Todos os fornecedores da categoria FLV do Grupo Pão de Açúcar.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Todos os fornecedores da categoria FLV do Grupo Pão de Açúcar."

Transcrição

1 BOOK DO FORNECEDOR

2 I. OBJETIVO Este documento tem por finalidade auxiliar fornecedores durante a criação e o envio do código de rastreabilidade de FLV (Frutas, Legumes e Verduras) para o Grupo Pão de Açúcar. II. ABRANGÊNCIA Todos os fornecedores da categoria FLV do Grupo Pão de Açúcar. III. DEFINIÇÕES Apresentar o Programa Qualidade desde a Origem e os conceitos do código de rastreabilidade FLV bem como sua estrutura e geração. Descrever as atividades de captação de pedidos, envio de espelhos de notas fiscais, envio do código de rastreabilidade de FLV, entre outras funcionalidades disponíveis no site do 2

3 Índice 1. PROGRAMA QUALIDADE DESDE A ORIGEM DEFINIÇÃO PINCIPAIS FUNCIONALIDADES Módulo de Rastreabilidade Módulo de Controle de Desempenho de Fornecedores (CDF) Sistema CDF Site do Programa Suporte Técnico para o Sistema de Rastreabilidade ENVIO DO CÓDIGO DE RASTREABILIDADE AO GRUPO PÃO DE AÇÚCAR SISTEMA DEFINIÇÃO MÓDULO MERCANTIL Tela Principal Captação de Pedidos Emissão Nota Fiscal Código de Rastreabilidade de FLV Envio do código por digitação Envio do código por arquivo Consulta Crítica Suporte Técnico para o Sistema ANEXOS LAYOUT ORDERS PEDIDOS DE MERCADORIAS Registro HEADER Descrição dos campos Registro OBSERVAÇÃO Descrição dos campos Registro CONDIÇÕES DE PAGAMENTO Descrição dos campos Registro GRADE (n ocorrências) Descrição dos campos Registro COMPONENTE (n ocorrências) Descrição dos campos Registro DETALHE (n ocorrências) Descrição dos campos

4 Registro TRAILER Descrição dos campos LAYOUT INVOIC NOTAS FISCAIS Registro HEADER Descrição dos campos Registro CONDIÇÃO DE PAGAMENTO Descrição dos campos Registro HEADER Descrição dos campos Registro DETALHE (n ocorrências) Descrição dos campos Registro TRAILER Descrição dos campos LAYOUT RASTREABILIDADE FLV Registro DETALHE Descrição dos campos Perguntas Frequentes

5 1. PROGRAMA QUALIDADE DESDE A ORIGEM 1.1. DEFINIÇÃO O programa de Qualidade Desde a Origem é, uma iniciativa inédita no Varejo Brasileiro, liderada pelo Grupo Pão de Açúcar que, permite ao consumidor acesso ao produtor e ao caminho percorrido pelo produto, criando assim, um elo mais forte entre produtor e consumidor através deste novo canal de comunicação. O programa também tem por objetivo, monitorar a qualidade dos produtos adquiridos pelo Grupo Pão de Açúcar, através da identificação de problemas, defeitos e não conformidades, identificando onde foram produzidas e colhidas. Esse trabalho visa apoiar o programa de segurança do alimento do Grupo Pão de Açúcar PINCIPAIS FUNCIONALIDADES Módulo de Rastreabilidade Todo produto recebido pelo fornecedor e posteriormente enviado para o Grupo Pão de Açúcar deverá ser devidamente identificado e rastreado, desde a sua origem Módulo de Controle de Desempenho de Fornecedores (CDF) Cada fornecedor tem acesso ao seu desempenho de entrega de produto que contempla avaliações em vários quesitos. 5

6 Sistema CDF Através do Sistema CDF (Controle de Desempenho de Fornecedores) cada fornecedor tem acesso a detalhes de suas entregas, históricos, volumes e avaliações realizadas: Inspeção de Qualidade (Cumprimento da Ficha Técnica do Produto entregue) Logística (Pontualidade e tempo de descarga) Auditoria (Cumprimento de padrões de trabalho de produção e manuseio de produto) Resíduo (Análise de resíduos químicos dos alimentos) Microbiológico (Análise microbiológica dos alimentos) 6

7 Site do Programa O site do programa (www.qualidadedesdeaorigem.com.br) tem por objetivo, criar um canal de comunicação com o consumidor através de: Informações do produto de FLV comprado Fotos do fornecedor, produtor e fotos da Central de Distribuição Caminho percorrido pelo produto do campo até a loja 7

8 Suporte Técnico para o Sistema de Rastreabilidade A Empresa Paripassu Aplicativos Especializados Ltda, é responsável pelo sistema de rastreabilidade adotado pelo Grupo Pão de Açúcar. Para informações, suporte e esclarecimentos de dúvidas, por favor contactar a Paripassu através das seguintes opções: Telefone (48) Radio Nextel 55*84* Skype: suporte_paripassu msn: 8

9 2. ENVIO DO CÓDIGO DE RASTREABILIDADE AO GRUPO PÃO DE AÇÚCAR É de responsabilidade do fornecedor, gerar o código de rastreabilidade, e enviar o mesmo para o Grupo Pão de Açúcar, juntamente com o Espelho de Nota Fiscal enviado através do Módulo Mercantil Deste modo, apresentaremos a seguir os processos de capitação de pedidos emissão de Nota Fiscal e Transmissão do código de rastreabilidade que estão contidos dentro do site do 9

10 3. SISTEMA O sistema encontra-se dentro do site do Grupo Pão de Açúcar (www.grupopaodeacucar.com.br), opção Fornecedores. 10

11 3.1. DEFINIÇÃO Sistema proprietário do Grupo Pão de Açúcar, que permite aos fornecedores a troca eletrônica de informações com o grupo, utilizando como meio de comunicação a Internet. Possui dois módulos: Mercantil Capitação de Pedidos Emissão de Nota fiscal Relatórios de Venda/Estoque Envio Código Rastreabilidade FLV Financeiro Aviso de Pagamento Negociações Comerciais 3.2. MÓDULO MERCANTIL Tela Principal Uma vez logado, será exibido um Painel de Controle, onde existem diversas ferramentas para manutenção e consulta de informações. O formato das telas do monitor é padronizado, com o menu principal - Painel de Controle, , Sair e Documentos, além dos dados do fornecedor, Empresa, Cód de Fornecedor e EAN sendo exibido em sua parte superior, sempre visível em qualquer uma das páginas. 11

12 MENU PRINCIPAL - Acesso ao Painel de Controle - Help Desk. Envio de ao suporte - Encerra a conexão com o site - Acesso à Pedidos, Notas Fiscais, Relatórios, Resposta de Pedido, Avisos de Recebimento e Painel de Compras Captação de Pedidos A opção Pedido permite ao fornecedor visualizar, imprimir e efetuar download de pedidos existentes no site do Para captação de pedidos clicar na opção Pedido. O sistema abrirá algumas opções de filtro para consulta de pedidos. Para visualizar novos pedidos, selecionar as opções, Pedidos Não Acessados e Pedidos sem NF Transmitida, em seguida, clicar na opção Pesquisar. 12

13 Serão apresentados, os pedidos pendentes para entrega. Para visualizar informações detalhadas, selecionar os pedidos necessários, em seguida clicar na opção Visualizar. Serão apresentadas todas as informações do pedido: número do pedido, informações sobre o fornecedor, local de entrega, código do produto, descrição da mercadoria,embalagem, quantidade e etc. Na tela de detalhe o fornecedor tem a opção de imprimir ou efetuar download do pedido. 13

14 Obs.: O sistema permite a seleção de mais de um pedido para visualização. Neste caso, a navegação pelo mesmo deve ser efetuada através da opção Próximo. Na tela de consulta, ou ainda na visualização detalhada do pedido, o fornecedor tem a opção de efetuar download, para trabalhar com o pedido através de arquivo. Para isso, selecionar o pedido desejado e clicar na opção Download. O sistema informa quantos bytes serão transmitidos durante o processo, para continuar clicar na opção Ok. 14

15 Após finalização do processo, o fornecedor tem a opção de Salvar ou Abrir o arquivo. 15

16 Emissão Nota Fiscal Para transmissão do espelho da nota fiscal, clicar na opção Nota Fiscal. Serão apresentadas todas as opções relacionadas à nota fiscal. Para transmissão do espelho referente a um único pedido, clicar na opção Emitir Nota Fiscal/Pedido. 16

17 Selecionar no filtro apresentado, as informações necessárias para visualização do pedido que será atendido. Em seguida clicar na opção Pesquisar. Serão apresentados os pedidos solicitados na consulta. Marcar o pedido correspondente à nota fiscal que será transmitida, em seguida clicar na opção Emitir Nota Fiscal. 17

18 O sistema apresentará a primeira tela de preenchimento. Os dados do pedido são transferidos para a Nota Fiscal, devendo ser preenchidos somente os campos obrigatórios, marcados com (*). Caso o fornecedor não possua a informação correspondente a um dos campos obrigatórios, preencher o mesmo com 0 (zero). Obs.: O campo Data de Vencimento é o único campo obrigatório que não deve ser preenchido. Na ocorrência de algum preenchimento indevido, o sistema abrirá uma janela de mensagem, apontando o erro quando acionada a opção Continuar. Estando tudo correto, clicar na opção Continuar para exibição da segunda tela complementar. 18

19 Após o preenchimento da primeira tela, devem ser preenchidos todos os campos marcados com (*) que componham a segunda tela. Pode-se usar a função excluir quando da necessidade de eliminação de algum item da nota. Para usar esta função (válida para pedidos com mais de 1 item), marcar a caixa do lado esquerdo do código EAN do produto e clicar em Excluir Item. Após preenchimento dos campos obrigatórios, clicar na opção Enviar. Depois do envio da nota, o sistema confirma a operação através de um aviso. Clicar na opção Ok para concluir o processo. 19

