FERTILIZANTES HERINGER S/A

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FERTILIZANTES HERINGER S/A"

Transcrição

1 FERTILIZANTES HERINGER S/A

2 4,5 bilhões de anos

3 Área + de 51 BILHOES de hectares

4 71% H2O Somente 3% agua doce

5 +- 15 bilhoes de hectares de terra

6 + de 1 BILHÃO HECTARES PLANTADOS

7 6.6 BILHOES HABITANTES Previsão de 8 bilhões em 2028

8 ?

9 MERCADO MUNDIAL + de 430 Milhões de ton de Fertilizantes 90 % DA PRODUÇÃO MUNDIAL APROXIMADAMENTE 173 Milhões TONELADAS DE NUTRIENTES

10 MERCADO MUNDIAL + de 430 Milhões de ton de Fertilizantes 90% Do Consumo mundial de Fertilizantes APROXIMADAMENTE 173 Milhões TONELADAS DE NUTRIENTES

11 MERCADO MUNDIAL + de 430 Milhões de ton de Fertilizantes KCL KCL ALEMANHA KCL RUSSIA KCL ISRAEL APROXIMADAMENTE 173 Milhões TONELADAS DE NUTRIENTES

12 MERCADO MUNDIAL + de 430 Milhões de ton de Fertilizantes MAP RUSSIA MAP EUA MAP MARROCOS APROXIMADAMENTE 173 Milhões TONELADAS DE NUTRIENTES

13 MERCADO MUNDIAL + de 430 Milhões de ton de Fertilizantes UREIA RUSSIA UREIA VENEZUELA UREIA ARGENTINA APROXIMADAMENTE 173 Milhões TONELADAS DE NUTRIENTES

14 MERCADO MUNDIAL + de 430 Milhões de ton de Fertilizantes SA SA ALEMANHA SA RUSSIA EUA APROXIMADAMENTE 173 Milhões TONELADAS DE NUTRIENTES

15 MERCADO MUNDIAL + de 430 Milhões de ton de Fertilizantes NA NA RUSSIA BULGARIA APROXIMADAMENTE 173 Milhões TONELADAS DE NUTRIENTES

16 MERCADO MUNDIAL + de 430 Milhões de ton de Fertilizantes TSP MARROCOS TSP TUNÍSIA APROXIMADAMENTE 173 Milhões TONELADAS DE NUTRIENTES

17 MERCADO MUNDIAL + de 430 Milhões de ton de Fertilizantes FNR Tunisia FNR FNR EGITO FNR Marrocos Argelia APROXIMADAMENTE 173 Milhões TONELADAS DE NUTRIENTES

18 Principais Origens das Importações Brasileiras Nitrogênio 3,3% 14% 42,4% 9% 3,3% 3,5% 24,5% - Outros Fonte: ANDA / IFA

19 Principais origens das importações brasileiras fósforo 20% 9% 19% 8% 8% 14% 22% - Outros Fonte: ANDA/IFA

20 Principais origens das importações brasileiras potássio 32% 16% 19% 18% 12% 3% - Outros Fonte: ANDA/IFA

21 Indústria Mundial de Fertilizantes Projeção para o Consumo Mundial de Nutrientes (mm tons) Consumo Mundial de Fertilizantes por Região 2008 CAGR 2,7% ,5 193, Nitrogênio Fósforo Potássio Fonte: IFA Nota 1 Inclui o Caribe

22 Mercados Consumidores Mundiais e CAGR dos maiores mercados Maiores Mercados de Fertilizantes no Mundo ¹ CAGR dos maiores mercados a 2007 Fonte: IFA/ANDA Fonte: IFA/ANDA Nota: 1 Em consumo de nutrientes Brasil é o 4º maior mercado de fertilizantes do mundo (10,6 MM ton de consumo de nutrientes; 24,6 MM ton de misturas NPK) crescendo acima da média global.

23 CONSUMO DE FERTILIZANTES MUNDO x BRASIL MUNDO BRASIL NITROGENIO FOSFORO POTASSIO NITROGENIO FOSFORO POTASSIO Consumo Mundial de Fertilizantes por Nutrientes (mil Ton) 2007 % N % Consumo Brasileiro de Fertilizantes por Nutrientes (mil Ton) 2007 % N % P 2 O % P 2 O % K 2 O % TOTAL % K 2 O % TOTAL % Fonte: IFA/ANDA

24 Visão da Cadeia de Produção de NPK A Indústria de Fertilizantes opera em três sub-segmentos: Mineração e extração de gás natural Produção de fertilizantes básicos e intermediários Produção e distribuição de misturas de NPK

25 Novas capacidades de produção Principais Novas Capacidades Tempo para implantação Custo de um novo de um novo projeto Projeto* China 2,2 4,2 N 3 anos US$ 1 bilhão** para 1 milhão de toneladas de NH3 Iran 1,1 1,7 Oman 0,0 1,1 Egito 0,7 0,7 Subtotal 3,9 7,7 MMt Uréia China 0,9 1,3 P 3-4 anos US$ 1,5 bilhões para 1 milhão de toneladas de P2O5 Marrocos 0,1 0,6 Rússia -0,7 0,0 EUA -1,1 0,0 Ac. Fosf MM t P2O5 Subtotal -0,8 1,9 Rússia 0,4 0,4 K 5-7 anos US$ 2,5 bilhões*** para um mina de 2 Canadá 1,3 0,0 China 0,5 0,0 MMt KCL milhões de toneladas Subtotal 2,2 0,4 *base dos custos Canadá Saskatchewan **Complexo Amônia/Uréia ***Não inclui custos com ferrovia, estradas, infra-estrutura portuária.

