I PARTE A ligação entre eleitores e eleitos e o papel dos deputados

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "I PARTE A ligação entre eleitores e eleitos e o papel dos deputados"

Transcrição

1 índice Geral índice de Tabelas 12 índice de Figuras 18 Agradecimentos 23 Introdução 27 I PARTE A ligação entre eleitores e eleitos e o papel dos deputados CAPÍTULO l Declínio, transformação e confiança nos parlamentos: uma perspectiva longitudinal e comparada 55 Conceição Pequito Teixeira e André Freire 1. Introdução Triunfo do regime democrático e erosão do apoio público às instituições políticas Entre a centralidade institucional e o declínio funcional Da confiança nas instituições democráticas à confiança nos parlamentos Confiança institucional e cultura política Confiança institucional e capital social Confiança institucional e apoio específico Variável dependente: confiança nos parlamentos nacionais Variáveis independentes, hipóteses e interpretações Correlatos atitudinais da confiança no Parlamento português Notas finais 84 Referências bibliográficas 86 CAPÍTULO 2 Os novos media, os cidadãos e o Parlamento em Portugal: a continuidade do fosso digital da democracia electrónica e as lições a retirar da experiência de Obama 91 Carlos Cunha e Filipa Seiceira

2 1. Introdução Os deputados portugueses e a utilização dos novos media: meios de acesso e transmissão de informação Tendências futuras? Notas finais 113 Referências bibliográficas 115 CAPÍTULO 3 Envolvimento dos cidadãos e dos parlamentares nas associações 119 José Manuel Leite Viegas e Susana Santos 1. O associativismo: teia de ligações para uma sociedade civil mais forte Objectivos, hipóteses e metodologia Os cidadãos e as associações voluntárias: análise comparativa e evolutiva Os cidadãos e os parlamentares: análise comparativa A educação e a participação associativa A identidade ideológica esquerda-direita e a participação associativa Identificação partidária e participação associativa Conclusões 140 Referências bibliográficas 142 CAPÍTULO 4 Os deputados franceses e os «papéis representativos» 145 Oliver Costa e Eric Kerrouche 1. Introdução Importância dos recursos locais Processo de profissionalização ligado aos mandatos locais Meios e recursos locais dos deputados Opiniões dos deputados sobre a fraqueza política da Assembleia Nacional Quais são os papéis parlamentares dos deputados franceses? Papéis parlamentares - abordagens Uma tipologia dual dos papéis parlamentares 167

3 4. Conclusão 175 Referências bibliográficas 176 II PARTE Ideologia e representação política CAPÍTULO 5 Congruência ideológica e instituições eleitorais: conceptualização e medida 181 Matt Golder e Jacek Stramski 1. Introdução Conceptualização da congruência Relações um-para-um Relações vários-para-um Relações vários-para-vários A medição da congruência Medidas (vários-para-um) Medida (vários-para-vários) Dados Teorizando a congruência Regras eleitorais proporcionais Regras eleitorais maioritárias Avaliando a congruência Congruência vários-para-um Congruência vários-para-vários Conclusão 217 Referências bibliográficas 220 CAPÍTULO 6 Representação ideológica em Portugal: congruência entre deputados e eleitores em termos de posicionamento esquerda-direita e dos respectivos significados 225 André Freire eana Belchior 1. Introdução Dados e método Congruência entre deputados e eleitores no autoposicionamento esquerda-direita 229

4 4. Congruência deputados-eleitores em termos de preferências políticas 231 '^ 5- A estrutura de determinação do autoposicionamento esquerda-direita de deputados e eleitores O significado de esquerda e direita para deputados e para eleitores Conclusões 247 Apêndice 250 Referências bibliográficas 252 CAPÍTULO 7 Representação política em Portugal. Congruência entre deputados e eleitores em termos de preferências políticas 255 Ana Belchior e André Freire 1. Introdução Representação política: discussão da literatura Objectivos e hipóteses da pesquisa Metodologia: análise e dados A estrutura de preferências políticas de deputados e eleitores Níveis de congruência política entre deputados e eleitores Correlatos das preferências políticas Conclusões 279 Apêndice 282 Referências bibliográficas 284 III PARTE Integração europeia e representação política CAPÍTULO 8 O posicionamento dos deputados e dos eleitores face à Europa: o caso de Portugal 289 Catherine Moury e Luís de Sousa 1. Introdução Hipóteses 291

5 3. Contextualização política: o sistema partidário português Quão discrepantes são as opiniões dos eleitores e dos seus deputados acerca da Europa? Dados Comparando elite política e cidadãos Comparando os deputados e os seus eleitores por partido Explicação da discrepância entre as atitudes dos eleitos - e dos seus eleitores, Conclusão 310 Apêndice 311 Referências bibliográficas 313 CAPÍTULO 9 Representação política na União Europeia 317 Hermann Schmitt 1. Introdução Investigação anterior Questões e hipóteses de investigação Hipótese específica do partido: dimensão e estatuto no governo Hipótese específica da eleição: diferencial pré/pós Hipótese específica do sistema: conflitualidade em torno dos temas, formato da competição partidária e duração da adesão Metodologia e dados Resultados Conclusões e perspectivas 333 Referências bibliográficas 335 IV PARTE Reforma institucional e democracia deliberativa CAPÍTULO 10 Reformas institucionais em Portugal: a perspectiva dos deputados e dos eleitores 341 André Freire e Manuel Meirinho

6 1. Introdução Reformas eleitorais: entre a complexidade e as dificuldades de mudança Propostas de reforma do sistema eleitoral: uma síntese Síntese das críticas ao funcionamento do sistema eleitoral português Atitudes dos cidadãos em relação ao sistema político: o caso português em perspectiva comparada Reformas institucionais e descontentamento dos cidadãos com o sistema político Perspectiva dos deputados e dos eleitores sobre os princípios das regras eleitorais Perspectiva dos eleitos em relação às soluções desejáveis para a reforma do sistema eleitoral Notas conclusivas 368 Referências bibliográficas 371 CAPÍTULO 11 As causas para a adopção da lei da paridade em Portugal 375 MichaelBaum eana Espírito-Santo 1. Introdução Dados e metodologia Modelos de adopção da paridade Contextualizando a lei portuguesa Análise dos papéis dos agentes Agentes da sociedade civil Agentes do Estado Agentes internacionais e transnacionais Contexto político em Portugal Papel do sistema eleitoral Conclusões 406 Apêndice 409 Referências bibliográficas

