Edgar Almeida Santos - Sistel PIS-COFINS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Edgar Almeida Santos - Sistel PIS-COFINS"

Transcrição

1 Edgar Almeida Santos - Sistel PIS-COFINS

2

3 INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB nº 1285 Revoga o Art. 96 e o Anexo III Art. 96 da IN 247/2002 As empresas de seguros privados, as empresas de capitalização e as entidades abertas e fechadas de previdência complementar deverão apurar o PIS/Pasep e a Cofins de acordo com as planilhas de cálculo constantes dos Anexos II e III, conforme o caso.

4 ANÁLISE DO CÁLCULO RECEITA BRUTA Art. 3º (-) EXCLUSÕES CONTRIBUIÇÕES RENDAS DE IMÓVEIS (PLANOS) Art. 11 Art. 12 RENDAS DE APLICAÇÕES FINANCEIRAS (LIMITE) Art. 11 VENDA DE ATIVO PERMANENTE Art. 7º REVERSÃO DE PROVISÕES E CRÉDITOS BAIXADOS COMO PERDAS Art. 7º

5 IN RFB 1.285/12 LEI 9718/98 Art as entidades de previdência complementar, fechadas e abertas, podem excluir da base de cálculo da Contribuição para o PIS/Pasep e da Cofins, os valores: II - dos rendimentos auferidos nas aplicações financeiras de recursos destinados ao pagamento I - da parcela das contribuições destinada à de benefícios de aposentadoria, pensão, pecúlio e constituição de provisões ou reservas de resgates. técnicas; e 1º A exclusão prevista no inciso II do caput: I - restringe-se aos rendimentos de aplicações financeiras proporcionados pelos ativos garantidores das provisões técnicas, limitados esses ativos ao montante das referidas provisões;

6 ATIVO Balancete Patrimonial PASSIVO Realizável Exigível Operacional Exigível Contingencial Investimentos Patrimônio Social Patrimônio de cobertura do plano Provisões Matemáticas Equilíbrio técnico Fundos Fundos previdenciais Fundos dos investimentos TOTAL TOTAL

7 Balancete Patrimonial Acho que são as Provisões Matemáticas Recursos Plano de Benefícios Poderiam ser Provisões Matemáticas + Equilíbrio Exigível Técnico! Operacional O QUE SÃO PROVISÕES TÉCNICAS? Recursos Exigível Contingencial Recursos Recursos Recursos Recursos Provisões Matemáticas Equilíbrio Técnico Fundos Previdenciais Fundo de Empréstimos

8 ATIVO Balancete Patrimonial PASSIVO Realizável Exigível Operacional Exigível Contingencial Investimentos Patrimônio Social Patrimônio de cobertura do plano Provisões Matemáticas Equilíbrio técnico Fundos Fundos previdenciais Fundos dos investimentos TOTAL TOTAL

9 COM ESSA INTERPRETAÇÃO COMO FICARIA O CÁLCULO DO PIS/COFINS? HAVERIA TRIBUTAÇÃO DE VAMOS PIS/COFINS CONSIDERAR UMA TAMBÉM SOBRE RETABILIDADE DE OS RECUROS DOS 1% EM UM MÊS PLANOS DE QUALQUER... BENEFICIOS, VEJA!

10 Balancete Patrimonial ATIVO PASSIVO Realizável Exigível Operacional Exigível Contingencial Investimentos Patrimônio X 1% Social = X 4,65% = Patrimônio de cobertura do plano R$ Provisões Matemáticas Equilíbrio técnico Fundos Fundos previdenciais Fundos dos investimentos TOTAL TOTAL

11 DEMONSTRAÇÃO DAS PROVISÕES TÉCNICAS DO PLANO DE BENEFÍCIOS R$ mil Descrição ANO ATUAL ANO ANTERIOR Variação (%) Provisões Técnicas ( ) ,34 1. Provisões Matemáticas , Benefícios Concedidos ,37 Contribuição Definida ,08 Benefício Definido , Benefício a Conceder ,21 Contribuição Definida ,48 Saldo de Contas - parcela patrocinador(es)/instituidor(es) ,04 Saldo de Contas - parcela participantes ,05 Benefício Definido , (-) Provisões Matemáticas a Constituir Equilíbrio Técnico (1.938) , Resultados Realizados (1.938) ,55 Reserva de Contingência (1.938) , Resultados a Realizar Fundos (1.938) , Fundos Previdenciais (1.938) , Fundos dos Investimento - Gestão Previdencial Exigível Operacional , Gestão Previdencial , Investimentos - Gestão Previdencial Exigível Contingencial , Gestão Previdencial , Investimentos - Gestão Previdencial - - -

12 A RESOLUÇÃO CNPC nº 12 JÁ DEFINIU PROVISÕES RESOLUÇÃO TÉCNICAS CNPC 12/2013 Observações: 2) Provisões técnicas representam a totalidade dos compromissos dos planos de benefícios previdenciais administrados pelas Entidades Fechadas de Previdência Complementar.

13 Entidades que possuem SOMENTE planos Previdenciais BASE DE CÁLCULO PIS/COFINS Valor (R$) 1. Receitas (+) Receitas da Gestão Previdencial ,48 (+) Receitas da Gestão Administrativas ,43 (+) Rendimentos de Aplicações Financeiras ,41 TOTAL ( 1 ) ,32 2. Exclusões e Deduções (-) Parcelas da Receita da Gestão Previdencial (contribuições) destinadas à constituição de provisões técnicas ,48 (-) Rendimentos auferidos nas aplicações financeiras (proporcionados pelos AGPT ) ,87 (-) Receita decorrente da venda de bens ativo permanente (-) Reversão de Provisões e recuperação de créditos baixados como perda TOTAL ( 2 ) ,35 3. Base de cálculo (1-2) ,97 PIS = (3.Base de Cálculo ) x 0,65% ,21 COFINS = (3.Base de Cálculo ) x 4% ,44

14 BASE DE CÁLCULO PIS/COFINS (reduzida para conferência) Valor (R$) 1. Receitas (+) Receitas da Gestão Administrativas ,43 (+) Remuneração das Aplicações Financeiras da Gestão Administrativa ,54 TOTAL ( 1 ) ,97 2. Exclusões e Deduções (-) Receita decorrente da venda de bens ativo permanente (-) Reversão de Provisões e recuperação de créditos baixados como perda TOTAL ( 2 ) - 3. Base de cálculo (1-2) ,97 PIS = (3.Base de Cálculo ) x 0,65% ,21 COFINS = (3.Base de Cálculo ) x 4% ,44 UTILIZANDO APENAS OS VALORES DO PGA

