O Mundo é Plano UMA BREVE HISTÓRIA DO SÉCULO XXI. Thomas L. Friedman

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O Mundo é Plano UMA BREVE HISTÓRIA DO SÉCULO XXI. Thomas L. Friedman"

Transcrição

1 O Mundo é Plano UMA BREVE HISTÓRIA DO SÉCULO XXI Thomas L. Friedman Jomar Silva Julho 2007

2 Agenda Como o mundo se achatou Só um cochilo... Dez forças que achataram o mundo A tripla convergência A grande reestruturação Os Estados Unidos e o Mundo Plano Os Países em Desenvolvimento e o Mundo Plano As empresas e o Mundo Plano A Geopolítica e o Mundo Plano Uma dose de imaginação

3 Só um cochilo...

4 Só um cochilo... "Eu havia cochilado. Depois de 11 de setembro (...) quase todo o meu tempo foi dedicado ao mundo árabe e muçulmano. Perdi o rastro da globalização. (...) Esse achatamento quer dizer que estamos interligando todos os centros de conhecimento do planeta e costurando uma única rede global... Isso pode precipitar uma nova era notável de prosperidade e inovação. A globalização ascendeu a um patamar inédito" Thomas Friedman

5 Só um cochilo dias de filmagens e entrevistas com a equipe do Discovery Times. Objetivo da viagem: Entender porque os indianos estavam tirando os trabalhos dos americanos e se tornando referência em terceirização de serviços e TI. No campo de golf em Bangalore na Índia:...mire na Microsoft ou na IBM...

6 Só um cochilo...

7 Só um cochilo... Globalização 1.0: De 1492 a Viagem de Colombo ao Novo Mundo inaugurando o comercio entre o Novo e o Velho Mundo. Reduziu o mundo de grande para médio. Países e músculos. Potência muscular (força física) e criatividade em sua utilização. Motivados pela Religião e pelo Imperialismo. Questões: Como meu país se insere na concorrência e nas oportunidades globais? Como posso me globalizar e colaborar com outras pessoas, por intermédio do meu país?

8 Globalização 2.0: Só um cochilo... De 1800 a 2000 (interrompida apenas pela Grande Depressão e pelas duas Guerras Mundiais). Reduziu o mundo de médio para pequeno. Revolução Industrial e empresas multinacionais. Dividida em dois períodos: Primeira Metade: Queda nos custos de transporte (motor a vapor e ferrovias). Segunda Metade: Queda nos custos de comunicação (difusão do telégrafo, telefonia, PCs, cabos de fibra ótica e versão inicial da WWW). Grandes inovações em Hardware (de barcos a vapor a mainframes)

9 Globalização 2.0: Grandes questões: Só um cochilo... Como a minha empresa se insere na economia global? Como tira proveito das oportunidades? Como posso me globalizar e colaborar com outras pessoas, por intermédio da minha empresa?

10 Globalização 3.0: Só um cochilo... Iniciou por volta do ano Reduziu o mundo pequeno para minúsculo e aplainou o terreno. Forças dinâmicas: 1.0 Países 2.0 Empresas 3.0 Pessoas Principais meios: Software e redes óticas Questões: Como é que eu me posso, por minha conta própria, colaborar com outras pessoas, em âmbito global?

11 Só um cochilo... Outras diferenças: 1.0 e 2.0 lideradas por europeus e americanos. 3.0 participação na liderança de não-ocidentais e não-brancos. Novas oportunidades não apenas para indivíduos mas para empresas grandes e pequenas.

12 Só um cochilo... Exemplo prático: MphasiS Empresa indiana capacitada para a prestação de serviços contábeis para pessoas físicas, jurídicas e para o governo americano. Já atendem a diversos pequenos e médios escritórios de contabilidade americanos. Diferencial: Pessoas + Software + Processos 70mil contadores formados por ano na Índia a um custo mensal inicial de US$ 100. Declarações de IR americanas feitas na Índia: mil mil 2005 estimado em 400 mil O que sobrará aos americanos: Estratégias complexas e originais de planejamento tributário...

13 Só um cochilo... Laudos radiológicos de hospitais americanos são feitos por especialistas indianos, na Índia (durante a madrugada nos EUA) Estatísticas de mercado e notas massificadas da Reuters são feitas por jornalistas indianos: Análises mais básicas feitas por indianos. Custo de analista em NY US$ 80 mil. Custo de analista em Balgalore US$ 15 mil. Custo de infraestrutura em Bangalore é 1/5 de NY.

14 Só um cochilo... Call center indiano (24/7) 4 mil funcionários: Foco no mercado americano. Oferta de produtos (de cartões de crédito a pacotes telefônicos). Suporte (de extravio de bagagens até consumidores confusos). Maior duração de ligação registrada: 11 horas. Nomes americanos e aulas de sotaque. Na Índia, 245 mil indianos atendem ligações em call center Salário inicial US$ 200 (indo a US$ 400 em 6 meses). Custo inicial US$ 500 (indo a US$ 700 em 6 meses).

15 Só um cochilo... Ciclo de produtos: Pesquisa básica Pesquisa aplicada Incubação Desenvolvimento Testes Fabricação Distribuição Assistência técnica Desenvolvimento continuado Globalização da inovação pedidos de patentes nos EUA pelas unidades indianas da Cisco, Intel, IBM, Texas Instruments e GE

16 Só um cochilo... Na área de administração de empresas na Índia: 2,5 milhões de recém-formados por ano na Índia. 89 mil MBAs por ano. Na China (Dalian): Digitalização de plantas residenciais Donas de casa fazem digitação de documentos técnicos e laudos especializados Custo de eng. de software é 1/3 do custo japonês Atendente de call center custa US$ 90 por mês Base de terceirização do Japão e da Coréia Exportações de software crescem 50% ao ano Rota da produção ao desenvolvimento

17 Só um cochilo... JetBlue (Companhia aérea americana): Atendentes do call center do setor de reservas são senhoras trabalhando em casa (homesourcing). Experiência anterior do fundador demonstrou que quem trabalha tem produtividade e grau de satisfação 30% acima dos trabalhadores convencionais. Jornada de 25 horas semanais. Uma visita a empresa por mês para treinamento e atualização sobre o que a empresa está fazendo. Em 1997, 11,6 milhões de americanos trabalhavam em casa. Em 2004, 23,5 milhões (16% da força de trabalho do país) o fazem. Grande motivação: Redução de custos e aumento da eficácia. Achatamento até da hierarquia militar com uso de aviões teleguiados.

18 Só um cochilo... Centralização de atendimento de drive-thru de lanchonetes americanas. Resultado: 1 minuto e 5 segundos no atendimento remoto. 2 minutos e 36 segundos no atendimento tradicional. Jornalistas independentes (gravador de voz e camera digital como ferramentas de trabalho e uso de networking e blogs na web para divulgação)

19 Dez forças que achataram o mundo

20 Dez forças que achataram o mundo 1 - A queda do muro de Berlim: 9 de Novembro de 1989 Quando os muros ruíram e as janelas se abriam Iniciou a libertação dos povos dominados pelo Império Soviético: Governança democrática Livre mercado Fim do planejamento centralizado Chegou a Índia em 1991: De US$1bi para US$118bi em reservas (em dez anos) Da autoconfiança discreta para a ambição arrojada Proliferação de Pcs Proliferação do Windows Modems (CompuServe e America Online) Conectividade e trabalho colaborativo global

21 Dez forças que achataram o mundo 2 - Netscape foi para a bolsa: 9 de Agosto de O dia em que o Nestcape foi para a bolsa. Consolidação do browser e da World Wide Web (WWW). O IPO da Netscape despertou o mundo para a Internet (iniciou o boom). Permitiu o acesso de qualquer pessoa a Internet. Uma semana depois foi lançado o Windows 95 (suporte nativo ao protocolo TCP/IP Padrão Aberto) permitindo a qualquer aplicativo o acesso á Internet de forma simplificada. Potencialidade de desenvolvimento de e-sistemas (e-commerce, e- banking, e-stock, e-tec...) deflagrou o investimento maciço em redes de fibras óticas. Desregulamentação das Teles nos EUA em 1996: livre mercado.

22 Dez forças que achataram o mundo 2 - Netscape foi para a bolsa: O Mosaic ( semente do Nestcape) começou em 1992 com 12 usuários. Primeira versão comercial do Netscape lançada em Dezembro de 1994: Quem fosse da área de educação ou de organizações sem fins lucrativos poderia baixá-lo de graça. Pessoas físicas poderiam fazer uma avaliação gratuita por prazo ilimitado e comprá-lo em disco, caso desejassem. Empresas podiam avaliar o software por noventa dias. Segundo Marc Anderssen: A lógica subjacente era a seguinte: se você pode pagar por ele, pague. Se não, use mesmo assim. Netscape não era somente um browser, era uma suite para a Internet baseada em padrões abertos com o intuito de viabilizar a proliferação da utilização dos padrões abertos e frear as iniciativas proprietárias da Microsoft. Deflagrou ainda a adoção de padrões abertos de comunicação na Indústria de TI. Estimativa do IPO: US$ 14 por ação (foi fechado em US$ 56 no dia do IPO).

