O que você irá encontrar aqui:

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O que você irá encontrar aqui:"

Transcrição

1

2 GASMIG O que você irá encontrar aqui: conheça Alessandro Volta Energia com segurança pg.10 Descubra tudo que a Gasmig faz para tornar o gás natural uma alternativa energética segura e confiável. Gás natural em automóveis pg.16 2 GASMIG Segurança total com a Gasmig nas travessias com trânsito de veículos pesados. A história do gás natural pg.04 Como foi descoberto e como anda a exploração do gás natural, no Brasil e no mundo. Por que, a cada dia, mais e mais pessoas estão utilizando gás natural em seus automóveis? Como fazer a instalação? Gás natural movendo Minas Gerais pg.06 Conheça a rede de distribuição Gasmig e os usos do gás natural em indústrias, comércio, veículos e termelétricas. Seis características importantes: 1 O gás natural não é tóxico e sua inalação acidental pode causar asfixia. 2 Sua densidade relativa é igual a 0,6. Isto significa que ele é mais leve que o ar e em caso de vazamento se dissipa na atmosfera naturalmente. Milhões de anos atrás, pequenos animais e plantas mortos cobrem o leito dos oceanos. O gás natural é um combustível fóssil, com constituição semelhante à do petróleo e pode ser encontrado no subsolo ou no fundo do mar, em depósitos naturais de rochas sedimentares, associado ou não ao petróleo. Sua origem é a decomposição de plantas e animais, resultado de um processo de milhões de anos. Na década de 30, foram descobertos extensos depósitos de gás, o que permitiu nos Estados Unidos o início de uma era de exploração comercial. O que é o gás natural? O gás natural é um combustível fóssil formado por uma mistura de hidrocarbonetos, que são compostos químicos constituídos basicamente por átomos de carbono e hidrogênio. Apresentando em sua constituição mais de 90% de metano, o gás natural é utilizado como combustível. Este uso crescente se deve ao fato de ser pouco poluente. Ao contrário de outros combustíveis derivados do petróleo (tais como a gasolina, o óleo combustível, o querosene e o diesel), o gás natural apresenta como produto de combustão baixos índices de óxidos de enxofre e fuligem. 3 O gás é incolor e inodoro em seu estado natural. O chei ro característico (mercaptana) é inserido em sua compo sição para identificar eventuais vazamentos. 4 O gás natural é inflamável apenas quando atinge temperaturas supe-riores a 622ºC, o que dificulta muito qualquer tipo de queima acidental. Energia da natureza Ao longo do tempo, os restos recebem camadas e camadas de areia, sedimentos e lodo. 5 O gás natural não é explosivo, apesar de ser inflamável. Se houver combustão, ele manterá a chama sem explosões até que seu supri-mento se esgote. 6 De todos os combustíveis utilizados atualmente, o gás natural é um dos menos poluentes, dispensando por isso equipamentos de filtragem dos gases de combustão. Como nasce o gás natural Submetidos pela natureza a grandes pressões e alta temperatura, estes restos orgânicos transformam-se finalmente em óleo e gás, armazenados em depósitos de rochas sedimentares. Nos últimos 20 anos, pelas grandes vantagens que oferece, o gás natural tem se transformado em uma grande alternativa energética em diversos países do mundo. Os cientistas calcularam a reserva mundial de gás natural em cerca de 150 trilhões de metros cúbicos. Isto equivale a um cubo com arestas de 53 quilômetros. 3

3 Pequena história de uma grande solução Apesar de já existir na natureza há milhões de anos, o homem só começou a utilizar o gás natural cerca de mil anos antes de Cristo. O primeiro uso registrado se deu na China, onde o gás era distribuído através de um sistema de bambus e utilizado principalmente na iluminação. No Ocidente, a descoberta se deu graças ao cientista italiano Alessandro Volta. Caminhando pelas margens do Lago Maior, no norte da Itália, ele descobriu por acaso que, agitando as águas de um pântano com uma vareta, produzia bolhas que exalavam um gás inflamável. O Ocidente descobria assim o gás natural. No século XVIII, foram definidas pela Ciência as carac terísticas dos gases inflamáveis e Alessandro Volta e outros cientistas identificaram o metano, principal elemento da constituição do gás natural. A exploração comercial iniciou-se de fato em 1820, com a descoberta de uma jazida na Pensilvânia, nos Estados Unidos. Em 1930, foram descobertas outras jazidas, incentivando pesquisas de melhores equipamentos de exploração e melhores tubos para transporte do gás. Outro grande avanço ocorreu como resultado de grandes jazidas encontradas no Mar do Norte em GASMIG Alessandro Volta Cientista italiano, nascido em Pavia, conhecido por suas experiências com eletricidade. Em 1800, Volta publicou os resultados de suas pesquisas em relação à produção de energia elétrica através de reações químicas, combinando certas soluções e metais. Seu nome está associado a um tipo de pilha que produz eletricidade em um sistema com discos de zinco e prata, além de ácidos e sal. O sistema ficou conhecido como Pilha de Volta, mas o maior tributo da Ciência ao cientista é o fato de que a unidade Volt tem esse nome em homenagem a Volta. Usos do gás natural Atualmente, o mundo utiliza o gás natural nos setores da indústria, em residências, no comércio, na geração de energia e nos transportes. Em Minas Gerais, a distribuição é destinada ao setor industrial, comercial, ao uso como combustível de veículos e à geração de energia elétrica. Estudos feitos recentemente apontam o gás natural como uma impor-tante solução para o futuro. Outro passo tecnológico importante é o desenvolvi-mento de células a combustível, um sistema que pode ser definido como uma pilha para geração de energia, calor e resfriamento e um mercado que pode ser de grande importância para um futuro não muito distante. As vantagens do gás 1 Pelas características de sua distribuição, o gás natural dispensa grandes espaços de armazenamento. 2 Utilizado como combustível, o gás natural tem excelente de sempenho, apresentando uma ótima relação custo/benefício. 3 O uso do gás natural como combustível de veículos é uma excelente solução. Além de reduzir custos, o gás natural ao contrário de outros derivados do petróleo emite poucos poluentes, reduzindo de modo significativo a poluição nas grandes cidades. 5

4 Gasmig. O gás natural em Minas Gerais É missão da Gasmig comercializar e distribuir o gás natural com qualidade, segurança e confiabilidade, contribuindo decisivamente para o bem-estar social e o desenvolvimento do Estado, respeitando seus valores. A Gasmig é a empresa responsável pela distribuição de gás natural canalizado em Minas Gerais. Sua história é a própria história do uso do gás natural no Estado A empresa foi criada para a exploração dos serviços de distribuição de gás combustível canalizado em Minas Gerais A Gasmig recebe do Governo Estadual uma concessão que determina a empresa como a única com autorização para a distribuição de gás canalizado A Gasmig inicia a operação da rede de distribuição de gás natural em Juiz de Fora A Gasmig inicia a operação da rede de distribuição de gás natural na RMBH (Ibirité, Betim, Contagem e Belo Horizonte) A Gasmig amplia a rede de distribuição de gás natural para Santa Luzia, São José da Lapa e Vespasiano A Gasmig inicia a distribuição de gás natural para veículos A Gasmig inicia a distribuição de gás natural em Barbacena A Gasmig amplia a rede de distribuição de gás natural para Confins, Pedro Leopoldo, Matozinhos e Prudente de Morais A Gasmig amplia a rede de distribuição de gás natural para Sete Lagoas. Atualmente, a Gasmig distribui aproximadamente 1,9 milhões de m 3 /dia de gás natural. O que é um gasoduto? Para o transporte de gás natural são utilizados sistemas especiais de tubulação, chamados gasodutos. Atualmente, este é o meio mais rápido e mais seguro para a distribuição de gás na tural. Para que o gás seja transportado, ele é pressurizado no gasoduto. Por essa razão, os gasodutos precisam ser resistentes e o processo desta instalação exige inúmeros procedimentos de segurança, testes e avaliações. Gasmig não é só gás natural Os serviços com a marca Gasmig O trabalho da Gasmig não é apenas a distribuição do gás natural, mas também a criação de toda a infra-estrutura para que ele possa chegar aos seus diversos consumidores. Isso envolve muitas etapas, tais como a análise técnica do local, estudos de viabilidade, instalação da rede, distribuição do gás aos mercados consumidores, manutenção da Duto de Aço Carbono rede, a segurança do sistema de distribuição, a divulgação das características e das vantagens do gás natural, além da educação e conscientização da popu lação sobre os usos e benefícios desta solução energética e uma completa e permanente assistência técnica aos consumidores. Estação de Recebimento de Gás Natural - Betim Início da distribuição do gás natural. Ponto de Entrega da Petrobrás: Citygate

