Estudo de Viabilidade

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Estudo de Viabilidade"

Transcrição

1 Universidade Federal de Pernambuco Centro de Informática Mestrado em Ciência da Computação Estudo de Viabilidade Grupo: Fernanda Nóbrega de Medeiros Martins Mayara Benicio de Barros Souza Suzane Mendes da Silva Yane Wanderley dos Santos Rodrigues Professor: Jaelson Freire Brelaz de Castro Recife, 13 de setembro de 2011

2

3 Sumário 1 INTRODUÇÃO Motivação Problema Identificado Problema principal Problemas percebidos Organização Estudada ALTERNATIVAS SUGERIDAS Alternativa 1 Animax Web Descrição Como resolve o problema Alternativa 2 Animax Desktop Descrição Como resolve o problema Alternativa 3 Sistemas Web existentes atualmente Descrição Como resolve o problema VIABILIDADE OPERACIONAL VIABILIDADE TÉCNICA VIABILIDADE DE CRONOGRAMA VIABILIDADE ECONÔMICA ANÁLISE FINAL CONCLUSÕES...14 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS...15 APÊNDICES...16 APÊNDICE A1 Entrevista com Cliente/Usuário...16 APÊNDICE A2 Entrevista com Cliente/Usuário Dados da Clínica Veterinária Animax...18 APÊNDICE B Viabilidade Operacional...20 Alternativa 1 - Animax Web...20 Alternativa 2 - Animax Desktop...21 Alternativa 3 Sistemas veterinários Web já existentes...22 APÊNDICE C Viabilidade Técnica...24 Alternativa 1 - Animax Web...24 Alternativa 2 - Animax Desktop...24 Alternativa 3 - Sistemas veterinários Web já existentes...25 APÊNDICE D Viabilidade de Cronograma...26 Alternativa 1 - Animax Web...27

4 Alternativa 2 - Animax Desktop...27 Alternativa 3 - Sistema veterinário Web existente...28 APÊNDICE E Viabilidade Econômica...29 Investimento em comum...29 Alternativa 1 - Animax Web...29 Custo com Desenvolvimento...29 Custo com Software/Infraestrutura...30 Custo com Configuração/Instalação...30 Custo de treinamento com o usuário...31 Custo total de desenvolvimento...31 Custo total com manutenção...31 Custo total da solução...31 Benefícios...32 Retorno sobre Investimento e Payback...34 Alternativa 2 - Animax Desktop...35 Custo com Desenvolvimento...35 Custo com Software/Infraestrutura...36 Custo com Configuração/Instalação...36 Custo de treinamento com o usuário...37 Custo total de desenvolvimento...37 Custo total com manutenção...37 Custo total da solução...37 Benefícios...38 Retorno sobre Investimento e Payback...38 Alternativa 3 - Sistemas veterinários Web já existentes...40 Custo com Desenvolvimento...40 Custo com Software/Infraestrutura...40 Custo com Configuração/Instalação e Treinamento...40 Custo total com manutenção...41 Custo total da solução...41 Benefícios...42 Retorno sobre Investimento e Payback...42

5 1 INTRODUÇÃO A Análise de Viabilidade é um documento utilizado como suporte para a decisão de prosseguir ou não com um projeto. Busca identificar a viabilidade operacional, econômica, de cronograma e de técnicas, de forma a obter uma visão e entendimento mais amplos do mesmo. É importante propor algumas alternativas de solução, a fim de permitir ao usuário/cliente a possibilidade de escolher entre diversas sugestões. 1.1 Motivação A motivação para este projeto está centralizada na necessidade existente em realizar o controle operacional e financeiro da Clínica Veterinária Animax. Atualmente, todos os registros são realizados em fichas de papel ou em cadernos e, segundo a cliente, o controle de tudo é bastante deficiente, sendo muitas vezes as fichas de papel perdidas e o gerenciamento financeiro prejudicado. Nesse sentido, guiados pela motivação deste trabalho, a próxima seção apresenta o problema central a ser tratado, bem como os problemas percebidos com o decorrer da entrevista realizada com a cliente. 1.2 Problema Identificado Para a identificação do problema realizou-se uma entrevista com a cliente, veterinária e dona da Clínica Veterinária Animax. Neste cenário, a cliente apontou um problema, descrito a seguir, como o principal. Entretanto, no decorrer da entrevista, outros pontos foram desencadeados como que afetam os trabalhos desempenhados na clinica. Tais pontos estão relatados abaixo: Problema principal O problema identificado refere-se a uma dificuldade em controlar as vacinas aplicadas nos clientes dos usuários do sistema, a saber, cães e gatos. Foi percebido que, por não serem avisados previamente, os donos dos animais geralmente esqueciam as datas de renovação das vacinas, deixando o animal propenso a doenças diversas, visto que não estaria imunizado. 5

6 Outro fator associado é que durante o tratamento, é importante que sejam aplicadas algumas vacinas. Dessa forma, caso ocorra o esquecimento do dia de aplicação da vacina, pode ocorrer desde o agravamento da doença, até mesmo à morte do animal. Atualmente a veterinária, que é a dona do estabelecimento conforme citado anteriormente, telefona semanalmente para alguns clientes lembrando e alertando a necessidade da vacinação. Porém, devido a grande quantidade de trabalho existente, em alguns momentos a veterinária termina não se lembrando de telefonar para todos. Nesse sentido, o problema afeta diretamente o setor financeiro, pois a clínica deixa de ganhar o valor da vacina. Por fim, a veterinária, informou que ao levar o animal para vacinar, normalmente o cliente faz uso de outros serviços, tais como limpeza de tártaro, corte de unhas, compra de medicamentos contra carrapatos e pulgas, entre outros Problemas percebidos Após entrevista com o usuário do sistema, percebeu-se também a necessidade de guardar um histórico das consultas dos animais em algum local que seja mais prático e acessível pois, atualmente esse acompanhamento é feito manualmente, em fichas de papel que são fáceis de serem perdidas, prejudicando assim o tratamento do animal. Essa situação foi identificada, pois a grande maioria das doenças precisa de acompanhamento mais rigoroso e contínuo, e através de um histórico das consultas que possa ser facilmente acessado, o tratamento do animal é facilitado. Outra necessidade percebida,foi a existência de um sistema que alertasse quanto às pendências existentes, entre elas, clientes que por algum motivo não liquidaram suas dívidas no dia acertado previamente. Esse tipo de situação, também é feita em fichas de papel que facilmente são perdidas, de forma que prejudicam o andamento da clínica. Notou-se ainda a necessidade de gerenciar melhor o fluxo financeiro da clínica. A veterinária informou que tenta manter o controle, mas muitas vezes, por ser registrado em papel, tem dificuldades para registrar todas as entradas e gastos da clínica. A dona informa que tentou usar o Excel, mas considera 6

7 bastante complicado seu uso. É válido salientar que o gerenciamento financeiro é realizado pela dona e também veterinária da clínica Animax. Por fim, a cliente comentou que sente a necessidade possuir as informações completas sobre a clínica, tais como: número total de clientes no momento, novos clientes no mês, total de vacinas aplicadas na semana ou no mês, total de consultas realizadas na semana ou no mês e clientes inadimplentes. 1.3 Organização Estudada A Clínica Veterinária Animax, situada próxima ao terminal de Jardim Atlântico, em Olinda, tem como dona a veterinária Dra. Ana Cristina. A clínica possui uma recepcionista e um assistente geral, contando com serviços tais como: Atendimento clínico, no próprio estabelecimento ou na casa do cliente, para casos mais simples como aplicação de vacinas; Cirurgias; Exames laboratoriais; Banho e tosa; Relacionamento (busca de cães para cruzamentos); Venda de medicamentos e produtos em geral; Hotelzinho e Dedetização; Possui em torno de 500 clientes, que possuem um ou mais animais que são tratados na clínica ou na casa do dono do animal. O foco da clínica é o atendimento de cães e gatos. 2 ALTERNATIVAS SUGERIDAS Este capítulo tem como objetivo descrever as três alternativas encontradas para solucionar o problema identificado. 2.1 Alternativa 1 Animax Web A seguir, é apresentada a descrição da alternativa 01 e como se resolve o problema identificado. 7

