PORTUGUÊS PARTE II EXERCÍCIOS EXTRAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PORTUGUÊS PARTE II EXERCÍCIOS EXTRAS"

Transcrição

1 PORTUGUÊS PARTE II EXERCÍCIOS EXTRAS Prof. Agenor Costa ABITEP PORTUGUÊS 001

2 PERÍODO - SIMPLES 1 O pronome se tem a mesma função nas frases abaixo? Explique. Os recém-casados se amavam intensamente: os olhares que trocaram após a cerimônia anunciaram vivamente a dedicação de cada um ao seu consorte. A matrona feriu-se ao tropeçar no tapete estendido na varanda. Romualdo arrependeu-se de ter tocado no tema, especialmente diante de Marisa. 2 Leia o fragmento abaixo, do conto A cartomante de Machado de Assis. Depois, responda às perguntas. Separaram-se contentes, ele ainda mais que ela. Rita estava certa de ser amada; Camilo, não só o estava, mas via-a estremecer e arriscar-se por ele, correr às cartomantes, e, por mais que a repreendesse, não podia deixar de sentir-se lisonjeado. A casa do encontro era na antiga Rua dos Barbonos, onde morava uma comprovinciana de Rita. Esta desceu pela Rua das Mangueiras na direção de Botafogo, onde residia; Camilo desceu pela da Guarda Velha, olhando de passagem para a casa da cartomante. O texto oferece condições para indicar, com precisão, o significado do pronome o na seguinte oração:... não só o estava.... Diga qual é esse significado. Explique qual defeito de estilo Machado de Assis evitou ao utilizar o pronome o. 3 Qual é o sujeito de ser amada no texto. Explique. Leia o texto abaixo para responder às questões 4 e 5. Os cinco sentidos Os sentidos são dispositivos para a interação com o mundo externo que têm por função receber informação necessária à sobrevivência. É necessário ver o que há em volta para poder evitar perigos. O tato ajuda a obter conhecimentos sobre como são os objetos. O olfato e o paladar ajudam a catalogar elementos que podem servir ou não como alimento. O movimento dos objetos gera ondas na atmosfera que são sentidas como sons. As informações, baseadas em diferentes fenômenos físicos e químicos, apresentam-se na natureza de formas muito diversas. Os sentidos são sensores cujo desígnio é perceber, de modo preciso, cada tipo distinto de informação. A luz é parte da radiação magnética de que estamos rodeados. Essa radiação é percebida através dos olhos. O tato e ouvido baseiam-se em fenômenos que dependem de deformações mecânicas. O ouvido registra ondas sonoras que se formam por variações na densidade do ar, variações que podem ser captadas pelas deformações que produzem em certas membranas. Ouvido e tato são sentidos mecânicos. Outro tipo de informação nos chega por meio de moléculas químicas distintas que se desprendem das substâncias. Elas são captadas por meio dos sentidos químicos, o paladar e o olfato. Esses se constituem nos tradicionais cinco sentidos que foram estabelecidos já por Aristóteles. 4 A leitura do texto permite afirmar que: SANTAELLA, Lucia. Matrizes da Linguagem e Pensamento. a) a classificação dos sentidos estabelecida por Aristóteles é rejeitada pela autora que propõe novas categorias. São Paulo: Iluminuras, b) o tópico frasal do 1º parágrafo apresenta uma definição de sentidos, enquanto que o desenvolvimento do parágrafo retoma e amplia três deles: o tato, o olfato e o paladar. c) os sentidos são sensores que têm a função específica de perceber cada tipo distinto de informação, seja ela baseada em fenômeno físico ou químico. d) tanto o ouvido quanto o olfato podem captar as informações trazidas pelas moléculas químicas. e) o paladar e o olfato são sensores que percebem informações baseadas em fenômenos físicos e químicos. 5 A palavra relacional que aparece quatro vezes no 1º parágrafo exercendo, pela ordem, as seguintes funções: a) sujeito, objeto direto, sujeito, sujeito. b) sujeito, sujeito, sujeito, sujeito. c) sujeito, sujeito, sujeito, objeto direto. d) objeto direto, objeto direto, sujeito, sujeito. e) objeto direto, sujeito, objeto direto, sujeito. 6 Observe: Nesse caso, são atribuídos às organizações certos tipos a respeito dos quais podem ser feitas generalizações. Nele, ocorre voz passiva analítica; a voz ativa correspondentes está indicada em: a) Nesse caso, são atribuídos (por alguém) certos tipos a respeito dos quais podem fazer-se certas generalizações. b) Nesse caso, (alguém) pode atribuir às organizações certos tipos a respeito dos quais podem ser feitas generalizações. c) De fato, (alguém) não pode nos comparar a qualquer outro grupo. ABITEP PORTUGUÊS 002

3 d) Nesse caso, (alguém) atribui às organizações certos tipos a respeito dos quais (alguém) pode fazer generalizações. e) Nesse caso, atribuem-se às organizações certos tipos a respeito dos quais se podem fazer generalizações. 7 É preciso agir, e rápido, disse ontem o ex-presidente nacional do partido. A frase em que a palavra sublinhada NÃO exerce função idêntica à de rápido é: a) Como estava exaltado, o homem gesticulava e falava alto. b) Mademoiselle ergueu súbito a cabeça, voltou-a pro lado, esperando, olhos baixos. c) Estavam acostumados a falar baixo. d) Conversamos por alguns minutos, mas tão abafado que nem as paredes ouviram. e) Sim, havíamos de ter um oratório bonito, alto, de jacarandá. 8 (...) Quando a luz voltou, todos partiram para a Igreja. Cansada, Tieta preferiu ficar, desejosa de solidão, nunca pensara pudesse a morte do pai afetá-la tanto. Retire do texto o pronome indefinido que funciona como sujeito. 9 Ouviram do Ipiranga as margens plácidas De um povo heróico o brado retumbante (...) Para se entender um pensamento, o uso da ordem direta, muitas vezes, é fundamental. Coloque os dois primeiros versos nesta ordem: sujeito, verbo e complemento. 10 Qual é o sujeito de voltemos e a quem se refere? Voltemos à casinha. Não serias capaz de lá entrar hoje, curioso leitor, envelheceu, enegreceu, apodreceu, e o proprietário deitou-a abaixo para substitui-la por outra (...) Machado de Assis. 11 Apresento-lhe um cliente que veio fazer seguro de vida : que expressão, com o mesmo significado e a mesma função sintática, poderia substituir o que está sublinhado? 12 Dê a função sintática dos termos sublinhados e justifique a resposta. O pedido do aluno foi insuficiente. O pedido ao aluno foi insuficiente. 13 Em qual das alternativas abaixo é possível encontrar um pronome pessoal átono ocupando a função de complemento nominal. a) Fiz-lhe uma advertência diante de sua atitude reprovável; b) Quanto a Maria, o amor que lhe tenho já é conhecido; c) O respeito que nele despertei tornou-o um rapaz responsável; d) Com essa medida o governo ata-nos as mãos e não nos permite qualquer reclamação; e) Estimo-o como se fora a um filho. 14 Numere a coluna B de acordo com os códigos da coluna A e, a seguir, assinale a alternativa que corresponde à seqüência correta: Quanto à função sintática dos termos sublinhados. COLUNA A COLUNA B 1 Adjunto adnominal ( ) O dinheiro tornou-os insensíveis 2 Predicativo do sujeito ( ) Vazios foram aqueles momentos. 3 Predicativo do objeto ( ) O céu nublado prenunciava chuva. ( ) Frágeis eram seus argumentos. a) b) c) d) e) ( ) Considero duvidosa sua posição. ABITEP PORTUGUÊS 003

4 15 Transcreva dois exemplos de predicado nominal cujos verbos de ligação expressam mudança de estado. Pois deveras será necessário estudar nos livros dos homens, ou ainda mesmo no da experiência, para um moço de esperanças, como eu, ou qualquer outro tornar-se apto para ser deputado, presidente de província, ou ministro de estado? (...) tomara eu ser afilhado de algum padrinho, que verão como fico imediatamente sábio, e até mesmo benemérito da pátria! 16 chispeavam ávidos ( os olhos do menino chispeavam ávidos (...) ) Transcreva, do texto, outro predicado que possa ser considerado do mesmo tipo. É por causa do meu engraxate que ando agora em plena desolação. Meu engraxate me deixou.. Passei duas vezes pela porta onde ele trabalhava e nada (...) resolvi perguntar ao menino que trabalhava na outra cadeira (...) Está vendendo bilhete de loteria, respondeu antipático, me deixando numa perplexidade penosíssima: pronto! Estava sem engraxate! (Mário de Andrade) 17 Redija duas frases com o verbo ESTAR, de modo que, na primeira, haja predicado verbal e, na segunda, nominal. 18 A casa que papai alugara não ficava na praia exatamente, mas numa das ruas que a ela davam e onde uns operários trabalhavam diariamente no alinhamento de um dos canais que carreavam o enxurro da cidade para o mar do golfo. [Mário de Andrade] No período acima, o segmento que a ela davam e onde pode ser substituído, sem prejuízo para o sentido original do período, por a) para a cuja iam, nas quais b) que lhe conduziam, aonde c) a qual cortavam, em cuja rua d) nela terminavam, às quais e) que nela desembocavam, rua em que 19 Observe os termos sublinhados nas seguintes frases: Chegou a hora do público se manifestar contra a publicação desse impostor. As palmas do público ecoavam pelo teatro, em apoio à proposta de Nabuco. Vista do público, a cantora parecia bonita: da coxia, percebia-se que era feia. Sobre eles, é correto afirmar: a) Para o segundo exemplo, vários gramáticos recomendam a forma de o em lugar de do, porque a preposição está regendo o sujeito. b) Para o terceiro exemplo, vários gramáticos recomendam a forma de o em lugar de do, porque a preposição está regendo o sujeito. c) Nos três exemplos, os termos sublinhados exercem a mesma função sintática de adjunto adverbial. d) No primeiro e no segundo exemplos, os termos sublinhados exercem a mesma função sintática de adjunto adnominal. e) Para o primeiro exemplo, vários gramáticos recomendam a forma de o em lugar de do, porque o público é sujeito, que não deve ser iniciado por preposição. 20 Em cada uma das alternativas abaixo, está sublinhado um termo iniciado por preposição. Assinale a alternativa em que esse termo não é objeto indireto. a) O rapaz aludiu às histórias passadas, quando nossa bela Eugênia ainda era praticamente uma criança. b) Quando voltei da Romênia, o Brasil todo assistia à novela da Globo, todos os dias. c) Quem disse a Joaquina que as batatas deveriam cozer-se devagar? d) Com a aterrissagem, o aviador logo transmitiu ao público a melhor das impressões. e) Foi fiel à lei durante todos os anos que passou nos Açores. 21 Assinale a alternativa em que o pronome você exerça a função de sujeito do verbo sublinhado. a) Cabe a você alcançar aquela peça do maleiro. b) Não enchas o balão de ar, pois ele pode ser levado pelo vento. c) Ao chegar, vi você perambulando pelo shopping center da Mooca. ABITEP PORTUGUÊS 004

5 d) Ei,,você, posso entrar por esta rua? e) Na Estação, desceu você. 22 Assinale a alternativa em que, pelo menos, um verbo esteja sendo usado como transitivo direto. a) Dependeu o coveiro de alguém que rezasse. b) Oremos, irmãos! c) Chega o primeiro raio da manhã. d) Loureiro escolheu-nos como padrinhos. e) Contava com o auxílio de Marina para cuidar do evento. 23 Assinale a alternativa na qual que tem a mesma classificação morfológica que na frase: Elas disseram que não viriam. a) Veja o livro que comprei. b) Que conversa é essa?! c) Vocês é que mandam. d) Peço que voltem logo. e) Tudo temos que fazer. 24 Assinale a alternativa em que estrelas tem a mesma função sintática que em: Brilham no alto as estrelas. a) Querem erguer-se às estrelas. d) Fui passear com as estrelas do tênis. b) Gostavam de contemplar as estrelas. e) As estrelas começavam a surgir. c) Seus olhos tinham o brilho das estrelas. 25 Assinale a alternativa que completa corretamente as lacunas da frase: Eu encontrei ontem, mas não reconheci porque anos que não via. a) lhe, lhe, há, lhe. b) o, o, haviam, o c) lhe, o, havia, lhe. d) o, lhe, haviam, o. e) o, o, havia, o. 26 Na frase A sensação direta da água nos pés lhe anunciava que era hora de matar a sede..., ocorre o pronome lhe. É possível alterar a posição desse pronome, transformando o período em A sensação direta da água nos pés anunciava que era hora de matar-lhe a sede.... Feita a transformação, pergunta-se: que implicação ela traz à frase? 27 Observe as frases abaixo. Entre elas há diferença na função sintática das palavras Fabrício e pedreiro. Explique essa diferença. Quando Fabrício, o pedreiro, voltou e um serviço... Quando o pedreiro Fabrício voltou de um serviço A frase em que os vocábulos sublinhados pertencem à mesma classe gramatical, exercem a mesma função sintática e têm significado diferente é: a) Curta o curta: aproveite o feriado para assistir ao festival de curta-metragem. b) O novo novo: será que tudo já não foi feito antes? c) O carro popular a reais está longe de ser popular. d) É trágico verificar que, na televisão brasileira, só o trágico é que faz sucesso. e) O Brasil será um grande parceiro e não apenas um parceiro grande. 29 O sujeito do verbo sublinhado NÃO está indicado corretamente nos parênteses em: a) A constatação de que 10% dos domicílios de Belo Horizonte estão localizados em favelas, conforme dados do Anuário Estatístico do IBGE, não deixa clara a existência de diferenças significativas (...) (a constatação). b) O dia-a-dia da dona de casa Maria Helena de Souza, 40 anos, moradora de Vila Izabel, em nada se assemelha ao do desempregado José Gomes (...) (Maria Helena de Souza) c) Já faz parte da rotina deste homem passar os períodos de chuva, alojado no grupo escolar (...) (passar os períodos de chuva) d) Foram concluídas, em frente, sobre um solo condenado, centenas de casebres de pessoas pobres (...) (centenas de casebres de pessoas pobres). e) Acham que é muito pior viver embaixo de viadutos ou em abrigos de ginásios esportivos (...) (viver embaixo de viadutos ou em abrigos de ginásios esportivos). ABITEP PORTUGUÊS 005

