A ELETROS SOB A ÓTICA DE SEUS INVESTIMENTOS. Abril/2013

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A ELETROS SOB A ÓTICA DE SEUS INVESTIMENTOS. Abril/2013"

Transcrição

1 A ELETROS SOB A ÓTICA DE SEUS INVESTIMENTOS Abril/2013

2 Índice Cenário Macroeconômico; Renda Fixa e Renda Variável; Investimentos; Rentabilidade dos Planos; Resumo do Processo de Perfis de Investimento 2

3 Cenário Macroeconômico de 2013 * * CAA é o Comitê de Alocação de Ativos da Eletros. 3

4 Taxa real ao ano Cenário Macroeconômico de ,0% Taxa de juros de longo prazo (NTN-B 2050) 6,5% 6,0% 5,5% 5,0% 4,5% 4,0% 3,5% 4

5 Renda Fixa e Renda Variável

6 Carteira Renda Fixa 60,0% 50,0% 40,0% 30,0% 20,0% 10,0% Posição Consolidada 39,3% 10,5% 50,2% 0,0% ALM Índice de preço CDI Base: 28/03/13 6

7 Carteira Renda Fixa 43,6% 29,2% Títulos Públicos (67%) 15,7% 11,4% Selic NTN-C's (IGP-M) NTN-B's (IPCA) LH (IGP-m) 50,3% Títulos Privados (33%) 24,1% 19,9% 5,8% Letra Financeira CDB Debêntures FIDC Base: 28/03/13 7

8 Carteira Renda Fixa 50,00% 45,00% 40,00% 35,00% 30,00% 25,00% 20,00% 15,00% 10,00% 5,00% 0,00% 46,16% CD / CV 20,46% 11,40% 10,67% 9,16% 2,14% Selic CDB Letras Fin. - CDI Debêntures Letras Fin. - IPCA FIDC's Base: 28/03/13 8

9 Carteira Renda Fixa Crédito Privado Debêntures Setor Rating Patrimônio (R$ mil) Vale Mineração AAA (S&P) 4.792,20 Lojas Americanas Varejo & Serviços A (Fitch) 6.897,10 Vale Mineração AAA (S&P) ,60 Cemig Elétrico Aa3 (Moody's) ,71 Intervia Rodovias Aa1 (Moody's) 9.493,62 Brasil Telecom Telecom & Tecnologia Aaa (Moody's) ,26 Total ,49 Letras Financeira e CDB's Bradesco AAA (Fitch) ,40 Itaú AAA (Fitch) ,06 Total ,46 FIDC's BMG AAA (S&P) ,95 Braskem AAA (S&P) ,33 Total ,29 Base:28/03/1 9

10 Carteira Renda Fixa 35,00% Retorno em ,00% 25,00% Títulos CDI Títulos Indexados CDI INPC + 5,5% 20,00% 15,00% 10,00% 5,00% 0,00% jan-12-5,00% fev-12 mar-12 abr-12 mai-12 jun-12 jul-12 ago-12 set-12 out-12 nov-12 dez-12 4,00% 3,50% 3,00% 2,50% Retorno no 1º tri de 2013 Títulos CDI Títulos Indexados CDI INPC + 5,25% INPC + 3,4% 2,00% 1,50% 1,00% 0,50% 0,00% -0,50% jan-13 jan-13 jan-13 jan-13 jan-13 fev-13 fev-13 fev-13 fev-13 mar-13 mar-13 mar-13 mar-13-1,00% -1,50% Rentabilidade bruta Base:28/03/

11 Composição do IBX x Carteira Eletros SETOR PESO IBX PESO ELETROS Bancos 23,02% 24,01% Alimentos Bebidas&Fumo 12,42% 11,41% Petróleo & Gás 12,35% 12,32% Mineração 11,20% 12,38% Varejo & Serviços 6,02% 6,08% Elétrico 5,01% 3,99% Outros 3,34% 5,50% Siderurgia 3,22% 2,68% Químico & Petroquímico 3,12% 3,19% Telecom & Tecnologia 3,07% 3,32% Shopping & Properties 2,54% 3,29% Rodovias 2,37% 2,45% Construção 2,33% 2,00% Transporte 1,78% 1,05% Papel e Celulose 1,59% 0,91% Saneamento 1,37% 1,36% Farmácia 1,00% 1,39% Educação 0,98% 1,40% Saúde 0,97% 0,37% Bio-Combustível 0,54% 0,50% Logistica 0,50% 0,26% Seguro 0,44% 0,20% Máquinas & Equipamentos 0,33% 0,00% Textil 0,00% 0,00% Diferença para o IBX Outros Mineração Bancos Shopping & Properties Educação Farmácia Telecom & Tecnologia Rodovias Químico & Petroquímico Varejo & Serviços Textil Saneamento Petróleo & Gás Bio-Combustível Logistica Seguro Máquinas & Equipamentos Construção Siderurgia Saúde Papel e Celulose Transporte Alimentos Bebidas&Fumo Elétrico -2,00% -1,00% 0,00% 1,00% 2,00% 3,00% Base: 10/04/13 11

