39ª Reunião Ordinária da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Tabaco

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "39ª Reunião Ordinária da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Tabaco"

Transcrição

1 39ª Reunião Ordinária da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Tabaco Grupo Temático do Mercado Ilegal Breve Análise do Protocolo para Eliminação do Mercado Ilegal de Cigarros (COP5) Rafael S. Bosi Ribeiro Santa Cruz do Sul, 19 de março de 2013

2 Mercado Ilegal Convenção-Quadro sobre Controle do Uso do Tabaco da Organização Mundial de Saúde e o Protocolo Aprovação pelo Brasil Mercado Ilegal no Brasil

3 Convenção-Quadro sobre Controle do Uso do Tabaco da Organização Mundial da Saúde e o Protocolo Tratado internacional por meio do qual os Estados signatários assumem compromissos de implementar, no âmbito interno de cada país, medidas que visem o controle do uso do tabaco E o Protocolo para Eliminação do Mercado Ilegal de Cigarros? Primeiro protocolo aprovado no âmbito do FCTC durante a COP5 Foco no combate ao mercado ilegal de cigarros através de forte controle da cadeia de suprimentos, rastreamento de produtos e cooperação internacional Apesar de fazer parte do FCTC, é um tratado internacional independente The protocol gives the world a unique legal instrument for countering and eventually eliminating a sophisticated international criminal activity that costs a lot, especially for health. WHO Director-General Dr. Margaret Chan

4 Aprovação pelo Brasil Tramitação de Projeto de Decreto (tratado internacional) Câmara Senado O Brasil não ratificou o Protocolo até esta data

5 Mercado Ilegal no Brasil Visão Geral Aprox. 30% de Market Share do Mercado Total de Cigarros Contrabando Produtos que entram ilegalmente no Brasil provenientes do Paraguai. 25% Evasão Fiscal 30% Produtos fabricados localmente, porém comercializados sem o pagamento de todos os impostos devidos. 4% Falsificação Falsificação de Marcas 1% Fonte: *Dados de Mercado 2012

6 Mercado Ilegal no Brasil Visão Geral O mercado brasileiro apresenta alto potencial de demanda por produtos de tabaco mais baratos. Este fato, aliado à alta carga tributária de cigarros e à dimensão continental de nosso país, torna o cenário altamente atrativo para o mercado ilegal (contrabando + sonegação + falsificação). Impulsionado principalmente pelo aumento da carga tributária, o Brasil apresenta, hoje, o 5º maior preço de cigarro no mundo, quando comparado com a renda média da população, segundo pesquisa realizada. 5,3% 4,9% 3,4% 3,5% 1,1% 1,3% 1,3% 1,4% 1,5% 1,5% 1,6% 1,8% 1,9% 2,1% 2,1% 2,1% 2,1% 2,3% 2,3% 2,5% 2,6% 2,7% Japão Rússia EUA Hong Kong singapura Costa Rica Argentina Espanha Alemanha Colombia França Peru Itália Canadá Chile África do Sul México Brasil Reino Unido Austrália Turquia Venezuela Fonte: FGV

7 Mercado Ilegal no Brasil A origem do cigarro contrabandeado para o Brasil O Paraguai apresenta volume de produção extremamente alto equivalente a 70% do total produzido no Brasil, enquanto sua população é equivalente a 3% da brasileira. Paraguai Brasil População 6 Mi Produção 65 Bi Cigs População 191 Mi Produção 97 Bi Cigs Crescimento da capacidade produtiva do Paraguai em 8.3% (2011 vs 2010); Volume de 19.5 Bi de Cigs. / Carga tributária do Paraguai a 9%

8 Breve Análise do Protocolo para Eliminação do Mercado Ilegal de Cigarros Definições do Protocolo Disposições do Protocolo x Legislação Brasileira Disposições do Protocolo não contempladas pela Legislação Brasileira e seus impactos Algumas Conclusões

9 Definições do Protocolo Principais conceitos estipulados no Protocolo

10 Disposições do Protocolo x Legislação Brasileira Protocolo COP5 Legislação Brasileira Licença para fabricação, importação e exportação de produtos derivados do tabaco. Criminalização da produção / venda de produtos derivados de tabaco sem o pagamento de impostos devidos. Registro Especial (Receita Federal) para fabricação de cigarros. Crime de sonegação fiscal. Obs; o protocolo abre a possibilidade de se discutir o conceito de sonegação contumaz vago e carente de uma abordagem legislativa mais contundente Criação/Implementação de um sistema de controle da produção de cigarros Sistema de Controle e Rastreamento da Produção de Cigarros (Scorpios - RFB) Proibição da venda no varejo de produtos derivados do tabaco através da Internet, da telecomunicação ou de quaisquer outros meios de venda baseados na tecnologia Infrações penais como contrabando, fabricação ilícita, falsidade ideológica, documental, lavagem de dinheiro e sonegação fiscal são previstos para punir as pessoas, físicas ou jurídicas, que não cumprirem com as disposições do Protocolo RDC 15/2003 Anvisa (exceto telecomunicação) Previstos na Legislação Brasileira (importante ressaltar a questão da responsabilidade penal da pessoa jurídica)

11 Disposições do Protocolo não contempladas pela Legislação Brasileira e seus impactos Protocolo COP5 Efetividade Dificuldade Licença para possuir equipamentos fabris para produzir produtos derivados de tabaco Alta controle do maquinário existente no Brasil Média para Alta (custo e prazo da licença? Barreira à entrada?) Licença para venda de produtos de tabaco em varejos, atacados, por intermediação e armazenamento e distribuição (transporte) em quantidades comerciais Média Alta (impacta varejistas, armazéns e transportadores de tabaco) (custo e prazo da licença? Barreira à entrada?) Licença para cultivar tabaco (exceto para pequenos produtores) Baixa Alta (ver conceito de produtor p. 10) (custo e prazo da licença? Barreira à entrada?) A autoridade competente deve garantir que a destruição de quaisquer equipamentos fabris, ou de quaisquer partes dos mesmos, acontecerá sob a supervisão desta Alta Alta atualmente a o Judiciário enfrenta grande dificuldade quando há apreensão ou mesmo lacração de um fabricante clandestino depósitos lotados...