26 Produção de Amônia Países % em % em 2006 China ,0% ,7% Russia ,2% ,8% India ,5% ,3% USA ,0% ,2% outros ,4% ,1% Total Fonte: IFA Elaboração MB Agro

27 Consumo de Amônia Consumo de AMÔNIA em 1000 toneladas de nutrientes Países % em % em 2006 China ,0% ,8% USA ,3% ,0% India ,5% ,6% Russia ,9% ,2% Outros ,3% ,4% Total Fonte: IFA Elaboração MB Agro

28 Produção de Rocha Fosfática Produção de rocha fosfática em 1000 toneladas de nutrientes Países % em % em 2006 China ,3% ,3% USA ,1% ,0% Morocco ,0% ,6% Russia ,3% ,0% Tunisia ,4% ,4% Brazil ,7% ,0% Outros ,3% ,7% Total Fonte: IFA Elaboração MB Agro

29 Consumo de Rocha Fosfática Consumo de rocha fosfática em 1000 toneladas de nutrientes Países % em % em 2006 China ,0% ,8% USA ,3% ,5% Morocco ,6% ,2% Russia ,8% ,1% Brazil ,3% ,8% India ,8% ,2% Outros ,1% ,4% Total Fonte: IFA Elaboração MB Agro

30 Produção de Potássio Produção de potássio em 1000 toneladas de nutrientes Países % em % em 2006 Canada ,6% ,4% Russia ,4% ,5% Belarus ,1% ,7% Germany ,2% ,3% Israel ,8% ,2% Outros ,9% ,0% Total Fonte: IFA Elaboração MB Agro

31 Consumo de Potássio Consumo de potássio em 1000 toneladas de nutrientes Países % em % em 2006 China ,9% ,7% USA ,0% ,6% Brazil ,6% ,6% India ,2% ,1% outros ,4% ,1% Total Fonte: IFA Elaboração MB Agro

32 Mercado Brasileiro Distribuição do consumo e da produção Distribuição do Consumo 1. Mercado Brasileiro em Região centro: Centro oeste, sudeste e Paraná

33 Mercado Brasileiro Distribuição do consumo e da produção Norte 2%¹ NORDESTE 11%¹ CENTRO-OESTE 27%¹ SUDESTE 32%¹ SUL 28%¹ 1. Mercado Brasileiro em Região centro: Centro oeste, sudeste e Paraná

34 Mercado Brasileiro Distribuição do consumo e da produção Distribuição da Produção 1. Mercado Brasileiro em Região centro: Centro oeste, sudeste e Paraná

35 Mercado Brasileiro Distribuição do consumo e da produção Nordeste 20,5% Região Centro 70,5% Região Sul 9% 1. Mercado Brasileiro em Região centro: Centro oeste, sudeste e Paraná

36 em um Cenário Competitivo Maiores Players no Mercado Brasileiro de NPK Outros 30% Serrana 11% Manah 10% Bunge 32% Outros 14% / 19% Bunge 29% / 30% Heringer 4% Copas 6% Fertiza 4% Solorrico 7% Mosaic 11% Fertibras 3% Trevo 14% IAP 7% Yara 17% Takenaka 4% ADM 4% / 5% Mosaic 11% / 12% Yara 12% / 13% Fertipar 12% / 13% Heringer 13,2% Fonte: Estimativas da Companhia 36

37 O MERCADO BRASILEIRO DOBROU O CONSUMO NOS ÚLTIMOS ANOS ENTREGA CONSUMIDOR FINAL (mil ton) 24,6 22,8 22,8 21,0 20,2 19,1 16,4 17,0 17,50 15,86 15,89 14,6 13,8 13,7 13,91 13,36 13,13 12,2 11,91 10,8 11,20 9,32 9,45 7,77 8,17 6,78 23,8 * 24 * 18,21 27% 25% 26% 23% 27% 26% 26% 23% 22% 33% 25% 23% 26% * Estimativa * ENTREGA ANO ACUMULADO JANEIRO SETEMBRO Fonte: ANDA

38 Mix de Vendas por Cultura Outros 18% Milho 19% Cana 14% Café 6% Algodão 5% R eflo restamen to 3% Citrus 2% Soja 33% Mercado de ton Fonte: ANDA e IBGE 38

39 SAZONALIDADE DAS ENTREGAS NO BRASIL-(%) 100,0 80,0 70,0 70,0 66,0 63,0 71,0 78,0 60,0 40,0 30,0 30,0 34,0 37,0 29,0 22,0 20,0 0, (1) JAN-SET OUT-DEZ MERCADO ESTIMADO 2008 : 23.8 MIL TON FONTE:ANDA-Comitê de estatística

40 IMPORTAÇÃO x PRODUÇÃO NACIONAL Brasil éo quarto consumidor do Mundo, mas representa apenas 2% da produção mundial grande importador * PRODUÇÃO NACIONAL IMPORTAÇÃO CONSUMO Importação: N= 75% P=25% K2O=91% FONTE: ANDA *estimativa

41 A Força das Importações no Suprimento No Brasil, as importações representam 74% do suprimento de fertilizantes. Desta forma, a indústria nacional pratica preços com paridade no mercado internacional ( price taker ) Produção Consumo Brasileiro ( toneladas de nutrientes) 2.8 M t 3.7 M t 4.2 M t 8% 25% 49% Importação 75% 51% 92% Nitrogenio Fósforo Potássio Fonte: ANDA, SIACESP Nota: Produção de Fósforo inclui produção com matérias-primas internacionais.

42 Desafios Como a crise financeira pode afetar o setor de fertilizantes no Brasil? Queda no preço das commodities agrícolas no curto prazo Escassez de crédito Queda no preço das matérias-primas Volatilidade cambial Subsídios e barreiras internacionais 42

43 OPORTUNIDADES

44 Brasil: Potencial Agrícola Único no Mundo O Brasil tem aproximadamente 283 milhões de hectares de terras agricultáveis ainda não exploradas, 80% do total de terras aráveis, enquanto os EUA, o maior player mundial de agricultura, tem apenas 35% de terras agricultáveis sem utilização, ou seja, 95 milhões de hectares. No Brasil, a área plantada de cana-de-açúcar destinada à produção de Etanol representa apenas 1% do total de terras agricultáveis, enquanto nos EUA a área plantada de milho destinada à produção de Etanol representa 4%.

45 Parcelas Significativas de Terra Ainda não Exploradas O Brasil possui mais de 327 milhões de hectares de terras ainda não utilizadas, comparado com os Estados Unidos com aproximadamente 81 milhões de hectares. Potencial de Terra Agricultáveis (mm hectares) % 30% % 70% 40% 60% 34% 66% % 70% 76 30% 70% 71 41% 59% BRA USA RUSS UE CHINA CAN ARG Terras Exploradas Terras ainda não exploradas Fonte: Revista Exame Agosto

46 Importante Produtor e Exportador O Brasil é um dos maiores produtores/exportadores de produtos agrícolas Brasil como % da Produção Mundial (2007) Brasil como % das Exportações Mundiais (2007) 1 62% 1 84% 1 36% 2 25% 1 20% 2 17% 4 16% 3 16% 4 15% % 1 38% 2 34% 1 30% 1 29% % 23% 7% Suco de Laranja Café Soja Açucar Gado Óleo Frango Grão de Soja Fonte: USDA/; Elaboração: MAPA Farelo Soja Milho Suco Açucar de Laranja Frango Soja Grão Gado Café Farelo Soja Óleo de Soja e possui um dos menores custos de produção no mundo 46

