Município de NOVA ITABERABA Estado de Santa Catarina CARGO: FISIOTERAPEUTA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Município de NOVA ITABERABA Estado de Santa Catarina CARGO: FISIOTERAPEUTA"

Transcrição

1 Município de NOVA ITABERABA Estado de Santa Catarina 1 CADERNO DE PROVA CONCURSO PÚBLICO 002/2014 CARGO: FISIOTERAPEUTA INSTRUÇÕES AO CANDIDATO 01 Este caderno contém 35 (trinta e cinco) questões. Se não estiver completo, exija outro do fiscal da sala Além deste caderno, você deverá ter recebido o cartão já identificado, destinado às respostas das questões formuladas na prova. Caso não tenha recebido o cartão, peça-o ao fiscal. 03 Ao receber o cartão-resposta confira seus dados. 04 Todas as questões desta prova são de múltipla escolha, com cinco alternativas, apresentando como resposta correta somente uma alternativa. 05 O cartão-resposta é único e insubstituível, portanto, a marcação é definitiva, não admitindo rasuras. 06 A duração da prova é de 03 (três) horas. Só será permitido ao candidato entregar sua prova após transcorrida, no mínimo, 01 (uma) hora do seu início. Os três últimos candidatos a terminar a prova deverão retirar-se da sala simultaneamente. 07 Quando terminar, entregue ao fiscal o caderno de questões e o cartão-resposta. 08 A tarefa do candidato consiste em analisar o conteúdo de cada questão e assinalar a resposta que julgar correta. A interpretação das questões, bem como das instruções, faz parte da prova. MODELO DE PREENCHIMENTO DO CARTÃO-RESPOSTA: Questão 1 alternativa correta = D 1 A B C D E * Marque somente uma alternativa preenchendo totalmente o círculo, evitando ultrapassar a linha que margeia a letra, conforme o exemplo acima. Não faça um X ou qualquer outra marca. * Para a marcação das respostas somente será permitido o uso de caneta esferográfica nas cores azul ou preta. * A correção do cartão resposta será através de leitura óptica, sendo de inteira responsabilidade do candidato os prejuízos advindos das marcações feitas incorretamente. BOA PROVA! CNPJ: / Rua Duque de Caxias, nº 340 sala 204 2º andar Edifício IP centro Maravilha SC. Site: / fone: (49)

2 CONHECIMENTOS GERAIS 2 PORTUGUÊS Leia o fragmento e responda as questões de 01 a 08: A bagaceira José Américo de Almeida Era o êxodo da seca de Uma ressurreição de cemitérios antigos esqueletos redivivos, com o aspecto terroso e o fedor das covas podres. Os fantasmas estropiados como que iam dançando, de tão trôpegos e trêmulos, num passo arrastado de quem leva as pernas, em vez de ser levado por elas. Andavam devagar, olhando para trás, como quem quer voltar. Não tinham pressa em chegar, porque não sabiam aonde iam. Expulsos de seu paraíso por espadas de fogo, iam, ao acaso, em descaminhos, no arrastão dos maus fados. Fugiam do sol e o sol guiava-os nesse forçado nomadismo. Adelgaçados na magreira cômica, cresciam, como se o vento os levantasse. E os braços afinados desciam-lhes aos joelhos, de mãos abanando. Vinham escoteiros. Menos os hidrópicos de ascite consecutiva à alimentação tóxica com os fardos das barrigas alarmantes. Não tinham sexo, nem idade, nem condição nenhuma. Eram os retirantes. Nada mais. Meninotas, com as pregas da súbita velhice, careteavam, torcendo as carinhas decrépitas de ex-voto. Os vaqueiros másculos, como titãs alquebrados, em petição de miséria. Pequenos fazendeiros, no arremesso igualitário, baralhavam-se nesse anônimo aniquilamento. Mais mortos do que vivos. Vivos, vivíssimos só no olhar. Pupilas do sol da seca. Uns olhos espasmódicos de pânico, como se estivessem assombrados de si próprios. Agônica concentração de vitalidade faiscante. Fariscavam o cheiro enjoativo do melado que lhes exacerbava os estômagos jejuns. E, em vez de comerem, eram comidos pela própria fome numa autofagia erosiva. ALMEIDA, José Américo de. A bagaceira. 3 ed. Rio de Janeiro: A.J. de Castilho, )O fragmento nos fala sobre: a) O êxodo rural e a mixórdia dos retirantes. b) O êxodo nordestino e a miséria dos retirantes. c) O flagelo da seca e a condição dos retirantes. d) A nostalgia da seca e a audácia dos retirantes. e) A monotonia da seca e a amotinação dos retirantes. 02)Use V para verdadeiro e F para falso de acordo com as informações do fragmento: ( ) Além da seca, o autor também aborda o tema da velhice precoce. ( ) A tristeza é perceptível no texto, por isso pode-se afirmar que os retirantes eram ditosos.

3 3 ( ) O autor retrata a decadência de pequenos fazendeiros unicamente pelo êxodo dos retirantes. ( ) O escritor retoma a temática regionalista e dá ao texto um caráter inverossímil. Respeitando a ordem em que aparecem as frases, temos: a) V F V F b) F F V V c) F V V V d) V F F - F e) F V F F 03)Uma das assertivas apresenta um sinônimo incorreto. Identifique-a: a) estropiados= mutilados b) exacerbava= agravava c) adelgaçados= emagrecidos d) alquebrados=renovados e) decrépito= arruinado 04) E os braços afinados desciam-lhes aos joelhos... Marque a alternativa que apresenta erro em relação à colocação pronominal: a) Em se tratando de música, gosto mais de rock. b) Nos convenceram de que a nossa ideia era ultrapassada. c) Revoltou-se contra a multidão de vândalos. d) Agradeceu o presente que lhe dei. e) Contar-te-ei todas as mentiras dela. 05)...de ascite consecutiva à alimentação tóxica... Em uma das sentenças abaixo o acento indicador de crase está sendo erroneamente utilizado. Aponte-a: a) A rua vai até à praia. b) Chegamos tarde à casa de meus padrinhos. c) O astronauta retornará à Terra dentro de alguns dias. d) Estou à espera de minha professora. e) Escrevi o documento à lápis. 06) Eram os retirantes. Reescrevendo a sentença anterior no futuro do pretérito, teremos: a) Fôreis os retirantes. b) São os retirantes. c) Foram os retirantes. d) Serão os retirantes. e) Seriam os retirantes. 07) Os fantasmas estropiados como que iam dançando... A locução adjetiva de fantasma é correspondente ao adjetivo espectral. Somente uma das alternativas a seguir não apresenta uma relação correta entre a locução adjetiva e seu adjetivo. Marque-a: a) de orelha = auricular b) de verão= estival c) da terra = telúrico d) de cobra = venoso