6 30 Entre as frases abaixo somente UMA apresenta sujeito indeterminado. Assinale-a a) Há a marca da vida nas pessoas. d) Não se engomou seu paletó. b) Não se necessita de lavadeira. e) Pede-se um pouco de paciência c) Vai um sujeito pela rua. 31 Tinham intenção de que todos fossem ouvidos, mas não houve tempo. Os termos grifados exercem a função sintática, respectivamente, de: a) objeto indireto e sujeito. d) objeto direto e sujeito. b) objeto direto e objeto direto. e) sujeito e objeto direto. c) sujeito e sujeito 32 Quando percebi que o doente expirava, recuei aterrado e dei um grito, mas ninguém me ouviu. (Machado de Assis) A função sintática das palavras doente grito ninguém me, é respectivamente: a) sujeito, objeto direto, objeto direto, objeto indireto. b) objeto direto, sujeito, objeto direto, sujeito. c) sujeito, objeto indireto, sujeito, objeto direto. d) objeto indireto, objeto direto, sujeito, objeto direto. e) sujeito, objeto direto, sujeito, objeto direto. 33 Assinale a função sintática do elemento sublinhado: A invasão das escolas por esses novos contingentes exige adaptação. a) adjunto adnominal d) objeto indireto b) complemento nominal e) aposto c) adjunto adverbial 34 Encontrei na biblioteca um livro, de cujo titulo não me lembro. O pronome sublinhado no período acima exerce a função sintática de: a) adjunto adverbial d) predicativo b) objeto indireto e) adjunto adnominal c) objeto direto 35 Não vira para trás, Bianca... Temos nessa frase um predicado verbal. Assinale a oração abaixo que apresenta o mesmo tipo de predicado: a) O rapaz virou fera. b) Teria ele realmente virado um revolucionário? c) O vento forte virou o barco depressa demais. d) Ele virou inimigo da própria mulher. e) Ele virava aflito as páginas da carta. 36 Classifique os predicados das orações: I Ele estava na fazenda. II Após três meses, os excursionistas retornaram felizes. III A criança continua doente. a) nominal, verbal, verbal d) verbo-nominal, verbal, nominal b) verbal, verbo-nominal, nominal e) n.d.a. c) verbal, nominal, verbal 37 Assinale a opção em que a forma apresentada entre parênteses completa CORRETAMENTE a lacuna da frase, de acordo com a NORMA CULTA: a) Ele trouxe os livros para... ler e comentar (mim) b) Não é bom que haja segredos entre... e você (mim) ABITEP PORTUGUÊS 006

7 c) Fazia tempo que eu não... via tão feliz (lhe) d) Essas são algumas das resoluções... todos nós discordamos. (a que) GABARITO 1) Em Os recém-casados se amavam intensamente, o pronome se é alvo do verbo (VTD), logo objeto direto, e significa que os recém-casados se amavam um ao outro. Em a matrona feriu-se ao tropeçar, o pronome se é alvo do verbo ferir (VTD), portanto objeto direto, e tem sentido reflexivo, uma vez que retoma o sujeito a matrona. Em Romualdo arrependeu-se, o pronome se perdeu a função sintática de objeto, sendo parte integrante do verbo pronominal, porém indica certa idéia reflexiva. 2) O pronome o é um anafórico que, além de ter como referência um masculino singular, pode também funcionar como um pronome neutro (= isto) cujo referente é um enunciado inteiro, como é o caso deste trecho de A Cartomante: o = certo de ser amado. 3) No período Rita estava certa de ser amada, a oração destacada é uma subordinada substantiva completiva nominal reduzida de infinitivo, que pode ser desdobrada da seguinte maneira: de que (ela) era amada. Como na oração desdobrada, na reduzida o sujeito está oculto (ou elíptico), referindo-se a Rita. 4) Segundo o texto, Os sentidos são sensores cujo desígnio é perceber, de modo preciso, cada tipo distinto de informação. Essas informações, por sua vez, podem ser baseadas em diferentes fenômenos físicos e químicos. A alternativa C faz uma paráfrase dessas passagens do texto. 5) Apalavra relacional (= conectivo) que, nas suas quatro ocorrências no primeiro parágrafo, é pronome relativo. Como tal, cada um desses quês exerce função sintática. Com exceção da segunda ocorrência, na qual o que funciona como objeto direto do verbo haver impessoal, em todas as outras a função exercida pelo que é de sujeito, respectivamente dos verbos têm, podem servir e são sentidas. 6) Na passagem de uma frase na Voz Passiva para a Voz Ativa, tem-se o seguinte modelo: V. Passiva: Sujeito Paciente Verbo Passivo Agente da Passiva V. Ativa Sujeito Agente Verbo Ativo Objeto Direto Em vista disso, a alternativa D é a única em que se percebe o modelo de Voz Ativa. Observação: Para aceitar a alternativa D como correta, é necessário fazer uma concessão teórica, pois na frase matriz, não há nenhum agente da passiva expresso, que, na Voz Ativa, corresponderia a um Sujeito Indeterminado. Como o verbo é transitivo direto, só há uma possibilidade de se indeterminar o sujeito: conjugando o verbo na terceira pessoa do plural. Teríamos, então: Nesse caso, atribuem às organizações certos tipos a respeito dos quais podem fazer generalizações. Colocando o pronome indefinido alguém como sujeito, este fica semanticamente indefinido, mas sintaticamente determinado. 7) No período do enunciado, rápido exerce a função sintática de adjunto adverbial (= rapidamente). Essa função é exercida pelos termos grifados em todas as alternativas, exceto na e, em que a palavra alto é um adjunto adnominal de oratório, como bonito e de jacarandá. 8) Todos 9) As margens plácidas do Ipiranga ouviram o brado retumbante de um povo heróico. 10) Nós (Oculto ou implícito na desinência verbal). Refere-se ao enunciador do texto (narrador) e ao leitor, seu interlocutor. 11) A você/ ou a ele/ ou ao senhor. 12) do aluno: adjunto adnominal, pois trata-se do agente do pedido, isto é, aquele que fez o pedido. ao aluno: complemento nominal, já que se trata do alvo do pedido, isto é, aquele para que se fez o pedido. 13) b 14) b 15) (...) tornar-se apto (...) fico imediatamente sábio... 16) (...) Respondeu antipático (...) 17) Resposta pessoal 18) O pronome relativo que recupera ruas, exercendo a função sintática de sujeito de desembocavam. Substituindo os pronomes, teremos: as ruas (que) desembocavam (nela) na praia o que equivale a ruas que a ela davam. ABITEP PORTUGUÊS 007

8 Na expressão rua em que, a palavra Rua recupera o que está implícito no termo numa. O relativo que, acompanhado da preposição em, denota o lugar onde os operários trabalhavam e exerce a função sintática de adjunto adverbial. 19) Na primeira frase, o termo o público é sujeito do verbo manifestar-se e, portanto, não deve haver contração da preposição de da expressão hora de com o artigo o. Alternativa E 20) O termo sublinhado na alternativa E é complemento nominal, ligado ao adjetivo fiel. Alternativa E 21) Na alternativa E, o verbo descer da segunda oração representa a ação verbal do sujeito você. Observe que Angelina desceu na Trianon Masp, mas o sujeito você desceu na Consolação. Alternativa E 22) Na alternativa A, a ordem direta da oração é: O coveiro dependeu de alguém que rezasse. Sujeito verbo objeto transitivo indireto indireto Na alternativa B, o verbo oremos funciona como verbo intransitivo. Na alternativa C, a ordem direta da oração é: O primeiro raio da manhã chega. sujeito verbo intransitivo Na alternativa E, o verbo contava é transitivo indireto. Na alternativa D o verbo escolheu funciona como transitivo direto e o pronome oblíquo nos como seu respectivo objeto direto. Alternativa D 23) Na frase-modelo, que é conjunção subordinativa integrante, pois introduz uma oração subordinada substantiva (objetiva direta). A alternativa D é a única em que se verifica o mesmo tipo de conectivo. Veja como se classificam os demais que: a) Pronome relativo; b) Pronome interrogativo; c) Partícula expletiva; e) Preposição. 24) O vocábulo estrelas, na frase dada, desempenha a função sintática de sujeito. Colocando a frase na ordem direta, teríamos: As estrelas brilham no alto. A única alternativa em que o termo desempenha a mesma função sintática é a E. 25) Os verbos encontrar, reconhecer e ver estão empregados como transitivos diretos, portanto o complemento deles deve desempenhar a função de objeto direto. No contexto dado, essa função está sendo exercida pelo pronome oblíquo o (o pronome oblíquo lhe, quando associado a verbo, desempenha a função de objeto indireto). Já o verbo haver, no contexto dado, deve ser empregado como impessoal (havia), pois está indicando tempo decorrido, tempo passado. 26) Na frase original, o lhe está relacionado a anunciava, como destinatário da ação. Feita a transformação, o lhe passa a se relacionar a matar, como seu destinatário (objeto indireto). No primeiro caso, não está claro o destinatário de matar a sede, no segundo, o de anunciava. 27) Na primeira frase, Fabrício desempenha a função sintática de núcleo do sujeito da forma verbal voltou, e o pedreiro tem a classificação sintática de aposto. Já na segunda, invertem-se as funções sintáticas, ou seja, Fabrício, é aposto do núcleo do sujeito o pedreiro. 28) Em e, grande é adjetivo com a função de adjunto adnominal, significando muito bom, excelente, em grande parceiro, e de amplas dimensões, em parceiro grande. Em a, o primeiro curta é verbo e o segundo, substantivo; em b, o primeiro novo é adjetivo e o segundo, substantivo, em c, o primeiro popular é adjunto adnominal e o segundo, predicativo do sujeito; em d, o primeiro trágico é adjetivo e o segundo, substantivo. Em todos esses últimos casos, o sentido das palavras é o mesmo nos dois empregos 29) B ; 30) B ; 31) E ; 32) E ; 33) B 34) E ; 35) C ; 36) B ;37) B ABITEP PORTUGUÊS 008

9 PERÍODO COMPOSTO - RESUMO Oração subordinada substantiva Subjetiva (função: sujeito) Objetiva direta (função: objeto direto) Objetiva indireta (função: objeto indireto) Predicativa (função: predicativo) Completiva nominal (função: complemento nominal) Apositiva Estrutura da oração principal verbo de ligação + predicativo É bom que voltes verbo unipessoal Convém que nos ajudem. Verbo na voz passiva Será divulgado que ele virá. (sujeito) + VTD Ela disse que o viu. (sujeito) + VTI Não concordo com que ele jogue. Sujeito + verbo de ligação O certo é que ele sumiu. (sujeito) + verbo + nome incompleto Ele está certo de que venceu. (sujeito) + verbo + nome Só lhe peço isso: que me ajude. OBSERVAÇÕES: 1ª) Os termos que estão entre parênteses podem ocasionalmente, não aparecer na estrutura da oração principal. 2ª) As conjunções que iniciam subordinadas substantivas chamam-se conjunções subordinativas integrantes (em geral, que e se) CONCEITO: oração subordinada adjetiva é aquela que tem valor e função de adjetivo. Sempre se refere a um substantivo ou pronome da oração principal e são introduzidas pelos pronomes relativos (que, quem qual, onde, cujo, quanto). Exemplo: Ele revelou fatos preocupantes. (adjetivo) que preocupam. (or. subord. adjetiva) Classificação das orações subordinadas adjetivas: Restritiva: Limita, restringe o sentido do nome (substantivo ou pronome) a que se refere. Na escrita, não fica isolada por vírgulas. Exemplo: Ele colheu as laranjas que estavam maduras. Explicativa: Apenas esclarece, explica melhor o nome a que se refere. Na escrita, aparece sempre isolada por vírgulas. Exemplo: Sua amiga, de quem temos boas referências, chegou. CONCEITO: oração subordinada adverbial é aquela que tem função de adjunto adverbial: ABITEP PORTUGUÊS 009

