Index Índice. REgional Policies Towards GREEN Buildings. Objectives Objetivos. Key themes Temas -chave. Main Results Principais Resultados

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Index Índice. REgional Policies Towards GREEN Buildings. Objectives Objetivos. Key themes Temas -chave. Main Results Principais Resultados"

Transcrição

1

2

3 Index Índice REgional Policies Towards GREEN Buildings Objectives Objetivos Key themes Temas -chave Main Results Principais Resultados The Partnership A Parceria

4

5 Strategies to achieve greener growth are needed. If we want to make sure that the progress in living standards we have seen these past fifty years does not grind to a halt, we have to find new ways of producing and consuming things, and even redefine what we mean by progress and how we measure it. We have to make sure to take our citizens with us on this journey, in particular to prepare the people with the right skills to reap the employment benefits from the structural change. São necessárias estratégias para alcançar um crescimento mais verde. Se queremos garantir que o progresso dos padrões de vida a que assistimos nos últimos cinquenta anos não pare, temos de encontrar novas formas de produzir e consumir coisas, e até mesmo redefinir o que entendemos por progresso e a forma como o medimos. Temos de garantir que os nossos cidadãos estão connosco nesta jornada, e, em particular, preparar as pessoas com as capacidades certas para colher os benefícios em termos de emprego que advém da mudança estrutural. [Angel Gurría, OECD, 2011] Buildings represent an unrivalled opportunity to reduce global greenhouse gas emissions, and cities plays an increasingly critical role in seizing this opportunity. Os edifícios representam uma oportunidade ímpar para reduzir as emissões globais de gases com efeito de estufa, e as cidades desempenham um papel cada vez mais determinante para agarrar esta oportunidade. [Jane Henley, World Breen Building Council, 2011] Buildings represent the intersection of economies, society and the environment, and that close collaboration between government and the private sector could provide the momentum badly needed for creating a global green economy. Os edifícios representam a interseção da economia, sociedade e ambiente, e a colaboração próxima entre os governos e o setor privado poderá fornecer o impulso, tão necessário, para a criação de uma economia verde global. [Arab Hoballah, UNEP-SBCI, 2011] 5

6 RE-GREEN REgional Policies Towards GREEN Buildings Over the last two years, the concept of green economy has moved to the mainstream of the international and European policy discourse (OECD, UN, EC). The greening of economies has the potential of being a new engine of growth, contributing to sustainable economic development, creation of jobs, social equity and poverty reduction. New enabling conditions are required to promote the transition to a green economy. Therefore, it is essential to produce new and appropriate policy instruments to foster green growth, where some key sectors are critical, namely the building sector. The building sector is one of the main contributors to the global greenhouse gas emissions (GHG). Furthermore, the greatest energy saving potential lies in buildings, due to the fact that almost 40% of the final energy consumption takes place in buildings. In this framework is important to highlight the key role of public policy and public authorities, taking into account that public buildings represent about 12% by area of the EU building stock. As outlines the Green Economy Report (2011) the government-owned buildings (schools, hospitals, social housing units, etc.) are ideal to begin implementing greener building policies, including green public procurement. In this framework, the aim of the project is to help regions in improving, developing and implementing green building policies oriented to the enhancement of energy efficiency and the use of renewable energies as a means of contributing to the development of green regions. Project duration: Jan Dec. 2014

7 RE-GREEN REgional Policies Towards GREEN Buildings Nos últimos dois anos, o conceito de economia verde assaltou o discurso político internacional e europeu (OCDE, NU, CE). Tornar a economia verde tem o potencial de ser um novo motor de crescimento, contribuindo para o desenvolvimento económico sustentável, a criação de emprego, igualdade social e redução da pobreza. No entanto, são necessárias novas condições para promover a transição para a economia verde. É essencial produzir novos instrumentos políticos que induzam o crescimento verde, em sectores particularmente fundamentais como é o caso da construção, um dos principais responsáveis pelas emissões globais de gases com efeito de estufa. Além disso, o maior potencial de poupança de energia encontra-se nos edifícios, pelo facto de cerca de 40% do consumo final de energia acontecer nos edifícios. Neste quadro é importante sublinhar o papel-chave das políticas e autoridades públicas, tendo em atenção que os edifícios públicos representam, por área, 12% do stock imobiliário da UE. Como descreve o Green Economy Report (2011), os edifícios estatais (escolas, hospitais, unidades de habitação social, etc.) são ideais para iniciar a implementação de políticas de construção verde, incluindo contratos públicos verdes. Neste contexto, o projeto RE-GREEN tem como objetivo central promover o desenvolvimento de regiões verdes, incentivando a melhoria, desenvolvimento e implementação de políticas de construção verde orientadas para o reforço da eficiência energética e utilização de energias renováveis. Duração do projecto: Jan Dez

8

9 Objectives Objetivos To contribute for improving regional development policies oriented to the promotion of green regions within the new paradigm of the Green Economy, with a special focus on greening the building sector through the enhancement of energy efficiency and the use of renewable energies, To promote the exchange of experiences oriented to the identification and transfer of good practices, methodologies and processes in the development and implementation of new policy tools of green buildings, aiming at retrofitting existent public sector buildings. To encourage innovative policy solutions for green buildings, namely green public procurement, supporting regions in renovate and retrofit public but also private buildings. Public authorities acting as leading examples in introducing energy efficiency measures in public-owned buildings. Contribuir para a melhoria das políticas de desenvolvimento regional orientadas para a promoção de regiões verdes, dentro do novo paradigma da Economia Verde, com foco na reabilitação de edifícios (públicos) através do fomento da eficiência energética e utilização de energias renováveis. Promover a partilha de experiências orientadas para a identificação e disseminação de boas práticas, metodologias e processos no desenvolvimento e implementação de políticas de construção verde inovadoras, visando a readaptação de edifícios existentes do sector público. Fomentar soluções políticas inovadoras para edifícios verdes, nomeadamente ao nível dos contratos públicos verdes, apoiando as regiões na renovação e reabilitação de edifícios públicos e também privados. As autoridades públicas atuam como exemplos de liderança na introdução de medidas de eficiência energética em edifícios de propriedade pública. 9

