Inspecção arrasa contas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Inspecção arrasa contas"

Transcrição

1 DIRECTOR: JOSÉ GAIO M. DIAS ANO XXI N.º 89 DE NOVEMBRO DE 9 SEMANÁRIO PREÇO:,8 (IVA inc.) Tel.: 9 7 Câmara de Tomar Inspecção arrasa contas Pág. Centro de Saúde de Tomar Gripe A: vacinação já começou Obras nas escolas Entre o ensino e o betão Págs. 6 e 7 Impasse na Junta de S. João Baptista Conto do vigário na Beselga Mandato ambicioso em Ferreira do Zêzere

2 . de Novembro de 9 Auditoria arrasa finanças da Câmara de Tomar Falta de rigor nos orçamentos, empolamento e fraca execução das receitas são alguns dos problemas detectados nos orçamentos da Câmara de Tomar de a 8. Uma auditoria da Inspecção Geral de Finanças à Câmara de Tomar efectuada no primeiro semestre deste ano aponta várias situações graves. Num relatório de 6 páginas, que só há poucos dias chegou às mãos dos vereadores da oposição, são apontados um total de problemas. Os inspectores Francisco Ramos e Carlos Dias analisaram os orçamentos e os relatórios de contas referentes ao quadriénio -8. Concluíram que não são elaborados orçamentos de rigor, há um desrespeito sistemático do princípio do equilíbrio orçamental, há uma prática de empolamento das receitas e uma fraca execução das rubricas de receitas de capital (ver fechado). A inspectora directora no seu parecer destaca a omissão de,6 milhões de euros na comunicação à DGAL (Direcção-Geral das Autarquias Locais) dos montantes relevantes para apuramento do endividamento municipal. "O município de Tomar, no final de 7 apresentava uma situação financeira de desequilíbrio conjuntural que justificava o recurso a um processo de saneamento financeiro", lê-se no relatório a que O Templário teve acesso. De referir que no quadriénio em análise os prazos médios de pagamento eram superiores a dias. Conforme escreve António Rebelo no seu blogue tomaradianteira, entretanto recorreu a autarquia a um empréstimo de cerca de milhões de euros, para pagar a (alguns) fornecedores, o que permitiu, de forma artificial, baixar o atraso médio de pagamento para os 8 dias. Não devemos porém esquecer que tal habilidade consistiu apenas em trocar dívidas de curto prazo, mas sem encargos, por dívida de médio/longo prazo, com juros e outros encargos. Para António Rebelo há, entre os actuais eleitos, quem tenha mentido deliberadamente e por omissão, bem como dado ordens a pelo menos um funcionário, sujeito ao dever de obediência, no sentido de incluir em documentos oficiais elementos que sabia serem falsos. Tudo com o objectivo táctico de induzir em erro as instâncias superiores e iludir os munícipes pagadores de taxas e impos- tos. O articulista denuncia a artimanha de jogar com as taxas municipais que os cidadãos pagam as quais resultam dos investimentos e estes são função das receitas de capital. Quem empola as receitas desta maneira não tem dignidade para desempenhar funções autárquicas, seja ele quem for. Os argumentos da Câmara de Tomar Em Maio, num ofício assinado pelo vereador Carlos Carrão, a Câmara remeteu à Inspecção de Finanças os seus argumentos de defesa cumprindo o princípio do contraditório. O relatório confirmou o PS assume turismo, cultura e urbanismo Alguns dos mais importantes pelouros da Câmara de Tomar ficam nas mãos dos vereadores socialistas As receitas da Câmara têm sido sistematicamente empoladas cumprimento por parte do município de todos os limites legais de endividamento nomeadamente o de curto prazo, o líquido e o de médio e longo prazo, argumenta Carlos Carrão. Afirma aceitar as conclusões apresentadas e acrescenta: acataremos, dentro daquilo que nos for possível, as nove recomendações tendo desde já sido iniciados alguns dos procedimentos. Quanto à dívida não relevada na contabilidade do município foram efectuados todos os esforços no sentido de que a mesma seja registada. O vereador destaca a forma correcta, profissional, pedagógica e de extrema disponibilidade e simpatia com que o trabalho dos inspectores foi desenvolvido. O relatório já foi entregue na Assembleia Municipal e deverá ser objecto de discussão na próxima reunião deste órgão em Dezembro. Principais conclusões - Sistemático empolamento orçamental da receita de capital no quadriénio /8", com taxas de execução de receitas de % em, % em 6, 6% em 7 e 6% em 8. - Sistemática violação do princípio do equilíbrio orçamental em sentido substancial - Reduzida disponibilidade financeira para realizar despesas não rígidas do seu orçamento - Falta de relevação contabilística de milhão e 6 mil euros, proveniente da dívida administrativa/ comercial - Prazos médios de pagamento superiores a dias - Saldos finais de gerência insuficientes para pagar a totalidade da dívida municipal - Situação financeira desequilibrada em termos conjunturais - Omissão de cerca de milhões e 66 mil euros na comunicação à Direcção Geral das Autarquias Locais - Fragilidades dos procedimentos de controlo interno Taxa de execução das receitas orçamentais na Câmara de Tomar Os inspectores registaram a prática de empolamento das receitas nos orçamentos da Câmara de Tomar o que revela falta de rigor na sua elaboração. Nos quatro anos analisados, as receitas previstas ficam-se por pouco mais de metade: por cento 6 por cento 7 6 por cento 8 6 por cento Já foi formalizada a distribuição de pelouros e a delegação de competências por parte do Presidente da Câmara de Tomar. O facto mais relevante é que o Presidente, Corvêlo de Sousa, terá uma acção mais de coordenação e de relações com o exterior, ficando praticamente sem pelouros. O Templário teve acesso ao respectivo despacho e divulga em primeira mão quais os pelouros dos vereadores a tempo inteiro: José Vitorino (PS) Divisões de Gestão Urbanística Os socialistas assumiram a partilha do poder na Câmara de Tomar da cidade, do espaço rural e do núcleo histórico; divisão de planeamento físico; serviços de fiscalização e contraordenações. Luís Ferreira (PS) Serviços Municipais de Protecção Civil e Bombeiros, Divisão de Animação Cultural, divisão de museologia e património cultural (com excepção dos arquivos e biblioteca), gabinete de apoio ao consumidor, Serviços municipais de turismo e parque de campismo. Carlos Carrão (PSD) Divisão financeira, ligação com as juntas de freguesia, serviços de mercados e feiras, divisão de salubridade e saúde pública, divisão de desporto e serviços de juventude, divisão de serviços urbanos, Departamento de Obras Municipais. Rosário Simões (PSD) Recursos humanos, Divisão Administrativa e Tecnologias de Informação, espaço Internet, educação, serviços municipais de habitação e acção social, serviço de arquivos geral e biblioteca e gabinete de comunicação.

3 de Novembro de 9. António Paiva do QREN para Aquino Construções Até ao fim do ano o expresidente da Câmara de Tomar António Paiva vai deixar de ser Gestor do Programa Operacional do Centro e vai trabalhar no privado. A confirmação foi feita pelo próprio ao nosso jornal. Após o Congresso da Associação Nacional de Municípios, que se realiza nos dias e Dezembro, António Paiva vai colocar o seu lugar à disposição numa manifestação de vontade para abandonar o cargo, após quase dois anos naquelas funções. No início do próximo ano, António Paiva vai trabalhar na empresa Aquino Construções, SA, com sede em Vale, Ourém. Trata-se de uma grande empresa de construção civil que tem executado inúmeras empreitadas sobretudo na nossa região. António Paiva foi presidente da Câmara de Tomar durante anos tendo saído em Fevereiro de 8 depois de ter sido eleito por unanimidade pelos autarcas da Região Centro como administrador executivo da unidade de gestão da Região Centro do QREN (Quadro de Referência Estratégico Nacional). O ex-presidente da Câmara vai trabalhar para uma empresa privada PS vai liderar Médio Tejo Está marcada para sexta-feira, dia 6, pelas horas, a instalação do Conselho Executivo da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIMT), em Tomar. António Rodrigues, presidente da Câmara de Torres Novas, é apontado como o mais provável presidente deste órgão tendo em conta que, dos municípios do Médio Tejo, cinco são dominados pelo PS, quatro pelo PSD e um pela CDU. Na sexta-feira, o Presidente cessante da Assembleia Intermunicipal da CIMT, Miguel Relvas, vai dar posse aos membros, seguindo-se a eleição do presidente e dos vice-presidentes. Do Médio Tejo fazem parte dos municípios de Abrantes (PS), Alcanena (PS), Constância (CDU), Entroncamento (PSD), Ferreira do Zêzere (PSD), Ourém (PS), Sardoal (PSD), Tomar (PSD), Torres Novas (PS) e Vila Nova da Barquinha (PS).

4 . de Novembro de 9 Até 8 de Novembro - 9º Festival Nacional de Gastronomia de Santarém, na Casa do Campino. e de Novembro - II Congresso Mundial do Envelhecimento Activo organizado pela RUTIS - Associação Rede de Universidades da Terceira Idade no Cine-teatro Sá da Bandeira em Santarém. Quinta-feira, dia de Novembro Inauguração da exposição da artista americana Catharine M. Sens, na Casa dos Cubos, em Tomar Sexta-feira, dia 6 - Feriado municipal em Rio Maior Sexta-feira, dia 6 h Instalação do Conselho Executivo da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIMT), em Tomar. Sexta-feira, dia 6-6ª edição da Biodiversidade Alimentar pela Escola Secundária/ Santa Maria do Olival e Professor Jorge Paiva (8h Palestra na biblioteca; h - Jantar Lusitano na escola). Sexta-feira, dia 6 h - Conferência de apresentação da Encíclica Caridade na Verdade, do Papa Bento XVI por D. Januário Torgal Ferreira na Biblioteca Municipal de Torres Novas. De 6 a de Novembro - XXXIV Feira Nacional do Cavalo e XI Feira Internacional do Cavalo Lusitano na Golegã. Sábado, dia 7 XIII Encontro Nacional de Coleccionadores e 8º Concurso Concelhio de Coleccionismo Jovem no Pavilhão Multiusos de Alcanena. Domingo, dia 8 - Feira de Artes, Coleccionismo e Velharias na rua Serpa Pinto (Corredoura), em Tomar. Domingo, dia 8 Prova do.º Troféu do Nabão e Campeonato Regional de CrossCountry em Além da Ribeira (www.ttminjoelho.net) Domingo, dia 8 h Eleições na Sociedade Recreativa Curvaceirense em Curvaceiras, Tomar. Domingo, dia 8 Feira dos bolinhos dos santos na Associação Recreativa Filarmónica Frazoeirense, Ferreira do Zêzere. Domingo, dia 8 II Raid BTT do COA em Vila Nova da Barquinha Segunda-feira, dia 9 - h - Workshop Plataforma Electrónica de Contratação Pública no auditório da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (Convento de S. Francisco), em Tomar. Terça-feira, dia - h - Workshop Plataforma Electrónica de Contratação Pública na Biblioteca Municipal de Torres Novas. Quarta-feira, dia h - Cerimónia de aniversário do Armistício da Grande Guerra junto ao Monumento aos Mortos da ª Grande Guerra pelo Núcleo de Tomar Liga dos Combatentes. Quarta-feira, dia III Encontro da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens de Tomar, na Biblioteca Municipal Quarta-feira, dia Inauguração da exposição Índios Guaranis: um passado revisto pela cerâmica arqueológica no Museu de Arte Pré-Histórica de Mação. Quarta-feira, dia h Abertura solene do ano lectivo no Instituto Politécnico de Tomar. Para apresentarmos semanalmente a agenda o mais completa e actual possível, agradecemos que as entidades organizadoras nos dêem conhecimento das suas realizações com dias de antecedência. "O Templário" - Rua José Raimundo Ribeiro, 8 - Apartado Tomar - Telef.: Fax: Vacinação contra a Gripe A já arrancou em Tomar As primeiras grávidas vacinadas contra a gripe A em Tomar Arrancou na quarta-feira, dia, em Tomar, a primeira fase da vacinação contra a gripe A. O primeiro dia foi dedicado, essencialmente, a mulheres grávidas. Vim por indicação do médico de família, explicou Helena Amora, anos, a primeira a ser vacinada na Unidade de Saúde Familiar de Santa Maria dos Olivais, na Nabância. É naquele Centro de Saúde que a primeira fase de vacinação decorrerá. Cada frasco corresponde a dez vacinas, pelo que, segundo explicou a enfermeira Margarida Arnaut a 'O Templário', sempre que houver um grupo de dez pessoas, estas serão chamadas, independentemente do dia da semana. A enfermeira explicou que nesta fase as vacinas são apenas dadas na Unidade de Saúde Familiar de Santa Maria dos Olivais, uma vez que há poucos casos de gripe HN confirmados na região. Todavia, e caso se justifique, é possível que possam surgir outros centros complementares a administrar a vacina. Marina Vicente, Isabel Oliveira e Sandra Antunes aguardam, junto à sala de espera, que sejam chamadas para, também elas, se vacinarem contra a gripe. Em comum têm o facto de estarem grávidas. Viemos por indicação da obstetra, justificam. Eu vim por precaução, pois o meu marido tem uma profissão onde trabalha com o público em geral e o meu filho também pode ficar exposto pois está inserido num meio escolar, explica Sandra Antunes, residente no Entroncamento. A mesma ideia é partilhada por Marina Vicente, que se encontra nos últimos dias de gravidez. Mesmo depois do meu filho nascer posso ficar exposta e este é um meio de prevenção, nota. Mónica Moita, grávida de oito meses e residente em Asseiceira, afirma não ter receio de ficar infectada com gripe A durante o processo de gravidez. Tenho ficado mais por casa. Penso que se faz um alarmismo excessivo em relação a esta matéria, considera. Ainda assim e por indicação do médico, Mónica foi uma das primeiras mulheres a ser vacinada na passada quarta-feira. A enfermeira Margarida Arnaut lembra que o processo de vacinação está definido mas poderá sofrer alterações caso a Direcção-Geral de Saúde assim o entenda. A enfermeira explica que a afluência não tem sido excessiva uma vez que o número de casos registados no concelho também não o justifica. Quando a vacina é administrada as pessoas são alertadas para a possibilidade de efeitos secundários, que são semelhantes a qualquer outra vacina, refere Margarida Arnaut. Se a zona do braço ficar muito quente ou vermelha deve ser massajada com gelo, explica. As pessoas têm-se revelado muito receptivas a tomar a vacina, acrescenta. É o caso de Dina Lopes, anos de idade, que se prepara para ser mãe pela sexta vez. Tem corrido de forma normal. Estou aqui por uma A enfermeira Margarida Arnaut é a responsável pela vacinação questão de prevenção. Durante estes meses tenho tomado as precauções necessárias. A campanha de vacinação é distribuída por diferentes grupos. O grupo A abrange, por exemplo, grávidas com patologias, profissionais de saúde considerados imprescindíveis e profissionais de outros sectores essenciais para o funcionamento da sociedade. Os destinatários do grupo B (pessoas com doenças crónicas como diabetes, problemas cardiovasculares, asma, insuficiência renal e profissionais de saúde em contacto directo com doentes, entre outros). Finalmente, no grupo C estão integradas crianças com idade inferior a ou cinco anos, obesos, estudantes de medicina e enfermagem, etc.). FUNDADO EM DE DEZEMBRO DE 9 EDITORA E PROPRIETÁRIA: Intermagia Comunicação, Unipessoal, Lda - N.P.C.: Redacção: Rua José Raimundo Ribeiro, 8 - Apartado TOMAR - Telefone: 97 - Fax: Di- rector: José Gaio Martins Dias Cart. Prof. TE 89 - Secre- tariado: Marta Monteiro Redacção: André Dias Pereira, Cart. Prof 77 Su- plemento : Nelson Ferreira Colaboradores: Appio Sottomayor, André Samouco, António de Sousa, Aurora Duarte, Barros Simões (fotografia), Carlos Carvalheiro, Carlos Mendes, Casimiro Serra, Cid Simões, Fernanda Leitão, Flávio Martins, Fernando Santos Marques, Guilherme Duarte, Hugo Costa, José Faria, José Sarmento, J. A. Godinho Granada, João Henriques Simões, José Tamagnini, Ludovico Rosa, Luís-Maria Graça, Manuel Soares Traquina, Paulina Silva, Paulo Graça Rodrigues, Pedro Silva, Sílvio Brito - Composição e paginação: Ana Peixoto Im- pressão: Grafimondego - Artes Gráficas, Lda - Coimbra N.º do registo do título:.6; ISSN Nº do Depósito Legal: 9/9 Helena tomou a vacina por indicação do médico de família

5 de Novembro de 9. Conto do vigário na Beselga Dois homens faziam-se passar por funcionários da Segurança Social, prometendo um aumento da pensão para idosos e doentes, mas depois de alguns minutos o tema da conversa centravase no dinheiro que os idosos recebiam das pensões e qual a quantia que guardavam em casa. Um casal da freguesia de Beselga desconfiou desde início e não se deixou levar... Tudo aconteceu na passada terça-feira, dia 7, quando dois indivíduos do sexo masculino se dirigiram à localidade da Ponte, freguesia da Beselga, Tomar, fazendose passar por funcionários da Segurança Social. Passava pouco das horas quando os indivíduos pararam o carro junto a uma idosa que se encontrava na rua a preparar-se para estender roupa, perguntando-lhe se naquela localidade residiam pessoas idosas ou doentes, pois vinham da parte da segurança social para Os suspeitos mostram notas às potenciais vítimas fazer um levantamento desse tipo de casos. A idosa em questão, que pediu anonimato, estranhou desde logo e perguntou qual era o objectivo deles. Os dois indivíduos referiram que se tratava de uma acção para identificar as pessoas idosas e doentes com maiores necessidades, de forma a melhorar os seus rendimentos. A idosa referiu que tanto ela como o seu marido também eram doentes e os dois indivíduos pediram-lhe para ela chamar então o seu marido e recomendaram-na a estender primeiro a roupa para depois conversarem com mais calma. Assim fez. A idosa chamou o marido e foi estender a roupa, mas sempre com atenção na forma como a conversa se desenrolava. De início começaram com questões relacionadas com o valor das pensões que os idosos recebiam, de quais os principais problemas de saúde, entre outras, que pareciam perguntas normais. Até aqui tudo bem... No entanto, a idosa começa a ver os indivíduos a mostrar notas ao seu marido e a perguntarem se este sabia o valor das respectivas notas e se tinha ou não muitas em casa. O idoso ficou reticente e disse que não era ele quem era o responsável por esses assuntos, mas os indivíduos continuavam a insistir até que a esposa largou imediatamente a roupa e alertou o marido para não dizer nada e para ir para casa, pois tudo parecia ser uma mentira. Os indivíduos revelaram alguns sinais de nervosismo e responderam dizendo que estava a ser um mal entendido, mas a idosa continuou a responder e puxou o marido em passo apressado para casa, fechando de imediato o portão da entrada. Aí disse aos indivíduos que não queria mais conversa, pois não estava a confiar minimamente no que diziam. Estes continuaram nervosos e tentaram acalmar a mulher dizendo que iam embora e que no dia seguinte iria ser a doutora da Segurança Social a visitá-los a O caso passou-se no lugar da Ponte, Beselga, Tomar fim de esclarecer a situação. De seguida dirigiram-se de imediato para o carro, deixando o local sem bater em mais qualquer porta, o que deixou a idosa ainda mais desconfiada, uma vez que foi a única a ser questionada. Até à data a anunciada doutora ainda não apareceu o que confirma que tudo não passou de uma tentativa de burla. A idosa revelou desconfiar desde início, mas que os primeiros argumentos ainda pareciam válidos. Com o desenrolar do diálogo, quando os indivíduos começaram a falar em dinheiro, percebeu que tudo não passava de uma mentira. Esta não foi a primeira vez A idosa referiu ainda que esta não foi a primeira vez que tal situação aconteceu. Há cerca de um ano aconteceu uma situação muito semelhante, mas aí percebemos desde início que se tratava de uma tentativa de burla, pois esses disseram que vinham trocar o dinheiro, porque as notas iam mudar. Não acreditámos e virámos-lhes de imediato as costas, afirmou. No entanto, ressalvou ainda que a situação da última semana parecia mais válida, mas felizmente não nos deixámos levar. Nelson Ferreira Workshop «Plataforma Electrónica de Contratação Pública» As Comunidades Intermunicipais do Médio Tejo e do Pinhal Interior Sul estão a organizar, em parceria com a VortalGOV, quatro workshops, no âmbito da Plataforma Electrónica para a Formação de Contratos Públicos. Estes workshops são dirigidos aos pequenos fornecedores destas sub-regiões e pretendem sensibilizá-los para aderirem à Plataforma e utilizarem a assinatura digital. As acções terão lugar nos seguintes dias e locais, sempre às horas: Segunda-feira, dia 9 - no auditório da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (Convento de S. Francisco), em Tomar; Terçafeira, dia na Biblioteca Municipal de Torres Novas; Segunda-feira, dia 6 no Edifício Pirâmide em Abrantes; Terça-feira, dia 7 no auditório da Comunidade Intermunicipal do Pinhal Interior Sul, Sertã. Se os fornecedores que trabalham com entidades públicas não se actualizarem sobre esta matéria, não poderão continuar a ser seus fornecedores. A verificarse esta situação, as referidas entidades públicas passam a recorrer a outros fornecedores fora da região, o que se poderá traduzir num prejuízo para a nossa economia regional, alertam os promotores. Barquinha promove azeite Pelo nono ano consecutivo, a Câmara da Barquinha em parceria com restaurantes organiza a Prova do Azeite, entre 7 de Novembro e de Dezembro. Trata-se de uma mostra gastronómica com base em pratos confeccionados com azeite, um produto com larga tradição no concelho. A iniciativa tem como objectivo a divulgação do azeite, produto cuja produção e comercialização constituiu em tempos uma importante actividade económica na história deste concelho ribeirinho.