4 e) de selo = filatélico 4 08) Não tinham pressa em chegar, porque não sabiam aonde iam. Somente uma das alternativas abaixo pode substituir a conjunção sublinhada por possuir o mesmo valor. Identifique-a: a) logo b) portanto c) porquanto d) no entanto e) todavia 09) Uma das sentenças abaixo está incorreta por utilizar uma palavra inexistente: a) A maquilagem da modelo estava mal feita. b) As piadas que ele contava eram uma hilariedade. c) O chimpanzé era amado por todos os funcionários do zoológico. d) O assobio do menino era para chamar o amigo. e) O soalho da casa estava comprometido. 10) Na sentença: "O rei bebeu o cálice todo.", temos uma figura de linguagem denominada: a) Pleonasmo b) Metonímia c) Antítese d) Personificação e) Anacoluto MATEMÁTICA 11)Levando em consideração a equivalência das frações a seguir correto afirmar que: (a) (b) (c) (d) (e) é 12)Gustavo tem 7 máquinas iguais que trabalhando 8 horas por dia produzem 5432 estampas. Se Gustavo comprar 2 máquinas iguais as que ele já tem e trabalhar 7 horas por dia, quantas estampas ele produzira por dia com o acréscimo dessas duas máquinas? (a)5880 (b)6111 (c)6242 (d)6333 (e) )Sabendo que representam nesta ordem uma Progressão Aritmética de três termos, qual a razão que apresenta essa P.A.? (a)3

5 (b)4 (c)5 (d)6 (e)7 5 14)Ao observar 3 números constata-se que se trata de uma Progressão Geométrica crescente, sendo que sua soma é 73 e seu produto é 512. Constata-se desta forma que o segundo número só pode ser: (a)5 (b)6 (c)7 (d)8 (e)9 15) Uma determinada mercadoria que custava R$ 22,50 teve um aumento, passando a custar R$ A majoração sobre o preço antigo foi de: (a)12% (b)13% (c)14% (d)15% (e)16% ESTUDOS SOCIAIS 16) O município de Nova Itaberaba foi instalado em, sendo desmembrado do município de. Assinale a alternativa que completa corretamente os espaços em braço acima: a) 21 de outubro de 1990, Chapecó. b) 26 de setembro de 1993, Nova Erechim. c) 26 de setembro de 1991, Chapecó. d) 20 de setembro de 1991, Pinhalzinho. e) 20 de setembro de 1991, Chapecó. 17) Quando o atual município de Nova Itaberaba foi distrito a principal atividade econômica do local era: a) Agricultura. b) Criação de bovinos. c) Criação de suínos. d) Plantação de milho. e) Extração de madeira. 18) Quem era o Presidente do Brasil quando foi criado o município de Nova Itaberaba? a) Itamar Franco. b) Fernando Henrique Cardoso. c) Fernando Collor. d) José Sarney.

6 e) João Figueiredo. 6 19) Considere os seguintes estados brasileiros: Mato Grosso, Pernambuco, Alagoas, Maranhão e Espírito Santo. Suas capitais, respectivamente, são: a) Cuiabá, Recife, Maceió, Boa Vista, Vitória. b) Bonito, Porto Velho, Natal, Vitória, Belo Horizonte. c) Cuiabá, Recife, Maceió, São Luiz, Vitória. d) Campo Grande, Salvador, São Luiz, Boa Vista, Aracaju. e) Bonito, João Pessoa, Maceió, Porto Velho, Campo Grande. 20) Como ficou conhecido o período da história do Brasil que se estendeu entre a Proclamação da República até a Revolução de 1930? a) República Nova. b) República Velha. c) Período republicano. d) Era Vargas. e) Ditadura Militar. CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 21) O órgão tendinoso de golgi (OTG) e o fuso muscular são mecanorreceptores e respondem respectivamente a: a) Comprimento e pressão; b) Vibração e tato; c) Dor e tensão; d) Vibração e tensão; e) Tensão e comprimento 22) Analise as seguintes afirmativas e coloque V para verdadeiro e F para falso: I Antes de iniciar o treinamento pliométrico deve-se realizar o teste de agachamento com carga igual ou superior a 60% do peso corporal do individuo. Se ele não conseguir realizar 5 agachamentos em 5 segundos a ênfase do programa de treinamento deve ser mais uma vez no fortalecimento muscular antes de iniciar a pliometria. (PRENTICE, 2002) II- O treinamento muscular reativo baseia-se na estimulação das vias reflexas, dos receptores articulares e tenomusculares, para o músculo esquelético. O objetivo é gerar perturbações articulares inesperadas, estimulando a estabilização reflexa. As perturbações podem ser manuais, através de exercícios de equilíbrio e ou pliométrico. III- O exercício realizado com o paciente em decúbito ventral na maca, MMII em extensão de quadril e joelhos, plantiflexão de tornozelos, região de tronco (coluna torácica inferior- costelas inferiores) na borda da maca, membro superior direito em flexão de 90º de ombro, cotovelo, punho e dedos estendidos e palma da mão apoiada

