APLICAÇÃO DO RASTREADOR ULLER NO MONITORAMENTO PRIVADO DE VEÍCULOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "APLICAÇÃO DO RASTREADOR ULLER NO MONITORAMENTO PRIVADO DE VEÍCULOS"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ JACQUES STELZER CARDOSO JOSÉ RENATO MAGALHÃES DA COSTA ROBERTO SAMPAIO MONTEIRO APLICAÇÃO DO RASTREADOR ULLER NO MONITORAMENTO PRIVADO DE VEÍCULOS Rio de Janeiro 2014

2 JACQUES STELZER CARDOSO JOSÉ RENATO MAGALHÃES DA COSTA ROBERTO SAMPAIO MONTEIRO APLICAÇÃO DO RASTREADOR ULLER NO MONITORAMENTO PRIVADO DE VEÍCULOS Trabalho de conclusão de curso apresentado à Universidade Estácio de Sá como requisito parcial para a obtenção do título de bacharel em Engenharia Elétrica. Orientador: Prof. André Sarmento Barbosa. Rio de Janeiro 2014

3 C837A Costa, José Renato Magalhães da Aplicação do Rastreador Uller no Monitoramento Privado de Veículos / Jacques Stelzer Cardoso; José Renato Magalhães da Costa; Roberto Sampaio Monteiro Rio de Janeiro, f.; il. Monografia (Curso Graduação em Engenharia Elétrica) Universidade Estácio de Sá, Engenharia Elétrica. 2. Rastreamento. 3. Sistemas embarcados. I. Cardoso, Jacques Stelzer. II. Monteiro, Roberto Sampaio. III. Título. CDD 621.3

4 JACQUES STELZER CARDOSO JOSÉ RENATO MAGALHÃES DA COSTA ROBERTO SAMPAIO MONTEIRO APLICAÇÃO DO RASTREADOR ULLER NO MONITORAMENTO PRIVADO DE VEÍCULOS Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à Universidade Estácio de Sá como requisito parcial para a obtenção do título de Bacharel em Engenharia Elétrica. Aprovados em BANCA EXAMINADORA Prof. D.Sc André Sarmento Barbosa Universidade Estácio de Sá Prof. M.Sc Gilberto Rufino de Santana Universidade Estácio de Sá Prof. M.Sc Odair da Silva Xavier Universidade Estácio de Sá

5 Às Nossas famílias, em especial nossos pais, esposas e filhos pela paciência, carinho e dedicação que nos devotaram ao longo deste período de estudos e ausência do lar.

6 AGRADECIMENTOS A DEUS, o Grande Arquiteto do Universo, pela oportunidade de evolução moral e espiritual neste mundo de provas e expiação. Ao professor André Sarmento por ter nos dado suporte e orientações para que tivéssemos êxito neste projeto. Ao professor Gilberto Rufino que com seus conhecimentos contribuiu com a estruturação do trabalho. Ao Professor José Jorge de Araújo, exemplo de profissional de ensino, pelo carinho e atenção com que sempre nos recebeu e conseguiu resolver nossas pendências acadêmicas. A Dr.ª Danielle Mascarenhas da Silva por ter nos ajudado com as correções textuais que se fizeram necessárias, abrilhantando ainda mais o texto deste Trabalho de Conclusão de Curso. Aos nossos colegas de turma pela paciência e amizade que nos dedicaram pelos anos que juntos estivemos na UNESA.

7 Não é o mais forte da espécie que sobrevive, nem o mais inteligente; É o que melhor se adapta às mudanças. CHARLES DARWIN1 Fonte: Teoria da Evolução das Espécies As coisas, por si sós, não são interessantes, mas tornam-se interessantes apenas se nos interessamos por elas CECCATO2 (1914) Fonte: Ingegneria della Felicita 1 2 Disponível em: <http://kdfrases.com/frase/97487>. Acesso em: 27/05/2014. Disponível em: <http://www.citador.pt/frases/citacoes/a/s-ceccato>.acesso em: 27/05/2014.

8 RESUMO Este Trabalho de Conclusão de Curso tem como objetivo projetar um rastreador veicular pessoal de baixo custo cujo monitoramento seja feito pelo próprio usuário de forma intuitiva, não havendo intermediários que venham gerir este processo. Para que se consiga esse intento, estuda-se- os conceitos mais relevantes de sistemas embarcados, como ele atua nos dispositivos considerados IoT, através de sistemas M2M, GPS e GPRS. Devido a utilização do módulo SIM908, há de se ter aprendizado sobre suas características, seus comandos e utilização prática do mesmo. O desenvolvimento do trabalho passa por fase de prototipação do produto projetado com ajuda da Plataforma Arduino, e também, na busca de software de geoprocessamento já existente, preferencialmente open-source, para que seja adaptado às necessidades do produto. Para abrigar todo esse conjunto de aplicações, escolhese um servidor web capaz de atender as necessidades de cada componente deste sistema. Por fim, analisa-se todo o escopo desta obra para se saber se as premissas iniciais foram cumpridas e, por conseguinte, realiza-se um brainstorm que levem a novos desafios futuros para a melhoria do produto desenvolvido. Palavras-chave: Engenharia Elétrica. Rastreamento Veicular. Arduino.

9 ABSTRACT This Final Paper aims to design a personal vehicle tracker Low cost monitoring which is done by the user intuitively own, with no intermediaries will manage this process. Order to achieve this aim, we study them more relevant concepts embedded system, how it operates in IoT devices considered through M2M, GPS and GPRS systems. Due to the use of SIM908 module, there have to learn about their characteristics, commands and practical use. The development work involves prototyping phase of product designed to help with the Arduino platform, and also in the search of existing geoprocessing, preferably open source, that is adapted to the needs of software product. To house this whole set of applications, you choose a web server capable of meeting the needs of each component of this system. Finally, we analyze the full scope of this work to know if the initial assumptions were met and therefore there will be a brainstorm that lead to new challenges for the future improvement of the product developed. Keywords: Electrical Engineering. Vehicular Tracking. Arduino.

10 LISTA DE ILUSTRAÇÕES 1. FIGURAS 1 Componentes de uma Solução M2M 16 2 As órbitas dos Satélites GPS 19 3 O Canal do GSM (sistema misto TDMA e FDMA) Estrutura básica de uma rede GSM Vantagens da Utilização da Rede GRPS 23 6 Os Sistemas GSM e GPRS 24 7 Mostra de um Sistema Embarcados englobando a CPU, bem como muitos outros recursos 26 8 Princípios Básicos dos Sistemas Embarcados 27 9 Exemplo de uma Plataforma Arduino e seus Componentes Exemplo de um Código Escrito na Linguagem Arduino Arquitetura básica de um microcontrolador Diagrama típico de um microcontrolador AVR Diagrama de Bloco do ATmega328P Vista de cima do Módulo SIM Diagrama do Módulo SIM Página Inicial Home Basic Map Trail Map Mapa de Trajeto Heatmap Mapa de Calor Mapas de Trajeto em Sete e Trinta Dias, Respectivamente Aba Google Earth A Montagem do Protótipo GPS em Funcionamento GPS e GSM/GPRS em funcionamento Protótipo Acondicionado em Caixa de Papelão Componentes do Protótipo Parâmetros Elétricos do Protótipo Fases da Montagem do Produto Final Produto Final do Rastreador Uller Página Inicial do Rastreador Uller 51

11 30 Página Quem Somos do Rastreador Uller Página Imagens do Rastreador Uller Página Notícias do Rastreador Uller Página Contato do Rastreador Uller Página Login do Rastreador Uller Aba Inícial da plataforma GG-Tracke Modificada Fluxograma de Interação do Código-Fonte com o Ratreador Uller Percursos Feitos para Teste Trajeto com Ampliação de Detalhes TABELA 1 Custo de Produção do Rastreador Uller 62

12 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA O Sistema Máquina-para-Máquina (M2M) O Conceito de M2M 2.2. O Sistema de Posicionamento Global (GPS) A História e o Funcionamento do GPS O Protocolo NMEA Os Erros Passíveis de Ocorrer ao GPS O Serviço de Rádio de Pacote Geral (GPRS) O Sistema Global para Comunicações Móveis (GSM) O Conceito e o Funcionamento do GPRS A Plataforma de Prototipagem Arduino Breve Abordagem sobre Sistemas Embarcados A História da Plataforma de Prototipagem Arduino Os Conceitos Básicos sobre a Plataforma de Prototipagem Arduino O Microcontrolador Breve Abordagem sobre Microcontroladores AVR O Microcontrolador Atmel ATmega328P O Módulo GSM GPRS+GPS O Módulo SimCom SIM A PLATAFORMA WEB OPEN-SOURCE GG-TRACKER O que é e Como Funciona a Plataforma GG-Tracker A Apresentação Gráfica das Funcionalidades da Plataforma GG-Tracker O DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO A Prototipagem do Rastreador Uller A Escolha do Servidor Web e a Confecção do Site do Rastreador Uller Adaptação do Software Gerenciador do Geoprocessamento do Rastreador Uller 55