12 Carteira de Renda Variável Alimentos Bebidas&Fumo 11,4% Elétrico 4,0% Petróleo & Gás 12,3% Siderurgia 2,7% AMBV PN 6,0% CEMIG PN 1,1% PETROBRÁS ON 4,2% CSN ON 0,6% BRF FOODS ON 2,7% COPEL PNB 0,7% PETROBRÁS PN 8,2% GERDAU PN 1,4% JBS ON 1,1% CPFL ENERGIA ON 0,6% USIMINAS ON 0,2% M DIAS BRANCO ON 0,6% ENERGIAS BR ON 0,3% Químico & Petroquímico 3,2% USIMINAS PNA 0,5% MARFRIG ON 0,6% MPX ENERGIA ON 0,2% BRASKEM PNA 0,5% MINERVA ON 0,4% TRACTEBEL ON 0,9% ULTRAPAR ON 2,7% Telecom & Tecnologia 3,3% OI PN 0,4% Bancos 24,0% Farmácia 1,4% Rodovias 2,4% TIM ON 0,7% BRADESCO PN 8,8% BR PHARMA ON 0,4% CCR ON 1,8% TOTVS ON 0,5% BRASIL ON 2,5% HYPERMARCAS ON 0,6% ARTERIS (OHL BRASIL ON) 0,6% VIVT PN 1,8% ITAU BANCO 6,5% RAIA DROGASIL ON 0,4% ITAÚSA PN 6,2% Saneamento 1,4% Transporte 1,0% Logistica 0,3% COPASA ON 0,3% EMBRAER ON 0,7% Bio-Combustível 0,5% TEGMA ON 0,3% SABESP ON 1,1% MARCOPOLO PN 0,4% COSAN ON 0,5% Mineração 12,4% Saúde 0,4% Varejo & Serviços 6,1% Construção 2,0% BRADESPAR PN 0,6% DASA ON 0,4% CIA HERING ON 0,5% CYRELA REALT ON 0,7% VALE ON 5,5% CIELO ON 1,8% DURATEX ON 0,4% VALE PNA 6,2% Seguro 0,2% LOJAS AMERICANAS PN 0,9% EVEN ON 0,5% PORTO SEGURO ON 0,2% LOJAS RENNER ON 0,9% MRV ON 0,3% Outros 5,5% NATURA ON 0,8% EZTEC ON 0,1% BMF BOVESPA ON 2,1% Shopping & Properties 3,3% PAO DE ACUCAR PN 1,1% MILLS ON 1,0% BR MALLS ON 1,6% Educação 1,4% ISHARES IBOVESPA 2,4% BR PROPERTIES ON 0,7% ANHANGUERA ON 0,5% MULTIPLAN ON 1,0% ESTACIO ON 0,3% Papel e Celulose 0,9% KROTON UNIT 0,6% KLABIN PN 0,7% SUZANO PNA 0,2% Base: 10/04/13 12

13 25,0% 20,0% 15,0% Carteira de Renda Retorno em 2012 Variável RV Eletros Ibovespa IBrX 10,0% 5,0% 0,0% jan-12 fev-12 mar-12 abr-12 mai-12 jun-12 jul-12 ago-12 set-12 out-12 nov-12 dez-12-5,0% -10,0% 6,0% 4,0% 2,0% Retorno no 1º tri de 2013 RV Eletros Ibovespa IBrX 0,0% jan-13 jan-13 jan-13 jan-13 jan-13 fev-13 fev-13 fev-13 fev-13 mar-13 mar-13 mar-13 mar-13-2,0% -4,0% -6,0% -8,0% -10,0% Rentabilidade bruta Base: 28/03/13 13

14 Investimentos e Rentabilidade dos Planos

15 Investimentos (dezembro/ Consolidado - R$ mil ) Segmentos % % Renda Fixa , ,8 Renda Variável , ,4 Empréstimos a Participantes , ,2 Imóveis , ,1 Multimercado , ,5 Total Base: 31/12/12 15

16 Investimentos por Plano ( dezembro/2012-r$ mil ) Valores em R$Mil CD Puro % CD Saldado "BPDS" % Renda Fixa , ,5 Renda Variável , ,3 Empréstimos a Participantes , ,6 Imóveis , ,7 Multimercado , ,9 Total (%) Total Investimentos 23,8 8,3 Base: 31/12/12 16

17 Investimentos por Plano ( dezembro/2012-r$ mil ) Valores em R$Mil BD % CD_ONS % Renda Fixa , ,5 Renda Variável , ,5 Imóveis ,8 Empréstimo , ,7 Multimercado , ,3 Total ,0 (%) Total Investimentos 58,8 6,2 Base: 31/12/12 17

18 Investimentos por Plano ( dezembro/2012-r$ mil ) Valores em R$Mil CV EPE % CD CERON % Renda Fixa , ,3 Renda Variável , ,7 Imóveis Empréstimo Multimercado 253 1,1 Total (%) Total Investimentos 0,7 0,3 Base: 31/12/12 18

19 Plano CD ONS x Meta de Rentabilidade (Jan Dez/2012) IBX 11,54% CDI 8,40% OBS: A rentabilidade líquida de taxa de administração foi de 11,50%. 19

20 Perfis de Investimento Plano CD ONS (Jan Dez/2012) IBX 11,54% CDI 8,40% 20

21 Plano CD ONS x Meta de Rentabilidade (Jan Mar/2013) IBX -2,04% CDI 1,62% OBS: A rentabilidade do mês de março é preliminar e líquida de taxa de administração, a rentabilidade acumulada até março é estimada em 0,53%. 21

22 Perfis de Investimento Plano CD ONS (Jan Mar/2013) IBX -2,04% CDI 1,62% 22

23 Perfis de Investimento CD ONS (jul/2010 mar/2013) CDI 29,38% IBX 13,00% 23

24 Rentabilidade do Plano CD ONS desde o início 24

25 Perfis de Investimento

26 Principais Parâmetros Prazo para adesão: Dias úteis de 15/04 a 15/05 Periodicidade Semestral; O participante que não optar será mantido no perfil atual; O Assistido (Aposentado e Pensionista) passa a poder escolher o seu perfil; 26

27 Principais Parâmetros Tolerância de 5 p.p. sobre o percentual de renda variável (exceção ao perfil super conservador); Ao se aposentar o participante terá o seu perfil mantido, somente podendo trocá-lo nas janelas ; Demais investimentos terão percentual linear entre todos os perfis (Empréstimo a Participantes, Imóveis). 27

28 Material Divulgação Material disponível no Site da Eletros; Cartilha; Teste 28

29 Material Divulgação 29

30 Teste de Perfil de Investimento 1 a 3 anos 4 a 8 anos 9 a 16 anos 9 a 17 anos + de 25 anos Teste de Perfil presente na Cartilha. 1) Quantos anos faltam para a minha aposentadoria? 2) Tenho uma situação financeira estável? 3) Aceito assumir riscos no curto prazo, pois acredito que no longo prazo o retorno será maior. 4) Ganhar o máximo que puder é importante para mim, mesmo que eu tenha que correr algum risco de perder parte dos recursos investidos. 5) Prefiro ver meus investimentos crescendo constantemente, sem altos e baixos, mesmo que a longo prazo eu tenha um retorno menor. 6) Evitar perdas neste ano é mais importante do que o crescimento a longo prazo. Eu quero proteger minha poupança a curto prazo. 7) Tenho razoável experiência e conhecimento de fundos de investimento. SOMA DAS COLUNAS SOMA GERAL (todas as colunas) Concordo totalmente Concordo Neutro Discordo Discordo totalmente

31 Material de Divulgação Termo de Opção 31

32 Dúvidas? Número:

Índice. Por que implantar Perfis de Investimento? Principais Fatores Considerados na Decisão de Investimentos. Tipos de Investimentos

