ATESTADO MÉDICO E SUAS IMPLICAÇOES LEGAIS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ATESTADO MÉDICO E SUAS IMPLICAÇOES LEGAIS"

Transcrição

1 E SUAS IMPLICAÇOES LEGAIS Prof. Dr. ALCINDO CERCI NETO DOCUMENTAÇÃO MÉDICA Papéis nos quais o médico se comunica com terceiros, quando do exercício profissional Tem presunção de veracidade e fé pública Não podem ser questionados por outros profissionais que não participaram do processo de elaboração do mesmo DOCUMENTAÇÃO MÉDICA Documentos médico simples Documentos médico legais Documentos médicos judiciais -Receita médica -Prontuário médico -Laudos e exames -Atestado médico -Notificação compulsória -Relatórios médicos -Laudo -Parecer -Ofícios

2 DOCUMENTAÇÃO MÉDICA Documentos médico legais Atestados Notificações Relatórios Base material contendo informações emitidas por médico no exercício de sua profissão, em decorrência de uma exigência legal e para que possa se exercer um direito É a afirmação simples e por escrito de um fato médico e suas consequências jurídicas Informa a verdade de um fato ou ato médico Tem presunção de veracidade e fé pública Atestado x Declaração não há diferença? Pressupostos de um atestado Finalidade Quem pede (direito de pedir?) Fato que se atesta ou declara Enfermidade explicita ou CID (autorização do paciente) Data do atestado Assinatura Carimbo (identificação do emitente)

3 Finalidades de direito mais comuns Declaração de um fato Afastamento do trabalho e direitos trabalhistas Acesso a direitos previdenciários Acesso a direitos constitucionais Acesso a saúde (incluindo aqui medicamentos) Acesso a isenções do imposto de renda Acesso a isenções fiscais Exemplo 1 Atesto para fins trabalhistas que o Sr. Fulano encontra-se em acompanhamento medico neste serviço de psiquiatria estando apto a realizar todas atividades de trabalho O medico residente nunca havia atendido o paciente e se baseou no prontuário da última consulta que de quatro meses Foi admitido como cobrador de pedágio, teve surto psicótico e morreu atropelado Exemplo 2 Atesto para os devidos fins que atendi o Sr. Fulano de tal das 14:00 as 18:00 no dia 04/05/2005. Data do atestado: 20/05/2005 Este atestado foi emitido pela secretária do médico e utilizado receita previamente assinada. O paciente de fato passou por consulta as 15:00 Cometeu um crime as 16:30 e ao ser acusado utilizou o atestado como álibi.

4 Exemplo 3 Declaro para os devidos fins que Fulano encontrase com o diagnóstico de asma devido ao seu trabalho e deve ser afastado para tratamento por tempo indeterminado. O paciente trabalhava como cozinheira em uma paróquia. Nesta mesma paróquia existia uma faxineira e outra auxiliar O médico baseou seu atestado nas informações da paciente Atestado foi utilizado para abertura de CAT e processo trabalhista contra a empresa Exemplo 4 Declaro para os devidos fins que Fulano é portador de tumor pulmonar e para o qual não será realizado tratamento. O atestado fui utilizado para isenção de imposto de renda Tratava-se de um Hamartoma Pressupostos de um atestado Finalidade Quem pede (direito de pedir?) Fato que se atesta ou declara Enfermidade explicita ou CID (autorização do paciente) Data do atestado Assinatura Carimbo (identificação do emitente)

5 Direito de pedir Paciente com toda a sua identificação Pátrio poder Curador O atestado não deve ser emitido na ausência do paciente e deve conter a data clara da ocorrência que se atesta Exemplo 5 Atesto que Fulano encontra-se acamado, com febre e suspeita de gripe A, sendo necessário repouso absoluto Estas informações foram prestadas pela mãe O médico havia atendido o adolescente havia cinco dias O atestado foi utilizado para abonar a falta na prova do ENADE Pressupostos de um atestado Finalidade Quem pede (direito de pedir?) Fato que se atesta ou declara Enfermidade explicita ou CID (autorização do paciente) Data do atestado Assinatura Carimbo (identificação do emitente)

6 Fato que se atesta Tem que ser visto pelo médico Não pode conter exageros Atestado é do medico e não para o paciente Tem que seguir evidências clínicas fundamentada quando se pede algo As informações do paciente não podem ser colocadas como verdades absolutas Deve conter informações médicas e não depoimentos dos pacientes Exemplo 6 Atesto que atendo fulano desde há dois anos e que sofreu trauma torácico há 10 anos, quando trabalhava na empresa X, e em decorrência das sequelas deste encontra-se incapacitado para qualquer atividade de trabalho. O médico não presenciou o trauma torácico ou atendeu ao paciente Este atestado foi utilizado para pleitear indenização por acidente de trabalho na justiça do trabalho Exemplo 7 Declaro para os devidos fins que Fulana foi agredida por seu marido há oito dias e em decorrência desta agressão teve hematomas e escoriações em joelho direito Atestado foi utilizado para realização de exame de lesão corporal contra o marido e na separação judicial (guarda dos filhos do casal) Descobriu-se que a paciente havia sofrido um acidente de bicicleta depois de discussão com marido

7 Exemplo 8 O paciente XXX apresenta asma de difícil controle sendo necessário a utilização do medicamento YYY para o controle de sua doença Atestado utilizado para fins judiciais para obtenção de medicamento por via judicial A motivação ocorreu por reportagem em revista leiga O médico prescritor não tinha especialidade em pneumologia. CEM É vedado ao médico: Fornecer atestado sem ter praticado o ato profissional que o justifique, ou que não corresponda à verdade. Utilizar-se do ato de atestar como forma de angariar clientela. CEM Não é considerado falta ética: Quando o médico solicitar novo exame a ser feito por outro médico, ou junta médica, ou examinar o paciente, ele mesmo e solicitar esclarecimentos ao colega que emitiu o atestado. Somente após tais providências, estará habilitado a negar ou reduzir o período de licença concedido por exemplo ou fornecer/negar direitos

8 Pressupostos de um atestado Finalidade Quem pede (direito de pedir?) Fato que se atesta ou declara Enfermidade explicita ou CID (autorização do paciente) Data do atestado Assinatura Carimbo (identificação do emitente) Enfermidade explícita ou CID Diagnóstico ou o tratamento ministrado somente com a expressa autorização do paciente ou seu responsável, mesmo que codificado com CID; Ou através figura da justa causa referida no Artigo 154 do Código Penal (dever legal, força maior); Na dúvida ou suspeita de autenticidade do atestado, poderá haver recusa e se inverídico, o médico atestante será passível de sanção disciplinar CFM 1.219/85 Pressupostos de um atestado Finalidade Quem pede (direito de pedir?) Fato que se atesta ou declara Enfermidade explicita ou CID (autorização do paciente) Data do atestado Assinatura Carimbo (identificação do emitente)