13 5. O RASTREADOR ULLER EM AÇÃO E A ANÁLISE DOS RESULTADOS OBTIDOS A Análise de Comportamento do Hardware A Análise da Performance do Software A Análise de Custo do Projeto CONCLUSÃO 64 BIBLIOGRAFIA: 67 BIBLIOGRAFIA FÍSICA 67 BIBLIGRAFIA ELETRÔNICA 70 ANEXOS 75 ANEXO A: ESQUEMÁTICO DO RASTRADOR ULLER 76 ANEXO B: ESQUEMÁTICO DO MÓDULO SIMCOM SIM ANEXO C: HOMOLOGAÇÃO DO MÓDULO SIM908 PELA ANATEL 81 ANEXO D: CÓDIGO-FONTE DO RASTREADOR ULLER 89 ANEXO E: LEIS PERTINENTES A RASTREAMENTO VEICULAR NO BRASIL 97 ANEXO F: DATASHEETS DE COMPONETES UTILIZADOS NO PROJETO 112

14 12 1. INTRODUÇÃO O mundo está passando por uma nova fase, uma nova revolução industrial está se desenvolvendo, segundo muitos especialistas e estudiosos no assunto. Uma leva de novas tecnologias e ideias estão criando um novo ambiente dirigido por microcontroladores. Em consequência disto, esta revolução ameaça tornar obsoletos modelos de negócios existentes há muito tempo, que vem resistindo a vários outros episódios de transformações desde o advento da tecnologia no dia-a-dia do ser humano. Em vista disto, a Internet das Coisas1 (IoT) chega para se incorporar à convivência amigável com a sociedade. A prova é que grandes corporações, tais como Cisco e a ARM, estão prevendo que, até 2025, 50 bilhões de dispositivos IoT estarão em funcionamento no planeta Terra. Deste, 20% são produtos de consumo como wearables (tecnologia para vestir), smartphones, tablets, entre outros2. Quanto aos outros 80%, serão dispositivos IoT a partir de sistemas embarcados em um vasto mercado que ficarão transparentes ao olhar do usuário. E, ainda, alguns analistas de mercado preveem que a Internet das Coisas será um mercado de US$ 20 bilhões até 2017, se alinhando com o que se vê com as tendências mercadológicas de hoje. Diante deste cenário, observa-se que a capacidade destas tecnologias, que estão sendo desenvolvidas, estão transformando totalmente a sociedade atual a ponto desta revolução ser a do self consumer, isto é, cada usuário prover seu próprio consumo, desenvolver formas de tecnologia que garantam que o serviço que se quer é o que será entregue, desenvolver produtos que facilitem sua vida, como as impressoras 3D que já vêm dando mostra, pois à medida que elas se tornem mais precisas, já se pensa na possibilidade de que as empresas não precisem mais entregar fisicamente certos produtos. Porém, enviem arquivos para serem impressos em casa. Enfim, é o ser humano retomando parte do controle de sua vida que se mostrava terceirizada, fazendo com que as novas tecnologias rompam com a velha maneira de fazer as coisas. Uma das áreas de aplicação da IoT é a segurança pessoal. Muitas aplicações e produtos que contem sensores e atuadores estão sendo desenvolvidos com esta finalidade. No 1 A Internet das Coisas (IoT) é um conceito de computação que descreve um futuro em que os objetos físicos cotidianos estarão conectados à Internet e serão capazes de se identificar com outros dispositivos Disponível em: <http://www.techopedia.com/definition/28247/internet-of-things-iot>. Acessado em: 25/05/ Dados retirados da entrevista de Christian Légaré à Revista Embedded Developer (Junho/2014). Disponível em: <http://issuu.com/eeweb/docs/06_2014_embedded_developer_pages/5?e= / >. Acesso em: 17/06/2014.

15 13 que tange ao monitoramento veicular, há na verdade venda de serviço de localização, porém não há, por exemplo, em uma loja de acessórios automotivos, venda de um localizador que a responsabilidade pela localização fique a cargo do próprio consumidor. Quando há algo nesse sentido, a localização se dá por uma empresa terceirizada. Uma pesquisa de mercado feita para este trabalho mostrou várias empresas detentoras desses serviços, sendo que muitas de forma clandestina, isto é, empresas informais em que seu proprietário adquire módulos de rastreadores veiculares fora do Brasil e com software ilegal gerencia tais módulos. Ressalta-se que a privacidade de seu usuário fica comprometida seja devido a este empresário possuir acesso às informações de deslocamento com data e hora de seus clientes, bem como vazamento de dados que possam sofrer por algum tipo de ataque malicioso ao seu servidor/banco de dados. Hoje, encontra-se no mercado com preços iniciais de mensalidade de manutenção de serviço de monitoramento/localização em torno de R$ 49,00, fora custo com adesão, instalação de acessórios e/ou serviços adicionais entre outras ofertas. Partindo destes conceitos, este Trabalho de Conclusão de Curso tem por finalidade criar um produto IoT voltado para a segurança pessoal e/ou familiar: um rastreador veicular concebido para o próprio usuário se localizar ou a seus familiares, sem que haja intromissão de qualquer outro agente intermediário que possa ter acesso as informações produzidas por esse rastreador. Ressalta-se que os estudos tenderão para um produto de baixo custo, mais em conta que o mais barato smartphone encontrado no mercado. Para que as ideias se entrelacem através deste estudo, elaborou-se quatro capítulos cujos conteúdos se formaram através de pesquisas bibliográficas e eletrônicas, assim dispostos: 1. Fundamentação Teórica; 2. A Plataforma Web Open-Source GG-Tracker; 3. O Desenvolvimento do Trabalho; e, 4. O Rastreador Uller em Ação e A Análise dos Resultados Obtidos. O primeiro capítulo apresenta a fundamentação teórica no qual este trabalho se baseia, como o Sistema M2M, onde se faz uma citação da Internet das Coisas (IoT). Versará também sobre o Sistema de Posicionamento Global (GPS) e Global para Comunicações Móveis (GSM), incluso neste último o serviço GPRS. Ainda, será abordada a Plataforma de Prototipagem Arduino, o microcontrolador Atmel ATmega-328P e o módulo GSM GPRS+GPS SIM908, todos importantes na confecção do produto desenvolvido por esta obra. O segundo capítulo diz respeito à Plataforma Web Open-Source GG-Tracker, seu conceito, funcionamento e apresentação gráfica. Este aplicativo se traduz na interface do

16 14 rastreador com o mundo, demonstrando, na prática, seus dados coletados, transformando-os em informação. O terceiro capítulo traz o desenvolvimento em si do trabalho. Verificar-se-á a prototipagem do rastreador na Plataforma Arduino, a escolha do servidor Web para abrigar tanto a Plataforma GG-Tracker como o site desenvolvido para apresentar o produto. Conta, também, com uma breve explanação da adequação da Plataforma GG-Tracker para as necessidades do rastreador projetado, bem como sua tradução da Língua Inglesa para Língua Portuguesa. Por fim, o quarto capítulo evidencia as análises de comportamento do hardware desenvolvido, da performance do software e uma sucinta avaliação do custo envolvido para a consecução do projeto. Em suma, a finalidade deste trabalho, como descrito anteriormente, é produzir um rastreador veicular de forma que o próprio consumidor do produto possa executar seu próprio monitoramento ou de seus familiares, ou até mesmo de veículos de seu estabelecimento comercial/serviço, sem intermediação, isto é, sem ser cobrado por este serviço, apenas pela aquisição do produto. Este produto, desenvolvido, para ser viável terá que ter um custo menor que o de um telefone inteligente existente, hoje, no mercado.