7 7 na bola suíça, membro superior esquerdo em adução, extensão e rotação interna de ombro, cotovelo fletido a 90º, antebraço pronado, punho e dedos neutros e dorso do antebraço apoiado na região e coluna lombar. Esse exercício é realizado para treino de equilíbrio de MSD (ombro). IV- O método de treinamento pliométrico é usado para melhorar a potência e condicionamento muscular, assim como aumentar a ou facilitar padrões motores funcionais, reflexos e de propriocepção. Sendo uma técnica necessária para os bons resultados pós-cirúrgicos, pós-lesões ou até mesmo para relocar um atleta de volta a suas atividades funcionais. Assinale a alternativa que contém a sequência correta: a) V, V, F, V b) V,V,V,V c) F, F, V, F d) F, F, F, V e) F, V, F, F 23) Sobre a ataxia é correto afirmar que: a) Podem ser hereditárias ou adquiridas, sendo que nas adquiridas à causa provem de uma anormalidade genética. b) As ataxias hereditárias são também conhecidas como progressivas e podem surgir devido a um trauma craniano, alguns tipos de CA, exposição a certas drogas, alcoolismo ou até deficiência d e determinadas vitaminas. c) Nas ataxias ocorrem distúrbios no controla de postura do corpo, na fala, nos movimentos oculares, na coordenação motora, tudo isso devido à perda de coordenação dos movimentos musculares involuntários. d) Ataxia são movimentos descoordenados gerados por uma combinação de disfunção cerebral e sensorial. e) A fisioterapia é uma das principais intervenções que devem ser realizadas nos pacientes portadores de ataxia. Pois está direcionada a condicionar a melhora da função e habilidades motoras. Objetivo é sempre o mesmo, não há variações, independente da idade, apresentação clinica e prognóstico, a prescrição de exercícios será sempre igual para todos os pacientes portadores de qualquer ataxia. 24) A Doença de Parkinson é um dos principais distúrbios de movimento, ocorre devido á disfunção dos neurônios secretores de dopamina, nos gânglios da base. A sua função é controlar e ajustar a transmissão dos comendo vindos do córtex cerebral e transmitidos para os músculos. (UMPRHERED, 2004) Existem 4 (quatro) sinais clínicos primários essenciais, quais são eles? a) Rigidez, incoordenação motora, disartria e tremor de repouso. b) Instabilidade postural, sialorréia, demência e tremor ao movimento.

8 c) Tremor de repouso, rigidez, bradicinesia e instabilidade postural. d) Disartria, rigidez, incoordenação motora e depressão. e) Tremor ao movimento demência, instabilidade postura e rigidez. 8 25) Sobre a avaliação dos exames de gasometria é correto afirmar que: I Acidose respiratória é diagnosticada no paciente quando há aumento de PCO2 e diminuição de ph. Gerando um quadro clínico de hiperventilação pulmonar. II- Alcalose respiratória é diagnosticada quando o valor do ph encontra-se aumentado e o valor de PCO2 diminuído. Sendo a hiperventilação a principal característica clínica. III- Na alcalose respiratória grave pode-se observar nos pacientes: tetania com sinais de Trosseau e Chvostek. IV Acidose metabólica é diagnosticada quando houver diminuição do HCO3. A hipercalemia é uma complicação no quadro clínico dos pacientes mais graves de acidose. V Alcalose metabólica ocorre quando o valor do bicarbonato está diminuido. Assinale a alternativa correta: a) Somente a I é verdadeira. b) II, IV e V São verdadeiras. c) Todas são verdadeiras. d) II, III e IV são verdadeiras. e) I, II e V são verdadeiras. 26) Referente ao tratamento fisioterapêutico nas alterações posturais é correto afirmar que: a) O pé plano ou pé chato é causado pela hipotonia da musculatura flexora ds dedos. No tratamento fisioterapêutico o objetivo é o fortalecimento muscular dos flexores dos dedos. b) No pé cavo a aumento da curvatura plantar, causado pela hipotonia dos músculos flexores de dedos, o tratamento fisioterapêutico é o alongamento de extensores e flexores de dedos. c) A articulação de joelho em posição genoflexo é causada pela hipotonia de flexores de joelho, sendo necessária a realização de tratamento com ênfase no alongamento de flexores de joelho. d) Na hiperlordose há retificação de concavidade lombar e hipertrofia da musculatura lombar. O tratamento deve ter como objetivo fortalecimento muscular de abdominais e glúteos. e) Escoliose é uma curvatura lateral da coluna, pode ocorrer na região cervical, Torácica ou lombar. Divide-se em estrutural e não-estrutural. O tratamento