9 Data do atestado: O atestado médico deve ser fornecido com a data do efetivo atendimento prestado, sob pena de induzir a erro a pessoa ao qual deverá ser apresentado o documento. Exemplo clássico temos o abono de falta(s). Cabe ao médico que faz o atendimento, a fixação do período. Exemplo: consultas médicas, fisioterapia, comparecimento a laboratórios e cardiologista para exames, etc. Exemplo 9 Atesto para os devidos fins que atendi o Sr. Fulano de tal das 14:00 as 18:00 no dia 04/05/2005. Data do atestado: 20/05/2005 Este atestado foi emitido pela secretária do médico e utilizado receita previamente assinada. O paciente de fato passou por consulta as 15:00 Cometeu um crime as 16:30 e ao ser acusado utilizou o atestado como álibi. Pressupostos de um atestado Finalidade Quem pede (direito de pedir?) Fato que se atesta ou declara Enfermidade explicita ou CID (autorização do paciente) Data do atestado Assinatura Carimbo (identificação do emitente)

10 Não há dispositivo legal para a obrigatoriedade de carimbo em consultório privado No serviço público sujeito a normas internas A identificação do médico sempre deve estar presente, juntamente com CRM e em alguns casos CPF Cuidados com imposto de renda para pessoa física Classificação: Clinico Graciosos Falsos Clinico Relacionados a doenças e tratamentos Tempo de afastamento para tratamento Capacidade laborativa não é função do atestado clínico

11 Gracioso A pedido de terceiros, sem a devida constatação médica. (podem ser considerados como falsos do ponto de vista legal), constituem-se em transgressão ética Falso Art. 302 (CPB) Da o medico no exercício da profissão, atestado falso: Pena detenção de 1 mês a 1 ano O Sr. Antonio Mendes encontra-se em tratamento conosco há dois anos com asma de difícil controle, já utilizou todos os medicamentos disponíveis para asma, sem sucesso. Apresenta crises frequentes, internações mensais e necessita do uso da medicação prescrita urgente sob risco de morte caso não a utilize. Tem dispneia aos mínimos esforços estando incapaz para realizar suas atividades profissionais por tempo indeterminado Este atestado foi utilizado pelo paciente da seguinte forma: Apresentou o mesmo ao INSS solicitando aposentadoria por invalidez com adicional de 25% por ser portador de pneumopatia grave e necessitar de cuidados de terceiros Apresentou o atestado médico à receita federal solicitando isenção de imposto de renda Apresentou a CEF para isenção do pagamento de imóvel financiado e saque de FGTS Apresentou a secretaria estadual de saúde para obtenção do medicamento solicitado

12 Desfechos No INSS recusou benefício sendo considerado apto para a sua atividade de trabalho (profissão comerciante) Indeferimento da CEF e Receita Federal por não ser considerada pneumopatia grave Indeferimento da solicitação do medicamento à secretaria estadual de saúde após entrega de espirometria, radiografia torácica e demais exames solicitados por auditor O paciente não se conformou e procurou um advogado que abriu três processos judiciais Processo 1 contra INSS Processo 2 contra a CEF Processo 3 contra união, estado e município Desfechos: Os juízes solicitaram perícias médicas nos três casos

13 Na pericia: sexo masculino, 68 anos, estado civil viúvo, de profissão comerciante, aposentado, natural do Estado de São Paulo Foi tabagista crônico por 25 anos (dos 25 anos aos 53 anos), fumava em torno de 40 cigarros ao dia (50 maços ano); Exerceu atividades como comerciante, realizando atividades com venda e conserto de sacarias (era proprietário do local) Na pericia: Passou a apresentar falta de ar em crises agudas com 53 anos com piora nos últimos 06 anos. Nunca teve internação hospitalar por asma, em uso constante de medicamentos desde há 15 anos Atualmente o autor está em uso de Formoterol/Budesonida 12/400 2x/dia, Tiotrópio 18mg 1x/dia e salbutamol se necessário Na pericia: na última semana utilizou broncodilatador por três vezes, teve dois despertares noturnos e que continuamente tem limitações aos moderados esforços. Nos últimos 120 dias não fez uso de esteroides orais Espirometria de 25/06/2007, 24/01/2008 e 27/08/2008 com distúrbio ventilatório obstrutivo grave com CVF reduzido sem resposta ao BD com VEF1 pré-bd variando de 0,88 a 1,17l

14 Na pericia: Tomografia computadorizada de tórax 14/01/2009 (...) enfisema pulmonar difuso, espessamento difuso das paredes brônquicas, com predomínio em lobos inferiores (...); Ecocardiograma 07/05/2009 (...) disfunção diastólica do VE do tipo relaxamento anormal ; Na pericia: Apesar do autor ter sido diagnosticado por médico especialista em pulmão como asma persistente grave, existem outras patologias pulmonares associadas que exercem ações sinérgicas sobre a asma como a doença hipertensiva cardíaca e o enfisema pulmonar; O autor no momento do ato pericial estava parcialmente controlada segundo critérios da Sociedade Brasileira de Pneumologia em suas diretrizes de tratamento para Asma; Na pericia: Não há qualquer comprovação de descompensações ou exacerbações recentes, limitações a atividades físicas ou uso constante de broncodilatadores de alivio; O autor encontra-se utilizando outros medicamentos para seus problemas cardíacos e para a DPOC (enfisema pulmonar)

15 Desfecho O ministério público enviou denuncia à polícia federal por falso atestado e o médico está respondendo por isso O ministério público do Paraná envio denuncia ao CRM onde o médico responde a processo ético disciplinar O paciente não conseguiu nenhum dos pleitos, mas nada responde ATESTADO É COISA SÉRIA OBRIGADO!

CÓDIGO DE ÉTICA MÉDICA

CÓDIGO DE ÉTICA MÉDICA CÓDIGO PENAL Artigo 154. Revelar alguém, sem justa causa, segredo, de que tem ciência em razão de função, ministério, ofício ou profissão, e cuja revelação possa produzir dano a outrem: Pena detenção,

Leia mais

Programa de Educação Médica Continuada ATESTADO MÉDICO. Dr. Osvaldo M. Takayanagui Delegado CREMESP

Programa de Educação Médica Continuada ATESTADO MÉDICO. Dr. Osvaldo M. Takayanagui Delegado CREMESP Programa de Educação Médica Continuada ATESTADO MÉDICO Dr. Osvaldo M. Takayanagui Delegado CREMESP Documento de fé pública, é parte integrante do atendimento e tem como função confirmar a veracidade de

Leia mais

www.cuiaba.mt.gov.br

www.cuiaba.mt.gov.br www.cuiaba.mt.gov.br COLABORADORES DA PERÍCIA MÉDICA SETOR MÉDICO: Dr. george salvador brito alves lima - assessor téc. em perícia médica dr. jaime pereira frank - assessor téc. em perícia médica SETOR

Leia mais

Novo Código de Ética Médica e a Saúde dos Trabalhadores: o que mudou?