8 2.1.1 Descrição Esta alternativa propõe uma solução web para o problema. O portal Animax Web permite as seguintes funcionalidades para a cliente do projeto: Cadastro dos clientes da clínica; Histórico de consultas do animal; Controle de inadimplência; Agenda eletrônica; Emissão de relatórios; Controle de vacinação e Suporte para gerenciamento financeiro; Um ponto diferencial desta alternativa é o acesso em qualquer local. Dessa forma, em consultas nas casas do cliente a doutora terá acesso rápido e prático aos dados dos animais a serem atendidos Como resolve o problema O problema é resolvido da seguinte forma: Ao migrar para esta solução, os dados registrados dos clientes não são perdidos e podem ser atualizados facilmente; O histórico de consultas facilita o atendimento do animal. O controle de inadimplência permite registrar o dia acertado com o cliente para o pagamento do serviço. Caso esse prazo termine e o cliente não tenha realizado o pagamento, será marcado como inadimplente e o sistema alerta a dona da ocorrência; A agenda eletrônica facilita o gerenciamento das atividades da cliente; A emissão de relatórios supre a necessidade de informações completas sobre a clínica, solicitada pela cliente do projeto; O controle de vacinação informa com 10 dias de antecedência quais clientes precisam ser informados da necessidade de vacinar seu cão/gato e automaticamente envia um aos clientes que o possuírem e 8

9 O suporte ao gerenciamento financeiro auxilia no registro das entradas e saídas financeiras da clínica. É essencial tornar esse gerenciamento o mais simples possível, de forma a incentivar a migração do papel para o sistema. Além disso, há a facilidade de acesso em qualquer local que possua internet. 2.2 Alternativa 2 Animax Desktop A seguir, é apresentada a descrição da alternativa 02 e como se resolve o problema identificado Descrição Esta alternativa propõe uma solução desktop para o problema. Nesse contexto, o cenário possui quase todas as funcionalidades da solução anterior, porém, existe exceção do envio automático de s aos clientes, bem como a restrição do acesso em qualquer local que possua internet. Dessa forma, caso a veterinária prefira, pode imprimir um relatório com os dados dos animais a serem consultados em casa Como resolve o problema Este problema é resolvido da mesma forma explicada na subseção 2.1.2, considerando-se, entretanto, que não haverá o envio de de alerta automático nem poderá ser acessado fora da clínica. 2.3 Alternativa 3 Sistemas Web existentes atualmente As subseções a seguir apresentam a descrição da alternativa e como resolve o problema identificado Descrição Esta alternativa propõe utilizar soluções já existentes. A opção por uma solução Web tem por objetivo permitir o acesso ao sistema a qualquer momento e em qualquer lugar. O sistema fornece as funcionalidades apresentadas nas 9

10 alternativas anteriores e diversas outras. É uma solução completa e, geralmente, utilizada por diversas clínicas veterinárias, que comprovam sua qualidade Como resolve o problema Neste cenário são fornecidas não só as funcionalidades descritas nas soluções anteriores, como também proporciona suporte para utilização de código de barras, gerenciamento de atendimento dos clientes e suporte a consultas dermatológicas. Sendo assim, esta alternativa oferece o que a cliente do projeto precisa, além de dar suporte a diversas outras funções. 3 VIABILIDADE OPERACIONAL As próximas subseções sumarizam o resultado do estudo de Viabilidade Operacional. Para tal, utilizou-se a estrutura PIECES. Os detalhes do estudo estão disponibilizados no Apêndice B. As alternativas serão comentadas a partir dos itens da estrutura PIECES, a seguir: Performance: as alternativas 1 e 3 obtiveram menor pontuação pois o desempenho da solução está diretamente ligado à qualidade da conexão. Informação: as três alternativas disponibilizam a informação bem formatada, adequada e útil. Porém, novamente, as alternativas 1 e 3 dependem da qualidade da conexão para que a informação seja disponibilizada em tempo adequado. Economia: as três alternativas possibilitam o benefício tangível esperado. Controle: as alternativas possuem bom gerenciamento de acesso a informações, garantindo a sua segurança e integridade. Eficiência: as alternativas 1 e 3 permitem o acesso à aplicação em qualquer local e a qualquer momento, tornando-as mais eficientes que a Alternativa 2, em que só se pode ter acesso na clínica. Serviços: a Alternativa 3 permite a adição de novas funcionalidades, mas não a alteração de funcionalidades existentes. 10

11 Usuário/cliente: a usuária/cliente preferiu a Alternativa 2, pois enfrenta problemas com conexão à Internet e o maior uso do software será na clínica mesmo. A pontuação está melhor representada conforme ilustra o Quadro 1: Quadro 1 Pontuação da Viabilidade Operacional Pontuação Quesito Peso Alternativa 1 Alternativa 2 Alternativa 3 Performance 1 Informação 1 Economia 1 Controle 1 Eficiência 1 Serviços 1 Usuário/Cliente 2 Ruim Razoável Bom Através do cálculo das notas foram obtidos utilizando-se média aritmética ponderada, em que apenas o usuário tem peso dois, enquanto os demais quesitos têm peso um. A Tabela1 abaixo sumariza o resultado: Tabela 1 - Notas da Viabilidade Operacional Quantidade de ( ) % Nota Alternativa ,3 Alternativa ,6 Alternativa ,1 4 VIABILIDADE TÉCNICA Todas as alternativas propostas foram consideradas viável tecnicamente, porém as características de cada uma nos permite inferir qual é a mais/menos viável. A Alternativa 3 é a que necessita de menos recursos, precisando apenas de uma conexão com Internet e um computador com configuração bastante simples. A Alternativa 2 requer o trabalho de implantação do software na casa do cliente, enquanto para a Alternativa 3, basta hospedar a aplicação para que ela funcione. Sendo assim, o Quadro 2 apresenta as respectivas notas: 11

12 Quadro 2 - Notas da Viabilidade Técnica Alternativa Nota Alternativa 1 9,0 Alternativa 2 8,0 Alternativa 3 10,0 5 VIABILIDADE DE CRONOGRAMA As três alternativas propostas estão apresentadas no cronograma como viáveis de serem executados. A Alternativa 3 é a que possui melhor cronograma, pois utilizando um software existente, o problema pode ser resolvido rapidamente, sendo necessária apenas uma conexão com a Internet. A Alternativa 1 apresenta o segundo melhor prazo de término, tendo 90 dias para ser concluído. A Alternativa 2 possui o maior tempo, 105 dias. Como a construção de interface utilizando tecnologias para desktops são mais trabalhosas daquelas para a Web e essa alternativa também envolve um módulo de comunicação Cliente-Servidor é necessário um prazo maior para o desenvolvimento, comparado a alternativa anterior. Sendo assim, o Quadro 3 a seguir apresenta as respectivas notas: Quadro 3 - Notas da Viabilidade de Cronograma Alternativa Nota Alternativa 1 9,0 Alternativa 2 8,0 Alternativa 3 10,0 6 VIABILIDADE ECONÔMICA O estudo de viabilidade econômica mostrou que todas as alternativas proporcionam benefício tangível à cliente. Porém, o resultado do ROI e do Payback às diferenciam. A Alternativa 3 possui o melhor ROI e Payback, seguido da Alternativa 2 e, por fim, da Alternativa 1. Dessa forma, a Tabela 5 abaixo apresenta as notas atribuídas a cada alternativa: 12

13 Quadro 4 - Notas para a viabilidade de cronograma. Alternativa Nota Alternativa 1 9,0 Alternativa 2 8,0 Alternativa 3 10,0 7 ANÁLISE FINAL Essa seção apresenta a análise final das alternativas, dessa forma, a Tabela 6 ilustra o resumo final referente a todas as notas recebidas pelas alternativas durante o estudo de viabilidade. Tabela 2 - Análise final das alternativas. Peso Alternativa 1 Alternativa 2 Alternativa 3 Operacional 40% 8,3 9,6 7,1 Técnica 10% 9,0 8,0 10,0 Cronograma 10% 9,0 8,0 10,0 Econômica 40% 9,0 8,0 10,0 Total 100% 8,65 8,8 8,55 A Viabilidade Operacional teve maior peso devido a importância dos critérios discutidos e principalmente por considerar a opinião do usuário. A Viabilidade Econômica teve o segundo maior peso, pois é um fator de grande importância para a cliente. Por fim, dado que as três alternativas não possuem problemas técnicos nem de cronograma, considerou-se 10% para cada um. Sendo assim, observa-se que, embora a Alternativa 1 seja R$3.165,00 mais barata que a Alternativa 2, obteve a maior nota operacional. Isso ocorreu devido ao problema de conexão com a Internet existente na clínica veterinária e influenciou diretamente seu resultado. 13

14 8 CONCLUSÕES O estudo da viabilidade apresentado neste documento, foi de grande utilidade para o aprendizado e aplicação em futuros projetos. A busca de três alternativas de solução estimula a estudar e entender melhor o domínio do problema, de forma a propor boas soluções. Este estudo permitiu ainda perceber qual das soluções seria de real importância ao cliente. O próximo passo é o desenvolvimento de um documento de requisitos. 14

