Programação em LabVIEW Real- Time e LabVIEW FPGA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Programação em LabVIEW Real- Time e LabVIEW FPGA"

Transcrição

1

2 Programação em LabVIEW Real- Time e LabVIEW FPGA André Pereira Gerente de Marketing Técnico Anderson Takemoto Engenheiro de Campo

3 Arquitetura de E/S reconfigurável (RIO) 3

4 1 Construindo uma interface de usuário remota 4

5 1 Construindo uma interface de usuário remota Abordagem Thick Client Executáveis de IU distribuídas para cada cliente Necessita LabVIEW Run-Time Engine Use técnicas de comunicação de acordo com os requisitos (atualizações, streaming, e mais) PC hosts Host EXE LabVIEW Run-Time RT EXE Ethernet LabVIEW RT Target 5

6 1 Construindo uma interface de usuário remota PCs clientes Web Server* Abordagem Thin Client Desenvolva um web service e rode no target RT Crie um app. thin client e armazene-o em um servidor Clientes em qualquer lugar poderão conectar-se a uma web page e atualizar ou visualizar informações (sem instalação) Atualizações somente (sem streaming) Navegador ou app. Cliente Web Svc. Ethernet RT EXE App. Thin Client LabVIEW RT Target *Thin client pode ser armazenado em PCs Cliente ou no LabVIEW RT target. 6

7 /uibuilder 7

8 2 Programando com o jitter em mente 8

9 2 Programando com o jitter em mente Operações determinísticas Controle PID Comunicação FIFO Real-Time Lógica segura Chamadas a drivers ou bibliotecas determinísticas Operações não-determinísticas Arquivo de entrada e saída Comunicação serial ou via rede Alocação de memória Dados com tamanho dinâmico Chamadas a drivers ou bibliotecas nãodeterminísticas 9

10 2 Programando com o jitter em mente 10

11 3 Planejando para o caso de pior cenário Use o API watchdog timer para auto reinicializar o hardware ou suspender o software Pode ser programado também para impor o trigger PXI ou gerar uma ocorrência Pense com cuidado sobre os estados seguros do FPGA e as condições de inicialização 11

12 EFEITO 4 Trabalhando com recursos limitados Espaço em Disco RAM CPU Bandwidth Portas FPGA Perda de dados Crash Starvation (processo não executado) Falha na Criação do Bitfile 12

13 5 Trabalhando com dados de tamanho fixo LabVIEW Real-Time: Reduz o jitter devido as alocações Reduz a carga da CPU Aumenta a confiabilidade LabVIEW FPGA Pré-determinado; sem dados de tamanho dinâmico 13

14 6 Debug remoto LabVIEW Real-Time Possibilidade de uso das ferramentas padrão de debug do LabVIEW no host Atualização Automática do Painel Frontal do LabVIEW Real-Time VI via rede Envio de mensagens ao console RT programaticamente PC host RT FPs (modo interactive ) RT EXE Ethernet Debug IU Monitor LabVIEW RT Target 14

15 6 Debug remoto LabVIEW FPGA Não utiliza as ferramentas de debug padrão do LabVIEW (HW versus SW) Atualização Automática do Painel Frontal do LabVIEW FPGA VI via rede Instrument VI para debug Para um debug prático use FPGA simulation PC Host FPGA FPs (interactive mode) RT EXE Ethernet FPGA LabVIEW RT Target 15

16 7 Bitfile: Geração versus compilação Compilação VI DFIR LLVM EXE Síntese FPGA VI LabVIEW Compiler HDL Netlist Bitfile LabVIEW Back End Xilinx ISE 16

17 LabVIEW FPGA Compile Farm Toolkit Servidor de Compilação Alto Desempenho Nuvem PC de Desenvolvimento Único CPU compilando Parque de compiladores On-Site Compilação na nuvem 17

18 7 Síntese versus compilação Interface no Host DMA e Registradores Código FPGA Ambiente (Mundo real E/S) 18

19 7 Síntese versus compilação Interface no Host DMA e Registradores Código FPGA Requisição das Entradas e Análise das Saídas 19

20 7 Síntese versus compilação Reutilização de IP Compartilhamento IPNet IP Integration Node Reutilize HDL Importe Xilinx CORE Generator libraries CLIP Node IP Assíncrono 21

21 8 Trabalhando com matemática de pontofixo Ponto flutuante Ponto fixo 22

22 8 Trabalhando com matemática de ponto-fixo Ponto flutuante Ponto fixo Utilização de recursos para cálculos no FPGA Separador decimal Precisão Range Potencial de overflow Alta Móvel, o tamanho do dado pode variar Muda de acordo com a posição do separador decimal Muito Alto (~3.4 x 10^38 para single ) Baixo devido ao Alto Range Baixa Fixo; número definido de bits depois do separador decimal Fixo Pequeno (menor que int sem expoente) Alto devido a Baixo Range 23

23 8 Trabalhando com matemática de ponto-fixo Janela de propriedades numéricas 24

24 9 Entendendo simultaneidade e temporização de hardware Uma arquitetura de hardware de execução periódica, deve ser excitada por um temporizador Taxas de execução múltiplas, exigem múltiplos domínios de temporização 25

