Projeto do trabalho A Música Erudita nos Dias de Hoje Visões, Críticas, Divulgação

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Projeto do trabalho A Música Erudita nos Dias de Hoje Visões, Críticas, Divulgação"

Transcrição

1 Universidade do Algarve Escola Superior de Educação e Comunicação Projeto Multimédia Música na Comunicação Docentes: Fernando Carrapiço, Raquel Correia Ano letivo 2011/2012 Projeto do trabalho A Música Erudita nos Dias de Hoje Visões, Críticas, Divulgação Faro, 6 de março de 2012

2 Unidades Curriculares: Projeto Multimédia e Música na Comunicação A Música Erudita nos Dias de Hoje Visões, Críticas, Divulgação. A ideia surgiu no âmbito da unidade curricular e Arte Educação e Comunicação aquando da produção de um vídeo clip com fundo sonoro de Franz Schubert, compositor austríaco do séc. XIX, que deu inicio à era Romântica. Após muita reflexão acerca dos assuntos-chave a expor neste trabalho, acabámos por considerar perceber qual a recetividade da mesma nos dias de hoje pela sociedade, especialmente pelas camadas mais jovens e tentar promover o gosto por este estilo de música que tem vindo de certa forma, a perder lugar ao longo das décadas para outros géneros que foram surgindo, tais como jazz, rock, pop, etc, isto porque nunca houve tantos géneros musicais como agora. De forma geral, este projeto de vídeo engloba diversas componentes audiovisuais, nomeadamente, vídeo, áudio e fotografia, como também uma outra vertente da Arte, a dança, que irão resultar num site, que visa mais do que uma exposição da informação, a divulgação de Música Erudita. Primeiramente, a nível teórico e informativo, o trabalho irá conter algum enquadramento concetual, no qual disponibilizaremos conceitos como o que é Música Erudita e informação breve sobre a história da música em cada período intelectual, artístico e científico, como o Período Barroco, o Período Renascentista, assim como os períodos Clássico e Romântico. Será também nossa intenção falar um pouco na música no chamado período contemporâneo que nos abrange até hoje. Seguidamente, utilizaremos vários materiais de forma a obter dados, tais como questionários colocados online dirigidos especialmente de jovens desde os 18 anos e passando a casa dos trinta; entrevistas dirigidas a dois professores da Universidade do Algarve, professor Jorge Santos e professora Raquel Correia, que lecionam unidades curriculares ligados à música e às artes; e por último entrevistas dirigidas a dois testemunhos que estão ou estiveram ligados à formação músical, nomeadamente através de conservatórios. No final será nossa intenção orientar uma análise com base na informação obtida nos vários materiais e perceber afinal qual o feedback que os mais jovens dão relativamente à Música Erudita e se o hábito de a ouvir e aprender se está a perder ou se pelo contrário está numa fase positiva, de expansão até.

3 Outros aspectos que irão constar neste projeto são: compositores e respetivas obras que irão estar disponíveis para ouvir, tal como pequenas biografias de forma a dar a conhecer um pouco de cada compositor. Disponibilizaremos eventos relacionados com música erudita e talvez em alguns casos, contemporânea, mas sempre na linha das óperas, concertos, orquestras, ballets, peças de teatro, etc, quer no nosso país quer no estrangeiro. Por último e pelo facto de ter surgido daí a ideia para o projeto, e também numa forma de criar mais pontos dinâmicos já que o produto final é um site, iremos incluir uma parte dedicada ao pequeno vídeoclip que gravámos aquando do primeiro semestre, na unidade curricular Artes, Educação e Comunicação, que consistia numa coreografia, na qual fizemos uma interpretação pessoal das composições de Schubert. Materiais a utilizar: Câmara de filmar; Máquina Fotográfica; CD de Áudio; Computador; Portefólio online - site Serão utilizados os programas: Edius Para a edição de vídeo e fotografia Audacity Para e dição de áudio Word Para a produção textual Intervenientes: Grupo 1 Nádia Silva Sara Pardal Grupo 2 Inês Vicente Isa Cruz

4 Atividades / Calendarização: [Escreva o título do documento] Dias Grupo 1 Grupo 2 6 março 13 março 20 março Elaboração de esquema do trabalho. Planeamento e distribuição de tarefas. Pesquisa bibliográfica dos compositores. Pesquisa para enquadramento concetual: Romantismo e Classicismo. Execução de textos com dados biográficos e curiosidades sobre os compositores. Execução de texto com algumas informações sobre as épocas em foco. Elaboração de questionário e publicação online. Elaboração de esquema do trabalho a elaborar. Planeamento e distribuição de tarefas. Pesquisa bibliográfica dos compositores e composições musicais. Pesquisa de músicas. Criação do Portefólio (site) Elaboração de questionário e 27 março publicação online. Criação do Portefólio. 3 Abril Interrupção Páscoa. Interrupção Páscoa. 10 abril Análise dos questionários. Atualização do site. Continuação de análise dos Elaboração da entrevista. 17 abril questionários. Atualização do site. Elaboração da entrevista. 24 abril Recolha de dados do questionário. Análise dos questionários. Continuação do site, assim como adição da informação já existente. 1 maio Feriado Feriado 8 maio Semana Académica Semana Académica 15 maio Continuação do site Continuação do site Criação de entrevistas para Criação de entrevistas para testemunhos de alunas com testemunhos de alunas com formação formação musical em musical em conservatórios. conservatórios. 22 maio 23 maio Descrição sumária dos compositores. Adição de informação a nível de enquadramento concetual Alteração/ Correção de alguns aspectos/ideias para o site e conteúdos. 29 maio Análise e acertos finais do projeto. Criação de CD de áudio. Colocação das músicas em formato de vídeo (retirado do Youtube, por questões de direitos de autor). Alteração/ Correção de alguns aspectos/ideias para o site e conteúdos. Análise e acertos finais do projeto. 5 junho Conclusão do projeto. Conclusão do projeto. 12 junho Apresentação de projeto final. Apresentação de projeto final.

5 Materiais ou resultados: Portefólio / site CD de áudio Observações: Divisão de tarefas realizadas no projeto de Artes, Educação e Comunicação.

