UNIVERSIDADE CÂNDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATU SENSO A VEZ DO MESTRE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE CÂNDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATU SENSO A VEZ DO MESTRE"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE CÂNDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATU SENSO A VEZ DO MESTRE PROCESSO LOGÍSTICO DA LISTA DE PRESENTES LEADER Por: Daniel Costa Ramos Orientador: JORGE TADEU VIEIRA LOURENÇO Rio de janeiro 2011

2 2 UNIVERSIDADE CÂNDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATU SENSO A VEZ DO MESTRE PROCESSO LOGÍSTICO DA LISTA DE PRESENTES LEADER Apresentação de monografia à Universidade Candido Mendes como condição prévia para a conclusão do Curso de Pós- Graduação Latu Senso em Logística Empresarial. Por: Daniel Costa Ramos

3 3 DEDICATÓRIA Dedico este trabalho aos meus pais (meus heróis), minha ex-mulher, minha filha, e aos meus amigos fiéis. Pra cima deles!!!

4 4 AGRADECIMENTOS Agradeço a Jesus e a Maria, pelas graças alcançadas.

5 5 RESUMO No contexto atual a importância da logística se dá no conjunto de todas as atividades de movimentação e entregas necessárias, de modo a facilitar o fluxo de produtos do ponto de aquisição, até o ponto de consumo final. Esse trabalho visa melhorias no relacionamento entre o cliente e a Leader, acompanhando e observando os processos logísticos da Lista de Presentes, dentro da metodologia proposta.

6 6 METODOLOGIA Este trabalho está baseado em pesquisas bibliográficas e estudos literários relacionados ao tema proposto, onde se utilizando de uma abordagem pertinente ao objeto de estudo, houve então interpretações e críticas sobre os conteúdos em questão. E principalmente nas observações do cotidiano no ambiente corporativo junto a profissionais do meio, e nas citações em aula. Visando sempre através dos estudos científicos e observações empíricas, familiarizarem aos demais sobre o tema e propor idéias, para que as mesmas tenham aplicabilidade nas atividades logísticas.

7 7 SUMÁRIO INTRODUÇÃO 08 CAPÍTULO I A história da Leader 10 CAPÍTULO II Lista de Presentes Leader 21 CAPÍTULOIII Uma visão do serviço ao cliente na logística 28 CAPÍTULO IV Fundamentos das melhores práticas da Lista de Presentes Leader- 41 CONCLUSÃO - 48 BIBLIOGRAFIA - 50 ÍNDICE- 51

8 8 Introdução Este trabalho tem por objetivo principal, demonstrar através de questionamentos feitos em aula, referências bibliográficas, e opiniões sobre os logísticos da Lista de Presentes Leader. O objeto do estudo será baseado nos fatores relacionados aos processos da Lista de Presentes Leader, e suas influências dentro da instituição. Influências estas, que se mostram de diversas formas e meios. Quando falamos em processos logísticos, sabe-se que isso se fundamenta em uma forma organizada para a execução de ações de natureza individual ou mesmo de grupo, para a realização dos objetivos definidos. No cenário atual, os saberes da logística surgem para planejar, executar e controlar eficientemente, ao custo correto, o transporte, movimentação e entrega assertiva. Em outras palavras, logística é uma parte da cadeia de abastecimento que planeja, implementa e controla, com a necessária eficácia, o fluxo e a armazenagem de bens, serviços e informações, entre o seu ponto da origem e o seu ponto de consumo, a fim de satisfazer todas as exigências dos consumidores. Na Lista de Presentes Leader, Em função dos desafios apresentados, se faz necessário sincronizar, com sabedoria, todos os elementos que compõem a logística de aplicação nas necessidades dos clientes. Não serão os modelos de logísticos, os objetivos desse trabalho. Mas a análise dos elementos formadores dos processos da Lista de Presentes Leader, a sua aplicabilidade no universo logístico.

9 9 Esse trabalho é composto de quatro capítulos, onde no primeiro, foi abordado a história da Leader, sua criação, a apresentação de suas ramificações, produtos e serviços; no segundo a Lista de Presentes, sua apresentação e processos; no terceiro uma abordagem sobre uma visão do serviço ao cliente na logística, seus desejos e expectativas, e no quarto e último, os elementos das melhores práticas da Lista de Presentes Leader.

10 10 CAPÍTULO I A HISTÓRIA DA LEADER. Nesse capítulo abordaremos Leader, a história, assim no que em diz respeito desde a sua fundação, seus fundadores e as atividades iniciais. E que de forma sintética seja possível ter conhecimento de sua inclusão no mercado de varejo. A apresentação de suas divisões como empresa, ou sejam, as empresas que compõem a marca Leader, e seu portfólio de produtos e serviços. Sua missão é: Existir para comercializar produtos e serviços com qualidade e preço justo, que contribuam para elevar a auto-estima dos nossos Clientes. Investimos no bem-estar e desenvolvimento de nossos Colaboradores, o fator fundamental em nosso negócio. Buscamos gerar lucros sustentáveis que garantam o melhor retorno para o negócio. Sua visão é: Ser a melhor Empresa em Excelência Operacional, garantindo rentabilidade sustentável, através de uma Equipe motivada e de alta performance.

11 A Empresa A Leader teve seu ínicio em 1941, quando Newton Gouvêa ainda trabalhava como vendedor em um bazar. Sempre se mostrou um funcionário detentor de um grande carisma e capacidade de comunicação, e tais características foram fundamentais para o sentimento empreendedor que aflorava naquele momento. Foi então que, em 31 de janeiro de 1951, juntamente com seu irmão Laênio e o seu tio Omar, que Newton Gouvêa decidiu abrir seu primeiro negócio, o Bar Leader, localizado na cidade de Miracema, interior do estado do Rio de Janeiro. O estabelecimento deu origem ao nome Leader, que se tornou marca registrada dos negócios da família Gouvêa. Pouco mais de 1 ano, foi o tempo que durou o bar. O suficiente para mostrar para os Gouvêa que sua vocação era mesmo o comércio varejista. Assim, a família resolveu investir em sua primeira loja, o Bazar Leader, que já naquela época vendia uma variedade de produtos, tudo o que o consumidor e sua família tinham por necessidade, e também por interesse em comprar. O Bazar ganhou fama não somente pelo bom atendimento, mas também pela capacidade de encantar o cliente. Umas das famosas estratégias utilizadas ocorriam quando os seus sócios esperavam no ponto de ônibus possíveis clientes e faziam sua captação ali mesmo, convidando-os para tomar um café e conhecer o Bazar Leader. Tinha até ônibus fretado por moradores das cidades vizinhas para comprar no Bazar!

12 12 A habilidade de negociação com fornecedores e a forma audaciosa de conduzir os negócios também foram características marcantes de Newton Gouvêa, que conquistou o apelido de "O Milagroso". O Bazar criou uma modalidade de venda pouco convencional para aquela época, sempre tinham qualquer problema com estoques, o Bazar Leader vendia sapato à quilo. A loja mantinha o preço e as boas vendas eram garantidas. O tempo passou e fez com que o pequeno Bazar se multiplicasse em Lojas ao longo dos anos. É importante frisar que as relações comerciais sempre foram desenvolvidas num clima familiar, de confiança mútua entre os donos do negócio e seus clientes. Em 1966, já com três Unidades no interior do estado do Rio, a Leader chegou a cidade de Niterói, com as Lojas da Rua Aurelino Leal e Visconde de Uruguai. Em 1970, nasceu a Empresa União de Lojas Leader S.A sob o nome fantasia Leader Magazine. No início dos anos 90, a Empresa passou por uma grande modernização e começou a operar um volume cada vez maior de mercadorias. Novos departamentos, produtos e serviços passaram a atender de forma mais completa nossos clientes e seus familiares. Já em 1991, foi iniciada a expansão para a cidade do Rio de Janeiro e em 1995, foi inaugurada na cidade de São Gonçalo - RJ, um Centro Administrativo e um Centro de Distribuição de Mercadorias, com mais de m², em terreno próprio.