20 Código de Rastreabilidade de FLV A opção Rastreamento Qualidade permite ao fornecedor enviar os códigos de rastreabilidade de itens contidos em espelhos de notas fiscais já envidas. Para enviar os códigos de rastreabilidade clicar na opção Rastreamento Qualidade Envio do código por digitação O fornecedor tem a opção de digitar os códigos ou enviar as informações através de arquivo. Para digitar os códigos clicar na opção Digitação. 20

21 Para localizar os itens do espelho da nota que terão os códigos de rastreabilidade enviados, o fornecedor deve preencher os campos do filtro, de acordo com a situação do espelho da nota, após preenchimento do filtro, clicar na opção Pesquisar. Após preencher as informações do filtro, será apresentado o espelho da nota solicitada. Para enviar os códigos de rastreabilidade, marcar a nota fiscal e clicar em Visualizar. 21

22 Serão apresentados os itens contidos no espelho da nota transmitida. Informar no campo qtd, a quantidade de itens que possuirão o código de rastreabilidade, em seguida, informar o código correspondente. Após preenchimento das informações, clicar na opção Enviar. Após envio do código de rastreabilidade será apresentada uma confirmação. Clicar na opção Ok para concluir o processo. Obs.: Poderão ser catastrados por produto até 99 código de rastreabilidade. 22

23 Envio do código por arquivo Além de enviar o código dos produtos através de digitação, o fornecedor pode enviá-los por arquivo, através da opção Enviar Arquivo. Para enviar os códigos de rastreabilidade através de arquivo, é necessário fazer o upload do mesmo através da opção Procurar. 23

24 Após envio do código de rastreabilidade será apresentada uma confirmação. Clicar na opção Ok para concluir o processo. Obs.: O arquivo TXT utilizado para enviar o código de rastreabilidade deve conter no máximo 3000 linhas Consulta Crítica Caso haja alguma inconsistência no conteúdo do espelho da nota fiscal enviada, o sistema informa o fornecedor através de as críticas geradas. Além da visualização 24

25 do , essas críticas podem ser consultadas na página do através da opção Consultar Crítica. 25

26 Será exibido um filtro com algumas opções de consulta. Para visualizá-las, marcar as opções do filtro e clicar na opção Pesquisar. Serão apresentadas as notas fiscais relacionadas à consulta. Para visualizar a crítica, selecionar a nota fiscal e clicar na opção Visualizar. 26

27 Visualização da crítica apresentada. 27

28 3.6. Suporte Técnico para o Sistema Para informações, suporte e esclarecimentos de dúvidas sobre o Sistema por favor contactar a equipe Comercialização através das seguintes opções: Telefone (11) (opção 28

29 4. ANEXOS 4.1. LAYOUT ORDERS PEDIDOS DE MERCADORIAS Obs: Os campos marcados com M são obrigatórios Registro HEADER Descrição dos campos CÓD-REGISTRO: identificação de header de pedido fixo = 01 NÚMERO-PEDIDO: número do pedido (tamanho = 15 bytes) : os últimos 4 dígitos, indicam a loja/depósito. No caso de crossdocking com a grade aberta, os últimos 4 dígitos informam a loja e somente no local de entrega é o depósito. Quando Pré-Pedido o formato do número é: 8YYMMDDnnnnnnnV, onde o 8 é fixo, YYMMDD é o ano, mês e dia de criação do Pré-Pedido, o nnnnnnn é um número sequencial e o V é o digito de verificação. 29

30 TIPO-PEDIDO: descrição do tipo de pedido 000 = pedido com condições especiais 001 = pedido normal 002 = pedido de mercadorias bonificadas 003 = pedido de mercadorias de consignação 004 = pedido vendor 005 = pedido compror 006 = pedido de demonstração 007 = pedido de mercadorias com disponibidade do fornecedor A00 = alteração pedido com condições especiais A01 = alteração pedido normal A02 = alteração pedido de mercadorias bonificadas A03 = alteração pedido de mercadorias de consignação A04 = alteração pedido vendor A05 = alteração pedido compror A06 = alteração pedido de demonstração A07 = pedido de mercadorias com disponibidade do fornecedor DATA-EMISSÃO-PEDIDO: data de emissão do pedido (AAAAMMDD) DATA-ENTREGA-INICIAL: data mínima para entrega do pedido (AAAAMMDD) DATA-ENTREGA-FINAL: data máxima para entrega do pedido (AAAAMMDD) IDENTIFICAÇÃO-LISTA-DE-PREÇO: número ou indicação da lista de preço utilizada no pedido (negociação do fornecedor) COD-EAN-COMPRADOR: código EAN da CBD COD-EAN-FORNECEDOR: código EAN do fornecedor COD-EAN-LOCAL-ENTREGA: código EAN da loja / depósito da CBD que será entregue a mercadoria COD-EAN-LOCAL-COBRANÇA: código EAN do local de cobrança da fatura na CBD TIPO-FRETE: CIF ou FOB VALOR-TOTAL-IPI: somatória dos valores de IPI COD-FORNECEDOR: código do fornecedor (nosso cadastro) COD-BARRA-CGC-FORNECEDOR: Barra do CGC do Fornecedor TIPO-DOCUMENTO: 50E (Pedido Crossdocking), 220 (Outros) e 221/222 (Pré- Pedido). 30

31 DATA DA EMISSÃO DA MENSAGEM: data em que o documento orders foi gerado para o envio ao fornecedor. (AAAAMMDD) HORA DA EMISSÃO DA MENSAGEM: hora em que o documento orders foi gerado para o envio ao fornecedor. (HHMM) Registro OBSERVAÇÃO Descrição dos campos COD-REG = identificação de observação de pedido - fixo = 11 NÚMERO-PEDIDO: número do pedido (tamanho = 15 bytes) OBSERVAÇÃO-PEDIDO: observação do pedido, informada pelo comprador Registro CONDIÇÕES DE PAGAMENTO Descrição dos campos COD-REGISTRO: identificação de condição de pagamento - fixo = 02 NÚMERO-PEDIDO: número do pedido (tamanho = 15 bytes) 31

32 TIPO-DE-PAGAMENTO: identifica a condição de pagamento : 15 = livre de débito (bonificação) 1 = parcela única com prazo (*) 3 = parcela única na data de vencimento (**) obs. (*) percentual a pagar da fatura = 100% e data de vencimento não preenchida; (**) percentual a pagar da fatura = 100% e data de vencimento preenchida; REFERÊNCIA-DE-PRAZO: data base da condição de pagto : 1 = da data do faturamento 2 = da data de recepção das mercadorias na CBD DESCRIÇÃO-COND-PAGTO: descrição da condição de pagto. Exemplos: AV = à vista DD = da data FS = fora semana FQ = fora quinzena FM = fora mês LD = livre de débito (bonificação) QTDE-DIAS: qtde. de dias da condição de pagto (ex. 30 = 30 dias) DATA-DE-VENCIMENTO: data de vencimento do pagamento : formato = AAAAMMDD PORCENTAGEM-DESCONTO-FINANCEIRO: valor do percentual de desconto para pagamento na data de vencimento. PORCENTAGEM-A-PAGAR-FATURA: percentual a ser pago do valor da fatura na data (exemplo : = 100,00 pagar 100% da fatura na data) ; Exemplos de Condição de Pagamento : A) pagto.total de 100 % da fatura, a 30 dias da data de recepção da mercadoria, com 5 % de desconto : TIPO-DE-PAGAMENTO = 001 REFERENCIA-DE-PRAZO = 2 DESCRIÇAO-COND-PAGTO = DD QTDE-DIAS = 30 DATA-DE-VENCIMENTO = PORCENTAGEM-DESCONTO-FINANCEIRO = PORCENTAGEM-A-PAGAR-FATURA =

33 B) pagto.total de 100 % da fatura, em 25 de outubro de 1997, com 5 % de desconto : TIPO-DE-PAGAMENTO = 003 REFERENCIA-DE-PRAZO = 2 DESCRIÇAO-COND-PAGTO = QTDE-DIAS = 00 DATA-DE-VENCIMENTO = PORCENTAGEM-DESCONTO-FINANCEIRO = PORCENTAGEM-A-PAGAR-FATURA = Registro GRADE (n ocorrências) Descrição dos campos COD-REG: identificação da grade do pedido fixo = 04 NÚMERO-PEDIDO: número do pedido (tamanho = 15 bytes) COD-EAN-PRODUTO: código EAN do produto COD-EAN-LOJA: código EAN da loja que receberá o produto QTDE-UNI-SOLICITADA: quantidade solicitada do produto (em unidades) QTDE-PACK-SOLICITADA: quantidade solicitada do produto (em pack) CODIGO-INTERNO-PACK: código interno de identificação do pack 33

34 Registro COMPONENTE (n ocorrências) Descrição dos campos COD-REG: identificação de pack do pedido fixo = 05 NÚMERO-PEDIDO: número do pedido (tamanho = 15 bytes) COD-EAN-PRODUTO: código EAN do produto DESCRICAO-COR: descrição da cor do produto DESCRICAO-TAMANHO: descrição do tamanho do produto QTDE-SOLICITADA: quantidade solicitada do produto, na cor e tamanho especificados no pack (em unidade) CODIGO-INTERNO-PACK: código interno de identificação do pack QTDE-PACK-SOLICITADA: quantidade solicitada do produto (em pack) 34

35 Registro DETALHE (n ocorrências) Descrição dos campos COD-REG: identificação de detalhe de pedido - fixo = 03 NÚMERO-PEDIDO: número do pedido (tamanho = 15 bytes) TIPO-COD-PRODUTO: se código EAN-13 = EAN se código DUN-14 = DUN COD-EAN-PRODUTO: código do produto (se EAN-13, preenchido com zero à esquerda) UNIDADES-NA-EMBALAGEM: quantidade de unidades dentro da embalagem despachada DESCRIÇÃO-PRODUTO: descrição do produto UNIDADE-MEDIDA: KGM = quilogramas (só para produtos com medida variável - ex. açúcar) QTDE-SOLICITADA: quantidade de embalagens solicitadas 35