10

11 Key themes Temas -chave The 11 key sectors that are in the foundation of the transition to a Green Economy are: agriculture, fishing, forests and water, energy efficiency and renewable energy, manufacturing, waste, buildings, tourism and cities. Os 11 setores chave que estão na base da transição para a Economia Verde são: agricultura, pescas, florestas e água, eficiência energética e energia renovável, indústria, resíduos, edifícios, turismo e cidades. [The Green Economy Report, UNEP, 2011] The renovation rate of buildings is too low. In developed countries, opportunities for greening the building sector are mainly in retrofitting existing buildings. A taxa de renovação de edifícios é demasiado baixa. Nos países desenvolvidos, as oportunidades para tornar verde o setor da construção residem muitas vezes na readaptação dos edifícios existentes. [The Green Economy Report, UNEP, 2011] Green Growth Crescimento Verde Green Economy Economia Verde Building Sector Sector da Construção Retrofitting existent buildings Readaptação de edifícios existentes Public-owned buildings Edifícios públicos There is a crucial opportunity in the emerging Green Growth where the environment, the economy and the social features can no longer be considered in isolation. A emergência do Crescimento Verde é uma oportunidade crucial, na qual o ambiente, a economia e os fatores sociais não podem ser considerados de forma isolada. [Green Growth Strategy, OECD, 2010] The building sector is one of the largest GHG emitters. The greatest energy saving potential lies in buildings, since almost 40% of the final energy consumption takes place in buildings. O setor da construção é um dos maiores emissores de GEE. Uma vez que quase 40% do consumo final de energia ocorre em edifícios, estes oferecem um grande potencial de poupança. [Energy Efficiency Plan, EC, 2011] Since public buildings represent about 12% by area of the EU building stock, public policy and public authorities plays a key role. Uma vez que os edifícios públicos representam, por área, cerca de 12% do stock imobiliário da UE, as políticas e autoridades públicas assumem um papel-chave. [The Green Economy Report, UNEP, 2011] Green Enterprises Empresas Verdes Green Policies Políticas Verdes Green Cities and Regions Regiões e Cidades Verdes Green Jobs Empregos Verdes Green Public Procurement Contratação Pública Verde 11

12 Main Results Self-assessment reports: Each partner region will produce a Self-Assessment Report centred on energy efficiency and renewable energy in buildings. Good practices guide: Each partner region will identify a set of good practices related to energy efficient and green buildings to be shared and transferred to other regions. Regional/local implementation plans: Each partner region will produce a Regional Implementation Plan related to the integration of the lessons learnt during the cooperation process into its local/regional policies. These plans should be endorsed by public authorities. Policy recommendations: A Policy Recommendations document will be produced focused on greening the building sector through the promotion of energy efficiency and renewable energy. System of indicators on green buildings policies: A System of Indicators on Green Buildings will be developed in order to help regions in monitoring the implementation of policies and actions proposed in Regional Implementation Plans. Innovative policy tools in Green Public Procurement: Innovative policy tools in Green Public Procurement will be produced in order to induce local/regional public authorities to act as leading examples introducing energy-efficient measures in public buildings.

13 Principais Resultados Relatórios de auto-avaliação/diagnóstico: Cada parceiro regional/local irá produzir um relatório de auto-avaliação/diagnóstico centrado na eficiência energética e energias renováveis no sector da construção. Manual de boas práticas: Cada parceiro regional irá identificar um conjunto de boas práticas relacionadas com a eficiência energética e construção verde para ser partilhado com outras regiões. Planos de implementação regional/local: Cada parceiro regional/local irá produzir um plano de implementação regional relacionado com a integração das lições aprendidas durante o processo de cooperação nas políticas locais/regionais. Estes planos deverão ser validados por autoridades públicas. Guia de recomendações políticas: Será produzido um documento com recomendações políticas centrado na necessidade de tornar verde o sector da construção, através da eficiência energética e energias renováveis Sistema de indicadores sobre políticas de construção verde : Será desenvolvido um sistema de indicadores que ajudará as regiões a monitorizar a implementação das politicas e ações propostas nos planos de implementação regional. Relatório sobre políticas inovadoras de Contratação Pública Verde : Serão produzidas ferramentas políticas sobre Contratação Pública Verde inovadoras, com o intuito de incentivar as autoridades públicas locais/regionais a assumir o papel de líderes na introdução de medidas de eficiência energética nos edifícios públicos. 13

14 STOCKHOLM TARTU DUBLIN SHEFFIELD POTSDAM DABROWA GORNICZA PTUJ MIZIL LISBON MERIDA

15 The partnership A Parceria Lead Partner Parceiro Líder INTELI - Intelligence in Innovation, Innovation Centre, LISBON_Portugal Partners Parceiros Building for the Future Limited, SHEFFIELD_United Kingdom City Architects, Dublin City Council, DUBLIN_Ireland City of Mizil, MIZIL_Romania Dir. Gen. for Environmental Evaluation and Quality. Reg. Gov. of Extremadura, MERIDA_Spain Local Energy Agency Spodnje Podravje, PTUJ_Slovenia Municipality of Dabrowa Gornicza, DABROWA GORNICZA_Poland Nordregio: Nordic Centre for Spatial Development, STOCKHOLM_Sweden Tartu Regional Energy Agency, TARTU_Estonia University of Potsdam, POTSDAM_Germany 15

16 LEAD PARTNER INTELI - Intelligence in Innovation Tel RE-GREEN PROJECT COORDINATOR Inês Vilhena da Cunha

Tecnologia e inovação na UE Estrategias de internacionalização

Tecnologia e inovação na UE Estrategias de internacionalização Tecnologia e inovação na UE Estrategias de internacionalização Belém, 25 de Setembro 2014 Estrutura da apresentação 1. Porque a cooperação com a União Europeia em inovação é importante para o Brasil? 2.

