A Certificação Digital e uma Nova Realidade para a Documentação nas Empresas

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A Certificação Digital e uma Nova Realidade para a Documentação nas Empresas"

Transcrição

1 A Certificação Digital e uma Nova Realidade para a Documentação nas Empresas InfoWorld 2003 SUCESU Eduardo C. Sarlo

2 A Mudança Cultural Globalização Tecnologia da Informação Computação Telecomunicações

3 Barreira cultural a ser vencida: A cultura do preto-no-branco X A cultura do documento eletrônico

4 Requisitos básicos de segurança de documentos AUTENTICAÇÃO OU AUTENTICIDADE (a identificação de uma pessoa ou entidade) PRIVACIDADE OU CONFIDENCIALIDADE (a informação é mantida privativa) INTEGRIDADE (a informação não pode ser alterada) NÃO REPÚDIO OU IRRETRATABILIDADE (a origem da informação não pode ser negada ou repudiada)

5 Documento eletrônico Dificuldade de aceitação jurídica não há, visto que o contrato verbal é admitido como válido desde Questão e : a sua eficácia probatória. VOLÁTIL DOCUMENTO ELETRÔNICO = INFORMAÇÃO + SUPORTE REPRESENTAÇÃO DE UM FATO CONCRETIZADO POR MEIO DE UM COMPUTADOR E ARMAZENADO EM FORMATO ESPECÍFICO. CAPAZ DE SER TRADUZIDO OU APREENDIDO PELOS SENTIDOS MEDIANTE UTILIZAÇÃO DE UM PROGRAMA APROPRIADO. FORMATO ESPECÍFICO ARQUIVO ESCRITURA, PROCURAÇÃO, IDENTIDADE, PASSAPORTE, PLANTA EM AUTOCAD, DESENHO, VIDEO PROMOCIONAL, PRONTUÁRIO MÉDICO, FOTOS, ETC.

6 Documentos(I) Públicos ou Oficiais emitidos por órgãos/agentes/ /delegados da Adm. Pública. Possuem presunção de veracidade ou prova plena. Particulares emitidos por particulares, pessoas físicas ou jurídicas. CARTÓRIO/ TABELIONATO DE NOTAS DOCUMENTOS PARTICULARES Eficácia jurídica, valor probante Fé pública outorgada pelo Estado, conforme a Lei 8.935, de 18/11/94 (Lei dos Cartórios) Art.384, do CPC As reproduções fotográficas ou obtidas por outros processos de repetição, dos documentos particulares, valem como certidões sempre que o escrivão portar por fé a sua conformidade com o original.

7 A estrutur a da Internet A ESTRUTURA DA INTERNET R R R Interrupção Falsificação Interceptação Personificação Servidores / Roteadores

8 QUESTÕES: Como identificar realmente a outra pessoa, ela é realmente quem declara ser? Como posso manter o sigilo na minha comunicação? Como saber se minha comunicação foi corrompida?? Como posso provar depois que alguém me mandou det. mensagem ou doc. eletrônico? Como posso me autenticar sem enviar nome e senha?

9 Solução adotada: Criptografia (Criptografia = kryptós (oculto) + grápho (escrita)) Criptografia CRIPTOGRAFA TEXTO TEXTO CIFRADO TEXTO CIFRADO DECRIPTOGRAF A TEXTO

10 CRIPTOGRAFIA DE CHAVES ASSIMÉTRICAS ( DUAS CHAVES) CHAVE PRIVATIVA CHAVE PÚBLICA PAR DE CHAVES MATEMATICAMENTE RELACIONADAS Uma chave privativa mantida secreta e com senha de proteção (PIN), apenas do conhecimento da pessoa. Uma chave pública de livre divulgação e conhecimento. CHPB O que a chave pública cifra só a chave privativa decifra e vice-versa. CHPV OPERAÇÃO ASSIN. DIGITAL CIFRA DECIFRA CRIPTOGRAFIA Chaves assimétricas

11 Algoritmos de hash Algoritmos de HASH (integridade) Message Digest = impressão digital do documento. Reduz um documento de tamanho variável a um comprimento fixo de 128 bits(md5) ou 160 bits(sha1). O algoritmo é Unidirecional ou (Algoritmo md5) (Algoritmo sha1)

12 A AUTENTICAÇÃO B 1 HASH 2 3 ab ASSINATURA DIGITAL 5 ab HASH A : 4 HASH B RSA 6 COMPARAÇÃO OK? 7 AUTENTICAÇ ÃO CHAVE PRIVATIVA DE A Algoritmo de chaves públicas utilizado: RSA CHAVE PÚBLICA DE A RSA Rivest, Shamir e Adleman(pesquisadores do MIT, 1977).

13 Criptografia CRIPTOGRAFIA A B 1 HASH A 3 ab ab HASH A : HASH B CRIPTOGRAFI A CHAVE PÚBLICA DE B (previamente enviada) CHAVE PRIVATIVA B DE 6 RSA 7 COMPARAÇÃO OK?

14 Assinatura Digital HASH ab SISTEMA CRIPTOGRÁFICO SEGURO RSA 1024 / 2048 bits CERTIFICAÇÃO DIGITAL INTEGRIDADE SIGILO AUTENTICIDADE NÃO - REPÚDIO

15 Comparação entre a Assinatura Digital e assinatura em papel Propriedade Assinatura em papel Assinatura digital Pode ser usada em documentos eletrônicos e transações Não Sim A verificação de assinatura pode ser automatizada Não Sim A assinatura detecta automaticamente mudanças no documento Não Sim Pode ser usada para registrar um compromisso em relação a um contrato ou docum. Sim Sim Pode ser consolidado pelo comparecimento de mais testemunhas Sim Sim Reconhecida pela legislação Sim Sim Assinatura

16 CERTIFICADO DIGITAL PADRÃO ISO X509v.3 CHAVE PÚBLICA ASSOCIA A CADA PAR DE CHAVES UM CERTIFICADO. É EQUIVALENTE A UM PASSAPORTE QUE IDENTIFICA O POSSUIDOR. CERTIFICADO DIGITAL PADRÃO X509v.3

17 Certificados ICP-Brasil Token Smart Card (A3,S3,A4,S4) Computador (A1,S1)

18 DOCUMENTO ELETRÔNICO MENSAGEM CIFRA DECIFRA CIFRA DECIFRA ASSINATURA DIGITAL ASSINATURA DIGITAL CRIPTOGRAFIA CRIPTOGRAFIA CHAVE PÚBLICA CHAVE PRIVATIVA PROGRAMAS ASSINADORES (DigiSignDoc) APLICAÇÕES S/MIME (NIVEL 7 MODELO ISO/OSI) OPERA ÇÕES

19 ICP Brasil(1) (www.iti.gov.br) MP , de 24/8/2001 autenticidade OBJETIVO: Garantir a integridade jurídica de doc. em forma validade, das aplicações que utilizem Certificados, Garantir a realização de transações s seguras. ICP Brasil é composta de: 1)Autoridade Gestora de Políticas AGP formado por um comitê de 12 membros, sendo 7 do governo e 5 da sociedade civil: Dita as normas técnicas e operacionais da certificação digital. Consultar sites ou 2)Cadeia de Autoridades. 2.1)Autoridade Certificadora Raiz (ACRaiz) primeira autoridade na estrutura, papel designado ao ITI Instituto Nacional de Tecnologia da Informação:compete emitir, distribuir, revogar, e gerenciar os certificados das AC de nível subseqüente, gerenciar a LCR, fiscalizar e auditar as AC e AR e prestadoras de serviço habilitadas, em função das normas ditadas pelo C G (AGP).