36 VALOR-BRUTO-UNITÁRIO: preço de custo do produto sem IPI, sem desconto, sem encargos e com ICMS PERCENTUAL-DESCONTO-COMERCIAL: percentual do desconto comercial sobre o produto VALOR-IPI: valor unitário do IPI VALOR-DESP-ACESSÓRIA-TRIBUTADAS: valor unitário de despesa acessória tributada (ex: embalagem diferenciada etc) VALOR-DESP-ACESSÓRIA-NÃO-TRIBUTADA: valor unitário de despesa acessório não tributada (ex: selo de bebida) VALOR-ICM-FONTE: valor unitário do ICM Fonte VALOR-FRETE: valor unitário do frete COD-REFERENCIA: código de referência do produto CODIGO-INTERNO-PACK: Código interno de identificação do pack VALOR-DESCONTO-NEGOCIADO: Valor do desconto por embalagem, negociado. FORMA-PAGAMENTO-DESCONTO: Forma que o desconto negociado será pago. AC Abatimento de Crédito BB Boletim Bancário DF Desconto Financeiro ME Mercadoria CODIGO-INTENO-PRODUTO: código interno de produtos da CBD VALOR-PREÇO-VENDA: preço do produto VERSÃO-FERRAMENTA-IMPRESSÃO: versão da ferramenta de impressão de etiquetas de têxtil. DESCRIÇÃO-RESUMIDA-PRODUTO: descrição resumida do produto. OBS. Os campos código-interno-produto, valor-preço-venda, versão-ferramentaimpressão e descrição-resumida-produto terão conteúdo apenas para os pedidos que se referirem ao têxtil. 36

37 Registro TRAILER Descrição dos campos COD-REG: identificação de trailer de pedido - fixo = 09 NÚMERO-PEDIDO: número do pedido (tamanho = 15 bytes) VALOR-TOTAL-DESP-ACESSÓRIA-TRIBUTADA: somatória dos valores das despesas acessórias tributadas (ex. embalagem diferenciada) VALOR-TOTAL-MERCADORIAS: somatória dos valores das mercadorias VALOR-TOTAL-DESCONTO-COMERCIAL: somatória dos valores de descontos comerciais (bonificações) VALOR-TOTAL-PEDIDO: valor total do pedido = (valor-mercadorias) - (valor-desconto-comercial) + (valor-ipi) + (valor-outros-encargos) + (valor-total-icm-fonte) + (valor-total-frete) VALOR-DESP-ACESSÓRIA-NÃO-TRIBUTADA: somatória dos valores de despesas acessórias não tributadas (ex: selo de bebida) VALOR-TOTAL-ICM-FONTE: valor total do ICM Fonte VALOR-TOTAL-FRETE: valor total do frete 37

38 Observações: Os registros identificados com código 04 e 05, não são obrigatórios, podendo existir pedidos sem esses registros; Se existir componente e/ou grade do item, cada registro 03, será seguido dos registros 04 e 05 correspondentes ao produto; A seqüência dos registros de um pedido poderá ocorrer da seguinte maneira: Caso 1.) Pedido sem pack e sem grade (ex: entrada direta na loja): 01,11,02,03,03,03,09 Caso 2.) Pedido com componente e com grade (ex: têxtil): 01,11,02,03,04,04,05,05,05,03,04,04,05,05,03,04,05,05,09 Caso 3.) Pedido sem componente e com grade (ex: crossdocking): 01,11,02,03,04,04,04,04,03,04,04,04,04,03,04,04,09 Caso 4.) Pedido com componente e sem grade (ex: alocação têxtil): 01,11,02,03,05,05,05,05,03,05,05,05,05,03,05,05,09 Componentes são os produtos que compõem o pack de produtos do têxtil. 38

39 4.2. LAYOUT INVOIC NOTAS FISCAIS Obs: Os campos marcados com M são obrigatórios Registro HEADER Descrição dos campos COD-REGISTRO = 01 identificação do registro header (fixo = 01) FUNÇÃO-MENSAGEM: identifica o tipo de fatura (1=cancelar, 2=incluir, 9=original) NÚMERO-NOTA-FISCAL: número da Nota Fiscal COD-SERIE-NOTA: série da Nota Fiscal 39

40 DATA-HORA-EMISSÃO-NOTA: data e hora da emissão da Nota Fiscal (formato : AAAAMMDDHHMM) DATA-HORA-SAÍDA-NOTA: data e hora do embarque das mercadorias (formato : AAAAMMDDHHMM) Se não houver zerar o campo DATA-HORA-PREVISÃO-ENTREGA: data e hora previstas da chegada do caminhão no depósito/loja (formato : AAAAMMDDHHMM) Se não houver zerar o campo COD-FISCAL-OPERAÇÃO: código de CFOP (CNO) * * Visa aglutinar as operações e prestações realizadas pelo contribuinte do icms em grupos homogênios. Ex.: 0612 venda de mercadoria adquirida e/ou recebida de terceiros 0613 industrialização efetuada para outras empresas NÚMERO-PEDIDO-1: número do 1 pedido Identificar o número do pedido CBD que atenda a Nota Fiscal. É formado pelo número do pedido + código do local de entrega (loja ou depósito). Ex: Para o pedido a ser entregue na loja 1310, enviar neste campo o conteúdo: NÚMERO-PEDIDO-2: número do 2 pedido Se houver mais de 1 pedido para a mesma nota fiscal NÚMERO-PEDIDO-3: número do 3 pedido COD-EAN-COMPRADOR: identificação EAN do GPA ( ) COD-EAN-EMISSOR-FATURA: identificação EAN do Emissor/Fornecedor da Nota Fiscal NUM-CGC-EMISSOR-FATURA: número do CGC do Emissor da Nota Fiscal (fornecedor) NUM-INSCRIÇÃO-ESTADUAL-EMISSOR-FATURA: número da inscrição estadual do Emissor da Nota Fiscal (fornecedor) COD-UF-INSCR-EST-EMISSOR-FATURA: identificação da unidade federativa do Emissor da Nota Fiscal Ex.: SP DF MG etc. COD-EAN-LOCAL-ENTREGA: identificação EAN do local para entrega das mercadorias Depósitos e lojas COD-EAN-LOCAL-COBRANÇA: identificação EAN do local para cobrança da fatura COD-BANCO: número de identificação do banco para crédito em Conta corrente 40

41 COD-AGÊNCIA-BANCÁRIA: identificação da agência bancária para crédito em conta Corrente NUM-CONTA-CORRENTE: número da conta corrente do fornecedor para crédito Registro CONDIÇÃO DE PAGAMENTO OBS. ou especificar data de vencimento, ou especificar descrição de condição de pagamento e quantidade de dias (condição mutuamente excludente) Descrição dos campos CÓD-REGISTRO = 02 identificação do registro de condição de pagamento - fixo = 02 NÚMERO-NOTA-FISCAL: número da Nota Fiscal COD-SERIE-NOTA: série da Nota Fiscal TIPO-DE-PAGAMENTO: identifica a condição de pagamento : 15 = livre de débito (bonificação) 15 1 = parcela única com prazo (*) 1 3 = parcela única na data de vencimento (**) 3 Obs: (*) percentual a pagar da fatura = 100% e data de vencimento não preenchida; (**) percentual a pagar da fatura = 100% e data de vencimento preenchida; Preencher com o código alinhado à esquerda com brancos à direita; REFERÊNCIA-DE-PRAZO: data base da condição de pagto : 1 = da data do faturamento 2 = da data de recepção das mercadorias na CBD 41

42 DESCRIÇÃO-COND-PAGTO: (descrição da condição de pagto) A 02 descrição da condição de pagto : AV = à vista DD = da data FS = fora semana FQ = fora quinzena FM = fora mês LD = livre de débito (bonificação) QTDE-DIAS: qtde. de dias da condição de pagto (ex. 30 = 30 dias) DATA-DE-VENCIMENTO: data de vencimento do pagamento : formato = AAAAMMDD PORCENTAGEM-DESCONTO-FINANCEIRO: valor do porcentual de desconto para pagamento na data de vencimento. PORCENTAGEM-A-PAGAR-FATURA: percentual a ser pago do valor da fatura na data (exemplo : = 100,00 pagar 100% da fatura na data ; = 050,00 pagar 50% da fatura na data) Condição de Pagamento : Os campos condicionais, são enviados de acordo com a condição de pagamento negociada. A) Se o pagamento não tem uma data de vencimento específica: o campo de data de vencimento deve estar preenchida com zeros, e os campos de referência de prazo, descrição da condição de pagamento e quantidade de dias, devem estar preenchidos. B) Se o pagamento deve ser feito numa data de vencimento específica: os campos de referência de prazo, descrição da condição de pagamento e quantidade de dias, não devem estar preenchidos (campos numéricos sem valor, devem estar preenchidos com zeros). A data de vencimento deve ser informada. Exemplo A) pagto.total de 100 % da fatura, a 30 dias da data de recepção da mercadoria, com 5 % de desconto : TIPO-DE-PAGAMENTO = 001 REFERENCIA-DE-PRAZO = 2 DESCRIÇAO-COND-PAGTO = DD QTDE-DIAS = 30 DATA-DE-VENCIMENTO = PORCENTAGEM-DESCONTO-FINANCEIRO = 005,00 PORCENTAGEM-A-PAGAR-FATURA = 100,00 42

