Sumário. O livro...3 Qual certificação é a mais apropriada?...4. O exame...6

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sumário. O livro...3 Qual certificação é a mais apropriada?...4. O exame...6"

Transcrição

1 Sumário Introdução...1 Capítulo 1. Começando a Jornada...3 O livro...3 Qual certificação é a mais apropriada?...4 CCBA - Certification of Competency in Business Analysis...4 CBAP - Certified Business Analysis Professional...5 O exame...6 Tipos de questão...8 Minha memória auxiliary...9 Plano de estudos para certificação CCBA e CBAP...9 Passo a passo para a certificação...11 Auditoria de conhecimentos para certificação...12 BABOK Guide...17 Áreas de conhecimento...18 Domínio...19 Solução ou produto?...19 Análise de Negócios...20 Business case...22 Planejamento...22 Tarefas...22 Projeto...23 Riscos...23 Modelo...24 Sistema...24 Partes interessadas...25 PMO Project Management Office ou Escritório de Gerenciamento de Projetos...26 XI Miolo_CBAP_MASTER_21x28.indd 11 09/06/ :18:21

2 CBAP Master BACoE Business Analysis Center of Excellence...27 Suposições e restrições...27 Escopo...27 Abordagem...28 Entrega...28 Papéis do Analista de Negócios...29 Requisitos...29 Principais documentos listados no BABOK Guide...31 Estado ou status dos requisitos...32 Declarado e não confirmado...32 Declarado e confirmado...33 Analisado...33 Priorizado...34 Rastreado...34 Comunicado...34 Aprovado...35 Alocado...35 Verificado...36 Validado...36 Mantido e Reutilizado...36 Você se recorda?...37 Simulado...39 Respostas...42 Capítulo 2. Planejamento e Monitoramento da Análise de Negócios Tarefas da área de conhecimento Planejar a Abordagem da Análise de Negócios Conduzir a Análise das Partes Interessadas Planejar Atividades da Análise de Negócios Planejar Comunicação da Análise de Negócios Planejar Processo de Gerenciamento de Requisitos Gerenciar o Desempenho da Análise de Negócios...81 XII Miolo_CBAP_MASTER_21x28.indd 12 09/06/ :18:21

3 Sumário Revisão das tarefas...86 Você se recorda?...87 Simulado...88 Respostas...91 Capítulo 3. Elicitação...92 Tarefas da área de conhecimento Preparar a Elicitação Conduzir a Atividade de Elicitação Documentar os Resultados da Elicitação Confirmar os Resultados da Elicitação Revisão das tarefas Você se recorda? Simulado Respostas Capítulo 4. Gerenciamento e Comunicação de Requisitos Tarefas da área de conhecimento Gerenciar o Escopo e os Requisitos da Solução Gerenciar Rastreabilidade dos Requisitos Manter Requisitos para Reutilização Preparar o Pacote de Requisitos Comunicar Requisitos Revisão das tarefas Você se recorda? Simulado Respostas Capítulo 5. Análise Corporativa Níveis de abstração Tarefas da área de conhecimento Definir a Necessidade do Negócio XIII Miolo_CBAP_MASTER_21x28.indd 13 09/06/ :18:21

4 CBAP Master 5.2 Avaliar Gaps (Lacunas) de Capacidade Determinar a Abordagem da Solução Definir o Escopo da Solução Definir o Business Case Revisão das tarefas Você se recorda? Simulado Respostas Capítulo 6. Análise de Requisitos Tarefas da área de conhecimento Priorizar Requisitos Organizar Requisitos Especificar e Modelar Requisitos Definir Suposições e Restrições Verificar Requisitos Validar Requisitos Revisão das tarefas Você se recorda? Simulado Respostas Capítulo 7. Avaliação e Validação da Solução Tarefas da área de conhecimento Avaliar Solução Proposta Alocar Requisitos Avaliar a Prontidão Organizacional Definir Requisitos de Transição Validar a Solução Avaliar o Desempenho da Solução Revisão das tarefas Você se recorda? XIV Miolo_CBAP_MASTER_21x28.indd 14 09/06/ :18:21

5 Sumário Simulado Respostas Capítulo 8. Competências Fundamentais Pensamento Analítico e Resolução de Problemas Pensamento criativo Tomada de decisão Aprendizado Resolução de problemas Pensamento sistêmico Características Comportamentais Ética Organização pessoal Confiabilidade Conhecimento de Negócios Princípios e práticas de negócios Conhecimento de mercado Conhecimento da organização Conhecimento da solução Habilidades de Comunicação Comunicações verbais Ensino Comunicações escritas Habilidades de Interação Facilitação e negociação Liderança e influência Trabalho em equipe Aplicativos de Software Aplicativos de uso geral Aplicativos especializados Você se recorda? Simulado Respostas XV Miolo_CBAP_MASTER_21x28.indd 15 09/06/ :18:21

6 CBAP Master Capítulo 9. O Que Você Não Pode Esquecer no Dia do Exame Tipos de requisitos Criando a solução Abordagem da solução e solução proposta Validação e desempenho da solução Prontidão organizacional e lacunas de capacidade Conceitos-chave utilizados na análise de negócios Últimas palavras Referências Bibliográficas Links Apêndice Business case Plano da Análise de Negócios Plano de Gerenciamento de Requisitos Plano de Comunicação Documento de Especificação dos Requisitos Índice Remissivo XVI Miolo_CBAP_MASTER_21x28.indd 16 09/06/ :18:21

7 Capítulo 1 Começando a Jornada Ao comprar este livro entendo que você esteja desejoso de conquistar a certificação. A certificação de analistas de negócios é uma das mais valorizadas no mercado. A profissão está em plena ascensão e várias empresas estão percebendo o valor da análise de negócios no seu dia a dia. O analista de negócios desempenha um papel fundamental na organização, trabalhando em conjunto com a alta diretoria, apoiando o gerente de projetos e auxiliando a organização inteira a atingir seu desempenho máximo. Foi neste cenário que o IIBA percebeu a necessidade de identificar atividades e técnicas da análise de negócios para o melhor exercício da profissão de analista de negócios. Sendo assim, o International Institute of Business Analysis (IIBA ) criou o BABOK A Guide to the Business Analysis Body of Knowledge (BABOK Guide), o Guia para o Corpo de Conhecimento em Análise de Negócios. Veja a seguir alguns benefícios de conquistar a certificação: Aumentar seu conhecimento de análise de negócios. Aumentar as possibilidades de ser contratado por empresas maduras em análise de negócios e que entendam o valor da certificação. Demonstrar sua capacidade de passar por um processo desafiador de certificação. Destacar-se no mercado, na empresa onde trabalha e na comunidade. Ser reconhecido por um instituto internacional. Demonstrar conhecimento teórico de análise de negócios por ter passado em um exame. Demonstrar experiência em análise de negócios por ter apresentado ao IIBA documentos que comprovam sua experiência em projetos e no dia a dia de análise de negócios. O IIBA nasceu em Toronto, Canadá, em outubro de Um grupo de profissionais resolveu criar o instituto com o objetivo de promover a profissão de análise de negócios. Algum tempo depois, este mesmo instituto criou o BABOK Guide e a certificação CBAP, lançada em O livro Este livro foi escrito com muito carinho para aqueles que desejam tirar a certificação ou então aprender sobre análise de negócios. O livro está organizado em capítulos que você deve ler na íntegra pelo menos uma vez. Se você está se preparando para a certificação, então mais de uma vez é o recomendado! Depois de realizar uma leitura completa, você pode e deve se concentrar naqueles pontos em que ainda tenha dúvidas. Alguns capítulos devem ser lidos mais de uma vez por terem maior peso no exame. Atenção: este livro não substitui a leitura do BABOK Guide em sua preparação para o exame. 3 Miolo_CBAP_MASTER_21x28.indd 3 09/06/ :18:21