Leia mais

ELEnA European Local ENergy Assistance

ELEnA European Local ENergy Assistance ECO.AP Programa de Eficiência Energética na Administração Pública ELEnA European Local ENergy Assistance Lisboa, 6/03/2015 Desafios 1 Conhecimento: a) Edifícios/equipamentos; b) Capacidade técnica; c)

Leia mais

Federal Court of Accounts Brazil (TCU) Auditing Climate Change Policies

Federal Court of Accounts Brazil (TCU) Auditing Climate Change Policies Federal Court of Accounts Brazil (TCU) Auditing Climate Change Policies JUNNIUS MARQUES ARIFA Head of Department of Agriculture and Environmental Audit TCU s mandate and jurisdiction 1. Role of Supreme

Leia mais

O novo ciclo 2014-2020 Inovação e fundos estruturais no sector da água

O novo ciclo 2014-2020 Inovação e fundos estruturais no sector da água O novo ciclo 2014-2020 Inovação e fundos estruturais no sector da água Porto, 9 de Fevereiro 2012 Paulo Areosa Feio Coordenador Calendário 5 th Report on Economic, Social and Territorial Cohesion & public

Leia mais

Problemas ambientais urbanos

Problemas ambientais urbanos MEC, 4º ano, 2º sem, 2008-09 Desafios Ambientais e de Sustentabilidade em Engenharia Problemas ambientais urbanos 3ª aula Maria do Rosário Partidário CITIES ENVIRONMENT Inputs Outputs Energy Food Water

Leia mais

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br Institutional Skills Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS Passo a passo 2 2 British Council e Newton Fund O British Council é a organização internacional do Reino Unido para relações culturais e oportunidades

Leia mais

6ª Reunião, ISEP, Porto 27 Novembro 2013 AGENDA

6ª Reunião, ISEP, Porto 27 Novembro 2013 AGENDA 6ª Reunião, ISEP, Porto 27 Novembro 2013 O projeto Building SPP O projeto Building SPP da Unidade de Produção Consumo Sustentável do Laboratório Nacional de Energia e Geologia () tem como objetivo desenvolver

Leia mais

ELENA e Portugal 2020

ELENA e Portugal 2020 ELENA e Portugal 2020 Convenção Low Carbon de um Oeste Sustentável Dinis Rodrigues Caldas da Rainha, 9 de julho de 2013 AGENDA Tema 1 Portugal 2020 Tema 2 - ELENA 1 Compromissos Nacionais Metas UE-27 20%

Leia mais

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO PROJECTO PROVAS EXPERIMENTAIS DE EXPRESSÃO ORAL DE LÍNGUA ESTRANGEIRA - 2005-2006 Ensino Secundário - Inglês, 12º ano - Nível de Continuação 1 1º Momento GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

Leia mais

MERCADO DE CARBONO NO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

MERCADO DE CARBONO NO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO MERCADO DE CARBONO NO AGRONEGÓCIO BRASILEIRO III SISCA 21 e 22 de agosto de 2013 Felipe Jané Bottini Green Domus Desenvolvimento Sustentável felipe@greendomus.com.br +55 (11) 5093 4854 http://storymaps.esri.com//globalfootprint/

Leia mais

Administração e Sustentabilidade

Administração e Sustentabilidade Administração e Sustentabilidade Prof. André Pereira de Carvalho andre.carvalho@fgv.br POI/ FGV-EAESP www.fgv.br/eaesp Centro de Estudos em Sustentabilidade (Gvces) www.fgv.br/ces Dilema: Falso dilema?

Leia mais

Acelerar o desenvolvimento das cidades inteligentes em Portugal. Concurso Cidades Analíticas 2015 Urban Analytics Award 2015

Acelerar o desenvolvimento das cidades inteligentes em Portugal. Concurso Cidades Analíticas 2015 Urban Analytics Award 2015 Cidades Analíticas Acelerar o desenvolvimento das cidades inteligentes em Portugal Concurso Cidades Analíticas 2015 Urban Analytics Award 2015 Apresentação da candidatura: Candidato Luis Maia Oliveira

Leia mais

Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios

Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE LETRAS DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios Sandra Sofia Brito da Silva Dissertação

Leia mais

Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric cars and end-of-life vehicles

Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric cars and end-of-life vehicles Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric cars and end-of-life vehicles Adcley Souza (adcley.souza@hotmail.com) Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric

Leia mais

Soluções para SMART CITIES. Nuno Alves

Soluções para SMART CITIES. Nuno Alves Soluções para SMART CITIES Nuno Alves Agenda Contexto Organizacional Conceito e Objetivos Intergraph Smart Cities 12/7/2014 2014 Intergraph Corporation 2 Intergraph Corporation Intergraph Intergraph helps

Leia mais

Enhancing opportunities

Enhancing opportunities www.pwc.com/pt Enhancing opportunities Tourism, Hospitality and Leisure in Portugal and Cape Verde 2 PwC Qualquer que seja o seu posicionamento e objectivos no sector do Turismo e Lazer, estamos habilitados

Leia mais

Empreendedorismo Urbano:

Empreendedorismo Urbano: Empreendedorismo Urbano: As cidades (smart) como oportunidade Seminário PLACES Lisboa, 7 de Março de 2013 estrutura Cidades (smart): uma oportunidade Empreendedorismo urbano: soluções para cidades Caso

Leia mais

OPEN DAYS 2008, 6 a 9.Outubro Regions and Cities in a challenging world. Participação das regiões Portuguesas nos Workshops dos Conglomerados

OPEN DAYS 2008, 6 a 9.Outubro Regions and Cities in a challenging world. Participação das regiões Portuguesas nos Workshops dos Conglomerados 1/7 OPEN DAYS 2008, 6 a 9.Outubro Regions and Cities in a challenging world Participação das regiões Portuguesas nos Workshops dos Conglomerados Região/ Dia, hora Código Temática Conglomerado Local Designação

Leia mais

Mainstreaming Sustainable Tourism

Mainstreaming Sustainable Tourism 8. Se sim, quais os meios mais apropriados para tanto? Não aplicável Em estudo Em implementação Implementado Divulgação de informações sobre as práticas de sustentabilidade realizadas ou apoiadas pelo

Leia mais

and the Municipality of SERTÃ

and the Municipality of SERTÃ RETS Launch Conference 3rd February 2010 Casa da Cultura da Sertã SERTÃ, Portugal Renewable Energies and the Municipality of SERTÃ, Mayor The participation of Sertã in RETS is the continuation of its journey

Leia mais

Consórcio do Politecnico di Milano. Fevereiro 2013

Consórcio do Politecnico di Milano. Fevereiro 2013 Consórcio do Politecnico di Milano Fevereiro 2013 DESIGN DEFINITIONS SENAI & POLI.design Fevereiro 2013 Design como uma atividade específica no processo de P&D que visa a projetação dos aspectos funcionais

Leia mais

PresentationoftheProject

PresentationoftheProject KNETWORKS Centro de Gestão da Rede Informática do Governo PresentationoftheProject A Coruña Seminar 28h January 2011 Prof. Alexandre Caldas Agenda AGENDA 1. Knowledge and Information Society - Guidelines

Leia mais

Redução da Dependência Energética de Portugal Principal Desafio:

Redução da Dependência Energética de Portugal Principal Desafio: Redução da Dependência Energética de Portugal Principal Desafio: Mudança de paradigma energético em Portugal, com um implícito Desenvolvimento Sustentável suportado no seu crescimento económico, justiça

Leia mais

Enterprise Europe - Portugal

Enterprise Europe - Portugal Enterprise Europe - Portugal Oportunidades de Cooperação Internacional Agência de Inovação Bibiana Dantas Lisboa, 5-Jun-2012 Enterprise Europe Portugal Jun 2012 2 A União Europeia é um mercado de oportunidades!