43 Exemplo B) pagto.total de 100 % da fatura, em 01 de junho de 2000, sem desconto : TIPO-DE-PAGAMENTO = 003 REFERENCIA-DE-PRAZO = DESCRIÇAO-COND-PAGTO = QTDE-DIAS = 00 DATA-DE-VENCIMENTO = PORCENTAGEM-DESCONTO-FINANCEIRO = 000,00 PORCENTAGEM-A-PAGAR-FATURA = 100, Registro HEADER Descrição dos campos COD-REGISTRO = 03 identificação do registro de transportadora - fixo = 03 NÚMERO-NOTA-FISCAL: número da Nota Fiscal COD-SERIE-NOTA: série da Nota Fiscal 43

44 TIPO-VEÍCULO: identificação do tipo de veículo utilizado no transporte BR01 = furgão (ex. Kombi, Fiorino, Besta) BR02 = caminhonete (ex. F1000, M608) BR03 = toco aberto (caminhão aberto para carga seca com 01 eixo traseiro) BR04 = toco fechado (caminhão fechado para carga seca com 01 eixo traseiro) BR05 = truck aberto (caminhão aberto para carga seca com 02 eixos traseiro) BR06 = truck fechado (caminhão fechado para carga seca com 02 eixos traseiros) BR07 = carreta aberta BR08 = carreta fechada COD-EAN-OU-CGC-TRANSPORTADORA: identificação da transportadora - código EAN ou CGC (caso não possua código EAN) TIPO-IDENTIFICAÇÃO-TRANSP: tipo de identificação usada para a transportadora -> se EAN = 9, se CGC= 251 ) NOME-TRANSPORTADORA: razão social da empresa transportadora IDENT-PLACA-VEÍCULO: identificação da UF do veículo e da placa (Unidade Federativa - 2 bytes - e placa do veículo - 10 bytes) TIPO-FRETE: identifica o tipo de frete ( CIF ou FOB ) VALOR-ENCARGOS-FINANCEIROS: valor de encargos financeiros TAXA-ALIQUOTA-ICMS-FRETE: valor da taxa de ICMS sobre frete TAXA-ALIQUOTA-ICMS-SEGURO: valor da taxa de ICMS sobre seguro 44

45 Registro DETALHE (n ocorrências) Descrição dos campos COD-REGISTRO = 04 identificação de registro detalhe - fixo = 04 NÚMERO-NOTA-FISCAL: número da Nota Fiscal COD-SERIE-NOTA: série da Nota Fiscal COD-EAN-PRODUTO: código EAN para identificação do produto (EAN-13 ou DUN-14) VOLUME-TOTAL: valor da metragem cúbica total das mercadorias QTDE- FATURADA: quantidade de unidades de despacho faturadas 45

46 UNIDADE-MEDIDA-FATURADA : tipo de medida da unidade faturadas ex.: caixa = CX, fardo = FD, quilo = KG etc obs. pode ser diferente da unidade entregue no caso de mercadorias com medida variável (açúcar e carne, por exemplo) QTDE-ENTREGUE: quantidade de unidades de despacho entregues UNIDADE-MEDIDA-ENTREGUE: tipo de medida da unidade entregue ex.: caixa = CX, fardo = FD, quilo = KG etc obs. pode ser diferente da unidade pedida no caso de mercadorias com medida variável (açúcar e carne, por exemplo) PESO-TOTAL-ITEM-ENTREGUE: peso bruto total em quilos do item entregue VALOR-BRUTO-TOTAL: Quantidade faturada * preço bruto VALOR-LIQUIDO-TOTAL: Quantidade faturada * preço líquido VALOR-BRUTO-UNITÁRIO: valor sem IPI, sem descontos, sem encargos, com ICMS VALOR-LÍQUIDO-UNITÁRIO: valor sem IPI, com descontos, com encargos, com ICMS COD-SITUAÇÃO-TRIBUTÁRIA: código da situação tributária (CST) TAXA-ALIQUOTA-ICMS: valor da taxa de ICMS sobre o produto TAXA-ALIQUOTA-ICMS-SUBSTITUIÇÃO-TRIBUTÁRIA: valor da taxa de ICMS substituído sobre o produto TAXA-ALIQUOTA-IPI: valor da taxa de IPI sobre o produto TAXA-PERCENTUAL-DESCONTO-COMERCIAL: valor do percentual de desconto comercial (ex. TAXA = 010,00 10 % de desconto) VALOR-DESCONTO-COMERCIAL: valor do desconto comercial PORCENTAGEM-REDUÇÃO-BASE-ICMS: percentual de redução de base de ICMS VALOR DE BASE DE CÁLCULO DE ICMS: Valor da base de cálculo do ICMS VALOR DO ICMS CALCULADO : Valor de ICMS calculado VALOR DE BASE DE CÁLCULO DE ICMS ST: Valor da base de cálculo para ICMS Substituição tributária. Obrigatório apenas para os produtos que se enquadram na lei de substituição tributária. VALOR DO ICMS CALCULADO ST: Valor do ICMS Substituição tributária. Obrigatório apenas para os produtos que se enquadram na lei de substituição tributária. 46

47 Obs. Exemplo sobre quantidades faturadas/entregues : faturado no pedido = 20 kg de linguiça QTDE-FATURADA= 00020,000 UNIDADE-MEDIDA-FATURADA = KG entrega = 16 kg de linguiça em 02 caixas QTDE-ENTREGUE = 00002,000 (peso aproximado com o pedido) UNIDADE-MEDIDA-ENTREGUE = CX PESO-TOTAL-ITEM-ENTREGUE = Registro TRAILER 47

NOTA FISCAL INVOIC TAM : 280 bytes

NOTA FISCAL INVOIC TAM : 280 bytes Número de Referência: Título do Documento: (Nota Fiscal) Organização Grupo Pão de Açúcar (GPA) Versão 1.0 Data da Publicação 25/08/2009 Autor(es): Gilza Silva Gil Ferreira Número de Páginas: 15 (incluindo

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÃO SISTEMA EMISSOR DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA. NF-e

MANUAL DE INSTRUÇÃO SISTEMA EMISSOR DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA. NF-e MANUAL DE INSTRUÇÃO SISTEMA EMISSOR DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA NF-e SELECIONE A EMPRESA EMISSORA DA NFE CLIQUE EM INICIAR TELA DE AVISOS FAÇA A LEITURA DOS AVISOS E CLIQUE EM FECHAR EMISSÃO DA NOTA FISCAL

Leia mais

Layout de Extração Relatório de Vendas DI NeoGrid v5.1

Layout de Extração Relatório de Vendas DI NeoGrid v5.1 Layout de Extração Relatório de Vendas DI NeoGrid v5.1 Copyright NEOGRID S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução ou transmissão de qualquer parte deste documento sem autorização escrita

Leia mais

Entrada de Produtos. Supermercados

Entrada de Produtos. Supermercados Entrada de Produtos Supermercados 1 Objetivo: Cadastrar a entrada dos produtos no sistema permite o controle do estoque e o controle financeiro. O objetivo do texto é explicar como cadastrar as notas fiscais

Leia mais

Passo a Passo do Orçamentos de Entrada no SIGLA Digital

Passo a Passo do Orçamentos de Entrada no SIGLA Digital Passo a Passo do Orçamentos de Entrada no SIGLA Digital Página 1 de 9 Este é um dos principais módulos do SIGLA Digital. Utilizado para dar entrada de produtos no estoque, essa ferramenta segue a seguinte

Leia mais

RMS Software S.A. - Uma empresa TOTVS. 11 2699-0008 www.rms.com.br

RMS Software S.A. - Uma empresa TOTVS. 11 2699-0008 www.rms.com.br EDI RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de gestão corporativa para o mercado de comércio e varejo. Este documento

Leia mais

Manual para Transportadoras

Manual para Transportadoras Índice 1 Objetivo... 3 2 O Projeto e-suprir... 3 3 Introdução... 3 4 Informações Básicas... 4 4.1 Painel de Controle Compras... 4 5 Acessando o Pedido... 5 6 Digitando o Espelho de Nota Fiscal... 7 6.1

Leia mais

NOTA FISCAL ELETRÔNICA

NOTA FISCAL ELETRÔNICA NOTA FISCAL ELETRÔNICA Í n d i c e Julho, 2010 Introdução... 2 1. Acerto dos cadastros de Clientes e de Produtos... 4 1.1. Cadastros Básicos - Cadastro de Clientes... 4 1.2. Cadastros Básicos Cadastro

Leia mais

Manual do Módulo. MerchNotas

Manual do Módulo. MerchNotas Manual do Módulo MerchNotas Bento Gonçalves (RS), Agosto de 2010 Índice 1. Introdução... 4 2. Menu Entrada de Notas... 5 2.1. Entrada de Notas (F11)... 5 2.2. Entrada de Notas NFe (F12)... 8 2.3. Apuração

Leia mais

Manual para Emissão e Utilização do Aplicativo SEFAZ de NF-e

Manual para Emissão e Utilização do Aplicativo SEFAZ de NF-e Manual para Emissão e Utilização do Aplicativo SEFAZ de NF-e INTRODUÇÃO: Este documento visa explicar, de forma detalhada e simplificada, a utilização do sistema de emissão de documentos fiscais (modelo

Leia mais

Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado da Fazenda

Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado da Fazenda Manual do Usuário Sistema Notapará Programa Nota Fiscal Cidadã Objetivo: Estabelecer orientações aos usuários do sistema Notapará, tais como: usabilidade, funcionalidade e navegabilidade. Manual do Usuário

Leia mais

Manual Prático do MerchSintegra

Manual Prático do MerchSintegra Manual Prático do MerchSintegra Bento Gonçalves Setembro de 2010 Índice 1. Introdução... 3 2. O MerchSintegra... 4 2.1. Configurador... 4 2.2. Inconsistências... 16 2.2.1. Gerar Nota Entrada... 16 2.2.2.