9 9 fisioterapêutico só será efetivo após uma cirurgia para correção independente do tipo e grau de angulação da escoliose. 27) Artroplastia total de ombro (ATO) é a substituição do úmero proximal por uma prótese. As indicações para ATO são: osteoartrite, necrose avascular, osteoporose e artrite reumatoide. Sabendo disso, assinale a alternativa incorreta quanto ao tratamento fisioterapêutico de pós operatório: a) Pacientes fazem o uso de tipoias e devem-se realizar exercícios suaves de ADM; b) Quando há reparação de manguito junto com a realização da prótese não se devem realizar exercícios isométricos para deltoide. c) Devem ser realizados exercícios resistidos progressivos em torno da 6ª semana de pós-operatório em pacientes que se submeteram a ATO com reparação de manguito rotador. d) Pacientes que foram submetidos a ATO sem reparação de manguito rotador podem voltar a exercícios de treinamento funcional 6 meses após a cirurgia. e) Devem ser realizados exercícios de fortalecimento de cotovelo, punho e mão, assim como exercícios de ADM e estabilização de escapulas. 28)A paralisia cerebral é um distúrbio de movimento e postura, causada por dano ao cérebro imaturo, ou seja, sempre tem inicio na infância. Uma vez instalada tem uma lesão estática: não se torna pior. (FINNIE, 2000) Sobre a paralisia cerebral é incorreto afirmar que: a) Na paralisia cerebral diplégica os membros superiores são mais severamente afetados que os inferiores. A paralisia cerebral diplégica é mais comum em bebês prematuros. b) Na paralisia cerebral quadriplégica os quatro membros são afetados. c) Na criança com paralisia cerebral o ataque precoce ao sistema nervoso central danifica diferentes partes, portanto esse fatores determinam sua classificação que se difere em: hemiplegia, diplegia ou quadriplegia e ainda quanto a classificação do tônus. d) O objetivo do manuseio precoce dessas crianças é moderar padrões de movimento indesejados e estabelecer o controle postural e, ao mesmo tempo, estimular e facilitar um maior numero de padrões de movimento normais. e) Devido ao tônus postural e padrões de movimento anormal as reações posturais automáticas maduras são ausentes, incompletas ou exageradas. 29) Analise as seguintes afirmativas e coloque V para verdadeira e F para falsa: ( ) As distrofias musculares são patologias que afetam os músculos causando fraqueza, degeneração muscular. São de caráter genético, podem ocorrer tanto em crianças como em adultos, algumas podem ocorrer no sexo feminino.

10 10 ( ) A distrofia mais comum, de maior incidência é a distrofia de Duchenne (DMD), hereditária e progressiva, carrega herança recessiva ligada somente ao cromossomo X. O paciente portador inicia as manifestações clínicas na infância por volta dos 3 anos os sintomas principais são com enfraquecimento muscular progressivo que tem inicio em MMII. Nos tratamentos fisioterapêuticos ( ) A distrofia muscular de Becker (DMB)também ocorre exclusivamente em meninos, é parecida com a de Duchenne, entretanto, os primeiros sinais ocorrem antes do primeiro ano de vida e sua evolução é mais lenta o paciente só perde a capacidade deambular por volta dos 25anos. ( ) O tratamento fisioterapêutico de paciente portadores de distrofias que ainda deambulam, deve ter ênfase em atividade ativas, de fortalecimento muscular, nos principais grupos musculares de panturrilhas, tensor da fáscia lata, flexores e extensores de quadril e joelho ( ) Paciente em estado mais avançado das distrofias o foco do tratamento muda, devese dar ênfase aos exercícios respiratórios diafragmáticos e realizar mobilizações passivas de musculatura torácica. Assinale a alternativa que contém a sequência correta: a) F, F, F, V, V. b) V, V, F, F, F. c) F, F, F, V, V. d) V, V, F, F, V. e) F, F, V, V, V. 30) Dentre os tipos de Espinha Bífida podemos citar que: a) Divide-se em 2 grande grupos: abertas e fechadas. Nas abertas elas podem ser císticas e com mielosquise, e na fechada são somente ocultas. b) São caracterizadas em 3 níveis: Cística, oculta e espinha bífida com mielosquimose. A cística pode ainda se subdividir em meningocele e mielomeningocele aberta ou fechada. c) Nos casos de Espinha Bífida com Mielosquise, é o tipo menos grave onde uma ou mais vértebras não se formam normalmente mas a medula espinhal e as camadas de tecido que a rodeiam não emergem. d) Quanto mais baixar for a mielo maior a chance de desenvolver Síndrome de Arnold- Chiari que promove uma hidrocefalia obstrutiva.

11 11 e) Dentre as manifestações clínicas encontra-se paralisia flácida e assimétrica, os déficitis funcionais são completos e sempre permanentes. 31) A Síndrome de Down é uma alteração genética, trissomia do cromossomo 21, que acarreta atraso no desenvolvimento das funções motoras e mentais. É a mais conhecida das Síndromes genéticas, e apresenta como características: retardo mental, hipotonia, frouxidão ligamentar e atraso no desenvolvimento neuropsicomotor. Assinale a alternativa correta: a) A hipotonia origina-se no sistema nervoso central e afeta toda a musculatura, mas não afeta e a parte ligamentar da criança. Com o tempo o quadro de hipotonia pode diminuir e até desaparecer, caso realizado um bom tratamento precoce nesta criança. b) Há uma variação do tônus muscular pois se trata de uma característica individual. Porém a criança que nasceu com Síndrome de Down vai controlar a cabeça, rolar, sentar, arrastar, engatinhar, andar e correr,exceto houver algum comprometimento que vai além da síndrome. c) A hipotonia muscular faz com que haja um desequilíbrio de força nos músculos da boca e face, ocasionando alterações na arcada dentária, projeção no maxilar superior e posição inadequada da língua e lábios com a boca aberta e a língua sempre para fora, porém não há alterações no formato do palato. d) Na sequência do desenvolvimento do indivíduo, em primeiro lugar vem ação metal, a ação motora e por ultimo a ação postural, Isto quer dizer que qualquer ação mental, organizada, dependerá de um sistema postural bem estruturado e consequentemente de movimentos intencionais bem organizados. e) A fisioterapia atua no processo de desenvolvimento da criança com Síndrome de Down sendo importante começar o mais cedo possível, pois os resultados à estimulação apresentam menor estabilidade no desenvolvimento do que crianças não submetidas a um programa desse tipo. 32) A luxação congênita do quadril é definida como o deslocamento da cabeça do fêmur para fora do acetábulo, pois normalmente o acetábulo apresenta uma formação mais rasa. (PIRES, 2005). Referente à luxação congênita de quadril, assinale a alternativa incorreta: a)para o diagnóstico é essencial que, no recém-nascido e nos bebês, sejam realizadas as manobras de Ortolani e de Barlow. b)o teste ou manobra de ortolani é realizado com criança em decúbito dorsal com os quadris e os joelhos em posição de flexão de 90, com as coxas em adução e com rotação interna leve. Examina-se um quadril de cada vez, com o outro bem estabilizado, em posição de leve abdução.