6 6. de Novembro de 9 Raul Noiva Santa Iria Foi um dia diferente no Centro Escolar de S. Pedro A Feira dos mais pequenos O pátio do Jardim de Infância de Tomar transformou-se, na sexta-feira, dia, numa pequena Feira de Santa Iria, em que os alunos, vestidos a preceito, tiveram oportunidade para tomar contacto com as tradições de outrora. A actividade é já uma tradição naquela escola e contou com a participação de alunos, professores e encarregados de educação. Os produtos (nozes, passas, entre outros produtos da época) estiveram à venda em stands, de forma retratar a Feira das Passas. Para além de ter levado encarregados de educação e a comunidade em geral à escola, a iniciativa tinha também por objectivo dar a conhecer a tradição aos mais pequenos, trajados a rigor. S. Pedro também organizou Feira Entretanto, no passado dia, foi a vez do Centro Escolar de S. Pedro, através do ATL, organizar uma Feira a lembrar Santa Iria. Segundo explicou a O Templário a educadora Filipa Clara, responsável pelo ATL, a iniciativa teve por base o tema do mês de Outubro Santa Iria, licores e compota. A actividade contou com o apoio do Centro Escolar. As crianças fizeram pinturas sobre A iniciativa envolveu toda a comunidade escolar vidros, enquanto foi solicitado aos encarregados de educação que levassem compotas e broas. Entretanto, para domingo, dia, estava prevista a organização de uma feira de frutos secos/licores e bolos organizada pela Associação de Pais de S. Pedro, junto à igreja local. Jornal O Templário - Tel.: 9 7 Centro de Assistência Social de Tomar CONvOCATóRIA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA De acordo com o Artigo º, dos Estatutos deste Centro, convoco uma Assembleia Geral, a reunir no dia de Novembro de 9, pelas. horas, nas novas instalações de Lar S. José (Carrascal Alvito), com a seguinte ordem de trabalhos: -Apreciação e votação da Conta Exploração Previsional e Orçamento de Investimentos e Desinvestimentos, bem como do Programa de Acção para o ano ; -Informações de ordem geral a serem prestadas pela Direcção ou a pedido de qualquer Associado. Nos termos dos mesmos Estatutos, não comparecendo a maioria dos Sócios à hora indicada para a reunião, esta funcionará uma hora depois com qualquer número de Associados. Tomar, 6 de Outubro de 9 O Presidente da Assembleia Geral (Manuel Pires Marques) Só mais um dia, por sinal, de Outubro, dia comemorativo da padroeira da Cidade de Tomar. Da festa pouco se viu, actos desligados no espaço sem um fio condutor. Como diz o provérbio: nem só o hábito faz o monge. Comemorar-se a data não chega para enaltecer a Santa. Eu compreendo que a cidade não pode ficar estática no espaço e no tempo, mas quando reestruturamos devemos ter em conta a história e ou histórias que o povo contou. O relato sobre Santa Iria é, por si, uma história de amor, fidelidade e fanatismo Medieval. Atribui-se a tentações do Demo o que causou a morte da Santa, mas não nos podemos esquecer que também o seu desaparecimento de Sellium e o seu aparecimento em Scallabis lhe são atribuídos. Será que também não podemos correr o risco de a perder para Santarém? A darmos-lhe esta Festa, não sei? Não seria caso inédito. Já estamos habituados a perder coisas em Tomar: a Polícia Judiciária para Leiria, o Hospital Distrital para Abrantes, o centro hípico da GNR, a delegação do MAP e tantas outras representações oficiais para outros locais. Tudo isto para uma localidade que já foi uma das mais importantes do País. Este foi o centro estratégico e de decisão de grandes eventos, tais como os descobrimentos. Não seria possível repensar esta festa? Envolvê-la numa grande aposta turística, com pendor cultural, eclesiástico e económico? A feira de Santa Iria e das passas, ou frutos secos (como lhes aprouver), deveria estar centralizada e tomar forma medieval. Aproveitando, por exemplo, a Mata dos Sete Montes, fazendo-se pequenas intervenções, sem descaracterização física da mesma, com a possibilidade de utilização noutros eventos, onde se instalem vendas artesanais amovíveis, animações culturais e pequenos locais comensais, devidamente localizados e sem interacção negativa com o meio ambiente. Os carrosséis e vendas ambulantes podem manter-se no espaço junto ao Tribunal, mas de forma que toda a feira se interligue e não como pudemos observar este Ano em espaços desligados e desconexados com esta. Claro que esta proposta não tem outra pretensão que não seja um ponto de partida (simples) para outras ideias mais complexas. Como está, penso que corre o risco de desaparecer. Já perdeu importância em expositores, dezenas de feirantes, dezenas de produtores de frutos secos. Resume-se a alguns vendedores de mercado. Aquele cheirinho a castanha assada! A pipocas! O buliçar de pessoas na Rua dos Arcos, para onde foi? E os vendedores de loiças, de artesanato, para onde foram? Os produtores individuais de frutos secos devem-se ter reformado, ou então engrossado o contingente de desempregados. Sim, porque os nossos jovens a substituir os velhos agricultores é miragem. Pode ser que voltem com o D. Sebastião numa manhã de nevoeiro. Temos um ano pela frente, uma economia de rastos, mas temos um novo governo (até quando?), uma nova gestão camarária e, como sempre, a vontade de fazer melhor. Todos juntos, homens e mulheres pensantes. Da minha parte, há disponibilidade para contribuir com o pouco que sei. Da soma das partes se faz o todo, e este deve ser por Tomar.

7 de Novembro de 9 Independentes não conseguem formar Executivo Braço de ferro na junta de S. João Os ânimos aqueceram na reunião da assembleia O novo presidente da Junta de Freguesia de S. João, Augusto Alves, acusa PSD e PS de boicotarem a formação da junta e de assumirem um radicalismo inédito desde o de Abril em Tomar. Na perspectiva do novo presidente, o casamento entre PSD e PS na Câmara estendeu-se à assembleia de freguesia de S. João, onde os independentes não têm maioria. Após a tomada de posse na sexta-feira, dia, não se chegou a um consenso para eleição da junta tendo de ser adiada para o próximo sábado, dia 7. Em S. João os Independentes têm cinco lugares, tantos como o PSD. O PS tem dois e a CDU, um. Numa estratégia concertada, o PSD e o PS impuseram a negociação e não se chegou a um entendimento. A primeira proposta de formação da junta, só com elementos dos Independentes (Augusto Alves, Tavares Martins, Sílvia Fonseca, Joaquim Patrício e António Silva) foi rejeitada ( a favor, dos Independentes e 8 contra PSD, PS e CDU). Seguiram-se várias reuniões privadas em conjunto com representantes de todos os partidos e separadamente mas, mais de duas horas depois, não se chegou a um consenso. Uma palhaçada Sílvia Serraventoso, da CDU, foi muito crítica em relação ao pacto entre PSD e PS que inviabilizou a formação da junta. O que se está aqui a passar é uma autêntica vergonha. É uma Outros casos, outras soluções No concelho de Tomar, há quatro assembleias de freguesia em que não há maioria. Em Alviobeira, onde os Independentes não têm maioria, estes chegaram a um acordo com o PSD. O candidato do PSD, José Rosa, ficou com o cargo de tesoureiro na junta. Manuel Alcobia (presidente) e Maria Adelina Carvalho (secretária), dos Independentes, completam o elenco. Na freguesia de Beselga o PS, mesmo sem maioria, conseguiu formar a junta. Os Independentes acabaram por viabilizar a junta que o PS propôs. Carlos Silva Lopes mantémse como presidente, Maria Olinda é a tesoureira e José de Jesus Pereira, Secretário. José Lopes, dos Independentes, foi eleito presidente da Assembleia. Em Paialvo, onde a CDU não tem maioria, o presidente da Junta, Custódio Ferreira, chegou a acordo com o candidato do PS, Vitor Pereira, que é agora secretário da junta. Na Assembleia a mesa é constituída por Luis Antunes (presidente), Carla Lourenço (.º secretário) e Manuel Samouco (.º secretário). palhaçada. Como eleita sinto-me envergonhada afirmou a representante da CDU durante a reunião num discurso que colheu aplausos do público. Sílvia foi mais longe e acusou o PSD e PS de fazerem birrinha. Com tudo isto os trabalhos estão parados. Eles estão a prejudicar uma população, quem sofre com isto é a população, afirmou já esta semana Augusto Alves que apela ao bom senso dos eleitos. O novo presidente defende que, sem maioria, temos todos de ceder mas coloca como condição garantir a maioria no Executivo para que a junta seja governável e possa pôr em prática o seu programa. Para os cinco lugares na junta e na primeira negociação, PSD e PS exigiram dois lugares para cada partido. Neste Augusto Alves está a ter dificuldades em formar a junta cenário ficaria apenas o presidente como representante dos Independentes, o que Augusto Alves não aceita. O autarca quer garantir a maioria do seu grupo na junta para haver estabilidade. Se tal não acontecer dentro de pouco tempo haverá novamente eleições, prevê o autarca lamentando a perda de tempo e de dinheiro que esse processo acarreta. Apesar de tudo, Augusto Alves acredita que seja possível chegar a um consenso e que sábado já haja fumo branco. Junta de Freguesia de s. João Baptista tomar O Presidente da Junta de Freguesia de S. João Baptista, Concelho de Tomar, torna público, que no próximo dia 7//9, pelas : horas, na sede da Junta de Freguesia, serão retomados os trabalhos de Instalação dos Órgãos da Assembleia de Freguesia. O Presidente da Junta, Augusto Manuel Barros Alves Sérgio Martins.7 Tempos difíceis Após ter sido eleito Presidente da Câmara de Tomar, o Doutor Corvêlo de Sousa tem vindo a avisar: "Aproximam-se tempos difíceis". De acordo, os tempos futuros nos planos local, nacional e internacionalnão serão nada bons. No plano internacional a crise foi planeada para que o povo entendesse da necessidade de mudança, e para que os poderosos sejam cada vez mais fortes e os fracos mais dependentes. Da crise vai nascer uma nova ordem mundial, dominada pelo G, a china América, composta por chineses e americanos, onde a União Europeia, apesar da sua vontade para construir o G, não tem tido lugar. A guerra no Afeganistão e no Iraque é que pode vir a baralhar as contas.uma derrota da NATO criará problemas graves, que afectarão muito directamente Portugal. Portugal que enfrenta uma crise que vai durar anos, com encerramento contínuo de empresas, aumento do desemprego, desequilíbrios nas contas externas e do Estado, aprofundamento das assimetrias regionais e sociais, e outros. O Prof. Hernâni Lopes, ex-ministro das Finanças do Bloco Central, no relatório que apresentou sobre a economia portuguesa afirma, como outros economistas, que os cortes no défice orçamental terão de ser atingidos através da redução de funcionários públicos, e não pelo aumento de impostos. O aumento destes poderia conduzir a "levantamento sociais". A crise nacional e a europeia continuarão a ter repercussões em Tomar, um concelho muito dependente das finanças do Estado, de funcionários públicos e da Europa. A situação política tomarense não ajuda em nada, não só pela aritmética no Executivo e na Assembleia Municipal, mas principalmente porque as organizações políticas não têm qualquer programa para a terra do Nabão. A juntar a isto temos o facto de a sociedade tomarense também não aspirar à mudança. Não me refiro à mudança política, mas sim à económica e social. Se a sociedade tomarense pressionasse no sentido da mudança económica e social, a mudança de atitude política ocorreria naturalmente, porque os políticos são seguidores e não líderes. O Prof. Hernâni Lopes, no relatório atrás referido, reafirma que os fundos externos, conseguidos no estrangeiro por via da banca comercial, e que aumentaram a nossa dívida externa de forma preocupante, permitiram que a população, a crédito, tivesse acesso a muitos bens, mas não foram geradores da capacidade produtiva, o que é enfraquecedor numa ordem mundial que se reconstrói com base no incremento da capacidade reprodutiva dos povos, quem o não fez fica de fora. Tomar há dezenas de anos que vem assistindo à destruição da sua capacidade produtiva sem conseguir construir alternativas. Como diz odoutor Corvêlo de Sousa: "Vêm aí tempos difíceis". Jornal O Templário Tel.: 9 7

8 8. Asacea uma nova associação para mexer com as consciências A propósito de perversões Manuel Traquina de Novembro de 9 A Asacea - Associação Sociedade Ambiente Cultura Em Acção, ainda em fase de constituição, realizou uma primeira actividade pública no fimde-semana de e de Outubro. Os promotores, ligados ao voluntariado e ambientalismo, resolver aproveitar o último fim de semana da feira de Santa Iria para testar a receptividade da população. E o resultado foi bastante positivo. Dezenas de crianças participaram nas actividades no domingo, dia, no parque do Mouchão. Começaram com caça ao tesouro, seguiuse a construção e lançamento de papagaios, construção de jangadas e navegação no rio Nabão. Esta acção intitulada Marcha na água, lança a criatividade ao ar! começou no sábado, dia na sede da Nabantina com a projecção As crianças aderiram à iniciativa Os participantes montaram três jangadas do filme A Marcha dos Pinguins e do documentário Microcosmos e Baraka. A ideia é fazer qualquer coisa por Tomar, mexer com as consciências e pôr as pessoas a trabalhar pela qualidade de vida, explica Sónia Filipa que faz um balanço positivo desta primeira acção. A Asacea pretende, entre outros objectivos, organizar projectos, acções e actividades de cariz social, cultural e ambiental. As plantas na obra de Camões As Plantas Camonianas é o tema da 6ª Edição da actividade Biodiversidade a realizar na sexta-feira, dia 6 de Novembro, na Escola Secundária/ Santa Maria do Olival. A iniciativa começa às 8. horas na Biblioteca Municipal em Tomar com uma conferência pelo professor Jorge Paiva sobre aquele tema. Segue-se o tradicional Jantar Lusitano na escola. Aí os participantes têm oportunidade de saborear produtos que não comemos no dia-adia ou que nem sequer conhecemos. Só para abrir o apetite aqui fica a ementa: Entradas - Pão: de castanha ou de lande; Presunto: de Porco-bísaro e de Porco-preto; Queijo: de cabra; Bolotas, castanhas, pinhões, avelãs, medronhos e murtas; Sopa: Caldulo, ou Pa parote de saramagos e creme O professor Jorge Paiva regressa ao antigo Liceu de chícharos com agriões; Carne - Coelho, javali, pato, porco e veado; Acompanhamento - Salada Jorge Paiva ( espécies de plantas nativas de Portugal), puré de maçã, castanhas com cogumelos e Salada de chícharos; Sobremesas - Castanhas e bolotas assadas, ma-çã bravo-de-esmolfe, pudim de castanhas e requeijão com geleia de mirtilos. Bebidas: Cidra, água, licores diversos. Não sei se uma, duas, ou as três afirmações são verdadeiras: ou os pais se incapacitaram, ou os professores se desinteressaram, ou os pedagogos se conformaram. Mas palpita-me que o Estado, esse, já há muito se demitiu. A juventude, tal como se manifesta nas escolas e fora delas através dos índices formativos e comportamentais, dá que pensar quanto aos métodos educativos que se aplicam e ao ensino que nelas se ministra. E sobretudo quanto ao futuro das gerações que agora se estão a formar. Certamente não tem a culpa toda; a crise por que passa a estrutura familiar e as carências que a perturbam e afectam, não são certamente as ideais nem as mais favoráveis a essa formação a essencial - a da primeira infância. As inadmissíveis atribulações de crianças como a Joana, a Esmeralda ou a Alexandra, da nossa vergonha, são apenas algumas das odisseias conhecidas de uma infinidade de desumanidades infantis e o exemplo de como os direitos mínimos das crianças, tão demagogicamente propalados, são, tão despudoradamente, espezinhados. A escola podia ser, ao menos, supletiva. Mas não se pode esperar que uma escola violenta, permissiva, indisciplinada e desresponsabilizada, faça milagres. É dessa escola que, de vez em quando, nos cheguem indesejáveis sinais pelos quais ela não deve ser conhecida: abusos violências e sevícias. Aquilo que ressalta das performances estudantis não deve andar desligado das pedagogias marginais, e nem todas lhe são exteriores. A perversão estudantil não é apenas aquela que sazonalmente, a propósito do início das aulas, nos é proporcionada pelo deprimente espectáculo das praxes. É certo que estas deixaram há muito de ser instrumentos de acolhimento e integração; besuntar caloiros com toda a espécie de porcarias, nomeadamente bosta de boi, obrigá-los a simular actos sexuais, e sujeitá-los a outras inqualificáveis humilhações, é um procedimento exemplar de como a espécie humana começa cedo a ser perigosa. Não me custa crer que os grandes seviciadores tenham começado assim. O que mais devia surpreender nem é a crueldade típica de uma certa juventude. É o aplauso com que alguns adultos, nomeadamente professores a acolhem com assentimento e aplauso. Das praxes, mais ou menos estúpidas, até aos castigos físicos, que parece não andarem muito longe de torturas praticadas por torcionários, não vai muita distância. Os castigos aplicados a preadolescentes no interior de estabelecimentos de ensino oficiais, de cunho militar, por colegas investidos de um estranho poder, a ponto de lhes provocar mazelas de carácter permanente, à posterior debilmente censuradas, não são apenas chocantes; são obscenas. Também aqui, os adultos (?) desvalorizam. A difícil condição de ser criança não se fica pelas relações entre elas. O Estado tão cioso e pródigo em protestos de protecção à criança, não tem muitas razões para se orgulhar da sua prática. O tratamento dado a jovens carentes que o Estado entende dever acolher à sua guarda e educação, institucionalizando-as, tem no caso Casa Pia, a mais exemplar expressão do que é o desrespeito pelo ser humano, por quem tem obrigação de o proteger. Este Estado guarda crianças, supostamente em risco social, enquanto permite, por omissão, que funcionários seus, e não só, as abusem, as violentem e as destruam. A obscenidade desta história triste está, seguramente nos factos, - inomináveis abjecções de que ninguém parece envergonhar-se, - que, com toda a frieza, a escrevem. Mas essa obscenidade, se factual, não está menos nos trâmites do processo judicial a que deu origem e que se arrasta desde há cinco anos, e que parece eternizar-se, numa insuportável lentidão, não se sabe se por causa da sua complexidade (?), se intencionalmente, de modo a diluir-se no tempo até ao esquecimento e eventual impunidade dos arguidos. Talvez nem seja por acaso que os pedófilos são tratados com tanta benevolência. Em todos estes casos, as sevícias hão-de deixar sequelas, senão físicas, seguramente psíquicas. E a ausência de castigos, de castigos exemplares e desmotivadores, se significa a fragilidade dos instrumentos legais punitivos ou a falta de coragem ou vontade da sua aplicação, significa outra coisa, tão ou mais grave: a vulgarização da perversão. Salvaguardando as proporções, conhecemos os frutos que, ao longo da História, a banalização do mal tem produzido. Banalização rima com desresponsabilização. Pilatos é de todos os tempos e idades.

