EDITAL Nº 22, DE 28 DE JULHO DE 2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EDITAL Nº 22, DE 28 DE JULHO DE 2015"

Transcrição

1 EDITAL Nº 22, DE 28 DE JULHO DE 2015 EDITAL PARA SELEÇÃO DE MONITORES REMUNERADOS E NÃO REMUNERADOS DO CURSO DE FISIOTERAPIA QUE INTEGRARÃO O PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE LEÃO SAMPAIO PARA O PERÍODO LETIVO DE E A Coordenação de Pesquisa e Extensão da Faculdade Leão Sampaio vem por meio deste Edital torna público aos alunos regularmente matriculados no período letivo e interessados em participar do Programa de Monitoria, que estão abertas vagas para seleção de Monitores Remunerados e Não Remunerados, para o período de e , para o curso de graduação em FISIOTERAPIA da Faculdade Leão Sampaio, com a finalidade de desenvolver atividades acadêmicas de incentivo à docência, em diversas disciplinas ofertadas durante o referido período letivo. 1. Definição: O Programa de Monitoria consiste na ampliação do ensino no âmbito organizacional para os cursos de graduação da Faculdade Leão Sampaio. Tem como objetivos: despertar no aluno o interesse pela carreira docente; promover a cooperação acadêmica entre discentes e docentes; minorar problemas crônicos de repetência, evasão e falta de motivação comum em muitas disciplinas; contribuir para a melhoria da qualidade do ensino; vivenciar estratégias de ensino superior possíveis de ampliar-se para os diferentes segmentos da sociedade. 2. Objetivos da Monitoria: 2.1. O Projeto Político Institucional e o Regimento Interno da Faculdade Leão Sampaio estabelecem como objetivos da Monitoria: a) Proporcionar aos alunos de graduação da Faculdade Leão Sampaio, oportunidade de participar em Projeto de Monitoria que possibilitem o aprofundamento em determinada área de conhecimento; b) Criar condições para que os alunos possam desenvolver formas de pensamento e de comportamento ao trabalho científico independente, agindo como colaborador da produção acadêmica; c) Colaborar com os professores para o desenvolvimento aperfeiçoamento das atividades técnico-didáticas; d) Promover a cooperação acadêmica entre discentes e docentes; e) Estimular o espírito crítico, bem como a atuação profissional pautada pela ética, pela cidadania e pela função social da educação superior; f) Inserir a Faculdade Leão Sampaio no processo de discussão nacional acerca da melhoria de qualidade dos cursos de graduação. 1

2 3. Dos candidatos 3.1. Para candidatar-se às vagas de Monitoria, Remunerada e Não Remunerada, e submeter-se ao processo seletivo para o Programa de Monitoria, os alunos deverão obedecer aos seguintes critérios: Ser aluno regularmente matriculado nos cursos de graduação da Faculdade Leão Sampaio, ter cursado no mínimo um semestre letivo e ter sido aluno da disciplina objeto desta monitoria; Comprovar por meio do Histórico Escolar, já ter integralizado a disciplina objeto da seleção ou outra cujo conteúdo programático seja equivalente ao dela, com, no mínimo, nota 8,0 (oito), em ambos os casos; Constitui impedimento para a inscrição ao processo seletivo, a condição de reprovado na disciplina objeto da Monitoria, ou em qualquer outra que lhe seja pré-requisito; Os alunos que já foram monitores remunerados de uma determinada disciplina por um período igual ou superior a 1 (um) ano não poderão concorrer para a vaga remunerada desta mesma disciplina Caso deseje concorrer para uma determinada disciplina no qual o aluno já foi monitor remunerado, por um período igual ou superior a 1 (um) ano, este aluno somente poderá concorrer para as vagas não remunerada desta disciplina Os(as) candidatos(as) deverão comparecer à prova escrita munidos do comprovante de inscrição emitido pelo sistema copex on line no ato da inscrição Os candidatos deverão comparecer ao local da prova escrita com 30 minutos de antecedência, munidos de caneta esferográfica azul ou preta Somente será admitida a entrada de candidato na sala, na qual realizará a prova, até ás: Crajubar Candidatos do período da manhã 8h Candidatos do período da noite 19h Saúde Candidatos da unidade Saúde 14h Lagoa Candidatos do período da manhã 8h Seca Candidatos do período da noite 19h 4. Bolsas de Monitoria. 4.1 A distribuição de disciplinas Remuneradas e Não Remuneradas está descrita no quadro do item 9 deste edital. 2

3 4.2 A Faculdade Leão Sampaio poderá conceder 01 (uma) bolsa de monitoria, aos alunos aprovados em primeiro lugar para as disciplinas remuneradas, constate no item 9 (nove) deste edital. 4.3 A bolsa de monitoria corresponderá ao valor de R$ 200,00 (duzentos reais). 4.4 A bolsa de monitoria será disponibilizada, sempre a partir do 15 (décimo quinto) dia útil de cada mês, logo após a entrega da frequência referente ao mês de pagamento. Parágrafo Único: A entrega das frequências de Monitoria de forma acumulativa incidirá no desconto de 75% sobre a carga horária do monitor no ato da expedição do certificado. 4.5 O benefício da bolsa terá início quando da admissão oficial do aluno no Programa de Monitoria e incidirá sobre a mensalidade imediatamente posterior à admissão. 4.6 O benefício da bolsa encerrar-se-á na última mensalidade do contrato subsequente aquele vigente quando da admissão do monitor. 4.7 A concessão da bolsa de monitoria terá uma duração 01 (um) ano letivo. 4.8 Não será permitida a acumulação do benefício da bolsa de monitoria com a bolsa de iniciação científica, bolsa de extensão e/ou com qualquer outro benefício ou desconto concedido pela Faculdade Leão Sampaio. 4.9 A bolsa de monitoria poderá ser cancelada, a qualquer tempo, pela Direção da Faculdade, COPEX ou Coordenação do Curso, em razão de desempenho insatisfatório do monitor A concessão da bolsa será destinada ao aluno que concorreu para uma disciplina remunerada e for classificado em primeiro lugar. 5. Das Inscrições 5.1 Períodos de Inscrição: 28 de julho a 07 de agosto Para os alunos que concorrerão à monitoria, as inscrições deverão ser feitas pelo sistema COPEX on line no site da Faculdade Leão Sampaio (http://copex.leaosampaio.edu.br/). Para esta modalidade os candidatos deverão efetuar o pagamento da taxa de inscrição no valor de R$ 10,00 (dez reais), nos Núcleos Financeiros das Unidades de Ensino Saúde, Crajubar e Lagoa Seca da Faculdade Leão Sampaio; 5.3. Para os alunos que concorrerão a monitoria NÃO, as inscrições deverão ser feitas pelo sistema COPEX on line no site da Faculdade Leão Sampaio (HTTP://www.leaosampaio.edu.br), não existindo para esta modalidade pagamento da taxa de inscrição; 3

4 5.4 Para os alunos que concorrerão à monitoria, em hipótese alguma a taxa de inscrição será devolvida ao candidato caso a sua inscrição seja indeferida ou exista alguma irregularidade segundo o presente edital. 5.5 O aluno poderá concorrer somente a uma vaga a cada Processo Seletivo. 5.6 Para realizar a inscrição o aluno deverá acessar site da Faculdade Leão Sampaio (http://copex.leaosampaio.edu.br/), localizar o link COPEX on line, acessá-lo, após este processo o aluno deverá: a. identificar-se como aluno; b. inserir o seu login do aluno on line ; c. Caso seja o primeiro acesso à COPEX ONLINE, dirigir-se à COPEX de sua Unidade para efetuar seu cadastro no banco de dados; d. Após o cadastro, efetuar o primeiro login com a senha: e. alterar a senha; f. retornar ao sistema com a nova senha; g. preencher a ficha de inscrição para o Programa de monitoria. 6. Das Provas 6.1 As provas serão realizadas nas Unidades de Ensino: SAÚDE (para os cursos que funcionam na Unidade SAÚDE), CRAJUBAR (para os cursos que funcionam na Unidade CRAJUBAR) e LAGOA SECA (para os cursos que funcionam na Unidade LAGOA SECA) no período de: CRAJUBAR DATA CURSOS HORÁRIO MANHÃ: 08h às 11h ANÁLISE DE SISTEMAS NOITE: 19h às 22h 14/08/2015 MANHÃ: 08h às 11h SERVIÇO SOCIAL NOITE: 19h às 22h DATA CURSOS HORÁRIO BIOMEDICINA TARDE: 14h às 17h SAÚDE 17/08/2015 EDUCAÇÃO FÍSICA TARDE: 14h às 17h ENFERMAGEM TARDE: 14h às 17h LAGOA SECA FISIOTERAPIA TARDE: 14h às 17h DATA CURSOS HORÁRIO ADMINISTRAÇÃO MANHÃ: 08h às 11h NOITE: 19h às 22h 18/08/2015 CIÊNCIAS CONTÁBEIS NOITE: 19h às 22h DIREITO MANHÃ: 08h às 11h NOITE: 19h às 22h 4

5 GESTÃO COMERCIAL GESTÃO DE RH ODONTOLOGIA PSICOLOGIA NOITE: 19h às 22h NOITE: 19h às 22h TARDE: 14h às 17h MANHÃ: 08h às 11h NOITE: 19h às 22h Parágrafo Único: Todas as Provas de Seleção de Monitoria do Curso de Odontologia serão realizadas na Unidade Lagoa Seca no período da Tarde Dia 14 de agosto de Aplicação das provas na Unidade CRAJUBAR, das 08h 00min às 11h 00min, para os alunos que estudam pela manhã e das 19h 00min às 22h 00min, para os alunos que estudam a noite; 6.3. Dia 17 de agosto de Aplicação das provas na Unidade SAÚDE, das 14h 00min às 17h 00min, para todos os alunos matriculados na unidade Saúde; 6.4. Dia 18 de agosto de Aplicação das provas na Unidade LAGOA SECA das 08h 00min às 11h 00min, para os alunos que estudam pela manhã e das 19h 00min às 22h 00min, para os alunos que estudam a noite; 7. Da Seleção 7.1 A classificação dos candidatos, até o limite do número de vagas recomendadas para cada Projeto de Monitoria, será realizada de acordo com a ordem decrescente da média ponderada (M) entre a nota obtida na(s) prova(s) de seleção (P), a nota obtida na disciplina (D) e o Coeficiente de Rendimento Escolar (C), com pesos 5, 3 e 2 respectivamente, calculada conforme a seguinte expressão: M = (Px5) + (Dx3) + (Cx2) Eliminar-se-á o candidato que não obtiver nota (P) igual ou superior a 8,0 (oito) na(s) prova(s) de seleção mencionada(s) no parágrafo anterior. 7.3 Em caso de empate, classificar-se-á o candidato que obtiver a maior nota na(s) prova(s) de seleção. Persistindo o empate, será classificado o candidato que tenha obtido a maior nota na disciplina. Persistindo o empate, será classificado o candidato que tenha maior idade. 8. Divulgação do Resultado: O resultado final será divulgado pelo COPEX a partir do dia em 20 de agosto de 2015, momento no qual o candidato selecionado deverá comparecer ao COPEX da Unidade CRAJUBAR, SAÙDE e LAGOA SECA para entrega dos seguintes documentos: 1 Termo de Compromisso do Monitor (seja Remunerado ou Não Remunerado); 2 Dados Cadastrais; 3 Horário Acadêmico; 4 Horário da Monitoria; 5 Plano de Trabalho; 5