8 CBAP Master Este livro abrange todas as áreas de conhecimento citadas no BABOK Guide. Cada capítulo está estruturado de forma a abordar os seguintes itens: Definição da área de conhecimento e como ela se relaciona com o restante do guia. Dicas para entender melhor a área de conhecimento. Descrição pormenorizada de cada tarefa. Dicas para entender melhor a tarefa. Dicas importantes a levar em consideração para o exame. Simulado para testar seu conhecimento. Sempre que aparecer a figura a seguir você deve ficar atento, pois lhe será apresentada uma dica para o exame. Após cada tarefa você deve realizar o exercício, que consiste em responder quatro perguntas que possuem o objetivo de fazer você refletir e fixar o conteúdo estudado. Ao fim de cada capítulo você também deve testar seus conhecimentos. Você verá uma lista de palavras-chave explicadas no capítulo. Tome tempo para descrever cada uma dessas com suas palavras. Depois faça o simulado. Somente após esses passos é que você deve passar para o capítulo seguinte. Qual certificação é a mais apropriada? O IIBA oferece atualmente duas certificações: Certificate of Competency in Business Analysis (CCBA ) Certified Business Analysis Professional (CBAP ) O IIBA recomenda a certificação CCBA para os profissionais que ainda não conseguem atender aos requisitos da certificação CBAP. A certificação CCBA também é recomendada para aqueles profissionais que não trabalham em tempo integral com análise de negócios, mas que conseguem atender aos requisitos dessa certificação. Este último é chamado pelo IIBA de analista de negócios híbrido. A certificação CBAP, por outro lado, é indicada para profissionais de análise de negócios em tempo integral e que possuem no mínimo horas de experiência em atividades de análise de negócios. Repare que a diferença básica entre as certificações CCBA e CBAP é a quantidade de horas de experiência. Veja a seguir os pré-requisitos de cada uma das certificações oferecidas pelo IIBA. CCBA Certification of Competency in Business Analysis Esta certificação é destinada a analistas de negócios, analistas de sistemas, consultores e outros profissionais que executam atividades de análise de negócios. Os pré-requisitos para a certificação são: 4 Miolo_CBAP_MASTER_21x28.indd 4 09/06/ :18:22

9 Começando a Jornada Experiência BABOK Guide Educação escolar Desenvolvimento profissional Referências Mínimo de horas de experiência de trabalho em análise de negócios, alinhadas com o BABOK Guide, executadas nos últimos sete anos. Não são aceitas as seguintes atividades: Programação Testes Gerenciamento de projetos Comercialização de ferramentas/software Ministrar treinamento em análise de negócios Mínimo de novecentas horas de experiência em duas áreas de conhecimento do BABOK Guide ou quinhentas horas em quatro áreas de conhecimento do BABOK Guide. Ensino médio ou equivalente. 21 horas de atividades de desenvolvimento profissional (cursos, seminários etc.) realizadas nos últimos quatro anos. Duas referências de gerentes, chefes ou profissional CBAP. Um deles deve ser um contato corrente. O exame CCBA foi dimensionado da seguinte forma: Área de conhecimento Percentual de questões Quantidade de questões (aproximado) Planejamento e Monitoramento da Análise de Negócios 20% 30 Análise de Requisitos 19,33% 29 Avaliação e Validação da Solução 16% 24 Gerenciamento e Comunicação de Requisitos 16% 24 Análise Corporativa 15,33% 23 Elicitação 13,33% 20 CBAP Certified Business Analysis Professional A certificação CBAP é destinada a analistas de negócios que possuem experiência de aproximadamente cinco anos no mínimo em análise de negócios. Veja a seguir os pré-requisitos para a certificação. 5 Miolo_CBAP_MASTER_21x28.indd 5 09/06/ :18:22

10 CBAP Master Experiência BABOK Guide Educação escolar Desenvolvimento profissional Referências Mínimo de horas de experiência de trabalho em análise de negócios, alinhadas com o BABOK Guide, executadas nos últimos dez anos. Não são aceitas as seguintes atividades: Programação Testes Gerenciamento de projetos Comercialização de ferramentas/software Ministrar treinamento em análise de negócios Mínimo de novecentas horas de experiência em quatro áreas de conhecimento do BABOK Guide. Ensino médio ou equivalente. 21 horas de atividades de desenvolvimento profissional (cursos, seminários etc.) realizadas nos últimos quatro anos. Duas referências de gerentes, chefes ou profissional CBAP. Um deles deve ser um contato corrente. O exame CBAP foi dimensionado da seguinte forma: Área de conhecimento Percentual de questões Quantidade de questões (aproximado) Planejamento e Monitoramento da Análise de Negócios 19,33% 29 Análise de Requisitos 19,33% 29 Avaliação e Validação da Solução 16% 24 Gerenciamento e Comunicação de Requisitos 16% 24 Análise Corporativa 15,33% 23 Elicitação 14% 21 Talvez você esteja se perguntando sobre as competências fundamentais e as técnicas citadas no BABOK Guide. Essas são abordadas durante todo o exame e distribuídas por diferentes questões. O exame Tanto o exame CCBA quanto o CBAP são compostos de 150 questões que devem ser respondidas em três horas e meia. O exame é feito no computador. As questões são escolhidas aleatoriamente. Você pode marcar as questões para depois voltar e conferir sua resposta. Após finalizar o exame você será avisado se passou ou não. Geralmente, após o exame, caso você não 6 Miolo_CBAP_MASTER_21x28.indd 6 09/06/ :18:22

11 Começando a Jornada tenha passado, é fornecido um pequeno resumo indicando o quanto você se distanciou da pontuação necessária. Todos os dois exames consideram todos os capítulos do BABOK Guide, mesmo que você tenha informado em sua aplicação que só possui experiência em algumas delas. Veja a seguir algumas dicas importantes para você se preparar para o exame. Não perca tempo nas questões que você não conseguir responder de imediato. Marque a questão e retorne depois. Você pode conseguir a resposta nas questões posteriores. O conteúdo deste livro é para ser compreendido e não decorado. Porém, alguns poucos aspectos você precisará memorizar. Lembre-se de que muitas questões podem ser respondidas apenas pela eliminação das opções incorretas. Existem vários tipos de questões: situacionais, definições, listas e sequências. As questões que exigem mais esforço são as situacionais. Lembre-se sempre das partes interessadas. A escolha de técnicas e ferramentas depende das partes interessadas envolvidas. Nem sempre existe uma resposta correta. Seja flexível e adaptável ao responder as questões. Considere qual abordagem está sendo levada em consideração. Lembre-se de que o BABOK Guide fala das abordagens orientadas à mudança e ao planejamento. Toda mudança precisa ser aprovada. A matriz de rastreabilidade é utilizada para acompanhar os requisitos até o momento da solução. A elicitação é mais bem feita por um profissional experiente. As reuniões devem possuir sempre agenda e regras básicas. Procure entender bem as competências do analista de negócios, pois elas são fundamentais para a elicitação e outras tarefas da análise de negócio. As técnicas precisam ser bem entendidas e, portanto, será mais fácil responder as questões se você possui conhecimento prático. Dê atenção aos benefícios de cada uma delas. O exame não testa sua capacidade de memorização. Ele testa seu conhecimento e sua capacidade de análise. O exame CCBA possui mais questões de definição de termos e conceitos que o exame CBAP. Entenda a terminologia do BABOK Guide que o sucesso será garantido! O exame utiliza desenhos e diagramas, e seu conhecimento será testado na interpretação desses desenhos. Tome tempo para entender o desenho e o que está sendo pedido na questão. Não sabe a resposta? Marque a questão para revisão e passe para a próxima. Reparou que esta é a segunda vez que falo sobre marcar questões para revisão? Cuidado com as questões que possuem as seguintes palavras: sempre, nunca, todos, não pode, deve, deveria etc. Embora utilize os termos arquitetura de negócios e arquitetura corporativa como sinônimos, o BABOK Guide define arquitetura de negócios como uma parte da arquitetura corporativa. Elicitação nem sempre envolve as partes interessadas. Você pode elicitar utilizando a técnica de Análise de Documentos. A palavra design ou desenho pode aparecer várias vezes no exame. Quando você deparar com a palavra desenho pense em protótipo, esquemas e diagramas. 7 Miolo_CBAP_MASTER_21x28.indd 7 09/06/ :18:22