Índice. Por que implantar Perfis de Investimento? Principais Fatores Considerados na Decisão de Investimentos. Tipos de Investimentos Perfis de Investimento Índice Por que implantar Perfis de Investimento? Principais Fatores Considerados na Decisão de Investimentos Tipos de Investimentos Perfis de Investimentos Características do Projeto

Leia mais

Perfis de Investimento. Apresentação realizada em 11.11.2011

Perfis de Investimento. Apresentação realizada em 11.11.2011 Perfis de Investimento Apresentação realizada em 11.11.2011 1 2 3 4 5 6 7 8 Resumo do Processo de Escolha de Perfis de Investimento Principais Características Alocação Atual Rentabilidade dos Perfis no

Leia mais

Empresa Setor Avaliação

Empresa Setor Avaliação Empresa Setor Avaliação São Martinho Açúcar e Alcool Bom Minerva Alimentos / Abatedouros Bom JBS Alimentos / Abatedouros Bom BRF Foods Alimentos / Abatedouros Bom M. Diasbranco Alimentos / Massas e Farináceos

Leia mais

Na sexta-feira (24), são aguardados os resultados de Fibria, Hypermarcas, Souza Cruz e Tractebel.

Na sexta-feira (24), são aguardados os resultados de Fibria, Hypermarcas, Souza Cruz e Tractebel. Page 1 of 5 20/4/2015 07:41:42 - EMPRESAS E SETORES CALENDÁRIO DE BALANÇOS: USIMINAS, FIBRIA E HYPERMARCAS INAUGURAM SAFRA DE DIVULGAÇÃO DO 1TRI15 São Paulo, 20/04/2015 - A temporada de divulgação de balanços

Leia mais

Atualizado em 14/04/2014

Atualizado em 14/04/2014 Atualizado em 14/04/2014 Calendário de Divulgação de Balanços do 1T14, sujeito a alteração* Calendário de Balanços por ordem de data de divulgação Data Empresa Evento 16/Abr Localiza Balanço, após o fechamento

Leia mais

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos dos Planos: PPC, FIPECqPREV e PGA

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos dos Planos: PPC, FIPECqPREV e PGA Evolução Mensal da Carteira de Investimentos dos Planos: PPC, FIPECqPREV e PGA (R$ Mil) 1.050.000 Período: Jan/08 - Dez/14 1.000.000 950.000 900.000 850.000 800.000 750.000 700.000 650.000 600.000 550.000

Leia mais

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos Evolução Mensal da Carteira de Investimentos (R$ Mil) 1.000.000 Período: Jan/08 - Jul/14 950.000 900.000 850.000 800.000 750.000 700.000 650.000 600.000 550.000 jan/08 mar/08 mai/08 jul/08 set/08 nov/08

Leia mais

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos Evolução Mensal da Carteira de Investimentos (R$ Mil) 950.000 Período: Jan/07 - Ago/12 900.000 850.000 800.000 750.000 700.000 650.000 600.000 550.000 fev/07 abr/07 jun/07 ago/07 out/07 dez/07 fev/08 abr/08

Leia mais

Atualizado em 20/03/2012

Atualizado em 20/03/2012 Atualizado em 20/03/2012 Calendário de Divulgação de Balanços do 4T11, sujeito a alteração* Calendário de Balanços por ordem de data de divulgação Data Empresa Evento 19/3 Alpargatas Teleconferência, às

Leia mais

Plano de Gestão Administrativa - PGA

Plano de Gestão Administrativa - PGA Evolução Mensal da Carteira de Investimentos Período: Jan/09 - Mai/15 (R$ Mil) 43.000 42.000 41.000 40.000 39.000 38.000 37.000 36.000 35.000 34.000 33.000 32.000 jan/09 mar/09 mai/09 jul/09 set/09 nov/09

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - ARROJADA MIX 40

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - ARROJADA MIX 40 BENCHMARK RF:60.00% ( 100.00%CDI ) + RV:40.00% ( 100.00%IBRX 100 ) Relatório Gerencial Consolidado - Período de 03/11/2015 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 30/11/2015 pg. 1 Posição Sintética

Leia mais

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos Evolução Mensal da Carteira de Investimentos (R$ Mil) 980.000 Período: Jan/08 - Mar/14 940.000 900.000 860.000 820.000 780.000 740.000 700.000 660.000 620.000 580.000 540.000 jan/08 mar/08 mai/08 jul/08

Leia mais

Relatório Especial Yield 11/01/2011

Relatório Especial Yield 11/01/2011 Introdução No mercado acionário tem sido observado, que investidores com determinado perfil preferem compor suas carteiras ou comprar determinadas ações, que distribuem dividendos e juros sobre o capital

Leia mais

IGB30 Índice Gradual Brasil 30. Janeiro 2015

IGB30 Índice Gradual Brasil 30. Janeiro 2015 Janeiro 2015 Introdução IGB30 Origem do IGB30 IGB30 A ideia de criação de um índice alternativo do mercado acionário brasileiro surgiu da dificuldade crescente em se explicar as oscilações do Ibovespa

Leia mais

08/Nov LLX Teleconferência, às 12h, em inglês, com tradução simultânea para o português

08/Nov LLX Teleconferência, às 12h, em inglês, com tradução simultânea para o português Atualizado em 05/11/2012 Calendário de Divulgação de s do 3T12, sujeito a alteração* Calendário de s por ordem de data de divulgação Data Empresa Evento 05/Nov CPFL 05/Nov Direcional 05/Nov Marcopolo 05/Nov

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - MODERADA MIX 20

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - MODERADA MIX 20 BENCHMARK RF:80.00% ( 100.00%CDI ) + RV:20.00% ( 100.00%IBRX 100 ) Relatório Gerencial Consolidado - Período de 01/04/2015 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 30/04/2015 pg. 1 Posição Sintética

Leia mais

Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício Findo em 31 de Março de 2015 e Relatório dos Auditores Independentes

Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício Findo em 31 de Março de 2015 e Relatório dos Auditores Independentes CNPJ nº 10.406.511/0001-61 (Administrado pela Citibank Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A.) (CNPJ nº 33.868.597/0001-40) Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício Findo em 31 de