6 6 Plano se Ensino; 9. Disciplinas que estão oferecendo vagas para o período letivo e FISIOTERAPIA DISCIPLINA CONTEÚDO PROGRAMATICO VAGAS PROFESSOR TIPO DE MONITORIA CINESIOTERAPIA 1. ADM 2. ALONGAMENTO TERAPÊUTICO 3. INIBIÇÃO NEUROMUSCULAR 4. FACILITAÇÃO NEUROMUSCULAR PROPRIOCEPTIVA 5. EXERCÍCIOS DE FORTALECIMENTO MUSCULAR 6. TREINAMENTO FUNCIONAL (MUDANÇAS DE DECÚBITO) 7. SÉRIE DE WILLIANS 8. MOBILIZAÇÃO PENDULAR DE CODMAN 4 AURÉLIO DIAS SANTOS ANATOMIA FUNCIONAL TODO O CONTEÚDO DA DISCIPLINA COM EXCESSÃO DE NEUROANATOMIA. 6 CRISTIANE MARINHO UCHOA LOPES AVALIAÇÃO CLÍNICA EM FISIOTERAPIA PROVA TEÓRICA: TODO O CONTEÚDO TEÓRICO DA DISCIPLINA. PROVA PRÁTICA: PERIMETRIA, GONIOMETRIA, MEDIDAS DE COMPRIMENTO, PROVAS DE FUNÇÃO MMUSCULAR (OMBRO, COTOVELO, QUADRIL E JOELHO). 4 CRISTIANE MARINHO UCHOA LOPES FISIOLOGIA HUMANA FISIOLOGIA DA MEMBRANA - TRANSPORTES ATRAVÉS DA MEMBRANA - 2 EDINARDO FAGNER FERREIRA MATIAS 6

7 POTENCIAIS DE MEMBRANA, REPOUSO E AÇÃO SISTEMA MUSCULAR - CARACTERÍSTICAS GERAIS DO TECIDO MUSCULAR - MECANISMO DE CONTRAÇÃO MUSCULAR ESQUELÉTICA, CARDÍACA E LISA SISTEMA RENAL - ASPECTOS GERAIS ANATÔMICOS - SISTEMA FILTRAÇÃO, ABSORÇÃO E ELIMINAÇÃO - MECANISMO RENINA/ANGIOTENSINA/ ALDOSTERONA SISTEMA ENDÓCRINO - PRINCIPAIS GLÂNDULAS ENDÓCRINAS - PRINCIPAIS HORMÔNIOS E FUNÇÕES ANATOMIA HUMANA TODO CONTEÚDO PRESENTE NO PLANO DE ENSINO. 6 FLÓRIDO SAMPAIO NEVES PEIXOTO BIOESTATÍSTICA TIPOS DE VARIÁVEIS, POPULAÇÃO, AMOSTRA, AMOSTRAGEM, PARÂMETRO E ESTIMATIVA, DETERMINAÇÃO DO TAMANHO DA AMOSTRA, MEDIDAS DE MEDIDAS CENTRAIS E DISPERSÃO, INTERVALO DE CONFIANÇA E PROBABILIDADE. TESTE DE HIPÓTESE DE QUI- QUADRADO E MEDIDA DE ASSOCIAÇÃO DE RAZÃO DE CHANCES (ODDS RATIO) E SEU INTERVALO DE CONFIANÇA. 9 JOÃO MARCOS FERREIRA DE LIMA SILVA FISIOTERAPIA PNEUMOFUNCIONAL CLÍNICA UNIDADE I: ANATOMIA 4 JOÃO PAULO DUARTE SABIÁ 7

8 DO APARELHO RESPIRATÓRIO: 1. ESTRUTURAS ANATÔMICAS: COMPONENTES DO SISTEMA RESPIRATÓRIO; 2. MÚSCULOS RESPIRATÓRIOS; 3. PULMÕES (CONSTITUIÇÃO, ZONAS, LOBOS, FISSURAS, MEDIASTINO, PLEURAS); 4. CAIXA TORÁCICA E SUA CORRELAÇÃO COM OS PULMÕES. UNIDADE II: FISIOLOGIA DO APARELHO RESPIRATÓRIO 1. MECÂNICA VENTILATÓRIA (PROPRIEDADES ELÁSTICAS DO SISTEMA RESPIRATÓRIO PRESSÕES DO SISTEMA RESPIRATÓRIO, RESISTÊNCIA DE VIAS AÉREAS, FLUXO RESPIRATÓRIO, TRABALHO RESPIRATÓRIO, PONTO DE IGUAL PRESSÃO PIP); 3. CONSTANTES DE TEMPO; 4. MÚSCULOS RESPIRATÓRIOS E SUAS ESPECIFICIDADES; 5. CICLO RESPIRATÓRIO; 6. VENTILAÇÃO PULMONAR VOLUMES E CAPACIDADES PULMONARES; 7. DIFUSÃO; 8. PERFUSÃO E RELAÇÃO V/Q; 9. TRANSPORTE DOS GASES; 10. CONTROLE DA VENTILAÇÃO. UNIDADE III: PRINCIPAIS DISTÚRBIOS RESPIRATÓRIOS NO ADULTO: 1. INFECÇÃO DE VIAS AÉREAS SUPERIORES IVAS; 2. DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA DPOC; 3. ASMA; 4. PNEUMONIA; 5. ATELECTASIA, 6. DERRAME PLEURAL; 7. 8

9 PNEUMOTÓRAX; FISIOTERAPIA PNEUMOFUNCIONAL APLICADA UNIDADE I: AVALIAÇÃO CINESIOLÓGICA E FUNCIONAL DO PACIENTE PNEUMOPATA: EXAME FÍSICO GERAL: SEMIOLOGIA DO APARELHO RESPIRATÓRIO (PULMÃO E CAIXA TORÁCICA) ANAMNESE; INSPEÇÃO ESTÁTICA; INSPEÇÃO DINÂMICA; PALPAÇÃO; PERCUSSÃO; AUSCULTA PULMONAR. UNIDADE II: PROVAS DE FUNÇÃO PULMONAR: 1. CIRTOMETRIA; 2. PEAK FLOW; 3. MANOVACUOMETRIA (PI MAX, PE MAX); 4. VENTILOMETRIA; 5. OXIMETRIA; 6. ESPIROMETRIA. UNIDADE III: PRINCIPAIS RECURSOS FISIOTERÁPICOS MANUAIS E MECÂNICOS EM PACIENTES PNEUMOPATAS: 1. FISIOTERAPIA CONVENCIONAL(DRENA GEM POSTURAL, VIBRAÇÃO, TAPOTAGEM, DENTRE OUTROS); 2. TÉCNICAS DE DESOBSTRUÇÃO PULMONAR (OSCILAÇÃO ORAL DE ALTA FREQUÊNCIA, INSTILAÇÃO NASAL, AUMENTO DE FLUXO EXPIRATÓRIO AFE, PRESSÃO POSITIVA EXPIRATÓRIA, ELTGOL, DRENAGEM AUTOGÊNICA, CICLO ATIVO DA RESPIRAÇÃO CAR, TOSSE E SUAS CORRELAÇÕES, DENTRE OUTROS ; 3. TÉCNICAS DE EXPANSÃO PULMONAR (PADRÕES 5 JOÃO PAULO DUARTE SABIÁ 9

10 VENTILATÓRIOS SELETIVOS, REEDUCAÇÃO DIAFRAGMÁTICA, INCENTIVADORES RESPIRATÓRIOS, FRENO LABIAL, PRESSÃO POSITIVA EXPIRATÓRIA, DENTRE OUTROS); 4. TÉCNICAS DE FORTALECIMENTO E CONDICIONAMENTO DA MUSCULATURA RESPIRATÓRIA (THRESHOLD, PRESSÃO POSITIVA EXPIRATÓRIA, THERA-BAND, DENTRE OUTROS). URGÊNCIA EM SAÚDE CONCEITOS BÁSICOS EM PRIMEIROS SOCORROS: URGÊNCIA E EMERGÊNCIA; PROFISSIONAL SOCORRISTA HABILIDADES E COMPETÊNCIAS; PRIORIDADES NO ATENDIMENTO A MÚLTIPLAS VÍTIMAS; EQUIPAMENTOS UTILIZADOS NO ATENDIMENTO PRÉ- HOSPITALAR (BIOSSEGURANÇA); AVALIAÇÃO DA VÍTIMA (CINEMÁTICA DO EVENTO); ABORDAGEM PRIMÁRIA (ABCDE); ABORDAGEM SECUNDÁRIA; OBSTRUÇÃO DE VIAS AÉREAS POR CORPO ESTRANHO SÓLIDO E LÍQUIDO; REANIMAÇÃO CARDIOPULMONAR; HEMORRAGIAS E CHOQUE HIPOVOLÊMICO; FERIMENTOS, ENTORSES, FRATURAS E LUXAÇÕES; TRAUMATISMO CEREBRAL, RAQUIMEDULAR, TORÁCICO E TRAUMATISMO ABDOMINAL; 4 JOÃO PAULO DUARTE SABIÁ 10

11 AFOGAMENTO E QUASE AFOGAMENTO; QUEIMADURAS; MANIPULAÇÃO E TRANSPORTE DE ACIDENTADOS. FISIOLOGIA DO EXERCÍCIO UNIDADE I NUTRIÇÃO E EXERCÍCIO: - COMPOSIÇÃO CORPORAL; - ÁGUA, SAIS MINERAIS, VITAMINAS, CARBOIDRATOS, GORDURAS E PROTEÍNAS; -NUTRIÇÃO IDEAL PARA O EXERCÍCIO. UNIDADE II BIOENERGÉTICA: - METABOLISMO AERÓBICO E ANAERÓBICO - RESPOSTAS METABÓLICAS E FISIOLÓGICAS NO REPOUSO, DURANTE E APÓS ATIVIDADE FÍSICA. UNIDADE III FISIOLOGIA NEUROMUSCULAR E MÚSCULO-ESQUELÉTICA: - ESTRUTURA, MECANISMO DE CONTRAÇÃO E TIPOS DE FIBRAS MUSCULARES; ADAPTAÇÕES DO SISTEMA NERVOSO E DO MÚSCULO ESQUELÉTICO AO TREINAMENTO. UNIDADE IV RESPOSTAS CARDÍACAS E VASCULARES AO EXERCÍCIO FÍSICO: - SISTEMA CARDIOVASCULAR: ESTRUTURA E FUNÇÃO; - REGULAÇÃO E INTEGRAÇÃO CARDIOVASCULARES; - ADAPTAÇÕES CARDIOVASCULARES AO EXERCÍCIO FÍSICO; - EXERCÍCIO FÍSICO NA PRESENÇA DE DOENÇAS CARDIOVASCULARES. 4 JOÃO PAULO DUARTE SABIÁ 11