7 CAPÍTULO 12 Deliberação democrática: as atitudes dos deputados e dos cidadãos 415 José Manuel Leite Viegas e Sandra Carvalho 1. Introdução Objectivos e metodologia Atitudes de deputados e cidadãos face à deliberação democrática Respeito e consideração pelas posições defendidas pelos outros Defesa do bem comum Tentativa de incorporação das posições dos outros Abertura à participação Conclusões 443 Referências bibliográficas 447 Autores 451

PARTIDOS POLÍTICOS E SISTEMAS ELEITORAIS

PARTIDOS POLÍTICOS E SISTEMAS ELEITORAIS FERNANDO FARELO LOPES ANDRÉ FREIRE ^ A 356691 PARTIDOS POLÍTICOS E SISTEMAS ELEITORAIS UMA INTRODUÇÃO CELTA EDITORA OEIRAS / 2002 ÍNDICE índice de figuras e quadros vii Introdução 1 Fernando Farelo Lopes

Leia mais

Inquérito aos Deputados da Assembleia da República Portuguesa, 2007

Inquérito aos Deputados da Assembleia da República Portuguesa, 2007 Inquérito aos Deputados da Assembleia da República Portuguesa, 2007 INQUÉRITO INQUÉRITO AOS DEPUTADOS DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA PORTUGUESA UCP-IEP INSTITUTO DE ESTUDOS POLÍTICOS / ISCTE INSTITUTO SUPERIOR

Leia mais

Portugal: do autoritarismo à democracia

Portugal: do autoritarismo à democracia Portugal: do autoritarismo à democracia Philippe C. Schmitter IMPRENSA DE CIÊNCIAS SOCIAIS ÍNDICE INTRODUÇÃO 11 CAPÍTULO I O REGIME DE EXCEPÇÃO QUE SE TORNOU A NORMA: 48 ANOS DE DOMÍNIO AUTORITÁRIO EM

Leia mais

O Digital e o Parlamento PROFESSORA CRISTINA LESTON-BANDEIRA

O Digital e o Parlamento PROFESSORA CRISTINA LESTON-BANDEIRA O Digital e o Parlamento PROFESSORA CRISTINA LESTON-BANDEIRA UNIVERSIDADE DE LEEDS, REINO UNIDO JULHO DE 2016, GTPD, ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Porque é que o digital faria a diferença? Paradoxos da política

Leia mais

8.1 Dimensões de um sistema eleitoral. eleitoral

8.1 Dimensões de um sistema eleitoral. eleitoral (ula 6) Métodos de votação e sistemas eleitorais. s dimensões de um sistema eleitoral (introd.). Os tipos de sistema eleitoral.. Sistemas maioritários.. Sistemas proporcionais.. Sistemas mistos.. Uma análise

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. JOÃO V ESCOLA SECUNDÁRIA c/ 2º e 3º CICLOS D. JOÃO V

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. JOÃO V ESCOLA SECUNDÁRIA c/ 2º e 3º CICLOS D. JOÃO V GRUPO DA ÁREA DISCIPLINAR DE HISTÓRIA História e Geografia de Portugal Informação aos Pais / Encarregados de Educação, turma 3 Programação do 5º ano 1. Aulas previstas (tempos letivos) 5º1 5º2 1º período

Leia mais

Princípios do sistema eleitoral autárquico da Baixa Saxónia

Princípios do sistema eleitoral autárquico da Baixa Saxónia Portugiesisch Niedersächsischer Landeswahlleiter Informações do Presidente da Comissão Eleitoral da Baixa Saxónia Princípios do sistema eleitoral autárquico da Baixa Saxónia Princípios do sistema eleitoral

Leia mais

DIREITO CONSTITUCIONAL

DIREITO CONSTITUCIONAL JORGE MIRANDA CURSO DE ESTRUTURA DO ESTADO. SISTEMAS POLÍTICOS. ATIVIDADE CONSTITUCIONAL DO ESTADO. FISCALIZAÇÃO DE CONSTITUCIONALIDADE VOL. 2 UNIVERSIDADE CATÓLICA EDITORA LISBOA 2016 ÍNDICE PARTE I ESTRUTURA

Leia mais

O Sistema Eleitoral Português leva os eleitores portugueses, dos círculos mais pequenos, a contrariar o grau de importância das eleições

O Sistema Eleitoral Português leva os eleitores portugueses, dos círculos mais pequenos, a contrariar o grau de importância das eleições O Sistema Eleitoral Português leva os eleitores portugueses, dos círculos mais pequenos, a contrariar o grau de importância das eleições Segundo Lijphart (1997), a abstenção é um fenómeno muito importante

Leia mais

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 194/IX SOBRE A CONSTITUIÇÃO EUROPEIA

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 194/IX SOBRE A CONSTITUIÇÃO EUROPEIA PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 194/IX SOBRE A CONSTITUIÇÃO EUROPEIA Considerando o Relatório sobre os Trabalhos da Convenção sobre o Futuro da Europa e sobre o Projecto de Tratado que estabelece uma Constituição

Leia mais

Escola: Nome: Nº: Turma:

Escola: Nome: Nº: Turma: Escola: Nome: Nº: Turma: Skimming e scanning Skimming e scanning são duas técnicas de leitura de textos. Utilizamos frequentemente estas duas técnicas em conjunto para poupar tempo na identificação, localização

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TEORIA GERAL DO PODER PÚBLICO Ano Lectivo 2016/2017

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular TEORIA GERAL DO PODER PÚBLICO Ano Lectivo 2016/2017 Programa da Unidade Curricular TEORIA GERAL DO PODER PÚBLICO Ano Lectivo 2016/2017 1. Unidade Orgânica Direito (1º Ciclo) 2. Curso Direito 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular TEORIA GERAL DO PODER

Leia mais

Título: O Poder Local do Estado Novo à Democracia: Presidentes de câmara e governadores civis,

Título: O Poder Local do Estado Novo à Democracia: Presidentes de câmara e governadores civis, Ficha técnica da base de dados Título: O Poder Local do Estado Novo à Democracia: Presidentes de câmara e governadores civis, 1936-2013. Autora: Maria Antónia Pires de Almeida Descrição: Este trabalho

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br BuscaLegis.ccj.ufsc.Br As origens da infidelidade partidária no Brasil Daniel Gouveia de Mello Martins Segundo Jairo Nicolau, sistema eleitoral é o procedimento utilizado em uma eleição para transformar