Novo Código de Ética Médica e a Saúde dos Trabalhadores: o que mudou? CÓDIGO DE ÉTICA Novo Código de Ética Médica e a Saúde dos Trabalhadores: o que mudou? Ruth Virgolino Chefe da DIPOC/DIRSAT/INSS CÓDIGO DE ÉTICA NOVO CÓDIGO DE ÉTICA E A PERÍCIA MÉDICA DO INSS Código de

Leia mais

DECRETO Nº 2.108/2009

DECRETO Nº 2.108/2009 DECRETO Nº 2.108/2009 Súmula: Estabelece Procedimentos e critérios para os atestados médicos dos Servidores Públicos Municipais. O Prefeito Municipal de Colombo, no uso de suas atribuições que lhe são

Leia mais

A indicação de afastamento do trabalho e de aposentadoria tornou-se

A indicação de afastamento do trabalho e de aposentadoria tornou-se EDITORIAL DO CFM Sex, 08 de Maio de 2009 Ato Médico Pericial: Implicações Éticas e Legais A indicação de afastamento do trabalho e de aposentadoria tornou-se tarefa de peritos e de juntas médico-periciais

Leia mais

Chat com a Dra. Andrea Dia 09 de outubro de 2014

Chat com a Dra. Andrea Dia 09 de outubro de 2014 Chat com a Dra. Andrea Dia 09 de outubro de 2014 Tema: Direitos do Paciente Total atingido de pessoas na sala: 28 usuários Limite permitido na sala: 40 usuários Duração: 1h30 (17h às 18h30) Perguntas respondidas:

Leia mais

Médicos Peritos e Médicos do Trabalho tem dificuldade para se entenderem. Como fazer para resolver o problema?

Médicos Peritos e Médicos do Trabalho tem dificuldade para se entenderem. Como fazer para resolver o problema? Médicos Peritos e Médicos do Trabalho tem dificuldade para se entenderem. Como fazer para resolver o problema? Saber é poder definir. Quando duas pessoas discutem, devem saber primeiro sobre o que discutem.

Leia mais

Abaixo, você encontra perguntas e respostas frequentes sobre o exercício profissional dos médicos.

Abaixo, você encontra perguntas e respostas frequentes sobre o exercício profissional dos médicos. Consultas à Defesa Anualmente, o Departamento de Defesa Profissional da Associação Paulista de Medicina (APM) realiza cerca de mil atendimentos, esclarecendo dúvidas sobre uma série de assuntos e garantindo

Leia mais

Momento ético Prontuário Médico

Momento ético Prontuário Médico Momento ético Prontuário Médico Luiz Antonio da Costa Sardinha Conselheiro Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo PRONTUÁRIO MÉDICO Tem um morto no plantão. Por onde iniciar História Tudo

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MUNIZ FREIRE - ES

PREFEITURA MUNICIPAL DE MUNIZ FREIRE - ES DECRETO Nº 6.106/2013 REGULAMENTA AS LICENÇAS PARA TRATAMENTO DE SAÚDE, DE QUE TRATAM OS ARTS. 80, I; 82 A 100, DA LEI MUNICIPAL Nº 1.132, DE 02 DE JULHO DE 1990 (ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO

Leia mais

Orientações aos servidores do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA) quanto aos procedimentos relativos à perícia médica e

Orientações aos servidores do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA) quanto aos procedimentos relativos à perícia médica e Orientações aos servidores do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA) quanto aos procedimentos relativos à perícia médica e odontológica através da UNIDADE SIASS/INSS, de que trata

Leia mais

Audiência Pública Assembléia Legislativa do Estado da Bahia

Audiência Pública Assembléia Legislativa do Estado da Bahia Audiência Pública Assembléia Legislativa do Estado da Bahia Debate sobre o PL nº 20.985/2014 Proíbe a extração, a comercialização e o uso do amianto na Bahia Salvador,20 agosto 2015 O amianto como um problema

Leia mais

NORMA TÉCNICA 02/2013

NORMA TÉCNICA 02/2013 Introdução NORMA TÉCNICA 02/2013 DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA - DPOC A doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) se caracteriza por sinais e sintomas respiratórios associados a obstrução crônica

Leia mais

Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Programa de Residência Médica em Medicina Legal

Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Programa de Residência Médica em Medicina Legal Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Programa de Residência Médica em Medicina Legal 1) Objetivos do programa O principal objetivo da Residência em Medicina Legal é a formação de especialistas

Leia mais

A Lei 605/49, no artigo12, parágrafos 1º e 2º, dispõe sobre as formas de. Constituem motivos justificados:

A Lei 605/49, no artigo12, parágrafos 1º e 2º, dispõe sobre as formas de. Constituem motivos justificados: Abono de faltas e a acreditação na avaliação médica. A Lei 605/49, no artigo12, parágrafos 1º e 2º, dispõe sobre as formas de abono de faltas mediante atestado médico: Constituem motivos justificados:

Leia mais

TEMA: SPIRIVA RESPIMAT - TIOTRÓPIO

TEMA: SPIRIVA RESPIMAT - TIOTRÓPIO NOTA TÉCNICA 69 /2013 Data: 09/05/2013 Medicamento x Material Procedimento Cobertura Solicitante: Juíza de Direito JACQUELINE DE SOUZA TOLEDO E DUTRA Número do processo: 0222623-34.2011.8.13.0525 TEMA:

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 001/CGRH/SEPLAD, DE 1 DE MARÇO DE 2004 PUBLICADA NO DOE Nº 5426, DE 04.03.04

INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 001/CGRH/SEPLAD, DE 1 DE MARÇO DE 2004 PUBLICADA NO DOE Nº 5426, DE 04.03.04 INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 001/CGRH/SEPLAD, DE 1 DE MARÇO DE 2004 PUBLICADA NO DOE Nº 5426, DE 04.03.04 Dispõe, orienta e disciplina os procedimentos necessários para a concessão de direito à Licença para

Leia mais

Faz os seguintes questionamentos:

Faz os seguintes questionamentos: PARECER CFM nº 9/16 INTERESSADO: 1ª Vara da Fazenda da Comarca de Joinville/SC ASSUNTO: Dúvidas quanto à necessidade de especialidade médica para realização de exame pericial e determinação de capacidade

Leia mais

Anotações de aula Aline Portelinha 2015

Anotações de aula Aline Portelinha 2015 Anotações de aula Aline Portelinha 2015 Aula 2 PRONTUÁRIO MÉDICO E FICHA CLÍNICA (Prontuário Médico do Paciente - CRM do DF) Prontuário médico Resolução CFM 1.638/02 Documento único constituído de um conjunto

Leia mais

P refeitu ra d o M u n icíp io d e L o n d rin a E stad o d o P araná

P refeitu ra d o M u n icíp io d e L o n d rin a E stad o d o P araná P refeitu ra d o M u n icíp io d e L o n d rin a E stad o d o P araná DECRETO N 526 DE 30 DE MAIO DE 2011 SÚMULA: Dispõe sobre a concessão de licença para tratamento de saúde do servidor e para o acompanhamento