20 ICP Brasil MP AGP + ACRaiz Casa Civil PR CG: 7 Gov+ 5 Soc.Civil ITI AC AC AC Cadeia de Autoridades AR AR AR AR

21 I C P B r a s i l ( 2 ) 2.2) As AC são entidades credenciadas a emitir os certificados digitais vinculando pares de chaves criptográficas ao respectivo titular. Compete às ACs emitir, distribuir, revogar e gerenciar os certificados, disponibilizar a LCR, outras informações pertinentes e manter registro de suas operações. 2.3) As AR Autoridades de Registro, são entidades vinculadas à uma determinada AC: compete às AR identificar e cadastrar usuários na presença destes, encaminhar solicitações de certificados à AC vinculada e manter o registro de suas operações. Observações: 1)A ACRaiz não emite certificados para usuários finais. 2) O par de chaves criptográficos é sempre gerado pelo titular do certificado e sua chave privativa de seu uso, conhecimento e controle exclusivo. A TODOS É ASSEGURADO O DIREITO DE SE COMUNICAR COM ÓRGÃOS PÚBLICOS POR MEIO ELETRÔNICO!

22 Art 10. Documentos eletrônicos : públicos e particulares. Par 1. As declarações constantes dos docs em forma produzidos com a utilização de processo de certificação digital disponibilizado pela ICP Brasil, presumem-se verdadeiros em relação a seus signatários, na forma do art. 131 da Lei do C.Civil. Par2- O disposto nesta MP não obsta a utilização de outro meio de comprovação da autoria e integridade de documentos em forma inclusive os que não utilizem certificados não emitidos pela ICP Brasil, desde que admitido pelas partes como válido ou aceito pela pessoa a quem for oposto o documento. Art.11- A utilização do documento eletrônico para fins tributários Atenderá, ainda, ao disposto no art. 100 da Lei do CTN. ICP Brasil( 3)

23 INFRA-ESTRUTURA DE CHAVES PÚBLICAS (PKI) - ICP BRASIL ITI I T I AC RAIZ ACs CEF SERASA... ARs AR - CAIXA AR-SERASA...

24 Tipos de Certificado Tipo de certificado TAMANHO (BITS) CHAVES CRIPTOGRÁFICAS PROCESSO DE GERAÇÃO MIDIA ARMAZENADORA VALIDADE MAXIMA DO CERTIF. FREQUENCA DE EMISSAO DE LCR TEMPO LIMITE PARA REVOGAÇÃO A1, S SOFTWARE SMART CARD OU TOKEN, S/ CAPAC. DE GERAR CHAVE E PROTEGIDOS POR SENHA 1 ANO 48 H 72 H Internet Browser A2,S HARDWARE SMART CARD OU TOKEN, S/ CAPAC. DE GERAR CHAVE E PROTEGIDOS POR SENHA 2 ANOS 36 H 54 H SMART CARD OU TOKEN, A3,S HARDWARE COM CAPAC. DE GERAR CH PROTEGIDOS POR SENHA, OU 3 ANOS 24 H 36 H HW. CRIPT. APROV. ICP BRAS. A4,S HARDWARE SMART CARD OU TOKEN, COM CAPAC. DE GERAR CH PROTEGIDOS POR SENHA, OU 3 ANOS 12 H 18 H HW. CRIPT. APROV. ICP BRAS.

25 Que posso fazer com meu smart card, ou token? Assinatura Digital de Documentos Criptografia de Documentos Trâmite Seguro de Documentos Home-Banking E- mail Seguro (mensagens) E- Commerce Aplicações diversas do programa e-gov (ex: Receita 222 da Sec. Rec. Federal) e SISCOMEX Em estudo: votação nas próximas eleições

26 Aplicações: Concorrências públicas não há necessidade de autenticar o mesmo documento mais de uma vez. Transações de compra / venda de veículos Aplicações e cases de interesse Imprensa Nacional Imprensa Oficial do Estado de São Paulo Secretaria da Fazenda de Pernambuco Aplicações e-gov: Receita 222 do site Siscomex (Importação/Exportação) Área Governamental: Desburocratização Aplicações Pessoa Jurídica e Pessoa Física PF: documentos originais Autenticados CD PJ: documentos societários CD

27 Federal, estadual, municipal SEFAZ,SEAD,ETC ÁREA CONTÁBIL GOVERNO ÁREA MÉDICA BANCOS e ÁREA FINANCEIRA CERTIFICAÇÃO DIGITAL CARTÓRIOS etc. Áreas de Aplicação EMPRESAS IMP & EXP (SISCOMEX) SISCOMEX, IMP,ETC Reduz gastos com telecom, princ. p/as empresas menores

28 Certificação Digital Redução da burocracia Segurança Eliminação dos documentos em meio papel Economia de recursos Eficiência Agilidade

29 Cartório Digital Emissão de Certificados Digitais (PF e PJ). Presencial - Levar documentos pessoais e assinar Ata. Autenticação de cópias de documentos. O cartório pode expedir cópias de docs. firmados digitalmente pelo cliente. Reconhecimento digital de assinatura(s) (PF e PJ). Os arquivos podem chegar por qualquer meio eletrônico, inclusive Internet. Permite certificar que a assinatura digital pertence a quem assinou o documento..pdf,.doc,.xls,.avi,.jpeg, etc Documento digitalizado Arquivo autenticado digitalmente.dsd

30 A Certificação Digital não deve ser adotada apenas por tratar-se de tecnologia de ponta, deve ser implementada onde deseja-se: Mudanças no fluxo de negócios/simplificação nos procedimentos; Eliminação de documentos em suporte papel substituindo-os por documento eletrônico com valor legal e conferindo legalidade às transações s; Trâmite seguro de mensagens/documentos; Combate à fraudes; Envio/recebimento de documentos cartorários; Encerra mento

31 Obrigado dúvidas...

67 das 88 vagas no AFRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF Conquiste sua vitória ao nosso lado