15 RECEITA BRUTA DE INVESTIMENTOS É O TOTAL DAS VARIAÇÕES POSITIVAS?

16 LÓGICA DO RENDIMENTO BRUTO ENTIDADE A CONTABILIZAÇÃO DIÁRIA COMPRA DE AÇÕES 21/11/2013 R$ ENTIDADE B CONTABILIZAÇÃO MENSAL COMPRA DE AÇÕES 21/11/2013 R$ VARIAÇÃO POSITIVA 22/11/2013 R$ VARIAÇÃO POSITIVA 25/11/2013 R$ VARIAÇÃO NEGATIVA 26/11/2013 R$ VARIAÇÃO POSITIVA 27/11/2013 R$ TRIBUTO SOBRE R$ ? VARIAÇÃO POSITIVA 28/11/2013 R$ TRIBUTO SOBRE R$ ? VARIAÇÃO NEGATIVA 29/11/2013 R$ VARIAÇÃO POSITIVA 29/11/2013 R$ TOTAL DAS VARIAÇÕES POSITIVAS R$ TOTAL DAS VARIAÇÕES NEGATIVAS R$ TOTAL DAS VARIAÇÕES POSITIVAS R$ TOTAL DAS VARIAÇÕES NEGATIVAS R$ 0

17 A LUTA CONTINUA RFB EFPC

18 EFPC TEM FATURAMENTO?

19 ISENÇÃO TRIBUTÁRIA

20

21 TRABALHO Comissão Centro-norte de Contabilidade ABRAPP/ANCEP APRESENTAÇÃO BÁSICA GIBI DEMONSTRAÇÕES COMENTADAS DEMONSTRAÇÃO DA MUTAÇÃO DO ATIVO LÍQUIDO - DMAL P l a n o d e B e n e f í c i o s (+ ) (+ ) DESCRIÇÃO A) Ativo Líquido - início do exercício 1. Adições Contribuições Previdenciais Resultado Positivo dos Investimentos Gestão Previdencial Exer Exer Vari cício cício ação Comentários AtuaAnte (%) l rior Valor líquido para pagamento dos benefícios prometidos pelo plano de benefícios, no início do de cada ano. Recursos recebidos pelo plano durante o ano e que aumentam o ativo líquido. Valores recebidos de participantes, assistidos e patrocinadores. Rendimentos das aplicações financeiras das contribuições feitas pelos participantes, assistidos e patrocinadores.

22

23

24 PARA REFLETIR

25 Edgar Almeida Santos SISTEL (61) OBRIGADO! COMISSÃO AD-HOC PIS/COFINS Luiz Fernando Brum dos Santos (ABRAPP/ELETRA) Patrícia Linhares (Consultora ABRAPP) Evenilson de Jesus Balzer (ANCEP/FIBRA) Maurício de Aguirre Nakata (PREVIC) Dionísio Jorge da Silva (ANCEP) Edgar Almeida Santos (SISTEL) Sérgio Ricardo dos Santos Rosa (SPPC) Carlos Marne Dias Alves (SPPC) Cláudia Elizabeth de Araújo (SPPC)

(Publicado no D.O.U. de 16 de dezembro de 2011, seção 1)

(Publicado no D.O.U. de 16 de dezembro de 2011, seção 1) Resolução CNPC Nº. 8, de 31 de outubro de 2011. (Publicado no D.O.U. de 16 de dezembro de 2011, seção 1) Dispõe sobre os procedimentos contábeis das entidades fechadas de previdência complementar, e dá

Leia mais

Contador CRC/RJ O CPF: CPF:

Contador CRC/RJ O CPF: CPF: FUNDAÇÃO ATLÂNTICO DE SEGURIDADE SOCIAL BALANÇO PATRIMONIAL A T I V O 31 DE DEZEMBRO DE 2015 R$ mil Exercício Exercício Exercício Exercício P A S S I V O 2015 2014 2015 2014 DISPONÍVEL (Nota 5.1) 200 227

Leia mais

Contador CRC/RJ O CPF: CPF:

Contador CRC/RJ O CPF: CPF: FUNDAÇÃO ATLÂNTICO DE SEGURIDADE SOCIAL BALANÇO PATRIMONIAL A T I V O 31 DE DEZEMBRO DE 2014 R$ mil Exercício Exercício Exercício Exercício P A S S I V O 2014 2013 2014 2013 DISPONÍVEL 227 197 EXIGÍVEL

Leia mais

ESTUDO CEP/ANCEP nº 01/2012. ESTUDO SOBRE O CUSTEIO ADMINISTRATIVO CONCEITO E FORMA.

ESTUDO CEP/ANCEP nº 01/2012. ESTUDO SOBRE O CUSTEIO ADMINISTRATIVO CONCEITO E FORMA. ESTUDO CEP/ANCEP nº 01/2012. ESTUDO SOBRE O CUSTEIO ADMINISTRATIVO CONCEITO E FORMA. Objetivo: Padronizar as fórmulas para apuração dos limites para Cobertura das Despesas Administrativa, de que tratam

Leia mais

Plano PBS-Telebrás. Junho/15

Plano PBS-Telebrás. Junho/15 Plano PBS-Telebrás Junho/15 Plano PBS-Telebrás Benefícios programados e de risco na modalidade de Benefício Definido (BD); Benefícios programados e de risco são determinados conforme regra de cálculo préestabelecida

Leia mais

Balancete. Março/2016

Balancete. Março/2016 Executado por: Unidade: BBPF0291 GECON JEFERSON GONÇALVES CAMARGO Parâmetros Passados: Mês/Ano: Seq. Validade Plano : 1 17 104 3 BBPREV UNIDAVI UNIDAVI PREV CD Página: 1 100000000000 110000000000 111000000000

Leia mais

Relatório Anual. São Rafael Sociedade de Previdência Privada

Relatório Anual. São Rafael Sociedade de Previdência Privada 2011 Relatório Anual São Rafael Sociedade de Previdência Privada Prezados Participantes: O ano de 2011 foi mais um ano marcado por muitas incertezas nas economias mundiais acarretando uma instabilidade

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDENCIA COMPLEMENTAR DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DA BAHIA - ALBAPREV

INSTITUTO DE PREVIDENCIA COMPLEMENTAR DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DA BAHIA - ALBAPREV INSTITUTO DE PREVIDENCIA COMPLEMENTAR DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DA BAHIA - ALBAPREV DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 E 2013 I BALANÇO PATRIMONIAL ATIVO

Leia mais

PARECER. Trata-se de consulta formulada acerca da obrigatoriedade ou não dos Regimes Próprios de Previdência de contribuírem com o PASEP.