13 13 Alguns anos depois, no final de 2005, os acionistas da Leader tomaram uma decisão arrojada com o intuito de alavancar o crescimento da companhia: contrataram uma grande consultoria americana para auxiliá-los na definição do planejamento estratégico e tomada de decisões. Em 2000, o CD mudou de endereço e foi transferido para a Pavuna (RJ). E em 2005 foi a vez da Sede Administrativa, hoje localizada no Centro de Niterói (RJ). Dessa forma, no início de 2006, iniciou-se um processo estruturado com o objetivo de diagnosticar oportunidades de melhoria e reposicionar a Leader em termos de gestão, governança corporativa, transparência e resultados. Nessa ocasião, também foi criado o Conselho de Administração, ocupado pelos acionistas e membros da família. A Leader ainda possui o seu cartão de marca própria cartão Leader, que hoje conta com mais de 5 milhões de clientes, além de produtos e serviços bancários, como empréstimo pessoal, seguro, título de capitalização e assistência odontológica Com seu Portal de vendas (www.leader.com.br), lançado em 2010, ampliou seu negócio, comercializando pela internet eletro portáteis, utilidades domésticas, cama, mesa e banho, calçados esportivos e brinquedos Atualmente, a Leader está presente em 8 estados diferentes com as suas atividades voltadas para o varejo, e possui: 1 Portal de vendas pela internet, a Leader.com; 1 Centro de distribuição com cerca de m²; 5 milhões de clientes do cartão Leader;

14 14 Aproximadamente colaboradores diretos. 45 lojas presentes em 8 estados, são elas: AL- Shopping Iguatemi Maceió BA- Shopping Iguatemi Salvador, Salvador Shopping, Shopping Salvador Norte, Avenida Sete- Salvador. ES- Vila Velha, Vitória MG- Juiz De Fora, Shopping Del Rey, Contagem - Itaú Power, BH - Minas Shopping PE- Shopping Guararapes, Boa Vista Recife RJ- Via Center, São Gonçalo, Miracema, Itaperuna, Resende, Volta Redonda, Madureira, Ilha Plaza, Alcantara, Plaza Shopping, Teresópolis, Norte Shopping, Top Iguaçu, Shopping Grande Rio, Nova Friburgo, West Shop - Campo Grande, Tijuca, Shopping Botafogo, Duque Caxias, Jacarepaguá, Shopping Carioca, Uruguaiana, Barra Da Tijuca, São Gonçalo Shopping Rio, Via Parque, Nilópolis, Otávio Carneiro Icaraí, Leader Magazine Campos, Shopping Tijuca, Campo Grande Rodoviária, Nova Iguaçu, Bangu Shopping, Macaé, Catete, Bonsucesso, São Gonçalo Boulevard Shopping, Recreio Shopping. RN- Natal SE- Shopping Rio Mar Aracaju Posicionamento é o ato de desenvolver a oferta da empresa para ocupar uma posição única e valorizada na mente dos clientes (KOTLER,1999,p.86) 1.2- Leader Card Com o objetivo de proporcionar facilidade de compra e financiamento para os clientes, em 1986, houve a criação do nosso cartão de marca própria, o Cartão Leader. Alguns anos depois, já com milhares de titulares cadastrados, nasce a

15 15 Leader Card. O nosso cartão private label também tem uma trajetória de sucesso. Prova disso, foi quando buscamos no mercado um parceiro adequado para atuar junto à administração de sua carteira de clientes. Várias instituições renomadas fizeram propostas e todas foram analisadas, porém foi com o Bradesco que se observou a consistência necessária para fechar o modelo de parceria de 50% para cada um dos acionistas. Desta forma, no ano de 2005, foi somada a experiência no mercado de varejo e a fidelidade dos clientes, à consistência financeira e a larga atuação no segmento de cartão de crédito de um dos maiores bancos privados do país. São estes os produtos da Leader Card: Cartão Leader e Cartão Leader Visa Cartão Private Label com utilização nas lojas Leader. Cartão de crédito nacional com bandeira Visa, de abrangência em toda rede credenciada Visa Dental Light Plano de assistência odontológica Cred Leader Sistema crédito rápido que pode ser sacado nos caixas das lojas Leader ou ter o valor depositado em conta corrente. Saque Rápido

16 16 Sistema crédito com limite pré-aprovado. Captalização Leader É uma economia programada com sorteios. Semanalmente, o titular/subscritor concorre aos sorteios e ao final do plano, recebe de volta todo o valor aplicado e corrigido monetariamente. Ainda ocorrem sorteios extras mensais e trimestrais Proteção Premiada Leader e Super Proteção Premiada Leader É um Programa de proteção e benefícios que tem por objetivo, oferecer aos clientes portadores do Cartão Leader que efetuarem a sua adesão, a garantia de quitação de débitos nos casos de: roubo, perda, extravio, quitação de débitos por desemprego Involuntário ou óbito. Meu inglês Curso de inglês on-line. Assistência Pet: Coberturas: Incêndio, queda de raio e explosão; Perda ou Pagamento de Aluguel; Danos Elétricos; Responsabilidade Civil Familiar, Assistência Pet Assistência Residêncial: Incêndio, queda de raio e explosão; Perda ou Pagamento de Aluguel; Danos Elétricos; Responsabilidade Civil Familiar, Assistência Residencial

17 Leader.com Para a seqüência das ações, visando alcançar todos os segmentos que o mercado oferece, buscou-se a adequação, para atender os clientes de todas as regiões do Brasil. E isso se tornou possível com a o portal Leader de vendas online. Lançado em maio de 2010, o portal comercializa produtos nas seguintes categorias: Utilidades Domésticas; Cama, Mesa e Banho; Brinquedos; Calçados & Acessórios; Eletroportáteis. No portal de vendas, são aceitos todos os cartões de crédito e débito automático. O cliente também pode pagar suas compras através de boleto bancário ou do cartão Leader, com as mesmas condições de pagamento da loja física Na Leader.com. br é possível encontrar tudo que o cliente precisa através de buscas, por tipo categorias, ou referências. Um dos objetivos do e-commerce é reforçar a credibilidade da marca Leader, e surpreender positivamente os clientes desde a compra até a entrega.

18 Valores Integridade Nossas relações com Clientes, Colaboradores e Fornecedores são baseadas em justiça, honestidade e lealdade. Satisfação do Cliente Ser percebido pelos Clientes quanto à qualidade de nossos produtos e serviços e reconhecê-los como razão de existência. Parceria Estreitar nossa relação com os Fornecedores e Colaboradores para oferecer o melhor para nossos Clientes. Oportunidade e Respeito Oportunidade e Respeito com os Colaboradores possibilitando sua participação no sucesso da Empresa. União Nosso trabalho é desenvolvido com harmonia, alegria e positividade. Qualidade Busca da excelência nos processos, produtos e serviços. Profissionalismo O desenvolvimento de nossa Empresa está fundamentado no profissionalismo com que agimos e baseamos nossas relações internas e externas. Comprometimento com o resultado

19 19 Fazer do resultado um compromisso comum a todos, gerando crescimento e solidez. Atitude Atuar de forma pró-ativa, com visão integrada, gerando soluções para efetiva implementação na busca da superação dos resultados da Organização.