47 EXPORTAÇÕES PRODUTOS DO AGRONEGÓCIO Principais Produtos Exportados 2007 DEMAIS PRODUTOS 8% FIBRAS E PRODUTOS TÊXTEIS 3% CEREAIS, FARINHAS E PREPARAÇÕES 4% FUMO E SEUS PRODUTOS 4% COMPLEXO SOJA 19% SUCOS DE FRUTA 4% COUROS, PRODUTOS DE COURO E PELETERIA 6% CAFÉ 7% CARNES 19% PRODUTOS FLORESTAIS 15% COMPLEXO SUCROALCOOLEI RO 11% Fonte: AgroStat Brasil a partir de dados da SECEX / MDIC Elaboração: CGOE / DPI / SRI / MAPA

48 Fundamentos para demanda de commodities agrícolas

49 Mercado e Perspectivas para 2008/2009 Matérias-Primas

50 Mercado e Perspectivas para 2008 Mercado Expectativa atual de mercado para 2008 é 23,8 milhões de toneladas, com a sazonalidade de 48% no 1º semestre e 52% no 2ºsemestre. Para 2009 a sazonalidade esperada deveráse aproximar aos níveis históricos do setor, que em média, de 2004 a 2006, foi de 31% no 1ºsemestre e 69% no 2ºsemestre. Volume Mercado (milhões de toneladas) Sazonalidade Mercado para 2008E + 4,0% + 17,1% -3% 48% 52% Fonte: Dados históricos ANDA; Estimativa 2008 da Heringer e Agroconsult 50

51 HERINGER 40 ANOS PRODUZINDO COM QUALIDADE

Dlt Dalton Carlos Heringer CEO e Membro do Conselho. Diretor de Controladoria e de Relações com Investidores. 12 de Março de 2009

Dlt Dalton Carlos Heringer CEO e Membro do Conselho. Diretor de Controladoria e de Relações com Investidores. 12 de Março de 2009 Visão Geral Da Companhia Dlt Dalton Carlos Heringer CEO e Membro do Conselho Wilson Rio Mardonado d Diretor de Controladoria e de Relações com Investidores 12 de Março de 2009 Mercado Mundial de Fertilizantes

Leia mais

GIRASSOL Período: Julho de 2012

GIRASSOL Período: Julho de 2012 GIRASSOL Período: Julho de 2012 QUADRO I PREÇOS PAGO AO PRODUTOR (R$ 60/Kg) Centro de Referência Un Período Anteriores Período atual Variação (%) Julho/11 Julho/12 Preços Mínimos (60/Kg) Centro Sul 60

Leia mais

REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO JOÃO CRUZ REIS FILHO SECRETÁRIO DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Brasília/DF JULHO DE 2015 22 CENÁRIO POPULACIONAL

Leia mais

MAIO 2012 VISÃO GERAL DA COMPANHIA

MAIO 2012 VISÃO GERAL DA COMPANHIA MAIO 2012 VISÃO GERAL DA COMPANHIA CONSUMO MUNDIAL DE FERTILIZANTES POR NUTRIENTES 157,0 159,6 170,4 176,8 181,0 2011 TOTAL N P2O5 99 101 103 107 109 60% 29% 24% K2O 34 36 40 41 42 24 23 27 29 30 2008

Leia mais

Oportunidades para o Fortalecimento da Indústria Brasileira de Fertilizantes

Oportunidades para o Fortalecimento da Indústria Brasileira de Fertilizantes Oportunidades para o Fortalecimento da Indústria Brasileira de Fertilizantes Marcelo Alves Pereira, Bunge Fertilizantes Novembro - 2009 Estimativas da ONU indicam que a população mundial em 2050 será de

Leia mais

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Índice 1 - Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso 1.1 Agronegócio Soja 1.2 Agronegócio Milho 1.3 Agronegócio Algodão 1.4 Agronegócio Boi 2 Competitividade 2.1 Logística

Leia mais

AMEAÇAS E OPORTUNIDADES PARA O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

AMEAÇAS E OPORTUNIDADES PARA O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO AMEAÇAS E OPORTUNIDADES PARA O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Junho/2008 Três Pontas/MG Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento DIMENSÃO DEMOGRÁFICO DIMENSÃO SOCIOECONÔMICA DIMENSÃO SEGURANÇA

Leia mais

Mercado Mundial e Brasileiro de Fertilizantes. Março 2012. Visão Geral da Companhia. Resultados do 4T11 e 2011

Mercado Mundial e Brasileiro de Fertilizantes. Março 2012. Visão Geral da Companhia. Resultados do 4T11 e 2011 Março 2012 Mercado Mundial e Brasileiro de Fertilizantes Visão Geral da Companhia Resultados do 4T11 e 2011 CONSUMO MUNDIAL DE FERTILIZANTES POR NUTRIENTES 157,0 159,6 170,4 176,8 181,0 2011 TOTAL N P2O5

Leia mais

Manejo de Fertilizantes - Panorama da Produção e Consumo de Fertilizantes no Brasil e no Mundo Álvaro V. Resende Embrapa Milho e Sorgo

Manejo de Fertilizantes - Panorama da Produção e Consumo de Fertilizantes no Brasil e no Mundo Álvaro V. Resende Embrapa Milho e Sorgo 20 de maio de 2010 Manejo de Fertilizantes - Panorama da Produção e Consumo de Fertilizantes no Brasil e no Mundo Álvaro V. Resende Embrapa Milho e Sorgo AGRADECIMENTOS Dr. Alfredo Scheid Lopes - UFLA

Leia mais

O Agronegócio e o Sucesso do Brasil no Mercado de Carnes Gedeão Silveira Pereira

O Agronegócio e o Sucesso do Brasil no Mercado de Carnes Gedeão Silveira Pereira O Agronegócio e o Sucesso do Brasil no Mercado de Carnes Gedeão Silveira Pereira Vice Presidente FARSUL Terra arável disponível, por pessoa no mundo Brasil EUA Rússia Índia China União Européia Congo Austrália

Leia mais

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL Março/2014 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. População Mundial 05. População

Leia mais

Associação Brasileira dos Produtores de Soja

Associação Brasileira dos Produtores de Soja Associação Brasileira dos Produtores de Soja De acordo com o 5 Levantamento de safra 2015/16, publicado em fevereiro pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), a área plantada deve crescer 3,6%