Leia mais

ESQUERDA E DIREITA NA POLÍTICA EUROPEIA Portugal, Espanha e Grécia em Perspectiva Comparada [André Freire, 2006, Lisboa, Imprensa de Ciências Sociais]

ESQUERDA E DIREITA NA POLÍTICA EUROPEIA Portugal, Espanha e Grécia em Perspectiva Comparada [André Freire, 2006, Lisboa, Imprensa de Ciências Sociais] ESQUERDA E DIREITA NA POLÍTICA EUROPEIA Portugal, Espanha e Grécia em Perspectiva Comparada [André Freire, 2006, Lisboa, Imprensa de Ciências Sociais] Diogo Moreira Esquerda e direita. Não deverão existir

Leia mais

A S S E M B L E I A D A R E P Ú B L I C A. O Presidente INTERVENÇÃO DE EDUARDO FERRO RODRIGUES CONFERÊNCIA INTERNACIONAL A CONSTITUIÇÃO

A S S E M B L E I A D A R E P Ú B L I C A. O Presidente INTERVENÇÃO DE EDUARDO FERRO RODRIGUES CONFERÊNCIA INTERNACIONAL A CONSTITUIÇÃO INTERVENÇÃO DE EDUARDO FERRO RODRIGUES CONFERÊNCIA INTERNACIONAL A CONSTITUIÇÃO PORTUGUESA NA TERCEIRA VAGA DA DEMOCRATIZAÇÃO Palácio de São Bento 6 de dezembro de 2016 Senhoras e Senhores Deputados, Senhor

Leia mais

Análise do Sistema Político Português no Período Democrático: Uma breve caracterização Mafalda Lobo (CIMJ)

Análise do Sistema Político Português no Período Democrático: Uma breve caracterização Mafalda Lobo (CIMJ) Análise do Sistema Político Português no Período Democrático: Mafalda Lobo (CIMJ) mafalobopereira@gmail.com Regimes políticos anteriores à mudança democrática iniciada em 1974: I República (1910-1926)

Leia mais

Direito Constitucional Português

Direito Constitucional Português Direito Constitucional Português Legislação Fundamental I CONSTITUIÇÃO E LEGISLAÇÃO COMPLEMENTAR 1. Constituição da República Portuguesa (depois da VII revisão constitucional Lei Constitucional nº 1/2005,

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. JOÃO V ESCOLA SECUNDÁRIA c/ 2º e 3º CICLOS D. JOÃO V

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS D. JOÃO V ESCOLA SECUNDÁRIA c/ 2º e 3º CICLOS D. JOÃO V GRUPO DISCIPLINAR DE HISTÓRIA HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL Informação aos Pais / Encarregados de Educação Programação do 5º ano Turma 1 1. Aulas previstas (Tempos letivos) 2. Conteúdos a leccionar

Leia mais

Diminuir o número de círculos de 22 para 2. Diminuir o número de deputados de 230 para 181. Só exige alteração de 3 artigos da Lei Eleitoral

Diminuir o número de círculos de 22 para 2. Diminuir o número de deputados de 230 para 181. Só exige alteração de 3 artigos da Lei Eleitoral RESUMO DA PROPOSTA Diminuir o número de círculos de 22 para 2 Diminuir o número de deputados de 230 para 181 Só exige alteração de 3 artigos da Lei Eleitoral DOIS PROBLEMAS DA LEI ACTUAL Desrespeito pelo

Leia mais

DIAP Quadro comparativo: PEC do GT da reforma política no Congresso Qua, 13 de Novembro de :43

DIAP Quadro comparativo: PEC do GT da reforma política no Congresso Qua, 13 de Novembro de :43 Departamento Intersindical de Assessoria Parlametar organiza uma tabela comparativa a partir da PEC aprovada pelo Grupo de Trabalho sobre Reforma Política na Camâra dos Deputados. O Grupo de Trabalho sobre

Leia mais

Jovens de hoje e de antigamente: cidadania e sociabilidades

Jovens de hoje e de antigamente: cidadania e sociabilidades Ocupação científica dos Jovens nas férias Ciência Viva 2012 Jovens de hoje e de antigamente: cidadania e sociabilidades Beatriz Gomes, Cláudia Espadinha, Cláudia Domingues, Raquel Gomes, Rita Campos, Vera

Leia mais

OS PARTIDOS POLÍTICOS NA CONSTITUIÇÃO PORTUGUESA

OS PARTIDOS POLÍTICOS NA CONSTITUIÇÃO PORTUGUESA RESUMO Este texto expõe a relevância dos partidos políticos no contexto constitucional português. Para este efeito, analisam-se as linhas que institucionalizam as organizações político-partidárias; os

Leia mais

Relatório Síntese da Bússola Eleitoral, 2 A política económica vista pelos Eleitores

Relatório Síntese da Bússola Eleitoral, 2 A política económica vista pelos Eleitores Relatório Síntese da Bússola Eleitoral, A política económica vista pelos Eleitores 0.0.1 Marina Costa Lobo, José Santana Pereira, Edalina Sanches Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa

Leia mais

Edital APURAMENTO GERAL

Edital APURAMENTO GERAL AUTÁRQUICAS 2077 Edital APURAMENTO GERAL Dra Maria da Conceição Maia Meireles Oliveira, Presidente da Assembleia de Apuramento Geral do concelho de Vila Velha de Ródão, faz público, nos termos do art.

Leia mais

ACÇÃO POLÍTICA CONVITE A MAIS INTERVENÇÃO. 19 de JANEIRO de 2002 UNIVERSIDADE LUSÓFONA CAMPO GRANDE LISBOA

ACÇÃO POLÍTICA CONVITE A MAIS INTERVENÇÃO. 19 de JANEIRO de 2002 UNIVERSIDADE LUSÓFONA CAMPO GRANDE LISBOA SEMINÁRIO sobre ACÇÃO POLÍTICA CONVITE A MAIS INTERVENÇÃO 19 de JANEIRO de 2002 LOCAL DE REALIZAÇÃO: UNIVERSIDADE LUSÓFONA CAMPO GRANDE. 376 1700-096 LISBOA 510 ORGANIZAÇÃO POLÍTICA em VIGOR - Dr. JORGE

Leia mais

O QUE É FEITO DO SEU VOTO?

O QUE É FEITO DO SEU VOTO? O QUE É FEITO DO SEU VOTO? Sant'Anna, Gilson Carlos e Amador, Luis Filipe Chateaubriand Baracho Ferreirinha. "O que é feito do seu voto?" - Rio de Janeiro - Ed. Cervantes, 1998 1. Sistema Eleitoral - Brasil.