10 Classificação Principais Conjunções Subordinativas Exemplos Causal porque, uma vez que, como Ela ficou triste, porque você faltou. Condicional desde que, se, a menos que Se você puder, venha hoje. Consecutiva (tão)... que, (tanto)... que O vento foi tanto, que quebrou árvores. Conformativa como, conforme, segundo Conforme se combinou, ele virá hoje. Concessiva embora, ainda que, mesmo que Embora seja cedo, é melhor partirmos. Proporcional à proporção que, à medida que À medida que cresce, ele fica mais magro. Comparativa como, (mais, menos)...que, Ele ficou mais nervoso que nós. Temporal Final quando, logo que, enquanto, assim que a fim de que, para que Assim que cheguei, ele veio visitarme. Para que todos participassem o prazo de inscrição foi prorrogado. CONCEITO: oração coordenada é aquela que não exerce função sintática em relação a outra oração. Ou seja, a oração coordenada não funciona como termo de outra oração. Classificação das orações coordenadas: Assindética: não apresenta conjunção. Sindética: apresenta conjunção Classificação da Coord. Sindética Aditiva Adversativa Alternativa Conclusiva Explicativa Principais Conjunções coordenativas e, nem mas, porém, contudo ou... ou, ora...ora portanto, logo, por isso porque, visto que, que Exemplos Nosso amigo não veio, nem mandou notícias. Ele era muito rico, mas não era feliz. Ora o tempo melhora, ora recomeça a chuva. Este cavalo é bravo, portanto tome cuidado Volte hoje, porque amanhã será tarde. PERÍODO COMPOSTO EXERCÍCIOS 1) Não é dado ao ser humano conhecer toda a extensão da sua ignorância, o que, em tese, lhe poupa o perigo do desânimo. A oração sublinhada no período acima classifica-se como: a) Oração subordinada substantiva predicativa b) Oração subordinada substantiva objetiva indireta c) Oração subordinada substantiva subjetiva d) Oração subordinada substantiva objetiva direta e) Oração subordinada substantiva completiva nominal. 2) Em Queria que me ajudasses, o trecho sublinhado pode ser substituído por: a) a sua ajuda d) a ajuda deles b) a vossa ajuda e) a tua ajuda c) a ajuda de você ABITEP PORTUGUÊS 0010

11 Peri, que a seguia de longe, parou de repente tomado por uma ideia que lhe fez correr sob o corpo um calafrio... (José de Alencar, O Guarani) 3) Nesse trecho há: a) uma oração subordinada adjetiva explicativa e uma subordinada adjetiva restritiva; b) duas subordinadas adjetivas restritivas; c) duas subordinadas adjetivas explicativas; d) uma subordinada substantiva e uma subordinada adjetiva; e) duas subordinadas substantivas. 4) No período: Foram salvos pelo raciocínio rápido de um agente do serviço secreto que desconfiou da atitude de um homem que subira na capota do carro presidencial brandindo um arpão sobre a cabeça e mandou prendê-lo para averiguações, as duas orações sublinhadas são subordinadas adjetivas restritivas, referindo-se respectivamente, a: a) raciocínio atitude. b) serviço homem. c) agente atitude. d) agente homem. e) raciocínio homem. 5) Talvez o esporte haja nascido de uma sublimação da guerra. Tanto melhor para os homens de boa vontade. A guerra só se faz com morte. E o esporte exige o máximo da vida. Guerra só traz euforia nacional ou tragédia. Esporte traz riqueza de emoções. Se bem que ele já não seja mais tão santo, dada a violência, como também não seja mais puro, dado o poder do dinheiro... Entre o 1º e o 2º parágrafos a locução SE BEM QUE estabelece uma relação de: a) condição b) concessão c) comparação d) conformidade e) causalidade 6) A frase O possuidor turbado, ou esbulhado, poderá manter-se, ou restituir-se por sua própria força, contanto que o faça logo poderá ser corretamente substituída, SEM que haja alterações das relações lógicas, por: a) Assim que o fez, o possuidor turbado, ou esbulhado, pode manter-se ou restituir-se por sua própria força. b) Podendo manter-se, ou restituir-se, por sua própria força, o possuidor turbado, ou esbulhado, fa-lo-á logo. c) Fazendo-o logo, o possuidor turbado, ou esbulhado, poderá manter-se, ou restituir-se, por sua própria força. d) O possuidor turbado, ou esbulhado, poderá manter-se, por sua própria força, mesmo que o faça logo. e) O possuidor turbado, ou esbulhado, poderá manter-se ou restituir-se por sua própria força, antes que o faça. 7) Hungria, Holanda e Camarões não tinham grande tradição, e assombraram o mundo. Essa frase NÃO terá seu sentido alterado se substituir o e sublinhado por: a) assim como d) porquanto b) ao passo que e) no entanto c) caso em que 8) Em: Geou durante a madrugada, porque as plantas estão queimadas, a oração destacada é: a) subordinada adverbial causal d) coordenada sindética conclusiva b) subordinada adverbial consecutiva e) subordinada adverbial concessiva. c) coordenada sindética explicativa 9) O atleta teve um ótimo desempenho e não conseguiu vencer a prova. A conjunção coordenativa e, no período acima, se classifica como: a) aditiva, porque indica adição, soma. b) alternativa, porque indica alternância, opção. c) adversativa, porque indica contradição, oposição. d) conclusiva, porque conclui, finaliza. e) explicativa, porque explica, explicita. 10) Nas frases: Suponho que tudo esteja bem. Nunca soube se era verdade ou não. As palavras que e se são: a) conjunções b) preposições c) pronomes relativos d) advérbios 11) Classifique a oração sublinhada em: o chefe da estação de Pilar recebeu um aviso de que a cheia já vinha em Itabaiana. 12) Ler com atenção este pequeno texto. Tenho-me empenhado bastante para ingressar na faculdade. Sei o que quero. Tenho o propósito de ser um profissional competente. Ler com atenção estas duas outras versões do mesmo texto. ABITEP PORTUGUÊS 0011

12 1ª versão: Como tenho consciência do que quero ser e me disponho a tornar-me um profissional competente, empenho-me bastante para ingressar na faculdade. 2ª versão: A causa principal de todo meu empenho para entrar na faculdade é a consciência do que quero ser e a disposição de me tornar um competente profissional. Estas duas versões constituem novas estruturas frasais que valorizam, nitidamente, a relação de causa e efeito. Transformar o texto que segue num só período, dando-lhe nova estrutura frasal de modo a valorizar a relação de causa e efeito. Reconheço que me afastei progressivamente de determinadas pessoas e de certos lugares. É a evolução natural para a maturidade. Não tenho do que me queixar. 13) A opção em que a oração subordinada expressa a causa do que se afirma na principal é: a) A falta de atendimento médico-hospitalar no meio rural é de dimensões tais que os agricultores ameaçam com o boicote da sua produção agrícola. b) Como não foi dada solução à falta de atendimento médico-hospitalar no meio rural, os agricultores promoveram a boicote da sua produção agrícola. c) Os agricultores ameaçam com o boicote da sua produção agrícola, para que seja dada solução à falta de atendimento médico-hospitalar no meio rural. d) Os agricultores promoverão um boicote da sua produção agrícola caso não for dada solução à falta de atendimento médico-hospitalar no meio rural. e) Se não for dada solução à falta de atendimento médico-hospitalar, os agricultores promoverão o boicote da sua produção agrícola. 14) Destacar a oração subordinada adverbial, classificá-la e explicar a classificação. Muitos daqueles meninos que saltavam o muro do sobrado nas investidas de costumes e mexiam com ela, tinham vindo ao mundo pelas mãos ágeis e caridosas de Quiquina. Os pais, quando tinham conhecimento daquelas reinações ralhavam com os filhos. (Fragmentos de Autran Dourado, em Ópera dos mortos) 15) Observe o período: João estava tão cansado que dormiu no chão duro. Podemos dizer que este período encerra as ideias de causa e consequência? Por quê? A classificação das orações deste período coincide com estas idéias? Por quê? 16) Assinale a alternativa que classifica corretamente as orações grifadas: Sou favorável, quando a pessoa é desonesta, a que lhe inflijam uma multa. a) Oração principal, O. Sub. Substantiva completiva nominal b) O. Sub. adverbial temporal, O. Sub. substantiva completiva nominal c) O. Sub. Adverbial temporal, O. Sub. substantiva subjetiva d) O. Sub Adverbial concessiva, O. Sub. substantiva completiva nominal. 17) Na frase vendo aquela figura tão mansa, senti uma pena e uma ternura tão sincera que jurei nunca a magoar em nada, a parte sublinhada marca uma a) condição d) proporção b) causa e) consequencia c) concessão 18) Assinale a alternativa que expressa, respectivamente, a ideia correta da oração subordinada, observando a conjunção inicial. I Ainda que seus argumentos fossem legais, ele não convenceu os jurados. II Logo que nos dirigimos a ele, constatamos seu entusiasmo pela profissão. III Uma vez que desapareça a causa, cessará o efeito. a) finalidade, causa, consequência b) concessão, tempo, condição c) concessão, conclusão, tempo d) finalidade, condição, consequência e) concessão, conclusão, condição 19) Aponte o período em que aparece uma oração com valor circunstancial de tempo. a) Se eu tentasse lhe mostrar as minhas verdades, talvez você me compreendesse melhor. b) Ainda que haja inúmeros momentos de ternura entre as pessoas, muitas não os percebem. c) Como nunca tirou a venda dos olhos, nada reconheceu de proveitoso na vida. d) Esforçai-vos por que não vos perturbeis com a vossa pobreza de espírito. e) Logo que aquele grito impertinente penetrou em mim, fechei-me na doce reclusão do meu quarto. 20) Identificar o período em que está expressa uma simultaneidade entre duas ações: a) Levanto cedo, faço minhas abluções, ponho a chaleira no fogo para fazer café e abro a porta do apartamento mas não encontro o pão costumeiro. b) Acham que obrigando o povo a tomar seu café da manhã com pão dormido conseguirão não sei bem o que do governo. c) Explicou que aprendera aquilo de ouvido. d) E enquanto tomo café vou me lembrando de um homem modesto que conheci antigamente. e) Assim ficara sabendo que não era ninguém... ABITEP PORTUGUÊS 0012

13 21) Substitua as orações adjetivas por adjetivos simples. Sua resposta provocou uma polêmica que não pode ser evitada porque este é um projeto que não se pode executar. 22) Reestruturar as orações abaixo, formando um único período composto com oração adjetiva: Ele perguntou pelo tio. Nunca mais se encontrara com o tio. 23) Sentara-se então num banco, apanhara aquela velha revista e começara e folheá-la, sem interesse, para fugir ao contato dessas pessoas que já o haviam excluído de seu mundo e que, desde alguns dias, raramente lhe dirigiam a palavra com uma simplicidade afetada, esforçando-se para dar a entender que sua ausência não seria sentida. Dos conectivos grifados no fragmento acima, somente um acumula em si os papéis de ligar orações e ser núcleo de uma função sintática na estrutura da oração introduzida. Assinale a alternativa que o contiver: a) e. c) o primeiro que. e) o segundo que. b) o primeiro para. d) o segundo para. 24) No período: Foram salvos pelo raciocínio rápido de um agente do serviço secreto que desconfiou da atitude de um homem que subira na capota do carro presidencial brandindo um arpão sobre a cabeça e mandou prendê-lo para averiguações, as duas orações sublinhadas são subordinadas adjetivas restritivas, referindo-se respectivamente, a: a) raciocínio atitude. c) agente atitude. e) raciocínio homem. b) serviço homem. d) agente homem. 25) Sublinhar a oração subordinada adjetiva no período abaixo: Quando me desespero, penso que, no decorrer da história, o amor e a paz sempre triunfaram e os tiranos, que na época foram considerados invencíveis, caíram. (Gandhi) 26) Há nomes que andam, nomes que rastejam, nomes que voam. (Ramalho Ortigão) Que função sintática as orações grifadas exercem no período acima? a) aposto c) adjunto adverbial b) complemento nominal d) adjunto adnominal 27) Explique a diferença de sentido entre as duas frases abaixo. Atente para a localização das virgulas. Os alunos, que leem pouco, não sabem redigir. Os alunos que leem pouco não sabem redigir. 28) Classifique, sintaticamente, as orações grifadas: a) A primeira operação da S.O.S. foi a de chamar a atenção para a existência da Mata Atlântica, que estava esquecida. b) A idéia da S.O.S. é preservar o meio ambiente e usar o que tem de bom. 29) No período...põe a caixa debaixo do braço, dirige-se para o lavabo social, despeja todo o seu conteúdo no vaso sanitário, puxa a corrente de descarga..., encontramos: a) quatro orações coordenadas: duas assindéticas e duas sindéticas aditivas; b) quatro orações absolutas; c) quatro orações coordenadas assindéticas; d) uma oração principal e três orações subordinadas; e) duas orações subordinadas e duas orações coordenadas sindéticas adversativas. 30) Transcreva do texto os verbos de duas orações coordenadas à oração Estêvão saia dali. Estevão saia dali como um homem que acabava de matar as suas esperanças em flor; caminhava ao acaso, precisava de ar e queria meter-se em um quarto sombrio, quisera ao mesmo tempo estar solitário e no meio da imensa multidão. 31) Observe o período abaixo: Não chores, meu filho, Não chores que a vida É luta renhida. Assinale a alternativa CORRETA quanto à classificação das orações: a) duas orações coordenadas e uma subordinada causal b) duas orações coordenadas assindéticas e uma coordenada sindética c) três orações principais d) uma oração principal e duas subordinadas e) uma oração coordenada, uma principal e uma subordinada causal. 32) Observe, nos seguintes períodos, as orações que contêm verbo no gerúndio: Estando as meninas em Araxá, foi Ronaldo ter com elas. Sendo o aluno um jovem estudioso, deverá facilmente obter aprovação. Sendo brasileiro o advogado, poderei atendê-lo; caso contrário, não. ABITEP PORTUGUÊS 0013