67 das 88 vagas no AFRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF Conquiste sua vitória ao nosso lado Carreira Policial Mais de 360 aprovados na Receita Federal em 2006 67 das 88 vagas no AFRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF Conquiste sua vitória ao nosso lado Apostila

Leia mais

www.e-law.net.com.br certificação digital 1 de 5 Introdução

www.e-law.net.com.br certificação digital 1 de 5 Introdução www.e-law.net.com.br certificação digital 1 de 5 Introdução Cada pessoa cria sua assinatura de forma totalmente livre e a utiliza com significado de expressa concordância com os conteúdos dos documentos

Leia mais

INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO

INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO CERTIFICADO DIGITAL O certificado digital é um arquivo eletrônico que contém dados de uma pessoa ou instituição, utilizados para comprovar sua identidade. Este arquivo pode

Leia mais

INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO

INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO CERTIFICADO DIGITAL O certificado digital é um arquivo eletrônico que contém dados de uma pessoa ou instituição, utilizados para comprovar sua identidade. Este arquivo pode

Leia mais

M3D4 - Certificados Digitais Aula 4 Certificado Digital e suas aplicações

M3D4 - Certificados Digitais Aula 4 Certificado Digital e suas aplicações M3D4 - Certificados Digitais Aula 4 Certificado Digital e suas aplicações Prof. Fernando Augusto Teixeira 1 Agenda da Disciplina Certificado Digital e suas aplicações Segurança Criptografia Simétrica Criptografia

Leia mais

Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO Nº 13.381

Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO Nº 13.381 Estado do Espírito Santo DECRETO Nº 13.381 Institui Regime Especial para dispensa da guarda e arquivo das Notas Fiscais de Serviços, condicionada à guarda e ao arquivo, pelo período decadencial, dos respectivos

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Disciplina: Tópicos Avançados II 5º período Professor: José Maurício S. Pinheiro Aula 1 Introdução à Certificação

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DIGITAL

CERTIFICAÇÃO DIGITAL Autenticidade Digital CERTIFICAÇÃO DIGITAL Certificação Digital 1 Políticas de Segurança Regras que baseiam toda a confiança em um determinado sistema; Dizem o que precisamos e o que não precisamos proteger;

Leia mais

LEGALIZAÇÃO E IMPUTAÇÃO DE AUTORIA EM DOCUMENTOS DIGITAIS

LEGALIZAÇÃO E IMPUTAÇÃO DE AUTORIA EM DOCUMENTOS DIGITAIS LEGALIZAÇÃO E IMPUTAÇÃO DE AUTORIA EM DOCUMENTOS DIGITAIS Angelo Volpi Neto angelo@volpi.not.br www.volpi.not.br LEGALIDADE DOCUMENTOS DIGITAIS Cod. Civil art. 225. As reproduções fotográficas, cinematográficas,

Leia mais

Presidência da República do Brasil Casa Civil Instituto Nacional de Tecnologia da

Presidência da República do Brasil Casa Civil Instituto Nacional de Tecnologia da Presidência da República do Brasil Casa Civil Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI) Supremo Tribunal Federal 1º Seminário de Gestão da Informação Jurídica em Espaços Digitais 12 a 14 de

Leia mais

UM ESTUDO SOBRE CERTIFICADOS DIGITAIS COMO SOLUÇÃO DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

UM ESTUDO SOBRE CERTIFICADOS DIGITAIS COMO SOLUÇÃO DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO UM ESTUDO SOBRE CERTIFICADOS DIGITAIS COMO SOLUÇÃO DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Emerson Henrique Soares Silva Prof. Ms. Rodrigo Almeida dos Santos Associação Paraibana de Ensino Renovado - ASPER Coordenação

Leia mais

Aplicações da Informática na Odontologia

Aplicações da Informática na Odontologia Aplicações da Informática na Odontologia Introdução Qualquer base de conhecimento, fixada materialmente e disposta de maneira que se possa utilizar para consulta. Qualquer registro gráfico. Documento Entende-se

Leia mais

Assinatura Digital: problema

Assinatura Digital: problema Assinatura Digital Assinatura Digital Assinatura Digital: problema A autenticidade de muitos documentos, é determinada pela presença de uma assinatura autorizada. Para que os sistemas de mensagens computacionais

Leia mais

25/01/2015 PROF. FABIANO TAGUCHI. http://fabianotaguchi.wordpress.com CRIPTOGRAFIA E SEGURANÇA DE DADOS AULA 12 ICP-BRASIL

25/01/2015 PROF. FABIANO TAGUCHI. http://fabianotaguchi.wordpress.com CRIPTOGRAFIA E SEGURANÇA DE DADOS AULA 12 ICP-BRASIL 25/01/2015 PROF. FABIANO TAGUCHI http://fabianotaguchi.wordpress.com CRIPTOGRAFIA E SEGURANÇA DE DADOS AULA 12 ICP-BRASIL 1 CONFIAR EM CERTIFICADOS DIGITAIS? ITI O Instituto Nacional de Tecnologia da Informação

Leia mais

Entendendo a Certificação Digital

Entendendo a Certificação Digital Entendendo a Certificação Digital Novembro 2010 1 Sumário 1. Introdução... 3 2. O que é certificação digital?... 3 3. Como funciona a certificação digital?... 3 6. Obtendo certificados digitais... 6 8.

Leia mais

Rede Globo. Jornal Hoje. Certificação Digital no Brasil. MP 2.200 e Assinaturas Digitais

Rede Globo. Jornal Hoje. Certificação Digital no Brasil. MP 2.200 e Assinaturas Digitais Jornal Hoje Rede Globo Nivaldo Cleto 1 2 Certificação Digital no Brasil Infra-Estrutura de Chaves Públicas ICP-BRASIL Governo Entidades Privadas Internet Instituições Financeiras cidadão Instituída pela

Leia mais

I T I. AC Raiz. Instituto Nacional de Tecnologia da Informação, órgão do Governo Federal. Receita Federal SERASA SERPRO CAIXA CERT PRIVADA

I T I. AC Raiz. Instituto Nacional de Tecnologia da Informação, órgão do Governo Federal. Receita Federal SERASA SERPRO CAIXA CERT PRIVADA I T I AC Raiz Instituto Nacional de Tecnologia da Informação, órgão do Governo Federal Receita Federal SERASA SERPRO CAIXA CERT AC PRIVADA AR Autoridade Registradora AR Autoridade Registradora Certificado

Leia mais

O QUE É CERTIFICAÇÃO DIGITAL?