Leia mais

Estabilidade e mudança de voto: Os eleitores do PS e da PaF comparados. Ekaterina Gorbunova, Edalina Rodrigues Sanches ICS-Ulisboa

Estabilidade e mudança de voto: Os eleitores do PS e da PaF comparados. Ekaterina Gorbunova, Edalina Rodrigues Sanches ICS-Ulisboa Estabilidade e mudança de voto: Os eleitores do PS e da PaF comparados Ekaterina Gorbunova, Edalina Rodrigues Sanches ICS-Ulisboa Voto em 2011 e 2015 PS PSD 14,2 13,6 20,3 12,7 65,5 73,7 Mantiveram o voto

Leia mais

INSTITUIÇÕES DE DIREITO

INSTITUIÇÕES DE DIREITO INSTITUIÇÕES DE DIREITO Prof. Rogério Dias Correia Tipos de democracia Democracia direta Democracia indireta Democracia semidireta 2 Conceito de Sistemas eleitorais Conjunto de regras e procedimentos utilizados

Leia mais

A S S E M B L E I A D A R E P Ú B L I C A. O Presidente

A S S E M B L E I A D A R E P Ú B L I C A. O Presidente A S S E M B L E I A D A R E P Ú B L I C A O Presidente INTERVENÇÃO DE EDUARDO FERRO RODRIGUES, PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA POSSE DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA, MARCELO REBELO DE SOUSA PALÁCIO DE

Leia mais

Um projecto para o futuro... inspirado no passado

Um projecto para o futuro... inspirado no passado Um projecto para o futuro...... inspirado no passado O espírito da Escola de Sagres do séc. XV, onde académicos, exploradores e navegadores internacionais se juntavam para aprofundar o conhecimento humano

Leia mais

SUBSTITUTIVO ADOTADO

SUBSTITUTIVO ADOTADO Comissão Especial destinada a proferir parecer à Proposta de Emenda à Constituição nº 282-A, de 2016, do Senado Federal, que "altera a Constituição Federal para vedar as coligações nas eleições proporcionais,

Leia mais

Unidade: Marketing Político: a visibilidade do poder. Unidade I:

Unidade: Marketing Político: a visibilidade do poder. Unidade I: Unidade: Marketing Político: a visibilidade do poder Unidade I: 0 Unidade: Marketing Político: a visibilidade do poder Nesta unidade, quero indicar a leitura do artigo Comportamento do eleitor: uma comparação

Leia mais

CURSO FORMAÇÃO CIDADÃ DEMOCRACIA REPRESENTATIVA. Victor Barau

CURSO FORMAÇÃO CIDADÃ DEMOCRACIA REPRESENTATIVA. Victor Barau CURSO FORMAÇÃO CIDADÃ DEMOCRACIA REPRESENTATIVA Victor Barau 1- O Conceito da palavra Democracia Democracia demos = povo, e kratos = autoridade Origem Conceito Moderno: Revoluções Francesa e Americana.

Leia mais

Apresentação do programa Parlamento dos Jovens. 1. Objetivos do Programa

Apresentação do programa Parlamento dos Jovens. 1. Objetivos do Programa Apresentação do programa Parlamento dos Jovens O Parlamento dos Jovens é uma iniciativa institucional da Assembleia da República, desenvolvida ao longo do ano letivo com as Escolas de todo o país, em que

Leia mais

Sessão Extraordinária do COCAI. Participação Política dos Imigrantes

Sessão Extraordinária do COCAI. Participação Política dos Imigrantes Sessão Extraordinária do COCAI Participação Política dos Imigrantes Intervenção de Rui Marques, Alto Comissário para a Imigração e Diálogo Intercultural Assembleia da República, 24 de Setembro de 2007

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 388/X. Exposição de Motivos

PROJECTO DE LEI N.º 388/X. Exposição de Motivos PROJECTO DE LEI N.º 388/X Exposição de Motivos A reforma do sistema eleitoral para a Assembleia da República é um objectivo político firme do PSD. A finalidade essencial da presente proposta é a aproximação

Leia mais

Aula de hoje: Introdução aos sistemas eleitorais (conceitos básicos)

Aula de hoje: Introdução aos sistemas eleitorais (conceitos básicos) Aula de hoje: Introdução aos sistemas eleitorais (conceitos básicos) Referências: Nicolau, J. M. Sistemas eleitorais; uma introdução. Rio de Janeiro: FGV. Lijphart, A. (2003). Modelos de democracia. Rio

Leia mais

ÍNDICE GERAL. Agradecimentos Nota prévia...

ÍNDICE GERAL. Agradecimentos Nota prévia... ÍNDICE GERAL Agradecimentos Nota prévia......................................... 7 9 PRIMEIRA PARTE - O estudo da instituição militar 1 - Marxismo e temas militares.......................................

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 266/IX ALTERA A LEI DE FINANCIAMENTO DOS PARTIDOS POLÍTICOS E DAS CAMPANHAS ELEITORAIS. Exposição de motivos

PROJECTO DE LEI N.º 266/IX ALTERA A LEI DE FINANCIAMENTO DOS PARTIDOS POLÍTICOS E DAS CAMPANHAS ELEITORAIS. Exposição de motivos PROJECTO DE LEI N.º 266/IX ALTERA A LEI DE FINANCIAMENTO DOS PARTIDOS POLÍTICOS E DAS CAMPANHAS ELEITORAIS Exposição de motivos De acordo com a Recomendação 1516 (2001), do Conselho da Europa, sobre o

Leia mais

Doutoramentos ENSINO PÚBLICO. 1. Universidade Nova de Lisboa

Doutoramentos ENSINO PÚBLICO. 1. Universidade Nova de Lisboa Doutoramentos ENSINO PÚBLICO 1. Universidade Nova de Lisboa *Doutoramento em Ciência Política Metodologias em Ciência Política 10.0 Problemáticas em Ciência Política 10.0 Tese em Ciência Política 180.0

Leia mais

História do Direito Português Turma A Regente: Prof. Doutor António Pedro Barbas Homem. Introdução

História do Direito Português Turma A Regente: Prof. Doutor António Pedro Barbas Homem. Introdução História do Direito Português 2015-2016 Turma A Regente: Prof. Doutor António Pedro Barbas Homem Introdução Capítulo 1 Idade Média Capítulo 2 Idade Moderna Capítulo 3 Idade Contemporânea: século XIX (1820-1910)

Leia mais

(Do Senhor Marcus Pestana)

(Do Senhor Marcus Pestana) PROJETO DE LEI Nº, DE 2013 (Do Senhor Marcus Pestana) Dispõe sobre o sistema eleitoral para as eleições proporcionais, alterando a Lei nº 4.737, de 15 de julho de 1965 (Código Eleitoral), a Lei nº 9.096,

Leia mais

Pesquisa de Opinião com os Prefeitos sobre a Reforma Política

Pesquisa de Opinião com os Prefeitos sobre a Reforma Política Pesquisa de Opinião com os Prefeitos sobre a Reforma Política Objetivos: Fazer um levantamento da opinião dos prefeitos brasileiros sobre a Reforma Política que está tramitando na Câmara dos Deputados.