5 O gás natural na indústria Eficiência e lucratividade em expansão Cerca de 85% do gás distribuído atualmente pela Gasmig está destinado à indústria mineira e este alto percentual se justifica pelo fato de Minas ser um dos mais importantes pólos industriais do país. Adotado como solução energética eficiente e que dispensa grandes espaços de armazenamento, prêmios de seguro e custos de transporte, o gás natural está presente nos setores de siderurgia, na indústria de cal, na indústria automotiva, na produção de alimentos, bebidas, tecidos, refratários, não-ferrosos, papéis e na mineração. Por todas as vantagens que oferece, a Gasmig tem como perspectiva a crescente atuação no setor industrial do Estado. 8 GASMIG A Magnesita dia-a-dia vem aumentando a utilização do gás natural. A empresa já substituiu diversos equipamentos que eram movidos a óleo combustível por equipamentos movidos a gás natural. Os benefícios que ocorreram foram ganhos de qualidade, com a homogenização de queima, reduções de custo com automação de equipamentos, ganhos de qualidade nos produtos de modo geral e a melhoria do meio ambiente. Laurent Gille Groenner Engenheiro Processo - Tratamento Térmico, Magnesita A resposta que estamos tendo de nossos clientes é exatamente a melhoria da qualidade do produto, em função do gás natural. Walter Nolli Gerente de Manutenção, Thomson O gás natural, sem dúvida, é uma grande vantagem, visto que a energia gerada através dele é mais barata, se comparada com a energia gerada pelo óleo BPF. Sergio Macedo Diretor Industrial, Moinhos Vilma O gás natural na sua empresa O gás natural pode ser a melhor opção de energia para a sua empresa. Se você deseja ter mais informações sobre as vantagens deste produto para o seu segmento, solicite uma visita da Gasmig. A empresa vai avaliar as condições de implantação da rede e mostrar como este pode ser um bom negócio para você. Plantão 24 horas: O gás natural e a comunidade Na instalação de sua rede de distribuição, a Gasmig adotou as normas internacionais da ANSI (American National Standard Institute) e da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). Estes critérios foram observados para oferecer maior segurança operacional e absoluta proteção à população e ao meio ambiente. Parte integrante de grandes cidades do mundo, o gás natural também já está presente na vida dos mineiros, oferecendo inúmeras vantagens para o desenvolvimento do Estado, mas exigindo certos cuidados que devem ser observados por toda comunidade próxima à rede de distribuição. Na página seguinte, você vai conhecer as fases de instalação de uma rede de distribuição de gás natural na cidade e as placas de aviso que são colocadas ao longo de toda a rede. 9

6 Onde tem Gasmig, tem segurança Fique de olho nestas sinalizações. Elas indicam a localização da rede de gás natural subterrânea. Os dutos de gás natural são enterrados em uma vala com aproximadamente um metro de profundidade. Em caso de vias de trânsito pesado ou de cruzamento com outras tubulações, também é colocada uma placa de concreto. A cerca de 50 cm do tubo é colocada uma fita de advertência e finalmente a vala é preenchida com terra e a superfície é recomposta de forma a permitir as atividades normais da área. 1 metro Veja como um duto é instalado, camada por camada: O duto é enterrado a 1m de profundidade. Placas de concreto identificam a tubulação. Esta instalação será recoberta pelo solo original do terreno. A 50 cm, é instalada uma tela de advertência. Com o asfalto, a área está pronta para utilização normal. 10 GASMIG 11

7 Em casos de emergência, a Gasmig conta com você Durante a instalação da rede de distribuição de gás natural, a Gasmig realiza várias etapas visando a total segurança da obra. Em todas as fases, são observados inúmeros procedimentos de segurança. Mesmo com todos estes cuidados, a Gasmig adota procedimentos de emergência e conta com você para tornar todo o sistema à prova de acidentes. Se perceber a existência de chama, ruído ou cheiro de gás na área próxima à rede de gás natural, chame imediatamente a Gasmig através do telefone de Plantão 24 horas A ligação é gratuita. Ou ligue para o Corpo de Bombeiros pelo telefone 193. Enquanto as devidas providências estão sendo tomadas, você pode ajudar observando os seguintes procedimentos: 3 Não utilizar aparelhos elétricos. 4 5 O gás natural é leve e irá se dispersar na atmosfera naturalmente. Ao ligar qualquer tipo de equipamento, você corre o risco de produzir faísca e aumentar o problema. Em caso de vazamento com chama, não tente apagar o fogo. O gás em chama jamais explode e o fogo irá se extinguir naturalmente com o fechamento das válvulas e a diminuição do combustível. 1 2 Isolar a área de ocorrência do vazamento ou combustão e se afastar dela. Não fumar ou produzir qualquer tipo de faísca. Linha direta com a Gasmig: Plantão 24 horas. Atendimento rápido.

8 Escave com segurança O que você deve saber antes de escavar em vias públicas A Gasmig adota os mais rigorosos procedimentos de segurança em suas obras. Ainda assim, já foi identificado que a principal causa de acidentes nas redes de 1 gás natural é provocada por empresas que realizam escavações em vias públicas que, mesmo com os dispositivos de segurança adotados para a indicação dos dutos, realizam obras que podem atingir a rede de distribuição. Para planejar uma escavação segura, adote os seguintes procedimentos: Ligue sempre para a Gasmig antes de começar o trabalho. A ligação é rápida, gratuita e este serviço funciona 24 horas por dia. O telefone é Ao ligar, tenha sempre à mão as seguintes informações: O local onde vai ser realizada a escavação. Os nomes das ruas e avenidas próximas ao local. A data do início dos trabalhos de escavação. A extensão exata da obra. O nome da empresa ou emprei teira responsável pelo serviço e o nome do encarregado da obra. Telefone para contato. Depois de fornecer à Gasmig todos estes dados, você deve aguardar. Uma equipe especialmente treinada irá realizar no local a demarcação e o acompanhamento da escavação. Ao iniciar a obra, proteja esta sina lização e respeite os limites que ela determina. Solicite também à Gasmig os mapas da rede de gás natural e escave com cuidado. Em caso de ocorrer algum dano na rede de distribuição, entre em contato com a Gasmig imediatamente. Ela está preparada para tomar as devidas providências. Se você precisar escavar em sua propriedade e se por ela passar a rede de distribuição, informe à Gasmig entrando em contato pelo telefone Oficialize qualquer serviço de escavação em via pública a ser rea lizado, através de correspondência ou fax, solicitando informações sobre a existência da rede de distribuição no local de trabalho. Esses procedimentos são muito importantes e, se não forem observados, poderão provocar acidentes com grandes riscos para o meio ambiente e para toda a comunidade, por isso ligue GASMIG