TRABALHO DE PROJETO ORGANIZAÇÃO E TRATAMENTO DE DADOS

TRABALHO DE PROJETO ORGANIZAÇÃO E TRATAMENTO DE DADOS TRABALHO DE PROJETO ORGANIZAÇÃO E TRATAMENTO DE DADOS Num trabalho de projeto, normalmente, são consideradas as seguintes etapas: 1- Identificação da Área do Problema 2- Identificação e formulação de problemas

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO ESCOLAR A MINHA ESCOLA ADOTA: UM MUSEU, UM PALÁCIO, UM MONUMENTO

REGULAMENTO DO CONCURSO ESCOLAR A MINHA ESCOLA ADOTA: UM MUSEU, UM PALÁCIO, UM MONUMENTO REGULAMENTO DO CONCURSO ESCOLAR A MINHA ESCOLA ADOTA: UM MUSEU, UM PALÁCIO, UM MONUMENTO O concurso escolar A minha escola adota um museu, um palácio, um monumento... é uma iniciativa promovida conjuntamente

Leia mais

Manual de Acesso do Aluno

Manual de Acesso do Aluno Manual de Acesso do Aluno www.unip.br Sumário MANUAL DE ACESSO DO ALUNO 1. ACESSO AO SISTEMA DE DISCIPLINAS ON-LINE...2 2. AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM (AVA)...4 2.1 Vídeos Instrucionais...4 2.2 Atualização

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TÉCNICAS DE FOTOGRAFIA Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TÉCNICAS DE FOTOGRAFIA Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular TÉCNICAS DE FOTOGRAFIA Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Comunicação e Multimédia 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade

Leia mais

Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo.

Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo. Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo. 2º ciclo Especialidade em Música Grau Mestre 120 créditos / 4 semestres Especialidade Composição e Teoria Musical Áreas Obrigatórias: Área Cientifica

Leia mais

(des)liga-te: nem 8 nem 80

(des)liga-te: nem 8 nem 80 Elementos do Grupo Ana de Matos Diana Reis Giselene Coimbra Patrícia Marinho Sandra Rodrigues E6938 A74074 A59605 A72021 A72987 Ficha de Atividade (des)liga-te: nem 8 nem 80 Introdução ao tema No âmbito

Leia mais

Conteúdo Básico Comum (CBC) de Artes do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano Exames Supletivos / 2013

Conteúdo Básico Comum (CBC) de Artes do Ensino Fundamental do 6º ao 9º ano Exames Supletivos / 2013 SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DO ENSINO MÉDIO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Conteúdo

Leia mais

PORTO7 Festival Internacional de Curtas-metragens do Porto Edição 2012

PORTO7 Festival Internacional de Curtas-metragens do Porto Edição 2012 PORTO7 Festival Internacional de Curtas-metragens do Porto Edição 2012 - REGULAMENTO Artigo 1º Organização é um evento organizado pela FICP Associação para a promoção da cultura, cinema, artes e meios

Leia mais

RÁDIO UNIVERSIDADE FM

RÁDIO UNIVERSIDADE FM RÁDIO UNIVERSIDADE FM Histórico Criada em 30 de março de 1974, através da Resolução nº 217/74, a Rádio Universidade (UEL) FM, entrou no ar em 06 de junho de 1990. Em 31 de julho de 2009 voltou a ser Órgão

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA PARA O USO PEDAGÓGICO E INTEGRADO DO TABLET EDUCACIONAL PROFESSOR:

FORMAÇÃO CONTINUADA PARA O USO PEDAGÓGICO E INTEGRADO DO TABLET EDUCACIONAL PROFESSOR: FORMAÇÃO CONTINUADA PARA O USO PEDAGÓGICO E INTEGRADO DO TABLET EDUCACIONAL PROFESSOR: Diana Domingues Donato NTE 12 PÚBLICO: Todas as séries do Ensino Médio Sequência Didática Título da Atividade: A CANA

Leia mais

Projeto Multimédia Criação de um site de oferta de emprego

Projeto Multimédia Criação de um site de oferta de emprego Nome: Meghanne Barros 43503 e Sara Viegas 38866 Curso: Ciências da Comunicação Ano letivo: 2011/2012 Projeto Multimédia Criação de um site de oferta de emprego Índice Identificação dos discentes integrantes..2

Leia mais

Como elaborar um relatório

Como elaborar um relatório Francisco Carrapiço, 2001 Biologia Celular Como elaborar um relatório 1. O que é um relatório? Um relatório de uma actividade prática, é uma exposição escrita de um determinado trabalho ou experiência

Leia mais

Planificação Anual/Trimestral - Educação Musical - 6.º Ano

Planificação Anual/Trimestral - Educação Musical - 6.º Ano Timbre: Harmonia tímbrica e realce tímbrico. Instrumentos tradicionais do Mundo. Dinâmica: Legato e staccato. Músicas do Mundo. Altura: Simultaneidade de melodias. Polifonia. Ritmo: Monorritmia e Polirritmia.

Leia mais

Livro Os Ciganos: História e Cultura - crianças e jovens - 12/15 anos

Livro Os Ciganos: História e Cultura - crianças e jovens - 12/15 anos Sugestões pedagógicas para orientar a leitura dos livros da Biblioteca Digital Livro Os Ciganos: História e Cultura - crianças e jovens - 12/15 anos Atividades para trabalhar os temas: Tolerância intercultural

Leia mais

Jardim de Infância Professor António José Ganhão

Jardim de Infância Professor António José Ganhão Jardim de Infância Professor António José Ganhão Jardim de Infância da Lezíria Jardim de Infância do Centro Escolar de Samora Correia Jardim de Infância do Centro Escolar de Porto Alto Jardim de Infância

Leia mais

E D U C A Ç Ã O P RÉ- E S C O L A R E 1 º C I C L O D O E N S I N O B Á S I C O

E D U C A Ç Ã O P RÉ- E S C O L A R E 1 º C I C L O D O E N S I N O B Á S I C O MODELO DO PL ANO TIC E D U C A Ç Ã O P RÉ- E S C O L A R E 1 º C I C L O D O E N S I N O B Á S I C O E B 1 / P E D O C A M I N H O C H Ã O D I R E Ç Ã O DE S E R V I Ç O S DE I N V E S T I G AÇ Ã O, F