Leia mais

PROCEDIMENTOS UTILIZADOS NA REALIZAÇÃO DA PESQUISA:

PROCEDIMENTOS UTILIZADOS NA REALIZAÇÃO DA PESQUISA: Curitiba, 04 de abril de 2016. Apresentamos a seguir os resultados da pesquisa de opinião pública realizada no Distrito Federal, com o objetivo de consulta à população sobre avaliação da administração

Leia mais

O LEGISLATIVO BRASILEIRO: FUNCIONAMENTO, COMPOSIÇÃO E OPINIÃO PÚBLICA

O LEGISLATIVO BRASILEIRO: FUNCIONAMENTO, COMPOSIÇÃO E OPINIÃO PÚBLICA 40 O LEGISLATIVO BRASILEIRO: FUNCIONAMENTO, COMPOSIÇÃO E OPINIÃO PÚBLICA Vinicius de Lara Ribas Mestrando da Universidade Federal do Rio Grande do Sul viniciusdelararibas@gmail.com O livro organizado por

Leia mais

SEMINÁRIO Reforma Política: Sistema Eleitoral em Debate. LOCAL: Auditório Prof. Oswaldo Fadigas Fontes - USP DATA: 30 de maio de 2011 RELATÓRIO

SEMINÁRIO Reforma Política: Sistema Eleitoral em Debate. LOCAL: Auditório Prof. Oswaldo Fadigas Fontes - USP DATA: 30 de maio de 2011 RELATÓRIO SEMINÁRIO Reforma Política: Sistema Eleitoral em Debate LOCAL: Auditório Prof. Oswaldo Fadigas Fontes - USP DATA: 30 de maio de 2011 RELATÓRIO O seminário teve a duração de um dia e contou com a participação

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO ESTATUTO DO DIREITO DE OPOSIÇÃO

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO ESTATUTO DO DIREITO DE OPOSIÇÃO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO ESTATUTO DO DIREITO DE OPOSIÇÃO 2011 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO CUMPRIMENTO DO ESTATUTO DO DIREITO DE OPOSIÇÃO NO ANO DE 2011 1. Introdução O Estatuto do Direito de Oposição, aprovado

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PRODUÇÃO E POLÍTICA CULTURAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PRODUÇÃO E POLÍTICA CULTURAL PLANO DE ENSINO 2012-1 DISCIPLINA: Ciência Política PROFESSOR: Alan Dutra de Melo I DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Carga Horária Teórica: 60h II EMENTA O estudo da ciência política. A sociedade e o Estado. A população

Leia mais

Lista às Legislativas entregue no Tribunal 08-Ago-2009

Lista às Legislativas entregue no Tribunal 08-Ago-2009 Lista às Legislativas entregue no Tribunal 08-Ago-2009 Site Distrital do Porto - Bloco de Esquerda Formalizou-se a 7 de Agosto a entrega no Tribunal da lista de candidatos e candidatas pelo círculo do

Leia mais

Quem reforma o sistema eleitoral?

Quem reforma o sistema eleitoral? Quem reforma o sistema eleitoral? O nó que amarra a reforma política no Brasil nunca foi desatado. O motivo é simples. Não há interesse. Historicamente, parlamentares só mudam as regras em benefício próprio.

Leia mais

André Freire (org.) (2015), O futuro da representação política democrática

André Freire (org.) (2015), O futuro da representação política democrática Sociologia, Problemas e Práticas 81 2016 SPP 81 André Freire (org.) (2015), O futuro da representação política democrática Pedro Carvalhais de Abreu Matos Publisher Mundos Sociais Electronic version URL:

Leia mais

O programa Parlamento dos Jovens é uma iniciativa da Assembleia da República (AR) dirigida aos jovens do 2.º e do 3.ºciclos do ensino básico e do

O programa Parlamento dos Jovens é uma iniciativa da Assembleia da República (AR) dirigida aos jovens do 2.º e do 3.ºciclos do ensino básico e do O programa Parlamento dos Jovens é uma iniciativa da Assembleia da República (AR) dirigida aos jovens do 2.º e do 3.ºciclos do ensino básico e do ensino secundário Quem orienta este programa na Escola?

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 2015

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 2015 PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 2015, DE Dá nova redação aos arts. 45 e 46 da Constituição Federal para reduzir o número de membros da Câmara dos Deputados e do Senado Federal. As Mesas da Câmara

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA PORTUGUESA 7.ª revisão 2005 (excertos) Princípios fundamentais. ARTIGO 10.º (Sufrágio universal e partidos políticos)

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA PORTUGUESA 7.ª revisão 2005 (excertos) Princípios fundamentais. ARTIGO 10.º (Sufrágio universal e partidos políticos) CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA PORTUGUESA 7.ª revisão 2005 (excertos) Princípios fundamentais ARTIGO 10.º (Sufrágio universal e partidos políticos) 1. O povo exerce o poder político através do sufrágio universal,

Leia mais

ELEIÇÕES EUROPEIAS 2009

ELEIÇÕES EUROPEIAS 2009 Direcção-Geral da Comunicação UNIDADE DE ACOMPANHAMENTO DA OPINIÃO PÚBLICA 15/09/2008 ELEIÇÕES EUROPEIAS 2009 Eurobarómetro do Parlamento Europeu (EB Standard 69) Primavera 2008 Primeiros resultados globais:

Leia mais

Definição como se transformam votos em poder

Definição como se transformam votos em poder Definição. Sistema eleitoral é o conjunto de regras que define como, em uma determinada eleição, o eleitor pode fazer suas escolhas e como os votos são contabilizados para serem transformados em mandatos.