Leia mais

SEGURO DE VIDA EM GRUPO. Condições Especiais

SEGURO DE VIDA EM GRUPO. Condições Especiais SEGURO DE VIDA EM GRUPO Condições Especiais Processo SUSEP 10.005463/99-80 ÍNDICE CLÁUSULA ADICIONAL DE DOENÇA TERMINAL DT 1. Objetivo do Seguro...2 2. Definições...2 3. Garantias do Seguro... 2 4. Riscos

Leia mais

16/04/2014. Ética e medicina do trabalho: Ética e medicina do trabalho:

16/04/2014. Ética e medicina do trabalho: Ética e medicina do trabalho: Ética e medicina do trabalho: Ética e medicina do trabalho: Dispositivos legais que disciplinam a atuação dos profissionais e médicos do trabalho em conformidade com os princípios éticos. 1) OIT - Serviços

Leia mais

PARECER CREMEC Nº 26/2010 10/09/2010

PARECER CREMEC Nº 26/2010 10/09/2010 PARECER CREMEC Nº 26/2010 10/09/2010 PROCESSO-CONSULTA Protocolo CREMEC nº 2041/10 INTERESSADO: Dr. Kleiber Marciano Lima Bomfim CRM 7084 ASSUNTO: Competência para a emissão do relatório de alta definitiva

Leia mais

PERÍCIA OFICIAL EM SAÚDE

PERÍCIA OFICIAL EM SAÚDE PERÍCIA OFICIAL EM SAÚDE MANUAL DE PROCEDIMENTOS DA UNIDADE SIASS/UFSC/SC SECRETARIA DE GESTÃO DE PESSOAS DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO À SAÚDE UNIDADE SIASS/UFSC O QUE É siass? O Subsistema Integrado de Atenção

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE ATESTADOS MÉDICOS. Caxias do Sul, 23 de julho de 2015

CONSIDERAÇÕES SOBRE ATESTADOS MÉDICOS. Caxias do Sul, 23 de julho de 2015 CONSIDERAÇÕES SOBRE ATESTADOS MÉDICOS Caxias do Sul, 23 de julho de 2015 Conceito de Atestado Declaração escrita e assinada que uma pessoa devidamente qualificada faz sobre a verdade de um fato, e que

Leia mais

Passo 1: Entre em contato no numero abaixo em nossa Central Itaú Seguros para registrar a retirada do KIT de sinistro;

Passo 1: Entre em contato no numero abaixo em nossa Central Itaú Seguros para registrar a retirada do KIT de sinistro; Prezado Beneficiário, Para melhor apoiá-lo neste momento, encaminhamos abaixo todos os formulários e documentos necessários, bem como a orientação de como realizar o envio desses documentos. Procedimentos

Leia mais

ACIDENTE DE TRABALHO

ACIDENTE DE TRABALHO O QUE É É o que ocorre pelo exercício da atividade a serviço da empresa ou pelo exercício do trabalho, provocando lesão corporal ou perturbação funcional que cause a morte ou perda ou redução, permanente

Leia mais

EXPEDIENTE. Prefeitura Municipal de Fortaleza. Prefeito: Roberto Cláudio Rodrigues Bezerra. Vice-Prefeito Gaudencio Gonçalves de Lucena

EXPEDIENTE. Prefeitura Municipal de Fortaleza. Prefeito: Roberto Cláudio Rodrigues Bezerra. Vice-Prefeito Gaudencio Gonçalves de Lucena 1 EXPEDIENTE Prefeitura Municipal de Fortaleza Prefeito: Roberto Cláudio Rodrigues Bezerra Vice-Prefeito Gaudencio Gonçalves de Lucena Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão Secretário: Philipe

Leia mais

DIESAT Departamento Intersindical de Estudos e Pesquisas de Saúde e dos Ambientes de Trabalho

DIESAT Departamento Intersindical de Estudos e Pesquisas de Saúde e dos Ambientes de Trabalho DIESAT Departamento Intersindical de Estudos e Pesquisas de Saúde e dos Ambientes de Trabalho Novo Código de Ética Médica e a Saúde dos Trabalhadores: o que mudou? Ética Médica Código de Conduta do Médico

Leia mais

EMENTA: Prova de Função Pulmonar Ventilatória - PFP - Profissional habilitado - Responsabilidade CONSULTA

EMENTA: Prova de Função Pulmonar Ventilatória - PFP - Profissional habilitado - Responsabilidade CONSULTA PARECER Nº 2397/2012 CRM-PR PROCESSO CONSULTA N. º 39/2012 PROTOCOLO N. º21298/2012 ASSUNTO: PROVA DE FUNÇÃO PULMONAR VENTILATÓRIA - PFP PARECERISTA: CONS.ª ROSENI TERESINHA FLORENCIO EMENTA: Prova de

Leia mais

PAUTA NOVO REGULAMENTO LEGISLAÇÃO CRITÉRIOS PARA REALIZAÇÃO DE PERÍCIA MÉDICA NOVOS FLUXOS

PAUTA NOVO REGULAMENTO LEGISLAÇÃO CRITÉRIOS PARA REALIZAÇÃO DE PERÍCIA MÉDICA NOVOS FLUXOS PERÍCIA MÉDICA PAUTA NOVO REGULAMENTO LEGISLAÇÃO CRITÉRIOS PARA REALIZAÇÃO DE PERÍCIA MÉDICA NOVOS FLUXOS PERÍCIA MÉDICA ADMINISTRATIVA Responsável pelas atividades médico- -periciais inerentes ao sistema

Leia mais

NORMA DE EXAMES OCUPACIONAIS E ATESTADOS MÉDICOS - NOR 325

NORMA DE EXAMES OCUPACIONAIS E ATESTADOS MÉDICOS - NOR 325 MANUAL DE GESTÃO DE PESSOAS COD. 300 ASSUNTO: EXAMES OCUPACIONAIS E ATESTADOS MÉDICOS COD: NOR 325 APROVAÇÃO: Resolução DIREX nº 240, de 04/06/2012 NORMA DE EXAMES OCUPACIONAIS E ATESTADOS MÉDICOS - NOR

Leia mais

PERÍCIA OFICIAL EM SAÚDE

PERÍCIA OFICIAL EM SAÚDE PERÍCIA OFICIAL EM SAÚDE MANUAL DE PROCEDIMENTOS DA UNIDADE SIASS/UFSC/SC SECRETARIA DE GESTÃO DE PESSOAS DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO À SAÚDE UNIDADE SIASS/UFSC O QUE É SIASS? O Subsistema Integrado de Atenção

Leia mais

ATESTADOS ODONTOLÓGICOS.