15 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS [1] - Especificação de Requisitos e Validação de Sistema. Acesso em: 12 setembro de Disponível em: [2] - Processo Unificado de desenvolvimento de software- RUP. Acesso em 10 setembro de.2111 Disponível em: [3] - VetSoft Software Veterinário. Acesso em: 12 de setembro de Deisponível em: 15

16 APÊNDICES APÊNDICE A1 Entrevista com Cliente/Usuário A entrevista com a cliente do projeto se deu de forma semi-estruturada, com algumas questões planejadas em questionário, bem como outras questões desenvolvidas no momento da entrevista, é destacado que essas novas perguntas foram realizadas devido a percepção de novas necessidades da cliente. Assim, todos os dados foram registrados. É importante ressaltar ainda, que no momento da entrevista ficou claro o entendimento de que a cliente é a legítima proprietária da clínica, além de desempenhar a função de veterinária e usuária do projeto em questão. Apesar de contar com uma funcionária, que desempenha o papel de recepcionista, a cliente é quem de fato gerencia as atividades, ficando a cargo da funcionária, apenas realizar o atendimento prévio dos clientes, bem como atendimento de telefone. P: O que lhe despertou o interesse em adquirir um sistema para a sua clínica? R: Atualmente tudo é registrado em papel. Os dados dos clientes e dos seus animais ficam em fichas e quando eu preciso delas tenho que procurar. O correto seria ficar em ordem alfabética, mas muitas vezes eu tiro, uso e não guardo na ordem certa. Com isso, quando preciso usar novamente está no local errado. Pra evitar esse problema as fichas são reorganizadas de tempos em tempos, mas é muito chato esse trabalho. O histórico das consultas dos animais também fica nas fichas, porém com o tempo elas ficam sem espaço e preciso fazer outra ficha para o cliente. Além disso, o caixa da clínica também é feito em cadernos e às vezes anoto informações importantes em qualquer papel para depois passar para o caderno, mas termino esquecendo. Tem ainda o problema das vacinas, perco bastante dinheiro. 16

17 P: Qual é o problema da vacina? R: Os animais, cachorro e gato, precisam ser vacinados periodicamente contra diversas doenças. Porém os donos esquecem de vaciná-los e eles ficam vulneráveis á doenças. Em termos financeiros, eu perco de ganhar aquele valor da vacina, que custa em média R$40,00. Então o que faço atualmente é ligar para alguns deles, os que me lembro de ver a ficha, e avisar da vacina. Porém, muitas vezes, na correria do dia a dia, eu esqueço de ligar e sem ligar eles não vêm. Um ou outro se lembra, mas a maior parte não. Eu gostaria muito de algo que me alertasse mais ou menos uns 10 dias antes, que devo ligar para informar aos meus clientes a data que devem vir até a clinica para vacinarem seus animais. Com isso eu conseguiria ligar para todos e perderia menos dinheiro. O ideal seria que esse alerta fosse ativado automaticamente cerca de 10 dias antes da data da realização da vacina. P: Há mais algum outro problema na clínica? R: Existem os clientes inadimplentes. Por várias vezes o cliente diz que está sem dinheiro e que irá realizar o pagamento depois. Eu atendo o animal, confiando no cliente, mas ele some e não paga a consulta. Isso é ruim para mim, pois preciso pagar os medicamentos e produtos que uso na clínica. Gostaria de algo que me alertasse que o cliente ultrapassou o prazo de pagamento da dívida. Além disso, eu sinto falta de ter uma visão geral dos dados da clínica. Eu gostaria de saber, por exemplo, quantas consultas são realizadas por mês, quantos clientes novos vieram à clínica, uma listagem dos clientes inadimplentes, total de vacinas aplicadas na semana ou no mês, etc. Basicamente é isso. P: Com relação à informática, qual o seu grau de conhecimento? R: Muito pouco. Uso o Word, já tentei usar o Excel para organizar as finanças, mas achei muito complicado. 17

18 P: Você já utilizou algum programa para gerenciar a clínica? R: Já, mas não gostei. Existiam muitas opções, fazia de tudo, mas eu não conseguia encontrar nem a tela para cadastrar os animais. A tela tinha muitas opções para usar e eu me sentia perdida em meio aquilo tudo. Como não consegui me adaptar, abandonei o programa e voltei para o papel. Eu gostaria muito de ter a tela o mais simples e o mais limpo possível, fácil de usar. Quero ter apenas o essencial. P: Como é realizado o cadastramento dos produtos? Você utiliza ou pretende utilizar um leitor de código de barras? R: Como a clínica é pequena e tem poucos produtos, não existe o cadastramento dos produtos. P: Dos problemas citados, quais você considera essencial que o sistema resolva? R: O controle de vacinas e o cadastro dos clientes. P: Quais são os outros que você considera importante que o sistema resolva? R: Todos são importantes, mas se for pra escolher, gostaria de ter o histórico de consultas e o controle dos inadimplentes. APÊNDICE A2 Entrevista com Cliente/Usuário Dados da Clínica Veterinária Animax Essa pequena entrevista foi realizada a fim de conhecer alguns dados relacionados a clinica e à vacinação. P: Quantos clientes deveriam vacinar seus animais em média em um mês? R: Cerca de 30 clientes. 18

19 P: Para quantos clientes você consegue entrar em contato no mês, em média? R: Cerca de 20 clientes. P: Dentre os clientes que você consegue contatar no mês, em média, quantos vão à clinica de fato vacinar seus animais? R: Cerca de 15 clientes. Os demais ou esquecem ou não querem mesmo. P: Qual o valor das vacinas, em média? R: 40 reais. P: Os clientes compram algum produto ou realizam algum outro serviço? R: Sim, o que ocorre na rotina aqui é que como o cliente traz o animal para vacinar, para não perder a viagem ficando somente com a vacina, aproveitam e deixam para dar banho e/ou tosa, compram coleiras anti-carrapaticida, medicamentos, entre outros. P: Você saberia informar o valor extra gasto pelos clientes, em média? R: Varia muito, mas fica em torno dos R$50 reais. P: Você sabe quantos clientes possui, em média? R: Em torno de 500 clientes. Obs.: após a entrevista lembrei-me de perguntar quantos animais cada cliente possui, em média. A resposta foi 2 animais por cliente, em média. 19

20 APÊNDICE B Viabilidade Operacional O estudo da Viabilidade Operacional baseou-se na estrutura PIECES, que promove a análise de Performance (desempenho), Informação, Economia, Controle, Eficiência e Serviços, da seguinte forma: Performance analisa se o tempo de resposta e a vazão da solução são adequados; Informação analisa se as informações necessárias ao usuário final são úteis, pertinentes, formatadas e se é disponibilizada em tempo adequado; Economia analisa se a relação entre custo e eficiência da solução é adequada para a organização. Analisa também se haverá redução de custos e/ou aumento de benefícios para a organização; Controle analisa se há controle eficiente para garantir que não haverá fraudes e a informação estará correta e segura; Eficiência analisa se o modo de operação faz uso máximo dos recursos disponíveis, tais como pessoas e tempo; Serviços analisa se o modo de operação oferece serviços confiáveis, se é flexível e extensível. Além da estrutura PIECES, levou-se em consideração também a opinião da usuária final, que também é a cliente do projeto, considerada a mais importante. A seguir será apresentada a viabilidade operacional para cada alternativa. Alternativa 1 - Animax Web Performance: Um portal Web permite acesso de muitos usuários simultaneamente. Além disso, não é requisitado muito esforço em desempenho da solução. É importante salientar que a qualidade da conexão com a Internet pode afetar seu desempenho. Porém, de forma geral, pode-se inferir que o desempenho da solução será adequado às necessidades do usuário. Informação: As informações serão mantidas em um banco de dados, buscando garantir a integridade dos dados e sua segurança, entre outros. Além disso, por 20

21 estar mantida em um SGBD, a informações poderão estar adequadamente formatadas, serem úteis e de fácil acesso. Economia: Os custos associados a essa alternativa estão relacionados ao investimento em novas máquinas, custo de desenvolvimento, configuração e instalação, treinamento e manutenção semestral. O benefício é gerado a partir do aumento de vacinações realizadas no mês. Controle: O portal terá diferentes níveis de permissão de acesso, onde as funcionalidades serão restringidas de acordo com o perfil que está fazendo utilização do sistema. Sendo assim, o controle estará garantido. Recomendar-seá ainda, à cliente, sobre a importância de que a senha não seja divulgada a terceiros. Eficiência: A relação entre os recursos que resultam em trabalho útil e o total de recursos gastos é boa. Uma prova disso é que, para acessar o portal, basta ter acesso à Internet e o trabalho poderá ser realizado, a qualquer momento e em qualquer lugar. Serviços: Por ser uma solução Web, a adição de novas funcionalidades e alteração das funcionalidades existentes é mais fácil por natureza. Usuário: Esta alternativa é bem aceita pela usuária, principalmente por poder solicitar que a interface seja simples e fácil de ser utilizada. Esse ponto é bastante destacado pela usuária. Alternativa 2 - Animax Desktop Performance: Como citado na alternativa 1, a solução possui poucos usuários. Serão utilizadas no máximo duas máquinas, conectadas em rede. Sendo assim, o desempenho da solução não será afetado. Informação: As informações serão mantidas em um banco de dados disponível para todas as máquinas da rede. Sendo assim, as informações poderão ser recebidas de forma fácil, além de serem úteis e adequadamente formatadas. Economia: Os custos associados a essa alternativa estão relacionados ao investimento em novas máquinas, custo de desenvolvimento, configuração e instalação, treinamento e manutenção semestral. O benefício é gerado a partir do aumento de vacinações realizadas no mês. 21