20 20 CAPÍTULO II LISTA DE PRESENTES LEADER A empresa Leader possui no escritório central que fornecem apoio para as lojas que possuem o setor específico para Lista de Presentes, as lojas Resende, Teresópolis, Alcântara, Plaza Shopping, Center Shopping e Itaperuna são as únicas lojas que não possuem um departamento para atender esse tipo de processo. Atualmente as lojas com a seção Lista de Presentes possuem de 3 a 5 coletores para o cliente escolher os produtos, que mês são atendidas aproximadamente 1000 listas de presente. A lista de presentes é um processo específico onde o cliente tem um diferencial no atendimento, sendo classificada da seguinte maneira: Lista de Casamento Chá de Bebê Bodas Open House Chá de Panela A lista de presente tem a necessidade de cadastro, podendo ser realizado o pré-cadastro no site, mas deve ser agendado com a loja um horário para

21 21 cadastro total e escolha dos produtos a serem presenteados. As entregas de presentes (hoje, apenas para o Estado do Rio de Janeiro) são realizadas apenas em lista de Bodas, Casamento e Open House nos demais casos, o convidado deverá levar o produto. Todos os produtos para entrega serão enviados para o CD, e a partir disso o CD será o responsável pela entrega ao cliente. No processo de cadastro de clientes não há manutenção dos dados, onde após a data do evento a lista é encerrada, mas continua no banco de dados do sistema. No caso de inclusão de mais produtos na lista deve-se agendar uma data e horário para a utilização do coletor de dados e a escolha de novos produtos A finalidade A Lista de Presentes é um serviço que tem como foco a satisfação dos clientes, sejam eles da Lista de Casamento, chá de panela, chá de bebê, bodas ou open house. Sua apresentação destina-se a recepções sem convite formal, usada geralmente por aniversariantes para receber amigos ou pessoas que estejam mudando para uma nova residência. Uma lei imutável nos negócios é que palavras são palavras, explicações são explicações, promessas são promessas, mas somente o desempenho é realidade. (Harold Geneen) Dentre seus principais itens estão as utilidades domésticas como: seções de mesa e bar, copa/cozinha, decoração e presentes, cutelaria, lavanderia e banheiro. Se apresentam de duas formas, Lista de Presentes Física (lojas), e a Lista de Presentes Virtual (internet).

22 22 O Serviço de Lista de Presentes Leader é oferecido ao cliente somente nas Lojas que comercializam utilidades domésticas. 2.2 O cadastro O cadastro da lista de presentes é feito a partir de 60 (sessenta) dias de antecedência ao evento, pode ser feito previamente através do site da Leader, ou através das lojas Leader que possuem o setor utilidades domésticas, agendando previamente o cadastro da lista. Ao cadastrar a Lista de Presentes, o cliente recebe um cartão de indicação, para informar aos seus convidados que sua Lista de Presentes encontra-se na Leader. As eventuais alterações (inclusão, exclusão de itens, alterações cadastrais, data e endereço de entrega), devem ser efetuadas exclusivamente pelo cliente, preferencialmente, na loja onde a Lista de Presentes foi cadastrada. As eventuais mudanças de itens na Lista de Presentes são feitas mediante prévio agendamento, as alterações serão disponibilizadas no prazo de até 72 horas, contado da data da respectiva solicitação. 2.3 A escolha dos presentes A Lista de Presentes fica disponível para consultas e compras pelos convidados nas Lojas Leader que possuem o departamento de utilidades domésticas a partir da data do seu cadastramento, e a consulta das mercadorias disponíveis na Lista de Presentes é feita mediante apresentação

23 23 do código de cadastro ou o nome do cliente e a data do evento. Todas as informações referentes a preços e condições de pagamento apresentados na Lista de Presentes são válidos somente no dia da consulta. É disponibilizado um cartão de felicitações para os convidados que adquirirem as mercadorias através da Lista de Presentes Leader, e a baixa dos presentes na lista é feita diretamente no PDV, após a efetivação da venda, o cliente pode acompanhar as baixas dos presentes através do site da Leader. A Lista de Presentes permanece ativa para compras após a data informada para a realização do evento, mas o serviço de entrega do presente estará indisponível. 2.4 A entrega dos presentes A entrega dos presentes é opcional para o convidado, e é realizada na data e local previamente agendados e indicados pelo cliente, a partir de 7(sete) dias úteis após o evento. Os presentes a serem entregues ao cliente são remetidos inicialmente para o Centro de Distribuição no veículo de entrega de mercadorias, onde a embalagem para remessa se apresenta de forma completa, e com cartão de felicitações (opcional) e etiqueta de identificação do evento. A remessa é feita em caixas exclusivas para o transporte de mercadorias totalmente lacradas e identificadas pelo formulário e condicionadas em rolltainers lacrados. As mercadorias da Lista de Presentes devem ser mantidas em local apropriado, no Centro de Distribuição até a data da entrega ao cliente. O cliente tem a opção de efetuar a troca de mercadorias, sendo ela ocasionada por escolha do cliente, ou por qualquer defeito de fabricação assim

24 24 como eventuais danos causados durante o transporte. Tais trocas devem ser agendadas pelo cliente, onde o mesmo deverá agendar a data para a tal assim como a apresentação da nota fiscal do referido presente ou este deverá conter identificação de que é mercadoria adquirida nas Lojas Leader, o prazo máximo para a troca é de 45 dias após a data do evento. Todas as entregas são feitas através do Centro de Distribuição localizado no Rio de Janeiro. Todos os presentes saem diretamente do CD para o endereço do presenteado na data correta. Quando o presente a ser entregue não está disponível no CD, a loja envia o presente para o CD, que armazena até a data de entrega e realiza a mesma. A loja terá que no momento da venda realizar a reserva via sistema para que o CD possa garantir o produto para aquele determinado cliente, o processo de recebimento da Lista de Presentes geralmente é feito pelo operador do CD. 2.5 Fluxogramas do processo da Lista de Presentes - Loja Início Criação da Lista de Presentes na Loja 1 Cliente Agendar visita para Início assinar o contrato Telefone/ Loja 2 Cliente Realizar o Cadastro Site Leader 3 Cliente 2 Assinar o contrato Deseja escolher os presentes? Sim 1 Não 4 Cliente Agendar um dia para as escolhas dos presentes Auxiliar Transferir dados do cliente para o coletor ERP 6 Cliente Escolher os presentes 7 Auxiliar Transferir dados do coletor para o sistema ERP Subprocesso de Baixa de Lista Fim Extraída da Instrução normativa nº 101 UNIÃO DE LOJAS LEADER,2009

25 Fluxogramas do processo da Lista de Presentes - Internet Início Criação da Lista de Presentes na Internet 8 Cliente 9 Cliente 10 Cliente 11 Cliente Entrar Início em lista de presentes Realizar o cadastro Ler e aceitar os termos de uso Ler e aceitar o contrato Lista prédefinida? Sim 1 Site Site Site Site Nâo 12 Cliente 1 13 Cliente Escolher lista sugerida Site 14 Cliente Adicionar/ Excluir produtos Site 15 Cliente Finalizar escolha Site Criar uma lista de presentes Site Subprocesso de Baixa de Lista Fim Extraída da Instrução normativa nº 101 UNIÃO DE LOJAS LEADER,2009

26 26 CAPÍTULO III UMA VISÃO DO SERVIÇO AO CLIENTE NA LOGÍSTICA Nesse objeto de estudo objetivamos discutir o serviço ao cliente e o contexto que a cadeia logística deve ter como objetivo. Tais serviços que tem como objetivo maior evitar qualquer problema na produção do serviço que prestou ao consumidor. Hoje se observa uma dinâmica nunca constatada anteriormente na oferta de produtos. Uma parte refere-se aos produtos que vão se aprimorando ao longo do tempo trazendo novos elementos e tecnologias, em grande velocidade, esse dinamismo, que vai acentuando como tempo, gera forte necessidade de informação por parte do consumidor, a logística dá condições reais de garantir a posse do produto ou serviço, por parte do consumidor, no momento desejado. O não cumprimento da promessa tem algumas particularidades ligadas a deficiências no sistema de informação, nas operações de do depósito ou no transporte. O efeito negativo de tais situações acarreta na imagem da empresa ainda não foi convenientemente avaliado no país, mas é, sem dúvida, significativo. A gratificação ou prazer que o consumidor externa no uso, ou consumo do produto adquirido está basicamente ligado a mercadoria em si, mas a

