TRANSDATA SMART BILHETAGEM ELETRÔNICA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TRANSDATA SMART BILHETAGEM ELETRÔNICA"

Transcrição

1 BRASIL ARGENTINA SEDE CAMPINAS-SP RUA ANA CUSTÓDIO DA SILVA, 120 JD. NOVA MERCEDES CEP: FILIAIS BRASÍLIA RECIFE CURITIBA TRANSDATA SMART BILHETAGEM ELETRÔNICA

2 TDMAX - BILHETAGEM ELETRÔNICA URBANA A Bilhetagem Eletrônica é um sistema de controle de cobrança de passagens que utiliza a tecnologia Contactless, ou seja, sem contato. Os grandes diferenciais dessa solução são: agilidade, qualidade dos serviços de tecnologia: ganho na segurança com a redução de circulação de dinheiro nos ônibus, maior controle financeiro, praticidade no embarque e desembarque e aquisição de créditos via internet. O sistema processa e compila uma grande quantidade de dados possibilitando a emissão de relatórios gerenciais, de forma prática e ágil, tornando possível uma tomada de decisão eficiente e rápida gerando melhor desempenho e produtividade. Ele também permite o controle e o acesso por usuários cadastrados (funcionários,gratuidade, escolar etc.), de acordo com as regras de negócios definidas pelo cliente FUNCIONALIDADES Aplicativo para controle de arrecadação nos turnos operacionais; Aplicativo para operação de vendas on-line ou offline; Ferramentas para importação e exportação de dados; Coleta de dados dos validadores e atualização das informações via Wi-fi Todas as operações são realizadas via Internet: Parametrizações, e-commerce e geração de relatórios. BENEFÍCIOS Mais agilidade no embarque e desembarque de passageiros; Mais segurança com a redução da circulação de dinheiro nos ônibus; Redução da evasão de receita tarifária com a eliminação do comércio ilegal de passes; Aumento da confiabilidade nas informações operacionais; Otimização do controle de fluxo dos passageiros; Minimização do uso indevido de passes com benefício por meio da inserção de regras de negócios nos cartões; Comodidade na aquisição de créditos pela internet, seja pelo passageiro, pela empresa ou terceiros; Carregamento automático de créditos nos próprios validadores dos veículos e nos postos de vendas; Viagens com integração de linhas, distribuindo o custo do Transporte Público Coletivo de forma mais justa aos usuários; Bloqueio de cartão e restituição dos créditos não utilizados em caso de roubo ou perda; Fácil acesso às informações por meio de relatórios gerenciais; Transferência de lote de créditos para pontos de venda on-line. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Segurança com Chip SAM Java Card; Processador de 32 bits; WLAN (Wireless Local Area Network); Comunicação GPS on board (opcional); POS (Point Of Sales) on-line e offline; Sistema de recolhimento de cartões (opcional); Interfaces para integração com periféricos de mercado; Sistema Operacional Linux embarcado; Coleta de contingência Pen Drive.

3 TDMAX SECC - BILHETAGEM ELETRÔNICA SECCIONADA A solução Seccionada foi desenvolvida para empresas de transportes metropolitanos ou intermunicipais que possuem tarifas diferenciadas em diversos trechos (secções) de suas linhas Além de todas as funções da Bilhetagem Urbana, o sistema seccionado pode calcular automaticamente a tarifa de cada trecho mediante as coordenadas de posicionamento por GPS. PONTO INICIAL P= PASSAGEIRO PA E PC EMBARCAM PA PB PC PA pagará equivalente ao percurso percorrido entre o Trecho 1 e Trecho 2 PB pagará equivalente ao percurso percorrido entre o Trecho 2 e Trecho 4 TRECHO 1 TRECHO 2 TRECHO 3 TRECHO 4 TRECHO 5 FUNCIONALIDADES: A leitora de seccionamento identifica a localidade de embarque do passageiro e libera a catraca; O validador identifica a localidade de desembarque do passageiro, calcula a tarifa e libera a catraca; O sistema registra os valores de acerto das eventuais diferenças nas tarifas cobradas; Ferramentas para importação e exportação de dados; Coleta de dados dos validadores e atualização das informações via Wi-Fi; Configuração e parametrização do sistema; Todas as operações são realizadas via Internet. PC pagará equivalente ao preço de todo percurso, pois percorreu o Ponto Inicial ao Ponto Final PA DESEMBARCA PB EMBARCA PB DESEMBARCA PC DESEMBARCA PONTO FINAL BENEFÍCIOS: Controle do valor de passagens em diferentes secções (trechos); Cálculo e débito da passagem por GPS, sem a necessidade de intervenção manual; Mais agilidade no embarque e desembarque de passageiros; Mais segurança com a redução da circulação de dinheiro nos ônibus; Redução da evasão de receita tarifária com a eliminação do comércio ilegal de passes; Aumento da confiabilidade nas informações operacionais; Otimização do controle de fluxo dos passageiros; Minimização do uso indevido de passes com benefício por meio da inserção de regras de negócios nos cartões; Comodidade na aquisição de créditos pela internet, seja pelo passageiro, pela empresa ou terceiros; Carregamento automático de créditos (do Vale-transporte) nos próprios validadores dos veículos; Viagens com a integração de linhas, distribuindo o custo do Transporte Público Coletivo de forma mais justa entre os usuários; Bloqueio de cartão e restituição dos créditos não utilizados em caso de roubo ou perda; Fácil acesso às informações em relatórios gerenciais. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS: Leitora de seccionamento interligada ao validador para o controle da entrada de passageiros; Segurança com Chip SAM Java Card; Processador de 32 bits; WLAN (Wireless Local Area Network); Comunicação GPS on board; Comunicação GPRS, EDGE, 3G on board; POS (Point Of Sales) online e offline; Sistema de recolhimento de cartões; Interfaces para integração com periféricos de mercado; Biometria Digital e Reconhecimento Facial; Sistema Operacional Linux embarcado; Coleta de contingência Pen Drive; Leitora móvel de fiscalização. VENDAS ITINERANTES: Esse sistema permite a comercialização de créditos em dispositivos móveis e portáteis, aumentando assim, as possibilidades de ofertas ao público. As vendas móveis podem ser feitas em pontos estratégicos como: paradas de ônibus, nos próprios coletivos, supermercados, escolas, festas e eventos. Essa solução facilita a aquisição de cartões eletrônicos, reduz a circulação de dinheiro nos ônibus, permite o reaproveitamento da mão de obra ociosa e eleva o conceito de vendas externas direcionadas.