25 9 Entendendo simultaneidade e temporização de hardware 26

26 9 Entendendo simultaneidade e temporização de Hardware Single-Cycle Timed Loop (SCTL) 27

27 10 Transferindo dados para o host DMA FIFOs Registradores (Indicadores FPGA VI) 29

28 Treinamentos recomendados para LabVIEW FPGA e LabVIEW Real-Time Prototipagem de Sistemas Desenvolvimento e Implementação de Sistemas LabVIEW Core 1 1 LabVIEW Real-Time 1 2 LabVIEW Core 2 1 LabVIEW Real-Time 2 2 LabVIEW Core 3 MSEL LabVIEW FPGA 1 LabVIEW Core 1 and 2 convenientemente preenchem um semana, assim você pode decidir por fazer ambos os cursos LabVIEW Core de uma só vez, previamente aos treinamentos LabVIEW FPGA e LabVIEW Real-Time 1. 2 Se você utiliza o SO Windows, você pode escolher por não realizar os treinamentos de Real Time Requerido Recomendado Opcional 30

O que há de novo no LabVIEW Real- Time e LabVIEW FPGA

O que há de novo no LabVIEW Real- Time e LabVIEW FPGA O que há de novo no LabVIEW Real- Time e LabVIEW FPGA Vá do design a implementação mais rapidamente Filipe Sacchi da Silva Engenheiro de Aplicações em Campo Plínio Costa Engenheiro de Aplicações Agenda

Leia mais

Simplifique a complexidade do sistema

Simplifique a complexidade do sistema 1 2 Simplifique a complexidade do sistema Com o novo controlador de alto desempenho CompactRIO Rodrigo Schneiater Engenheiro de Vendas National Instruments Leonardo Lemes Engenheiro de Sistemas National

Leia mais

Técnicas de Desenvolvimento para Sistemas Real Time com LabVIEW

Técnicas de Desenvolvimento para Sistemas Real Time com LabVIEW Técnicas de Desenvolvimento para Sistemas Real Time com LabVIEW André Oliveira Engenheiro de Vendas Rodrigo Schneiater Engenheiro de Aplicações NIDays 2011 1 Agenda Projeto Entendendo Modelos de Agendamento

Leia mais

Desenvolva Sistemas de Medições Distribuídos e Portáteis

Desenvolva Sistemas de Medições Distribuídos e Portáteis Desenvolva Sistemas de Medições Distribuídos e Portáteis Henrique Tinelli Engenheiro de Marketing Técnico NI Nesta apresentação, iremos explorar: Plataforma NI CompactDAQ Distribuída Sistemas de Medição

Leia mais

Novas Funcionalidades do LabVIEW 8.6. CompactRIO. André Oliveira Engenheiro de Vendas Alexandre Dias Engenheiro de Vendas

Novas Funcionalidades do LabVIEW 8.6. CompactRIO. André Oliveira Engenheiro de Vendas Alexandre Dias Engenheiro de Vendas Novas Funcionalidades do LabVIEW 8.6 para controle em tempo real para o CompactRIO André Oliveira Engenheiro de Vendas Alexandre Dias Engenheiro de Vendas Arquitetura Embarcada do NI CompactRIO Processador

Leia mais

Você acha que não precisa de um FPGA? Pense melhor!

Você acha que não precisa de um FPGA? Pense melhor! Você acha que não precisa de um FPGA? Pense melhor! Objetivos de hoje Definir e explicar os FPGAs Desmistificar os conceitos incorretos mais comuns sobre os FPGAs Compreender a melhor e mais intuitiva

Leia mais

Carlos Devesa Gerente Geral National Instruments América do Sul

Carlos Devesa Gerente Geral National Instruments América do Sul Carlos Devesa Gerente Geral National Instruments América do Sul National Instruments Líder em automação e medição baseados em computadores Histórico de crescimento e rentabilidade $873M vendas em 2010

Leia mais

Desenvolvendo sistemas de inspeção automatizadas com o Vision Builder AI e LabVIEW. Marcelo Costa Engenheiro de Vendas

Desenvolvendo sistemas de inspeção automatizadas com o Vision Builder AI e LabVIEW. Marcelo Costa Engenheiro de Vendas Desenvolvendo sistemas de inspeção automatizadas com o Vision Builder AI e LabVIEW Marcelo Costa Engenheiro de Vendas Tiposde Software de Visão Bibliotecas Programação NI Vision Development Module Grande

Leia mais

Visão geral dos novos recursos

Visão geral dos novos recursos André Pereira Gerente de Marketing Técnico, National Instruments Visão geral dos novos recursos ni.com Projeto gráfico de sistemas Uma abordagem baseada em plataforma para medição e controle Teste Monitoramento

Leia mais

Primeiro Foguete Brasileiro com Propulsão Líquida

Primeiro Foguete Brasileiro com Propulsão Líquida Primeiro Foguete Brasileiro com Propulsão Líquida Sucesso na Operação Raposa para lançamento do VS-30 no último dia 01/09 Tendências e tecnologias dos sistemas de testes aeroespacial e de defesa Alisson