O QUE É CERTIFICAÇÃO DIGITAL? O QUE É CERTIFICAÇÃO DIGITAL? Os computadores e a Internet são largamente utilizados para o processamento de dados e para a troca de mensagens e documentos entre cidadãos, governo e empresas. No entanto,

Leia mais

MAIO / 2007. Banco Safra S.A Tradição Secular de Segurança

MAIO / 2007. Banco Safra S.A Tradição Secular de Segurança Siissttema de Assssiinattura Diigiittall MAIO / 2007 Banco Safra S.A Tradição Secular de Segurança A internet facilitando nossa vida As exigências e as pressões crescentes da vida moderna, o caos urbano,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 529, DE 23 DE MAIO DE 2016 Documento nº 00000.029651/2016-57

RESOLUÇÃO Nº 529, DE 23 DE MAIO DE 2016 Documento nº 00000.029651/2016-57 RESOLUÇÃO Nº 529, DE 23 DE MAIO DE 2016 Documento nº 00000.029651/2016-57 Dispõe sobre o uso de Certificado Digital no âmbito da Agência Nacional de Águas ANA. O DIRETOR-PRESIDENTE DA AGÊNCIA DE ÁGUAS-ANA,

Leia mais

O QUE O CIRURGIÃO DENTISTA PRECISA SABER SOBRE CERTIFICADO DIGITAL

O QUE O CIRURGIÃO DENTISTA PRECISA SABER SOBRE CERTIFICADO DIGITAL O QUE O CIRURGIÃO DENTISTA PRECISA SABER SOBRE CERTIFICADO DIGITAL Resumo A necessidade de comprovar a autenticidade de documentos e atribuir lhes um valor legal, seja através de uma assinatura de próprio

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DIGITAL E ASSINATURA DIGITAL: A EXPERIÊNCIA DA USP. Conceitos e problemas envolvidos

CERTIFICAÇÃO DIGITAL E ASSINATURA DIGITAL: A EXPERIÊNCIA DA USP. Conceitos e problemas envolvidos CERTIFICAÇÃO DIGITAL E ASSINATURA DIGITAL: A EXPERIÊNCIA DA USP Conceitos e problemas envolvidos Agenda Histórico Conceitos Aplicações na USP Recomendações Assinatura e Certificação Digital Objetivo =>

Leia mais

Assinatura e Certificação Digital

Assinatura e Certificação Digital e Certificação Digital Por Rafael Port da Rocha 2006 Versão: 07/04/06 20:28 Notas de ula - 2006 Rafael Port da Rocha 1 Características Básicas para um Processo de Comunicação I B C utenticidade: O usuário

Leia mais

Certificação digital para agente de registro e aplicações

Certificação digital para agente de registro e aplicações Certificação digital para agente de registro e aplicações Resumo de minicurso realizado no 15º Seminário RNP de Capacitação e Inovação Italo Valcy Ponto de Presença da RNP na Bahia

Leia mais

Certificação Digital : sua aplicabilidade. Nivaldo Cleto. Jornal Hoje. Rede Globo

Certificação Digital : sua aplicabilidade. Nivaldo Cleto. Jornal Hoje. Rede Globo Certificação Digital : sua aplicabilidade Nivaldo Cleto 1 Jornal Hoje Rede Globo 2 1 Governo Entidades Privadas Internet Instituições Financeiras cidadão Proteção da integridade, sigilo e validade jurídica

Leia mais

Portal Cidadão - Governo

Portal Cidadão - Governo Portal Cidadão - Governo A Certisign Manaus Recife Brasília Goiânia Belo Horizonte São Paulo Rio de Janeiro Porto Alegre A Certisign Pioneira no mercado Certificação na América Latina Única com foco exclusivo

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO VII DA ORDEM ECONÔMICA E FINANCEIRA CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS GERAIS DA ATIVIDADE ECONÔMICA Art. 170. A ordem econômica, fundada na valorização

Leia mais

Segurança da Informação e Proteção ao Conhecimento. Douglas Farias Cordeiro

Segurança da Informação e Proteção ao Conhecimento. Douglas Farias Cordeiro Segurança da Informação e Proteção ao Conhecimento Douglas Farias Cordeiro Revisando As transações eletrônicas demandam mecanismos de segurança que garantam: Autenticidade Confidencialidade Integridade

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DIGITAL. Certificado Digital Assinatura Digital

CERTIFICAÇÃO DIGITAL. Certificado Digital Assinatura Digital CERTIFICAÇÃO DIGITAL Certificado Digital Assinatura Digital CERTIFICADO e ASSINATURA DIGITAL CERTIFICADO Éo documento eletrônico de identidade emitido por Autoridade Certificadora credenciada pela AC Raiz

Leia mais

Cartilha: Certificado Digital

Cartilha: Certificado Digital Certificação de Entidades Beneficientes de Assistência Social - CEBAS - 1 - Ministério da Educação Secretaria Executiva Secretaria de Educação Continuada, Alfabetizada e Diversidade Diretoria de Tecnologia

Leia mais

LABORATÓRIO DE CONTABILIDADE

LABORATÓRIO DE CONTABILIDADE LABORATÓRIO DE CONTABILIDADE 2015 PROCESSO DE BAIXA Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte - e-cac) 1 Como visto anteriormente sobre o processo de baixa de empresa, o procedimento inicial diante

Leia mais

AVISO DE DIREITOS AUTORAIS:

AVISO DE DIREITOS AUTORAIS: AVISO DE DIREITOS AUTORAIS: Todo o material desta apostila (incluídos textos e imagens) estão protegidos por direitos autorais de seu criador: Emerson Tadeu Kuhn Grigollette Júnior, OAB/SP 212.744, sendo

Leia mais

Criptografia de chaves públicas

Criptografia de chaves públicas Marcelo Augusto Rauh Schmitt Maio de 2001 RNP/REF/0236 Criptografia 2001 RNP de chaves públicas Criptografia Introdução Conceito É a transformação de um texto original em um texto ininteligível (texto

Leia mais

Prof. Paulo Barbosa duvidas@paulobarbosa.com.br

Prof. Paulo Barbosa duvidas@paulobarbosa.com.br Prof. Paulo Barbosa duvidas@paulobarbosa.com.br Esse material pode ser denominado Notas de Aulas. Ele não é autodidático, não o utilize como fonte única de consulta para estudos para préconcurso. Use-o

Leia mais

DOCUMENTOS DIGITAIS COMO PROVA EM QUESTÕES JUDICIAIS. por Ana Amelia Menna Barreto

DOCUMENTOS DIGITAIS COMO PROVA EM QUESTÕES JUDICIAIS. por Ana Amelia Menna Barreto DOCUMENTOS DIGITAIS COMO PROVA EM QUESTÕES JUDICIAIS por Ana Amelia Menna Barreto ÁTOMOS E BITS A civilização está se alterando em sua concepção básica Estamos passando dos átomos para os bits, onde a

Leia mais

Agenda. A ICP-Brasil e suas Entidades. Certificado Digital. Assinatura Digital em Documento Eletrônico. Carimbo do tempo