4 TDMAX ROD - BILHETAGEM ELETRÔNICA RODOVIÁRIA Solução desenvolvida para oferecer às empresas de ônibus com linhas rodoviárias a facilidade de cobrança automática do valor adequado ao trajeto percorrido pelo usuário, incluindo na cobrança os impostos, garantindo assim rentabilidade para a empresa. Com a tecnologia GPS, o sistema calcula o valor da passagem conforme o local de embarque e desembarque, emitindo bilhetes com valor fiscal pela impressora embarcada, pois o produto é homologado para operar em diversos estados signatários do PAF. Totalmente integrado com o sistema de vendas de passagens, através do computador de bordo, é devidamente estruturado para suportar interfaces com outros equipamentos embarcados. A tecnologia também permite que o passageiro faça a compra prévia de créditos pela Internet, reduzindo assim a quantidade de dinheiro embarcado e aumentando a segurança das viagens. CIDADE A Trecho 1 CIDADE B CIDADE C Trecho 2 CIDADE D Trecho 3 Trecho 4 Trecho 5 CIDADE E FUNCIONALIDADES: Geração e venda de cartões e passagens; Emissão de bilhetes de passagem; Integração com o sistema rodoviário de vendas de passagens que tem maior projeção no mercado; Integração com soluções de CRTV e Sistema de Monitoramento de Frota. BENEFÍCIOS: Emissão de passagem/cupom fiscal a bordo; Controle do valor de passagens em diferentes secções; Cobrança das passagens sem a necessidade de intervenção manual; Comodidade na aquisição de créditos pela internet, seja pelo passageiro, pela empresa ou terceiros; Mais agilidade no embarque e desembarque de passageiros; Mais segurança com a redução da circulação de dinheiro nos ônibus; Redução da evasão de receita tarifária com a eliminação do comércio ilegal de passes; Fácil acesso às informações em relatórios gerenciais; Extração de relatórios de passageiros embarcados de forma prática, para verificação do Fiscal. EQUIPAMENTOS EMBARCADOS: Computador de bordo para a carga de cartões e para a emissão dos bilhetes de passagem; Leitora de cartões inteligentes; Impressora fiscal para a emissão dos bilhetes de passagem. PONTOS DE VENDA: Leitora de cartões inteligentes; Aplicativo de vendas em computador; Impressora fiscal para a emissão dos bilhetes de passagem.

5 TDMAX FRET BILHETAGEM ELETRÔNICA PARA FRETAMENTOS Produto desenvolvido com objetivo de oferecer às empresas de ônibus que realizam transporte de passageiros por fretamentos, todos os benefícios e praticidade da tecnologia de bilhetagem eletrônica. O sistema garante benefícios tanto para a empresa operadora de ônibus, como também para a empresa contratante, que exige um serviço de transporte responsável para seus colaboradores, podendo acompanhar quem utiliza o serviço no dia a dia, o percurso e a condução dos motoristas, além de identificar uso indevido do veículo. BENEFÍCIOS PARA A EMPRESA DE ÔNIBUS: Permitir à empresa comparar se o número de passageiros transportados é compatível com a quantidade contratada. Assim, é possível destinar o ônibus com número de assentos adequado aos passageiros; Controlar quem seu motorista está realmente transportando, evitando que ele transporte passageiros clandestinos, junto com os usuários regulares; Gerar relatórios sobre os serviços realizados para encaminhar à empresa contratante; Fortalecer a parceria com a empresa contratante, pois conta com uma tecnologia de ponta que agrega valor ao serviço prestado. BENEFÍCIOS PARA A EMPRESA CONTRATANTE : Controlar os horários e locais de embarque e desembarque de seus colaboradores; Evitar a utilização de forma irregular do benefício pelo colaborador, como tirar o ônibus do trajeto regular, que pode comprometer o conforto e a segurança dos demais passageiros; Solicitar à empresa operadora relatórios sobre o serviço prestado; Certeza de que seus colaboradores terão viagens seguras e rápidas. FUNCIONALIDADES: Rastreabilidade do percurso realizado pelo veículo através do GPS; Registro da data e hora do acesso; Registro do prefixo do ônibus; Registro do Código da Linha; Registro do Código Motorista; ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS: Segurança com Chip SAM Java Card; Processador de 32 bits; WLAN (Wireless Local Area Network); Comunicação GPS on board (opcional); Comunicação GPRS / EDGE / 3G on board (opcional); Interfaces para integração com periféricos de mercado; Sistema Operacional Linux embarcado; Coleta de contingência Pen Drive.

6 SOLUÇÕES PARA IDENTIFICAÇÃO DE PASSAGEIROS Muitas pessoas possuem o direito de utilizar o transporte público gratuitamente ou pagando a metade da tarifa, como Idosos e Estudantes. Porém, o crescimento repentino na utilização desses cartões em diversas viagens em um único dia, indica que muitos passageiros podem estar usufruindo desse direito de forma irregular. Para garantir o uso adequado desse benefício, a Transdata Smart oferece as seguintes soluções: BIOMETRIA FACIAL A tecnologia registra automaticamente as fotos dos usuários assim que ele passa o cartão no validador, sem a necessidade de interagir com nenhum equipamento. O sistema processa as imagens registradas, compara com os cadastros do banco de dados e aponta se o passageiro que utilizou o cartão é realmente o titular do benefício. A tecnologia, indica os passageiros suspeitos do uso indevido dos cartões, permite que a empresa adote as devidas providências, melhorando dessa forma o controle de acessos, evitando fraudes e a evasão de receitas. BIOMETRIA DIGITAL A Biometria Digital é a solução mais avançada em tecnologia de identificação corporal. Um sensor biométrico registra a impressão digital, característica única de cada ser humano. O passageiro faz o registro de sua digital ao adquirir o cartão. Ao acessar o veículo, ele valida seu cartão e toca com seu dedo no identificador (finger). O sistema faz um comparativo entre os dados, permitindo a liberação imediata, ou não, do usuário. A Biometria Digital melhora o controle de acessos, evita fraudes e a evasão da receita com a utilização indevida de vales, passes ou gratuidades.

ANEXO III ESPECIFICAÇÃO REQUERIDA DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA.

ANEXO III ESPECIFICAÇÃO REQUERIDA DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA. EDITAL CONCORRÊNCIA 01/2015 ANEXO III ESPECIFICAÇÃO REQUERIDA DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA. Este Anexo apresenta as especificações requeridas para o Sistema de Bilhetagem Eletrônica SBE a ser implantado

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA Anexo II.6 Especificações do Sistema de Bilhetagem Eletrônica PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA ÍNDICE 1 CONSIDERAÇÕES GERAIS... 2 2 CONCEPÇÃO DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA... 2 2.1 Processos

Leia mais

Transdata Indústria e Serviços de Automação Ltda. Rua Bento de Arruda Camargo, 772 e 404 Cep.: 13088-650 - Campinas São Paulo Fone: +55 19 3296.