12 UNIDADE V SISTEMA RESPIRATÓRIO E EXERCÍCIO FÍSICO: - SISTEMA RESPIRATÓRIO: ESTRUTURA E FUNÇÃO; - CONCEITO DE VOLUMES E CAPACIDADES PULMONARES E PRESSÃO PARCIAL DOS GASES; - VENTILAÇÃO E MECÂNICA PULMONARES; - PNEUMOPATIAS E EXERCÍCIO FÍSICO; - PERMUTA E TRANSPORTE DOS GASES; - DINÂMICA DO CONSUMO DE O2; UNIDADE VI ENDOCRINOLOGIA E EXERCÍCIO FÍSICO: AÇÃO DOS HORMÔNIOS NO EXERCÍCIO FÍSICO (GH, CORTISOL, INSULINA, ALDOSTERONA E ANTIDIURÉTICO) INTERAÇÕES HORMONAIS, EFEITOS COLATERAIS E POTENCIALIZAÇÃO DA ATIVIDADE FÍSICA; - DIABETES E EXERCÍCIO FÍSICO. UNIDADE VII TREINAMENTO ESPORTIVO: - PRINCÍPIOS DO TREINAMENTO FÍSICO E PERIODIZAÇÃO; - RESPOSTAS FISIOLÓGICAS AO TREINAMENTO ANAERÓBICO E AERÓBICO; - SUPERTREINAMENTO. UNIDADE VIII AVALIAÇÃO FÍSICA E PROGRAMAÇÃO DE EXERCÍCIOS FÍSICOS: - AVALIAÇÃO CLÍNICA DURANTE O REPOUSO E A ATIVIDADE FÍSICA; - ERGOMETRIA; - PRESCRIÇÃO DE EXERCÍCIOS FÍSICOS; - ASPECTOS DO EXERCÍCIO RELATIVOS À IDADE E AO SEXO; - EFEITOS DA ATIVIDADE FÍSICA EM 12

13 CONDIÇÕES ESPECIAIS DA VIDA. UNIDADE IX SINAIS VITAIS - FREQUÊNCIA CARDÍACA - FREQUÊNCIA RESPIRATÓRIA - PRESSÃO ARTERIAL - TEMPERATURA UROGINECOLOGIA EXERCÍCIO NA GRAVIDEZ FISIOTERAPIA NO PARTO ALTERAÇÕES MUSCULO ESQUELÉTICAS NA GRAVIDEZ AVALIAÇÃO NA INCONTINENCIA URINÁRIA - MÉTODOS AVALIATIVOS NEUROFISIOLOGIA DA MICÇÃO 2 ROSÂNGELA FROTA RIBEIRO DE VASCONCELOS PEDIATRIA E NEONATOLOGIA DESENVOLVIMENTO NEURO PSICO MOTOR NORMAL. PREMATURIDADE E AVALIAÇÃO DESENVOLVIMENTO MOTOR NORMAL PREMATURIDADE AVALIAÇÃO NEONATAL ESPINHA BÍFIDA; HIDROCEFALIA; MACROCEFALIA E MICROCEFALIA. PARALISIA CEREBRAL ESTIMULAÇÃO PRECOCE LESÃO DE PLEXO BRAQUIAL DOENÇA DE LEGG CALVER PERTHS + LUXAÇÃO CONGÊNITA DE QUADRIL TORCICOLO CONGÊNITO DISTROFIA MUSCULAR DE DUCHENNE SÍNDROME DE DOWN 4 VIVIANE GOMES BARBOSA ÓRTESE E PRÓTESE AMPUTAÇÃO; AVALIAÇÃO DO PACIENTE AMPUTADO; ÓRTESE PARA CERVICAL; 3 VIVIANE GOMES BARBOSA 13

14 ÓRTESE PARA MEMBROS SUPERIORES; ÓRTESE PARA TRONCO; ÓRTESE PARA MEMBRO INFERIOR; DISPOSITIVOS AUXILIARES PARA MARCHA; RELAÇÃO FISIOTERAPIA X ÓRTESE. FISIOTERAPIA DERMATOFUNCIONAL SISTEMA TEGUMENTAR, SISTEMA LINFÁTICO, LESÕES ELEMENTARES DE PELE, PATOLOGIAS DERMATOLÓGICAS, QUEIMADURAS, REPARO CUTÂNEO, FISIOTERAPIA DERMATOFUNCIONAL NO PÓS-OPERATÓRIO DE CIRURGIAS PLÁSTICAS, RECURSOS TERAPÊUTICOS EM FISIOTERAPIA DERMATOFUNCIONAL 2 TEREZA ÁGUIDA COSTA DO NASCIMENTO ELETROTERMOFOTO TERAPIA ELETROTERAPIA: CORRENTES GALVÂNICA E FARÁDICA; CORRENTE FES; CORRENTE RUSSA; CORRENTE INTERFERENCIAL; TENS (ELETROESTIMULAÇÃO NERVOSA TRANSCUTÂNEA). TERMOTERAPIA: FORNO DE BIER; EFEITOS FISIOLÓGICOS DO CALOR; ULTRASSOM TERAPÊUTICO; ONDAS CURTAS; MICROONDAS; CRIOTERAPIA. 6 ALBÉRIO AMBRÓSIO CAVALCANTE BIOQUÍMICA BÁSICA PH E TAMPÃO, BIOQUIMICA DOS AMINOACIDOS E PROTEÍNAS, ENZIMOLOGIA, BIOQUIMICA DOS ÁCIDOS NUCLEICOS, VITAMINAS, BIOQUIMICA DOS 2 AMANDA KARINE DE SOUSA 14

15 CARBOIDRATOS CINESIOLOGIA E BIOMECÂNICA RECURSOS TERAPÊUTICOS MANUAIS E MECÂNICOS (RTMM) 1. CONCEITOS INICIAIS 1.1.REVISÃO DE CONCEITOS ANATÔMICOS 1.2.CONCEITOS DE CINESIOLOGIA E BIOMECÂNICA 2. MECÂNICA MUSCULAR 2.1. CONCEITO E ESTRUTURA DO TECIDO MUSCULAR 2.2. CLASSIFICAÇÃO HISTOLÓGICA 2.3. ELEMENTOS DO MÚSCULO ESQUELÉTICO 2.4.CLASSIFICAÇÃO QUANTO A AÇÃO, INSERÇÃO, FORMA, FUNÇÃO E AÇÃO. 3. CINESIOLOGIA E BIOMECÂNICA DA COLUNA VERTEBRAL E PELVE. 3.1 COLUNA VERTEBRAL (ASPECTOS GERAIS) COLUNA CERVICAL (SUPERIOR E INFERIOR) COLUNA TORÁCICA E COSTELAS COLUNA LOMBAR CINTURA PÉLVICA 4. CINESIOLOGIA E BIOMECÂNICA DOS MEMBROS SUPERIORES 4.1. COMPLEXO DO OMBRO (CINTURA ESCAPULAR) 4.2. COTOVELO 4.3. PUNHO E MÃO 5. CINESIOLOGIA E BIOMECÂNICA DOS MEMBROS INFERIORES QUADRIL 5.2. JOELHO 5.3. TORNOZELO E PÉ 1. INTRODUÇÃO A TERAPIA MANUAL (TM) 1.1 MODALIDADES DA TM 1.2 CONCEITOS DA TM 2. FUNDAMENTOS DA MASSOTERAPIA 2.1 ASPECTOS GERAIS, TERMINOLOGIA E DEFINIÇÃO DA MASSOTERAPIA 2.2 HISTÓRIA DA 4 3 RÔMULO BEZERRA DE OLIVEIRA RÔMULO BEZERRA DE OLIVEIRA 15

16 MASSOTERAPIA, TIPOS DE MASSAGEM, EQUIPAMENTOS E ACESSÓRIOS, POSICIONAMENTO, PREPARAÇÃO E AMBIENTE 2.4 TÉCNICAS DA MASSAGEM CLÁSSICA 2.5 CLASSIFICAÇÃO DE DESCRIÇÃO DOS MOVIMENTOS DA MASSAGEM 2.6 EFEITOS FISIOLÓGICOS, MECÂNICOS E PSICOLÓGICOS 3. MOBILIZAÇÃO DO TECIDO CONJUNTIVO FASCIAS DEFINIÇÃO E ESTRUTURAS 3.2 POMPAGE CONCEITOS, OBJETIVOS E FINALIDADES 3.3 APLICABILIDADE DAS TÉCNICAS DE POMPAGES 4. MOBILIZAÇÃO ARTICULAR: NOÇÕES DOS CONCEITOS MULLIGAN E MAITLAND 4.1 CONCEITOS, PRINCÍPIOS E FUNDAMENTOS BÁSICOS 4.2 REGRAS GERAIS, INDICAÇÕES E CONTRA- INDICAÇÕES. 4.3 MÉTODOS DE AVALIAÇÃO E TRATAMENTO 5. MANIPULAÇÃO VERTEBRAL: NOÇÕES DE OSTEOPATIA E QUIROPRAXIA 5.1 INTRODUÇÃO E HISTÓRIA FUNDAMENTOS E PRINCÍPIOS 5.3 CONCEITOS BÁSICOS 5.4 TESTE E AJUSTES MANIPULATIVOS BÁSICOS HIDROTERAPIA PROPRIEDADES FÍSICAS DA ÁGUA EFEITOS FISIOLÓGICOS DA IMERSÃO INDICAÇÕES E CONTRA-INDICAÇÕES DA 3 LUCIANA DE CARVALHO PÁDUA CARDOSO 16

17 HIDROTERAPIA PISCINA E EQUIPAMENTOS AQUÁTICOS AVALIAÇÃO CLÍNICA EM HIDROTERAPIA REABILITAÇÃO AQUÁTICA GERAL E EM GRUPOS ESPECAIS FILOSOFIAS DA REABILITAÇÃO AQUÁTICA CASOS CLÍNICOS FISIOTERAPIA REUMATOLÓGICA UNIDADE I: INTRODUÇÃO A REUMATOLOGIA E OS TIPOS DIFERENTES DE ARTRITES: - NOÇÕES BÁSICAS DE FISIOLOGIA ARTICULAR E ANATOMIA - CLASSIFICAÇÃO EM REUMATOLOGIA - AVALIAÇÃO REUMATOLÓGICA - ARTRITE REUMATÓIDE E AR JUVENIL - GOTOSA - PSORIÁTICA UNIDADE II: ESPONDILOARTROPATIA S E ARTROPATIAS: - ESPONDILITE ANQUILOSANTE - SÍNDROME DE REITER UNIDADE III: PATOLOGIAS METABÓLICAS: - OSTEOPOROSE PRIMÁRIA - OSTEOPOROSE SECUNDÁRIA UNIDADE IV: PATOLOGIAS REUMATÓIDES SISTÊMICA: - LUPUS ERITEMATOSO. - ESCLEROSE SISTÊMICA - DERMATOMIOSITE - SÍNDROME DE SJÖGREN UNIDADE VII: PATOLOGIAS REUMÁTICAS INTERMITENTES: - FIBROMIALGIA. 2 ANA GEÓRGIA AMARO ALENCAR BEZERRA FISIOTERAPIA EM PEDIATRIA E NEONATOLOGIA APLICADA UNIDADE I: PRÁTICA SOBRE CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO INFANTIL DESENVOLVIMENTO 4 YÁSKARA AMORIM FILGUEIRA 17