Leia mais

2.º Concurso de Flauta de Bisel Município de Redondo

2.º Concurso de Flauta de Bisel Município de Redondo 2.º Concurso de Flauta de Bisel Município de Redondo Sendo a música, entre outras artes, reconhecida como parte fundamental da história da civilização e também como excelente ferramenta para o desenvolvimento

Leia mais

Regulamento do Concurso Prova 10

Regulamento do Concurso Prova 10 Regulamento do Concurso Prova 10 O presente Regulamento define as Regras de Funcionamento do Concurso Prova 10, cuja organização pertence à Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional

Leia mais

ESCOLA BÁSICA INTEGRADA DE ANGRA DO HEROÍSMO PROGRAMA CURRICULAR

ESCOLA BÁSICA INTEGRADA DE ANGRA DO HEROÍSMO PROGRAMA CURRICULAR ESCOLA BÁSICA INTEGRADA DE ANGRA DO HEROÍSMO PROGRAMA CURRICULAR Tecnologias da Informação e Comunicação - TIC 5º ANO VISÃO GERAL DOS CONTEÚDOS 1. TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO 1.1. SISTEMA OPERATIVO

Leia mais

REGULAMENTO CONCURSO DE DANÇA COLEGIO REGINA MUNDI

REGULAMENTO CONCURSO DE DANÇA COLEGIO REGINA MUNDI REGULAMENTO CONCURSO DE DANÇA COLEGIO REGINA MUNDI O CONCURSO DE DANÇA DO COLÉGIO REGINA MUNDI TÊM COMO OBJETIVO DIVULGAR, DIFUNDIR E MOTIVAR OS ALUNOS NA PRATICA DA DANÇA, ATRAVÉS DAS APRESENTAÇÕES E

Leia mais

II Festival Artístico La Salle Toledo

II Festival Artístico La Salle Toledo II Festival Artístico La Salle Toledo O II Festival Artístico La Salle é promovido pelo Colégio La Salle de Toledo por meio de sua Coordenação Geral em parceria com as disciplina de Música e Artes, e é

Leia mais

Plano Anual de Actividades Projecto Museu Escolar Dinamizado por: Ano Lectivo 2010/2011

Plano Anual de Actividades Projecto Museu Escolar Dinamizado por: Ano Lectivo 2010/2011 Plano Anual de Actividades Projecto Museu Escolar Dinamizado por: António Inácio e António Montezo Ano Lectivo 2010/2011 CALENDARIZAÇÃO ACTIVIDADES OBJECTIVOS ARTICULAÇÃO INTERDISCIPLINAR PÚBLICO-ALVO

Leia mais

CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO

CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO 1 / 6 CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO Jovens Curadores: Galerias Municipais EGEAC 1. Enquadramento É intuito das Galerias Municipais acolher, divulgar e apoiar a produção e pensamento artístico contemporâneo

Leia mais

Plano Anual de Atividades

Plano Anual de Atividades Plano Anual de Atividades ANO LECTIVO 2011 / 2012 Índice Introdução -------------------------------------------------------------------------------------------- 2 Procedimentos adoptados -----------------------------------------------------------------------

Leia mais

PROPOSTA ATIVIDADES COM O JCLIC

PROPOSTA ATIVIDADES COM O JCLIC PROPOSTA ATIVIDADES COM O JCLIC 1 Título: Fontes de Energia 2 Autor: Greyce Devielle da Silva Ruiz 3 Aplicativo utilizado: JCLIC 4 Disciplina: Ciências 5 Objetivos: Apresentar aos educandos a composição

Leia mais

Normas para elaboração de Relatório de Estágio Curricular

Normas para elaboração de Relatório de Estágio Curricular UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS CAMPO MOURÃO COORDENAÇÃO DE ENGENHARIA DE ALIMENTOS Normas para elaboração de Relatório de Estágio Curricular CAMPO MOURÃO 2010 1. APRESENTAÇÃO A finalidade

Leia mais

#E-PeloMundo. Um lifesyle diferente, que através de viagens busca constantemente por novas experiências, novos modos de ver a vida!

#E-PeloMundo. Um lifesyle diferente, que através de viagens busca constantemente por novas experiências, novos modos de ver a vida! MÍDIA KIT2014 #E-PeloMundo Um lifesyle diferente, que através de viagens busca constantemente por novas experiências, novos modos de ver a vida! O Programa Um programa de viagens que mostra o diferente

Leia mais

A SUPERVISÃO PEDAGÓGICA NA COORDENAÇÃO DOS DEPARTAMENTOS CURRICULARES Estudo de caso numa escola básica da RAM

A SUPERVISÃO PEDAGÓGICA NA COORDENAÇÃO DOS DEPARTAMENTOS CURRICULARES Estudo de caso numa escola básica da RAM A SUPERVISÃO PEDAGÓGICA NA COORDENAÇÃO DOS DEPARTAMENTOS CURRICULARES Estudo de caso numa escola básica da RAM DISSERTAÇÃO DE MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO SUPERVISÃO PEDAGÓGICA Mestranda: Fabiana Isabel

Leia mais

ESCOLA E.B. FERNANDO CALDEIRA. Ano letivo de Currículo da Disciplina de Educação Musical 6º Ano I UNIDADE

ESCOLA E.B. FERNANDO CALDEIRA. Ano letivo de Currículo da Disciplina de Educação Musical 6º Ano I UNIDADE Ano letivo de 2012-2013 Objetivos Currículo da Disciplina de Educação Musical 6º Ano I UNIDADE Interpretação e comunicação: - Preparar, apresentar e avaliar peças musicais diferenciadas, atendendo à diversidade

Leia mais

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Gabinete do Reitor

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Gabinete do Reitor DESPACHO N.º 2016/R/11 Assunto: Calendário Escolar e Académico Ano Letivo 2016/2017 Nos termos do estabelecido n.º 1 do artigo 24.º dos Estatutos determino que: 1. O Calendário Escolar e Académico para