Transdata Indústria e Serviços de Automação Ltda. Rua Bento de Arruda Camargo, 772 e 404 Cep.: 13088-650 - Campinas São Paulo Fone: +55 19 3296. Transdata Indústria e Serviços de Automação Ltda. Rua Bento de Arruda Camargo, 772 e 404 Cep.: 13088-650 - Campinas São Paulo Fone: +55 19 3296.5004 www.transdatasmart.com.br SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA:

Leia mais

TRANSDATA SMART RASTREAMENTO E GESTÃO FROTA

TRANSDATA SMART RASTREAMENTO E GESTÃO FROTA BRASIL ARGENTINA +55 19 3515.1100 www.transdatasmart.com.br SEDE CAMPINAS-SP RUA ANA CUSTÓDIO DA SILVA, 120 JD. NOVA MERCEDES CEP: 13052.502 FILIAIS BRASÍLIA RECIFE CURITIBA comercial@transdatasmart.com.br

Leia mais

NOVIDADES TRANSPORTE COLETIVO

NOVIDADES TRANSPORTE COLETIVO NOVIDADES TRANSPORTE COLETIVO Segunda Passagem Integrada Grátis 1) Quando será lançada a segunda passagem gratuita? Será lançada no dia 1 de julho. 2) Como funcionará a segunda passagem gratuita? O passageiro

Leia mais

Sistemas Inteligentes de Transporte (Intelligent Transportation Systems) é um conjunto de tecnologias de telecomunicações e de informática para

Sistemas Inteligentes de Transporte (Intelligent Transportation Systems) é um conjunto de tecnologias de telecomunicações e de informática para Sistemas Inteligentes de Transporte (Intelligent Transportation Systems) é um conjunto de tecnologias de telecomunicações e de informática para aplicação nos veículos e nos sistemas de transportes. Hoje

Leia mais

TRANSDATA SMART SISTEMA DE INTELIGÊNCIA DE GESTÃO INTEGRADA

TRANSDATA SMART SISTEMA DE INTELIGÊNCIA DE GESTÃO INTEGRADA BRASIL ARGENTINA +55 19 3515.1100 www.transdatasmart.com.br SEDE CAMPINAS-SP RUA ANA CUSTÓDIO DA SILVA, 120 JD. NOVA MERCEDES CEP: 13052.502 FILIAIS BRASÍLIA RECIFE CURITIBA comercial@transdatasmart.com.br

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS GABINETE DO PREFEITO Publicado no D.O.E nº 2.285, de 13-11-06 DECRETO N 256, DE 09 DE NOVEMBRO 2006. Estabelece normas e procedimentos para a implantação e uso do Sistema de Bilhetagem Eletrônica-SIBE e adota outras providências.

Leia mais

Manual TDMax Web Commerce VERSÃO: 0.2

Manual TDMax Web Commerce VERSÃO: 0.2 Manual TDMax Web Commerce VERSÃO: 0.2 Sumário Visão geral Bilhetagem Eletrônica... 3 1. TDMax Web Commerce... 4 1.1 Requisitos e orientações gerais... 4 2. Acesso... 5 2.1 Interface inicial (Ambiente de

Leia mais

CONCESSÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO DE CURITIBANOS-SC

CONCESSÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO DE CURITIBANOS-SC CONCESSÃO DOS SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO DE CURITIBANOS-SC PLANO DE OUTORGA ANEXO VI CADERNO DE SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA Abril/2014 Sumário 1. SISTEMAS

Leia mais

Oportunidades de melhoria No Sistema de Transporte Coletivo

Oportunidades de melhoria No Sistema de Transporte Coletivo Oportunidades de melhoria No Sistema de Coletivo Nos últimos anos Curitiba promoveu diversas melhorias operacionais na RIT, como: Melhorias nos terminais Melhorias de acessibilidade Implantação da Linha

Leia mais

Solução Integrada de Bilhetagem

Solução Integrada de Bilhetagem Solução Integrada de Bilhetagem A Digicon desenvolveu uma solução completa que garante o total gerenciamento do transporte de passageiros. São equipamentos e sistemas que oferecem maior agilidade, segurança

Leia mais

RESOLUÇÃO AGERBA N 08, DE 03 DE JUNHO DE 2013.

RESOLUÇÃO AGERBA N 08, DE 03 DE JUNHO DE 2013. RESOLUÇÃO AGERBA N 08, DE 03 DE JUNHO DE 2013. Dispõe sobre a implantação do Sistema de Bilhetagem Eletrônica em linhas metropolitanas de transporte rodoviário intermunicipal de passageiros. A Diretoria

Leia mais

Manual TDMax Web Commerce VERSÃO: 0.1

Manual TDMax Web Commerce VERSÃO: 0.1 Manual TDMax Web Commerce VERSÃO: 0.1 Sumário Visão geral Bilhetagem Eletrônica... 3 1 TDMax Web Commerce... 4 1.1 Requisitos e orientações gerais... 4 2 Acesso... 5 2.1 Como realizar um cadastro usuário

Leia mais

A Câmara Municipal de São José dos Pinhais, Estado do Paraná, aprovou e eu, Prefeito Municipal sanciono a seguinte Lei:

A Câmara Municipal de São José dos Pinhais, Estado do Paraná, aprovou e eu, Prefeito Municipal sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1.175, DE 28 DE MARÇO DE 2008 Dispõe sobre o Sistema de Bilhetagem Eletrônica de Transporte Coletivo Urbano no Município de São José dos Pinhais. A Câmara Municipal de São José dos Pinhais, Estado

Leia mais

CHEGOU O BILHETE ÚNICO. O MELHOR JEITO DE CIRCULAR NA CIDADE.

CHEGOU O BILHETE ÚNICO. O MELHOR JEITO DE CIRCULAR NA CIDADE. CHEGOU O BILHETE ÚNICO. O MELHOR JEITO DE CIRCULAR NA CIDADE. CHEGOU O BILHETE ÚNICO. O MELHOR JEITO DE CIRCULAR EM JUNDIAÍ. Com a implantação do Bilhete Único, a prefeitura abriu caminho para uma grande

Leia mais

Sistema de informações a usuários do Transporte Coletivo.

Sistema de informações a usuários do Transporte Coletivo. Sistema de informações a usuários do Transporte Coletivo. Autores: Celso Bersi; Economista - Diretor de Transporte Urbano 1) Empresa de Desenvolvimento Urbano e Social de Sorocaba - URBES Rua Pedro de

Leia mais

ANEXO 4.2. BILHETAGEM ELETRÔNICA: PROCESSO DE ARRECADAÇÃO E PAGAMENTO

ANEXO 4.2. BILHETAGEM ELETRÔNICA: PROCESSO DE ARRECADAÇÃO E PAGAMENTO ANEXO 4.2. BILHETAGEM ELETRÔNICA: PROCESSO DE ARRECADAÇÃO E PAGAMENTO ANEXO 4.2. BILHETAGEM ELETRÔNICA: PROCESSO DE ARRECADAÇÃO E PAGAMENTO ÍNDICE 4.2.1 DISTRIBUIÇÃO, COMERCIALIZAÇÃO, ARRECADAÇÃO SITUAÇÃO

Leia mais

ANEXO II.3 PROJETO BÁSICO SISTEMA DE BILHETAGEM E DE MONITORAMENTO ELETRÔNICO

ANEXO II.3 PROJETO BÁSICO SISTEMA DE BILHETAGEM E DE MONITORAMENTO ELETRÔNICO ANEXO II.3 PROJETO BÁSICO SISTEMA DE BILHETAGEM E DE MONITORAMENTO ELETRÔNICO Página 1 Anexo II.3 PROJETO BÁSICO: SISTEMA DE BILHETAGEM E DE MONITORAMENTO ELETRÔNICO 1. Tecnologia Embarcada Todos os veículos

Leia mais

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL Secretaria de Estado de Transportes

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL Secretaria de Estado de Transportes Concorrência n.º 01/2011 - REABERTURA ANEXO II.7 Especificações das Funcionalidades Mínimas do Sistema Integrado de Mobilidade (Tecnologia) e do Sistema de Vigilância da Frota por Câmeras de Televisão