9 O GNV: gás natural veicular no seu tanque O gás natural é utilizado em veículos automotivos em todo o mundo há mais de 40 anos. No Brasil, sua utilização foi regulamentada em janeiro de 1996, pelo decreto número O número de veículos convertidos cresce a cada ano como resultado das grandes vantagens que o gás natural oferece. Como colocar gás natural no seu veículo Nunca use cilindros sem especificação das convertedoras autorizadas. Outros cilindros utilizados para armazenar GLP, oxigênio, etc., são mais frágeis do que os cilindros de gás natural e podem romper ou explodir por não suportarem a pressão. 1 Antes de converter o seu veículo, você deve solicitar uma Autorização Prévia ao Detran local. 4 O gás sai do cilindro por meio de componentes especiais, como válvulas de segurança e tubos resistentes à alta pressão. Estes componentes devem estar devidamente identificados para uso do Gás Natural Veicular. O Regulador de Pressão é o principal componente do sistema, responsável pelo controle da quantidade de GNV necessária ao motor de acordo com as diversas condições de condução do veículo. 2 De posse da autorização, você deve procurar uma oficina credenciada pelo Inmetro. Apenas oficinas reconhecidas por este órgão poderão realizar o trabalho. 5 O cilindro não pode ser pintado na cor preta para combinar com o assoalho do veículo. A cor original do cilindro, por determinação do Inmetro, é rosa. As Vantagens Por que o gás natural está equipando cada vez mais veículos nas ruas 16 GASMIG O gás natural é mais barato que os outros combustíveis em uso. O gás natural significa mais eficiência: o metro cúbico de gás permite rodar até 30% mais do que um litro de gasolina e 70% mais do que um litro de álcool. O gás natural é menos poluente, lançando na atmosfera menos agentes poluidores quando comparado a outros combustíveis derivados do petróleo. 3 É importante lembrar que os cilindros utilizados para armazenar gás natural são fabricados especialmente para resistir à alta pressão. As normas internacionais estabelecem que eles devem ser cilindros de uma peça só, feitos a partir de um tubo ou chapa sem solda. 6 Logo após a modificação do veículo, o trabalho deve ser inspecionado por um Organismo de Inspeção Veicular credenciado também pelo Inmetro. O OIV irá emitir um certificado para que o veículo possa ser legalizado junto ao Detran. 17

10 O gás natural e o Meio Ambiente O gás natural oferece diversas vantagens em relação aos demais combustíveis, principalmente no que se refere ao meio ambiente. Ele é um produto com presença muito reduzida de agentes poluidores e seu processo de queima gera baixo teor de óxidos de enxofre, o que não ocorre com outros combustíveis derivados do petróleo. Além disso, como é leve, o gás natural se dispersa em caso de vazamento, sem a necessidade de indução mecânica. Ao ser utilizado em veículos automotivos, o gás natural contribui para a diminuição da poluição urbana, emitindo na atmosfera baixos teores de CO2, de fuligem e particulados. A Gasmig é uma empresa consciente de sua importância no que diz respeito à proteção ao meio ambiente. A prova disso é a absoluta obediência à legislação no processo de licenciamento ambiental da rede de distribuição de gás, procedimento que ocorre junto à Feam Fundação Estadual do Meio Ambiente. Os estudos ambientais necessários são realizados por empresas terceirizadas, visando assim a total isenção na análise do empreendimento. Na construção e operação das redes de distribuição, são contratados cuidadosos estudos ambientais para minimizar os impactos e registrar a preservação e o respeito ao meio ambiente. Deve-se destacar ainda que os programas ambientais realizados pela Gasmig são desenvolvidos e implantados seguindo orientações recomendadas pelos Estudos de Impacto Ambiental - EIA/Rima, pelos Relatórios de Controle Ambiental - RCA, e pelos Planos de Controle Ambiental - PCA, além dos Estudos de Análise de Riscos e do Programa de Gerenciamento de Riscos - PGR. Além disso, antes de operacionalizar uma rede de distribuição de gás natural, a Gasmig desenvolve para a comunidade no entorno um plano de comunicação social e de riscos com o objetivo de informar sobre a implantação das redes de distribuiçaõ, os aspectos ambientais e de segurança operacional.

11 Perguntas mais freqüentes A produção de gás na tural em Minas Gerais é grande? Não, não foram detectadas jazidas de gás natural c o m e r c i a l m e n t e explo-ráveis no Estado. Todo o gás que é utilizado aqui é trazido da Bacia de Campos e entregue para distribuição pela Gasmig em Estações de Recebimento de Gás Natural (ERGN), loca lizadas em Juiz de Fora e Betim. Qualquer veículo pode ser adaptado para o gás natural? Sim, a conversão para o consumo de gás natural como combustível pode ser feita em veículos automotivos de qualquer espécie. Deve-se procurar as oficinas credenciadas pelo Inmetro para fazer a instalação do kit de conversão, o que irá garantir a qua lidade do ser viço e seu caráter legal. SEDE Av. Álvares Cabral, 1740 / 7 o andar Lourdes, Cep Belo Horizonte, Minas Gerais Telefone: (31) Fax: (31) Quais são as alterações feitas no gás para que ele chegue até o consumidor? Primeiramente, ele passa por um processo para retirar a água, hidrocarbonetos em estado líquido e partículas sólidas. Este processo visa uma "limpeza" do produto, essencial para sua pureza. Em seguida há a desidratação do gás, onde se retira o vapor d água existente ali. É inserida então uma substância para gerar o cheiro característico mercaptana o gás natural é naturalmente inodoro, e só então ele estará pronto para ser enviado através da malha de distribuição. Qualquer empresa pode instalar sistema de gás natural? Cada empresa tem uma necessidade específica. É necessário, portanto, a visita de um técnico da Gasmig para avaliar a necessidade e possibilidade de implantação da rede. A Gasmig se dispõe a fazer uma avaliação em sua empresa. Para isso ligue para o Plantão 24 horas , ou faça sua solicitação através do nosso site: Qual a dife-rença entre o gás natural e o gás de cozinha (GLP) no aspecto da segurança para o usuário? Há algumas diferenças básicas: o gás de cozinha tem densidade maior do que 1.0, ou seja, em caso de vazamento, a dispersão na atmosfera é mais difícil já que ele é mais pesado que o ar. Já o gás natural tem densidade igual a 0,6 e em caso de vazamento se dissipa naturalmente, sem necessidade de indução mecânica, pois é mais leve que o ar. Plantão 24 horas CENTRO DE OPERAÇÃO DO SISTEMA COS RMBH Plantão 24 horas Rua Dr. José Américo Cançado Bahia, 1009 Cidade Industrial - Cep: Contagem, Minas Gerais Telefone: (31) Fax: (31) Centro de Operação de Gás - COG Mantiqueira Plantão 24 horas Rua Diogo Álvares, 501 Benfica, Cep: Juiz de Fora, MG Tel: (32) Fax: (32) GASMIG

12 A Rede Gasmig A Gasmig vai até você A rede de distribuição da Gasmig leva o gás natural a diversos pontos de Minas Gerais. O gás natural distribuído pela Gasmig é transportado pela Petrobrás desde a Bacia de Campos, no litoral de Rio de Janeiro, até as Estações de Recebimento localizadas em Juiz de Fora, Barbacena e Betim. Nestas Estações, o gás é entregue pela Petrobrás à Gasmig, a única empresa do estado autorizada a realizar o trabalho de distribuição. Acesse o site da Gasmig e conheça os locais por onde a rede de distribuição de gás natural está inserida em Minas Gerais.

13 Julho de 2004 Distribuição gratuita

Rede de Distribuição de Gás Natural. Campanha Externa de Prevenção de Acidentes com a População - CEPAP

Rede de Distribuição de Gás Natural. Campanha Externa de Prevenção de Acidentes com a População - CEPAP Rede de Distribuição de Gás Natural Campanha Externa de Prevenção de Acidentes com a População - CEPAP Em caso de vazamento, o que fazer: 1 Isolar a área de ocorrência do vazamento ou combustão e se afastar

Leia mais

G u i a p a ra o b ra s e m v i a s p ú b l i c a s n o s m u n i c í p i o s c o m g á s c a n a l i z a d o

G u i a p a ra o b ra s e m v i a s p ú b l i c a s n o s m u n i c í p i o s c o m g á s c a n a l i z a d o G u i a p a ra o b ra s e m v i a s p ú b l i c a s n o s m u n i c í p i o s c o m g á s c a n a l i z a d o Índice O que é o gás natural? 4 Como as tubulações de gás são instaladas? 5 O que deve ser

Leia mais

M a n u a l d o M e c â n i c o

M a n u a l d o M e c â n i c o M a n u a l d o M e c â n i c o folder2.indd 1 20/11/2009 14 12 35 Manual do Mecânico GNV GÁS NATURAL VEICULAR Entenda o GNV e saiba quais os cuidados necessários para a manutenção de veículos que utilizam

Leia mais

Antes de abrir uma vala, consulte a Comgás

Antes de abrir uma vala, consulte a Comgás cartilha ppd final imagem 2/24/06 6:12 PM Page 1 Antes de abrir uma vala, consulte a Comgás 08000 110 197 cadastroderede@comgas.com.br Companhia de Gás de São Paulo Rua das Olimpíadas, 205-10º andar (recepção)

Leia mais

GNV. Combustível de baixo impacto ambiental para frotas de Táxis.