27 27 interferência da logística nesse processo não é desprezível. Aqui ela entra algumas vezes de fora indireta, mas ainda assim, muito importante. A percepção de que nem todos os clientes são igualmente sensíveis a serviços ressalta a utilização de ações que focam o cliente executando a segmentação com base nas experiências dos mesmos, pois dessa forma será possível atuar para a melhoria nos serviços, que realmente sejam vistos como diferenciais. Ao mesmo tempo há de se perceber que características organizacionais e operacionais, precisam ser levadas em consideração na segmentação, para torná-la operacionalmente viável. Portanto, o serviço prestado ao cliente é o elemento essencial no desenvolvimento de uma estratégia logística. A determinação daquilo que deverá oferecer, como parte do pacote de serviço básico ao cliente, requer uma analise criteriosa de custo/beneficio, visto que deve ser essencial para atingir alcançar os objetivos e lucros da empresa. Essa é uma decisão estratégica, pois em termos gerais, as expectativas dos clientes estão sempre mudando em razão de vários fatores, e com um grau maior de exigência a cada dia. Cada vez mais as situações de mercado exigem uma maior qualidade e comprometimento em relação aos serviços prestados aos clientes. Dentro do serviço ao cliente envolve fatores que no mundo atual se fazem com itens fundamentais para o que o nível de serviço que o cliente deseja, seja bem executado, onde a sua operação exige alta tecnologia, especialidades nas áreas, alta grau de envolvimento das pessoas e esse é o fator gerador de sinergia entre as áreas. As empresas investem em pessoas, equipamentos, tecnologia e redes de Informação e sistemas de transportes inteligentes etc. Buscando criar um

28 28 projeto logístico de valor percebido pelo cliente, capaz de diferenciá-los e posicioná-los em vantagem competitiva, contribuindo assim para o sucesso das organizações. Mas mesmo com todos os avanços e melhorias na base dos processos logísticos de serviço ao cliente o relato constante de casos de insatisfação, ainda são fatores que se apresentam como o principal entrave na qualidade da prestação do serviço, apesar das empresas buscarem de forma acertada as melhorias em seus processos e em toda a cadeia de suprimentos, busca também uma serviço confiável e de qualidade para seus clientes, apenas conseguirá o resultado esperado na resolução dos problemas, quando identificarem e atuarem de forma assertiva em suas causas Atendimento ao cliente A qualidade do atendimento prestado ao cliente é o grande diferencial do nível de serviço ao cliente. O atendimento é uma grande fonte de aumento da produtividade para qualquer corporação. Em um ambiente de alta concorrência, em que os produtos são muito similares em termos de características e preços, o atendimento passa a ser o fator determinante. A relação do confiança e parceria entre consumidor e a empresa, embora se apoiando na atenção pessoal, no profissionalismo, vai depender sempre do tipo de atendimento que prestado ao cliente que engloba o desempenho logístico da cadeia de suprimentos no seu todo. À medida que o consumidor vai vivenciando situações positivas no uso no consumo dos produtos; à medida que vê atendidas as suas reclamações e respondidas as suas dúvidas; e à medida que vai conhecendo mais de perto a

29 29 empresa, acreditando em suas afirmações e promessas, sua confiança no sistema vai aumentando gradativamente. O cliente sempre será qualquer localização de entrega, que são variáveis, ou seja, desde casas de consumidores, estabelecimentos e atacado, de varejo, empresas variadas, e indústrias. Independente de qual propósito seja o cliente será sempre o ponto principal e a força direcionadora das definições estratégicas da cadeia de suprimentos. Quando se tem a certeza que o cliente e suas necessidades são mais importantes que qualquer produto ou serviço, a prioridade se estabelece na satisfação completa de tal cliente e é isso que faz com as novas oportunidades aparecem, exatamente quando se descobre os reais anseios dos clientes, ou seja, ser atendido prontamente de acordo com as suas necessidades e percebendo que os clientes não devem ser segmentados em grupos e sim em sua individualidade. Devemos prometer somente o que podemos entregar e entregar mais do que prometemos. Jean Rozwadowski O cliente em primeiro lugar. Apesar de ser frase popularmente difundida na mente que todos, ela exprime uma postura indispensável para que qualquer organização alcance o êxito. O objetivo comum a todas as empresas é de fornecer soluções para as necessidades de seus clientes, e seu sucesso resultará de fazê-lo de modo de satisfazer o cliente, com isso se faz necessário estabelecer alguns parâmetros para tal como:

30 30 A quantidade de tempo demandada pelo cliente no esforço da compra; A quantidade de mercadorias disponíveis para atender a necessidade do cliente; A quantidade de tempo de espera que deve ser estabelecida entre o pedido e a entrega do produto ou serviço; A variedade e a diversificação das ofertas de produtos ou serviços. O cliente satisfeito é aquele que percebe que o atendimento de suas necessidades pela organização é pelo menos igual àquele que se esperava. Por a importância da sensibilidade em identificar as expectativas do cliente e em seguida quais as suas percepções em relação ao cumprimento dessas expectativas Serviço ao cliente O serviço ao cliente conceitua-se em referem que a definição de serviço ao cliente varia de organização para organização. Fornecedores e clientes podem interpretar o conceito de maneiras bastante diferentes. De uma maneira geral, serviço ao cliente é uma medida de quão bem o sistema logístico se comporta ao fornecer, em tempo e lugar útil, um produto ou serviço. Isto inclui a facilidade com que se verificam as existências, fazer uma encomenda e serviço pós-venda do produto, entre outras atividades. (LAMBERT ET AL, 1998). Levando em consideração que esse conceito tem variações de organização para organização e em definição tem objetivos definidos e variados, um

31 31 simples departamento responsável ou como uma linha guia para todo o funcionamento da empresa. Podemos abordar de três formas principais: 1. Uma atividade ou função a ser gerida, tal como o processamento de uma ordem ou atendimento de queixas de clientes. 2. Desempenho de certos parâmetros, tais como, por exemplo, ser capaz de satisfazer 98% das encomendas em menos de 24 horas. 3. Parte de uma filosofia geral da empresa em vez de apenas uma atividade ou medida de desempenho. Hoje há uma questão tendenciosa que direciona a delegação da responsabilidade do serviço ao cliente para as áreas de marketing ou até mesmo de vendas, e não inseri-lo no processo logístico. Mas o que se vê é a sua importância no comportamento dos clientes de forma geral, assim como em alguns momentos, vezes superior ao preço, qualidade e outros elementos do marketing, finanças e produção. Já se provou que o efeito do Marketing Mix que são o preço, o produto, a promoção e a praça (local) não contribui de maneira igualitária no market share, sendo para os clientes, os elementos logísticos de maior relevância. No momento atual existe a crença de que os níveis de serviço tem influência nas vendas. Provada a importância do processo logístico dos serviços ao cliente, esta poderia ser redesenhada e até mesmo melhorada, se houvesse o conhecimento da relação entre vendas e níveis da logística, ou seja, que mudanças ocorrem na área de vendas, quando se mudam os níveis nas áreas de logística.

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA Autor: Jeferson Correia dos Santos ARTIGO TÉCNICO INOVAÇÃO NA GESTÃO DE PÓS-VENDAS: SETOR AUTOMOTIVO RESUMO A palavra inovação tem sido atualmente umas das mais mencionadas

Leia mais

Fornecedores. Apresentação. www.grupoquantica.com. Nosso desafio é o seu sucesso!

Fornecedores. Apresentação. www.grupoquantica.com. Nosso desafio é o seu sucesso! Fornecedores www.grupoquantica.com Apresentação 2010 A idéia Fundado e idealizado por Cleber Ferreira, Consultor de Marketing e Vendas, autor do livro Desperte o Vendedor Interior com Técnicas de Vendas

Leia mais

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza edwin@engenharia-puro.com.br www.engenharia-puro.com.br/edwin Nível de Serviço ... Serviço ao cliente é o resultado de todas as atividades logísticas ou do

Leia mais

Inovação no Seguro Massificado Abril de 2009. Case Lojas Renner Porto Seguro. Claudio Burtet: Gerente Geral de Produtos Financeiros

Inovação no Seguro Massificado Abril de 2009. Case Lojas Renner Porto Seguro. Claudio Burtet: Gerente Geral de Produtos Financeiros Inovação no Seguro Massificado Abril de 2009 Case Lojas Renner Porto Seguro Claudio Burtet: Gerente Geral de Produtos Financeiros 1 Sumário Lojas Renner S.A. Porto Seguro Cia. de Seguros Gerais Case Lojas

Leia mais

Docente do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial UNOESTE. E mail: joselia@unoeste.br

Docente do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Comercial UNOESTE. E mail: joselia@unoeste.br Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 141 A LOGÍSTICA COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO Douglas Fernandes 1, Josélia Galiciano Pedro 1 Docente do Curso Superior