9 de Novembro de 9.9 Comerciante de Tomar suicida-se No dia 8 de Outubro foi encontrado sem vida na sua casa na rua de S. João em Tomar o comerciante Custódio Gonçalves Figueiredo, de anos de idade. Era dono do restaurante O Kamanga, situado na esquina da rua de S. João com a rua dos Moinhos. Pôs termo à vida pelo método de enforcamento, deixando consternados a família, vizinhos e amigos. Segundo um vizinho, ele andava um bocado em baixo. Naquela semana tinha ido a tribunal por causa de um enteado que está preso por furtos mas recusou-se a depor contra ele. O padrasto acabou por prestar declarações, da forma mais Talvez a proximidade com o Entroncamento ajude a explicar a altura fenomenal destas flores. São crisântemos que foram plantados e cresceram na horta de Álvaro Ramos, em Curvaceiras, Tomar. O morador comprou na praça em Tomar as flores com diversas cores. Plantou-as no quintal e conforme iam crescendo ia colocando canas para amparar o caule. Até que um dos crisântemos (na foto) atingiu a altura de,8 m. Álvaro Ramos diz que as flores estavam escondidas atrás de uma latada e que cresceram mais à procura do sol. Quando as plantou apenas aplicou um bocadinho de amónio. Mais estranho ainda é o fenómeno quando alguns dos exemplares ficaram-se pelo medida normal que é cerca de um metro de altura. Outro dado que provoca estranheza é que esta flor com,8m não tinha praticamente raiz nenhuma. dramática a que um ser humano pode recorrer - suicidou-se por enforcamento. Aqui fica o nosso pensamento piedoso para com um bom cidadão, justo, inteligente, culto e discreto como poucos. Oxalá repouse em paz, apesar do seu acto desesperado, escreveu António Rebelo no seu blogue tomaradianteira. Custódio Figueiredo participou no espectáculo Tomar em Revista levado à cena em Março de 8, em que o encenador Carlos Carvalheiro envolveu actores de vários grupos de teatro. Na sua crónica desta semana o encenador recorda essa participação. Vidas Esquecidas O autor (anónimo) do blogue Nabantia publicou um texto de homenagem a Custódio Figueiredo, um homem com quem se cruzou apenas uma vez na vida mas que lhe mereceu uma reflexão sobre o sentido da vida. Custódio Gonçalves Figueiredo tinha anos. Quis a banalidade fria e cortante dos baptismos que nem nos nomes Custódio Gonçalves Figueiredo, se distinguisse dos nomes portugues que há espalhados por essas ruas, largos, praças dessas terras portuguesas que polvilham os territórios. Vi-o uma vez na vida, num destes últimos pacatos domingos, onde fui almoçar ao seu "O Kamanga", por onde já tinha passado vezes sem conta, mas nunca tinha entrado, sei lá porquê. Ao domingo os restaurantes fecham quase todos em Tomar, sei lá porquê e os sobrantes transbordam de comensais preguiçosos. O Custódio era o dono do restaurante. A sua figura, mesmo para quem o via pela primeira vez, tornava-se, desde então, inesquecível, sei lá porquê. A fala arrastada, desinteressada do que o rodeava, um mecanicismo suspeito na dança dos talheres e das travessas, que muitas vezes trocava e que aparentava um quase desinteresse pela sorte da conta final a pagar pelo cliente. Parecia que receber era até um contratempo. E se calhar era mesmo. Um tanto faz, como fez, ou antes pelo contrário. Um fenómeno nas Curvaceiras Álvaro Ramos junto ao crisântemo com,8 m de altura Custódio Figueiredo era uma figura respeitada em Tomar O dono do restaurante O Kamanga matou-se, deixemo-nos de merdas de palavras, na tarde desta quarta-feira. Foi encontrado sem vida na sua casa na rua de S. João, em Tomar. O Kamanga, fica ali situado na esquina da R. de S. João com a R. dos Moinhos, onde seres humanos são obrigados há meses a engolir, em sentido literal, a comer o pó da estrada, devido à incompetencia da Camara Municipal, entretanto reeleita, na mais sinistra ofensa à memória daquele sofrido Custódio, que no mínimo mereceria um reles asfalto para evitar buracos nas solas e joanetes nos pés, para ao menos andar normalmente de acordo com as regras do homo erectus. Foi à tarde, numa quarta-feira, o estranho e indefinido dia do meio da semana, pelo método de enforcamento. Segundo um vizinho, ele andava um bocado em baixo. Isto, hoje, não quer dizer absolutamente coisa alguma, ou seja, nada. Andamos todos em baixo e daí? Mas ele, não. Tinha razões especiais, para lá das razões especiais dos outros para andar em baixo e que são sempre diferentes umas das outras, sei lá porquê. Soube hoje, como sempre tarde demais para exercícios de salvamento, de algumas delas. E o que interessava, se acaso eu as tivesse sabido antes? Nada. Nada mesmo. Não teria feito nada. Cruamente nada. É isto a desumanização. E há muito tempo que nunca me tivesse talvez sabido tão bem escrever um texto tão verdadeiro, sem final. Feliz ou infeliz. Apenas sem final, como julgo que a vida é. Sem final. No quintal de Álvaro Ramos há outras flores com a mesma altura Levada da breca () Há vida depois do voto Jorge Ferreira Apesar de colaborações esporádicas, inicio hoje uma colaboração mais regular com O Templário, com uma coluna a que, à falta de melhor, decidi chamar Levada da breca. Levada, porque já muita levada a levada levou e continuará a levar. E muita levou que não devia ter levado. Da breca, porque a levada às vezes é mesmo levada da breca e leva o que deve e o que não deve, o que pode e o que não pode. Ainda nem há um mês a levada levou uma grande levada. Levou Corvelo de Sousa ao castigo político merecido de uma maioria relativa, com menos votos, menos mandatos, menos glória, menos grandeza, menos merecimento. Levou o PS a ascender à gamela local que a D. Elisa Ferreira do Porto vai e vem entre Bruxelas e Campanha, está condenada a usar em Bruxelas e Estrasburgo, depois da humilhação eleitoral que Rui Rio lhe impôs no Porto. Levou Pedro Marques à breca da inutilidade política, suplantado pela gamela dois do candidato Vitorino, que visa encetar um processo de mini-corvelianiazação durante quatro anos. E levou mais um punhado de tomarenses que decidiram com naturais, humanas, políticas e legítimas ambições pessoais a tentar mudar o rumo do futuro de Tomar, de acordo com as suas ideias, projectos e concepções sobre o governo do interesse público. Costumam usar-se duas ideias feitas para exprimir o desencanto com a democracia. Uma: eles votaram, votaram mal, tinham muito por onde escolher, portanto, amanhem-se porque terão o que merecem. Outra: eu sou um incompreendido, o eleitor é que não me entende, não percebe, não alcança, não vai lá, vamos portanto tratar da nossa vidinha e deixemo-los sofrer com o que aí vem. Não adopto a primeira nem concordo com a segunda. Na democracia o voto do povo é soberano. Isto significa que o que vier a suceder em Tomar nos próximos quatro anos é da inteira e exclusiva responsabilidade de quem passou quatro anos a dizer mal, a criticar e a atacar exactamente as pessoas em quem acabou de votar. Mas não vale a pena cair na tentação de aplicar o castigo eterno no caldo dos infernos por causa destes resultados. Todos, todos, todos eles passarão e Tomar continuará. Perene, vital, soberba. Sou dos que defendo uma profunda alteração do sistema político português porque entendo que este modelo da Constituição de 976 que organizou o regime, a forma de Governo, o modelo de administração regional, central e local, com o seu cortejo de burocracias, órgãos, regras, está+a esgotado e não responde aos desafios do futuro de Portugal. Basta vermos este pequeno exemplo: quem votou Corvelo para gastar os QREN s de António Paiva, saiu-lhe Becerra Vitorino para gastar os QREN s de António Paiva. Quem votou Carlos Carrão para vereador de bombeiros, vai provavelmente sair-lhe Um Carlos Carrão presidente É saudável? Não. É democrático? Não. E agora? Agora esperem mais quatro anos e tentem de novo a sorte. Se estiverem para aí virados.

10 . Governo Civil apoiou colectividades Carlos Carvalheiro (baseado numa história verídica, contada pelos protagonistas, Custódio Figueiredo, dono de um restaurante na Rua dos Moinhos, nascido em Carvalhos de Figueiredo, Tomar, em 9 e António Plácido, sócio da oficina de marcenaria, Plácido & Patrício na Rua dos Moinhos, nascido em Brasões, Tomar, em 9. O Serra nasceu em Carregueiros, Tomar) passante: [para custódio, que entra chateado] Ó Custódio, bom dia. Aconteceu alguma coisa? Custódio: Olá, bom dia. Tendo lido uma notícia no jornal intitulada Grávida aos anos, não posso deixar de fazer um comentário. Assim, excelentíssimo director, preocupa-me o que esta notícia relata, quer se tenha passado em Tomar ou em qualquer parte do mundo. Mas, muito mais me preocupa a solução que logo vem desenhada na continuação da mesma. Passo a explicar, o problema com certeza que é grave no que agora é convencional como idade para a procriação, assim o acho também. Com certeza, a mulher do ponto de vista biológico está preparada para tal pois se assim não fosse a gravidez não aconteceria. Mas, como criar uma criança é muito mais do que dá-la ao mundo, considero que seja cedo para tal. É com certeza cedo demais para se iniciar uma O Diário da República de publicou no dia 9 a lista dos subsídios atribuídos pelo Governo Civil de Santarém no.º semestre de 9. Foram apenas as associações e instituições beneficiadas. Aqui ficam os nomes das entidades, o montante do subsídio e a data de atribuição: Sociedade Filarmónica Gualdim Pais (Tomar) - euros Associação Bombeiros Voluntários Vila Nova da Barquinha euros Sport Club Operário de Cem Soldos (Tomar) -. euros Casa do Povo de Minde (Alcanena) -. euros Assoc. Comunitária de Assist. Social de Vila Chã Ourique (Santarém) euros Sociedade Velha Filarmónica Riachense (Riachos Torres Novas) - euros - Tenho de ir ali à oficina do Plácido. Vê lá o broche que me aconteceu: hoje de manhã chego ao restaurante e o armário que estava preso à parede estava caído em cima da bancada. E logo a um sábado, vê lá tu. Vou ver se o Serra me desenrasca. Até logo. passante: Até logo. [sai] Custódio: [espreita] Ó vizinho, bom dia. Plácido: [entrando] Bom dia vizinhança. Custódio: [espreita para dentro da oficina plácido & patrício na rua dos Moinhos em Tomar] O Serra não está? vida sexual activa, quanto a isso não tenho dúvida alguma. Mas, como disse, a questão que para já me faz escrever é a solução apresentada, "Quando os pais da menina souberam da gravidez já estava demasiado adiantada para se poder fazer um aborto.". Senhor director, isto não é solução que se apresente para o mesmo acontecimento. O aborto como todos sabemos, ou deveríamos saber, não é solução. Fazer um aborto é cortar o caminho pelo mais fácil, fica tudo resolvido. O que é aquilo que a rapariga traz no seu ventre, ou o que é que é aquilo que qualquer mulher transporta durante uma gravidez? Não é isso um ser humano? Com certeza que o é e que concordará comigo. Bem sei que a nossa legislação o permite em alguns casos. Não me parece bem que este jornal apresente desta forma taxativa. 9-- Cruz Vermelha Portuguesa - Delegação de Santarém -. euros Associação Cultural Recreativa Vale do Nabão (Freixianda - Ourém) - euros Grupo Rec. e Desp. do Vale de Mestre Os Relâmpagos (Constância) euros Fábrica da Igreja da Freixianda (Ourém) -. euros O Broche in Tomar em Revista Plácido: Não, hoje é sábado, o Serra não vem trabalhar. Custódio: Ah pois, aos sábados só trabalham os patrões, não é? Os empregados ficam em casa. Plácido: Pois é. Custódio: Bem, então até logo. E obrigado. Plácido: Mas ó vizinho, era preciso alguma coisa ou é só com ele? Custódio: Olhe, era para ver se ele me ia ali fazer um broche Plácido: Ah pois, então isso é mesmo só com ele. Cartas ao director Ainda sobre o caso da gravidez aos anos Assim, a solução do aborto não deveria ser apresentada por esta jornal como a forma de resolver este problema. Deixo a ideia que este jornal possa ser um meio de prevenção para situações tais e não um julgador do que seria melhor para resolver a mesma situação. Tendo em conta o que é um ponto de vista abortista, "já estava demasiado adiantada para se poder fazer um aborto". Gostaria com certeza que este órgão de informação fosse de prevenção e esclarecimento e não de julgamento. Pois o aborto não é a solução para a resolução de problemas de falta de informação e falta de controlo sobre os instintos carnais. Gostava que esta informação tivesse outras palavras a relatá-la, com certeza seriam mais edificantes do que uma política abortista. Paulo Marques TOMAR Anúncio n.º 87/9. D.R. n.º, Série II de 9--.º Juízo do Tribunal da Comarca de Tomar Publicação da prestação de contas no processo de insolvência n.º 68/7. TBTMR-E em que é insolvente Costa & Borralho, Lda. Aviso n.º 866/9. D.R. n.º, Série II de 9-- Município de Tomar Renovação da comissão de serviço no cargo de chefe de divisão de recursos humanos - Carlos António de Abranches Constantino, por um novo período de três anos, Anúncio de procedimento n.º /9. D.R. n.º 8, Série II de Municipio de Tomar Concurso para Locação Financeira para Aquisição de uma Viatura Pesada de Passageiros Despacho n.º 8/9. D.R. n.º, Série II de 9-- Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior - Direcção-Geral do Ensino Superior Regista o curso de especialização tecnológica em Energia e Biocombustíveis na Escola Superior de Tecnologia de Tomar do Instituto Politécnico de Tomar VILA NOVA DA BARQUINHA Aviso n.º 9669/9. D.R. n.º, Série II de 9-- Município de Vila Nova da Barquinha Aviso - Contratação por tempo indeterminado de um Técnico Superior na área de Direito TORRES NOVAS Aviso n.º 99/9. D.R. n.º 9, Série II de 9--8 Município de Torres Novas Aviso de abertura do procedimento concursal comum para contratação por tempo indeterminado de um técnico superior (conservação e restauro) Aviso n.º 9/9. D.R. n.º, Série II de 9-- Município de Torres Novas Aviso de procedimento concursal comum para contratação por tempo indeterminado de um técnico superior (licenciatura em Administração Pública) Aviso n.º 9/9. D.R. n.º, Série II de 9-- Município de Torres Novas Procedimento concursal comum para a contratação por tempo indeterminado de dois assistentes técnicos CONSTÂNCIA Portaria n.º 7/9. D.R. n.º 7, Série I de 9--6 Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas Renova a zona de caça municipal de Constância - zona Sul, bem como a respectiva transferência de gestão, por um período de seis anos, englobando vários terrenos cinegéticos sitos nas freguesias de Constância e Santa Margarida da Coutada, município de Constância Portaria n.º 8/9. D.R. n.º 7, Série I de 9--6 Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas Renova a zona de caça municipal de Constância - zona Norte, bem como a transferência de gestão, por um período de seis anos, englobando vários terrenos cinegéticos sitos nas freguesias de Constância e Montalvo, município de Constância ALCANENA Anúncio n.º 79/9. D.R. n.º, Série II de 9-- Tribunal da Comarca de Alcanena Sentença - declaração de insolvência no processo n.º 69/9.TBACN - Insolvente: Sete Cidades Cafetarias, J e J, Unipessoal, L.da e outro(s)... - Espinheiro Do Diário da República Anúncio n.º 89/9. D.R. n.º 7, Série II de 9--6 Tribunal da Comarca de Alcanena Prestação de contas no processo n.º 7-F/ em que é falida JUSTIPELE - Ind. Com. Peles, L.da OURÉM Anúncio n.º 89/9. D.R. n.º, Série II de 9--.º Juízo do Tribunal da Comarca de Ourém Declaração de insolvência nos autos de processo n.º /9.9TBVNO - Insolvente: José Luis Gonçalves, L.da Alburitel Anúncio n.º 877/9. D.R. n.º 6, Série II de 9--.º Juízo do Tribunal da Comarca de Ourém Contas apresentadas pelo administrador de insolvência no processo n.º 99/.8TBVNO-C - insolvente Jolinel Comércio de Combustíveis,Espite Anúncio n.º 878/9. D.R. n.º 6, Série II de 9--.º Juízo do Tribunal da Comarca de Ourém Declaração de insolvência no processo n.º 7/8.TBVNO - Insolvente: Transportadora Estação de Fátima, L.da Anúncio n.º 87/9. D.R. n.º, Série II de 9--.º Juízo do Tribunal da Comarca de Ourém Apresentação de contas pelo administrador nos autos de insolvência n.º 76/ 8.TBVNO-F - Insolvente: Construções Silva Lopes & Irmão, L.da Anúncio n.º 88/9. D.R. n.º, Série II de 9--.º Juízo do Tribunal da Comarca de Ourém Encerramento dos autos de insolvência n.º 76/8.TBVNO por falta de apresentação do plano - Insolvente: Construções Silva Lopes & Irmão, L.da Anúncio n.º 89/9. D.R. n.º, Série II de 9--.º Juízo do Tribunal da Comarca de Ourém Declaração de insolvência nos autos de insolvência n.º /9.7TBVNO - Insolvente: Móveis Floresta Com. Grosso Móveis e Art. Mob. Anúncio n.º 8/9. D.R. n.º, Série II de 9--.º Juízo do Tribunal da Comarca de Ourém Reunião de assembleia de credores nos autos de insolvência n.º 97/8. TBVNO - Insolvente: Lady Dance, L.da Anúncio n.º 8/9. D.R. n.º, Série II de 9--.º Juízo do Tribunal da Comarca de Ourém Publicação de declaração da sentença de insolvência no processo n.º 66/ 9.6TBVNO - Insolvente: DIOGAPOR Química, L.da Anúncio n.º 86/9. D.R. n.º, Série II de 9--9.º Juízo do Tribunal da Comarca de Ourém Apresentação de contas pelo administrador de insolvência nos autos n.º /8.TBVNO-E Anúncio n.º 86/9. D.R. n.º, Série II de 9--9.º Juízo do Tribunal da Comarca de Ourém Convocação para assembleia de credores nos autos de insolvência do processo n.º /9.7TBVNO - Insolvente: Cicomol Comércio Indústria Componentes para Mobiliário, S. A. ABRANTES Aviso n.º 8887/9. D.R. n.º 6, Série II de 9-- Município de Abrantes Procedimento concursal comum de recrutamento para preenchimento de vários postos de trabalho Técnico Superior, com Licenciatura em História ou de Novembro de 9 História da Arte, para a Divisão de Cultura Museus e Património; Assistente Técnico para a Divisão de Cultura Museus e Património; Oito postos de trabalho para Assistente Operacional, para o Serviço de Protecção Civil e Bombeiros; Técnico Superior, com Licenciatura em Arquitectura Paisagista para a Divisão de Projecto e Empreitadas; Dois postos de trabalho para a Carreira de Técnico de Informática, Categoria de Técnico de Informática; Três postos de trabalho para a Carreira e Categoria de Assistente Operacional para a Divisão de Desporto e Juventude. Despacho n.º 6/9. D.R. n.º 8, Série II de 9--7 Instituto Politécnico de Tomar Publicação da alteração do plano de estudos conducente ao grau de licenciado em Tecnologias de Informação e Comunicação, ministrado na Escola Superior de Tecnologia de Abrantes do Instituto Politécnico de Tomar Anúncio n.º 89/9. D.R. n.º 8, Série II de 9--7.º Juízo do Tribunal da Comarca de Abrantes Prestação de contas do administrador de insolvência no processo n.º 68/ 6.TBABT-H - Insolvente: Noira & Lopes, L.da SARDOAL Aviso n.º 7669/9. D.R. n.º 9, Série II de 9--8 Município do Sardoal Procedimento concursal comum para contratação em regime de contrato de trabalho em funções públicas por tempo determinado para preenchimento de um posto de trabalho da carreira/categoria de técnico superior (área de jornalismo e comunicação) Anúncio de procedimento n.º 96/ 9. D.R. n.º, Série II de 9--. Município de Sardoal Concursos para empreitada de "Água - Ampliação/Beneficiação Rede Distribuição Valhascos - Substituição condutas de Abastecimento de Água - Arruamentos Norte SANTARÉM Aviso n.º 98/9. D.R. n.º, Série II de 9-- Município de Santarém Procedimento concursal para provimento do cargo de direcção intermédia de.º grau - chefe de Divisão de Ordenamento do Território Anúncio n.º 86/9. D.R. n.º, Série II de 9--.º Juízo de Competência Especializada Cível do Tribunal da Comarca de Santarém Marcação da data da assembleia de credores - processo de insolvência n.º 9/9.8TBSTR - Insolvente: MAIS- CARNE Comércio e Distribuição de Carnes, L.da Louvor n.º 9/9. D.R. n.º, Série II de 9-- Ministério da Administração Interna - Gabinete do Secretário de Estado da Protecção Civil Concessão de louvor ao comandante operacional distrital de Santarém Joaquim António dos Santos Chambel Mapa n.º 9/9. D.R. n.º, Série II de 9--9 Ministério da Administração Interna - Governo Civil de Santarém Mapa de subsídios atribuídos no.º semestre de 9 Aviso n.º 9/9. D.R. n.º, Série II de 9-- Município de Santarém Município de Santarém procedimentos concursais de contratação em regime de contrato de trabalho em funções públicas por tempo indeterminado, para preenchimento de dois postos de trabalho: Técnico Superior (área de Gestão Empresas); Assistente Técnico (área Administrativa);