Leia mais

28/11/2014 RETORNO TOTAL AOACIONISTA

28/11/2014 RETORNO TOTAL AOACIONISTA RETORNO TOTAL AOACIONISTA 28/11/2014 RIO DE JANEIRO : Praça Pio X, 55 11º andar Tel.: 21 2142-2100 / 21 2142-2121 SÃO PAULO : Rua Líbero Badaró, 425-16º andar - São Paulo - SP - Tel.: 11 2928-6000 / 11

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA ABRIL

RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA ABRIL 2015 RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA ABRIL Expectativas de Mercado BACEN (15/05/2015) Pág. 2 maio de 2015 CARTEIRA DE INVESTIMENTO ATIVOS % MARÇO ABRIL DISTRIBUIÇÃO POR INSTITUIÇÃO FINANCEIRA

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - CONSERVADORA FIX

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - CONSERVADORA FIX BENCHMARK 100.00%CDI Relatório Gerencial Consolidado - Período de 01/04/2015 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 30/04/2015 pg. 1 Posição Sintética dos Ativos em 30/04/2015 Financeiro % PL FUNDOS

Leia mais

Distribuição da Carteira da Visão Prev

Distribuição da Carteira da Visão Prev Distribuição da Carteira da Visão Prev Dezembro de 2011 Data: 30/12/11 Renda Fixa Títulos Públicos(1) LFT LTN NTN-B NTN-F Total de Títulos Públicos CDBs BANCO ABN AMRO REAL BCO BRASIL SA BRADESCO S.A CTVM

Leia mais

Perfis de Investimento PrevMais

Perfis de Investimento PrevMais Cartilha Perfis de Investimento PrevMais [1] Objetivo Geral O regulamento do PREVMAIS prevê exclusivamente para o Benefício de Renda Programada a possibilidade de os participantes optarem por perfis de

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA MARÇO

RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA MARÇO 2015 RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA MARÇO Expectativas de Mercado BACEN (17/04/2015) Pág. 2 abril de 2015 CARTEIRA DE INVESTIMENTO ATIVOS % FEVEREIRO MARÇO DISTRIBUIÇÃO POR INSTITUIÇÃO FINANCEIRA

Leia mais

Distribuição da Carteira da Visão Prev - CD

Distribuição da Carteira da Visão Prev - CD Distribuição da Carteira da Visão Prev - CD Maio/2014 Data: 30/05/2014 Renda Fixa Títulos Públicos(1) LFT LTN NTN-B NTN-F OPERAÇÕES COMPROMISSADAS Total de Títulos Públicos CDBs BCO ABC BCO VOTORANTIM

Leia mais

RELATÓRRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS SETEMBRO - 2012

RELATÓRRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS SETEMBRO - 2012 RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS SETE EMBRO - 2012 ÍNDICE RELATÓRIO GERENCIAL Carteira Consolidada... 1 Carteira Detalhada... 2 Política de Investimentos... 3 Análise de Rentabilidade... 4 Retorno

Leia mais

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX Objetivo Os investimentos dos Planos Básico e Suplementar, modalidade contribuição definida, tem por objetivo proporcionar rentabilidade no longo prazo através das oportunidades oferecidas pelos mercados

Leia mais

Perspectivas Setoriais

Perspectivas Setoriais Banrisul S.A. Corretora de Valores Mobiliários e Câmbio Quick Highlights 2012 Quick Highlights Os quick highlights são relatórios rápidos com informações sucintas elaboradas pelos analistas da Banrisul

Leia mais

Café da Manhã e Workshop ISE 2012 Sonia Favaretto Presidente do Conselho Deliberativo 06/03/2012

Café da Manhã e Workshop ISE 2012 Sonia Favaretto Presidente do Conselho Deliberativo 06/03/2012 Café da Manhã e Workshop ISE 2012 Sonia Favaretto Presidente do Conselho Deliberativo 06/03/2012 Objetivos estratégicos 2011 2015 1. Ampliar a abertura de informações ao mercado 2. Aumentar a participação

Leia mais

19 corretoras indicam as melhores ações para setembro

19 corretoras indicam as melhores ações para setembro Imprimir Fechar Bolsa 19 corretoras indicam as melhores ações para setembro Incertezas sobre a recuperação econômica dos Estados Unidos fazem os analistas optarem por empresas mais defensivas e voltadas

Leia mais

Demonstrativo de Investimentos - Plano de Benefícios PREVI FUTURO Relação dos Investimentos

Demonstrativo de Investimentos - Plano de Benefícios PREVI FUTURO Relação dos Investimentos - Plano de Benefícios PREVI FUTURO Relação dos Investimentos Dezembro de 2015 RECURSOS 6.671.202.785,78 100,00 FUNDOS DE INVESTIMENTO (GESTÃO TERCEIRIZADA) 2.760.299.045,88 41,37 FUNDOS DE INVESTIMENTO

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS JANEIRO - 2015

RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS JANEIRO - 2015 RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS JANEIRO - 2015 Í NDICE RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS Carteira Consolidada... 1 Carteira Detalhada... 2 Política de Investimento 2015... 3 Análise de Rentabilidade...

Leia mais

Demonstrativo de Investimentos

Demonstrativo de Investimentos Demonstrativo de Investimentos 2º Trimestre de 2013 Este relatório é de uso exclusivo dos órgãos de administração (Diretoria, Conselho Deliberativo e Conselho Fiscal) da SIAS. Diretoria Administrativa

Leia mais

Flash. Energia Elétrica. Reestruturando o setor O que podemos esperar?

Flash. Energia Elétrica. Reestruturando o setor O que podemos esperar? Flash segunda-feira, março 11, 2013 Energia Elétrica Reestruturando o setor O que podemos esperar? Sérgio Tamashiro Thiago Auzier Nossa Visão: Na última sexta-feira, o Ministro das Minas e Energia, Edison

Leia mais

Demonstrativo de Investimentos

Demonstrativo de Investimentos Demonstrativo de Investimentos Dezembro de 2013 Relatório PREVI 2013 Demonstrativo de Investimentos 90 Demonstrativo de Investimentos por Plano de Benefícios e Custos com a Administração de Recursos I-

Leia mais

17 corretoras indicam as melhores ações para janeiro

17 corretoras indicam as melhores ações para janeiro Page 1 of 6 Bolsa 04/01/2011 06:02 17 corretoras indicam as melhores ações para janeiro Entre os papéis com maior presença nas carteiras recomendadas, estão (15 indicações), Petrobras (12), Itaú Unibanco

Leia mais

PREVISCANIA RELATÓRIO. Anual 2015. Recursos Humanos e Serviços

PREVISCANIA RELATÓRIO. Anual 2015. Recursos Humanos e Serviços PREVISCANIA RELATÓRIO Anual 2015 Recursos Humanos e Serviços PREVISCANIA Índice Caro Participante... 03 Entenda seu Relatório... 04 Balanços Patrimoniais... 05 Notas Explicativas às Demonstrações Contábeis...