ATESTADOS ODONTOLÓGICOS. ATESTADOS ODONTOLÓGICOS. Daniel P.P. de Bragança, C.D. Especialista em Odontologia Legal - UNICAMP Mestrando em Odontologia Legal e Deontologia UNICAMP Servidor Cirurgião-Dentista da Prefeitura de Macaé/RJ

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE MATO GROSSO

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE MATO GROSSO 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 PARECER CONSULTA CRM-MT Nº 33/2011 INTERESSADA: Dra V. da C. R. F. Perita Médica Precidenciária/SST/MOB

Leia mais

Passo 1: Entre em contato no numero abaixo em nossa Central Itaú Seguros para registrar a retirada do KIT de sinistro;

Passo 1: Entre em contato no numero abaixo em nossa Central Itaú Seguros para registrar a retirada do KIT de sinistro; Prezado Beneficiário, Para melhor apoiá-lo neste momento, encaminhamos abaixo todos os formulários e documentos necessários, bem como a orientação de como realizar o envio desses documentos. Procedimentos

Leia mais

RESOLUÇÃO SS Nº 587, de 18 de novembro de 1994

RESOLUÇÃO SS Nº 587, de 18 de novembro de 1994 RESOLUÇÃO SS Nº 587, de 18 de novembro de 1994 Aprova Instrução Normativa que regulamenta a Notificação e o Fluxo de Acidentes do Trabalho, no âmbito do Estado de São Paulo. O Secretário da Saúde Considerando

Leia mais

ASSUNTOS PREVIDENCIÁRIOS ASSUNTOS TRABALHISTAS ANO XXI - 2010-3ª SEMANA DE NOVEMBRO DE 2010 BOLETIM INFORMARE Nº 47/2010

ASSUNTOS PREVIDENCIÁRIOS ASSUNTOS TRABALHISTAS ANO XXI - 2010-3ª SEMANA DE NOVEMBRO DE 2010 BOLETIM INFORMARE Nº 47/2010 ANO XXI - 2010-3ª SEMANA DE NOVEMBRO DE 2010 BOLETIM INFORMARE Nº 47/2010 ASSUNTOS PREVIDENCIÁRIOS CAT - CADASTRO DA COMUNICAÇÃO DE ACIDENTE DE TRABALHO - CONSIDERAÇÕES Introdução - Conceito - Cuidados

Leia mais

GUIA PRÁTICO PARA ELABORAÇÃO DE LAUDOS PERICIAIS EM MEDICINA DO TRABALHO

GUIA PRÁTICO PARA ELABORAÇÃO DE LAUDOS PERICIAIS EM MEDICINA DO TRABALHO GUIA PRÁTICO PARA ELABORAÇÃO DE LAUDOS PERICIAIS EM MEDICINA DO TRABALHO 1ª edição 2002 2ª edição 2011 3ª edição 2014 ANTONIO BUONO NETO Médico Especialista em Medicina do Trabalho pela AMB. Ex-Presidente

Leia mais

d) condições ergonômicas não ensejam aposentadoria especial e) o trabalho penoso é aceito para enquadramento para aposentadoria especial.

d) condições ergonômicas não ensejam aposentadoria especial e) o trabalho penoso é aceito para enquadramento para aposentadoria especial. QUESTÕES DE PROVA BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS 1. Considerando a análise do direito ao auxílio doença, analise as situações abaixo e assinale S (sim) ou N (não) quanto a essa concessão. A seguir, assinale

Leia mais

DIREITOS PREVIDENCIÁRIOS 1. APOSENTADORIA

DIREITOS PREVIDENCIÁRIOS 1. APOSENTADORIA DIREITOS PREVIDENCIÁRIOS 1. APOSENTADORIA 1.1 Aposentadoria por invalidez Destina-se aos professores cuja incapacidade ao trabalho é confirmada pelo setor de perícias médicas do INSS. Uma vez concedida

Leia mais

Orientações sobre conduta em caso de acidente em serviço ou do trabalho

Orientações sobre conduta em caso de acidente em serviço ou do trabalho UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PROGEPE PRO REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS CASQ COORDENAÇÃO DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA DPVS DIVISÃO DE PROMOÇÃO E VIGILÂNCIA DA SAÚDE STSO SEÇÃO DE SEGURANÇA

Leia mais

PARTE EXPOSITIVA. SGAS 915 Lote 72 CEP: 70390-150 Brasília-DF FONE: (61) 3445 5900 FAX: (61) 3346 0231 http://www.portalmedico.org.

PARTE EXPOSITIVA. SGAS 915 Lote 72 CEP: 70390-150 Brasília-DF FONE: (61) 3445 5900 FAX: (61) 3346 0231 http://www.portalmedico.org. PROCESSO-CONSULTA CFM nº 9.936/10 PARECER CFM nº 15/12 INTERESSADO: INSS Instituto Nacional do Seguro Social ASSUNTO: Registro e comunicação de afastamento e/ou substituição de diretor técnico e clínico

Leia mais

Para melhor atendê-lo, seguem abaixo todos os formulários e documentos necessários, juntamente com a orientação de como proceder ao envio.

Para melhor atendê-lo, seguem abaixo todos os formulários e documentos necessários, juntamente com a orientação de como proceder ao envio. Prezado (a) cliente: Para melhor atendê-lo, seguem abaixo todos os formulários e documentos necessários, juntamente com a orientação de como proceder ao envio. Procedimentos para envio dos documentos de

Leia mais

Seguro viagem Kit de sinistro relação de documentos para aviso

Seguro viagem Kit de sinistro relação de documentos para aviso Seguro viagem Kit de sinistro relação de documentos para aviso Para o Aviso de Sinistro, o beneficiário do segurado, ou o próprio segurado, deverá apresentar os seguintes documentos básicos, além dos documentos

Leia mais

Comunicação de Sinistro para Planos de Previdência com Coberturas Acessórias. Evento Invalidez Total ou Permanente

Comunicação de Sinistro para Planos de Previdência com Coberturas Acessórias. Evento Invalidez Total ou Permanente Planos de Previdência Itaú - Proteção Familiar Comunicação de Sinistro para Planos de Previdência com Coberturas Acessórias Evento Invalidez Total ou Permanente Para nós é importante oferecer a você o

Leia mais

ATO Nº 20/2011. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

ATO Nº 20/2011. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, ATO Nº 20/2011 Disciplina a concessão de licenças-médicas aos servidores em exercício neste Regional e dá outras providências. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE MATO GROSSO

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE MATO GROSSO 1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 PARECER CONSULTA CRM-MT Nº 13/2012 DATA DA ENTRADA: 12 de junho de 2012 INTERESSADO: Dr. MHM CRM-MT XXXX CONSELHEIRA CONSULTORA: Dra. Hildenete Monteiro Fortes ASSUNTO:

Leia mais

Projeto de Lei N.º, de 2012 (do Sr. Arnaldo Faria de Sá)

Projeto de Lei N.º, de 2012 (do Sr. Arnaldo Faria de Sá) Projeto de Lei N.º, de 2012 (do Sr. Arnaldo Faria de Sá) Altera o art. 186, da Lei 8.112/90 e o art. 151 da Lei 8.213/91 O Congresso Nacional decreta: Art. 1º - O 1º, do art. 186, da Lei 8.112/90, passa

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM DIAGNÓSTICO POR IMAGEM DO TÓRAX

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM DIAGNÓSTICO POR IMAGEM DO TÓRAX PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM DIAGNÓSTICO POR IMAGEM DO TÓRAX 1. Nome do Curso e Área de Conhecimento: Curso de Especialização em Diagnóstico por Imagem do Tórax 4.01.00.00-6

Leia mais

Para análise do processo, favor proceder conforme as instruções a seguir:

Para análise do processo, favor proceder conforme as instruções a seguir: São Paulo, de de 20. Ref.: Solicitação de Documentos Para análise do processo, favor proceder conforme as instruções a seguir: Aviso de Sinistro: devidamente preenchido e assinado. Formulário de Declaração

Leia mais

Previdência Social: quem tem direito à aposentadoria?

