SINDICATO DAS MICRO E PEQUENAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE RONDONIA PROJETO: INCLUSÃO DIGITAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SINDICATO DAS MICRO E PEQUENAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE RONDONIA PROJETO: INCLUSÃO DIGITAL"

Transcrição

1 1 PROJETO: INCLUSÃO DIGITAL

2 2 INTRODUÇÃO - O POR QUE: Os recursos de informática ainda não são disponíveis a todos os brasileiros. Segundo o Ibope/NetRatings o Brasil ocupar a 10ª posição no ranking com 40 milhões de acessos e 23,1 milhões de usuários residenciais, e ainda possui 3,5 milhões de hosts (Dados do 1º trimestre de 2008). Ações realizadas por organizações do Terceiro Setor, com vista à inclusão digital da população, demonstram que, ao obter as condições educacionais necessárias à sua participação no uso da tecnologia da informação, os participantes dos projetos usam deste meio como forma para desenvolver suas potencialidades empreendedoras, através de elaboração de material de divulgação de seus serviços, acesso a fornecedores e etc. A pesquisa aponta ainda que grande parte destes números são reflexos das políticas de abertura de pontos de acesso à internet em escolas, bibliotecas e a criação dos telecentros. É possível verificar que a maior parte destes acessos é feito por jovens, e que os pequenos empresários pouco se utilizam ou conhecem estes recursos. Diante desta realidade verificamos que uma forma de melhorar as condições e conhecimento dos micros e pequenos é formar seus filhos que normalmente tem facilidade e vontade de adquirir estes conhecimentos, que por sua vez levam o que lhes foi passado para dentro das empresas dos pais. Há também a necessidade de possibilitar à comunidade local e aos micros e pequenos empresários o acesso a cursos de informática e de empreendedorismo, correio eletrônico, sites empresariais, treinamento empresarial, entre outros serviços. Essa experiência demonstrou a necessidade de um maior cuidado com o envolvimento com a comunidade, adaptação dos serviços, análise das necessidades de conteúdo educacional e informacional, incluindo sites específicos, tipos de cursos a serem oferecidos, e a busca de resultados concretos na gestão. O telecentro de Informação e Negócios em parceria com Centro Avançado de Negócios, através de seu setor de cursos, representa oportunidades de inclusão digital das comunidades de empreendedores e de empresários de micro e pequenas empresas na sociedade da informação. Ampliando assim a sua capacidade de aprender e interagir em horizontes geográficos e culturais mais largos, ampliando também suas condições de empreendimento e de realização de negócios e parcerias, sendo utilizado como uma ferramenta para a democratização da informação e do conhecimento.

3 3 Beneficiando diretamente microempresários, empresários de pequeno porte de empresas formais e informais, empreendedores e comunidades que utilizarão o Telecentro e o parceiro Centro Avançado de Negócios instalado nas instituições patronais SIMPI - Sindicato das Micro e Pequenas Indústrias, AMPERON - Associação das Micros e Pequenas Empresas e na Federação das Micros e Pequenas Empresas - FEEMPI. Essa possibilidade, colocada no contexto de que, cada vez mais a fonte da riqueza encontra-se na informação e no conhecimento, e faz da proposta uma oportunidade notável para a promoção do desenvolvimento e da mudança social. Verifica-se claramente que o objetivo é capacitar os micros e pequenos empresários assim como os cidadãos de baixa renda na utilização de sistemas informatizados, isso pois o que se encontra atualmente é a falta de mecanismos de orientação e capacitação específicas na busca de serviços e informações no meio tecnológico, assim como a escassez de articulação entre as diversas instituições interessadas no processo de Inclusão Digital, e na oferta de serviços e produtos dos micros e pequenos rondonienses.

4 4 1) Centro Avançado de Negócios 1.0) Fomento ao Comércio Internacional: 1.1) Objetivo: O SIMPI/FEEMPI/AMPERON disponibiliza em sua sede toda uma estrutura para apoio e viabilização para a comercialização de produtos regionais artesanais ou industrializados, para o mercado nacional e internacional via videoconferência. A instituição coloca frente a frente o pequeno industrial e o agente de vendas, o que facilita a negociação, pois não há intermediários. Para dar este suporte ao associado, além da estrutura tecnológica obtida com o telecentro, montou-se uma estrutura física, chamada Amazon Business (nome de fantasia) que é uma central de comércio com sede nos EUA e com representantes comerciais e doze países, todos falando a língua portuguesa. 1.2) O que é oferecido ao sócio: Os sócios têm a sua disposição uma estrutura com dezesseis computadores, todos equipados com leitor de cd, fones e Internet rápida. Contam ainda, com uma sala reservada, onde são realizadas as videoconferências de negócios em fase inicial ou sigilosa, além de cursos que o ensina a operacionalizar sozinho suas reuniões de negócios. 1.3) Cursos: Os associados têm ainda a sua disposição cursos que tem como objetivo facilitar o acesso tecnológico as negociações internacionais como: a) Inclusão Digital I (Datilografia Computadorizada); b) Inclusão Digital II (Windows, Word e Internet - Totalmente apostilado); c) Windows; d) Word; e) Excel; f) Word para Secretariado; g) Acesso a Internet; h) Desenvolvimento de Web Sites; i) Corel Draw; j) Linux; k) AutoCad. Além dos cursos na área da informática temos também cursos para a formação de novos industriários que em conjunto a formação tecnológica e de comportamento exportador fazem destes os novos empreendedores. São estes: a) Comportamento Exportador; b) c) d) e) f) Fabricação de Redes de Algodão; Fabricação de Cestas artesanais de Palha de Tucumã; Fabricação de Bolsas de Tecido Vegetal; Fabricação de Bio-Jóias; Beneficiamento de Sementes da Amazônia. 1.4) Videoconferência:

5 5 Os sócios têm no SIMPI uma sala de videoconferência com um computador equipado de dispositivos de áudio e vídeo onde ele pode entrar em contato com os nossos representantes internacionais em mais de doze países, para mostrar e oferecer seus produtos assim como pesquisar as necessidades do mercado. Possibilitando a melhora da qualidade, adaptação de seus produtos ao mercado e o mais importante, vendendo seu produto ao mundo. 1.5) Balcão de negócios: É colocado a disposição do associado dois sites (www.amazonbusiness.net e para colocação do produto com fotos, filmes, e especificações técnicas do produto, onde e por ele podem ser agendadas reuniões ou rodadas de negócios. Para isso já temos acordo de cooperação técnica firmado com a Câmara de Comercio de Roma e Canadá.

6 6 Oficio SIMPI - 214/ 00- Pres. Ilustrissimo Senhor Dr. Roberto Polidori MD. Presidente da Azienda Speciale PROMOROMA Signor Presidente, il Sindacato delle Micro e Piccole Imprese della Stato di Rondonia SIMPI, svolge da anni strategia e programmi finalizzati prioritariamente allo sviluppo delle nostre

7 7 imprese, per garantire loro prospettive funzionalmente con la salvaguardia dell ambiente (foresta amazzonica) da noi particolarmente ricco ed ancora in parte sconosciuto. Crediamo che questo obiettivo sia più facilmente perseguibile avendo partners con più esperienza ed un maggiore bagaglio di conoscenze e tradizioni industriali e commerciali in rapporto ad un mondo oramai globalizzato. Seguiamo da tempo la strategia di supporto alle PMI svolta dalla Camera di Commercio di Roma PROMOROMA, grazie ai contatti professionali e di amicizia con il coordinatore di tale iniziativa Nino Stasi e siamo convinti che questa possa essere anche la strada per raggiungere i nostri obiettivi, esistendo oggi a livello federale, le risorse finanziarie per realizzare questi tipi di programmi, unitamente ad una classe imprenditoriale molto interessata a queste tematiche. Per i motivi sopra esposti, sollecitiamo la Camera di Commercio di Roma e la sua Azienda Speciale PROMOROMA alla creazione di una partnership per realizzare in una prima fase, studi ed analisi nelle aree legno-mobili, turismo ecologico e agroindustriale, al fine di sviluppare in fasi successive progetti di interscambio ed una scuola di formazione e qualificazione di piccoli e medi imprenditori nell ambito dello sviluppo industriale e commerciale a livelli locale ed internazionale. Per questo poniamo a disposizione le esperienze professionali già acquisite con l obiettivo di realizzare un interscambio tecnologico e produttivo tra imprese italiane (romane) e dello stato brasiliano do Rondonia. Cordialmente Leonardo Heuler Calmon Sobral Direttore - Presidente