12 CBAP Master O BABOK Guide sugere que o trabalho da análise de negócios pode iniciar através das tarefas Definir Necessidade do Negócio (5.1), Avaliar o Desempenho da Solução (7.6) e Avaliar Solução Proposta (7.1). Algumas entradas utilizadas não são produzidas pela análise de negócios. Um exemplo é a entrada Solução [Desenhada] da tarefa Alocar Requisitos (7.2). Nem sempre você verá a palavra projeto nas tarefas do BABOK Guide. Sabe por quê? Porque algumas tarefas são atividades recorrentes do analista de negócios. E outras são executadas dentro do conceito de iniciativa. Você sabe o que é uma iniciativa? Podemos defini-la como uma mobilização da organização para uma necessidade de negócio que foi identificada. Neste caso o projeto para entrega da solução ainda não existe! Entrega e artefato são sinônimos. Revisão estruturada é também chamada de revisão, inspeção ou revisão de requisitos. As tarefas listadas no BABOK Guide são também chamadas de processos. Tipos de questão Terminologia Boa parte das questões mais fáceis do exame envolve a terminologia do BABOK Guide. Para tal você precisa conhecer bem os conceitos e termos utilizados no guia. Repare que ele possui um apêndice especialmente dedicado a toda terminologia utilizada no guia. Você precisa conhecer e entender cada uma delas. Situacionais São as questões mais difíceis, com as quais você, como analista de negócios, pode estar envolvido no dia a dia. Para resolvê-las siga o passo a passo: 1. Coloque-se na situação. 2. Entenda o cenário, o tipo de organização, o trabalho que o analista de negócios está fazendo no momento (elicitação? Análise corporativa?), que partes interessadas estão envolvidas etc. 3. Qual abordagem está sendo utilizada? Abordagem orientada ao planejamento ou à mudança? 4. O que está sendo exigido do analista de negócios? 5. O que a questão está pedindo? Listas Questões que envolvem listas ou fluxos são comumente utilizadas no exame. Para este tipo de pergunta você precisa entender a área de conhecimento em questão e o trabalho da análise de negócios que está sendo executado. Muitas vezes essas listas ou fluxos estão relacionados a entradas e saídas das tarefas. Portanto, entender o que cada tarefa faz é fundamental. Memorização Algumas questões exigem memorização. São questões que exigem de você conhecer termos e conceitos utilizados no mercado. Exemplo: O que significa a técnica MoSCoW? A. Mais, Deve, Pode, Não irá B. Tem que, Deveria, Pode, Vence C. Tem que, Deveria, Poderia, Não irá D. Tem que, Mostra, Pode, Irá Resposta: C 8 Miolo_CBAP_MASTER_21x28.indd 8 09/06/ :18:22

13 Começando a Jornada Minha memória auxiliar Recomendo que você crie o que eu gosto de chamar de Minha Memória Auxiliar. Sim, estou falando de anotações específicas para o dia do exame. Durante a sua preparação você irá deparar com listas, conceitos e tarefas que você possivelmente não está acostumado a utilizar no dia a dia. E, para não esquecer, você deve anotá-las em uma folha de papel. Sempre que precisar você pode recorrer a essa folha. Gostaria que você começasse a criá-la agora. Pegue uma folha de papel e coloque o título de Minha Memória Auxiliar. Mantenha com você durante toda essa jornada. Encontrou um conceito que acha difícil lembrar? Anote a definição na sua memória auxiliar. Encontrou uma tarefa que você nunca executou e que acha difícil de entender? Anote a tarefa e seu significado na sua memória auxiliar. É realmente muito útil manter esta folha com anotações. E, é claro, você não poderá levá-la no dia do exame. Mas, nesse dia, assim que você iniciar o exame, pegue uma folha de papel e descarregue de sua memória as anotações e crie sua memória auxiliar. Isso lhe ajudará a não esquecer as anotações feitas ao longo de sua preparação e lhe dará mais tranquilidade para fazer o exame. Plano de estudos para certificação CCBA e CBAP Vou apresentar agora um plano de estudos que tem dado certo com vários profissionais que se submetem ao exame. Fique à vontade para mudar este plano conforme suas necessidades. É muito importante que você planeje o esforço necessário para sua preparação agora mesmo. Não deixe para depois! Veja a tabela a seguir e preencha-a com as datas de início e fim de cada atividade. Não se esqueça de colocar na última coluna o tempo necessário para a leitura e o estudo de cada capítulo. Antes de preencher, porém, consulte o índice deste livro e o índice do BABOK Guide para avaliar o esforço que você desprenderá para ler e estudar; dessa forma sua estimativa será mais acurada. Vamos criar o plano de estudos? Veja a seguir o roteiro para o seu preenchimento. 1. Primeiramente, escreva a data de início de sua preparação. Ela marca o início da jornada. 2. Preencha a data de início e a data de fim de cada capítulo que você tem que estudar tanto o capítulo neste livro quanto o correspondente no BABOK Guide. Siga a ordem sugerida neste livro! 3. Depois de colocar as datas, informe a quantidade de dias que levará para estudar cada capítulo. 4. Informe a data de início e fim das outras atividades, não se esquecendo de colocar também a quantidade de dias necessários. 5. Some e calcule o total de dias necessários para sua preparação. 6. Utilizando o planejamento feito, identifique a melhor data para o exame. Assim que receber a resposta positiva de sua aplicação, marque a data o quanto antes! 9 Miolo_CBAP_MASTER_21x28.indd 9 09/06/ :18:22

14 CBAP Master Data de início para preparação: Leitura do capítulo Neste livro Data Início Data Fim BABOK Guide Data Início Data Fim Quantidade de dias Introdução e Entendendo o BABOK Guide Planejamento e Monitoramento da AN Análise Corporativa Elicitação Gerenciamento e Comunicação de Requisitos Análise de Requisitos Avaliação e Validação da Solução Competências Fundamentais Técnicas Outras atividades Data Início Data Fim Quantidade de dias Primeiro simulado de 150 questões Estudar tópicos que precisa melhorar Segundo simulado de 150 questões Total de dias de preparação para a certificação: Data do exame: 10 Miolo_CBAP_MASTER_21x28.indd 10 09/06/ :18:22

15 Começando a Jornada Passo a passo para certificação Agora que você já planejou o esforço necessário para se preparar para o exame, vamos colocar o plano em ação? Veja a seguir um passo a passo para concretizar seu plano de estudos. 11 Miolo_CBAP_MASTER_21x28.indd 11 09/06/ :18:24

16 CBAP Master Auditoria de conhecimentos para certificação Vamos agora fazer um levantamento para identificar onde você precisa concentrar seus estudos. Veja a seguir a lista das 32 tarefas que você vai encontrar na sua preparação. Marque cada uma delas com um X na coluna apropriada. Tarefa Planejar a abordagem da análise de negócios Conduzir a análise das partes interessadas Planejar atividades da análise de negócios Planejar a comunicação da análise de negócios Planejar o processo de gerenciamento de requisitos Gerenciar o desempenho da análise de negócios Preparar a elicitação Conduzir a atividade de elicitação Documentar os resultados da elicitação Confirmar resultados da elicitação Gerenciar o escopo e os requisitos da solução Gerenciar rastreabilidade dos requisitos Manter requisitos para reutilização Preparar o pacote de requisitos Comunicar requisitos Definir a necessidade do negócio Avaliar lacunas de capacidade Determinar a abordagem da solução Definir o escopo da solução Definir o business case Priorizar requisitos Tenho experiência Não tenho experiência 12 Miolo_CBAP_MASTER_21x28.indd 12 09/06/ :18:24

17 Começando a Jornada Tarefa Tenho experiência Não tenho experiência Organizar requisitos Especificar e modelar requisitos Definir suposições e restrições Verificar requisitos Validar requisitos Avaliar solução proposta Alocar requisitos Avaliar a prontidão organizacional Definir requisitos de transição Validar solução Avaliar o desempenho da solução Faça o mesmo com as competências fundamentais. Veja quais você não conhece. Inclua outras que achar necessário. Competência Pensamento analítico e resolução de problemas Características comportamentais Conhecimento de negócios Habilidades de comunicação Habilidades de interação Aplicativos de software Tenho experiência Não tenho experiência 13 Miolo_CBAP_MASTER_21x28.indd 13 09/06/ :18:24