12 Disposições do Protocolo não contempladas pela Legislação Brasileira e seus impactos Protocolo COP5 Efetividade Dificuldade Monitoramento das vendas aos clientes para assegurar que as quantidades correspondam à demanda dos produtos no mercado alvo Média para Alta Alta no caso de múltiplos fornecedores, um cálculo correto demandaria informações sobre quantidades de outros fornecedores... Pode ajudar a controlar a produção do PY Sistema de rastreamento no prazo de 5 anos com a inclusão de sinais de identificação únicos, seguros e irremovíveis em todos os maços unitários e pacotes com dados sobre: data e local de fabricação, unidade fabril, maquinário utilizado, NF, mercado de destino, rota de transporte. Alta Alta custos altos para implementação. Viabilidade técnica desconhecida. Útil para rastrear e identificar carga roubada Trânsito de mercadorias sem taxas alfandegárias e transbordo de mercadorias no território de um dos países-parte (ex; insumos de terceiros para PY) Manutenção por varejistas e fumicultores, exceto fumicultores tradicionais trabalhando em base ocasional, de registros das operações relevantes Média Baixa Alta possibilitaria o controle pela aduana no Brasil de insumos que transitam por portos brasileiros para o PY (p. 18 / 19) Alta

13 Disposições do Protocolo não contempladas pela Legislação Brasileira e seus impactos Protocolo COP5 Efetividade Dificuldade Controle de estoque de acordo com a demanda do mercado para inibir o desvio de mercadoria Baixa Controle de estoque no varejo produtos ficarão em falta em grandes quantidades e questão dos produtos paraguaios Medidas de controle e verificação do trânsito internacional ou transbordo, dentro do seu território, dos produtos derivados do tabaco e dos equipamentos fabris, a fim de inibir o comércio ilícito de tais produtos Média Alta - possibilitaria o controle pela aduana no Brasil de insumos que transitam por portos brasileiros para o PY (p. 18 / 19) Toda pessoa física e jurídica envolvida na cadeia de produção do tabaco, dos produtos derivados do tabaco e dos equipamentos fabris deve realizar due diligence antes do início e durante o curso de uma relação comercial Autorização às autoridades competentes para penalizar, em montantes proporcionais aos impostos perdidos, os produtores, fabricantes, distribuidores, importadores ou exportadores do tabaco, dos produtos derivados do tabaco e/ou dos equipamentos fabris apreendidos Baixa Média Dificuldade alta, pela pessoa física, de realizar questão de atravessadores de fumo (p ) Média para Alta no caso de fábricas clandestinas, penalizar quem?

14 Algumas Conclusões... O Protocolo de Eliminação do Mercado Ilegal de Cigarros apresenta medidas de maior e menor eficácia com graus de dificuldade de implementação muito díspares. É inegável que algumas medidas como a licença para fabricação e venda de equipamentos fabris e o rastreamento de produtos derivados de tabaco são importantes. O Brasil já possui, em alguma medida, alguns dos controles sugeridos, à exemplo do registro especial de fabricante e do sistema Scorpios de controle de produção. Assim como Brasil, o PY aderiu ao FCTC em 2003 (ratificou em 2006). A adesão ao Protocolo, entretanto, é incerta e fundamental para que as medidas ali presentes gerem um efeito positivo no mercado ilegal de cigarros do Brasil, o qual se caracteriza pela maciça presença de produtos de origem paraguaia. O sucesso do Protocolo no caso do Brasil, dependerá de uma análise acurada das formas de internalização das previsões genéricas ali estabelecidas com vistas a priorizar as medidas que melhor se adequem à realidade brasileira.

15 Obrigado Rafael S. Bosi Ribeiro

PROTOCOLO PARA ELIMINAR O COMÉRCIO ILÍCITO DE PRODUTOS DE TABACO (Traduzido pelo MRE) Preâmbulo

PROTOCOLO PARA ELIMINAR O COMÉRCIO ILÍCITO DE PRODUTOS DE TABACO (Traduzido pelo MRE) Preâmbulo PROTOCOLO PARA ELIMINAR O COMÉRCIO ILÍCITO DE PRODUTOS DE TABACO (Traduzido pelo MRE) Preâmbulo As Partes no presente Protocolo, Considerando que em 21 de maio de 2003, a 56ª Assembleia Mundial da Saúde

Leia mais

Comércio ilícito de produtos de tabaco

Comércio ilícito de produtos de tabaco Comércio ilícito de produtos de tabaco Vinayak M. Prasad, MD Diretor, Ministério da Saúde e Assistência Social da Família, Índia 2007 Johns Hopkins Bloomberg School of Public Health Seção A Comércio ilícito

Leia mais

Soluções Contra a Falsificação de Produtos, Marcas e Documentos

Soluções Contra a Falsificação de Produtos, Marcas e Documentos Sistemas para Autenticidade e Rastreabilidade Soluções Contra a Falsificação de Produtos, Marcas e Documentos Sistemas para Autenticidade e Rastreabilidade! Divisão 3M focada em soluções de segurança.!

Leia mais

Ranking Mundial de Juros Reais Jan/14

Ranking Mundial de Juros Reais Jan/14 Ranking Mundial de Juros Reais Jan/14 O Ranking Mundial de Juros Reais é um comparativo entre as taxas praticadas em 40 países do mundo e os classifica conforme as taxas de juros nominais determinadas

Leia mais

Comércio ilegal do tabaco

Comércio ilegal do tabaco Comércio ilegal do tabaco Ayda A. Yurekli, PhD Pesquisa para o Controle do Tabaco Internacional (Research for International Tobacco Control) Centro Internacional de Desenvolvimento de Pesquisas (International

Leia mais

O Setor em Grandes Números. Situação Atual e Perspectivas do Mercado Interno e Externo

O Setor em Grandes Números. Situação Atual e Perspectivas do Mercado Interno e Externo O Setor em Grandes Números Situação Atual e Perspectivas do Mercado Interno e Externo I - CADEIA PRODUTIVA NÚMERO ESTIMADO DE EMPRESAS EM 2012 Lapidação / Obras de pedras 350 INDÚSTRIA Joalheria ouro e

Leia mais

Ranking Mundial de Juros Reais Mar/13

Ranking Mundial de Juros Reais Mar/13 Ranking Mundial de Juros Reais Mar/13 O Ranking Mundial de Juros Reais é um comparativo entre as taxas praticadas em 40 países do mundo e os classifica conforme as taxas de juros nominais determinadas

Leia mais

Panorama Mundial (2013)

Panorama Mundial (2013) Panorama Mundial (2013) Produção mundial alcançou US$ 444 bilhões em 2013; Mesmo com os efeitos da crise internacional, registra 85% de crescimento desde 2004, a uma taxa média de 7% ao ano; 54% da produção