12 12 c)em pacientes com luxação congênita de quadril se efetuado o movimento de abdução dos quadris com uma leve rotação externa das coxas, pode sentir o encaixe da cabeça do fêmur com o acetábulo. Esse sinal é entendido como Ortolani negativo. d)até os quatro ou cinco anos de vida da criança, é considerado o limite para indicação de redução do quadril será. Após esta idade, são realizadas as operações "de salvamento" da articulação. Podem ser as osteotomias tipos Steel, de Chiari, poligonal pélvica, ou até mesmo artroplastias total do quadril. e)o tratamento mais indicado na idade de: recém-nascido até aos três meses de vida, visa que mantendo o posicionamento do quadril reduzido em flexão e em leve abdução, a formação do acetábulo do quadril se dará normalmente, para que isso seja possível é usado o suspensório de Pavlik, cuja qual mantém a flexão e abdução da articulação coxofemoral. 33) Durante a avaliação fisioterapêutica de uma paciente, com 12 anos de idade, encaminhada a fisioterapia devido à lesão por traumatismo cranioencefálico (TCE), ao manipular a criança, o fisioterapeuta percebe um quadro de espasticidade. O aumento do tônus é durante o início da realização da amplitude movimento e perdura por mais ou menos até metade do movimento completo, porém o movimento é de fácil realização. De acordo com a graduação da Escala Modificada de Ashwort, qual o grau de espasticidade que essa paciente apresenta? a) 0. b) 1. c) 1+ d) 2 e) 3 34)De acordo com o Conceito Neuroevolutivo Bobath, assinale a resposta correta: a) É uma abordagem terapêutica de resolução de problemas para avaliação e tratamento de indivíduos com distúrbios da função, movimento, tônus e controle postural devido a lesão no SNC. b) O conceito Bobath é uma técnica que analisa as necessidades de forma geral, e não individual de cada criança. c) É uma técnica de facilitação neuromuscular proprioceptiva que tende a corrigir a função motora do paciente por vias neuromusculares, estimulando os receptores localizados nas articulações, tendões e músculos. Os padrões são estabelecidos em diagonais preestabelecidas. d) O Método possui um protocolo de avaliação próprio composto por 41 questões, são realizados alguns testes de estágio motor pelo protocolo de avaliação CME. e) Possui mais de 600 exercícios pré-determinados, desafios biomecânicos, e demanda uma resposta ativa da criança.

13 13 35) Os órgãos pélvicos são mantidos em suas posições fisiológicos pelo aparelho de fixação. O aparelho de fixação é composto por três grupos: Grupo 1- ligamentos Grupo 2- músculos Grupo 3- tecidos Que são compostos nos seguintes sistemas: a) Grupo 1: sistema de suspensão; Grupo 2:sistema de sustentação; Grupo 3: sistema de contensão. b) Grupo 1: sistema de contensão; Grupo 2: sistema de sustentação; Grupo 3: sistema de suspensão. c) Grupo 1: sistema de sustentação; Grupo 2: sistema de suspensão; Grupo 3: sistema de contensão. d) Grupo 1: Sistema de suspensão; Grupo 2: sistema de contensão; Grupo 3: sistema de sustentação. e) Grupo 1: sistema de contensão; Grupo 2: sistema de suspensão; Grupo 3: sistema de sustentação.

Município de NOVA ITABERABA Estado de Santa Catarina CARGO: MÉDICO CLÍNICO GERAL - ESF

Município de NOVA ITABERABA Estado de Santa Catarina CARGO: MÉDICO CLÍNICO GERAL - ESF Município de NOVA ITABERABA Estado de Santa Catarina 1 CADERNO DE PROVA CONCURSO PÚBLICO 002/2014 CARGO: MÉDICO CLÍNICO GERAL - ESF INSTRUÇÕES AO CANDIDATO 01 Este caderno contém 35 (trinta e cinco) questões.

Leia mais

Município de NOVA ITABERABA Estado de Santa Catarina CARGO: ODONTÓLOGO

Município de NOVA ITABERABA Estado de Santa Catarina CARGO: ODONTÓLOGO Município de NOVA ITABERABA Estado de Santa Catarina 1 CADERNO DE PROVA CONCURSO PÚBLICO 002/2014 CARGO: ODONTÓLOGO INSTRUÇÕES AO CANDIDATO 01 Este caderno contém 35 (trinta e cinco) questões. Se não estiver

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO FUNCIONAL EM TÊNIS DE MESA PARA CADEIRANTES CLASSIFICAÇÃO FUNCIONAL EM TÊNIS DE MESA

CLASSIFICAÇÃO FUNCIONAL EM TÊNIS DE MESA PARA CADEIRANTES CLASSIFICAÇÃO FUNCIONAL EM TÊNIS DE MESA CLASSIFICAÇÃO FUNCIONAL EM TÊNIS DE MESA Esporte: Administração: individual equipe ITTF Federação Internacional de Tênis de Mesa Cartão de Classificação: Cartão Funcional de Tênis de Mesa Sessão de Regras

Leia mais

3/26/2009 EX E E X R E C R ÍCI C OS S E E PO P ST S U T RA R OS EX ER EX CÍ C CI C OS REAL EA MEN M T EN E MO M DIFI F CAM A M A A PO P STUR U A?

3/26/2009 EX E E X R E C R ÍCI C OS S E E PO P ST S U T RA R OS EX ER EX CÍ C CI C OS REAL EA MEN M T EN E MO M DIFI F CAM A M A A PO P STUR U A? EXERCÍCIOS E POSTURA OS EXERCÍCIOS REALMENTE MODIFICAM A POSTURA? 1 Um vício postural pode ser corrigido voluntariamente com reeducação psicomotora, um desvio postural pode ser corrigido com exercícios

Leia mais

DE VOLTA ÀS AULAS... CUIDADOS COM A POSTURA E O PESO DA MOCHILA!