GNV. Combustível de baixo impacto ambiental para frotas de Táxis. GNV Combustível de baixo impacto ambiental para frotas de Táxis. REUNIÃO DE ESPECIALISTAS SOBRE TRANSPORTE URBANO SUSTENTÁVEL MODERNIZAR E TORNAR ECOLÓGICA A FROTA DE TÁXIS NAS CIDADES LATINO AMERICANAS

Leia mais

usoresponsável dogás energia para crescer Material de apoio

usoresponsável dogás energia para crescer Material de apoio usoresponsável dogás energia para crescer Material de apoio Proteção do meio ambiente O gás é um hidrocarboneto, formado no interior da Terra há milhões de anos. Ele é o produto da decomposição de animais

Leia mais

PRESERVAR O MEIO AMBIENTE UMA MISSÃO DE TODOS NÓS

PRESERVAR O MEIO AMBIENTE UMA MISSÃO DE TODOS NÓS PRESERVAR O MEIO AMBIENTE UMA MISSÃO DE TODOS NÓS Meio Ambiente Tudo que está a nossa volta: todas as formas de vida e todos os elementos da natureza. Ecologia Ciência que estuda a relação dos seres vivos

Leia mais

Converter carro para GNV reduz gastos; veja prós e contras

Converter carro para GNV reduz gastos; veja prós e contras Converter carro para GNV reduz gastos; veja prós e contras Carro com dinheiro no compartimento do combustível: Para quem percorre quilometragens altas, a economia com o GNV pode compensar o custo do kit

Leia mais

Atmosferas Explosivas. Segurança e confiabilidade

Atmosferas Explosivas. Segurança e confiabilidade Atmosferas Explosivas Segurança e confiabilidade Atmosferas Explosivas Quando o assunto é área de risco o uso de produtos apropriados e a manutenção adequada são exigências obrigatórias para atender normas

Leia mais

COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL PROJETO DE LEI N o 1.013, DE 2011 Dispõe sobre a fabricação e venda, em território nacional, de veículos utilitários movidos a óleo diesel, e dá

Leia mais

GASES PERIGOSOS NOS ESPAÇOS CONFINADOS

GASES PERIGOSOS NOS ESPAÇOS CONFINADOS GASES PERIGOSOS NOS ESPAÇOS CONFINADOS Nos diversos ambientes, muitos deles existentes no subsolo, como galerias, esgotos, os porões nas edificações, tanques etc., pela natureza de seus projetos e finalidades,

Leia mais

SENSOR STK 817 SENSOR DE VAZAMENTO DE GÁS STK 817. www.samtek.com.br SAMTEK

SENSOR STK 817 SENSOR DE VAZAMENTO DE GÁS STK 817. www.samtek.com.br SAMTEK SENSOR DE VAZAMENTO DE GÁS STK 817 www.samtek.com.br Agradecemos a sua preferência por nossos produtos. Nossos produtos possuem vários certificados nacionais e internacionais sendo projetados de modo a

Leia mais

http://www81.dataprev.gov.br/sislex/paginas/05/mtb/20.htm

http://www81.dataprev.gov.br/sislex/paginas/05/mtb/20.htm Page 1 of 5 20.1 Líquidos combustíveis. NR 20 - Líquidos combustíveis e inflamáveis (120.000-3) 20.1.1 Para efeito desta Norma Regulamentadora - NR fica definido "líquido combustível" como todo aquele

Leia mais

Incêndios e Explosões Baseado no original do Instituto Nacional de Seguridad e Higiene en el Trabajo - da Espanha) - www.mtas.

Incêndios e Explosões Baseado no original do Instituto Nacional de Seguridad e Higiene en el Trabajo - da Espanha) - www.mtas. Incêndios e Explosões Baseado no original do Instituto Nacional de Seguridad e Higiene en el Trabajo - da Espanha) - www.mtas.es/insht/ INTRODUÇÃO Os incêndios e explosões, ainda que representem uma porcentagem

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para Implantação de Ductos para Petróleo, Combustíveis Derivados e Etanol.

ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para Implantação de Ductos para Petróleo, Combustíveis Derivados e Etanol. fls. 1/5 ÓRGÃO: DIRETORIA DE ENGENHARIA MANUAL: ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para Implantação de Ductos para Petróleo, Combustíveis Derivados e Etanol. PALAVRAS-CHAVE: Faixa de Domínio,

Leia mais

DIRETORIA DE ENGENHARIA. ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para implantação de oleodutos.

DIRETORIA DE ENGENHARIA. ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para implantação de oleodutos. fls. 1/5 ÓRGÃO: DIRETORIA DE ENGENHARIA MANUAL: ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para implantação de oleodutos. PALAVRAS-CHAVE: Faixa de Domínio, oleodutos. APROVAÇÃO EM: Portaria SUP/DER-

Leia mais

Sistema de Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional Identificação: PROSHISET 06

Sistema de Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional Identificação: PROSHISET 06 Extintores de Incêndio Portáteis. Revisão: 00 Folha: 1 de 7 1. Objetivo Assegurar que todos os canteiros de obras atendam as exigências para utilização dos extintores de incêndio portáteis de acordo com

Leia mais

Geração de Energia a partir do lixo urbano. Uma iniciativa iluminada da Plastivida.

Geração de Energia a partir do lixo urbano. Uma iniciativa iluminada da Plastivida. Geração de Energia a partir do lixo urbano. Uma iniciativa iluminada da Plastivida. Plástico é Energia Esta cidade que você está vendo aí de cima tem uma população aproximada de 70.000 mil habitantes e

Leia mais

zeppini@zeppini.com.br www.zeppini.com.br Estrada Sadae Takagi, 665 CEP 09852-070 Fone (11) 4393-3600 Fax (11) 4393-3609 Zeppini Comercial Ltda

zeppini@zeppini.com.br www.zeppini.com.br Estrada Sadae Takagi, 665 CEP 09852-070 Fone (11) 4393-3600 Fax (11) 4393-3609 Zeppini Comercial Ltda + Sideraço Industrial do Brasil Ltda Rua Francisco Reis, 785-3º Distrito Industrial CEP 88311-710 Itajaí - SC Fone (47) 3341-6700 Fax (47) 3341-6717 vendas@sideraco.com.br www.sideraco.ind.br Zeppini Comercial

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO E VIABILIDADES DE FONTES ENERGÉTICAS

CLASSIFICAÇÃO E VIABILIDADES DE FONTES ENERGÉTICAS CLASSIFICAÇÃO E VIABILIDADES 1 INTRODUÇÃO NA PRÉ HISTÓRIA O HOMEM UTILIZAVA SUA PRÓPRIA ENERGIA PARA DESENVOLVER SUAS ATIVIDADES TRANSFERÊNCIA DO ESFORÇO PARA OS ANIMAIS 2 APÓS A INVENSÃO DA RODA: UTILIZAÇÃO

Leia mais

Prevenção de Acidentes com GLP.