Leia mais

Organizações internacionais Regionais

Organizações internacionais Regionais Organizações internacionais Regionais Percurso 4 Geografia 9ºANO Profª Bruna Andrade e Elaine Camargo Os países fazem uniões a partir de interesses comuns. Esses interesses devem trazer benefícios aos

Leia mais

ConJur - Acordo entre Brasil e EUA fere Constituição, afirmam advogados

ConJur - Acordo entre Brasil e EUA fere Constituição, afirmam advogados Página 1 de 5 CONTAS NO EXTERIOR Acordo entre Brasil e EUA fere Constituição, afirmam advogados 3 de setembro de 2015, 15h54 Por Brenno Grillo As trocas automáticas de informações financeiras entre os

Leia mais

Financiamentos à exportação 2003-2015

Financiamentos à exportação 2003-2015 Financiamentos à exportação 2003-2015 BNDES participa de política de Estado Sistema brasileiro de apoio às exportações Conselho de Ministros Comitê Operacional Seguro de crédito à exportação Financiamento

Leia mais

CASOS PRÁTICOS DA COOPERAÇÃO JURÍDICA INTERNACIONAL EM MATÉRIA PENAL TIAGO SANTOS FARIAS

CASOS PRÁTICOS DA COOPERAÇÃO JURÍDICA INTERNACIONAL EM MATÉRIA PENAL TIAGO SANTOS FARIAS CASOS PRÁTICOS DA COOPERAÇÃO JURÍDICA INTERNACIONAL EM MATÉRIA PENAL TIAGO SANTOS FARIAS BASE NORMATIVA DA COOPERAÇÃO JURÍDICA INTERNACIONAL TRATADOS BILATERAIS E MULTILATERAIS RECIPROCIDADE DIREITO INTERNO

Leia mais

Ranking Mundial de Juros Reais SET/14

Ranking Mundial de Juros Reais SET/14 Ranking Mundial de Juros Reais SET/14 O Ranking Mundial de Juros Reais é um comparativo entre as taxas praticadas em 40 países do mundo e os classifica conforme as taxas de juros nominais determinadas

Leia mais

MECANISMOS DA INJUSTIÇA FISCAL

MECANISMOS DA INJUSTIÇA FISCAL MECANISMOS DA INJUSTIÇA FISCAL Fatores que tornam o sistema tributário regressivo Fatores que potencializam a evasão fiscal Mitos são assim: alguém cria, outros repetem e os demais acreditam e passam adiante.

Leia mais

17ª TRANSPOSUL FEIRA E CONGRESSO DE TRANSPORTE E LOGÍSTICA

17ª TRANSPOSUL FEIRA E CONGRESSO DE TRANSPORTE E LOGÍSTICA 17ª TRANSPOSUL FEIRA E CONGRESSO DE TRANSPORTE E LOGÍSTICA PALESTRA FALTA DE COMPETITIVIDADE DO BRASIL FRENTE AO MERCADO EXTERNO JOSÉ AUGUSTO DE CASTRO Porto Alegre, 24 de JUNHO de 2015 2 - TEORIAS No

Leia mais

Economic Outlook October 2012

Economic Outlook October 2012 Economic Outlook October 2012 Agenda Economia global Consolidação de crescimento global fraco. Bancos centrais estão atuando para reduzir riscos de crise. Brasil Crescimento de longo prazo entre 3.5% e

Leia mais

50º CONSELHO DIRETOR 62 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL

50º CONSELHO DIRETOR 62 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE 50º CONSELHO DIRETOR 62 a SESSÃO DO COMITÊ REGIONAL Washington, D.C., EUA, 27 de setembro a 1º de outubro de 2010 Tema 4.17 da agenda CD50/26

Leia mais

Estudo dos países da América Latina e América Central

Estudo dos países da América Latina e América Central Empresa têxtil E M P R E S A T Ê X T I L Estudo dos países da América Latina e América Central Produtos considerados: 6003.33.00/6006.31.00/6006.21.00/6006.22.00/6006.23.00/6006.42.00 1. Exportações brasileiras

Leia mais

Cada grupo irá explorar os blocos econômicos que serão definidos em sala de aula.

Cada grupo irá explorar os blocos econômicos que serão definidos em sala de aula. Trabalho 01 dividido em 2 partes 1ª Parte Cada grupo irá explorar os blocos econômicos que serão definidos em sala de aula. 2ª Parte Perguntas que serão expostas após a apresentação da 1ª Parte, e que

Leia mais

O Brasil no Relatório Mundial sobre Drogas 2008

O Brasil no Relatório Mundial sobre Drogas 2008 O Brasil no Relatório Mundial sobre Drogas 2008 I. Ópio - Consumo De acordo com pesquisas domiciliares [CEBRID 2005], o maior mercado de opiáceos na América do Sul é o Brasil, com cerca de 600 mil usuários,

Leia mais

INSPEÇÃO DE PRODUTOS CONTROLADOS

INSPEÇÃO DE PRODUTOS CONTROLADOS INSPEÇÃO DE PRODUTOS CONTROLADOS Coordenação de Produtos Controlados - CPCON TIPOS DE INSPEÇÃO - Inspeções de rotina *Atividade realizada pela VISA dos Estados e Municípios (atividade descentralizada).

Leia mais

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Telefonia Fixa

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Telefonia Fixa O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Telefonia Fixa Documento preparado por solicitação da TELEBRASIL & FEBRATEL São Paulo, Novembro

Leia mais

Rastreabilidade e Autenticidade de Medicamentos

Rastreabilidade e Autenticidade de Medicamentos AUDIÊNCIA PÚBLICA CCT - SENADO FEDERAL Assunto: Instruir o PLS 521/2007 Sen. Valdir Raupp Rastreabilidade e Autenticidade de Medicamentos Consulta Pública nº 08, de 04/03/2008 DOU de 05/03/08 Histórico

Leia mais

A aceleração da inflação de alimentos é resultado da combinação de fatores:

A aceleração da inflação de alimentos é resultado da combinação de fatores: SEGURIDADE ALIMENTARIA: apuesta por la agricultura familiar Seminario: Crisis alimentaria y energética: oportunidades y desafios para América Latina e el Caribe O cenário mundial coloca os preços agrícolas