Leia mais

GUIÃO A. What about school? What s it like to be there/here? Have you got any foreign friends? How did you get to know them?

GUIÃO A. What about school? What s it like to be there/here? Have you got any foreign friends? How did you get to know them? GUIÃO A Prova construída pelos formandos e validada pelo GAVE, 1/7 Grupo: Chocolate Disciplina: Inglês, Nível de Continuação 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas 1º Momento Intervenientes

Leia mais

Online Collaborative Learning Design

Online Collaborative Learning Design "Online Collaborative Learning Design" Course to be offered by Charlotte N. Lani Gunawardena, Ph.D. Regents Professor University of New Mexico, Albuquerque, New Mexico, USA July 7- August 14, 2014 Course

Leia mais

Analysis, development and monitoring of business processes in Corporate environment

Analysis, development and monitoring of business processes in Corporate environment Analysis, development and monitoring of business processes in Corporate environment SAFIRA is an IT consulting boutique known for transforming the way organizations do business, or fulfil their missions,

Leia mais

GUIÃO A. Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades

GUIÃO A. Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho GUIÃO A 1º Momento Intervenientes e Tempos Descrição das actividades Good morning / afternoon / evening, A and B. For about three minutes, I would like

Leia mais

Sustainable Energy Technology at Work: Thematic Promotion of Energy Efficiency and Energy Saving Technologies in the Carbon Markets

Sustainable Energy Technology at Work: Thematic Promotion of Energy Efficiency and Energy Saving Technologies in the Carbon Markets Projecto: SETatWork Sustainable Energy Technology at Work: Thematic Promotion of Energy Efficiency and Energy Saving Technologies in the Carbon Markets IDMEC-Porto Porto,, 12 de Novembro 2009 Enquadramento

Leia mais

// gaiato private label

// gaiato private label // gaiato private label // a empresa // the company A Calçado Gaiato é uma empresa prestadora de serviços no setor de calçado, criada em 2000 por Luís Pinto Oliveira e Mário Pinto Oliveira, sócios-fundadores

Leia mais

Smart Cities em Portugal: Uma realidade emergente

Smart Cities em Portugal: Uma realidade emergente Smart Cities em Portugal: Uma realidade emergente Agenda Digital Local Formação Smart Cities 29 de Outubro de 2013 estrutura da apresentação Conceito de Smart City para além da tecnologia Smart Cities

Leia mais

CONHECIMENTO como GERADOR

CONHECIMENTO como GERADOR CONHECIMENTO como GERADOR 2001 Licenciada Bioquímica (Coimbra) 2008 Doutorada Biologia Molecular, Microbiologia e Evolução (Aveiro, Oxford e Barcelona) 2012 MBA Especialização Finanças, Porto Business

Leia mais

7º Programa-Quadro de I&DT (2007-2013)

7º Programa-Quadro de I&DT (2007-2013) 7º Programa Quadro Tema ENERGIA O 7ºPrograma Quadro e o PPQ Eduardo Maldonado Coordenador dos Pontos de Contacto Nacionais 7º Programa-Quadro de I&DT (2007-2013) Promoção da carreira de investigação e

Leia mais

Governancia da Água. Contributo de Portugal e da PPA para o Plano Estratégico de Implementação da Parceria Europeia para a Inovação no Domínio da Água

Governancia da Água. Contributo de Portugal e da PPA para o Plano Estratégico de Implementação da Parceria Europeia para a Inovação no Domínio da Água A Água e o Programa Horizonte 2020 (8ºPQ) Contributo de Portugal e da PPA para o Plano Estratégico de Implementação da Parceria Europeia para a Inovação no Domínio da Água Governancia da Água Francisco

Leia mais

A AUSTERIDADE CURA? A AUSTERIDADE MATA?

A AUSTERIDADE CURA? A AUSTERIDADE MATA? A AUSTERIDADE CURA? A AUSTERIDADE MATA? 29.Nov.2013 Financiamento Sector público é a principal fonte de financiamento de cuidados de saúde. Apenas EUA e México apresentam menos de 50% de financiamento

Leia mais

Software reliability analysis by considering fault dependency and debugging time lag Autores

Software reliability analysis by considering fault dependency and debugging time lag Autores Campos extraídos diretamente Título Software reliability analysis by considering fault dependency and debugging time lag Autores Huang, Chin-Yu and Lin, Chu-Ti Ano de publicação 2006 Fonte de publicação

Leia mais

MOBILITY AND SUSTAINABILITY Rosario, May 9th 14th, 2011. jaime lerner arquitetos associados

MOBILITY AND SUSTAINABILITY Rosario, May 9th 14th, 2011. jaime lerner arquitetos associados MOBILITY AND SUSTAINABILITY Rosario, May 9th 14th, 2011 STRATEGIC VISION AND URBAN STRUCTURE VITA, THE TURTLE OTTO, THE AUTOMOBILE ACCORDION, THE FRIENDLY BUS DRAWING THE CITIES... URBAN STRUCTURE OF

Leia mais

Iniciação ao software SIG Open Source WinGRASS 6.4 7-9 Maio 2010 Lisboa Cristina Catita, FCUL

Iniciação ao software SIG Open Source WinGRASS 6.4 7-9 Maio 2010 Lisboa Cristina Catita, FCUL Iniciação ao software SIG Open Source WinGRASS 6.4 7-9 Maio 2010 Lisboa Cristina Catita, FCUL Objectivos O objectivo deste curso é familiarizar os formandos com a utilização do software Geographic Resources