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES SEÇÃO I - DO OBJETO

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES SEÇÃO I - DO OBJETO PORTARIA Nº 26/2015 COMEC O Diretor Presidente da Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba COMEC, no uso das suas atribuições que conferem o art. 16, incisos I e IV e o art. 33, do Decreto Estadual

Leia mais

GOVERNO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA INFRAESTRUTURA DEPARTAMENTO DE TRANPORTES E TERMINAIS GABINETE DA PRESIDÊNCIA

GOVERNO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA INFRAESTRUTURA DEPARTAMENTO DE TRANPORTES E TERMINAIS GABINETE DA PRESIDÊNCIA RESOLUÇÃO Nº 03/2011 Regulamenta e estabelece as exigências e especificações mínimas a serem observadas na implantação de sistema de bilhetagem eletrônica para as linhas intermunicipais classificadas como

Leia mais

Prefeitura Municipal de Águas Lindas de Goiás GO ANEXO IV CENTRO DE CONTROLE OPERACIONAL E SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA

Prefeitura Municipal de Águas Lindas de Goiás GO ANEXO IV CENTRO DE CONTROLE OPERACIONAL E SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA ANEXO IV CENTRO DE CONTROLE OPERACIONAL E SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA ANEXO IV. CENTRO DE CONTROLE OPERACIONAL E SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRONICA CENTRO DE CONTROLE OPERACIONAL 1. INTRODUÇÃO - CCO

Leia mais

PORTARIA DETRO/PRES. N O 889 DE 23 DE JULHO DE 2008* (*publicada em 12 de agosto de 2008)

PORTARIA DETRO/PRES. N O 889 DE 23 DE JULHO DE 2008* (*publicada em 12 de agosto de 2008) PORTARIA DETRO/PRES. N O 889 DE 23 DE JULHO DE 2008* (*publicada em 12 de agosto de 2008) DISPÕE SOBRE A IMPLANTAÇÃO DE SISTEMA DE MONITORAMENTO POR GPS DOS VEÍCULOS UTILIZADOS NO TRANSPORTE RODOVIÁRIO

Leia mais

www.vt.fetranspor.com.br (21) 2127-4000 Economia para Empresa smo

www.vt.fetranspor.com.br (21) 2127-4000 Economia para Empresa smo Economia para Empresa Redução de Absenteísmo smo 212 empresas filiadas Sobre a Fetranspor A Fetranspor Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro congrega dez sindicatos

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA DECRETO Nº 649

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA DECRETO Nº 649 DECRETO Nº 649 Dispõe sobre a cobrança eletrônica de tarifa e o cartão transporte na rede integrada de transporte de Curitiba e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE CURITIBA, CAPITAL DO ESTADO

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO DOS SERVIÇOS DE PRÉ-EMBARQUE

RELATÓRIO TÉCNICO DOS SERVIÇOS DE PRÉ-EMBARQUE RELATÓRIO TÉCNICO DOS SERVIÇOS DE PRÉ-EMBARQUE agosto/2005 Cenário São Paulo tem uma das maiores frotas de ônibus do mundo. São quase 15 mil ônibus, para o transporte diário de mais de 6 milhões de passageiros.

Leia mais

Criada pela Lei Estadual nº 7.861 de 28 de Maio de 1.992. - CBTU STU/SP absorvida em 03 de Agosto de 1.993

Criada pela Lei Estadual nº 7.861 de 28 de Maio de 1.992. - CBTU STU/SP absorvida em 03 de Agosto de 1.993 HISTÓRICO Criada pela Lei Estadual nº 7.861 de 28 de Maio de 1.992. - CBTU STU/SP absorvida em 03 de Agosto de 1.993 linha 7 - Rubi - 60,4 Km 17 estações linha 10 - Turquesa - 37,2 Km 14 estações linha

Leia mais

LICITAÇÃO Transporte Coletivo Natal

LICITAÇÃO Transporte Coletivo Natal LICITAÇÃO Transporte Coletivo Natal Aspectos Gerais do Serviço Atual Transporte Coletivo Convencional: 06 Empresas 80 linhas 622 veículos operacionais 4.461 viagens DU 4.029.918 Km operacional Transporte

Leia mais

Sistema de reconhecimento facial em transporte público urbano

Sistema de reconhecimento facial em transporte público urbano Sistema de reconhecimento facial em transporte público urbano Alexandre Diniz Assis 1, Augusto Cesar da Silva Bezerra 1, Rubens Martins Campos 1 * 1 Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais

Leia mais

SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA SBE E SISTEMA DE CONTROLE DE FROTA - SCF

SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA SBE E SISTEMA DE CONTROLE DE FROTA - SCF SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA SBE E SISTEMA DE CONTROLE DE FROTA - SCF TERMO DE REFERÊNCIA 1 1. OBJETIVO GERAL Contratação de empresa especializada em Tecnologia da Informação para fornecimento do Sistema

Leia mais

EMENTÁRIO LEI N.º 949, DE 10 DE MARÇO DE 2006

EMENTÁRIO LEI N.º 949, DE 10 DE MARÇO DE 2006 LEI N.º 949, DE 10 DE MARÇO DE 2006 (D.O.M. 16.03.2006 Nº. 1442 ANO VII) DISPÕE sobre Diretrizes do Sistema de Bilhetagem e Direitos dos Usuários dos Transportes Coletivos de Manaus. O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

DECRETO N.º 10.378 DE 11 DE AGOSTO DE 2014. O PREFEITO MUNICIPAL DO NATAL, no uso de suas atribuições legais e,

DECRETO N.º 10.378 DE 11 DE AGOSTO DE 2014. O PREFEITO MUNICIPAL DO NATAL, no uso de suas atribuições legais e, DECRETO N.º 10.378 DE 11 DE AGOSTO DE 2014 Estabelece o Novo Regulamento Operacional do Sistema Automatizado de Bilhetagem Eletrônica e do Monitoramento do Serviço Público de Transporte Coletivo de Passageiros

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ALEGRETE ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE GOVERNO DIVISÃO DE LEGISLAÇÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE ALEGRETE ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DE GOVERNO DIVISÃO DE LEGISLAÇÃO DECRETO Nº. 496, DE 30 DE SETEMBRO DE 2013. Regulamenta o Sistema de Bilhetagem Eletrônica do Município de Alegrete. O PREFEITO MUNICIPAL, usando das suas atribuições que lhe confere o art. 101, inciso

Leia mais

Log Gerado por Frequência Log de Venda de Passagens/Cartões & Recargas evento - Log de Registro de Ocorrências evento -

Log Gerado por Frequência Log de Venda de Passagens/Cartões & Recargas evento - Log de Registro de Ocorrências evento - Log Gerado por Frequência Log de Venda de Passagens/Cartões & Recargas evento - Log de Registro de Ocorrências evento -.2...Pontos de Venda de Passagens - Transporte Regular Rodoviário O log de venda de

Leia mais

REGULAMENTO DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA

REGULAMENTO DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA REGULAMENTO DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA ESTE REGULAMENTO DISPÕE SOBRE A IMPLANTAÇÃO E OPERAÇÃO DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA NA REDE DE TRANSPORTE COLETIVO NÃO INTEGRADA DA REGIÃO METROPOLITANA

Leia mais

REGULAMENTA O SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA NA REDE DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO DE BLUMENAU.