22 Controle: Da mesma forma que a alternativa anterior, esta solução contará com permissão de acesso e o acesso às funcionalidades se dará de acordo com o perfil de quem o acessar. Também será recomendado não divulgar a senha a terceiros. Eficiência: Para esse cenário, a eficiência da solução é menor que a anterior. Embora não haja diferenças para o uso na clínica, não há acesso fora do estabelecimento. Sendo assim, em atendimentos na casa do cliente, ou a veterinária imprime as informações que deseja ou solicitará a ajuda de sua recepcionista, como ocorre atualmente. Serviços: Embora menos flexível que uma solução Web, também é possível adicionar novas funcionalidades e alterar as existentes. Usuário: Esta solução é bem aceita pela usuária, principalmente por poder solicitar que a interface seja simples e fácil de ser utilizada. Esse ponto é bastante destacado pela usuária. Alternativa 3 Sistemas veterinários Web já existentes Performance: Como citado na Alternativa 1, um portal Web permite acesso de muitos usuários simultaneamente. Além disso, não é requisitado muito esforço em desempenho da solução. É importante salientar que a qualidade da conexão com a Internet possa afetar seu desempenho em alguns momentos. Informação: Como nas outras alternativas, as informações serão mantidas em um banco de dados. Nesse contexto, as informações poderão ser recebidas de forma fácil e adequadamente formatadas, além de serem de grande utilidade. Economia: O custo desta alternativa é o mais econômico, pois a solução já existe, basta utilizá-la. Os gastos serão apenas o valor de adesão e uma mensalidade para manutenção e atualização do sistema. O benefício é gerado a partir do aumento de vacinações realizadas no mês. Controle: Possui permissão de acesso e este está relacionado com as funcionalidades que serão utilizadas de acordo com o perfil do usuário Também será recomendado não divulgar a senha a terceiros. Eficiência: como na Alternativa 1, a relação entre os recursos que resultam em trabalho útil e o total de recursos gastos é boa. Uma prova disso é que, para 22

23 acessar o portal, basta ter acesso à Internet e o trabalho poderá ser realizado, a qualquer momento e em qualquer lugar. Serviços: Trata-se de uma solução confiável, que pode receber novas funcionalidades. Entretanto, não será permitido alterar as funcionalidades existentes, pois o mesmo é disponibilizado para diversos clientes e a alteração das funcionalidades existentes afetaria a todos. Usuário: embora seja a solução mais econômica a usuária, também cliente do projeto, não aceita bem a alternativa, pois considera negativa sua experiência com softwares veterinários. A usuária afirma que os sistemas possuem funcionalidades demais e por isso não consegue atingir seus objetivos com facilidade, ficando frustrada. 23

24 APÊNDICE C Viabilidade Técnica A seguir será apresentado o estudo de Viabilidade Técnica para cada alternativa. Alternativa 1 - Animax Web Esta alternativa requer custos com a hospedagem da aplicação Web, bem como a contratação de desenvolvedores experientes. A linguagem de programação utilizada pode ser qualquer uma para desenvolvimento Web, tais como Java, PHP, Ruby on Rayls e ASP.NET. Dado que tais tecnologias são bastante utilizadas atualmente, considera-se que encontrar profissionais adequados não seja um problema. A hospedagem foi considerada em vez da compra de um servidor Web porque a aplicação é relativamente simples, não necessitando de um servidor web dedicado. Para o desenvolvimento da solução será utilizado o sistema operacional Linux. O ambiente de desenvolvimento será o Eclipse. A modelagem da solução será realizada com a ferramenta ArgoUML e o banco de dados será modelado com a ferramenta DBDesigner. Essas decisões foram estimadas, dado que o Sistema Operacional e as três ferramentas são gratuitas. Sendo assim, pode-se concluir que esta alternativa é viável tecnicamente. Alternativa 2 - Animax Desktop Esta alternativa requer a contratação de desenvolvedores com experiência. Nesse sentido,a linguagem de programação utilizada será a Java, por ter bom suporte ao desenvolvimento de interfaces e não estar restrita a um Sistema Operacional específico. Novamente, encontrar desenvolvedores experientes em Java não é difícil, visto que Java é uma linguagem de programação já estabelecida e largamente difundida. O banco de dados será instalado em um dos dois computadores, sendo acessado pelo outro através uma pequena rede. Como na Alternativa 1, será utilizado o Sistema Operacional Linux e as ferramentas Eclipse, ArgoUML e DBDesigner para a modelagem e desenvolvimento da solução. Sendo assim, percebe-se que a Alternativa 2 é viável tecnicamente. 24

Estudo de Viabilidade

Estudo de Viabilidade Universidade Federal de Pernambuco Centro de Informática Estudo de Viabilidade SorveTech (Sistema de Gerenciamento) Professora: Carla Silva Disciplina: Especificação de Requisitos e Validação de Sistemas

Leia mais

Estudo de Viabilidade

Estudo de Viabilidade Universidade Federal de Pernambuco Ciência da Computação Especificação de Requisitos e Validação de Sistemas Professora: Carla Taciana Lima Lourenço Silva Schuenemann Estudo de Viabilidade Clínica médica

Leia mais

Estudo de Viabilidade

Estudo de Viabilidade Estudo de Viabilidade PGE: Plastic Gestor Empresarial Especificação de Requisitos e Validação de Sistemas Recife, janeiro de 2013 Sumário 1. Motivação... 1 2. Introdução: O Problema Indentificado... 2

Leia mais

Estudo de Viabilidade

Estudo de Viabilidade Estudo de Viabilidade Projeto InfoSupply Professora: Carla Silva Recife, 28 de Outubro de 2012. Controle de Versões Versão Responsável pela modificação Modificação realizada Sumário 1. Motivação... 1 2.

Leia mais

Objetivos. Engenharia de Software. O Estudo de Viabilidade. Fase do Estudo de Viabilidade. Idéias chave. O que Estudar? O que concluir?

Objetivos. Engenharia de Software. O Estudo de Viabilidade. Fase do Estudo de Viabilidade. Idéias chave. O que Estudar? O que concluir? Engenharia de Software O Estudo de Viabilidade Objetivos O que é um estudo de viabilidade? O que estudar e concluir? Benefícios e custos Análise de Custo/Benefício Alternativas de comparação 1 2 Idéias

Leia mais

Plano de Projeto G Stock. G Stock. Plano de Projeto. Versão 1.0

Plano de Projeto G Stock. G Stock. Plano de Projeto. Versão 1.0 Plano de Projeto G Stock Plano de Projeto G Stock Versão 1.0 Histórico das Revisões Data Versão Descrição Autores 10/09/2010 1.0 Descrição inicial do plano de projeto Denyson José Ellís Carvalho Isadora

Leia mais

ENGENHARIA DE SOFTWARE

ENGENHARIA DE SOFTWARE Pág. 1 0. ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...2 2. OBJETIVOS....2 3. ESTIMATIVAS DO PROJETO....4 4. RISCOS DO PROJETO....5 4.1. Identificação e Análise dos Riscos....5 4.1.1. Riscos de Projeto...6 4.1.2. Riscos Técnicos....6

Leia mais

Estudo de Viabilidade Projeto de promoções dirigidas em shoppings

Estudo de Viabilidade Projeto de promoções dirigidas em shoppings UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE INFORMÁTICA GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Estudo de Viabilidade Projeto de promoções dirigidas em shoppings Professora: Carla Taciana (ctlls@cin.ufpe.br)

Leia mais

Estudo de Viabilidade

Estudo de Viabilidade Estudo de Viabilidade Disciplina: Especificação de Requisitos e Validação de Sistemas Professora: Carla Silva Equipe (Ciência da Computação): Airton Sobral (asds) Alan Gomes (aga) Glauco Roberto (grps)

Leia mais

RJMDocs ESTUDO DE VIABILIDADE UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA/ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO CENTRO DE INFORMÁTICA.