Leia mais

PAINEL III. Mobilidade Internacional: uma área estratégica das empresas

PAINEL III. Mobilidade Internacional: uma área estratégica das empresas PAINEL III Mobilidade Internacional: uma área estratégica das empresas MAIO 2011 Atuação A atuação da Área de Negócio Internacional abrange as operações da indústria de petróleo e energia como exploração

Leia mais

Como competir com produtos inovadores no Brasil até 2010? Patrice Zagamé Presidente Novartis Brasil 18 de agosto, 2005

Como competir com produtos inovadores no Brasil até 2010? Patrice Zagamé Presidente Novartis Brasil 18 de agosto, 2005 Como competir com produtos inovadores no Brasil até 2010? Patrice Zagamé Presidente Novartis Brasil 18 de agosto, 2005 O que é um produto inovador? Dois caminhos para oferecer melhores medicamentos aos

Leia mais

Impactos do atual modelo de desenvolvimento econômico sobre as empresas

Impactos do atual modelo de desenvolvimento econômico sobre as empresas Impactos do atual modelo de desenvolvimento econômico sobre as empresas Ilan Goldfajn Economista-chefe e Sócio Itaú Unibanco Dezembro, 2015 1 Roteiro sofre de diversos desequilíbrios e problemas de competitividade.

Leia mais

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Telefonia Fixa

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Telefonia Fixa O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Telefonia Fixa Documento preparado por solicitação da TELEBRASIL & FEBRATEL São Paulo, Outubro

Leia mais

Comércio (Países Centrais e Periféricos)

Comércio (Países Centrais e Periféricos) Comércio (Países Centrais e Periféricos) Considera-se a atividade comercial, uma atividade de alto grau de importância para o desenvolver de uma nação, isso se dá pela desigualdade entre o nível de desenvolvimento

Leia mais

O valor da certificação acreditada

O valor da certificação acreditada Certificado uma vez, aceito em toda parte O valor da certificação acreditada Relatório de Pesquisa Publicado em maio de 212 Em 21/11, o IAF realizou uma pesquisa mundial para capturar o feedback de mercado

Leia mais

Resumo dos resultados da enquete CNI

Resumo dos resultados da enquete CNI Resumo dos resultados da enquete CNI Brasil - México: Interesse empresarial para ampliação do acordo bilateral Março 2015 Amostra da pesquisa No total foram recebidos 45 questionários de associações sendo

Leia mais

Blocos Econômicos. MERCOSUL e ALCA. Charles Achcar Chelala

Blocos Econômicos. MERCOSUL e ALCA. Charles Achcar Chelala Blocos Econômicos MERCOSUL e ALCA Charles Achcar Chelala Blocos Econômicos Tendência recente, com origens na década de 50, com a CEE Comunidade Econômica Européia Em 2007 fez 50 anos Objetivos Fortalecer

Leia mais

Sistema de Rastreamento e Autenticidade 11 junho 2008

Sistema de Rastreamento e Autenticidade 11 junho 2008 Sistema de Rastreamento e Autenticidade 11 junho 2008 Quem Somos Fundado em 2003, o Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial - ETCO é uma organização sem fins lucrativos que congrega entidades empresariais

Leia mais

Tributação: entrave ou instrumento para o desenvolvimento. Roberto Abdenur Presidente-Executivo Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial - ETCO

Tributação: entrave ou instrumento para o desenvolvimento. Roberto Abdenur Presidente-Executivo Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial - ETCO ROBERTO ABDENUR DIPLOMATA DURANTE 44 ANOS, APOSENTADO; ATUA COMO CONSULTOR EM ASSUNTOS INTERNACIONAIS; FOI EMBAIXADOR DO BRASIL NO EQUADOR, NA CHINA, NA ALEMANHA NA ÁUSTRIA E PERANTE OS ORGANISMOS INTERNACIONAIS

Leia mais

CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR SERVIÇOS. www.prochile.gob.cl

CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR SERVIÇOS. www.prochile.gob.cl CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR SERVIÇOS www.prochile.gob.cl O Chile surpreende pela sua variada geografia. Suas montanhas, vales, desertos, florestas e milhares de quilômetros de costa, o beneficiam

Leia mais

PESQUISA GESTOR GLOBAL FDC 2012

PESQUISA GESTOR GLOBAL FDC 2012 PESQUISA GESTOR GLOBAL FDC 2012 INTRODUÇÃO O aumento da internacionalização lança o desafio cada vez maior para as empresas atraírem e reterem líderes capazes de viver em ambientes complexos e compreender

Leia mais

CRESCIMENTO DA INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA E DE AUTOPEÇAS NO BRASIL NOS ÚLTIMOS 10 ANOS

CRESCIMENTO DA INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA E DE AUTOPEÇAS NO BRASIL NOS ÚLTIMOS 10 ANOS CRESCIMENTO DA INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA E DE AUTOPEÇAS NO BRASIL NOS ÚLTIMOS 10 ANOS Iervolino, Fernando 1 RESUMO Nos últimos dez anos a indústria automobilística no Brasil passou por um período de forte

Leia mais

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Banda Larga Fixa

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Banda Larga Fixa O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Banda Larga Fixa São Paulo, Agosto de 2014 2014 Teleco. Todos os direitos reservados. ÍNDICE

Leia mais

Grupo de Maternidades Santa Joana

Grupo de Maternidades Santa Joana Eleita em 2009 a Melhor Maternidade do Brasil; 61 anos de história; Grupo de Maternidades Santa Joana Acreditação ONA (Organização Nacional de Acreditação) Nível 3; Mais de 1500 funcionários; 191 leitos;

Leia mais

Despesas em Propaganda no Brasil e sua Interligação com a Economia Internacional. Fábio Pesavento ESPM/SUL André M. Marques UFPB

Despesas em Propaganda no Brasil e sua Interligação com a Economia Internacional. Fábio Pesavento ESPM/SUL André M. Marques UFPB Despesas em Propaganda no Brasil e sua Interligação com a Economia Internacional Fábio Pesavento ESPM/SUL André M. Marques UFPB O NÚCLEO DE ECONOMIA EMPRESARIAL ESPM-SUL PESQUISA E APOIO 1. Despesas em

Leia mais

BLOCOS ECONÔMICOS. O Comércio multilateral e os blocos regionais

BLOCOS ECONÔMICOS. O Comércio multilateral e os blocos regionais BLOCOS ECONÔMICOS O Comércio multilateral e os blocos regionais A formação de Blocos Econômicos se tornou essencial para o fortalecimento e expansão econômica no mundo globalizado. Quais os principais