Leia mais

Manual do Usuário. Sistema de Digitação de Notas Fiscais de Saídas Interestaduais

Manual do Usuário. Sistema de Digitação de Notas Fiscais de Saídas Interestaduais Secretaria de Estado de Fazenda de Mato Grosso Superintendência do Sistema de Administração Tributária Manual do Usuário Sistema de Digitação de Notas Fiscais de Saídas Interestaduais 1 ÍNDICE INTRODUÇÃO

Leia mais

NeXT ERP Manual do usuário. Resumo das principais funcionalidades. Dezembro/2009. NeXT Software

NeXT ERP Manual do usuário. Resumo das principais funcionalidades. Dezembro/2009. NeXT Software NeXT ERP Manual do usuário Resumo das principais funcionalidades Dezembro/2009 NeXT Software Página 1 de 33 Índice Iniciando NeXT ERP...3 Tela inicial...3 Interface padrão do NeXT ERP...3 Interface - Cadastro

Leia mais

ÍNDICE 1. CADASTRO ITENS...1 2. EMISSAO DE PEDIDOS E NOTAS...5 3. PEDIDO DE COMPRA...6 4. CONTRA-NOTA PRODUTOR RURAL...6

ÍNDICE 1. CADASTRO ITENS...1 2. EMISSAO DE PEDIDOS E NOTAS...5 3. PEDIDO DE COMPRA...6 4. CONTRA-NOTA PRODUTOR RURAL...6 1 ÍNDICE 1. CADASTRO ITENS...1 2. EMISSAO DE PEDIDOS E NOTAS...5 3. PEDIDO DE COMPRA...6 4. CONTRA-NOTA PRODUTOR RURAL...6 5. CADASTRO OPERAÇÕES FISCAIS (CFOP)...7 6. GERAR SINTEGRA...8 7. CONTROLE DE

Leia mais

Módulo 14. CgaInformatica. NFe. NFe para o Sistema Retwin

Módulo 14. CgaInformatica. NFe. NFe para o Sistema Retwin Módulo 14 CgaInformatica NFe NFe para o Sistema Retwin 2 Sumário O que é... 3 Benefícios... 3 Requisitos para Instalação e Implantação... 3 Obrigação Backup... 4 Configuração Geral do Sistema... 5 Cadastro

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA KIRON NF-e Kiron Sistema Nota Fiscal Eletrônica

MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA KIRON NF-e Kiron Sistema Nota Fiscal Eletrônica MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA KIRON NF-e 2 Índice CADASTROS... 4 Cliente Fornecedor - Transportadora... 4 Unidade de Medida... 5 Produto... 7 NCM... 8 Artigos da Nota Fiscal... 10 Natureza de Operação - CFOP...

Leia mais

1. Instalação e Registro

1. Instalação e Registro 1. Instalação e Registro 1.1. Instalando o Controle de Transportadoras Para instalar o Controle de Transportadoras, acesse o site da Bsoft (www.bsoft.com.br), entre na seção de Downloads e baixe o instalador

Leia mais

Manual Ciaf NFC-e Gratuito. Cadastro de Clientes 2 Cadastro de Produtos 4 Caixa Diário 9 Cadastro de formas de Pagamento NFCe 13 Emissão NFC-e 17

Manual Ciaf NFC-e Gratuito. Cadastro de Clientes 2 Cadastro de Produtos 4 Caixa Diário 9 Cadastro de formas de Pagamento NFCe 13 Emissão NFC-e 17 Manual Ciaf NFC-e Gratuito Cadastro de Clientes 2 Cadastro de Produtos 4 Caixa Diário 9 Cadastro de formas de Pagamento NFCe 13 Emissão NFC-e 17 1 Cadastro de Clientes Nesta opção iremos armazenar no sistema

Leia mais

MÓDULO DE NOTA FISCAL ELETRONICA

MÓDULO DE NOTA FISCAL ELETRONICA MANUAL DO SISTEMA Versão 6.08 Introdução... 2 Requisitos para Utilização do Módulo NF-e... 2 Termo de Responsabilidade... 2 Certificados... 2 Criação de Séries... 2 Framework... 3 Teste de Comunicação...

Leia mais

Manual Espelho de NF para Materiais

Manual Espelho de NF para Materiais Manual Espelho de NF para Materiais Índice 1 Objetivo... 3 2 O Projeto e-suprir... 3 3 Introdução... 3 4 Informações Básicas... 4 4.1 Painel de Controle Vendas... 4 5 Acessando o Pedido... 5 5.1 Lista

Leia mais

LINX POSTOS AUTOSYSTEM

LINX POSTOS AUTOSYSTEM LINX POSTOS AUTOSYSTEM Manual Notas Fiscais Sumário 1 CONCEITO... 3 2 REQUISITOS... 3 3 CONFIGURAÇÕES... 3 3.1 Permissões... 3 3.2 Configurar NF-e... 4 3.2.1 Aba Geral... 5 3.2.2 Opções... 6 3.3 Processador

Leia mais

SFT. Sistema de Faturamento

SFT. Sistema de Faturamento SFT Sistema de Faturamento SISTEMA DE FATURAMENTO - STF O primeiro passo para utilização do Sistema de Faturamento STF, é configurar os Parâmetros do Sistema: Módulo Utilitários: Parâmetros Cadastrar a

Leia mais

WebEDI - Tumelero Manual de Utilização

WebEDI - Tumelero Manual de Utilização WebEDI - Tumelero Manual de Utilização Pedidos de Compra Notas Fiscais Relação de Produtos 1. INTRODUÇÃO Esse documento descreve o novo processo de comunicação e troca de arquivos entre a TUMELERO e seus

Leia mais

Sumário INTRODUÇÃO... 3 O QUE É CNAB?... 3 QUAL O OBJETIVO DO CNAB?... 3 QUAIS BANCOS E CARTEIRAS O EMPRESÁRIO ERP NOS FORNECE?...

Sumário INTRODUÇÃO... 3 O QUE É CNAB?... 3 QUAL O OBJETIVO DO CNAB?... 3 QUAIS BANCOS E CARTEIRAS O EMPRESÁRIO ERP NOS FORNECE?... Sumário INTRODUÇÃO... 3 O QUE É CNAB?... 3 QUAL O OBJETIVO DO CNAB?... 3 QUAIS BANCOS E CARTEIRAS O EMPRESÁRIO ERP NOS FORNECE?... 4 COMO CONFIGURAR O CNAB... 5 CADASTRO DE BANCOS... 5 PARAMETROS DO CNAB...

Leia mais

SEFAZ-MA. São Luís-Ma. 2.008

SEFAZ-MA. São Luís-Ma. 2.008 SEFAZ-MA SIISTEMA DE NOTA FIISCAL AVULSA NFA MANUAL PARA O AGENTE FIISCAL São Luís-Ma. 2.008 1 INTRODUÇÃO A Nota Fiscal Avulsa foi criada para substituir a Nota Fiscal Avulsa emitida através do Siat. Ela

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS Nota Fiscal Avulsa Eletrônica MEI NFAe-MEI SUMÁRIO (versão 1.7 - atualizada em 24/04/2015)

PERGUNTAS E RESPOSTAS Nota Fiscal Avulsa Eletrônica MEI NFAe-MEI SUMÁRIO (versão 1.7 - atualizada em 24/04/2015) PERGUNTAS E RESPOSTAS Nota Fiscal Avulsa Eletrônica MEI NFAe-MEI SUMÁRIO (versão 1.7 - atualizada em 24/04/2015) 1 Conceito e Noções Gerais da NFAe-MEI 1.1 - O que é a Nota Fiscal Avulsa eletrônica MEI

Leia mais

Av. Padre Claret, 146 Conj. 503 Centro Esteio/ RS Fone/ Fax: (51) 3033-6663 www.maxce.com.br

Av. Padre Claret, 146 Conj. 503 Centro Esteio/ RS Fone/ Fax: (51) 3033-6663 www.maxce.com.br PEDIDO ARQUIVO > VENDAS > PEDIDO REALIZAÇÃO E IMPRESSÃO PEDIDOS SOLICITADOS POR CLIENTES. 1. S PRINCIPAIS: a) SAIR: Sai da tela; b) LIMPAR TELA: Limpa a tela para realizar um novo pedido; c) SALVAR: Salva

Leia mais

Recomendado para quem esta iniciando a utilização do sistema Gestor New

Recomendado para quem esta iniciando a utilização do sistema Gestor New Recomendado para quem esta iniciando a utilização do sistema Gestor New INDICE 1 1. CADASTRO DE USUÁRIOS...1 2. MODULO EMPRESA...4 2.1. Cadastro da Empresa...4 2.2. Parâmetros da Empresa...4 3. MÓDULO

Leia mais

Módulo Faturamento. Sistema Gestor New. Instruções para cadastros e configurações do módulo Faturamento

Módulo Faturamento. Sistema Gestor New. Instruções para cadastros e configurações do módulo Faturamento Roteiro passo a passo Módulo Faturamento Sistema Gestor New Instruções para cadastros e configurações do módulo Faturamento Recomendado para quem esta iniciando a utilização do sistema Gestor New 1 INDICE

Leia mais

O arquivo SPED é complexo, contém diversas amarrações e muita informação. Algumas medidas diminuem o impacto de dificuldade na validação do arquivo:

O arquivo SPED é complexo, contém diversas amarrações e muita informação. Algumas medidas diminuem o impacto de dificuldade na validação do arquivo: O arquivo SPED é complexo, contém diversas amarrações e muita informação. Algumas medidas diminuem o impacto de dificuldade na validação do arquivo: Não gere toda a movimentação de uma vez. O ideal e aconselhável

Leia mais

LINX POSTOS AUTOSYSTEM

LINX POSTOS AUTOSYSTEM LINX POSTOS AUTOSYSTEM Manual Sumário 1 CONCEITO... 4 2 REQUISITOS... 4 3 CONFIGURAÇÕES... 4 3.1 Permissões de Acesso... 4 3.2 Plano de Contas... 5 3.2.1 Parcelado... 6 3.2.2 Parcelamento Notas a Prazo...