Prevenção de Acidentes com GLP. Prevenção de Acidentes com GLP. Data de Publicação: 06/03/2008 Convidamos o nosso visitante, a ler e responder as perguntas abaixo. Ao término desta visita temos a certeza que um dia estas informações

Leia mais

Conceitos e definições do setor de gás natural

Conceitos e definições do setor de gás natural Conceitos e definições do setor de gás natural O que é o gás natural O gás natural é um combustível fóssil que se encontra na natureza, associado ou não ao petróleo, formado por hidrocarbonetos com predominância

Leia mais

4. O Ciclo das Substancias na Termoelétrica Convencional De uma maneira geral todas as substâncias envolvidas na execução do trabalho são o

4. O Ciclo das Substancias na Termoelétrica Convencional De uma maneira geral todas as substâncias envolvidas na execução do trabalho são o 1.Introdução O fenômeno da corrente elétrica é algo conhecido pelo homem desde que viu um raio no céu e não se deu conta do que era aquilo. Os efeitos de uma descarga elétrica podem ser devastadores. Há

Leia mais

Arranjo Unidades Físico Típicas de Indústria. Unidades de Produção e Instalações Auxiliares

Arranjo Unidades Físico Típicas de Indústria. Unidades de Produção e Instalações Auxiliares O cina de Manutenção A localização deve obedecer os seguintes princípios: - Proximidade das unidades de maior concentração de equipamentos e das instalações sujeitas a manutenção mais freqüente; - Proximidade

Leia mais

PETRÓLEO. Prof. Marcos Colégio Sta. Clara

PETRÓLEO. Prof. Marcos Colégio Sta. Clara PETRÓLEO Prof. Marcos Colégio Sta. Clara CONCEITO E ORIGEM Petróleo: do latim petrus (pedra) + oleum (óleo) = óleo de pedra É uma substância de origem orgânica, oleosa, inflamável, geralmente menos densa

Leia mais

ATENÇÃO INFORMAÇÕES SOBRE A GARANTIA

ATENÇÃO INFORMAÇÕES SOBRE A GARANTIA ATENÇÃO INFORMAÇÕES SOBRE A GARANTIA Motor vertical 2 tempos LER O MANUAL DO PROPRIETÁRIO. TRABALHE SEMPRE COM ROTAÇÃO CONSTANTE, NO MÁXIMO 3.600 RPM EVITE ACELERAR E DESACELERAR O EQUIPAMENTO. NÃO TRABALHE

Leia mais

TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS ANALISE DE RISCO ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA. Mauro Gomes de Moura maurogm@fepam.rs.gov.br

TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS ANALISE DE RISCO ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA. Mauro Gomes de Moura maurogm@fepam.rs.gov.br TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS ANALISE DE RISCO ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA Mauro Gomes de Moura maurogm@fepam.rs.gov.br PERFIL DOS ACIDENTES ATENDIDOS PELA FEPAM Emergências Ambientais no RS - Geral TIPO

Leia mais

Divirta-se com o Clube da Química

Divirta-se com o Clube da Química Divirta-se com o Clube da Química Produzido por Genilson Pereira Santana www.clubedaquimica.com A idéia é associar a Química ao cotidiano do aluno usando as palavras cruzadas, o jogo do erro, o domino,

Leia mais

Dicas para você e sua família

Dicas para você e sua família Dicas para você e sua família Dicas de Segurança O gás natural Você já sabe que o gás natural é mais leve que o ar e se dissipa rapidamente na atmosfera e que as tubulações de gás possuem dispositivos

Leia mais

Aula 5_2. Corrente Elétrica Circuitos CC Simples. Física Geral e Experimental III Prof. Cláudio Graça Capítulo 5

Aula 5_2. Corrente Elétrica Circuitos CC Simples. Física Geral e Experimental III Prof. Cláudio Graça Capítulo 5 Aula 5_2 Corrente Elétrica Circuitos CC Simples Física Geral e Experimental III Prof. Cláudio Graça Capítulo 5 Conteúdo Corrente elétrica e energia dissipada Fem real e receptor Potência elétrica Acoplamento

Leia mais

IT - 16 SISTEMA DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO

IT - 16 SISTEMA DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO IT - 16 SISTEMA DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Referências Normativas 4 Definições 5 Generalidades gerais 6- Procedimentos 7 Certificação e validade/garantia INSTRUÇÃO

Leia mais

Tecnologia de Tração Elétrica

Tecnologia de Tração Elétrica REV.00 01 Tecnologia de Tração Elétrica Veículos a Bateria Trólebus Híbridos Hidrogênio Fuel Cel ou Pilha a Combustível 02 Veículos a Bateria VANTAGENS 1. TOTALMENTE ELÉTRICO. POLUIÇÃO PRATICAMENTE ZERO.

Leia mais

FISPQ FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO NBR 14725

FISPQ FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO NBR 14725 FISPQ NRº. 005 1/7 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA: Nome do Produto: Bicarbonato de Sódio Nome Comercial : Estabilizador de ph Sinônimo: Bicarbonato Ácido de Sódio N CAS: 144-55-8 Nome da Empresa:

Leia mais

DATA: 17/11/2015. 2. (ENEM) Discutindo sobre a intensificação do efeito estufa, Francisco Mendonça afirmava:

DATA: 17/11/2015. 2. (ENEM) Discutindo sobre a intensificação do efeito estufa, Francisco Mendonça afirmava: EXERCÍCIOS REVISÃO QUÍMICA AMBIENTAL (EFEITO ESTUFA, DESTRUIÇÃO DA CAMADA DE OZÔNIO E CHUVA ÁCIDA) e EQUILÍBRIO QUÍMICO DATA: 17/11/2015 PROF. ANA 1. Na década de 70, alguns cientistas descobriram quais

Leia mais

Otimização - compressor de GLP. Diogo Malfi da Silva Felipe Alexandre Paiva Feitosa. Roberto Maciel Caurim

Otimização - compressor de GLP. Diogo Malfi da Silva Felipe Alexandre Paiva Feitosa. Roberto Maciel Caurim Otimização - compressor de GLP Diogo Malfi da Silva Felipe Alexandre Paiva Feitosa Flavio Pastorello Roberto Maciel Caurim Ricardo Mansour Ultragaz Ultragaz Ultragaz Engecomp Engecomp Breve histórico das

Leia mais

A Companhia Energética Manauara é proprietaria de uma Usina Termelétrica, situada em Manaus, no Estado do Amazonas,

A Companhia Energética Manauara é proprietaria de uma Usina Termelétrica, situada em Manaus, no Estado do Amazonas, A Companhia Energética Manauara é proprietaria de uma Usina Termelétrica, situada em Manaus, no Estado do Amazonas, na Rodovia AM-010 KM-20. A Manauara nasceu do desejo de contribuir para um país mais

Leia mais

Normas da ABNT precisam ser seguidas

Normas da ABNT precisam ser seguidas Normas da ABNT precisam ser seguidas Além das leis ambientais e toda a burocracia que o negócio da revenda exige, o revendedor precisa realizar os procedimentos de acordo com as normas da Associação Brasileira

Leia mais

GEOGRAFIA - 1 o ANO MÓDULO 62 O PETRÓLEO EM DESTAQUE

GEOGRAFIA - 1 o ANO MÓDULO 62 O PETRÓLEO EM DESTAQUE GEOGRAFIA - 1 o ANO MÓDULO 62 O PETRÓLEO EM DESTAQUE Como pode cair no enem? (ENEM) No mundo contemporâneo, as reservas energéticas tornam-se estratégicas para muitos países no cenário internacional. Os

Leia mais

Combate à poluição: importante como o ar que você respira.

Combate à poluição: importante como o ar que você respira. Combate à poluição: importante como o ar que você respira. Ar A poluição do ar e a sua saúde O que é poluente atmosférico? É toda e qualquer forma de matéria ou energia em quantidade, concentração, tempo

Leia mais

O Petróleo é um fonte de energia não renovável, e no momento uma das maiores fontes de energia para a humanidade.