Leia mais

LOGÍSTICA 1. Nubia Aparecida dos Reis Souza 2 RESUMO

LOGÍSTICA 1. Nubia Aparecida dos Reis Souza 2 RESUMO 1 LOGÍSTICA 1 Nubia Aparecida dos Reis Souza 2 RESUMO Versa o presente artigo sobre logística e suas aplicabilidades no mundo moderno. A logística foi criada para suprir necessidades durante a Segunda

Leia mais

GESTÃO DO NÍVEL DE SERVIÇO E SEGMENTAÇÃO DE MERCADO PARA DIFERENCIAÇÃO DOS SERVIÇOS DE RH. PROFa. EVELISE CZEREPUSZKO

GESTÃO DO NÍVEL DE SERVIÇO E SEGMENTAÇÃO DE MERCADO PARA DIFERENCIAÇÃO DOS SERVIÇOS DE RH. PROFa. EVELISE CZEREPUSZKO GESTÃO DO NÍVEL DE SERVIÇO E SEGMENTAÇÃO DE MERCADO PARA DIFERENCIAÇÃO DOS SERVIÇOS DE RH PROFa. EVELISE CZEREPUSZKO O QUE É NÍVEL DE SERVIÇO LOGÍSTICO? É a qualidade com que o fluxo de bens e serviços

Leia mais

OS DESAFIOS LOGISTICOS DO COMÉRCIO ELETRÔNICO

OS DESAFIOS LOGISTICOS DO COMÉRCIO ELETRÔNICO OS DESAFIOS LOGISTICOS DO COMÉRCIO ELETRÔNICO Fabiana Rubim Cintra Murilo Rodrigues da Silva Patrick Beirigo Andrade RESUMO Este artigo tem o objetivo de expor os principais problemas que o comércio eletrônico

Leia mais

Tecnologias da Informação e da Comunicação Aula 01

Tecnologias da Informação e da Comunicação Aula 01 Tecnologias da Informação e da Comunicação Aula 01 Douglas Farias Cordeiro Universidade Federal de Goiás 31 de julho de 2015 Mini-currículo Professor do curso Gestão da Informação Professor do curso ESAMI

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec ETEC PAULINO BOTELHO EXTENSÃO EE ESTERINA PLACCO Código: 091.01 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico

Leia mais

SYMM CONSULTORIA TAILAN OLIVEIRA 2014

SYMM CONSULTORIA TAILAN OLIVEIRA 2014 GCV GESTÃO COMERCIAL PARA VAREJO SYMM CONSULTORIA TAILAN OLIVEIRA 2014 ABORDAGEM 1. O GESTÃO COMERCIAL PARA VAREJO 2. DIFICULDADE E DORES ATUAIS 3. COMO RESOLVER COM GCV 4. COMO GERIR FRANQUIA COM O GCV

Leia mais

COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS.

COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS. COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS. A Rio Quality existe com o objetivo de proporcionar a total satisfação dos clientes e contribuir para o sucesso de todos. Essa integração se dá através do investimento

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PLANO DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA Flash Lan House: FOCO NO ALINHAMENTO ENTRE CAPITAL HUMANO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

Vantagens competitivas e estratégicas no uso de operadores logísticos. Prof. Paulo Medeiros

Vantagens competitivas e estratégicas no uso de operadores logísticos. Prof. Paulo Medeiros Vantagens competitivas e estratégicas no uso de operadores logísticos Prof. Paulo Medeiros Introdução nos EUA surgiram 100 novos operadores logísticos entre 1990 e 1995. O mercado para estas empresas que

Leia mais

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES):

Leia mais

Welcome Call em Financeiras. Categoria Setor de Mercado Seguros

Welcome Call em Financeiras. Categoria Setor de Mercado Seguros Categoria Setor de Mercado Seguros 1 Apresentação da empresa e sua contextualização no cenário competitivo A Icatu Seguros é líder entre as seguradoras independentes (não ligadas a bancos de varejo) no

Leia mais

MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional.

MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional. Empresa MAISMKT - Ações em Marketing e uma empresa voltada para avaliação do atendimento, relacionamento com cliente, e marketing promocional. Nossa filosofia e oferecer ferramentas de gestão focadas na

Leia mais

FUNDAMENTOS PARA A ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA

FUNDAMENTOS PARA A ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA FUNDAMENTOS PARA A ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA Abordagem da estratégia Análise de áreas mais específicas da administração estratégica e examina três das principais áreas funcionais das organizações: marketing,

Leia mais

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes Unidade IV Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas Prof a. Daniela Menezes Tipos de Mercado Os mercados podem ser divididos em mercado de consumo e mercado organizacional. Mercado de consumo: o consumidor

Leia mais

ERP & BI ENTENTENDO A BUSCA CONSTANTE DAS EMPRESAS POR UM SISTEMA QUE FORNEÇA INFORMAÇÕES CONFIÁVEIS PARA TOMADA DE DECISÃO*

ERP & BI ENTENTENDO A BUSCA CONSTANTE DAS EMPRESAS POR UM SISTEMA QUE FORNEÇA INFORMAÇÕES CONFIÁVEIS PARA TOMADA DE DECISÃO* ERP & BI ENTENTENDO A BUSCA CONSTANTE DAS EMPRESAS POR UM SISTEMA QUE FORNEÇA INFORMAÇÕES CONFIÁVEIS PARA TOMADA DE DECISÃO* RESUMO Marilia Costa Machado - UEMG - Unidade Carangola Graciano Leal dos Santos

Leia mais

A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO

A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 A SATISFAÇÃO DOS CLIENTES DE UMA TRANSPORTADORA DA CIDADE DE SÃO PAULO: UM ESTUDO DE CASO Marcelo Cristian Vieira 1, Carolina Zavadzki Martins 2,Gerliane

Leia mais

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex...

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... (/artigos /carreira/comopermanecercalmosob-pressao /89522/) Carreira Como permanecer calmo sob pressão (/artigos/carreira/como-permanecer-calmosob-pressao/89522/)

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1. COLABORAÇÃO NAS EMPRESAS Os sistemas colaborativos nas empresas nos oferecem ferramentas para nos ajudar a colaborar, comunicando idéias, compartilhando

Leia mais

Canais de marketing. Trade Marketing. Trade Marketing. Trade marketing é uma ferramenta que atua diretamente em três níveis:

Canais de marketing. Trade Marketing. Trade Marketing. Trade marketing é uma ferramenta que atua diretamente em três níveis: Canais de marketing Prof. Ricardo Basílio ricardobmv@gmail.com Trade Marketing Trade Marketing Trade marketing é uma ferramenta que atua diretamente em três níveis: Distribuidores; Clientes; Ponto de venda.

Leia mais

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM ECOTURISMO Objetivo: O Curso tem por objetivo capacitar profissionais, tendo em vista a carência de pessoas qualificadas na área do ecoturismo, para atender,

Leia mais

Portfolio de cursos TSP2

Portfolio de cursos TSP2 2013 Portfolio de cursos TSP2 J. Purcino TSP2 Treinamentos e Sistemas de Performance 01/07/2013 Como encantar e fidelizar clientes Visa mostrar aos participantes a importância do conhecimento do cliente,

Leia mais

visão, missão e visão valores corporativos Ser uma empresa siderúrgica internacional, de classe mundial.

visão, missão e visão valores corporativos Ser uma empresa siderúrgica internacional, de classe mundial. visão, missão e valores corporativos visão Ser uma empresa siderúrgica internacional, de classe mundial. MISSÃO O Grupo Gerdau é uma Organização empresarial focada em siderurgia, com a missão de satisfazer

Leia mais

Perguntas e Respostas NOVO SITE PEDIDOSONLINE HERBALIFE NO MYHERBALIFE.COM.BR BRASIL, 2013.

Perguntas e Respostas NOVO SITE PEDIDOSONLINE HERBALIFE NO MYHERBALIFE.COM.BR BRASIL, 2013. Geral Como posso pedir produtos em outros países? Como eu coloco Pedidos através do myherbalife.com.br? Como eu pago a Taxa de Processamento Anual? Esse mês tem fechamento duplo. Eu terei a possibilidade

Leia mais

A Logística de Cargas Fracionadas e Novas Configurações do Mercado de Varejo.