Leia mais

MOVIMENTO ALENTEJO PELA REGIONALIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO - MARD

MOVIMENTO ALENTEJO PELA REGIONALIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO - MARD MOVIMENTO ALENTEJO PELA REGIONALIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO - MARD É no IIIº Congresso Sobre o Alentejo Semeando Novos Rumos que teve lugar nos dias 5 a 7 de outubro de 1989, em Elvas, que surge pela primeira

Leia mais

Aula teórica DC II B A Assembleia da República

Aula teórica DC II B A Assembleia da República Aula teórica DC II B A Assembleia da República 8/4/2016 1. Introdução e caracterização Representação dos portugueses (art. 147.º Órgão colegial permanente Função política e legislativa Designação dos membros

Leia mais

COMPOSIÇÃO DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA, GOVERNOS CONSTITUCIONAIS E PRESIDENTES DA REPÚBLICA ( )

COMPOSIÇÃO DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA, GOVERNOS CONSTITUCIONAIS E PRESIDENTES DA REPÚBLICA ( ) COMPOSIÇÃO DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA, GOVERNOS CONSTITUCIONAIS E PRESIDENTES DA REPÚBLICA (1976-015) I LEGISLATURA (1976-1980) Eleição em 5 de abril de 1976 107 PPD 73 40 CDS 4 UDP 1 Em 07.1979, 3 Deputados

Leia mais

OFICINA PARLAMENTAR Brasília (DF) 18 e 19 de agosto de 2016

OFICINA PARLAMENTAR Brasília (DF) 18 e 19 de agosto de 2016 OFICINA PARLAMENTAR Brasília (DF) 18 e 19 de agosto de 2016 CONTRUÇÃO DA PROPOSTA e PROCESSO LEGISLATIVO Delegacia Sindical de Brasília - Sindifisco Nacional Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da

Leia mais

Regulamento do Conselho Municipal de Juventude da Praia da Vitória. Preâmbulo

Regulamento do Conselho Municipal de Juventude da Praia da Vitória. Preâmbulo Regulamento do Conselho Municipal de Juventude da Praia da Vitória Preâmbulo A Câmara Municipal da Praia da Vitória e a Assembleia Municipal da Praia da Vitória, atenta à sua relação de proximidade com

Leia mais

AULA 4 OS DESENHOS DE PESQUISA

AULA 4 OS DESENHOS DE PESQUISA AULA 4 OS DESENHOS DE PESQUISA Roteiro da aula 1. Por que planejar a pesquisa? 2. Principais tipos de desenhos de pesquisa - Quantitativos ou qualitativos - Transversais ou longitudinais - Exploratórios,

Leia mais

Sistema de governo no qual o presidente da República é o chefe de governo e chefe de Estado. Caracteriza pela separação de poderes (Leg/Jud/Exec);

Sistema de governo no qual o presidente da República é o chefe de governo e chefe de Estado. Caracteriza pela separação de poderes (Leg/Jud/Exec); O Poder Executivo 1 Presidencialismo Conceito Formal Sistema de governo no qual o presidente da República é o chefe de governo e chefe de Estado. Caracteriza pela separação de poderes (Leg/Jud/Exec); EUA

Leia mais

Regulamento do Conselho Municipal da Juventude do Concelho de Lagoa - Açores

Regulamento do Conselho Municipal da Juventude do Concelho de Lagoa - Açores Regulamento do Conselho Municipal da Juventude do Concelho de Lagoa - Açores PREÂMBULO As políticas públicas dirigidas à juventude assumem nos dias de hoje uma transversalidade indiscutível. O estabelecimento

Leia mais

PELA LIBERDADE DE INFORMAÇÃO. Cobertura jornalística das campanhas eleitorais

PELA LIBERDADE DE INFORMAÇÃO. Cobertura jornalística das campanhas eleitorais PELA LIBERDADE DE INFORMAÇÃO Cobertura jornalística das campanhas eleitorais I. Enquadramento A liberdade de expressão integra o direito fundamental dos cidadãos a uma informação livre e pluralista, essencial

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 280/XII/2.ª DESIGNAÇÃO E DESTITUIÇÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA RTP PELA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

PROJETO DE LEI N.º 280/XII/2.ª DESIGNAÇÃO E DESTITUIÇÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA RTP PELA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Grupo Parlamentar PROJETO DE LEI N.º 280/XII/2.ª DESIGNAÇÃO E DESTITUIÇÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO DA RTP PELA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Exposição de motivos O Bloco de Esquerda tem desde sempre alertado

Leia mais

PARLAMENTO DOS JOVENS E N S I N O B Á S I C O E S E C U N D Á R I O

PARLAMENTO DOS JOVENS E N S I N O B Á S I C O E S E C U N D Á R I O PARLAMENTO DOS JOVENS E N S I N O B Á S I C O E S E C U N D Á R I O O QUE É? O programa Parlamento dos Jovens é uma iniciativa da Assembleia da República (AR) dirigida aos jovens do 2.º e do 3.º ciclos

Leia mais

Comentário às Propostas de Alteração do Sistema Eleitoral Para a Assembleia da República, Por parte de PS e PSD

Comentário às Propostas de Alteração do Sistema Eleitoral Para a Assembleia da República, Por parte de PS e PSD Comentário às Propostas de Alteração do Sistema Eleitoral Para a Assembleia da República, Por parte de PS e PSD E Respectiva Simulação de como ficariam distribuídos Os assentos parlamentares José António

Leia mais

Sistema Político Brasileiro, Democracia e Sistema Eleitoral

Sistema Político Brasileiro, Democracia e Sistema Eleitoral Sistema Político Brasileiro, Democracia e Sistema Eleitoral Universidade Federal Fluminense UFF Faculdade de Economia Núcleo Transdisciplinar de Estudos de Gênero Programa de Estudos Pós-Graduados em Política

Leia mais

ÉTICA, POLÍTICA E TRANSPARÊNCIA (COM GALERIA DE FOTOS)

ÉTICA, POLÍTICA E TRANSPARÊNCIA (COM GALERIA DE FOTOS) N20120229n ÉTICA, POLÍTICA E TRANSPARÊNCIA (COM GALERIA DE FOTOS) A 29 de Fevereiro de 2012, Mendes Bota proferiu uma conferência no Salão Nobre dos Paços do Concelho, em Loulé, subordinada ao tema Ética,