17 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA O Sistema Máquina-para-Máquina (M2M) O Conceito de M2M O acrônimo M2M significa Machine-to-Machine e a definição, segundo Krisnamurthy (2003), é uma categoria da tecnologia da informação que combina comunicação, informática e outras tecnologias para permitir interação entre o ser humano remoto e máquina, de forma remota, com sistemas biológicos físicos, químicos e outros processos. Já Barradas traduz M2M conforme se segue: Machine-to-Machine (M2M) é definida como a transferência e utilização de dados provenientes de múltiplas máquinas remotas, distribuídas numa determinada área geográfica, para o seu monitoramento, medição e controle. M2M usam dispositivos (por exemplo, um sensor) para capturar um determinado evento (por exemplo, temperatura ou estoque de um artigo), que é enviado através de uma rede para uma aplicação. Essa aplicação irá transformar o evento capturado em informação útil. (BARRADAS, 2012). Os equipamentos M2M são, de acordo com Roncolato (2014)3, a base da chamada Internet das Coisas (IoT). Esse conceito se refere à presença de conexão em carros, portas de casa, eletrodomésticos, entre outros, que podem então se comunicar, por exemplo, com aparelhos celulares e/ou tablets. Ressalta-se que para os usuários do M2M o que mais importa, além da funcionalidade do serviço, é a facilidade de seu uso. Como exemplo de aplicações M2M, tem-se: Sensores de temperatura, pressão, umidade, iluminação, presença, gases e outros relacionados com diagnósticos médicos; Atuadores, motores, superfícies inteligentes, micro-robôs, micro-eletro- mecânicos sistemas; 3 Serviços de localização de pessoas, animais, veículos, produtos e propriedade; Monitoramento remoto da saúde, da propriedade e da eficiência do empregado; Governo aprova desoneração de chips M2M Murilo Roncolato Disponível <http://blogs.estadao.com.br/link/governo-aprova-desoneracao-de-chips-m2m/>. Acesso em: 25/05/2014. em:

18 16 Controle e/ou gestão de máquinas simples (como eletrônicos e máquinas de venda automática Ex. máquina de refrigerante em lata), micro-robótica e sistemas complexos, tais como automação industrial, de controle industrial ou sistemas espaciais); e, Identidade, gestão de direito autoral de mídia, incluindo gerenciamento de identidade, Digital Rights Management (DRM), autenticação, transferência de fundos, local de serviço, conceitos de economia e gestão digital de direitos do consumidor. Uma solução de M2M, normalmente possui três etapas1 no que tange a captura de dados (fig. 1): 1. Aquisição de Dados: integração física e lógica com as máquinas para coleta de informações; 2. Transmissão de Dados: gestão das redes de comunicação e do processamento das transações para transporte das informações coletadas; e, 3. Ação: disponibilização visual da informação e adição de inteligência de análise de dados ao processo. Figura 1 Componentes de uma Solução M2M Fonte: Teleco4 4 M2M I: O que e por que? Disponível em: <http://www.teleco.com.br/tutoriais/tutorialm2mi/pagina_2.asp>. Acesso em: 25/05/2014.

19 17 As tecnologias do M2M que fazem com que as máquinas se conectem umas as outras serão abordadas nos itens a seguir O Sistema de Posicionamento Global (GPS) A História e o Funcionamento do GPS Entende-se por navegação, segundo Kaplan e Hegarty (2006, p. 1),... a ciência de se obter o deslocamento de uma embarcação ou pessoa de um lugar para outro. Então, o sistema de posicionamento global (GPS) se utiliza dessa concepção para efetivar o seu serviço. Drago e Disperati (1996, p.1) conceituam tal sistema da seguinte forma: O GPS (Global Positioning System ou Sistema de Posicionamento Global) é um sistema de posicionamento espacial baseado em rádio navegação [...] tem como princípio a medida da distância entre a antena do satélite e a do receptor e isso independe, dentro de certos limites, das condições meteorológicas. (DRAGO; DISPERATI, 1996, p. 1). Portanto, o GPS torna disponível a posição e tempo de um veículo, embarcação, pessoa, animal dentre tantos outros que possam a vir utilizá-lo. Ele consegue localizar algo em qualquer lugar do mundo e em qualquer condição do clima, desde que haja visada direta para, pelo menos, quatro satélites que façam parte do sistema. Sabe-se que o governo dos Estados Unidos é que o mantem funcionando operacionalmente e o seu Ministério da Defesa o administra. Todavia, qualquer um pode se utilizar desse serviço, seja para uso militar, civil ou comercial, desde que tenha um receptor integrado ao sistema GPS. Como muitas das invenções, o GPS foi inicialmente criado com fins militares nos idos dos Anos 70. Drago e Disperati (1996, p.1) relatam que os Estados Unidos iniciaram sua elaboração no ano de Entretanto, uma das ideias desse sistema data de 1956, quando Friedwardt Winterberg, físico teórico teuto-americano, estudando a desaceleração do tempo em um forte campo gravitacional, apresentou um ensaio sobre relatividade geral no qual inseriria um relógio atômico dentro de satélites artificiais. Outros dois físicos americanos, George Weiffenbach e William Guier, monitoraram em 1957 as transmissões de rádio do satélite artificial Sputnik, lançado pela antiga União Soviética. Esses físicos observaram que,

20 18 devido ao efeito Doppler, tinham a possibilidade de sinalizar o posicionamento do Sputinik em determinado momento. A partir dos estudos supracitados, vislumbrou-se que com a capacidade de determinação da posição tridimensional instantânea fornecida pelo GPS é possível, devido ao conceito do uso de relógios atômicos sincronizados nos satélites GPS Navstar5, combinados com medidas simultâneas de quatro ou mais satélites. Devido a inerente sintonização fornecida pelos relógios atômicos, quatro ou mais medições Doppler simultâneas proporcionam uma medição quase que instantânea da velocidade em todos os três componentes. Além da posição, velocidade e capacidade de transferência de tempo passiva de GPS também é possível determinar completamente a ação do navegador através da utilização de disposição de antenas, isto é, a aplicação direta do interferômetro do tipo de sistema de vigilância do espaço de medição. Pode-se afirmar que o GPS tem funções imprescindíveis à sociedade moderna, haja vista, como ressalta Rocha (2003, p.11), solucionar rapidamente problemas de navegação (onde estou, para onde vou e tempo de percurso), além de mensurar coordenadas, azimutes/rumos, distâncias e áreas, disponibilizando assim direção, posição, velocidade, área e distância, como verificado anteriormente. Quanto à configuração do sistema, é dita como sendo uma constelação de vinte e quatro satélites (fig.2) dispostos em seis planos de órbita. Cada órbita é composta de quatro satélites. Estes vinte e quatro satélites giram a km de altura ao redor do planeta Terra, de forma que sempre haja, ao menos, quatro deles acima do plano horizontal de qualquer ponto do planeta para que capte o posicionamento de forma 3D. As condições dos satélites são monitoradas por uma rede global que enviam dados e os atualizam, caso seja necessário. Os satélites GPS transmitem sinais eletromagnéticos em duas bandas que são captados pelos receptores, e através destes sinais, os receptores GPS determinam suas posições. Estes sinais são obtidos a partir da frequência fundamental de 10,23 MHz que é multiplicada por 154 e 120 gerando duas portadoras, denominadas L1 (1.575,42MHz primária) e L2 (1.227,60 MHz secundária). 5 Navstar é uma rede de satélites dos Estados Unidos que fornecem serviços de sistema de posicionamento global (GPS). Eles são utilizados para a navegação nas esferas militar e civil. Disponível em <http://www.space.com/19794-navstar.html>. Acesso em: 11/05/2014.

21 19 Figura 2 As órbitas dos Satélites GPS Fonte: NOAA O Protocolo NMEA O protocolo NMEA (National Marines Electronics Association) é um protocolo que define diversas especificações elétricas e para comunicação de dados em 4800 bauds de equipamentos de navegação, incluindo os Receptores GPS, sonares, pilotos automáticos, entre as quais está o formato das sentenças que devem ser enviadas pelo módulo para o sistema. O protocolo também pode ser usado em velocidade de 9600 bauds. Para receptores GPS o prefixo das sentenças é sempre GP, seguido de uma sequência de três letras que definem o seu conteúdo. Foi determinado pela NMEA, que é quem o controla também. Este protocolo se utiliza de várias normas, entre elas a 0183 que faz a comunicação dos satélites com os receptores GPS. O código do protocolo NMEA norma 0183 caracteriza-se por se iniciar com um $ a cada sentença e terminar com uma sequência CR (alimentador de linha) e não pode ser mais do que 80 caracteres de texto visíveis (mais os terminadores de linha). Os dados estão contidos dentro dessa única linha e separados por vírgulas. Os dados, na verdade, são apenas 6 NOAA Disponível em <http://celebrating200years.noaa.gov/transformations/gps/figure_1.html>. Acesso em: 11/05/2014.