A Logística de Cargas Fracionadas e Novas Configurações do Mercado de Varejo. A Logística de Cargas Fracionadas e Novas Configurações do Mercado de Varejo. Cristian Carlos Vicari (UNIOESTE) viccari@certto.com.br Rua Engenharia, 450 Jd. Universitário C.E.P. 85.819-190 Cascavel Paraná

Leia mais

Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report

Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report Avaliação de: Sr. Mario Exemplo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report

Leia mais

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve.

Balanced Scorecard BSC. O que não é medido não é gerenciado. Medir é importante? Também não se pode medir o que não se descreve. Balanced Scorecard BSC 1 2 A metodologia (Mapas Estratégicos e Balanced Scorecard BSC) foi criada por professores de Harvard no início da década de 90, e é amplamente difundida e aplicada com sucesso em

Leia mais

Marketing do Petróleo: construindo vantagens

Marketing do Petróleo: construindo vantagens Marketing do Petróleo: construindo vantagens Competitivas objetivos O setor de petróleo e gás brasileiro é considerado um dos mais promissores do mercado mundial, principalmente após as descobertas do

Leia mais

Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE

Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE Belo Horizonte 2011 Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE

Leia mais

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida Unidade IV MERCADOLOGIA Profº. Roberto Almeida Conteúdo Aula 4: Marketing de Relacionamento A Evolução do Marketing E-marketing A Internet como ferramenta As novas regras de Mercado A Nova Era da Economia

Leia mais

//Sobre VISÃO MISSÃO. Honestidade, Responsabilidade. Respeito. Colaboração.

//Sobre VISÃO MISSÃO. Honestidade, Responsabilidade. Respeito. Colaboração. . Quem somos //Sobre A Oficina1 é uma consultoria direcionada à tecnologia da informação, com foco na implementação dos ERPs Protheus e OpenBravo, além do aplicativo de Service Desk SysAid, abrangendo

Leia mais

Logística Empresarial

Logística Empresarial IETEC INSTITUTO DE EDUCAÇAO TECNOLÓGICA PÓS GRADUAÇAO LATU SENSU 15 a. Turma Gestão da Logística Logística Empresarial Elenilce Lopes Coelis Belo Horizonte MG Julho - 2006 2 SUMÁRIO INTRODUÇÃO À LOGÍSTICA...PÁGINA

Leia mais

Nos últimos anos, o setor de seguros brasileiro vem sofrendo uma. série de transformações. Algumas delas podem ser visualizadas na

Nos últimos anos, o setor de seguros brasileiro vem sofrendo uma. série de transformações. Algumas delas podem ser visualizadas na Visão das Seguradoras: Uma análise da distribuição de seguros no Brasil Francisco Galiza Mestre em Economia (FGV), membro do Conselho Editorial da FUNENSEG, catedrático pela ANSP e sócio da empresa "Rating

Leia mais

Guia para Pré-Proposta FUMDEC Macaé

Guia para Pré-Proposta FUMDEC Macaé Guia para Pré-Proposta FUMDEC Macaé 1. Objetivo O presente guia tem como objetivo orientar o empreendedor a como preencher o Formulário de Pré-proposta para financiamento, item fundamental para início

Leia mais

Cartões Private Label

Cartões Private Label Cartões Private Label Quando implementar? Como ativar? Por que ir além? Walter Rabello Quando Implementar Como Ativar Por que Ir além O que é Private Label? Para quem trabalha no mercado de cartões: Cartão

Leia mais

Líder em consultoria no agronegócio

Líder em consultoria no agronegócio MPRADO COOPERATIVAS mprado.com.br COOPERATIVAS 15 ANOS 70 Consultores 25 Estados 300 cidade s 500 clientes Líder em consultoria no agronegócio 1. Comercial e Marketing 1.1 Neurovendas Objetivo: Entender

Leia mais

Gestão estratégica em finanças

Gestão estratégica em finanças Gestão estratégica em finanças Resulta Consultoria Empresarial Gestão de custos e maximização de resultados A nova realidade do mercado tem feito com que as empresas contratem serviços especializados pelo

Leia mais

ENDOMARKETING: Utilização como ferramenta de crescimento organizacional

ENDOMARKETING: Utilização como ferramenta de crescimento organizacional ENDOMARKETING: Utilização como ferramenta de crescimento organizacional Carlos Henrique Cangussu Discente do 3º ano do curso de Administração FITL/AEMS Marcelo da Silva Silvestre Discente do 3º ano do

Leia mais

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Avaliação de: Sr. Antônio Modelo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Especialistas The Inner

Leia mais

Estratégias em Tecnologia da Informação

Estratégias em Tecnologia da Informação Estratégias em Tecnologia da Informação Capítulo 6 Sistemas de Informações Estratégicas Sistemas integrados e sistemas legados Sistemas de Gerenciamento de Banco de Dados Material de apoio 2 Esclarecimentos

Leia mais

Amercian Express, Diners, Hipercard, Aura e Elo.

Amercian Express, Diners, Hipercard, Aura e Elo. TERMO DE CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE PRODUTOS PELA INTERNET Magazine Luiza S/A, pessoa jurídica de direito privado, com sede na cidade de Franca/SP, Rua Voluntários da Franca, nº 1465, inscrita no CNPJ

Leia mais

Capítulo 2. Logística e Cadeia de Suprimentos

Capítulo 2. Logística e Cadeia de Suprimentos Capítulo 2 Logística e Cadeia de Suprimentos Prof. Glauber Santos glauber@justocantins.com.br 1 Capítulo 2 - Logística e Cadeia de Suprimentos Papel primordial da Logística na organização Gestão da Produção

Leia mais

DESAFIOS OPERACIONAIS DO COMÉRCIO ELETRÔNICO: TRANSFORMADO A PERCEPÇÃO DO CONSUMIDOR

DESAFIOS OPERACIONAIS DO COMÉRCIO ELETRÔNICO: TRANSFORMADO A PERCEPÇÃO DO CONSUMIDOR 1 DESAFIOS OPERACIONAIS DO COMÉRCIO ELETRÔNICO: TRANSFORMADO A PERCEPÇÃO DO CONSUMIDOR ENEXT CONSULTORIA: SÉRIE DE WHITE PAPERS Produzido por: Gabriel Lima As informações contidas neste White Paper são

Leia mais

Título do Case: Departamento Comercial com foco nas expectativas do cliente Categoria: Projeto Interno

Título do Case: Departamento Comercial com foco nas expectativas do cliente Categoria: Projeto Interno Título do Case: Departamento Comercial com foco nas expectativas do cliente Categoria: Projeto Interno Resumo O presente case mostra como ocorreu o processo de implantação do Departamento Comercial em

Leia mais

Prof. Lucas Santiago

Prof. Lucas Santiago Classificação e Tipos de Sistemas de Informação Administração de Sistemas de Informação Prof. Lucas Santiago Classificação e Tipos de Sistemas de Informação Sistemas de Informação são classificados por

Leia mais

Marketing Estratégico no Agronegócio Brasileiro

Marketing Estratégico no Agronegócio Brasileiro Marketing Estratégico no Agronegócio Brasileiro Prof. Adriano Alves Fernandes DCAB - Departamento de Ciências Agrárias e Biológicas CEUNES - Universidade Federal do Espírito Santo 1- Introdução Uma grande

Leia mais

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO Josiane Corrêa 1 Resumo O mundo dos negócios apresenta-se intensamente competitivo e acirrado. Em diversos setores da economia, observa-se a forte

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005

SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005 SISTEMAS DE GESTÃO São Paulo, Janeiro de 2005 ÍNDICE Introdução...3 A Necessidade do Gerenciamento e Controle das Informações...3 Benefícios de um Sistema de Gestão da Albi Informática...4 A Ferramenta...5

Leia mais

PLATAFORMA DE NEGÓCIOS

PLATAFORMA DE NEGÓCIOS SOBRE NOSSA PLATAFORMA COMPLETA A Plataforma de Negocio da Tommasi foi formada ao longo de 20 anos de experiência no ramo de importação e exportação e de uma equipe especializada para formação de uma estrutura