Leia mais

CARTA DE RECOMENDAÇÃO E PRINCÍPIOS DO FORUM EMPRESARIAL RIO+20 PARA A UNCSD-2012

CARTA DE RECOMENDAÇÃO E PRINCÍPIOS DO FORUM EMPRESARIAL RIO+20 PARA A UNCSD-2012 CARTA DE RECOMENDAÇÃO E PRINCÍPIOS DO FORUM EMPRESARIAL RIO+20 PARA A UNCSD-2012 (CHARTER OF RECOMMENDATION AND PRINCIPLES OF FORUM EMPRESARIAL RIO+20 TO UNCSD-2012) Nós, membros participantes do FÓRUM

Leia mais

MASTER S DEGREE IN INTELLECTUAL PROPERTY ADMISSION EXAM

MASTER S DEGREE IN INTELLECTUAL PROPERTY ADMISSION EXAM CADERNO DE QUESTÕES NOTA FINAL MASTER S DEGREE IN INTELLECTUAL PROPERTY ADMISSION EXAM Before reading the text, pay attention to these important and essential remarks. All the answers must be written in

Leia mais

A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores

A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores Tese de Mestrado em Gestão Integrada de Qualidade, Ambiente e Segurança Carlos Fernando Lopes Gomes INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS Fevereiro

Leia mais

Empresas e as mudanças climáticas

Empresas e as mudanças climáticas Empresas e as mudanças climáticas O setor empresarial brasileiro, por meio de empresas inovadoras, vem se movimentando rumo à economia de baixo carbono, avaliando seus riscos e oportunidades e discutindo

Leia mais

Compartilhando Energia Humana. Sharing Human Energy

Compartilhando Energia Humana. Sharing Human Energy Compartilhando Energia Humana Sharing Human Energy A Chevron Brasil tem como estratégia e valor um plano de investimento social voltado para o incentivo à qualificação profissional e ao empreendedorismo

Leia mais

Oportunidades de Financiamento no âmbito do tema ICT: Programa de Trabalho 2013. Elisabete Pires Ponto de Contacto Nacional do tema ICT

Oportunidades de Financiamento no âmbito do tema ICT: Programa de Trabalho 2013. Elisabete Pires Ponto de Contacto Nacional do tema ICT Oportunidades de Financiamento no âmbito do tema ICT: Programa de Trabalho 2013 Elisabete Pires Ponto de Contacto Nacional do tema ICT Gabinete de Promoção do 7º Programa-Quadro de IDT Fundação da Ciência

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO CURSO DE MESTRADO EM DIREITO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO CURSO DE MESTRADO EM DIREITO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO CURSO DE MESTRADO EM DIREITO HUMBERTO ANTÔNIO BARBOSA LIMA A BOA-FÉ OBJETIVA NA CONCESSÃO DOS INCENTIVOS FISCAIS. NATAL/RN

Leia mais

The Brazil United States Consumer Product Safety Conference Brazil United States Joint Press Statement June 10, 2011 Rio de Janeiro, Brazil Common Interests Ensuring a high level of consumer product safety

Leia mais

INDICADOR DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

INDICADOR DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA INDICADOR DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Resultados Brasil 2013 1 Copyright 2013 Johnson Controls, Inc. Indicador de Eficiência Energética 2013 DETALHAMENTO REGIONAL A pesquisa do Indicador de Eficiência Energética

Leia mais

Integração de Imigrantes

Integração de Imigrantes Integração de Imigrantes ODEMIRA INTEGRA It is a project born from the need to improve and increase support measures, reception and integration of immigrants. 47% of immigrants registered in the district

Leia mais

Braskem Máxio. Maio / May 2015

Braskem Máxio. Maio / May 2015 Maio / May 2015 Braskem Máxio Braskem Máxio Braskem Maxio é um selo que identifica resinas de PE, PP ou EVA dentro do portfólio da Braskem com menor impacto ambiental em suas aplicações. Esta exclusiva

Leia mais

Energy Efficiency in Agriculture and Agro-Industry. Fátima Baptista fb@uevora.pt

Energy Efficiency in Agriculture and Agro-Industry. Fátima Baptista fb@uevora.pt Energy Efficiency in Agriculture and Agro-Industry Fátima Baptista fb@uevora.pt Summary 1. Introduction 2. AGREE and TESLA projects 3. Energy consumption and measures for EE improvements 1. Wheat 2. Tomato

Leia mais

Participatory Map of Rio de Janeiro

Participatory Map of Rio de Janeiro Leandro Gomes Souza Geographer Luiz Roberto Arueira da Silva Director of City Information Pereira Passos Institute - City of Rio de Janeiro About us Pereira Passos Institute (IPP) is Rio de Janeiro municipal

Leia mais

AÇÃO AMBIENTAL 2015 - FIRJAN: Painel 1 Visão Geral sobre Mudança do Clima e Perspectivas para a COP21

AÇÃO AMBIENTAL 2015 - FIRJAN: Painel 1 Visão Geral sobre Mudança do Clima e Perspectivas para a COP21 AÇÃO AMBIENTAL 2015 - FIRJAN: Painel 1 Visão Geral sobre Mudança do Clima e Perspectivas para a COP21 Adriano Santhiago de Oliveira Diretor Departamento de Mudanças Climáticas Secretaria de Mudanças Climáticas

Leia mais

Cidades e Comunidades Inteligentes: oportunidades de financiamento no Horizonte 2020

Cidades e Comunidades Inteligentes: oportunidades de financiamento no Horizonte 2020 Cidades e Comunidades Inteligentes: oportunidades de financiamento no Horizonte 2020 CONVENÇÃO - Low Carbon de um OesteSustentável Ana Raposo (ana.raposo@fct.pt) 10 de Julho de 2014 Horizonte 2020 - Novidades

Leia mais

Melhorando o ambiente de negócios por meio da transparência no Estado de São Paulo Dentro do MoU (Memorando de Entendimento) que o Governo do Estado tem com o Reino Unido estão sendo promovidos vários

Leia mais

Os Sistemas Inteligentes na Europa: Enquadramento e Evolução Prevista no Período 2007-2013

Os Sistemas Inteligentes na Europa: Enquadramento e Evolução Prevista no Período 2007-2013 Os Sistemas Inteligentes na Europa: Enquadramento e Evolução Prevista no Período 2007-2013 COLÓQUIO APCAP 2008 Sistemas e Serviços Inteligentes na Rede Concessionada Rui Camolino 19Jun08 Agenda Plano de

Leia mais

GHG Protocol in EDP. Pedro Sirgado

GHG Protocol in EDP. Pedro Sirgado GHG Protocol in EDP Pedro Sirgado EDP Empresa de referência no mercado Ibérico, com uma presença de destaque no mercado Brasileiro e forte investimento nos E.U.A. Renováveis E.U.A. Capacidade de produção