REGULAMENTA O SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA NA REDE DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO DE BLUMENAU. DECRETO Nº 8869, DE 23 DE JANEIRO DE 2009 REGULAMENTA O SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA NA REDE DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO DE BLUMENAU. JOÃO PAULO KLEINÜBING, Prefeito Municipal

Leia mais

Transporte Público Apresentação Global Folheto. Soluções para o transporte público. Servindo às pessoas onde quer que vão

Transporte Público Apresentação Global Folheto. Soluções para o transporte público. Servindo às pessoas onde quer que vão Transporte Público Apresentação Global Folheto Soluções para o transporte público Servindo às pessoas onde quer que vão Soluções globais e inovadoras para o transporte público Como em todas as partes do

Leia mais

O Prefeito Municipal de Uberlândia, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Orgânica Municipal;

O Prefeito Municipal de Uberlândia, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Lei Orgânica Municipal; DECRETO Nº 11.245, DE 26 DE JUNHO DE 2008. REGULAMENTA O PROCESSO DE TRANSIÇÃO DA VENDA DE PASSAGENS E CRÉDITOS ELETRÔNICOS DE TRANSPORTES NO SISTEMA DE TRANSPORTE COLETIVO DE PASSAGEIROS DE UBERLÂNDIA

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE JARAGUÁ DO SUL ESTADO DE SANTA CATARINA

PREFEITURA MUNICIPAL DE JARAGUÁ DO SUL ESTADO DE SANTA CATARINA D E C R E T O Nº 6.703/2009 Regulamenta o Sistema de Transporte Coletivo Urbano Integrado, Dispõe Sobre o Sistema de Arrecadação Eletrônica no Serviço Público de Transporte Coletivo de Passageiros do Município

Leia mais

Curso de Gestão da Mobilidade Urbana Ensaio Crítico Turma 11 O sistema de transporte público por ônibus em São Paulo

Curso de Gestão da Mobilidade Urbana Ensaio Crítico Turma 11 O sistema de transporte público por ônibus em São Paulo Curso de Gestão da Mobilidade Urbana Ensaio Crítico Turma 11 O sistema de transporte público por ônibus em São Paulo Pauline Niesseron (*) Após as manifestações de junho 2013, surgiu um questionamento

Leia mais

População 1,8 milhões Área 435 km 2 Extensão Norte-Sul 35 km Extensão Leste-Oeste 20 km 9 regionais 75 bairros

População 1,8 milhões Área 435 km 2 Extensão Norte-Sul 35 km Extensão Leste-Oeste 20 km 9 regionais 75 bairros População 1,8 milhões Área 435 km 2 Extensão Norte-Sul 35 km Extensão Leste-Oeste 20 km 9 regionais 75 bairros 1.º lugar A cidade mais digital do Brasil Fundação CPqD e Momento Editorial 2.º Lugar em 2011

Leia mais

LEGISLAÇÃO E AÇÕES FISCALIZATÓRIAS

LEGISLAÇÃO E AÇÕES FISCALIZATÓRIAS REPOM S.A. HÁ MAIS DE 10 ANOS NO MERCADO. TRIBANCO (GRUPO MARTINS) COMO ACIONISTA E PARCEIRO FINANCEIRO. FOCO NO DESENVOLVIMENTO DE SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS PARA O MERCADO DE LOGÍSTICA E TRANSPORTES. LEGISLAÇÃO

Leia mais

Análise de Impacto do Transporte Clandestino sobre o Sistema Integrado de Transporte de Blumenau, SC

Análise de Impacto do Transporte Clandestino sobre o Sistema Integrado de Transporte de Blumenau, SC Análise de Impacto do Transporte Clandestino sobre o Sistema Integrado de Transporte de Blumenau, SC Antonio Carlos Marchezetti, Eric Amaral Ferreira (LOGITRANS e Garrone Reck (UFPR, Depto Transportes

Leia mais

Sistema de localização e bloqueio veicular por célula de comunicação Objetivo Principal

Sistema de localização e bloqueio veicular por célula de comunicação Objetivo Principal de comunicação Objetivo Principal Prover uma solução de baixo custo para Identificação, localização, bloqueio e recuperação de veículos roubados ou procurados, através de micro circuitos embarcados de

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA Anexo II.9 Especificações do Sistema de Monitoramento da Frota PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA ÍNDICE 1 OBJETIVOS... 2 2 ESPECIFICAÇÃO BÁSICA... 2 2.1 Aquisição de Dados Monitorados do Veículo...

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL SOBRE NÓS Fundada em 2003, a Navega Viagens e Turismo atua no mercado de turismo comprometida com a qualidade de atendimento aos clientes e sua consequente satisfação. Nosso

Leia mais

Operacionalização de sistemas de transporte público de alta qualidade

Operacionalização de sistemas de transporte público de alta qualidade Operacionalização de sistemas de transporte público de alta qualidade Otávio Vieira da Cunha Filho, Presidente Executivo da NTU Fórum Mobilidade Volvo, Curitiba PR 20 de maio de 2015 Estrutura 1. Visão;

Leia mais

BACKBONE CITY PULSE. City Pulse Plano de Negócios 1

BACKBONE CITY PULSE. City Pulse Plano de Negócios 1 BACKBONE Veículos Informação ao público (visual e sonora) sobre o percurso (estação seguinte,...) Entretenimento a bordo (conteúdos multimédia, WiFi público,...) Monitorização (contagem de passageiros,

Leia mais

Soluções Integradas e de meios de pagamento para gestão de frota

Soluções Integradas e de meios de pagamento para gestão de frota Soluções Integradas e de meios de pagamento para gestão de frota Sobre a FleetCor Líder mundial em gestão de abastecimento e meios de pagamento especializados Perfil Fundação: 2002 Sede: Atlanta, GA, USA

Leia mais

especial 28 cardnews março 2009

especial 28 cardnews março 2009 especial 28 Cardnews março 2009 mercado em expansão O segmento de bilhetagem eletrônica tem aberto diversas oportunidades de negócio no País. A tendência é a expansão do sistema de cobrança automática

Leia mais

Estacionamento Rotativo Público

Estacionamento Rotativo Público Clientes Estacionamento Rotativo Público PROBLEMAS SOLUÇÕES Crescente número de veículos Controle no tempo de uso Vagas restritas Cobrança ilegal do estacionamento (Flanelinhas) Falta de controle de gestão

Leia mais

Software para Gestão de Postos de Combustíveis

Software para Gestão de Postos de Combustíveis Software para Gestão de Postos de Combustíveis A ACS é uma empresa especializada no desenvolvimento de soluções para o mercado de postos de combustíveis e lojas de conveniência. Sediada em Fortaleza-CE,

Leia mais

Solução do Problema de Descontagem Indevida no Sistema de Bilhetagem do METRÔ

Solução do Problema de Descontagem Indevida no Sistema de Bilhetagem do METRÔ Solução do Problema de Descontagem Indevida no Sistema de Bilhetagem do METRÔ Resumo do Trabalho O sistema de bilhetagem do METRÔ utiliza o bilhete do tipo edmonson. Nos ônibus utilizam-se os cartões tipo