Agenda. A ICP-Brasil e suas Entidades. Certificado Digital. Assinatura Digital em Documento Eletrônico. Carimbo do tempo Agenda A ICP-Brasil e suas Entidades Certificado Digital Assinatura Digital em Documento Eletrônico Carimbo do tempo ICP-Brasil O Governo Federal percebeu a importância de regulamentar as atividades de

Leia mais

O ITI e a Infra-estrutura de Chaves Públicas Brasileira

O ITI e a Infra-estrutura de Chaves Públicas Brasileira O ITI e a Infra-estrutura de Chaves Públicas Brasileira Viviane Regina Lemos Bertol Coordenadora-Geral de Normalização e Pesquisa O ITI Autarquia Federal, ligada à Casa Civil da Presidência da República

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DGTEC- Diretoria Geral de Tecnologia da Informação DERUS- Departamento de Relacionamento com o

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DGTEC- Diretoria Geral de Tecnologia da Informação DERUS- Departamento de Relacionamento com o DERUS- Departamento de Relacionamento com o Usuário DERUS- Departamento de Relacionamento com o Usuário Sumário: Gerando um arquivo PDF 3 Como assinar digitalmente um documento PDF 17 O Assinador Livre

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação (Extraído da apostila de Segurança da Informação do Professor Carlos C. Mello) 1. Conceito A Segurança da Informação busca reduzir os riscos de vazamentos, fraudes, erros, uso indevido,

Leia mais

PRESIDÊNCIA 29/07/2013 RESOLUÇÃO Nº 103/2013

PRESIDÊNCIA 29/07/2013 RESOLUÇÃO Nº 103/2013 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL PRESIDÊNCIA PRESIDÊNCIA 29/07/2013 RESOLUÇÃO Nº 103/2013 Assunto: Estabelece

Leia mais

Definição. Certificado. Digital. 1 tido ou dado como certo. 2 Diacronismo: antigo. que se fez ciente de

Definição. Certificado. Digital. 1 tido ou dado como certo. 2 Diacronismo: antigo. que se fez ciente de Certificado Digital Definição Certificado 1 tido ou dado como certo 2 Diacronismo: antigo. que se fez ciente de 3 documento no qual se atesta a existência de certo fato e dele se dá ciência - Autenticar;

Leia mais

Tiago Maciel Sidney Medeiros

Tiago Maciel Sidney Medeiros 2º Encontro dos membros do projeto de pesquisa em E-commerce/B2B Tiago Maciel Sidney Medeiros 2º Encontro dos membros do projeto de pesquisa em E-commerce e B2B Objetivos Expor modelagem inicial do sistema

Leia mais

PORTARIA TC Nº 382, DE 29 DE SETEMBRO DE 2014. CAPÍTULO I

PORTARIA TC Nº 382, DE 29 DE SETEMBRO DE 2014. CAPÍTULO I PORTARIA TC Nº 382, DE 29 DE SETEMBRO DE 2014. Disciplina a utilização dos certificados digitais no âmbito interno, pelos funcionários do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco TCE-PE e demais usuários

Leia mais

PALESTRA CERTIFICAÇÃO DIGITAL: USOS E APLICAÇÕES 17/MAR/2011

PALESTRA CERTIFICAÇÃO DIGITAL: USOS E APLICAÇÕES 17/MAR/2011 PALESTRA CERTIFICAÇÃO DIGITAL: USOS E APLICAÇÕES 17/MAR/2011 ROTEIRO HISTÓRICO O QUE É E COMO FUNCIONA TIPOS DE CERTIFICADOS USOS E APLICAÇÕES DOS DIVERSOS TIPOS DE CERTIFICADO COMO ESCOLHER COMO COMPRAR

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Resumos Volume 1, Julho de 2015 Segurança da Informação POPULARIZAÇÃO DA INFORMÁTICA Com a popularização da internet, tecnologias que antes eram restritas a profissionais tornaram-se abertas, democratizando

Leia mais

PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO TUTORIAL BÁSICO SOBRE CERTIFICAÇÃO DIGITAL

PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO TUTORIAL BÁSICO SOBRE CERTIFICAÇÃO DIGITAL PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO TUTORIAL BÁSICO SOBRE CERTIFICAÇÃO DIGITAL http://www.frameworkpinhao.pr.gov.br/ TUTORIAL SOBRE CERTIFICAÇÃO DIGITAL Tópicos que serão abordados: PARA QUÊ UTILIZAR ASPECTOS

Leia mais

Certificação Digital Automação na Assinatura de Documentos de Compras

Certificação Digital Automação na Assinatura de Documentos de Compras XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de outubro Olinda - Pernambuco - Brasil Certificação Digital Automação na Assinatura de Documentos de Compras Eder Soares

Leia mais

E-DOC 2012 CURITIBA DOCUMENTOS DIGITAIS E SEUS ASPECTOS LEGAIS. ANGELO VOLPI NETO angelo@volpi.not.br GESTÃO DA INFORMAÇÃO EM AMBIENTES DIGITAIS

E-DOC 2012 CURITIBA DOCUMENTOS DIGITAIS E SEUS ASPECTOS LEGAIS. ANGELO VOLPI NETO angelo@volpi.not.br GESTÃO DA INFORMAÇÃO EM AMBIENTES DIGITAIS E-DOC 2012 CURITIBA DOCUMENTOS DIGITAIS E SEUS ASPECTOS LEGAIS ANGELO VOLPI NETO angelo@volpi.not.br DOCUMENTOS DIGITAIS Qual o seu valor legal? O que fazer para agregar-lhes valor probatório? O que fazer

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação INF-108 Segurança da Informação Autenticação Prof. João Henrique Kleinschmidt Santo André, junho de 2013 Resumos de mensagem (hash) Algoritmo Hash são usados quando a autenticação é necessária, mas o sigilo,

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DIGITAL

CERTIFICAÇÃO DIGITAL CERTIFICAÇÃO DIGITAL 1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVOS 3.CNES - LEGISLAÇÃO EM VIGOR PARA UTILIZAÇÃO DA CERTIFICAÇÃO DIGITAL 4.CERTIFICAÇÃO DIGITAL - COMO OBTER E INICIAR UMA SOLICITAÇÃO 5.CNES - COMO INICIAR

Leia mais

Certificado Digital. Como funciona o certificado digital por Gisele Ribeiro

Certificado Digital. Como funciona o certificado digital por Gisele Ribeiro Certificado Digital Introdução Como funciona o certificado digital por Gisele Ribeiro Certificação digital é um conjunto de processos e técnicas que dão maior segurança às comunicações e às transações