8 8

9 9

10 10 2) Projeto Cursos Básicos PLANEJAMENTO Justificativa: Os recursos de informática ainda não são disponíveis a todos os brasileiros, pesquisas realizadas por diversas universidades constatam também que os empresários de empresas de pequeno porte pouco usam o computador para obter informações externas ou para se capacitar. Ações realizadas por organizações do Terceiro Setor, com vista à inclusão digital da população, demonstram que, ao obter as condições educacionais necessárias à sua participação no uso da tecnologia da informação, os participantes dos projetos usam este meio como forma para desenvolver suas potencialidades empreendedoras, através de elaboração de material de divulgação de seus serviços, acesso a fornecedores, etc. Há a necessidade de possibilitar à comunidade local acesso a cursos de informática e de empreendedorismo, correio eletrônico, sites empresariais, treinamento empresarial, entre outros serviços. Essa experiência demonstrou a necessidade de um maior cuidado com o envolvimento com a comunidade, adaptação dos serviços às comunidades locais através de uma efetiva articulação, análise das necessidades de conteúdo educacional e informacional, incluindo sites específicos, tipos de cursos a serem oferecidos, e a busca de resultados concretos na gestão. O Centro Negócios Avançados, através de seu setor de cursos, neste contexto, representa oportunidades de inclusão digital das comunidades, de empreendedores e de empresários de micro e pequenas empresas na sociedade da informação, ampliando sua capacidade de aprender e interagir em horizontes geográficos e culturais mais largos, ampliando também suas condições de empreendimento e de realização de negócios e parcerias. Representam uma ferramenta para democratizar a informação e o conhecimento. Essa possibilidade, colocada no contexto de que, cada vez mais a fonte da riqueza encontra-se na informação e no conhecimento, faz da proposta uma oportunidade notável para a promoção do desenvolvimento e da mudança social. Beneficiando empresários de empresas formais e informais, empreendedores e comunidades que utilizarão o Centro Avançado de Negócios instalado na associação empresarial de representação e/ou de classe. Utilizarão também, cooperativas, entidades associativas setoriais, de interesse tecnológico, cujas atividades estejam ligadas as MPEs sejam industrial, comercial, rural, de prestação de serviços, artesanato, e/ou organizações

11 11 locais e/ou representativas das micro e pequenas empresas, organizações não governamentais, entidades e/ou organizações de direito privado, de interesse público (OSCIP) em particular aquelas voltadas para o desenvolvimento local, e/ou de direito público dos Governos Federal, Estadual e/ou Municipal, que atuam no desenvolvimento econômico, sejam comercial, industrial, rural, de prestação de serviços, de artesanato e de micro e pequenas empresa, ainda que em âmbito regional. Objetivos: Com base na: Falta de mecanismos de orientação e capacitação específicas para o empresário, o empreendedor e o trabalhador, na busca de informações e serviços em meio eletrônico. Falta de articulação entre as diversas instituições interessadas no processo de inclusão digital e de oferta de serviços e produtos de informação de interesse específico da empresa rondoniense. Recursos restritos em agências e fundos públicos destinados ao processo de inclusão digital de empresas. Metas: Capacitar os micros e pequenos empresários, na utilização de sistemas informatizados; Capacitar cidadãos de baixa renda, na utilização de sistemas informatizados. Publico Alvo: a) Micro e pequenos Empresários da indústria, comércio e serviços, e associados; b) Universitários da área de administração, contabilidade e economia, informática (potenciais empreendedores) e difusores de informação; c) Comunidade em Geral. Cursos Realizados a) Inclusão Digital I Datilografia Computadorizada A primeira fase para a inclusão digital, a datilografia computadorizada foi implantada não apenas com o objetivo de dar agilidade ao aluno, mais também é utilizada como método

12 12 de apresentação ao mundo digital, nele o aluno aprende operações básicas como ligar e desligar o micro, abrir programas, utilizar o mouse, além é claro de aprender a digitar. A digitação foi implantada para facilitar a aprendizagem na segunda fase da inclusão digital, pois o aluno já adaptado à utilização do micro pode assimilar melhor as lições da fase seguinte. b) Inclusão Digital II Windows, Word e Internet A segunda fase da inclusão digital traz para o aluno os três programas básicos que ele utilizará a partir de agora, o Windows, sistema operacional mais utilizado atualmente, Word, editor de texto, básico nas operações de qualquer empresa ou mesmo na utilização pessoal e a internet, que hoje é instrumento de comunicação e expansão de negócios. c) Word para Secretária O Word é o editor de texto utilizado mundialmente, nesse curso o aluno aprende a utilizar o Word não apenas para operações básicas, mas para criação de documentos, cartas comerciais, ofícios, relatórios e outras operações comuns no dia-a-dia de uma (o) secretária (o). d) Acesso á Internet A Internet hoje deixou de ser apenas uma brincadeira de jovens, e agora é utilizada na comunicação, estudo, e é fundamental para a divulgação e desenvolvimento de empresas, neste curso o aluno aprende a utilizar a Internet mais profundamente, conhecendo as ferramentas e utilidades da Internet. e) Excel Utilizado para a criação de tabelas e elaboração de gráficos, o Excel hoje é uma ferramenta muito utilizada do dia-a-dia de uma empresa, nesse curso o aluno aprende a utilizar suas ferramentas, tornando-se cada vez mais apto para o mercado de trabalho. f) Linux/ Fase I e II Hoje o Windows é o sistema operacional mais utilizado no mundo, porém surge o Linux, um sistema operacional livre de custos, neste contexto foi elaborado um curso que agora não é apenas inclusão digital mais um passo a mais para os alunos. O Linux ainda é um sistema

13 13 operacional pouco conhecido mais vem se expandindo e pode ser hoje o diferencial de um profissional no mercado de trabalho. g) Web Designer (Fase I e II) Um curso em fase de iniciação ao desenho gráfico e com curta duração. Esse curso busca trabalhar designer de paginas para a internet, aqui buscamos passar o conhecimento de manipulação de ferramentas para design gráfico explorado de forma superficial, preparando-os para a utilização de ferramenta mais avançadas. Depois são selecionados de acordo com seu desempenho para a segunda fase. Nesta segunda fase trabalhamos dois programas em conjunto, o Dreanweaver e o Fireworks, programas esses utilizados para o desenvolvimento de paginas de Internet, este curso é mais do que preparar para o mercado de trabalho, é dar uma profissão ao aluno, que agora pode abrir seu próprio negócio e contribuir para a renda familiar. h) Auto Cad Muitos empresários do ramo da construção civil, ainda não tem conhecimentos com relação à utilização do Auto Cad, programa que hoje é utilizado para o desenho de plantas simples e em 3D, facilitando o trabalho dos engenheiros e melhorando a visualização dos clientes. i) Access Neste curso o aluno aprende a manipular a ferramenta, possibilitando a criação de pequenos bancos de dados para que assim o mesmo dentro de micro empresas possa desenvolver formas de controle auxiliando no desenvolvimento da mesma. j) Corel Draw Com este curso aprende a trabalhar com corel a fim de possibilitar o desenvolvimento de artes gráficas, como cartões, banners, panfletos, desenhos para utilização na internet e outros. k) Comportamento Exportador Neste curso o aluno aprende como se comportar, como vender, onde encontrar informações e compradores, aqui eles terão contato com o nosso consultor internacional que lhes mostra o mercado internacional, suas necessidades e padrões de qualidade.