11 de Novembro de 9. Reuniões da Assembleia transmitidas pela net Miguel Relvas quer que as reuniões sejam transmitidas pela net O presidente da Assembleia Municipal de Tomar, Miguel Relvas, quer que as sessões deste órgão sejam transmitidas em directo pela internet. O objectivo é tentar aproximar os cidadãos dos seus órgãos de poder local. Pelo que apurámos junto do autarca, foram pedidas propostas às duas rádios locais para se responsabilizarem por essa tarefa. Miguel Relvas pretendia que a próxima sessão agendada para dia de Dezembro tivesse já emissão online. Os líderes das bancadas na Assembleia Municipal estiveram reunidos na segunda-feira, dia, para analisar o regimento e as grelhas de tempos a utilizar nas reuniões. Ficou marcada uma próxima reunião para dia 6 que será antecedida por um encontro com elementos da Comissão Central da última Festa dos Tabuleiros Na próxima sessão da Assembleia. Miguel Relvas vai formalizar a proposta para que o ex-deputado municipal do Bloco de Esquerda Carlos Trincão seja o coordenador da Comissão das comemorações dos 8 anos da fundação de Tomar, que se assinalam em. Feirinha na Linhaceira A Associação de Pais e Amigos das Escolas de Linhaceira, Tomar, realiza-se no ATL dia a Feirinha de S. Martinho. Além da venda de produtos da época, artesanato, quermesse, bebidas quentes e frescas (dos chás e cafés à água-pé), doces e petiscos diversos, haverá animação com palhaços e folclore. Feira dos bolinhos na Frazoeira A Associação Recreativa Filarmónica Frazoeirense, Ferreira do Zêzere, promove no próximo domingo dia 8 mais uma "Feira dos bolinhos dos santos", com vista a manter esta tradição na doçaria regional, uma vez que são convidadas várias senhoras, cada uma com a sua receita. A acompanhar estarão a água-pé, os licores tradicionais e a música de acordeonistas da região. Reforma por velhice Guilherme Duarte São mesmo estas as palavras, que aqueles que tiveram a ousadia de atingir os sessenta e cinco anos, encontram expressas na folha que têm de preencher quando se vão habilitar à reforma. Não acredita?... Eu também não queria acreditar mas é verdade. Está lá mesmo escarrapachado. (Parte do original vai reproduzido em caixa para que não restem dúvidas). Se não me engano esta triste frase é assim desde que existe reforma em Portugal. É no mínimo estranho, que os iluminados que decidiram depois do de Abril de 97, mudar nomes a tantas coisas ainda não tenham dado por esta aberração. Tel.: 9 7 Os seus problemas de articulações não o deixam ser fisicamente activo? Como escolher um bom produto? Uma das coisas mais importantes para manter as articulações saudáveis são o desporto e a actividade física em geral. Ironicamente, muitas pessoas com problemas nas articulações em alguns casos resultantes de desporto em excesso ou posições de trabalho impróprias etc. - são impedidas de praticar a sua actividade preferida. As boas notícias é que Investigadores descobriram que existe uma forma de prevenir o desgaste das articulações. Sulfato de glucosamina trava o desgaste e alivia a dor A osteoartrose é uma doença que resulta do desgaste do revestimento que protege as articulações e que, por isso, provoca dores e desconforto devido à fricção entre os ossos. Com o passar do tempo, a cartilagem articular, um tecido elástico que se encontra nas extremidades ósseas e que permite que se articulem entre si, vai-se deteriorando, provocando rigidez e dificuldade de movimento das articulações, principalmente dos joelhos, coluna, anca, mãos e dedos. Sabia que o tratamento com sulfato de glucosamina é actualmente o tratamento mais eficaz contra a osteoartrose? A glucosamina encontra-se disponível sob formas: cloridrato de glucosamina, sulfato de glucosamina e N-acetilglucosamina. A única forma que demonstrou ter efeito foi o sulfato de glucosamina. A explicação é a seguinte: a glucosamina depende do enxofre, presente no grupo sulfato, para exercer a sua acção. Como funciona? O sulfato de glucosamina previne o desgaste da cartilagem fornecendo a matéria prima necessária ao seu organismo, para produzir cartilagem articular saudável, suave e elástica. Para além disso alivia a dor e a inflamação da osteoartrose e de danos das articulações, trava a deterioração da cartilagem e estimula a regeneração de nova. Sulfato de condroitina para mais benefícios Existem outras substâncias que estimulam a reconstrução da cartilagem, falamos do sulfato de condroitina. O sulfato de glucosamina e o sulfato de condroitina são duas substâncias naturais que se encontram envolvidas no processo de síntese de cartilagem das articulações. A sua combinação contribui para o alívio da dor e melhoria do funcionamento da articulação. Existem vários produtos no mercado que contêm glucosamina e condroitina. Um dos mais eficazes é o BioActivo Glucosamina Duplo, à venda em farmácias, cuja fórmula contém as substâncias sob a forma de sulfato para uma melhor eficácia e cujos resultados estão cientificamente documentados. Ao contrário de outros produtos, este suplemento contém a dose mínima diária recomendada (mg de sulfato de glucosamina e 8mg de sulfato de condroitina que de acordo com os investigadores é a dose necessária para obter bons resultados). Outra das vantagens do BioActivo Glucosamina Duplo é não apresentar os efeitos secundários dos AINEs (anti-inflamatórios não esteróides), habitualmente utilizados nos casos de doenças nas articulações.

12 . de Novembro de 9 Câmara de Ferreira do Zêzere renovada e mais jovem A média de idades do novo Executivo de Ferreira do Zêzere anda na casa dos anos. Do anterior elenco camarário apenas se mantém Jacinto Lopes. O novo presidente defende um novo paradigma de governação municipal. Decorreu na noite de sexta-feira, dia, a tomada de posse dos novos autarcas de Ferreira do Zêzere, tanto da Câmara como da Assembleia e das Juntas de Freguesia. A sessão ficou marcada pela despedida do anterior presidente Luís Pereira, que depois de quatro mandatos à frente da Câmara, passa a presidir à Assembleia Municipal, e pelo discurso do novo presidente, anterior vice. Jacinto Lopes apontou a necessidade de construção de um novo paradigma de intervenção nos assuntos municipais. Num discurso em que apresentou o seu programa de acção para os próximos quatros anos (ver fechado), o novo presidente defende Jacinto Lopes apresentou um programa ambicioso O novo elenco camarário de Ferreira do Zêzere uma forte preocupação nas questões do desenvolvimento local e uma perspectiva de desenvolvimento integrado e auto sustentado. Queremos contribuir para a construção de uma comunidade municipal mais justa, mais solidária, mais humana, em que o bem comum seja verdadeiramente o bem de todos nós, acrescentou. Jacinto Lopes defendeu um compromisso com a municipalidade, tecendo novas relações que sejam expressão autêntica do respeito, da justiça e da dignidade. Na sua opinião a política ( ) não se compadece com atitudes ou posturas dogmáticas. Importa fundamentalmente enobrecê-la, prestigiando a causa pública e os valores que lhe estão subjacentes. Luís Pereira, da Câmara para a Assembleia O presidente cessante, Luís Pereira, pediu ao novo Executivo ( PSD e PS) que consigam trabalhar em equipa porque só assim se consegue trabalhar para o desenvolvimento do concelho. O autarca iniciou a vida autárquica como membro da Assembleia Municipal onde esteve dois mandatos, depois completou outros dois mandatos como vereador e quatro mandatos como presidente da Câmara, naquilo que considera ter sido um trabalho válido. O Executivo Camarário de Ferreira tem agora a seguinte constituição: Presidente: Jacinto Lopes (ex-vice-presidente da Câmara e líder concelhio do PSD, anos), Paulo Jorge Alcobia Neves (PSD, engenheiro, anos), Maria Emília Benedito (PSD, professora, anos), Filipe Vicente Martins (PS, advogado); Sérgio Morgado (PS, empresário). Na Assembleia Municipal, depois da tomada de posse, foi eleita a mesa que passa a ser presidida por Luís Pereira, ex-presidente da Câmara. Como secretários foram eleitos Eurico Alcobia (ex-presidente da mesa) e Joaquim Ribeiro. A lista do PSD obteve votos enquanto a do PS se ficou pelos nove votos. As nove Juntas de freguesia têm os seguintes presidentes: Águas Belas - José Marques (PS), Areias Fernandinho Lourenço (PSD); Bêco Agostinho da Cruz (PSD); Chãos Jorge Conceição da Silva (PSD); Dornes José Manuel Russo (PSD); Ferreira do Zêzere Pedro Santos Alberto (PSD); Igreja Nova - João Manuel Feliz (PS); Paio Mendes - Fernando Cotrim (PS); Pias António Oliveira (PSD). Os nove presidentes de junta

13 de Novembro de 9. As Memórias que Nunca se Apagam Élia Ramalho O PSD continua a ter maioria na Assembleia Municipal Um programa ambicioso para quatro anos No seu discurso de tomada de posse, o novo presidente da Câmara de Ferreira do Zêzere apontou as traves mestras que nortearão a política do executivo municipal. Jacinto Lopes elencou os seus objectivos para os próximos quatro anos num programa que foi classificado como ambicioso e que a seguir transcrevemos no essencial: Educação - Construção do novo centro escolar de Ferreira do Zêzere. - Computadores para todas as crianças do.º Ciclo do Ensino Básico; - Instalação de um quadro interactivo em todas as salas de aulas do.º ciclo do ensino básico; - Reforço do número de auxiliares nas escolas, de modo a melhorar o acompanhamento das crianças. Desporto - Construção de complexo desportivo com relva natural e pista de atletismo; - Construção de polidesportivos em Águas Belas e Pias; - Criação de condições, em articulação com as associações e clubes do concelho, para a prática de novas modalidades desportivas, tais como o judo, a vela e o ténis de mesa; - Criação de vários percursos pedestres, de modo a colocar Ferreira do Zêzere na rota dos pedestrianistas portugueses. Novas tecnologias e modernização administrativa - Internet nas freguesias instalação de zonas Wifi em todas as freguesias; - Iniciação do processo para a criação da TV Ferreira; - Iniciação do processo de modernização administrativa que permita reduzir os prazos de resposta aos munícipes, aumentando por via disso a transparência da gestão autárquica; - Instalação de painéis informativos em todas as freguesias de modo a transmitir as Informações mais relevantes. Apoio às famílias - Oficina do idoso. Trata-se de um serviço porta a porta, visando com isso efectuar pequenas reparações ao nível da electricidade, canalização e serviço de pedreiro, respondendo assim aos pequenos problemas com que os idosos são confrontados no seu dia a dia; - Isenção do imposto municipal de transmissão de imóveis para jovens dos 8 aos anos: este benefício fiscal a ser atribuído pelo município tornará mais barato o preço das habitações e dos terrenos para os jovens; - Aumento do número de bolsas de estudo e deslocação; - Disponibilização progressiva aos alunos dos manuais escolares de uma forma gratuita; - Fornecimento gratuito das refeições a todas as crianças do.º ciclo do ensino básico e Jardins-de-infância. Saúde e segurança - Diligenciar junto do governo o reforço do número de agentes da GNR visando a efectiva segurança de pessoas e bens dos nossos munícipes, que ultimamente tem apresentado níveis preocupantes quer dentro da vila, quer na restante área do concelho; - Envidar todos os esforços, pressionando o poder central no sentido de não deixar encerrar nenhum posto médico; - Continuar com o reforço da iluminação pública de modo a melhorar a segurança das nossas populações. Acessibilidades - Necessidade imperiosa da construção do IC que nos ligará a Coimbra, sensibilizando e instando o governo da república para a indispensabilidade desta via estruturante; - Planear uma variante à vila de pias, que permita a ligação entre a ponte de Pias e a Venda da Serra, com passagem pelo nó do IC, reduzindo em 68 metros a actual distância; - Circular externa da vila: estudar a alteração do projecto, passando a via mais para norte, aumentando dessa forma o espaço urbano da vila. Turismo - Construção de um pavilhão multiusos para a realização de feiras, mostras e espectáculos. - Criação de um festival de música com projecção a nível regional e nacional; - Retoma da Feira de S. Miguel; - Desenvolvimento de todos os esforços para atrair investidores neste sector, com particular enfoque na construção de hotéis e residenciais. Cultura - Criação do festival de teatro Ivone Silva. Trata-se de um festival de teatro cómico e de revista, com a presença de obras e actores de projecção nacional; - Dornes Medieval: feira medieval a ter lugar em Dornes, com recriações históricas, mercados medievais, animação de rua, música medieval, ceias e refeições medievais e teatro de rua recriando momentos históricos ligados à história local e patrimonial de Ferreira do Zêzere. - Actividades culturais descentralizadas pelas Freguesias. Ambiente - Construção de redes de saneamento básico; - Gestão energética dos edifícios do município de modo a reduzir o consumo de electricidade; - Conclusão da Agenda Local ; - Reforço da recolha selectiva com a triplicação no mínimo dos ecopontos; - Apoio à instalação de empresas que processem Biomassa (limpeza de florestas). Actividades económicas e Industriais - Cedência de terrenos, a preços simbólicos, para a instalação de indústrias e apoio à instalação de jovens empresários na zona Industrial de Lameiras. Este filme estreou em Março no Centro de Congressos Casino da Madeira, realizado por Dinarte Freitas e Eduardo Costa, com música de Jorge Salgueiro. Foi ainda apresentado no Festival de Cannes integrado no Short Film Corner. Vai agora ser novamente mostrado na sede da Frequência Mágica em Tomar, integrado na apresentação e divulgação da IV Bienal do Porto Santo que decorrerá em. As Memórias que Nunca se Apagam conta a história de um amor proibido que nasce em 96, em São Jorge, Madeira. João (Gilberto Rosa) é um jovem agricultor que se apaixona por Maria (Sofia Gouveia). Ambos fogem para casar e refugiam-se numa gruta do Pico Ruivo, mas o sonho é destruído quando António (Bruno Marote), o pai de Maria, os encontra. Prometendo um dia voltar para levála consigo, João emigra, quando regressa à ilha madeirense, setenta e um anos depois, Maria está viúva. O encontro de ambos vai reacender a chama do amor que nunca chegou a apagar. E agora Maria tem de voltar a lutar pelo seu amor, desta vez contra a própria neta Ana e os preconceitos da sociedade perante um amor entre idosos. O João e a Maria vão assim lutar para viver e criar novas memórias que nunca se apagam. Este filme tem imagens fantásticas da região da Madeira, e é feito por gente jovem que sustenta o seu valor artístico não só aparecendo em séries como a famosa Morangos com Açúcar. Os actores e realizadores empenham se também em prestar provas numa área artística ainda pouco sustentável no nosso país, prova disto foi a dificuldade que tiveram em realizar este projecto, a falta de verbas obrigou-os a que o filme se ficasse por uma curta-metragem de minutos, mas que vale a pena ser apreciada no dia de Novembro, sábado, na sede da Frequência Mágica. A F.M. convida-o a aparecer! Jornal O Templário Tel.: 9 7

14 . de Novembro de 9 Em busca dos objectos escondidos em Tomar Em Tomar há mais de uma dezena de referências de locais onde é praticado o geocaching. A procura dos objectos escondidos transporta os seus praticantes para uma viagem ao encontro da cultura e história da cidade e de locais marcantes do concelho. Uns consideram-no um desporto, outros uma simples actividade de lazer. O geocaching é uma actividade praticada em mais de duas centenas de países e que consiste na procura de objectos, por intermédio de um receptor de navegação por satélite (GPS), que estão escondidos nas chamadas caches, em diferentes pontos do mundo. Uma cache é uma pequena caixa fechada, à prova de água, que contém um livro de registos e alguns objectos para troca. Esses objectos podem ser canetas, afiadeiras, moedas ou bonecos, por exemplo, e estão envolvidos num saco à prova de água. As coordenadas da localização e do conteúdo das caches são publicadas na internet para que possam ser lidas e procuradas pelos chamados geocachers. Quando os objectos são encontrados os geocachers são livres de colocar ou retirar esses objectos, trocando-os por outros de pequeno valor. Segundo a página oficial do geocaching na internet, no concelho de Tomar há mais de Para se chegar às caches é preciso usar GPS Ao longo do Aqueduto dos Pegões há várias caches uma dezena de referências, onde podem ser encontrados objectos. A procura transporta os geocachers para uma viagem sobre a história e cultura de Tomar. Fernando Lopes Graça, Igreja Nossa Senhora da Conceição, Castelo dos Templários, Aqueduto dos Pegões e Convento de Cristo, são apenas alguns exemplos disso mesmo. Na página oficial do geocaching, onde estão descritas as coordenadas da localização dos objectos, é possível conhecer a história do espaço que será explorado pelos geocachers. A Cache leva-nos a uma estátua do famoso maestro Lopes Graça, titula a primeira referên Uma cache é uma pequena caixa fechada com objectos cia sobre Tomar que encontramos na página oficial da internet. Ali está descrita a biografia de Fernando Lopes Graça, com as respectivas coordenadas onde se encontra a cache bem como alguns comentários de cibernautas que já encontraram as respectivas caches. Preservar a natureza é outro dos objectivos desta actividade. Aos praticantes é pedido que removam algum lixo das áreas onde se pratica o geocaching e que deixem as áreas visitadas iguais ou em melhor estado que as encontraram. André Dias Pereira Locais e referências sobre Tomar Lopes Graça; Santo Graal, referência à Ordem do Templo; Igreja Nossa Senhora da Conceição; Castelo dos Templários; Escadaria Nossa Senhora da Piedade; Aqueduto dos Pegões; Mata dos Sete Montes; Capela de S. Lourenço; Ponte de Peniche; Fonte Paio Nunes; Pedreira O ensino secundário Maria F. Nascimento Para muitos dos alunos que acabam o nono ano, o secundário é a continuação natural. Para outros é a possível dentro das várias disciplinas que alimentam os diferentes cursos. É também um tempo de novas escolhas novos cursos. O que é que eu gosto? O que é que os meus testes de orientação vocacional indicaram? O que se quer e pode continuar e o que se quer abandonar? O que é que o aluno pode ou não conseguir fazer dentro das disciplinas apresentadas nos diferentes cursos? Até aqui nada a assinalar. O grande problema reside nas escolhas que continuam a ser condicionadas. Falo dos alunos com mais dificuldades, uma vez que o estudo não é aquilo que mais gostam de fazer. Não basta a escolha das ciências ou das letras no sentido de fugir a esta ou aquela disciplina na qual sabem não ter qualquer possibilidade de sucesso, estão também condicionados a continuar outras para as quais não têm muitas bases. Falo, por exemplo do caso das línguas. Os alunos têm uma língua de iniciação e outra de continuação. O que não entendo é porque é que a continuação tem de ser feita na língua de nível superior e não na outra de nível inferior. (Quando não é o problema do sistema de ensino, são limitações do estabelecimento de ensino.) Ora, se os alunos não têm bases para enfrentarem um nível superior de língua, está a ver-se a repetição do problema de anos anteriores. Os alunos em causa irão permanecer no décimo uns quantos anos ainda, até, muitas vezes, optarem pela desistência. Quando isto acontece, temos o problema do abandono escolar que, não acontecendo dentro do ensino obrigatório, não deixa ainda assim de ser preocupante. Ora, a questão é porque é que os alunos não poderão optar pela segunda língua trazida também do terceiro ciclo e na qual poderiam obter melhores resultados? Para quê frustrar alunos e professores numa caminhada que não augura, à partida, nada de bom? Porque é que não se investe numa turma mais pequena, se for o caso, ainda que dela só façam parte um ou dois alunos? Nesta fase do ensino, é preciso investir! Depois, também as disciplinas obrigatórias, dentro das Humanidades, por exemplo, não mudaram muito desde há alguns anos. A História, o cadeirão destas novas gerações, ainda se encontra lá, sem nenhuma outra que a substitua. Por que não escolhem o Ensino Profissional? Bem, até poderiam se os cursos não tivessem as disciplinas de ciências como a Matemática e as Ciências Físico-Químicas. Para os alunos que revelam grandes dificuldades, o secundário em nada lhes facilita a vida. Para quem quer obrigar os alunos a permanecer nas escolas até ao décimo segundo ano, o panorama não é famoso. Até bem pelo contrário E só obrigar não chega, é preciso reformular, adaptar Jornal O Templário Tel.: 9 7