22 20 um texto em ASCII e podem se estender ao longo de várias sentenças em certos casos especiais, porém normalmente estão totalmente contidos em uma sentença de comprimento variável. Os dados podem variar na quantidade de precisão contida na mensagem. Por exemplo, o tempo pode ser indicado para partes decimais de um segundo ou o local pode ser mostrado com 3 ou até 4 dígitos depois do ponto decimal. Os programas que leem os dados só devem utilizar as vírgulas para determinar os limites do campo e não depender de posições de colunas. Existe uma posição para checksum no final de cada período, o que pode ou não ser verificada pela unidade que lê os dados. O campo checksum é composto por um * e dois dígitos hexadecimais representando pela operação OR exclusivo em 8-bit para todos os caracteres entre si, mas não inclui nem o $ e nem o *. O checksum é necessário em algumas sentenças Os Erros Passíveis de Ocorrer ao GPS Os receptores GPS são projetados para compensar e corrigir erros, entretanto há diversos motivos que podem contribuir para que o sistema tenha mau funcionamento. Citam-se os erros mais comuns que possam vir proporcionar erros de interpretação por parte do sistema: Ocasionados pelo meio de propagação ocorre na ionosfera e na troposfera, que são duas regiões da atmosfera terrestre. Causam variações da velocidade de propagação de sinal; Devido à geometria dos satélites como visto no item 1.1.1, um receptor só consegue se localizar se houver sincronia com, no mínimo, quatro satélites para que haja a sua precisa localização com baixa possibilidade de erro. Se caso as medidas de distância recebidas pelo receptor vir de uma única região e não de regiões diferentes, diz-se que sua triangulação é pobre; Multipercurso o efeito Multipercurso influencia no cálculo da distância entre um receptor e o satélite. Diz-se que o sinal é transmitido diretamente do satélite para a antena do receptor, no entanto, próximo ao receptor GPS, pode haver edifícios, antenas e/ou outras entidades que venham a provocar reflexão dos 7 Extraído de GPS Information NMEA Data. Disponível em: > Acesso em: 15/05/2014.

23 21 sinais, provocando distorção do sinal original. Sabe-se que os efeitos deste erro no cálculo da distância podem atingir cerca de 50 cm; e, Relógio dos Satélites tais equipamentos possuem elevada regularidade, beirando a perfeição e por esse motivo podem apresentar diferenças entre os mesmo, originando erro no cálculo da distância do receptor GPS. Observa-se que um nano segundo de erro de tempo, resulta em um erro de 30 cm na medição da distância O Serviço de Rádio de Pacote Geral (GPRS) O Sistema Global para Comunicações Móveis (GSM) Para que se possa abordar o próximo item, há a necessidade de conceituar e conhecer o sistema ao qual o GRPS se integra. O GSM (Global System for Mobile Communications) é hoje o sistema que possui a maior gama de aparelhos ligados a ele, no que tange a tecnologia de comunicação móvel, apesar de ser inferior a tecnologia CDMA (Acesso Múltiplo por Divisão de Código). É um padrão adotado internacionalmente, híbrido das tecnologias TDMA (Acesso Múltiplo por Divisão de Tempo) e FDMA (Múltiplo Acesso por Divisão de Frequência) que comuta seus usuários tanto em tempo quanto em frequência, como suas próprias definições esclarecem. Segundo Sverzut (2005, p. 59), o GSM é uma excelente tecnologia, com grande e rápida expansão. Prova disso é que o advento deste sistema fez com que se tornasse o primeiro padrão digital a ser comercializado, sendo disseminado mundo a fora, proporcionando aos dispositivos móveis uma maior mobilidade em serviços, tais como voz e dados, fornecendo boa qualidade a baixo custo.

24 22 Figura 3 O Canal do GSM (sistema misto TDMA e FDMA). Fonte: WirelessBR8 Dados do ano de 2013 demonstram que oitenta por cento das operadoras de telefonia móvel utilizam este padrão, prestando serviços a mais de 2,5 bilhão de pessoas em mais de 212 países. No Brasil, o GSM foi posto em prática em 2002 e, hoje, opera nas faixas de 850, 900 e e MHz, com largura de banda de canal de 200 MHz. Figura 4 Estrutura básica de uma rede GSM. Fonte: GSM9 8 WirelessBR Disponível em: <http://www.wirelessbrasil.org/wirelessbr/colaboradores/agilent_gsm/gsm_04.html>. Acesso em: 15/05/ GSM Disponível em: <http://paginas.fe.up.pt/~ee99207/tecnologias/celulares/gsm.html>. Acesso em: 15/05/2014.

25 O Conceito e o Funcionamento do GPRS O GPRS (General Packet Radio Service) é um serviço de comunicação que possibilita uma conexão a Internet sem que haja uma chamada telefônica para se efetuar uma transferência de dados, abrangendo dessa maneira suporte a serviços de dados, dentre eles o protocolo TCP/IP. Este serviço foi idealizado para adicionar a funcionalidade de comutação de pacotes para o GSM. Complementando a afirmativa acima, Sanders, Thorens, Reisky, Rulik e Deylitz (GPRS Networks, 2003) descrevem o GPRS como sendo um serviço agregado ao GSM que possibilita enviar e receber pacotes de dados a altas velocidades, propiciando Internet móvel, controle remoto de dispositivos, jogos multiplayer, m-commerce, entre outros serviços. Figura 5 Vantagens da Utilização da Rede GRPS Fonte: Sanders, Thorens, Reisky, Rulik e Deylitz (GPRS Networks, 2003, p. 18) Mishra (2007, p. 9) comenta a velocidade teórica do GRPS: A quantidade de dados que podem ser transferidos é dependente do número de usuários. Velocidade máxima teórica de até 171,2 kilobits por segundo (kbps) [...] utilizando todos os oito intervalos de tempo, ao mesmo tempo [...] No entanto, existem algumas limitações na rede GPRS, tais como a baixa velocidade (velocidade prática é muito menor do que as velocidades teóricas). (MISHRA, 2007, p. 9).

SpinCom Telecom & Informática

SpinCom Telecom & Informática Rastreador GPS/GSM modelo Com as fortes demandas por segurança e gestão de frota, a SpinCom, acaba de lançar o rastreador GPS/GSM modelo. O rastreador é indicado para aplicações de rastreamento de automóveis,

Leia mais

IW10. Rev.: 02. Especificações Técnicas

IW10. Rev.: 02. Especificações Técnicas IW10 Rev.: 02 Especificações Técnicas Sumário 1. INTRODUÇÃO... 1 2. COMPOSIÇÃO DO IW10... 2 2.1 Placa Principal... 2 2.2 Módulos de Sensores... 5 3. APLICAÇÕES... 6 3.1 Monitoramento Local... 7 3.2 Monitoramento

Leia mais

Características técnicas Baseado no ATMega da empresa AVR, fabricante de micro-controladores em plena ascensão e concorrente do PIC Pode usar ATMega

Características técnicas Baseado no ATMega da empresa AVR, fabricante de micro-controladores em plena ascensão e concorrente do PIC Pode usar ATMega ARDUINO O que é Arduino Arduino foi criado na Itália por Máximo Banzi com o objetivo de fomentar a computação física, cujo conceito é aumentar as formas de interação física entre nós e os computadores.

Leia mais

RASTREAMENTO VEICULAR SEGURANÇA & LOGÍSTICA. Funcionalidade Gerenciamento Equipamentos Comunicação Benefícios

RASTREAMENTO VEICULAR SEGURANÇA & LOGÍSTICA. Funcionalidade Gerenciamento Equipamentos Comunicação Benefícios RASTREAMENTO VEICULAR SEGURANÇA & LOGÍSTICA Funcionalidade Gerenciamento Equipamentos Comunicação Benefícios Soluções ICS A ICS desenvolve soluções que utilizam hardware com tecnologia de ponta. Os softwares

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas......8 2 APRESENTAÇÃO: O SS100 é um rastreador desenvolvido com os mais rígidos padrões de qualidade

Leia mais

GT PERSONAL GPS RASTREAMENTO PESSOAL

GT PERSONAL GPS RASTREAMENTO PESSOAL GT PERSONAL GPS RASTREAMENTO PESSOAL Baseados em nossa experiência em aplicações de GPS e Telemetria, e devido às pequenas dimensões (70x40x20 mm) do GT PERSONAL GPS este dispositivo portátil executa o

Leia mais

GT GPRS RASTREADOR VIA GPS COM BLOQUEADOR

GT GPRS RASTREADOR VIA GPS COM BLOQUEADOR GT GPRS RASTREADOR VIA GPS COM BLOQUEADOR O GT GPRS é um equipamento wireless que executa a função de recepção e transmissão de dados e voz. Está conectado à rede de telefonia celular GSM/GPRS, para bloqueio

Leia mais

Apresentação Free Track

Apresentação Free Track Apresentação Free Track A Free Track é um resultado da união de um grupo de empresários que atua no segmento de rastreamento automotivo, sede própria com laboratório de desenvolvimento localizado na maior

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...9

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...9 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas...9 2 APRESENTAÇÃO: O SS100 Moto é um rastreador exclusivo para Motos desenvolvido com os mais rígidos

Leia mais

CONSTRUÇÃO DE VEÍCULO MECATRÔNICO COMANDADO REMOTAMENTE

CONSTRUÇÃO DE VEÍCULO MECATRÔNICO COMANDADO REMOTAMENTE CONSTRUÇÃO DE VEÍCULO MECATRÔNICO COMANDADO REMOTAMENTE Roland Yuri Schreiber 1 ; Tiago Andrade Camacho 2 ; Tiago Boechel 3 ; Vinicio Alexandre Bogo Nagel 4 INTRODUÇÃO Nos últimos anos, a área de Sistemas

Leia mais

Alessandro F. Cunha O que são sistemas embarcados?