18 CBAP Master Agora veja a seguir as 34 técnicas listadas no BABOK Guide. Identifique aquelas que você nunca utilizou. Inclua outras técnicas que achar necessário. Técnica Definição dos critérios de aceite e avaliação (9.1) Benchmarking (9.2) Brainstorming (9.3) Análise de regras de negócio (9.4) Dicionário de dados e glossário (9.5) Diagramas de fluxo de dados (9.6) Modelagem de dados (9.7) Análise de decisão (9.8) Análise de documentos (9.9) Estimativa (9.10) Grupos focais (9.11) Decomposição funcional (9.12) Análise de interface (9.13) Entrevistas (9.14) Processo de lições aprendidas (9.15) Métricas e indicadores-chave de desempenho (9.16) Análise de requisitos não funcionais (9.17) Observação (9.18) Modelagem organizacional (9.19) Rastreamento de problemas (9.20) Modelagem de processos (9.21) Prototipagem (9.22) Workshop de requisitos (9.23) Já utilizei Nunca Utilizei 14 Miolo_CBAP_MASTER_21x28.indd 14 09/06/ :18:24

19 Começando a Jornada Técnica Já utilizei Nunca Utilizei Análise de riscos (9.24) Análise de causa-raiz (9.25) Cenários e casos de uso (9.26) Modelagem do escopo (9.27) Diagramas de sequência (9.28) Diagramas de estado (9.29) Revisão estruturada (9.30) Pesquisa/Questionário (9.31) Análise SWOT (9.32) Histórias de usuários (9.33) Avaliação de fornecedores (9.34) Agora que você já fez o levantamento das tarefas, competências e técnicas em que você tem pouca ou nenhuma experiência, procure, ao longo de seus estudos, dedicar mais tempo àquelas que você não conhece. De qualquer forma, você deve ler este livro e o BABOK Guide na íntegra. Para começar, leia e reflita sobre cada uma das dicas. Elas são realmente importantes para sua preparação. Leia o BABOK Guide pelo menos duas vezes. Nenhum material substitui a leitura do BABOK Guide! Não discuta com o guia! Se, ao lê-lo, você não concordar com a definição de algum termo, memorize-o assim mesmo. Não perca seu tempo discordando do BABOK Guide. Lembre-se de que isso não o ajudará a se certificar. Memorize todas as áreas de conhecimento e as tarefas de cada área. É isso mesmo! É chato e maçante, mas ainda assim é necessário. Acesse o endereço para baixar o diagrama de tarefas, entradas e saídas. Mas será que é necessário memorizar TODAS as entradas e saídas de cada tarefa? Felizmente a resposta é NÃO! Melhor do que decorar é entender o que cada tarefa realiza. É bem melhor, você não acha? Porém, em alguns casos, é necessário que você memorize. É como 15 Miolo_CBAP_MASTER_21x28.indd 15 09/06/ :18:24

20 CBAP Master quando você aprendeu matemática. No início você teve que decorar algumas fórmulas, mas depois que você começou a entender a matemática, as fórmulas se tornaram fáceis demais! Não faça o exame sem antes fazer uma simulação. Você já parou para pensar no esforço necessário de ficar sentado em frente de um computador durante três horas e meia, respondendo a 150 questões? Por isso, não faça o exame sem antes praticar. Você já conhece a ferramenta CBAP Master Exam Simulator? Você pode fazer um simulado por área de conhecimento, ou então você pode simular um exame de 150 questões, de três horas e meia, exatamente igual ao exame oficial. As questões têm o mesmo nível de dificuldade. Acesse o site e experimente. Todas as definições encontradas neste livro foram feitas levando em consideração o BABOK Guide. Vários profissionais que participaram do desenvolvimento do BABOK Guide tiveram sua origem na área de TI. Portanto, você vai reparar que em vários momentos o BABOK Guide fala de análise de negócios com um viés de TI. Um exemplo disso é quando o BABOK Guide utiliza o termo solução várias vezes a palavra é utilizada como sinônimo de um novo sistema computacional. Mas nem sempre isso é verdade. Você entenderá o porquê mais à frente. Antes de vermos a terminologia básica utilizada no BABOK Guide veja a tabela a seguir. Ela lista os dez termos que mais aparecem no BABOK Guide. Posição Palavra Quantidade 1º Requisitos º Negócio º Análise º Solução 837 5º Partes interessadas 710 6º Processo 416 7º Projeto 378 8º Organização 284 9º Escopo º Necessidade (do negócio) 248 Você não precisa decorar a tabela anterior. Ela serve apenas para você perceber quais são os termos que precisam de sua atenção especial. Vamos agora examinar os principais conceitos utilizados no BABOK Guide? 16 Miolo_CBAP_MASTER_21x28.indd 16 09/06/ :18:24

21 Começando a Jornada BABOK Guide O BABOK Guide é composto de seis áreas de conhecimento, 32 tarefas, 20 competências fundamentais e 34 técnicas. O BABOK Guide utiliza uma terminologia que talvez não faça parte do seu dia a dia. Portanto, é necessário que você dedique tempo de estudo para aprender e entender essa terminologia. Você pode fazer isso lendo o BABOK Guide e utilizando a ferramenta CBAP Master Flashcards, que pode ser acessada pelo site Este é o método mais moderno de memorização e aprendizado do mercado. Experimente! Meu objetivo é que você leia este livro e conquiste a certificação. Vou lhe dar algumas orientações de como e quando fazer o exame. No site você pode obter detalhes completos de como submeter sua aplicação ao IIBA. Vamos começar vendo como o BABOK Guide está estruturado. Introdução BABOK Guide Planejamento e Monitoramento da Análise de Negócios Elicitação Gerenciamento e Comunicação de Requisitos Análise Corporativa Análise de Requisitos Avaliação e Validação da Solução Competências Fundamentais Técnicas Glossário Descrição Contém uma descrição das palavras-chave utilizadas no BABOK Guide e descreve como o guia está estruturado. O trabalho da análise de negócios é complexo; portanto, o BABOK Guide destaca a importância do planejamento. Esse planejamento inclui a comunicação, a análise e o gerenciamento dos requisitos. Esta área de conhecimento envolve planejar, descobrir, documentar e obter informação das partes interessadas. Esta área de conhecimento envolve três aspectos do trabalho de análise de negócios: rastreabilidade, empacotamento e comunicação. As tarefas desta área de conhecimento envolvem atividades de identificação da necessidade do negócio. É aqui que o analista de negócios trabalha os problemas, as oportunidades e as soluções que a organização deseja trabalhar. Esta é a área de conhecimento que contém as atividades mais importantes da análise de negócios. Envolve o seguinte trabalho com os requisitos: modelagem, priorização e detalhamento. Esta área de conhecimento descreve o trabalho da análise de negócios de garantir que a solução atenda às necessidades do negócio. Essas competências incluem habilidades de comunicação, conhecimento de negócio, habilidades para resolver problemas e assim por diante. Este capítulo é o mais fácil de ser estudado na sua preparação para o exame. Contém a descrição, as vantagens e as desvantagens das técnicas citadas no BABOK Guide. Contém as palavras utilizadas no BABOK Guide com as quais o profissional deve estar familiarizado. 17 Miolo_CBAP_MASTER_21x28.indd 17 09/06/ :18:24

Resumo do BABok 2.0 O Guia de Referência de Análise de Negócio Curso de Analista de Negócio 3.0

Resumo do BABok 2.0 O Guia de Referência de Análise de Negócio Curso de Analista de Negócio 3.0 O que é BABok? O BABok 2.0, Corpo de Conhecimento de Análise de Negócios, é considerado como um Guia Referência de Práticas de Análise de Negócio. Este guia é publicado e mantido pelo IIBA. O guia BABok

Leia mais

versão 2.0 do BABOK Cover this area with a picture related to your presentation. It can

versão 2.0 do BABOK Cover this area with a picture related to your presentation. It can Uma visão geral da versão 2.0 do BABOK Cover this area with a picture related to your presentation. It can be humorous. Make sure you look at the Notes Pages for more information about how to use the template.