23 Dez forças que achataram o mundo 3 - Softwares de fluxo de trabalho: Vamos trocar figurinhas: Coloque o seu aplicativo para conversar com o meu Necessidade de fazer qualquer coisa de qualquer lugar. Surgimento do XML (linguagem de descrição de dados) e SOAP (protocolo para transporte de XML) ambos padrões abertos. Desenvolvimento de softwares para automatizar e/ou integrar processos. Pagamentos eletrônicos, comércio eletrônico, controle de manufatura, estoques, desenvolvimento e gestão de projetos e etc... Permite a explosão de tarefas, sua execução em qualquer lugar e sua integração final. Segundo Joel Cawley, estrategista da IBM: Não só passamos a nos comunicar entre nós numa escala sem precedentes, como agora podemos colaborar: criar coalizões, projetos e produtos juntos, como nunca antes.

24 Dez forças que achataram o mundo 4 - Código Aberto: Comunidades de colaboração que se Auto-Organizam Servidor Apache: Alan Cohen da IBM:... os caras da correspondência assumiram o controle!!! O Apache deixou para trás a IBM, Microsoft, Nestcape e Oracle. Servidor existente e mais usado na época (1997) era da NCSA não era completo (não tinha funções de autenticação), era de domínio público e foi abandonado pelos desenvolvedores originais. Desenvolvedores (hackers) que precisavam expandir as funcionalidades para seu uso próprio começaram a desenvolver patches para ele. A NCSA não conseguia centralizar e controlar os patches. Um grupo de desenvolvedores consultou a NCSA, juntou diversos patches já desenvolvidos e iniciaram um projeto de servidor web chamado Apache. Única obrigação: reconhecer a procedência.

25 Dez forças que achataram o mundo 4 - Código Aberto: Números do APACHE: Fonte:

26 Dez forças que achataram o mundo 4 - Código Aberto: Nenhum dos hackers tinha tempo integral para se dedicar ao projeto (era o meio e não o fim da sua sustentabilidade financeira). Grande parte dos envolvidos no projeto haviam contribuído com o IETF (Internet Engineering Task Force), força tarefa que desenvolve e mantém os padrões (abertos) da Internet. Nome Apache: Os índios Apache foram os últimos a se render ao governo americano. Trocadilho com a palavra APATCHY: cheio de patches Primeiro projeto de código aberto que chamou atenção de empresas e recebeu o respaldo da IBM.

27 Dez forças que achataram o mundo 4 - Código Aberto: Criaram a Apache Software Foundation (com suporte jurídico da IBM): Empresas poderiam desenvolver softwares com base no Apache e ganhar dinheiro com eles. Obrigações: Reconhecer a procedência e compartilhar as modificações Única contribuição solicitada da comunidade à IBM: Designar seus melhores engenheiros para contribuir com código (chegaram até a recusar alguns profissionais indicados pela IBM). Resultado para a IBM: Lançamento do WebSphere em julho de Movimento do software livre (Free Software Foundation - GNU/Linux). Outros exemplos de utilização do modelo: Wikipedia Redes de blogs e portais colaborativos CreativeCommons* * Não citado no livro

28 Dez forças que achataram o mundo 5 - Terceirização: O ano 2000 O excesso de capacidade de fibra ótica foi fundamental para a Índia. Não começou do zero: Fundado o primeiro dos sete Institutos Indianos de Tecnologia (IIT) em 1951 (critérios extremamente rígidos para entrada e aprovação de alunos). Desde 1953, 25 mil profissionais formados nas melhores escolas de engenharia Índia se estabeleceram nos EUA. Modelo: Profissionais indianos de sucesso nos EUA voltavam à Índia trazendo filiais das empresas ou contratos de terceirização. Início com a Texas Instruments (1985) e com a GE (início da década de 90). Na época os custos com telecomunicações eram muito elevados e a tecnologia disponível muito ultrapassada.

29 Dez forças que achataram o mundo 5 - Terceirização: Exemplos de serviços: Desenvolvimento de software para a GE. Digitação de livros para uma editora americana. Transcrições médicas (gravações de voz). Início da queda nos custos das comunicações Bug do milênio: Milhões de linhas de código para serem corrigidas. Trabalho tedioso e não conferia nenhuma vantagem competitiva (tudo isso ao menor custo possível). Início dos trabalhos entre empresas americanas e indianas em larga escala. Oportunidade para a Índia deixar sua marca no mundo. Bolha da Internet: Necessidade de desenvolvimento de inúmeras aplicações a baixo custo, gerenciamento de aplicativos de comércio eletrônico e mainframes.

30 Dez forças que achataram o mundo 5 - Terceirização: Estouro da bolha: fibra ótica sobrado...e recursos para investimentos desaparecendo. Na Índia: engenheiros de sobra que dominavam a língua inglesa e com experiência comprovada em desenvolvimento de software custando muito pouco quando comparados aos americanos. Com o estouro da bolha, muitos engenheiros indianos que estavam trabalhando temporariamente nos EUA voltaram para casa. Os orçamentos para desenvolvimento começaram a secar e os gestores tinham que fazer mais com menos e aí surgiu a sugestão: Lembra daquele indiano, o Vijay, que trabalhou na empresa nos áureos tempos, mas teve que voltar para a sua terra? Detalhe: Em alguns projetos, os computadores americanos podiam ser utilizados por engenheiros indianos durante a noite, evitando assim até a necessidade de investimentos em hardware...

31 Dez forças que achataram o mundo 6 - Offshoring: Correndo com os Antílopes e comendo com os Leões 11 de Dezembro de 2001: China entra para a OMC. Terceirização: uma função determinada. Offshoring: transferência de uma fábrica inteira. Em 1977 Deng Xiaoping declara: enriquecer é glorioso Empresas se estabeleceram na China Falta de regras claras (não OMC) Muitos dos primeiros investidores perderam tudo Década de 1980: Já que não posso vender para eles, porquê não utilizar aquela força de trabalho disciplinada para vender para os outros (exportar). Raciocínio de acordo com os anseios do Governo Chinês

32 Dez forças que achataram o mundo 6 - Offshoring: Uma vez iniciado o Offshoring, não houve alternativa aos demais (impossível competir em custos). Entrada na OMC assegurou às empresas estrangeiras a proteção pelas leis internacionais e práticas empresariais de praxe. Segundo Kenichi Ohmae (consultor de empresas japonês), só na área do delta do Zhu Jiang (norte de Hong Kong) é estimada a existência de 50 mil fabricantes de componentes eletrônicos. A China, ao mesmo tempo, uma ameaça, um cliente e uma oportunidade. É preciso internalizá-la para vencer. Não dá para ignorá-la. Países como a Malásia, a Tailândia, a Irlanda, o México, o Brasil e o Vietnã, que lhe fazem frente pensam: Caramba, melhor eu começar a oferecer estes mesmos incentivos

33 Dez forças que achataram o mundo 6 - Offshoring: Estudo do Conference Board americano revela que entre 1995 e 2002 o setor privado chinês (sem participação do governo): Aumentou a produtividade em 17% ao ano. O setor secundário perdeu 15 milhões de empregos (contra 2 milhões nos EUA). Com o aumento da produtividade fabril, a China perde empregos na indústria e ganha no setor de serviços, seguindo um padrão que há muitos anos ocorre no mundo desenvolvido. A longo prazo, sua verdadeira estratégia é superar os EUA e a Europa pelo alto: Capacitação maciça de profissionais (baixar o custo da sua infra estrutura física e de telecomunicações). Incentivos para atrair mais indústrias. De vendido na China para fabricado na China para desenhado na China e para sonhado na China. Baixo custo, alta qualidade e extrema eficiência em tudo.