Alessandro F. Cunha O que são sistemas embarcados? Alessandro F. Cunha O que são sistemas embarcados? 1. Introdução Alguma vez você já se deu conta que o microondas de sua casa tem uma capacidade computacional maior do que tinha o projeto Apolo, que levou

Leia mais

11/3/2009. Software. Sistemas de Informação. Software. Software. A Construção de um programa de computador. A Construção de um programa de computador

11/3/2009. Software. Sistemas de Informação. Software. Software. A Construção de um programa de computador. A Construção de um programa de computador Sistemas de Informação Prof. Anderson D. Moura Um programa de computador é composto por uma seqüência de instruções, que é interpretada e executada por um processador ou por uma máquina virtual. Em um

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: ARQUITETURA DE COMPUTADORES

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: ARQUITETURA DE COMPUTADORES FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: ARQUITETURA DE COMPUTADORES Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Conceito de Computador Um computador digital é

Leia mais

Especificações Técnicas e Funcionais

Especificações Técnicas e Funcionais Introdução Especificações Técnicas e Funcionais A presente Especificação, elaborada pela São Paulo Transporte S.A. SPTrans, tem como objetivo estabelecer os requisitos técnicos, operacionais e funcionais

Leia mais

SEJA BEM VINDO A IWEIC RASTRACK VIA SATÉLITE

SEJA BEM VINDO A IWEIC RASTRACK VIA SATÉLITE Manual do usuário: SEJA BEM VINDO A IWEIC RASTRACK VIA SATÉLITE Atuamos dentro dos mais altos padrões nacionais de qualidade, para cumprir nossa missão de proporcionar a nossos clientes o máximo de dedicação,

Leia mais

Softwares de Sistemas e de Aplicação

Softwares de Sistemas e de Aplicação Fundamentos dos Sistemas de Informação Softwares de Sistemas e de Aplicação Profª. Esp. Milena Resende - milenaresende@fimes.edu.br Visão Geral de Software O que é um software? Qual a função do software?

Leia mais

PROPOSTA DE RASTREAMENTO E MONITORAMENTO HÍBRIDO SATELITAL

PROPOSTA DE RASTREAMENTO E MONITORAMENTO HÍBRIDO SATELITAL PROPOSTA DE RASTREAMENTO E MONITORAMENTO HÍBRIDO SATELITAL Solução Tecnologia Monitoramento Instalação SOLUÇÃO A solução de rastreamento Unepxmil foi desenvolvida para atender as principais necessidades

Leia mais

O conjunto é composto por duas seções: o App Inventor Designer e o App Inventor Blocks Editor, cada uma com uma função específica.

O conjunto é composto por duas seções: o App Inventor Designer e o App Inventor Blocks Editor, cada uma com uma função específica. Google App Inventor: o criador de apps para Android para quem não sabe programar Por Alexandre Guiss Fonte: www.tecmundo.com.br/11458-google-app-inventor-o-criador-de-apps-para-android-para-quem-naosabe-programar.htm

Leia mais

GPS Rastreador Car. Apresentamos o G204 Car Traker para rastreamento de veículos.

GPS Rastreador Car. Apresentamos o G204 Car Traker para rastreamento de veículos. GPS Rastreador Car. Apresentamos o G204 Car Traker para rastreamento de veículos. Esse dispositivo é uma das melhores prevenções contra roubos de carros. É um sistema de proteção para veículos disponível,

Leia mais

Hardware (Nível 0) Organização. Interface de Máquina (IM) Interface Interna de Microprogramação (IIMP)

Hardware (Nível 0) Organização. Interface de Máquina (IM) Interface Interna de Microprogramação (IIMP) Hardware (Nível 0) Organização O AS/400 isola os usuários das características do hardware através de uma arquitetura de camadas. Vários modelos da família AS/400 de computadores de médio porte estão disponíveis,

Leia mais

Auto Gerenciamento utilizando a Web ou Celular

Auto Gerenciamento utilizando a Web ou Celular Auto Gerenciamento utilizando a Web ou Celular O FreeTrack é um sistema inovador de Rastreamento e Monitoramento de Frotas, carros, caminhões e motocicletas onde sua criação propõem uma solução econômica,

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas...8 2 APRESENTAÇÃO: O SS300 é um rastreador desenvolvido com os mais rígidos padrões de qualidade

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Sistemas de Entrada/Saída Princípios de Hardware Sistema de Entrada/Saída Visão Geral Princípios de Hardware Dispositivos de E/S Estrutura Típica do Barramento de um PC Interrupções

Leia mais

RASTREADOR GPS PESSOAL E DE CARGA

RASTREADOR GPS PESSOAL E DE CARGA GR PERSONAL - MXT 100 e 101 RASTREADOR GPS PESSOAL E DE CARGA O MXT 100/101 é um dispositivo portátil de rastreamento utilizado para monitorar e controlar cargas, bagagem, pessoas, animais e outros meios

Leia mais

NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO

NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO Profª. Kelly Hannel Novas tecnologias de informação 2 HDTV WiMAX Wi-Fi GPS 3G VoIP Bluetooth 1 HDTV 3 High-definition television (também conhecido por sua abreviação HDTV):

Leia mais

Rastreador Veicular por GPS (GPS + GSM + SMS/GPRS) Manual do usuário Modelo Coban TK103

Rastreador Veicular por GPS (GPS + GSM + SMS/GPRS) Manual do usuário Modelo Coban TK103 Rastreador Veicular por GPS (GPS + GSM + SMS/GPRS) Manual do usuário Modelo Coban TK103 Por favor, verifique os acessórios antes de usar. As imagens são para indicação e ilustração. Por favor, leia com

Leia mais

Sumário. Manual Multi Portal

Sumário. Manual Multi Portal Sumário Apresentação...2 Home...2 Definição do Idioma...3 Cadastros gerais...3 Empresas...4 Pessoas...9 Dispositivos...15 Veículos...18 Login...22 Criação de Usuário...22 Tipos de usuário...24 Busca por

Leia mais

REWIND e SI.MO.NE. Sistema de monitoramento para grupos geradores

REWIND e SI.MO.NE. Sistema de monitoramento para grupos geradores REWIND e SI.MO.NE. Sistema de monitoramento para grupos geradores SISTEMA SICES Rewind e SI.ces MO.nitoring NE.twork (SI.MO.NE.) Sistema de monitoramento remoto REWIND Rewind é um módulo microprocessado

Leia mais

Processadores clock, bits, memória cachê e múltiplos núcleos

Processadores clock, bits, memória cachê e múltiplos núcleos Processadores clock, bits, memória cachê e múltiplos núcleos Introdução Os processadores (ou CPUs, de Central Processing Unit) são chips responsáveis pela execução de cálculos, decisões lógicas e instruções

Leia mais

1- Informações importantes. 2- Funcionamento básico. 3- Suporte

1- Informações importantes. 2- Funcionamento básico. 3- Suporte TeleCarWay Sumário 1- Informações importantes 2 2- Funcionamento básico 2 3- Suporte 2 4- Utilização do veículo 3 5- Garantia 3 6- Características Técnicas 4 7- Desenho do esquema elétrico 4 8- Check-List

Leia mais

DISPOSITIVO PARA RASTREAMENTO DE VEÍCULOS, COLETA, TRANSMISSÃO E DISPONIBILIZAÇÃO DE DADOS EM TEMPO REAL APRESENTAÇÃO

DISPOSITIVO PARA RASTREAMENTO DE VEÍCULOS, COLETA, TRANSMISSÃO E DISPONIBILIZAÇÃO DE DADOS EM TEMPO REAL APRESENTAÇÃO DISPOSITIVO PARA RASTREAMENTO DE VEÍCULOS, COLETA, TRANSMISSÃO E DISPONIBILIZAÇÃO DE DADOS EM TEMPO REAL APRESENTAÇÃO Luiz Carlos Miller Araras, outubro de 2010 DA LOCALIZAÇÃO DO DISPOSITIVO: O GPTD captura

Leia mais

Introdução à Informática. Aula 04. Sistemas Operacionais Aplicativos e Utilitários Transmissão e meios de transmissão de dados. Prof.