RJMDocs ESTUDO DE VIABILIDADE UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA/ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO CENTRO DE INFORMÁTICA. UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA/ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO CENTRO DE INFORMÁTICA RJMDocs ESTUDO DE VIABILIDADE Equipe: Nome Esforço da Equipe (%) Assinatura Aline Medeiros 25% Bruno

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE TECNOLOGIA EM ANALISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE TECNOLOGIA EM ANALISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE TECNOLOGIA EM ANALISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Professor: Adriel Ziesemer Disciplina: Engenharia de Software TRABALHO ACADÊMICO Cristian Santos - nº 45671 Guilherme

Leia mais

DESCRITIVO TÉCNICO - VERSÃO DESKTOP

DESCRITIVO TÉCNICO - VERSÃO DESKTOP sistema para gerenciamento de instituições de ensino DESCRITIVO TÉCNICO - VERSÃO DESKTOP Nossa Empresa A Sponte Informática é uma empresa brasileira, localizada em Pato Branco, cidade considerada pólo

Leia mais

Estudo de Viabilidade

Estudo de Viabilidade Estudo de Viabilidade Desenvolvimento de Sistema Web de Auxílio a Treinos Físicos (Personal Trainer Virtual) Curso de Ciência da Computação Centro de Informática - UFPE 23/10/2012 Prof. Carla Silva Sumário

Leia mais

SLA - Service Level Agreement (Acordo de Nível de Serviço) Gerenciamento de Estoque

SLA - Service Level Agreement (Acordo de Nível de Serviço) Gerenciamento de Estoque 1 / 7 SLA - Service Level Agreement (Acordo de Nível de Serviço) Gerenciamento de Estoque Código: : Data de Publicação: Cliente: Faculdade de Tecnologia SENAC-GO 2 / 7 Identificação e Histórico do Documento

Leia mais

Software para especificação de motores de indução trifásicos

Software para especificação de motores de indução trifásicos Instituto Federal Sul-riograndense Campus Pelotas - Curso de Engenharia Elétrica Software para especificação de motores de indução trifásicos Disciplina: Projeto Integrador III Professor: Renato Neves

Leia mais

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 BAIXA DE CONTAS A PAGAR RELEASE 4.1 SUMÁRIO DEFINIÇÃO DE REQUISITOS 4 1. INTRODUÇÃO 4 1.1 FINALIDADE 4 1.2 ESCOPO 4 1.3 DEFINIÇÕES, ACRÔNIMOS

Leia mais

Estudo de Viabilidade CondoMine. Recife, outubro de 2012 Centro de Informática, Universidade Federal de Pernambuco

Estudo de Viabilidade CondoMine. Recife, outubro de 2012 Centro de Informática, Universidade Federal de Pernambuco Estudo de Viabilidade CondoMine Recife, outubro de 2012 Centro de Informática, Universidade Federal de Pernambuco SUMÁRIO Motivação... 4 1. Introdução... 5 2. Apresentação das Alternativas para o Sistema...

Leia mais

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1

DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1 DEFINIÇÃO DE REQUISITOS SISTEMA DE CONTROLE DE FINANÇAS WEB 1.0 MANTER FUNCIONÁRIO RELEASE 4.1 SUMÁRIO DEFINIÇÃO DE REQUISITOS 4 1. INTRODUÇÃO 4 1.1 FINALIDADE 4 1.2 ESCOPO 4 1.3 DEFINIÇÕES, ACRÔNIMOS

Leia mais

Estudo de Viabilidade

Estudo de Viabilidade Universidade Federal de Pernambuco - UFPE Centro de Informática - CIn Estudo de Viabilidade Congretz Recife, Novembro de 2013 1 Equipe Anderson Luiz (alfr) Eduardo Macedo (erbm) José Araújo (jasn) Rodolfo

Leia mais

Manual Do Usuário ClinicaBR

Manual Do Usuário ClinicaBR Manual Do Usuário ClinicaBR SUMÁRIO 1 Introdução... 01 2 ClinicaBR... 01 3 Como se cadastrar... 01 4 Versão experimental... 02 5 Requisitos mínimos p/ utilização... 03 6 Perfis de acesso... 03 6.1 Usuário

Leia mais

Universal sistema oficial CBO

Universal sistema oficial CBO P2D Prontuário 2012 Universal sistema oficial CBO P2D Prontuário Universal 1/9/2012 2 Conteúdo 1. O que é o P2D Prontuário Universal?... 3 2. Quanto custa?... 3 3. Quais os benefícios?... 3 4. Quais os

Leia mais

Metodologias de Desenvolvimento de Sistemas. Analise de Sistemas I UNIPAC Rodrigo Videschi

Metodologias de Desenvolvimento de Sistemas. Analise de Sistemas I UNIPAC Rodrigo Videschi Metodologias de Desenvolvimento de Sistemas Analise de Sistemas I UNIPAC Rodrigo Videschi Histórico Uso de Metodologias Histórico Uso de Metodologias Era da Pré-Metodologia 1960-1970 Era da Metodologia

Leia mais

Sistema de Automação Comercial de Pedidos- Versão 1.1

Sistema de Automação Comercial de Pedidos- Versão 1.1 Termo de Abertura Sistema de Automação Comercial de Pedidos- Versão 1.1 Iteração 1.0- Release 1.0 Versão do Documento: 1.1 Histórico de Revisão Data Versão do Documento Descrição Autor 18/03/2011 1.0 Versão

Leia mais

Suporte Técnico. A ZRCR Informática presta suporte técnico, via telefone, e-mail ou Skype diretamente aos usuários do E-GESTAOBELEZA

Suporte Técnico. A ZRCR Informática presta suporte técnico, via telefone, e-mail ou Skype diretamente aos usuários do E-GESTAOBELEZA Suporte Técnico A ZRCR Informática presta suporte técnico, via telefone, e-mail ou Skype diretamente aos usuários do E-GESTAOBELEZA Horário de Atendimento De segunda-feira à sexta-feira das 09:00 ás 19:00

Leia mais

Tecnologia e Sistemas de Informações

Tecnologia e Sistemas de Informações Universidade Federal do Vale do São Francisco Tecnologia e Sistemas de Informações Prof. Ricardo Argenton Ramos Aula 3 Componentes de SIs Pessoas SI Organiz. Unidades que exercem diferentes funções, tais

Leia mais

Conheça a nova solução de servidor que ajuda pequenas empresas a fazer mais Com menos.

Conheça a nova solução de servidor que ajuda pequenas empresas a fazer mais Com menos. Conheça a nova solução de servidor que ajuda pequenas empresas a fazer mais Com menos. O papel de um servidor Introdução à rede básica Sua empresa tem muitas necessidades recorrentes, tais como organizar

Leia mais

Requisitos do Sistema

Requisitos do Sistema PJ8D - 017 ProJuris 8 Desktop Requisitos do Sistema PJ8D - 017 P á g i n a 1 Sumario Sumario... 1 Capítulo I - Introdução... 2 1.1 - Objetivo... 2 1.2 - Quem deve ler esse documento... 2 Capítulo II -

Leia mais

Professor: Jaelson Castro. Equipe:

Professor: Jaelson Castro. Equipe: Universidade Federal de Pernambuco Centro de Informática Graduação em Ciência da Computação (2008.1) Especificação de Requisitos e Validação de Sistemas (IF716) Estudo de Viabilidade BichanoNet Professor:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA DÉBORA DE MEIRA PADILHA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA DÉBORA DE MEIRA PADILHA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO CURSO DE BIBLIOTECONOMIA DÉBORA DE MEIRA PADILHA PROPOSTA DE IMPLANTAÇÃO DO SOFTWARE PERGAMUM NA ESCOLA BÁSICA DR. PAULO FONTES Florianópolis

Leia mais

1.Introdução. 2. Posicionamento

1.Introdução. 2. Posicionamento 1.Introdução 1.1 Finalidade Este documento tem o objetivo de demonstrar as necessidades e problemas que a rede de clínicas de vacinação IMUNIZA encontra em seu dia a dia, propondo após um levantamento

Leia mais

Manual de Utilização das Funções Básicas do Sistema ClinicWeb

Manual de Utilização das Funções Básicas do Sistema ClinicWeb Manual de Utilização das Funções Básicas do Sistema ClinicWeb Dezembro/2012 2 Manual de Utilização das Funções Básicas do Sistema ClinicWeb Sumário de Informações do Documento Título do Documento: Resumo:

Leia mais

Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis

Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis Pré-Requisitos do Software Themis 1. Pré-requisitos para Servidores - até 2 licenças: 1.1 Plano Básico: Processador: 3.0 GHz ou superior. Recomenda-se 3.2 GHz Dual-Core.