14 Essas orações são subordinadas adverbiais. Assinale a alternativa que indique respectivamente a circunstância de cada uma. Leve em conta que a oração pode indicar mais de uma circunstância. a) Causa, causa, consequência. d) Tempo, causa, condição. b) Tempo, causa, finalidade. e) Condição, finalidade, tempo. c) Consequência, concessão, finalidade. 33) No texto, encontra-se o fragmento Já o disseram muitos, e de várias maneiras, que os problemas do conhecer (...). Esse fragmento poderia ter sido apresentado sob a forma Já disseram, e de várias maneiras, que os problemas do conhecer (...). Nesse caso, seria correto concluir que: a) O sujeito da oração passaria a ser obrigatoriamente eles. b) A forma verbal disseram, no plural, continuaria a indicar que o seu sujeito seria plural. c) Não estaria determinado o agente da ação verbal: o sujeito estaria indeterminado. d) A forma verbal disseram estaria no plural porque problemas está no plural. e) Ocorreria um erro de concordância, pois o sujeito desse verbo, sendo uma oração, deveria tê-lo levado ao singular. 34) Observe o trecho. Estas marcas de tinta sobre as quais correm nossos olhos, essas marcas de tinta que concordamos em chamar palavras, e estas palavras que concordamos em aceitar como moeda legal para a troca de informações, por que mágica, por que regras prosaicas, exercem elas suas estranhas funções? Nesse fragmento, por que mágica, por que regras prosaicas indica: a) Causa. b) Finalidade. c) Meio. d) Consequência. e) Comparação. 35) Observe os períodos abaixo, diferentes quanto à pontuação. Adoeci logo; não me tratei. Adoeci; logo não me tratei. A observação atenta desses períodos permite dizer que: a) No primeiro, logo é um advérbio de tempo; no segundo, uma conjunção causal. b) No primeiro, logo é uma palavra invariável; no segundo, uma palavra variável. c) No primeiro, as orações estão coordenadas sem a presença de conjunção; na segunda, com a presença de uma conjunção conclusiva. d) No primeiro, as orações estão coordenadas com a presença de conjunção; na segunda, sem conjunção alguma. e) No primeiro, a segunda oração indica alternância; no segundo, a Segunda oração indica a conseqüência. 36) Justifique o uso da vírgula depois da conjunção e, no seguinte trecho do texto:...e, por mais que a repreendesse, não podia deixar de sentir-se lisonjeado... 37) Observe o seguinte trecho: Separaram-se contentes, ele ainda mais que ela. Rita estava certa de ser amada; Camilo não só o estava, mas via-a estremecer e arriscar-se por ele, correr às cartomantes... Justifique o uso de mas, nesse caso. 38) Assinale a alternativa correta referente ao período Conquanto haja aspectos únicos em qualquer situação social, também existem padrões comuns e, quanto mais nos aprofundamos, maiores se tornam as similaridades genotípicas (linhas 17-19). a) A primeira palavra da primeira oração indica uma conclusão do que foi dito anteriormente. b) A segunda oração expressa uma concessão em relação à primeira. c) O verbo haver (primeira oração) tem sujeito claro. d) O verbo existe (segunda oração) tem sujeito. e) Nesse período, há um erro de pontuação, pois não pode ocorrer vírgula após a conjunção e. Leia o texto abaixo para responder à questão 39. Os cinco sentidos Os sentidos são dispositivos para a interação com o mundo externo que têm por função receber informação necessária à sobrevivência. É necessário ver o que há em volta para poder evitar perigos. O tato ajuda a obter conhecimentos sobre como são os objetos. O olfato e o paladar ajudam a catalogar elementos que podem servir ou não como alimento. O movimento dos objetos gera ondas na atmosfera que são sentidas como sons. As informações, baseadas em diferentes fenômenos físicos e químicos, apresentam-se na natureza de forma muito diversa. Os sentidos são sensores cujo desígnio é perceber, de modo preciso, cada tipo distinto de informação. A luz é parte da radiação magnética de que estamos rodeados. Essa radiação é percebida através dos olhos. O tato e o ouvido baseiam-se em fenômenos que dependem de deformações mecânicas. O ouvido registra ondas sonoras que se formam por variações na densidade do ar, variações que podem ser captadas pelas deformações que produzem em certas membranas. Ouvido e tato são sentidos mecânicos. Outro tipo de informação nos chega por meio de moléculas químicas distintas que se desprendem das substâncias. Elas são captadas por meio dos sentidos químicos, o paladar e o olfato. Esses se constituem nos tradicionais cinco sentidos que foram estabelecidos já por Aristóteles. SANTAELLA, Lucia. Matrizes da Linguagem e Pensamento. São Paulo: Iluminuras, ABITEP PORTUGUÊS 0014

15 39) O 2º parágrafo do texto, tendo em vista sua organização sintática, constitui-se basicamente de orações complexas, isto é, principais, seguidas por orações a) substantivas e adverbiais. d) adjetivas b) adjetivas e adverbiais. e) substantivas. c) adverbiais. 40) Escolha a alternativa que preencha corretamente as lacunas das frases abaixo. 1. Por acaso, não é este o livro o professor se refere? 2. As Olímpiadas abertura assistimos foram as de Tóquio. 3. Herdei de meus pais os princípios morais tanto luto. 4. É bom que você conheça antes as pessoas vai trabalhar. 5. A prefeita construirá uma estrada do centro ao morro será construída a igreja. a) de que, cuja, para que, com os quais, sobre que. b) que, de cuja, com que, para quem, no qual. c) em que, cuja, de que, para os quais, onde. d) a que, a cuja, em que, com que, que. e) a que, a cuja, por que, com que, sobre o qual. 41) Observe os períodos abaixo e escolha a alternativa correta em relação à ideia expressa, respectivamente, pelas conjunções ou locuções SEM QUE, POR MAIS QUE, COMO, CONQUANTO, PARA QUE. 1. Sem que respeites pai e mãe, não serás feliz. 2. Por mais que corresse, não chegou a tempo. 3. Como não tivesse certeza, preferiu não responder. 4. Conquanto a enchente lhe ameaçasse a vida, Gertrudes negou-se a abandonar a casa. 5. Mandamos colocar grades em todas as janelas para que as crianças tivessem mais segurança. a) Condição, concessão, causa, concessão, finalidade. b) Concessão, causa, concessão, finalidade, condição. c) Causa, concessão, finalidade, condição, concessão. d) Condição, finalidade, condição, concessão, causa. e) Finalidade, condição, concessão, causa, concessão. 42) Tudo vale a pena / Se a alma não é pequena. O se, no verso acima, equivale ao destacado em: a) Queria saber se o livro é este encapado de verde. b) Diante do colega, ele se recusou a pedir desculpas. c) Ele é, como se sabe, o maior especialista na decodificação desse tipo de sinal. d) Se você o encontrar; diga que estou com saudades dele. e) Não se fizeram os trabalhos, conforme o combinado. 43) Assinale a alternativa na qual que tem a mesma classificação morfológica que na frase: Elas disseram que não viriam. a) Veja o livro que comprei. b) Que conversa é essa?! c) Vocês é que mandam. d) Peço que voltem logo. e) Tudo temos que fazer. 44) Examine o período abaixo. Se não contiver erro, transcreva-o, apenas. Se contiver erro, transcreva-o, mas corrija o erro. Aproveitamos a oportunidade para informá-lo que nosso representante irá em breve visitá-lo, onde, temos certeza, iniciaremos novos negócios. 45) Substituindo-se os dois-pontos por uma conjunção, em (...) pela colheita: recebe-se (...), mantém-se o sentido do texto APENAS em (...) pela colheita. a) embora se receba (...). b) ou se recebe (...). c) ainda que se receba (...). d) já que se recebe (...). e) portanto se recebe (...). ABITEP PORTUGUÊS 0015

16 Leia atentamente o texto seguinte para responder às questões 46 e 47 Religiosamente, pela manhã, ele dava milho na mão para a galinha cega. As bicadas tontas, de violentas, faziam doer a palma da mão calosa. E ele sorria. Depois a conduzia ao poço, onde ela bebia com os pés dentro da água. A sensação direta da água nos pés lhe anunciava que era hora de matar a sede; curvava o pescoço rapidamente, mas nem sempre apenas o bico atingia a água: muitas vezes, no furor da sede longamente guardada, toda a cabeça mergulhava no líquido, e ela a sacudia, assim molhada, no ar. Gotas inúmeras se espargiam nas mãos e no rosto do carroceiro agachado junto do poço. Aquela água era como uma bênção para ele. Como água benta, com que um Deus misericordioso e acessível aspergisse todas as dores animais. Bênção, água benta, ou coisa parecida: uma impressão de doloroso triunfo, de sofredora vitória sobre a desgraça inexplicável, injustificável, na carícia dos pingos de água, que não enxugava e lhe secavam lentamente na pele. Impressão, aliás, algo confusa, sem requintes psicológicos e sem literatura. Depois de satisfeita a sede, ele a colocava no pequeno cercado de tela separado do terreiro (as outras galinhas martirizavam muito a branquinha) que construíra especialmente para ela. De tardinha dava-lhe outra vez milho e água e deixava a pobre cega num poleiro solitário, dentro do cercado. Porque o bico e as unhas não mais catassem e ciscassem, puseram-se a crescer. A galinha ia adquirindo um aspecto irrisório de rapace, ironia do destino, o bico recurvo, as unhas aduncas. E tal crescimento já lhe atrapalhava os passos, lhe impedia de comer e beber. Ele notou essa miséria e, de vez em quando, com a tesoura, aparava o excesso de substância córnea no serzinho desgraçado e querido. Entretanto, a galinha já se sentia de novo quase feliz. Tinha delidas lembranças da claridade sumida. No terceiro plano ela podia ir e vir à vontade até topar a tela de arame, e obrigar - se do sol debaixo do seu poleiro solitário. Ainda tinha liberdade o pouco de liberdade necessário à sua cegueira. E milho. Não compreendia nem procurava compreender aquilo. Tinham soprado a lâmpada e acabou-se. Quem tinha soprado não era da conta dela. Mas o que lhe doía fundamente era já não poder ver o galo de plumas bonitas. E não sentir mais o galo perturbá-la com o seu có-có malicioso. O ingrato. (João Alphonsus Galinha Cega. Em MORICONI, Italo, Os Cem Melhores Contos Brasileiros do Século. São Paulo: Objetiva, 2000.) 46) Qual o significado de tontas em As bicadas tontas...? (linhas 1 E 2) 47) Observe o período abaixo: Ele fala mais / do que eu (falo). Entre as duas orações sublinhadas, há uma relação de comparação. Agora observe o período seguinte: As bicadas tontas, de violentas, faziam doer a mão calosa (linhas 1 e 2) Nesse período, qual a relação estabelecida entre, de um lado, de violentas e, de outro faziam doer a mão calosa? 48) Ouvir alguém falar não é como tornar a ouvi-lo através de uma máquina: o que ouvimos, quando temos um rosto diante de nós, nunca é o que ouvimos, quando, diante de nós, há uma fita que gira. Um reluzir de olhos, um agitar de mãos, às vezes, torna aceitável a frase mais idiota. Mas sem aquelas mãos, sem aqueles olhos, a frase se desnuda em toda a sua desconcertante idiotice. (Oriana Fallaci. Os antipáticos) a) Complete, mantendo o sentido do texto, o segmento A frase idiota torna-se, às vezes, aceitável a não ser que... b) Termine a frase A presença física de nosso interlocutor... com uma conclusão que sintetize o texto. 49) O caso triste, e digno da memória Que do sepulcro os homens desenterra, Aconteceu da mísera e mesquinha Que depois de ser morta foi rainha. Para o correto entendimento destes versos de Camões, é necessário saber que o sujeito do verbo desenterra é a) os homens (por licença poética). d) o caso triste. b) ele (oculto). e) sepulcro.. c) o primeiro que. 50) A mesma relação semântica assinalada pela conjunção e na frase Detenho-me diante de uma lareira e olho o fogo encontra-se também em: a) E, a cada dia, você tem mais lugares onde pode contar com a comodidade de pagar suas despesas com cartões de crédito. b) Realizada pela primeira vez em outubro do ano passado, a Semana de Arte e Cultura da USP tenta conquistar seu espaço na agenda cultural de São Paulo. c) Carro quebra no meio da estrada e casal pede ajuda a um motorista que passa pelo local. d) Quisera falar com o ladrão, e nada fizera. e) E seu irmão Dito é o dono daqui? 51) Galileu duvidou tanto de Aristóteles quanto das Escrituras. A mesma noção expressa pelo par sublinhado está também em: a) A criança tanto chorou que a mãe comprou o brinquedo. b) Quer você queira, quer não, partimos amanhã. c) Não só o argumento é falso, como o discurso todo mente. d) Ele apresentou de tal forma os fatos que convenceu a todos. ABITEP PORTUGUÊS 0016