Leia mais

Programa Nacional de Juventude

Programa Nacional de Juventude Programa Nacional de Juventude O Programa Nacional de Juventude, que hoje se apresenta, tem o seu enquadramento no Programa do XVII Governo Constitucional e nas Grandes Opções do Plano, e acolhe as prioridades

Leia mais

Regimento da Assembleia Parlamentar da CPLP

Regimento da Assembleia Parlamentar da CPLP Regimento da Assembleia Parlamentar da CPLP Regimento da Assembleia Parlamentar da CPLP Ao abrigo da alínea f) do art. 12.º Estatuto Assembleia Parlamentar da CPLP, o Plenário da Assembleia Parlamentar

Leia mais

O JOGO DAS ELEIÇÕES A C T I V I D A D E S M A T E M Á T I C A S

O JOGO DAS ELEIÇÕES A C T I V I D A D E S M A T E M Á T I C A S O JOGO DAS ELEIÇÕES A C T I V I D A D E S M A T E M Á T I C A S ÍNDICE Tabelas de Preferência Transitividade e Eliminação de Candidatos Movimentação das preferências individuais Transitividade Eliminação

Leia mais

ACORDO DE PRINCÍPIO PARA O ESTABELECIMENTO DE COLIGAÇÕES ELEITORAIS AUTÁRQUICAS NO DISTRITO DO PORTO

ACORDO DE PRINCÍPIO PARA O ESTABELECIMENTO DE COLIGAÇÕES ELEITORAIS AUTÁRQUICAS NO DISTRITO DO PORTO ACORDO DE PRINCÍPIO PARA O ESTABELECIMENTO DE COLIGAÇÕES ELEITORAIS AUTÁRQUICAS NO DISTRITO DO PORTO Entre as Comissões Políticas Distritais do Porto: PPD/PSD CDS/PP Portugal assiste hoje a um dos maiores

Leia mais

IV Encontro de Quadros das Áreas da Documentação, Informação e Arquivo dos Parlamentos de Língua Portuguesa

IV Encontro de Quadros das Áreas da Documentação, Informação e Arquivo dos Parlamentos de Língua Portuguesa IV Encontro de Quadros das Áreas da Documentação, Informação e Arquivo dos Parlamentos de Língua Portuguesa Assembleia da República de Portugal, 20 a 23 de março de 2017 PROGRAMA Dia 20, segunda-feira

Leia mais

Cabo Verde é hoje uma referência para a Comunidade. Internacional e um exemplo para África. Atingiu uma

Cabo Verde é hoje uma referência para a Comunidade. Internacional e um exemplo para África. Atingiu uma Prefácio Cabo Verde é hoje uma referência para a Comunidade Internacional e um exemplo para África. Atingiu uma maturidade democrática, consubstanciada na alternância e na capacidade, evidenciadas para

Leia mais

Tema da semana. Pedro Passos Coelho vence Eleições Legislativas. Vitória laranja e o fim de um ciclo rosa marcam noite eleitoral

Tema da semana. Pedro Passos Coelho vence Eleições Legislativas. Vitória laranja e o fim de um ciclo rosa marcam noite eleitoral Universidade do Algarve Curso Ciências da Comunicação Projeto Multimédia 2ºano 2ºsemestre Ano Letivo 2010-2011 Tema da semana Pedro Passos Coelho vence Eleições Legislativas Vitória laranja e o fim de

Leia mais

Democracia, descontentamento e desafeição política em Portugal. Pedro Magalhães (ICS-UL)

Democracia, descontentamento e desafeição política em Portugal. Pedro Magalhães (ICS-UL) Encontro Ciência em Portugal Ciência 2007 Democracia, descontentamento e desafeição política em Portugal Pedro Magalhães (ICS-UL) Estudo integrado no programa de investigação Comportamento Eleitoral dos

Leia mais

A ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

A ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA A ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Art.º.147º da Constituição da República Portuguesa «A Assembleia da República é a assembleia representativa de todos os cidadãos portugueses» 1 A Assembleia da República desempenha

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 1/VIII AUMENTO DO SALÁRIO MÍNIMO NACIONAL

PROJECTO DE LEI N.º 1/VIII AUMENTO DO SALÁRIO MÍNIMO NACIONAL PROJECTO DE LEI N.º 1/VIII AUMENTO DO SALÁRIO MÍNIMO NACIONAL Portugal continua a ser o País da União Europeia com mais baixos salários, onde se têm acentuado as desigualdades salariais e sociais e onde

Leia mais

^Portugal a Votos As Eleições Legislativas de 2002

^Portugal a Votos As Eleições Legislativas de 2002 A 383158 ^Portugal a Votos As Eleições Legislativas de 2002 Organização: André Freire Marina Costa Lobo Pedro Magalhães Imprensa de Ciências Sociais índice Agradecimentos 23 Introdução 25 Capítulo 1 As

Leia mais

CONSELHO EUROPEU Bruxelas, 31 de maio de 2013 (OR. en)

CONSELHO EUROPEU Bruxelas, 31 de maio de 2013 (OR. en) CONSELHO EUROPEU Bruxelas, 31 de maio de 2013 (OR. en) Dossiê interinstitucional: 2013/0900 (NLE) EUCO 110/13 INST 234 POLGEN 69 OC 295 ATOS JURÍDICOS Assunto: PROJETO DE DECISÃO DO CONSELHO EUROPEU que

Leia mais

Estatutos do Fórum de Juventude da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa

Estatutos do Fórum de Juventude da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa Estatutos do Fórum de Juventude da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa Capítulo I Disposições Gerais Artigo 1º (Denominação) O Fórum de Juventude da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, a

Leia mais

CAMARA MUNICIPAL DE MAFRA ESTATUTO DO DIREITO DE OPOSIÇÃO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DE 2014

CAMARA MUNICIPAL DE MAFRA ESTATUTO DO DIREITO DE OPOSIÇÃO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DE 2014 CAMARA MUNICIPAL DE MAFRA ESTATUTO DO DIREITO DE OPOSIÇÃO RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DE 2014 O Estatuto do Direito de Oposição tem enquadramento legal na Lei n. 24/98, de 26 de Maio, a qual determina, no seu

Leia mais

i) Imposto sobre o Valor Acrescentado.

i) Imposto sobre o Valor Acrescentado. Sua Excelência A Presidente da Assembleia da República Palácio de São Bento 1249-068 LISBOA Vossa Ref.ª Vossa Comunicação Nossa Ref.ª Proc. P-006/09 (A6) Assunto: Leis eleitorais. Candidaturas apresentadas