Leia mais

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo em sua oficina. O sistema foi desenvolvido para ser utilizado

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE TRIBUTAÇÃO M A N U A L D A NFS-e NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NOTA NATALENSE ÍNDICE INFORMAÇÕES GERAIS...4 1. Acesso ao Portal do Sistema...7

Leia mais

MANUAL DO SPED FISCAL

MANUAL DO SPED FISCAL MANUAL DO SISTEMA TOP FOR WINDOWS ESCRITA FISCAL - SKILL MANUAL DO SPED FISCAL VERSÃO 2.11 Equipe de Especialistas: Claudio Aparecido Medeiros Cristiano Besson Ederson Von Mühlen Diretor Responsável: João

Leia mais

MANUAL DO SPED FISCAL

MANUAL DO SPED FISCAL MANUAL DO SISTEMA TOP FOR WINDOWS ESCRITA FISCAL - SKILL MANUAL DO SPED FISCAL VERSÃO 2.11 Equipe de Especialistas: Claudio Aparecido Medeiros Cristiano Besson Ederson Von Mühlen Diretor Responsável: João

Leia mais

PAG CONTAS CARNÊ Agora ficou mais fácil pagar suas contas. PAG CONTAS CARNÊ. Geração de Boletos MANUAL DO USUÁRIO

PAG CONTAS CARNÊ Agora ficou mais fácil pagar suas contas. PAG CONTAS CARNÊ. Geração de Boletos MANUAL DO USUÁRIO PAG CONTAS CARNÊ Geração de Boletos MANUAL DO USUÁRIO MANUAL DE GERAÇÃO DE BOLETOS EMPRESAS CONVENIADAS 1) REQUISITOS DO SISTEMA: Primeiramente devemos possuir seguintes itens abaixo: - Microcomputador

Leia mais

Manual Treinamento para Fornecedor

Manual Treinamento para Fornecedor Manual Treinamento para Fornecedor Índice 1 Objetivo... 3 2 O Projeto e-suprir... 3 3 Introdução... 3 4 Informações Básicas... 4 4.1 Painel de Controle Vendas... 4 5 RFI (Request For Information)... 5

Leia mais

O QUE VOCÊ PRECISA SABER NA EMISSÃO DA PRIMEIRA. NOTA FISCAL ELETRÔNICA NF-e UTILIZANDO O SISTEMA GRATUÍTO DA SEFAZ-SP

O QUE VOCÊ PRECISA SABER NA EMISSÃO DA PRIMEIRA. NOTA FISCAL ELETRÔNICA NF-e UTILIZANDO O SISTEMA GRATUÍTO DA SEFAZ-SP O QUE VOCÊ PRECISA SABER NA EMISSÃO DA PRIMEIRA NOTA FISCAL ELETRÔNICA NF-e UTILIZANDO O SISTEMA GRATUÍTO DA SEFAZ-SP 1. Certificado Digital - Antes de mais nada você precisa possuir um certificado digital

Leia mais

LAY-OUT ARQUIVOS DE INTEGRAÇÃO (Notas Fiscais e CTRC)

LAY-OUT ARQUIVOS DE INTEGRAÇÃO (Notas Fiscais e CTRC) EMPRESA: LAY-OUT ARQUIVOS DE INTEGRAÇÃO (Notas Fiscais e CTRC) NOME DO ARQUIVO Existem dois nomes possíveis: um para as notas de saída e outro para as notas de entrada. - Saídas : O nome do arquivo deve

Leia mais

TRABALHANDO COM SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA

TRABALHANDO COM SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA TRABALHANDO COM SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA 1 Entendendo o Negócio: Substituição Tributária (ST) é um tributo criado e implementado pelas Unidades da Federação antes do advento da atual Constituição Federal,

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS Nota Fiscal Avulsa Eletrônica MEI NFAe-MEI SUMÁRIO (versão 1.4 - atualizada em 12/06/2013)

PERGUNTAS E RESPOSTAS Nota Fiscal Avulsa Eletrônica MEI NFAe-MEI SUMÁRIO (versão 1.4 - atualizada em 12/06/2013) PERGUNTAS E RESPOSTAS Nota Fiscal Avulsa Eletrônica MEI NFAe-MEI SUMÁRIO (versão 1.4 - atualizada em 12/06/2013) 1 Conceito e Noções Gerais da NFAe-MEI 1.1 - O que é a Nota Fiscal Avulsa eletrônica MEI

Leia mais

MARISOL ON LINE MANUAL. IDMarisol 1

MARISOL ON LINE MANUAL. IDMarisol 1 MANUAL Índice Tela de Login.... ª Via do Boleto Bancário.... Quero me Cadastrar.... Esqueci Minha Senha...... Consulta de Ordens... Consulta de Duplicatas...0 Consulta de Notas Fiscais... Peça Fácil Proposta

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA - NIVEL BÁSICO PAF-ECF / NFe

MANUAL DO SISTEMA - NIVEL BÁSICO PAF-ECF / NFe MANUAL DO SISTEMA - NIVEL BÁSICO PAF-ECF / NFe ÍNDICE PAG. 01 ACESSO AO SISTEMA PAG. 02 INFORMANDO USUÁRIO E SENHA PAG. 03 MENU DE CADASTROS PAG. 04 CADASTRANDO FORNECEDORES PAG. 05 CADASTRANDO GRUPOS

Leia mais

EMISSÃO E GESTÃO NFE ITR TR 0406

EMISSÃO E GESTÃO NFE ITR TR 0406 EMISSÃO E GESTÃO NFE ITR TR 0406 Sumário 1. O que é NFe? 2. Acesso ao sistema 3. Cadastros 3.1 Cadastro de Cliente 3.2 Cadastro de Produto 3.3 Cadastro de Transportadora 4. Emissão de NFe 4.1 Emitir Nova

Leia mais

Acesso a NFA-e para não contribuinte:

Acesso a NFA-e para não contribuinte: Acesso a NFA-e para não contribuinte: Através da pagina da Secretaria de Estado da Fazenda (www.sef.sc.gov.br) o contribuinte não credenciado no Sistema de Administração Tributária (S@T) poderá emitir

Leia mais

Instalação - Primeiros Passos

Instalação - Primeiros Passos Instalação - Primeiros Passos 1- O download da ultima versão do sistema é disponibilizado em nosso site do no link http://www.tvsistemas.com.br/downloads.html 2- Após realizar o download execute o instalador,

Leia mais

Orientação para inclusão dos Anexos da DIEF (DIEF versão 2.1.2)

Orientação para inclusão dos Anexos da DIEF (DIEF versão 2.1.2) Orientação para inclusão dos Anexos da DIEF (DIEF versão 2.1.2) 1º Passo: Para as declarações com período de referência a partir de 07/2015, os contribuintes devem continuar fazendo a declaração normalmente

Leia mais

UNICO... 3. Clientes/Fornecedores/Técnicos/Transportadoras/Vendedores... 5. Produtos... 6. Serviços... 6. Outros... 6. Vendas... 7. Notas Fiscais...

UNICO... 3. Clientes/Fornecedores/Técnicos/Transportadoras/Vendedores... 5. Produtos... 6. Serviços... 6. Outros... 6. Vendas... 7. Notas Fiscais... Sumário UNICO...... 3 Cadastros... 4 Clientes/Fornecedores/Técnicos/Transportadoras/Vendedores... 5 Produtos...... 6 Serviços...... 6 Outros...... 6 Vendas... 7 Notas Fiscais... 7 Estoque...8 Financeiro......

Leia mais

TUTORIAL UTILIZAÇÃO DE FUNCIONALIDADES AUDITOR FISCAL

TUTORIAL UTILIZAÇÃO DE FUNCIONALIDADES AUDITOR FISCAL TUTORIAL UTILIZAÇÃO DE FUNCIONALIDADES AUDITOR FISCAL VERSÃO DO SISTEMA 3.0/2015 VERSÃO DO DOCUMENTO 1.0 Índice 1. OBJETIVO GERAL... 2 2. ACESSO AO SISTEMA AUDITOR FISCAL... 3 3. SISTEMA AUDITOR FISCAL

Leia mais

Roteiro de Cadastros - GESTOR

Roteiro de Cadastros - GESTOR Página1 INDICE 1. MODULO EMPRESA 1.1. CADASTRO DE USUARIO --------------------------------------------------------------------- 4 1.2. CADASTRO DA EMPRESA --------------------------------------------------------------------

Leia mais

Guia Rápido do Usuário

Guia Rápido do Usuário Guia Rápido do Usuário 1 Apresentação Auxiliar o cliente Mesa01 de forma rápida e eficaz é o objetivo deste Manual Através dele, você conseguirá esclarecer dúvidas do dia-a-dia na utilização do sistema

Leia mais

Passo a Passo do Sistema de Cobrança do Banco do Nordeste

Passo a Passo do Sistema de Cobrança do Banco do Nordeste P á g i n a 1 Sistema de Cobrança Eletrônica para Clientes Passo a Passo do Sistema de Cobrança do Banco do Nordeste P á g i n a 2 INTRODUÇÃO I. Acessando o Sistema O Sistema de Cobrança Eletrônica para

Leia mais

Introdução. Manual de Orientação ao preenchimento da Nota Fiscal Avulsa NFA Série 3

Introdução. Manual de Orientação ao preenchimento da Nota Fiscal Avulsa NFA Série 3 Introdução A Nota Fiscal Avulsa - foi criada para registrar as vendas de mercadorias, bens ou serviços realizadas pelos Contribuintes do estado de Sergipe aos órgãos e entidades da Administração Pública

Leia mais

WEB COLABORADOR. Envio e Recebimento de arquivos de consignação

WEB COLABORADOR. Envio e Recebimento de arquivos de consignação TUTORIAL Envio e Recebimento de arquivos de consignação Para acessar o Web Colaborador e transferir arquivos de consignação, entre com os dados de CNPJ, usuário e senha, nos campos correspondentes. Regras