Leia mais

Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras Banrisul Ibovespa Regimes Próprios Fundo de Investimento em Ações (Administrado pelo Banco do Estado do Rio Grande do Sul S.A. - Período de 01 de abril de 2011 (data início das

Leia mais

Associação Nacional dos Bancos de Investimento

Associação Nacional dos Bancos de Investimento Associação Nacional dos Bancos de Investimento Dados Estatísticos de Rentabilidade da Indústria de Fundos - Mar/2007 - Dados Estatísticos de Rentabilidade da Indústria de Fundos - Mar/2007 - Índice Quadro

Leia mais

Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras HSBC Fundo de Investimento em Ações Ibovespa Top 31 de março de 2012 e 2011 com Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras Demonstrações financeiras

Leia mais

Flash. Seguros. Expectativa de 1T13 Decepcionante para Seguradoras: Neutro para BRIN3 e rebaixando SULA11 para Neutral

Flash. Seguros. Expectativa de 1T13 Decepcionante para Seguradoras: Neutro para BRIN3 e rebaixando SULA11 para Neutral Flash quinta-feira, abril 18, 2013 Seguros SULA11 Recomendação Neutral Preço (17/04/2013) R$16,50 Preço-Alvo 2013 R$17,30 Potencial de Valorização 4,8% P/L 11,5x 8,8x 8,6x EV/EBITDA 1,6x 1,4x 1,3x PSSA3

Leia mais

GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA RPPS PONTÃO MARÇO

GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA RPPS PONTÃO MARÇO 2015 RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA MARÇO BANCO CENTRAL DO BRASIL. Focus Relatório de Mercado de 6 de março de 2015. Disponível em: http://www.bcb.gov.br/pec/gci/port/readout/r20150306.pdf.

Leia mais

MERCADO DE CAPITAIS. 4 o. ANO DE ADMINISTRAÇÃO ADMINISTRAÇÃO, REFERENTE À 3 A. AVALIAÇÃO.

MERCADO DE CAPITAIS. 4 o. ANO DE ADMINISTRAÇÃO ADMINISTRAÇÃO, REFERENTE À 3 A. AVALIAÇÃO. MERCADO DE CAPITAIS 4 o. ANO DE ADMINISTRAÇÃO MATERIAL DE ACOMPANHAMENTO DAS AULAS PARA OS ALUNOS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO, REFERENTE À 3 A. AVALIAÇÃO. PROFESSOR FIGUEIREDO SÃO PAULO 2007 Prof. Figueiredo

Leia mais

DESEMPENHO DOS INVESTIMENTOS PLANO BD Junho/2015

DESEMPENHO DOS INVESTIMENTOS PLANO BD Junho/2015 Junho/2015 DESEMPENHO DOS INVESTIMENTOS PLANO BD Junho/2015 ANÁLISE GLOBAL DOS INVESTIMENTOS DO PLANO Os investimentos do Plano BD apresentaram, em junho, rentabilidade de 1,24%, o que representa 101,64%

Leia mais

Mercado Financeiro e de Capitais. Taxas de juros reais e expectativas de mercado. Gráfico 3.1 Taxa over/selic

Mercado Financeiro e de Capitais. Taxas de juros reais e expectativas de mercado. Gráfico 3.1 Taxa over/selic III Mercado Financeiro e de Capitais Taxas de juros reais e expectativas de mercado A meta para a taxa Selic foi mantida durante o primeiro trimestre de 21 em 8,75% a.a. Em resposta a pressões inflacionárias

Leia mais

Flash. Bens de Capital. Resultados da Marcopolo no 1T13 foram fracos conforme esperado talvez um dos poucos pontos de entrada para a ação

Flash. Bens de Capital. Resultados da Marcopolo no 1T13 foram fracos conforme esperado talvez um dos poucos pontos de entrada para a ação Flash terça-feira, maio 07, 2013 Bens de Capital POMO4 Recomendação Neutral Preço (06/05/2013) R$13,42 Preço-Alvo 2013 R$15,00 Potencial de Valorização 13% 13E 14E 15E P/L 18,1x 14,9x 12,3x EV/EBITDA 12,7x

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

Desempenho financeiro do Portus no 1º semestre de 2007 RENDA FIXA

Desempenho financeiro do Portus no 1º semestre de 2007 RENDA FIXA Desempenho financeiro do Portus no 1º semestre de 2007 Este relatório tem como objetivo, atender a Instrução SPC nº 07 de 2005 e informar aos Participantes, Assistidos, Patrocinadores, Entidades de Classe

Leia mais

1. Objetivo e Descrição do fundo

1. Objetivo e Descrição do fundo FATOR VERITÀ FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII CNPJ: 11.664.201/0001-00 Administrado pelo Banco Fator S.A. CNPJ: 33.644.196/0001-06 RELATÓRIO SEMESTRAL 1º. SEM. 2013 1. Objetivo e Descrição do fundo

Leia mais

Preparada para: Conselho Diretor

Preparada para: Conselho Diretor Plano de Ação A 2010 Preparada para: Conselho Diretor Documento para ser revisado em versões sucessivas Versão 2 19/01/2010 Ações 2010 Reuniões com Empresas Seminários Setoriais, Temáticos, Invest Mulher

Leia mais

1. Objetivo e Descrição do fundo

1. Objetivo e Descrição do fundo FATOR VERITÀ FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII CNPJ: 11.664.201/0001-00 Administrado pelo Banco Fator S.A. CNPJ: 33.644.196/0001-06 RELATÓRIO SEMESTRAL 1º. SEM. 2012 1. Objetivo e Descrição do fundo

Leia mais

O efeito da rentabilidade...