Leia mais

Certificação Digital a forma segura de navegar na rede

Certificação Digital a forma segura de navegar na rede Certificação Digital a forma segura de navegar na rede O que é o Certificado Digital ICP-Brasil? É um certificado emitido em conformidade com as regras e legislações da Infra-estrutura de Chaves Públicas

Leia mais

CAPACITAÇÃO PROCESSO ELETRÔNICO

CAPACITAÇÃO PROCESSO ELETRÔNICO CAPACITAÇÃO EM PROCESSO ELETRÔNICO Caros Colegas! Essa é uma apostila eletrônica, utilize apenas em seu computador pessoal. Não recomendamos imprimir, devido ao seu grande volume. Para efetivo funcionamento

Leia mais

Nunca foi tão fácil utilizar

Nunca foi tão fácil utilizar Nunca foi tão fácil utilizar o Conectividade Social da CAIXA O que antes era feito com a autenticação de disquetes e precisava do antigo programa CNS para o relacionamento com a CAIXA e prestação de informações

Leia mais

IMPRENSA OFICIAL DO ESTADO SA IMESP (AC IMPRENSA OFICIAL SP G4)

IMPRENSA OFICIAL DO ESTADO SA IMESP (AC IMPRENSA OFICIAL SP G4) IMPRENSA OFICIAL DO ESTADO SA IMESP (AC IMPRENSA OFICIAL SP G4) DECLARAÇÃO DE VERSÃO 5.2 23/10/2014 Página 1 / 65 HISTÓRICO DE VERSÕES Data Versão Observações 23/10/2014 5.2 Redação Inicial AVISO LEGAL

Leia mais

Sumário. Parte I Introdução... 19. Capítulo 1 Fundamentos da infra-estrutura de chave pública... 21. Capítulo 2 Conceitos necessários...

Sumário. Parte I Introdução... 19. Capítulo 1 Fundamentos da infra-estrutura de chave pública... 21. Capítulo 2 Conceitos necessários... Agradecimentos... 7 O autor... 8 Prefácio... 15 Objetivos do livro... 17 Parte I Introdução... 19 Capítulo 1 Fundamentos da infra-estrutura de chave pública... 21 Introdução à ICP... 21 Serviços oferecidos

Leia mais

Tecnologia Segurança. Aires José Rover Universidade Federal de Santa Catarina

Tecnologia Segurança. Aires José Rover Universidade Federal de Santa Catarina Tecnologia Segurança Aires José Rover Universidade Federal de Santa Catarina Ameaças aos documentos Fluxo Normal A Fonte de Informação B Destino da Informação A B A B Interrupção I Intercepção A B A B

Leia mais

Certificados Digitais - Perguntas Frequentes

Certificados Digitais - Perguntas Frequentes Certificados Digitais - Perguntas Frequentes O que é um certificado digital? O certificado, na prática, equivale a uma carteira de identidade, ao permitir a identificação de uma pessoa, quando enviando

Leia mais

Segurança de Sistemas

Segurança de Sistemas Faculdade de Tecnologia Senac Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Segurança de Sistemas Edécio Fernando Iepsen (edeciofernando@gmail.com) Certificação Digital Ampla utilização

Leia mais

DOCUMENTOS ELETRÔNICOS

DOCUMENTOS ELETRÔNICOS DOCUMENTOS ELETRÔNICOS 1 CONCEITO DE DOCUMENTO Documento = todo registro físico que permita armazenar informação de forma que impeça ou permita detectar eliminação ou alteração. Chiovenda; documento é

Leia mais

ESTRUTURA NORMATIVA ICP-BRASIL

ESTRUTURA NORMATIVA ICP-BRASIL Autenticidade Digital ESTRUTURA NORMATIVA ICP-BRASIL Estrutura Normativa ICP-Brasil Comitê Gestor da ICP-Brasil 1 Estrutura Normativa ICP-Brasil É um documento que explica como são organizados e criados

Leia mais

Autoridade Certificadora CAIXA Pessoa Jurídica CONTRATO DE ASSINANTE A1

Autoridade Certificadora CAIXA Pessoa Jurídica CONTRATO DE ASSINANTE A1 TERMO DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CERTIFICAÇÃO DIGITAL que entre si fazem, de um lado, como contratada a CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, Empresa Pública de Direito Privado, inscrita no CNPJ/MF sob

Leia mais

CERTIFICAÇÃO NO ÂMBITO DA RECEITA FEDERAL

CERTIFICAÇÃO NO ÂMBITO DA RECEITA FEDERAL Novo Hamburgo RS, Maio de 2007. Circular 06/2007 Prezado cliente; Apresentamos através desta circular, esclarecimentos adicionais sobre o assunto que está gerando bastante dúvidas, para as empresas tributadas

Leia mais

1. A quebra de sistemas criptográficos simétricos sempre depende da descoberta da chave secreta utilizada no processo criptográfico.

1. A quebra de sistemas criptográficos simétricos sempre depende da descoberta da chave secreta utilizada no processo criptográfico. Exercícios da Parte II: Segurança da Informação Walter Cunha Criptografia (CESPE/PCF-PF 03 2002) 1. A quebra de sistemas criptográficos simétricos sempre depende da descoberta da chave secreta utilizada

Leia mais

Smart Card Virtual e Autoridade Certificadora Distribuída. Jeroen van de Graaf Laboratório de Computação Científica UFMG jvdg@lcc.ufmg.

Smart Card Virtual e Autoridade Certificadora Distribuída. Jeroen van de Graaf Laboratório de Computação Científica UFMG jvdg@lcc.ufmg. Smart Card Virtual e Autoridade Certificadora Distribuída Jeroen van de Graaf Laboratório de Computação Científica UFMG jvdg@lcc.ufmg.br Programa O que é uma ICP? O que é ICP-EDU Qual é a proposta do GT-ICP-EDU

Leia mais

PKI (Public Key Infrastructure):

PKI (Public Key Infrastructure): PKI (Public Key Infrastructure): Abordagens Utilizando Sistemas Opensource Marcelo Santos Daibert Marco Antônio Pereira Araújo contato@daibert.eti.br Agenda Motivação Definição Aplicação Função Hash e

Leia mais

Autoridade Certificadora CAIXA Pessoa Física CONTRATO DE ASSINANTE A1

Autoridade Certificadora CAIXA Pessoa Física CONTRATO DE ASSINANTE A1 TERMO DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CERTIFICAÇÃO DIGITAL que entre si fazem, de um lado, como contratada a CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, Empresa Pública de Direito Privado, inscrita no CNPJ/MF sob

Leia mais

O Certificado Digital é um documento eletrônico que permite a identificação segura do autor de uma transação feita na Internet.

O Certificado Digital é um documento eletrônico que permite a identificação segura do autor de uma transação feita na Internet. Prezado(a) cliente, Você acaba de adquirir um Certificado Digital ICP BRASIL. O Certificado Digital é um documento eletrônico que permite a identificação segura do autor de uma transação feita na Internet.