14 14 l) Fabricação de Redes de Algodão Os alunos aprendem a fabricar redes de descanso sem nó utilizando a linha de algodão. Toda a fabricação e baseada em padrões de qualidade que atendem os mercado interno e internacional. m) Fabricação Cestas de palha de Tucumã Com este curso os alunos aprendem a confeccionar cestas de palha de tucumã, e em conjunto com os fabricantes criam um novo produto, onde a rede e vendida em conjunto a cesta, um produto que seduz seus compradores deixando-o mais delicado e vistoso. n) Fabricação de Bolsas de Tecido Vegetal Os alunos aprendem trabalhar com este tipo de tecido e confeccionar bolsa de tecido vegetal e crochê, produtos delicados e agradam os seus clientes tanto no mercado interno como externo. p) Beneficiamento de Sementes da Amazônia Neste curso os alunos aprendem a trabalhar com sementes brutas e assim transformalas belas peças para a fabricação de bio-jóias. o) Fabricação de Bio-Jóia Neste curso são utilizadas as sementes beneficiadas pela turma d beneficiamento fazendo lidas bio-jóias que agradam o mercado por serem peças sempre individuais e ainda onde sua confecção não prejudica o meio ambiente assim como a fabricação de qualquer produto dos cursos realizados pelos telecentro em conjunto com centro de negócios. 3) Projeto Compras Governamentais Núcleo de Compras Governamentais (Inaugurado em 18/06/2008)

15 15 Corpo Técnico: RONDÔNIA - Dra. Andiara Figueira Coordenadora, - Srta. Heloisa de Castro Calmon Sobral - Estagiária em Direito. Sindicato da Micro e Pequena Indústria do Estado de Rondônia - SIMPI AMPERON - Associação das Micro e Pequenas Empresas - AMPERON Federação das Micro e Pequenas Empresas do Estado de Rondônia - FEEMPI End. Rua Padre Chiquinho Porto Velho Rondônia. Telefone ou Parceria - AVOCATUS - Advogados Associados (para todo Estado de Rondônia). Home-page: Brasília - DF Dr. Wilson Roskovit Instituto Nacional em Defesa do Empresário - Presidente - Telefone: Home-page: Objetivos: 1) Assessoria jurídica no caso de empresários se sentirem preteridos ou em relação ao cumprimento da Lei; 2) Informações através de cursos (parceria Sebrae); 3) Esclarecimento de dúvidas por telefone, e comunicação via internet em período comercial integral; 4) Acesso ao Pregão eletrônico (terão à sua disposição 13 computadores com um técnico de informática e estrutura para realizar as pesquisas referentes aos editais das compras governamentais). 5) Jornal Licita Certo (jornal a ser distribuído aos sócios contendo editais de licitação, informação com participar e atualização sobre legislação administrativa, tributaria, trabalhista

16 16 e previdenciária). Esclarece ainda que através do Fórum Permanente das Microempresas e das Empresas de Pequeno Porte, Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior e do Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão houve curso de certificação sobre compras governamentais e que as instituições assim como os técnicos estão certificados. As dúvidas poderão ser esclarecidas através do atendimento do SIMPI que será feito pela estagiária de Direito, Heloísa Sobral pelo telefone: (69) , ou através do msn: skype: licitacerto ou

17 17

18 18 4) Projeto SEDUC SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DO ESTADO DE RONDONIA 1.0) Cursos e Treinamentos: Objetivo: Cursos de informática básica objetivando a inclusão digital de jovens da rede pública de ensino criando atividades extracurriculares produtivas e propiciando a eles a possibilidade de inserção no mercado de trabalho. Neste projeto em parceria com a Secretaria de Educação SEDUC o SIMPI buscou atender jovens de toda a rede pública de ensino, em seus horários disponíveis anteriormente ou após a escola. a) Inclusão Digital I Datilografia Computadorizada. b) Inclusão Digital II Windows, Word e Internet. Cursos: a) Inclusão Digital I datilografia Computadorizada A primeira fase para a inclusão digital, a datilografia computadorizada foi implantada não apenas com o objetivo de dar agilidade as alunas, mas também é utilizada como método de apresentação ao mundo digital, nele as alunas aprenderam operações básicas como ligar e desligar o micro, abrir programas, utilizar o mouse, além é claro de aprender a digitar. A digitação foi implantada para facilitar a aprendizagem na segunda fase da inclusão digital, pois as alunas já adaptadas à utilização do micro podem assimilar melhor as lições da fase seguinte. b) Inclusão Digital II Windows, Word e Internet A segunda fase da inclusão digital trouxe para as alunas os três programas básicos que elas utilizaram a partir de agora, o Windows, sistema operacional mais utilizado atualmente, Word, editor de texto, básico nas operações de qualquer empresa ou mesmo na utilização pessoal e a Internet, que hoje é instrumento de comunicação e expansão de negócios. TOTAL GERAL N Total De Cursos 10 N Total de Treinandos 94 N de Horas Ministradas total 185

19 19 Carga Horária/ treinando ) Projeto REDES DE DESCANSO P/ EXPORTAÇÃO 1.0) Cursos e Treinamentos: Objetivo: Curso de artesanato, informática e de relações internacionais/comportamento exportador realizados após levantamento de necessidade e de mercado. Ensina a trabalhar produtos da floresta amazônica específicos de Rondônia, com o objetivo maior, que os aprendizes logo após a realização dos cursos, tenham renda trabalhando em grupo e em casa e da seguinte forma; - Artesanato Produto inovador, útil (não é só para decoração), que utiliza como matéria prima produtos retirados da floresta sem degradar o meio ambiente. - Informática Utilizada para comunicação, descrição de produtos, negociação com compradores, divulgação do produto via mala direta. - Relações internacionais/comportamento exportador Ensina de forma direta as forma de realização de comercio internacional. Esquecendo itens logística que foram estudados na criação do produto, e detalhes técnicos ( deixamos para despachantes aduaneiros), tratamos de ensinar padronização do produto e sentimento do cliente em relação ao produto comprado e revendido. Anexo CD de divulgação do produto, em inglês, francês e português PRODUTOS : Cursos: a) Redes de Descanso com Sementes da Floresta Amazônica / Varanda Produto confeccionado em algodão com adornos da floresta (varandas com sementes). Vendidas em embalagem (sacolas feitas de palha de tucumã e buriti) para exportação.

20 20 OBS.1 - Produto já comercializado com França e Bélgica. OBS.2 - Lançamento do Produto em rede nacional de TV. b) Cestas com palha de Buriti e Tucumã Turmas treinadas na floresta, para o aproveitamento de palha de tucumã e buriti em artesanatos como cestas, embalagens para licores regionais e redes de descanso, tapetes e outros, realizado em assentamento dos sem terra (Movimento Camponês Corumbiara), a 350 Km de Porto Velho, em local sem estrada, sem luz e comunicação. Contamos aí, com o apoio do IBAMA e do INCRA. c) Comportamento Exportador O curso de Comportamento Exportador, é realizado na sede do Sindicato da Micro e Pequena Indústria SIMPI, como também através de acompanhamento nos cursos práticos, com vídeo conferencia direto dos Estados Unidos, onde aprende sobre, design, embalagem, comércio e regras para não ferir legislação local (EUA, CANADÁ, PAISES da EUROPA e CHINA). d) Informática - Digitação (datilografia digital); - Windows, Word e Internet. TOTAL GERAL N Total De Cursos 12 N Total de Treinandos 321 N de Horas Ministradas total 600 Carga Horária/ treinando ) Cursos: Bolsas de Tecido Vegetal da Amazônia a) Confecção de Bolsas de Tecido Vegetal para Exportação Produto confeccionado com látex retirado das seringueiras nativas da floresta Amazônica, com acabamento em sementes e bordados com motivos amazônicos, tem como embalagem caixas feitas em papel reciclado. b) Comportamento Exportador

21 21 O curso de Comportamento Exportador, é realizado na sede do Sindicato da Micro e Pequena Indústria SIMPI, como também através de acompanhamento nos cursos práticos, com vídeo conferencia direto dos Estados Unidos, onde aprende sobre, design, embalagem, comércio e regras para não ferir legislação local (EUA, CANADÁ, PAISES da EUROPA e CHINA) c) Informática Cursos que tem por objetivo incluir digitalmente, dando uma base de conhecimentos que posteriormente irão auxiliar nas videoconferências e serviços de informática em geral, utilizados para apresentar seu produto ao mundo. a) Digitação (datilografia digital); b) Windows, Word e Internet.