PARECER. Trata-se de consulta formulada acerca da obrigatoriedade ou não dos Regimes Próprios de Previdência de contribuírem com o PASEP. PARECER EMENTA: Contribuição PASEP. Regimes Próprios de Previdência. Trata-se de consulta formulada acerca da obrigatoriedade ou não dos Regimes Próprios de Previdência de contribuírem com o PASEP. As

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2003 E DE 2002 SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA FGV PREVI

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2003 E DE 2002 SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA FGV PREVI DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2003 E DE 2002 SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA FGV PREVI SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA - FGV PREVI DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE

Leia mais

PROGRAMA DETALHADO COM BIBLIOGRAFIA

PROGRAMA DETALHADO COM BIBLIOGRAFIA CERTIFICAÇÃO DE TÉCNICOS DA ÁREA CONTÁBIL DAS EFPC PROGRAMA DETALHADO COM BIBLIOGRAFIA Versão 31/05/2012 1 I. Administração Geral 1 Governança e Gestão das Entidades Fechadas de Previdência Complementar

Leia mais

PLANO DE APOSENTADORIA COMPLEMENTAR (PAC)

PLANO DE APOSENTADORIA COMPLEMENTAR (PAC) PLANO DE APOSENTADORIA COMPLEMENTAR (PAC) Mensagem da Diretoria Solidez na administração do seu plano de previdência Cuidamos dos recursos para aposentadoria de mais de 55 mil participantes e assistidos,

Leia mais

Fundo de Pensão Multipatrocinado da OAB-PR e da CAA-PR Balancete de Verificação / Período: 01/02/16 a 29/02/16

Fundo de Pensão Multipatrocinado da OAB-PR e da CAA-PR Balancete de Verificação / Período: 01/02/16 a 29/02/16 Folha: 372 17 1 ATIVO 196.642.987,11 10.186.304,87 6.573.216,71 200.256.075,27 23 1.1 DISPONÍVEL 167.727,84 4.057.816,43 3.215.712,85 1.009.831,42 30 1.1.1 IMEDIATO 167.727,84 3.557.816,43 3.215.712,85

Leia mais

Balancete Contábil. Maio de 2017

Balancete Contábil. Maio de 2017 FUNDAÇÃO CAGECE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Balancete Contábil Maio de 2017 Av. 13 de Maio, nº 1116, salas 904 e 905 Bairro de Fátima Fortaleza - Ceará CEP 60.040-531 Fones: (85) 3181-2500 e 3181-6100

Leia mais

Fundo de Pensão Multipatrocinado da OAB-PR e da CAA-PR Balancete de Verificação / Período: 01/03/16 a 31/03/16

Fundo de Pensão Multipatrocinado da OAB-PR e da CAA-PR Balancete de Verificação / Período: 01/03/16 a 31/03/16 Folha: 433 17 1 ATIVO 200.256.075,27 11.292.270,45 8.179.363,73 203.368.981,99 23 1.1 DISPONÍVEL 1.009.831,42 4.132.429,08 4.583.939,25 558.321,25 30 1.1.1 IMEDIATO 509.831,42 4.132.429,08 4.083.939,25

Leia mais

I - BALANÇO PATRIMONIAL ATIVO PASSIVO

I - BALANÇO PATRIMONIAL ATIVO PASSIVO Fundo de Pensão Multinstituido por Associações do Ministério Público e da Justiça Jusprev CNPJ 09.350.840/0001-59 Demonstrações Contábeis em 31 de Dezembro de 2014 e 2013 I - BALANÇO PATRIMONIAL ATIVO

Leia mais

Fundo de Pensão Multipatroc. da Ordem dos Advogados do Brasil - Seção Rio de Janeiro Balancete de Verificação

Fundo de Pensão Multipatroc. da Ordem dos Advogados do Brasil - Seção Rio de Janeiro Balancete de Verificação Folha: 1 17 1 ATIVO 143.343.945,38 7.564.249,57 7.021.278,73 143.886.916,22 23 1.1 DISPONÍVEL 345.554,59 4.311.530,78 4.464.568,21 192.517,16 30 1.1.1 IMEDIATO 327.333,19 2.971.530,78 3.119.276,04 179.587,93

Leia mais

III - DEMONSTRAÇÃO DA MUTAÇÃO DOS ATIVOS LIQUIDOS - DMAL - POR PLANO DE BENEFÍCIOS ( PLANJUS) R$ mil

III - DEMONSTRAÇÃO DA MUTAÇÃO DOS ATIVOS LIQUIDOS - DMAL - POR PLANO DE BENEFÍCIOS ( PLANJUS) R$ mil Fundo de Pensão Multinstituido por Associações do Ministério Público e da Justiça Jusprev CNPJ 09.350.840/0001-59 Demonstrações Contábeis Consolidadas em 31 de Dezembro de 2013 e 2012 I BALANÇO PATRIMONIAL

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL 2015 MENSAGEM AOS PARTICIPANTES RELATÓRIO ANUAL 2015

RELATÓRIO ANUAL 2015 MENSAGEM AOS PARTICIPANTES RELATÓRIO ANUAL 2015 MENSAGEM AOS PARTICIPANTES O Fundo de Pensão Multipatrocinado da Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional da Paraíba OABPrev- Nordeste apresenta o relatório das suas principais atividades durante o ano

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [18.868.955/0001-20] FUNDACAO GEAPPREVIDENCIA PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2005.0006-47] GEAPREV ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2015 Atuário Responsável ADILSON MORAES DA

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [61.155.248/0001-16] FUNDACAO ITAU UNIBANCO - PREVIDENCIA COMPLEMENTAR PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [1980.0015-29] PLANO BÁSICO ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2015 Atuário

Leia mais

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Valores expressos em reais)