O Petróleo é um fonte de energia não renovável, e no momento uma das maiores fontes de energia para a humanidade. PETRÓLEO Atualmente o Petróleo é um dos recursos naturais de que a nossa sociedade mais depende, pois diversos produtos que conhecemos e utilizamos são derivados desse combustível que move o mundo. O Petróleo

Leia mais

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CURSO DE BIOLOGIA (EAD)

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CURSO DE BIOLOGIA (EAD) UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS CURSO DE BIOLOGIA (EAD) TRABALHO DE BIOLOGIA GERAL RAQUEL ALVES DA SILVA CRUZ Rio de Janeiro, 15 de abril de 2008. TRABALHO DE BIOLOGIA GERAL TERMOELÉTRICAS

Leia mais

63 Química na cozinha: observando a chama

63 Química na cozinha: observando a chama A U A UL LA Atenção Mãos à obra Química na cozinha: observando a chama Vamos dar continuidade ao estudo que iniciamos na Aula 62, sobre reações químicas, aprofundando nossa compreensão sobre a reação de

Leia mais

6As áreas de abastecimento representam uma possível fonte de poluição ao meio

6As áreas de abastecimento representam uma possível fonte de poluição ao meio ÁREA DE ABASTECIMENTO E ARMAZENAMENTO DE COMBUSTÍVEL 6As áreas de abastecimento representam uma possível fonte de poluição ao meio ambiente e seu manuseio e armazenagem também apresentam considerável grau

Leia mais

Linha Economia Verde

Linha Economia Verde Linha Economia Verde QUEM SOMOS Instituição Financeira do Estado de São Paulo, regulada pelo Banco Central, com inicio de atividades em Março/2009 Instrumento institucional de apoio àexecução de políticas

Leia mais

Departamento de Engenharia Elétrica Disciplina: Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica. Biomassa

Departamento de Engenharia Elétrica Disciplina: Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica. Biomassa Universidade Federal do Ceará Departamento de Engenharia Elétrica Disciplina: Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica Universidade Federal do Ceará Biomassa Professora: Ruth Pastôra Saraiva

Leia mais

Comentários sobre o. Plano Decenal de Expansão. de Energia (PDE 2008-2017)

Comentários sobre o. Plano Decenal de Expansão. de Energia (PDE 2008-2017) Comentários sobre o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE 2008-2017) PAULO CÉSAR RIBEIRO LIMA JANEIRO/2009 Paulo César Ribeiro Lima 2 Comentários sobre o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE 2008-2017)

Leia mais

TABELA A DISTÂNCIA MÍNIMA DO TANQUE À LINHA DE DIVISA DA PROPRIEDADE ADJACENTE

TABELA A DISTÂNCIA MÍNIMA DO TANQUE À LINHA DE DIVISA DA PROPRIEDADE ADJACENTE NR 20 - Líquidos combustíveis e inflamáveis Publicação D.O.U. Portaria GM n.º 3.214, de 08 de junho de 1978 06/07/78 20.1 Líquidos combustíveis. 20.1.1 Para efeito desta Norma Regulamentadora - NR fica

Leia mais

Definição do gás natural. Desenvolvimento do mercado de gás natural no Brasil. O uso do gás natural. Sobre a ANP. O uso do gás natural

Definição do gás natural. Desenvolvimento do mercado de gás natural no Brasil. O uso do gás natural. Sobre a ANP. O uso do gás natural Definição do gás natural. Desenvolvimento do mercado de gás natural no Brasil. O gás natural é uma mistura de hidrocarbonetos gasosos, dentre os quais se destacam o metano, o etano e o propano, resultantes

Leia mais

Exploração sustentada de recursos geológicos Recursos energéticos

Exploração sustentada de recursos geológicos Recursos energéticos Exploração sustentada de recursos geológicos Recursos energéticos Aula nº85 22 Maio 09 Prof. Ana Reis Recursos energéticos Vivemos numa época em que os recursos energéticos afectam a vida de todas as pessoas.

Leia mais

Proteção e combate a incêndio

Proteção e combate a incêndio Proteção e combate a incêndio Conceito de fogo Fogo é um processo químico de transformação. Podemos também defini-lo como o resultado de uma reação química que desprende luz e calor devido à combustão

Leia mais

COLÉGIO SALESIANO SÃO JOSÉ Geografia 9º Ano Prof.º Daniel Fonseca. Recursos Minerais e Energéticos

COLÉGIO SALESIANO SÃO JOSÉ Geografia 9º Ano Prof.º Daniel Fonseca. Recursos Minerais e Energéticos COLÉGIO SALESIANO SÃO JOSÉ Geografia 9º Ano Prof.º Daniel Fonseca Recursos Minerais e Energéticos O que são recursos minerais? Recursos minerais são substâncias naturais inorgânicas que foram descobertas

Leia mais

Corpo de Bombeiros. São Paulo

Corpo de Bombeiros. São Paulo Corpo de Bombeiros São Paulo EXTINTORES Fogo É uma reação química em cadeia que desprende luz e calor devido à combustão de materiais diversos. Elementos que compõe o fogo Calor Combustível Comburente

Leia mais

Processo de fundição: Tixofundição

Processo de fundição: Tixofundição Processo de fundição: Tixofundição Disciplina: Processos de Fabricação. Professor Marcelo Carvalho. Aluno: Gabriel Morales 10/44940. Introdução O processo de fabricação conhecido como fundição pode ser

Leia mais

Aula 5 A energia não é o começo de tudo, mas já é um início

Aula 5 A energia não é o começo de tudo, mas já é um início Aula 5 A energia não é o começo de tudo, mas já é um início Itens do capítulo 5 A energia não é o começo de tudo, mas já é o início 5. A energia não é o começo de tudo, mas já é o início 5.1 O consumo

Leia mais

NORMA TÉCNICA N o 16 SISTEMAS DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO

NORMA TÉCNICA N o 16 SISTEMAS DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO ANEXO XVI AO DECRETO N o 3.950, de 25 de janeiro de 2010. NORMA TÉCNICA N o 16 SISTEMAS DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO 1. OBJETIVO Esta Norma Técnica estabelece critérios para proteção contra incêndio

Leia mais

Profa. Dra. Vivian C. C. Hyodo

Profa. Dra. Vivian C. C. Hyodo Profa. Dra. Vivian C. C. Hyodo A Energia e suas Fontes Fontes de Energia Renováveis Fontes de Energia Não-Renováveis Conclusões Energia: Capacidade de realizar trabalho Primeira Lei da Termodinâmica: No

Leia mais

Conceito. são os diversos tipos de materiais ou processos dos quais se podem obter energia. Podem ser divididos em dois grandes grupos:

Conceito. são os diversos tipos de materiais ou processos dos quais se podem obter energia. Podem ser divididos em dois grandes grupos: Conceito são os diversos tipos de materiais ou processos dos quais se podem obter energia. Podem ser divididos em dois grandes grupos: Renováveis renovação em um curto período de tempo; Não renováveis

Leia mais

Resultados dos Estudos Preliminares da Captura e Utilização de Biogás dos Aterros Sanitários de Uberaba e Santana do Paraíso

Resultados dos Estudos Preliminares da Captura e Utilização de Biogás dos Aterros Sanitários de Uberaba e Santana do Paraíso Resultados dos Estudos Preliminares da Captura e Utilização de Biogás dos Aterros Sanitários de Uberaba e Santana do Paraíso Belo Horizonte, 26 de Abril de 2011 Jim Michelsen SCS Engineers & Frederico

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA O USO DE GÁS LIQUEFEITO DE PETRÓLEO (GLP) EM EDIFICAÇÕES CLASSIFICADAS COMO PROCEDIMENTO SIMPLIFICADO

ORIENTAÇÕES PARA O USO DE GÁS LIQUEFEITO DE PETRÓLEO (GLP) EM EDIFICAÇÕES CLASSIFICADAS COMO PROCEDIMENTO SIMPLIFICADO CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO PARÁ CENTRO DE ATIVIDADES TÉCNICAS ORIENTAÇÕES PARA O USO DE GÁS LIQUEFEITO DE PETRÓLEO (GLP) EM EDIFICAÇÕES CLASSIFICADAS COMO PROCEDIMENTO SIMPLIFICADO Belém 2014 / Versão

Leia mais

USO DO GÁS NATURAL DE PETRÓLEO NA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

USO DO GÁS NATURAL DE PETRÓLEO NA GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA PÓS - GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA AGRÍCOLA ADP8088 - SEMINÁRIOS EM ENGENHARIA AGRÍCOLA II USO DO GÁS NATURAL DE

Leia mais

Apague velhos. Acenda uma grande. hábitos. idéia.