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Conceitos Segurança da Informação Assinatura Digital Certificado Digital Criptografia Legislação Aplicabilidade no TJMG AGENDA Segurança da Informação É a proteção da informação de vários tipos de ameaças

Leia mais

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1 Segurança na Web Cap. 4: Protocolos de Segurança Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW Page 1 é definido como um procedimento seguro para se regular a transmissão de dados entre computadores

Leia mais

Criptografia. 1. Introdução. 2. Conceitos e Terminologias. 2.1. Criptografia. 2.2. Criptoanálise e Criptologia. 2.3. Cifragem, Decifragem e Algoritmo

Criptografia. 1. Introdução. 2. Conceitos e Terminologias. 2.1. Criptografia. 2.2. Criptoanálise e Criptologia. 2.3. Cifragem, Decifragem e Algoritmo 1. Introdução O envio e o recebimento de informações são uma necessidade antiga, proveniente de centenas de anos. Nos últimos tempos, o surgimento da Internet e de tantas outras tecnologias trouxe muitas

Leia mais

Impacto da Certificação Digital nas Empresas. Francimara T.G.Viotti Diretoria de Gestão da Segurança Banco do Brasil Julho/2011

Impacto da Certificação Digital nas Empresas. Francimara T.G.Viotti Diretoria de Gestão da Segurança Banco do Brasil Julho/2011 Impacto da Certificação Digital nas Empresas Francimara T.G.Viotti Diretoria de Gestão da Segurança Banco do Brasil Julho/2011 Tópicos Certificação Digital InfraInfraestrutura de Chaves Públicas Brasileira

Leia mais

Certificação Digital - Previsão Legal

Certificação Digital - Previsão Legal Certificação Digital - Previsão Legal De acordo com o Art. 18 da Portaria GM/MS nº 53, de 16/01/13, o SIOPS passou a adotara Certificação Digital no processo de interface dos usuários. Art. 18. Seráadotada

Leia mais

Autoridades de Certificação: importância e necessidade para uma infra-estrutura de chave pública (PKI) *

Autoridades de Certificação: importância e necessidade para uma infra-estrutura de chave pública (PKI) * Autoridades de Certificação: importância e necessidade para uma infra-estrutura de chave pública (PKI) * Francisco de Assis Noberto Galdino de Araújo 1 Suzilaine Sbroglio 2 José Manuel Magalhães Cruz (Orientador)

Leia mais

SICAP - MÓDULO CARDUG. CAPÍTULO CARDUG Cadastro de Responsáveis das Unidades Gestoras

SICAP - MÓDULO CARDUG. CAPÍTULO CARDUG Cadastro de Responsáveis das Unidades Gestoras SICAP - MÓDULO CARDUG CAPÍTULO CARDUG Cadastro de Responsáveis das Unidades Gestoras Apresentação Caro Aluno, Confeccionamos este capítulo para servir de apoio a você, aos gestores e responsáveis das unidades

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DIGITAL

CERTIFICAÇÃO DIGITAL CERTIFICAÇÃO DIGITAL LADO BOM Conecta milhões de pessoas pelo mundo Uso diversificado Conforto e agilidade Internet LADO RUIM Risco aos usuários Ataque de hackers Falsificação de documentos Incerteza quanto

Leia mais

Gerenciamento Total da Informação

Gerenciamento Total da Informação ENTENDA MELHOR OS ARQUIVOS ELETRÔNICOS AUTENTICADOS ANDRÉ LEMOS Este texto foi elaborado por André Lemos para o CRO-RS ( Conselho Regional de Odontologia) que está desenvolvendo um trabalho magnífico para

Leia mais

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX OUTROS. CAC-Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte da SRF - e-cac

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX OUTROS. CAC-Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte da SRF - e-cac VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX OUTROS Orientador Empresarial CAC-Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte da SRF - e-cac INSTRUÇÃO NORMATIVA SRF nº 580/2005

Leia mais

Abin e PF. Informática Complemento. Prof. Rafael Araujo

Abin e PF. Informática Complemento. Prof. Rafael Araujo Criptografia Criptografia é a ciência e arte de escrever mensagens em forma cifrada ou em código. É parte de um campo de estudos que trata das comunicações secretas, usadas, dentre outras finalidades,

Leia mais

Manual do Usuário. Certificado Digital Serasa Experian. Alameda dos Quinimuras, 187 04068-900 São Paulo SP. certificadodigital.com.

Manual do Usuário. Certificado Digital Serasa Experian. Alameda dos Quinimuras, 187 04068-900 São Paulo SP. certificadodigital.com. Alameda dos Quinimuras, 187 04068-900 São Paulo SP Manual do Usuário certificadodigital.com.br 3003 2300 (SAC) DESIGN MÊS10 FL000-00 Papel produzido a partir de florestas renováveis. Conteúdo 1.0 - Certificação

Leia mais

QUESTIONAMENTOS ACERCA DO PE 052/2012

QUESTIONAMENTOS ACERCA DO PE 052/2012 QUESTIONAMENTOS ACERCA DO PE 052/2012 1) Conforme determinação das normas fiscais, a Certisign está obrigada a fornecer notas fiscais separadas, uma para certificado digital, uma vez que a emissão dessas

Leia mais

Falaremos um pouco das tecnologias e métodos utilizados pelas empresas e usuários domésticos para deixar a sua rede segura.

Falaremos um pouco das tecnologias e métodos utilizados pelas empresas e usuários domésticos para deixar a sua rede segura. Módulo 14 Segurança em redes Firewall, Criptografia e autenticação Falaremos um pouco das tecnologias e métodos utilizados pelas empresas e usuários domésticos para deixar a sua rede segura. 14.1 Sistemas

Leia mais

2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 2.1 TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 2.1 TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 28 2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 2.1 TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Definir o que é a Tecnologia da Informação é algo complicado. O seu conceito é mais abrangente do que os conceitos de processamento de dados, sistemas

Leia mais

USO DE CONTROLES CRIPTOGRÁFICOS. 1 OBJETIVO Estabelecer regras sobre o uso efetivo e adequado de criptografia na proteção da informação.