15 de Novembro de 9. roteiro O TOMAr M Cine-Teatro Paraíso, dias, 6, 7, 8 e Novembro, às 9h PARA A MINHA IRMã Dia 6, às h - Dj Bullit - Afrobeat Dia 7, às h - Tcheka - Caboverde; às h - Grupo de Batuque Finka Pé Dia 8, às 6h - Contos e Cantos M Tomar, Convento de Cristo, todos os domingos, às 7h7 O Nome da Rosa Grupo de Teatro Fatias de Cá //9 a //9 Carneiro / a / Carta Dominante: de Espadas, que significa Avareza. Amor: Não seja mal-humorado, cultive diariamente o optimismo. Saúde: Faça alguns exercícios físicos, mesmo em sua casa. Dinheiro: Não deixe para amanhã aquilo que pode fazer hoje. Número da Sorte: Números da Semana:,, 8, 9,, 9 Dia mais favorável: segunda-feira touro / a / Carta Dominante: Os Enamorados, que significa Escolha. Amor: Exprima os seus sentimentos sem medo de ser ridículo. Saúde: Cuidado com o frio. Dinheiro: Momento favorável. Número da Sorte: 6 Números da Semana: 8,, 6,, 7, 9 Dia mais favorável: quarta-feira gémeos / a /6 Carta Dominante:A Justiça, que significa Justiça. Amor: Deixe o orgulho de lado e peça desculpa quando errar. Saúde:Agasalhe-se mais, pois as constipações andam por aí. Dinheiro: Cuidado com os gastos supérfluos. Número da Sorte: 8 Números da Semana:,, 9,,, Dia mais favorável: terça-feira Realizador: Nick Cassavetes M Cine-Teatro Paraíso, dias de Novembro, às 9h OS LIMITES do CONTROLO Realizador: Jim Jarmusch O OuréM M Cine-Teatro, dias 6 e 7 de Novembro, às h SEM PROVAS Realizador: Renny Harli O TOrres NOvAs M Torreshopping Programação: Tel.: 77 M Tomar, Theatro, Café Concerto, dias 6 de Novembro Norberto Lobo (Entrada: / Estudantes: ) M Torres Novas, Teatro Virgínia, de 7 a de Novembro II Encontro de Lusofonia M Tomar, Galeria dos Paços do Concelho, até de Dezembro Exposição de José Aurélio.São mais de duas dezenas de trabalhos em bronze, calcário, aço, ferro e mármore que o escultor José Aurélio foi realizando ao longo de quatro décadas de actividade. M Tomar, Livraria Ao Pé das Letras, até de Novembro Wallpapers Exposição de Pintura de Gilberto Gaspar. O trabalho de Gilberto Gaspar já foi mostrado um pouco por todo o país destacando-se representações na Câmara Municipal do Seixal, Câmara Municipal do Barreiro e colecções particulares. A obra do artista foi ainda distinguida com a atribuição de uma menção honrosa no concurso para jovens artistas promovido pelo Centro Pastoral Paulo VI do Santuário de Fátima. M Tomar, Casa dos Cubos, até 9 de Novembro Exposição de Catharine M. Sens Pintura a óleo. Exímia na pintura a óleo, é sobretudo nesta arte que retrata a sua paixão por paisagens e pelo mundo equestre, sendo também autora de várias ilustrações de desenho gráfico. M Golegã, de 6 a de Novembro XXXIV Feira Nacional do Cavalo XI Feira Internacional do Cavalo Lusitano Feira de São Martinho Tel.: 9 7 CarangueJo /6 a /7 Carta da Semana: A Estrela, que significa Protecção, Luz. Amor: Não seja injusto com os seus amigos, pense bem naquilo que diz. Saúde: Procure o oftalmologista, pois essas dores de cabeça podem estar relacionadas com os seus olhos. Dinheiro: Tudo estará dentro da normalidade. Número da Sorte: 7 Números da Semana: 9,,,,, 8 Dia mais favorável: quinta-feira leão /7 a /8 Carta da Semana: de Copas, que significa Conclusão. Amor: Se existir desconfianças entre o casal, será difícil a harmonia. Saúde: Na saúde em geral não se sentirá muito bem. Dinheiro: Poderá ter tendência para gastar mais do que habitualmente. Número da Sorte: 9 Números da Semana: 7,, 6,, 8, 9 Dia mais favorável: quarta-feira Virgem /8 a /9 Carta da Semana: Ás de Espadas, que significa Sucesso. Amor: Sentir-se-á irresistível e sentimental. Saúde: Poderão surgir bloqueios de ordem psicológica. Dinheiro: Oportunidade para executar aquele projecto com êxito. Número da Sorte: Números da Semana:,,, 9, 7, 7 Dia mais favorável: domingo Balança /9 a / Carta Dominante: de Paus, que significa Iniciativa. Amor: Não viva obcecado com a ideia de perder a pessoa que tem ao seu lado. Saúde: Não se desleixe e cuide de si. Dinheiro: As suas economias estão a descer, tenha algum cuidado. Número da Sorte: Números da Semana:,, 8, 9,, 7 Dia mais favorável: segunda-feira escorpião / a / Carta Dominante: de Ouros, que significa Perda, Falha. Amor: Procure ser mais extrovertido, só tem a ganhar com isso. Saúde: Cuidado com as correntes de ar. Dinheiro: Se pretende investir, esta é uma boa altura para o fazer. Número da Sorte: 69 Números da Semana: 7,, 9,,, Dia mais favorável: quinta-feira sagitário / a / Carta Dominante: Rei de Ouros, que significa Inteligente, Prático. Amor: Festeje as datas importantes da sua relação. Saúde: Vá ao médico, nem que seja por rotina. Dinheiro: Pense bem antes de tomar qualquer tipo de decisão nesta área. Número da Sorte: 78 Números da Semana:,,,, 8, Dia mais favorável: segunda-feira CapriCórnio / a 9/ Carta Dominante: de Paus, que significa Sucessos Temporários, Ilusão. Amor:A harmonia reina na sua família. Saúde: Previna-se contra otites. Dinheiro: As suas finanças poderão sofrer uma quebra acentuada. Número da Sorte: Números da Semana:,, 6, 6,, 6 Dia mais favorável: quarta-feira aquário / a 8/ Carta Dominante: Rainha de Copas, que significa Amiga Sincera. Amor: Se não disser aquilo que sente verdadeiramente, ninguém o poderá adivinhar. Saúde: Cuidado com o excesso de açúcar no seu sangue, pois poderá ter tendência para diabetes. Dinheiro: Este é um período em que pode fazer uma pequena extravagância, mas não se exceda. Número da Sorte: 9 Números da Semana:,, 7,, 7, 9 Dia mais favorável: sexta-feira peixes 9/ a / Carta Dominante: de Ouros, que significa Prosperidade, Riqueza e Segurança. Amor: Não deixe que o seu orgulho fira a pessoa que tem a seu lado. Saúde: Faça uma caminhada por semana e verá como a sua circulação sanguínea vai melhorar. Dinheiro: Tente fazer um pé-de-meia, pois mais tarde poderá vir a precisar de um dinheiro extra. Número da Sorte: 7 Números da Semana:, 8, 9, 6, 7, Dia mais favorável: terça-feira

16 6. de Novembro de 9 Escolas em obras Entre o ensino e o betão Duas das três maiores escolas de Tomar, Jácome Ratton e D. Nuno Álvares Pereira, estão a ser alvo de profundas obras de intervenção que condicionam o funcionamento do ano lectivo. Algumas aulas decorrem em monoblocos e alguns serviços tiveram de ser transferidos. Os alunos têm aulas em contentores No antigo colégio já terminou a fase das demolições O toque de entrada dá o sinal do início das aulas. Mas desta vez os alunos não se deslocam para as tradicionais salas no edifício central. No coração do pátio da escola Jácome Ratton, em Tomar, estão instalados monoblocos que se estendem pelo rés-do-chão e primeiro andar. É lá que, desde o início do ano, tem sido leccionada parte significativa das disciplinas. E será assim até Abril em virtude das obras de requalificação que aquela escola está a ser alvo. Apesar do aparato as aulas têm decorrido de forma, pode dizer-se, quase normal, explica o director da escola Jácome Ratton, José Possante. As obras visam a requalificação quase totalidade da escola e decorrem em duas fases. Até Abril, afiançou José Possante, deverá ficar concluído o processo da ala oeste da escola, de três pisos, que incluirá salas de aula, sala do aluno, bar e cantina. Nessa altura, os alunos transferem-se para as salas recém-cons-truídas enquanto as obras de requalificação de antigas oficinas, edifício central e ginásio têm o seu início e se prolongam, ao que tudo indi-ca, até ao arranque do pró-ximo ano lectivo. Professores, funcionários e alunos têm colaborado de forma muito positiva no diaa-dia da escola. Penso que há uma consciência colectiva de que no final a escola ficará melhor, considerou. José Possante faz, pois, um balanço positivo dos primeiros meses do ano lectivo. O maior inconveniente tem sido o ruído das obras, nota. Esse facto já obrigou, de resto, a alterar, pontualmente, algumas aulas em salas do edifício central, porque os Para Fernanda Correia, obras e aulas têm decorrido com normalidade alunos não ouviam o que os professores diziam, explica o director da escola. De resto, os contentores onde os alunos têm tido aulas têm funcionado de forma eficiente, ainda que se tenham registado algumas infiltrações de água nos dias mais chuvosos. As infra-estruturas estão equipadas com ar condicionado e todo o material necessário para o funcionamento das aulas. Até Abril funcionarão ainda três outros contentores destinados a WC's. As obras na escola Jácome Ratton, avaliadas em milhões de euros, prevêem ainda a construção de um auditório com capacidade para duas centenas de pessoas e um museu. José Possante admite que o trabalho desenvolvido ao longo deste ano lectivo envolve uma elevada organização interna mas afirma que a direcção tem uma motivação acrescida, pois sente que a escola está a mudar. Temos a percepção que a escola terá melhores condições para prestar um ensino ainda com melhor qualidade, afirmou. D. Nuno Alvares Pereira: o pior já passou Também na escola D. Nuno Álvares Pereira, em Tomar, o ano lectivo tem sido condicionado pelas obras que estão ali a ser executadas. Tal como na Jácome Ratton, a directora, Fernanda Correia, confirma que tudo tem corrido dentro da normalidade. As obras que deram início à construção de um centro escolar integrado, com escolas do º e º ciclos e um pavilhão polidesportivo, arrancaram no final do pretérito ano lectivo e deverão prolongarse ainda pelo próximo. Entretanto, foram instalados quatro monoblocos, com ar condicionado, para complementar as salas de aula existentes, e outros dois para casas-de-banho. O refeitório e sala do aluno transferiramse, entretanto, para o edifício central. A principal desvantagem para os alunos, com estas obras, é que passam a ter menos espaço no pátio e concentram-se mais no bloco principal, explica Fernanda Correia. A construção de uma escola integrada é, para a directora da escola, a concretização de um sonho antigo e que justifica o desafio colocado em relação à organização deste ano lectivo. Ultrapassada parece estar a fase do barulho provocado pelas demolições e tudo está mais calmo. Fernanda Correia e José Possante concordam, de resto, que quando as obras nas respectivas escolas ficarem concluídas Tomar fica com um óptimo parque escolar.

17 de Novembro de 9.7 Na Jácome Ratton a obra decorre como previsto A direcção da escola acredita que vai valer a pena o sacrifício Canto Firme avança para cursos profissionais A Associação Canto Firme de Tomar anunciou na segunda-feira, dia, em conferência de imprensa, a candidatura a dois cursos profissionais, cujas inscrições por parte de alunos se prolongam até ao próximo dia 8. Os cursos de instrumentistas de cordas e teclados e instrumentistas de sopro e percussão estão inseridos no âmbito dos cursos profissionais artístico-especializados (nível ) e têm equivalência ao º ano de escolaridade, garantindo também uma certificação profissional de instrumentista (nível ). Há alguns anos que a Canto Firme procura desenvolver, nas suas instalações, cursos profissionais na vertente musical. O projecto ganhou novo fôlego com a oportunidade de dinamizar dois cursos, após despacho extraordinário do Secretário de Estado da Educação no passado dia 9. Os cursos são destinados a alunos com menos de anos de idade e que ainda não tenham completado o º ano. Cada turma deverá ser constituída por alunos. Dirigentes da Canto Firme apresentaram os cursos à imprensa O plano de estudos inclui as componentes sócio-cultural (português, língua estrangeira, área de integração e educação física), científica, (história da cultura das artes, teoria e análise musical e física do som) e tecnica-artística (instrumento, conjunto instrumentais, projectos colectivos e formação em contexto de trabalho). As disciplinas serão leccionadas por método de módulos nas instalações da Canto Firme, sendo que, no caso de Educação Física, poderá ser estabelecido um protocolo com algum ginásio. A médio prazo a Canto Firme pretende inserir os alunos numa orquestra própria ou estabelecer protocolos com outras no sentido de os formandos ali realizarem os seus estágios. Segundo António Sousa, membro da direcção da Canto Firme, a constituição de um curso superior de música no Instituto Politécnico de Tomar representaria, também, um passo importante para os alunos da Canto Firme, que poderiam, ali, dar sequência aos seus estudos e realizar estágios.

18 8. de Novembro de 9 A queda do muro em imagens Quando o muro caiu é o nome de uma exposição de fotografias (a preto e branco) que vai estar patente no átrio da escola D. Nuno Álvares Pereira, em Tomar, durante a próxima semana. A iniciativa nasce de um protocolo existente entre aquela escola e o Instituto Alemão de Lisboa. A exposição assinala os anos da queda do muro de Berlim. O Templário n.º 89 - //9 CARTóRIO NOTARIAL DE TOMAR A CARGO DO NOTÁRIO LICENCIADO JOSÉ ALBERTO SÁ MARQUES DE CARvALHO extracto O Templário n.º 89 - //9 tribunal JudiCial de tomar Execução Comum Valor:.7,8 euros. Referência Interna: PE99/ Processo: 88/.TBTMR º Juízo Exequente: Intrum Justitia Debt Finance Ag Executada: José António Vaz Andrade Ana Paula Gomes Andrade Vaz º anúncio João Oliveira Coelho, Solicitador de Execução, Cédula 877, com escritório na Rua Torres Pinheiro, nº 8, º Frente em Tomar: FAZ SABER, que nos autos acima indicados, se encontra designado o próximo dia 9 de Novembro de 9, pelas, horas, no Tribunal Judicial de Tomar - º Juízo, para a abertura de propostas, que sejam entregues até esse momento, na Secretaria do referido Tribunal, pelos interessados na compra do imóvel abaixo indicado, pertencente ao executado supra referenciado. valor base: 9., euros. Será aceite a proposta de melhor preço acima do valor de 66.,, correspondente a 7% do valor base (nº do art.º 889 do CPC), sendo que, deverá ser junto cheque visado no valor de % do valor base e emitido à ordem do aqui Solicitador de Execução. IMóvEL A vender PRÉDIO URBANO Fracção Autónoma destinada a habitação, composta por quatro divisões assoalhadas, uma cozinha, duas casas de banho, um hall e uma despensa, sita na Rua Salgueiro Maia, Nº, º Dto, Freguesia de Santa Maria dos Olivais, inscrito na matriz urbana sob o nº 9, Fracção N, da já citada Freguesia, com a descrição predial nº 7/886 Fracção N, com o valor patrimonial total de.86,. É fiel depositário, o Sr. José António Vaz Andrade, que a mostrará a quem se mostrar interessado. Tomar, de Novembro de 9. O Solicitador de Execução João Oliveira Coelho CALMA - Clube de Actividades de Lazer e Manutenção Tomar. Portugal ASSEMBLEIA-GERAL ELEITORAL CONvOCATóRIA O Templário n.º 89 - //9 tribunal JudiCial de Ferreira do zêzere Execução Comum Valor:.69,9 euros. Referência Interna: PE/6 Nos termos do disposto no Artº º dos Estatutos e dos nºs º e 9º do Regulamento Interno convocam-se os Senhores Associados do CALMA Clube de Actividades de Lazer e Manutenção para reunir em Assembleia-Geral Eleitoral na sede social, Rua General Fernando de Oliveira, em Tomar, no dia de Novembro de 9, pelas : horas, com a seguinte Ordem de trabalhos:.- Eleição dos Órgãos Sociais para o triénio de Posse dos membros dos Órgãos Sociais Eleitos. As listas de candidatos, que terão de obedecer às disposições dos Estatutos (Artº º) e do Regulamento Interno (Artºs º e 9º), deverão ser entregues ao Presidente da Mesa da Assembleia Geral até às 9: horas do dia 7 de Novembro de 9 e serão divulgadas a partir de 9 de Novembro de 9. Para o caso de se proceder à eleição por lista(s) admitida(s) a sufrágio, a reunião terá início à hora marcada, decorrendo a votação, pelo menos, até às : horas. Em caso inverso e não se encontrando presentes associados em número suficiente para preencher o quórum, a sessão iniciar-se-á uma hora depois no mesmo local e com a mesma ordem de trabalhos (Artº º nº do R.I.). Tomar, 9 de Outubro de 9 O vice-presidente da Mesa da Assembleia-Geral (vítor Manuel Medeiros Fernandes) Processo: /6.TBFZZ Secção Única Exequente: Caixa Geral de Depósitos S. A Executados: Maria Fernanda Gaspar de Moura Albino Conceição Gomes Electrificadora do Zêzere º anúncio João José Ferreira Oliveira Coelho, Solicitador de Execução, Cédula 877, com escritório na Rua Torres Pinheiro, nº 8, º Frente em Tomar: FAZ SABER, que nos autos acima indicados, se encontra designado o próximo dia de Novembro de 9, pelas, horas, no Tribunal Judicial de Ferreira do Zêzere, para a abertura de propostas, que sejam entregues até esse momento, na Secretaria do referido Tribunal, pelos interessados na compra do imóvel abaixo indicado, pertencente ao executado supra referenciado. valor base:., euros. Será aceite a proposta de melhor preço acima do valor de.,, correspondente a 7% do valor base (nº do Artº 889 do CPC), sendo que, deverá ser junto cheque visado no valor de % do valor base e emitido à ordem do aqui Solicitador de Execução. IMóvEL A vender PRÉDIO URBANO Casa de habitação de R/C com vestíbulo, escritório, sala, cozinha, despensa, casa de banho e garagem e º andar com três quartos, duas casas de banho, vestíbulo e quatro varandas e logradouro com 66 m, sito na Rua Francisco Sá Carneiro, nº 6, Freguesia de Ferreira do Zêzere, inscrito na matriz sob o nº 69 e com a descrição predial nº 66/9986, com o valor patrimonial total de.,6. É fiel depositário, o Sr. Albino Conceição Gomes, que o mostrará a quem se mostrar interessado. Tomar, de Novembro de 9. O Solicitador de Execução João José Ferreira Oliveira Coelho Carlos Alberto Simões de Carvalho Rodrigues, Colaborador do Notário do referido Cartório, por competência delegada Certifico, que, para efeitos de publicação, por escritura de hoje lavrada a folhas 9 e seguintes, do livro de notas número L deste, Cartório: - Agostinho Rodrigues e mulher Raquel Isabel Ferreira, naturais da freguesia da Madalena, concelho de Tomar, onde residem na Rua da Fonte, nº8, Porto Mendo, casados sob o regime da comunhão geral, contribuintes fiscais números e 7 Declararam Que, com exclusão de outrem, são donos e legítimos possuidores, do seguinte prédio: Urbano, composto de casa de habitação de rés-dochão, com a superfície coberta de setenta metros quadrados e logradouro com mil trezentos e noventa e quatro metros quadrados, a confrontar do norte com João dos Santos Batista e justificante, do sul com ribeiro e Leontina Ferreira e estrada, do nascente com Beatriz da Conceição e João Rodrigues e do poente com Maria Alice Ferreira, Luís Rodrigues e Manuel Nunes, sito na Rua da Fonte, nº8, no lugar de Porto Mendo, Freguesia da Madalena, concelho de Tomar, inscrito na matriz sob o artigo, com o valor patrimonial e atribuído de.9. Que referido prédio não se acha descrito na Conservatória do Registo Predial de Tomar e encontra-se na matriz em nome do justificante marido e veio à posse de ambos por doação verbal, feita por seus pais e sogros José Rodrigues e mulher Maria da Conceição, casados que foram sob o regime da comunhão geral e residente no dito lugar de Porto Mendo, em mil novecentos e sessenta, sem que dela ficassem a dispor de titulo suficiente e formal que lhes permita o respectivo registo. Que possuem o dito prédio em nome próprio, há mais de VINTE ANOS, sem a menor oposição de quem quer que seja, desde o seu início, posse que sempre exerceram sem interrupção e ostensivamente com o conhecimento de toda a gente da freguesia da MADALENA lugares e freguesias vizinhas, traduzido em actos materiais de fruição, conservação e defesa, nomeadamente, usufruindo dos seus rendimentos, suportando os encargos e obras da sua conservação, pagando os respectivos impostos e contribuições, agindo sempre pela forma correspondente ao exercício do direito de propriedade, sendo por isso uma posse pública, pacífica, contínua e de boa fé pelo que adquiriram o dito prédio por USU- CAPIÂO. Tomar, de Outubro de 9 O Colaborador do Notário Carlos Alberto Simões de Carvalho Rodrigues Associação de Melhoramentos e Bem Estar Social de Pias Frazoeira Dornes Ferreira do Zêzere CONvOCATóRIA Nos termos e para os efeitos das alíneas n.º do artigo º dos Estatutos da Associação de Melhoramentos e Bem Estar Social de Pias convoco todos os associados a comparecer na Sessão da Assembleia Geral Ordinária a realizar na Associação de Pias, nas Instalações da Frazoeira às horas do próximo dia de Novembro de 9, com seguinte ordem de trabalho: -Análise, discussão e votação do plano de Actividades e do Orçamento para o ano de ; -Outros assuntos de interesse para a Associação. Nota:. A Assembleia Geral reunirá à hora marcada na convocatória se estiver presente mais de metade dos associados com direito a voto ou meia hora depois com qualquer número de associados. Frazoeira, 9 de Outubro de 9 O Presidente da Mesa da Assembleia Geral (António Jesus Graça) Tel.: 9 7 Agora em Tomar, o seu stand de automóveis, com semi-novos e usados de confiança ViATuRAs GAsolinA DAiHATsu sirion. look c/ac - Mai 6-8., FiAT PAnDA. Active - Mar 7-7.9, FiAT PunTo. sport p - Jun -., FiAT PAlio WEEKEnD 7c/Jll - Jun -., FiAT PAlio WEEKEnD 7 - Mar , FoRD FoCus station. sport c/ac - Mai 6 -.7, HYunDAi GETZ. p c/ac - Jul 6-7.9, HYunDAi GETZ. p c/ac - Mar 6-7.7, MERCEDEs BEnZ Cl 6Cv - Abr -., nissan PRiMERA.6 Elegance Top - Mar -., opel AsTRA CARAVAn. Automatica - Mar - 7.7, opel CoRsA. Enjoy - Mar 7 -.9, opel CoRsA. Twing sport - Jul - 8., PEuGEoT 6. Colorline - Abr - 6., REnAulT MEGne. Confort Privillege - Fev - 9.7, RoVER Classic c/ac + Jll - Jan - 6.9, RoVER Classic c/ac + s Estaciona/o - Jan - 6.7, RoVER - out -.7, seat ibiza. stylance c/ AC - Jul 8 -.7, VolKsWAGEn Polo. c/ac - Jun 7 -., VolKsWAGEn Polo. c/ac - Fev 7-9.9, VolKsWAGEn Polo. c/ac - out - 6., VolKsWAGEn GolF. c/ac - set , VolVo V.6 nivel ii - out - 9., VolVo V.6 nivel ii - Fev , ViATuRAs GAsolEo BMW 8 D Touring (cv) - out 7-9.7, BMW 8 D(cv) - set 7-6.9, FiAT PunTo. Multijet Dynamic - out 6 -.7, FoRD FoCus.6 TDCi (cv) - Mar 6 -.9, FoRD FoCus.6 TDCi (cv) - nov -., lancia MusA. Multijet oro (7cv) - Mai 7 -.9, MERCEDEs BEnZ ViTo 9 CDi - Jun 6-8.9, Mini one D - Jun -.9, opel AsTRA Caravan.7 DTi Club - nov - 8.9, PEuGEoT PARTnER.6 hdi vtc (9cv) - Jul 7 -.9, PEuGEoT 8.6 HDi Premium - Mar 8-9., PEuGEoT 7 B.6 HDi (cv) - Abr 7-7., PEuGEoT 7 B.6 HDi (9cv) - Jul 6 -.9, PEuGEoT 7 B.6 HDi Xs Premium - Abr -., PEuGEoT 6. HDi look c/ac - out -.9, PEuGEoT 6.9 D p - Abr , PEuGEoT 6 Break. HDi Colorline - Abr -.9, REnAulT laguna Break.9 DCi - Dez -.7, R MEGAnE Break. DCi Dynamique s , R MEGAnE Break. DCi se (cv) - out 6-7., R MEGAnE Break. DCi (8cv) - out 6 -.9, R MEGAnE Break. DCi (8cv) - Abr -.9, R MEGAnE 9. DCi - out - 7.9, REnAulT scenic. DCi C - Dez -., saab 9.9 TDi - Mai - 8.9, seat ibiza. TDi Reference c/jll - Jun 8 -., seat ibiza. TDi c/jll - Mar 7 -., skoda super B.9TDi (cv) - Abr -., smart FoRTWo CDi - Jan - 8.9, suzuki swift. DDis GlX - Jun 7 -.9, VW PAssAT. TDi Highline (cv) - Dez -.9, VW JETTA.9 TDi Highline - out 6-9., VW GolF V.9 TDi Confortline (cx6) - Dez - 7.9, VW GolF V. TDi sport (cx6) - out - 6.9, VW Polo. TDi special AC + Jll - Jan -.9, ViATuRAs CoMERCiAis CiTRoEn C. HDi X c/ac (iva Ded) - Jan 6-8.9, opel CoRsA.7 DCi c/ac + Jll - Jul -.9, PEuGEoT 6. HDi - Abr -.9, REnAulT KAnGoo c/cx térmica - Jan - 6.9, seat ibiza. TDi c/ac - nov - 8.7, HYunDAi GETZ. CRDi (iva Ded) - out - 7., MonoVoluME CiTRoEn C G.PiCAsso.6HDi - Jun 8 -.9, FoRD FoCus s-max. TDCi - Jan 8 -., FoRD FoCus C-MAX.6 TDCi - Abr -.7, seat AlHAMBRA.9 TDi (cv) - set , ViATuRAs ToDo o TERREno BMW X. D A (cv) - Mai -., BMW X. D (9cv) - nov -., PoRsCHE CAYEnnE. V6 (cv) - Jun - 9., suzuki JiMnY. 6v Hard Top - Dez , suzuki samurai.9 TD Pick up - out - 6.7, opel FRonTERA. DTi - Dez -., land RoVER DEFEnDER TD - nov -., land RoVER DisCoVERY. TDi - Jul 99 -., Em Tomar Estrada nacional, Venda nova Tel.: 9 ou 9 Também em lisboa, loures e Cascais