Leia mais

ESCOLA S/3 SÃO PEDRO. Web Rádio&TV ESCOLAR

ESCOLA S/3 SÃO PEDRO. Web Rádio&TV ESCOLAR ESCOLA S/3 SÃO PEDRO Web Rádio&TV ESCOLAR Página 2 Projeto de Estágio /// Web Rádio e TV Escolar ÍG NOTA INTRODUTÓRIA... 4 Objetivos gerais... 4 Objetivos específicos... 5 PLANIFICAÇÃO... 6 Propostas de

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PSICOLOGIA DA ARTE E EXPRESSIVIDADE Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PSICOLOGIA DA ARTE E EXPRESSIVIDADE Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular PSICOLOGIA DA ARTE E EXPRESSIVIDADE Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Comunicação e Multimédia 3. Ciclo de Estudos

Leia mais

Projeto Jogos. A importância de conhecer a história dos Jogos

Projeto Jogos. A importância de conhecer a história dos Jogos Projeto Jogos A importância de conhecer a história dos Jogos Introdução Este projeto consiste em um desenvolvimento de comunicação entre jogos e computadores voltado para entretenimento e aprendizagem.

Leia mais

Módulo: 1ª fase C-H: 36 h-a Ano: Professora: Karoliny Correia. ESTRATÉGIAS DE ENSINO 4 h-a Aula expositivodialogada;

Módulo: 1ª fase C-H: 36 h-a Ano: Professora: Karoliny Correia. ESTRATÉGIAS DE ENSINO 4 h-a Aula expositivodialogada; IDENTIFICAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CÂMPUS ITAJAÍ PLANO DE ENSINO Unidade Curricular:

Leia mais

11ª SEMANA DA MÚSICA DE OURO BRANCO

11ª SEMANA DA MÚSICA DE OURO BRANCO 11ª SEMANA DA MÚSICA DE OURO BRANCO Associação Cultural Casa de Música de Ouro Branco Av. Augusto Barbosa da Silva, 313, Pioneiros Ouro Branco-MG, 36420-000 000 (31) 3742-3553 3553 / (31) 9624-8059 O projeto

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Estágio Curricular Supervisionado em Educação Infantil I Código da Disciplina: EDU Curso: Pedagogia Semestre de oferta da disciplina: 5º Faculdade responsável: Pedagogia

Leia mais

CONSERVATÓRIO DE MÚSICA CALOUSTE GULBENKIAN DE BRAGA

CONSERVATÓRIO DE MÚSICA CALOUSTE GULBENKIAN DE BRAGA CONSERVATÓRIO DE MÚSICA CALOUSTE GULBENKIAN DE BRAGA PLANO DE MELHORIA 2014 / 2016 ÍNDICE Introdução 3 Resultados da Avaliação Externa 4 Ações a contemplar no Plano de Melhoria 5 Conclusão 7 2 Introdução

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Centro de Ciência da Educação Curso de Biblioteconomia. Angelita Margarida Falacio

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Centro de Ciência da Educação Curso de Biblioteconomia. Angelita Margarida Falacio UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Centro de Ciência da Educação Curso de Biblioteconomia Projeto de Revista Científica em meio eletrônico Revista Regência Florianópolis 2011 Area do Conhecimento:

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL IRMAN RIBEIRO DE ALMEIDA SILVA PLANO DE AÇÃO 2014

ESCOLA ESTADUAL IRMAN RIBEIRO DE ALMEIDA SILVA PLANO DE AÇÃO 2014 ESCOLA ESTADUAL IRMAN RIBEIRO DE ALMEIDA SILVA PLANO DE AÇÃO 2014 NOVA ANDRADINA MS DEZEMBRO/2013 ESCOLA IRMAN RIBEIRO DE ALMEIDA SILVA PLANO DE AÇÃO 2014 Plano de ações previstas a serem executadas no

Leia mais

COMISSÃO ESPECIAL DE CONCURSOS E AVALIAÇÃO DOCENTE, CESCAD ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO MEMORIAL DESCRITIVO

COMISSÃO ESPECIAL DE CONCURSOS E AVALIAÇÃO DOCENTE, CESCAD ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO VI DO REGULAMENTO DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DE DOCENTE PARA A AQUISIÇÃO DA ESTABILIDADE NO CARGO DE PROVIMENTO EFETIVO EM VIRTUDE DE CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DO MAGISTÉRIO PÚBLICO DO ENSINO

Leia mais

EDITAL Concurso de Contratação de Escola

EDITAL Concurso de Contratação de Escola EDITAL Concurso de Contratação de Escola 201-2016 Nos termos do art.º 39º do Decreto-Lei nº 132/2012, de 27 de junho, com as alterações produzidas pelo Decreto-Lei n.º 83-A/2014, de 23 de maio, informo

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO - ANUAL

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO - ANUAL REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO - ANUAL INTRODUÇÃO Entendendo que a formação do aluno não se dá apenas em sala de aula, o Curso de Arquitetura e Urbanismo

Leia mais

ARTES. 4 o Bimestre 1. Instrumentos musicais 2. Classificação dos instrumentos musicais (sopro, percussão, cordas, eletrônico)

ARTES. 4 o Bimestre 1. Instrumentos musicais 2. Classificação dos instrumentos musicais (sopro, percussão, cordas, eletrônico) PREFEITURA MUNICIPAL DE POMERODE SECRETARIA DE EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO EMPREENDEDORA CNPJ 83.102.251/0001-04 Fone: (47) 3395-6300 E-mail: educacao@pomerode.sc.gov.br Rua 15 de Novembro, 649 Bairro Centro 89107-000

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plano de Trabalho Docente 2016 Plano de Curso nº 116 aprovado pela portaria Cetec nº de 07 /10 / 2010 Etec : TIQUATIRA Código: 208 Município: Eixo

Leia mais

Escola Profissional de Desenvolvimento Rural do Rodo PLANO DE INTERVENÇÃO. Avaliação Interna da EPDRR

Escola Profissional de Desenvolvimento Rural do Rodo PLANO DE INTERVENÇÃO. Avaliação Interna da EPDRR Escola Profissional de Desenvolvimento Rural do Rodo PLANO DE INTERVENÇÃO Avaliação Interna da EPDRR Ano Letivo 2015/2016 ÍNDICE INTRODUÇÃO 3 COMISSÃO DE TRABALHO 4 METODOLOGIA DE TRABALHO ADOTADA 4 DOMÍNIOS