Leia mais

Arquitetura de Computadores. Introdução aos Sistemas Operacionais

Arquitetura de Computadores. Introdução aos Sistemas Operacionais Arquitetura de Computadores Introdução aos Sistemas Operacionais O que é um Sistema Operacional? Programa que atua como um intermediário entre um usuário do computador ou um programa e o hardware. Os 4

Leia mais

NI FlexRIO - Tecnologia e Aplicações

NI FlexRIO - Tecnologia e Aplicações NI FlexRIO - Tecnologia e Aplicações Mike Munhato Marketing Técnico André Oliveira Gerente de Vendas Agenda O que é FPGA e por que ele é tão útil? Vantagens do FPGA em sistemas de teste Plataforma NI FlexRIO

Leia mais

Marcos Cardoso Engenheiro de Vendas Bruno Cesar Engenheiro de Sistemas

Marcos Cardoso Engenheiro de Vendas Bruno Cesar Engenheiro de Sistemas O que há de novo no LabVIEW 8.6 86 Marcos Cardoso Engenheiro de Vendas Bruno Cesar Engenheiro de Sistemas O que há na Versão 8.6? Aumento de produtividade Visualização avançada Análise e cálculos aprimorados

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Sistemas de Entrada/Saída Princípios de Hardware Sistema de Entrada/Saída Visão Geral Princípios de Hardware Dispositivos de E/S Estrutura Típica do Barramento de um PC Interrupções

Leia mais

6 - Gerência de Dispositivos

6 - Gerência de Dispositivos 1 6 - Gerência de Dispositivos 6.1 Introdução A gerência de dispositivos de entrada/saída é uma das principais e mais complexas funções do sistema operacional. Sua implementação é estruturada através de

Leia mais

Entenda as principais tecnologias necessárias para desenvolver sistemas de aquisição de dados embarcado em veículos

Entenda as principais tecnologias necessárias para desenvolver sistemas de aquisição de dados embarcado em veículos Entenda as principais tecnologias necessárias para desenvolver sistemas de aquisição de dados embarcado em veículos Luciano Borges Engenheiro de Vendas National Instruments Principais tecnologias Para

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Evolução Edson Moreno edson.moreno@pucrs.br http://www.inf.pucrs.br/~emoreno Sumário Introdução Componentes de um sistema computacional Conceituação Características desejáveis Organização

Leia mais

Introdução. Sistemas Operacionais

Introdução. Sistemas Operacionais FATEC SENAC Introdução à Sistemas Operacionais Rodrigo W. Fonseca Sumário Definição de um S.O. Características de um S.O. História (evolução dos S.O.s) Estruturas de S.O.s Tipos de Sistemas Operacionais

Leia mais

Controle avançado com Controladores Programáveis para Automação (PACs) Marcos Cardoso Engenheiro de Vendas Osvaldo Santos Engenheiro de Aplicações

Controle avançado com Controladores Programáveis para Automação (PACs) Marcos Cardoso Engenheiro de Vendas Osvaldo Santos Engenheiro de Aplicações Controle avançado com Controladores Programáveis para Automação (PACs) Marcos Cardoso Engenheiro de Vendas Osvaldo Santos Engenheiro de Aplicações 2 Agenda PACs Plataforma para Aplicações de Controle Avançado

Leia mais

Monitoramento Inteligente:

Monitoramento Inteligente: Ebook Exclusivo Monitoramento Inteligente: Melhore a eficiência operacional, automatize processos e aumente a produtividade. E s pec i a li s ta em S e rv i ços G e r e n c i a do s Segurança de de Perímetro

Leia mais

Teste em tempo real com

Teste em tempo real com Teste em tempo real com Nick Keel Gerente de Produto - NI VeriStand Aplicações de teste em tempo real Simulação Hardware-in-the-Loop Controle de dinamômetro Teste estrutural / fadiga Teste ambiental Teste

Leia mais

Adicionando Novas Dimensões para Testes Real-Time com NI VeriStand 2012

Adicionando Novas Dimensões para Testes Real-Time com NI VeriStand 2012 Adicionando Novas Dimensões para Testes Real-Time com NI VeriStand 2012 Alisson Kokot Engenheiro de Vendas de Campo, National Instruments Anderson Takemoto Engenheiro de Aplicações de Campo, National Instruments

Leia mais

Apresentação da disciplina. Sistemas Operacionais I N. A disciplina. O Professor. Áreas de atuação na pesquisa. Referências bibliográficas básicas

Apresentação da disciplina. Sistemas Operacionais I N. A disciplina. O Professor. Áreas de atuação na pesquisa. Referências bibliográficas básicas 1 Apresentação da disciplina Sistemas Operacionais I N Prof. Marcelo Johann 2009/2 O professor A disciplina Bibliografia Cronograma Avaliação Trabalhos Regras do jogo Introdução: Sistemas Operacionais

Leia mais

Arquitetura e Organização de Computadores I

Arquitetura e Organização de Computadores I Arquitetura e Organização de Computadores I Interrupções e Estrutura de Interconexão Prof. Material adaptado e traduzido de: STALLINGS, William. Arquitetura e Organização de Computadores. 5ª edição Interrupções