Apague velhos. Acenda uma grande. hábitos. idéia. Apague velhos hábitos. Acenda uma grande idéia. Crise Energética Por que todos falam em crise energética? Porque a crise energética sul-americana deixou de ser um cenário hipotético para se transformar

Leia mais

Geração de energia elétrica

Geração de energia elétrica Geração de energia elétrica Suprimento (geração, transmissão e distribuição) de energia elétrica: aspectos socioambientais Lineu Belico dos Reis REQUISITOS BÁSICOS: Atendimento ao arcabouço legal ambiental

Leia mais

MONTAGEM INDUSTRIAL UNIDADE II O CANTEIRO DE OBRAS

MONTAGEM INDUSTRIAL UNIDADE II O CANTEIRO DE OBRAS MONTAGEM INDUSTRIAL UNIDADE II O CANTEIRO DE OBRAS O canteiro de obras Introdução Sistema de produção Em muitos casos de obras de construção e montagem o canteiro de obras pode ser comparado a uma fábrica

Leia mais

Orientações e Procedimentos para o Manuseio e Armazenagem de Óleo Diesel B

Orientações e Procedimentos para o Manuseio e Armazenagem de Óleo Diesel B Setembro, 2010. Orientações e Procedimentos para o Manuseio e Armazenagem de Óleo Diesel B Com a criação do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel, em 2004, e a aprovação da Lei 11.097, de 13

Leia mais

DISTÂNCIA MÍNIMA DO TANQUE À LINHA DE DIVISA DA PROPRIEDADE ADJACENTE. DISTÂNCIA MÍNIMA DO TANQUE ÀS VIAS PÚBLICAS Acima de 250 até 1.

DISTÂNCIA MÍNIMA DO TANQUE À LINHA DE DIVISA DA PROPRIEDADE ADJACENTE. DISTÂNCIA MÍNIMA DO TANQUE ÀS VIAS PÚBLICAS Acima de 250 até 1. NR 20 - Líquidos combustíveis e inflamáveis (120.000-3) 20.1 Líquidos combustíveis. 20.1.1 Para efeito desta Norma Regulamentadora - NR fica definido "líquido combustível" como todo aquele que possua ponto

Leia mais

Recarga dos Extintores

Recarga dos Extintores Recarga dos Extintores Orçamentos fechados ou abertos, qual a melhor opção? Com cada vez mais incidentes de incêndio em condomínios nos últimos anos, a atenção dos síndicos e administradores vem sendo

Leia mais

Para aprendermos a combater o fogo, precisamos conhecê-lo muito bem. Fogo - É uma reação em cadeia de três elementos que produz luz e calor.

Para aprendermos a combater o fogo, precisamos conhecê-lo muito bem. Fogo - É uma reação em cadeia de três elementos que produz luz e calor. COMBATE A INCÊNDIO 116 1 Combate a incêndio Para aprendermos a combater o fogo, precisamos conhecê-lo muito bem. Fogo - É uma reação em cadeia de três elementos que produz luz e calor. Os três elementos

Leia mais

O homem e o meio ambiente

O homem e o meio ambiente A U A UL LA O homem e o meio ambiente Nesta aula, que inicia nosso aprendizado sobre o meio ambiente, vamos prestar atenção às condições ambientais dos lugares que você conhece. Veremos que em alguns bairros

Leia mais

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O DIESEL S-50. Fonte: Metalsinter

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O DIESEL S-50. Fonte: Metalsinter DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O DIESEL S-50 1) O que são os Diesel S-50 e S-10? Significa Diesel de Baixo Teor de Enxofre. Aqui no Brasil são dois os tipos que serão utilizados em veículos: o S-50 e o S-10.

Leia mais

Recursos Energéticos e Meio Ambiente. Professor Sandro Donnini Mancini. 10 - Gás Natural. Sorocaba, Abril de 2015.

Recursos Energéticos e Meio Ambiente. Professor Sandro Donnini Mancini. 10 - Gás Natural. Sorocaba, Abril de 2015. Campus Experimental de Sorocaba Recursos Energéticos e Meio Ambiente Professor Sandro Donnini Mancini 10 - Gás Natural Sorocaba, Abril de 2015. Terminologia Líquidos de Gás Natural LGN - Hidrocarbonetos

Leia mais

Conectores de derivação e distribuição de sinais e energia PRV e PPV

Conectores de derivação e distribuição de sinais e energia PRV e PPV Conectores de derivação e distribuição de sinais e energia PRV e PPV Conectores de derivação distribuição de sinais e energia PRV e PPV da Weidmüller, equipados com tecnologia de conexão "PUSH N". Os inovadores

Leia mais

Tipos e fontes de energias alternativas e convencionais.

Tipos e fontes de energias alternativas e convencionais. Universidade Federal do Ceará Centro de Ciências Agrárias Departamento de Engenharia Agrícola Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola Tipos e fontes de energias alternativas e convencionais. Robson

Leia mais

4 ESCOLHA O BOTIJÃO CERTO 2

4 ESCOLHA O BOTIJÃO CERTO 2 1 COMPRE DE REVENDEDOR AUTORIZADO 3 CUIDADOS COM A ENTREGA EM CASA Só o comerciante que tiver autorização (em dia) da ANP pode vender gás de botijão (GLP, gás liquefeito de petróleo). O Código de Defesa

Leia mais

Autorização para implantação de Adutora de Água, de Emissário de Esgoto e Rede de Vinhaça.

Autorização para implantação de Adutora de Água, de Emissário de Esgoto e Rede de Vinhaça. fls. 1/5 ÓRGÃO: MANUAL: DIRETORIA DE ENGENHARIA ADMINISTRAÇÃO DA FAIXA DE DOMÍNIO Autorização para implantação de Adutora de Água, de Emissário de Esgoto e Rede de Vinhaça. PALAVRAS-CHAVE: Faixa de Domínio,

Leia mais

Manual do Cilindro para GNV

Manual do Cilindro para GNV Manual do Cilindro para GNV Ampliando Limites Manual do Cilindro para GNV Este manual é parte integrante do cilindro e, portanto, deverá ser entregue ao Usuário pelo Instalador, conforme Portaria nº 102,

Leia mais

INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 16 2ª EDIÇÃO

INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 16 2ª EDIÇÃO INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 16 2ª EDIÇÃO SISTEMA DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Referências normativas 4 Definições 5 Generalidades 6 Características e critérios para

Leia mais

NPT 029 COMERCIALIZAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO E UTILIZAÇÃO DE GÁS NATURAL

NPT 029 COMERCIALIZAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO E UTILIZAÇÃO DE GÁS NATURAL Outubro 2011 Vigência: 08 Janeiro 2012 NPT 029 Comercialização, distribuição e utilização de gás natural CORPO DE BOMBEIROS BM/7 Versão: 01 Norma de Procedimento Técnico 5 páginas SUMÁRIO 1 Objetivo 2

Leia mais

INTRODUÇÃO REDUZIR OS IMPACTOS AMBIENTAIS. POR OUTRO

INTRODUÇÃO REDUZIR OS IMPACTOS AMBIENTAIS. POR OUTRO INTRODUÇÃO OS METAIS SÃO ATUALMENTE ESSENCIAIS PARA O NOSSO COTIDIANO. OS QUE SÃO MAIS UTILIZADOS SÃO O ALUMÍNIO (EM LATAS), O COBRE (NOS CABOS DE TELEFONE), O CHUMBO (EM BATERIAS DE AUTOMÓVEIS), O NÍQUEL

Leia mais

Numa fossa séptica não ocorre a decomposição aeróbia e somente ocorre a decomposição anaeróbia devido a ausência quase total de oxigênio.