34 Dez forças que achataram o mundo 7 - Cadeia de fornecimento: Comendo sushi no Arkansas Sede do Wal-Mart em Bentonville, Arkansas: Centro de distribuição de 110 mil m 2 20 Km de esteiras de transporte abastecidas 24 X 7 Leitura de códigos de barras e separação automática de mercadorias Quando o cliente passa com um produto pelo caixa, o fornecedor é automaticamente notificado (em qualquer parte do mundo). Só a HP vende 400 mil computadores nas 4 mil lojas do Wal-Mart espalhadas pelo mundo em um único dia na época de Natal. Transporte anual do Wal-Mart é de 2,3 bilhões de caixas pela sua cadeia de fornecimento. Cadeia de fornecimento = colaboração horizontal (do fabricante ao cliente) com vistas à geração de valor. Quanto mais a adoção de padrões avança, menores são os atritos na cadeia

35 Pioneira em monitoramento computadorizado das vendas e integração com fornecedores Dez forças que achataram o mundo 7 - Cadeia de fornecimento: Ambivalência entre papéis: consumidores x empregados. Problemas do Wal-Mart: Pressão por redução de custos nos fornecedores Problemas trabalhistas Fornecedores do mundo todo instalaram unidades próximas a sede do Wal-Mart (por isso o sushi no Arkansas). Modelo inicial: reduzir os custos em 2% e investir em volume. Em 2004: Ferramenta primordial: tecnologia Principal motivo: necessidade (Bentonville fica no meio do nada ) Comprou US$ 260 bi que passou por 108 centros de distribuição nos EUA atendendo às 3 mil lojas no país. Aprimoramento constante

36 Dez forças que achataram o mundo 7 - Cadeia de fornecimento: Adoção de RFID: Em Junho de 2003 notificou seus cem maiores fornecedores que até 1 de janeiro de 2005 todas as caixas e contêineres deveriam ter etiquetas inteligentes. Custo de 20 cents por etiqueta e por isso só é utilizada em caixas maiores Permitirá uma visão mais aguçada e dados mais precisos para alimentar o modelo de demanda. A cadeia de fornecimento se reconfigura de acordo com a necessidade (ex. Furacões) Correspondente bancário (longe do que temos no Brasil), com base nos serviços oferecidos aos funcionários. O Wal-Mart é a China do mundo empresarial: Chegaram a interferir na mudança de uma fábrica da Sanyo (o que a tornou os maiores produtores de TV no mundo). Exportação do modelo: rede Seiyu do Japão

37 Dez forças que achataram o mundo 8 - Internalização: O que é que aqueles caras de bermudão marrom andam fazendo Internalização (Insourcing): Nova forma de colaboração e criação horizontal de valor. Pequenos que pensam grande (e agem como tal). Auxilia os grande a agir pequeno. Elevado grau de integração entre empresas.

38 Dez forças que achataram o mundo 8 - Internalização: UPS: Proposta de pôr em sincronia as cadeias globais de fornecimento das empresas. Frota de 270 aeronaves (11 do mundo). US$ 36 bi de vendas. Envio de 13,5 milhões de pacotes por dia. Case de manutenção de notebooks Toshiba (retorno em 3 dias). Entrega de pizzas e coleta de ingredientes para a Papa John's. Nike on-line e Jockey.com. Impressoras HP. Peixes tropicais da Segrest Farms na Flórida. Entrou no ramo de soluções de comércio sincronizado em 1996 e já despedeu US$ 1bi em aquisições de 25 empresas globais (logística e frete). Principais clientes e parceiros: Pequenas empresas. Serviços de consultoria em logística. Recebem pagamentos mediante entrega e avaliação de produtos.

39 Dez forças que achataram o mundo 8 - Internalização: UPS: Distribuição de veículos da Ford desde 2001: Redução em 40% do tempo de entrega revendas nos EUA. Possui um think tank (Divisão de Pesquisas e Operações): Pesquisa de algoritmos para cadeia de fornecimento. Tecnologia de fluxo de pacotes. Equipe de 60 profissionais com diversos Ph.D.'s. Meteorologistas próprios e analistas de ameaças estratégicas. Maior usuária de tecnologia sem fio do mundo (mais de 1 M de telefonemas/dia pelos motoristas) 88 mil carros. Diariamente, 2% do PIB mundial encontram-se dentro de seus caminhões e carros. UPS Capital Financiamento de projetos de mudança de cadeia de fornecimento para clientes.

40 Dez forças que achataram o mundo 8 - Internalização: UPS: Monitoramento de pacotes feito pelos próprios clientes pela Internet: Custo anterior por chamada telefônica: US$ 2.10 Custo por consulta na Web: de US$ 0.05 a US$ Milhões de pedidos de rastreamento em dias normais. 12 Milhões de pedidos de rastreamento nos picos. Pranchetas eletrônicas (DIAD Driver Delivery Inf. Acquisition Dev.): Onde cada pacote está no caminhão. Localização da próxima entrega. Uso do GPS evita não permite a entrega de pacotes em endereços errados. Receita com a Internalização em 2003: US$ 2,4 bilhões.

41 Dez forças que achataram o mundo 9 - In-Formação: Google, Yahoo!, MSN Web Search Google: Não há palavra ou assunto isolados que responda por mais de 1 a 2% de todas as buscas no site. Acesso básico e universal a dados gerais de pesquisa. É uma força equalizadora (comparação com as bibliotecas). Única limitação: Utilização de computadores. In-Formação é o equivalente individual ao código aberto, à internalização, à cadeia de fornecimento e ao offshoring. Autocolaboração: busca por conhecimento, pessoas e comunidades. Expõe publicamente a vida das pessoas (não dá para se esconder)... Segundo Alan Cohen (VP da Airespace): O Google é igual a Deus: onipresente, onisciente e sem fio. Pode perguntar qualquer coisa, que ele terá a resposta

42 Dez forças que achataram o mundo 10 - Esteróides: Digital, Móvel, Pessoal e Virtual Tecnologias Wireless. Carly Fiorina: Digital: Conteúdos e processos digitalizados. Virtual: Manipulação de conteúdo digital muito simplificada. Móvel: De qualquer lugar através de qualquer dispositivo. Pessoal: Por você, para você no seu próprio equipamento. Exemplo: Caso da palestra sobre tratamento de câncer. Computação: Capacidade computacional Capacidade de armazenamento Capacidade de entrada e saída de dados (I/O)

43 Dez forças que achataram o mundo 10 - Esteróides: Em 1971 o processador 4004 da Intel: 0,06 MIPS (60 mil instruções por segundo) transistores Atualmente, o Pentium IV Extreme Edition chega teoricamente a 10,8 bilhões de instruções por segundo. O Itanium 2 contém hoje 410 milhões de transistores. Crescimento exponencial dos dispositivos de armazenamento. A fibra ótica vai chegar a 1 terabit por segundo: Pode-se transmitir todo o material impresso do mundo por um único cabo, em minutos. Compartilhamento de arquivos (P2P e Napster). Gadgets em geral. VoIP, futuro SoIP e videoconferência. Aposentadoria dos fios (case da DoCoMo).

44 Dez forças que achataram o mundo 10 - Esteróides: Internet das coisas. Expansão das aplicações para celulares. Turbinas da Rolls-Royce são conectadas por satélite com a sala de operações da empresa.

45 A Tripla Convergência

46 A Tripla Convergência Em um aeroporto: Na globalização 1.0, um funcionário emitia a passagem. Na globalização 2.0, ele foi substituido por uma máquina. Na globalização 3.0, você cuida disso. Multifuncionais (que tratam s) Primeira convergência (década de 1990): Criação de um campo de jogo global, mediado pela web, que viabiliza diversas modalidades de colaboração (compartilhamento de conhecimento e trabalho) em tempo real, independente da geografia, distância ou, num futuro próximo, até mesmo de idioma. O acesso ainda não é tão aberto.

47 A Tripla Convergência Segunda convergência: Desenvolvimento de novas práticas empresariais e habilidades. Semelhante ao passo seguinte das máquinas a vapor. Novos modelos de negócios. Revisão e otimização de processos com base em TI. Colaboração e gerenciamento horizontal. HP: De 87 cadeias de fornecimento para apenas 5. Southwest Airlines e download de cartões de embarque. Equipes distribuídas compondo empresas virtuais. Adaptação dos jogadores ao novo campo de jogo.

48 A Tripla Convergência Terceira convergência: Inclusão de 3 bilhões de pessoas no mercado global (muitos deles sem sair de casa). Novos jogadores, num novo campo de jogo, desenvolvendo novos processos e hábitos para a colaboração horizontal. É a força mais significativa para moldar a economia e a política globais neste início de século XXI. Segundo Richard B. Freeman Harvard (11/2004): 1985: Mundo econômico global: América do Norte, Europa Ocidental, Japão, Leste Asiático e pedaços da América Latina e África 2,5 bilhões de pessoas.

49 A Tripla Convergência Terceira convergência: 2000: Colapso do comunismo no império Soviético, abandono da autocracia na Índia, transição chinesa para o capitalismo e crescimento populacional generalizado. 6 bilhões de pessoas: 1,5 bi de novos profissionais. 150 milhões em condições competitivas (10% do total que equivale a toda a força de trabalho dos EUA). Novos jogadores sem compromissos com o legado (maior agilidade com novas tecnologias). Globalização será cada vez mais comandada por indivíduos.