USO DE CONTROLES CRIPTOGRÁFICOS. 1 OBJETIVO Estabelecer regras sobre o uso efetivo e adequado de criptografia na proteção da informação. 1786/2015 - Quinta-feira, 06 de Agosto de 2015 Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região 1 FL. 2 Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região Comitê de Segurança da Informação Secretaria de Tecnologia

Leia mais

FACULDADE PORTO-ALEGRENSE FAPA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM AUDITORIA E PERÍCIA. Roger Maciel de Oliveira

FACULDADE PORTO-ALEGRENSE FAPA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM AUDITORIA E PERÍCIA. Roger Maciel de Oliveira FACULDADE PORTO-ALEGRENSE FAPA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM AUDITORIA E PERÍCIA Roger Maciel de Oliveira AUDITORIA DE AUTORIDADES CERTIFICADORAS DE CERTIFICAÇÃO DIGITAL Porto Alegre 2008 2 Roger Maciel de

Leia mais

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Auditoria e Segurança da Informação GSI536 Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Revisão Criptografia de chave simétrica; Criptografia de chave pública; Modelo híbrido de criptografia. Criptografia Definições

Leia mais

SISTEMA HOMOLOGNET E CERTIFICAÇÃO DIGITAL CAMBORIÚ/SC - 2013

SISTEMA HOMOLOGNET E CERTIFICAÇÃO DIGITAL CAMBORIÚ/SC - 2013 SISTEMA HOMOLOGNET E CERTIFICAÇÃO DIGITAL CAMBORIÚ/SC - 2013 NOVOS CONTORNOS DA ATUAÇÃO SINDICAL NA ASSISTÊNCIA À Rescisão Do CONTRATO DE TRABALHO Zilmara Alencar Consultoria FUNDAMENTO LEGAL PARA ATUAÇÃO

Leia mais

Gestão de Documentos

Gestão de Documentos Gestão de Documentos PALESTRA Arcabouço Tecnológico e Legal para Migração de Documentos e Processos Analógicos para Digitais com Validade Jurídica e maior Eficácia Probatória Curitiba, 1 de Julho de 2010

Leia mais

Declaração de Práticas de Certificação da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP para a Secretaria da Receita Federal do Brasil

Declaração de Práticas de Certificação da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP para a Secretaria da Receita Federal do Brasil Declaração de Práticas de Certificação da Autoridade Certificadora Imprensa Oficial SP para a Secretaria da Receita Federal do Brasil DPC da AC Imprensa Oficial SP RFB Versão 7.0-24 de Julho de 2014 ÍNDICE

Leia mais

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. Professor Jeferson

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. Professor Jeferson SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Professor Jeferson 1 Segurança da Informação está relacionada com proteção de um conjunto de dados ou a um conjunto de informações, no sentido de preservar o valor que possuem para

Leia mais

Oficial Escrevente 2013. Informática Questões

Oficial Escrevente 2013. Informática Questões Oficial Escrevente 2013 Informática Questões 1) FAURGS - TJ - AUXILIAR DE COMUNICAÇÃO TJM - 2012 CERTIFICADO DIGITAL CERTIFICADO DIGITAL Funciona como uma identidade virtual CERTIFICADO DIGITAL Permite

Leia mais

3. ( ) Para evitar a contaminação de um arquivo por vírus, é suficiente salvá-lo com a opção de compactação.

3. ( ) Para evitar a contaminação de um arquivo por vírus, é suficiente salvá-lo com a opção de compactação. 1. Com relação a segurança da informação, assinale a opção correta. a) O princípio da privacidade diz respeito à garantia de que um agente não consiga negar falsamente um ato ou documento de sua autoria.

Leia mais

PADRÃO TISS. segurança & privacidade

PADRÃO TISS. segurança & privacidade PADRÃO TISS segurança & privacidade novembro 2013 O componente de segurança e privacidade do Padrão TISS, contou com a Sociedade Brasileira de Informática em Saúde SBIS como entidade de referência e estabelece

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DGTEC- Diretoria Geral de Tecnologia da Informação DERUS- Departamento de Relacionamento com o

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DGTEC- Diretoria Geral de Tecnologia da Informação DERUS- Departamento de Relacionamento com o DERUS- Departamento de Relacionamento com o Usuário MAN-DGTEC-PORTALSERV-v.4.0.2 22/10/2010 DERUS- Departamento de Relacionamento com o Usuário Sumário: Processo Eletrônico 3 Dúvidas Freqüentes 3 Definições

Leia mais

FÓRUM LEGALIDADE DOS ARQUIVOS DIGITAIS DATA: 9 DE MAIO DE 2003 DAS 9h ÀS 18h

FÓRUM LEGALIDADE DOS ARQUIVOS DIGITAIS DATA: 9 DE MAIO DE 2003 DAS 9h ÀS 18h TechCert-Tecnologia e Assessoria em Certificação Digital Ltda André Lemos alemos@itevip.com.br (31) 32013493- (31) 91644457 Gestor de tecnologia do Serviço Notarial do 8º Oficio de BH FÓRUM LEGALIDADE

Leia mais

Colégio Notarial do Brasil - Seção São Paulo

Colégio Notarial do Brasil - Seção São Paulo 1) O que é assinatura digital? A assinatura digital é uma modalidade de assinatura eletrônica, resultado de uma operação matemática que utiliza criptografia e permite aferir, com segurança, a origem e

Leia mais

fonte: http://www.nit10.com.br/dicas_tutoriais_ver.php?id=68&pg=0

fonte: http://www.nit10.com.br/dicas_tutoriais_ver.php?id=68&pg=0 Entenda o que é um certificado digital SSL (OPENSSL) fonte: http://www.nit10.com.br/dicas_tutoriais_ver.php?id=68&pg=0 1. O que é "Certificado Digital"? É um documento criptografado que contém informações

Leia mais

Serasa Certificadora Digital Declaração de Práticas de Certificação

Serasa Certificadora Digital Declaração de Práticas de Certificação Autor: Serasa S.A. Edição: 19/09/2012 Versão: 5.0 1. INTRODUÇÃO 1.1 Visão Geral 1.1.1. Este documento estabelece os requisitos mínimos, obrigatoriamente observados pela Serasa Certificadora Digital, AC

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DIGITAL. Gisele Helena MARTINEZ 1 - RGM 73616 Renato Francisco Saldanha SILVA 2 Thiago Lopes da SILVA 3

CERTIFICAÇÃO DIGITAL. Gisele Helena MARTINEZ 1 - RGM 73616 Renato Francisco Saldanha SILVA 2 Thiago Lopes da SILVA 3 CERTIFICAÇÃO DIGITAL Gisele Helena MARTINEZ 1 - RGM 73616 Renato Francisco Saldanha SILVA 2 Thiago Lopes da SILVA 3 Resumo A informação é considerada o maior valor de uma empresa ou de uma pessoa. A velocidade

Leia mais

Editoria e Diagramação Núcleo de Imagem Ascom TJPE. Ilustração Gerência de Atendimento Técnico

Editoria e Diagramação Núcleo de Imagem Ascom TJPE. Ilustração Gerência de Atendimento Técnico Conceitos de Segurança da Informação, Certificação Digital e suas Aplicações no TJPE 3ª Edição - Maio/2013 Elaboração Núcleo de Segurança da Informação SETIC Editoria e Diagramação Núcleo de Imagem Ascom

Leia mais