22 22

23 23

24 24

25 25 TOTAL GERAL - N Total De Cursos 07 N Total de Treinandos 260 N de Horas Ministradas total 200 Carga Horária/ treinando Serviços a Disposição Além do Curso Pesquisa Internet Rápida Para Compra de matéria prima, design e etc. Consultoria ao Micro e Pequeno Empresário Informatização da sua indústria ou comércio e/ou serviços. Colocação e Distribuição de Produtos Regionais a nível nacional e internacional. Sala de Negócios Internacionais Onde o vendedor (Micro) fala diretamente com o Comprador (China, Canadá e EUA) via vídeo negócios. 7) Projeto: Inclusão para Deficiente Auditivo 1.0) Cursos e Treinamentos: Objetivo: Cursos de informática básica objetivando a inclusão digital de jovens com deficiência auditiva parcial ou total, que freqüentam escola regularmente, criando atividades extracurriculares produtivas, incluindo-os digitalmente, socialmente e propiciando a eles a possibilidade de inserção no mundo digital. Neste projeto o SIMPI disponibilizou sua estrutura tecnológica, além de um instrutor e um auxiliar conhecedor da linguagem de sinais, LIBRAS, que traduzia toda a informação passada e certificava-se da compreensão dos alunos. - Inclusão Digital I Datilografia Computadorizada. - Inclusão Digital II Windows, Word e Internet. Cursos: a) Inclusão Digital I datilografia Computadorizada A primeira fase para a inclusão digital, a datilografia computadorizada foi implantada não apenas com o objetivo de dar agilidade as alunas, mas também é utilizada como método de apresentação ao mundo digital, nele as alunas aprenderam operações básicas como ligar e desligar o micro, abrir programas, utilizar o mouse, além é claro de aprender a digitar.

26 26 A digitação foi implantada para facilitar a aprendizagem na segunda fase da inclusão digital, pois as alunas já adaptadas a utilização do micro podem assimilar melhor as lições da fase seguinte. b) Inclusão Digital II Windows, Word e Internet A segunda fase da inclusão digital trouxe para as alunas os três programas básicos que elas utilizaram a partir de agora, o Windows, sistema operacional mais utilizado atualmente, Word, editor de texto, básico nas operações de qualquer empresa ou mesmo na utilização pessoal e a Internet, que hoje é instrumento de comunicação e expansão de negócios. TOTAL GERAL N Total De Cursos 02 N Total de Treinandos 18 N de Horas Ministradas total 37 Carga Horária/ treinando 333 8) Projeto Web Designer: Objetivo: O objetivo é qualificar adolescente para assessorar pequenos empresários na utilização de web para expansão dos negócios através da internet. O Projeto conta com uma turma de 20 alunos de 13 a 18 anos, onde eram realizadas as aulas no centro de inclusão digital que o SIMPI mantém em sua sede, na capital. Os estudantes foram encaminhados pela Associação Missionária Casa do Pai, uma entidade sem fins lucrativos que atua no bairro Marcos Freire com assistência a filhos de famílias que vivem com uma renda per capita de aproximadamente R$ 60,00 segundo dirigentes da entidade. Formação: Inclusão digital I Datilografia computadorizada; Serviços de internet empresarial; Web designer. a) Inclusão Digital I A primeira fase para a inclusão digital, a datilografia computadorizada foi implantada não apenas com o objetivo de dar agilidade ao aluno, mas também é utilizada como método de apresentação ao mundo digital, nele o aluno aprende operações básicas como ligar e desligar o micro, abrir programas, utilizar o mouse, além é claro de aprender a digitar.

27 27 A digitação foi implantada para facilitar a aprendizagem na segunda fase da inclusão digital, pois o aluno já adaptado a utilização do micro pode assimilar melhor as lições da fase seguinte. b) Inclusão digital II - Windows, Word, internet A segunda fase da inclusão digital traz para o aluno os três programas básicos que ele utilizará a partir de agora, o Windows, sistema operacional mais utilizado atualmente, Word, editor de texto, básico nas operações de qualquer empresa ou mesmo na utilização pessoal e a internet, que hoje é instrumento de comunicação e expansão de negócios. Esses três cursos foram estruturados com uma carga horária maior, pois os alunos necessitariam de mais pratica para então desenvolver o restante dos cursos. a. Iniciação ao Web designer Um curso de iniciação ao desenho gráfico, com curta duração esse curso busca trabalhar agora com os alunos os trabalhos gráficos, aqui buscamos trabalhar os programas de design gráfico explorando de forma superficial, preparando os alunos para programas mais avançados e selecionando-os de acordo com seu desenvolvimento. b. Web designer Neste Curso são trabalhados dois programas em conjunto, o Dreanweaver e o Fireworks, programas esses utilizados para o desenvolvimento de paginas de Internet, este curso é mais do que preparar para o mercado de trabalho, é dar uma profissão ao aluno, que agora pode abrir seu próprio negócio e contribuir para a renda familiar. c. Serviço de internet empresarial A Internet é utilizada na comunicação, estudo, e é fundamental para a divulgação e desenvolvimento de empresas, neste curso o aluno aprende a utilizar a Internet mais profundamente, conhecendo todas as ferramentas e utilidades da Internet. Que a partir de agora serão utilizados como ferramenta de trabalho, prestando serviços de mala direta, digitação, digitação de cartas comerciais, preparo de propostas e orçamentos e processos para licitações.

28 28

29 29

30 30

O Telecentro unidade I - conta atualmente com um estrutura de 16 computadores, internet dedicada (IP fixo) e sede própria.

O Telecentro unidade I - conta atualmente com um estrutura de 16 computadores, internet dedicada (IP fixo) e sede própria. Quem Somos: O Telecentro unidade I - conta atualmente com um estrutura de 16 computadores, internet dedicada (IP fixo) e sede própria. O Telecentro unidade II - conta atualmente com um estrutura de 14

Leia mais

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR E COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR E COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS ORGANIZAÇÃO CURRICULAR E COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS 1 ORGANIZAÇÃO CURRICULAR E COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS SUMÁRIO INTERATIVO ENTENDENDO SOBRE O PROGRAMA TELECURSO TEC... 3 ÁREAS DE ESTUDO DO TELECURSO

Leia mais

VESTIBULAR 2015 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS

VESTIBULAR 2015 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS VESTIBULAR 2015 SELEÇÃO PARA ENSINO PROFISSIONAL INTEGRADO AO ENSINO MÉDIO, EM REGIME INTEGRAL COM DURAÇÃO DE 3 ANOS, DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS 2015 INFORMAÇÕES

Leia mais

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio CBA Comércio Internacional Comércio Internacional A intensidade das relações comerciais e produtivas das empresas no atual contexto econômico tem exigido das empresas um melhor entendimento da complexidade

Leia mais

CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL

CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL DAS AMÉRICAS Washington D. C - março 2014 NOME CLASSIFICAÇÃO CATEGORIA TEMA PALAVRAS-CHAVE REDE SOCIAL EMPRESARIAL : CONNECT AMERICAS PRÁTICA INTERNACIONALIZAÇÃO

Leia mais

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS PEQUENOS negócios no BRASIL 99% 70% 40% 25% 1% do total de empresas brasileiras da criação de empregos formais da massa salarial do PIB das exportações

Leia mais

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio CBA Comércio Internacional Comércio Internacional A intensidade das relações comerciais e produtivas das empresas no atual contexto econômico tem exigido das empresas um melhor entendimento da complexidade

Leia mais

Comunidade Solidária: parcerias contra a pobreza

Comunidade Solidária: parcerias contra a pobreza Comunidade Solidária: parcerias contra a pobreza OConselho da Comunidade Solidária foi criado em 1995 com base na constatação de que a sociedade civil contemporânea se apresenta como parceira indispensável

Leia mais

CONSELHO TEMÁTICO DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA

CONSELHO TEMÁTICO DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA ASSUNTOS TRATADOS Cartilha sobre produtos e serviços bancários para Micro e Pequenos Empresários Apresentação dos cases de sucesso e fracasso no setor da Construção Civil Notícias sobre o Fórum Permanente

Leia mais

VI FIPEN CONVÊNIO PETROBRAS SEBRAE

VI FIPEN CONVÊNIO PETROBRAS SEBRAE VI FIPEN CONVÊNIO PETROBRAS SEBRAE PETROBRAS - REGAP Contagem 19 de outubro de 2011 Iniciativas de Qualificação - PROMINP PROMINP O PROMINP (Programa de Mobilização da Indústria Nacional do Petróleo e

Leia mais

Comunicamos ainda, que o Curso terá início em março de 2005 e as inscrições já se encontram abertas no nosso site: www.eac.fea.usp.

Comunicamos ainda, que o Curso terá início em março de 2005 e as inscrições já se encontram abertas no nosso site: www.eac.fea.usp. São Paulo, 13 de setembro de 2004 Prezado (a) Senhor (a) É com prazer que comunicamos o lançamento da 5ª Turma do MBA - Finanças, Comunicação e Relações com Investidores, organizado pela FIPECAFI - Fundação

Leia mais

O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE)

O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE) O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE) É o chamado do Ministério da Educação (MEC) à sociedade para o trabalho voluntário de mobilização das famílias e da comunidade pela melhoria da

Leia mais

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE Palestra para o Conselho Regional de Administração 1 O QUE É O SEBRAE? 2 O Sebrae O Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas da Bahia

Leia mais

Quem somos? ECID desenvolver sistemas de ensino qualificados e adaptados à realidade brasileira.