Leia mais

Evento: O Agronegócio e o Comércio Mundial. Agronegócio Brasileiro: Atualidade e Desafio

Evento: O Agronegócio e o Comércio Mundial. Agronegócio Brasileiro: Atualidade e Desafio Evento: O Agronegócio e o Comércio Mundial Agronegócio Brasileiro: Atualidade e Desafio São Paulo, 22 de Setembro de 2015 Parece que estamos decolando ECONOMIA A BRASILEIR Agronegócio - Balança Comercial

Leia mais

CARNE AVÍCOLA NOVEMBRO DE 2016

CARNE AVÍCOLA NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CARNE AVÍCOLA NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FERTILIZANTES NOVEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FERTILIZANTES NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FERTILIZANTES NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas

Leia mais

VP Negócios Emergentes SN Agronegócios. Crédito Rural

VP Negócios Emergentes SN Agronegócios. Crédito Rural VP Negócios Emergentes SN Agronegócios Crédito Rural Agronegócio no Brasil fonte: SECEX/MDIC PIB Brasil 2013 R$ 4.838 bi Agronegócios R$ 1.020 bi * 21.08% US$ Bilhões 300 250 200 Exportações Brasileiras

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO NOVEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MILHO NOVEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MILHO NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MILHO NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

O Agronegócio Hoje Atualidade e Tendências

O Agronegócio Hoje Atualidade e Tendências O Agronegócio Hoje Atualidade e Tendências AMCHAM 13 de Julho de 2016 Agronegócio - Balança Comercial - US$ Bilhões Fonte: WTO. Elaboração MBAGro. Brasil: Liderança Global no Agronegócio Suco de laranja

Leia mais

CARNE BOVINA NOVEMBRO DE 2016

CARNE BOVINA NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CARNE BOVINA NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por

Leia mais

Resultados de 2015 Perspectivas para Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio

Resultados de 2015 Perspectivas para Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio Resultados de 2015 Perspectivas para 2016 Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio Agronegócio na Balança Comercial 300 250 37,9% 37,1% 39,5% 41,3% 43,0% 45,9% 50% 45% 40% 200 35% 30% US$ Bilhões

Leia mais

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATOGROSSENSES JANEIRO a NOVEMBRO / Balança Comercial

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATOGROSSENSES JANEIRO a NOVEMBRO / Balança Comercial ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATOGROSSENSES JANEIRO a NOVEMBRO - 2010/2009 1- Balança Comercial Mato Grosso registrou até novembro desse ano, um superávit acumulado na Balança Comercial de US$ 6,95 bilhões,

Leia mais

Perspec8vas para a agropecuária brasileira para os próximos cinco anos

Perspec8vas para a agropecuária brasileira para os próximos cinco anos www.imea.com.br Perspec8vas para a agropecuária brasileira para os próximos cinco anos Daniel Latorraca Superintendente Agenda Visão da cadeia de grãos nos últimos 10 anos Visão da pecuária nos últimos

Leia mais

Bilhões de Pessoas. Cenário Global. Fonte: ONU (dez/2010). Elaboração:FIEP-Deagro

Bilhões de Pessoas. Cenário Global. Fonte: ONU (dez/2010). Elaboração:FIEP-Deagro Maringá(PR) 18.05.2012 Bilhões de Pessoas Cenário Global Demanda População Mundial Mundial por Alimentos Fonte: ONU (dez/2010). Elaboração:FIEP-Deagro Cenário Global Urbanização 1,34 bi hab. 1,2 bi hab.

Leia mais

PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG. Vale do Rio Grande

PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG. Vale do Rio Grande PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG Vale do Rio Grande Julho/2016 Objetivo Prover informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria no Estado de Minas Gerais e nas Regionais

Leia mais

K Fertilizantes Potássios

K Fertilizantes Potássios Fertilizantes - Informações Brasil N Fertilizantes Nitrogenados P Fertilizantes Fosfatados K Fertilizantes Potássios Fertilidade do Solo Brasileiro e a importância dos fertilizantes para a produtividade

Leia mais

BRASIL E O AGRONEGÓCIO

BRASIL E O AGRONEGÓCIO FRANCISCO TURRA Presidente Executivo BRASIL E O AGRONEGÓCIO A ABPA Maior entidade da cadeia de proteína animal do Brasil; 132 associados, entre produtores e exportadores de aves, suínos, ovos, genética,

Leia mais

Balança Comercial dos Agronegócios Paulista e Brasileiro no Ano de 2014

Balança Comercial dos Agronegócios Paulista e Brasileiro no Ano de 2014 Balança Comercial dos Agronegócios Paulista e Brasileiro no Ano de 2014 No ano de 2014, as exportações 1 do Estado de São Paulo somaram US$ 51,46 bilhões (22,9% do total nacional), e as importações 2,

Leia mais

A Importância da Carne de Porco e seus Derivados no Mundo. Fabiano Coser Diretor Executivo Associação Brasileira dos Criadores de Suínos

A Importância da Carne de Porco e seus Derivados no Mundo. Fabiano Coser Diretor Executivo Associação Brasileira dos Criadores de Suínos A Importância da Carne de Porco e seus Derivados no Mundo Fabiano Coser Diretor Executivo Associação Brasileira dos Criadores de Suínos Brasília Capital do Brasil "Deste Planalto Central, desta solidão

Leia mais

DEPEC - Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos AÇÚCAR E ETANOL NOVEMBRO DE 2016

DEPEC - Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos AÇÚCAR E ETANOL NOVEMBRO DE 2016 DEPEC - Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos AÇÚCAR E ETANOL NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas

Leia mais

LSPA. Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. Dezembro de Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no ano civil

LSPA. Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. Dezembro de Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no ano civil Diretoria de Pesquisas Coordenação de Agropecuária Gerência de Agricultura LSPA Dezembro de 2013 Levantamento Sistemático da Produção Agrícola Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas

Leia mais

Exportações no período acumulado de janeiro até maio de Total das exportações do Rio Grande do Sul.