Leia mais

Manual de Utilização. Sistema. Recibo Provisório de Serviço

Manual de Utilização. Sistema. Recibo Provisório de Serviço Manual de Utilização Sistema Recibo Provisório de Serviço Versão 1.0 17/08/2011 Sumário Introdução... 5 1. Primeiro Acesso... 7 2. Funções do e-rps... 8 2.1 Menu Superior... 8 2.1.1 Arquivo......8 2.1.2

Leia mais

Sistema Gestor. Cordialmente, Cláudio Gomes Programador

Sistema Gestor. Cordialmente, Cláudio Gomes Programador Sistema Gestor Parabéns por estar utilizando o sistema gestor da Star With Informática, abaixo indicamos por tópicos como realizar operações diversas, para que você possa obter de forma prática e rápida

Leia mais

Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins

Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins 29/05/2012 1 O Sped fiscal e Pis/Confins é uma arquivo gerado através do sistema da SD Informática, onde este arquivo contem todos os dados de entrada e saída

Leia mais

OASyS Informática Manual da Nota Fiscal Eletrônica 2.0.7

OASyS Informática Manual da Nota Fiscal Eletrônica 2.0.7 OASyS Informática Manual da Nota Fiscal Eletrônica 2.0.7 Manual desenvolvido pela OASyS Informática, baseado na versão 2.0 da Nota Fiscal Eletrônica do SEFAZ. 1 Manual da Nota Fiscal Eletrônica 2.0 Título

Leia mais

Conhecimento de Transporte Eletrônico - CT-e

Conhecimento de Transporte Eletrônico - CT-e Conhecimento de Transporte Eletrônico - CT-e Sumário: 1. Orientações Gerais:... 3 1.1 Cadastros Básicos:... 3 1.2 Conhecimento de Transporte Eletrônico CTe:... 3 1.3 Tela inicial:... 4 2. CT-e (Conhecimento

Leia mais

Acesso do sistema. Para acessar o sistema, basta dar dois cliques neste ícone ou ir pelo menu Iniciar, como mostra na figura abaixo.

Acesso do sistema. Para acessar o sistema, basta dar dois cliques neste ícone ou ir pelo menu Iniciar, como mostra na figura abaixo. Manual do usuário Acesso do sistema Página 1 Veja que em sua área de trabalho irá aparecer o ícone do Sistema. Para acessar o sistema, basta dar dois cliques neste ícone ou ir pelo menu Iniciar, como mostra

Leia mais

Geração do Sintegra VisualControl

Geração do Sintegra VisualControl HelpAndManual_unregistered_evaluation_copy Geração do VisualControl I Geração do - VisualControl Tabela de Conteúdo Parte I 1 1 Registro 10... 3 2 Registro 11... 4 3 Registro 50... 4 4 Registro 54... 7

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÃO SISTEMA EMISSOR DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA NF-E

MANUAL DE INSTRUÇÃO SISTEMA EMISSOR DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA NF-E MANUAL DE INSTRUÇÃO SISTEMA EMISSOR DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA NF-E SELECIONE A EMPRESA EMISSORA DA NFE CLIQUE EM INICIAR TELA DE AVISOS FAÇA A LEITURA DOS AVISOS E CLIQUE EM FECHAR EMISSÃO DA NOTA FISCAL

Leia mais

Sistematic Tecnologia e Sistemas de Informação LTDA

Sistematic Tecnologia e Sistemas de Informação LTDA Manual do Usuário SisCommercePDV NFC-e Sistematic Tecnologia e Sistemas de Informação LTDA MANUAL DO USUÁRIO SisCommercePDV Emissor de Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e) *Manual em desenvolvimento

Leia mais

NOTA FISCAL PAULISTA PHOENIX

NOTA FISCAL PAULISTA PHOENIX NOTA FISCAL PAULISTA PHOENIX ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 INSTRUÇÕES INICIAIS... 3 CADASTROS... 4 CADASTRO DAS EMPRESAS... 4 CADASTRO DOS CLIENTES... 4 CADASTRO DE SOFTWARE HOUSE... 5 Histórico de Versão do

Leia mais

Respostas às dúvidas mais frequentes a respeito do SINTEGRA

Respostas às dúvidas mais frequentes a respeito do SINTEGRA Respostas às dúvidas mais frequentes a respeito do SINTEGRA Quando vou transmitir o arquivo o sistema me pede nome de usuário e senha. O que fazer? Você esta tentando transmitir o arquivo no formato TXT.

Leia mais

Emissão: 16/09/2010 Revisão: 23/04/2015 Revisado por: Juliana PEDIDO DE VENDAS SHP. PPV0102 v. 3.2.7.39 Help Desk

Emissão: 16/09/2010 Revisão: 23/04/2015 Revisado por: Juliana PEDIDO DE VENDAS SHP. PPV0102 v. 3.2.7.39 Help Desk Emissão: 16/09/2010 Revisão: 23/04/2015 Revisado por: Juliana PEDIDO DE VENDAS SHP PPV0102 v. 3.2.7.39 Help Desk 1 Conteúdo Introdução:... 3 CAMINHO:... 4 Inclusão e inicio do PEDIDO DE VENDAS... 5 DETALHES

Leia mais

Manual de Faturamento

Manual de Faturamento Manual de Faturamento Bureau & Redsystem Software Para Emissão da Nota Eletrônica, e necessários o preenchimento correto do Cadastro de Clientes, Cadastro de Produtos, Código Fiscal e Controle de ICMS,

Leia mais

PARTE 2. Para iniciar a digitação dos dados da nota, o emitente deve clicar no menu Nota Fiscal / Emitir nova NFe.

PARTE 2. Para iniciar a digitação dos dados da nota, o emitente deve clicar no menu Nota Fiscal / Emitir nova NFe. PARTE 2. Para iniciar a digitação dos dados da nota, o emitente deve clicar no menu Nota Fiscal / Emitir nova NFe. Após clicar no menu Nota Fiscal / Emitir nova NF-e, o sistema irá exibir uma série de

Leia mais

SISTEMA ELETRÔNICO DE COMPRAS

SISTEMA ELETRÔNICO DE COMPRAS Página: 1 SISTEMA ELETRÔNICO DE COMPRAS Página: 2 I - TÍTULO: PROCEDIMENTO PARA RESPOSTA DE COTAÇÃO 1. - OBJETIVO Formalizar o método de preenchimento de cotações via E-PROCUREMENT. 2. - RESPONSABILIDADES

Leia mais

OBS: Para auxílo na configuração de impostos e quais CFOPs(operações fiscais) usar, sempre consultar informações com o contador da empresa.

OBS: Para auxílo na configuração de impostos e quais CFOPs(operações fiscais) usar, sempre consultar informações com o contador da empresa. Como fazer uma NFe de Importação? A NFe de importação tem algumas particularidades. Resumidamente O fornecedor final precisa estar localizado em uma cidade do Exterior; Tem algumas diferenciações nos impostos

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO PEDIDO DE USO DE ECF MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.0

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO PEDIDO DE USO DE ECF MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.0 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE FISCALIZAÇÃO PEDIDO DE USO DE ECF MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.0 Belém Agosto - 2013 1 SUMÁRIO 1. Introdução... 3 2. Identificação Acesso ao Sistema... 4 3. Painel

Leia mais

Versão 3.0 CARBON SYSTEM. Manual do Software Controla Tudo. Manual do Controla Tudo

Versão 3.0 CARBON SYSTEM. Manual do Software Controla Tudo. Manual do Controla Tudo Versão 3.0 CARBON SYSTEM Manual do Software Controla Tudo Manual do Controla Tudo SOFTWARE PARA CONTROLE DE PONTO VIA IMPRESSÃO DIGITAL OU DÍGITOS Manual do Controla Tudo Versão 3.0 Carbon System Rua Coronel

Leia mais

Softmatic Sistemas Integrados de Informática

Softmatic Sistemas Integrados de Informática Softmatic Sistemas Integrados de Informática Nota Fiscal Paulista Phoenix Rua Padre Estevão Pernet 215 Tatuapé Manual de Utilização ÍNDICE INTRODUÇÃO...3 INSTRUÇÕES INICIAIS...3 CADASTROS...4 CADASTRO

Leia mais

Ressarcimento de ICMS-ST

Ressarcimento de ICMS-ST Ressarcimento de ICMS-ST Tecinco Informática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar Centro Cascavel PR www.tecinco.com.br Sumário Introdução... 3 Planilha de Ressarcimento... 4 Relacionar Nota Fiscal de Entrada...