Introdução à Informática. Aula 04. Sistemas Operacionais Aplicativos e Utilitários Transmissão e meios de transmissão de dados. Prof. Aula 04 Sistemas Operacionais Aplicativos e Utilitários Transmissão e meios de transmissão de dados Sistema Operacional Um conjunto de programas que se situa entre os softwares aplicativos e o hardware:

Leia mais

William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição

William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição Capítulo 7 Entrada/saída Os textos nestas caixas foram adicionados pelo Prof. Joubert slide 1 Problemas de entrada/saída Grande variedade

Leia mais

Capítulo 1 Os Computadores e a Sua Arquitetura

Capítulo 1 Os Computadores e a Sua Arquitetura Capítulo 1 Os Computadores e a Sua Arquitetura Neste capítulo nós trataremos de alguns conceitos básicos sobre o modelo de arquitetura dos computadores modernos, seus componentes e suas principais funções.

Leia mais

Componentes de um Sistema de Computador

Componentes de um Sistema de Computador Componentes de um Sistema de Computador HARDWARE: unidade responsável pelo processamento dos dados, ou seja, o equipamento (parte física) SOFTWARE: Instruções que dizem o que o computador deve fazer (parte

Leia mais

Introdução a Ciência da Computação Conceitos Básicos de Sistema PROFESSORA CINTIA CAETANO

Introdução a Ciência da Computação Conceitos Básicos de Sistema PROFESSORA CINTIA CAETANO Introdução a Ciência da Computação Conceitos Básicos de Sistema PROFESSORA CINTIA CAETANO Introdução A informática é uma área que atualmente vem evoluindo muito rapidamente. A cada dia se torna mais importante

Leia mais

PORTARIA Nº 102, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008

PORTARIA Nº 102, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008 PORTARIA Nº 102, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008 O DIRETOR DO DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRÂNSITO - DENATRAN, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pelo art. 19, inciso I, da Lei nº 9.503, de 23 de setembro

Leia mais

RASTREADOR AUTOBRASIL N7

RASTREADOR AUTOBRASIL N7 SUMÁRIO: Manual do Usuário 2 Funcionamento 2 Funcionalidades 2 Sistema 2 Instalação 3 Procedimentos Iniciais 3 Esquema de Instalação 4 Locais de Instalação 4 Operação 5 Funções Técnicas 5 Descrição do

Leia mais

GPS (Global Positioning System) Sistema de Posicionamento Global

GPS (Global Positioning System) Sistema de Posicionamento Global GPS (Global Positioning System) Sistema de Posicionamento Global 1 Sistema de Posicionamento Global é um sistema de posicionamento por satélite que permite posicionar um corpo que se encontre à superfície

Leia mais

Apostilas de Eletrônica e Informática SDH Hierarquia DigitaL Síncrona

Apostilas de Eletrônica e Informática SDH Hierarquia DigitaL Síncrona SDH A SDH, Hierarquia Digital Síncrona, é um novo sistema de transmissão digital de alta velocidade, cujo objetivo básico é construir um padrão internacional unificado, diferentemente do contexto PDH,

Leia mais

Comunicações a longas distâncias

Comunicações a longas distâncias Comunicações a longas distâncias Ondas sonoras Ondas electromagnéticas - para se propagarem exigem a presença de um meio material; - propagam-se em sólidos, líquidos e gases embora com diferente velocidade;

Leia mais

FleetBroadband. O referencial em comunicações móveis via satélite

FleetBroadband. O referencial em comunicações móveis via satélite FleetBroadband O referencial em comunicações móveis via satélite A toda velocidade para um futuro com banda larga FleetBroadband é o primeiro serviço de comunicações marítimas a fornecer voz e dados em

Leia mais

Alarme Automotivo com mensagem para móvel utilizando Arduino

Alarme Automotivo com mensagem para móvel utilizando Arduino Alarme Automotivo com mensagem para móvel utilizando Arduino Maycon Cirilo dos Santos¹, Wyllian Fressatti¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil mayconsi2012@gmail.com, wyllian@unipar.br

Leia mais

Sistema de Localização, Controle e Monitoramento Veicular. Uma parceria de sucesso!

Sistema de Localização, Controle e Monitoramento Veicular. Uma parceria de sucesso! Sistema de Localização, Controle e Monitoramento Veicular Location Based System Monitoramento 24 Horas www.portpac.com.br +55 (16) 3942 4053 Uma parceria de sucesso! SeG Sistemas de Controle Ltda ME CNPJ:

Leia mais

MONITORAMENTO WIRELESS EM TEMPERATURA, UMIDADE, PRESSÃO & GPS

MONITORAMENTO WIRELESS EM TEMPERATURA, UMIDADE, PRESSÃO & GPS 1 AR AUTOMAÇÃO EMPRESA & SOLUÇÕES A AR Automação é uma empresa especializada no desenvolvimento de sistemas wireless (sem fios) que atualmente, negocia comercialmente seus produtos e sistemas para diferentes

Leia mais

Capítulo 11 - Camada de Transporte TCP/IP e de Aplicação. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página

Capítulo 11 - Camada de Transporte TCP/IP e de Aplicação. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página Capítulo 11 - Camada de Transporte TCP/IP e de Aplicação 1 Introdução à Camada de Transporte Camada de Transporte: transporta e regula o fluxo de informações da origem até o destino, de forma confiável.

Leia mais

General Packet Radio Service (GPRS) Aluna: Marília Veras

General Packet Radio Service (GPRS) Aluna: Marília Veras General Packet Radio Service (GPRS) Aluna: Marília Veras Tópicos O que é GPSR Arquitetura do Sistema Estados Operacionais do Celular GPRS Classes do Celular GSM/ GPRS Protocolos do GPRS Transmitindo Pacotes

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE ASSISTÊNCIA ASSISTÊNCIA HELP DESK P L A N O 1

CONDIÇÕES GERAIS DE ASSISTÊNCIA ASSISTÊNCIA HELP DESK P L A N O 1 CONDIÇÕES GERAIS DE ASSISTÊNCIA ASSISTÊNCIA HELP DESK P L A N O 1 1. QUADRO RESUMO DE SERVIÇOS ITEM SERVIÇOS LIMITES DO SERVIÇO 2.1 Suporte Remoto Informática 2.2 Suporte Remoto Celular 2.3 Suporte Remoto

Leia mais

Documento de Requisitos de Rede (DRP)

Documento de Requisitos de Rede (DRP) Documento de Requisitos de Rede (DRP) Versão 1.2 SysTrack - Grupo 1 1 Histórico de revisões do modelo Versão Data Autor Descrição 1.0 30/04/2011 João Ricardo Versão inicial 1.1 1/05/2011 André Ricardo

Leia mais

AFRE. a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento, como o LILO ou o GRUB. a. ( ) Data Werehouse ; Internet ; Linux

AFRE. a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento, como o LILO ou o GRUB. a. ( ) Data Werehouse ; Internet ; Linux 1. De que forma é possível alterar a ordem dos dispositivos nos quais o computador procura, ao ser ligado, pelo sistema operacional para ser carregado? a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento,

Leia mais

Sistemas de Informação James A. O Brien Editora Saraiva Capítulo 5

Sistemas de Informação James A. O Brien Editora Saraiva Capítulo 5 Para entender bancos de dados, é útil ter em mente que os elementos de dados que os compõem são divididos em níveis hierárquicos. Esses elementos de dados lógicos constituem os conceitos de dados básicos

Leia mais

1. CAPÍTULO COMPUTADORES

1. CAPÍTULO COMPUTADORES 1. CAPÍTULO COMPUTADORES 1.1. Computadores Denomina-se computador uma máquina capaz de executar variados tipos de tratamento automático de informações ou processamento de dados. Os primeiros eram capazes

Leia mais

Entrada e Saída. Prof. Leonardo Barreto Campos 1

Entrada e Saída. Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Entrada e Saída Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Sumário Introdução; Dispositivos Externos; E/S Programada; E/S Dirigida por Interrupção; Acesso Direto à Memória; Bibliografia. Prof. Leonardo Barreto Campos

Leia mais

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Disciplina: Programação Orientada a Objetos II Professor: Cheli dos S. Mendes da Costa Modelo Cliente- Servidor Modelo de Aplicação Cliente-servidor Os

Leia mais

Controle de Acesso. Automático de Veículos. saiba mais. automação

Controle de Acesso. Automático de Veículos. saiba mais. automação Controle de Acesso Automático de Veículos Este trabalho tem como objetivo desenvolver uma solução tecnológica que permita o controle dos portões automáticos remotamente através da internet. Aplicando-se

Leia mais

PROPOSTA DE SOFTWARE DE INSTALAÇÃO PARA UM AMBIENTE INTEGRADO DE GERÊNCIA DE PROJETOS E DE PROCESSOS DE NEGÓCIOS

PROPOSTA DE SOFTWARE DE INSTALAÇÃO PARA UM AMBIENTE INTEGRADO DE GERÊNCIA DE PROJETOS E DE PROCESSOS DE NEGÓCIOS PROPOSTA DE SOFTWARE DE INSTALAÇÃO PARA UM AMBIENTE INTEGRADO DE GERÊNCIA DE PROJETOS E DE PROCESSOS DE NEGÓCIOS Élysson Mendes Rezende Bacharelando em Sistemas de Informação Bolsista de Iniciação Científica