Quem somos? ECID desenvolver sistemas de ensino qualificados e adaptados à realidade brasileira. Introdução Nesta apresentação falaremos sobre como ser um Representante Educacional ECID e todas suas vantagens. Apresentaremos-lhe nossos produtos e formas de negócio para sua empresa. Leia atentamente

Leia mais

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2012

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2012 Programa 2047 - Micro e Pequenas Empresas Número de Ações 10 Tipo: Operações Especiais 0473 - Honra de Aval decorrente de Garantia do Risco das Operações de Financiamento a Micro, Pequenas e Médias Empresas

Leia mais

A Experiência Brasileira na Adoção do IFRS para Pequenas e Médias Empresas

A Experiência Brasileira na Adoção do IFRS para Pequenas e Médias Empresas A Experiência Brasileira na Adoção do IFRS para Pequenas e Médias Empresas Balneário Camboriú-SC 21 de julho de 2011 O padrão IFRS é adotado, atualmente, por cerca de 140 países(1) e por milhões de pequenas

Leia mais

Número de. Empregados. Pessoa Física Nenhum R$ 50,00 R$ 600,00. Microempresa Até 5 R$ 70,00 R$ 840,00. Acima de 5 R$ 400,00 R$ 4800,00

Número de. Empregados. Pessoa Física Nenhum R$ 50,00 R$ 600,00. Microempresa Até 5 R$ 70,00 R$ 840,00. Acima de 5 R$ 400,00 R$ 4800,00 FICHA DE ADESÃO Por esta Ficha de adesão, solicito meu ingresso como associado da ABRIMPE ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE INCENTIVO E MELHORIA EM PROJETOS EMPRESARIAIS, EMPREENDEDORISMO E EDUCACIONAL, comprometendo-me

Leia mais

DISCIPLINAS CURRICULARES (PCN) INFORMÁTICA PRODUÇÃO DE MATERIAL

DISCIPLINAS CURRICULARES (PCN) INFORMÁTICA PRODUÇÃO DE MATERIAL A nossa meta é envolver alunos e professores num processo de capacitação no uso de ferramentas tecnológicas. Para isto, mostraremos ao professor como trabalhar as suas disciplinas (matemática, português,

Leia mais

Diretrizes para programas de leitura organizados por bibliotecas - algumas sugestões práticas

Diretrizes para programas de leitura organizados por bibliotecas - algumas sugestões práticas Diretrizes para programas de leitura organizados por bibliotecas - algumas sugestões práticas Introdução A Seção de Leitura da IFLA tem o prazer de apresentar algumas sugestões práticas para as bibliotecas

Leia mais

INTERESSE PELA COMUNIDADE SEMEAMOS ESTA IDÉIA COOPERATIVISTA!

INTERESSE PELA COMUNIDADE SEMEAMOS ESTA IDÉIA COOPERATIVISTA! INTERESSE PELA COMUNIDADE SEMEAMOS ESTA IDÉIA COOPERATIVISTA! Apresentação O Instituto Sicoob PR foi criado para cumprir o 7º princípio cooperativista Interesse pela comunidade. Com o suporte das Cooperativas

Leia mais

Seja bem vindo à ECID!

Seja bem vindo à ECID! Seja bem vindo à ECID! Nesta apresentação falaremos um pouco sobre quem somos, nossos produtos e o mercado em qual atuamos. Leia atentamente esta apresentação para que você compreenda melhor quem é a ECID

Leia mais

Segurança e Manutenção das Atividades da APAE/DF em benefício dos Programas de Autogestão da Pessoa com Deficiência

Segurança e Manutenção das Atividades da APAE/DF em benefício dos Programas de Autogestão da Pessoa com Deficiência Segurança e Manutenção das Atividades da APAE/DF em benefício dos Programas de Autogestão da Pessoa com Deficiência Proposta de Parceria BRASÍLIA, JUNHO DE 2011. Nome do Projeto Segurança e Manutenção

Leia mais

Apoio às políticas públicas já existentes;

Apoio às políticas públicas já existentes; Uma voz complementa a outra, um sorriso cativa o próximo e é nesse pensamento que o Instituto Mundo Melhor, organização sem fins lucrativos liderada pelo Grupo MM Mercadomóveis, trabalha com projetos sociais

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária Área de Comunicação Tecnologia em Produção Publicitária Curta Duração Tecnologia em Produção Publicitária CARREIRA EM PRODUÇÃO PUBLICITÁRIA Nos últimos anos, a globalização da economia e a estabilização

Leia mais

Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Secretaria de Política de Informática

Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Secretaria de Política de Informática Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação Secretaria de Política de Informática Edital MCTI/SEPIN/Start-Up Brasil No. 01/2013 Edital de Qualificação de Instituições de Apoio ao Processo de Aceleração

Leia mais

01. O QUE É? 02. OBJETIVOS DO CURSO 03. CAMPO DE ATUAÇÃO

01. O QUE É? 02. OBJETIVOS DO CURSO 03. CAMPO DE ATUAÇÃO 01. O QUE É? O Curso de Desenvolvimento de Websites é um curso de graduação tecnológica de nível superior com duração de dois anos e meio. Este curso permite a continuidade dos estudos em nível de bacharelado

Leia mais

A Escola. Com uma média de 1.800 alunos por mês, a ENAP oferece cursos presenciais e a distância

A Escola. Com uma média de 1.800 alunos por mês, a ENAP oferece cursos presenciais e a distância A Escola A ENAP pode contribuir bastante para enfrentar a agenda de desafios brasileiros, em que se destacam a questão da inclusão e a da consolidação da democracia. Profissionalizando servidores públicos

Leia mais

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social Programa 0465 SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO - INTERNET II Objetivo Incrementar o grau de inserção do País na sociedade de informação e conhecimento globalizados. Público Alvo Empresas, usuários e comunidade

Leia mais

Importância e Implementação

Importância e Implementação Importância e Implementação O que é? Sub-área da inclusão social. Democratização do acesso às tecnologias de informação. Melhorar as condições de vida de uma comunidade com ajuda da tecnologia. Utilização

Leia mais

Ana possui uma promissora. Ambiente virtual para inovar

Ana possui uma promissora. Ambiente virtual para inovar Ambiente virtual para inovar Secti lança Portal Paraense de Inovação para conectar atores estratégicos e aumentar investimento em inovação no Pará Por Igor de Souza Ana possui uma promissora empresa de

Leia mais

Levantamento de Necessidades de Treinamento LNT

Levantamento de Necessidades de Treinamento LNT SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL E DIREITOS HUMANOS SECRETARIA EXECUTIVA DE RESSOCIALIZAÇÃO GÊRENCIA DE GESTÃO DE PESSOAS - GGP Levantamento de Necessidades de Treinamento LNT 2013 Gerência / Unidade

Leia mais

PLANO DE GOVERNO 2015-2018 EXPEDITO JÚNIOR....o futuro pode ser melhorado por uma intervenção ativa no presente. Russel Ackoff

PLANO DE GOVERNO 2015-2018 EXPEDITO JÚNIOR....o futuro pode ser melhorado por uma intervenção ativa no presente. Russel Ackoff PLANO DE GOVERNO 2015-2018 EXPEDITO JÚNIOR...o futuro pode ser melhorado por uma intervenção ativa no presente. Russel Ackoff Julho/2014 0 APRESENTAÇÃO Se fôssemos traduzir o Plano de Governo 2015-2018

Leia mais

VANTAGENS E DIFERENCIAIS

VANTAGENS E DIFERENCIAIS A Treinar é uma escola com tradição na área de cursos de Informática, Tecnologia, Desenvolvimento Profissional e Educação à Distância. Oferece cursos do nível básico ao avançado, visando à formação completa

Leia mais

Serviço Público. Manutenção e Suporte em Informática

Serviço Público. Manutenção e Suporte em Informática Serviço Público Manutenção e Suporte em Informática Wilson Pedro Coordenador do Curso de Serviço Público etec_sp@ifma.edu.br Carla Gomes de Faria Coordenadora do Curso de Manutenção e Suporte em Informática