Exportações no período acumulado de janeiro até maio de Total das exportações do Rio Grande do Sul. Este relatório tem por objetivo apresentar os principais números referentes ao comércio internacional do agronegócio do Rio Grande do Sul no mês de maio de 2015. Total das exportações do Rio Grande do

Leia mais

A Agricultura do Brasil e do Paraná

A Agricultura do Brasil e do Paraná Governo do Estado do Paraná A Agricultura do Brasil e do Paraná Políticas Públicas para a Produção de Biodiesel Orlando Pessuti Vice-Governador Abril/2007 BRASIL 5º Maior país do mundo PIB de US$ 1,0 trilhão

Leia mais

SOJA Período: 11 a 15/05/ meses mês semana. Períodos anteriores. Paridade Exportação Centro de Referência Unid Efetivo (1)

SOJA Período: 11 a 15/05/ meses mês semana. Períodos anteriores. Paridade Exportação Centro de Referência Unid Efetivo (1) SOJA Período: 11 a 15/05/2015 Centro de Produção Quadro I - PREÇO PAGO AO PRODUTOR (em R$) Unid Períodos anteriores 12 1 1 meses mês semana Média mercado Semana atual Composto atacado Preço Mínimo SORRISO-MT

Leia mais

CONJUNTURA DO MERCADO DE MANDIOCA E DERIVADOS NO BRASIL

CONJUNTURA DO MERCADO DE MANDIOCA E DERIVADOS NO BRASIL CONJUNTURA DO MERCADO DE MANDIOCA E DERIVADOS NO BRASIL 1 SEMESTRE/2011 Fábio Isaías Felipe Pesquisador do Cepea/ESALQ/USP E-mail: fifelipe@esalq.usp.br Fone: 55 19 3429-8847 Fax: 55 19 3429-8829 http://www.cepea.esalq.usp.br

Leia mais

Investimentos no Brasil

Investimentos no Brasil Investimentos no Brasil Julho 2011 1 Agenda 1. Mercado de Fertilizantes 2. Principais Investimentos no país 3. Desafios do mercado brasileiro 2 Dinâmica do Mercado de Fertilizantes Os mercados de energia,

Leia mais

CAFÉ NOVEMBRO DE 2016

CAFÉ NOVEMBRO DE 2016 DEPEC - Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CAFÉ NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

CARNE BOVINA Período: JULHO/2011

CARNE BOVINA Período: JULHO/2011 CARNE BOVINA Período: JULHO/2011 MERCADO INTERNO BOVINO Quadro I - PREÇOS PAGOS AOS PRODUTORES - R$/unidade PERÍODOS ANTERIORES PRAÇA UF UNID 12 MESES 6 MESES 1 MÊS Barretos SP @ 81,55 104,88 100,70 97,27

Leia mais

Meio Rural X Meio Agrário:

Meio Rural X Meio Agrário: Introdução Rural X Urbano: Urbano: presença de construções (casas, prédios, comércio, escolas, hospitais, etc.); Rural: presença maior da natureza e atividades agrárias; Meio Rural X Meio Agrário: Rural:

Leia mais

CENÁRIO DO TRIGO PARA O BRASIL

CENÁRIO DO TRIGO PARA O BRASIL CENÁRIO DO TRIGO PARA O BRASIL EDSON CSIPAI BUNGE ALIMENTOS S.A. 25-10-2010 A importância do TRIGO no CUSTO dos negócios... Moinho de Trigo 80% Indústria de Macarrão 85% A formação do preço do trigo...

Leia mais

O MERCADO DE SOJA 1. INTRODUÇÃO

O MERCADO DE SOJA 1. INTRODUÇÃO O MERCADO DE SOJA 1. INTRODUÇÃO A cultura da soja apresenta relevante importância para a economia brasileira, sendo responsável por uma significativa parcela na receita cambial do Brasil, destacando-se

Leia mais

SUCO DE LARANJA NOVEMBRO DE 2016

SUCO DE LARANJA NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SUCO DE LARANJA NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL GOIANA OUTUBRO 2015 Dados preliminares

BALANÇA COMERCIAL GOIANA OUTUBRO 2015 Dados preliminares BALANÇA COMERCIAL GOIANA OUTUBRO 2015 Dados preliminares 1 BALANÇA COMERCIAL GOIÁS OUTUBRO 2015 US$ FOB MÊS EXPORTAÇÕES IMPORTAÇÕES SALDO OUTUBRO/2015 516.095.546 262.729.719 253.365.827 2 EVOLUÇÃO DA

Leia mais

São Paulo Têxtil 2014 Relatório Setorial da Indústria Têxtil e Confecção no Estado de São Paulo

São Paulo Têxtil 2014 Relatório Setorial da Indústria Têxtil e Confecção no Estado de São Paulo apresenta: São Paulo Têxtil 2014 Relatório Setorial da Indústria Têxtil e Confecção no Estado de São Paulo Dezembro de 2014 São Paulo Têxtil Polo Americana e Região Visão da Indústria Têxtil Paulista Principal

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICA 17/11/2015 AUMENTO DE PREÇOS DE FERTILIZANTES AMA BRASIL ASSOCIAÇÃO DOS MISTURADORES DE ADUBOS DO BRASIL.

AUDIÊNCIA PÚBLICA 17/11/2015 AUMENTO DE PREÇOS DE FERTILIZANTES AMA BRASIL ASSOCIAÇÃO DOS MISTURADORES DE ADUBOS DO BRASIL. 1 AUDIÊNCIA PÚBLICA 17/11/2015 AUMENTO DE PREÇOS DE FERTILIZANTES ASSOCIAÇÃO DOS MISTURADORES DE ADUBOS DO BRASIL www.amabrasil.agr.br Carlos Eduardo Florence Diretor Executivo FERTILIZANTES CENÁRIO MUNDIAL

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ NOVEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

Introdução a Agronegócios

Introdução a Agronegócios Introdução a Agronegócios Professor: Me. Claudio Kapp Junior juniorkapp@hotmail.com Professor: Me. Claudio Kapp Junior Email: juniorkapp@hotmail.com Pilares do Agronegócio Sustentabilidade Segurança Alimentar

Leia mais

ARGENTINA. Comércio Exterior

ARGENTINA. Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ARGENTINA Comércio Exterior Janeiro de 2016 Principais Indicadores

Leia mais

COMÉRCIO EXTERIOR DO TOCANTINS 1º Trimestre 2016

COMÉRCIO EXTERIOR DO TOCANTINS 1º Trimestre 2016 1. BALANÇA COMERCIAL DO TOCANTINS 97.051.268 Exportação Importação O Saldo da Balança Comercial (exportação importação) se manteve positivo, sendo 67% superior ao mesmo período de 55.371.631 2015. 25.178.948

Leia mais

Biodiesel: produção e benefícios

Biodiesel: produção e benefícios Audiência Pública da Comissão Especial sobre Motores a Diesel para Veículos Leves Biodiesel: produção e benefícios Daniel Furlan Amaral Gerente de Economia Câmara dos Deputados Brasília DF 2 de março 2016