Leia mais

Arquitetura de Sistemas Distribuídos. Introdução a Sistemas Distribuídos

Arquitetura de Sistemas Distribuídos. Introdução a Sistemas Distribuídos Introdução a Sistemas Distribuídos Definição: "Um sistema distribuído é uma coleção de computadores autônomos conectados por uma rede e equipados com um sistema de software distribuído." "Um sistema distribuído

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS SERVIÇOS DE ACESSO REMOTO (TELNET E TERMINAL SERVICES) Professor Carlos Muniz

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS SERVIÇOS DE ACESSO REMOTO (TELNET E TERMINAL SERVICES) Professor Carlos Muniz ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS OPERACIONAIS SERVIÇOS DE ACESSO REMOTO (TELNET E O que é roteamento e acesso remoto? Roteamento Um roteador é um dispositivo que gerencia o fluxo de dados entre segmentos da rede,

Leia mais

Entrada e Saída. Prof. Leonardo Barreto Campos 1

Entrada e Saída. Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Entrada e Saída Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Sumário Introdução; Dispositivos Externos; E/S Programada; E/S Dirigida por Interrupção; Acesso Direto à Memória; Bibliografia. Prof. Leonardo Barreto Campos

Leia mais

Tecnologiasparasistemasembarcados com integraçãoa serviçosweb

Tecnologiasparasistemasembarcados com integraçãoa serviçosweb Tecnologiasparasistemasembarcados com integraçãoa serviçosweb André Pereira Engenheiro de Vendas André Bassoli Engenheiro de Aplicação National Instruments Brazil Visão Geral da National Instruments 1.500

Leia mais

Usando o NI LabVIEW WSN Module para análise local e controle.

Usando o NI LabVIEW WSN Module para análise local e controle. Usando o NI LabVIEW WSN Module para análise local e controle. /wsn Renato Fernandes Engenheiro de Vendas Guilherme Yamamoto Engenheiro de Marketing Técnico Necessidade de medições sem fio Corte de fios,

Leia mais

Sistemas Operacionais. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Sistemas Operacionais. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Sistemas Operacionais Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Introdução Um sistema operacional é um programa que atua como intermediário entre o usuário e o hardware de um computador. O propósito

Leia mais

Programação Concorrente Processos e Threads

Programação Concorrente Processos e Threads Programação Concorrente Processos e Threads Prof. Eduardo Alchieri Processos O conceito mais central em qualquer sistema operacional é o processo Uma abstração de um programa em execução Um programa por

Leia mais

Vantagens da arquitetura LabVIEW RIO para aplicações de controle de movimento

Vantagens da arquitetura LabVIEW RIO para aplicações de controle de movimento 1 Vantagens da arquitetura LabVIEW RIO para aplicações de controle de movimento Rodrigo Schneiater Engenheiro de Vendas National Instruments Telles Soares Engenheiro de Sistemas National Instruments O

Leia mais

Sistemas Operacionais e Introdução à Programação. Módulo 1 Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais e Introdução à Programação. Módulo 1 Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais e Introdução à Programação Módulo 1 Sistemas Operacionais 1 Sistema computacional Sistemas feitos para resolver problemas Problema: como obter determinado resultado, com base em dados

Leia mais

National Instruments. Aerospace & Defense Day 2013. ni.com

National Instruments. Aerospace & Defense Day 2013. ni.com National Instruments Aerospace & Defense Day 2013 1 Big Analog Data - Soluções para gerenciamento de dados de teste Alisson Kokot - Engenheiro de vendas Ilton Pereira - Gerente de engenharia de aplicações

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Sistemas Operacionais 1- Introdução aos SOs Prof. Sílvio Fernandes Disciplina Sistemas

Leia mais

Visão Geral de Sistemas Operacionais

Visão Geral de Sistemas Operacionais Visão Geral de Sistemas Operacionais Sumário Um sistema operacional é um intermediário entre usuários e o hardware do computador. Desta forma, o usuário pode executar programas de forma conveniente e eficiente.

Leia mais

Desenvolvimento para Sistemas Embarcados (CEA 513) Conceitos Gerais

Desenvolvimento para Sistemas Embarcados (CEA 513) Conceitos Gerais Universidade Federal de Ouro Preto Departamento de Computação e Sistemas - DECSI Desenvolvimento para Sistemas Embarcados (CEA 513) Conceitos Gerais Vicente Amorim vicente.amorim.ufop@gmail.com Sumário

Leia mais

Uso do Action₀NET com o PI System da OsiSoft

Uso do Action₀NET com o PI System da OsiSoft Uso do Action₀NET com o PI System da OsiSoft Introdução Se sua empresa utiliza o PI System da OsiSoft, o Action₀NET é o software SCADA (Supervisory Control and Data Acquisition) que mais se adequa a sua

Leia mais

Seja um Guru de Aquisição de Dados. Renan Azevedo Engenheiro de Produto de Teste e Medição Américas National Instruments

Seja um Guru de Aquisição de Dados. Renan Azevedo Engenheiro de Produto de Teste e Medição Américas National Instruments Seja um Guru de Aquisição de Dados Renan Azevedo Engenheiro de Produto de Teste e Medição Américas National Instruments On-demand Dia 06/10/2015 Às 10h Agenda Dia 06/10/2015 Às 14h Dia 07/10/2015 Às 10h

Leia mais

Sistemas Distribuídos

Sistemas Distribuídos Sistemas Distribuídos LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Prof. Adriano Avelar Site: www.adrianoavelar.com Email: eam.avelar@gmail.com O que veremos hoje... Evolução Histórica Motivação Conceitos Características

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE 1 OBJETIVOS 1. Qual é a capacidade de processamento e armazenagem que sua organização precisa para administrar suas informações e transações empresariais?