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2016 Ensino Técnico Plano de Curso nº 246 aprovado pela portaria Cetec nº 181 de 26/09/2013 Etec Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Informação

Leia mais

Quadro 2: ATIVIDADES DE PARTICIPAÇÃO E/OU ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS: ATÉ 60 (SESSENTA) HORAS PARA O CONJUNTO DE ATIVIDADES

Quadro 2: ATIVIDADES DE PARTICIPAÇÃO E/OU ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS: ATÉ 60 (SESSENTA) HORAS PARA O CONJUNTO DE ATIVIDADES QUADRO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES Quadro 1: ATIVIDADES DE ENSINO E DE PESQUISA: ATÉ 120 (CENTO E VINTE) HORAS PARA O CONJUNTO DE ATIVIDADES CCLETE032 Monitoria Um período letivo de monitoria. CCLETE033

Leia mais

A G R U P A M E N T O D E E S C O L A S D E O L I V E I R I N H A ( ) E S C O L A B Á S I C A D E O L I V E I R I N H A ( )

A G R U P A M E N T O D E E S C O L A S D E O L I V E I R I N H A ( ) E S C O L A B Á S I C A D E O L I V E I R I N H A ( ) P R O G R A M A Ç Ã O C U R R I C U L A R DO 6 0 A N O COMPETÊNCIAS GERAIS ORG. APRENDIZAGEM COMP. ESPECÍFICAS DE EDUCAÇÃO MUSICAL SITUAÇÕES DE APRENDIZAGEM -Mobilizar saberes culturais, científicos e

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular OFICINA DE ILUMINAÇÃO Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular OFICINA DE ILUMINAÇÃO Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular OFICINA DE ILUMINAÇÃO Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Comunicação e Multimédia 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA IMAGEM Ano Lectivo 2010/2011

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA IMAGEM Ano Lectivo 2010/2011 Programa da Unidade Curricular INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA IMAGEM Ano Lectivo 2010/2011 1. Unidade Orgânica Ciências Humanas e Sociais (1º Ciclo) 2. Curso Comunicação e Multimédia 3. Ciclo de Estudos 1º 4.

Leia mais

ESTRELA LEMINSKI & TÉO RUIZ. MúsIcAs e ViDeOcLiPs

ESTRELA LEMINSKI & TÉO RUIZ. MúsIcAs e ViDeOcLiPs ApReSeNtAÇÃO Estrela Leminski e Téo Ruiz primam pelo conteúdo artístico de suas canções. Segundo os próprios compositores, sempre há a preocupação de que as pessoas se identifiquem com o que está sendo

Leia mais

Planificação anual de Português 12º ano

Planificação anual de Português 12º ano Planificação anual de Português 12º ano 1 OBJETIVOS Desenvolver os processos linguísticos, cognitivos e metacognitivos necessários à operacionalização de cada uma das competências de compreensão e produção

Leia mais

Mundo dos Sabores. Projeto transversal 2013/2014 SIM-Cultura. Pelouro do Conhecimento e Coesão Social

Mundo dos Sabores. Projeto transversal 2013/2014 SIM-Cultura. Pelouro do Conhecimento e Coesão Social Mundo dos Sabores Projeto transversal 2013/2014 SIM-Cultura Pelouro do Conhecimento e Coesão Social APRESENTAÇÃO DO PROJETO O Conhecimento é o alimento da alma (Platão) Durante o ano letivo 2013/2014 propõe-se

Leia mais

Universidade de São Paulo Faculdade de Educação - FEUSP. Plano de aula

Universidade de São Paulo Faculdade de Educação - FEUSP. Plano de aula Universidade de São Paulo Faculdade de Educação - FEUSP Disciplina: Metodologia do ensino de português - a alfabetização Docente: Dr.ª Nilce da Silva Discente: Eliana da Silva Santos Plano de aula Parte

Leia mais

Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho

Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho ESCOLA BÁSICA E INTEGRADA DE ANGRA DO HEROÍSMO Ano Letivo 2016/2017 PLANIFICAÇÃO Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho PROFIJ Nível II, Tipo 2 1ºano Curso Acompanhante de Crianças ENQUADRAMENTO LEGAL

Leia mais

PLANO TIC E D U C A Ç Ã O P RÉ- E S C O L A R E 1 º C I C L O

PLANO TIC E D U C A Ç Ã O P RÉ- E S C O L A R E 1 º C I C L O PLANO TIC E D U C A Ç Ã O P RÉ- E S C O L A R E 1 º C I C L O D O E N S I N O B Á S I C O 2011-2012 O Coordenador TIC Susana Isabel F. Almendra Neno CARACTERIZAÇÃO DA ESCOLA IDENTIFICAÇÃO DO COORDENADOR

Leia mais

Unidade IV. Ciência - O homem na construção do conhecimento. APRENDER A APRENDER LÍNGUA PORTUGUESA APRENDER A APRENDER DINÂMICA LOCAL INTERATIVA

Unidade IV. Ciência - O homem na construção do conhecimento. APRENDER A APRENDER LÍNGUA PORTUGUESA APRENDER A APRENDER DINÂMICA LOCAL INTERATIVA A A Unidade IV Ciência - O homem na construção do conhecimento. 2 A A Aula 32.2 Conteúdo: Resenha: A construção de uma resenha. 3 A A Habilidades: Localizar informações explícitas em textos verbais. (D01)

Leia mais

Como elaborar um bom seminário?