Leia mais

ESTACIONAMENTO ROTATIVO PÚBLICO

ESTACIONAMENTO ROTATIVO PÚBLICO PROBLEMAS SOLUÇÕES Crescente número de veículos Vagas restritas Cobrança ilegal do estacionamento (Flanelinhas) Falta de controle de gestão (vagas, arrecadação, tempo, infrações, etc...) Sinalização Falta

Leia mais

TOLEDO Gerenciamento Automação de pesagem de veículos Controle de acesso de veículos Integração de dados

TOLEDO Gerenciamento Automação de pesagem de veículos Controle de acesso de veículos Integração de dados TOLEDO Gerenciamento Automação de pesagem de veículos Controle de acesso de veículos Integração de dados GUARDIAN PLUS - INFORMATIVO PARA CLIENTE 1 / 7 1 Objetivo da solução Ganho de tempo e segurança

Leia mais

ZONA AZUL ELETRÔNICA JANEIRO

ZONA AZUL ELETRÔNICA JANEIRO ZONA AZUL ELETRÔNICA JANEIRO 2014 Legislação LEI Nº 8.666 de 21 de Junho de 1993 e alterações Institui normas para licitações e contratos LEI Nº 8.987 de 13 de fevereiro de 1995 e alterações Dispõe sobre

Leia mais

INOVAÇÕES DA LEI ESTADUAL (SP) N 15.179 DE 23 DE OUTUBRO DE 2013. REGULAMENTADO PELO DECRETO Nº 60.085, DE 22 DE JANEIRO DE 2014.

INOVAÇÕES DA LEI ESTADUAL (SP) N 15.179 DE 23 DE OUTUBRO DE 2013. REGULAMENTADO PELO DECRETO Nº 60.085, DE 22 DE JANEIRO DE 2014. INOVAÇÕES DA LEI ESTADUAL (SP) N 15.179 DE 23 DE OUTUBRO DE 2013. REGULAMENTADO PELO DECRETO Nº 60.085, DE 22 DE JANEIRO DE 2014. INNOVATIONS OF STATE LAW (SP) N 15,179 OCTOBER 23, 2013. REGULATED BY THE

Leia mais

TEF Transferência Eletrônica de Fundos

TEF Transferência Eletrônica de Fundos 1. VISÃO GERAL 1.1 OBJETIVOS: O TEF é uma solução eficiente e robusta para atender as necessidades do dia a dia de empresas que buscam maior comodidade e segurança nas transações com cartões, adequação

Leia mais

AutoXPert o sistema mais avançado e ágil no mercado para gestão de postos de serviços e lojas de conveniências.

AutoXPert o sistema mais avançado e ágil no mercado para gestão de postos de serviços e lojas de conveniências. AutoXPert o sistema mais avançado e ágil no mercado para gestão de postos de serviços e lojas de conveniências. Principais características do AutoXPert Sistema totalmente desenvolvido para windows Base

Leia mais

RESERVA TÉCNICA OPERACIONAL RTO

RESERVA TÉCNICA OPERACIONAL RTO MA-DAC-003-01 DATA: ABRIL/2011 PÁGINA 1 DE 19 RESERVA TÉCNICA OPERACIONAL RTO MANUAL DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA MA-DAC-003-01 DATA: ABRIL/2011 PÁGINA 2 DE 19 SUMÁRIO

Leia mais

ANEXO 3.7. Sistema de Bilhetagem Eletrônica

ANEXO 3.7. Sistema de Bilhetagem Eletrônica ANEXO 3.7 Sistema de Bilhetagem Eletrônica 1 1. INTRODUÇÃO O modelo de cobrança de tarifas para toda a RMTC, inclusive para o objeto desta Concessão, é aquele estabelecido pela Deliberação CDTC-RMG nº

Leia mais

TREINAMENTO PRESENCIAL

TREINAMENTO PRESENCIAL TREINAMENTO PRESENCIAL SOFTWARES E SERVIÇOS COMPARTILHADOS SIMPRESS SOFTWARE COLETA AUTOMÁTICA DE CONTADORES CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL QUE AGREGA VALOR AOS NEGÓCIOS DA SUA REVENDA. Porque treinamento em

Leia mais

CÂMARA M UNICIPAL DE M ANAUS

CÂMARA M UNICIPAL DE M ANAUS LEI Nº 750, DE 07 DE JANEIRO DE 2004 (D.O.M. 09.01.2004 N. 915 Ano V) INSTITUI e Regulamenta o Sistema de Bilhetagem Eletrônica no Transporte Coletivo Urbano de Manaus e dá outras providências. O PREFEITO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE DIVINÓPOLIS

PREFEITURA MUNICIPAL DE DIVINÓPOLIS DECRETO Nº 7831 DISPÕE SOBRE O REGULAMENTO OPERACIONAL DO SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA DOS SERVIÇOS DE TRANSPORTE COLETIVO DE PASSAGEIROS POR ÔNIBUS DO MUNICÍPIO DE DIVINÓPOLIS. O Prefeito Municipal

Leia mais

TERMO DE ADESÃO DE USO DA LOJA VIRTUAL VT URBANO ITU. Para interpretação do Termo de Adesão e Uso do Loja Virtual VT Urbano Itu, considera-se:

TERMO DE ADESÃO DE USO DA LOJA VIRTUAL VT URBANO ITU. Para interpretação do Termo de Adesão e Uso do Loja Virtual VT Urbano Itu, considera-se: TERMO DE ADESÃO DE USO DA LOJA VIRTUAL VT URBANO ITU 1. Definições Para interpretação do Termo de Adesão e Uso do Loja Virtual VT Urbano Itu, considera-se: Empresa Concessionária: Viação Itu Ltda, pessoa

Leia mais

Certificado Digital Co C mo u sar? r

Certificado Digital Co C mo u sar? r Certificado Digital Como usar? Certificado Digital Documento eletrônico que identifica pessoas físicas e jurídicas e cuja validade é garantida por uma terceira parte de confiança Garante a identidade do

Leia mais

A BILHETAGEM E A GESTÃO DO PROJETO SOB A ÓTICA DO ENTE PÚBLICO - UM ESTUDO DE CASO

A BILHETAGEM E A GESTÃO DO PROJETO SOB A ÓTICA DO ENTE PÚBLICO - UM ESTUDO DE CASO CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA DIRETORIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, PESQUISA E EXTENSÃO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO GESTÃO ESTRATÉTIGA DE PROJETOS A BILHETAGEM E A GESTÃO DO PROJETO SOB A ÓTICA DO ENTE PÚBLICO - UM

Leia mais

PADRONIZAÇÃO SAC. 1)Com quanto tempo de antecedência posso comprar a minha passagem pelo site da Princesa e nas agências?

PADRONIZAÇÃO SAC. 1)Com quanto tempo de antecedência posso comprar a minha passagem pelo site da Princesa e nas agências? PADRONIZAÇÃO SAC 1)Com quanto tempo de antecedência posso comprar a minha passagem pelo site da Princesa e nas agências? A Viação Princesa disponibiliza, com até 30 (trinta) dias de antecedência, a venda

Leia mais

DECRETO Nº 46.418, DE 3 DE JANEIRO DE 2014.