18 MOTOR NORMAL DA CRIANÇA; ANATOMIA DO SISTEMA RESPIRATÓRIO DA CRIANÇA DESENVOLVIMENTO DO TÔNUS POSTURAL; 1.3 AVALIAÇÃO PNEUMOFUNCIONAL NEONATAL E PEDIÁTRICA; ESTIMULAÇÃO PRECOCE UNIDADE II: PRÁTICA PARA IDENTIFICAÇÃO PA TOLÓGICA DAS AFECÇÕES RESPIRATÓRI AS. TRATAMENTO. 2.3 RESPIRATÓRIA SÍNDROME DO BEBÊ CHIADOR; DOENÇA DO RGE; SÍNDROME DE ASPIRAÇÃO DE MECÔNIO; HÉRNIA DIAFRAGMÁTICA NEONATAL; DOENÇA OBSTRUTIVA VAS; SÍNDROME DO DESCONFORTO RESPIRATÓRIO; ASPIRAÇÃO DE MECÔNIO; OXIGENIOTERAPIA; GRIPES, RESFRIADOS, OTITES, AMIGDALITES, HIPERTROFIA DE ADENÓIDE, RINOSSINUSITES E SINUSITES. CARDIOPATIAS CONGÊNITAS (CIA, CIV E PCA). PNEUMONIA NA INFÂNCIA, BRONQUITE AGUDA, ASMA NA INFÂNCIA. CARACTERIZAÇÃO DA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA NEONATAL; VENTILAÇÃO MECÂNICA BÁSICA EM PEDIATRIA E NEONTOLOGIA. UNIDADE III: PRÁTICA PARA IDENTIFICAR PATOLOGIA S E AFECÇÕES MÚSCULO ESQUELÉTICAS; UNIDAD E IV: IDENTIFICAR NA PRÁTICA TRANSTORNO GLOBAL DO 18

19 DESENVOLVIMENTO EM PEDIATRIA. 5.2 TÉCNICAS E MÉTODOS FISIOTERÁPICOS EM PEDIATRIA RESPIRATÓRIA APLICABILIDADE PRÁTICA ALONGAMENTOS, RECURSOS DESOBSTRUTIVOS, EXPANSIVOS, DESINSUFLATIVOS E DE RELAXAMENTO MUSCULAR. TERAPIA INTENSIVA VENTILAÇÃO MECÂNICA(MODOS VENTILATÓRIOS, VENTILAÇÃO APLICADA A SARA E DPOC OXIGENOTERAPIA GASOMETRIA INSUFICIENCIA RESPIRATÓRIA VENTILAÇÃO NÃO INVASIVA 03 GARDÊNIA MARIA MARTINS DE OLIVEIRA FISIOTERAPIA CARDIOFUNCIONAL CLÍNICA FISIOTERAPIA EM CARDIOLOGIA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA, ENFERMARIA E AMBULATÓRIO EQUIPAMENTOS, MONITORIZAÇÃO E EQUIPE. ANATOMO- FISIOLOGIA CARDIOVASCULAR CORAÇÃO COMO BOMBA; CICLO CARDÍACO CONTROLE DA EXCITAÇÃO E CONDUÇÃO DO CORAÇÃO REGULAÇÃO DA FUNÇÃO CARDÍACA FATORES DE RISCO PARA DOENÇA ARTERIAL CORONARIANA DISLIPIDEMIA; TABAGISMO; HIPERTENSÃO ARTERIAL SEMIOLOGIA 03 YASKARA AMORIM FILGUEIRA 19

20 CARDIOLÓGICA: AVALIAÇÃO AUSCULTA CARDÍACA EXAMES COMPLEMENTARES TESTE ERGOMÉTRICO ECOCARDIOGRAMA ELETROCARDIOGRAMA PRÉ E PÓS- OPERATÓRIO DE CIRURGIAS TORACO- ABDOMINAIS ABORDAGEM PRÉ- OPERATÓRIA AVALIAÇÃO DA MECÂNICA VENTILATÓRIA TERAPIA DE EXPANSÃO PULMONAR, DESOBSTRUÇÃO BRÔNQUICA E COMBINADA PROTOCOLO DE TRATAMENTO REABILITAÇÃO CARDÍACA EFEITOS DO CONDICIONAMENTO FÍSICO RESPOSTAS AO CONSUMO DE OXIGÊNIO VARIABILIDADE DA FREQÜÊNCIA CARDÍACA EM REPOUSO E EM EXERCÍCIO BENEFÍCIOS DO EXERCÍCIO FÍSICO NO TRATAMENTO DA DOENÇA DA ARTÉRIA CORONÁRIA AVALIAÇÃO DO PACIENTE CARDIOPATA: TESTE DE ESFORÇO INDICAÇÕES E CONTRA-INDICAÇÕES DO TESTE DE ESFORÇO PROCEDIMENTOS PARA APLICAÇÃO DO TESTE DE ESFORÇO MANIFESTAÇÕES E INTOLERÂNCIA AO ESFORÇO FÍSICO PROTOCOLOS DE 20

21 FISIOTERAPIA NEUROFUNCIONAL TESTE DE ESFORÇO FÍSICO IAM (INFARTO AGUDO MIOCÁRDICO) CONSIDERAÇÕES SOBRE O IAM E TRATAMENTO FISIOTERAPIA NO PÓS- OPERATÓRIO DE CIRURGIA CARDÍACA HISTÓRICO DA REABILITAÇÃO NO PACIENTE INFARTADO OBJETIVOS DA REABILITAÇÃO EFEITOS DO EXERCÍCIO NO PACIENTE CARDIOPATA AVALIAÇÃO E ESTRATIFICAÇÃO DE RISCO INSUFICIÊNCIA CARDÍACA CONGESTIVA DEFINIÇÃO CLASSIFICAÇÃO DIAGNÓSTICO TRATAMENTO CLÍNICO E FISIOTERAPÊUTICO ARRITMIAS CARDÍACAS FIBRILAÇÃO ATRIAL VALVULOPATIAS INSUFICIÊNCIA E ESTENOSE DAS VÁLVULAS CARDÍACAS TRATAMENTO CLÍNICO TRATAMENTO FISIOTERAPÊUTICO REABILTAÇÃO CARDÍACA NO PÓS- OPERATÓRIO DE CIRURGIA CARDÍACA FASE INTRAHOSPITALAR REABILTAÇÃO CARDÍACA NO PÓS- OPERATÓRIO DE CIRURGIA CARDÍACA TARDIA. FASES II E III. REABILTAÇÃO CARDÍACA NO PÓS- OPERATÓRIO DE CIRURGIA CARDÍACA TARDIA. FASES II E III. AVALIAÇÃO NEUROFUNCIONAL 02 DAIANE PONTES LEAL 21

22 AVC PARALISIA FACIAL TRAUMATISMO CRANIO INCEFÁLICO-TCE LESÃO MEDULAR DOENÇA DE PARKINSON 10. Considerações Finais Os candidatos que forem chamados e não puderem assumir satisfatoriamente as atividades da monitoria serão imediatamente substituídos pelos seus subsequentes na classificação da listagem oficial; As vagas de monitoria decorrentes de desistência voluntária ou dispensa de monitor por desempenho insatisfatório poderão ser ocupadas obedecendo-se a ordem da listagem oficial dos candidatos aprovados, em caso de interesse da professora da disciplina; Os alunos vinculados aos diversos cursos de graduação da Faculdade Leão Sampaio, poderão integrar o Programa de Monitoria na condição de monitores, inclusive na modalidade remunerada,...desde que não estabeleça vínculo empregatício e nem caracterize pagamento de salário... pelas atividades desenvolvidas; A carga horária semanal a ser cumprida pelo monitor será de 08 (oito) horas, durante todo o período de vigência deste edital, de modo a perfazer 160 (cento e sessenta) horas de atividades semestrais e 320 (trezentos e vinte) horas de atividades anuais; O horário das atividades de monitoria, não poderá coincidir com o das atividades curriculares normais do discente; Não será permitido ao aluno exercer mais de uma monitoria no mesmo período letivo, independente da modalidade; 10.7 O monitor remunerado que entregar sua frequência após o prazo estabelecido por este edital (ver item 10.8), terá sua bolsa liberada somente 15 (quinze) dias após a entrega desta a COPEX O aluno-monitor assinará Folha Mensal de Frequência de Monitor de acordo com os dias estabelecidos no Cronograma de Atividades e o professor-orientador encaminhará a referida Folha à Coordenação de Pesquisa e Extensão - COPEX improrrogavelmente, até o último quinto dia letivo do mês corrente, sob pena de serem desligados do Programa de Monitoria no período letivo /2016.1, caso não cumpram tal exigência; Parágrafo Único: A entrega das frequências de Monitoria de forma acumulativa incidirá no desconto de 75% sobre a carga horária do monitor no ato da expedição do certificado. 22

23 10.9. Os alunos-monitores e os professores-orientadores elaborarão o Relatório Semestral de Monitoria, a partir do primeiro dia útil e improrrogavelmente até 30 (trinta) dias corridos após a data conclusão do período letivo /2016.1, para a entrega do relatório final, para que seja associado à frequência mensal e a Coordenação de Pesquisa e Extensão possa gerar e emitir os certificados e as certidões; Participar da Semana de Iniciação a Docência promovida pela Faculdade Leão Sampaio em Após o envio dos Relatórios, a Coordenação de Pesquisa e Extensão terá um prazo de até 90 (noventa) dias corridos para a emissão dos certificados de alunos-monitores e das certidões de professores-orientadores; Uma vez integralizado as atividades curriculares, o Aluno Monitor estará automaticamente desligado da monitoria Informar na Recepção e na COPEX a sala na qual realizará a aula de monitoria O não cumprimento do estabelecido neste edital por qualquer uma das partes responsáveis (alunos-monitores, professores-orientadores, coordenadores de cursos) terá como consequência a não emissão de certificado e de certidão, pela Coordenação de Pesquisa e Extensão; Para este edital, não será concedido nenhum tipo de benefício aos alunos aprovados para a monitoria remunerada e não-remunerada tais como: benefício para vale-transporte, alimentação, xerox, entre outros benefícios desta mesma natureza Ao inscrever-se no processo seletivo, o (a) candidato(a) reconhece e aceita as normas estabelecidas neste edital A relação final de aprovados será publicada, na página do Copex no site da Faculdade Leão Sampaio e no mural da Coordenação de Pesquisa e Extensão O (a) candidato (a) que desejar interpor recursos contra os resultados oficiais das provas objetivas disporá de um dia para fazê-lo, a contar do dia subsequente ao da divulgação do resultado da prova escrita, no horário das 9h às 18h, ininterruptamente Informações adicionais e esclarecimentos sobre o processo seletivo serão obtidos na Coordenação de Pesquisa e Extensão COPEX, pelo telefone (88) (Unidade Saúde), (88) (Unidade Saúde), (88) (Unidade Lagoa Seca), (88) (Unidade Crajubar) e ou pelo Os casos omissos serão decididos pela Coordenação e Pesquisa e Extensão juntamente com a Direção da Faculdade Leão Sampaio; Este Edital entra em vigor na data de sua publicação na página da Faculdade Leão Sampaio, revogadas as disposições em contrário. 23