17 e) Ele mais bradou que verdadeiramente lutou contra a opinião pública. 52) Responda às questões abaixo, seguindo o modelo apresentado. Modelo: Frase de origem: O diretor percebeu que o funcionário se acanhava. Frase transformada: O diretor percebeu o acanhamento do funcionário. 01. Frase de origem: O auditor solicitou que as recomendações fossem inseridas no relatório. Frase transformada:o auditor solicitou 02. Frase de origem: Evitem que as mensagens sejam distorcidas. Frase transformada:evitem 03. Frase de origem: O funcionário desejava que o chefe aquiescesse. Frase transformada:o funcionário desejava 04. Frase de origem: O juiz ordenou que os atravessadores fossem banidos. Frase transformada: O juiz ordenou PERÍODO COMPOSTO GABARITO 1) C 2) E 3) A 4) D 5) B 6) C 7) E 8) C 9) C 10) A 11) Or. Sub. Subst. Completiva Nominal 12) A evolução natural para a maturidade é a causa por que me afastei progressivamente de determinadas pessoas e de certos lugares: por isso não tenho do que me queixar. 13) B 14) (...) quando tinham conhecimento daquelas reinações or. sub. adv..temporal, pois está indicado o tempo em que ocorria a ação de ralhar com os filhos. 15) No período estão presentes as relações de causa e efeito, já que a oração que dormir no chão duro ocorre no período para indicar a consequência da oração anterior. Segundo a nomenclatura oficial, a primeira é principal e a segunda, or sub, adv. Consecutiva. 16) B 17) E 18) B 19) E 20) D 21) Sua resposta provocou uma polêmica inevitável porque este é um projeto inexequível. 22) Ele perguntou pelo tio com o qual nunca mais se encontrara. 23) C 24) D 25) (...) que na época foram considerados invencíveis (...) 26) D 27) Todos os alunos leem pouco, portanto não sabem redigir. Somente aqueles que leem pouco não cabem redigir. 28) a. adj. explicativa b. adj. restritiva 29) C 30) Caminhava; precisava 31) B 32) Resolução: No primeiro período, a oração subordinada poderia, sem prejuízo do sentido, ser substituída por Quando as meninas estavam em Araxá... ; no segundo, por Como o aluno é um jovem estudioso..., e, no terceiro, por Se o advogado for brasileiro.... Alternativa D 33) Resolução: Quando o verbo é flexionado na terceira pessoa do plural, sem que haja termo que ocupe a função de sujeito simples, com núcleo no plural, ou de sujeito composto, ocorre sujeito indeterminado. Alternativa C 34) Resolução: O trecho por que mágica, por que regras prosaicas indaga acerca do meio pelo qual as palavras exercem suas estranhas funções. Alternativa C ABITEP PORTUGUÊS 0017

18 35) Resolução: A análise sintática do termo logo e das orações, em cada um dos períodos, é: Adoeci logo; não me tratei. adjunto adverbial de tempo oração Oração coordenada coordenada assindética assindética Adoeci; logo não me tratei. conjunção coordenativa conclusiva oração coordenada assindética oração coordenada sindética conclusiva Vale um alerta: o sentido do segundo período é adoeci; posso chegar, portanto, à conclusão de que, antes de adoecer, não me tratei, o que valida a alternativa C. Alternativa C 36) A vírgula colocada depois do e forma par com a vírgula depois de repreendesse. Com esse par de vírgulas estáse marcando a intercalação da or. adv. Concessiva por mais que a repreendesse entre o e e sua continuação lógica, a or. principal não podia deixar de sentir-se lisonjeado. 37) O conectivo mas, que usualmente introduz orações coordenadas adversativas, tem nesse contexto seu valor de oposição enfraquecido por estar estabelecendo uma correlação entre dois argumentos, sendo o segundo uma intensificação da idéia exposta no primeiro. 38) D 39) D 40) O preenchimento das lacunas depende da seleção de um pronome relativo adequado ao contexto, o que implica o uso da preposição exigida pelo termo regente livro a que o professor se refere?, o verbo referir-se rege a preposição a Olimpíadas a cuja abertura assistimos..., já que o pronome relativo cuja é o mais adequado para expressar a relação de posse. A preposição a é regida pelo verbo assistimos princípios morais por que tanto luto., pois a relação entre a ação de lutar e a finalidade dessa ação é adequadamente expressa pela preposição por pessoas com quem vai trabalhar. Porque a relação entre o verbo trabalhar e as pessoas em companhia das quais se trabalha é adequadamente expressa por meio da preposição com morro sobre o qual será construída a igreja. A relação espacial entre a igreja e o local em que será construída é indicada pela preposição sobre. Ou seja, a igreja está em cima do morro. 41) A locução sem que inicia uma oração que expressa uma hipótese imprescindível, sem a qual a felicidade não pode ser atingida. Trata-se, portanto, de condição. Por mais que introduz uma oração que indica uma circunstância contrária à expectativa gerada pela oração não chegou a tempo ; assim, temos a noção de concessão. A conjunção como inicia uma oração que indica o motivo de se ter preferido não responder, consequentemente expressa a ideia de causa. Conquanto introduz uma oração que expressa uma circunstância contrária à expectativa pressuposta pela oração negou-se a abandonar a casa ; logo, trata-se de concessão. A locução para que introduz uma oração que indica o objetivo pretendido com a colocação das grades, expressando, assim finalidade. 42) D 43) D 44) Aproveitamos a oportunidade para informá-lo de que nosso representante irá em breve visitá-lo, quando, temos certeza, iniciaremos novos negócios. Outra possibilidade de resposta: Aproveitamos a oportunidade para informá-lo de que nosso representante irá em breve visitá-lo, ocasião em quem, temos certeza, iniciaremos novos negócios. O pronome relativo onde pressupõe como antecedente nome de lugar, o que não ocorre no período transcrito. A expressão em breve remete a tempo. 45) D 46) Em as bicadas tontas, tontas significa sem direção, sem rumo. 47) No período destacado, a relação é de causa e consequência: de violentas indica aquilo que provoca a dor na mão calosa (consequência das bicadas violentas). 48) a) Completando a frase e mantendo o mesmo sentido, teremos:... haja um reluzir de olhos ou um agitar de mãos. Observação: É possível também não se prender muito às palavras do texto, por exemplo:... seja meramente uma gravação, sem a presença física do interlocutor. b) A presença física de nosso interlocutor é que dá vida ao texto, à comunicação. ABITEP PORTUGUÊS 0018

19 49) Os dois primeiros versos da estrofe, em ordem direta, teriam a seguinte redação: O caso triste e digno da memória / Que desenterra os homens do sepulcro (...). Nessa ordem, fica mais claro que o verbo desenterra tem como sujeito o pronome relativo que. Esse pronome recupera seu antecedente, memória ; a memória (a fama) desenterra os homens do sepulcro, ou seja, faz que eles sejam sempre lembrados. 50) C 51) C 52) a inserção das recomendações no relatório a distorção das mensagens a aquiescência do chefe o banimento dos atravessadores. Estrutura das palavras Radical elemento estrutural básico contém o significado da palavra (ex.: apedrejar) Afixos Juntam-se ao radical para formar novas palavras: prefixos: antes do radical (ex.: reler) sufixos: depois do radical (ex.: novinho) Desinências nominais: indicam gênero e número de nomes. verbais: indicam pessoa, número, tempo e modo de verbos. Vogal temática: a, e, i (indicam a conjugação do verbo) Tema: radical + vogal temática Processos de formação das palavras Derivação Composição prefixal: prefixo + radical (ex.: desfazer) sufixal: radical + sufixo (ex.: florescer) parassíntese: pref. + radical + suf. (ex.: enobrecer) regressiva: forma, a partir de verbos, substantivos indicadores de ação (ex.: sustentar sustento) imprópria: muda a classe gramatical da palavra, sem alterar a forma dela (ex.: o viver). por justaposição: as palavras que se juntam não se alteram (ex.: ponta + pé = pontapé). por aglutinação: quando ocorre alteração em pelo menos uma das palavras que se juntam (ex.: filho + de + algo = fidalgo) Processos - hibridismo: união de palavras de idiomas diferentes (ex.: televisão). secundários : onomatopeia: imitação de sons (ex.: tique-taque). Atividades Práticas Os exercícios de 1 a 13 referem-se à Estrutura das Palavras. 1) Escreva nos retângulos o nome dos elementos estruturais destacados nas palavras abaixo: a) INUTILMENTE IN UTIL MENTE b) GAROTINHAS GAROT INH A S c) VOLTAREMOS VOLT A RE-MOS ABITEP PORTUGUÊS 0019

20 2) Indique o significado dos prefixos destacados, associando as duas colunas: 1. Negação ( ) desfazer 2. Ação contrária ( ) prefixo 3. Antes ( ) ilegível 4. Duas vezes ( ) infra-estrutura 5. Abaixo de ( ) bípede 3) Em que alternativa os dois prefixos não têm o mesmo significado? a) infeliz anormal b) circunferência periscópio c) semicírculo hemisfério d) compor sincronizar e) bípede diálogo 4) Usando prefixos, substitua as expressões destacadas por palavras equivalentes. Modelo: Ele desenhou a metade de um círculo. Ele desenhou um semicírculo. a) Essa é uma característica dos animais de dois pés. Essa é uma característica dos animais b) O garoto era quase o último da fila. O garoto era o da fila. c) As negociações não eram legais. As negociações eram d) O incêndio começou na parte superior da loja. O incêndio começou na e) Há animais que passam por mudanças em suas formas. Há animais que passam por f) Ele vai pôr um ao lado do outro os pedaços da peça. Ele vai os pedaços da peça. 5) Faça o mesmo exercício, usando agora sufixos: a) Esse material pode ser lavado. Esse material é b) Aquela região tinha muitos pântanos. Aquela região era c) A era dos átomos trouxe progresso e medo ao homem. A era trouxe progresso e medo ao homem. d) A madeira parecia ter-se transformado em pedra. A madeira parecia ter-se e) O projeto poderia ser executado. O projeto era 6) Usando prefixos adequados e o verbo pôr, forme os verbos que significam: a) pôr outra vez: b) pôr no meio: c) pôr no fim: d) pôr por cima: e) pôr ao lado de: ABITEP PORTUGUÊS 0020

a) Dê o domínio da função f(x) = 2 + 3x Resolva a inequação: 1 x Resolução a) O domínio da função f definida por x 1 é o conjunto de todos os

a) Dê o domínio da função f(x) = 2 + 3x Resolva a inequação: 1 x Resolução a) O domínio da função f definida por x 1 é o conjunto de todos os MATEMÁTICA 1 a) Dê o domínio da função f(x) = x 1. x 7x + 1 b) + 3x Resolva a inequação: 1 x 4. a) O domínio da função f definida por f(x) = x 1 é o conjunto de todos os x 7x + 1 x 1 números reais tais