Leia mais

Cód. Doc. TAB-RHU-003

Cód. Doc. TAB-RHU-003 1 de 27 ÁREA: SUPERINTENDÊNCIA CARGO: Diretor Superintendente Garantir o correto funcionamento dos sistemas de informação utilizados pela empresa; Aprovar projetos de melhorias nos equipamentos e sistemas

Leia mais

ANALISANDO UM ESTUDO DE CASO

ANALISANDO UM ESTUDO DE CASO ANALISANDO UM ESTUDO DE CASO (Extraído e traduzido do livro de HILL, Charles; JONES, Gareth. Strategic Management: an integrated approach, Apêndice A3. Boston: Houghton Mifflin Company, 1998.) O propósito

Leia mais

ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS. 1. Sumário Executivo. Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso. 2. Sumário da Empresa. 2.1 Composição da Sociedade

ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS. 1. Sumário Executivo. Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso. 2. Sumário da Empresa. 2.1 Composição da Sociedade ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS 1. Sumário Executivo Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso 2. Sumário da Empresa 2.1 Composição da Sociedade Perfil Individual dos sócios, experiência, formação, responsabilidades

Leia mais

A Importância do Marketing nos Serviços da. Área de Saúde - Estratégias utilizadas para fidelizar o cliente

A Importância do Marketing nos Serviços da. Área de Saúde - Estratégias utilizadas para fidelizar o cliente A Importância do Marketing nos Serviços da Área de Saúde - Estratégias utilizadas para fidelizar o cliente Hellen Souza¹ Universidade do Vale do Rio dos Sinos UNISINOS RESUMO Este artigo aborda a importância

Leia mais

Módulo 15 Resumo. Módulo I Cultura da Informação

Módulo 15 Resumo. Módulo I Cultura da Informação Módulo 15 Resumo Neste módulo vamos dar uma explanação geral sobre os pontos que foram trabalhados ao longo desta disciplina. Os pontos abordados nesta disciplina foram: Fundamentos teóricos de sistemas

Leia mais

Projeto Amplitude. Plano de Ação 2015. Conteúdo

Projeto Amplitude. Plano de Ação 2015. Conteúdo Projeto Amplitude Plano de Ação 2015 P r o j e t o A m p l i t u d e R u a C a p i t ã o C a v a l c a n t i, 1 4 7 V i l a M a r i a n a S ã o P a u l o 11 4304-9906 w w w. p r o j e t o a m p l i t u

Leia mais

Prof. Marcelo Mello. Unidade III DISTRIBUIÇÃO E

Prof. Marcelo Mello. Unidade III DISTRIBUIÇÃO E Prof. Marcelo Mello Unidade III DISTRIBUIÇÃO E TRADE MARKETING Canais de distribuição Canal vertical: Antigamente, os canais de distribuição eram estruturas mercadológicas verticais, em que a responsabilidade

Leia mais

ÊNFASE EM GESTÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA

ÊNFASE EM GESTÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA MBA DESENVOLVIMENTO AVANÇADO DE EXECUTIVOS ÊNFASE EM GESTÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA O MBA Desenvolvimento Avançado de Executivos possui como característica atender a um mercado altamente dinâmico e competitivo

Leia mais

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado Professora Débora Dado Prof.ª Débora Dado Planejamento das aulas 7 Encontros 19/05 Contextualizando o Séc. XXI: Equipes e Competências 26/05 Competências e Processo de Comunicação 02/06 Processo de Comunicação

Leia mais

Pesquisa sobre Logística no E-commerce Brasileiro 2013

Pesquisa sobre Logística no E-commerce Brasileiro 2013 Pesquisa sobre Logística no E-commerce Brasileiro 2013 www.brazilpanels.com.br www.abcomm.com.br www.ecommerceschool.com.br Apoio: INTRODUÇÃO A Logística foi escolhida para ser o tema do primeiro estudo

Leia mais

Módulo 5. Composto de Marketing (Marketing Mix)

Módulo 5. Composto de Marketing (Marketing Mix) Módulo 5. Composto de Marketing (Marketing Mix) Dentro do processo de administração de marketing foi enfatizado como os profissionais dessa área identificam e definem os mercados alvo e planejam as estratégias

Leia mais

Missão, Visão e Valores

Missão, Visão e Valores , Visão e Valores Disciplina: Planejamento Estratégico Página: 1 Aula: 12 Introdução Página: 2 A primeira etapa no Planejamento Estratégico é estabelecer missão, visão e valores para a Organização; As

Leia mais

Circular de Oferta 5102/ sto Ago

Circular de Oferta 5102/ sto Ago Circular de Oferta Agosto / 2015 Índice Introdução 03 Quem Somos 04 Como funciona o negócio 05 Vantagens de ser constituir uma agência 06 Produtos e serviços 07 Ferramentas de apoio 08 Atividades desempenhadas

Leia mais

CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes

CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes Mais que implantação, o desafio é mudar a cultura da empresa para documentar todas as interações com o cliente e transformar essas informações em

Leia mais

Administração Mercadológica

Administração Mercadológica Organização Competitiva e Estratégias de Branding Administração Mercadológica Os elementos do mix de marketing Marketing-mix = Composto de MKt = 4P s Estratégia de produto Estratégia de preço Estratégia

Leia mais

Metodologia gerencial que permite estabelecer a direção a ser seguida pela empresa, visando maior grau de interação com o ambiente.

Metodologia gerencial que permite estabelecer a direção a ser seguida pela empresa, visando maior grau de interação com o ambiente. Mário Sérgio Azevedo Resta CONSULTOR TÉCNICO EM NEGÓCIOS PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Metodologia gerencial que permite estabelecer a direção a ser seguida pela empresa, visando maior grau de interação com

Leia mais

//Sobre VISÃO MISSÃO. Honestidade, Responsabilidade. Respeito. Colaboração.

//Sobre VISÃO MISSÃO. Honestidade, Responsabilidade. Respeito. Colaboração. . Quem somos //Sobre A Oficina1 é uma consultoria direcionada à tecnologia da informação, com foco na implementação dos ERPs Protheus e OpenBravo, além do aplicativo de Service Desk SysAid, abrangendo

Leia mais

Módulo 07 Gestão de Conhecimento

Módulo 07 Gestão de Conhecimento Módulo 07 Gestão de Conhecimento Por ser uma disciplina considerada nova dentro do campo da administração, a gestão de conhecimento ainda hoje tem várias definições e percepções, como mostro a seguir:

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 1 OBJETIVOS 1. Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? 2. Como os sistemas de informação apóiam as principais funções empresariais:

Leia mais

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA Há muito se discute que o mercado de farmácias é ambiente competitivo e que a atividade vem exigindo profissionalismo para a administração de seus processos, recursos e pessoal.

Leia mais

P á g i n a 3 INTRODUÇÃO

P á g i n a 3 INTRODUÇÃO P á g i n a 3 INTRODUÇÃO A Administração de Materiais compreende as decisões e o controle sobre o planejamento, programação, compra, armazenamento e distribuição dos materiais indispensáveis à produção

Leia mais

SAC: Fale com quem resolve

SAC: Fale com quem resolve SAC: Fale com quem resolve A Febraban e a sociedade DECRETO 6523/08: UM NOVO CENÁRIO PARA OS SACs NOS BANCOS O setor bancário está cada vez mais consciente de seu papel na sociedade e deseja assumi-lo

Leia mais

Cliocar Acessórios: A construção de um negócio. A história de um empresário que saiu da estaca zero e construiu uma loja virtual de sucesso.