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Valores expressos em reais) BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 ATIVO Explicativa n o 31/12/2011 31/12/2010 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO Explicativa n o 31/12/2011 31/12/2010 CIRCULANTE CIRCULANTE Disponibilidades

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL - CONSOLIDADO

BALANÇO PATRIMONIAL - CONSOLIDADO A T I V O Fundo Paraná de Previdência Multipatrocinada CNPJ. nº. 7.136.451/1-8 BALANÇO PATRIMONIAL - CONSOLIDADO Exercício Atual Exercício Anterior P A S S I V O Exercício Atual Dezembro/25 Em R$ mil Exercício

Leia mais

CURSO PIS COFINS CUMULATIVO E NÃO CUMULATIVO. Prof. André Gomes

CURSO PIS COFINS CUMULATIVO E NÃO CUMULATIVO. Prof. André Gomes CURSO PIS COFINS CUMULATIVO E NÃO CUMULATIVO Prof. André Gomes 1 Contribuição para PIS/PASEP PIS contribuição para o Programa de Integração Social funcionários das empresas do setor privado; PASEP contribuição

Leia mais

Faculdades Integradas de Taquara

Faculdades Integradas de Taquara IX DESAFIO CULTURAL DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS- 2016 Questões de Planejamento Tributário Prof. Oscar Scherer Questão nº 01 A constituição de Fundos de Investimentos Mobiliário é uma alternativa interessante

Leia mais

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - PBS Tele Centro Oeste Celular Exercício: 2013 e dezembro - R$ Mil

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - PBS Tele Centro Oeste Celular Exercício: 2013 e dezembro - R$ Mil Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios PBS Tele Centro Oeste Celular Exercício: 20 e 202 dezembro R$ Mil Descrição 20 202 Variação (%) Relatório Anual 20 Visão Prev. Ativos Recebível Investimento

Leia mais

Dersa Desenvolvimento Rodoviário S.A. Balanços patrimoniais

Dersa Desenvolvimento Rodoviário S.A. Balanços patrimoniais Balanços patrimoniais em 31 de dezembro de 2014 e 2013 Ativo Nota 2014 2013 Passivo Nota 2014 2013 (Ajustado) (Ajustado) Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 5 48.650 835 Fornecedores 10

Leia mais

Em 31 de dezembro de 2010, a Bungeprev possui os seguintes planos de benefícios:

Em 31 de dezembro de 2010, a Bungeprev possui os seguintes planos de benefícios: 1. CONTEXTO OPERACIONAL A Bungeprev Fundo Múltiplo de Previdência Privada ( Bungeprev ou Entidade ) é uma Entidade fechada de previdência complementar, sem fins lucrativos, com autonomia administrativa

Leia mais

CONTEÚDO página GOVERNANÇA CORPORATIVA 3 RENTABILIDADE DOS RECURSOS GARANTIDORES ENTENDENDO OS DOCUMENTOS RESUMO DO DEMONSTRATIVO DE INVESTIMENTOS

CONTEÚDO página GOVERNANÇA CORPORATIVA 3 RENTABILIDADE DOS RECURSOS GARANTIDORES ENTENDENDO OS DOCUMENTOS RESUMO DO DEMONSTRATIVO DE INVESTIMENTOS CONTEÚDO página APRESENTAÇÃO 3 GOVERNANÇA CORPORATIVA 3 PARTICIPANTES 4 RENTABILIDADE DOS RECURSOS GARANTIDORES ENTENDENDO OS DOCUMENTOS INVESTIMENTOS RESUMO DO DEMONSTRATIVO DE INVESTIMENTOS DESPESAS

Leia mais

III - DEMONSTRAÇÃO DA MUTAÇÃO DOS ATIVOS LIQUIDOS - DMAL - POR PLANO DE BENEFÍCIOS ( PLANJUS) R$ mil

III - DEMONSTRAÇÃO DA MUTAÇÃO DOS ATIVOS LIQUIDOS - DMAL - POR PLANO DE BENEFÍCIOS ( PLANJUS) R$ mil Fundo de Pensão Multinstituido por Associações do Ministério Público e da Justiça Jusprev CNPJ 09.350.840/0001-59 Demonstrações Contábeis Consolidadas em 31 de Dezembro de 2011 e 2010 I BALANÇO PATRIMONIAL

Leia mais

Somos únicos. A previdência é um investimento

Somos únicos. A previdência é um investimento Somos únicos Ninguém é igual a ninguém. Por mais que existam algumas semelhanças entre um grupo de pessoas, sempre seremos diferentes uns dos outros, seja pelos anseios, sonhos, habilidades e objetivos

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL RESUMO

RELATÓRIO ANUAL RESUMO RELATÓRIO ANUAL RESUMO 2015 ÍNDICE 03 INFORMAÇÕES SOBRE AS DESPESAS 03 RENTABILIDADE DOS PERFIS DE INVESTIMENTO 03 INVESTIMENTOS 04 PARTICIPANTES AVONPREV 04 RESUMO DO PARECER ATUARIAL 06 DEMONSTRAÇÕES

Leia mais

BRF PREVIDÊNCIA. Relatório dos Auditores Independentes

BRF PREVIDÊNCIA. Relatório dos Auditores Independentes Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações Contábeis Em 31 de dezembro de 2015 CONTEÚDO Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Contábeis Em 31 de dezembro de 2015 3-4 Demonstrações

Leia mais

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 (Valores expressos em reais)

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 (Valores expressos em reais) BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 ATIVO NE 31/12/2013 31/12/2012 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO NE 31/12/2013 31/12/2012 CIRCULANTE CIRCULANTE Disponibilidades 4 85.142.911 86.881.544

Leia mais

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A.