Leia mais

Diretoria de Agronegócios. BB e o Agronegócio

Diretoria de Agronegócios. BB e o Agronegócio Diretoria de Agronegócios BB e o Agronegócio Importância do Agronegócio no Brasil + 35% nas exportações do país 197,9 40,9% 41,1% 37,4% 55,1 58,2 60,4 20,6 23,8 24,8 41,9% 73,1 30,6 160,6 40,4% 137,5 118,3

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO

BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO São Paulo, 20 de março de 2016 Fevereiro 2016 BALANÇA COMERCIAL ACUMULA SUPERÁVIT DE US$ 4,0 BILHÕES NO PRIMEIRO BIMESTRE DO ANO Em fevereiro, a corrente de comércio brasileira totalizou US$ 23,7 bilhões,

Leia mais

3º Trimestre de 2011

3º Trimestre de 2011 Contas Nacionais Trimestrais Indicadores de Volume e Valores Correntes 3º Trimestre de 2011 Coordenação de Contas Nacionais 06 de dezembro de 2011 Revisões nas Contas Nacionais Trimestrais No 3º trimestre

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Dezembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Dezembro Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Dezembro 2013 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM 2013 Exportações A contabilização como exportação de três plataformas de petróleo e gás somou

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Produção e Agroenergia

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Produção e Agroenergia Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Secretaria de Produção e Agroenergia Brasília/DF 2010 2011 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Todos os direitos reservados. Permitida

Leia mais

URUGUAI. Comércio Exterior

URUGUAI. Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC URUGUAI Comércio Exterior Janeiro de 2016 Principais indicadores

Leia mais

O Mercado e o Desafio da Industria de Fertilizantes no Brasil

O Mercado e o Desafio da Industria de Fertilizantes no Brasil Vicente Lobo Diretor de Mineração e Projetos Bunge Fertilizantes O Mercado e o Desafio da Industria de Fertilizantes no Brasil Setembro 2008 A Importância dos Principais Nutrientes O Nitrogênio (N) é essencial

Leia mais

Fertilizantes Heringer S.A.

Fertilizantes Heringer S.A. Fertilizantes Heringer S.A. Visão Geral da Empresa e Mercado aonde esta inserida Resultados do 4º trimestre e do ano de 2007 Dalton Carlos Heringer Jaime Rebelo - CEO e Membro do Conselho - CFO e Diretor

Leia mais

Para um Mundo mais bem nutrido. Exposibram 2013 Belo Horizonte, Setembro 23 26

Para um Mundo mais bem nutrido. Exposibram 2013 Belo Horizonte, Setembro 23 26 Fertilizantes no Brasil Para um Mundo mais bem nutrido Exposibram 2013 Belo Horizonte, Setembro 23 26 Alimentando os 10Bi O crescimento da população irá aumentar a demanda mundial por alimentos. Até 2050

Leia mais

Oportunidades de Negócios em Minas Gerais. Mauricio Cecilio Diretor de Promoção de Investimentos

Oportunidades de Negócios em Minas Gerais. Mauricio Cecilio Diretor de Promoção de Investimentos Oportunidades de Negócios em Minas Gerais Mauricio Cecilio Diretor de Promoção de Investimentos Aspectos de MG 588.000 km2 20 milhões de habitantes 18.000 escolas básicas 289 faculdades/universidades 265.000

Leia mais

Aula9 A ECONOMIA BRASILEIRA. Débora Barbosa da Silva

Aula9 A ECONOMIA BRASILEIRA. Débora Barbosa da Silva Aula9 A ECONOMIA BRASILEIRA META Levar o aluno a compreender a organização econômica do Brasil e sua participação no mercado mundial. OBJETIVOS Ao fi nal desta aula, o aluno deverá: Conhecer os diferentes

Leia mais

SEAB Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento DERAL - Departamento de Economia Rural. MILHO PARANENSE - SAFRA 2013/14 Novembro de 2013

SEAB Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento DERAL - Departamento de Economia Rural. MILHO PARANENSE - SAFRA 2013/14 Novembro de 2013 MILHO PARANENSE - SAFRA 2013/14 Novembro de 2013 A estimativa para a 1ª safra de milho, temporada 2013/14, aponta uma redução de aproximadamente 180 mil hectares, que representa um decréscimo de 23% em

Leia mais

FERTILIZANTES. Fertilizantes/Fosfato/Potássio

FERTILIZANTES. Fertilizantes/Fosfato/Potássio Informações e Análises da Economia Mineral Brasileira 7ª Edição FERTILIZANTES Os produtores de Fertilizantes vêm pleiteando há anos uma reforma fiscal que possa trazer a isonomia tributária entre o produto

Leia mais

14º Congresso Brasileiro do Agronegócio ABAG. "Agronegócio Brasileiro, Produção 365 Dias " Alexandre Mendonça de Barros

14º Congresso Brasileiro do Agronegócio ABAG. Agronegócio Brasileiro, Produção 365 Dias  Alexandre Mendonça de Barros 14º Congresso Brasileiro do Agronegócio ABAG "Agronegócio Brasileiro, Produção 365 Dias " Alexandre Mendonça de Barros 03 de Agosto de 2015 1 Índice Contexto atual: conjuntura e estrutura Fatores de risco

Leia mais

BOLETIM DO MILHO Nº 13

BOLETIM DO MILHO Nº 13 BOLETIM DO MILHO Nº 13 COMERCIALIZAÇÃO O acompanhamento semanal de safras do DERAL indica que foram comercializadas, no Paraná, até o momento, 10,4 milhões de toneladas de milho, o que representa 73% da

Leia mais

ROCHAGEM: UMA QUESTÃO DE SOBERANIA NACIONAL

ROCHAGEM: UMA QUESTÃO DE SOBERANIA NACIONAL ROCHAGEM: UMA QUESTÃO DE SOBERANIA NACIONAL Suzi Huff Theodoro suzitheodoro@unb.br UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA - UnB CENTRO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL - CDS BRASIL E OS FERTILIZANTES Em 2006 o Brasil

Leia mais

Negociações internacionais do agronegócio: panorama da situação atual. Marcelo Junqueira Ferraz

Negociações internacionais do agronegócio: panorama da situação atual. Marcelo Junqueira Ferraz Negociações internacionais do agronegócio: panorama da situação atual Marcelo Junqueira Ferraz Balança comercial do agronegócio Fonte: AgroStat Brasil a partir dos dados da Secex/MDIC Saldo da balança