50 A Tripla Convergência Terceira convergência: Zippies indianos: filhos da libertação : Jovens entre 15 e 25 anos. Moradores de cidades ou subúrbios. Confiantes e criativos. Transpiram atitude, ambição e aspiração. Querem desafios. Amam o risco e ignoram o medo. Ganham dinheiro e não tem culpa em gastá-lo. 54% da população indiana tem menos que 25 anos (555 milhões de pessoas). Antigamente existiam livros e seminários de orientação para a obtenção de vistos para os EUA. Atualmente trabalham sem sair de casa. Case Dhruva Desenvolvimento de jogos. Concorrência crescente: China, Polônia, Hungria

51 A Tripla Convergência Terceira convergência: Como se diz Zippie em chinês? Cursos e palestras para obtenção de vistos americanos. Candidatos chineses em Yale: de 40 na turma de 2001 para 276 na turma de Livro: Yiting Liu, Aluna de Harvard (1999) 3 milhões de cópias vendidas em Segundo Bill Gates, a loteria ovariana mudou por conta da avidez dos chineses e indianos: Se antes era melhor nascer normal em uma pequena cidade americana do que um gênio em Xangai ou Bombaim. Hoje, o talento natural supera a geografia.

52 A Tripla Convergência Terceira convergência: Da Rússia com Carinho: A Boeing contratou engenheiros e cientistas russos que trabalhavam com os MiGs para ajudar a projetar a próxima geração de aviões de passageiros: 1991: Aerodinâmica e novas ligas metálicas. 1998: Escritório de projetos de engenharia aeronáutica em Moscou 2004: 800 engenheiros e cientistas russos, tendendo a pelo menos Usando um software de colaboração francês. Dia de trabalho de 24 horas: 2 turnos na Rússia e 1 nos EUA Videoconferência Inicio da terceirização em caratér experimental (linha secundária). Escassez de mão de obra qualificada nos EUA. Custo do profissional russo é 1/3 do americano. Russos terceirizam parte do seu trabalho para a Índia (digitalização de projetos aeronáuticos)

53 A Tripla Convergência Terceira convergência: Da Rússia com Carinho: A Boeing enviava ao Japão os projetos das asas para que fossem fabricados lá. Hoje envia os parâmetros gerais das asas e a Mitsubishi faz o resto: A Mitsubishi terceiriza parte do trabalho para os russos. Hoje a Boeing leva 11 dias para construir um 737 (levava 28 dias) A próxima geração de jatos levará três dias. Utiliza leilões ao contrário de tempos em tempos para validar os preços praticados pelos fornecedores tradicionais. A outra Tripla Convergência: Políticos americanos não prepararam o seu público, os estupidificaram

54 A Grande Reestruturação

55 A Grande Reestruturação Reorganização da economia e da geopolítica Citação do Manifesto Comunista, de Karl Marx (1848). Capitalismo sempre foi cercado de obstáculos. Serão as fronteiras nacionais uma fonte de atrito que vamos querer o mesmo poder preservar? Barreiras jurídicas ao livre fluxo de informações, propriedade intelectual e capital? Quanto mais os obstáculos são reduzidos, são maiores as dificuldades enfrentadas pelos Estados-Nação, culturas, valores, identidades nacionais, tradições democráticas e elos específicos que de alguma forma resguardam e oferecem proteção as pessoas. Quais manter e quais dissolver no ar em prol da colaboração?

56 A Grande Reestruturação Índia versus Indiana: Quem está explorando quem? Licitação em Indiana para atualizar sistema de processamento dos pedidos de seguro desemprego. Ganhadora: Tata America International: Lance de US$ 15,2 milhões (US$ 8,1 M abaixo das mais próximas). Contrato assinado e cancelado em seguida. Alteração na legislação para que não voltasse a ocorrer. Nova licitação dividida em partes para que pequenas empresas do estado pudessem participar. Indenização de aprox. US$ 1M para a Tata por oito semanas de trabalho capacitando 45 programadores locais nas melhores práticas em engenharia de software. Dúvida: Quem foi o explorador e quem foi o explorado?

57 A Grande Reestruturação Índia versus Indiana: Quem está explorando quem? No mundo mais horizontal, é difícil saber quem está em cima e quem está em baixo: Engenheiros indianos não foram explorados quando estudaram nos IITs (ao custo do trabalho de inúmeros outros indianos que não podiam deixar o país). Este engenheiros estão agora sendo explorados quando estão trabalhando para a maior empresa de consultoria da Índia (elevados salários para os padrões locais e oportunidades). Eles estão explorando o povo de Indiana quando se dispõe a reciclar um sistema a um custo tão baixo, ou estavam sendo explorados por eles? Quem explora quem? De que lado fica a Esquerda tradicional? E a Direita?

58 A Grande Reestruturação Onde começam e onde acabam as empresas? Antigamente como estava a empresa estava o país (GM). Hoje como está a empresa é como estão os países: HP: 142 mil funcionários em 178 países. Maior empresa de TI da Europa (da Rússia, do Oriente Médio e da África do Sul). Como pode ser uma empresa americana se a maioria dos seus funcionários e clientes estão fora dos EUA? IBM e Lenovo (IBM possui 18,9% da Lenovo): Sede mundial em NY. Fábricas em Pequim e Raleigh, Carolina do Norte. Centros de P&D na China, EUA e Japão. Escritórios de vendas espalhados pelo mundo. Executivos de diversos países. Ações na bolsa de Hong-Kong.

59 A Grande Reestruturação Do comando e controle à colaboração e interconexão: Segundo Collin Powell disse que o Google é que lhe propiciou a constatação do achatamento do mundo. Celulares, comunicadores instantâneos e BlackBerrys. Vertical (comando e controle) pelo Horizontal (colaboração e interconexão). Transtorno de identidade múltipla: Nosso papéis cada vez mais em conflito: Consumidores Funcionários Cidadãos Contribuintes Acionistas Exemplo do Wal-Mart Enxugamento do processo de aprovação na FDA e o Vioxx.

Dez Forças que Achataram o Mundo

Dez Forças que Achataram o Mundo O Mundo é Plano Capítulo II Dez Forças que Achataram o Mundo Alessandra Teixeira A A Bíblia B nos conta que Deus criou o mundo em seis dias e, no sétimo s descansou. JáJ achatar a Terra demorou um pouquinho

Leia mais

O Mercado americano de Tecnologia 2014/2015

O Mercado americano de Tecnologia 2014/2015 O Mercado americano de Tecnologia 2014/2015 1. Considerações Gerais Os Estados Unidos, maior potência mundial e tecnológica, apresenta projeções cada vez mais otimistas. Desde 2008, no estouro da crise

Leia mais

Atividade Capitulo 6 - GABARITO

Atividade Capitulo 6 - GABARITO Atividade Capitulo 6 - GABARITO 1. A Internet é uma força motriz subjacente aos progressos em telecomunicações, redes e outras tecnologias da informação. Você concorda ou discorda? Por quê? Por todos os

Leia mais

Panorama Mundial (2013)

Panorama Mundial (2013) Panorama Mundial (2013) Produção mundial alcançou US$ 444 bilhões em 2013; Mesmo com os efeitos da crise internacional, registra 85% de crescimento desde 2004, a uma taxa média de 7% ao ano; 54% da produção

Leia mais

TAW Tópicos de Ambiente Web

TAW Tópicos de Ambiente Web TAW Tópicos de Ambiente Web Comércio Eletrônico rveras@unip.br Aula - 04 Agenda Comércio Eletrônico 2 Comércio Eletrônico Comércio Eletrônico 3 O que é o comércio eletrônico Evolução Transações convencionais

Leia mais

Mão-de-obra qualificada, flexibilidade

Mão-de-obra qualificada, flexibilidade > TECNOLOGIA INFORMÁTICA Negócio oportuno Empresas criam centros no Brasil para desenvolver softwares e aplicativos destinados ao mercado mundial DINORAH ERENO ILUSTRAÇÕES BUENO Mão-de-obra qualificada,

Leia mais

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES 1. Conectando a Empresa à Rede As empresas estão se tornando empresas conectadas em redes. A Internet e as redes de tipo Internet dentro da empresa (intranets), entre uma

Leia mais

Toshiba Corporation. Faturamento (2000): US$ 47.950 mi. Empregados (2000): 190.870

Toshiba Corporation. Faturamento (2000): US$ 47.950 mi. Empregados (2000): 190.870 Toshiba Corporation 1. Principais Características Matriz: Toshiba Corporation Localização: Minato-Ku, Tóquio, Japão Ano de fundação: 1875 Internet: www.toshiba.co.jp Faturamento (2000): US$ 47.950 mi Empregados

Leia mais

Perspectivas para o setor de TI. BM&F Bovespa. 26 de junho de 2013 BRASSCOM

Perspectivas para o setor de TI. BM&F Bovespa. 26 de junho de 2013 BRASSCOM Perspectivas para o setor de TI BM&F Bovespa 26 de junho de 2013 BRASSCOM Associados BRASSCOM 1 Mercado Mundial de TI Crescimento Mercado TI BRASIL (2012/2011) 10,8% Crescimento Mercado TI Mundo (2012/2011)