Leia mais

GERÊNCIA GERAL DE INSPEÇÃO E CONTROLE DE INSUMOS, MEDICAMENTOS E PRODUTOS

GERÊNCIA GERAL DE INSPEÇÃO E CONTROLE DE INSUMOS, MEDICAMENTOS E PRODUTOS GERÊNCIA GERAL DE INSPEÇÃO E CONTROLE DE INSUMOS, MEDICAMENTOS E PRODUTOS Marcelo Vogler Especialista em Regulação e Vigilância Sanitária Farmacêutico Industrial GGIMP Competências Principais - Conceder

Leia mais

POLÍTICA TRIBUTÁRIA E DISTRIBUIÇÃO DE RENDA

POLÍTICA TRIBUTÁRIA E DISTRIBUIÇÃO DE RENDA ESTADO, TRIBUTAÇÃO E SEGURIDADE SOCIAL POLÍTICA TRIBUTÁRIA E DISTRIBUIÇÃO DE RENDA Marcelo Lettieri (marlettieri@gmail.com) OVERVIEW Tributação e Distribuição de Renda Modelo Tributário - Tendência histórica

Leia mais

Os determinantes do custo Brasil

Os determinantes do custo Brasil Os determinantes do custo Brasil PET-Economia: Reunião de Conjuntura 14 de Outubro de 2011 Entendendo o O é um termo genérico, usado para descrever o conjunto de dificuldades estruturais, burocráticas

Leia mais

COMBATE À FALSIFICAÇÃO E FRAUDE DE MEDICAMENTOS E PRODUTOS FARMACÊUTICOS NO BRASIL

COMBATE À FALSIFICAÇÃO E FRAUDE DE MEDICAMENTOS E PRODUTOS FARMACÊUTICOS NO BRASIL COMBATE À FALSIFICAÇÃO E FRAUDE DE MEDICAMENTOS E PRODUTOS FARMACÊUTICOS NO BRASIL Antônio Carlos da Costa Bezerra ANVISA - BRASIL VII EAMI - Cancun / México M - 15 a 17 de Outubro de 2008 Lei nº. 9.782,

Leia mais

Valorização e Globalização da Marca Brasil Plano Aquarela, Megaeventos e Marketing Turístico Internacional

Valorização e Globalização da Marca Brasil Plano Aquarela, Megaeventos e Marketing Turístico Internacional Valorização e Globalização da Marca Brasil Plano Aquarela, Megaeventos e Marketing Turístico Internacional Tribunal de Contas da União, 17 de agosto de 2011 Plano Aquarela Desde 2005 é a base metodológica

Leia mais

1.a. Atividades principais concepção, produção, desenvolvimento e distribuição de bens duráveis e produtos profissionais. São três as suas divisões:

1.a. Atividades principais concepção, produção, desenvolvimento e distribuição de bens duráveis e produtos profissionais. São três as suas divisões: Electrolux AB 1. Principais Características Matriz: Electrolux AB Localização: Estocolmo, Suécia Ano de fundação: 1901 Internet: www.electrolux.com Faturamento (2000): US$ 11.537 mi Empregados (2000):

Leia mais

Seminário GVcev Franquias: Modelo de Negócio para o Varejo. Sérgio Barbi - ABF

Seminário GVcev Franquias: Modelo de Negócio para o Varejo. Sérgio Barbi - ABF Seminário GVcev Franquias: Modelo de Negócio para o Varejo Sérgio Barbi - ABF Histórico do Franchising no Brasil 1960 Yázigi abre a primeira franquia no Brasil; Na década seguinte, o McDonald s abre o

Leia mais

Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior PITCE para o Setor Farmacêutico

Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior PITCE para o Setor Farmacêutico Uma avaliação da Política Industrial, Tecnológica e de Comércio Exterior PITCE para o Setor Farmacêutico Outubro de 2007/Maio de 2008 Ciro Mortella- Presidente Executivo Mercado Farmacêutico Mundial (12

Leia mais

CONHEÇA A ADT. A empresa que protege seus bens e sua família.

CONHEÇA A ADT. A empresa que protege seus bens e sua família. CONHEÇA A ADT A empresa que protege seus bens e sua família. NOSSA EMPRESA MAIOR EMPRESA ESPECIALIZADA EM SEGURANÇA E INCÊNDIO A ADT pertence à Tyco, a maior empresa de segurança e incêndio do mundo, com

Leia mais

Workshop Reforma tributária: reflexos sobre empresas e regiões

Workshop Reforma tributária: reflexos sobre empresas e regiões Departamento Jurídico - DEJUR Workshop Reforma tributária: reflexos sobre empresas e regiões Painel - Reforma Tributária à luz do desenvolvimento regional Helcio Honda O que a Sociedade espera de uma Reforma

Leia mais

Relatório Geral. Abril - 2015

Relatório Geral. Abril - 2015 Relatório Geral Abril - 015 PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO SETORIAL DE HPPC Objetivo Promover o desenvolvimento das empresas do setor de HPPC de forma sustentável, por meio da gestão e difusão de conhecimento,

Leia mais

FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SÃO PAULO - FIESP

FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SÃO PAULO - FIESP FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SÃO PAULO - FIESP CONSELHO SUPERIOR DE COMÉRCIO EXTERIOR DA FIESP - COSCEX PALESTRA AS DIFICULDADES DO COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO NA ARGENTINA, VENEZUELA, EUA E

Leia mais

Nota Fiscal de Electrónica de Brasil

Nota Fiscal de Electrónica de Brasil 1er Foro Internacional USO DE TECNOLOGÍA EN LA SUPERVISIÓN Y FISCALIZACIÓN DEL SECTOR HIDROCARBUROS Nota Fiscal de Electrónica de Brasil Lic. Álvaro Antonio Bahia 1 Agenda Nota Fiscal Eletrônica Antecedentes

Leia mais

Gestores mundiais mais confiantes na recuperação económica

Gestores mundiais mais confiantes na recuperação económica 27 de Janeiro, 2010 13ª edição Anual do CEO Survey da PricewaterhouseCoopers em Davos Gestores mundiais mais confiantes na recuperação económica Cerca de 40% dos CEOs prevê aumentar o número de colaboradores

Leia mais

Economia Política Internacional

Economia Política Internacional Economia Política Internacional Reinaldo Gonçalves rgoncalves@alternex.com.br Economia Política Internacional Fundamentos Teóricos e Experiência Brasileira Sumário PARTE I: ECONOMIA POLÍTICA INTERNACIONAL:

Leia mais

Ação Cultural Externa Relatório Anual 2011 - Indicadores DSPDCE - 2012

Ação Cultural Externa Relatório Anual 2011 - Indicadores DSPDCE - 2012 Ação Cultural Externa Relatório Anual 0 Indicadores DSPDCE 0 .Iniciativas apoiadas pelo IC a) Número (total): 0 b) Montante global:.0,0,* Áreas Geográficas África América Ásia Europa Médio Oriente e Magrebe

Leia mais

DRCI 10 ANOS. Atuação para A OTIMIZAÇÃO DA COOPERAÇÃO JURÍDICA INTERNACIONAL E O COMBATE À CORRUPÇÃO E À LAVAGEM DE DINHEIRO SNJ JUSTIÇA

DRCI 10 ANOS. Atuação para A OTIMIZAÇÃO DA COOPERAÇÃO JURÍDICA INTERNACIONAL E O COMBATE À CORRUPÇÃO E À LAVAGEM DE DINHEIRO SNJ JUSTIÇA Atuação para A OTIMIZAÇÃO DA COOPERAÇÃO JURÍDICA INTERNACIONAL E O COMBATE À CORRUPÇÃO E À LAVAGEM DE DINHEIRO SNJ Secretaria Nacional de Justiça Seus Direitos Sua Proteção Sua Segurança MINISTÉRIO DA

Leia mais

Espanha, Alemanha e Reino Unido também são usados como pontos de trânsito para precursores destinados à região. Pág. 85 Recentemente, vários países

Espanha, Alemanha e Reino Unido também são usados como pontos de trânsito para precursores destinados à região. Pág. 85 Recentemente, vários países Referências ao Brasil e ao Cone Sul Relatos da fabricação de ATS também surgiram em países da América Central e da América do Sul. Seis laboratórios ilícitos de ATS foram relatados apreendidos em 2009.

Leia mais

nº 3 Novembro 2009 MERCADOS O VINHO NOS E.U.A. BREVE CARACTERIZAÇÃO DO SECTOR

nº 3 Novembro 2009 MERCADOS O VINHO NOS E.U.A. BREVE CARACTERIZAÇÃO DO SECTOR nº 3 Novembro 29 MERCADOS O VINHO NOS E.U.A. BREVE CARACTERIZAÇÃO DO SECTOR O VINHO NOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA BREVE CARACTERIZAÇÃO DO SECTOR Índice 1. INTRODUÇÃO 2 2. PRODUÇÃO 3 3. EXPORTAÇÃO 5 4.

Leia mais

Educação para o Desenvolvimento

Educação para o Desenvolvimento Educação para o Desenvolvimento FIESC Jornada pela Inovação e Competitividade Florianópolis, 19 de julho de 2012 gustavo.ioschpe@g7investimentos.com.br gioschpe A Educação no Brasil 74% da população brasileira

Leia mais

Sistema Tributário Brasileiro Breve Diagnóstico e Propostas de Mudanças

Sistema Tributário Brasileiro Breve Diagnóstico e Propostas de Mudanças Sistema Tributário Brasileiro Breve Diagnóstico e Propostas de Mudanças Carlos Roberto Teixeira Diretor de Assuntos Jurídicos Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal A INJUSTA DISTRIBUIÇÃO

Leia mais

"DIÁLOGOS COM O PODER JUDICIÁRIO SOBRE COMÉRCIO EXTERIOR" PIRATARIA, FALSIFICAÇÃO OUTRAS PRÁTICAS ILÍCITAS DECORRENTES

DIÁLOGOS COM O PODER JUDICIÁRIO SOBRE COMÉRCIO EXTERIOR PIRATARIA, FALSIFICAÇÃO OUTRAS PRÁTICAS ILÍCITAS DECORRENTES "DIÁLOGOS COM O PODER JUDICIÁRIO SOBRE COMÉRCIO EXTERIOR" PIRATARIA, FALSIFICAÇÃO OUTRAS PRÁTICAS ILÍCITAS DECORRENTES Edson Luiz Vismona Presidente presidente@fncp.org.br vismona@institutobrasillegal.org.br

Leia mais

Bo Mathiasen Representante regional para o Brasil e Cone Sul

Bo Mathiasen Representante regional para o Brasil e Cone Sul Bo Mathiasen Representante regional para o Brasil e Cone Sul Mercados do Cone Sul mais atraentes - Avanços econômicos e sociais - Globalização - Maior acesso a bens e serviços X facilitação do crime organizado

Leia mais

Perspectivas para o setor de TI. BM&F Bovespa. 26 de junho de 2013 BRASSCOM

Perspectivas para o setor de TI. BM&F Bovespa. 26 de junho de 2013 BRASSCOM Perspectivas para o setor de TI BM&F Bovespa 26 de junho de 2013 BRASSCOM Associados BRASSCOM 1 Mercado Mundial de TI Crescimento Mercado TI BRASIL (2012/2011) 10,8% Crescimento Mercado TI Mundo (2012/2011)

Leia mais

Por que a CPMF é um problema para o Brasil?

Por que a CPMF é um problema para o Brasil? Por que a CPMF é um problema para o Brasil? 1 A Carga Tributária Brasileira Muito pesada para um país que precisa crescer 2 A carga tributária brasileira vem apresentando crescimento 40% 30% 26,9% 27,8%

Leia mais

ESPECIAL DIA MUNDIAL SEM TABACO 2015 CQCT ARTIGO 15 ELIMINAR O COMÉRCIO ILÍCITO DE PRODUTOS DE TABACO

ESPECIAL DIA MUNDIAL SEM TABACO 2015 CQCT ARTIGO 15 ELIMINAR O COMÉRCIO ILÍCITO DE PRODUTOS DE TABACO Nº 8 - MAIO/2015 ESPECIAL DIA MUNDIAL SEM TABACO 2015 CQCT ARTIGO 15 ELIMINAR O COMÉRCIO ILÍCITO DE PRODUTOS DE TABACO O mercado ilegal de tabaco domina dez por cento dos cigarros consumidos mundialmente,

Leia mais

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 23 de Maio

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 23 de Maio JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 23 de Maio AGENDA HORÁRIO ATIVIDADE LOCAL 07h00 Café da Manhã Restaurante Principal 08h45 Abertura Brasoftware Salão Tangará 10h00 Business Suite Salão Nobre 13h00