Como elaborar um bom seminário? Como elaborar um bom seminário? O que é um seminário? É uma técnica de aprendizagem que estimula o caráter investigativo, crítico e intelectual do aluno, pois lhe dá a oportunidade de conhecer de forma

Leia mais

CURSO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM. AULA 1 Busca de materiais pedagógicos na Internet e sua aplicação em sala de aula

CURSO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM. AULA 1 Busca de materiais pedagógicos na Internet e sua aplicação em sala de aula CURSO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM Lisiane Cristina Amplatz CRTE Toledo AULA 1 Busca de materiais pedagógicos na Internet e sua aplicação em sala de aula Navegando pelo Portal Dia a dia Educação www.diaadia.pr.gov.br

Leia mais

Critérios específicos de avaliação HISTÓRIA 3.º ciclo Ano letivo

Critérios específicos de avaliação HISTÓRIA 3.º ciclo Ano letivo Objeto de avaliação Conhecimentos e Capacidades Específicos Critérios específicos de avaliação HISTÓRIA 3.º ciclo Ano letivo 2016-2017 Itens/Parâmetros Compreensão histórica (Temporalidade Espacialidade

Leia mais

SERVIÇO DE PÚBLICOS E DESENVOLVIMENTO CULTURAL DIRECÇÃO DA CULTURA DA SCML

SERVIÇO DE PÚBLICOS E DESENVOLVIMENTO CULTURAL DIRECÇÃO DA CULTURA DA SCML SERVIÇO DE PÚBLICOS E DESENVOLVIMENTO CULTURAL DIRECÇÃO DA CULTURA DA SCML ACTIVIDADES JOVENS 12-18 ANOS DE IDADE Largo Trindade Coelho 1200-470 Lisboa Tel. 213 235 233/824/065 www.scml.pt/ www.museu-saoroque.com

Leia mais

3 Dicas Infalíveis Para Ganhar Dinheiro Online

3 Dicas Infalíveis Para Ganhar Dinheiro Online 3 Dicas Infalíveis Para Ganhar Dinheiro Online Se não pode subir a montanha, torne-se uma. Por Tiago Bastos 3 Dicas Infalíveis Para Ganhar Dinheiro Online! Declaração De Ganhos Com O Uso De Nossos Produtos

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N , DE 24 DE OUTUBRO DE 2012

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N , DE 24 DE OUTUBRO DE 2012 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.337, DE 24 DE OUTUBRO DE 2012 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso Superior de Tecnologia

Leia mais

Biblioteca Escolar António Bento Franco MANUAL DE UTILIZADOR WINDOWS LIVE MOVIE MAKER

Biblioteca Escolar António Bento Franco MANUAL DE UTILIZADOR WINDOWS LIVE MOVIE MAKER MANUAL DE UTILIZADOR WINDOWS LIVE MOVIE MAKER Criar o vídeo - início Para iniciar a criação de um filme, devemos em primeiro lugar criar uma pasta, onde colocaremos todos os objetos que pretendemos inserir

Leia mais

MANUAL DE MARCA FUNDO MUNICIPAL DE APOIO A CULTURA LEI COMPLEMENTAR N SETEMBRO 2013

MANUAL DE MARCA FUNDO MUNICIPAL DE APOIO A CULTURA LEI COMPLEMENTAR N SETEMBRO 2013 MANUAL DE MARCA FUNDO MUNICIPAL DE APOIO A CULTURA LEI COMPLEMENTAR N 904 - SETEMBRO 2013 SUMÁRIO INTRODUÇÃO A MARCA DO FUNDO MUNICIPAL DE APOIO A CULTURA REDUÇÃO MÍNIMA E USOS INDEVIDOS MARCA SOBRE FOTOGRAFIA

Leia mais

CONTROLE DE APROVAÇÃO ELABORADO REVISADO POR APROVADO Kélia Jácome Kélia Jácome Silvia Helena Correia Vidal

CONTROLE DE APROVAÇÃO ELABORADO REVISADO POR APROVADO Kélia Jácome Kélia Jácome Silvia Helena Correia Vidal Primeira 1/6 CONTROLE DE APROVAÇÃO ELABORADO REVISADO POR APROVADO Kélia Jácome Kélia Jácome Silvia Helena Correia Vidal Marcelo de Sousa Monteiro Michelle Borges C. Cunha HISTÓRICO DE MODIFICAÇÕES EDIÇÃO

Leia mais

Ténis Clube Tomar. Funções e Responsabilidades

Ténis Clube Tomar. Funções e Responsabilidades Ténis Clube Tomar Funções e Responsabilidades Âmbito Este documento tem como objetivo definir as funções e responsabilidades dos diversos departamentos do Ténis Clube Tomar. O organigrama pode ser consultado

Leia mais

Foto Carga Horária: 15h presenciais. Facilitador: Sandro Barros. Objetivo:

Foto Carga Horária: 15h presenciais. Facilitador: Sandro Barros. Objetivo: Foto Calabor@tiva Carga Horária: 15h presenciais Facilitador: Sandro Barros Objetivo: O objetivo é estimular crianças e jovens a utilizar a linguagem fotográfica como elemento alternativo e visual, despertando

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO MUSICAL 6.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO MUSICAL 6.º ANO DE EDUCAÇÃO MUSICAL 6.º ANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO PERFIL DO ALUNO ATINGIR NO FINAL DE CICLO O aluno canta a solo e em grupo, com intencionalidade expressiva, canções em diferentes tonalidades

Leia mais

Guião de exploração pedagógica painel 4. Autoria: Maria José Marques

Guião de exploração pedagógica painel 4. Autoria: Maria José Marques Autoria: Maria José Marques A Exposição Itinerante Santillana é da autoria de Maria José Marques e foi exibida pela primeira vez na Universidade de Verão Santillana, nos dias 9, 10 e 11 de julho de 2012.

Leia mais

Lei Rouanet: Tipos e segmentos de projetos aceitos

Lei Rouanet: Tipos e segmentos de projetos aceitos Lei Rouanet: Tipos e segmentos de projetos aceitos por Samir Selman Jr. De uma maneira geral, a Lei Rouanet foi criada para estimular a cultura nacional, como já detalhamos em outros artigos, como em "A

Leia mais

Plano de Atividades de 2015 do Centro de Relações Laborais

Plano de Atividades de 2015 do Centro de Relações Laborais Plano de Atividades de 2015 do Centro de Relações Laborais A. ENQUADRAMENTO GERAL 1. O CRL foi criado, no seguimento de acordos de concertação social, para apoio técnico à negociação coletiva. É um organismo

Leia mais

Planificação das aulas de Expressão Musical na Escolinha da Tia Ló. 4º ano ( )