Leia mais

Estudo das classes de palavras Conjunções. A relação de sentido entre orações presentes em um mesmo período e o papel das

Estudo das classes de palavras Conjunções. A relação de sentido entre orações presentes em um mesmo período e o papel das Um pouco de teoria... Observe: Estudo das classes de palavras Conjunções A relação de sentido entre orações presentes em um mesmo período e o papel das I- João saiu, Maria chegou. II- João saiu, quando

Leia mais

Análise Sintática AMOSTRA DA OBRA. Português é simples. 2ª edição. Eliane Vieira. www.editoraferreira.com.br

Análise Sintática AMOSTRA DA OBRA. Português é simples. 2ª edição. Eliane Vieira. www.editoraferreira.com.br AMOSTRA DA OBRA www.editoraferreira.com.br O sumário aqui apresentado é reprodução fiel do livro 2ª edição. Eliane Vieira Análise Sintática Português é simples 2ª edição Nota sobre a autora Sumário III

Leia mais

Período composto por subordinação

Período composto por subordinação Período composto por subordinação GRAMÁTICA MAIO 2015 Na aula anterior Período composto por coordenação: conjunto de orações independentes Período composto por subordinação: conjunto no qual um oração

Leia mais

1. Assinale a alternativa em que os termos da oração dispõem-se na ordem direta.

1. Assinale a alternativa em que os termos da oração dispõem-se na ordem direta. LÍNGUA PORTUGUESA SINTAXE DO PERÍODO SIMPLES E DO PERÍODO COMPOSTO PROF. AGNALDO MARTINO 1. Assinale a alternativa em que os termos da oração dispõem-se na ordem direta. a) Sedosos eram seus cabelos. b)

Leia mais

Valor Semântico de Conectivos. Coordenadas e Adverbiais

Valor Semântico de Conectivos. Coordenadas e Adverbiais Valor Semântico de Conectivos Coordenadas e Adverbiais As conjunções coordenativas, que encabeçam orações coordenadas, independentes, são de cinco tipos: 1. Aditivas: e, nem, não só...mas também, não só...como

Leia mais

Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE. Comunicação Oral e Escrita. Unidade 11. Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais

Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE. Comunicação Oral e Escrita. Unidade 11. Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE Comunicação Oral e Escrita Unidade 11 Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais Núcleo de Educação a Distância 2 Aviso importante! Este material foi produzido

Leia mais

As palavras: QUE, SE e COMO.

As palavras: QUE, SE e COMO. As palavras: QUE, SE e COMO. Enfocaremos, nesse capítulo, algumas particularidades das referidas palavras. Professor Robson Moraes I A palavra QUE 1. Substantivo aparece precedida por artigo e exerce funções

Leia mais

Adjunto adnominal. Os dois primeiros colocados disputarão a medalha de ouro. adj. adn. adj. adn. adj. adn. adj. adn. adj: adn.

Adjunto adnominal. Os dois primeiros colocados disputarão a medalha de ouro. adj. adn. adj. adn. adj. adn. adj. adn. adj: adn. Professor Jailton Adjunto adnominal é o termo da oração que sempre se refere a um substantivo que funciona como núcleo de um termo, a fim de determiná-lo, indeterminá-lo ou caracterizá-lo. adj. adn. adj.

Leia mais

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Modo: indicativo O modo indicativo expressa um fato de maneira definida, real, no presente, passado ou futuro, na frase afirmativa, negativa ou interrogativa. Presente Presente Passado (=Pretérito) Pretérito

Leia mais

Odilei França. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br

Odilei França. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br Odilei França Graduado em Letras pela Fafipar. Graduado em Teologia pela Faculdade Batista. Professor de Língua Portuguesa para concursos públicos há 22 anos. Sintaxe do período composto: parte II Período

Leia mais

Período composto. Orações subordinadas adverbiais

Período composto. Orações subordinadas adverbiais Período composto Orações subordinadas adverbiais Orações subordinadas Orações que mantém relação de dependência sintática e semântica entre a oração subordinada e a oração principal. Ex.: Eu tenho dúvida

Leia mais

Língua Portuguesa. O texto abaixo serve de base para as questões de 16 a 20. Leia-o atentamente. Depois, responda às perguntas.

Língua Portuguesa. O texto abaixo serve de base para as questões de 16 a 20. Leia-o atentamente. Depois, responda às perguntas. Língua Portuguesa O texto abaixo serve de base para as questões de 16 a 20. Leia-o atentamente. Depois, responda às perguntas. O rápido e grande avanço observado no ambiente da produção, por meio do surgimento

Leia mais

H) Final: funciona como adjunto adverbial de finalidade. Conjunções: a fim de que, para que, porque.

H) Final: funciona como adjunto adverbial de finalidade. Conjunções: a fim de que, para que, porque. H) Final: funciona como adjunto adverbial de finalidade. Conjunções: a fim de que, para que, porque. Ex. Ele não precisa do microfone, para que todos o ouçam. I) Proporcional: funciona como adjunto adverbial

Leia mais

PROFESSORA: Patrícia. ALUNO (a): Lista de Língua Portuguesa

PROFESSORA: Patrícia. ALUNO (a): Lista de Língua Portuguesa GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSORA: Patrícia DISCIPLINA: Português SÉRIE: 2º Ano ALUNO (a): NOTA: No Anhanguera você é + Enem Lista de Língua Portuguesa Leia com atenção texto abaixo: Disponível: www.chargesonline.com.br.

Leia mais

NONA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET. Professora: Sandra Franco

NONA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET. Professora: Sandra Franco NONA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET Professora: Sandra Franco Período Composto 1.Orações Subordinadas Adverbiais. 2. Apresentação das conjunções adverbiais mais comuns. 3. Orações Reduzidas. As orações subordinadas

Leia mais

ORAÇÕES SUBORDINADAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS

ORAÇÕES SUBORDINADAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS ORAÇÕES SUBORDINADAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS As orações subordinadas substantivas são as palavras

Leia mais

Aluno(a): Nº. Disciplina: Português Data da prova: 03/10/2014. P1-4 BIMESTRE. Análise de textos poéticos. Texto 1. Um homem também chora

Aluno(a): Nº. Disciplina: Português Data da prova: 03/10/2014. P1-4 BIMESTRE. Análise de textos poéticos. Texto 1. Um homem também chora Lista de Exercícios Aluno(a): Nº. Professor: Daniel Série: 9 ano Disciplina: Português Data da prova: 03/10/2014. P1-4 BIMESTRE Análise de textos poéticos Texto 1 Um homem também chora Um homem também

Leia mais

PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS

PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS BANCO DE QUESTÕES - PORTUGUÊS - 8º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================== BRINCADEIRA Começou

Leia mais

O ANGLO RESOLVE A 2ª- FASE DA GV

O ANGLO RESOLVE A 2ª- FASE DA GV O ANGLO RESOLVE A ª- FASE DA GV É trabalho pioneiro. Prestação de serviços com tradição de confiabilidade. Construtivo, procura colaborar com as Bancas Examinadoras em sua tarefa de não cometer injustiças.

Leia mais

Quanto à classificação das orações coordenadas, temos dois tipos: Coordenadas Assindéticas e Coordenadas Sindéticas.

Quanto à classificação das orações coordenadas, temos dois tipos: Coordenadas Assindéticas e Coordenadas Sindéticas. LISTA DE RECUPERAÇÃO FINAL 9º ANO - PORTUGUÊS Caro aluno, seguem abaixo os assuntos para a prova de exame. É só um lembrete, pois os mesmos estão nas apostilas do primeiro bimestre, segundo e terceiro

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE LÍNGUA PORTUGUESA

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE LÍNGUA PORTUGUESA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE LÍNGUA PORTUGUESA Nome: Nº 8º Data / / Professor: Nota: A INTRODUÇÃO Agora, você terá a oportunidade de recuperar os conteúdos do ano por meio de um roteiro de estudo. Leia

Leia mais

PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa

PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa 9 o ano 1 o bimestre PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa Escola: Nome: Turma: n o : Responda às questões 1, 2 e 3, após a leitura de um fragmento do texto Homem no mar, de Rubem Braga. De minha varanda vejo,

Leia mais

EMPREGO DE PALAVRAS E EXPRESSÕES

EMPREGO DE PALAVRAS E EXPRESSÕES EMPREGO DE PALAVRAS E EXPRESSÕES ASPECTOS TEÓRICOS. POR QUE /POR QUÊ / PORQUE / PORQUÊ a) POR QUE: Equivale a POR QUAL MOTIVO ou a pelo qual e variações; vem também depois de EIS e DAÍ. b) POR QUÊ: Equivale

Leia mais

03. Resposta: E. Página 552 02.

03. Resposta: E. Página 552 02. Orações coordenadas Página 550 a) O aquecimento excessivo do planeta é um fato incontestável [1], por isso muitos países já implantaram programas de redução de poluentes [2], mas / porém / no entanto o

Leia mais

As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso.

As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso. COMENTÁRIO QUESTÕES DE PORTUGUÊS PROFESSORA: FABYANA MUNIZ As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso. 1. (FCC)...estima-se que sejam 20 línguas. (2º parágrafo) O verbo flexionado nos mesmos

Leia mais

Matemática. x + N P. a) Considere a equação x + M = na incógnita x. Resolva essa equação sabendo que P é diferente de 1. y 2. , saben- y+ 2.

Matemática. x + N P. a) Considere a equação x + M = na incógnita x. Resolva essa equação sabendo que P é diferente de 1. y 2. , saben- y+ 2. Matemática 1 x + N a) Considere a equação x + M = na incógnita x. P Resolva essa equação sabendo que P é diferente de 1. y, saben- y+ b) Obtenha o valor de y na equação x = do que x é diferente de 1. a)

Leia mais

1. (FUVEST-SP) Em Queria que me ajudasses, o trecho destacado pode ser substituído por:

1. (FUVEST-SP) Em Queria que me ajudasses, o trecho destacado pode ser substituído por: COLÉGIO DE APLICAÇÃO DOM HÉLDER CÂMARA AVALIAÇÃO: EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES I DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSOR(A): ANA PAULA DA VEIGA CALDAS ALUNO(A) DATA: / / TURMA: M SÉRIE: 9º ANO DATA PARA ENTREGA:

Leia mais

Orações subordinadas adverbiais. 9º ano Prof. Ana Santa Felicidade

Orações subordinadas adverbiais. 9º ano Prof. Ana Santa Felicidade Orações subordinadas adverbiais 9º ano Prof. Ana Santa Felicidade CAUSAL: causa, motivo. ** porque, visto que, já que Ex.: Viajaram ontem porque tinham tempo. COMPARATIVA: ideia de comparação. ** como,

Leia mais

Letras. Objetivo. Aspectos das Conexões Sintáticas. Prof a. Dr a. Leda Szabo

Letras. Objetivo. Aspectos das Conexões Sintáticas. Prof a. Dr a. Leda Szabo Letras Prof a. Dr a. Leda Szabo Aspectos das Conexões Sintáticas Objetivo Diferenciar o objeto de estudo da análise de base sintática do objeto de estudo da análise do discurso. Compreender a diferença

Leia mais

Termos integrantes da oração Objeto direto e indireto

Termos integrantes da oração Objeto direto e indireto Termos integrantes da oração Objeto direto e indireto Termos integrantes da oração Certos verbos ou nomes presentes numa oração não possuem sentido completo em si mesmos. Sua significação só se completa

Leia mais

Nome: nº Data: 7º ano Profa.:Juliana Sanches

Nome: nº Data: 7º ano Profa.:Juliana Sanches 1 Nome: nº Data: 7º ano Profa.:Juliana Sanches Conteúdo: - Predicação Verbal; - Modo e Tempo Verbal; - Vozes Verbais. Trabalho para Recuperação 01. Leia a tira. a) Na oração Queria mandar um alô para o

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA 7º ano 2º Trimestre / 2015 BATERIA DE EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES

LÍNGUA PORTUGUESA 7º ano 2º Trimestre / 2015 BATERIA DE EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES 1. Você aprendeu que o sujeito é o termo da oração que informa de que ou de quem se fala e que o predicado é o termo que contém uma informação sobre o sujeito. Nas orações abaixo, transcreva e classifique

Leia mais

1. Reescreva a fala do Cebolinha, no 1º quadrinho, de acordo com a norma gramatical. Em seguida circule os adjuntos adnominais.