Leia mais

AMA BRASIL ASSOCIAÇÃO DOS MISTURADORES DE ADUBOS DO BRASIL

AMA BRASIL ASSOCIAÇÃO DOS MISTURADORES DE ADUBOS DO BRASIL ASSOCIAÇÃO DOS MISTURADORES DE ADUBOS DO BRASIL PROJETOS DE LEI DO SENADO Nº 237/2008 E 114/2009 SENADO FEDERAL ISENÇÃO DO ADICIONAL DE FRETE PARA RENOVAÇÃO DA MARINHA MERCANTE SOBRE FERTILIZANTES CARLOS

Leia mais

INFORME ESTATÍSTICO DA ECONOMIA BRASILEIRA

INFORME ESTATÍSTICO DA ECONOMIA BRASILEIRA Documento Interno para discussão Nº LC/BRS/R.289/Add.10-12 Outubro-Dezembro 2014 Original: Espanhol CEPAL COMISSÃO ECONÔMICA PARA A AMÉRICA LATINA E O CARIBE Escritório em Brasília INFORME ESTATÍSTICO

Leia mais

A CRISE ATUAL: RISCOS E OPORTUNIDADES PARA O CENTRO-OESTE BRASILEIRO. Geraldo Barros Cepea/Esalq/USP

A CRISE ATUAL: RISCOS E OPORTUNIDADES PARA O CENTRO-OESTE BRASILEIRO. Geraldo Barros Cepea/Esalq/USP GB A CRISE ATUAL: RISCOS E OPORTUNIDADES PARA O CENTRO-OESTE BRASILEIRO Geraldo Barros Cepea/Esalq/USP A MACROECONOMIA O CRESCIMENTO DE LONGO PRAZO BRASIL,1850-2008 10 9 8 GB 7 6 5 4 PIB 3 2 1 PIB PC 0

Leia mais

O Brasil e o Mercado Internacional de Carnes

O Brasil e o Mercado Internacional de Carnes O MERCADO INTERNACIONAL DE CARNES E A ECONOMIA BRASILEIRA Flávia Maria de Mello Bliska 1 Joaquim José Martins Guilhoto 2 Este artigo tem por objetivo mostrar a participação do Brasil no mercado internacional

Leia mais

Perspectivas para as Safras 14/15 e 15/16

Perspectivas para as Safras 14/15 e 15/16 BrasilAgro Day 2014 Perspectivas para as Safras 14/15 e 15/16 18 de Dezembro de 2014 Soja Soja/EUA Oferta e Demanda (milhões de toneladas) 107,7 80,7 91,5 90,7 84,3 82,8 91,4 Est. Finais 48,1 50,7 48,4

Leia mais

Oportunidades da Cana-de- Açúcar na região da Amazônia Legal. Biosol Agroindústria SA. Apresentação ao Congresso Nacional

Oportunidades da Cana-de- Açúcar na região da Amazônia Legal. Biosol Agroindústria SA. Apresentação ao Congresso Nacional Apresentação ao Congresso Nacional 1 Oportunidades da Cana-de- Açúcar na região da Amazônia Legal Biosol Agroindústria SA Álcool e Energia Elétrica Estado Roraima Maio de 2012 Índice 2 1. Setor Sucroalcoleiro

Leia mais

09 de Setembro de Centro de Agronegócio da FGV GV Agro

09 de Setembro de Centro de Agronegócio da FGV GV Agro Roberto Rodrigues 09 de Setembro de 2014 Agenda 1. Cenário Internacional 2. Cenário Nacional 3. Impactos para o Agronegócio 4. A importância do Agronegócio para o Brasil 5. Potencial e Gargalos 6. Plano

Leia mais

FERTILIZANTES: PRODUTO E MERCADO. XIII Encontro Nacional de Produção e Abastecimento de Batata ABBA

FERTILIZANTES: PRODUTO E MERCADO. XIII Encontro Nacional de Produção e Abastecimento de Batata ABBA FERTILIZANTES: PRODUTO E MERCADO XIII Encontro Nacional de Produção e Abastecimento de Batata ABBA Holambra, 25 de Outubro de 2007 Fertilizantes: Análise Mercadológica Produto: Insumo Bem homogêneo Bem

Leia mais

Produtividade Agrícola e Consumo de Fertilizantes

Produtividade Agrícola e Consumo de Fertilizantes Produtividade Agrícola e Consumo de Fertilizantes A produtividade agrícola no Brasil tem crescido mais rapidamente do que o aumento das áreas plantadas MERCADO MUNDIAL US$ 70.000.000.000,00 KCL Us$ 45,00

Leia mais

Biodiesel: Combustível alinhado ao modelo de desenvolvimento global sustentável

Biodiesel: Combustível alinhado ao modelo de desenvolvimento global sustentável Versão 02/03/16 Biodiesel: Combustível alinhado ao modelo de desenvolvimento global sustentável Donizete Tokarski Diretor Superintendente Audiência Pública da Comissão Especial da Câmara dos Deputados

Leia mais

SOBRE COMERCIALIZAÇÃO DE ARROZ

SOBRE COMERCIALIZAÇÃO DE ARROZ CICLO DE PALESTRAS E DEBATES SOBRE COMERCIALIZAÇÃO DE ARROZ E TRIGO NO BRASIL Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado Federal Flávio Turra Gerente Técnico e Econômico da Ocepar fturra@ocepar.org.br

Leia mais

INFORMAÇÃO SOBRE O MERCADO INTERNACIONAL DE CEREAIS E AÇÚCAR

INFORMAÇÃO SOBRE O MERCADO INTERNACIONAL DE CEREAIS E AÇÚCAR Agência Nacional de Segurança Alimentar INFORMAÇÃO SOBRE O MERCADO INTERNACIONAL DE CEREAIS E AÇÚCAR Ano: 2010 Mês: Junho 1. Resumo Global O mercado global dos grãos começou o mês de Junho em baixa, dominado

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO NOVEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

Como Ampliar a Liderança a do Brasil no Mercado Mundial de Carnes

Como Ampliar a Liderança a do Brasil no Mercado Mundial de Carnes ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS INDÚSTRIAS EXPORTADORAS DE CARNE Como Ampliar a Liderança a do Brasil no Mercado Mundial de Carnes M.V. PRATINI DE MORAES Presidente da ABIEC Cuiabá, MT, junho de 2007 Associados