Planificação das aulas de Expressão Musical na Escolinha da Tia Ló. 4º ano ( ) Planificação das aulas de Expressão Musical na Escolinha da Tia Ló 4º ano (13.45 14.15) 1.ª FASE Motivação e Organização geral 15/09 (sala de aula) Musicais Reconhecer a musica como forma de comunicação

Leia mais

EXEMPLO COM AS PRINCIPAIS NORMAS ABNT PARA AS APRESENTAÇÕES / ENTREGAS DE TRABALHOS

EXEMPLO COM AS PRINCIPAIS NORMAS ABNT PARA AS APRESENTAÇÕES / ENTREGAS DE TRABALHOS EXEMPLO COM AS PRINCIPAIS NORMAS ABNT PARA AS APRESENTAÇÕES / ENTREGAS DE TRABALHOS AMERICANA 2016 INSTITUTO METROPOLITAN CURSO CABEÇALHO: Tamanho: 14 Negrito Alinhamento: Centralizado TÍTULO DO TRABALHO:

Leia mais

REGULAMENTO 1º CONCURSO DE PROJECTOS DE INVESTIGAÇÃO CENTRO DE INVESTIGAÇÃO EM CIÊNCIAS EMPRESARIAIS

REGULAMENTO 1º CONCURSO DE PROJECTOS DE INVESTIGAÇÃO CENTRO DE INVESTIGAÇÃO EM CIÊNCIAS EMPRESARIAIS REGULAMENTO 1º CONCURSO DE PROJECTOS DE INVESTIGAÇÃO DO CENTRO DE INVESTIGAÇÃO EM CIÊNCIAS EMPRESARIAIS 1. Âmbito O presente Regulamento visa definir as condições de acesso e financiamento a projectos

Leia mais

COLÉGIO CENECISTA DR. JOSÉ FERREIRA LUZ, CÂMERA, REFLEXÃO

COLÉGIO CENECISTA DR. JOSÉ FERREIRA LUZ, CÂMERA, REFLEXÃO COLÉGIO CENECISTA DR. JOSÉ FERREIRA LUZ, CÂMERA, REFLEXÃO UBERABA - 2015 PROJETO DE FILOSOFIA Professor coordenador: Danilo Borges Medeiros Tema: Luz, câmera, reflexão! Público alvo: Alunos do 9º ano do

Leia mais

Escola Secundária de Pinheiro e Rosa. Curso Tecnológico de Desporto. Estágio 12º G

Escola Secundária de Pinheiro e Rosa. Curso Tecnológico de Desporto. Estágio 12º G 12º G Realizado por: Priscila Domingos nº 17 Professor responsável: André Ramos 2010/2011 Índice 1) Introdução... 4 2) Objectivos do... 5 2.1) Objectivos Gerais... 5 2.2) Objectivos Específicos... 5 3)

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA ANEXO III

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA ANEXO III SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA ANEXO III Fichas de Avaliação das Provas: Escrita, Didática e/ou Prática e de Títulos Porto Velho -RO SERVIÇO PÚBLICO

Leia mais

PLANO DE COMUNICAÇÃO DA ROTA DOS VINHOS DO ALGARVE

PLANO DE COMUNICAÇÃO DA ROTA DOS VINHOS DO ALGARVE PLANO DE COMUNICAÇÃO DA ROTA DOS VINHOS DO ALGARVE 1. ENQUADRAMENTO A Implementação da Rota dos Vinhos do Algarve é das ambições mais antigas e um dos principais objetivos estratégicos, transversal à Associação

Leia mais

Atividades no COINES 2016 O INES de Portas Abertas

Atividades no COINES 2016 O INES de Portas Abertas Atividades no COINES 2016 O INES de Portas Abertas TURNO TÍTULO Vagas para sorteio externo OFICINA: O INTÉRPRETE DE LIBRAS NO TEATRO. 12 MINICURSO: LITERATURA SURDA: ESTRATÉGIAS TRADUTÓRIAS DE INCORPORAÇÃO

Leia mais

Concurso de Curtas STOP Sem Tabus, Opressões e Preconceitos - Regulamento

Concurso de Curtas STOP Sem Tabus, Opressões e Preconceitos - Regulamento Concurso de Curtas STOP Sem Tabus, Opressões e Preconceitos - Regulamento Objetivos No âmbito do Movimento contra o Discurso de Ódio do Conselho da Europa, campanha à qual o Conselho Nacional de Juventude

Leia mais

TECNOLOGIA WEB. Formação: o Bacharel em Sistemas de Informações (SI); o MBA em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC).

TECNOLOGIA WEB. Formação: o Bacharel em Sistemas de Informações (SI); o MBA em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). DOCENTE PROFESSOR CELSO CANDIDO Formação: o Bacharel em Sistemas de Informações (SI); o MBA em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). Conhecimentos: o Web Designer; o Arquitetura de Máquina; o Implementação

Leia mais

NORMAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES

NORMAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES NORMAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ESCOLARES SÃO JOSÉ DOS QUATRO MARCOS, 2013. NORMAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS Este Manual objetiva padronizar a elaboração dos trabalhos escolares

Leia mais

Colégio Estadual Osmar Guaracy Freire Ensino Fundamental, Médio e Profissional. Curso Técnico em Eventos

Colégio Estadual Osmar Guaracy Freire Ensino Fundamental, Médio e Profissional. Curso Técnico em Eventos Colégio Estadual Osmar Guaracy Freire Ensino Fundamental, Médio e Profissional. Curso Técnico em Eventos FORMAÇÃO EM AÇÃO - SEGUNDO SEMESTRE CURSO TÉCNICO EM EVENTOS APUCARANA/2014 Colégio Estadual Osmar

Leia mais

Produção de Videoaulas

Produção de Videoaulas Produção de Videoaulas Etapas da Produção Prof. Eduardo Barrére Nossas videoaulas são no estilo bricolagem. Por isso, não temos condições de elaborá-las com todas as etapas de produção de um material profissional

Leia mais

CURSO DE HISTÓRIA - LICENCIATURA

CURSO DE HISTÓRIA - LICENCIATURA ICHLA INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES CURSO DE HISTÓRIA - LICENCIATURA Currículo Novo - 2010/02 - Noturno. RECONHECIMENTO RENOVADO PELA PORTARIA Nº 1.657, DE 07/10/2010 - D.O.U. DE 08/10/2010