DECRETO Nº 46.418, DE 3 DE JANEIRO DE 2014. DECRETO Nº 46.418, DE 3 DE JANEIRO DE 2014. Dispõe sobre a atuação do agente fiscal de transporte e trânsito no interior dos veículos de transporte coletivo em operação nos sistemas intermunicipal e metropolitano

Leia mais

Palavras Chave: Segurança, Transporte, Cliente, Modernidade, Agilidade.

Palavras Chave: Segurança, Transporte, Cliente, Modernidade, Agilidade. RESUMO A imagem de uma empresa de transporte é diretamente influenciada pelas condições do meio urbano. As grandes cidades e as regiões metropolitanas são as que mais sofrem com o trânsito, um dos principais

Leia mais

Curso de Gestão da Mobilidade Urbana Ensaio Crítico - Turma 13. Mobilidade urbana e sistemas inteligentes de transporte (its)

Curso de Gestão da Mobilidade Urbana Ensaio Crítico - Turma 13. Mobilidade urbana e sistemas inteligentes de transporte (its) Curso de Gestão da Mobilidade Urbana Ensaio Crítico - Turma 13 Mobilidade urbana e sistemas inteligentes de transporte (its) Eliomar Aparecido Bertollo (*) Tema: O ITS como agente catalisador para as soluções

Leia mais

ANEXO VI ESPECIFICAÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAMENTO E CONTROLE OPERACIONAL

ANEXO VI ESPECIFICAÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAMENTO E CONTROLE OPERACIONAL Anexo VI -fls.1/7 ANEXO VI ESPECIFICAÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAMENTO E CONTROLE OPERACIONAL Serão apresentados a seguir os conceitos, requisitos e especificações básicas do Sistema de Monitoramento e Controle

Leia mais

Demanda por um sistema integrado de mobilidade urbana, acessível por órgãos gestores, operadoras de transporte e população!

Demanda por um sistema integrado de mobilidade urbana, acessível por órgãos gestores, operadoras de transporte e população! Curso de Gestão da Mobilidade Urbana Ensaio Crítico - Turma 17 Sistema de Informação de Usuários Michel Costa da Silva (*) No Brasil, o crescimento demográfico das grandes capitais, o apoio governamental

Leia mais

} Fundado em novembro de 2004. } É composto por um conjunto de mais de 45 empresas. operadoras. } Operam nos 39 municípios da RMSP

} Fundado em novembro de 2004. } É composto por um conjunto de mais de 45 empresas. operadoras. } Operam nos 39 municípios da RMSP Cartão BOM CMT- Consórcio Metropolitano de Transportes } Fundado em novembro de 2004. } É composto por um conjunto de mais de 45 empresas operadoras } Operam nos 39 municípios da RMSP O sistema do CMT

Leia mais

Guia para compra de passagens e contratação de Transporte Intermunicipal de Passageiros. Suburbano e Rodoviário

Guia para compra de passagens e contratação de Transporte Intermunicipal de Passageiros. Suburbano e Rodoviário Guia para compra de passagens e contratação de Transporte Intermunicipal de Passageiros 100 95 Suburbano e Rodoviário 75 25 5 0 Introdução A Artesp tem a finalidade de regulamentar e fiscalizar todas as

Leia mais

Apresentação: WebTour - Sistema de Gestão de Pacotes Turísticos

Apresentação: WebTour - Sistema de Gestão de Pacotes Turísticos Apresentação: WebTour - Sistema de Gestão de Pacotes Turísticos M&M Soluções Web www.mmsolucoesweb.com.br Página 2 de 18 Apresentação Criada oficialmente em 2009, a M&M iniciou suas atividades através

Leia mais

PORTARIA DIVTRANS Nº 001/2008. Jornal Oficial - Edição 294, ano IV, de 21 a 23 de abril de 2008

PORTARIA DIVTRANS Nº 001/2008. Jornal Oficial - Edição 294, ano IV, de 21 a 23 de abril de 2008 PORTARIA DIVTRANS Nº 001/2008 Jornal Oficial - Edição 294, ano IV, de 21 a 23 de abril de 2008 REGULAMENTA O USO DO CARTÃO ELETRÔNICO DIVPASS NO SERVIÇO PÚBLICO DO TRANSPORTE COLETIVO DE PASSAGEIROS POR

Leia mais

1. Tela de Acesso pg. 2. 2. Cadastro pg. 3. 3. Abas de navegação pg. 5. 4. Abas dados cadastrais pg. 5. 5. Aba grupo de usuários pg.

1. Tela de Acesso pg. 2. 2. Cadastro pg. 3. 3. Abas de navegação pg. 5. 4. Abas dados cadastrais pg. 5. 5. Aba grupo de usuários pg. Sumário 1. Tela de Acesso pg. 2 2. Cadastro pg. 3 3. Abas de navegação pg. 5 4. Abas dados cadastrais pg. 5 5. Aba grupo de usuários pg. 6 6. Aba cadastro de funcionários pg. 7 7. Pedidos pg. 12 8. Cartões

Leia mais

ANEXO VIII SITBUS SISTEMA INTELIGENTE DE TRANSPORTE DO MUNICÍPIO DE BELO HORIZONTE

ANEXO VIII SITBUS SISTEMA INTELIGENTE DE TRANSPORTE DO MUNICÍPIO DE BELO HORIZONTE SITBUS SISTEMA INTELIGENTE DE TRANSPORTE DO MUNICÍPIO DE BELO HORIZONTE 1 Índice 2 Introdução... 4 2.1 CONTEXTO DO SISTEMA... 4 2.2 VISÃO GERAL DO SITBUS... 4 2.3 SISTEMA DE BILHETAGEM ELETRÔNICA TRANSITÓRIO...

Leia mais

Estrutura Operacional

Estrutura Operacional ANEXO III Estrutura Operacional Secretaria de Transportes 700 3.1 Sistema de Bilhetagem 3.1.1 Situação Atual O processo de implantação de um sistema automático de cobrança e arrecadação de tarifas do Sistema

Leia mais

MARCOPOLO LANÇA NOVO ÔNIBUS VIALE BRT, O MAIS AVANÇADO PRODUZIDO NO BRASIL. Veículo utiliza conceitos inéditos de design, conforto e eficiência

MARCOPOLO LANÇA NOVO ÔNIBUS VIALE BRT, O MAIS AVANÇADO PRODUZIDO NO BRASIL. Veículo utiliza conceitos inéditos de design, conforto e eficiência MARCOPOLO LANÇA NOVO ÔNIBUS VIALE BRT, O MAIS AVANÇADO PRODUZIDO NO BRASIL Veículo utiliza conceitos inéditos de design, conforto e eficiência A Marcopolo lança o seu mais novo e moderno ônibus urbano,

Leia mais

Gerenciamento Automação de pesagem de veículos Controle de acesso de veículos Integração de dados

Gerenciamento Automação de pesagem de veículos Controle de acesso de veículos Integração de dados PRO TI TAG g EIXO Gerenciamento Automação de pesagem de veículos Controle de acesso de veículos Integração de dados GUARDIAN - INFORMATIVO PARA CLIENTE Rev. 02 1 / 13 1 Objetivo da solução Segurança -