Leia mais

Software de gerenciamento de impressoras

Software de gerenciamento de impressoras Software de gerenciamento de impressoras Este tópico inclui: "Usando o software CentreWare" na página 3-10 "Usando os recursos de gerenciamento da impressora" na página 3-12 Usando o software CentreWare

Leia mais

Projeto Gráfico de Sistemas. Tecnologias e Aplicações na Indústria Pesquisa e Ensino

Projeto Gráfico de Sistemas. Tecnologias e Aplicações na Indústria Pesquisa e Ensino Projeto Gráfico de Sistemas Tecnologias e Aplicações na Indústria Pesquisa e Ensino Arnaldo Clemente André Oliveira Perfil Líderes em Medição e Automação Baseados em PC Longa história de crescimento e

Leia mais

Tópicos de Ambiente Web Conceitos Fundamentais Redes de Dados

Tópicos de Ambiente Web Conceitos Fundamentais Redes de Dados Tópicos de Ambiente Web Conceitos Fundamentais Redes de Dados Professora: Sheila Cáceres Computador Dispositivo eletrônico usado para processar guardar e tornar acessível informação. Tópicos de Ambiente

Leia mais

Windows 8 no Surface, Data Dashboard e a evolução do mercado de tecnologia móvel

Windows 8 no Surface, Data Dashboard e a evolução do mercado de tecnologia móvel Windows 8 no Surface, Data Dashboard e a evolução do mercado de tecnologia móvel Mike Hall, Engenheiro principal National Instruments R&D Crescimento explosivo de dispositivos móveis 400 350 300 250 200

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS

SISTEMAS OPERACIONAIS SISTEMAS OPERACIONAIS Arquitetura Sistemas Operacionais Andreza Leite andreza.leite@univasf.edu.br Plano de Aula Sistemas monolíticos Sistemas em camadas Sistemas micro-núcleo Modelo Cliente-Servidor Máquinas

Leia mais

Co-simulação gráfica. André Pereira Gerente de Marketing Técnico. ni.com

Co-simulação gráfica. André Pereira Gerente de Marketing Técnico. ni.com Co-simulação gráfica André Pereira Gerente de Marketing Técnico A revolução da energia digital Meça(Entenda o problema) Adquira Analise Apresente Implemente Prototipe Melhore(Crie soluções) Projete 2 NI

Leia mais

O que há de novo no LabVIEW 2011

O que há de novo no LabVIEW 2011 O que há de novo no LabVIEW 2011 André Pereira Gerente de Marketing Técnico Guilherme Yamamoto Engenheiro de Marketing Técnico LabVIEW 2011 acelera a produtividade O melhor software para projeto de sistemas

Leia mais

Sistemas Operacionais Gerência de Dispositivos

Sistemas Operacionais Gerência de Dispositivos Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul UEMS Curso de Licenciatura em Computação Sistemas Operacionais Gerência de Dispositivos Prof. José Gonçalves Dias Neto profneto_ti@hotmail.com Introdução A gerência

Leia mais

Graphical System Design: Como otimizar suas aplicações de medição, monitoramento, teste e controle embarcado

Graphical System Design: Como otimizar suas aplicações de medição, monitoramento, teste e controle embarcado Graphical System Design: Como otimizar suas aplicações de medição, monitoramento, teste e controle embarcado Alisson Kokot Engenheiro de vendas da National Instuments Anderson Takemoto Engenheiro de aplicação

Leia mais

NI LABVIEW COMO SCADA E HMI

NI LABVIEW COMO SCADA E HMI NI LABVIEW COMO SCADA E HMI 10 Razões para Utilizar o NI LabVIEW como SCADA e HMI com o seu PLC É possível implementar um poderoso sistema de controle e monitoração de tempo real utilizando o ambiente

Leia mais

Sistemas Operacionais. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Sistemas Operacionais. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Sistemas Operacionais Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Estruturas de Sistemas de Computação O sistema operacional precisa garantir a operação correta do sistema de computação. Operação

Leia mais

PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE INTRANETS

PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE INTRANETS PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE INTRANETS Aulas : Terças e Quintas Horário: AB Noite [18:30 20:20hs] PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE INTRANETS 1 Conteúdo O que Rede? Conceito; Como Surgiu? Objetivo; Evolução Tipos de

Leia mais

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 6.1

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 6.1 Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 6.1 6 OBJETIVOS OBJETIVOS ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE 6.1 2003 by Prentice Hall Qual é a capacidade de processamento e armazenagem

Leia mais

Sistemas Operacionais 2014 Introdução. Alexandre Augusto Giron alexandre.a.giron@gmail.com

Sistemas Operacionais 2014 Introdução. Alexandre Augusto Giron alexandre.a.giron@gmail.com Sistemas Operacionais 2014 Introdução Alexandre Augusto Giron alexandre.a.giron@gmail.com Roteiro Sistemas Operacionais Histórico Estrutura de SO Principais Funções do SO Interrupções Chamadas de Sistema