Leia mais

Senhor Presidente do Supremo Tribunal. Senhoras e Senhores Vice-Presidentes da. Senhora Procuradora-Geral da República,

Senhor Presidente do Supremo Tribunal. Senhoras e Senhores Vice-Presidentes da. Senhora Procuradora-Geral da República, Senhor Presidente do Supremo Tribunal Administrativo, Senhores Ministros, Senhoras e Senhores Vice-Presidentes da Assembleia da República, Senhora Procuradora-Geral da República, Senhoras e Senhores Deputados,

Leia mais

CAPÍTULO VI- CONCLUSÕES, LIMITAÇÕES E RECOMENDAÇÕES

CAPÍTULO VI- CONCLUSÕES, LIMITAÇÕES E RECOMENDAÇÕES CAPITULO VI CONCLUSÕES, LIMITAÇÕES E RECOMENDAÇÕES Neste capítulo iremos apresentar as conclusões do presente estudo, tendo também em conta os resultados e a respectiva discussão, descritas no capítulo

Leia mais

A REFORMA DO SISTEMA PARTIDÁRIO ELEITORAL: DIAGNÓSTICO, POSSIBILIDADES E LIMITES FERNANDO LUIZ ABRUCIO

A REFORMA DO SISTEMA PARTIDÁRIO ELEITORAL: DIAGNÓSTICO, POSSIBILIDADES E LIMITES FERNANDO LUIZ ABRUCIO A REFORMA DO SISTEMA PARTIDÁRIO ELEITORAL: DIAGNÓSTICO, POSSIBILIDADES E LIMITES FERNANDO LUIZ ABRUCIO CONTEXTO O MODELO POLÍTICO DA CONSTITUIÇÃO DE 1988 CARACTERÍSTICAS 1) SISTEMA PROPORCIONAL E MULTIPARTIDARISMO

Leia mais

Autoriza o Governo a alterar o Estatuto do Notariado e o Estatuto da Ordem dos Notários

Autoriza o Governo a alterar o Estatuto do Notariado e o Estatuto da Ordem dos Notários DECRETO N.º 53/XI Autoriza o Governo a alterar o Estatuto do Notariado e o Estatuto da Ordem dos Notários A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea d) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte:

Leia mais

Personalismo e partidarismo nas eleições brasileiras. Bruno Wilhelm Speck (USP)

Personalismo e partidarismo nas eleições brasileiras. Bruno Wilhelm Speck (USP) Personalismo e partidarismo nas eleições brasileiras Bruno Wilhelm Speck (USP) A) Partidarismo 1) O que é partidarismo (para a ciência política)? Um padrão de comportamento do cidadão comum frente à política

Leia mais

O Brasil em Movimento

O Brasil em Movimento Jakson Alves de Aquino Universidade Federal do Ceará 11 de julho de 2013 Características das manifestações Erupção repentina Múltiplas demandas Antipartidarismo Ausência de lideranças Uso intensivo das

Leia mais

Fórum da Arrábida Repensar o futuro da Sociedade da Informação 11ª edição. Uma Agenda para o Crescimento e a Coesão Social

Fórum da Arrábida Repensar o futuro da Sociedade da Informação 11ª edição. Uma Agenda para o Crescimento e a Coesão Social Fórum da Arrábida Repensar o futuro da Sociedade da Informação 11ª edição Uma Agenda para o Crescimento e a Coesão Social Convento da Arrábida, 12 e 13 de Outubro de 2012 O Fórum da Arrábida tem o patrocínio

Leia mais

Reflexões sobre Reforma Política

Reflexões sobre Reforma Política Reflexões sobre Reforma Política Texto Faculdade Assis Gurgacz Cascavel Paraná 27.Set.2013 Roteiro da Apresentação 1a. Parte: Circunstâncias Históricas 2a. Parte: Identificado os caminhos (doutrina de

Leia mais

Como funciona a UE. Como funciona a UE

Como funciona a UE. Como funciona a UE Como funciona a UE Como funciona a UE Três instituições principais O Parlamento Europeu, a voz dos cidadãos Jerzy Buzek, Presidente do Parlamento Europeu O Conselho de Ministros, a voz dos Estados-Membros

Leia mais

PROGRAMA DE CIÊNCIA POLÍTICA E DIREITO CONSTITUCIONAL

PROGRAMA DE CIÊNCIA POLÍTICA E DIREITO CONSTITUCIONAL João Albuquerque PROGRAMA DE CIÊNCIA POLÍTICA E DIREITO CONSTITUCIONAL (Ano Lectivo de 2010/2011) Faculdade de Direito da Universidade de Macau 2 CAPÍTULO I O POLÍTICO I A noção de Política em sentido

Leia mais

Periscope ao-vivo Direito Eleitoral com Bruno Oliveira. Resolução das Questões de Direito Eleitoral do Concurso TRE/SP 2012

Periscope ao-vivo Direito Eleitoral com Bruno Oliveira. Resolução das Questões de Direito Eleitoral do Concurso TRE/SP 2012 Periscope ao-vivo Direito Eleitoral com Bruno Oliveira Resolução das Questões de Direito Eleitoral do Concurso TRE/SP 2012 QUESTÃO 01 (LC 64/90 - Ações Eleitorais) Um partido político pretende pedir a

Leia mais

Monarquia: Um chefe sem partido Num momento em que se discute qual o melhor sistema democrático, o UPress mostra a perspetiva monárquica.

Monarquia: Um chefe sem partido Num momento em que se discute qual o melhor sistema democrático, o UPress mostra a perspetiva monárquica. Monarquia: Um chefe sem partido Num momento em que se discute qual o melhor sistema democrático, o UPress mostra a perspetiva monárquica. Entrevista com o expresidente da Real Associação de Braga, Luís

Leia mais

Licenciatura

Licenciatura Licenciatura 2017-2018 DIREITO CONSTITUCIONAL II TURMA A Prof. Doutor Paulo Otero Sumário Estudo do Direito Constitucional Português: História constitucional e Constituição de 1976 (Identidade, Organização

Leia mais

NORTEAR SUA CAMPANHA; REALIZAR AVALIAÇÕE DOS RESULTADOS

NORTEAR SUA CAMPANHA; REALIZAR AVALIAÇÕE DOS RESULTADOS N@VEGADOR POLÍTICO EDIÇÃO 2008 O QUE É: É uma ferramenta que ajuda em todos os momentos importantes do seu projeto de candidatura para as eleições de 2006. São diversos perfis de informações e diversos

Leia mais