Previdência Social: quem tem direito à aposentadoria? Previdência Social: quem tem direito à aposentadoria? Quando o assunto é aposentadoria, é comum surgir à questão: como se manter financeiramente após o término da idade ativa? A Previdência Social é um

Leia mais

GUIA DOS DIREITOS DO PACIENTE

GUIA DOS DIREITOS DO PACIENTE GUIA DOS DIREITOS DO PACIENTE Direitos e Responsabilidades Você está iniciando o seu tratamento e acompanhamento conosco. Com o objetivo de esclarecer algumas duvidas, elaboramos este guia com as informações

Leia mais

ANEXO I. FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO para estudantes inscritos em um ou mais programas da Assistência Estudantil PROENS

ANEXO I. FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO para estudantes inscritos em um ou mais programas da Assistência Estudantil PROENS ANEXO I FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO para estudantes inscritos em um ou mais programas da Assistência Estudantil PROENS ( ) Fiz inscrição para o Programa de Bolsas de Inclusão Social - PBIS Edital 003/2014

Leia mais

Protocolo Clínico. 2. CLASSIFICAÇÃO CID 10 Classificação segundo a CID10 da situação clínica 3. DIAGNÓSTICO

Protocolo Clínico. 2. CLASSIFICAÇÃO CID 10 Classificação segundo a CID10 da situação clínica 3. DIAGNÓSTICO Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal Subsecretaria de Atenção à Saúde Diretoria de Assistência Especializada Comissão Permanente de Protocolos de Atenção à Saúde Protocolo Clínico 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

NR-7 PCMSO PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL. Instituto Superior de Tecnologia de Paracambi

NR-7 PCMSO PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL. Instituto Superior de Tecnologia de Paracambi Instituto Superior de Tecnologia de Paracambi NR-7 PCMSO PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL Curso:Tecnólogo em Gestão Ambiental Professora: Raquel Simas Pereira Teixeira OBJETO: Estabelece

Leia mais

PARECER CFM nº 14/15 INTERESSADO: Sr. Newton de Souza Carneiro Realização de exame de ressonância magnética Cons. Aldemir Humberto Soares

PARECER CFM nº 14/15 INTERESSADO: Sr. Newton de Souza Carneiro Realização de exame de ressonância magnética Cons. Aldemir Humberto Soares PARECER CFM nº 14/15 INTERESSADO: Sr. Newton de Souza Carneiro ASSUNTO: Realização de exame de ressonância magnética RELATOR: Cons. Aldemir Humberto Soares EMENTA: A responsabilidade de serviços com ressonância

Leia mais

ANEXO 2 - LISTA DE DOCUMENTOS

ANEXO 2 - LISTA DE DOCUMENTOS ANEXO 2 - LISTA DE DOCUMENTOS 1. DOCUMENTOS ESSENCIAIS: ( ) Declaração de matrícula 1.2 Documentos de identificação do estudante: ( ) RG ou documento oficial com foto. ( ) CPF 1.3 Documentação civil: (

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS SERVIÇO SOCIAL (Verificar em qual situação se enquadra e apresentar os documentos conforme especificado).

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS SERVIÇO SOCIAL (Verificar em qual situação se enquadra e apresentar os documentos conforme especificado). Sociedade dos Irmãos da Congregação de Santa Cruz COLÉGIO NOTRE DAME DE CAMPINAS Rua Egberto Ferreira de Arruda Camargo nº 151 Bairro Notre Dame Campinas - SP INFORMAÇÕES IMPORTANTES: Os documentos relacionados,

Leia mais

DIREITOS PREVIDENCIÁRIOS

DIREITOS PREVIDENCIÁRIOS DIREITOS PREVIDENCIÁRIOS 1. INTRODUÇÃO O direito previdenciário é o ramo do Direito que disciplina a estrutura das organizações, o custeio, os benefícios e os beneficiários do sistema previdenciário. A

Leia mais

XIII Reunião Clínico - Radiológica Dr. RosalinoDalazen. www.digimaxdiagnostico.com.br/

XIII Reunião Clínico - Radiológica Dr. RosalinoDalazen. www.digimaxdiagnostico.com.br/ XIII Reunião Clínico - Radiológica Dr. RosalinoDalazen www.digimaxdiagnostico.com.br/ CASO CLÍNICO NC, sexo masculino, 66 anos, realiza TC de tórax por suspeita de fibrose pulmonar. Queixa-se de falta

Leia mais

LAUDO MÉDICO PERICIAL.

LAUDO MÉDICO PERICIAL. 1 LAUDO MÉDICO PERICIAL. Preâmbulo. Aos trinta dias do mês de janeiro do ano de 2009, o Perito Dr. OSCAR LUIZ DE LIMA E CIRNE NETO, designado pelo MM Juiz de Direito da 5.ª Vara Cível Regional de Santa

Leia mais

Autores: Felipe Campoi Borguetti (2), Daniel Esteban (3), Adaíse Malvezzi Mendes (4),

Autores: Felipe Campoi Borguetti (2), Daniel Esteban (3), Adaíse Malvezzi Mendes (4), AS INFRAÇÕES ÉTICO-PROFISSIONAIS E OS MÉDICOS DENUNCIADOS QUE EXERCEM MEDICINA DO TRABALHO NO ESTADO DE SÃO PAULO(1) Estudo iniciado por estudante de medicina, no ano de 2007 e concluído no ano de 2009

Leia mais

IX ISENÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA NA APOSENTADORIA

IX ISENÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA NA APOSENTADORIA IX ISENÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA NA APOSENTADORIA Instrução Normativa SRF 15, de 6/2/2001 O que é? Os portadores de câncer (neoplasia maligna) estão isentos do Imposto de Renda relativo aos rendimentos de

Leia mais

Para análise do processo, favor proceder conforme as instruções a seguir:

Para análise do processo, favor proceder conforme as instruções a seguir: São Paulo, de de 20. Ref.: Solicitação de Documentos Para análise do processo, favor proceder conforme as instruções a seguir: Aviso de Sinistro: devidamente preenchido e assinado. Formulário de Declaração