Leia mais

SICOOBNET EMPRESARIAL

SICOOBNET EMPRESARIAL SICOOBNET EMPRESARIAL Apresentação do produto Características principais Segurança Procedimentos para utilização Adesão Instalação Cadastro de computador Transações disponíveis AGENDA APRESENTAÇÃO DO PRODUTO

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 4.2 - Instalando o Ubuntu Virtualizado

Sistema Operacional Unidade 4.2 - Instalando o Ubuntu Virtualizado Sistema Operacional Unidade 4.2 - Instalando o Ubuntu Virtualizado Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 CRIAÇÃO DA MÁQUINA VIRTUAL... 3 Mas o que é virtualização?... 3 Instalando o VirtualBox...

Leia mais

Estudo de Viabilidade. GMon Sistema de Gerenciamento de Monitores. Curso: Ciências da Computação Professora: Carla Silva

Estudo de Viabilidade. GMon Sistema de Gerenciamento de Monitores. Curso: Ciências da Computação Professora: Carla Silva Estudo de Viabilidade GMon Sistema de Gerenciamento de Monitores Curso: Ciências da Computação Professora: Carla Silva Recife, 20 de Janeiro de 2012 1 Sumário 1. Motivação... 3 2. Problema identificado...

Leia mais

Pós-Graduação em Educação: Novos Paradigmas GUIA DO ALUNO

Pós-Graduação em Educação: Novos Paradigmas GUIA DO ALUNO GUIA DO ALUNO Prezado(a) Aluno(a), O Guia do Aluno é um instrumento normativo que descreve os padrões de qualidade dos processos acadêmicos e administrativos necessários ao desenvolvimento dos cursos de

Leia mais

Obrigado por adquirir o FOCUS 10!

Obrigado por adquirir o FOCUS 10! Obrigado por adquirir o FOCUS 10! Somos do setor de apoio à implantação do software de Gestão Óptica - Focus 10. Daremos todo o suporte remoto, para os primeiros dos muito importantes passos a serem dados

Leia mais

Resumo de TCC Desenvolvimento de um sistema ERP com foco nas tecnologias de software livre / código aberto

Resumo de TCC Desenvolvimento de um sistema ERP com foco nas tecnologias de software livre / código aberto UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina CTC Centro Tecnológico INE Departamento de Informática e Estatística INE5631 Projetos I Prof. Renato Cislaghi Resumo de TCC Desenvolvimento de um sistema ERP

Leia mais

TOPLAB VERSÃO WEB 3.0 Solução completa para o gerenciamento de laboratórios de análises clínicas Interface web

TOPLAB VERSÃO WEB 3.0 Solução completa para o gerenciamento de laboratórios de análises clínicas Interface web Página 01 TOPLAB VERSÃO WEB 3.0 Solução completa para o gerenciamento de laboratórios de análises clínicas Interface web Página 02 Plataforma O TOPLAB foi projetado para funcionar na web, nasceu 'respirando

Leia mais

5 Implantação. 5.1. Plano do Piloto

5 Implantação. 5.1. Plano do Piloto 5 Implantação Neste capítulo será abordada a fase de implantação do novo sistema de gerenciamento de conhecimento baseado em Web Semântica. O capítulo 4 (Desenvolvimento) modelou, arquitetou e desenvolveu

Leia mais

Projeto CI. Curso: Engenharia da Computação Disciplina: Especificação de Requisitos e Validação de Sistemas Professora: Carla Silva

Projeto CI. Curso: Engenharia da Computação Disciplina: Especificação de Requisitos e Validação de Sistemas Professora: Carla Silva Projeto CI Curso: Engenharia da Computação Disciplina: Especificação de Requisitos e Validação de Sistemas Professora: Carla Silva Recife, 28 de outubro de 2012 Sumário 1. Motivação... 4 2. Introdução:

Leia mais

COMO OTIMIZAR AS ATIVIDADES EM SEU CONSULTÓRIO

COMO OTIMIZAR AS ATIVIDADES EM SEU CONSULTÓRIO GUIA DEFINITIVO DE COMO OTIMIZAR AS ATIVIDADES EM SEU CONSULTÓRIO 10 DICAS DE COMO ORGANIZAR O DIA A DIA DE SEU CONSULTÓRIO INTRODUÇÃO O dia a dia de clínicas e consultórios, se não for organizado, pode

Leia mais

FAT32 ou NTFS, qual o melhor?

FAT32 ou NTFS, qual o melhor? FAT32 ou NTFS, qual o melhor? Entenda quais as principais diferenças entre eles e qual a melhor escolha O que é um sistema de arquivos? O conceito mais importante sobre este assunto, sem sombra de dúvidas,

Leia mais

A Disciplina Gerência de Projetos

A Disciplina Gerência de Projetos A Disciplina Gerência de Projetos Atividades, Artefatos e Responsabilidades hermano@cin.ufpe.br Objetivos Apresentar atividades da disciplina Gerência de Projetos Discutir os artefatos e responsáveis envolvidos

Leia mais

Unidade 4: Contextualização de Objetos de Aprendizagem

Unidade 4: Contextualização de Objetos de Aprendizagem Coordenação: Juliana Cristina Braga Autoria: Rita Ponchio Você aprendeu na unidade anterior a importância da adoção de uma metodologia para a construção de OA., e também uma descrição geral da metodologia

Leia mais

Usuários. Manual. Pergamum

Usuários. Manual. Pergamum Usuários Manual Pergamum Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 1-2 2 CADASTRANDO UM NOVO USUÁRIO/OPERADOR... 2-1 3 UTILIZANDO O MÓDULO DE USUÁRIOS... 3-2 3.1 CONFIGURAÇÃO DE GUIAS NO EXPLORER... 3-3 4 CADASTRO...

Leia mais

Manual Portal Ambipar

Manual Portal Ambipar Manual Portal Ambipar Acesso Para acessar o Portal Ambipar, visite http://ambipar.educaquiz.com.br. Login Para efetuar o login no Portal será necessário o e-mail do Colaborador e a senha padrão, caso a

Leia mais

Fluxo de caixa: organize e mantenha as contas no azul

Fluxo de caixa: organize e mantenha as contas no azul Fluxo de caixa: organize e mantenha as contas no azul O segredo do sucesso da sua empresa é conhecer e entender o que entra e o que sai do caixa durante um dia, um mês ou um ano. 1 Fluxo de caixa: organize

Leia mais

PORTAL DE RELACIONAMENTO GROUP

PORTAL DE RELACIONAMENTO GROUP PORTAL DE RELACIONAMENTO GROUP MANUAL DO USUÁRIO Portal de Relacionamento - Manual do usuário... 1 SUMÁRIO 1. Informações gerais... 3 2. Sobre este documento... 3 3. Suporte técnico... 3 4. Visão Geral

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SISTEMA DE APOIO À GESTÃO DE EVENTO DO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL

DESENVOLVIMENTO DE SISTEMA DE APOIO À GESTÃO DE EVENTO DO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL DESENVOLVIMENTO DE SISTEMA DE APOIO À GESTÃO DE EVENTO DO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL Adler H. Schmidt, Caroline F. Vicentini, Patrick P. Viera, Ronaldo C. M. dos Santos, Andrea S. Charão Universidade

Leia mais

Basic Exchange System

Basic Exchange System BXS Basic Exchange System Manual de Configuração AJUSTE DE HORA DÍGITRO Versão 1.2 Manual de Configuração do Ajuste de Hora Dígitro Código de Identificação: 012073012.010779FNS041015 Versão 1.2 by Dígitro

Leia mais

MANUAL PARA USO DO SISTEMA

MANUAL PARA USO DO SISTEMA Clínicas Odontológicas MANUAL PARA USO DO SISTEMA (GCO) GERENCIADOR CLÍNICO ODONTOLÓGICO SmilePrev Versão 2.0 SmilePrev Clínicas Odontológicas www.smilepev.com 2008 REQUISITOS BÁSICOS DO SISTEMA HARDWARE

Leia mais

Sistema de Automação Comercial de Pedidos

Sistema de Automação Comercial de Pedidos Termo de Abertura Sistema de Automação Comercial de Pedidos Cabana - Versão 1.0 Iteração 1.0- Release 1.0 Versão do Documento: 1.5 Histórico de Revisão Data Versão do Documento Descrição Autor 18/03/2011

Leia mais

Estudo de Viabilidade

Estudo de Viabilidade Universidade Federal de Pernambuco UFPE Centro de Informática CIn Estudo de Viabilidade Sistema de atendimento de Tele-Assistências NUTES (UFPE) Disciplina: Engenharia de Requisitos Professor: Jaelson