Leia mais

CONTRIBUTO DO DESIGN PARA A MODERNIZAÇÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS PORTUGUESES. SEMINÁRIO INTERNACIONAL Lisboa, 19 de Junho de 2015

CONTRIBUTO DO DESIGN PARA A MODERNIZAÇÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS PORTUGUESES. SEMINÁRIO INTERNACIONAL Lisboa, 19 de Junho de 2015 CONTRIBUTO DO DESIGN PARA A MODERNIZAÇÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS PORTUGUESES SEMINÁRIO INTERNACIONAL Lisboa, 19 de Junho de 2015 Introdução (I) Apesar de em Portugal até ao momento não existirem exemplos

Leia mais

Gerenciamento de projetos SMART GRID

Gerenciamento de projetos SMART GRID Gerenciamento de projetos SMART GRID OBJETIVO Em razão da (o): Grandiosidade e complexidade dos projetos SMART GRID Contexto econômico local e global vs. QUALIDADE dos serviços públicos. p Exigências de

Leia mais

EFICIÊNCIA DE RECURSOS: EMBASANDO AS POLÍTICAS EUROPEIAS ALAVANCANDO UM SETOR DE CIMENTO DE BAIXO CARBONO

EFICIÊNCIA DE RECURSOS: EMBASANDO AS POLÍTICAS EUROPEIAS ALAVANCANDO UM SETOR DE CIMENTO DE BAIXO CARBONO EFICIÊNCIA DE RECURSOS: EMBASANDO AS POLÍTICAS EUROPEIAS ALAVANCANDO UM SETOR DE CIMENTO DE BAIXO CARBONO Vagner Maringolo CEMBUREAU Environment & Resources Manager 19 a 21 maio 2014 São Paulo/SP Brasil

Leia mais

Hidráulica Urbana. Urban Hydraulics. Semestre do plano de estudos 2

Hidráulica Urbana. Urban Hydraulics. Semestre do plano de estudos 2 Nome UC Hidráulica Urbana CU Name Código UC 725 Curso MEC Semestre do plano de estudos 2 Área científica Engenharia Civil Duração Semestral Horas de trabalho 164 ECTS 6 Horas de contacto T - 22,5; PL -

Leia mais

Salud Brasil SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE

Salud Brasil SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE Salud Brasil SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE IV EXPOEPI International Perspectives on Air Quality: Risk Management Principles for Oficina de Trabalho: Os Desafios e Perspectivas da Vigilância Ambiental

Leia mais

Cerimónia de Entrega do CERR no Instituto de Seguros de Portugal

Cerimónia de Entrega do CERR no Instituto de Seguros de Portugal The future debate on occupational pensions in continental Europe will no longer solely depend on the economic efficiency values of these pensions but on their role in social protection model Yves Stevens,

Leia mais

Os 3 Paradoxos. Água! Abundante ou Escassa? Amenidade ou Indústria? Abundante ou escassa?! Amenidade ou indústria?! Page 1

Os 3 Paradoxos. Água! Abundante ou Escassa? Amenidade ou Indústria? Abundante ou escassa?! Amenidade ou indústria?! Page 1 Mestrado em Engenharia Civil Desafios Ambientais e de Sustentabilidade em Engenharia e Sustentabilidade Francisco Nunes Correia Instituto Superior Técnico Ano Lectivo 2010/2011 1º Semestre da Gestão dos

Leia mais

OPORTUNIDADES. Cluster energético: oportunidades; horizontes; observatório, BejaGlobal; PASE

OPORTUNIDADES. Cluster energético: oportunidades; horizontes; observatório, BejaGlobal; PASE CLUSTER ENERGÉTICO DE BEJA OPORTUNIDADES SUSTENTABILIDADE ENERGÉTICA E CRESCIMENTO ECONÓMICO A sustentabilidade energética e climática é um desígnio estratégico duplo significado. Por um lado, desenvolvimento

Leia mais

Oportunidades de Financiamento e Eco.AP

Oportunidades de Financiamento e Eco.AP Oportunidades de Financiamento e Eco.AP Lisboa 20 de maio de 2015 23 de Março de 2012 Programa Eco.AP Programa Eco.AP Programa Eco.AP Principais Medidas: Todas as Entidades da Administração Pública deverão

Leia mais

5º Seminário. Propostas da campanha nacional. A Política Ambiental no Sector Energético Português. 3 de Julho de 2008

5º Seminário. Propostas da campanha nacional. A Política Ambiental no Sector Energético Português. 3 de Julho de 2008 5º Seminário A Política Ambiental no Sector Energético Português 3 de Julho de 2008 Propostas da campanha nacional Índice da apresentação - O que é a RFA - RFA Europeia - Exemplos e comparação com PT -

Leia mais

POLÍTICA PÚBLICA DE APOIO A ECONOMIA SOLIDÁRIA NO BRASIL: CONCEPÇÕES E DIRETRIZES DOS PROGRAMAS E AÇÕES DO GOVERNO NOS ANOS RECENTES

POLÍTICA PÚBLICA DE APOIO A ECONOMIA SOLIDÁRIA NO BRASIL: CONCEPÇÕES E DIRETRIZES DOS PROGRAMAS E AÇÕES DO GOVERNO NOS ANOS RECENTES POLÍTICA PÚBLICA DE APOIO A ECONOMIA SOLIDÁRIA NO BRASIL: CONCEPÇÕES E DIRETRIZES DOS PROGRAMAS E AÇÕES DO GOVERNO NOS ANOS RECENTES Autor (a): Sabrina Carla A. da Silva Departamento de Economia - UFRN

Leia mais

Horizonte 2020. Ciênciacom e paraa Sociedade. Cláudia Oliveira Ponto de Contacto Nacional Sociedades, Ciência & Sociedade, e PMEs

Horizonte 2020. Ciênciacom e paraa Sociedade. Cláudia Oliveira Ponto de Contacto Nacional Sociedades, Ciência & Sociedade, e PMEs Horizonte 2020 Ciênciacom e paraa Sociedade Cláudia Oliveira Ponto de Contacto Nacional Sociedades, Ciência & Sociedade, e PMEs Objectivos Objectivosdo programaciênciacome para a Sociedade, Artigo3.3b