DE VOLTA ÀS AULAS... CUIDADOS COM A POSTURA E O PESO DA MOCHILA! DE VOLTA ÀS AULAS... CUIDADOS COM A POSTURA E O PESO DA MOCHILA! SUA MOCHILA NÃO PODE PESAR MAIS QUE 10% DO SEU PESO CORPORAL. A influência de carregar a mochila com o material escolar nas costas, associado

Leia mais

PROVAS NEUROMUSCULARES 1 2009

PROVAS NEUROMUSCULARES 1 2009 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE UNIDADE DE TRAUMA ORTOPÉDICO Hospital Universitário Miguel Riet Corrêa - Rua Visconde de Paranaguá, 102 Rio Grande, RS CEP 96200/190 Telefone:

Leia mais

Alterações da Estrutura Corporal

Alterações da Estrutura Corporal Alterações da Estrutura Corporal Exercícios e Postura milenadutra@bol.com.br Os Exercícios Realmente Mudam a Postura? Vício postural pode ser corrigido voluntariamente com reeducação psicomotora Desvio

Leia mais

ECO - ONLINE (EDUCAÇÃO CONTINUADA EM ORTOPEDIA ONLINE)

ECO - ONLINE (EDUCAÇÃO CONTINUADA EM ORTOPEDIA ONLINE) ECO - ONLINE (EDUCAÇÃO CONTINUADA EM ORTOPEDIA ONLINE) DESCRIÇÃO: Aulas interativas ao vivo pela internet. Participe ao vivo, respondendo as enquetes e enviando suas perguntas. Vale pontos para a Revalidação

Leia mais

Desvios da Coluna Vertebral e Algumas Alterações. Ósseas

Desvios da Coluna Vertebral e Algumas Alterações. Ósseas Desvios da Coluna Vertebral e Algumas Alterações Ósseas DESVIOS POSTURAIS 1. LORDOSE CERVICAL = Acentuação da concavidade da coluna cervical. CAUSA: - Hipertrofia da musculatura posterior do pescoço CORREÇÃO:

Leia mais

Lembramos, no entanto, que a Deficiência Física, não está contemplada na sua totalidade, existindo outros CIDs não listados e que sofrerão análise.

Lembramos, no entanto, que a Deficiência Física, não está contemplada na sua totalidade, existindo outros CIDs não listados e que sofrerão análise. Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade Física Adaptada e Saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira Em função de ocorrer dúvidas em relação ao encaminhamento do benefício do passe-livre intermunicipal,

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 42. No 3º mês de vida, a criança mantém a cabeça contra a gravidade na postura prono por várias razões, EXCETO:

PROVA ESPECÍFICA Cargo 42. No 3º mês de vida, a criança mantém a cabeça contra a gravidade na postura prono por várias razões, EXCETO: 11 PROVA ESPECÍFICA Cargo 42 QUESTÃO 26 No 3º mês de vida, a criança mantém a cabeça contra a gravidade na postura prono por várias razões, EXCETO: a) Alteração do posicionamento dos membros superiores.

Leia mais

SISTEMA NERVOSO MOTOR

SISTEMA NERVOSO MOTOR SISTEMA NERVOSO MOTOR CÓRTEX MOTOR O cérebro é o órgão que move os músculos. sculos. Neil R. Carlson 1 CÓRTEX MOTOR ORGANIZAÇÃO DO CÓRTEX MOTOR Córtex motor primário: principal região controladora para

Leia mais

AVALIAÇÃO POSTURAL. Figura 1 - Alterações Posturais com a idade. 1. Desenvolvimento Postural

AVALIAÇÃO POSTURAL. Figura 1 - Alterações Posturais com a idade. 1. Desenvolvimento Postural AVALIAÇÃO POSTURAL 1. Desenvolvimento Postural Vantagens e desvantagens da postura ereta; Curvas primárias da coluna vertebral; Curvas Secundárias da coluna vertebral; Alterações posturais com a idade.

Leia mais

CURSO DE MUSCULAÇÃO E CARDIOFITNESS. Lucimére Bohn lucimerebohn@gmail.com

CURSO DE MUSCULAÇÃO E CARDIOFITNESS. Lucimére Bohn lucimerebohn@gmail.com CURSO DE MUSCULAÇÃO E CARDIOFITNESS Lucimére Bohn lucimerebohn@gmail.com Estrutura do Curso Bases Morfofisiológicas - 25 hs Princípios fisiológicos aplicados à musculação e ao cardiofitness Aspectos biomecânicos

Leia mais

1) PANTURRILHAS. b) Músculos envolvidos Gastrocnêmios medial e lateral, sóleo, tibial posterior, fibular longo e curto, plantar (débil),

1) PANTURRILHAS. b) Músculos envolvidos Gastrocnêmios medial e lateral, sóleo, tibial posterior, fibular longo e curto, plantar (débil), 1 1) PANTURRILHAS 1.1 GERAL De pé, tronco ereto, abdômen contraído, de frente para o espaldar, a uma distância de um passo. Pés na largura dos quadris, levar uma das pernas à frente inclinando o tronco

Leia mais

DISTÚRBIOS DA COLUNA VERTEBRAL *

DISTÚRBIOS DA COLUNA VERTEBRAL * A. POSTURA DISTÚRBIOS DA COLUNA VERTEBRAL * 1 POSTURA LORDÓTICA Trabalho realizado por: Karina Mothé Bianor Orientador: Prof. Blair José Rosa Filho Caracterizada por um aumento no ângulo lombossacro (o

Leia mais

HISTÓRICO MÉTODO THERASUIT HISTÓRICO O MÉTODO THERASUIT PRINCIPAIS OBJETIVOS. Profa. Ms. Daniela Vincci Lopes Ruzzon