Leia mais

Curso Técnico de Nível Médio

Curso Técnico de Nível Médio Curso Técnico de Nível Médio Disciplina: Informática Básica 2. Hardware: Componentes Básicos e Funcionamento Prof. Ronaldo Componentes de um Sistema de Computador HARDWARE: unidade

Leia mais

Sistema de Telemetria para Hidrômetros e Medidores Aquisição de Dados Móvel e Fixa por Radio Freqüência

Sistema de Telemetria para Hidrômetros e Medidores Aquisição de Dados Móvel e Fixa por Radio Freqüência Sistema de Telemetria para Hidrômetros e Medidores Aquisição de Dados Móvel e Fixa por Radio Freqüência O princípio de transmissão de dados de telemetria por rádio freqüência proporciona praticidade, agilidade,

Leia mais

Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com. Informática

Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com. Informática Prof. Daniel Gondim danielgondimm@gmail.com Informática Componentes de um SC Hardware X Software Memória do Computador Hardware X Software Toda interação dos usuários de computadores modernos é realizada

Leia mais

ÂMBITO DA APLICAÇÃO DOS LOCALIZADOR

ÂMBITO DA APLICAÇÃO DOS LOCALIZADOR ÂMBITO DA APLICAÇÃO DOS LOCALIZADORES GPS BÁSICO E PORTÁTIL DA MERTEL , empresa Angolana de engenharia e prestação de serviços cujo objeto social abrange o rastreamento de veículos e gestão de frotas através

Leia mais

Security Shop MRS. Media Relay System. Manual do Usuário

Security Shop MRS. Media Relay System. Manual do Usuário Página 1 de 20 Security Shop MRS Media Relay System Manual do Usuário Página 2 de 20 Conteúdos: Conteúdos:... 2 Figuras:... 3 1. Introdução... 4 1.1 Âmbito do Documento... 4 1.2 Terminologia... 4 2. GERAL...

Leia mais

RIO GRANDE DO NORTE. SALVADOR/BA, 04 de Setembro de 2014.

RIO GRANDE DO NORTE. SALVADOR/BA, 04 de Setembro de 2014. RIO GRANDE DO NORTE SALVADOR/BA, 04 de Setembro de 2014. Monitoramento de veículos na Revenda Francisco Correia E-mail: zonanortegas@ig.com.br O Mercado de GLP em Natal/RN O Mercado de GLP em Natal/RN

Leia mais

Capítulo 2 Sistemas Rádio Móveis

Capítulo 2 Sistemas Rádio Móveis Capítulo 2 Sistemas Rádio Móveis 2.1. Histórico e Evolução dos Sistemas Sem Fio A comunicação rádio móvel teve início no final do século XIX [2], quando o cientista alemão H. G. Hertz demonstrou que as

Leia mais

PORTARIA n.º 06/10 SMT.GAB Fixa as especificações técnicas e funcionais a serem exigidas dos equipamentos embarcados, denominados

PORTARIA n.º 06/10 SMT.GAB Fixa as especificações técnicas e funcionais a serem exigidas dos equipamentos embarcados, denominados PORTARIA n.º 06/10 SMT.GAB Fixa as especificações técnicas e funcionais a serem exigidas dos equipamentos embarcados, denominados AVL s (Automatic Vehicle Location), nos veículos das empresas que realizam

Leia mais

TUTORIAL Arduino Nano

TUTORIAL Arduino Nano Conceito: O é uma plataforma de prototipagem eletrônica de hardware livre e de placa única, projetada com um microcontrolador Atmel AVR com circuitos de entrada/saída embutido que podem ser facilmente

Leia mais

Multiplexador. Permitem que vários equipamentos compartilhem um único canal de comunicação

Multiplexador. Permitem que vários equipamentos compartilhem um único canal de comunicação Multiplexadores Permitem que vários equipamentos compartilhem um único canal de comunicação Transmissor 1 Receptor 1 Transmissor 2 Multiplexador Multiplexador Receptor 2 Transmissor 3 Receptor 3 Economia

Leia mais

CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM

CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM CONCEITOS E APLICAÇÕES DA COMPUTAÇÃO EM NUVEM Rogério Schueroff Vandresen¹, Willian Barbosa Magalhães¹ ¹Universidade Paranaense(UNIPAR) Paranavaí-PR-Brasil rogeriovandresen@gmail.com, wmagalhaes@unipar.br

Leia mais

Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego;

Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego; Características Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego; Poderá ser utilizado por empresas autorizadas por convenção ou acordo coletivo a usar sistemas

Leia mais

Introdução à Informática

Introdução à Informática Introdução à Informática Aula 1 http://www.ic.uff.br/~bianca/introinfo/ Aula 1-31/08/2007 1 Objetivo da disciplina O objetivo dessa disciplina é dar ao aluno noções básicas de computação. Serão apresentados

Leia mais

Manual do Aplicativo - Rastreamento Veicular

Manual do Aplicativo - Rastreamento Veicular Manual do Aplicativo - Rastreamento Veicular Sumário Apresentação... 2 Instalação do Aplicativo... 2 Localizando o aplicativo no smartphone... 5 Inserindo o link da aplicação... 6 Acessando o sistema...

Leia mais

CAPÍTULO 5. INTERFACES PARA PERIFÉRICOS DE ARMAZENAMENTO INTERFACES DIVERSAS: FIREWIRE, SPI e I 2 C INTERFACES COM O MUNDO ANALÓGICO

CAPÍTULO 5. INTERFACES PARA PERIFÉRICOS DE ARMAZENAMENTO INTERFACES DIVERSAS: FIREWIRE, SPI e I 2 C INTERFACES COM O MUNDO ANALÓGICO 28 CAPÍTULO 5 INTERFACES PARA PERIFÉRICOS DE ARMAZENAMENTO INTERFACES DIVERSAS: FIREWIRE, SPI e I 2 C INTERFACES COM O MUNDO ANALÓGICO Interfaces para periféricos de armazenamento: Periféricos de armazenamento,

Leia mais

Dados para mapeamento

Dados para mapeamento Dados para mapeamento Existem dois aspectos com relação aos dados: 1. Aquisição dos dados para gerar os mapas 2. Uso do mapa como fonte de dados Os métodos de aquisição de dados para o mapeamento divergem,

Leia mais

Bibliografia. Termos comuns em VoIp. Termos comuns em VoIp. Programa de Telecomunicações

Bibliografia. Termos comuns em VoIp. Termos comuns em VoIp. Programa de Telecomunicações Introdução a conceitos de hardware e software de computador. Introdução a sistemas operacionais: Microsoft Windows e Linux. Conceitos básicos e utilização de aplicativos para edição de textos, planilhas

Leia mais

HARDWARE COMPONENTES BÁSICOS E FUNCIONAMENTO. Wagner de Oliveira

HARDWARE COMPONENTES BÁSICOS E FUNCIONAMENTO. Wagner de Oliveira HARDWARE COMPONENTES BÁSICOS E FUNCIONAMENTO Wagner de Oliveira SUMÁRIO Hardware Definição de Computador Computador Digital Componentes Básicos CPU Processador Memória Barramento Unidades de Entrada e

Leia mais

b) Estabilizador de tensão, fonte no-break, Sistema Operacional, memória principal e memória

b) Estabilizador de tensão, fonte no-break, Sistema Operacional, memória principal e memória CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA SISUTEC DISCIPLINA: INTRODUÇÃO A COMPUTAÇÃO PROF.: RAFAEL PINHEIRO DE SOUSA ALUNO: Exercício 1. Assinale a opção que não corresponde a uma atividade realizada em uma Unidade

Leia mais

A INTERNET E A NOVA INFRA-ESTRUTURA DA TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO

A INTERNET E A NOVA INFRA-ESTRUTURA DA TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO A INTERNET E A NOVA INFRA-ESTRUTURA DA TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO 1 OBJETIVOS 1. O que é a nova infra-estrutura informação (TI) para empresas? Por que a conectividade é tão importante nessa infra-estrutura

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS. Mede a capacidade de comunicação de computadores e dispositivos. Operam em diferentes plataformas de hardware

LISTA DE EXERCÍCIOS. Mede a capacidade de comunicação de computadores e dispositivos. Operam em diferentes plataformas de hardware 1. A nova infra-estrutura de tecnologia de informação Conectividade Mede a capacidade de comunicação de computadores e dispositivos Sistemas abertos Sistemas de software Operam em diferentes plataformas

Leia mais

Processadores. Prof. Alexandre Beletti Ferreira

Processadores. Prof. Alexandre Beletti Ferreira Processadores Prof. Alexandre Beletti Ferreira Introdução O processador é um circuito integrado de controle das funções de cálculos e tomadas de decisão de um computador. Também é chamado de cérebro do

Leia mais

Novas Mídias e Relações Sociais.