A Geradora Aluguel de Máquinas S.A. Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo Passivo e patrimônio líquido Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa (Nota 6) 25.888 67.330 Fornecedores 4.797 8.340 Aplicações financeiras 3.341

Leia mais

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios PBS Telemig Celular

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios PBS Telemig Celular Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios PBS Telemig Celular Exercício: 2013 e 2012 dezembro R$ Mil Descrição 2013 2012 Variação (%) Relatório Anual 2013 Visão Prev 1. Ativos Disponível Recebível

Leia mais

ATIVO

ATIVO BALANÇO PATRIMONIAL DOS SEMESTRES FINDOS EM 30 DE JUNHO CONTROLADORA CONSOLIDADO ATIVO CIRCULANTE Numerário disponível 5.803 1.361 17.311 8.292 Aplicações no mercado aberto 1.216.028 665.948 1.216.530

Leia mais

Sociedade Civil FGV de Previdência Privada Regulamento do Plano de Gestão Administrativa

Sociedade Civil FGV de Previdência Privada Regulamento do Plano de Gestão Administrativa Sociedade Civil FGV de Previdência Privada Regulamento do Plano de Gestão Administrativa Aprovado pelo Conselho Deliberativo na reunião realizada em 15/01/2010 Conteúdo 1. Do Objeto...1 2. Das Definições...2

Leia mais

Previdência (EAPC) - Tópicos. TEMA 3.Empresas Abertas de Previdência (EAPC) e a sua Contabilidade. O que é Previdência Privada Complementar?

Previdência (EAPC) - Tópicos. TEMA 3.Empresas Abertas de Previdência (EAPC) e a sua Contabilidade. O que é Previdência Privada Complementar? FEA-USP-EAC Curso de Graduação em Ciências Contábeis Disciplina: EAC0551 -Contabilidade e Análise de Balanços de Instituições Previdenciárias TEMA 3.Empresas Abertas de Previdência (EAPC) e a sua Contabilidade

Leia mais

ELETROBRÁS TERMONUCLEAR S.A. ELETRONUCLEAR CNPJ: / DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31/09/2005

ELETROBRÁS TERMONUCLEAR S.A. ELETRONUCLEAR CNPJ: / DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31/09/2005 ELETROBRÁS TERMONUCLEAR S.A. CNPJ: 42.540.2 11/000 1-6 7 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31/09/2005 BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE SETEMBRO A T I V O 2005 2004 CIRCULANTE Numerário disponível 805 12.378 Aplicações

Leia mais

Brasilprev Seguros e Previdência S.A.

Brasilprev Seguros e Previdência S.A. 1 - Contexto operacional A BrasilPrev Seguros e Previdência S.A., é uma empresa de Seguros e Previdência Privada, cujos principais acionistas são o Banco do Brasil e o Principal Financial Group, com a

Leia mais

CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA MÓDULO 6

CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA MÓDULO 6 CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA MÓDULO 6 Índice 1. Deduções da base de cálculo...3 1.1 Base de cálculo, alíquotas e despesas... 3 1.2 Exemplo numérico com deduções... 3 2. Faturamento bruto/receita bruta regime

Leia mais

COMPANHIA DE SANEAMENTO DE SERGIPE - DESO CNPJ / BALANÇO PATRIMONIAL - EM R$. 1,00

COMPANHIA DE SANEAMENTO DE SERGIPE - DESO CNPJ / BALANÇO PATRIMONIAL - EM R$. 1,00 COMPANHIA DE SANEAMENTO DE SERGIPE DESO CNPJ. 13.018.171/000190 BALANÇO PATRIMONIAL EM R$. 1,00 A T I V O 31.12.2007 31.12.2006 ATIVO CIRCULANTE 138.417.550 134.143.301 Caixa e Bancos 1.286.238 3.838.555

Leia mais

Contas Patrimoniais (Ativo, Passivo, PL) = , , , ,00

Contas Patrimoniais (Ativo, Passivo, PL) = , , , ,00 p. 86 Teoria Patrimonialista: Contas Patrimoniais (Ativo, Passivo, PL) = 13.400,00 + 2.400,00 + 10.500,00 + 5.300,00 = = 31.600,00 Gabarito: B Teoria Patrimonialista: Contas Patrimoniais (Ativo, Passivo,

Leia mais

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Visão Telest Celular

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Visão Telest Celular Demonstrativos Financeiros Relatório Anual 2014 Visão Prev Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios Visão Telest Celular Período: 2014 e 2013 dezembro R$ Mil Descrição 2014 2013 Variação (%)

Leia mais

Principais Destaques Aumento do Patrimônio Redução das Despesas Administrativas

Principais Destaques Aumento do Patrimônio Redução das Despesas Administrativas Principais Destaques Aumento do Patrimônio Redução das Despesas Administrativas 1. Apresentação A Fundação CAGECE de Previdência Complementar CAGEPREV, criada através da Lei Estadual nº 13.313, de 30 de

Leia mais

ATIVO Nota PASSIVO Nota

ATIVO Nota PASSIVO Nota Balanços patrimoniais ATIVO Nota 2016 2015 PASSIVO Nota 2016 2015 CIRCULANTE CIRCULANTE Caixa e equivalentes de caixa 165 528 Recursos a serem aplicados em projetos 7 23.836 23.413 Caixa e equivalentes

Leia mais

Relatório. Anual. Resumo 2015

Relatório. Anual. Resumo 2015 Relatório Anual Resumo 2015 2 Mensagem da Diretoria O ano de 2015 foi marcado por um cenário volátil e conturbado com inflação alta, PIB negativo, escândalos políticos, rebaixamento de grau de investimento

Leia mais

Previdência Usiminas. Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações contábeis em 31 de dezembro de 2014

Previdência Usiminas. Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações contábeis em 31 de dezembro de 2014 Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações contábeis em 31 de dezembro de 2014 Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações contábeis Aos Administradores, Conselheiros,

Leia mais

7 Disponível. 1. Adições. -7 Recebível Investimento -31. (+) Contribuições. -18 Empréstimos e Financiamentos. 2. Destinações

7 Disponível. 1. Adições. -7 Recebível Investimento -31. (+) Contribuições. -18 Empréstimos e Financiamentos. 2. Destinações Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios Vivo Prev Período: 205 e 204 dezembro R$ Mil Demonstração da Mutação do Ativo Líquido por Plano de Benefícios Vivo Prev Período: 205 e 204 dezembro

Leia mais

Balancete Sintético Plano/Empresa: Consolidado/Consolidado

Balancete Sintético Plano/Empresa: Consolidado/Consolidado 1 ATIVO 29.921.571,88 10.000.990,23-9.249.110,85 751.879,38 30.673.451,26 1.1 DISPONIVEL 3.786.238,93-3.785.758,69 480,24 480,24 1.1.1 IMEDIATO 3.786.238,93-3.785.758,69 480,24 480,24 1.1.1.1 BANCOS CONTA