Leia mais

LEI Nº 1.726 DE 18 DE DEZEMBRO DE 2008

LEI Nº 1.726 DE 18 DE DEZEMBRO DE 2008 LEI Nº 1.726 DE 18 DE DEZEMBRO DE 2008 Dispõe sobre a acessibilidade no transporte público coletivo no Município de Rio Branco e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE RIO BRANCO - ACRE, usando

Leia mais

Smart Cards. Uma tecnologia abrindo o seu caminho

Smart Cards. Uma tecnologia abrindo o seu caminho Smart Cards Uma tecnologia abrindo o seu caminho Sumário Visão geral - história Tecnologias Aplicações Digicon 2 Historia dos cartões plásticos Inicialmente utilizados para identificação. Inicio uso para

Leia mais

SISTEMA DE COMERCIALIZAÇÃO DAS PASSAGENS DO TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE NATAL ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

SISTEMA DE COMERCIALIZAÇÃO DAS PASSAGENS DO TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE NATAL ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS SISTEMA DE COMERCIALIZAÇÃO DAS PASSAGENS DO TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE NATAL ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS JANEIRO 2015 1 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO...7 1. INTRODUÇÃO...7 1.1. Contexto...7 1.2. Objetivos...9 2.

Leia mais

EDITAL CONCORRÊNCIA 02/2015 ANEXO VI - ESPECIFICAÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAMENTO DA FROTA.

EDITAL CONCORRÊNCIA 02/2015 ANEXO VI - ESPECIFICAÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAMENTO DA FROTA. EDITAL CONCORRÊNCIA 02/2015 ANEXO VI - ESPECIFICAÇÃO DO SISTEMA DE MONITORAMENTO DA FROTA. 1. Sistema de Monitoramento da Frota O Sistema de Monitoramento da Frota será implantado pela concessionária para

Leia mais

Relógio de Ponto Hexa - HENRY

Relógio de Ponto Hexa - HENRY Relógio de Ponto Hexa - HENRY Visão Geral Equipamento Homologado pelo Ministério do Trabalho e Certificado pelo Inmetro. Trabalha com vários tipos de comunicação, tornando-se um equipamento moldável e

Leia mais

Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego;

Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego; Características Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego; Poderá ser utilizado por empresas autorizadas por convenção ou acordo coletivo a usar sistemas

Leia mais

Rua Estela, 515 Bloco B Cj. 81 - CEP 04011-002 - São Paulo / SP 5087-4242 - ettl@ettl.com.br - www.ettl.com.br

Rua Estela, 515 Bloco B Cj. 81 - CEP 04011-002 - São Paulo / SP 5087-4242 - ettl@ettl.com.br - www.ettl.com.br Rua Estela, 515 Bloco B Cj. 81 - CEP 04011-002 - São Paulo / SP 5087-4242 - ettl@ettl.com.br - www.ettl.com.br ABORDAGEM DE QUALIDADE EM TRANSPORTE COLETIVO POR PESQUISA QUALITATIVA Stanislav Feriancic

Leia mais

Frotistas tecnologia 72

Frotistas tecnologia 72 tecno Frotistas 72 Por Luiz Carlos Beraldo Há opiniões controversas no mundo dos empresários brasileiros de transportes quando o assunto trata do futuro dos veículos comerciais. Alguns apostam que não

Leia mais

TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O BRT MOVE PERSPECTIVA DE ESTAÇÃO DE TRANSFERÊNCIA NA ÁREA CENTRAL

TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O BRT MOVE PERSPECTIVA DE ESTAÇÃO DE TRANSFERÊNCIA NA ÁREA CENTRAL TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O BRT MOVE PERSPECTIVA DE ESTAÇÃO DE TRANSFERÊNCIA NA ÁREA CENTRAL Neste guia você vai encontrar as principais informações que precisa para embarcar no novo sistema

Leia mais

Fábrica no Pólo Industrial de Manaus, 6.000m² de área construída, certificada pela norma NBR ISO 9001:2000

Fábrica no Pólo Industrial de Manaus, 6.000m² de área construída, certificada pela norma NBR ISO 9001:2000 FÁBRICA MANAUS/AM Fábrica no Pólo Industrial de Manaus, 6.000m² de área construída, certificada pela norma SALA DE LIMPEZA Entrada Funcionário recebe (1 minuto) jato de ar comprimido para eliminar poeira

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DE MOBILIDADE URBANA CONCORRÊNCIA

PREFEITURA MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DE MOBILIDADE URBANA CONCORRÊNCIA PREFEITURA MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS SECRETARIA MUNICIPAL DE MOBILIDADE URBANA CONCORRÊNCIA CONCESSÃO DE SERVIÇOS PÚBLICOS DE TRANSPORTE COLETIVO URBANO DE PASSAGEIROS DO MUNICÍPIO EDITAL DE CONCORRÊNCIA

Leia mais

Porque usar os produtos da BrasPark

Porque usar os produtos da BrasPark INTRODUÇÃO Nossa empresa iniciou suas atividades em 1993, com objetivo de desenvolver soluções tecnológicas voltadas à automação comercial e industrial. Ao longo destes anos, fabricou-se milhares de equipamentos

Leia mais

Sistema de Bilhetagem Eletrônica RioCard

Sistema de Bilhetagem Eletrônica RioCard Sistema de Bilhetagem Eletrônica RioCard SBERC-DET Documento de Especificação Técnica Manual de Instalação do Leitor Biométrico (Finger) nos Ônibus Solicitante / Área / Empresa SOBRE A SOLICITAÇÃO Representante

Leia mais

PRINCIPAIS ETAPAS PARA COMPRA NO PORTAL DE VENDAS

PRINCIPAIS ETAPAS PARA COMPRA NO PORTAL DE VENDAS PRINCIPAIS ETAPAS PARA COMPRA NO PORTAL DE VENDAS Se você ainda não está cadastrado em nosso sistema, faça agora o cadastro para prosseguir com sua compra. 1) Pesquise: a. Na página inicial do site Gardenia,

Leia mais

PESQUISA DE MOBILIDADE URBANA

PESQUISA DE MOBILIDADE URBANA SALVADOR PESQUISA DE MOBILIDADE URBANA Avaliação da qualidade de serviço no transporte público PERÍODO: 11 A 14 DE JUNHO DE 2012 ENTREVISTAS: 2.000 Resumo: A população de Salvador se desloca duas vezes

Leia mais

Madis Rodbel Lança equipamento de ponto que atende a portaria 1510 do MTE

Madis Rodbel Lança equipamento de ponto que atende a portaria 1510 do MTE No dia 21 de agosto de 2009, o Ministério do Trabalho e Emprego assinou a Portaria 1510, que regulamenta o Registro Eletrônico de Ponto - REP e a utilização do Sistema de Registro Eletrônico de Ponto -

Leia mais

Licitação do Sistema de ônibus Intermunicipal

Licitação do Sistema de ônibus Intermunicipal SECRETARIA DE ESTADO DE TRANSPORTES Licitação do Sistema de ônibus Intermunicipal DEPARTAMENTO DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO São Gonçalo, 27 de Outubro de 2015 SITUAÇÃO ATUAL -

Leia mais