Leia mais

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT

MASTER IN PROJECT MANAGEMENT MASTER IN PROJECT MANAGEMENT PROJETOS E COMUNICAÇÃO PROF. RICARDO SCHWACH MBA, PMP, COBIT, ITIL Atividade 1 Que modelos em gestão de projetos estão sendo adotados como referência nas organizações? Como

Leia mais

Guia BABOK 2.0 em Português. Projeto de Tradução. Visão Geral do Guia BABOK

Guia BABOK 2.0 em Português. Projeto de Tradução. Visão Geral do Guia BABOK Guia BABOK 2.0 em Português Projeto de Tradução Visão Geral do Guia BABOK Projeto de tradução do BABOK Projeto de voluntários do IIBA Capítulo SP 2009, 2010 e 2011 A equipe Tradutores: Claudio Kerber Flávio

Leia mais

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Desenvolvendo o Plano de Gerenciamento do Projeto. Coletando Requisitos. Declarando

Leia mais

Aula Nº 9 Gerenciamento de Recursos Humanos em projetos

Aula Nº 9 Gerenciamento de Recursos Humanos em projetos Aula Nº 9 Gerenciamento de Recursos Humanos em projetos Objetivos da Aula: Os objetivos desta aula visam tratar da identificação bem como do estabelecimento de uma estrutura organizacional apropriada ao

Leia mais

Gerenciamento de Processos de Negócio

Gerenciamento de Processos de Negócio Gestão por Processos By Alan Lopes +55 22-99202-0433 alopes.campos@mail.com http://prof-alan-lopes.weebly.com Gerenciamento de Processos de Negócio - Conceitos e fundamentos - Modelagem de processo - Análise

Leia mais

Ficha ttécnica do curso

Ficha ttécnica do curso Fundamentos de Análise de Negócios Defina escopos com mais eficiência e encontre as melhores soluções! O conjunto de atividades e técnicas utilizadas pelo Analista de Negócios preenche um gap entre as

Leia mais

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

PEN - Processo de Entendimento das Necessidades de Negócio Versão 1.4.0

PEN - Processo de Entendimento das Necessidades de Negócio Versão 1.4.0 PEN - Processo de Entendimento das Necessidades de Negócio Versão 1.4.0 Banco Central do Brasil, 2015 Página 1 de 14 Índice 1. FLUXO DO PEN - PROCESSO DE ENTENDIMENTO DAS NECESSIDADES DE NEGÓCIO... 3 2.

Leia mais

Uma visão geral da versão 2.0 do BABOK

Uma visão geral da versão 2.0 do BABOK Uma visão geral da versão 2.0 do BABOK Cover this area with a picture related to your presentation. It can be humorous. Make sure you look at the Notes Pages for more information about how to use the template.

Leia mais

Questões atualizadas no PMBoK 5ª edição versão 2015. Respostas comentadas com justificativa e seção do PMBoK correspondente.

Questões atualizadas no PMBoK 5ª edição versão 2015. Respostas comentadas com justificativa e seção do PMBoK correspondente. Copyright 2015 PMtotal.com.br - Todos os direitos reservados PMI, Guia PMBOK, PMP, CAPM são marcas registradas do Project Management Institute, Inc Simulado de 20 questões para as provas CAPM e PMP do

Leia mais

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro:

Teoria e Prática. Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009. Rosaldo de Jesus Nocêra, PMP, PMI-SP, MCTS. do PMBOK do PMI. Acompanha o livro: Gerenciamento de Projetos Teoria e Prática Totalmente de acordo com a 4 a Edição/2009 do PMBOK do PMI Acompanha o livro: l CD com mais de 70 formulários exemplos indicados pelo PMI e outros desenvolvidos

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos Grupo de Consultores em Governança de TI do SISP 20/02/2013 1 Agenda 1. PMI e MGP/SISP 2. Conceitos Básicos - Operações e Projetos - Gerenciamento de Projetos - Escritório de

Leia mais

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI FINANÇAS EM PROJETOS DE TI 2012 Material 1 Prof. Luiz Carlos Valeretto Jr. 1 E-mail valeretto@yahoo.com.br Objetivo Objetivos desta disciplina são: reconhecer as bases da administração financeira das empresas,

Leia mais

Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software

Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE Curso Técnico em Informática ENGENHARIA DE SOFTWARE Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br Clayton Maciel Costa

Leia mais

Gestão de Projetos Logísticos

Gestão de Projetos Logísticos Gestão de Projetos Logísticos Professor: Fábio Estevam Machado CONTEÚDO DA AULA ANTERIOR Teoria Gestão de Projetos Projetos Atualidades Tipos de Projetos Conceitos e Instituições Certificação Importância

Leia mais

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Miriam Regina Xavier de Barros, PMP mxbarros@uol.com.br Agenda Bibliografia e Avaliação 1. Visão Geral sobre o PMI e o PMBOK 2. Introdução

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO ANALISTA DE SISTEMA ÊNFASE GOVERNANÇA DE TI ANALISTA DE GESTÃO RESPOSTAS ESPERADAS PRELIMINARES

CONCURSO PÚBLICO ANALISTA DE SISTEMA ÊNFASE GOVERNANÇA DE TI ANALISTA DE GESTÃO RESPOSTAS ESPERADAS PRELIMINARES CELG DISTRIBUIÇÃO S.A EDITAL N. 1/2014 CONCURSO PÚBLICO ANALISTA DE GESTÃO ANALISTA DE SISTEMA ÊNFASE GOVERNANÇA DE TI RESPOSTAS ESPERADAS PRELIMINARES O Centro de Seleção da Universidade Federal de Goiás

Leia mais

Processos de gerenciamento de projetos em um projeto

Processos de gerenciamento de projetos em um projeto Processos de gerenciamento de projetos em um projeto O gerenciamento de projetos é a aplicação de conhecimentos, habilidades, ferramentas e técnicas às atividades do projeto a fim de cumprir seus requisitos.

Leia mais

TREINAMENTOS MAGAZINE 3 WORKSHOP INTERNACIONAL DE LIDERANÇA 5 GERENCIAMENTO DE RISCOS EM PROJETOS 7 INTRODUÇÃO AO GERENCIAMENTO DE PROJETOS

TREINAMENTOS MAGAZINE 3 WORKSHOP INTERNACIONAL DE LIDERANÇA 5 GERENCIAMENTO DE RISCOS EM PROJETOS 7 INTRODUÇÃO AO GERENCIAMENTO DE PROJETOS TREINAMENTOS MAGAZINE 3 WORKSHOP INTERNACIONAL DE LIDERANÇA Líderes eficazes devem encontrar maneiras de melhorar o nível de engajamento, compromisso e apoio das pessoas, especialmente durante os períodos

Leia mais

Engenharia de Software Questionário sobre Engenharia de Requisitos Resolvido Prof. MSc Wagner Siqueira Cavalcante

Engenharia de Software Questionário sobre Engenharia de Requisitos Resolvido Prof. MSc Wagner Siqueira Cavalcante 1 - Q193183 ( Prova: FCC - 2011 - TRT - 19ª Região (AL) - Analista Judiciário - Tecnologia da Informação / Engenharia de Software / Análise de Requisitos; Engenharia de Requisitos; ) De acordo com Sommerville,

Leia mais

3 Metodologia de Gerenciamento de Riscos

3 Metodologia de Gerenciamento de Riscos 3 Metodologia de Gerenciamento de Riscos Este capítulo tem como objetivo a apresentação das principais ferramentas e metodologias de gerenciamento de riscos em projetos, as etapas do projeto onde o processo

Leia mais

Referências internas são os artefatos usados para ajudar na elaboração do PT tais como:

Referências internas são os artefatos usados para ajudar na elaboração do PT tais como: Plano de Teste (resumo do documento) I Introdução Identificador do Plano de Teste Esse campo deve especificar um identificador único para reconhecimento do Plano de Teste. Pode ser inclusive um código

Leia mais

fagury.com.br. PMBoK 2004

fagury.com.br. PMBoK 2004 Este material é distribuído por Thiago Fagury através de uma licença Creative Commons 2.5. É permitido o uso e atribuição para fim nãocomercial. É vedada a criação de obras derivadas sem comunicação prévia

Leia mais

Módulo 3. Interpretação da norma NBR ISO 19011:2002 requisitos: 6.2, 6.2.1, 6.2.2, 6.2.3, 6.2.4, 6.2.5, 6.3, 6.4, 6.4.1, 6.4.2, 6.4.

Módulo 3. Interpretação da norma NBR ISO 19011:2002 requisitos: 6.2, 6.2.1, 6.2.2, 6.2.3, 6.2.4, 6.2.5, 6.3, 6.4, 6.4.1, 6.4.2, 6.4. Módulo 3 Interpretação da norma NBR ISO 19011:2002 requisitos: 6.2, 6.2.1, 6.2.2, 6.2.3, 6.2.4, 6.2.5, 6.3, 6.4, 6.4.1, 6.4.2, 6.4.3 Exercícios 6.2 Iniciando a auditoria/ 6.2.1 Designando o líder da equipe

Leia mais

ARCO - Associação Recreativa dos Correios. Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Plano de Desenvolvimento de Software Versão <1.