Leia mais

Mamona Período: janeiro de 2016

Mamona Período: janeiro de 2016 Mamona Período: janeiro de 2016 Quadro I: preço pago ao produtor Centro de Produção UF Unidade 12 meses (a) Média de Mercado 1 mês (b) Mês atual (c) Preço mínimo Var % (c/a) Irecê BA 60kg 78,96 93,13 88,33

Leia mais

Versão 21 Mai 14 IMPACTOS DO PNPB

Versão 21 Mai 14 IMPACTOS DO PNPB Versão 21 Mai 14 IMPACTOS DO PNPB Aspectos mais relevantes das Externalidades Positivas do PNPB (Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel) e Impactos na Progressão da Mistura. Programa Nacional

Leia mais

os desafios em um novo momento econômico"

os desafios em um novo momento econômico FRANCISCO TURRA Presidente-executivo Ex- Ministro da Agricultura "Caminhos de valor para o agronegócio: os desafios em um novo momento econômico" Momento de RECUPERAÇÃO DA CONFIANÇA 2003 2004 2005 2006

Leia mais

DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS I R A Q U E

DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS I R A Q U E Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC DADOS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES ECONÔMICO-COMERCIAIS I R

Leia mais

Audiência Pública Senado Federal

Audiência Pública Senado Federal Audiência Pública Senado Federal Pedro de Camargo Neto Presidente Abipecs 12 de julho de 2012 Distribuição Geográfica da Suinocultura Estado Part. % 2009 RS 19,3 SC 25,1 PR 17,0 5,6% SP 5,0 MG 13,7 MT

Leia mais

Oferta e demanda de fertilizantes no Brasil: uma avaliação da dependência externa da agricultura brasileira. Novembro de 2007

Oferta e demanda de fertilizantes no Brasil: uma avaliação da dependência externa da agricultura brasileira. Novembro de 2007 Oferta e demanda de fertilizantes no Brasil: uma avaliação da dependência externa da agricultura brasileira Novembro de 2007 Índice O potencial da agricultura brasileira A dependência externa de fertilizantes

Leia mais

Análise da evolução dos preços de milho no Brasil

Análise da evolução dos preços de milho no Brasil Introdução Análise da evolução dos preços de milho no Brasil Michele Souza Freitas (1), Rubens Augusto de Miranda (2), João Carlos Garcia (3) Segundo a Conab, na safra 2014/15, dos 202,3 milhões de toneladas

Leia mais

INFORME RURAL ETENE EXPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO DO NORDESTE

INFORME RURAL ETENE EXPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO DO NORDESTE O nosso negócio é o desenvolvimento ESCRITÓRIO TÉCNICO DE ESTUDOS ECONÔMICOS DO NORDESTE ETENE INFORME RURAL ETENE EXPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO DO NORDESTE Ano 4 2010 Nº. 01 O nosso negócio é o desenvolvimento

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SEAPA SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO CRÉDITO RURAL EM MINAS GERAIS

SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SEAPA SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO CRÉDITO RURAL EM MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SEAPA SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO CRÉDITO RURAL EM MINAS GERAIS Maio/2014 EVOLUÇÃO DO CRÉDITO RURAL DISPONIBILIZADO - BRASIL (R$ BILHÕES)

Leia mais

Gerenciamento de risco no agronegócio Ivan Wedekin

Gerenciamento de risco no agronegócio Ivan Wedekin Gerenciamento de risco no agronegócio Ivan Wedekin Junho de 2008 Assim caminha a humanidade 1. O consumidor é o grande beneficiário da inovação tecnológica no agronegócio. 2. Mais integração e adensamento

Leia mais

IGP-M. Fevereiro/ de fevereiro de Secretaria de Política Econômica

IGP-M. Fevereiro/ de fevereiro de Secretaria de Política Econômica IGP-M Fevereiro/2016 26 de fevereiro de 2016 fev 99 ago 99 fev 00 ago 00 fev 01 ago 01 fev 02 ago 02 fev 03 ago 03 fev 04 ago 04 fev 05 ago 05 fev 06 ago 06 fev 07 ago 07 fev 08 ago 08 fev 09 ago 09 fev

Leia mais

CIMENTO NOVEMBRO DE 2016

CIMENTO NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CIMENTO NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

TRIGO Período de 27 a 30/07/2015

TRIGO Período de 27 a 30/07/2015 TRIGO Período de 27 a 30/07/205 Tabela I - PREÇO PAGO AO PRODUTOR (em R$/60 kg) Centro de Produção Unid. 2 meses Períodos anteriores mês (*) semana Preço PR 60 kg 34,43 34,35 34,45 34,42 Semana Atual Preço

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CARNE SUÍNA AGOSTO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CARNE SUÍNA AGOSTO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CARNE SUÍNA AGOSTO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por

Leia mais

Balanço 2016 Perspectivas Suínos

Balanço 2016 Perspectivas Suínos Suínos 137 138 Balanço 2016 Perspectivas 2017 Perspectivas 2017 EXPECTATIVAS DE QUEDA DOS CUSTOS DE PRODUÇÃO O abastecimento doméstico de milho a preços equilibrados está garantido para o próximo ano.

Leia mais

HERINGER DAY. 30 de Outubro de 2008

HERINGER DAY. 30 de Outubro de 2008 HERINGER DAY 30 de Outubro de 2008 Aviso Legal e IFRS Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores

Leia mais

Intercâmbio Intercâmbio Comercial do Comercial Agronegócio

Intercâmbio Intercâmbio Comercial do Comercial Agronegócio Intercâmbio Intercâmbio Comercial do Comercial Agronegócio do Agronegócio Edição 2010 África do Sul Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Bangladesh Canadá China Cingapura Colômbia Coréia do Sul Egito

Leia mais

Mamona Período: janeiro de 2015

Mamona Período: janeiro de 2015 Mamona Período: janeiro de 2015 Quadro I: preço pago ao produtor Centro de Produção UF Unidade 12 meses (a) Média de Mercado 1 mês (b) Mês atual (c) Preço mínimo Var % (c/a) Irecê BA 60kg 96,02 79,16 76,18

Leia mais

Biodiesel: Panorama e perspectivas. 23 de Abril 2014 Cuiabá - MT

Biodiesel: Panorama e perspectivas. 23 de Abril 2014 Cuiabá - MT Biodiesel: Panorama e perspectivas 23 de Abril 2014 Cuiabá - MT 1 Sumário Tecnologias de produção; A biomassa na matriz energética; Capacidade agrícola brasileira; Histórico do PNPB; Mercado; Novo marco

Leia mais