Leia mais

I - Balanço Patrimonial

I - Balanço Patrimonial Demonstrações Contábeis em 31 de Dezembro de 2014 e 2013 I - Balanço Patrimonial ATIVO 2014 2013 Circulante 710.267,47 1.103.060,67 Caixa e Equivalentes de Caixa 469.524,27 676.608,73 Consumidores, Concessionárias

Leia mais

FUNDAÇÃO CASAN DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR - CASANPREV CNPJ / Demonstrações Contábeis do Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2008

FUNDAÇÃO CASAN DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR - CASANPREV CNPJ / Demonstrações Contábeis do Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2008 FUNDAÇÃO CASAN DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR - CASANPREV CNPJ 09.523.635/0001-48 Demonstrações Contábeis do Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2008 BALANÇO PATRIMONIAL R$ Mil ATIVO Exercício Atual PASSIVO

Leia mais

Cooperzem Cooperativa de Distribuição de Energia Elétrica CNPJ.: / Demonstrações Contábeis em 31 de Dezembro de 2014 e de 2013

Cooperzem Cooperativa de Distribuição de Energia Elétrica CNPJ.: / Demonstrações Contábeis em 31 de Dezembro de 2014 e de 2013 I - Balanço Patrimonial ATIVO 2014 2013 Circulante 4.426.951,51 2.872.208,33 Caixa e Equivalentes de Caixa 861.325,60 288.821,15 Consumidores 3.656.496,12 2.707.364,68 Devedores Diversos 226.920,22 76.064,38

Leia mais

Planos de Contribuição Variável

Planos de Contribuição Variável Planos de Contribuição Variável Relatório Anual 2012 Sumário 3 7 8 11 15 17 22 30 32 PLANO SANASA Parecer Atuarial Balanço do Plano Demonstrativo de Investimentos - 2012 PLANO PETROS 2 Parecer Atuarial

Leia mais

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E 2014 (Valores expressos em reais)

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E 2014 (Valores expressos em reais) BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 E 2014 ATIVO NE 31/12/2015 31/12/2014 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO NE 31/12/2015 31/12/2014 CIRCULANTE CIRCULANTE Disponibilidades 4 90.705.601 82.095.096

Leia mais

Balancete. Janeiro/2016

Balancete. Janeiro/2016 Executado por: Unidade: BBPF0291 GECON JEFERSON GONÇALVES CAMARGO Parâmetros Passados: Mês/Ano: Seq. Validade Plano : 1 17 104 2 BBPREV UNIDAVI UNIDAVI PREV CD Página: 1 100000000000 110000000000 111000000000

Leia mais

Parecer Atuarial dos Planos de Benefícios Unisys Brasil Ltda. e Unisys Tecnologia Ltda. de 31/12/2013 Unisys-Previ - Entidade de Previdência

Parecer Atuarial dos Planos de Benefícios Unisys Brasil Ltda. e Unisys Tecnologia Ltda. de 31/12/2013 Unisys-Previ - Entidade de Previdência Parecer Atuarial dos Planos de Benefícios Unisys Brasil Ltda. e Unisys Tecnologia Ltda. de Unisys-Previ - Entidade de Previdência Complementar 21 de fevereiro de 2014 CONTEÚDO 1. Introdução... 1 2. Perfil

Leia mais

COMPANHIA ENERGÉTICA DE ALAGOAS - CEAL CNPJ / BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2000 E DE 1999 (Em Milhares de Reais) ATIVO

COMPANHIA ENERGÉTICA DE ALAGOAS - CEAL CNPJ / BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2000 E DE 1999 (Em Milhares de Reais) ATIVO BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2000 E DE 1999 (Em Milhares de Reais) ATIVO Legislação Societária CIRCULANTE Numerário disponível 8.081 6.646 Consumidores e revendedores 83.995 67.906 Devedores

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL 2014 VERSÃO RESUMIDA

RELATÓRIO ANUAL 2014 VERSÃO RESUMIDA RELATÓRIO ANUAL 2014 VERSÃO RESUMIDA A ACIPREV Fundo Multiinstituído de Previdência Complementar apresenta o relatório das principais atividades da Entidade durante o ano de 2014, resumidamente, como autoriza

Leia mais

13/06/14. Introdução. Profº Me. Hugo David Santana.

13/06/14. Introdução. Profº Me. Hugo David Santana. CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA Curso de Ciências Contábeis Profº Me. Hugo David Santana. Introdução Nesta aula será apresentado o tratamento contábil dos principais itens relacionados à folha de pagamento, por

Leia mais

Previdência Usiminas Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações contábeis em 31 de dezembro de 2015

Previdência Usiminas Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações contábeis em 31 de dezembro de 2015 Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações contábeis em 31 de dezembro de 2015 Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações contábeis Aos Administradores, Conselheiros,

Leia mais

Sumário. Introdução. Patrimônio

Sumário. Introdução. Patrimônio Sumário Sumário Introdução 2 Objeto 3 Finalidade ou objetivo 4 Pessoas interessadas nas informações contábeis 5 Funções 6 Identificação dos aspectos patrimoniais 7 Campo de aplicação 8 Áreas ou ramos 9

Leia mais

Orientações Consultoria de Segmentos Detalhamento de Receitas Recebidas no Registro F500 do SPED Contribuições 21/07/14

Orientações Consultoria de Segmentos Detalhamento de Receitas Recebidas no Registro F500 do SPED Contribuições 21/07/14 21/07/14 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 2.1. Perguntas RFB... 3 2.2. Artigo Portal Tributário... 4 3. Análise da Consultoria... 4 3.1. Manual SPED...