Leia mais

Apresentação. Ementa da Disciplina. Objetivo da Disciplina. DCA-108 Sistemas Operacionais

Apresentação. Ementa da Disciplina. Objetivo da Disciplina. DCA-108 Sistemas Operacionais DCA-108 Sistemas Operacionais Luiz Affonso Guedes www.dca.ufrn.br/~affonso affonso@dca.ufrn.br Apresentação Disciplina básica do curso de Engenharia de Computação Carga-horária: 60h teóricas Associadas

Leia mais

Especificação Técnica

Especificação Técnica Especificação Técnica Última atualização em 31 de março de 2010 Plataformas Suportadas Agente: Windows XP e superiores. Customização de pacotes de instalação (endereços de rede e dados de autenticação).

Leia mais

Minicurso Computação em Nuvem Prática: Openstack

Minicurso Computação em Nuvem Prática: Openstack Grupo de Pesquisa em Software e Hardware Livre André Rover de Campos Membro Colméia andreroverc@gmail.com Joinville Minicurso Computação em Nuvem Prática: Openstack Roteiro Definições Virtualização Data

Leia mais

Introdução. Nível do Sistema Operacional. Introdução. Um Sistema Operacional... Introdução a Sistemas Operacionais

Introdução. Nível do Sistema Operacional. Introdução. Um Sistema Operacional... Introdução a Sistemas Operacionais Introdução Nível do Sistema Operacional (Aula 14) Introdução a Sistemas Operacionais Hardware Provê os recursos básicos de computação (CPU, memória, E/S,etc.) Programas (aplicações) Definem as maneiras

Leia mais

William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição

William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição Capítulo 7 Entrada/saída Os textos nestas caixas foram adicionados pelo Prof. Joubert slide 1 Problemas de entrada/saída Grande variedade

Leia mais

SO - Conceitos Básicos. Introdução ao Computador 2010/01 Renan Manola

SO - Conceitos Básicos. Introdução ao Computador 2010/01 Renan Manola SO - Conceitos Básicos Introdução ao Computador 2010/01 Renan Manola Definição de SO É uma camada de software que opera entre o hardware e os programas aplicativos voltados ao usuário final. É uma estrutura

Leia mais

Sistemas Operacionais Carlos Eduardo Portela Serra de Castro

Sistemas Operacionais Carlos Eduardo Portela Serra de Castro Introdução Sistemas Operacionais 1 Sistema Operacional: Um conjunto de programas, executado pelo computador como os outros programas. Função: Controlar o funcionamento do computador, disponibilizando seus

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Aula 5 Estrutura de Sistemas de Computação Prof.: Edilberto M. Silva http://www.edilms.eti.br Baseado no material disponibilizado por: SO - Prof. Edilberto Silva Prof. José Juan Espantoso

Leia mais

Software de gerenciamento de impressoras MarkVision

Software de gerenciamento de impressoras MarkVision Software de gerenciamento de impressoras MarkVision O MarkVision para Windows 95/98/2000, Windows NT 4.0 e Macintosh é fornecido com a sua impressora no CD Drivers, MarkVision e Utilitários. 1 A interface

Leia mais

Visão Geral do Recurso Live Migration no Windows Server 2008 R2 Hyper-V. Versão: 1.0

Visão Geral do Recurso Live Migration no Windows Server 2008 R2 Hyper-V. Versão: 1.0 Visão Geral do Recurso Live Migration no Windows Server 2008 R2 Hyper-V Versão: 1.0 Publicado: 02 de Dezembro de 2008 Índice Visão Geral Visão Geral dos Recursos do Windows Server 2008 R2 Hyper-V... 3

Leia mais

ESTUDO DE CASO WINDOWS VISTA

ESTUDO DE CASO WINDOWS VISTA ESTUDO DE CASO WINDOWS VISTA História Os sistemas operacionais da Microsoft para PCs desktop e portáteis e para servidores podem ser divididos em 3 famílias: MS-DOS Windows baseado em MS-DOS Windows baseado

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Aula 6 Estrutura de Sistemas Operacionais Prof.: Edilberto M. Silva http://www.edilms.eti.br Baseado no material disponibilizado por: SO - Prof. Edilberto Silva Prof. José Juan Espantoso

Leia mais

Sistemas Operacionais. INTRODUÇÃO Prof. Rafael Alberto Vital Pinto FACSUL/CESUR

Sistemas Operacionais. INTRODUÇÃO Prof. Rafael Alberto Vital Pinto FACSUL/CESUR Sistemas Operacionais INTRODUÇÃO Prof. Rafael Alberto Vital Pinto FACSUL/CESUR 1 Introdução O que se espera de um sistema de computação? Execução de programas de usuários Permitir a solução de problemas

Leia mais

Implementação de Web Services em Projetos de LabVIEW

Implementação de Web Services em Projetos de LabVIEW 1 Implementação de Web Services em Projetos de LabVIEW Alisson Kokot Engenheiro de Vendas Osvaldo Santos Engenheiro de Sistemas 2 Aplicações Web surgem como soluções viáveis profissionalmente 3 Aplicações