ARCO - Associação Recreativa dos Correios. Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Plano de Desenvolvimento de Software Versão <1. ARCO - Associação Recreativa dos Correios Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Versão Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor Página

Leia mais

Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation.

Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation. Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation. O SoftExpert PPM Suite é a solução mais robusta, funcional e fácil para priorizar, planejar, gerenciar e executar projetos, portfólios

Leia mais

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas

Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas Aula 1 Ementa Fases do Ciclo de Vida do Desenvolvimento de Software, apresentando como os métodos, ferramentas e procedimentos da engenharia de software, podem

Leia mais

Gerenciamento de Projeto

Gerenciamento de Projeto UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E ESTATÍSTICA Gerenciamento de Projeto Engenharia de Software 2o. Semestre/ 2005

Leia mais

Requisitos de Software

Requisitos de Software Requisitos de Software Prof. José Honorato F.N. Prof. José Honorato F.N. honoratonunes@gmail.com Requisitos de Software Software é o conjunto dos programas e dos meios não materiais que possibilitam o

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Outubro de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Abordar o domínio Adquirir e Implementar e todos

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO PROVA DE CONHECIMENTO SOBRE O MR-MPS-SV 10/12/2012 4 HORAS DE DURAÇÃO IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO

IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO PROVA DE CONHECIMENTO SOBRE O MR-MPS-SV 10/12/2012 4 HORAS DE DURAÇÃO IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO PROVA DE CONHECIMENTO SOBRE O MR-MPS-SV 10/12/2012 4 HORAS DE DURAÇÃO EMAIL: (DEIXAR EM BRANCO) RESULTADO Q1 (0,5) Q2 (0,5) Q3 (1,0) Q4 (1,0) Q5 (1,0) TOTAL (10,0) Q6 (1,0) Q7 (2,0) Q8 (1,0) Q9 (1,0) Q10

Leia mais

Vencedores! Ideias de Negócio. Passos para criar. Descubra como criar ideias com potencial lucrativo, alinhadas com suas habilidades pessoais!

Vencedores! Ideias de Negócio. Passos para criar. Descubra como criar ideias com potencial lucrativo, alinhadas com suas habilidades pessoais! Por Rafael Piva Guia 33 Prático Passos para criar Ideias de Negócio Vencedores! Descubra como criar ideias com potencial lucrativo, alinhadas com suas habilidades pessoais! Que bom que você já deu um dos

Leia mais

PMI-SP PMI-SC PMI-RS PMI PMI-PR PMI-PE

PMI-SP PMI-SC PMI-RS PMI PMI-PR PMI-PE ESTUDO DE BENCHMARKING EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2009 Brasil Uma realização dos Chapters Brasileiros do PMI - Project Management Institute PMI-SP PMI-RJ PMI-AM PMI-SC PMI-BA ANEXO 1 PMI-RS PMI PMI-CE

Leia mais

ISO 9001 Relatórios. A importância do risco em gestao da qualidade. Abordando a mudança. ISO Revisions. ISO Revisions

ISO 9001 Relatórios. A importância do risco em gestao da qualidade. Abordando a mudança. ISO Revisions. ISO Revisions ISO 9001 Relatórios A importância do risco em gestao da qualidade Abordando a mudança BSI Group BSI/UK/532/SC/1114/en/BLD Contexto e resumo da revisão da ISO 9001:2015 Como uma Norma internacional, a ISO

Leia mais

Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal

Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal Histórico de Revisões Data Versão Descrição 30/04/2010 1.0 Versão Inicial 2 Sumário 1. Introdução... 5 2. Público-alvo... 5 3. Conceitos básicos...

Leia mais

Aula 04 - Planejamento Estratégico

Aula 04 - Planejamento Estratégico Aula 04 - Planejamento Estratégico Objetivos da Aula: Os objetivos desta aula visam permitir com que você saiba definir o escopo do projeto. Para tal, serão apresentados elementos que ajudem a elaborar

Leia mais

O que é um projeto? Características de um projeto. O Que é o PMBoK Guide 3º Edition? Desmembrando o PMBoK através de mapas mentais (Mindmaps)

O que é um projeto? Características de um projeto. O Que é o PMBoK Guide 3º Edition? Desmembrando o PMBoK através de mapas mentais (Mindmaps) O que é um projeto? Projeto é um empreendimento não repetitivo, caracterizado por uma sequência clara e lógica de eventos, com início, meio e fim, que se destina a atingir um objetivo claro e definido,

Leia mais

Fundamentos de Teste de Software

Fundamentos de Teste de Software Núcleo de Excelência em Testes de Sistemas Fundamentos de Teste de Software Módulo 2- Teste Estático e Teste Dinâmico Aula 3 Teste Estático SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 1. Definição... 3 2. Custo Versus Benefício...

Leia mais

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br POR QUE ESCREVEMOS ESTE E-BOOK? Nosso objetivo com este e-book é mostrar como a Gestão de Processos

Leia mais

3 Gerenciamento de Projetos

3 Gerenciamento de Projetos 34 3 Gerenciamento de Projetos Neste capítulo, será abordado o tema de gerenciamento de projetos, iniciando na seção 3.1 um estudo de bibliografia sobre a definição do tema e a origem deste estudo. Na

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais

Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Gerenciamento de Projetos Modulo I Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com Bibliografia* Project Management Institute. Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento

Leia mais

Auditoria Interna do Futuro: Você está Preparado? Oswaldo Basile, CIA, CCSA. Presidente IIA Brasil

Auditoria Interna do Futuro: Você está Preparado? Oswaldo Basile, CIA, CCSA. Presidente IIA Brasil Auditoria Interna do Futuro: Você está Preparado? Oswaldo Basile, CIA, CCSA. Presidente IIA Brasil O futuro é (deveria ser) o sucesso Como estar preparado? O que você NÃO verá nesta apresentação Voltar

Leia mais

Nome da Empresa. Plano de Desenvolvimento de Software. Versão <1.0>

Nome da Empresa. <Nome do Projeto> Plano de Desenvolvimento de Software. Versão <1.0> Nome da Empresa Plano de Desenvolvimento de Software Versão Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 2/7 Índice Analítico 1. Objetivo

Leia mais

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit.

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 2 Regras e Instruções: Antes de começar a fazer a avaliação leia as instruções

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos PMI, PMP e PMBOK PMI (Project Management Institute) Estabelecido em 1969 e sediado na Filadélfia, Pensilvânia EUA, o PMI é a principal associação mundial, sem fins lucrativos,

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA EXECUTIVA

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA EXECUTIVA PROGRAMA DE MODERNIZAÇÃO INTEGRADA DO MINISTÉRIO DA FAZENDA - PMIMF MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA EXECUTIVA ATORES DA REDE DE INOVAÇÃO 2 O MODELO CONTEMPLA: Premissas e diretrizes de implementação Modelo

Leia mais

Levantamento, Análise e Gestão Requisitos. Aula 06

Levantamento, Análise e Gestão Requisitos. Aula 06 Levantamento, Análise e Gestão Requisitos Aula 06 Agenda Técnicas de Levantamento de Requisitos: Entrevista Workshop, Brainstorming, Storyboarding e Roleplaying Prototipação JAD Joint Application Design

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Modulo II Ciclo de Vida e Organização do Projeto

Gerenciamento de Projetos Modulo II Ciclo de Vida e Organização do Projeto Gerenciamento de Projetos Modulo II Ciclo de Vida e Organização do Projeto Prof. Walter Cunha falecomigo@waltercunha.com http://waltercunha.com PMBoK Organização do Projeto Os projetos e o gerenciamento

Leia mais

PMONow! Serviço de Implantação de um Escritório de Projetos

PMONow! Serviço de Implantação de um Escritório de Projetos PMONow! Serviço de Implantação de um Escritório de Projetos PMONow! Serviço de Implantação de um Escritório de Projetos As organizações em torno do mundo estão implantando processos e disciplinas formais

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO. Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br

GERENCIAMENTO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO. Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br GERENCIAMENTO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br Guia de Estudo Vamos utilizar para a nossa disciplina de Modelagem de Processos com BPM o guia