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE PREVIDÊNCIA PRIVADA - EAPP

MERCADO BRASILEIRO DE PREVIDÊNCIA PRIVADA - EAPP MERCADO BRASILEIRO DE PREVIDÊNCIA PRIVADA - EAPP I TRIMESTRE -2013 1 INTRODUÇÃO: Esse estudo está baseado nos números divulgados pela SUSEP através do sistema SES referente ao mês de janeiro de 2013. Esses

Leia mais

Plano CV Prevdata. Conheça mais sobre o seu Plano de Previdência Complementar

Plano CV Prevdata. Conheça mais sobre o seu Plano de Previdência Complementar Plano CV Prevdata Conheça mais sobre o seu Plano de Previdência Complementar A entidade Nossos números Patrimônio de R$ 1,1 bilhão (dez/2016) 2 planos de benefícios e plano de gestão administrativa 36

Leia mais

www.celulaquattro.com.br PIS E COFINS INCIDÊNCIA CUMULATIVA A BC é a Receita Bruta da PJ. Exclui da Receita Bruta: (art. 3º. Lei 9718/98) 1. As vendas canceladas, os descontos incondicionais concedidos,

Leia mais

Equilíbrio Atuarial dos Planos de Benefício Definido BD. Cícero Rafael Barros Dias

Equilíbrio Atuarial dos Planos de Benefício Definido BD. Cícero Rafael Barros Dias Equilíbrio Atuarial dos Planos de Benefício Definido BD Cícero Rafael Barros Dias Out/2014 1 AGENDA 1. Introdução 2. Base Normativa Geral 3. Principais Riscos Atuariais das EFPC s 4. Controles de Risco

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL RESUMO

RELATÓRIO ANUAL RESUMO 2016 RELATÓRIO ANUAL RESUMO 2 MENSAGEM DA DIRETORIA Há quem diga que 2016 ficará para a história. De fato, foi um ano marcado por reviravoltas nos âmbitos político e econômico no cenário nacional e internacional.

Leia mais

Demonstrações contábeis em 31 de dezembro de 2015 e 2014

Demonstrações contábeis em 31 de dezembro de 2015 e 2014 Fundação Eletrobrás de Seguridade Social - ELETROS KPDS 135596 Conteúdo Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Contábeis 4 Balanço Patrimonial 6 Demonstrações da Mutação do Patrimônio

Leia mais

Sumário. Capítulo 2. Conceitos Básicos...1. Patrimônio Contabilidade_Geral_Resumida_cap_00.indd 9 14/10/ :44:34

Sumário. Capítulo 2. Conceitos Básicos...1. Patrimônio Contabilidade_Geral_Resumida_cap_00.indd 9 14/10/ :44:34 Sumário Capítulo 1 Conceitos Básicos...1 1. Contabilidade: Conceitos, Objeto, Objetivo, Finalidade e Campo de Aplicação...1 2. Usuários da Informação Contábil...2 3. Principais Tipos de Sociedades Existentes

Leia mais

PRINCIPAIS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS

PRINCIPAIS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS PRINCIPAIS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Prof. Flávio Smania Ferreira 5 termo ADMINISTRAÇÃO GERAL e-mail: flavioferreira@live.estacio.br blog: http://flaviosferreira.wordpress.com Demonstrações Contábeis: Representa

Leia mais

Funções contábeis: Técnicas contábeis: Campo de aplicação: Classificação geral: Áreas de atuação da contabilidade:

Funções contábeis: Técnicas contábeis: Campo de aplicação: Classificação geral: Áreas de atuação da contabilidade: Síntese Contábil Contabilidade: Contabilidade é a ciência que se ocupa do registro, por meio de técnicas próprias, dos atos e fatos da administração das entidades econômicofinanceiras, que possam ser

Leia mais

Gas Brasiliano Distribuidora S.A.

Gas Brasiliano Distribuidora S.A. Balanço patrimonial em 31 de março (não auditado) Ativo 2016 2015 Passivo e patrimônio líquido 2016 2015 Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 78.050 132.536 Fornecedores 23.096 19.064 Contas

Leia mais

Plano de Benefícios Enersul

Plano de Benefícios Enersul Plano de Benefícios Enersul ENERPREV - RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES -204 ENERPREV - RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES -204 ENERPREV - RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES -204 Demonstração do ativo líquido - Plano

Leia mais

Ponto IX - AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS

Ponto IX - AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Ponto IX - AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 1. BALANÇO PATRIMONIAL 2. DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PL 3. DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO 4. DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA 5. DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO

Leia mais

Práticas Atuariais em Seguros e Pensões. 3. Provisões Técnicas Thaís Paiva

Práticas Atuariais em Seguros e Pensões. 3. Provisões Técnicas Thaís Paiva Práticas Atuariais em Seguros e Pensões 3. Provisões Técnicas Thaís Paiva thaispaiva@est.ufmg.br Provisões Técnicas Práticas Atuariais 3. Provisões Técnicas 1 / 27 Provisões Técnicas As provisões técnicas

Leia mais

ANEXO I MODELO DE PROJEÇÕES FINANCEIRAS BALANÇO PATRIMONIAL

ANEXO I MODELO DE PROJEÇÕES FINANCEIRAS BALANÇO PATRIMONIAL ANEXO I MODELO DE PROJEÇÕES FINANCEIRAS BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) MÊS 1 MÊS 2 MÊS 3 MÊS N ATIVO ATIVO CIRCULANTE Disponível Aplicações Aplicações Vinculadas a Provisões Técnicas Aplicações

Leia mais

FUNDAÇÃO CASAN DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR - CASANPREV CNPJ /

FUNDAÇÃO CASAN DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR - CASANPREV CNPJ / FUNDAÇÃO CASAN DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR - CASANPREV CNPJ 09.523.635/0001-48 Demonstrações Contábeis do Findo em 31 de Dezembro de 2009 e 2008 BALANÇO PATRIMONIAL R$ Mil ATIVO PASSIVO DISPONÍVEL 18 3

Leia mais

Orientações Consultoria de Segmentos Registros 1300 e 1700 da EFD Contribuições.docx

Orientações Consultoria de Segmentos Registros 1300 e 1700 da EFD Contribuições.docx Registros.docx 04/10/2013 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 5 3.1. Parecer da Receita Federal... 6 4. Conclusão... 7 5. Informações

Leia mais

Parecer Atuarial Plano de Aposentadoria ABBPREV. ABBPREV - Sociedade de Previdência Privada 8 DE MARÇO DE 2012

Parecer Atuarial Plano de Aposentadoria ABBPREV. ABBPREV - Sociedade de Previdência Privada 8 DE MARÇO DE 2012 Parecer Atuarial Plano de Aposentadoria ABBPREV ABBPREV - Sociedade de Previdência Privada 8 DE MARÇO DE 2012 CONTEÚDO 1. Introdução... 1 2. Perfil dos Participantes... 2 Participantes Ativos... 2 Participantes

Leia mais

Previdência Privada. A tabela a seguir apresenta algumas diferenças entre o FAPI e PGBL.