Leia mais

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Banda Larga Móvel

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Banda Larga Móvel O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Banda Larga Móvel Documento preparado por solicitação da TELEBRASIL & FEBRATEL São Paulo, Out

Leia mais

27/09/2011. Integração Econômica da América do Sul: Perspectiva Empresarial

27/09/2011. Integração Econômica da América do Sul: Perspectiva Empresarial 27/09/2011 Integração Econômica da América do Sul: Perspectiva Empresarial Estrutura da apresentação Perspectiva empresarial Doing Business 2011 Investimentos Estrangeiros e Comércio Exterior Complementaridade

Leia mais

Cisco Systems Incorporation

Cisco Systems Incorporation Cisco Systems Incorporation 1. Principais Características Matriz: Cisco Systems Inc. Localização: São José, Califórnia, Estados Unidos Ano de fundação: 1984 Internet: www.cisco.com Faturamento (2000):

Leia mais

PLC 116/10. Eduardo Levy

PLC 116/10. Eduardo Levy PLC 116/10 Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania Comissão de Assuntos Econômicos Comissão de Educação, Cultura

Leia mais

CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR INDÚSTRIAS. www.prochile.gob.cl

CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR INDÚSTRIAS. www.prochile.gob.cl CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR INDÚSTRIAS www.prochile.gob.cl O Chile surpreende pela sua variada geografia. Suas montanhas, vales, desertos, florestas e milhares de quilômetros de costa, o beneficiam

Leia mais

Brasil como maior exportador mundial de carne bovina: conquistas e desafios

Brasil como maior exportador mundial de carne bovina: conquistas e desafios Brasil como maior exportador mundial de carne bovina: conquistas e desafios João Ricardo Albanez Superintendente de Política e Economia Agrícola, Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de

Leia mais

WORLD INVESTMENT REPORT 2013 Cadeias de Valor Global: Investimento e Comércio para o Desenvolvimento

WORLD INVESTMENT REPORT 2013 Cadeias de Valor Global: Investimento e Comércio para o Desenvolvimento WORLD INVESTMENT REPORT 2013 Cadeias de Valor Global: Investimento e Comércio para o Desenvolvimento Sobeet São Paulo, 26 de junho de 2013 EMBARGO 26 Junho 2013 12:00 horas Horário de Brasília 1 Recuperação

Leia mais

Convenção sobre o Combate da Corrupção de Funcionários Públicos Estrangeiros em

Convenção sobre o Combate da Corrupção de Funcionários Públicos Estrangeiros em Convenção sobre o Combate da Corrupção de Funcionários Públicos Estrangeiros em Transações Comerciais Internacionais Preâmbulo As Partes, Considerando que a corrupção é um fenômeno difundido nas Transações

Leia mais

Cimento no Brasil José Otavio Carvalho

Cimento no Brasil José Otavio Carvalho Cimento no Brasil Presidente Cimento O cimento é um aglomerante hidráulico obtido pela moagem de clínquer portland ao qual se adiciona, durante a operação, a quantidade necessária de uma ou mais formas

Leia mais

DOIS MUNDOS EM UM PLANETA

DOIS MUNDOS EM UM PLANETA DOIS MUNDOS EM UM PLANETA 9. Fluxos Financeiros. 10. Comércio Mundial. 11. Empresas Transnacionais. Geografia em Mapas (pgs. 04 e 05 e 10) 9º ANO 1º BIMESTRE - TU 902 AULA 5 INTRODUÇÃO Recordando Aula

Leia mais

RASTREABILIDADE - RDC 59/2009 e IN 01/2010

RASTREABILIDADE - RDC 59/2009 e IN 01/2010 RASTREABILIDADE - RDC 59/2009 e IN 01/2010 Logística Curso Formação de Auditores para a Cadeia Industrial Farmacêutica 2 Sobre o Docente Programação SONJA HELENA MADEIRA MACEDO Graduada em Farmácia-Bioquímica

Leia mais

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Banda Larga Móvel

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Banda Larga Móvel O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Banda Larga Móvel São Paulo, Setembro de 2014 2014 Teleco. Todos os direitos reservados. ÍNDICE

Leia mais

O Brasil e os acordos internacionais de comércio e investimentos

O Brasil e os acordos internacionais de comércio e investimentos O Brasil e os acordos internacionais de comércio e investimentos Seminário AMCHAM 29 de Agosto de 2013 1 1. Os acordos de comércio 2 Crise não freou celebração de acordos de comércio Soma de Acordos Preferenciais

Leia mais

Análise de Risco de Bancos. Palestra Ocepar

Análise de Risco de Bancos. Palestra Ocepar Análise de Risco de Bancos Palestra Ocepar Abril/2009 Programação Análise recente do setor bancário Concentração Bancária Spread Bancário Crise Internacional Modelo de Análise de Bancos Perspectivas 2

Leia mais

SOUZA CRUZ. APIMEC Resultados 2010

SOUZA CRUZ. APIMEC Resultados 2010 SOUZA CRUZ APIMEC Resultados 2010 MERCADO ILEGAL DE CIGARROS MERCADO ILEGAL DE CIGARROS NO BRASIL AS TRÊS FACES DA ILEGALIDADE Evasão Fiscal Produtos fabricados localmente, porém comercializados sem necessariamente

Leia mais

VALOR E PARTICIPAÇÃO DAS EXPORTAÇÕES, POR FATOR AGREGADO E PAÍS DE DESTINO

VALOR E PARTICIPAÇÃO DAS EXPORTAÇÕES, POR FATOR AGREGADO E PAÍS DE DESTINO VALOR E PARTICIPAÇÃO DAS EXPORTAÇÕES, POR FATOR AGREGADO E PAÍS DE DESTINO 1 - CHINA 2 - ESTADOS UNIDOS 2014 34.292 84,4 4.668 11,5 1.625 4,0 6.370 23,6 5.361 19,8 13.667 50,6 2013 38.973 84,7 5.458 11,9

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA GABINETE DE SEGURANÇA INSTITUCIONAL AGÊNCIA BRASILEIRA DE INTELIGÊNCIA

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA GABINETE DE SEGURANÇA INSTITUCIONAL AGÊNCIA BRASILEIRA DE INTELIGÊNCIA AGÊNCIA BRASILEIRA DE INTELIGÊNCIA SEGURANÇA GERAL E SEGURANÇA PÚBLICA: AÇÕES PREVENTIVAS E REPRESSIVAS Brasília, 17 de agosto de 2011 SUMÁRIO 1. SISTEMA BRASILEIRO DE INTELIGÊNCIA 2. AGÊNCIA BRASILEIRA