24 28/07/2015 a 07/08/ /08/ /08/ /08/2015 Prof. Jaime Romero de Sousa Diretor Presidente PROCESSO SELETIVO DE MONITORIA CRONOGRAMA Período de inscrição do (a) aluno (a) Juazeiro do Norte, 28 de julho de Realização das provas Unidade CRAJUBAR ALUNOS INSCRITOS PARA A UNIDADE CRAJUBAR Realização das provas Unidade SAÚDE ALUNOS INSCRITOS PARA A UNIDADE SAÚDE Realização das provas Unidade LAGOA SECA - ALUNOS INSCRITOS PARA A UNIDADE LAGOA SECA 20/08/2015 Divulgação do Resultado Final 21/08/2015 Assinatura dos termos de compromisso 21/08/2015 Início das atividades de monitoria Prof. Jaime Romero de Sousa Diretor Presidente 24

EDITAL Nº 13, DE 14 DE JANEIRO DE 2014

EDITAL Nº 13, DE 14 DE JANEIRO DE 2014 EDITAL Nº 13, DE 14 DE JANEIRO DE 2014 EDITAL PARA SELEÇÃO DE MONITORES NÃO REMUNERADOS DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL QUE INTEGRARÃO O PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE LEÃO SAMPAIO PARA O PERÍODO LETIVO

Leia mais

EDITAL Nº 06, DE 14 DE JANEIRO DE 2014

EDITAL Nº 06, DE 14 DE JANEIRO DE 2014 EDITAL Nº 06, DE 14 DE JANEIRO DE 2014 EDITAL PARA SELEÇÃO DE MONITORES NÃO REMUNERADOS DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA QUE INTEGRARÃO O PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE LEÃO SAMPAIO PARA O PERÍODO LETIVO

Leia mais

EDITAL Nº 14, DE 28 DE JULHO DE 2015

EDITAL Nº 14, DE 28 DE JULHO DE 2015 EDITAL Nº 14, DE 28 DE JULHO DE 2015 EDITAL PARA SELEÇÃO DE MONITORES REMUNERADOS E NÃO REMUNERADOS DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS QUE INTEGRARÃO O PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE LEÃO SAMPAIO PARA

Leia mais

EDITAL Nº 08, DE 30 DE JANEIRO DE 2015

EDITAL Nº 08, DE 30 DE JANEIRO DE 2015 EDITAL Nº 08, DE 30 DE JANEIRO DE 2015 EDITAL PARA SELEÇÃO DE MONITORES NÃO REMUNERADOS DO CURSO DE FISIOTERAPIA QUE INTEGRARÃO O PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE LEÃO SAMPAIO PARA O PERÍODO LETIVO DE

Leia mais

EDITAL Nº 12, DE 26 DE JANEIRO DE 2016

EDITAL Nº 12, DE 26 DE JANEIRO DE 2016 EDITAL Nº 12, DE 26 DE JANEIRO DE 2016 EDITAL PARA SELEÇÃO DE MONITORES REMUNERADOS DO CURSO DE PSICOLOGIA QUE INTEGRARÃO O PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE LEÃO SAMPAIO PARA O PERÍODO LETIVO DE 2016.1.

Leia mais

FACULDADE VALE DO SALGADO

FACULDADE VALE DO SALGADO EDITAL Nº 4, 14 DE FEVEREIRO DE 24 - EDITAL PARA SELEÇÃO DE MONITORES QUE INTEGRARÃO O PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE VALE DO SALGADOPARA O PERÍODO LETIVO DE 24.1 E 24.2 A Coordenação de Pesquisa e

Leia mais

FACULDADE VALE DO SALGADO

FACULDADE VALE DO SALGADO EDITAL Nº 2, 14 DE FEVEREIRO DE 2014 - EDITAL PARA SELEÇÃO DE MONITORES QUE INTEGRARÃO O PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE VALE DO SALGADO PARA O PERÍODO LETIVO DE 2014.1 e 2014.2. A Coordenação de Pesquisa

Leia mais

FACULDADE VALE DO SALGADO

FACULDADE VALE DO SALGADO EDITAL Nº 8, 14 DE FEVEREIRO DE 2014 - EDITAL PARA SELEÇÃO DE MONITORES QUE INTEGRARÃO O PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE VALE DO SALGADO PARA O PERÍODO LETIVO DE 2014.1 e 2014.2. A Coordenação de Pesquisa

Leia mais

EDITAL Nº02/2011 SELEÇÃO PARA MONITORIA REMUNERADA E NÃO REMUNERADA

EDITAL Nº02/2011 SELEÇÃO PARA MONITORIA REMUNERADA E NÃO REMUNERADA EDITAL Nº02/2011 SELEÇÃO PARA MONITORIA REMUNERADA E NÃO REMUNERADA A DIREÇÃO GERAL DA FAL, através da DIREÇÃO ACADÊMICA, no uso de suas atribuições e de acordo com o estabelecido no Art. 9º do capítulo

Leia mais

Programas Seleção Conteúdo Vagas com bolsas Vagas sem bolsa Data da seleção

Programas Seleção Conteúdo Vagas com bolsas Vagas sem bolsa Data da seleção Programas Seleção Conteúdo Vagas com bolsas Vagas sem bolsa Data da seleção Processo de Trabalho em saúde: Integralidade e Cuidado do 6º ou 7º Biossegurança no trabalho, aspectos legais, suas classificações

Leia mais

EDITAL Nº02/2011 SELEÇÃO PARA MONITORIA REMUNERADA E NÃO REMUNERADA

EDITAL Nº02/2011 SELEÇÃO PARA MONITORIA REMUNERADA E NÃO REMUNERADA EDITAL Nº02/2011 SELEÇÃO PARA MONITORIA REMUNERADA E NÃO REMUNERADA A DIREÇÃO GERAL DA FAL, através da DIREÇÃO ACADÊMICA, no uso de suas atribuições e de acordo com o estabelecido no Art. 9º do capítulo

Leia mais

CURSO DISCIPLINAS VAGAS

CURSO DISCIPLINAS VAGAS EDITAL Nº 14 de 23 DE FEVEREIRO DE 2015 Processo seletivo para o Programa de Monitoria no Período 2015/01 dos Cursos de Engenharia Civil e Engenharia Elétrica. A Diretoria Geral e Diretoria Acadêmica através

Leia mais

INSTITUTO BRASILEIRO DE GESTÃO E MARKETING INSTITUTO BRASILEIRO DE SAÚDE. EDITALn 02/2015. CAMPUS 2 SAÚDE e CAMPUS 1- GASTRONOMIA

INSTITUTO BRASILEIRO DE GESTÃO E MARKETING INSTITUTO BRASILEIRO DE SAÚDE. EDITALn 02/2015. CAMPUS 2 SAÚDE e CAMPUS 1- GASTRONOMIA INSTITUTO BRASILEIRO DE GESTÃO E MARKETING INSTITUTO BRASILEIRO DE SAÚDE EDITALn 02/2015 CAMPUS 2 SAÚDE e CAMPUS 1- GASTRONOMIA PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA O Instituto Brasileiro de Gestão e Marketing

Leia mais

EDITAL Nº 13, DE 28 DE JULHO DE 2015

EDITAL Nº 13, DE 28 DE JULHO DE 2015 EDITAL Nº 13, DE 28 DE JULHO DE 2015 EDITAL PARA SELEÇÃO DE MONITORES REMUNERADOS E NÃO REMUNERADOS DO CURSO DE ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS QUE INTEGRARÃO O PROGRAMA DE MONITORIA DA FACULDADE

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO NÚCLEO DE CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS - NUCSA DEPARTAMENTO ACADEMICO DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL Nº 001/2014

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO NÚCLEO DE CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS - NUCSA DEPARTAMENTO ACADEMICO DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL Nº 001/2014 PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO NÚCLEO DE CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS - NUCSA DEPARTAMENTO ACADEMICO DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL Nº 001/2014 PROCESSO SELETIVO PARA O PROGRAMA DE MONITORIA ACADÊMICA 1 A Fundação Universidade

Leia mais

PROJETO CURSOS 2015 CURSO TEÓRICO- PRÁTICO DE REABILITAÇÃO PULMONAR: DA ATUAÇÃO HOSPITALAR A DOMICILIAR

PROJETO CURSOS 2015 CURSO TEÓRICO- PRÁTICO DE REABILITAÇÃO PULMONAR: DA ATUAÇÃO HOSPITALAR A DOMICILIAR VALOR DA INSCRIÇÃO: R$ 1.400,00 PROJETO CURSOS 2015 EDITAL I: CURSO TEÓRICO- PRÁTICO DE REABILITAÇÃO PULMONAR: DA ATUAÇÃO HOSPITALAR A DOMICILIAR 1. OBJETIVO Promover uma atualização em Reabilitação Pulmonar

Leia mais

EDITAL 13 PROCESSO SELETIVO PARA MONITORIA FACISA/FCM/ESAC 2014.1 e 2014.2

EDITAL 13 PROCESSO SELETIVO PARA MONITORIA FACISA/FCM/ESAC 2014.1 e 2014.2 EDITAL 13 PROCESSO SELETIVO PARA MONITORIA FACISA/FCM/ESAC 2014.1 e 2014.2 O Centro de Ensino Superior e Desenvolvimento CESED torna público aos alunos interessados que, no período de 24, 25, 26 e 28 de

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE MONITORES

PROCESSO SELETIVO DE MONITORES PROCESSO SELETIVO DE MONITORES A Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), por meio da Pró-Reitoria de Ensino (PRE), torna pública a abertura das inscrições para seleção de Monitores do Programa Institucional

Leia mais

TRATAMENTO FISIOTERÁPICO NA ASMA

TRATAMENTO FISIOTERÁPICO NA ASMA TRATAMENTO FISIOTERÁPICO NA ASMA Meiry Alonso Rodrigues Pereira DEFINIÇÃO Distúrbio caracterizado pelo aumento da reatividade da traquéia e dos brônquios à vários estímulos, resultando na constrição difusa

Leia mais

CONSELHO SUPERIOR. O CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI PORTO ALEGRE, no uso de suas atribuições regimentais; RESOLVE:

CONSELHO SUPERIOR. O CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI PORTO ALEGRE, no uso de suas atribuições regimentais; RESOLVE: CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº. 48, de 15 de fevereiro de 2013. Revoga a Resolução nº 6, de 05 de dezembro de 2007 que implantou a Monitoria na Faculdade e aprova o Regulamento da Monitoria na Faculdade

Leia mais

EDITAL N.º 01/2015 - CONSEPE

EDITAL N.º 01/2015 - CONSEPE EDITAL N.º 01/2015 - CONSEPE A Direção da Faculdade Herrero torna públicos os procedimentos e normas para inscrição e seleção de Projetos de Iniciação Científica 2015/16. Este Edital está em conformidade

Leia mais

ESCOLA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS E SOCIAIS CURSO DE DIREITO E SERVIÇOS SOCIAIS NÚCLEO DE PESQUISA E PRODUÇÃO CIENTÍFICA

ESCOLA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS E SOCIAIS CURSO DE DIREITO E SERVIÇOS SOCIAIS NÚCLEO DE PESQUISA E PRODUÇÃO CIENTÍFICA ESCOLA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS E SOCIAIS CURSO DE DIREITO E SERVIÇOS SOCIAIS NÚCLEO DE PESQUISA E PRODUÇÃO CIENTÍFICA Edital 03/2015 SELEÇÃO DE DISCENTES MONITORES A Escola de Ciências Jurídicas e Sociais

Leia mais

EDITAL PARA O PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO MULTIPROFISSIONAL SEGUNDO SEMESTRE DE 2015.