Leia mais

2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1 2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Fundamentos da Vantagem Estratégica ou competitiva Os sistemas de informação devem ser vistos como algo mais do que um conjunto de tecnologias que apoiam

Leia mais

Capítulo 03 Mercados regionais

Capítulo 03 Mercados regionais Capítulo 03 Mercados regionais As organizações decidem atuar no mercado global quando sabem que o crescimento externo será maior do que o interno. Nesse sentido, a China é um dos mercados para onde as

Leia mais

Sistema Integrado de Gestão I

Sistema Integrado de Gestão I Sistema Binário Faculdades Integradas Campos Salles Sistema Integrado de Gestão I Aulas 3 e 4 Administração da Empresa Digital Parte I Carlos Antonio José Oliviero São Paulo - 2012 Objetivos Qual é o papel

Leia mais

Anderson L. S. Moreira

Anderson L. S. Moreira Tecnologia da Informação Aula 9 Telecomunicações e Rede Interconectando a Empresa Anderson L. S. Moreira anderson.moreira@ifpe.edu.br Instituto Federal de Pernambuco Recife PE Esta apresentação está sob

Leia mais

Unidade 6: O Leste e o Sudeste Asiático

Unidade 6: O Leste e o Sudeste Asiático Unidade 6: O Leste e o Sudeste Asiático Capítulo 1: Japão - Capítulo 2: China - Capítulo 4: Tigres Asiáticos Apresentação elaborada pelos alunos do 9º Ano C Monte Fuji - Japão Muralha da China Hong Kong

Leia mais

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010 Metodologia Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Através de e-survey - via web Público Alvo: Executivos de empresas associadas e não associadas à AMCHAM Amostra: 500 entrevistas realizadas Campo: 16

Leia mais

O Desafio do Aumento da Produtividade na Indústria para Conquistar um Mercado Global

O Desafio do Aumento da Produtividade na Indústria para Conquistar um Mercado Global O Desafio do Aumento da Produtividade na Indústria para Conquistar um Mercado Global Jorge A r bache U n i v e r s i d a d e d e B r a s í l i a S E M P E X 2 0 1 4 M a c e i ó, 2 2 / 5 / 2 0 1 4 0,45

Leia mais

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT)

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O capitalismo teve origem na Europa, entre os séculos XIII e XIV, com o renascimento urbano e comercial e o surgimento de uma nova classe social:

Leia mais

Global Citizens of Tomorrow

Global Citizens of Tomorrow Global Citizens of Tomorrow O programa Global Citizens of Tomorrow é uma parceria do AFS Intercultural Programs e da British Petroleum, que oferecerá oito bolsas de estudos para um ano letivo nos Estados

Leia mais

Aula 20 10/05/2010 Capítulo 25 Mankiw e Hubbard, O Brien (2010)

Aula 20 10/05/2010 Capítulo 25 Mankiw e Hubbard, O Brien (2010) Aula 20 10/05/2010 Capítulo 25 Mankiw e Hubbard, O Brien (2010) Desemprego: As pesquisas sobre o desemprego possuem as mais variadas metodologias. Desta forma, os números do desemprego devem ser considerados

Leia mais

"Faça tudo o mais simples possível, mas com qualidade." (Adaptado livremente de A. Einstein)

Faça tudo o mais simples possível, mas com qualidade. (Adaptado livremente de A. Einstein) Fácil assim. 12345 "Faça tudo o mais simples possível, mas com qualidade." (Adaptado livremente de A. Einstein) 12345 Tudo é mais fácil com Lenze. O forte dinamismo dos tempos atuais o coloca em confronto

Leia mais

Globally Integrated Capabilities

Globally Integrated Capabilities IBM Global Business Services Globally Integrated Capabilities Globally Integrated Capabilities Capabilities without borders Destaques Entre em novos mercados e capture oportunidades onde quer que apareçam

Leia mais

PROGRAMA DE PROTEÇÃO DE PI

PROGRAMA DE PROTEÇÃO DE PI GUIA PARA MELHORAR O SEU Principais Práticas para a Proteção de PI PROGRAMA DE PROTEÇÃO DE PI 2013 Centro para Empreendimento e Comércio Responsáveis TABELA DE CONTEÚDO CAPÍTULO 1: Introdução à Proteção

Leia mais

Agregando valor com Business Service Innovation

Agregando valor com Business Service Innovation Agregando valor com Business Service Innovation A TI é enorme. Existem tantos bits no universo digital quanto estrelas em nosso universo físico. é arriscada. Dois terços dos projetos de TI estão em risco,

Leia mais

COMÉRCIO ELETRÔNICO UM BREVE HISTÓRICO

COMÉRCIO ELETRÔNICO UM BREVE HISTÓRICO UM BREVE HISTÓRICO COMÉRCIO ELETRÔNICO O comércio sempre existiu desde que surgiram as sociedades. Ele é dito como o processo de comprar, vender e trocar produtos e serviços. Inicialmente praticado pelos

Leia mais

GUIA ATS INFORMÁTICA: GESTÃO DE ESTOQUE

GUIA ATS INFORMÁTICA: GESTÃO DE ESTOQUE GUIA ATS INFORMÁTICA: GESTÃO DE ESTOQUE SUMÁRIO O que é gestão de estoque...3 Primeiros passos para uma gestão de estoque eficiente...7 Como montar um estoque...12 Otimize a gestão do seu estoque...16

Leia mais

Northern Telecom Ltd (Nortel). Isto devido ao seu atraso na substituição da tecnologia analógica pela digital.

Northern Telecom Ltd (Nortel). Isto devido ao seu atraso na substituição da tecnologia analógica pela digital. MOTOROLA A empresa alcançou um faturamento global da ordem de US$ $37.6 bilhões em 2000. É líder mundial em sistemas e serviços eletrônicos avançados. Atuando de maneira globalizada em 45 países, mais

Leia mais

fornecendo valor com inovações de serviços de negócios

fornecendo valor com inovações de serviços de negócios fornecendo valor com inovações de serviços de negócios A TI é grande. Tantos bits no universo digital quanto estrelas em nosso universo físico. é arriscada. Dois terços dos projetos de TI estão em risco,

Leia mais

O papel dos sistemas de informação no ambiente de negócios contemporâneo

O papel dos sistemas de informação no ambiente de negócios contemporâneo O papel dos sistemas de informação no ambiente de negócios contemporâneo Mestrado em Gestão estratégicas de Organizações Disciplina: Sistemas de Informação e Novas Tecnologias Organizacionais Professor:

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE SOFTWARE PANORAMA E TENDÊNCIAS

MERCADO BRASILEIRO DE SOFTWARE PANORAMA E TENDÊNCIAS MERCADO BRASILEIRO DE SOFTWARE PANORAMA E TENDÊNCIAS 2009 Introdução Resumo Executivo Apesar das turbulências que marcaram o ano de 2008, com grandes variações nos indicadores econômicos internacionais,

Leia mais

Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio. slide 1

Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio. slide 1 Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio slide 1 Objetivos de estudo Quais os principais componentes das redes de telecomunicações e quais as principais tecnologias de rede? Quais os principais

Leia mais

Bleez Agência Digital... 3. Quem sou eu... 4. Introdução... 5. Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7. Quem está comprando no ecommerce...

Bleez Agência Digital... 3. Quem sou eu... 4. Introdução... 5. Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7. Quem está comprando no ecommerce... Sumário Bleez Agência Digital... 3 Quem sou eu... 4 Introdução... 5 Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7 Quem está comprando no ecommerce... 10 Por que os brasileiros estão comprando mais... 12 O

Leia mais

Novo mundo, nova web, novas habilidades

Novo mundo, nova web, novas habilidades Novo mundo, nova web, novas habilidades Novo mundo. Globalizado.. Comunicação possível 24 horas/dia, 7 dias/semana. Empresas tornam-se multinacionais. Trabalhadores podem estar em qualquer lugar. (orientais

Leia mais

E-Business global e colaboração

E-Business global e colaboração E-Business global e colaboração slide 1 2011 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados. 2.1 Copyright 2011 Pearson Education, Inc. publishing as Prentice Hall Objetivos de estudo Quais as principais

Leia mais

inovadoras recrutamento

inovadoras recrutamento Avaliações inovadoras para recrutamento em grande volume Encontre agulhas no palheiro Nos processos de recrutamento em grande volume, você pode perder as pessoas certas por haver tantos candidatos menos

Leia mais

Resumo Aula-tema 05: Análise Comparativa do Desenvolvimento Econômico da Índia e da China

Resumo Aula-tema 05: Análise Comparativa do Desenvolvimento Econômico da Índia e da China Resumo Aula-tema 05: Análise Comparativa do Desenvolvimento Econômico da Índia e da China Esta aula tratará da análise comparativa do processo de desenvolvimento da China e da Índia, países que se tornaram

Leia mais

Universidade Federal do Espírito Santo Centro de Ciências Agrárias CCA-UFES Departamento de Computação

Universidade Federal do Espírito Santo Centro de Ciências Agrárias CCA-UFES Departamento de Computação - Centro de Ciências Agrárias Departamento de Computação Os sistemas de informação empresariais na sua carreira Introdução à Ciência da Computação Introdução à Ciência da Computação COM06850-2015-II Prof.