Leia mais

O PROJETO DE PESQUISA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

O PROJETO DE PESQUISA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza O PROJETO DE PESQUISA Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza ROTEIRO Escolher um tema de pesquisa Por onde começar? Ler para aprender Estrutura do Projeto de Pesquisa A Definição

Leia mais

O Guia Passo-a-Passo para IMPLANTAR. Em seu próprio Projeto

O Guia Passo-a-Passo para IMPLANTAR. Em seu próprio Projeto O Guia Passo-a-Passo para IMPLANTAR Em seu próprio Projeto Aprenda como Agilizar seu Projeto! A grande parte dos profissionais que tomam a decisão de implantar o Scrum em seus projetos normalmente tem

Leia mais

Governança de T.I. Professor: Ernesto Junior E-mail: egpjunior@gmail.com

Governança de T.I. Professor: Ernesto Junior E-mail: egpjunior@gmail.com Governança de T.I Professor: Ernesto Junior E-mail: egpjunior@gmail.com Information Technology Infrastructure Library ITIL ITIL é um acrônimo de Information Technology Infraestruture Library. Criado em

Leia mais

Gerenciamento de Riscos do Projeto Eventos Adversos

Gerenciamento de Riscos do Projeto Eventos Adversos Gerenciamento de Riscos do Projeto Eventos Adversos 11. Gerenciamento de riscos do projeto PMBOK 2000 PMBOK 2004 11.1 Planejamento de gerenciamento de riscos 11.1 Planejamento de gerenciamento de riscos

Leia mais

Aula 2 Governança do projeto Papéis e Responsabilidades

Aula 2 Governança do projeto Papéis e Responsabilidades Aula 2 Governança do projeto Papéis e Responsabilidades Objetivos da Aula: Nesta aula, iremos conhecer os diversos papéis e responsabilidades das pessoas ou grupos de pessoas envolvidas na realização de

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Requisitos Cap. 06 e 07 Sommerville 8 ed. REQUISITOS DE SOFTWARE» Requisitos são descrições de serviços fornecidos pelo sistema e suas restrições operacionais. REQUISITOS DE USUÁRIOS: São

Leia mais

PMI-SP PMI-SC PMI-RS PMI PMI-PR PMI-PE

PMI-SP PMI-SC PMI-RS PMI PMI-PR PMI-PE ESTUDO DE BENCHMARKING EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 2009 Brasil Uma realização dos Chapters Brasileiros do PMI - Project Management Institute PMI-SP PMI-RJ PMI-AM PMI-SC PMI-BA ANEXO 2 PMI-RS PMI PMI-CE

Leia mais

Plano de Gerenciamento das Comunicações

Plano de Gerenciamento das Comunicações Projeto: Simul-e Plano de Gerenciamento das Comunicações Versão 1.0 Página 1 de 9 Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor 01/11/2015 1.0 Criação do Documento Hugo Pazolline Página 2 de 9 Índice

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 10 PROFª BRUNO CALEGARO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 10 PROFª BRUNO CALEGARO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 10 PROFª BRUNO CALEGARO Santa Maria, 10 de Outubro de 2013. Revisão aula anterior Documento de Requisitos Estrutura Padrões Template Descoberta

Leia mais

A Disciplina Gerência de Projetos

A Disciplina Gerência de Projetos A Disciplina Gerência de Projetos Atividades, Artefatos e Responsabilidades hermano@cin.ufpe.br Objetivos Apresentar atividades da disciplina Gerência de Projetos Discutir os artefatos e responsáveis envolvidos

Leia mais

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey Executivos em todos os níveis consideram que a sustentabilidade tem um papel comercial importante. Porém, quando se trata

Leia mais

Oficina de Gestão de Portifólio

Oficina de Gestão de Portifólio Oficina de Gestão de Portifólio Alinhando ESTRATÉGIAS com PROJETOS através da GESTÃO DE PORTFÓLIO Gestão de portfólio de projetos pode ser definida como a arte e a ciência de aplicar um conjunto de conhecimentos,

Leia mais

F.1 Gerenciamento da integração do projeto

F.1 Gerenciamento da integração do projeto Transcrição do Anexo F do PMBOK 4ª Edição Resumo das Áreas de Conhecimento em Gerenciamento de Projetos F.1 Gerenciamento da integração do projeto O gerenciamento da integração do projeto inclui os processos

Leia mais

SIMULADO: Simulado 3 - ITIL Foundation v3-40 Perguntas em Português

SIMULADO: Simulado 3 - ITIL Foundation v3-40 Perguntas em Português 1 de 7 28/10/2012 16:47 SIMULADO: Simulado 3 - ITIL Foundation v3-40 Perguntas em Português RESULTADO DO SIMULADO Total de questões: 40 Pontos: 0 Score: 0 % Tempo restante: 55:07 min Resultado: Você precisa

Leia mais

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS QUALIDADE

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS QUALIDADE COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS QUALIDADE DESCRIÇÕES DOS NÍVEIS APRENDIZ SABER Aprende para adquirir conhecimento básico. É capaz de pôr este conhecimento em prática sob circunstâncias normais, buscando assistência

Leia mais

Módulo 3: Gerenciamento da Qualidade, dos Recursos Humanos e das Comunicações

Módulo 3: Gerenciamento da Qualidade, dos Recursos Humanos e das Comunicações ENAP Diretoria de Desenvolvimento Gerencial Coordenação Geral de Educação a Distância Gerência de Projetos - Teoria e Prática Conteúdo para impressão Módulo 3: Gerenciamento da Qualidade, dos Recursos

Leia mais

A visão do modelo MPS.BR para Gerência de Projeto - Nível G. por Adriana Silveira de Souza

A visão do modelo MPS.BR para Gerência de Projeto - Nível G. por Adriana Silveira de Souza A visão do modelo MPS.BR para Gerência de Projeto - Nível G por Adriana Silveira de Souza Agenda Visão Geral do MPS.BR Processos e Capacidade de Processo Níveis de Maturidade Atributos de Processo Processo

Leia mais

Implementação utilizando as melhores práticas em Gestão de Projetos

Implementação utilizando as melhores práticas em Gestão de Projetos Implementação utilizando as melhores práticas em Gestão de Projetos Objetivo dessa aula é mostrar a importância em utilizar uma metodologia de implantação de sistemas baseada nas melhores práticas de mercado

Leia mais

Seminário Sobre Reunir Registros

Seminário Sobre Reunir Registros Seminário Sobre Reunir Registros Esta lição e seus recursos de aprendizado podem ser usados para preparar um seminário de três a quatro horas sobre preparar, reunir, processar e entregar os registros a

Leia mais

Desmembrando o PMBoK através de mapas mentais (Mindmaps)

Desmembrando o PMBoK através de mapas mentais (Mindmaps) PMI O Que é o PMBoK Guide 3º Edition? O PMBoK Guide 3º Edition (2004) é uma denominação que representa todo o somatório de conhecimento dentro da área de gerenciamento de projetos, além de fornecer uma

Leia mais

Módulo 4: Gerenciamento dos Riscos, das Aquisições, das Partes Interessadas e da Integração

Módulo 4: Gerenciamento dos Riscos, das Aquisições, das Partes Interessadas e da Integração Diretoria de Desenvolvimento Gerencial Coordenação Geral de Educação a Distância Gerência de Projetos - Teoria e Prática Conteúdo para impressão Módulo 4: Gerenciamento dos Riscos, das Aquisições, das

Leia mais

Qualidade de Processo de Software Normas ISO 12207 e 15504

Qualidade de Processo de Software Normas ISO 12207 e 15504 Especialização em Gerência de Projetos de Software Qualidade de Processo de Software Normas ISO 12207 e 15504 Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br Qualidade de Software 2009 Instituto

Leia mais

CERTIFICAÇÃO ISO PARA EMPRESÁRIOS. Um guia fácil para preparar e certificar sua empresa. Ricardo Pereira

CERTIFICAÇÃO ISO PARA EMPRESÁRIOS. Um guia fácil para preparar e certificar sua empresa. Ricardo Pereira CERTIFICAÇÃO ISO PARA EMPRESÁRIOS Um guia fácil para preparar e certificar sua empresa Ricardo Pereira Antes de começar por Ricardo Pereira Trabalhando na Templum Consultoria eu tive a rara oportunidade