Leia mais

Desafios do Brasil contemporâneo Infraestrutura, produtividade, reformas e pacto federativo

Desafios do Brasil contemporâneo Infraestrutura, produtividade, reformas e pacto federativo Desafios do Brasil contemporâneo Infraestrutura, produtividade, reformas e pacto federativo A grande janela de oportunidades (O Brasil decola) A grande janela de oportunidades Linha do tempo das conquistas

Leia mais

Perguntas e respostas sobre Rastreabilidade

Perguntas e respostas sobre Rastreabilidade Perguntas e respostas sobre Rastreabilidade Qual o benefício que a etiqueta trará para o cidadão? A etiqueta de segurança lançada pela Anvisa trará duas grandes novidades: garantir que o medicamento é

Leia mais

Mercados. informação regulamentar. Portugal Acordos Bilaterais Celebrados

Mercados. informação regulamentar. Portugal Acordos Bilaterais Celebrados Mercados informação regulamentar Portugal Acordos Bilaterais Celebrados Janeiro 2013 Índice 5 NOTA DE PRÉVIA 6 ENQUADRAMENTO GERAL A 7 ÁFRICA DO SUL 7 ALBÂNIA 7 ALEMANHA 8 ANDORRA 8 ANGOLA 9 ANGUILLA 10

Leia mais

Portugal Leaping forward

Portugal Leaping forward Portugal Leaping forward Dr. Pedro Reis Presidente da AICEP Lisboa, 16 de Março 2012 Enquadramento internacional Fonte: EIU (Fev 2012) Nota: PIB a preços de mercado Variação (%) Enquadramento internacional

Leia mais

Logística Integrada & Sistemas de EDI. DAS5316 Integração de Sistemas Corporativos

Logística Integrada & Sistemas de EDI. DAS5316 Integração de Sistemas Corporativos UFSC / DAS / DAS5316 Prof. Ricardo J. Rabelo Logística Integrada & Sistemas de EDI DAS5316 Integração de Sistemas Corporativos Sumário - Conceitos Básicos sobre Logística - Quais são os problemas a resolver

Leia mais

PROJETO SERIALIZAÇÃO. Projeto Serialização DHL

PROJETO SERIALIZAÇÃO. Projeto Serialização DHL PROJETO SERIALIZAÇÃO Projeto Serialização DHL 1 Serialização SETRM 2015 DEUTSCHE POST DHL DHL Supply Chain é parte do Grupo Deutsche Post com presença global e extensivo portifólio em serviços Logísticos

Leia mais

Taxa de Empréstimo Estatísticas Financeiras Internacionais (FMI - IFS)

Taxa de Empréstimo Estatísticas Financeiras Internacionais (FMI - IFS) Taxa de Empréstimo Estatísticas Financeiras Internacionais (FMI - IFS) África do Sul: Taxa predominante cobrada pelos bancos de contas garantidas prime. Alemanha: Taxa sobre crédito de conta-corrente de

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO PARA A PROVA DE RECUPERAÇÃO - SIMULADO OBS: GABARITO NO FINAL DOS EXERCÍCIOS. QUALQUER DÚVIDA DEIXAR MENSAGEM NO FACEBOOK

EXERCÍCIOS DE REVISÃO PARA A PROVA DE RECUPERAÇÃO - SIMULADO OBS: GABARITO NO FINAL DOS EXERCÍCIOS. QUALQUER DÚVIDA DEIXAR MENSAGEM NO FACEBOOK EXERCÍCIOS DE REVISÃO PARA A PROVA DE RECUPERAÇÃO - SIMULADO OBS: GABARITO NO FINAL DOS EXERCÍCIOS. QUALQUER DÚVIDA DEIXAR MENSAGEM NO FACEBOOK 1. A vegetação varia de local para local baseada, sobretudo,

Leia mais

AGRONEGÓCIO NO MUNDO PRINCIPAIS PLAYERS

AGRONEGÓCIO NO MUNDO PRINCIPAIS PLAYERS AGRONEGÓCIOS AGRONEGÓCIO NO MUNDO PRINCIPAIS PLAYERS Argentina Estados Unidos Indonésia Brasil Canadá Russia Índia Japão Austrália China México Área Agricultável > 30 milhões de ha População urbana > 80

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2012

Anuário Estatístico de Turismo - 2012 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2012 Volume 39 Ano base 2011 Sumário I Turismo receptivo 1. Chegadas de turistas ao Brasil - 2010-2011

Leia mais

Eficiência energética nas políticas nacionais das maiores economias mundiais

Eficiência energética nas políticas nacionais das maiores economias mundiais Agenda 1 2 3 4 5 Panorama sobre eficiência energética Eficiência energética nas políticas nacionais das maiores economias mundiais Políticas brasileiras de eficiência energética Eficiência energética na

Leia mais

Encontro de Bancos Centrais de países de língua portuguesa

Encontro de Bancos Centrais de países de língua portuguesa Encontro de Bancos Centrais de países de língua portuguesa Antônio Gustavo Matos do Vale Diretor de Liquidações e Desestatização 4 de outubro de 2010 1 Evolução recente da economia brasileira O momento

Leia mais

CRIMES CONTRA O SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL - ATUALIZAÇÕES

CRIMES CONTRA O SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL - ATUALIZAÇÕES CRIMES CONTRA O SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL - ATUALIZAÇÕES - Evasão de divisas e lavagem de capitais as alterações da Lei 12.683/12 - Investigação de crimes financeiros - Cooperação jurídica internacional

Leia mais

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Serviço Móvel Pessoal Pré-Pago (Celular Pré-pago)

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Serviço Móvel Pessoal Pré-Pago (Celular Pré-pago) O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Serviço Móvel Pessoal Pré-Pago (Celular Pré-pago) São Paulo, Julho de 2014 2014 Teleco. Todos os direitos reservados.

Leia mais

Debates jurídico-trabalhistas mundiais Uma visão dos principais itens debatidos na Conferência Mundial de Advocacia em Tóquio

Debates jurídico-trabalhistas mundiais Uma visão dos principais itens debatidos na Conferência Mundial de Advocacia em Tóquio Debates jurídico-trabalhistas mundiais Uma visão dos principais itens debatidos na Conferência Mundial de Advocacia em Tóquio Dr. WOLNEI TADEU FERREIRA novembro 2014 O que é a IBA e o que ela significa

Leia mais