HISTÓRICO MÉTODO THERASUIT HISTÓRICO O MÉTODO THERASUIT PRINCIPAIS OBJETIVOS. Profa. Ms. Daniela Vincci Lopes Ruzzon HISTÓRICO MÉTODO THERASUIT Profa. Ms. Daniela Vincci Lopes Ruzzon Veste criada em Michigan/USA, por pesquisadores russos. Função: contrapor os efeitos negativos vividos pelos astronautas (atrofia muscular,

Leia mais

CATEGORIA DISPOSITIVO / Faixa Etária L CID MONOBLOCO O C. Idade mínima: 16 a O. Idade máxima: 50 a M O Ç Ã O ACIMA 90 KG

CATEGORIA DISPOSITIVO / Faixa Etária L CID MONOBLOCO O C. Idade mínima: 16 a O. Idade máxima: 50 a M O Ç Ã O ACIMA 90 KG CATEGRIA DISPSITIV / Faixa Etária L MNBLC C Idade mínima: 16 a Idade máxima: 50 a M Ç Ã ACIMA 90 KG Idade mínima: 20 a CID B91- Seqüelas de poliomielite. C412- Neoplasia maligna da coluna vertebral. C72-

Leia mais

FUTURO DO GOLFE = NÃO SE BASEIA SOMENTE NA CÓPIA DO SWING PERFEITO - MECÂNICA APROPRIADA - EFICIÊNCIA DE MOVIMENTO

FUTURO DO GOLFE = NÃO SE BASEIA SOMENTE NA CÓPIA DO SWING PERFEITO - MECÂNICA APROPRIADA - EFICIÊNCIA DE MOVIMENTO FUTURO DO GOLFE = NÃO SE BASEIA SOMENTE NA CÓPIA DO SWING PERFEITO - MECÂNICA APROPRIADA - EFICIÊNCIA DE MOVIMENTO CARACTERÍSTICAS INDIVIDUAIS - Flexibilidade - Estabilidade - Equilíbrio - Propiocepção

Leia mais

Clínica de Lesões nos Esportes e Atividade Física Prevenção e Reabilitação. Alexandre Carlos Rosa alexandre@portalnef.com.br 2015

Clínica de Lesões nos Esportes e Atividade Física Prevenção e Reabilitação. Alexandre Carlos Rosa alexandre@portalnef.com.br 2015 Clínica de Lesões nos Esportes e Atividade Física Prevenção e Reabilitação Alexandre Carlos Rosa alexandre@portalnef.com.br 2015 O que iremos discutir.. Definições sobre o atleta e suas lesões Análise

Leia mais

Cinesioterapia\UNIME Docente:Kalline Camboim

Cinesioterapia\UNIME Docente:Kalline Camboim Cinesioterapia\UNIME Docente:Kalline Camboim Cabeça do fêmur com o acetábulo Articulação sinovial, esferóide e triaxial. Semelhante a articulação do ombro, porém com menor ADM e mais estável. Cápsula articular

Leia mais

Avaliação Postural e Flexibilidade. Priscila Zanon Candido

Avaliação Postural e Flexibilidade. Priscila Zanon Candido Avaliação Postural e Flexibilidade Priscila Zanon Candido POSTURA A posição otimizada, mantida com característica automática e espontânea, de um organismo em perfeita harmonia com a força gravitacional

Leia mais

O treino invisível para aumento do rendimento desportivo

O treino invisível para aumento do rendimento desportivo O treino invisível para aumento do rendimento desportivo Carlos Sales, Fisioterapeuta Federação Portuguesa de Ciclismo Luís Pinho, Fisioterapeuta Federação Portuguesa de Ciclismo Ricardo Vidal, Fisioterapeuta

Leia mais

EXAME DO QUADRIL E DA PELVE

EXAME DO QUADRIL E DA PELVE EXAME DO QUADRIL E DA PELVE Jefferson Soares Leal O quadril é composto pela articulação coxofemural e a pelve pelas articulações sacroilíacas e pela sínfise púbica. O exame do quadril e da pelve devem

Leia mais

Universidade Católica de Pernambuco Centro de Ciências Biológicas e Saúde Curso de Fisioterapia Disciplina de Fisioterapia Aplicada à Neurologia

Universidade Católica de Pernambuco Centro de Ciências Biológicas e Saúde Curso de Fisioterapia Disciplina de Fisioterapia Aplicada à Neurologia Universidade Católica de Pernambuco Centro de Ciências Biológicas e Saúde Curso de Fisioterapia Disciplina de Fisioterapia Aplicada à Neurologia Distúrbios do tônus Prof a. Ana Karolina Pontes de Lima

Leia mais

PILATES E BIOMECÂNICA. Thaís Lima

PILATES E BIOMECÂNICA. Thaís Lima PILATES E BIOMECÂNICA Thaís Lima RÍTMO LOMBOPÉLVICO Estabilidade lombopélvica pode ser definida como a habilidade de atingir e manter o alinhamento ótimo dos segmentos da coluna (lombar e torácica), da

Leia mais

KINETIC CONTROL: OTIMIZANDO A SAÚDE DO MOVIMENTO

KINETIC CONTROL: OTIMIZANDO A SAÚDE DO MOVIMENTO KC seguindo adiante KINETIC CONTROL: OTIMIZANDO A SAÚDE DO MOVIMENTO Otimizar a saúde do está no coração da Fisioterapia e da Terapia do Movimento. As pesquisas de neurociência nos tem proporcionado um

Leia mais

Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Cervical Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional

Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Cervical Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Avaliação Fisioterapêutica da Coluna Cervical Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João 1. Anatomia Aplicada A coluna cervical consiste em diversas

Leia mais

A influência da prática da capoeira na postura dos capoeiristas: aspectos biomecânicos e fisiológicos.