EDITAL PARA O PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO MULTIPROFISSIONAL SEGUNDO SEMESTRE DE 2015. EDITAL PARA O PROCESSO SELETIVO DOS CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO MULTIPROFISSIONAL SEGUNDO SEMESTRE DE 2015. O torna público o Edital para os cursos de Aperfeiçoamento Multiprofissional, segundo semestre

Leia mais

EDITAL Nº 06/2015 PROGRAMA DE MONITORIA

EDITAL Nº 06/2015 PROGRAMA DE MONITORIA EDITAL Nº 06/2015 PROGRAMA DE MONITORIA Seleção de monitores para o Programa de Monitoria Acadêmica da Faculdade de Quatro Marcos - FQM 1. ABERTURA A Faculdade de Quatro Marcos FQM, em São José dos Quatro

Leia mais

PROGRAMA DE MONITORIA EDITAL DE SELEÇÃO 2º. SEMESTRE DE 2014

PROGRAMA DE MONITORIA EDITAL DE SELEÇÃO 2º. SEMESTRE DE 2014 O Centro Universitário IBMR, com sede no Rio de Janeiro, nos termos de seu Regimento Geral, torna públicas as regras de funcionamento da Monitoria em Cursos de Graduação, cria vagas para o seu o programa

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA (UNEB) CONSELHO UNIVERSITÁRIO (CONSU)

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA (UNEB) CONSELHO UNIVERSITÁRIO (CONSU) UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA (UNEB) CONSELHO UNIVERSITÁRIO (CONSU) RESOLUÇÃO N.º 700/2009 Publicada no D.O.E. de 07-07-2009, p.16 Altera a Resolução nº 507/07 CONSU, que aprova o Regulamento de Monitorias

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS - CESCAGE FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS - CESCAGE FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS - CESCAGE FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS MANUAL DE MONITORIA ACADÊMICA Com base na Resolução CSA 02/07, que estabelece Monitoria Acadêmica Centro de

Leia mais

EDITAL Nº 002, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2011.

EDITAL Nº 002, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2011. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CAMPUS SENADOR HELVÍDIO NUNES DE BARROS CHEFIA DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Rua Cícero Eduardo, s/n Bairro Junco Picos PI CEP 64600-000 Fone (89) 3422-1043

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DA PARAÍBA INSCRIÇÃO PARA PROJETO DE EXTENSÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA E D I T A L Nº 15 /2013

FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DA PARAÍBA INSCRIÇÃO PARA PROJETO DE EXTENSÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA E D I T A L Nº 15 /2013 FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS DA PARAÍBA INSCRIÇÃO PARA PROJETO DE EXTENSÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA E D I T A L Nº 15 /2013 A Diretoria Geral em conjunto com a Coordenação de Pesquisa e Extensão

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS Ementas das Disciplinas CURSO DE GRADUAÇÃO DE FISIOTERAPIA ATIVIDADES COMPLEMENTARES As atividades complementares correspondem a 204 horas realizadas nos diferentes espaços proporcionados

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES ESTÁGIO OBRIGATÓRIO I E II DO CURSO DE FISIOTERAPIA

PLANO DE ATIVIDADES ESTÁGIO OBRIGATÓRIO I E II DO CURSO DE FISIOTERAPIA 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas. UNIFAL-MG Rua Gabriel Monteiro da Silva, 714. Alfenas/MG. CEP 37130-000 Fone: (35) 3299-1000. Fax: (35) 3299-1063 PLANO DE ATIVIDADES ESTÁGIO OBRIGATÓRIO

Leia mais

REGULAMENTO PROGRAMA DE MONITORIA

REGULAMENTO PROGRAMA DE MONITORIA REGULAMENTO PROGRAMA DE MONITORIA BARRETOS 2010 REGULAMENTO PROGRAMA DE MONITORIA Art. 1 - O Programa de Monitoria da Faculdade Barretos, destinado a alunos regularmente matriculados, obedecerá às normas

Leia mais

Centro Universitário do Vale do Ipojuca UNIFAVIP DeVry Pró-reitoria Acadêmica

Centro Universitário do Vale do Ipojuca UNIFAVIP DeVry Pró-reitoria Acadêmica Centro Universitário do Vale do Ipojuca UNIFAVIP DeVry Pró-reitoria Acadêmica PROGRAMA DE MONITORIA 2015.1 EDITAL Nº 01/2015 DE 05 DE JANEIRO DE 2015 A Pró-reitoria Acadêmica torna público que, no período

Leia mais

FACULDADE UNIGRAN CAPITAL

FACULDADE UNIGRAN CAPITAL FACULDADE UNIGRAN CAPITAL PROCESSO SELETIVO PARA MONITORIA ACADÊMICA DE ENSINO E EXTENSÃO DOS CURSOS SUPERIORES DA FACULDADE UNIGRAN CAPITAL NA CATEGORIA DE MONITOR VOLUNTÁRIO EDITAL Nº 003/2014 O Diretor

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIA GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS BACHARELADO

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIA GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS BACHARELADO FASIPE CENTRO EDUCACIONAL LTDA. Mantenedora Faculdade Cenecista de Sinop Facenop/FASIPE Mantida REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIA GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS BACHARELADO SINOP / MATO GROSSO 2014

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Ambiente e Saúde Habilitação Profissional: Especialização Profissional Técnica

Leia mais

Centro Universitário do Vale do Ipojuca UNIFAVIP DeVry Pró-reitoria Acadêmica

Centro Universitário do Vale do Ipojuca UNIFAVIP DeVry Pró-reitoria Acadêmica Centro Universitário do Vale do Ipojuca UNIFAVIP DeVry Pró-reitoria Acadêmica PROGRAMA DE MONITORIA 2015.2 EDITAL Nº 06/2015 DE 20 DE JULHO DE 2015 A Pró-reitoria Acadêmica torna público que, no período

Leia mais

EDITAL Nº 001/2015 PROCESSO SELETIVO PARA BOLSA DE MONITORIA - UNIFEMM

EDITAL Nº 001/2015 PROCESSO SELETIVO PARA BOLSA DE MONITORIA - UNIFEMM EDITAL Nº 001/2015 PROCESSO SELETIVO PARA BOLSA DE MONITORIA - UNIFEMM Artigo Primeiro - O Centro Universitário de Sete Lagoas - UNIFEMM, informa que no período de 26 a 29/10/2015, de 09 às 18.00 horas,

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS - UEMG ESCOLA DE DESIGN ED COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO NUCLEO INTEGRADOR DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS - NIPP PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA VOLUNTÁRIA 2008 Aprovado pelo

Leia mais

FACULDADE CATÓLICA SALESIANA DO ESPÍRITO SANTO

FACULDADE CATÓLICA SALESIANA DO ESPÍRITO SANTO FACULDADE CATÓLICA SALESIANA DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA GERAL/FCSES EDITAL Nº009/2010 EDITAL DE SELEÇÃO DO PROGRAMA DE MONITORIA VOLUNTÁRIA PARA O 2º SEMESTRE DE 2010 A Secretária Geral da Faculdade

Leia mais

EDITAL N 26/2014 DE 21 de maio de 2014

EDITAL N 26/2014 DE 21 de maio de 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO - IFMA CAMPUS SÃO JOÃO DOS PATOS DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO DE ENSINO DDE DEPARTAMENTO DE ENSINO SUPERIOR DE TECNOLOGIA

Leia mais

CÂMPUS CAMPOS BELOS. Divulgação do edital 31 de março de 2015

CÂMPUS CAMPOS BELOS. Divulgação do edital 31 de março de 2015 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO EDITAL N 007, DE 31 DE MARÇO 2015 SELEÇÃO INTERNA

Leia mais

PROGRAMA DE MONITORIA EDITAL DE SELEÇÃO 1º. SEMESTRE DE 2015

PROGRAMA DE MONITORIA EDITAL DE SELEÇÃO 1º. SEMESTRE DE 2015 O Centro Universitário IBMR, com sede no Rio de Janeiro, nos termos de seu Regimento Geral, torna públicas as regras de funcionamento da Monitoria em Cursos de Graduação, cria vagas para o seu o programa

Leia mais

REGULAMENTO BOLSA ESTÁGIO FACULDADES FUTURÃO

REGULAMENTO BOLSA ESTÁGIO FACULDADES FUTURÃO REGULAMENTO BOLSA ESTÁGIO FACULDADES FUTURÃO A Diretora Geral da Faculdades Futurão, mantida por CENTEFF Centro Técnico e Faculdades Futurão, faz saber aos interessados que a IES oferece Bolsa de Estágio

Leia mais

Especialização em Fisioterapia Traumato-Ortopédica Funcional - NOVO

Especialização em Fisioterapia Traumato-Ortopédica Funcional - NOVO Especialização em Fisioterapia Traumato-Ortopédica Funcional - NOVO Apresentação Previsão de Início Agosto Inscrições em Breve - Turma 01 - Campus Stiep O curso de Especialização em Fisioterapia Traumato-Ortopédica

Leia mais

EDITAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM NEURORRADIOLOGIA E CABEÇA E PESCOÇO 2014-2015

EDITAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM NEURORRADIOLOGIA E CABEÇA E PESCOÇO 2014-2015 EDITAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM NEURORRADIOLOGIA E CABEÇA E PESCOÇO 2014-2015 O Serviço de Diagnóstico por Imagem da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo ISCMSP faz saber que estarão

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 10. Coordenação Programa e metodologia; Investimento

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas Pág. 10. Coordenação Programa e metodologia; Investimento 1 SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento 3 3 5 Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula 7 Cronograma de Aulas Pág. 10 2 PÓS-GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA EM REABILITAÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PRÓ-REITORIA DE ENSINO DEPARTAMENTO DE MEDICINA E ENFERMAGEM SELEÇÃO DE MONITOR NÍVEL I EDITAL Nº 02/2014/DEM

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PRÓ-REITORIA DE ENSINO DEPARTAMENTO DE MEDICINA E ENFERMAGEM SELEÇÃO DE MONITOR NÍVEL I EDITAL Nº 02/2014/DEM UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PRÓ-REITORIA DE ENSINO DEPARTAMENTO DE MEDICINA E ENFERMAGEM SELEÇÃO DE MONITOR NÍVEL I EDITAL Nº 02/2014/DEM 1. A Universidade Federal de Viçosa, através do presente edital,

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO PR-EG ÁREA: SAÚDE PROGRAMA DE MONITORIA 2014.2 EDITAL - PROCESSO DE SELEÇÃO DE MONITORIA 2014.

PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO PR-EG ÁREA: SAÚDE PROGRAMA DE MONITORIA 2014.2 EDITAL - PROCESSO DE SELEÇÃO DE MONITORIA 2014. PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO PR-EG ÁREA: SAÚDE PROGRAMA DE MONITORIA 2014.2 EDITAL - PROCESSO DE SELEÇÃO DE MONITORIA 2014.2 COORDENADORIA DO CURSO DE FISIOTERAPIA A Coordenadoria do Curso de, devidamente

Leia mais

Núcleo de Laboratórios da Área da Saúde NULAB-SAÚDE Edital de Seleção para Monitoria 1 semestre de 2008

Núcleo de Laboratórios da Área da Saúde NULAB-SAÚDE Edital de Seleção para Monitoria 1 semestre de 2008 Núcleo de Laboratórios da Área da Saúde NULAB-SAÚDE Edital de Seleção para Monitoria 1 semestre de 2008 Art. 1º - O Pró-Reitor Acadêmico do Centro Universitário do Leste de Minas Geraís - UnilesteMG, no

Leia mais

Pós Operatório. Cirurgias Torácicas

Pós Operatório. Cirurgias Torácicas Pós Operatório Cirurgias Torácicas Tipos de Lesão Lesões Diretas fratura de costelas, coluna vertebral ou da cintura escapular, hérnia diafragmática, ruptura do esôfago, contusão ou laceração pulmonar.