Leia mais

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO DESCRIÇÃO DO SIGAI O SIGAI (Sistema Integrado de Gestão do Acesso à Informação) é uma solução de software que foi desenvolvida para automatizar os processos administrativos e operacionais visando a atender

Leia mais

Manual. Pedido Eletrônico

Manual. Pedido Eletrônico Manual Pedido Eletrônico ÍNDICE 1. Download... 3 2. Instalação... 4 3. Sistema de Digitação SantaCruz... 8 3.1. Configuração... 8 4. Utilização do Sistema Digitação SantaCruz... 11 4.1. Atualizar cadastros...11

Leia mais

Universal sistema oficial CBO

Universal sistema oficial CBO P2D Prontuário 2013 Universal sistema oficial CBO P2D Prontuário Universal 14/2/2013 2 Conteúdo 1. O que é o P2D Prontuário Universal?... 3 2. Quanto custa?... 3 3. Quais os benefícios?... 3 4. Quais os

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação TERMO DE REFERÊNCIA 1. Objeto 1.1. Contratação de empresa especializada em auditoria de tecnologia da informação e comunicações, com foco em segurança da informação na análise de quatro domínios: Processos

Leia mais

Despachante Express - Software para o despachante documentalista veicular DESPACHANTE EXPRESS MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.1

Despachante Express - Software para o despachante documentalista veicular DESPACHANTE EXPRESS MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.1 DESPACHANTE EXPRESS MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.1 1 Sumário 1 - Instalação Normal do Despachante Express... 3 2 - Instalação do Despachante Express em Rede... 5 3 - Registrando o Despachante Express...

Leia mais

Processos de Desenvolvimento de Software

Processos de Desenvolvimento de Software Processos de Desenvolvimento de Software Gerenciamento de Projetos Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus Monte Castelo Instituto Federal de Educação Ciência e

Leia mais

Tópicos em Engenharia de Software (Optativa III) AULA 2. Prof. Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com (81 )9801-6619

Tópicos em Engenharia de Software (Optativa III) AULA 2. Prof. Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com (81 )9801-6619 Tópicos em Engenharia de Software (Optativa III) AULA 2 Prof. Andrêza Leite andreza.lba@gmail.com (81 )9801-6619 Engenharia de Software Objetivo da aula Depois desta aula você terá uma revisão sobre o

Leia mais

Manual de Usuário. Gestion Libre de Parc Informatique (Gestão Livre de Parque de Informática) Versão 1.1 NRC

Manual de Usuário. Gestion Libre de Parc Informatique (Gestão Livre de Parque de Informática) Versão 1.1 NRC Manual de Usuário Gestion Libre de Parc Informatique (Gestão Livre de Parque de Informática) Versão 1.1 NRC Manual do Usuário GLPI 1. Introdução 3 2. Acessando o GLPI 4 3. Entendendo o processo de atendimento

Leia mais

Manual do Usuário Cyber Square

Manual do Usuário Cyber Square Manual do Usuário Cyber Square Criado dia 27 de março de 2015 as 12:14 Página 1 de 48 Bem-vindo ao Cyber Square Parabéns! Você está utilizando o Cyber Square, o mais avançado sistema para gerenciamento

Leia mais

Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação. MANUAL DE USO Sistema de Reserva de Salas INTRANET - ICMC-USP

Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação. MANUAL DE USO Sistema de Reserva de Salas INTRANET - ICMC-USP Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação ISSN - 0103-2569 MANUAL DE USO Sistema de Reserva de Salas INTRANET - ICMC-USP André Pimenta Freire Renata Pontin de M. Fortes N 0 213 RELATÓRIOS TÉCNICOS

Leia mais

Excelência em Metodologia de Helpdesk

Excelência em Metodologia de Helpdesk Excelência em Metodologia de Helpdesk O IntraDesk foi desenvolvido com base nas melhores práticas conhecidas de Helpdesk, indicadas por organizações como o Gartner Group e o Helpdesk Institute, que, aliadas

Leia mais

gesacad GESTÃO ACADÊMIDA DE ESCOLAS

gesacad GESTÃO ACADÊMIDA DE ESCOLAS gesacad GESTÃO ACADÊMIDA DE ESCOLAS Mais de uma década de experiência e evolução é o que dá ao sistema uma vasta gama de funcionalidades. Esse conhecimento que faz total diferença para sua empresa. xp+

Leia mais

4 F E R R A M E N TA S E S S E N C I A I S

4 F E R R A M E N TA S E S S E N C I A I S como organizar as finanças da sua empresa 4 F E R R A M E N TA S E S S E N C I A I S AUTHOR NAME ROBSON DIAS Sobre o Autor Robson Dias é Bacharel em Administração de Empresas e Possui MBA em Gestão Estratégica

Leia mais

Ferramentas desenvolvidas internamente não atendem às necessidades de crescimento, pois precisam estar sendo permanentemente aperfeiçoadas;

Ferramentas desenvolvidas internamente não atendem às necessidades de crescimento, pois precisam estar sendo permanentemente aperfeiçoadas; APRESENTAÇÃO O Myself é um sistema de gerenciamento de conteúdo para websites desenvolvido pela Genial Box Propaganda. Seu grande diferencial é permitir que o conteúdo de seu website possa ser modificado

Leia mais

Plano de Gerenciamento do Projeto

Plano de Gerenciamento do Projeto Projeto para Soluções Contábeis 2015 Plano de Gerenciamento do Projeto Baseado na 5ª edição do Guia PMBOK Brendon Genssinger o e Elcimar Silva Higor Muniz Juliermes Henrique 23/11/2015 1 Histórico de alterações

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO RM Agilis Manual do Usuário Ouvidoria, Correspondência Interna, Controle de Processos, Protocolo Eletrônico, Solicitação de Manutenção Interna, Solicitação de Obras em Lojas,

Leia mais

Autores/Grupo: TULIO, LUIS, FRANCISCO e JULIANO. Curso: Gestão da Tecnologia da Informação. Professor: ITAIR PEREIRA DA SILVA GESTÃO DE PESSOAS

Autores/Grupo: TULIO, LUIS, FRANCISCO e JULIANO. Curso: Gestão da Tecnologia da Informação. Professor: ITAIR PEREIRA DA SILVA GESTÃO DE PESSOAS Autores/Grupo: TULIO, LUIS, FRANCISCO e JULIANO Curso: Gestão da Tecnologia da Informação Professor: ITAIR PEREIRA DA SILVA GESTÃO DE PESSOAS ORGANOGRAMA FUNCIANOGRAMA DESENHO DE CARGO E TAREFAS DO DESENVOLVEDOR

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

Estudo de Viabilidade

Estudo de Viabilidade Estudo de Viabilidade WorkerTraining Especificação de Requisitos e Validação de Sistemas Professora: Carla Silva Cynthia Raphaella, Húgaro Bernardino, Jéssica Barbalho e Wellton Thiago Recife, 20/01/2013

Leia mais

DMS Documento de Modelagem de Sistema. Versão: 1.4

DMS Documento de Modelagem de Sistema. Versão: 1.4 DMS Documento de Modelagem de Sistema Versão: 1.4 VERANEIO Gibson Macedo Denis Carvalho Matheus Pedro Ingrid Cavalcanti Rafael Ribeiro Tabela de Revisões Versão Principais Autores da Versão Data de Término

Leia mais

INTRODUÇÃO REQUISITOS TECNOLÓGICOS E DE AMBIENTE

INTRODUÇÃO REQUISITOS TECNOLÓGICOS E DE AMBIENTE INTRODUÇÃO Na intenção de realizar um novo sistema financeiro para a gestão de recursos de convênios celebrados pela Academia Brasileira de Ciências, o setor de informática juntamente com o setor financeiro

Leia mais

Sistemas operacionais de rede: Windows e Linux

Sistemas operacionais de rede: Windows e Linux Sistemas operacionais de rede: Windows e Linux Introdução Um sistema operacional de rede é simplesmente um sistema operacional com serviços de rede, que chamamos de um modo geral de servidor. Dependendo

Leia mais

acesse: vouclicar.com

acesse: vouclicar.com Transforme como sua empresa faz negócios, com o Office 365. Vouclicar.com A TI chegou para as pequenas e médias empresas A tecnologia é hoje o diferencial competitivo que torna a gestão mais eficiente,

Leia mais

2. O que informatizar?

2. O que informatizar? A INFORMÁTICA NO CONSULTÓRIO MÉDICO No fascículo anterior, comentamos como a gestão de custos, mesmo sendo feita de maneira simplista, auxilia o consultório a controlar e avaliar seus resultados, permitindo