Leia mais

Gerência de Projetos CMMI & PMBOK

Gerência de Projetos CMMI & PMBOK Gerência de Projetos CMMI & PMBOK Uma abordagem voltada para a qualidade de processos e produtos Prof. Paulo Ricardo B. Betencourt pbetencourt@urisan.tche.br Adaptação do Original de: José Ignácio Jaeger

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

PMO DE SUCESSO PRECISA TER FOCO! Uma proposta de modelo para Escritórios de Projetos

PMO DE SUCESSO PRECISA TER FOCO! Uma proposta de modelo para Escritórios de Projetos PMO DE SUCESSO PRECISA TER FOCO! Uma proposta de modelo para Escritórios de Projetos por Mario Trentim em http://blog.mundopm.com.br/2013/01/21/pmo-de-sucesso-precisa-terfoco/ Caro amigo leitor, que tal

Leia mais

08/09/2011 GERÊNCIA DA INTEGRAÇÃO PMBOK GESTÃO DE PROJETOS

08/09/2011 GERÊNCIA DA INTEGRAÇÃO PMBOK GESTÃO DE PROJETOS GESTÃO DE PROJETOS Prof. Me. Luís Felipe Schilling "Escolha batalhas suficientemente grandes para importar, suficientemente pequenas para VENCER." Jonathan Kozol GERÊNCIA DA INTEGRAÇÃO PMBOK 1 GERÊNCIA

Leia mais

Novidades do Guia PMBOK 5ª edição

Novidades do Guia PMBOK 5ª edição Novidades do Guia PMBOK 5ª edição Mauro Sotille, PMP O Guia PMBOK 5 a edição (A Guide to the Project Management Body of Knowledge (PMBOK Guide) Fifth Edition), em Inglês, foi lançado oficialmente pelo

Leia mais

Análise de Negócios para o Ger. de Projetos...Que negócio é esse? Rodrigo Neves, MSc, PMP

Análise de Negócios para o Ger. de Projetos...Que negócio é esse? Rodrigo Neves, MSc, PMP Análise de Negócios para o Ger. de Projetos...Que negócio é esse? Rodrigo Neves, MSc, PMP 1 Análise de Negócios para o Ger. de Projetos...Que negócio é esse? Rodrigo Neves, MSc, PMP 2 Agenda: Por que Análise

Leia mais

Gerenciamento do escopo

Gerenciamento do escopo Gerenciamento do escopo Gerenciamento do escopo Escopo pode ser definido como a soma dos produtos de um projeto, bem como a descrição de seus requisitos. O momento de definir o escopo é a hora em que o

Leia mais

Domínios, Competências e Padrões de Desempenho do Design Instrucional (DI)

Domínios, Competências e Padrões de Desempenho do Design Instrucional (DI) Domínios, Competências e Padrões de Desempenho do Design Instrucional (DI) (The Instructional Design (ID) Domains, Competencies and Performance Statements) International Board of Standards for Training,

Leia mais

Termo de Referência. Prestação de Serviços de Treinamento na área de Gerenciamento de Projetos

Termo de Referência. Prestação de Serviços de Treinamento na área de Gerenciamento de Projetos Termo de Referência Prestação de Serviços de Treinamento na área de Gerenciamento de Projetos Maio/2012 Índice 1. OBJETO... 3 2. ESCOPO... 3 3. PRAZO... 7 4. LOCAL DE TREINAMENTO... 7 5. HORÁRIO DE TREINAMENTO...

Leia mais

Gerenciamento de Projeto: Criando o Termo de Abertura III. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Gerenciamento de Projeto: Criando o Termo de Abertura III. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Gerenciamento de Projeto: Criando o Termo de Abertura III Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Desenvolvendo o Termo de Abertura do Projeto. Identificando as Partes Interessadas

Leia mais

Análise de Negócios & da Informação Alexandra Hütner M.Sc. Engineer

Análise de Negócios & da Informação Alexandra Hütner M.Sc. Engineer Análise de Negócios & da Informação Alexandra Hütner M.Sc. Engineer 1 O QUE REALMENTE MUDOU??? 2 1 O Que Realmente MUDOU??? Você S/A Agosto/2011 O Que Realmente MUDOU??? Você S/A Agosto/2011 2 CENÁRIO

Leia mais

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014

Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO. Histórico de elaboração Julho 2014 Planejamento Estratégico PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Histórico de elaboração Julho 2014 Motivações Boa prática de gestão Orientação para objetivos da Direção Executiva Adaptação à mudança de cenários na sociedade

Leia mais

Ser sincero em sua crença de que todos devem ir para casa todos os dias com segurança e saúde - demonstre que você se importa.

Ser sincero em sua crença de que todos devem ir para casa todos os dias com segurança e saúde - demonstre que você se importa. A Liderança Faz a Diferença Guia de Gerenciamento de Riscos Fatais Introdução 2 A prevenção de doenças e acidentes ocupacionais ocorre em duas esferas de controle distintas, mas concomitantes: uma que

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO PADRE ANCHIETA Jundiaí / SP QUESTÕES SIMULADAS DE GESTÃO DE PROJETOS PARA 1ª AVALIAÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO PADRE ANCHIETA Jundiaí / SP QUESTÕES SIMULADAS DE GESTÃO DE PROJETOS PARA 1ª AVALIAÇÃO QUESTÕES SIMULADAS DE GESTÃO DE PROJETOS PARA 1ª AVALIAÇÃO Gabarito: 1D, 2B, 3A, 4C, 5C, 6A, 7C, 8B, 9D, 10A, 11D, 12B, 13A, 14B, 15D, 16B, 17D, 18D, 19B Fórmulas: VC = VA - CR VPR = VA - VP IDC = VA /

Leia mais

ISO Revisions. ISO Revisions. Revisões ISO. Qual é a diferença entre uma abordagem de procedimentos e de processo? Abordando a mudança

ISO Revisions. ISO Revisions. Revisões ISO. Qual é a diferença entre uma abordagem de procedimentos e de processo? Abordando a mudança Revisões ISO ISO Revisions Qual é a diferença entre uma abordagem de procedimentos e de processo? Abordando a mudança Processos vs procedimentos: o que isto significa? O conceito da gestão de processo

Leia mais

Políticas de Segurança da Informação. Aécio Costa

Políticas de Segurança da Informação. Aécio Costa Aécio Costa A segurança da informação é obtida a partir da implementação de um conjunto de controles adequados, incluindo políticas, processos, procedimentos, estruturas organizacionais e funções de software

Leia mais

2.2.2 Workshops de requisitos

2.2.2 Workshops de requisitos Unidade 2: Elicitação de Requisitos (Parte c) 1 2.2.2 Workshops de requisitos Os workshops ou oficinas de requisitos constituem uma das técnicas mais poderosas para a extração de requisitos. Eles reúnem

Leia mais

Combinando a norma ISO 10006 e o guia PMBOK para garantir sucesso em projetos

Combinando a norma ISO 10006 e o guia PMBOK para garantir sucesso em projetos Combinando a norma ISO 10006 e o guia PMBOK para garantir sucesso em projetos Combining the ISO 10006 and PMBOK to ensure successful projects 1 Por Michael Stanleigh Tradução e adaptação para fins didáticos

Leia mais

Projeto de Sistemas I

Projeto de Sistemas I Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo Projeto de Sistemas I Professora: Kelly de Paula Cunha E-mail:kellypcsoares@ifsp.edu.br Requisitos: base para todo projeto, definindo o

Leia mais

Vendas - Cursos. Curso Completo de Treinamento em Vendas com Eduardo Botelho - 15 DVDs

Vendas - Cursos. Curso Completo de Treinamento em Vendas com Eduardo Botelho - 15 DVDs Vendas - Cursos Curso Completo de Treinamento em Vendas com - 15 DVDs O DA VENDA Esta palestra mostra de maneira simples e direta como planejar o seu trabalho e, também, os seus objetivos pessoais. Através

Leia mais

A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E A GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES. Evolução do TI e Gestão das Organizações Gestão de Projetos Métodos Ágeis

A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E A GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES. Evolução do TI e Gestão das Organizações Gestão de Projetos Métodos Ágeis A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E A GESTÃO DAS ORGANIZAÇÕES Evolução do TI e Gestão das Organizações Gestão de Projetos Métodos Ágeis Vamos nos conhecer e definir as diretrizes de nosso curso??? www.eadistancia.com.br

Leia mais