1. Reescreva a fala do Cebolinha, no 1º quadrinho, de acordo com a norma gramatical. Em seguida circule os adjuntos adnominais. EXERCÍCIOS DE RECUPERAÇÃO DE PORTUGUÊS SERIE: 7 ANO TURMA: 3 BIMESTR DATA / /2010 PROFESSORA: CLAUDIA ALUNO (A): NOTA: Nº: Leia a tira com atenção. 1. Reescreva a fala do Cebolinha, no 1º quadrinho, de

Leia mais

Questão 01 Interpretação de texto. Questão 02 Acentuação gráfica

Questão 01 Interpretação de texto. Questão 02 Acentuação gráfica COMENTÁRIOS E RESPOSTAS À PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA DE NÍVEL MÉDIO PARA AGENTE ADMINSITRATIVO AUXILIAR PORTO ALEGRE DO CONCURSO DA FUNDAÇÃO ESTADUAL DE PROTEÇÃO E PESQUISA EM SAÚDE FEPS PROVA REALIZADA

Leia mais

Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA O 8 Ọ ANO EM 2014. Disciplina: PoRTUGUÊs

Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA O 8 Ọ ANO EM 2014. Disciplina: PoRTUGUÊs Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA O 8 Ọ ANO EM 2014 Disciplina: PoRTUGUÊs Prova: desafio nota: Texto para as questões 1 e 2. O MELHOR DE CALVIN /Bill Watterson MÃE, O

Leia mais

Orações reduzidas. Bom Estudo!

Orações reduzidas. Bom Estudo! Orações reduzidas Bom Estudo! Orações reduzidas São orações construídas com as formas nominais do verbo infinitivo (terminação em -r), gerúndio (terminação em -ndo) e particípio (terminação em -ado/ -ido),

Leia mais

PONTUAÇÃO. 1) Para marcar a supressão ou omissão do verbo.

PONTUAÇÃO. 1) Para marcar a supressão ou omissão do verbo. EMPREGA-SE VÍRGULA: PONTUAÇÃO 1) Para marcar a supressão ou omissão do verbo. EX.: A moral legisla para o homem: o direito, para o cidadão. Adalberto estuda francês, e Osmar, Inglês. Uma flor, Quincas

Leia mais

7 Tal pai, tal filho. Acabada a assembléia da comunidade de. Cenatexto

7 Tal pai, tal filho. Acabada a assembléia da comunidade de. Cenatexto JANELA A U L A 7 Tal pai, tal filho Cenatexto Acabada a assembléia da comunidade de Júpiter da Serra, em que se discutiu a expansão da mineradora, dona Ana volta para casa com o Samuel, seu garotinho.

Leia mais

Deve-se analisar a frase e sublinhar todas as formas verbais nelas existentes. Assim sendo, a frase fica:

Deve-se analisar a frase e sublinhar todas as formas verbais nelas existentes. Assim sendo, a frase fica: Revisão sobre: - Orações complexas: coordenação e subordinação. - Análise morfológica e análise sintáctica. - Conjugação verbal: pronominal, reflexa, recíproca, perifrástica. - Relação entre palavras.

Leia mais

TÓPICO: SINTAXE DA ORAÇÃO E DO PERÍODO

TÓPICO: SINTAXE DA ORAÇÃO E DO PERÍODO TRIBUNAIS CURSO DE EXERCÍCIOS TÓPICO: SINTAXE DA ORAÇÃO E DO PERÍODO 01- ( T. JUST. RJ ) O Viva Rio pediu dois minutos de silêncio ao meio-dia da próxima sexta-feira. Que item a seguir indica corretamente

Leia mais

Vestibular UFRGS 2013 Resolução da Prova de Língua Portuguesa

Vestibular UFRGS 2013 Resolução da Prova de Língua Portuguesa 01. Alternativa (E) Vestibular UFRGS 2013 Resolução da Prova de Língua Portuguesa Alternativa que contém palavras grafadas de acordo com o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa - VOLP 02. Alternativa

Leia mais

ADJETIVAS E ADVERBIAIS

ADJETIVAS E ADVERBIAIS GRAMÁTICA ADJETIVAS E ADVERBIAIS 1. ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS As orações adjetivas são sempre introduzidas por um pronome relativo. Podem ser RESTRITIVAS e EXPLICATIVAS e funcionam, sintaticamente,

Leia mais

TIPO DE AVALIAÇÃO: Lista de Exercícios - Recuperação

TIPO DE AVALIAÇÃO: Lista de Exercícios - Recuperação TIPO DE AVALIAÇÃO: Lista de Exercícios - Recuperação Nome: Nº 8º ano / Ensino Fundamental Turma: Disciplina(s): Português Data: Professor(a): Érica Beatriz Nota: Leia o texto de Clarice Lispector e veja

Leia mais

O PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO: AS ORAÇÕES COORDENADAS

O PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO: AS ORAÇÕES COORDENADAS O PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO: AS ORAÇÕES COORDENADAS 1. Leia as orações dos itens seguintes, observando o tipo de relação semântica existente entre elas. Reescreva-as e ligue-as, empregando uma conjunção

Leia mais

Português- Prof. Verônica Ferreira

Português- Prof. Verônica Ferreira Português- Prof. Verônica Ferreira 1 Com relação a aspectos linguísticos e aos sentidos do texto acima, julgue os itens a seguir. No trecho que podemos chamar de silenciosa (l.15-16), o termo de silenciosa

Leia mais

Classes Gramaticais: Pronome

Classes Gramaticais: Pronome Classes Gramaticais: Pronome Conceito É a palavra que representa uma pessoa do discurso. Pode se referir a um substantivo ou simplesmente substituí-lo. Ex.: Maria, vi os teus lábios, mas não os beijei.

Leia mais

Pessoais Do caso reto Oblíquo. Possessivos. Demonstrativos. Relativos. Indefinidos. Interrogativos

Pessoais Do caso reto Oblíquo. Possessivos. Demonstrativos. Relativos. Indefinidos. Interrogativos Pessoais Do caso reto Oblíquo Possessivos Demonstrativos Relativos Indefinidos Interrogativos Os pronomes is indicam diretamente as s do discurso. Quem fala ou escreve, assume os pronomes eu ou nós, emprega

Leia mais

c) O verbo ficará no singular ou no plural se o sujeito coletivo for especificado com substantivo no plural.

c) O verbo ficará no singular ou no plural se o sujeito coletivo for especificado com substantivo no plural. Concordância Verbal a) O verbo vai para a 3ª pessoa do plural caso o sujeito seja composto e anteposto ao verbo. Se o sujeito composto é posposto ao verbo, este irá para o plural ou concordará com o substantivo

Leia mais

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar MELHORES MOMENTOS Expressão de Louvor Acordar bem cedo e ver o dia a nascer e o mato, molhado, anunciando o cuidado. Sob o brilho intenso como espelho a reluzir. Desvendando o mais profundo abismo, minha

Leia mais

TD DE RECUPERAÇÃO FINAL DISCIPLINA: GRAMÁTICA SÉRIE: 7º ANO ENSINO FUNDAMENTAL 2

TD DE RECUPERAÇÃO FINAL DISCIPLINA: GRAMÁTICA SÉRIE: 7º ANO ENSINO FUNDAMENTAL 2 TD DE RECUPERAÇÃO FINAL DISCIPLINA: GRAMÁTICA SÉRIE: 7º ANO ALUNO(A): PROFESSOR(A): OSG: Caro(a) aluno(a), Você está recebendo o TD DE RECUPERAÇÃO 2015, que deve ser feito em casa. O TD vale de zero a

Leia mais

CRASE. Entregue o documento à advogada.

CRASE. Entregue o documento à advogada. CRASE A crase é a fusão de duas vogais da mesma natureza. Sua representação se dá por meio do chamado acento grave sobre a letra a, tornando acentual esta vogal. Assim, o acento grave é o sinal que indica

Leia mais

Funções do "que" e do "se"

Funções do que e do se Funções do "que" e do "se" Há muitas dúvidas quanto ao emprego do que e do se, pois podem ser empregados em várias funções morfossintáticas. Portanto, iremos analisar cada termo individualmente, a fim

Leia mais

Orações Subordinadas Adverbiais. Amanda de Oliveira.

Orações Subordinadas Adverbiais. Amanda de Oliveira. Orações Subordinadas Adverbiais. Amanda de Oliveira. A Oração Subordinada Adverbial é aquela que, no período composto, equivale a um advérbio. As orações adverbiais sempre exercem, em relação à oração

Leia mais

INSS Português Pronomes Relativos X Uso de Preposição Eli Castro. 2013 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor.

INSS Português Pronomes Relativos X Uso de Preposição Eli Castro. 2013 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. INSS Português Pronomes Relativos X Uso de Preposição Eli Castro 2013 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Pronomes Relativos x Uso de Preposições Raio X do processo

Leia mais

Questões de Português da Cesgranrio: prepara-se para o BNDES

Questões de Português da Cesgranrio: prepara-se para o BNDES Questões de Português da Cesgranrio: prepara-se para o BNDES 1. Indique o período em que o sinal de dois-pontos está sendo usado com a mesma finalidade da que ocorre em: Ademilton praticou uma atividade

Leia mais

PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa

PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa 7 o ano 2 o bimestre PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa Escola: Nome: Turma: n o : Sotaque mineiro: é ilegal, imoral ou engorda? Gente, simplificar é um pecado. Se a vida não fosse tão corrida, se não tivesse

Leia mais

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO 1 Q236899 Prova: CESGRANRIO - 2012 - Caixa - Técnico Bancário Disciplina: Português Assuntos: 6. Interpretação

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

Caro aluno! O CURSO AVANÇADO DE PORTUGUÊS (FGV) está voltado para o concursando que se destina a realizar as provas da banca FGV. Nossa estratégia é

Caro aluno! O CURSO AVANÇADO DE PORTUGUÊS (FGV) está voltado para o concursando que se destina a realizar as provas da banca FGV. Nossa estratégia é Caro aluno! O CURSO AVANÇADO DE PORTUGUÊS (FGV) está voltado para o concursando que se destina a realizar as provas da banca FGV. Nossa estratégia é que o aluno NÃO DECORE NADA em Língua Portuguesa. Se

Leia mais

Data de entrega 16/03/2015 segunda-feira Frase, oração e período

Data de entrega 16/03/2015 segunda-feira Frase, oração e período Nome: Ano: 7 ano Disciplina: P.T. Textos Nº: Data: Professor: Valdeci Lopes Data de entrega 16/03/2015 segunda-feira Frase, oração e período 1. Leia a tirinha abaixo: Reescreva a frase nominal do quadrinho,

Leia mais

DICAS DE PORTUGUÊS. Sidney Patrézio Reinaldo Campos Graduando em Ciência da Computação

DICAS DE PORTUGUÊS. Sidney Patrézio Reinaldo Campos Graduando em Ciência da Computação DICAS DE PORTUGUÊS Sidney Patrézio Reinaldo Campos Graduando em Ciência da Computação CONCORDÂNCIA NOMINAL Concordância nominal é o princípio de acordo com o qual toda palavra variável referente ao substantivo

Leia mais

A regra geral de concordância verbal é bastante simples: o verbo concorda com o núcleo (ou os núcleos) do sujeito. Desse modo, temos:

A regra geral de concordância verbal é bastante simples: o verbo concorda com o núcleo (ou os núcleos) do sujeito. Desse modo, temos: Concordância Na aula de hoje, estudaremos os principais tipos e ocorrências de itens relacionados à concordância verbal cobrados nos vestibulares do país. Nesse sentido, é válido lembrar que serão observadas

Leia mais

Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA O 5 Ọ ANO EM 2014. Disciplina: PoRTUGUÊs UMA IDEIA TODA AZUL

Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA O 5 Ọ ANO EM 2014. Disciplina: PoRTUGUÊs UMA IDEIA TODA AZUL Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA O 5 Ọ ANO EM 2014 Disciplina: PoRTUGUÊs Prova: desafio nota: UMA IDEIA TODA AZUL Um dia o Rei teve uma ideia. Era a primeira da vida

Leia mais

O verbo O verbo. www.scipione.com.br/radix. Prof. Erik Anderson. Gramática

O verbo O verbo. www.scipione.com.br/radix. Prof. Erik Anderson. Gramática O verbo O verbo O que é? Palavra variável em pessoa, número, tempo, modo e voz que exprime um processo, isto é, aquilo que se passa no tempo. Pode exprimir: Ação Estado Mudança de estado Fenômeno natural

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

O Estudo do Período Composto

O Estudo do Período Composto Série Rumo ao ITA Ensino Pré-Universitário Professor(a) Aluno(a) Tom Dantas Sede Nº TC Turma Turno Data / / Português O Estudo do Período Composto O Período Composto Período composto é a frase organizada

Leia mais

Disciplina:Língua Portuguesa Professor (a): Cris Souto Ano: 8º Turmas: 8.1 e 8.2

Disciplina:Língua Portuguesa Professor (a): Cris Souto Ano: 8º Turmas: 8.1 e 8.2 Rede de Educação Missionárias Servas do Espírito Santo Colégio Nossa Senhora da Piedade Av. Amaro Cavalcanti, 2591 Encantado Rio de Janeiro / RJ CEP: 20735042 Tel: 2594-5043 Fax: 2269-3409 E-mail: cnsp@terra.com.br