Leia mais

PGSST PR O G R A M A GERAL DE SAÚ D E E SEGUR A N Ç A D O T R A B A L H A D O R

PGSST PR O G R A M A GERAL DE SAÚ D E E SEGUR A N Ç A D O T R A B A L H A D O R PGSST PROGRAMA GERAL DE SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHADOR PERÍCIA MÉDICA INSTRUÇÃO NORMATIVA OBJETIVO DESTE DOCUMENTO Orientar quanto às rotinas de funcionamento do Sistema de Perícias Médicas do Programa

Leia mais

DIREITOS DOS PACIENTES COM CÂNCER. Palestra CION/2014

DIREITOS DOS PACIENTES COM CÂNCER. Palestra CION/2014 DIREITOS DOS PACIENTES COM CÂNCER Palestra CION/2014 nagilasauaia@hotmail.com FGTS a) direito de levantar FGTS: 1) trabalhador com neoplasia maligna (câncer) e 2) qualquer trabalhador que tenha dependente

Leia mais

ATESTADO MÉDICO CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA - CFM

ATESTADO MÉDICO CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA - CFM ATESTADO MÉDICO A justificativa da ausência do empregado ao serviço, por motivo de doença, para não ocasionar a perda da remuneração correspondente, deve ser comprovada mediante atestado médico. O atestado

Leia mais

MANUAL DO PACIENTE ONCOLÓGICO

MANUAL DO PACIENTE ONCOLÓGICO MANUAL DO PACIENTE ONCOLÓGICO 1 2 ÍNDICE 1. Objetivos 03 2. Algumas doenças graves previstas em Lei 04 3. Saque do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) 05 4. Licença para Tratamento de Saúde (Auxílio-Doença)

Leia mais

ÍNDICE. 1. Objetivos. 3. Saque do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) 4. Licença para Tratamento de Saúde (Auxílio-Doença)

ÍNDICE. 1. Objetivos. 3. Saque do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) 4. Licença para Tratamento de Saúde (Auxílio-Doença) ÍNDICE 1. Objetivos 3. Saque do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) 4. Licença para Tratamento de Saúde (Auxílio-Doença) 5. Aposentadoria por Invalidez 6. Isenção do Imposto de Renda na Aposentadoria

Leia mais

Passo 1: Entre em contato no numero abaixo em nossa Central Itaú Seguros para registrar a retirada do KIT de sinistro;

Passo 1: Entre em contato no numero abaixo em nossa Central Itaú Seguros para registrar a retirada do KIT de sinistro; Prezado Beneficiário, Para melhor apoiá-lo neste momento, encaminhamos abaixo todos os formulários e documentos necessários, bem como a orientação de como realizar o envio desses documentos. Procedimentos

Leia mais

EMENTA: Fisioterapeuta nomeado como perito por juiz/ responsabilidade profissional CONSULTA

EMENTA: Fisioterapeuta nomeado como perito por juiz/ responsabilidade profissional CONSULTA PARECER Nº 2406/2013 CRM-PR PROCESSO CONSULTA N.º 01/2013 PROTOCOLO N. º 27768/2012 ASSUNTO: FISIOTERAPEUTA NOMEADO COMO PERITO POR JÚIZ/ RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL PARECERISTA: CONS.ª KETI STYLIANOS

Leia mais

Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo Autarquia Federal Lei nº 3.268/57

Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo Autarquia Federal Lei nº 3.268/57 Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo Autarquia Federal Lei nº 3.268/57 CONSULTA nº 157.177/11 Assunto: Sistema sem registro no Brasil, com servidor hospedado em outro país, para conter

Leia mais

Direitos do paciente com câncer

Direitos do paciente com câncer Direitos do paciente com câncer Saque do FGTS O trabalhador com câncer pode realizar o saque do FGTS na fase sintomática da doença, o trabalhador cadastrado no FGTS que tiver neoplasia maligna (câncer)

Leia mais

A.B.P. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PSIQUIATRIA

A.B.P. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PSIQUIATRIA A.B.P. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PSIQUIATRIA Talvane M. de Moraes Médico especialista em psiquiatria forense Livre Docente e Doutor em Psiquiatria Professor de psiquiatria forense da Escola da Magistratura

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR MPR-008/SGP Revisão 00 Assunto: Aprovada por: LICENÇA PARA TRATAMENTO DE SAÚDE E LICENÇA POR MOTIVO DE DOENÇA EM PESSOA DA FAMÍLIA Portaria nº 2531, de 19 de novembro de 2012,

Leia mais

Relação de Documentos DMH-O - Despesa Médica Hospitalar e Odontológica

Relação de Documentos DMH-O - Despesa Médica Hospitalar e Odontológica Relação de Documentos Número da Ocorrência: Número da Apólice: do Segurado Titular: da Vítima: Segurado Titular Cônjuge Filho Relação de Documentos para Cobertura de Despesa Médica Hospitalar e Odontológica

Leia mais

Prezado(a) cliente: Caso tenha alguma dúvida, entre em contato com a Central Itau Resolve:

Prezado(a) cliente: Caso tenha alguma dúvida, entre em contato com a Central Itau Resolve: Prezado(a) cliente: Para nós é importante oferecer a você o apoio necessário neste momento. E,para melhor atendêlo, seguem abaixo todos os formulários e documentos necessários. Procedimentos para envio

Leia mais

CAT. Perguntas e Respostas sobre a. Telefones úteis:

CAT. Perguntas e Respostas sobre a. Telefones úteis: Telefones úteis: Perguntas e Respostas sobre a CAT SUBDELEGACIA DO TRABALHO: (19) 3433-9563 INSS: 0800-780191 / 135 MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO: (19) 3796-9600 DELEGACIA SECCIONAL: (19) 3434-4133 SERVIÇO

Leia mais

Formulário 1: Chek List de documentos para regulação de Sinistro DIT e Cesta Básica (Preenchimento obrigatório) Filial Resp.: Contato: Data de envio:

Formulário 1: Chek List de documentos para regulação de Sinistro DIT e Cesta Básica (Preenchimento obrigatório) Filial Resp.: Contato: Data de envio: Formulário 1: Chek List de documentos para regulação de Sinistro DIT e Cesta Básica Corretor: Responsável: Tel. Contato: E-mail: Filial Resp.: Contato: Data de envio: Relação de documentos para regulação

Leia mais

EMENTA: Na falta da comunicação de

EMENTA: Na falta da comunicação de PARECER CONSULTA Nº 02/2015 CRM/PA - PROCESSO CONSULTA Nº 014/2014 PROTOCOLO Nº 5684/2014 INTERESSADO: A.C.P.C. PARECERISTA: CONSELHEIRA MARIA CRISTINA V. CHEGÃO M. ROCHA. EMENTA: Na falta da comunicação

Leia mais

Direitos Sociais da pessoa com câncer

Direitos Sociais da pessoa com câncer Direitos Sociais da pessoa com câncer SUMÁRIO 1. O Serviço Social...................... 04 2. Saque do FGTS....................... 06 3. Saque do PIS/PASEP..................... 07 4. Auxílio-doença......................