Leia mais

Desafios de engenharia em energia. André Pereira Gerente de Marketing Técnico

Desafios de engenharia em energia. André Pereira Gerente de Marketing Técnico Desafios de engenharia em energia André Pereira Gerente de Marketing Técnico Desafios de engenharia em energia... Geração Transmissão Consumo Tornar a produção de energia renovável eficiente Tornar as

Leia mais

Uma visão mais detalhada do software HP LoadRunner

Uma visão mais detalhada do software HP LoadRunner Boletim técnico Uma visão mais detalhada do software HP LoadRunner Índice Um novo enfoque no teste de desempenho: a solução HP LoadRunner 3 A solução HP LoadRunner e a terminologia dos testes de desempenho

Leia mais

BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EaD UAB/UFSCar Sistemas de Informação - prof. Dr. Hélio Crestana Guardia

BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EaD UAB/UFSCar Sistemas de Informação - prof. Dr. Hélio Crestana Guardia O Sistema Operacional que você usa é multitasking? Por multitasking, entende-se a capacidade do SO de ter mais de um processos em execução ao mesmo tempo. É claro que, num dado instante, o número de processos

Leia mais

Sistemas Distribuídos. Professora: Ana Paula Couto DCC 064

Sistemas Distribuídos. Professora: Ana Paula Couto DCC 064 Sistemas Distribuídos Professora: Ana Paula Couto DCC 064 Questões Em uma rede de sobreposição (overlay), mensagens são roteadas de acordo com a topologia da sobreposição. Qual uma importante desvantagem

Leia mais

Esclarecimento: Não, a operação de matching ocorre no lado cliente da solução, de forma distribuída.

Esclarecimento: Não, a operação de matching ocorre no lado cliente da solução, de forma distribuída. 1 Dúvida: - Em relação ao item 1.2 da Seção 2 - Requisitos funcionais, entendemos que a solução proposta poderá funcionar em uma arquitetura Web e que na parte cliente estará apenas o componente de captura

Leia mais

Emulando Equipamentos Obsoletos com Instrumentos Definidos por Software

Emulando Equipamentos Obsoletos com Instrumentos Definidos por Software Emulando Equipamentos Obsoletos com Instrumentos Definidos por Software Marcela Trindade Engenheira de Vendas Pesquisa rápida Alguém tem que manter sistemas de teste em funcionamento por mais de 10 anos?

Leia mais

SolarWinds Kiwi Syslog Server

SolarWinds Kiwi Syslog Server SolarWinds Kiwi Syslog Server Monitoramento de syslog fácil de usar e econômico O Kiwi Syslog Server oferece aos administradores de TI o software de gerenciamento mais econômico do setor. Fácil de instalar

Leia mais

SISTEMA DE ARMAZENAMENTO (STORAGE)

SISTEMA DE ARMAZENAMENTO (STORAGE) SISTEMA DE ARMAZENAMENTO (STORAGE) Possuir capacidade instalada, livre para uso, de pelo menos 5.2 (cinco ponto dois) TB líquidos em discos SAS/FC de no máximo 600GB 15.000RPM utilizando RAID 5 (com no

Leia mais

Aprenda as melhores práticas para construir um completo sistema de teste automatizado

Aprenda as melhores práticas para construir um completo sistema de teste automatizado Aprenda as melhores práticas para construir um completo sistema de teste automatizado Renan Azevedo Engenheiro de Produto de Teste e Medição -Américas Aprenda as melhores práticas para construir um completo

Leia mais

Positivo Network Manager 4

Positivo Network Manager 4 Positivo Network Manager 4 O gerenciamento eficiente de informações e de tecnologia da informação (TI) é um fator reconhecidamente crítico na maioria das organizações. As informações e as tecnologias que

Leia mais

Hardware (Nível 0) Organização. Interface de Máquina (IM) Interface Interna de Microprogramação (IIMP)

Hardware (Nível 0) Organização. Interface de Máquina (IM) Interface Interna de Microprogramação (IIMP) Hardware (Nível 0) Organização O AS/400 isola os usuários das características do hardware através de uma arquitetura de camadas. Vários modelos da família AS/400 de computadores de médio porte estão disponíveis,

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Camada de Aplicação Slide 1 Aplicação e Protocolo de Aplicação Aplicação: processos distribuídos em comunicação rodam nos computadores usuários da rede como programas de usuário trocam

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE 6 ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE OBJETIVOS Qual é a capacidade de processamento e armazenagem que sua organização precisa para administrar suas informações e transações empresariais?

Leia mais

Estruturas do Sistema de Computação

Estruturas do Sistema de Computação Estruturas do Sistema de Computação Prof. Dr. José Luís Zem Prof. Dr. Renato Kraide Soffner Prof. Ms. Rossano Pablo Pinto Faculdade de Tecnologia de Americana Centro Paula Souza Estruturas do Sistema de

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Aula 4 Tipos de SO Prof.: Edilberto M. Silva http://www.edilms.eti.br SO - Prof. Edilberto Silva Os Sistemas Operacionais podem ser assim classificados: SO - Prof. Edilberto Silva

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Andrique Amorim www.andrix.com.br professor@andrix.com.br Classificação dos Sistemas Operacionais Classificação Os sistemas operacionais podem ser classificados segundo diversos parâmetros e perspectivas.