Leia mais

CIOs da região Ásia-Pacífico interessados em. liderar o setor de big data e da nuvem

CIOs da região Ásia-Pacífico interessados em. liderar o setor de big data e da nuvem 8 A pesquisa indica ênfase na criação de valor, mais do que na economia de custos; o investimento em big data, na nuvem e na segurança é predominante CIOs da região Ásia-Pacífico interessados em liderar

Leia mais

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EXERCÍCIOS DO LIVRO SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS ALUNO ADRIANO RAMPINELLI FERNANDES

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EXERCÍCIOS DO LIVRO SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS ALUNO ADRIANO RAMPINELLI FERNANDES FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EXERCÍCIOS DO LIVRO SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS ALUNO ADRIANO RAMPINELLI FERNANDES Capítulo 1 - Página 28 - Questões de revisão 1.2 O que é exatamente um sistema

Leia mais

Valor Comercial das Telecomunicações. Telecomunicações nas Empresas. Superar barreiras geográficas. Superar barreiras do tempo

Valor Comercial das Telecomunicações. Telecomunicações nas Empresas. Superar barreiras geográficas. Superar barreiras do tempo Valor Comercial das Telecomunicações Superar barreiras geográficas Atendimento ao cliente/preenchimento de pedidos Superar barreiras do tempo Consultas de crédito (POS) Superar barreiras de custo Videoconferência

Leia mais

Bolsa de Valores de Tóquio A Bolsa de Valores de Tóquio é a mais antiga do Japão, tendo sido estabelecida em 1878 (Foto: Cortesia de Getty Images)

Bolsa de Valores de Tóquio A Bolsa de Valores de Tóquio é a mais antiga do Japão, tendo sido estabelecida em 1878 (Foto: Cortesia de Getty Images) Economia A Economia do Japão em uma Era de Globalização Bolsa de Valores de Tóquio A Bolsa de Valores de Tóquio é a mais antiga do Japão, tendo sido estabelecida em 1878 (Foto: Cortesia de Getty Images)

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1.1 2003 by Prentice Hall Sistemas de Informação José Celso Freire Junior Engenheiro Eletricista (UFRJ) Mestre em Sistemas Digitais (USP) Doutor em Engenharia de Software (Universit(

Leia mais

O IMPERIALISMO EM CHARGES. Marcos Faber www.historialivre.com marfaber@hotmail.com. 1ª Edição (2011)

O IMPERIALISMO EM CHARGES. Marcos Faber www.historialivre.com marfaber@hotmail.com. 1ª Edição (2011) O IMPERIALISMO EM CHARGES 1ª Edição (2011) Marcos Faber www.historialivre.com marfaber@hotmail.com Imperialismo é a ação das grandes potências mundiais (Inglaterra, França, Alemanha, Itália, EUA, Rússia

Leia mais

ERP Enterprise Resourse Planning Sistemas de Gestão Empresarial

ERP Enterprise Resourse Planning Sistemas de Gestão Empresarial ERP Enterprise Resourse Planning Sistemas de Gestão Empresarial Prof. Pedro Luiz de O. Costa Bisneto 14/09/2003 Sumário Introdução... 2 Enterprise Resourse Planning... 2 Business Inteligence... 3 Vantagens

Leia mais

Competindo com Tecnologia da Informação. Objetivos do Capítulo

Competindo com Tecnologia da Informação. Objetivos do Capítulo Objetivos do Capítulo Identificar as diversas estratégias competitivas básicas e explicar como elas podem utilizar a tecnologia da informação para fazer frente às forças competitivas que as empresas enfrentam.

Leia mais

Dica de Trading - Verifique se o seu computador está a funcionar corretamente.

Dica de Trading - Verifique se o seu computador está a funcionar corretamente. Seja bem-vindo as Opções Binárias. Este E-book irá mostrar a você uma pequena visão sobre tudo o que precisa saber sobre os conceitos básicos das opções binárias. O que são Opções Binárias? Uma forma relativamente

Leia mais

COMPUTAÇÃO EM NUVEM: TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS RELATÓRIO EXECUTIVO DE NEGÓCIOS

COMPUTAÇÃO EM NUVEM: TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS RELATÓRIO EXECUTIVO DE NEGÓCIOS COMPUTAÇÃO EM NUVEM: TENDÊNCIAS E OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS TM RELATÓRIO EXECUTIVO DE NEGÓCIOS A visão da computação em nuvem por Aad van Schetsen, vicepresidente da Compuware Uniface, que mostra por que

Leia mais

www.institutosiegen.com.br Aula 2 Qual é o limite de uma indústria? Quais produtos ela pode produzir?

www.institutosiegen.com.br Aula 2 Qual é o limite de uma indústria? Quais produtos ela pode produzir? Aula 2 1. O cenário competitivo do século XXI O cenário competitivo do século XXI Qual é o limite de uma indústria? Quais produtos ela pode produzir? O que uma farmácia moderna pode vender? Qual a diferença

Leia mais

Comércio (Países Centrais e Periféricos)

Comércio (Países Centrais e Periféricos) Comércio (Países Centrais e Periféricos) Considera-se a atividade comercial, uma atividade de alto grau de importância para o desenvolver de uma nação, isso se dá pela desigualdade entre o nível de desenvolvimento

Leia mais

Estratégia para Investimentos Diretos Estrangeiros no Mercado do Leste Asiático. ~ Japão, China e ASEAN ~

Estratégia para Investimentos Diretos Estrangeiros no Mercado do Leste Asiático. ~ Japão, China e ASEAN ~ Estratégia para Investimentos Diretos Estrangeiros no Mercado do Leste Asiático ~ Japão, China e ASEAN ~ Palavras-chaves Leste Asiático o Centro de Crescimento do Mundo Integraçã ção o Progressiva das

Leia mais

Objectivos de aprendizagem

Objectivos de aprendizagem Capítulo 6 1 Telecomunicações e redes 2 Objectivos de aprendizagem ƒ Identificar as principais tendências e os grandes desenvolvimentos nas empresas, nas tecnologias e nas aplicações de negócio, das telecomunicações

Leia mais

Plano Aula 11 31/10/2011

Plano Aula 11 31/10/2011 Plano Aula 11 31/10/2011 - Vantagem Competitiva Estratégias Competitivas - Caso Verizon & ATT, Caso Dell e Land s End, Artigo TI e Vantagem Competitiva, Rede Vende Tudo 1 Estratégias Competitivas Básicas

Leia mais

Administração de Recursos Humanos

Administração de Recursos Humanos Administração de Recursos Humanos Profª Ma. Máris de Cássia Ribeiro Vendrame O que é a Administração de Recursos Humanos? Refere-se às práticas e às políticas necessárias para conduzir os aspectos relacionados

Leia mais

O processo de abertura comercial da China: impactos e perspectivas

O processo de abertura comercial da China: impactos e perspectivas O processo de abertura comercial da China: impactos e perspectivas Análise Economia e Comércio / Desenvolvimento Carolina Dantas Nogueira 20 de abril de 2006 O processo de abertura comercial da China:

Leia mais

Guia Definitivo de Ferramentas para Micro Empreendedores Individuais

Guia Definitivo de Ferramentas para Micro Empreendedores Individuais Guia Definitivo de Ferramentas para Micro Empreendedores Individuais Introdução O Brasil já tem 4,7 milhões de microempreendedores individuais, segundo dados de janeiro de 2015 da Receita Federal. O incentivo

Leia mais

7 Passos Para a Criação de Uma Boa Loja Virtual. Índice

7 Passos Para a Criação de Uma Boa Loja Virtual. Índice 2 Índice Introdução... 3 Passo 1 Entender o que é Venda Online e E-commerce... 4 Passo 2 Entender o Mercado de Comércio Eletrônico... 5 Passo 3 Canais de Venda... 6 Passo 4 Como identificar uma Boa Plataforma

Leia mais

Comércio eletrônico 05/05/15. Objetivos de estudo. Qual o papel do e- commerce nos negócios e quais as aplicações mais importantes?

Comércio eletrônico 05/05/15. Objetivos de estudo. Qual o papel do e- commerce nos negócios e quais as aplicações mais importantes? Escola Superior de Gestão e Tecnologia Comércio eletrônico Mercados digitais, mercadorias digitais Prof. Marcelo Mar3ns da Silva Objetivos de estudo Qual o papel do e- commerce nos negócios e quais as

Leia mais

Poucas inovações na história da humanidade reúnem tantos benefícios potenciais quanto o Comércio Eletrônico (também conhecido como e-commerce).