Leia mais

TROCA E DEVOLUÇÃO E CLIENTES

TROCA E DEVOLUÇÃO E CLIENTES TROCA E DEVOLUÇÃO E CLIENTES RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de gestão corporativa para o mercado de comércio

Leia mais

CONHECENDO O BANCO DE DADOS DPCOMP COMO PROCEDER PARA FAZER BACKUP S

CONHECENDO O BANCO DE DADOS DPCOMP COMO PROCEDER PARA FAZER BACKUP S CONHECENDO O BANCO DE DADOS DPCOMP Atualmente, a DpComp, visando ampliar a capacidade corporativa de seus clientes, acompanha a evolução tecnológica e trabalha hoje com o banco de dados MySQL, um dos bancos

Leia mais

Manual do usuário. AeroSoft Emissor de Nota Fiscal

Manual do usuário. AeroSoft Emissor de Nota Fiscal Manual do usuário AeroSoft Emissor de Nota Fiscal Para manter-se atualizado visite sempre nosso web site em http://www.aerosoft.com.br A Internet tornou-se a ferramenta mais eficiente e barata, aproveite

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Sistema Nota Fiscal Eletrônica. Sil Tecnologia LTDA

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Sistema Nota Fiscal Eletrônica. Sil Tecnologia LTDA Sistema Nota Fiscal Eletrônica Sil Tecnologia LTDA SUMÁRIO INTRODUÇÃO 4 1. CONHECENDO OS COMANDOS DO SISTEMA 5 1.1 Tela Inicial do Sistema 5 1.2 Navegador de registros 6 1.3 Filtro de Registros 6 2. TELA

Leia mais

Manual de Treinamento. Site de Sistema de Gestão de Crédito Pessoal

Manual de Treinamento. Site de Sistema de Gestão de Crédito Pessoal Manual de Treinamento Site de Sistema de Gestão de Crédito Pessoal Sumário Introdução...3 Nova Proposta...9 Propostas Existentes...40 Configurações do Usuário...43 Histórico Consolidado do Cliente...47

Leia mais

Manual de Registro de Saída. Procedimentos e Especificações Técnicas

Manual de Registro de Saída. Procedimentos e Especificações Técnicas Manual de Registro de Saída Procedimentos e Especificações Técnicas Versão 1.0 Dezembro 2010 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO GERAL... 3 2 INTRODUÇÃO AO MÓDULO REGISTRO DE SAÍDA - SIARE... 3 2.1 SEGURANÇA... 4 2.2

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica Avulsa NF-e Avulsa

Nota Fiscal Eletrônica Avulsa NF-e Avulsa Nota Fiscal Eletrônica Avulsa NF-e Avulsa 1 Manual para emissão de Nota Fiscal Eletrônica Avulsa NF-e Avulsa Microempreendedor Individual 2014. INTRODUÇÃO A Nota Fiscal Eletrônica Avulsa (NF-e Avulsa)

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.12

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.12 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.12 Pagueban...2 Bancos...2 Configurando Contas...5 Aba Conta Banco...5 Fornecedores Referências Bancárias...7 Duplicatas a Pagar...9 Aba Geral...10 Aba PagueBan...11 Rastreamento

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO, CADASTROS E OPERAÇÃO DA XNFC-e

MANUAL DE INSTALAÇÃO, CADASTROS E OPERAÇÃO DA XNFC-e MANUAL DE INSTALAÇÃO, CADASTROS E OPERAÇÃO DA XNFC-e SUMÁRIO 1. INSTALAÇÃO 2. CADASTROS 2.1. CADASTRO DE USUÁRIO 2.2. CADASTRO DE MODALIDADE 2.3. CADASTRO DE PRODUTO 3. OPERAÇÃO 3.1. VENDA 3.2. CANCELAMENTO

Leia mais

Guia Prático. MDF-e. Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais. 2014 JL Assessoria Contábil e Jurídica

Guia Prático. MDF-e. Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais. 2014 JL Assessoria Contábil e Jurídica Guia Prático MDF-e Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais 2014 JL Assessoria Contábil e Jurídica Entenda o que é: O Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais (MDF-e) é o documento emitido e armazenado

Leia mais

Esse é um tutorial que explica as funcionalidades da guia Cadastro na tela de compras do ces_adm. Descrição dos tópicos abaixo:

Esse é um tutorial que explica as funcionalidades da guia Cadastro na tela de compras do ces_adm. Descrição dos tópicos abaixo: Esse é um tutorial que explica as funcionalidades da guia Cadastro na tela de compras do ces_adm. Descrição dos tópicos abaixo: 1. Emissão: Determina o tipo da emissão da nota fiscal a ser cadastrada.

Leia mais

Entrada de Notas. Manual desenvolvido para Célula Materiais Equipe Avanço Informática

Entrada de Notas. Manual desenvolvido para Célula Materiais Equipe Avanço Informática Entrada de Notas Manual desenvolvido para Célula Materiais Equipe Avanço Informática 1 Índice Parametrização... 2 Criando os Diretórios... 2 Parametrização que influenciam a Entrada da Nota Fiscal... 3

Leia mais

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE Guia do Usuário ÍNDICE ÍNDICE Setembro /2009 www.4rsistemas.com.br 15 3262 8444 IDENTIFICAÇÃO E SENHA... 3 Sou localizado no município... 4 Não sou localizado no município... 4 ACESSO AO SISTEMA... 5 Tela

Leia mais

Unidade Gestora de Integração de Sistemas Tributários

Unidade Gestora de Integração de Sistemas Tributários Secretaria De Estado de Fazenda Superintendência de Gestão da Informação Unidade Gestora de Integração de Sistemas Tributários Unidade Gestora de Integração de Sistemas Tributários DECLARAÇÃO DE COMPRA

Leia mais

SISTEMA COOL 2.0V. (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO

SISTEMA COOL 2.0V. (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA COOL 2.0V (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO ÍNDICE Pré-requisitos para utilização do sistema....2 Parte I Navegador...2 Parte II Instalação do Interpretador de PDF...2 Parte III

Leia mais

MANUAL DE OPERAÇÃO. ASP Consultoria e Desenvolvimento de Softwares Ltda. SISTEMA DE GESTÃO COMERCIAL. Manual de Operação do SIMPLES 1

MANUAL DE OPERAÇÃO. ASP Consultoria e Desenvolvimento de Softwares Ltda. SISTEMA DE GESTÃO COMERCIAL. Manual de Operação do SIMPLES 1 Manual de Operação do SIMPLES 1 MANUAL DE OPERAÇÃO SISTEMA DE GESTÃO COMERCIAL ASP Consultoria e Desenvolvimento de Softwares Ltda. Manual de Operação do SIMPLES 2 A Empresa A ASP Desenvolvimento de Softwares

Leia mais

SINTEGRA Convênio ICMS 57/95

SINTEGRA Convênio ICMS 57/95 Soluções em Gerenciamento e Produtividade SINTEGRA Convênio ICMS 57/95 Ficam obrigados às disposições deste Convênio os seguintes contribuintes: Todas as empresas que emitirem documento fiscal e/ou escriturar

Leia mais

Manual do Software de Cobrança Itaú

Manual do Software de Cobrança Itaú Banco Itaú SA Manual do Software de Cobrança Itaú Última atualização: agosto/2006 Índice 1 Visão Geral 03 2 Instalação 03 3 Inserindo os dados de sua empresa 03 4 Inserindo os dados dos títulos de Cobrança

Leia mais

Guia de Primeiros Passos - MOVIMENTAÇÕES

Guia de Primeiros Passos - MOVIMENTAÇÕES Guia de Primeiros Passos - MOVIMENTAÇÕES Este documento tem o objetivo principal de iniciar você de forma rápida e simples no sistema.aprog., configurando as funcionalidades a sua realidade. A série Primeiros

Leia mais

Linx 11/09/2013 Equipe de Documentação documentacao@linx.com.br. Manual da FCI

Linx 11/09/2013 Equipe de Documentação documentacao@linx.com.br. Manual da FCI Linx 11/09/2013 Equipe de Documentação documentacao@linx.com.br 1 Linx Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste material pode ser reproduzida por qualquer forma ou meio - gráfico, eletrônico,

Leia mais

OPERAÇÃO LOGÍSTICA CL CLIENTES DIVERSOS

OPERAÇÃO LOGÍSTICA CL CLIENTES DIVERSOS 1. OBJETIVO Estabelecer procedimento padrão para todos os colaboradores da Irapuru que estão envolvidos na operação logística dos de recebimento, armazenagem e expedição. 2. REGRAS/CONSIDERAÇÕES GERAIS

Leia mais

Av. Padre Claret, 146 Conj. 503 Centro Esteio/ RS Fone/ Fax: (51) 3033-6663 www.maxce.com.br

Av. Padre Claret, 146 Conj. 503 Centro Esteio/ RS Fone/ Fax: (51) 3033-6663 www.maxce.com.br PARÂMETROS DE LANÇAMENTOS PARAMETRIZAÅÇO PARA O MÉDULO LANÅAMENTOS NO SISTEMA ARQUIVO > LANÅAMENTOS > PARÑMETROS E CONFIGURAÅÖES PREENCHIMENTO DAS GUIAS: 1. GUIA IMPOSTOS: a) Contas relacionadas à apuração

Leia mais

ABA: CLIENTE BOTÃO: CADASTRO

ABA: CLIENTE BOTÃO: CADASTRO ABA: CLIENTE BOTÃO: CADASTRO CADASTRO DE CLIENTES Cadastra clientes (física e jurídica) e veículos, inclusive frotas Cadastra representantes dos clientes Cadastro biométrico (digital do dedo) Localiza

Leia mais

MANUAL FINANCEIRO MANUAL - TABELAS CONTÁBEIS E ORÇAMENTÁRIAS

MANUAL FINANCEIRO MANUAL - TABELAS CONTÁBEIS E ORÇAMENTÁRIAS MANUAL FINANCEIRO MANUAL - TABELAS CONTÁBEIS E ORÇAMENTÁRIAS SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO...3 2 REALIZANDO UMA ARRECADAÇÃO...4 2.1 IMPORTAÇÃO TRIBUTOS COM A CONTABILIDADE...4 2.2 BOLETIM DE ARRECADAÇÃO...4 2.1.1

Leia mais

Índice 1. PORTAL DE VENDAS... 3 2. INTEGRAÇÃO PORTAL DE VENDAS X FOX... 4 3. CADASTRO DE VENDEDORES/SUPERVISORES... 5 4. CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA...

Índice 1. PORTAL DE VENDAS... 3 2. INTEGRAÇÃO PORTAL DE VENDAS X FOX... 4 3. CADASTRO DE VENDEDORES/SUPERVISORES... 5 4. CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA... Portal de Vendas Índice 1. PORTAL DE VENDAS... 3 2. INTEGRAÇÃO PORTAL DE VENDAS X FOX... 4 3. CADASTRO DE VENDEDORES/SUPERVISORES... 5 1.1. Guia Portal de Vendas... 7 4. CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA... 8 5.

Leia mais