Numa fossa séptica não ocorre a decomposição aeróbia e somente ocorre a decomposição anaeróbia devido a ausência quase total de oxigênio. As fossas sépticas são unidades de tratamento primário de esgoto doméstico nas quais são feitas a separação e a transformação físico-química da matéria sólida contida no esgoto. É uma maneira simples e

Leia mais

Núcleo de Pós-Graduação Pitágoras Escola Satélite. Curso de Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho

Núcleo de Pós-Graduação Pitágoras Escola Satélite. Curso de Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho Núcleo de Pós-Graduação Pitágoras Escola Satélite Curso de Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho Núcleo de Pós-Graduação Pitágoras Escola Satélite Aula 17 Combustíveis e inflamáveis Núcleo

Leia mais

MANUSEIO E ARMAZENAMENTO DE ÓLEO DIESEL B ORIENTAÇÕES E PROCEDIMENTOS

MANUSEIO E ARMAZENAMENTO DE ÓLEO DIESEL B ORIENTAÇÕES E PROCEDIMENTOS MANUSEIO E ARMAZENAMENTO DE ÓLEO DIESEL B ORIENTAÇÕES E PROCEDIMENTOS Com a criação do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel, em 2004, e a aprovação da Lei nº 11.097, de 13 de janeiro de 2005,

Leia mais

TESTE SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIO Nº 001/2014 DEPARTAMENTO DE MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS MUNICÍPIO DE MARMELEIRO-PR

TESTE SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIO Nº 001/2014 DEPARTAMENTO DE MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS MUNICÍPIO DE MARMELEIRO-PR TESTE SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE ESTAGIÁRIO Nº 001/2014 DEPARTAMENTO DE MEIO AMBIENTE E RECURSOS HÍDRICOS MUNICÍPIO DE MARMELEIRO-PR CADERNO DE PROVA CARGO: ESTAGIÁRIO DO DEPARTAMENTO DE MEIO AMBIENTE

Leia mais

ALTO POTENCIAL DE RISCOS DE ACIDENTES

ALTO POTENCIAL DE RISCOS DE ACIDENTES 1 O QUE É ESPAÇO CONFINADO? CARACTERÍSTICAS VOLUME CAPAZ DE PERMITIR A ENTRADA DE EMPREGADOS LIMITAÇÕES E RESTRIÇÕES PARA ENTRADA E SAIDA DE PESSOAL NÃO E PROJETADO PARA OCUPAÇÃO CONTÍNUA POSSUI, EM GERAL,

Leia mais

Anexo III da Resolução n o 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima

Anexo III da Resolução n o 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima Anexo III da Resolução n o 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável I Introdução O Projeto Granja São Roque de redução

Leia mais

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O DIESEL S-50

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O DIESEL S-50 DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O DIESEL S-50 1) O que são os Diesel S-50 e S-10? Significa Diesel de Baixo Teor de Enxofre. Aqui no Brasil são dois os tipos que serão utilizados em veículos: o S-50 e o S-10.

Leia mais

Ficha de Informação de Segurança para Produto Químico (FISPQ) BORRACHA NATURAL SVR 3L Página 1 de 5

Ficha de Informação de Segurança para Produto Químico (FISPQ) BORRACHA NATURAL SVR 3L Página 1 de 5 Página 1 de 5 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome: Borracha Natural SVR 3L Empresa: Kalium Chemical Com. Import. E Export. Ltda Matriz: Av. das Nações Unidas, 10.989 Conj. 141-14º andar Parte

Leia mais

Posição da indústria química brasileira em relação ao tema de mudança climática

Posição da indústria química brasileira em relação ao tema de mudança climática Posição da indústria química brasileira em relação ao tema de mudança climática A Abiquim e suas ações de mitigação das mudanças climáticas As empresas químicas associadas à Abiquim, que representam cerca

Leia mais

ECARO-25 Sistema de Agente Limpo Superior

ECARO-25 Sistema de Agente Limpo Superior c l e a n a g e n t f i r e s u p p r e s s i o n S U P R E S S Ã O D E I N C Ê N D I O p o r A G E N T E L I M P O TECNOLOGIA AVANÇADA QUE OFERECE o melhor desempenho COM S U P R E S S Ã O D E I N C Ê

Leia mais

INSTRUÇÕES DE USO UMIDIFICADOR DE POLIPROPILENO MORIYA

INSTRUÇÕES DE USO UMIDIFICADOR DE POLIPROPILENO MORIYA INSTRUÇÕES DE USO UMIDIFICADOR DE POLIPROPILENO MORIYA APRESENTAÇÃO Os Umidificadores - Moriya foram concebidos e fabricados sob conceitos internacionais de qualidade e tecnologia. E estão disponíveis

Leia mais

00 05/11/2009 Elaboração Emissão Aprovada

00 05/11/2009 Elaboração Emissão Aprovada Página 1 de 8 DESCRIÇÃO DAS REVISÕES REV DATA ALTERAÇÃO OBSERVAÇÃO 05/11/29 Elaboração Emissão Aprovada OBSERVAÇÃO: O USUÁRIO É RESPONSÁVEL PELA ELIMINAÇÃO DAS REVISÕES ULTRAPASSADAS DESTE ELABORAÇÃO ANÁLISE

Leia mais

Fração. Página 2 de 6

Fração. Página 2 de 6 1. (Fgv 2014) De acordo com dados da Agência Internacional de Energia (AIE), aproximadamente 87% de todo o combustível consumido no mundo são de origem fóssil. Essas substâncias são encontradas em diversas

Leia mais

1.1 Poluentes atmosféricos. 1.2 Principais Poluentes Atmosféricos

1.1 Poluentes atmosféricos. 1.2 Principais Poluentes Atmosféricos 18 1. Introdução Nos últimos anos, o crescimento econômico dos países desenvolvidos provocou o aumento da demanda mundial por energia. Com esta também veio um forte aumento da dependência do petróleo e

Leia mais

As perspectivas de políticas públicas para gestão da energia e eficiência energética no Brasil

As perspectivas de políticas públicas para gestão da energia e eficiência energética no Brasil As perspectivas de políticas públicas para gestão da energia e eficiência energética no Brasil São Paulo, 5 de dezembro de 2013 EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO BRASIL Principais Programas e Resultados Lei de

Leia mais

TRATAMENTO DA ÁGUA. Professora: Raquel Malta Química 3ª série - Ensino Médio

TRATAMENTO DA ÁGUA. Professora: Raquel Malta Química 3ª série - Ensino Médio TRATAMENTO DA ÁGUA Professora: Raquel Malta Química 3ª série - Ensino Médio Água poluída: água inadequada para beber ou para fazer nossa higiene. Diversas substâncias naturalmente presentes na água são

Leia mais

UTILIZAÇÃO DO SISTEMA HÍBRIDO HIDRÁULICO NOS VEÍCULOS COMERCIAIS RESUMO

UTILIZAÇÃO DO SISTEMA HÍBRIDO HIDRÁULICO NOS VEÍCULOS COMERCIAIS RESUMO UTILIZAÇÃO DO SISTEMA HÍBRIDO HIDRÁULICO NOS VEÍCULOS COMERCIAIS Luis Eduardo Machado¹ Renata Sampaio Gomes ² Vanessa F. Balieiro ³ RESUMO Todos sabemos que não é possível haver regressão nas tecnologias

Leia mais

Recomendações para instalação de rede interna e de equipamentos a gás.

Recomendações para instalação de rede interna e de equipamentos a gás. Recomendações para instalação de rede interna e de equipamentos a gás. USO DE GÁS NATURAL CANALIZADO NORMAS E LEGISLAÇÃO: ABNT NBR 14570 ABNT NBR 13103 COSCIP código de segurança - decreto estadual nº

Leia mais

APRESENTAÇÃO 2014 VISÃO CORPORATIVA PETROENGE PETRÓLEO ENGENHARIA LTDA. - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

APRESENTAÇÃO 2014 VISÃO CORPORATIVA PETROENGE PETRÓLEO ENGENHARIA LTDA. - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS VISÃO CORPORATIVA APRESENTAÇÃO 2014 PETROENGE PETRÓLEO ENGENHARIA LTDA. - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS EMPRESA Presente no mercado desde 1999, a PETROENGE é uma empresa de engenharia focada na maximização

Leia mais

Norma Regulamentadora 20 - NR 20

Norma Regulamentadora 20 - NR 20 Norma Regulamentadora 20 - NR 20 Líquidos combustíveis e inflamáveis 20.1. Líquidos combustíveis. 20.1.1. Para efeito desta Norma Regulamentadora - NR fica definido "líquido combustível" como todo aquele

Leia mais

Princípios de combate ao fogo

Princípios de combate ao fogo Princípios de combate ao fogo Mauricio Vidal de Carvalho Entende-se por fogo o efeito da reação química de um material combustível com desprendimento de luz e calor em forma de chama. Grande parte das

Leia mais

FISPQ. FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO NBR 14725 NOME DO PRODUTO: Solução Titulante

FISPQ. FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO NBR 14725 NOME DO PRODUTO: Solução Titulante NOME DO PRODUTO: Solução Titulante 1/12 FISPQ NRº. 28 1- IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA: Nome Comercial do Produto: Solução Titulante Nome Químico: Solução Ácida a 0,1 N Nome da Empresa: Hidroazul

Leia mais