Leia mais

10 Passos para o Relatório de Sustentabilidade da sua Empresa

10 Passos para o Relatório de Sustentabilidade da sua Empresa Curso Prático para Elaboração de Relatório de Sustentabilidade GRI 4.0 Taubaté- São Paulo 10 Passos para o Relatório de Sustentabilidade da sua Empresa 10 Passos para o seu Relatório de Sustentabilidade

Leia mais

POR QUE SER ASSOCIADO ABESE? CONHEÇA TODOS OS BENEFÍCIOS

POR QUE SER ASSOCIADO ABESE? CONHEÇA TODOS OS BENEFÍCIOS POR QUE SER ASSOCIADO ABESE? CONHEÇA TODOS OS BENEFÍCIOS Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança - ABESE Entidade que representa, nacionalmente, as empresas de sistemas

Leia mais

Informações sobre o Curso de Administração

Informações sobre o Curso de Administração Objetivo Geral do Curso: Informações sobre o Curso de Administração Prover a sociedade de profissional dotado de senso crítico e comportamento ético-profissional qualificado. Um Administrador criativo,

Leia mais

DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E COMUNICAÇÃO (Tecnologia, Inclusão Digital e Comunicação)

DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E COMUNICAÇÃO (Tecnologia, Inclusão Digital e Comunicação) DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E COMUNICAÇÃO (Tecnologia, Inclusão Digital e Comunicação) OBJETIVOS E METAS 1. Garantir a inclusão digital, instalando computadores nas escolas públicas de ensino fundamental

Leia mais

Soluções em Tecnologia da Informação

Soluções em Tecnologia da Informação Soluções em Tecnologia da Informação Curitiba Paraná Salvador Bahia A DTS Sistemas é uma empresa familiar de Tecnologia da Informação, fundada em 1995, especializada no desenvolvimento de soluções empresariais.

Leia mais

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL ANEXO IV Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO 1-Promoção dos Direitos de Crianças e Adolescentes Buscar apoio das esferas de governo (Federal e Estadual)

Leia mais

RÁDIO E TV TÉCNICO EM ATUAÇÃO NO MERCADO

RÁDIO E TV TÉCNICO EM ATUAÇÃO NO MERCADO O CEET - Centro Estadual de Educação Técnica Vasco Coutinho é uma Instituição de Ensino criada e mantida pelo Governo do Estado do Espírito Santo e transferido através da lei n 9.971/12, para Secretaria

Leia mais

6h diárias - 11 meses

6h diárias - 11 meses 6h diárias - 11 meses PROPOSTA PEDAGÓGICA PROGRAMA DE APRENDIZAGEM EM AUXILIAR DE VAREJO ÍNDICE 1 - Apresentação da Entidade ijovem 3 2 - Justificativa do Programa. 3 3 Público-alvo: 4 4 Objetivo geral:

Leia mais

Experiência Profissional: Tecnoloby Cursos /Programa Integrar

Experiência Profissional: Tecnoloby Cursos /Programa Integrar Qualificação Profissional do Professor. Formado em Técnico em Processamento de Dados. Curso de Manutenção de Micros e Rede Ncompyting Virtualização. Noções Básicas de Depto. Pessoal/Contabilidade/Secretariado.

Leia mais

Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia

Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia ANEXO XIII XXXIII REUNIÓN ESPECIALIZADA DE CIENCIA Y TECNOLOGÍA DEL MERCOSUR Asunción, Paraguay 1, 2 y 3 de junio de 2005 Gran Hotel del Paraguay Projeto: Rede MERCOSUL de Tecnologia Anexo XIII Projeto:

Leia mais

PROJETO CIDADE DIGITAL. CIDADE ONLINE e Internet para todos

PROJETO CIDADE DIGITAL. CIDADE ONLINE e Internet para todos PROJETO CIDADE DIGITAL CIDADE ONLINE e Internet para todos 2 PROJETO CIDADE DIGITAL CIDADE(nome da cidade) ONLINE e Internet para todos 3 CONCEITO Em termos técnicos, uma CIDADE DIGITAL é a interconexão

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia Área de Comunicação Produção Multimídia Curta Duração Produção Multimídia Carreira em Produção Multimídia O curso superior de Produção Multimídia da FIAM FAAM forma profissionais preparados para o mercado

Leia mais

Rio de Janeiro: o melhor lugar para a sua empresa no Brasil

Rio de Janeiro: o melhor lugar para a sua empresa no Brasil Rio de Janeiro: o melhor lugar para a sua empresa no Brasil Thayne Garcia, Assessora-Chefe de Comércio e Investimentos (tgarcia@casacivil.rj.gov.br) Luciana Benamor, Assessora de Comércio e Investimentos

Leia mais

Subáreas. Incubadoras tecnológicas, polos e parques tecnológicos. Formação. Experiência. Conhecimentos. Habilidades

Subáreas. Incubadoras tecnológicas, polos e parques tecnológicos. Formação. Experiência. Conhecimentos. Habilidades Subáreas Incubadoras tecnológicas, polos e parques tecnológicos Design Área: Inovação Perfil Profissional: Instrutor/Consultor Competências Implantação de incubadoras de empresas; Processo de seleção de

Leia mais

Graduação Executiva. Feita para o seu momento Venha para a única graduação exclusiva para adultos a partir dos 24 anos

Graduação Executiva. Feita para o seu momento Venha para a única graduação exclusiva para adultos a partir dos 24 anos Graduação Executiva Feita para o seu momento Venha para a única graduação exclusiva para adultos a partir dos 24 anos Graduação Administração Duração: 4 anos Carga Horária Total: 3.040 horas/aula Este

Leia mais

GRUPO GS EDUCACIONAL

GRUPO GS EDUCACIONAL GRUPO GS EDUCACIONAL Relação de cursos de Comércio Exterior disponíveis no nosso portal 1 Cursos à distância Cursos Completos na Área de Comércio Exterior Curso Completo de Comércio Exterior Este curso

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003 1. Palestras informativas O que é ser voluntário Objetivo: O voluntariado hoje, mais do que nunca, pressupõe responsabilidade e comprometimento e para que se alcancem os resultados

Leia mais

Perguntas e respostas sobre o Pronatec

Perguntas e respostas sobre o Pronatec Perguntas e respostas sobre o Pronatec 1 O que é o Pronatec? Pronatec é o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego. Foi criado em 26 de outubro de 2011 por meio da Lei 12.513. Seu funcionamento

Leia mais

CidadesDigitais. A construção de um ecossistema de cooperação e inovação

CidadesDigitais. A construção de um ecossistema de cooperação e inovação CidadesDigitais A construção de um ecossistema de cooperação e inovação CidadesDigitais PRINCÍPIOs 1. A inclusão digital deve proporcionar o exercício da cidadania, abrindo possibilidades de promoção cultural,

Leia mais

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE SETOR DE BRINQUEDOS

PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE SETOR DE BRINQUEDOS PROGRAMAS PARA FORTALECER A COMPETITIVIDADE SETOR DE BRINQUEDOS 1 Setor de Brinquedos Estratégias: Ampliação de Acesso e Conquista de Mercado Objetivos: 1 - Aumentar a competitividade; 2 - consolidar o

Leia mais

PROJETO EXPORTAR BRASIL

PROJETO EXPORTAR BRASIL CNPJ: 10692.348/0001-40 PROJETO EXPORTAR BRASIL Apresentação da GS Educacional A GS Educacional faz parte de um grupo que trabalha há vários anos com cursos e serviços na área de comércio exterior e vem

Leia mais

Graduação Executiva. Feita para o seu momento Venha para a única graduação exclusiva para adultos a partir dos 24 anos

Graduação Executiva. Feita para o seu momento Venha para a única graduação exclusiva para adultos a partir dos 24 anos Graduação Executiva Feita para o seu momento Venha para a única graduação exclusiva para adultos a partir dos 24 anos Graduação Administração Duração: 4 anos Carga Horária Total: 3.040 horas/aula Este

Leia mais

PLANO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DO PRONATEC

PLANO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DO PRONATEC PLANO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DO PRONATEC Dados da Instituição Razão Social Esfera Administrativa Site de Instituição e do Programa Universidade Federal de Viçosa - Campus UFV Florestal

Leia mais

Categoria Fornecedores BB

Categoria Fornecedores BB Categoria Fornecedores BB Empresa Boa Vista Serviços Nome do Projeto: Acertando suas Contas Localização: São Paulo - Capital O projeto visa proporcionar de maneira mais harmoniosa e com um contexto de