Leia mais

ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA (ELA)

ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA (ELA) ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA (ELA) Recebi o diagnóstico de ELA e agora? Orientações básicas sobre direitos previdenciários Esta cartilha surgiu com a intenção de esclarecer dúvidas frequentes, quando

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, no uso da atribuição que lhe confere o artigo 91, inciso III, da Constituição Estadual e,

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, no uso da atribuição que lhe confere o artigo 91, inciso III, da Constituição Estadual e, DECRETO N.º 2297 R, DE 15 DE JULHO DE 2009. (Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial de 16/07/2009) Dispõe sobre procedimentos para concessão de licenças médicas para os servidores públicos

Leia mais

MANUAL DE PUBLICIDADE

MANUAL DE PUBLICIDADE MANUAL DE PUBLICIDADE DO MÉDICO VETERINÁRIO Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado do Paraná Manual de Publicidade do Médico Veterinário 2015 www.crmv-pr.org.br MANUAL DE PUBLICIDADE DO MÉDICO

Leia mais

PROCESSO: 0135500-11.2004.5.01.0013 - RTOrd. Acórdão 10a Turma

PROCESSO: 0135500-11.2004.5.01.0013 - RTOrd. Acórdão 10a Turma PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO Gabinete Juiz Convocado 4 Av. Presidente Antonio Carlos, 251 6º Andar - Gab.52 Castelo Rio de Janeiro 20020-010 RJ

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO(A) SENHOR(A) JUIZ(A) DO JUIZADO ESPECIAL FEDERAL DE (cidade/uf)

EXCELENTÍSSIMO(A) SENHOR(A) JUIZ(A) DO JUIZADO ESPECIAL FEDERAL DE (cidade/uf) Modelos Âmbito Jurídico - Contratos 00024 - Inicial de concessão de aposentadoria por invalidez B-32 EXCELENTÍSSIMO(A) SENHOR(A) JUIZ(A) DO JUIZADO ESPECIAL FEDERAL DE (cidade/uf) Reqte.: (nome do requerente)

Leia mais

AVISO DE SINISTRO MORTE NATURAL - CÔNJUGE INCLUSÃO FACULTATIVA

AVISO DE SINISTRO MORTE NATURAL - CÔNJUGE INCLUSÃO FACULTATIVA AVISO DE SINISTRO MORTE NATURAL - CÔNJUGE INCLUSÃO FACULTATIVA A liquidação do sinistro começa com o AVISO DO SINISTRO à Seguradora. No caso de Evento(s) que possa(m) acarretar responsabilidade à Sociedade

Leia mais

LAUDO MÉDICO PERICIAL.

LAUDO MÉDICO PERICIAL. 1 LAUDO MÉDICO PERICIAL. Preâmbulo. Aos dezesseis dias do mês de setembro do ano 2002, o Perito Dr. OSCAR LUIZ DE LIMA E CIRNE NETO, designado pelo MM Juiz de Direito da X.ª Vara Cível da Comarca de São

Leia mais

DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA DPOC.

DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA DPOC. DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA DPOC. Objetivos Ao final desta aula o aluno deverá: Ser capaz de definir a DPOC, e seus dois tipos: enfisema pulmonar e bronquite crônica. Reconhecer os sintomas e sinais

Leia mais

AVISO DE SINISTRO INVALIDEZ PERMANENTE POR ACIDENTE - CÔNJUGE

AVISO DE SINISTRO INVALIDEZ PERMANENTE POR ACIDENTE - CÔNJUGE Pág. 1 /7 AVISO DE SINISTRO INVALIDEZ PERMANENTE POR ACIDENTE - CÔNJUGE A liquidação do sinistro começa com o AVISO DO SINISTRO à Seguradora. No caso de Evento (s) que possa (m) acarretar em responsabilidade

Leia mais

XIII Encontro de Iniciação Científica IX Mostra de Pós-graduação 06 a 11 de outubro de 2008 BIODIVERSIDADE TECNOLOGIA DESENVOLVIMENTO

XIII Encontro de Iniciação Científica IX Mostra de Pós-graduação 06 a 11 de outubro de 2008 BIODIVERSIDADE TECNOLOGIA DESENVOLVIMENTO XIII Encontro de Iniciação Científica IX Mostra de Pós-graduação 06 a 11 de outubro de 2008 BIODIVERSIDADE TECNOLOGIA DESENVOLVIMENTO EPB0178 QUEBRA DO SIGILO PROFISSIONAL EM CASOS DE PEDOFILIA GABRIELE

Leia mais

A EMPRESA PODE EXIGIR CID NO ATESTADO? Factor9.com.br

A EMPRESA PODE EXIGIR CID NO ATESTADO? Factor9.com.br 2014 A EMPRESA PODE EXIGIR CID NO ATESTADO? Factor9.com.br 1 A EMPRESA PODE EXIGIR CID NO ATESTADO? Pergunta: A EMPRESA PODE EXIGIR CID NO ATESTADO? Por Eduardo Varela Consultor da Factor9.com.br Março

Leia mais

PARECER CRM/MS N 16/2012 PROCESSO CONSULTA Nº 33/2011 INTERESSADO:

PARECER CRM/MS N 16/2012 PROCESSO CONSULTA Nº 33/2011 INTERESSADO: PARECER CRM/MS N 16/2012 PROCESSO CONSULTA Nº 33/2011 INTERESSADO: Dra. B. F. D./SECRETARIA DE ESTADO DA SAUDE/MS ASSUNTO/PALAVRA CHAVE: Sigilo medico. Prontuário Médico. Registro de Câncer de Base Populacional.

Leia mais

Caro colega. Gustavo Moreno Frias Diretor de Saúde

Caro colega. Gustavo Moreno Frias Diretor de Saúde Caro colega Nesta Cartilha estão as principais perguntas sobre LER, CAT e Direitos, que os bancários fazem seja por telefone ou contato direto no local de trabalho. É um verdadeiro guia rápido e contou

Leia mais

Orientação Básica e Dúvidas Comuns sobre Licenças para Tratamento de Saúde 1ª Edição

Orientação Básica e Dúvidas Comuns sobre Licenças para Tratamento de Saúde 1ª Edição Orientação Básica e Dúvidas Comuns sobre Licenças para Tratamento de Saúde 1ª Edição Belo Horizonte 2015 Introdução O material aqui apresentado foi baseado na legislação e orientações de serviço vigentes

Leia mais

PREFEITURA DE GOIÂNIA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DIRETORIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA. Portaria Nº 163 /2011.

PREFEITURA DE GOIÂNIA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DIRETORIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA. Portaria Nº 163 /2011. PREFEITURA DE GOIÂNIA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DIRETORIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA Portaria Nº 163 /2011. Regulamenta o Protocolo para tratamento medicamentoso da

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br A doença do empregado e o contrato de trabalho Rodrigo Ribeiro Bueno*. A COMPROVAÇÃO DA DOENÇA DO EMPREGADO A justificação da ausência do empregado motivada por doença, para a percepção

Leia mais