Leia mais

Edital Para Ingresso nos Programas de Residência Médica da Santa Casa de Misericórdia de Pelotas - 2015

Edital Para Ingresso nos Programas de Residência Médica da Santa Casa de Misericórdia de Pelotas - 2015 Edital Para Ingresso nos Programas de Residência Médica da Santa Casa de Misericórdia de Pelotas - 2015 A COREME- Comissão de Residência Médica da Santa Casa de Misericórdia de Pelotas comunica que estarão

Leia mais

EDITAL No. 02 DE 13 DE JULHO DE 2015.

EDITAL No. 02 DE 13 DE JULHO DE 2015. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE ODONTOLOGIA DEPARTAMENTO DE PATOLOGIA E CLÍNICA ODONTOLÓGICA Campus Universitário Ministro Petrônio Portela, Bloco

Leia mais

Faculdade de Lucas do Rio Verde Credenciada pela Portaria Ministerial nº. 2.653 de 07/12/01 D.O.U. de 10/12/01.

Faculdade de Lucas do Rio Verde Credenciada pela Portaria Ministerial nº. 2.653 de 07/12/01 D.O.U. de 10/12/01. CONSELHO PEDAGÓGICO - COP RESOLUÇÃO Nº. 13/2008, DE 03 DE ABRIL DE 2008 Aprova o Regulamento de Monitoria Faculdade de Lucas do Rio Verde. O Presidente do Conselho Pedagógico - COP, face ao disposto no

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO À PESQUISA NA GRADUAÇÃO

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO À PESQUISA NA GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO À PESQUISA NA GRADUAÇÃO 2014.1 A Universidade Potiguar UnP, através da Pró-Reitoria Acadêmica ProAcad, torna público o presente Edital e convida o seu corpo discente

Leia mais

PORTARIA nº 0288/2012

PORTARIA nº 0288/2012 PORTARIA nº 0288/2012 O Diretor Presidente da Associação Caruaruense de Ensino Superior, mantenedora da Faculdade ASCES, no uso de suas atribuições estatutárias e regimentais, torna público, por exigência

Leia mais

EDITAL Nº 01/2015 CCBE/CSHNB-UFPI, 05 DE FEVEREIRO DE 2015.

EDITAL Nº 01/2015 CCBE/CSHNB-UFPI, 05 DE FEVEREIRO DE 2015. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO Campus Senador Helvídio Nunes de Barros - CSHNB. Chefia do Curso de Bacharelado em Enfermagem Telefone: (89) 34221021

Leia mais

COORDENAÇÃO DE PESQUISA E INICIAÇÃO CIENTÍFICA

COORDENAÇÃO DE PESQUISA E INICIAÇÃO CIENTÍFICA COORDENAÇÃO DE PESQUISA E INICIAÇÃO CIENTÍFICA EDITAL Nº 002/2013 DE ABERTURA DE CONCURSO INTERNO PARA BOLSA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PARA O CURSO DE ODONTOLOGIA A Magnífica Senhora Reitora do CENTRO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais Diretor Geral: Damião Mendonça Vieira

Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais Diretor Geral: Damião Mendonça Vieira Escola de Saúde Pública do Estado de Minas Gerais Diretor Geral: Damião Mendonça Vieira CREDENCIAMENTO DE DOCENTE ESP-MG Nº 066/2013 CURSO TÉCNICO DE ENFERMAGEM COMPLEMENTAÇÃO Objetivo do Curso: Complementação

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DAS TÉCNICAS MINISTRADAS NA DISCIPLINA DE RTM II PARA A ATUAÇÃO PROFISSIONAL DO DISCENTE DE FISIOTERAPIA

A IMPORTÂNCIA DAS TÉCNICAS MINISTRADAS NA DISCIPLINA DE RTM II PARA A ATUAÇÃO PROFISSIONAL DO DISCENTE DE FISIOTERAPIA A IMPORTÂNCIA DAS TÉCNICAS MINISTRADAS NA DISCIPLINA DE RTM II PARA A ATUAÇÃO PROFISSIONAL DO DISCENTE DE FISIOTERAPIA RESUMO SILVA 1, Thays Gonçalves ALMEIDA 2, Rogério Moreira de Centro de Ciências da

Leia mais

EDITAL Nº 03 01 de Junho de 2015

EDITAL Nº 03 01 de Junho de 2015 FACULDADE EVANGÉLICA DO PIAUÍ CREDENCIADA PELO MEC-PORTARIA Nº 2.858-13/09/2004 C.N.P.J 03.873.844/0001-35 EDITAL Nº 03 01 de Junho de 2015 A Coordenação do Curso de Bacharelado em Serviço Social da Faculdade

Leia mais

UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE FACULDADE DE CAMPINA GRANDE FAC CG

UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE FACULDADE DE CAMPINA GRANDE FAC CG UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE FACULDADE DE CAMPINA GRANDE FAC CG CURSO: Fisioterapia TURMA: Terceiro Período A HORARIO: Segundas-feiras às 21hs (1) e Terças-feiras às 20hs10mim (2) COMPONENTE

Leia mais

EDITAL DE ABERTURA DE CONCURSO INTERNO PARA MONITORES N 002/2015

EDITAL DE ABERTURA DE CONCURSO INTERNO PARA MONITORES N 002/2015 EDITAL DE ABERTURA DE CONCURSO INTERNO PARA MONITORES N 002/2015 O Reitor do CENTRO UNIVERSITÁRIO LUTERANO DE PALMAS CEULP, no uso de suas atribuições e tendo em vista o disposto na Resolução de n 374/2010

Leia mais

EDITAL Nº 02/2015 - CONSEPE

EDITAL Nº 02/2015 - CONSEPE EDITAL Nº 02/2015 - CONSEPE A Direção da Faculdade Herrero torna públicos os procedimentos e normas para inscrição e seleção de Monitores 2015/1. Este Edital está em conformidade com a RESOLUÇÃO Nº 11/2010

Leia mais

EDITAL PARA VAGA DE MONITORIA 2015/2

EDITAL PARA VAGA DE MONITORIA 2015/2 EDITAL PARA VAGA DE MONITORIA 2015/2 Pelo presente edital ficam estabelecidas as regras para a vaga de monitorias, disponíveis nas seguintes áreas para atuação na Faculdade Redentor: REMUNERADA: ITAPERUNA

Leia mais

EDITAL VESTIBULAR FLORENCE AGENDADO SEMESTRE LETIVO 2016.1

EDITAL VESTIBULAR FLORENCE AGENDADO SEMESTRE LETIVO 2016.1 EDITAL VESTIBULAR FLORENCE AGENDADO SEMESTRE LETIVO 2016.1 EDITAL N 15 2016 PROCESSO SELETIVO 2016.1 A Diretora Geral do Instituto Florence de Ensino Superior, no uso de suas atribuições regimentais, torna

Leia mais

Reitoria EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES PARA MONITORIA DE ENSINO

Reitoria EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES PARA MONITORIA DE ENSINO 1 EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES PARA MONITORIA DE ENSINO EDITAL Nº 26/2015 Estarão abertas as inscrições para o preenchimento de vagas de Monitoria de Ensino, no período de 03 a 14.08.2015, na secretaria

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE BOLSAS INTEGRAIS DE ESTUDOS NA FACULDADE DO VALE DO JAGUARIBE.

EDITAL DE SELEÇÃO DE BOLSAS INTEGRAIS DE ESTUDOS NA FACULDADE DO VALE DO JAGUARIBE. EDITAL DE SELEÇÃO DE BOLSAS INTEGRAIS DE ESTUDOS NA FACULDADE DO VALE DO JAGUARIBE. Edital 01/2014/COMISA A Prefeitura Municipal de Aracati e a Secretaria Municipal de Educação de Aracati, por meio da

Leia mais

1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

1 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO VOLUNTÁRIO NO HOSPITAL GERAL (HG), NO INSTITUTO DE MEDICINA DO ESPORTE (IME) E NA CLÍNICA DE FISIOTERAPIA (CLIFI) NA UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO

Leia mais

Edital de Monitoria do Curso de Nutrição

Edital de Monitoria do Curso de Nutrição Edital de Monitoria do Curso de Nutrição 2015.2 REGULAMENTO DA MONITORIA A prática de monitoria consiste na atuação docente de alunos que auxiliam outros alunos no processo de ensino-aprendizagem. O Curso

Leia mais

Pato Branco, 10 de setembro de 2015.

Pato Branco, 10 de setembro de 2015. Pato Branco, 10 de setembro de 2015. Para facilitar a escolhas dos Worshops por parte dos interessados em participar do IX Simpósio Sul Brasileiro de Fisioterapia, e assim personalizarem as suas programações,

Leia mais

Edital nº 001/15 Processo Seletivo 2015/1

Edital nº 001/15 Processo Seletivo 2015/1 Vestibular Edital nº 001/15 Processo Seletivo 2015/1 Comissão do Processo Seletivo - CoProS A Diretora Geral da Faculdade Integrada de Goiás FIG, com base em dispositivos constantes em seu Regimento, de

Leia mais

RESOLUÇÃO No- 454, DE 25 DE ABRIL DE 2015

RESOLUÇÃO No- 454, DE 25 DE ABRIL DE 2015 RESOLUÇÃO No- 454, DE 25 DE ABRIL DE 2015 Reconhece e disciplina a Especialidade Profissional de Fisioterapia Cardiovascular. O Plenário do Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO),

Leia mais

FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE PEDAGOGIA

FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE PEDAGOGIA FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA REGULAMENTO DE MONITORIA DO CURSO DE PEDAGOGIA Cachoeira, março de 2011 REGULAMENTO DE MONITORIA ACADÊMICA DO CURSO DE PEDAGOGIA Capítulo I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º

Leia mais

CURSO DE BACHARELADO EM FISIOTERAPIA-FORMAÇÃO FISIOTERAPEUTA

CURSO DE BACHARELADO EM FISIOTERAPIA-FORMAÇÃO FISIOTERAPEUTA CURSO DE BACHARELADO EM FISIOTERAPIA-FORMAÇÃO FISIOTERAPEUTA Coordenaçăo: Profª. Esp. Lidiane Alves Dias E-mail: fisioterapia@immes.com.br Telefone (96)3223-4244 ramal: 219 Conceito É uma ciência da Saúde

Leia mais

EDITAL DE ABERTURA PARA SELEÇÃO DE NOVOS DOCENTES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FSG Nº. 01/2010

EDITAL DE ABERTURA PARA SELEÇÃO DE NOVOS DOCENTES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FSG Nº. 01/2010 EDITAL DE ABERTURA PARA SELEÇÃO DE NOVOS DOCENTES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FSG Nº. 01/2010 A FACULDADE DA SERRA GAÚCHA-FSG, torna pública a abertura do processo seletivo de novos docentes. 2. QUADRO