Leia mais

Esfera: 10 Função: 12 - Educação Subfunção: 367 - Educação Especial UO: 26298 - Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação

Esfera: 10 Função: 12 - Educação Subfunção: 367 - Educação Especial UO: 26298 - Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Programa 1374 Desenvolvimento da Educação Especial Numero de Ações 16 Ações Orçamentárias 0511 Apoio ao Desenvolvimento da Educação Especial Produto: Projeto apoiado UO: 26298 - Fundo Nacional de Desenvolvimento

Leia mais

PRÊMIO IEL/CE- MELHORES PRÁTICAS DE ESTÁGIO/2013 REGULAMENTO

PRÊMIO IEL/CE- MELHORES PRÁTICAS DE ESTÁGIO/2013 REGULAMENTO PRÊMIO IEL/CE- MELHORES PRÁTICAS DE ESTÁGIO/2013 REGULAMENTO 2013 Prêmio IEL/CE- Melhores Práticas de Estágio 2013 1 de 16 Sumário 1. O PRÊMIO...2 2. OBJETIVOS...3 3. CATEGORIAS DA PREMIAÇÃO...3 4. FASES

Leia mais

PROJETO INFORMÁTICA E CIDADANIA

PROJETO INFORMÁTICA E CIDADANIA PROJETO INFORMÁTICA E CIDADANIA 1. HISTÓRICO A Diocese de Abaetetuba, através de sua Associação Obras Sociais, sentindo a necessidade de dar resposta aos anseios das crianças e adolescentes empobrecidas

Leia mais

COORDENADOR SÊNIOR (CONSULTORIAS) (Candidaturas serão aceitas até o dia 22/2/2013 envie seu CV para asantos@uniethos.org.br)

COORDENADOR SÊNIOR (CONSULTORIAS) (Candidaturas serão aceitas até o dia 22/2/2013 envie seu CV para asantos@uniethos.org.br) COORDENADOR SÊNIOR (CONSULTORIAS) DESCRIÇÃO GERAL: O Coordenador Sênior do Uniethos é responsável pelo desenvolvimento de novos projetos, análise de empresas, elaboração, coordenação, gestão e execução

Leia mais

MINAS GERAIS 12/04/2008. Diário do Judiciário. Portaria 2.176/2008

MINAS GERAIS 12/04/2008. Diário do Judiciário. Portaria 2.176/2008 MINAS GERAIS 12/04/2008 Diário do Judiciário Chefe de Gabinete: Dalmar Morais Duarte 11/04/2008 PRESIDÊNCIA Portaria 2.176/2008 Institucionaliza o Programa Conhecendo o Judiciário do Tribunal de Justiça.

Leia mais

EDITAL N 01/2014 DE 20 DE MAIO DE 2014 PROCESSO SELETIVO EXTERNO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

EDITAL N 01/2014 DE 20 DE MAIO DE 2014 PROCESSO SELETIVO EXTERNO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANEXO II EDITAL N 01/2014 DE 20 DE MAIO DE 2014 PROCESSO SELETIVO EXTERNO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO A-01 - ASSESSOR TECNICO III - COORDENADOR/SUPERVISOR PEDAGOGICO; A-02 - ASSESSOR TECNICO III - COORDENADOR/SUPERVISOR

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

O BNDES mais perto de você. abril de 2009

O BNDES mais perto de você. abril de 2009 O BNDES mais perto de você abril de 2009 Quem somos Fundado em 20 de junho de 1952; Empresa pública de propriedade integral da União Federal; Principal fonte de crédito de longo prazo; Apoio ao mercado

Leia mais

EDITAL 01/2014 EDITAL DE QUALIFICAÇÃO E HABILITAÇÃO PROJETOS PESSOAIS

EDITAL 01/2014 EDITAL DE QUALIFICAÇÃO E HABILITAÇÃO PROJETOS PESSOAIS EDITAL 01/2014 EDITAL DE QUALIFICAÇÃO E HABILITAÇÃO PROJETOS PESSOAIS CAPÍTULO I Do Programa Art. 1º O BP Instituto, doravante denominado BPI, pessoa jurídica, responsável pela gestão do Condomínio Empresarial

Leia mais

Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI)

Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) Presidência da República Controladoria-Geral da União Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL (PETI) O PETI é um programa do Governo Federal que

Leia mais

Seja bem vindo à ECID!

Seja bem vindo à ECID! Seja bem vindo à ECID! Nesta apresentação falaremos um pouco sobre quem somos, nossos produtos e o mercado em qual atuamos. Leia atentamente esta apresentação para que você compreenda melhor quem é a ECID

Leia mais

CENTRO DE ESTUDOS E APERFEIÇOAMENTO FUNCIONAL

CENTRO DE ESTUDOS E APERFEIÇOAMENTO FUNCIONAL CENTRO DE ESTUDOS E APERFEIÇOAMENTO FUNCIONAL Plano de Capacitação para o exercício de 2005 Evento Objetivos Local Público-Alvo Modalidade Período Carga Horária MISSÃO E VALORES INSTITUCIONAIS Ministério

Leia mais

Política do Programa de Voluntariado do Grupo Telefônica

Política do Programa de Voluntariado do Grupo Telefônica Política do Programa de Voluntariado do Grupo Telefônica INTRODUÇÃO O Grupo Telefônica, consciente de seu importante papel na construção de sociedades mais justas e igualitárias, possui um Programa de

Leia mais

Sindicato da Indústria de Calçados, Componentes para Calçados de Três Coroas

Sindicato da Indústria de Calçados, Componentes para Calçados de Três Coroas Sindicato da Indústria de Calçados, Componentes para Calçados de Três Coroas Responsável pelo Projeto: Sindicato da Indústria de Calçados, Componentes para Calçados de Três Coroas. 2015 CONCEITOS DE SUSTENTABILIDADE

Leia mais

COMUNICADO Nº 01 07/08/2011 Processo Seletivo SEBRAE Nacional nº 02/2011 SÍNTESE DAS VAGAS

COMUNICADO Nº 01 07/08/2011 Processo Seletivo SEBRAE Nacional nº 02/2011 SÍNTESE DAS VAGAS COMUNICADO Nº 01 07/08/2011 Processo Seletivo SEBRAE Nacional nº 02/2011 SÍNTESE DAS VAGAS IMPORTANTE: 1. Este documento não substitui o Comunicado 01 e constitui-se em mera síntese para divulgação das

Leia mais

Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO N 12.653

Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO N 12.653 Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO N 12.653 Estabelece a forma de organização e regulamenta o funcionamento das unidades administrativas da Secretaria de Trabalho e Geração

Leia mais

V - promover a cooperação internacional na área de ciência, tecnologia e inovação;

V - promover a cooperação internacional na área de ciência, tecnologia e inovação; DECRETO Nº 7.642, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2011 * Programa Ciência sem Fronteiras. * Institui o Programa Ciência sem Fronteiras. A Presidenta da República, no uso das atribuições que lhe confere o art. 84,

Leia mais

MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS

MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS ANEXO 1 MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS Este documento serve como base orientadora para a apresentação de propostas de Arranjos Produtivos Locais para enquadramento no

Leia mais

O setor de Telecomunicações

O setor de Telecomunicações O setor de Telecomunicações Tem pouco tempo, por volta de 14 anos.(nasceu logo após a privatização das Teles) No Brasil existem mais de 20.000 empresas atuando no segmento de vendas de serviços e produtos

Leia mais

PORTFÓLIO DOS CURSOS

PORTFÓLIO DOS CURSOS PORTFÓLIO DOS CURSOS GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Marconi Perillo Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação - SECTEC Mauro Faiad Centro Cultural Labibe Faiad Meire Cristina Mendonça APRESENTAÇÃO

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2004 1. Palestras informativas O que é ser voluntário Objetivo: O voluntariado hoje, mais do que nunca, pressupõe responsabilidade e comprometimento e para que se alcancem os resultados

Leia mais

Núcleo de Capital Inovador. Estratégia de Inovação e Difusão Tecnológica

Núcleo de Capital Inovador. Estratégia de Inovação e Difusão Tecnológica Núcleo de Capital Inovador Estratégia de Inovação e Difusão Tecnológica Anápolis cenário atual Segunda maior cidade do estado, com mais de 335 mil habitantes; 4,7 bilhões de reais de produto interno bruto,

Leia mais

GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS.

GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS. GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING CARACTERIZAÇÃO DO CURSO DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS. DIPLOMA CONFERIDO: TECNÓLOGO DE

Leia mais

Composição do Conselho Guarulhense do Movimento Degrau

Composição do Conselho Guarulhense do Movimento Degrau Composição do Conselho Guarulhense do Movimento Degrau O Conselho Guarulhense do Movimento Degrau foi fundado no dia 27 de julho de 2006 e, segundo seu Regimento Interno, tem os seguintes objetivos: I

Leia mais

O BNDES Mais Perto de Você. julho de 2009

O BNDES Mais Perto de Você. julho de 2009 O BNDES Mais Perto de Você julho de 2009 Quem somos Fundado em 20 de junho de 1952; Empresa pública de propriedade integral da União Federal; Principal fonte de crédito de longo prazo; Subsidiárias BNDESPar

Leia mais

SÍNTESE DAS ATAS DE REUNIÕES DAS CÂMARAS SETORIAIS INDUSTRIAIS E DOS CONSATS - MARÇO DE 2011 - www.ideies.org.br

SÍNTESE DAS ATAS DE REUNIÕES DAS CÂMARAS SETORIAIS INDUSTRIAIS E DOS CONSATS - MARÇO DE 2011 - www.ideies.org.br SÍNTESE DAS ATAS DE REUNIÕES DAS CÂMARAS SETORIAIS INDUSTRIAIS E DOS CONSATS - MARÇO DE 2011 - www.ideies.org.br Vitória/ES Sistema Findes Prezado (a) Diretor (a), Segue síntese das reuniões das Câmaras

Leia mais

PROJETO CURSO ALUNO INTEGRADO / 2013

PROJETO CURSO ALUNO INTEGRADO / 2013 PROJETO CURSO ALUNO INTEGRADO / 2013 INSTITUIÇÃO PROPONENTE: Ministério da Educação CNPJ: 00.394.445/0124-52 SETOR RESPONSÁVEL PELO PROJETO: Secretaria de Educação Básica(SEB) ENDEREÇO: Esplanada dos Ministérios,

Leia mais

31956 Monografia II 31926

31956 Monografia II 31926 Currículo Novo 2006/01 Duração: 182 créditos 2.730h, acrescidas de 270h de atividades complementares, totalizando 3.000h 31544 Teoria das Organizações I - 31554 Matemática I - 31564 Teoria das Organizações

Leia mais

POLÍTICA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

POLÍTICA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA POLÍTICA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA ESTEVÃO FREIRE estevao@eq.ufrj.br DEPARTAMENTO DE PROCESSOS ORGÂNICOS ESCOLA DE QUÍMICA - UFRJ Tópicos: Ciência, tecnologia e inovação; Transferência de tecnologia; Sistemas

Leia mais

SELEÇÃO PROGRAMA PROCOMPI SEBRAE/CNI/FIEAC PROGRAMA DE APOIO À COMPETITIVIDADE DAS MICRO E PEQUENAS INDÚSTRIAS - PROCOMPI

SELEÇÃO PROGRAMA PROCOMPI SEBRAE/CNI/FIEAC PROGRAMA DE APOIO À COMPETITIVIDADE DAS MICRO E PEQUENAS INDÚSTRIAS - PROCOMPI SELEÇÃO PROGRAMA PROCOMPI SEBRAE/CNI/FIEAC PROGRAMA DE APOIO À COMPETITIVIDADE DAS MICRO E PEQUENAS INDÚSTRIAS - PROCOMPI EDITAL DE SELEÇÃO Nº 001/2011 PERFIL: Consultoria Técnica para o Programa de Apoio

Leia mais

CURSO: CONTABILIDADE PÚBLICA E ANÁLISE DE BALANÇOS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: TEORIA E PRÁTICA. Período: Abril e Setembro

CURSO: CONTABILIDADE PÚBLICA E ANÁLISE DE BALANÇOS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: TEORIA E PRÁTICA. Período: Abril e Setembro CURSO: CONTABILIDADE PÚBLICA E ANÁLISE DE BALANÇOS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: TEORIA E PRÁTICA Período: Abril e Setembro Público Alvo: Servidores que trabalham na área contábil financeira do estado. Objetivo:

Leia mais

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU - BRASIL

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU - BRASIL REGULAMENTO DO PROCESSO SELETIVO Nº 10.15 A FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU BRASIL (FPTI-BR) torna público que serão recebidas as inscrições para o Processo Seletivo nº 10.15 sob contratação em regime

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, SOFTWARE E INTERNET ASSESPRO REGIONAL PARANÁ

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, SOFTWARE E INTERNET ASSESPRO REGIONAL PARANÁ APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, SOFTWARE E INTERNET ASSESPRO REGIONAL PARANÁ LUÍS MÁRIO LUCHETTA DIRETOR PRESIDENTE GESTÃO 2005/2008 HISTÓRICO

Leia mais

Programa SEBRAE SP & SUCESU-SP de Competitividade da MPE de Software e Serviços da cidade de São Paulo. Organização e Realização

Programa SEBRAE SP & SUCESU-SP de Competitividade da MPE de Software e Serviços da cidade de São Paulo. Organização e Realização Programa SEBRAE SP & SUCESU-SP de Competitividade da MPE de Software e Serviços da cidade de São Paulo Organização e Realização Perfil do Público Alvo Empresários e executivos de MPE de Software e Serviços

Leia mais

Edital CECOMPI PI-004/2014 Programa de Incubadoras do Município de São José dos Campos

Edital CECOMPI PI-004/2014 Programa de Incubadoras do Município de São José dos Campos Edital CECOMPI PI-004/2014 Programa de Incubadoras do Município de São José dos Campos O Centro para a Competitividade e Inovação do Cone Leste Paulista- CECOMPI, na qualidade de entidade gestora do Programa

Leia mais

REDEAGENTES - Proposta Metodológica -

REDEAGENTES - Proposta Metodológica - MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DE COMÉRCIO EXTERIOR DEPARTAMENTO DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DO COMÉRCIO EXTERIOR REDEAGENTES - Proposta Metodológica - PREMISSAS

Leia mais

PLANO DE DIRETRIZES E METAS DA AMOSC 2015

PLANO DE DIRETRIZES E METAS DA AMOSC 2015 PLANO DE DIRETRIZES E METAS DA AMOSC 2015 DIRETORIA EXECUTIVA/SECRETARIA EXECUTIVA Anexo 6 EIXOS DE ATUAÇÃO Representação Política Desenvolvimento Regional Assessoria Técnica Capacitação Processos Internos

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TRATAMENTO DIFERENCIADO

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TRATAMENTO DIFERENCIADO Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria Tratamento diferenciado CATEGORIA: TRATAMENTO DIFERENCIADO Município de Itapecuru Mirim MA Vencedores do 4º Prêmio

Leia mais

Conservação das Espécies Ameaçadas de Extinção

Conservação das Espécies Ameaçadas de Extinção Programa 0508 Biodiversidade e Recursos Genéticos - BIOVIDA Objetivo Promover o conhecimento, a conservação e o uso sustentável da biodiversidade e dos recursos genéticos e a repartição justa e eqüitativa

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 002/2009 SERVIÇOS DE CONSULTORIA DE COORDENAÇÃO DO PROJETO Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Relações Institucionais)

Leia mais

Experiência: Projeto Rede Nacional de Agentes de Comércio Exterior Redeagentes

Experiência: Projeto Rede Nacional de Agentes de Comércio Exterior Redeagentes Experiência: Projeto Rede Nacional de Agentes de Comércio Exterior Redeagentes Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior em parceria com o Ministério do Trabalho e Emprego (através do

Leia mais

RELATÓRIO DO ENCONTRO DE PESQUISADORES ENVOLVIDOS COM INOVAÇÃO E EMPREENDEDORISMO NA UFPEL

RELATÓRIO DO ENCONTRO DE PESQUISADORES ENVOLVIDOS COM INOVAÇÃO E EMPREENDEDORISMO NA UFPEL RELATÓRIO DO ENCONTRO DE PESQUISADORES ENVOLVIDOS COM INOVAÇÃO E EMPREENDEDORISMO NA UFPEL No dia 06 de fevereiro de 0, às h, reuniram-se, no Auditório do Prédio B da Epidemiologia, alguns pesquisadores

Leia mais