Poucas inovações na história da humanidade reúnem tantos benefícios potenciais quanto o Comércio Eletrônico (também conhecido como e-commerce). Poucas inovações na história da humanidade reúnem tantos benefícios potenciais quanto o Comércio Eletrônico (também conhecido como e-commerce). A natureza global da tecnologia, a oportunidade de atingir

Leia mais

OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS

OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS Esta seção apresenta alguns dos problemas da gestão da cadeia de suprimentos discutidos em mais detalhes nos próximos capítulos. Estes problemas

Leia mais

CURSO: Superior de Tecnologia em Gestão Comercial Disciplina: Sistemas de Informação no Varejo Período Letivo: 3º Semestre Professora: Mariana Alves

CURSO: Superior de Tecnologia em Gestão Comercial Disciplina: Sistemas de Informação no Varejo Período Letivo: 3º Semestre Professora: Mariana Alves TI CURSO: Superior de Tecnologia em Gestão Comercial Disciplina: Sistemas de Informação no Varejo Período Letivo: 3º Semestre Professora: Mariana Alves Fuini Pergunta 3: o que a TI abrange e como ela é

Leia mais

Após a década de 1990, várias pessoas em todo o mundo mantêm hábito de consumo semelhantes.

Após a década de 1990, várias pessoas em todo o mundo mantêm hábito de consumo semelhantes. A ECONOMIA GLOBAL Após a década de 1990, várias pessoas em todo o mundo mantêm hábito de consumo semelhantes. O século XX marcou o momento em que hábitos culturais, passaram a ser ditados pelas grandes

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1. COLABORAÇÃO NAS EMPRESAS Os sistemas colaborativos nas empresas nos oferecem ferramentas para nos ajudar a colaborar, comunicando idéias, compartilhando

Leia mais

Você já comprou roupa pela internet? 1,5% INTERNET VAREJO PELA UMA ANÁLISE SOBRE AS VENDAS DE O VAREJO ON-LINE NO BRASIL

Você já comprou roupa pela internet? 1,5% INTERNET VAREJO PELA UMA ANÁLISE SOBRE AS VENDAS DE O VAREJO ON-LINE NO BRASIL UMA ANÁLISE SOBRE AS VENDAS DE VAREJO PELA INTERNET O VAREJO ON-LINE NO BRASIL Você já comprou roupa pela internet? Estatisticamente, é bastante improvável, pois apesar de as roupas liderarem as compras

Leia mais

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 COMUNICADO No: 58 Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 10 de dezembro de 2015 (Genebra) - A International Air Transport Association (IATA) anunciou

Leia mais

PROJETO INTERDISCIPLINAR O TRABALHO NA SOCIEDADE CONTEMPORÃNEA TECNOLOGIA E TRABALHO

PROJETO INTERDISCIPLINAR O TRABALHO NA SOCIEDADE CONTEMPORÃNEA TECNOLOGIA E TRABALHO PROJETO INTERDISCIPLINAR O TRABALHO NA SOCIEDADE CONTEMPORÃNEA TECNOLOGIA E TRABALHO ORIENTADORA: Mariana Vilas Boas Mendes ACADÊMICOS: Daiane Graziele da Silva Labelijur Maria Fernandes Rafaela Viana

Leia mais

ERP. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning -Sistema de Gestão Empresarial -Surgimento por volta dos anos 90 -Existência de uma base de dados

Leia mais

Sistema IBM PureApplication

Sistema IBM PureApplication Sistema IBM PureApplication Sistema IBM PureApplication Sistemas de plataforma de aplicativos com conhecimento integrado 2 Sistema IBM PureApplication A TI está vindo para o centro estratégico dos negócios

Leia mais

Prof. Cláudio Conceitos e-commerce PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

Prof. Cláudio Conceitos e-commerce PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Cláudio Conceitos e-commerce PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Intranet e Extranet Rede privada baseada na mesma tecnologia utilizada na internet, sendo sua única diferença o objetivo por trás

Leia mais

VALOR E PARTICIPAÇÃO DAS EXPORTAÇÕES, POR FATOR AGREGADO E PAÍS DE DESTINO

VALOR E PARTICIPAÇÃO DAS EXPORTAÇÕES, POR FATOR AGREGADO E PAÍS DE DESTINO VALOR E PARTICIPAÇÃO DAS EXPORTAÇÕES, POR FATOR AGREGADO E PAÍS DE DESTINO 1 - CHINA 2 - ESTADOS UNIDOS 2014 34.292 84,4 4.668 11,5 1.625 4,0 6.370 23,6 5.361 19,8 13.667 50,6 2013 38.973 84,7 5.458 11,9

Leia mais

COMO A GIR NA CRI $E 1

COMO A GIR NA CRI $E 1 1 COMO AGIR NA CRI$E COMO AGIR NA CRISE A turbulência econômica mundial provocada pela crise bancária nos Estados Unidos e Europa atingirá todos os países do mundo, com diferentes níveis de intensidade.

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos carlos@oficinadapesquisa.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Usando o SI como vantagem competitiva Vimos

Leia mais

Soluções de Infraestrutura de Rede para Instituições Financeiras. no trabalho

Soluções de Infraestrutura de Rede para Instituições Financeiras. no trabalho Soluções de Infraestrutura de Rede para Instituições Financeiras no trabalho Desafios da Infraestrutura de Rede para o setor Financeiro As instituições financeiras são ambientes mais exigentes do normal

Leia mais

1. Apresentação. 1.1. Conexão Digital para o Desenvolvimento Social. 1.2. Engajamento na Iniciativa

1. Apresentação. 1.1. Conexão Digital para o Desenvolvimento Social. 1.2. Engajamento na Iniciativa 1. Apresentação 1.1. Conexão Digital para o Desenvolvimento Social A conexão Digital para o Desenvolvimento Social é uma iniciativa que abrange uma série de atividades desenvolvidas por ONGs em colaboração

Leia mais

Internet of Things. utilizá-la em diversos tipos de negócios.

Internet of Things. utilizá-la em diversos tipos de negócios. Internet of Things 10 formas de utilizá-la em diversos tipos de negócios. INTRODUÇÃO As interfaces Machine to Machine (M2M) estão facilitando cada vez mais a comunicação entre objetos conectados. E essa

Leia mais

E-commerce Fundamentos

E-commerce Fundamentos E-commerce Fundamentos Flávio Augusto Martins Wanderley Professor flavio@mwan.com.br 1 / 65 Conteúdo desta aula Conceitos. Evolução do comércio eletrônico. Modalidades. O que vem no futuro. 2 / 65 Conceito

Leia mais

01. Com freqüência os meios de comunicação noticiam conflitos na região do Oriente Médio.

01. Com freqüência os meios de comunicação noticiam conflitos na região do Oriente Médio. 01. Com freqüência os meios de comunicação noticiam conflitos na região do Oriente Médio. Sobre essa questão, leia atentamente as afirmativas abaixo: I. Em 11 de setembro de 2001, os EUA sofreram um violento

Leia mais

Você dispõe da base necessária para desenvolver a confiança dos funcionários? Terceirização de RH e o líder empresarial SUMÁRIO EXECUTIVO

Você dispõe da base necessária para desenvolver a confiança dos funcionários? Terceirização de RH e o líder empresarial SUMÁRIO EXECUTIVO Terceirização de RH e o líder empresarial SUMÁRIO EXECUTIVO Você dispõe da base necessária para desenvolver a confiança dos funcionários? EM ASSOCIAÇÃO COM Empresas com funcionários envolvidos superam

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO. Questão nº 1. Padrão de Resposta Esperado:

ADMINISTRAÇÃO. Questão nº 1. Padrão de Resposta Esperado: Questão nº 1 Produto Para fazer frente ao problema de prazo de entrega do produto, a Megabooks poderia compensá-lo com uma agregação de valor ao produto. Poderia, por exemplo, utilizar uma sobrecapa personalizada

Leia mais

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida Unidade IV MERCADOLOGIA Profº. Roberto Almeida Conteúdo Aula 4: Marketing de Relacionamento A Evolução do Marketing E-marketing A Internet como ferramenta As novas regras de Mercado A Nova Era da Economia

Leia mais

Economia de mercado socialista da China: Papéis do governo e dos capitais privados e estrangeiros

Economia de mercado socialista da China: Papéis do governo e dos capitais privados e estrangeiros Economia de mercado socialista da China: Papéis do governo e dos capitais privados e estrangeiros Após a 3ª sessão plenária do 11º Congresso Nacional do Partido Comunista da China (PCCh) realizada em 1978,

Leia mais

O Impacto Sócio-Econômico da Banda Larga

O Impacto Sócio-Econômico da Banda Larga Instituto de Inovação com TIC O Impacto Sócio-Econômico da Banda Larga [ Flávia Fernandes Julho/2010] Banda Larga Internet A Internet supera a produtividade combinada do telefone, transporte e eletricidade

Leia mais

Internet e Negócios O que mudou?