Leia mais

CONHECENDO O BANCO DE DADOS DPCOMP

CONHECENDO O BANCO DE DADOS DPCOMP CONHECENDO O BANCO DE DADOS DPCOMP Atualmente, a DpComp, visando ampliar a capacidade corporativa de seus clientes, acompanha a evolução tecnológica e trabalha hoje com o banco de dados MySQL, um dos bancos

Leia mais

Sistema BuildParty para montagem e gerenciamento de eventos. Plano de Testes. Versão <1.1> DeltaInfo. Soluções para web Soluções para o mundo

Sistema BuildParty para montagem e gerenciamento de eventos. Plano de Testes. Versão <1.1> DeltaInfo. Soluções para web Soluções para o mundo Sistema BuildParty para montagem e gerenciamento de eventos Plano de Testes Versão DeltaInfo Soluções para web Soluções para o mundo DeltaInfo 2 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autores

Leia mais

O que sua escola precisa, agora bem aqui na sua mão! Responsabilidade em gestão de instituições de ensino

O que sua escola precisa, agora bem aqui na sua mão! Responsabilidade em gestão de instituições de ensino O que sua escola precisa, agora bem aqui na sua mão! Responsabilidade em gestão de instituições de ensino Escolher o Sponte Educacional é escolher inteligente Sistema web para gerenciamento de instituições

Leia mais

GUIA DE CURSO. Tecnologia em Sistemas de Informação. Tecnologia em Desenvolvimento Web. Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas

GUIA DE CURSO. Tecnologia em Sistemas de Informação. Tecnologia em Desenvolvimento Web. Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas PIM PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO COM O MERCADO GUIA DE CURSO Tecnologia em Sistemas de Informação Tecnologia em Desenvolvimento Web Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Tecnologia em Sistemas

Leia mais

BRAlarmExpert. Software para Gerenciamento de Alarmes. BENEFÍCIOS obtidos com a utilização do BRAlarmExpert:

BRAlarmExpert. Software para Gerenciamento de Alarmes. BENEFÍCIOS obtidos com a utilização do BRAlarmExpert: BRAlarmExpert Software para Gerenciamento de Alarmes A TriSolutions conta com um produto diferenciado para gerenciamento de alarmes que é totalmente flexível e amigável. O software BRAlarmExpert é uma

Leia mais

Retorno do investimento com aplicativos empresariais em celulares.

Retorno do investimento com aplicativos empresariais em celulares. Retorno do investimento com aplicativos empresariais em celulares. Introdução A simulação do retorno sobre o investimento (do inglês ROI return on investment) tem sido utilizada como importante ferramenta

Leia mais

MDMS-ANAC. Metodologia de Desenvolvimento e Manutenção de Sistemas da ANAC. Superintendência de Tecnologia da Informação - STI

MDMS-ANAC. Metodologia de Desenvolvimento e Manutenção de Sistemas da ANAC. Superintendência de Tecnologia da Informação - STI MDMS-ANAC Metodologia de Desenvolvimento e Manutenção de Sistemas da ANAC Superintendência de Tecnologia da Informação - STI Histórico de Alterações Versão Data Responsável Descrição 1.0 23/08/2010 Rodrigo

Leia mais

1 Inicie um novo. Guia de Referência Rápida de Gerenciamento de Projeto para o Project 2007. projeto

1 Inicie um novo. Guia de Referência Rápida de Gerenciamento de Projeto para o Project 2007. projeto Guia de Referência Rápida de Gerenciamento de Projeto para o Project 2007 1 Inicie um novo Antes de começar um novo, uma organização deve determinar se ele se enquadra em suas metas estratégicas. Os executivos

Leia mais

Guia do Aluno da Graduação Personalizada em Gestão da Tecnologia da Informação

Guia do Aluno da Graduação Personalizada em Gestão da Tecnologia da Informação Guia do Aluno da Graduação Personalizada em Gestão da Tecnologia da Informação Prezado Aluno, Seja bem-vindo à Graduação Personalizada em Gestão da Tecnologia da Informação! Antes de dar início à sua graduação

Leia mais

ArpPrintServer. Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02

ArpPrintServer. Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02 ArpPrintServer Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02 1 Sumário INTRODUÇÃO... 3 CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS DO SISTEMA... 3 REQUISITOS DE SISTEMA... 4 INSTALAÇÃO

Leia mais

Fox Gerenciador de Sistemas

Fox Gerenciador de Sistemas Fox Gerenciador de Sistemas Índice 1. FOX GERENCIADOR DE SISTEMAS... 4 2. ACESSO AO SISTEMA... 5 3. TELA PRINCIPAL... 6 4. MENU SISTEMAS... 7 5. MENU SERVIÇOS... 8 5.1. Ativação Fox... 8 5.2. Atualização

Leia mais

Principais Novidades Abril/2013 a Junho/2013

Principais Novidades Abril/2013 a Junho/2013 Principais Novidades Abril/2013 a Junho/2013 Sumário 1. Ambiente Group Shopping... 3 2. Alteração na Tela de Contratos e Controle de Edições... 7 3. Propagação de Contratos... 10 4. Configuração de Impressora

Leia mais

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS ALEXANDRE PRADO BARBOSA RELATÓRIO DE ESTÁGIO Ponta Grossa 2012 ALEXANDRE PRADO BARBOSA Relatório

Leia mais

Diretrizes para criação de um padrão de desenvolvimento de sistemas de informação baseados em cots

Diretrizes para criação de um padrão de desenvolvimento de sistemas de informação baseados em cots Diretrizes para criação de um padrão de desenvolvimento de sistemas de informação baseados em cots Roosewelt Sanie Da Silva¹ 1 Ciência da Computação Universidade Presidente Antônio Carlos (UNIPAC) Rodovia

Leia mais

MANUAL DO ALUNO COSEMS - MG. www.cosemsmg-ead.org.br

MANUAL DO ALUNO COSEMS - MG. www.cosemsmg-ead.org.br MANUAL DO ALUNO COSEMS - MG 1 ÍNDICE 03 APRESENTAÇÃO. Dicas para estudar a distância. Funções do professor e do tutor 04 CADASTRO NO CURSO 05 ACESSO AO CURSO 07 FERRAMENTAS DE ESTUDO. Conteúdo: aulas virtuais.

Leia mais

CONTROLE DE ACESSO À WEB COM O ALT LINUX SCHOOL. Douglas Henrique Ribeiro da Silva ¹ Samuel Apolo Ferreira Lourenço ² Eduardo Alves de Almeida ³

CONTROLE DE ACESSO À WEB COM O ALT LINUX SCHOOL. Douglas Henrique Ribeiro da Silva ¹ Samuel Apolo Ferreira Lourenço ² Eduardo Alves de Almeida ³ CONTROLE DE ACESSO À WEB COM O ALT LINUX SCHOOL Douglas Henrique Ribeiro da Silva ¹ Samuel Apolo Ferreira Lourenço ² Eduardo Alves de Almeida ³ Faculdade de Tecnologia de Ourinhos - FATEC INTRODUÇÃO O

Leia mais

A ESCOLHA DE SISTEMA PARA AUTOMAÇÃO DE BIBLIOTECAS. A decisão de automatizar

A ESCOLHA DE SISTEMA PARA AUTOMAÇÃO DE BIBLIOTECAS. A decisão de automatizar A ESCOLHA DE SISTEMA PARA AUTOMAÇÃO DE BIBLIOTECAS A decisão de automatizar 1 A decisão de automatizar Deve identificar os seguintes aspectos: Cultura, missão, objetivos da instituição; Características

Leia mais

Contrato de Serviço (SLA) Para Hipermercados Extra Por Esperança_TI S.A

Contrato de Serviço (SLA) Para Hipermercados Extra Por Esperança_TI S.A Esperança_TI S.A S/A Contrato de Serviço (SLA) Para Hipermercados Extra Por Esperança_TI S.A 25/11/2014 Gerador do documento: Gerente de Negociação: Marcos Alves de Oliveira Marcos Antônio de Morais Aprovação

Leia mais

Proposta de Implantação de Software para Gestão de Bibliotecas

Proposta de Implantação de Software para Gestão de Bibliotecas Senado Federal rede RVBI Sistema Integrado de Bibliotecas Sr. Constantin Metaxa Kladis Proposta de Implantação de Software para Gestão de Bibliotecas Sistema SOPHIA São José dos Campos, 12 de agosto de

Leia mais

Documento de Visão. Sistema de Ponto Eletrônico A2MEPonto. Versão 1.0

Documento de Visão. Sistema de Ponto Eletrônico A2MEPonto. Versão 1.0 Documento de Visão Sistema de Ponto Eletrônico A2MEPonto Versão 1.0 HISTÓRICO DE REVISÕES Data Versão Descrição Autor 23/10/2010 #1 Elaboração do documento. Eduardo Neto Versão 1.0 Documento de Visão A2ME

Leia mais