Cliocar Acessórios: A construção de um negócio. A história de um empresário que saiu da estaca zero e construiu uma loja virtual de sucesso. Cliocar Acessórios: A construção de um negócio A história de um empresário que saiu da estaca zero e construiu uma loja virtual de sucesso. 2 Conteúdo Resumo executivo... 2 Conhecendo o mercado... 2 Loja

Leia mais

BENEFÍCIOS COM A SMALL

BENEFÍCIOS COM A SMALL BENEFÍCIOS COM A SMALL 2012. Small Consultoria Avenida Engenheiro Caetano Álvares, 530 Casa Verde, São Paulo S.P. Tel. 11 2869.9699 / 11 2638.5372 Todos os direitos reservados. A IDEIA Dentre os exemplos

Leia mais

Como lutar em uma guerra de preços

Como lutar em uma guerra de preços Como lutar em uma guerra de preços Juliana Kircher Macroplan Prospectiva, Estratégia e Gestão Julho de 2006 Guerras de preços já são fatos concretos que ocorrem frequentemente em todos os mercados, seja

Leia mais

Maximize o desempenho das suas instalações. Gerenciamento Integrado de Facilities - Brasil

Maximize o desempenho das suas instalações. Gerenciamento Integrado de Facilities - Brasil Maximize o desempenho das suas instalações Gerenciamento Integrado de Facilities - Brasil Sua empresa oferece um ambiente de trabalho com instalações eficientes e de qualidade? Como você consegue otimizar

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE Viva Vida Produtos de Lazer Ltda. Manual da Qualidade - MQ V. 1 Sistema de Gestão da Qualidade Viva Vida - SGQVV

MANUAL DA QUALIDADE Viva Vida Produtos de Lazer Ltda. Manual da Qualidade - MQ V. 1 Sistema de Gestão da Qualidade Viva Vida - SGQVV MANUAL DA QUALIDADE Manual da Qualidade - MQ Página 1 de 15 ÍNDICE MANUAL DA QUALIDADE 1 INTRODUÇÃO...3 1.1 EMPRESA...3 1.2 HISTÓRICO...3 1.3 MISSÃO...4 1.4 VISÃO...4 1.5 FILOSOFIA...4 1.6 VALORES...5

Leia mais

Perguntas frequentes

Perguntas frequentes Perguntas frequentes 1. MEUS PEDIDOS Consigo rastrear o minha Compra? Sim. As informações mais atualizadas sobre sua Compra e a situação de entrega de sua Compra podem ser adquiridas a qualquer momento

Leia mais

Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO. Profa. Leonor Cordeiro Brandão

Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO. Profa. Leonor Cordeiro Brandão Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO Profa. Leonor Cordeiro Brandão Relembrando Vimos alguns conceitos importantes: O que são dados; O que é informação; Quando uma informação se transforma em conhecimento;

Leia mais

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO LOGÍSTICA EMPRESARIAL

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO LOGÍSTICA EMPRESARIAL UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO LOGÍSTICA EMPRESARIAL ANÁLISE DE ASPECTOS LOGÍSTICOS DE UMA REVENDEDORA DE PRODUTOS AGROPECUÁRIOS INSERIDA EM UMA CADEIA DE PRODUÇÃO AGROINDUSTRIAL

Leia mais

Sumário. Introdução... Diagnóstico... Objetivo: 100% de Aprovação... A Conquista...

Sumário. Introdução... Diagnóstico... Objetivo: 100% de Aprovação... A Conquista... Créditos Gilson Ribeiro Gomes Economista Jonatas Costa Monte Alto Administrador de Empresas Felipe Augusto da Silva Mendes - Psicólogo Bruna Albuquerque Graduanda em Administração de Empresas Sumário Introdução...

Leia mais

DIFERENTES INTERPRETAÇÕES DO CONCEITO DE SUPPLY CHAIN MANAGEMENT

DIFERENTES INTERPRETAÇÕES DO CONCEITO DE SUPPLY CHAIN MANAGEMENT Artigo para a Revista Global Fevereiro de 2007 DIFERENTES INTERPRETAÇÕES DO CONCEITO DE SUPPLY CHAIN MANAGEMENT O conceito de Supply Chain Management (SCM), denominado Administração da Cadeia de Abastecimento

Leia mais

MEGAINVEST. Código de Ética

MEGAINVEST. Código de Ética Código de Ética Sumário - Do Código de Ética - Filosofia Corporativa - Valores - Do Relacionamento Interno, Externo e Políticas Relacionadas - Exceções ao Código, Sanções e Punições Acreditamos que, no

Leia mais

Logística e Administração de Estoque. Definição - Logística. Definição. Profª. Patricia Brecht

Logística e Administração de Estoque. Definição - Logística. Definição. Profª. Patricia Brecht Administração Logística e Administração de. Profª. Patricia Brecht Definição - Logística O termo LOGÍSTICA conforme o dicionário Aurélio vem do francês Logistique e significa parte da arte da guerra que

Leia mais

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais

Byte Software POLÍTICA COMERCIAL. Parceiros Comerciais Byte Software POLÍTICA COMERCIAL Parceiros Comerciais 2013 1. Apresentação Este guia descreve o Programa de Parceria Byte Software através de uma estrutura básica, incluindo como participar e, ainda, uma

Leia mais

Pesquisa TERCEIRIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO NO BRASIL

Pesquisa TERCEIRIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO NO BRASIL Pesquisa TERCEIRIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO NO BRASIL Data da Pesquisa: Junho 2009 Realização: Pesquisa realizada através do Site www.indicadoresdemanutencao.com.br Divulgação e Colaboração: Divulgação e colaboração

Leia mais

Auditoria no Terceiro Setor

Auditoria no Terceiro Setor Auditoria no Terceiro Setor Percepções e Resultados da Pesquisa 2006 AUDIT 1 Introdução O Terceiro Setor vem em crescente processo de evolução porém, nos últimos anos, um das principais missões das entidades

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS Versão 2.0 09/02/2015 Sumário 1 Objetivo... 3 1.1 Objetivos Específicos... 3 2 Conceitos... 4 3 Princípios... 5 4 Diretrizes... 5 4.1

Leia mais

SYMM CONSULTORIA TAILAN OLIVEIRA 2014

SYMM CONSULTORIA TAILAN OLIVEIRA 2014 GCV GESTÃO COMERCIAL PARA VAREJO SYMM CONSULTORIA TAILAN OLIVEIRA 2014 ABORDAGEM 1. O GESTÃO COMERCIAL PARA VAREJO 2. DIFICULDADE E DORES ATUAIS 3. COMO RESOLVER COM GCV 4. COMO GERIR FRANQUIA COM O GCV

Leia mais

Perfil Caliper SUPER de Vendas The Inner Seller Report

Perfil Caliper SUPER de Vendas The Inner Seller Report Perfil Caliper SUPER de Vendas The Inner Seller Report Avaliação de: Sr. João Vendedor Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Copyright 2012 Caliper & Tekoare. Todos os direitos

Leia mais

Fortaleza, 4 de novembro de 2013.

Fortaleza, 4 de novembro de 2013. Fortaleza, 4 de novembro de 2013. Discurso do Ministro Alexandre Tombini, Presidente do Banco Central do Brasil, no V Fórum Banco Central sobre Inclusão Financeira Senhoras e senhores, boa tarde a todos.

Leia mais

Sobre o Grupo Pão de Açúcar. Participe do programa de Trainee 2011 do Grupo Pão de Açúcar!

Sobre o Grupo Pão de Açúcar. Participe do programa de Trainee 2011 do Grupo Pão de Açúcar! Participe do programa de Trainee 2011 do Grupo Pão de Açúcar! Venha fazer parte de uma empresa multiformato, composta por supermercados, hipermercados, lojas de produtos eletrônicos/eletrodoméstios, lojas

Leia mais

Gestão de Negócios. Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING

Gestão de Negócios. Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING Gestão de Negócios Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING 3.1- CONCEITOS DE MARKETING Para a American Marketing Association: Marketing é uma função organizacional e um Marketing é uma função organizacional

Leia mais

Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques

Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques Nada é mais perigoso do que uma idéia, quando ela é a única que temos. (Alain Emile Chartier) Neste módulo, faremos, a partir

Leia mais

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES 1. MEUS PEDIDOS

PERGUNTAS MAIS FREQUENTES 1. MEUS PEDIDOS PERGUNTAS MAIS FREQUENTES 1. MEUS PEDIDOS Consigo rastrear o minha Compra? Sim. As informações mais atualizadas sobre sua Compra e a situação de entrega de sua Compra estão disponíveis em Meus pedidos.

Leia mais