19 » Taça Ribatejo - Fase de Grupos Catorze equipas já apuradas» Taça Ribatejo - Fase de Grupos U. Tomar goleia Linhaceira e fica perto da vitória no grupo Vitória mais expressiva da temporada do U. Tomar deixa equipa nabantina a um passo da qualificação para a próxima fase da Taça Ribatejo. Campo de Jogos da LinhaCeira LinhaCeira U. Tomar Treinadores 7 João Pulga João Marinheiro Sopas Roriz André Ferreira Miki Rui Ferreira, Flávio (Tiago Mendes,6') Nuno Veríssimo Bruno Pinto (Joca, 7') Nelson Santos (Évora, 6') Eduardo Fortes Árbitro: João Oliveira Ao intervalo: - Marcadores: Flávio (6'), Bruno Pinto (8'), Daniel Nunes (p.b., '), Miki (68' e 69'); André Ferreira (76') e Espadinha (p.b., 9+') Disciplina: cartão amarelo mostrado a Bruno Pinto (9'), Daniel Nunes ('), André Ferreira (9'), Flávio (6'), O U. Tomar conquistou no domingo a sua vitória mais expressiva esta época e pode garantir, dia de Dezembro, frente ao F. Zêzere, a vitória no grupo 7 da Taça Ribatejo e consequente qualificação para a fase seguinte da competição. Depois do empate em casa com a Ferroviária (-), o U. Tomar confirmou o seu favoritismo frente a uma Linhaceira que, enquanto pôde, tentou contrariar a superioridade do adversário. Eduardo Fortes fez descansar alguns jogadores habitualmente titulares, casos de Ricardo, Paulo Godinho, Diogo e Patarra, abrindo a porta da titularidade ao guarda-redes João Pulga, ao médio ofensivo Nuno Veríssimo e ao avançado Nelson Santos. A Linhaceira revelou-se aguerrida e procurou 'vender' cara a derrota, contudo, o U. Tomar voltou a revelar eficácia e aos sete minutos a resistência da equipa da casa começou a desmoronar-se com o golo de Flávio. Numa partida nem sempre bem bonita de assistir, com a bola a ser jogada muito pelo ar, a Lin- Bruno Pinto, autor de um dos sete golos com que o U. Tomar venceu na Linhaceira haceira, mesmo em desvantagem, não atirou a toalha ao chão, apesar de raramente ter chegado com perigo junto da baliza defendida por João Pulga. O momento mais perigoso registado pela equipa da casa foi já perto do intervalo, com remate à trave na sequência de um livre directo apontado por Telmo. Mas por esta já altura Bruno Pinto tinha feito o - e colocado o U. Tomar com uma vantagem relativamente confortável. O segundo tempo ficou marcado, essencialmente, pelo avolumar do marcador por parte da formação treinada por Eduardo Fortes. Com o passar dos minutos a resistência da equipa da casa foi sendo quebrada e a força anímica dos jogadores da Linhaceira foi-se desvanecendo à velocidade dos golos. A defensiva da Linhaceira procurava fechar os espaços para a sua baliza, contudo, nem sempre foi feliz acabando Daniel Nunes, primeiro, e Espadinha, já nos instantes finais da partida, por introduzir a bola na própria baliza. Do lado do U. Tomar, Miki, que jogou como médio-denfensivo, esteve em evidência sobretudo no seu segundo golo da tarde, com um cruzamento-remate que resultou no -. Com o jogo decidido, Eduardo Fortes optou por fazer entrar Évora e Tiago Mendes. André Pereira Alcanenense, Ouriense, Riachense, Torres Novas, Pego, Moçarriense, Empregados do Comércio, Ouriquense, Benavente, Fazendense, Mação, U. Almeirim, Cartaxo e Samora Correia já asseguraram a qualificação para os oitavos de final da Taça Ribatejo. Quer isto dizer que dos dez grupos, oito já estão resolvidos. Por decidir estão ainda o grupo 7, onde está inserido o U. Tomar, e o grupo, em que o Amiense está obrigado a vencer na Moçarria, dia de Dezembro, data agendada para os jogos em atraso da primeira jornada da competição. Para se apurar em primeiro lugar o U. Tomar precisa de vencer em F. Zêzere, depois de no passado domingo ter alcançado uma vitória por números que não deixam margem para dúvidas (7-). No outro encontro do grupo, Ferroviária e F. Zêzere não foram além de um empate no Entroncamento (-), com a equipa da casa a ganhar, depois, vantagem na discussão por grandes penalidades. Cinco pontos conquistados só vão chegar à equipa de Paulo Costa caso o U. Tomar empate ou o Amiense não se dê bem com o Moçarriense. Resultados e Classificações Série Ouriense-Cercal, - e Caxarias-Alcanenense, -6. Classificação: Alcanenense e Ouriense; 7 pontos, Caxarias, ; Cercal,. Série - Goleganense-Riachense, - e Assentis-Torres Novas, -. Classificação: Riachense e Torres Novas, 6 pontos; Goleganense, ; Assentis,. Próximo jogo: Torres Novas- Riachense (/). Série - Tramagal-Pego, - e Mouriscas-Alferrarede, -. Classificação: Pego, 9 pontos; Alferrarede e Tramagal, ; Mouriscas,. Série - Pernes-Amiense, - (-, g.p.) e Mindense-Moçarriense, -. Classificação: Moçarriense, 6 pontos; Amiense, ; Pernes, ; Mindense,. Próximo jogo: Moçarriense- Amiense (/). Série - Rio Maior-Emp. dos do Comércio, - (-, g.p) e Pontével-Ouriquense,-. Classificação: Empregados do Comércio, 7 pontos; Ouriquense, 6; Rio Maior, ; Pontével,. Série 6 - Barrosense- Coruchense, - e Benavente- Fazendense, -. Classificação: Benavente, 9 pontos; Fazendense, 6; Barrosense, ; Coruchense,. Série 7 - Ferroviários-F. Zêzere, - (-, g.p.) e Linhaceira-U. Tomar, -7. Classificação: Ferroviários, pontos; U. Tomar, ; Linhaceira, ; º F. Zêzere,. Próximo jogo (/): F. Zêzere-U. Tomar. Série 8 - Meiaviense-Sardoal, - (7-8, g.p.) e Atalaiense- Mação, -. Classificação: Mação, 9 pontos; Meiaviense, ; Atalaiense, e Sardoal,. Série 9 - Marinhais-U. Chamusca, - (-, g.p.) e Glória-U. Almeirim, -. Classificação: U. Almeirim, 6 pontos; Glória, ; Marinhais, ; U. Chamusca,. Próximo jogo (/): U. Chamusca-U. Almeirim. Série - Porto Alto-Cartaxo, - e Salvaterrense-S. Correia, -. Classificação: Cartaxo, 9 pontos; S. Correia, 6; Porto Alto, ; Salvaterrense,.

20 . de Novembro de 9» Divisão Principal U. Tomar regressa às vitórias À entrada para a oitava jornada da Divisão Principal, o Riachense surge como líder destacado, depois de ter vencido, na quarta-feira, dia 8, o U. Almeirim (-) naquele que era apontado como o principal encontro da ronda. A formação de Riachos beneficiou ainda do surpreendente empate do Amiense em Alferrarede (-) e soma mais três pontos em relação ao segundo classificado, o Torres Novas, que ganhou por margem folgada na recepção ao Pego, num jogo em que aos minutos os torrejanos já venciam de forma tranquila, por -. O Alferrarede chegou a estar em vantagem, todavia, o melhor que o conjunto de Amiais de Baixo conseguiu foi um empate no único campo pelado da Divisão Principal. O empate resultou, de resto, no primeiro ponto alcançado esta temporada pela formação do concelho de Abrantes. Mas a oitava jornada ficou ainda marcada pelo regresso do U. Tomar às vitórias, facto que já não sucedia desde a segunda ronda. A formação nabantina chegou ainda a estar em desvantagem no marcador em Vila Chã de Ourique, mas deu a volta ao resultado com golos de André Ferreira e Bruno Pinto, que garantiram assim os três pontos. Este domingo o campeonato regressa, com realce para o encontro que coloca frente-a-frente Amiense e U. Almeirim. As duas equipas somam catorze pontos e repartem o terceiro lugar. O líder Riachense recebe o Alcanenense, equipa que mostrou qualidade e boa organização no recente encontro com o U. Tomar. Por seu lado, a equipa nabantina joga em casa com o Torres Novas, um encontro com grande tradição no distrito de Santarém e que promete ser um bom espectáculo. Resultados - 7ª Jornada Alferrarede-Amiense...- U. Almeirim-Riachense...- Alcanenense-Cartaxo...- Ouriquense-U. Tomar...- Torres Novas-Pego...- Mação-Fazendense...- Classificação Riachense Torres Novas Amiense U. Almeirim Alcanenense U. Tomar Cartaxo Ouriquense Pego Fazendense Mação Alferrarede J V 6 E D 6 G P Próxima jornada (domingo): Amiense-U. Almeirim; Riachense- Alcanenense; Cartaxo-Ouriquense; U. Tomar-Torres Novas; Pego- Mação, Fazendense-Alferrarede;» Taça Ribatejo - Fase de Grupos miranda deu vitória Assentis foi osso duro de roer para o Torres Novas Campo da pinheira assentis T. novas Coelho Hélder Fojo Jorge Costa Leandro Parreira Pedro Violante Paulo Jorge (Rodrigues, 7 ) Vasco Pereira Ruben (Gama, 6 ) Marco Violante Treinadores Vítor Serra André Fojo Tuca Sudesh Nuno Ricardo Branco Nelson Ramos Paz Miguel Miranda (André Vieira, 8 ) Felipe Fábio (Martim, 8 ) Clayton Luís Salgueiro Árbitro: Rui Cordeiro Ao intervalo: - Marcadores: Miranda (8 ) Disciplina: cartão amarelo mostrado a Fojo, Gama, Sudesh, Nelson Ramos e Miranda O F. Zêzere deixou fugir a vitória na visita ao Entroncamento mesmo à beira do final. A formação comandada por José Antunes que ainda não tinha pontuado esta temporada quer para o campeonato quer para a fase de grupos da Taça Ribatejo, efectuou uma boa exibição Torres Novas continua no caminho das vitórias Assentis e Torres Novas protagonizaram no passado domingo um bom jogo de futebol para a fase de grupos da Taça Ribatejo. No final a vitória sorriu ao Torres Novas que venceu com um golo solitário de Miranda apontado já ao minuto 8. Apesar de militar na Divisão Secundária, o Assentis deu muito trabalho ao Torres Novas. Luís Salgueiro efectuou algumas mudanças na defesa, colocando Tuca, Paulo Nuno e Ricardo Branco no onze titular, mas não foi na defesa que a equipa revelou maiores dificuldades, mas sim no último terço do terreno, tendo muitas dificuldades em bater o guarda-redes adversário Coelho. Do lado do Assentis Vítor Serra apresentou uma equipa em muito semelhante à base do ano passado, com os irmãos Violante em jogo, que esta época têm sido menos utilizados por nem sempre poderem treinar, e Coelho na baliza. A equipa realizou uma exibição segura, numa partida em que cometeu poucos erros. A supremacia do Torres Novas acabou por vir ao de cima a dez minutos do final, com Mi- frente à Cidade Ferroviária. O equilíbrio foi nota dominante durante todo o encontro. Os golos surgiram ambos na segunda-parte. O F. Zêzere foi a primeira equipa a marcar, aos 6 minutos, com Rui a terminar um contra-ataque da melhor forma, quando depois de surgir nas costas da defensiva adversária fintou o defesa e não facilitou só com o guarda-redes da frente, atirando para o fundo das redes A perder por - a formação do Entroncamento não baixou os braços e tentou imediatamente chegar à igualdade, mas o F. Zêzere era uma equipa bem organizada, que cometia poucos erros, fechando bem os caminhos para a sua baliza. Numa fase em que a vitória do F. Zêzere parecia certa e já todos esperavam pelo apito final, Cadete aproveitou da melhor forma uma hesitação da defensiva ferreirense, ganhando a bola e batendo o estreante guarda-redes Marco da Bernarda (ex- Assentis), que nada pode fazer Após os 9 minutos, registou-se o desempate por grandes penalidades em que a equipa da casa venceu por -, e que, ao abrigo dos moldes competitivos randa a marcar o único golo da partida que deu a vitória ao Torres Novas. O Assentis está fora dos oitavos de final da Taça Ribatejo, enquanto que ao Torres Novas falta ainda disputar uma partida com o Amiense, agendada para o próximo dia Dezembro. F. Zêzere deixa escapar vitória Cadete marcou o golo da igualdade aos 9 minutos CompLexo desportivo do BoniTo adcfe F. ZêZere Marco Tiago Jaquim Fábio César Tapadas Leão Celso Rato Rui (Francisco) Caldeira (Barnabé) Gonçalo Cláudio Duarte Marco Ferreira Gonçalo Barrela Luís Pinto Luís Alves Joel Cadete Hugo Faria Multaga (Pires) João Mendes (Marco Alemão) Treinadores Paulo Costa José Antunes Árbitro: Ao intervalo: - Marcadores: Rui e Cadete Disciplina: cartão amarelo mostrado a César, Tapadas, Gonçalo Barrela e Cadete Foto de arquivo Multaga voltou ao onze titular, mas ainda não foi desta que marcou em vigor, definirá em caso de igualdade pontual a formação que ganha vantagem.» Divisão Principal U. almeirim paga, mas não evita saídas O U. Almeirim já pagou os subsídios em atraso, mas nem assim evitou as saídas de vários jogadores. Caetano, Telmo, Rui Manhoso, Bruno Ferreira e Job estão de saída e já não devem fazer parte dos eleitos de Paulo Eira para o encontro deste fim-desemana. Já há algumas semanas que vinham surgindo rumores de que alguns jogadores ponderavam a saída caso os subsídios não fossem saldados entretanto, situação que aconteceu mesmo com a equipa técnica liderada por João Henriques que abandonou o U. Almeirim há duas semanas, sucedendo-lhe Paulo Eira. No entanto, Faustino Ferreira, presidente do clube, pediu aos atletas para aguardarem porque a verba para o pagamento dos subsídios ia estar disponível brevemente. Assim foi, os jogadores receberam na passada sexta-feira, dia, mas nem isso evitou a saída de alguns deles embora, nem todos pela mesma razão. Foto de arquivo Rui Manhoso, o experiente defesacentral saiu e tudo indica que abandone a prática da modalidade para se dedicar somente à vida profissional. Telmo, Caetano e Bruno Ferreira e Job devem rumar a outras paragens, uma vez que existem vários clubes interessados nos seus serviçõs. Adivinham-se assim dificuldades para o técnico Paulo Eira que perde cinco jogadores importantes no plantel e que estavam a ser presenças habituais no onze titular do U. Almeirim. Neste momento Paulo Eira já procura soluções para colmatar estas saídas, mas até à data, ainda não há confirmações. Depois de várias semanas como líder isolado da Divisão Principal, à partida para a sétima jornada o U. Almeirim ocupa agora o quarto lugar com pontos, menos cinco que o líder Riachense. A equipa acusou todas estas indefinições que têm acontecido nas últimas semanas e tem uma missão mais complicada na luta pelos primeiros lugares da tabela classificativa. Este fim-de-semana o U. Almeirim tem uma difícil deslocação a Amiais de Baixo, onde irá defrontar um dos candidatos ao título.

REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE S. JOÃO DA

REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE S. JOÃO DA 1 REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE S. JOÃO DA MADEIRA ACTA Nº 26/2006 - DEZEMBRO --- DATA DA REUNIÃO: Sete de Dezembro de dois mil e seis. ------------------------- --- LOCAL DA REUNIÃO: Sala

Leia mais

Regimento do Conselho Municipal de Educação de Odivelas 2010/2013

Regimento do Conselho Municipal de Educação de Odivelas 2010/2013 Regimento do Conselho Municipal de Educação de Odivelas 2010/2013 O Decreto-Lei n.º 7/2003, de 15 de Janeiro, tem por objecto os Conselhos Municipais de Educação, regulando as suas competências e composição,

Leia mais

Associação de Voluntariado da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego (AVESTGL)

Associação de Voluntariado da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego (AVESTGL) Associação de Voluntariado da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Lamego AVESTGL (Em fase de Publicação em DR) ESTATUTOS Capítulo I (Constituição e fins) Artigo 1º 1. É constituída uma associação

Leia mais

REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE SANTARÉM. Preâmbulo

REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE SANTARÉM. Preâmbulo REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE SANTARÉM Preâmbulo A Lei n.º 159/99, de 14 de Setembro estabelece, no seu artigo 19.º, n.º 2, alínea b), a competência dos órgãos municipais para criar os

Leia mais

Acta n.º 6 /2006 de 22/03/2006

Acta n.º 6 /2006 de 22/03/2006 -----------------------------------ACTA N.º 6/2006 ------------------------------------------ --------Aos vinte e dois dias do mês de Março de dois mil e seis, pelas quinze horas, no Salão Nobre dos Paços

Leia mais

ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE ENXAMES ACTA N.º 8

ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE ENXAMES ACTA N.º 8 ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE ENXAMES ACTA N.º 8 Aos vinte dias do mês de Abril do ano de dois mil e sete, reuniu a Assembleia de freguesia de Enxames não se registando nenhuma falta. Ao iniciar a sessão

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE ALCOCHETE REGULAMENTO INTERNO DO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL

CÂMARA MUNICIPAL DE ALCOCHETE REGULAMENTO INTERNO DO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL CÂMARA MUNICIPAL DE ALCOCHETE REGULAMENTO INTERNO DO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Denominação, Sede e Âmbito 1. O Conselho Local de Acção Social do Concelho de

Leia mais

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 17 AGOSTO DE 2011

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 17 AGOSTO DE 2011 REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 17 AGOSTO DE 2011 A Câmara deliberou, por unanimidade, justificar a falta do Senhor Presidente e do Vereador Senhor Eng.º Sérgio Manuel

Leia mais

Câmara Municipal Gondomar REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE GONDOMAR

Câmara Municipal Gondomar REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE GONDOMAR Câmara Municipal Gondomar REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE GONDOMAR Aprovado pela Câmara em 6/02/2003, alterado em Reunião de Câmara de 18/09/2003 Aprovado pela Assembleia Municipal em

Leia mais

Divisão de Gestão Administrativa e Financeira ATA N.º 27/2014

Divisão de Gestão Administrativa e Financeira ATA N.º 27/2014 ATA N.º 27/2014 ----- ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DESTA CÂMARA MUNICIPAL DE 23 DE DEZEMBRO DE 2014. ----------------------------------------------------------------------- ----- Aos vinte e três dias do mês

Leia mais

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 05 FEVEREIRO DE 2014

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 05 FEVEREIRO DE 2014 REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 05 FEVEREIRO DE 2014 A Câmara deliberou, por unanimidade, justificar a falta da Vice-Presidente, Senhora Dr.ª Felícia Maria Cavaleiro

Leia mais

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE CONDEIXA-A-NOVA ACTA Nº 2/2009 REUNIÃO ORDINÁRIA DE 2009/04/27

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE CONDEIXA-A-NOVA ACTA Nº 2/2009 REUNIÃO ORDINÁRIA DE 2009/04/27 ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE CONDEIXA-A-NOVA ACTA Nº 2/2009 REUNIÃO ORDINÁRIA DE 2009/04/27 mod. EXP 14.1 Aos vinte e sete dias do mês de Abril do ano de dois mil e nove, reuniu no Salão Nobre dos Paços do

Leia mais

Câmara Municipal de Almeida Plano de Prevenção de Riscos de Gestão Enquadramento legal

Câmara Municipal de Almeida Plano de Prevenção de Riscos de Gestão Enquadramento legal 1 Câmara Municipal de Almeida Plano de Prevenção de Riscos de Gestão Enquadramento legal 1. A Câmara Municipal de Almeida tem, nos termos da lei e dos estatutos, autonomia administrativa, financeira e

Leia mais

REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO NOTA JUSTIFICATIVA

REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO NOTA JUSTIFICATIVA NOTA JUSTIFICATIVA Em conformidade com os poderes regulamentares que lhes são atribuídos pelos artigos 112º n.º 8 e 241º da Lei Constitucional, devem os Municípios aprovar os respectivos regulamentos municipais,

Leia mais

MUNICÍPIO DE ALCOCHETE CÂMARA MUNICIPAL. Regimento do Conselho Municipal de Educação de Alcochete

MUNICÍPIO DE ALCOCHETE CÂMARA MUNICIPAL. Regimento do Conselho Municipal de Educação de Alcochete MUNICÍPIO DE ALCOCHETE CÂMARA MUNICIPAL Regimento do Conselho Municipal de Educação de Alcochete A construção de um futuro impõe que se considere fundamental investir na capacitação e formação das pessoas,

Leia mais

Estrutura Orgânica dos Serviços do Município de Paredes de Coura

Estrutura Orgânica dos Serviços do Município de Paredes de Coura Estrutura Orgânica dos Serviços do Município de Paredes de Coura Nos termos do disposto na alínea a) do artigo 7.º e no n.º 3 do artigo 10.º do Decretolei n.º 305/2009, de 23 de Outubro e dentro dos limites

Leia mais

Estatutos da Associação Portuguesa de Geomorfólogos (publicados em Diário da República - III Série, nº 297, de 27 de Dezembro de 2000)

Estatutos da Associação Portuguesa de Geomorfólogos (publicados em Diário da República - III Série, nº 297, de 27 de Dezembro de 2000) Estatutos da Associação Portuguesa de Geomorfólogos (publicados em Diário da República - III Série, nº 297, de 27 de Dezembro de 2000) CAPÍTULO I CONSTITUIÇÃO, SEDE, DURAÇÃO, OBJECTIVOS, ÂMBITO Art.º 1º

Leia mais

ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE TORRE DE MONCORVO REALIZADA NO DIA QUATRO DE OUTUBRO DO ANO DE DOIS MIL E TREZE

ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE TORRE DE MONCORVO REALIZADA NO DIA QUATRO DE OUTUBRO DO ANO DE DOIS MIL E TREZE ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE TORRE DE MONCORVO REALIZADA NO DIA QUATRO DE OUTUBRO DO ANO DE DOIS MIL E TREZE ------ Aos quatro dias do mês de Outubro do ano de dois mil e treze, nesta

Leia mais

FREGUESIA DE QUIAIOS NIPC 507978153 ACTA Nº 16 ACTA DA SESSÃO ORDINÁRIA DA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE QUIAIOS, DE 28 DE

FREGUESIA DE QUIAIOS NIPC 507978153 ACTA Nº 16 ACTA DA SESSÃO ORDINÁRIA DA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE QUIAIOS, DE 28 DE ACTA Nº 16 ACTA DA SESSÃO ORDINÁRIA DA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE QUIAIOS, DE 28 DE JUNHO DO ANO DE DOIS MIL E TREZE Local - Sala de Sessões da Junta de Freguesia de Quiaios -------------------------------------

Leia mais

Conselho Municipal de Educação de Santa Marta de Penaguião Projecto de Regimento

Conselho Municipal de Educação de Santa Marta de Penaguião Projecto de Regimento Conselho Municipal de Educação de Santa Marta de Penaguião Projecto de Regimento A Lei de Bases do Sistema Educativo assume que o sistema educativo se deve organizar de forma a descentralizar, desconcentrar

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE PENICHE * Acta da reunião de 06.12.2006 * Livro 97 * Fl.240 ACTA N.º 51/2006 PERÍODO DA ORDEM DO DIA

CÂMARA MUNICIPAL DE PENICHE * Acta da reunião de 06.12.2006 * Livro 97 * Fl.240 ACTA N.º 51/2006 PERÍODO DA ORDEM DO DIA CÂMARA MUNICIPAL DE PENICHE * Acta da reunião de 06.12.2006 * Livro 97 * Fl.240 ACTA N.º 51/2006 ACTA DA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE PENICHE, REALIZADA NO DIA 6 DE DEZEMBRO DE 2006: Aos

Leia mais

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE SÁTÃO

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE SÁTÃO 1 ATA DA PRIMEIRA REUNIÃO DA REALIZADA NO DIA DEZASSEIS DO MÊS DE OUTUBRO DO ANO DE DOIS MIL E TREZE Após a instalação dos respetivos órgãos municipais, o Sr. Presidente da Assembleia Municipal cessante

Leia mais

XII Feira Gastronómica do Porco

XII Feira Gastronómica do Porco XII Feira Gastronómica do Porco Boticas -, e Janeiro Dossier de Imprensa DOSSIER DE IMPRENSA XII Feira Gastronómica do Porco O PORCO VOLTA A SER REI EM Nos próximos dias, e de Janeiro, Boticas promete

Leia mais

Regimento do Conselho Municipal de Educação de Braga

Regimento do Conselho Municipal de Educação de Braga Regimento do Conselho Municipal de Educação de Braga A lei de bases do sistema educativo assume que o sistema educativo se organiza de forma a descentralizar, desconcentrar e diversificar as estruturas

Leia mais

MUNICÍPIO DE ALCOUTIM

MUNICÍPIO DE ALCOUTIM MUNICÍPIO DE ALCOUTIM ATA N.º 18/2013 Da reunião pública Ordinária da Câmara Municipal de Alcoutim Realizada em 28 de outubro de 2013 ---------- Aos vinte e oito dias do mês de outubro de dois mil e treze,

Leia mais

Município de Vieira do Minho

Município de Vieira do Minho CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE VIEIRA DO MINHO REGIMENTO INTERNO A lei nº 159/99, de 14 de Setembro estabelece no seu artigo19º, nº 2, alínea b), a competência dos órgãos municipais para criar os conselhos

Leia mais

Regulamento do Conselho Municipal de Educação do Fundão. Preâmbulo

Regulamento do Conselho Municipal de Educação do Fundão. Preâmbulo REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DO FUNDÃO Publicação II SÉRIE N.º 98 20 de Maio de 2010 Regulamento do Conselho Municipal de Educação do Fundão Preâmbulo A Lei de Bases do Sistema Educativo

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE REDONDO REGIMENTO

CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE REDONDO REGIMENTO y Câmara Municipal de Redondo CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE REDONDO REGIMENTO O DL 7/2003, de 15 de Janeiro, que prevê a constituição do Conselho Municipal de Educação, regulou as suas competências

Leia mais

MUNICÍPIO DE VIDIGUEIRA CÂMARA MUNICIPAL REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE VIDIGUEIRA

MUNICÍPIO DE VIDIGUEIRA CÂMARA MUNICIPAL REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE VIDIGUEIRA REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE VIDIGUEIRA A Lei nº.159/99, de 14 de Setembro estabelece no seu artigo 19º, n.º. 2, alínea b), a competência dos órgãos municipais para criar os conselhos

Leia mais

ACTA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE BELMONTE, REALIZADA NO DIA 20 DE MARÇO DE DOIS MIL E TREZE

ACTA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE BELMONTE, REALIZADA NO DIA 20 DE MARÇO DE DOIS MIL E TREZE 47 Acta número seis ACTA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE BELMONTE, REALIZADA NO DIA 20 DE MARÇO DE DOIS MIL E TREZE Ao sexto dia do mês de Março do ano dois mil e treze, pelas 9:30 horas, na

Leia mais

REGULAMENTO DE APOIO A ACTIVIDADES DE INTERESSE MUNICIPAL PREÂMBULO

REGULAMENTO DE APOIO A ACTIVIDADES DE INTERESSE MUNICIPAL PREÂMBULO REGULAMENTO DE APOIO A ACTIVIDADES DE INTERESSE MUNICIPAL PREÂMBULO Atendendo a que a atribuição de apoios a entidades ou instituições que contribuam para o desenvolvimento do concelho de S. Pedro do Sul

Leia mais

Estatutos da Associação de Estudantes da Escola Secundária Emídio Navarro

Estatutos da Associação de Estudantes da Escola Secundária Emídio Navarro Estatutos da Associação de Estudantes da Escola Secundária Emídio Navarro A verde o que queremos acrescentar ou rectificar e a vermelho o que queremos retirar. A Associação de Estudantes da Escola Secundária

Leia mais

ACTA N.º 06/2005 REUNIÃO ORDINÁRIA DE CÂMARA DE 16 / 03 / 2005 RESUMO DIÁRIO DE TESOURARIA REFERENTE AO DIA 15 / 03 / 2005

ACTA N.º 06/2005 REUNIÃO ORDINÁRIA DE CÂMARA DE 16 / 03 / 2005 RESUMO DIÁRIO DE TESOURARIA REFERENTE AO DIA 15 / 03 / 2005 CÂMARA MUNICIPAL DE VIANA DO ALENTEJO ACTA N.º 06/2005 REUNIÃO ORDINÁRIA DE CÂMARA DE 16 / 03 / 2005 PRESENÇAS PRESIDENTE : ESTÊVÃO MANUEL MACHADO PEREIRA VEREADORES : JOÃO LUIS BATISTA PENETRA MANUEL

Leia mais

Acta da Assembleia Geral Ordinária da Federação Portuguesa de Bridge de 27 de Novembro de 2011

Acta da Assembleia Geral Ordinária da Federação Portuguesa de Bridge de 27 de Novembro de 2011 1 FPB Instituição de Utilidade Pública Acta da Assembleia Geral Ordinária da Federação Portuguesa de Bridge de 27 de Novembro de 2011 Pelas 15 horas e 30 minutos do dia 27 de Novembro de 2011, numa sala

Leia mais

Junta de Freguesia da Marinha Grande ACTA NÚMERO CINCO

Junta de Freguesia da Marinha Grande ACTA NÚMERO CINCO ACTA NÚMERO CINCO Aos quatro dias do mês de Março de dois mil e dez, pelas vinte e uma horas e quarenta e cinco minutos, deu-se início à reunião ordinária do Executivo da Junta de Freguesia, sob a presidência

Leia mais

Estatutos - Hospitais E.P.E.

Estatutos - Hospitais E.P.E. Estatutos - Hospitais E.P.E. ANEXO II ao Decreto-Lei n.º 233/05, de 29 de Dezembro ESTATUTOS CAPÍTULO I Princípios gerais Artigo 1.º Natureza e duração 1 - O hospital E. P. E. é uma pessoa colectiva de

Leia mais

REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE S. JOÃO DA. --- DATA DA REUNIÃO: Vinte e dois de Abril de dois mil e treze. -------------------------

REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE S. JOÃO DA. --- DATA DA REUNIÃO: Vinte e dois de Abril de dois mil e treze. ------------------------- REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE S. JOÃO DA MADEIRA ATA Nº 9/2013 - ABRIL --- DATA DA REUNIÃO: Vinte e dois de Abril de dois mil e treze. ------------------------- --- LOCAL DA REUNIÃO: Sala

Leia mais

PACTO SOCIAL DO MONTE DESENVOLVIMENTO ALENTEJO CENTRAL, A.C.E. CAPTULO PRIMEIRO DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO PRIMEIRO. (Denominação)

PACTO SOCIAL DO MONTE DESENVOLVIMENTO ALENTEJO CENTRAL, A.C.E. CAPTULO PRIMEIRO DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO PRIMEIRO. (Denominação) PACTO SOCIAL DO MONTE DESENVOLVIMENTO ALENTEJO CENTRAL, A.C.E. CAPTULO PRIMEIRO DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO PRIMEIRO (Denominação) O Agrupamento adopta a denominação de Monte - Desenvolvimento Alentejo Central,

Leia mais

REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO A Lei 159/99, de 14 de Setembro, estabelece no seu artigo 19, nº2., alínea b), a competência dos órgãos municipais para criar os Conselhos Locais de Educação.

Leia mais

REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE MONTIJO (CMEM) PERÍODO 2013-2017

REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE MONTIJO (CMEM) PERÍODO 2013-2017 REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE MONTIJO (CMEM) PERÍODO 2013-2017 Aprovado em reunião do CMEM realizada em 9 de abril de 2014 Artigo 1º Noção e Objetivos O Conselho Municipal de Educação,

Leia mais

ACTA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE BELMONTE, REALIZADA NO DIA 16 DE JANEIRO DE DOIS MIL E QUINZE

ACTA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE BELMONTE, REALIZADA NO DIA 16 DE JANEIRO DE DOIS MIL E QUINZE 16-01-2015 1 Acta número um ACTA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE BELMONTE, REALIZADA NO DIA 16 DE JANEIRO DE DOIS MIL E QUINZE Aos dezasseis dias do mês de Janeiro do ano dois mil e quinze,

Leia mais

ATA Nº 01/12 Reunião Plenária do Conselho Local de Ação Social (CLAS)

ATA Nº 01/12 Reunião Plenária do Conselho Local de Ação Social (CLAS) ATA Nº 01/12 Reunião Plenária do Conselho Local de Ação Social (CLAS) Data: 26-01-2012 Local: Auditório do Edifício Cultural da Câmara Municipal de Peniche Hora de início: 21h15mn Hora do fecho: 23h30mn

Leia mais

MAPA DE PESSOAL DA JUNTA DE FREGUESIA DE CARNIDE - Ano 2014 Nos termos da Lei n.º 12-A/2008, de 27 de Fevereiro

MAPA DE PESSOAL DA JUNTA DE FREGUESIA DE CARNIDE - Ano 2014 Nos termos da Lei n.º 12-A/2008, de 27 de Fevereiro MAPA DE PESSOAL DA JUNTA DE FREGUESIA DE CARNIDE - Ano 204 Nos termos da Lei n.º 2-A/2008, de 27 de Fevereiro SECÇÃO DE APOIO E DE COORDENAÇÃO GERAL (Capitulo III do Regulamento da Organização dos Serviços)

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 502/VIII CRIAÇÃO DA ÁREA METROPOLITANA DE VISEU. Exposição de motivos

PROJECTO DE LEI N.º 502/VIII CRIAÇÃO DA ÁREA METROPOLITANA DE VISEU. Exposição de motivos PROJECTO DE LEI N.º 502/VIII CRIAÇÃO DA ÁREA METROPOLITANA DE VISEU Exposição de motivos Viseu possui hoje uma localização perfeitamente central na área do respectivo distrito, o qual lidera em termos

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DE CAPARICA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO GERAL. Acta número nove

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DE CAPARICA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO GERAL. Acta número nove ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DE CAPARICA REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO GERAL Acta número nove Aos oito dias do mês de Setembro, do ano de dois mil e onze, realizou-se a nona reunião ordinária do Conselho

Leia mais

Maria Cavaco Silva defende «Casas do Avô» de Norte a Sul do país

Maria Cavaco Silva defende «Casas do Avô» de Norte a Sul do país Page 1 of 6 Restaurantes Contactos A equipa RSS Receba por email Pesquisar Submeter consulta Home Actualidade As suas notícias Cultura Desporto Educação Entrevista Fotos Negócios Opinião Região Saúde Últimas

Leia mais

Conselho Municipal de Educação

Conselho Municipal de Educação 1 Regimento do (CME) do Município de Vila Nova de Paiva A Lei 159/99, de 14 de Setembro estabelece no seu artigo 19, n.º2, alínea b), a competência dos órgãos municipais para criar os conselhos locais

Leia mais

ESTATUTOS DE MOBITRAL EMPRESA MUNICIPAL MOBÍLIAS TRADICIONAIS ALENTEJANAS, E.M. CAPÍTULO I

ESTATUTOS DE MOBITRAL EMPRESA MUNICIPAL MOBÍLIAS TRADICIONAIS ALENTEJANAS, E.M. CAPÍTULO I ESTATUTOS DE MOBITRAL EMPRESA MUNICIPAL MOBÍLIAS TRADICIONAIS ALENTEJANAS, E.M. CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1.º Denominação personalidade e capacidade jurídica 1 - A empresa adopta a denominação

Leia mais

ACTA N.º 57/2003 Reunião ordinária do dia 2003.12.15

ACTA N.º 57/2003 Reunião ordinária do dia 2003.12.15 ----------Aos quinze dias do mês de Dezembro do ano dois mil e três, nesta vila de Bombarral e salão nobre do edifício dos Paços do Município, realizou-se uma reunião ordinária da Câmara Municipal de Bombarral,

Leia mais

ATA N.º 17/2015. Ata da Reunião Ordinária de 7/09/2015 Página 1 de 7

ATA N.º 17/2015. Ata da Reunião Ordinária de 7/09/2015 Página 1 de 7 ATA N.º 17/2015 ----- ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DESTA CÂMARA MUNICIPAL DE SETE DE SETEMBRO DE DOIS MIL E QUINZE. ------------------------------------------------------ ----- Aos sete dias do mês de setembro

Leia mais

As Comissões de Protecção de Crianças e Jovens são constituídas e funcionam nos termos da Lei n.º 147/99, de 1 de Setembro.