Leia mais

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS

EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS INSPEÇÃO-GERAL DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA PROGRAMA ACOMPANHAMENTO EDUCAÇÃO ESPECIAL RESPOSTAS EDUCATIVAS RELATÓRIO Agrupamento de Escolas de Fajões 2014-2015 RELATÓRIO DE ESCOLA Agrupamento de Escolas de Fajões

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 4ª Série Produção Gráfica CST Produção Multimídia A atividade prática supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem desenvolvido por meio

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO DEPARTAMENTO... CURSO... NOME DE ALUNO TÍTULO DO PROJETO

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO DEPARTAMENTO... CURSO... NOME DE ALUNO TÍTULO DO PROJETO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO DEPARTAMENTO... CURSO... NOME DE ALUNO TÍTULO DO PROJETO Mossoró/RN (Ano) NOME DO ALUNO TÍTULO DO PROJETO Projeto apresentado ao Conselho do Curso XXXXXXX da Universidade

Leia mais

PROJETO PROLICEN INFORMÁTICA NA ESCOLA : A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA E O ENSINO MÉDIO PÚBLICO

PROJETO PROLICEN INFORMÁTICA NA ESCOLA : A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA E O ENSINO MÉDIO PÚBLICO PROJETO PROLICEN INFORMÁTICA NA ESCOLA : A FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA E O ENSINO MÉDIO PÚBLICO Formação de Professores e Educação Matemática (FPM) GT 08 RESUMO Melquisedec Anselmo da Costa AZEVEDO

Leia mais

Plano Anual de Atividades Ano Letivo 2015/2016

Plano Anual de Atividades Ano Letivo 2015/2016 Plano Anual de Atividades Ano Letivo 2015/2016 1 Agosto/2015 Todo o mês Integração e adaptação aos novos colegas, adultos e espaços. Organização da sala (espaço e materiais) Estabelecer contacto com os

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS PLANO DE ENSINO 042 CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS PLANO DE ENSINO 042 CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS CÓDIGO UNIDADE 042 CÓD. CURSO CURSO 42501 JORNALISMO CÓD. DISC. DISCIPLINA ETAPA CH SEM CH TOTAL SEM/ANO 121.3411.2 AUDIOJORNALISMO 4ª 04 68 1º/2011 PROFESSOR (A) LENIZE VILLAÇA / ALBERTO CHAMMAS NÚCLEO

Leia mais

Plano anual de atividades 2015/2016 Nos bastidores da moda

Plano anual de atividades 2015/2016 Nos bastidores da moda Plano anual de atividades 2015/2016 Nos bastidores da moda O (PAA) constitui-se como um documento orientador das atividades desenvolvidas ao longo do ano letivo. O tema e atividades propostas no PAA partem

Leia mais

Nº X SEMANAIS INICIAÇÃO BÁSICO SUPLETIVO Nº X SEMANAIS INICIAÇÃO

Nº X SEMANAIS INICIAÇÃO BÁSICO SUPLETIVO Nº X SEMANAIS INICIAÇÃO CONSERVATÓRIO DE MÚSICA DA JOBRA CURSOS OFICIAIS DE MÚSICA * Aluno financiado - Portaria nº224-a/205, de 29 de julho Para frequentar o Ensino Oficial, os alunos dos cursos de Iniciação terão que efetuar

Leia mais

JOVENS, SONHO E POLÍTICA

JOVENS, SONHO E POLÍTICA JOVENS, SONHO E POLÍTICA JOGO DA POLÍTICA Sumário Executivo Sonho Brasileiro da Política Em 2013 milhares de jovens foram às ruas e se manifestaram politicamente. Foi um marco simbólico. O primeiro encontro

Leia mais

Deliberação 269/2013 (AUT-R)

Deliberação 269/2013 (AUT-R) Conselho Regulador da Entidade Reguladora para a Comunicação Social Deliberação 269/2013 (AUT-R) Modificação do projeto licenciado à RC Chaves Rádio Clube de Chaves FM, Unipessoal, Lda., no que se refere

Leia mais

XX FESTIVAL JOVEM DIOCESANO DA CANÇÃO. Regulamento

XX FESTIVAL JOVEM DIOCESANO DA CANÇÃO. Regulamento XX FESTIVAL JOVEM DIOCESANO DA CANÇÃO Regulamento Secretariado Diocesano da Pastoral Juvenil Coimbra, Setembro de 2015 INTRODUÇÃO O Secretariado Diocesano de Pastoral Juvenil propõe-se organizar o XX Festival

Leia mais

Escola Básica do 1º Ciclo com Pré-Escolar da Nazaré. Atividade de Enriquecimento Curricular TIC. Pré-Escolar Nenúfares

Escola Básica do 1º Ciclo com Pré-Escolar da Nazaré. Atividade de Enriquecimento Curricular TIC. Pré-Escolar Nenúfares Escola Básica do 1º Ciclo com Pré-Escolar da Nazaré Atividade de Enriquecimento Curricular TIC Pré-Escolar Nenúfares Docente: Telma Sá Ano Letivo: 2015/2016 1 O saber é um processo, não é um produto. Jerome

Leia mais

Streaming. Por Gloria Braga

Streaming. Por Gloria Braga Streaming Por Gloria Braga O STREAMING é uma tecnologia de transmissão O streaming não é uma forma nova de utilização musical, mas tão somente uma nova forma de se transmitir arquivos de conteúdo variável,

Leia mais

PLANO TIC 2013/2014 E D U C A Ç Ã O P RÉ- E S C O L A R E 1 º C I C L O D O E N S I N O B Á S I C O

PLANO TIC 2013/2014 E D U C A Ç Ã O P RÉ- E S C O L A R E 1 º C I C L O D O E N S I N O B Á S I C O PLANO TIC 2013/2014 E D U C A Ç Ã O P RÉ- E S C O L A R E 1 º C I C L O D O E N S I N O B Á S I C O IDENTIFICAÇÃO DA ESCOLA EB1/PE VISCONDE CACONGO EB1PEVCACONGO@MADEIRA-EDU.PT IDENTIFICAÇÃO DO COORDENADOR

Leia mais