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 5. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. 5 Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA EM REABILITAÇÃO AQUÁTICA

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA NO ENSINO DE GRADUAÇÃO

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA NO ENSINO DE GRADUAÇÃO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA NO ENSINO DE GRADUAÇÃO Aprovado no Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) e Conselho de Administração Superior (CAS) em 18 de junho de 2015, Processo

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O Nº 014/2009-CEP O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO APROVOU E EU, REITOR, SANCIONO A SEGUINTE RESOLUÇÃO:

R E S O L U Ç Ã O Nº 014/2009-CEP O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO APROVOU E EU, REITOR, SANCIONO A SEGUINTE RESOLUÇÃO: R E S O L U Ç Ã O Nº 014/2009-CEP CERTIDÃO Certifico que a presente resolução foi afixada em local de costume, nesta Reitoria, no dia 9/11/2009. Aprova novo Regulamento do Programa Monitoria para os Cursos

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE INSTITUTO NACIONAL DE TRAUMATOLOGIA E ORTOPEDIA JAMIL HADDAD

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE INSTITUTO NACIONAL DE TRAUMATOLOGIA E ORTOPEDIA JAMIL HADDAD SERMU SERVIÇO DE ESTÁGIO E RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL PROTOCOLO PARA CURSO DE APERFEIÇOAMENTO FISIOTERAPIA 1. Introdução - Modalidade que permite o aperfeiçoamento de profissionais da área de Fisioterapia,

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIA DO ENSINO DE GRADUAÇÃO

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIA DO ENSINO DE GRADUAÇÃO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE MONITORIA DO ENSINO DE GRADUAÇÃO Aprovado no Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) e Conselho de Administração Superior (CAS) em 18 de junho de 2015, Processo 016/2015

Leia mais

EDITAL Nº 05 CRFI /IFB, DE 08 DE MARÇO DE 2016

EDITAL Nº 05 CRFI /IFB, DE 08 DE MARÇO DE 2016 EDITAL Nº 05 CRFI /IFB, DE 08 DE MARÇO DE 2016. SELEÇÃO PARA PREENCHIMENTO DE VAGAS DO PROGRAMA DE MONITORIA DA POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL 1º SEMESTRE/2016 O Diretor Geral do Campus Riacho Fundo,

Leia mais

EDITAL Nº 11/2014. Processo Seletivo de Bolsistas para Monitoria em Ensino a Distância

EDITAL Nº 11/2014. Processo Seletivo de Bolsistas para Monitoria em Ensino a Distância UDF - CENTRO UNIVERSITÁRIO PRÓ-REITORIA ACADÊMICA EDITAL Nº 11/2014 Processo Seletivo de Bolsistas para Monitoria em Ensino a Distância A Pró-Reitora, no uso de suas atribuições regimentais e tendo em

Leia mais

MISCELÂNIA FISIOTERAPIA CARDIORRESPIRATÓRIA

MISCELÂNIA FISIOTERAPIA CARDIORRESPIRATÓRIA MISCELÂNIA FISIOTERAPIA CARDIORRESPIRATÓRIA CONTEÚDO FUNDAMENTOS DE FISIOTERAPIA MÉTODOS & TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO, TRATAMENTO & PROCEDIMENTOS EM FISIOTERAPIA PROVAS DE FUNÇÃO MUSCULAR, CINESIOLOGIA & BIOMECÂNICA

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO TIRADENTES REITORIA COORDENAÇÃO ACADÊMICA E D I T A L Nº 01/2015

CENTRO UNIVERSITÁRIO TIRADENTES REITORIA COORDENAÇÃO ACADÊMICA E D I T A L Nº 01/2015 CENTRO UNIVERSITÁRIO TIRADENTES REITORIA COORDENAÇÃO ACADÊMICA E D I T A L Nº /25 O Centro Universitário Tiradentes UNIT/AL, com sede na Av. Comendador Gustavo Paiva, 57 Cruz das Almas, CEP: 57038-000

Leia mais

Faculdade de Ciências da Saúde Archimedes Theodoro. Fundação Educacional de Além Paraíba

Faculdade de Ciências da Saúde Archimedes Theodoro. Fundação Educacional de Além Paraíba Faculdade de Ciências da Saúde Archimedes Theodoro Fundação Educacional de Além Paraíba Regulamento de Monitoria Art. 1º A Faculdade de Ciências da Saúde Archimedes Theodoro admitirá, sem vínculo empregatício,

Leia mais

NORMAS REGULAMENTARES SOBRE A MONITORIA

NORMAS REGULAMENTARES SOBRE A MONITORIA NORMAS REGULAMENTARES SOBRE A MONITORIA Art. 1º A FACULDADE SANTA TEREZINHA - CEST admitirá, sem vínculo empregatício, alunos dos seus Cursos de Graduação nas funções de Monitor, tendo como finalidade

Leia mais

DIRETORIA EDUCACIONAL COORDENAÇÃO DE PESQUISA E EXTENSÃO. EDITAL Nº 06 de 12 de maio de 2015

DIRETORIA EDUCACIONAL COORDENAÇÃO DE PESQUISA E EXTENSÃO. EDITAL Nº 06 de 12 de maio de 2015 DIRETORIA EDUCACIONAL COORDENAÇÃO DE PESQUISA E EXTENSÃO EDITAL Nº 06 de 12 de maio de 2015 PROCESSO SELETIVO INTERNO SIMPLIFICADO PARA SELEÇÃO DE BOLSISTAS DE EXTENSÃO DO INSTITUTO FEDERAL FLUMINENSE

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO EDITAL PROGRAD Nº 18/2008, DE 22 DE JULHO DE 2008 SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DO PROGRAMA PRÓ-ESTÁGIO UFGD 2008 O PRÓ-REITOR DE ENSINO DE GRADUAÇÃO da Fundação Universidade Federal da Grande Dourados, no uso

Leia mais

PROGRAMA DE MONITORIAS ÁREA DE SAÚDE

PROGRAMA DE MONITORIAS ÁREA DE SAÚDE ÁREA DE SAÚDE EDITAL DE ABERTURA DE CONCURSO INTERNO PARA O PROGRAMA DE MONITORIA Nº 0/05 A Faculdade da Serra Gaúcha FSG, no uso de suas atribuições e de acordo com a Diretriz Institucional n.º 03/0 realizará

Leia mais

2 LOCAIS/ ÁREA/ VAGAS/ PERÍODO/ REQUISITOS/ ATIVIDADES

2 LOCAIS/ ÁREA/ VAGAS/ PERÍODO/ REQUISITOS/ ATIVIDADES EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO VOLUNTÁRIO NO ÂMBITO DA UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL, NOS SEGUINTES LOCAIS: HOSPITAL GERAL (HG), AMBULATÓRIO CENTRAL (AMCE), INSTITUTO DE MEDICINA

Leia mais

FACULDADE CATÓLICA SALESIANA DO ESPÍRITO SANTO

FACULDADE CATÓLICA SALESIANA DO ESPÍRITO SANTO FACULDADE CATÓLICA SALESIANA DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA /FCSES EDITAL Nº002/2013 EDITAL DE SELEÇÃO DO PROGRAMA DE MONITORIA VOLUNTÁRIA PARA O 1º SEMESTRE DE 2013 A Secretária Geral da Faculdade Católica

Leia mais

REGULAMENTO DE MONITORIA DA FACULDADE DO NORTE GOIANO

REGULAMENTO DE MONITORIA DA FACULDADE DO NORTE GOIANO 1-19 FACULDADE DO NORTE GOIANO REGULAMENTO DE MONITORIA DA FACULDADE DO NORTE GOIANO Porangatu/GO 2012 SUMÁRIO 2-19 CAPÍTULO I - DA NATUREZA E OBJETIVOS... 3 CAPÍTULO II - DOS REQUISITOS... 3 CAPÍTULO

Leia mais

3.2 Sistema de Avaliação e Monitoria

3.2 Sistema de Avaliação e Monitoria 3.2 Sistema de Avaliação e Monitoria RESOLUÇÃO N.º 06/2006 - CONSUN APROVA O SISTEMA DE AVALIAÇÃO E PROMOÇÃO PARA OS ALUNOS DE GRADUAÇÃO E CURSOS SEQÜENCIAIS DA PUCPR INGRESSANTES A PARTIR DE 2000. O Presidente

Leia mais

E D I T A L. 1º Para os casos de transferência externa serão aceitas, apenas, as inscrições para áreas afins.

E D I T A L. 1º Para os casos de transferência externa serão aceitas, apenas, as inscrições para áreas afins. EDITAL NRCA-SJP N.º 09/2015 DISPÕE SOBRE OS PROCESSOS DE INGRESSO POR TRANSFERÊNCIA EXTERNA E PORTADOR DE DIPLOMA AOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA FACULDADE FAE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS. O Coordenador do Núcleo

Leia mais

EDITAL Nº 88/2015 PROGRAD SELEÇÃO DE MONITORES PIMI 2015/2

EDITAL Nº 88/2015 PROGRAD SELEÇÃO DE MONITORES PIMI 2015/2 UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETORIA DE PROGRAMAS ESPECIAIS EM EDUCAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA Av. NS 15, 109 Norte, sala 219, Bloco IV 77001-090 Palmas/TO

Leia mais

Componente Curricular: Fisioterapia nas Disfunções Posturais PLANO DE CURSO

Componente Curricular: Fisioterapia nas Disfunções Posturais PLANO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: Fisioterapia nas Disfunções Posturais Código: Fisio 218 Pré-requisito: --------

Leia mais

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE PLANO DE CURSO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Curso: Licenciatura em Educação Física Disciplina: Fisiologia Humana Professor: Ricardo Marques Nogueira Filho e-mail: ricardonogfilho@ig.com.br Código: Carga Horária:

Leia mais

EDITAL DE MONITORIA DOS CURSOS DA SAÚDE 2015.1. Período de inscrição para monitoria: 10 a 13 de fevereiro de 2015.

EDITAL DE MONITORIA DOS CURSOS DA SAÚDE 2015.1. Período de inscrição para monitoria: 10 a 13 de fevereiro de 2015. EDITAL DE MONITORIA DOS CURSOS DA SAÚDE 25.1. Período de inscrição para monitoria: 10 a 13 de fevereiro de 25. Local: SALA 20/BLOCO E/CAMPUS II (DIREÇÃO DA SAÚDE) Horário: de segunda à sexta-feira das

Leia mais

ESCOLA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS E SOCIAIS CURSOS DE DIREITO E SERVIÇO SOCIAL NÚCLEO DE PESQUISA E PRODUÇÃO CIENTÍFICA

ESCOLA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS E SOCIAIS CURSOS DE DIREITO E SERVIÇO SOCIAL NÚCLEO DE PESQUISA E PRODUÇÃO CIENTÍFICA ESCOLA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS E SOCIAIS CURSOS DE DIREITO E SERVIÇO SOCIAL NÚCLEO DE PESQUISA E PRODUÇÃO CIENTÍFICA Edital 06/2015 SELEÇÃO DE PROFESSORES ORIENTADORES DE MONITORIA A Escola de Ciências Jurídicas

Leia mais