Novas Mídias e Relações Sociais. Novas Mídias e Relações Sociais. Eduardo Foster 1 1 Caiena Soluções em Gestão do Conhecimento, Av. 34-578, CEP 13504-110 Rio Claro, Brasil foster@caiena.net Resumo. A comunicação é uma disciplina que acompanha

Leia mais

Manual do Usuário Manual: Rev5.3 Equipamento: PRO7N Firmware: P1 Placa: ABA0513

Manual do Usuário Manual: Rev5.3 Equipamento: PRO7N Firmware: P1 Placa: ABA0513 1 Manual do Usuário Manual: Rev5.3 Equipamento: PRO7N Firmware: P1 Placa: ABA0513 A Smartcar agradece sua escolha, em adquirir o novo rastreador PRO7N Funcionamento: Ao detectar movimento ou ligar o veiculo,

Leia mais

EXPLICITAÇÃO DE FUNCIONALIDADES DO SISTEMA

EXPLICITAÇÃO DE FUNCIONALIDADES DO SISTEMA EXPLICITAÇÃO DE FUNCIONALIDADES DO SISTEMA NOTA INTRODUTÓRIA... 2 SISTEMA - INTRODUÇÃO... 3 I LEITURA DO CAUDAL... 3 II AUTÓMATO... 4 III TECNOLOGIA GSM... 5 IV BASE DE DADOS... 6 V SINÓPTICO... 7 Especificação

Leia mais

Rastreamento Veícular

Rastreamento Veícular Manual de Instrução do Usuário Rastreamento Veícular Parabéns pela aquisição do seu Sistema de Rastreamento. Esperamos que ele supere suas expectativas e proporcione muito mais controle e proteção para

Leia mais

Sistema de rádio bidirecional digital profissional. Mude para digital

Sistema de rádio bidirecional digital profissional. Mude para digital Sistema de rádio bidirecional digital profissional Mude para digital Por que o rádio bidirecional digital? Mais capacidade do sistema Melhor Produtividade Excelente desempenho em comunicações bidirecionais

Leia mais

PROTÓTIPO DE UM SISTEMA DE RASTREAMENTO PARA COMPUTADORES

PROTÓTIPO DE UM SISTEMA DE RASTREAMENTO PARA COMPUTADORES UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROTÓTIPO DE UM SISTEMA DE RASTREAMENTO PARA COMPUTADORES Bárbara Dias Pereira Prof. Miguel Alexandre Wisintainer, Orientador ROTEIRO DA

Leia mais

Unidade de Rastreamento para Logística Básica MANUAL DE INSTALAÇÃO

Unidade de Rastreamento para Logística Básica MANUAL DE INSTALAÇÃO Unidade de Rastreamento para Logística Básica DE INSTALAÇÃO CalAmp A CalAmp é líder no fornecimento de soluções que utilizam comunicação sem fio. Possui um extenso portfólio de produtos com recursos inteligentes

Leia mais

Hardware e Software. Professor: Felipe Schneider Costa. felipe.costa@ifsc.edu.br

Hardware e Software. Professor: Felipe Schneider Costa. felipe.costa@ifsc.edu.br Hardware e Software Professor: Felipe Schneider Costa felipe.costa@ifsc.edu.br Agenda Hardware Definição Tipos Arquitetura Exercícios Software Definição Tipos Distribuição Exercícios 2 Componentesde um

Leia mais

Sincronização do Catálogo de Endereços no MDaemon 6.x com o uso do ComAgent, LDAP, MAPI e WAB

Sincronização do Catálogo de Endereços no MDaemon 6.x com o uso do ComAgent, LDAP, MAPI e WAB Sincronização do Catálogo de Endereços no MDaemon 6.x com o uso do ComAgent, LDAP, MAPI e WAB Alt-N Technologies, Ltd 1179 Corporate Drive West, #103 Arlington, TX 76006 Tel: (817) 652-0204 2002 Alt-N

Leia mais

DQuest. Determinação da posição e velocidade por Satélite (GPS) Localização e disponibilização de informações de veículos por tecnologia wireless

DQuest. Determinação da posição e velocidade por Satélite (GPS) Localização e disponibilização de informações de veículos por tecnologia wireless DQuest Localização Localização, controle e gerenciamento de frotas Determinação da posição e velocidade por Satélite (GPS) Localização e disponibilização de informações de veículos por tecnologia wireless

Leia mais

Na primeira aula, conhecemos um pouco sobre o projeto Arduino, sua família de placas, os Shields e diversos exemplos de aplicações.

Na primeira aula, conhecemos um pouco sobre o projeto Arduino, sua família de placas, os Shields e diversos exemplos de aplicações. Na primeira aula, conhecemos um pouco sobre o projeto Arduino, sua família de placas, os Shields e diversos exemplos de aplicações. A partir de agora, iremos conhecer o hardware do Arduino e suas caracteristicas

Leia mais

Sistema TrackMaker de Rastreamento e Logística de Transportes. Website PRO. Manual do Usuário

Sistema TrackMaker de Rastreamento e Logística de Transportes. Website PRO. Manual do Usuário Sistema TrackMaker de Rastreamento e Logística de Transportes Website PRO Manual do Usuário ÍNDICE Login Página Inicial Rastreamento em Tempo Real Configurações Janela Adicionar Veículo Editar Veículo

Leia mais

1. Apresentação. Fig. 1 - Rastreador Portátil OnixMiniSpy. Led indicativo de Sinal GSM/GPRS e GPS. LED indicativo de recarga de bateria

1. Apresentação. Fig. 1 - Rastreador Portátil OnixMiniSpy. Led indicativo de Sinal GSM/GPRS e GPS. LED indicativo de recarga de bateria 1. Apresentação O OnixMiniSpy é um rastreador portátil que utiliza a tecnologia de comunicação de dados GPRS (mesma tecnologia de telefone celular) para conectar-se com a central de rastreamento e efetuar

Leia mais

SETIS- III Seminário de Tecnologia Inovação e Sustentabilidade 4 e 5 de novembro de 2014.

SETIS- III Seminário de Tecnologia Inovação e Sustentabilidade 4 e 5 de novembro de 2014. Aplicação dos sistemas embarcados: uma análise teórica Denielso Martins Cardoso denielsomartins@gmail.com Jessé Pacheco jesse_pachecojp@hotmail.com Wellington Carlos Correa Monteiro wc7monteiro@gmail.com

Leia mais

Tipos de Sistemas Distribuídos (Cluster e Grid)

Tipos de Sistemas Distribuídos (Cluster e Grid) Tipos de Sistemas Distribuídos (Cluster e Grid) Sistemas Distribuídos Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus Monte Castelo Instituto Federal de Educação Ciência

Leia mais

Posicionamento por Satélite. Tecnologia em Mecanização em Agricultura de Precisão Prof. Esp. Fernando Nicolau Mendonça

Posicionamento por Satélite. Tecnologia em Mecanização em Agricultura de Precisão Prof. Esp. Fernando Nicolau Mendonça Posicionamento por Satélite Tecnologia em Mecanização em Agricultura de Precisão Prof. Esp. Fernando Nicolau Mendonça O Sistema GPS - Características Básicas O sistema GPS é composto por três segmentos:

Leia mais

X 145880_40 2015-06-29

X 145880_40 2015-06-29 Índice Dynafleet... 1 Introdução... 1 Design e função... 1 Gerenciamento do sistema... 3 Conformidade ANATEL... 4 Dynafleet 1 Introdução Dynafleet, generalidades Dynafleet é a solução da Volvo para o gerenciamento

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE 1 OBJETIVOS 1. Qual é a capacidade de processamento e armazenagem que sua organização precisa para administrar suas informações e transações empresariais?

Leia mais

Localização e Inteligência Móvel. Com a iguard todos os caminhos levam sua empresa onde ela precisa chegar.

Localização e Inteligência Móvel. Com a iguard todos os caminhos levam sua empresa onde ela precisa chegar. Localização e Inteligência Móvel Com a iguard todos os caminhos levam sua empresa onde ela precisa chegar. 1 2 Localização e Inteligência Móvel Todos os dias sua empresa enfrenta grandes desafios para

Leia mais

Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET

Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET Universidade Tuiuti do Paraná UTP Faculdade de Ciências Exatas - FACET Hardware de Computadores Questionário II 1. A principal diferença entre dois processadores, um deles equipado com memória cache o

Leia mais

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 6.1

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 6.1 Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 6.1 6 OBJETIVOS OBJETIVOS ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE 6.1 2003 by Prentice Hall Qual é a capacidade de processamento e armazenagem

Leia mais