O efeito da rentabilidade... O efeito da rentabilidade... A importância da variável taxa: R$ 500 reais mensais, por 25 anos 0,80% 1,17% 1,53% 1,88% 2,21% 10% 15% 20% 25% 30% 10% aa 15% aa 20% aa 25% aa 30% aa Ano 0 R$ 0 R$ 0 R$ 0

Leia mais

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX Objetivo Os investimentos dos Planos Básico e Suplementar, modalidade contribuição definida, tem por objetivo proporcionar rentabilidade no longo prazo através das oportunidades oferecidas pelos mercados

Leia mais

Relatório Mensal Agosto/2015

Relatório Mensal Agosto/2015 1. Cenário Econômico Relatório Mensal GLOBAL: A ata da reunião de julho do FOMC (Federal Open Market Committee) trouxe um tom mais conciliador. Embora a avaliação em relação à atividade econômica tenha

Leia mais

Mercado Financeiro e de Capitais. Taxas de Juros Reais e Expectativas de Mercado. Gráfico 3.1 Taxa over/selic

Mercado Financeiro e de Capitais. Taxas de Juros Reais e Expectativas de Mercado. Gráfico 3.1 Taxa over/selic III Mercado Financeiro e de Capitais Taxas de Juros Reais e Expectativas de Mercado A taxa Selic efetiva totalizou 8,2% em 213 e a taxa Selic real acumulada no ano, deflacionada pelo IPCA, atingiu 2,2%.

Leia mais

CONTROLES INTERNOS NAS EMPRESAS BRASILEIRAS

CONTROLES INTERNOS NAS EMPRESAS BRASILEIRAS "Para uso exclusivo dos participantes do Ciclo de Debates em Governança Corporativa do Fipecafi CONTROLES INTERNOS NAS EMPRESAS BRASILEIRAS 2007 KPMG Risk Advisory Services Ltda., uma sociedade brasileira

Leia mais

Síntese de set/out/nov-2014

Síntese de set/out/nov-2014 Síntese de set/out/nov-2014 23 de dezembro de 2014 Análise de Cenário O que está ruim pode piorar um pouco mais... Embora a nomeação da equipe econômica e seus primeiros discursos tenham agradado aos mercados,

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 04 de Maio de 2015 Prezado(a) FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 01/04/2015 a 30/04/2015 Panorama Mensal Abril 2015 No cenário internacional, o mês de abril foi marcado por surpresas negativas em

Leia mais

MAPA DE DIVIDENDOS MAPA DE OSCILAÇÃO. 03 de May de 2015. 04 de maio de 2015. Importante

MAPA DE DIVIDENDOS MAPA DE OSCILAÇÃO. 03 de May de 2015. 04 de maio de 2015. Importante 7 15 30 atanaka@plannercorretora.com.br MAPA DE DIVIDENDOS MAPA DE OSCILAÇÃO 03 de May de 2015 Importante Disclaimer e certificações dos analistas estão localizados na última página Importante: Disclaimer

Leia mais

Investimento Sustentável no Brasil 2009

Investimento Sustentável no Brasil 2009 RelatóriosNacionaisdaIFCsobreInvestimentoSustentável: InvestimentoSustentávelnoBrasil2009 Relatório Final Abril de 2009 w w w. t e r i e u r o p e. o r g w w w. d e l s u s. c o m RelatóriosNacionaisdaIFCsobreInvestimentoSustentável:

Leia mais

DAIEA Demonstrativo Analítico dos Investimentos e Enquadramento das Aplicações

DAIEA Demonstrativo Analítico dos Investimentos e Enquadramento das Aplicações DAIEA Demonstrativo Analítico dos Investimentos e Enquadramento das Aplicações FUNDO DE PENSÃO PRECIN 1 Semestre / 2006 DAIEA Demonstrativo Analítico de Investimentos e de Enquadramentos das Aplicações

Leia mais

WebServices. Versão < 1.0 > < 22/07/2010 > AGO 1-11

WebServices. Versão < 1.0 > < 22/07/2010 > AGO 1-11 Magliano Versão < 1.0 > < 22/07/2010 > AGO 1-11 SUMÁRIO 1. WS_Magliano... 3 1.1. Acoes... 4 1.2. Cambio... 5 1.3. Indicadores... 6 1.4. Indices... 7 1.5. Moedas... 8 1.6. PesquisaCotacao... 9 1.7. Ticker...

Leia mais

Demonstrativo de Investimentos

Demonstrativo de Investimentos Demonstrativo de Investimentos 1º Trimestre de 2013 Este relatório é de uso exclusivo dos órgãos de administração (Diretoria, Conselho Deliberativo e Conselho Fiscal) da SIAS. Diretoria Administrativa

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

relatório anual Demonstrações Financeiras

relatório anual Demonstrações Financeiras 2014 relatório anual Demonstrações Financeiras Demonstrativo de Investimentos por Plano de Benefícios e Custos com a Administração de Recursos I - Composição dos Recursos da Entidade Segmento Dezembro

Leia mais

Análise do perfil de investimento social em empresas de capital aberto no Brasil no ano de 2009

Análise do perfil de investimento social em empresas de capital aberto no Brasil no ano de 2009 Análise do perfil de investimento social em empresas de capital aberto no Brasil no ano de 2009 Ricardo Trovão Fatec - Faculdade de Tecnologia de Itaquaquecetuba SP Brasil ricardo.trovao@uol.com.br Michel

Leia mais

Demonstrativo de Investimentos Plano de Benefícios PREVI FUTURO Relação dos Investimentos

Demonstrativo de Investimentos Plano de Benefícios PREVI FUTURO Relação dos Investimentos DEMONSTRATIVO DE INVESTIMENTOS 17 Demonstrativo de Investimentos Plano de Benefícios PREVI FUTURO Relação dos Investimentos Dezembro de 2016 RECURSOS 9.260.455.641,84 100,00 FUNDOS DE INVESTIMENTOS (GESTÃO

Leia mais

Gestão Ativa Perfil Renda Fixa Renda Variável Super Conservador 100% 0% Conservador 80% 20% Moderado 65% 35% Agressivo 50% 50%

Gestão Ativa Perfil Renda Fixa Renda Variável Super Conservador 100% 0% Conservador 80% 20% Moderado 65% 35% Agressivo 50% 50% III) Plano de Benefícios de Contribuição Definida (Plano CD) 1) Administracão dos Recursos: A administração dos recursos da Fundação Previdenciária IBM é terceirizada, sendo prerrogativa do Conselho Deliberativo

Leia mais

Santa Helena. jan/12 Aplicações Financeiro Inicial Aplicação Resgate Rendimento Total