Leia mais

Equipe de Língua Portuguesa. Língua Portuguesa SÍNTESE DA GRAMÁTICA

Equipe de Língua Portuguesa. Língua Portuguesa SÍNTESE DA GRAMÁTICA Aluno (a): Série: 3ª TUTORIAL 3B Ensino Médio Data: Turma: Equipe de Língua Portuguesa Língua Portuguesa SÍNTESE DA GRAMÁTICA TERMOS INTEGRANTES = completam o sentido de determinados verbos e nomes. São

Leia mais

GRAMÁTICA COMPLEMENTOS VERBAIS. DISPONÍVEIS NO SITE http://www.infoescola.com/portugues/analise-sintatica-e-analisemorfologica/exercicios/

GRAMÁTICA COMPLEMENTOS VERBAIS. DISPONÍVEIS NO SITE http://www.infoescola.com/portugues/analise-sintatica-e-analisemorfologica/exercicios/ GRAMÁTICA Profª. Gina Maciel COMPLEMENTOS VERBAIS DISPONÍVEIS NO SITE http://www.infoescola.com/portugues/analise-sintatica-e-analisemorfologica/exercicios/ 1. (UFMS 2010) Faça uma análise sintática da

Leia mais

José teve medo e, relutantemente, concordou em tomar a menina como esposa e a levou para casa. Deves permanecer aqui enquanto eu estiver fora

José teve medo e, relutantemente, concordou em tomar a menina como esposa e a levou para casa. Deves permanecer aqui enquanto eu estiver fora Maria e José Esta é a história de Jesus e de seu irmão Cristo, de como nasceram, de como viveram e de como um deles morreu. A morte do outro não entra na história. Como é de conhecimento geral, sua mãe

Leia mais

Vestibular UFRGS 2015. Resolução da Prova de Língua Portuguesa

Vestibular UFRGS 2015. Resolução da Prova de Língua Portuguesa Vestibular UFRGS 2015 Resolução da Prova de Língua Portuguesa COMENTÁRIO GERAL: a prova compôs-se de três textos dois breves ensaios (artigo cuja temática é universal) e uma crônica. O conhecimento solicitado

Leia mais

Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil

Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil Sugestão: estes exercícios devem ser feitos depois de estudar a Unidade 7 por completo do livrotexto Muito Prazer Unidade 7 I Ser + adjetivo Estar + adjetivo Eu sou Eu estou Você/ ele/ ela é Você/ ele/

Leia mais

SEE/AC - SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DO ACRE - PROFESSOR P2

SEE/AC - SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DO ACRE - PROFESSOR P2 SEE/AC - SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DO ACRE - PROFESSOR P2 RESPOSTAS AOS RECURSOS Cargo: ART - PROFESSOR P2 / ARTE Disciplina: LÍNGUA PORTUGUESA (LPO) 5 - Gab.:V B 5 - Gab.:W C 5 - Gab.:X D 8 - Gab.:V

Leia mais

MATERIAL DE APOIO LÍNGUA PORTUGUESA

MATERIAL DE APOIO LÍNGUA PORTUGUESA Escrivão da Polícia Federal Reta Final LÍNGUA PORTUGUESA Professor João Bolognesi Aula 4 MATERIAL DE APOIO LÍNGUA PORTUGUESA Introdução: Assuntos importantes para a prova Oração Sujeito Verbo Complemento

Leia mais

1ª QUESTÃO MÚLTIPLA ESCOLHA. 7,00 (sete) pontos distribuídos em 20 itens

1ª QUESTÃO MÚLTIPLA ESCOLHA. 7,00 (sete) pontos distribuídos em 20 itens PAG - 1 1ª QUESTÃO MÚLTIPLA ESCOLHA 7,00 (sete) pontos distribuídos em 20 itens Marque no cartão de respostas a única alternativa que responde de maneira correta ao pedido de cada item: PORTUGUÊS Considere

Leia mais

Vestibular Comentado - UVA/2010.2

Vestibular Comentado - UVA/2010.2 LÍNGUA PORTUGUESA Comentários: Profs. Evaristo, Crerlânio, Vicente Júnior Texto 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 Flor voltara a embalar-se

Leia mais

Professor Jailton CONCORDÂNCIA VERBAL

Professor Jailton CONCORDÂNCIA VERBAL Professor Jailton CONCORDÂNCIA VERBAL CONCORDÂNCIA VERBAL Regra geral O verbo e seu sujeito deverão concordar em número e pessoa: Eu Tu Ele Os alunos sujeito cheguei. chegaste. chegou. chegaram. verbo

Leia mais

18 - A surpresa... 175 19 A fuga... 185 20 O atraso... 193 21 Vida sem máscaras... 197 22 - A viagem... 209 23 - A revelação...

18 - A surpresa... 175 19 A fuga... 185 20 O atraso... 193 21 Vida sem máscaras... 197 22 - A viagem... 209 23 - A revelação... Sumário Agradecimentos... 7 Introdução... 9 1 - Um menino fora do seu tempo... 13 2 - O bom atraso e o vestido rosa... 23 3 - O pequeno grande amigo... 35 4 - A vingança... 47 5 - O fim da dor... 55 6

Leia mais

Belo reparo. capítulo um. No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas. Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor

Belo reparo. capítulo um. No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas. Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor capítulo um Belo reparo Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas preciosas com ouro. O resultado é uma peça que nitidamente foi quebrada,

Leia mais

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997.

017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. 017. Segunda-Feira, 05 de Julho de 1997. Acordei hoje como sempre, antes do despertador tocar, já era rotina. Ao levantar pude sentir o peso de meu corpo, parecia uma pedra. Fui andando devagar até o banheiro.

Leia mais

CRASE TEORIA. REGRA GERAL A crase ocorrerá sempre que o termo anterior exigir a preposição a e o termo posterior admitir o artigo a ou as.

CRASE TEORIA. REGRA GERAL A crase ocorrerá sempre que o termo anterior exigir a preposição a e o termo posterior admitir o artigo a ou as. CRASE TEORIA (Aluna do Curso de Secretariado Executivo Trilíngüe da Universidade Estácio de Sá) Crase é a fusão da preposição a com o artigo a ou com o a inicial dos pronomes demonstrativos aquele, aquela,

Leia mais

PORTUGUÊS PARA CONCURSOS

PORTUGUÊS PARA CONCURSOS PORTUGUÊS PARA CONCURSOS Sumário Capítulo 1 - Noções de fonética Fonema Letra Sílaba Número de sílabas Tonicidade Posição da sílaba tônica Dígrafos Encontros consonantais Encontros vocálicos Capítulo 2

Leia mais

Alta Performance Como ser um profissional ou ter negócios de alta performance

Alta Performance Como ser um profissional ou ter negócios de alta performance Sobre o autor: Meu nome é Rodrigo Marroni. Sou apaixonado por empreendedorismo e vivo desta forma há quase 5 anos. Há mais de 9 anos já possuía negócios paralelos ao meu trabalho e há um pouco mais de

Leia mais

HINÁRIO Transformação

HINÁRIO Transformação HINÁRIO Transformação Tema 2012: Flora Brasileira Pau-de-rosas (Physocalymma scaberrimum) www.hinarios.org Apolo 2 1 ORAÇÃO DA TRANSFORMAÇÃO Oh! Meu pai, livrai-me da autocomiseração e da preguiça. Dême

Leia mais

A criança preocupada. Claudia Mascarenhas Fernandes

A criança preocupada. Claudia Mascarenhas Fernandes A criança preocupada Claudia Mascarenhas Fernandes Em sua época Freud se perguntou o que queria uma mulher, devido ao enigma que essa posição subjetiva suscitava. Outras perguntas sempre fizeram da psicanálise

Leia mais

PERÍODO período simples período composto

PERÍODO período simples período composto Já estudamos que PERÍODO é a frase constituída por uma ou mais orações, formando um todo, com sentido completo. Quando possui apenas uma oração, é classificado como período simples; quando possui mais

Leia mais

O Açúcar. Leia este poema de Ferreira Gullar. Com que adoço meu café esta manhã em Ipanema.

O Açúcar. Leia este poema de Ferreira Gullar. Com que adoço meu café esta manhã em Ipanema. 8 Gramática -Revisão 8º ano DATA: /09/15: Unidade Centro Aluno (a) Professora: MARIA DO CARMO Leia este poema de Ferreira Gullar. O Açúcar O branco açúcar que adoçará meu café Nesta manhã de Ipanema Não

Leia mais

Período composto. Orações subordinadas adverbiais. Prof.ª: Elizabete Oliveira Biedacha

Período composto. Orações subordinadas adverbiais. Prof.ª: Elizabete Oliveira Biedacha Período composto Orações subordinadas adverbiais Prof.ª: Elizabete Oliveira Biedacha Oração subordinada adverbial É aquela que se encaixa na oração principal, funcionando como adjunto adverbial. Observe:

Leia mais

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil Sugestão: estes exercícios devem ser feitos depois de estudar a Unidade 11 por

Leia mais

Professora: Lícia Souza

Professora: Lícia Souza Professora: Lícia Souza Morfossintaxe: a seleção e a combinação de palavras Observe que, para combinar as palavras loucamente, louco e loucura com outras palavras nas frases de modo que fiquem de acordo

Leia mais

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa.

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Encontro com a Palavra Agosto/2011 Mês de setembro, mês da Bíblia 1 encontro Nosso Deus se revela Leitura Bíblica: Gn. 12, 1-4 A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Boas

Leia mais

FORTALECENDO SABERES LÍNGUA PORTUGUESA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA. Aula 38.1 Conteúdos: Regência verbal

FORTALECENDO SABERES LÍNGUA PORTUGUESA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA. Aula 38.1 Conteúdos: Regência verbal 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Aula 38.1 Conteúdos: Regência verbal 3 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Habilidades: Distinguir a relação que se estabelece

Leia mais

C Sistema destinado à preparação para Concursos Públicos e Aprimoramento Profissional via INTERNET www.concursosecursos.com.br

C Sistema destinado à preparação para Concursos Públicos e Aprimoramento Profissional via INTERNET www.concursosecursos.com.br 1 CURSO DE PORTUGUÊS ON-LINE AULA 8 ANÁLISE SINTÁTICA OS TERMOS DA ORAÇÃO Oração - conjunto de palavras, com sentido e com a presença obrigatória de um verbo. O sol brilha no horizonte. 1- Termos essenciais:

Leia mais

Vinho Novo Viver de Verdade

Vinho Novo Viver de Verdade Vinho Novo Viver de Verdade 1 - FILHOS DE DEUS - BR-LR5-11-00023 LUIZ CARLOS CARDOSO QUERO SUBIR AO MONTE DO SENHOR QUERO PERMANECER NO SANTO LUGAR QUERO LEVAR A ARCA DA ADORAÇÃO QUERO HABITAR NA CASA

Leia mais

Uma noite de verão, diz o ator, estaria no centro da história.

Uma noite de verão, diz o ator, estaria no centro da história. Uma noite de verão, diz o ator, estaria no centro da história. Nem um sopro de vento. E já ali, imóvel frente à cidade de portas e janelas abertas, entre a noite vermelha do poente e a penumbra do jardim,

Leia mais

CONCURSO BB 2014 REVISÃO - PORTUGUÊS

CONCURSO BB 2014 REVISÃO - PORTUGUÊS CONCURSO BB 2014 REVISÃO - PORTUGUÊS Professora Renata Tosetto COMPREENSÃO TEXTUAL Atente-se sempre ao enunciado segundo o texto, conforme o texto, segundo o autor, de acordo com o autor (texto) nestes

Leia mais

I. Complete o texto seguinte com as formas correctas dos verbos ser ou estar. (5 pontos)

I. Complete o texto seguinte com as formas correctas dos verbos ser ou estar. (5 pontos) I. Complete o texto seguinte com as formas correctas dos verbos ser ou estar. Hoje. domingo e o tempo. bom. Por isso nós. todos fora de casa.. a passear à beira-mar.. agradável passar um pouco de tempo

Leia mais

Sem o acento, uma frase como essa teria seu sentido alterado, pois, em "Saiu a francesa", "a francesa" é o sujeito da oração.

Sem o acento, uma frase como essa teria seu sentido alterado, pois, em Saiu a francesa, a francesa é o sujeito da oração. OBS.: A locução prepositiva "à moda de" tem uma peculiaridade: nela se costuma observar a elisão do substantivo feminino "moda", mas, mesmo nos casos em que isso ocorre, mantém-se o acento de crase. Ex.:

Leia mais

Turma Regular Semanal Manhã

Turma Regular Semanal Manhã A) ARTIGOS CORRELATOS CONCORDÂNCIA NOMINAL Introdução Leia a frase abaixo e observe as inadequações: Aquele dois meninos estudioso leram livros antigo. Note que as inadequações referem-se aos desajustes

Leia mais