Internet e Negócios O que mudou? Universidade de São Paulo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Departamento de Ciências de Computação SCC0207 - Computadores e Sociedade I - Turma B - 2010 Profa. Graça Nunes Internet e Negócios

Leia mais

Capítulo 2 E-Business global e colaboração

Capítulo 2 E-Business global e colaboração Objetivos de estudo Capítulo 2 E-Business global e colaboração Quais as principais características de um negócio que são relevantes para a compreensão do papel dos sistemas de informação? Como os sistemas

Leia mais

Aquisição planejada do negócio de servidores x86 combinará fortalezas da IBM e da Lenovo para maximizar valor para clientes.

Aquisição planejada do negócio de servidores x86 combinará fortalezas da IBM e da Lenovo para maximizar valor para clientes. Aquisição planejada do negócio de servidores x86 combinará fortalezas da IBM e da Lenovo para maximizar valor para clientes Abril de 2014 Conteúdo Resumo Executivo 3 Introdução 3 IBM recebe alta pontuação

Leia mais

Expedia. investe no Brasil. Mercado online

Expedia. investe no Brasil. Mercado online Expedia investe no Brasil por Fabio Steinberg Considerada a maior agência online do mundo, a empresa abre um escritório no país, onde o segmento de viagens cresce a uma taxa de 28%, movimentando US$ 29

Leia mais

mudanças qualitativas radicais na vida econômica, social e política das nações.

mudanças qualitativas radicais na vida econômica, social e política das nações. PRONUNCIAMENTO DO MINISTRO EDUARDO CAMPOS NA SOLENIDADE DE INSTALAÇÃO DA III ASSEMBLÉIA GERAL DA ASSOCIAÇÃO INTERNACIONAL DE PARLAMENTARES PARA A TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (IPAIT), NA CÂMARA DOS DEPUTADOS,

Leia mais

Unidade III. Aula 16.1 Conteúdo Aspectos políticos. A criação dos Estados nas regiões; os conflitos árabe-israelenses. Cidadania e Movimento

Unidade III. Aula 16.1 Conteúdo Aspectos políticos. A criação dos Estados nas regiões; os conflitos árabe-israelenses. Cidadania e Movimento CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade III Cidadania e Movimento Aula 16.1 Conteúdo Aspectos políticos. A criação dos Estados nas regiões; os conflitos árabe-israelenses. 2

Leia mais

Alavancando a segurança a partir da nuvem

Alavancando a segurança a partir da nuvem Serviços Globais de Tecnologia IBM White Paper de Liderança em Pensamento Serviços de Segurança IBM Alavancando a segurança a partir da nuvem O quem, o que, quando, por que e como dos serviços de segurança

Leia mais

Guia completo para o sucesso de sua loja de veículos: dicas de como ter sucesso e manter uma alta lucratividade neste segmento

Guia completo para o sucesso de sua loja de veículos: dicas de como ter sucesso e manter uma alta lucratividade neste segmento Guia completo para o sucesso de sua loja de veículos: dicas de como ter sucesso e manter uma alta lucratividade neste segmento Introdução Planejamento Divulgando sua loja Como fechar as vendas Nota Fiscal

Leia mais

4/4/2007 5:09 PM. SEMANA DE 02/04 a 08/04 de 2007 NOTÍCIAS ROTEIROS PRODUTOS E SERVIÇOS PODCASTS BUSCA OK

4/4/2007 5:09 PM. SEMANA DE 02/04 a 08/04 de 2007 NOTÍCIAS ROTEIROS PRODUTOS E SERVIÇOS PODCASTS BUSCA OK SEMANA DE 02/04 a 08/04 de 2007 NOTÍCIAS ROTEIROS PRODUTOS E SERVIÇOS PODCASTS BUSCA OK ESTA SEMANA SAIBA COMO Solte o som no seu celular musical Memória, um item fundamental na hora da compra Lojas virtuais

Leia mais

Você está fornecendo valor a seus clientes para ajudálos a superar a Paralisação virtual e acelerar a maturidade virtual?

Você está fornecendo valor a seus clientes para ajudálos a superar a Paralisação virtual e acelerar a maturidade virtual? RESUMO DO PARCEIRO: CA VIRTUAL FOUNDATION SUITE Você está fornecendo valor a seus clientes para ajudálos a superar a Paralisação virtual e acelerar a maturidade virtual? O CA Virtual Foundation Suite permite

Leia mais

InformationWeek Brasil

InformationWeek Brasil Fotos: Ricardo Benichio EM TEMP Roberta Prescott 10 Casas Bahia inaugura loja virtual mais tarde que outros varejistas, mas seu CIO, Frederico Wanderley, quer ter na internet o mesmo sucesso da rede física

Leia mais

Programa Intensivo de Educação Executiva

Programa Intensivo de Educação Executiva Programa Intensivo de Educação Executiva l A ESPM sabe que a formação de executivos é um processo contínuo e cada vez mais amplo. Por isso, o Sistema de Educação Continuada foi criado para oferecer a profissionais

Leia mais

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TIC UNIDADE 03

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TIC UNIDADE 03 UNIDADE 03 / AULA 06 UNIDADE 03 Apostila Estácio Sociedade da Informação de Demerval L. Polizelli e Adalton M. Ozaki, 1ª Edição/2007 1 O CONHECIMENTO DIGITALIZADO 2 O que é informação? É um conjunto de

Leia mais

SUPORTE DA TI A MELHORIA DO DESEMPENHO ORGANIZACIONAL

SUPORTE DA TI A MELHORIA DO DESEMPENHO ORGANIZACIONAL SUPORTE DA TI A MELHORIA DO DESEMPENHO ORGANIZACIONAL Referência Tecnologia da Informação para Gestão : Transformando os negócios na Economia Digital. Bookman, sexta edição, 2010. 2 FAZENDO NEGÓCIOS NA

Leia mais

{ 2 } Parque Tecnológico Capital Digital

{ 2 } Parque Tecnológico Capital Digital { 2 } Parque Tecnológico Capital Digital { 3 } 1. INTRODUÇÃO: PARQUE TECNOLÓGICO CAPITAL DIGITAL - PTCD Principal polo de desenvolvimento Científico, Tecnológico e de Inovação do Distrito Federal, o PTCD

Leia mais

CLIMAS. Japão POPULAÇÃO - DADOS JAPÃO. O Arquipelago Niponico ASPECTOS DEMOGRÁFICOS 13/09/2015. Resumo - Geografia. Japão - Tigres - China

CLIMAS. Japão POPULAÇÃO - DADOS JAPÃO. O Arquipelago Niponico ASPECTOS DEMOGRÁFICOS 13/09/2015. Resumo - Geografia. Japão - Tigres - China Resumo - Geografia Japão Japão - Tigres - China O Arquipelago Niponico Principais Ilhas 1. Hokkaido 2. Honshu 2 1 CLIMAS 3. Shikoku 4. Kyushu 4 3 JAPÃO ASPECTOS DEMOGRÁFICOS Cerca de 127 milhões de hab.

Leia mais

Gerenciamento de Ciclo de Vida do Cliente. Uma experiência mais sincronizada, automatizada e rentável em cada fase da jornada do cliente.

Gerenciamento de Ciclo de Vida do Cliente. Uma experiência mais sincronizada, automatizada e rentável em cada fase da jornada do cliente. Gerenciamento de Ciclo de Vida do Cliente Uma experiência mais sincronizada, automatizada e rentável em cada fase da jornada do cliente. As interações com os clientes vão além de vários produtos, tecnologias

Leia mais

Crescendo e Inovando com um Parceiro Confiável de Suporte

Crescendo e Inovando com um Parceiro Confiável de Suporte IBM Global Technology Services Manutenção e suporte técnico Crescendo e Inovando com um Parceiro Confiável de Suporte Uma abordagem inovadora em suporte técnico 2 Crescendo e Inovando com um Parceiro Confiável

Leia mais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais O que é ERP Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa,

Leia mais

17ª TRANSPOSUL FEIRA E CONGRESSO DE TRANSPORTE E LOGÍSTICA

17ª TRANSPOSUL FEIRA E CONGRESSO DE TRANSPORTE E LOGÍSTICA 17ª TRANSPOSUL FEIRA E CONGRESSO DE TRANSPORTE E LOGÍSTICA PALESTRA FALTA DE COMPETITIVIDADE DO BRASIL FRENTE AO MERCADO EXTERNO JOSÉ AUGUSTO DE CASTRO Porto Alegre, 24 de JUNHO de 2015 2 - TEORIAS No

Leia mais