As Comissões de Protecção de Crianças e Jovens são constituídas e funcionam nos termos da Lei n.º 147/99, de 1 de Setembro. INTRODUÇÃO A criança deve ser respeitada Em suma, Na dignidade do seu nascer, Do seu crescer, Do seu viver. Quem amar verdadeiramente a criança Não poderá deixar de ser fraterno: Uma criança não conhece

Leia mais

-------- Aos três dias do mês de Março do ano de dois mil e três reuniu no Salão Nobre dos Paços do Município, a Câmara Municipal de Vila Pouca de

-------- Aos três dias do mês de Março do ano de dois mil e três reuniu no Salão Nobre dos Paços do Município, a Câmara Municipal de Vila Pouca de -------- Aos três dias do mês de Março do ano de dois mil e três reuniu no Salão Nobre dos Paços do Município, a Câmara Municipal de Vila Pouca de Aguiar, em reunião ordinária para apreciação e deliberação

Leia mais

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 02 FEVEREIRO DE 2011 ORDEM DO DIA

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 02 FEVEREIRO DE 2011 ORDEM DO DIA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 02 FEVEREIRO DE 2011 ORDEM DO DIA ASSUNTO APRECIADO AO ABRIGO DO ART. 83.º DA LEI N.º 169/99, DE 18 DE SETEMBRO, REPUBLICADA PELA LEI

Leia mais

------------------------------ACTA NÚMERO UM ------------------------------

------------------------------ACTA NÚMERO UM ------------------------------ ------------------------------ACTA NÚMERO UM ------------------------------ ------- Aos vinte e seis dias do mês de Junho de dois mil e três, pelas quinze horas, reuniram-se no Centro Cultural de Pombal,

Leia mais

ACTA N.º 29/2006 REUNIÃO ORDINÁRIA DE CÂMARA DE 27 / 12 / 2006 FALTAS JUSTIFICADAS FALTAS INJUSTIFICADAS

ACTA N.º 29/2006 REUNIÃO ORDINÁRIA DE CÂMARA DE 27 / 12 / 2006 FALTAS JUSTIFICADAS FALTAS INJUSTIFICADAS CÂMARA MUNICIPAL DE VIANA DO ALENTEJO ACTA N.º 29/2006 REUNIÃO ORDINÁRIA DE CÂMARA DE 27 / 12 / 2006 PRESENÇAS PRESIDENTE : JOÃO LUIS BATISTA PENETRA VEREADORES : MANUEL ANTÓNIO MENDES FADISTA ANTÓNIO

Leia mais

- CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE LAGOS - PREÂMBULO

- CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE LAGOS - PREÂMBULO PREÂMBULO A Lei de Bases do Sistema Educativo (Lei nº 46/86 de 14 de Outubro) consagrou a interacção com a comunidade educativa local como um pilar fundamental da política educativa. Por essa razão o nº

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DO CRATO EDITAL

CÂMARA MUNICIPAL DO CRATO EDITAL CÂMARA MUNICIPAL DO CRATO EDITAL João Teresa Ribeiro, Presidente da Câmara Municipal do Crato, em cumprimento do disposto no artigo 91.º da Lei n.º 169/99 de 18 de setembro, torna público que na 27.ª reunião

Leia mais

MUNICÍPIO DE CONDEIXA-A-NOVA

MUNICÍPIO DE CONDEIXA-A-NOVA NOTA JUSTIFICATIVA A Lei 159/99, de 14 de Setembro, estabelece no seu artigo 19.º, n.º 2, alínea b), a competência dos órgãos municipais para criar os Conselhos locais de Educação. A Lei 169/99, de 18

Leia mais

III ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA CPLP (AP CPLP) PARLAMENTO NACIONAL DE TIMOR-LESTE. Díli, Timor-leste. 20 a 23 de Setembro de 2011

III ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA CPLP (AP CPLP) PARLAMENTO NACIONAL DE TIMOR-LESTE. Díli, Timor-leste. 20 a 23 de Setembro de 2011 III ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA CPLP (AP CPLP) PARLAMENTO NACIONAL DE TIMOR-LESTE Díli, Timor-leste 20 a 23 de Setembro de 2011 1 Enquadramento Teve lugar, em Díli (República Democrática de Timor - Leste),

Leia mais

REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO Considerando que: 1. A experiência do Conselho Local de Educação em Palmela procurou fomentar a valorização da educação como motor de desenvolvimento do local,

Leia mais

REVISÃO DA CARREIRA. PONTO DA SITUAÇÃO

REVISÃO DA CARREIRA. PONTO DA SITUAÇÃO Comunicado 23/09/2015 REVISÃO DA CARREIRA. PONTO DA SITUAÇÃO COLEGAS Pelas 21 horas, do dia 21 de Setembro de 2015, pôs-se um ponto final na primeira parte, da primeira fase do processo negocial da revisão/criação

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL Gabinete do Presidente

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL Gabinete do Presidente Diário da Sessão n.º 008 de 25/01/01 Vamos passar ao ponto nº 4 da nossa ordem do dia, ou seja, à Proposta de Resolução Medidas de Combate à Leptospirose. Tem a palavra o Sr. Deputado Bento Barcelos. Deputado

Leia mais

ESCLARECIMENTO ORDEM DOS ARQUITECTOS, ENCOMENDA PÚBLICA E PARQUE ESCOLAR. UMA CRONOLOGIA 29-03-2010

ESCLARECIMENTO ORDEM DOS ARQUITECTOS, ENCOMENDA PÚBLICA E PARQUE ESCOLAR. UMA CRONOLOGIA 29-03-2010 ESCLARECIMENTO ORDEM DOS ARQUITECTOS, ENCOMENDA PÚBLICA E PARQUE ESCOLAR. UMA CRONOLOGIA 29-03-2010 Por forma a melhor esclarecer os membros da OA quanto à posição e actuação da Ordem, nos últimos dois

Leia mais

Ex.ª Srª. Presidente da Mesa da Assembleia Municipal

Ex.ª Srª. Presidente da Mesa da Assembleia Municipal Ex.ª Srª. Presidente da Mesa da Assembleia Municipal Exm.º Sr. Presidente da Câmara Exmos. Srs. Vereadores Caros Colegas Ilustres presentes Relativamente à proposta 313 de 2014, que visa apreciar as Demonstrações

Leia mais

Pacto social da AICEP Global Parques Gestão de Áreas Empresariais e Serviços, S.A.

Pacto social da AICEP Global Parques Gestão de Áreas Empresariais e Serviços, S.A. Pacto social da AICEP Global Parques Gestão de Áreas Empresariais e Serviços, S.A. CAPÍTULO I Denominação, sede, objecto e duração Artigo 1.º Denominação A sociedade adopta a denominação de AICEP Global

Leia mais

1. CARACTERIZAÇÃO DA ENTIDADE. 1.1 Identificação

1. CARACTERIZAÇÃO DA ENTIDADE. 1.1 Identificação 1. CARACTERIZAÇÃO DA ENTIDADE 1.1 Identificação Espinho é uma cidade situada no distrito de Aveiro, região Norte e subregião do Grande Porto. Segundo os censos de 2001, o concelho tem uma população residente

Leia mais

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 19 DE NOVEMBRO DE 2008 ORDEM DO DIA

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 19 DE NOVEMBRO DE 2008 ORDEM DO DIA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 19 DE NOVEMBRO DE 2008 ORDEM DO DIA ASSUNTO APRECIADO AO ABRIGO DO ART. 83.º DA LEI N.º 169/99, DE 18 DE SETEMBRO, REPUBLICADA PELA LEI

Leia mais

Balanço Intercalar Sumário. da execução na Assembleia Municipal de Lisboa do Programa Eleitoral da Candidatura Autárquica do Bloco de Esquerda

Balanço Intercalar Sumário. da execução na Assembleia Municipal de Lisboa do Programa Eleitoral da Candidatura Autárquica do Bloco de Esquerda Balanço Intercalar Sumário da execução na Assembleia Municipal de Lisboa do Programa Eleitoral da Candidatura Autárquica do Bloco de Esquerda 1- A avaliação política de um mandato pressupõe, no essencial,

Leia mais

ESTATUTOS DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE JOVENS AUTARCAS SOCIALISTAS

ESTATUTOS DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE JOVENS AUTARCAS SOCIALISTAS ESTATUTOS DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE JOVENS AUTARCAS SOCIALISTAS Capítulo I Da denominação, Fins, Duração e Sede Artigo 1.º Designação É constituída uma associação denominada Associação Nacional de Jovens

Leia mais

MUNICÍPIO DE FERREIRA DO ALENTEJO. Câmara Municipal

MUNICÍPIO DE FERREIRA DO ALENTEJO. Câmara Municipal MUNICÍPIO DE FERREIRA DO ALENTEJO Câmara Municipal Acta nº7/200 /2008 REUNIÃO ORDINÁRIA DE 26 DE MARÇO DE 2008 * Presenças : - Presidente Aníbal Sousa Reis Coelho da Costa Vereadores : - Francisco José

Leia mais

REGIMENTO PARA O CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE ÁGUEDA PARTE I. Disposições Gerais. Artigo 1º. Definição e Âmbito

REGIMENTO PARA O CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE ÁGUEDA PARTE I. Disposições Gerais. Artigo 1º. Definição e Âmbito REGIMENTO PARA O CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE ÁGUEDA PARTE I Disposições Gerais Artigo 1º Definição e Âmbito 1. O Conselho Municipal de Educação de Águeda, adiante designado de Conselho é uma instância

Leia mais

MUNICÍPIO DO CARTAXO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. Acta n.º3/2004

MUNICÍPIO DO CARTAXO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. Acta n.º3/2004 MUNICÍPIO DO CARTAXO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO Acta n.º3/2004 Aos dez dias do mês de Maio do ano de 2004, no Auditório Municipal da Quinta das Pratas, reuniu o Conselho Municipal de Educação do Concelho

Leia mais

LEI N. 108/91, DE 17 DE AGOSTO (LEI DO CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL)

LEI N. 108/91, DE 17 DE AGOSTO (LEI DO CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL) LEI N. 108/91, DE 17 DE AGOSTO (LEI DO CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL) Com as alterações introduzidas pelas seguintes leis: Lei n.º 80/98, de 24 de Novembro; Lei n.º 128/99, de 20 de Agosto; Lei n.º 12/2003,

Leia mais

ACTA N.º6. Assembleia de Agricultores do Regadio do Açafal

ACTA N.º6. Assembleia de Agricultores do Regadio do Açafal ACTA N.º6 Assembleia de Agricultores do Regadio do Açafal Aos cinco dias do mês de Março do ano de dois mil e treze, pelas catorze horas e trinta minutos, reuniu a Assembleia de Agricultores do Regadio

Leia mais

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 07 DE JANEIRO DE 2015 ORDEM DO DIA

REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 07 DE JANEIRO DE 2015 ORDEM DO DIA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SESIMBRA REALIZADA NO DIA 07 DE JANEIRO DE 2015 ORDEM DO DIA ASSUNTOS APRECIADOS AO ABRIGO DO N.º 2 DO ART. 50.º DA LEI N.º 75/2013, DE 12 DE SETEMBRO: 1. Empréstimo

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE RESENDE, REALIZADA EM 06.09.2010

CÂMARA MUNICIPAL DE RESENDE, REALIZADA EM 06.09.2010 Acta nº. 18/2010 ACTA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE RESENDE, REALIZADA EM 06.09.2010 LOCAL: ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Projeto Pedagógico e de Animação

Projeto Pedagógico e de Animação Projeto Pedagógico e de Animação 1 - Memória Descritiva 2 Identificação e Caracterização da Instituição Promotora 3 - Objetivos Gerais 4 - Objetivos Específicos 5 - Princípios educacionais 6 Metodologias

Leia mais

MUNICÍPIO DE ALCANENA

MUNICÍPIO DE ALCANENA REUNIÃO Nº 06 DATA 17.03.2014 AGENDA PERIODO ANTES DA ORDEM DO DIA. Pelas, a Excelentíssima Senhora Presidente fixou o período Antes da Ordem do Dia, com a duração máxima de sessenta minutos, para tratamento

Leia mais

ACTA Nº 24 Acta da Sessão extraordinária do dia 18 de Março de 2005 -------- Aos dezoito dias do mês de Março de dois mil e cinco, pelas vinte horas

ACTA Nº 24 Acta da Sessão extraordinária do dia 18 de Março de 2005 -------- Aos dezoito dias do mês de Março de dois mil e cinco, pelas vinte horas ACTA Nº 24 Acta da Sessão extraordinária do dia 18 de Março de 2005 -------- Aos dezoito dias do mês de Março de dois mil e cinco, pelas vinte horas e cinquenta e cinco minutos, no Edifício dos Paços do

Leia mais

Acta da reunião ordinária da Câmara Municipal do Concelho de Vila Velha de Ródão levada a efeito em treze de Outubro de dois mil e dez.

Acta da reunião ordinária da Câmara Municipal do Concelho de Vila Velha de Ródão levada a efeito em treze de Outubro de dois mil e dez. 127 Acta da reunião ordinária da Câmara Municipal do Concelho de Vila Velha de Ródão levada a efeito em treze de Outubro de dois mil e dez. Acta º22 A os treze dias do mês de Outubro de dois mil e dez,

Leia mais

PME INVESTIMENTOS SOCIEDADE DE INVESTIMENTO, S.A.

PME INVESTIMENTOS SOCIEDADE DE INVESTIMENTO, S.A. PME INVESTIMENTOS SOCIEDADE DE INVESTIMENTO, S.A. CAPÍTULO I Denominação, sede e objecto Artigo 1º Denominação e duração A sociedade adopta a denominação de PME Investimentos Sociedade de Investimento,

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE GALVEIAS

JUNTA DE FREGUESIA DE GALVEIAS ACTA NÚMERO 7/2009 -------- ACTA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DA JUNTA DE FREGUESIA DE GALVEIAS, REALIZADA NO DIA SETE DE ABRIL DO ANO DE DOIS MIL E NOVE -------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Fls. 1. Departamento de Administração Geral tel.: 351 + 253 + 51 51 23 / 33 fax: 351 + 253 + 51 51 34 e-mail: camaraguimaraes@mail.telepac.

Fls. 1. Departamento de Administração Geral tel.: 351 + 253 + 51 51 23 / 33 fax: 351 + 253 + 51 51 34 e-mail: camaraguimaraes@mail.telepac. Fls. 1 EDITAL ANTÓNIO MAGALHÃES, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE GUIMARÃES, FAZ SABER, em cumprimento do disposto no art.º 91º da Lei nº 169/99, de 18 de Setembro, alterada e republicada pela Lei 5-A/2002,

Leia mais

ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO DIA 10-11-2011

ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO DIA 10-11-2011 ATA DA REUNIÃO ORDINÁRIA DO DIA 10-11-2011 Presidente - António Fernando Raposo Cordeiro Vereadores - Nina Márcia Pacheco Rodrigues Pinto - Helga Margarida Soares Costa - Rui António Dias da Câmara Carvalho

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE PENICHE * Acta da reunião de 15.11.2006 * Livro 97 * Fl.197 ACTA N.º 47/2006 PERÍODO DA ORDEM DO DIA

CÂMARA MUNICIPAL DE PENICHE * Acta da reunião de 15.11.2006 * Livro 97 * Fl.197 ACTA N.º 47/2006 PERÍODO DA ORDEM DO DIA CÂMARA MUNICIPAL DE PENICHE * Acta da reunião de 15.11.2006 * Livro 97 * Fl.197 ACTA N.º 47/2006 ACTA DA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE PENICHE, REALIZADA NO DIA 15 DE NOVEMBRO DE 2006:

Leia mais

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE MANTEIGAS ACTA NÚMERO DOZE

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE MANTEIGAS ACTA NÚMERO DOZE 144 ACTA NÚMERO DOZE Aos vinte e seis dias do mês de Setembro de dois mil e três, pelas catorze horas e trinta minutos, reuniu-se no Salão Nobre dos Paços do Concelho, em Sessão Ordinária, para o que tinha

Leia mais

Acta n.º 13/2010 de 19/05/2010

Acta n.º 13/2010 de 19/05/2010 ------------------------------------- ACTA N.º 13/2010 -------------------------------------- -------- Aos 19 dias do mês de Maio de 2010, pelas 10 horas, no Salão Nobre dos Paços do Município de Celorico

Leia mais

ACTA DA SESSÃO ORDINÁRIA DE TRINTA DE JUNHO DE DOIS MIL E NOVE Aos trinta dias do mês de Junho de dois mil e nove, na Casa das Artes de Arcos de

ACTA DA SESSÃO ORDINÁRIA DE TRINTA DE JUNHO DE DOIS MIL E NOVE Aos trinta dias do mês de Junho de dois mil e nove, na Casa das Artes de Arcos de ACTA DA SESSÃO ORDINÁRIA DE TRINTA DE JUNHO DE DOIS MIL E NOVE Aos trinta dias do mês de Junho de dois mil e nove, na Casa das Artes de Arcos de Valdevez, reuniu, em sessão ordinária, a Assembleia Municipal

Leia mais

Pedagógico para o efeito, também os seus membros se mostraram contrários à realização de um projecto de TEIP3 na Escola, por uma ampla maioria dos

Pedagógico para o efeito, também os seus membros se mostraram contrários à realização de um projecto de TEIP3 na Escola, por uma ampla maioria dos Conselho Geral Acta Aos trinta dias do mês de Outubro de dois mil e doze, reuniu o Conselho Geral da Escola Secundária de Odivelas, em sessão ordinária, com a seguinte ordem de trabalhos: Ponto um: Período

Leia mais

Conselho Municipal de Educação de Barrancos

Conselho Municipal de Educação de Barrancos Conselho Municipal de Educação de Barrancos Regimento Interno (versão consolidada com a 1ª alteração aprovada em 09/10/2008) (Deliberação nº 23/AM/2008, de 15/12, sob proposta aprovada pela Deliberação

Leia mais

Administração de Macau pelas suas Gentes e Alto Grau de Autonomia

Administração de Macau pelas suas Gentes e Alto Grau de Autonomia Sistema Político Administração de Macau pelas suas Gentes e Alto Grau de Autonomia A 20 de Dezembro de 1999 Macau passa a Região Administrativa Especial da República Popular da China, sendo simultaneamente

Leia mais

REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE JUVENTUDE DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO

REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE JUVENTUDE DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE JUVENTUDE DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO Reunião de Câmara: Reunião da Assembleia: Entrada em vigor: CAPITULO I Disposições Gerais Artigo 1.º Lei Habilitante O presente

Leia mais

- Então, pai, há alguma notícia importante nos jornais? - Nada de especial. Há muitas notícias sobre a política nacional e internacional e algumas

- Então, pai, há alguma notícia importante nos jornais? - Nada de especial. Há muitas notícias sobre a política nacional e internacional e algumas - Então, pai, há alguma notícia importante nos jornais? - Nada de especial. Há muitas notícias sobre a política nacional e internacional e algumas curiosidades. Se quiseres, depois deixo-te ler. - Tu sabes

Leia mais

AS S E M B L E I A M U N I C I P AL D E ESPINHO

AS S E M B L E I A M U N I C I P AL D E ESPINHO ACTA Nº 11/2013 ----- Aos 11 dias do mês de outubro de 2013, realizou-se na Sala de Reuniões da Assembleia Municipal, após a sua respetiva instalação, a primeira reunião de funcionamento da Assembleia

Leia mais

MOÇÃO Solidariedade com os trabalhadores da Gestnave/Ereta

MOÇÃO Solidariedade com os trabalhadores da Gestnave/Ereta Deliberações de 1 de Fevereiro de 2008 1 de Fevereiro de 2008 Auditoria externa das Contas Aprovada a contratação da Sociedade de Revisores Oficiais de Contas Sebastião & Santos, para prestação de serviços

Leia mais

O Conselho Distrital empreendeu 1 reunião distrital com o conjunto das Delegações de Comarca.

O Conselho Distrital empreendeu 1 reunião distrital com o conjunto das Delegações de Comarca. RELATÓRIO DE ACTIVIDADES DO CONSELHO DISTRITAL DE FARO I - Órgãos Reuniões no Conselho Geral O participou em 2 Assembleias, nomeadamente na Assembleia Geral para Discussão e Votação do Relatório e Contas

Leia mais

Fls. 1. Fich: EDITAL L N.º 11 - Reunião ordinária de 12 de Junho de 2008.doc

Fls. 1. Fich: EDITAL L N.º 11 - Reunião ordinária de 12 de Junho de 2008.doc Fls. 1 EDITAL ANTÓNIO MAGALHÃES, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE GUIMARÃES, FAZ SABER, em cumprimento do disposto no art. 91º da Lei nº 169/99, de 18 de Setembro, alterada e republicada pela Lei 5-A/2002,

Leia mais

Direita admite mudanças na lei para criminalizar a má gestão. Direita admite mudanças na lei para criminalizar a má gestão

Direita admite mudanças na lei para criminalizar a má gestão. Direita admite mudanças na lei para criminalizar a má gestão Direita admite mudanças na lei para criminalizar a má gestão Diário de noticias, por Hugo Filipe Coelho 17-10-11 Direita admite mudanças na lei para criminalizar a má gestão Dinheiro público. PSD e CDS

Leia mais

DEMOCRACIA E GESTÃO AUTÁRQUICA

DEMOCRACIA E GESTÃO AUTÁRQUICA DEMOCRACIA E GESTÃO AUTÁRQUICA DURAÇÃO / COMPONENTE / DIPLOMA CURSO DE FORMAÇÃO AVANÇADA I Edição 2014 30 Horas lectivas / Teórica / Curso de Formação Avançada COORDENAÇÃO Coordenação Científica Prof.

Leia mais