Previdência Privada. A tabela a seguir apresenta algumas diferenças entre o FAPI e PGBL. Previdência Privada Modalidades de Previdência Privada Aberta 1) FAPI Fundo de Aposentadoria Programada Individual Inspirado no IRA Individual Retirement Account, dos Estados Unidos, onde o contribuinte

Leia mais

ASSEMBLÉIA PARAENSE CNPJ /

ASSEMBLÉIA PARAENSE CNPJ / BALANÇO PATRIMONIAL EM: ( Valores em Reais) ATIVO CIRCULANTE 16.593.857,87 20.881.086,44 DISPONIBILIDADE 5.578.801,92 12.097.091,80 Caixa e Bancos 212.257,01 1.053.906,30 Aplicações Financeiras 5.366.544,91

Leia mais

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Vivo Prev

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Vivo Prev Demonstrativos Financeiros Relatório Anual 2014 Visão Prev Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios Vivo Prev Período: 2014 e 20 dezembro R$ Mil Descrição 2014 20 Variação (%) 1. Ativos 896.289

Leia mais

É com uma grande satisfação que apresentamos para vocês um Plano de Contas Atualizado para Provas de Contabilidade Geral (Contas de Resultado).

É com uma grande satisfação que apresentamos para vocês um Plano de Contas Atualizado para Provas de Contabilidade Geral (Contas de Resultado). Olá, meus amigos! Tudo bem? É com uma grande satisfação que apresentamos para vocês um Plano de Contas Atualizado para Provas de Contabilidade Geral (Contas de Resultado). O plano foi elaborado pelo nosso

Leia mais

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Janeiro/2012

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Janeiro/2012 1 ATIVO 96.188.642,25 D 6.390.113,18 4.158.982,72 98.419.772,71 D 1.1 DISPONÍVEL 197.613,09 D 2.038.125,38 1.993.131,39 242.607,08 D 1.1.1 IMEDIATO 197.613,09 D 2.038.125,38 1.993.131,39 242.607,08 D 1.1.1.2

Leia mais

HEALTH WEALTH CAREER PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EM PREVIDÊNCIA

HEALTH WEALTH CAREER PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EM PREVIDÊNCIA HEALTH WEALTH CAREER PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO EM PREVIDÊNCIA 2017 QUEM SOMOS O programa de Desenvolvimento em Previdência conta com os mais de 30 anos de expertise da Mercer para promover treinamentos

Leia mais

Previdência Usiminas Demonstrações contábeis em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes

Previdência Usiminas Demonstrações contábeis em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes Demonstrações contábeis em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações contábeis Aos Administradores, Conselheiros, Participantes

Leia mais

Sumário. Nota Preliminar, xvii. Introdução, 1

Sumário. Nota Preliminar, xvii. Introdução, 1 Nota Preliminar, xvii Introdução, 1 1 Comentários gerais, 3 1.1 Finalidade, 3 1.2 Do patrimônio, 4 1.3 Dos fatos, 5 1.3.1 Do fato administrativo permutativo, 5 1.3.2 Do fato administrativo modificativo,

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [01.689.795/0001-50] BRF PREVIDENCIA PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [1996.0047-19] PSPP ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2014 Atuário Responsável MONICA TEIXEIRA DE ANDRADE MIBA:

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [49.323.025/0001-15] SUPREV-FUNDACAO MULTIPATROCINADA DE SUPLEMENTACAO PREV PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2005.0015-38] PB DME - II ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2012 Atuário

Leia mais

Custeio das Despesas Administrativas das EFPC

Custeio das Despesas Administrativas das EFPC Custeio das Despesas Administrativas das EFPC Superintendência Nacional de Previdência Complementar Diretoria de Assuntos Atuariais, Contábeis e Econômicos Coord. Geral de Pesquisas Atuariais, Contábeis

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 3 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS 11- FOLHA SALÁRIO DA PATROCINADORA

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS A tabela a seguir mostra o relatório de compras de mercadorias para revenda e de vendas de mercadorias de determinada entidade no mês de fevereiro de 20X6. dia fato gerador unidades

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/ LOJAS AMERICANAS SA Versão : 1. Balanço Patrimonial Ativo 1. Balanço Patrimonial Passivo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/ LOJAS AMERICANAS SA Versão : 1. Balanço Patrimonial Ativo 1. Balanço Patrimonial Passivo 2 Índice DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 1 Balanço Patrimonial Passivo 2 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração do Fluxo de Caixa 7 Demonstração das Mutações

Leia mais

Única (PU), Mensal (PM) Periódico(PP) Valores das contribuições. Provisões para desembolsos futuros

Única (PU), Mensal (PM) Periódico(PP) Valores das contribuições. Provisões para desembolsos futuros FEA- USP-EAC Curso de Graduação em Ciências Contábeis Disciplina: EAC0551 - Contabilidade e Análise de Balanços de Instituições Previdenciárias TEMA 02.01. Contabilidade Capitalização Valores das contribuições

Leia mais

PIS e COFINS. Aspectos conceituais. Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto

PIS e COFINS. Aspectos conceituais. Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto PIS e COFINS Aspectos conceituais Núcleo de Estudos em Controladoria e Contabilidade Tributária Prof. Amaury

Leia mais

Base de cálculo do PIS e da COFINS para as operadoras de planos de saúde.

Base de cálculo do PIS e da COFINS para as operadoras de planos de saúde. Base de cálculo do PIS e da COFINS para as operadoras de planos de saúde. Em 2001, o 9º, do art. 3º, da Lei nº 9.718/98, acrescentado pela Medida Provisória nº 2.158-35/01, estabeleceu que as operadoras

Leia mais

Resumo do Relatório Anual de Informações RAI 2014 Plano PRV Saldado

Resumo do Relatório Anual de Informações RAI 2014 Plano PRV Saldado Resumo do Relatório Anual de Informações RAI 2014 Plano PRV Saldado Sociedade de Previdência Complementar da Dataprev Prevdata Plano Plano PRV Saldado Resumo do Relatório Anual de Informações - RAI 2014

Leia mais

PGA PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA (REGULAMENTO)

PGA PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA (REGULAMENTO) PGA PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA (REGULAMENTO) Texto aprovado pelo Conselho Deliberativo na 4ª Reunião Ordinária, de 15 de fevereiro de 2013 Resolução CD/Funpresp-Exe nº 07/2013 SUMÁRIO CAPÍTULO I Da

Leia mais