Santa Helena. jan/12 Aplicações Financeiro Inicial Aplicação Resgate Rendimento Total Santa Helena Consultoria de Investimentos TC Consultoria de Investimentos Consultor Responsável: Diego Siqueira Santos Certificado pela CVM, Ato declaratório 11.187, de 23 de Julho de 2010 jan/12 Aplicações

Leia mais

Gestão Econômica e Financeira. Comitê de Investimentos

Gestão Econômica e Financeira. Comitê de Investimentos Fundo de Aposentadoria e Previdência Social dos Servidores Efetivos do Município de Barra do Rio Azul-RS. Gestão Econômica e Financeira. Comitê de Investimentos RELATORIO GESTÃO FINANCEIRA 01/2015 O Comitê

Leia mais

RENDA FIXA CDB FUNDOS

RENDA FIXA CDB FUNDOS Este relatório tem como objetivo atender a Instrução SPC nº de 2005, e informar aos Participantes, Assistidos, Patrocinadores, Entidades de Classe e a Secretaria de Previdência Complementar ( SPC ) sobre

Leia mais

Resumo do DI - VISÃO PREV SOCIEDADE DE PREV COMPLEMENTAR Demonstrativo de Investimentos - DI Ano de 2013 (Posição dos Investimentos: 31/12/2013)

Resumo do DI - VISÃO PREV SOCIEDADE DE PREV COMPLEMENTAR Demonstrativo de Investimentos - DI Ano de 2013 (Posição dos Investimentos: 31/12/2013) Resumo do DI - VISÃO PREV SOCIEDADE DE PREV COMPLEMENTAR Demonstrativo de Investimentos - DI Ano de 2013 (Posição dos Investimentos: 31/12/2013) Com objetivo de atender a legislação vigente, informamos

Leia mais

CAGEPREV FUNDAÇÃO CAGECE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR RELATÓRIO DE DESEMPENHO

CAGEPREV FUNDAÇÃO CAGECE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR RELATÓRIO DE DESEMPENHO CAGEPREV FUNDAÇÃO CAGECE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR RELATÓRIO DE DESEMPENHO NOVEMBRO DE 2013 1. Apresentação A Fundação CAGECE de Previdência Complementar CAGEPREV, criada através da Lei Estadual nº 13.313,

Leia mais

Pair Trading Idea Operações Estruturadas quarta-feira, 6 de abril de 2011

Pair Trading Idea Operações Estruturadas quarta-feira, 6 de abril de 2011 Pair Trading Idea Oportunidades C/V Ativo 1 Ativo 2 Ativo 1 (R$) Ativo 2 (R$) Fator de Troca atual Ponto de Venda Ponto de Compra Target Ganho esperado Duração estimada Operações em andamento 09/mar C

Leia mais

Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV

Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV INVESTIMENTOS Esclarecimentos sobre rentabilidade das cotas do Plano SEBRAEPREV Uma questão de suma importância para a consolidação e perenidade de um Fundo de Pensão é a sua saúde financeira, que garante

Leia mais

Escolha o seu e comece a construir o futuro que você quer ter

Escolha o seu e comece a construir o futuro que você quer ter Escolha o seu e comece a construir o futuro que você quer ter Valia Fix, Valia Mix 20, Valia Mix 35 e Valia Ativo Mix 40 Quatro perfis de investimento. Um futuro cheio de escolhas. Para que seu plano de

Leia mais

Perfis de Investimento

Perfis de Investimento Perfis de Investimento Manual Perfis de Investimento Manual Perfis de Investimento Índice Objetivo... 3 Introdução... 3 Falando sobre sua escolha e seu plano... 3 Perfis de Investimento... 5 Principais

Leia mais

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão Kinea Rendimentos Imobiliários - FII Relatório de Gestão Fevereiro de 2015 Palavra do Gestor Prezado investidor, O Kinea Rendimentos Imobiliários FII ( Fundo ) é dedicado ao investimento em Ativos de renda

Leia mais

CENÁRIO ECONÔMICO. Fevereiro 2015

CENÁRIO ECONÔMICO. Fevereiro 2015 CENÁRIO ECONÔMICO Fevereiro 2015 CENÁRIO ECONÔMICO Internacional Bolsas: Podem passar por um período de realização, mesmo com os sinais de melhora da economia dos EUA e da manutenção do crescimento econômico

Leia mais

Política Anual de Investimentos (PAI)

Política Anual de Investimentos (PAI) Política Anual de Investimentos (PAI) 2013 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVOS... 3 2.1 OBJETIVO GERAL... 3 2.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS... 3 3 VIGÊNCIA... 3 4 MODELO DE GESTÃO... 4 5 PROCESSO DE SELEÇÃO

Leia mais

POLITICA DE INVESTIMENTOS EXERCÍCIO 2.011 SUMÁRIO

POLITICA DE INVESTIMENTOS EXERCÍCIO 2.011 SUMÁRIO SERVIÇO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL Rua Monsenhor Soares nº. 65 Centro Itapetininga SP Fones (015)3271-0728 e 3271-7389(telefax) E-mail: seprem@uol.com.br POLITICA DE INVESTIMENTOS EXERCÍCIO 2.011 SUMÁRIO

Leia mais

Finanças Pessoais e Mercado Financeiro 14º Encontro Informal - IBRI 11 de agosto de 2004. Mauricio Gallego Augusto Gestor de Renda Variável

Finanças Pessoais e Mercado Financeiro 14º Encontro Informal - IBRI 11 de agosto de 2004. Mauricio Gallego Augusto Gestor de Renda Variável Finanças Pessoais e Mercado Financeiro 14º Encontro Informal - IBRI 11 de agosto de 2004 Mauricio Gallego Augusto Gestor de Renda Variável 1 Objetivo Abordar assuntos que são focados pelos gurus das finanças

Leia mais

LIQUIDEZ O DILEMA DA LIQUIDEZ DE CAIXA

LIQUIDEZ O DILEMA DA LIQUIDEZ DE CAIXA LIQUIDEZ O DILEMA DA LIQUIDEZ DE CAIXA 22 REVISTA RI Fevereiro 2016 Competitividade mais acirrada, nível de crescimento da economia, inflação, perda do grau de investimento, juros elevados, muitos impostos

Leia mais

PARECER MENSAL - 4/2015 14/05/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO

PARECER MENSAL - 4/2015 14/05/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO PARECER MENSAL - 4/2015 14/05/2015 Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO Prezado(a) Diretor(a) Executivo(a), Sr(a). Adélio Dalmolin; Atendendo a necessidade do Instituto