Leia mais

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código)

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Roteiro Processos Threads Virtualização Migração de Código O que é um processo?! Processos são programas em execução. Processo Processo Processo tem

Leia mais

SISTEMAS EMBARCADOS. Petiano: Yuri Gonzaga G. da Costa

SISTEMAS EMBARCADOS. Petiano: Yuri Gonzaga G. da Costa SISTEMAS EMBARCADOS Petiano: Yuri Gonzaga G. da Costa ÍNDICE História O que são Sistemas Embarcados? Exemplos e Aplicações Arquitetura Conceitual Implementação de Projetos Futuro dos Sistemas Embarcados

Leia mais

Novas tecnologias para sistemas de aquisição de dados

Novas tecnologias para sistemas de aquisição de dados 1 Novas tecnologias para sistemas de aquisição de dados André Bassoli Napoleão Engenheiro de Aplicação de Campo Luciano Borges Engenharia de Aplicações 2 Agenda Melhorias de Software e Hardware Comuns

Leia mais

Aplicações. Sistema Operacional Hardware. Os sistemas de computadores são projetados com basicamente 3 componentes: Máquinas Virtuais e Emuladores

Aplicações. Sistema Operacional Hardware. Os sistemas de computadores são projetados com basicamente 3 componentes: Máquinas Virtuais e Emuladores Máquinas Virtuais e Emuladores Marcos Aurelio Pchek Laureano Sistemas de Computadores Os sistemas de computadores são projetados com basicamente 3 componentes: hardware sistema operacional aplicações Sistemas

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Aula 08 Processos Prof. Maxwell Anderson www.maxwellanderson.com.br Introdução Conceitos já vistos em aulas anteriores: Definição de Sistemas Operacionais Funções: máquina virtual

Leia mais

CA Nimsoft Monitor Snap

CA Nimsoft Monitor Snap CA Nimsoft Monitor Snap Guia de Configuração do Monitoramento do Jboss do Nimsoft jboss série 1.3 Aviso de copyright do CA Nimsoft Monitor Snap Este sistema de ajuda online (o Sistema ) destina-se somente

Leia mais

Sistemas Distribuídos

Sistemas Distribuídos 1 de 9 Sistemas Distribuídos O que é um sistema distribuído? Um conjunto de computadores autonomos a) interligados por rede b) usando um software para produzir uma facilidade de computação integrada. Qual

Leia mais

da mão-de-obra de TI da América Latina está no Brasil (considerado o maior empregador do setor) seguido pelo México com 23%.

da mão-de-obra de TI da América Latina está no Brasil (considerado o maior empregador do setor) seguido pelo México com 23%. Informações de Tecnologia A tecnologia virou ferramenta indispensável para as pessoas trabalharem, se comunicarem e até se divertirem. Computação é a área que mais cresce no mundo inteiro! Esse constante

Leia mais

Coletores de dados XL-PABX e XL-Cable. Manual do Usuário. (Versão 1.03)

Coletores de dados XL-PABX e XL-Cable. Manual do Usuário. (Versão 1.03) (Versão 1.03) Índice 1. Introdução... 4 1.1. Aplicação... 4 1.2. Descrição... 4 2. Instalação... 5 2.1. XL-PABX... 5 2.2. XL-PABX-Cable... 5 3. Acesso à configuração... 6 3.1. Conectando via interface

Leia mais

ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES. Prof. André Dutton

ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES. Prof. André Dutton ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES Prof. André Dutton EMENTA: Conceitos fundamentais e histórico da ciência da computação; Histórico dos computadores, evolução e tendências; Modalidades de computadores

Leia mais

Aprenda as melhores práticas para construir um completo sistema de teste automatizado

Aprenda as melhores práticas para construir um completo sistema de teste automatizado Aprenda as melhores práticas para construir um completo sistema de teste automatizado Renan Azevedo Engenheiro de Produto de Teste e Medição -Américas Aprenda as melhores práticas para construir um completo

Leia mais

20697-1 - INSTALANDO E CONFIGURANDO O WINDOWS 10

20697-1 - INSTALANDO E CONFIGURANDO O WINDOWS 10 20697-1 - INSTALANDO E CONFIGURANDO O WINDOWS 10 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Módulo 1: Visão geral do Windows 10 Este módulo apresenta o sistema operacional Windows 10. Ele descreve os novos recursos do Windows

Leia mais

http://www.cin.ufpe.br/~sd/disciplinas/sd/grad Características Carlos Ferraz cagf@cin.ufpe.br

http://www.cin.ufpe.br/~sd/disciplinas/sd/grad Características Carlos Ferraz cagf@cin.ufpe.br http://www.cin.ufpe.br/~sd/disciplinas/sd/grad Características Carlos Ferraz cagf@cin.ufpe.br Características O que são os Sistemas Distribuídos? Benefícios : Não são consequências automáticas da distribuição;

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE

ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE Capítulo 6 ADMINISTRAÇÃO DOS RECURSOS DE HARDWARE E SOFTWARE 6.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS Qual é a capacidade de processamento e armazenagem que sua organização precisa para administrar suas informações

Leia mais