Leia mais

Low cost housing Cordoba, Spain Habitação social Cordoba, Espanha 2012* Góios house Esposende, Portugal Casa em Góios Esposende, Portugal 2010*

Low cost housing Cordoba, Spain Habitação social Cordoba, Espanha 2012* Góios house Esposende, Portugal Casa em Góios Esposende, Portugal 2010* portfolio 2013 PedroFerreira architeture studio is a company based in Portugal with projects underway in Europe, Africa and South America. Among our associates and employees there are architects, engineers

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS

CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS UMA VANTAGEM COMPETITIVA COM A TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS AMANDA ZADRES DANIELA LILIANE ELIANE NUNES ELISANGELA MENDES Guarulhos

Leia mais

SCORE INNOVATION Corporate Profile Luanda Maputo, 1 de Novembro 2012

SCORE INNOVATION Corporate Profile Luanda Maputo, 1 de Novembro 2012 New Standards for Business SCORE INNOVATION Corporate Profile Luanda Maputo, 1 de Novembro 2012 Quem Somos A SCORE INNOVATION é uma empresa que tem como objecto social a prestação de serviços em consultoria,

Leia mais

Campanha - Em casa, poupe energia também! -

Campanha - Em casa, poupe energia também! - - Print - Close - Campanha - Em casa, poupe energia também! - Cidade de Pamplona (região de Navarra) - Spain Uma campanha abrangendo 1600 trabalhadores do Município de Pamplona foi concebida e implementada

Leia mais

Incubadoras de empresas e comunidades: prospecção de novos empreendedores a partir dos conselhos municipais

Incubadoras de empresas e comunidades: prospecção de novos empreendedores a partir dos conselhos municipais Incubadoras de empresas e comunidades: prospecção de novos empreendedores a partir dos conselhos municipais Tema: Incubação de empresas orientadas para o desenvolvimento local e setorial Autor: Giovane

Leia mais

METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DAS STARTUPS DO MIDI TECNOLÓGICO

METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DAS STARTUPS DO MIDI TECNOLÓGICO METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DAS STARTUPS DO MIDI TECNOLÓGICO RESUMO As incubadoras de empresas são ambientes dotados de competência gerencial, técnica e administrativa que impulsionam a promoção do nascimento

Leia mais

TRABALHO DIGNO EMPREGOS VERDES Amílcar Ramos. 16 Junho de 2011

TRABALHO DIGNO EMPREGOS VERDES Amílcar Ramos. 16 Junho de 2011 TRABALHO DIGNO EMPREGOS VERDES Amílcar Ramos 16 Junho de 2011 CGTP-IN 1 Grandes pontos a abordar 1.Conceito e pilares da sustentabilidade 2.Responsabilidades das empresas / Gestores 3.Qualidade do trabalho

Leia mais

Sustentabilidade. Agosto de 2009

Sustentabilidade. Agosto de 2009 Sustentabilidade Agosto de 2009 Agenda A Philips O que é Sustentabilidade? A Philips e a Sustentabilidade Estratégias de Sustentabilidade Sustentabilidade nos negócios Royal Philips Electronics Fundada

Leia mais

BIBLIOGRAFIA. Faupel, A. & Sharp, P. (2003). Promoting emotional literacy. Guidelines for schools, local authorities and

BIBLIOGRAFIA. Faupel, A. & Sharp, P. (2003). Promoting emotional literacy. Guidelines for schools, local authorities and RESUMO EXPANDIDO Pode definir-se Literacia Emocional como a capacidade para reconhecer, compreender, expressar e gerir estados emocionais, do próprio e de outras pessoas, existindo associações entre esta

Leia mais

O Desenvolvimento do Corporate Governance em Portugal

O Desenvolvimento do Corporate Governance em Portugal 10 ANOS DO IPCG O GOVERNO SOCIETÁRIO EM PORTUGAL O Desenvolvimento do Corporate Governance em Portugal Lisboa, 09 de Julho de 2013 SUMÁRIO 1. Acontecimentos empresariais e governance 2. Fatores normativos

Leia mais

A Construção Sustentável e o Futuro

A Construção Sustentável e o Futuro A Construção Sustentável e o Futuro Victor Ferreira ENERGIA 2020, Lisboa 08/02/2010 Visão e Missão O Cluster Habitat? Matérias primas Transformação Materiais e produtos Construção Equipamentos Outros fornecedores

Leia mais

Portugal 2020 e outros instrumentos financeiros. Dinis Rodrigues, Direção-Geral de Energia e Geologia Matosinhos, 27 de fevereiro de 2014

Portugal 2020 e outros instrumentos financeiros. Dinis Rodrigues, Direção-Geral de Energia e Geologia Matosinhos, 27 de fevereiro de 2014 Portugal 2020 e outros instrumentos financeiros Dinis Rodrigues, Direção-Geral de Energia e Geologia Matosinhos, 27 de fevereiro de 2014 O desafio Horizonte 2020 Compromissos Nacionais Metas UE-27 20%

Leia mais

CITIES AND BRAZILIAN POLICY FOR CLIMATE CHANGE

CITIES AND BRAZILIAN POLICY FOR CLIMATE CHANGE CITIES AND BRAZILIAN POLICY FOR CLIMATE CHANGE NOVEMBER 2010 Laura Machado de Mello Bueno PUC Campinas Research group Water in urban environment Environmental problems, climate change and social justice

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO NOTICIOSA EM COMUNIDADE ONLINE PARA O SÉNIOR RENATO MIGUEL SILVA COSTA. Departamento de Comunicação e Arte !!!!!!!!!

ORGANIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO NOTICIOSA EM COMUNIDADE ONLINE PARA O SÉNIOR RENATO MIGUEL SILVA COSTA. Departamento de Comunicação e Arte !!!!!!!!! Universidade de Aveiro 2012 Departamento de Comunicação e Arte RENATO MIGUEL SILVA COSTA ORGANIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO NOTICIOSA EM COMUNIDADE ONLINE PARA O SÉNIOR RENATO MIGUEL SILVA COSTA Universidade de

Leia mais

O Sistema de Certificação Energética como plataforma integrada de gestão do património edificado

O Sistema de Certificação Energética como plataforma integrada de gestão do património edificado O Sistema de Certificação Energética como plataforma integrada de gestão do património edificado ENERGY FOR SMART CITIES Cascais Painel Built Environment Lisboa, 28 a 30 de Novembro de 2012 Joana Fernandes

Leia mais

A Gestão da Energia & O impacto nas mudanças climáticas. Agosto - 2015. Alberto J. Fossa

A Gestão da Energia & O impacto nas mudanças climáticas. Agosto - 2015. Alberto J. Fossa A Gestão da Energia & O impacto nas mudanças climáticas Agosto - 2015 Alberto J. Fossa eficiência energética & mudanças climáticas gestão da energia & eficiência energética movimentos internacionais de

Leia mais

Guião M. Descrição das actividades

Guião M. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Inovação Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: O Mundo do trabalho Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO Guião M Intervenientes

Leia mais

Uma visão para WASH pós-2015

Uma visão para WASH pós-2015 Uma visão para WASH pós-2015 A visão da WaterAid para pós-2015 é uma estrutura de desenvolvimento nova e ambiciosa que unifica a erradicação da pobreza e os objectivos sustentáveis de desenvolvimento,

Leia mais

Definição de competitividade

Definição de competitividade TRIBUTAÇÃO E COMPETITIVIDADE VII Jornadas do IPCA 25.11.2006 Claudia Dias Soares Universidade Católica Portuguesa Definição de competitividade EC 2004: a sustained rise in the standards of living of a

Leia mais

CIDADES INTELIGENTES DIREITO DA ENERGIA RITA NORTE

CIDADES INTELIGENTES DIREITO DA ENERGIA RITA NORTE CIDADES INTELIGENTES DIREITO DA ENERGIA RITA NORTE CIDADES INTELIGENTES NOTAS INTRODUTÓRIAS As cidades - espaços de oportunidades, desafios e problemas Diagnóstico dos espaços urbanos: Transformação demográfica

Leia mais

Projecto Engenharia 2020 - Tecnologia e Inovação. Grupo de Trabalho Cidades Inteligentes

Projecto Engenharia 2020 - Tecnologia e Inovação. Grupo de Trabalho Cidades Inteligentes Projecto Engenharia 2020 - Tecnologia e Inovação Grupo de Trabalho Cidades Inteligentes Proposta de funcionamento e objectivos do Grupo Trabalho Oportunidades Projectos e propostas LNEC 30 Maio 2013 Grupos

Leia mais

Desafios e Estratégias para o mercado de GLP numa economia Global de baixo carbono

Desafios e Estratégias para o mercado de GLP numa economia Global de baixo carbono Desafios e Estratégias para o mercado de GLP numa economia Global de baixo carbono Dezembro - 2015 Alberto J. Fossa ABRINSTAL Dir. Executivo Newen Sócio Diretor Visão e Estratégias para o GLP Justificativas

Leia mais

6º Congresso Brasileiro de Regulação

6º Congresso Brasileiro de Regulação Campinas, 15 de Maio de 2009. (Número 567) Todas as edições do NIPEenergia estão disponíveis na íntegra no site do NIPE: www.nipeunicamp.org.br! EVENTOS SEMINÁRIO INTERNACIONAL Crise Econômica e Política

Leia mais

Desafio Societal 3 Energia segura, não poluente e eficiente

Desafio Societal 3 Energia segura, não poluente e eficiente Desafio Societal 3 Energia segura, não poluente e eficiente Ana Raposo ana.raposo@fct.pt Ponto de Contacto Nacional Eunice Ribeiro eunice.ribeiro@fct.pt Ponto de Contacto Nacional Programa de Trabalhos

Leia mais

ACEF/1112/02477 Decisão de apresentação de pronúncia

ACEF/1112/02477 Decisão de apresentação de pronúncia ACEF/1112/02477 Decisão de apresentação de pronúncia ACEF/1112/02477 Decisão de apresentação de pronúncia Decisão de Apresentação de Pronúncia ao Relatório da Comissão de Avaliação Externa 1. Tendo recebido

Leia mais

CIRCLE-2 ERA-Net Adaptação às Alterações Climáticas

CIRCLE-2 ERA-Net Adaptação às Alterações Climáticas CIRCLE-2 ERA-Net Adaptação às Alterações Climáticas Tiago Capela Lourenço SIM/CCIAM - Faculdade Ciências - Universidade Lisboa Oportunidades de Financiamento no 7ºPQ para Alterações Climáticas (Espaço,

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA AGRICULTURA PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO RURAL NAS PROVINCIAS DE MANICA E SOFALA - PADR

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA AGRICULTURA PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO RURAL NAS PROVINCIAS DE MANICA E SOFALA - PADR REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA AGRICULTURA PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO RURAL NAS PROVINCIAS DE MANICA E SOFALA - PADR Concurso com Previa Qualificação Convite para a Manifestação de Interesse

Leia mais

Universidade da Beira Interior

Universidade da Beira Interior Universidade da Beira Interior Mestrado em Empreendedorismo e Serviço Social Titulo da Dissertação: PROGRIDE: foco de inovação social? Um estado de caso em três projectos PROGRIDE Mestranda: Vera Alexandra

Leia mais

Saulo Rodrigues-Filho, PhD

Saulo Rodrigues-Filho, PhD CompasSus Compass of Sustainability A contribution from the University of Brasília to an assessment model of sustainability performance Saulo Rodrigues-Filho, PhD Center for Sustainable Development CDS

Leia mais

Processo nº2-responsável de Projetos (2 vagas Empresas diferentes)

Processo nº2-responsável de Projetos (2 vagas Empresas diferentes) Processo nº1-project Manager Construction Company Engenheiro Civil para ser Gerente de Projetos - Experiência de 5 anos em empresas relevantes (construção); Alto nível de habilidades organizacionais e

Leia mais

25 parceiros em rede

25 parceiros em rede CAAST-NET PLUS: EU-Africa knowledge and network support to HLPD Cooperaçãoeminvestigaçãoe inovaçãoentre África sub-sariana e Europa Maria Maia, FCT, Portugal caast-net-plus.org CAAST-Net Plusé um projeto

Leia mais

ENNEREG Regiões 202020 A Construir Caminho Para Uma Europa de Energia Sustentável. Rui Martins, IDMEC-IST, Portugal

ENNEREG Regiões 202020 A Construir Caminho Para Uma Europa de Energia Sustentável. Rui Martins, IDMEC-IST, Portugal ENNEREG Regiões 202020 A Construir Caminho Para Uma Europa de Energia Sustentável Rui Martins, IDMEC-IST, Portugal Estoril, 13 de Setembro 2011 1 ENNEREG: Regiões 202020 a construir caminho para uma Europa

Leia mais