Leia mais

PERFIS DE INVESTIMENTO

PERFIS DE INVESTIMENTO PERFIS DE INVESTIMENTO Índice 3 Apresentação 3 Como funciona a ELETROS? 4 Como são os investimentos em renda variável? 5 Como são os investimentos em renda fixa? 6 Como são os investimentos nos demais

Leia mais

relatório mensal BB Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário FII

relatório mensal BB Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário FII relatório mensal BB Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário FII Maio 2015 BB Recebíveis Imobiliários Fundo de Investimento Imobiliário FII O fundo BB Recebíveis Imobiliários FII iniciou

Leia mais

Demonstrações financeiras em 28 de fevereiro de 2009 e 29 de fevereiro de 2008

Demonstrações financeiras em 28 de fevereiro de 2009 e 29 de fevereiro de 2008 ABCD BRAM Fundo de Investimento em Ações IBrX-50 CNPJ nº 07.667.245/0001-16 (Administrado pela BRAM - Bradesco Asset Management S.A. Distribuidora Demonstrações financeiras em 28 de fevereiro de 2009 e

Leia mais

Plano de Contribuição Definida

Plano de Contribuição Definida Plano de Contribuição Definida Gerdau Previdência CONHEÇA A PREVIDÊNCIA REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Oferecido pelo setor privado, com adesão facultativa, tem a finalidade de proporcionar uma proteção

Leia mais

Durante o semestre findo em 30 de Junho de 2010, o movimento no capital do OIC foi o seguinte:

Durante o semestre findo em 30 de Junho de 2010, o movimento no capital do OIC foi o seguinte: INTRODUÇÃO A constituição do BPI Brasil Fundo de Investimento Aberto Flexível (OIC) foi autorizada por deliberação do Conselho Directivo da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários de 21 de Outubro de

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS MARÇO-2014. Regime Próprio de Previdência do Município de Agudo - RS

RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS MARÇO-2014. Regime Próprio de Previdência do Município de Agudo - RS RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS MARÇO-2014 Regime Próprio de Previdência do Município de Agudo - RS INTRODUÇÃO O Relatório de Gestão de Investimentos do Regime Próprio de Previdência do Município

Leia mais

Estudo Multicritério: Método T-ODA na Mensuração do Grau de Evidenciação Ambiental das Empresas Brasileiras

Estudo Multicritério: Método T-ODA na Mensuração do Grau de Evidenciação Ambiental das Empresas Brasileiras Estudo Multicritério: Método T-ODA na Mensuração do Grau de Evidenciação Ambiental das Empresas Brasileiras Mara Vogt Mestre em Ciências Contábeis pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 01 de Setembro de 2015 Prezado(a) FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 03/08/2015 a 31/08/2015 Panorama Mensal Agosto 2015 O mês de agosto novamente foi marcado por grande volatilidade nos mercados

Leia mais

31 de março de 2011 e 2010 com relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras

31 de março de 2011 e 2010 com relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras Demonstrações financeiras HSBC Fundo de Investimento Ações Institucional (Administrado pelo HSBC Bank Brasil S.A. - Banco Múltiplo - 31 de março de 2011 e 2010 com relatório dos auditores independentes

Leia mais

PROPOSTA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS - 2010

PROPOSTA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS - 2010 Secretaria da Administração do Estado da Bahia Superintendência de Previdência Diretoria de Gestão Financeira Previdenciária e Investimentos PROPOSTA DE POLÍTICA DE INVESTIMENTOS - 2010 REGIME PRÓPRIO

Leia mais

Carteiras e Fundos de Dividendos: Características, Mitos e Verdades

Carteiras e Fundos de Dividendos: Características, Mitos e Verdades Carteiras e Fundos de Dividendos: Características, Mitos e Verdades Características das empresas a serem investidas em uma carteira de dividendos Empresas normalmente líderes de mercado, com forte geração

Leia mais

Perfin Long Short 15 FIC FIM

Perfin Long Short 15 FIC FIM Perfin Long Short 15 FIC FIM Relatório Mensal- Junho 2013 O Perfin LongShort 15 FICFIM tem como objetivo gerarretorno superior ao CDIno médio prazo. O fundo utiliza-se de análise fundamentalista eaestratégia

Leia mais

Investimentos para Investidores Institucionais Fernando Lovisotto

Investimentos para Investidores Institucionais Fernando Lovisotto Investimentos para Investidores Institucionais Fernando Lovisotto Importante: Este documento não constitui uma opinião ou recomendação, legal ou de qualquer outra natureza, por parte da Vinci Partners,

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS PREVIDENCIÁRIOS JANEIRO-2015

RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS PREVIDENCIÁRIOS JANEIRO-2015 INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE NOVO HAMBURGO RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS PREVIDENCIÁRIOS JANEIRO- ÍNDICE DEMOSTRATIVO DAS APLICAÇÕES DA

Leia mais

IGB30 Índice Gradual Brasil 30. Research Gradual Investimentos

IGB30 Índice Gradual Brasil 30. Research Gradual Investimentos IGB30 Índice Gradual Brasil 30 Research Gradual Investimentos IBOVESPA - Metodologia Índice Bovespa indicador mais difundido de desempenho do mercado acionário brasileiro, sem modificações metodológicas

Leia mais

PERFIL DE INVESTIMENTOS PERFIL DE INVESTIMENTO

PERFIL DE INVESTIMENTOS PERFIL DE INVESTIMENTO PERFIL DE INVESTIMENTOS O QUE É? É a opção dada ao participante para que indique os percentuais de seu saldo que devem ser alocados em Renda Fixa e em Renda Variável (ações), de acordo com a sua aptidão

Leia mais

52 Semanas P/L EV/EBITDA Div. Yield P/VPA LTM (%) 2014Y 2015E* 2016E* 2014Y 2015E* 2016E*

52 Semanas P/L EV/EBITDA Div. Yield P/VPA LTM (%) 2014Y 2015E* 2016E* 2014Y 2015E* 2016E* 1 * ( mercado Alimentos / Bebidas / Fumo Ambev ABEV3 19,20 20,03 4,3% 14,95 20,29 25,0 21,5 19,5 6,83 3,6 16,1 13,6 12,6 301.778 293.898 257,8 BR Foods BRFS3 69,25 74,10 7,0% 55,42 72,30 27,2 22,8 18,2

Leia mais