A influência da prática da capoeira na postura dos capoeiristas: aspectos biomecânicos e fisiológicos. A influência da prática da capoeira na postura dos capoeiristas: aspectos biomecânicos e fisiológicos. Autores: Ft Mariana Machado Signoreti Profa. Msc. Evelyn Cristina Parolina A capoeira é uma manifestação

Leia mais

ESTIMULAÇÃO SENSÓRIO-MOTORA NO RECÉM-NASCIDO. Greice Correia Burlacchini Castelão

ESTIMULAÇÃO SENSÓRIO-MOTORA NO RECÉM-NASCIDO. Greice Correia Burlacchini Castelão ESTIMULAÇÃO SENSÓRIO-MOTORA NO RECÉM-NASCIDO Greice Correia Burlacchini Castelão INTERVENÇÃO PRECOCE Forma de potencializar a interação da criança com o ambiente através dos estímulos VISUAIS, AUDITIVOS

Leia mais

Foram estabelecidos critérios de inclusão, exclusão e eliminação. Critérios de inclusão: todos os dançarinos com síndrome da dor femoropatelar.

Foram estabelecidos critérios de inclusão, exclusão e eliminação. Critérios de inclusão: todos os dançarinos com síndrome da dor femoropatelar. Figura 11a - Posição inicial: 1ª posição paralela. Figura 11b - demi-plié: 1ª posição paralela. Figura 12a - Posição inicial: 2ª posição paralela. Figura 12b- Demi-plié: 2ª posição paralela. 35 Figura

Leia mais

INSTRUÇÕES. O tempo disponível para a realização das duas provas e o preenchimento da Folha de Respostas é de 5 (cinco) horas no total.

INSTRUÇÕES. O tempo disponível para a realização das duas provas e o preenchimento da Folha de Respostas é de 5 (cinco) horas no total. INSTRUÇÕES Para a realização desta prova, você recebeu este Caderno de Questões. 1. Caderno de Questões Verifique se este Caderno de Questões contém a prova de Conhecimentos Específicos referente ao cargo

Leia mais

EXAME CLÍNICO DE MEMBROS SUPERIORES E COLUNA ATIVO CONTRA-RESISTÊNCIA MOVIMENTAÇÃO ATIVA

EXAME CLÍNICO DE MEMBROS SUPERIORES E COLUNA ATIVO CONTRA-RESISTÊNCIA MOVIMENTAÇÃO ATIVA Logomarca da empresa Nome: N.º Registro ESQUERDA EXAME CLÍNICO DE MEMBROS SUPERIORES E COLUNA ATIVO CONTRA-RESISTÊNCIA MOVIMENTAÇÃO ATIVA PESCOÇO (COLUNA CERVICAL) Inclinação (flexão lateral) OMBROS Abdução

Leia mais

Atualmente = o objetivo é conseguir, durante a sessão e fora dela, a funcionalidade do paciente (o tônus se adequa como consequência).

Atualmente = o objetivo é conseguir, durante a sessão e fora dela, a funcionalidade do paciente (o tônus se adequa como consequência). CONCEITO BOBATH PARA ADULTOS Profª Ms. Daniela Vincci Lopes Ruzzon INTRODUÇÃO 1943 pintor com hemiplegia grave à direita. Tratamento da espasticidade: Iniciou com vibração no deltóide = sem resultados.

Leia mais

MAT PILATES 1 ÍNDICE: PRE MAT- MAT PILATES 2 MAT PILATES 2

MAT PILATES 1 ÍNDICE: PRE MAT- MAT PILATES 2 MAT PILATES 2 MAT PILATES 1 ÍNDICE: PRE MAT- MAT PILATES 2 MAT PILATES 2 I-RESPIRAÇAO II-CONTROLE DE CENTRO E DISSOCIAÇÃO DE QUADRIL III-ORGANIZAÇAO CRANIO-VERTEBRALARTICULAÇAO DE COLUNA IV-DESCARGA DE PESO DE MMII

Leia mais

ABORDAGEM DAS DISFUNÇÕES POSTURAIS. André Barezani Fisioterapeuta esportivo/ Ortopédico e Acupunturista Belo Horizonte 15 julho 2012

ABORDAGEM DAS DISFUNÇÕES POSTURAIS. André Barezani Fisioterapeuta esportivo/ Ortopédico e Acupunturista Belo Horizonte 15 julho 2012 AVALIAÇÃO POSTURAL ABORDAGEM DAS DISFUNÇÕES POSTURAIS André Barezani Fisioterapeuta esportivo/ Ortopédico e Acupunturista Belo Horizonte 15 julho 2012 POSTURA CONCEITOS: Postura é uma composição de todas

Leia mais

AVALIAÇÃO DO OMBRO ANATOMIA DO OMBRO ANATOMIA DO OMBRO ANATOMIA DO OMBRO ANATOMIA DO OMBRO ANATOMIA DO OMBRO Articulação Sinovial Forma de sela Três graus de liberdade Posição de Repouso Posição de aproximação

Leia mais

REABILITAÇÃO NA MIELOMENINGOCELE. Luciane Robaina - Médica Fisiatra Coordenadora Clinica AACD/RS Responsável pela clinica de Mielomeningocele AACD/RS

REABILITAÇÃO NA MIELOMENINGOCELE. Luciane Robaina - Médica Fisiatra Coordenadora Clinica AACD/RS Responsável pela clinica de Mielomeningocele AACD/RS REABILITAÇÃO NA MIELOMENINGOCELE Luciane Robaina - Médica Fisiatra Coordenadora Clinica AACD/RS Responsável pela clinica de Mielomeningocele AACD/RS DEFINIÇÃO Espinha bífida consiste no grupo de defeitos

Leia mais

DOR NAS COSTAS EXERCÍCIOS ESPECIALIZADOS PARA O TRATAMENTO DA DOR NAS COSTAS. www.doresnascostas.com.br. Página 1 / 10

DOR NAS COSTAS EXERCÍCIOS ESPECIALIZADOS PARA O TRATAMENTO DA DOR NAS COSTAS. www.doresnascostas.com.br. Página 1 / 10 DOR NAS COSTAS EXERCÍCIOS ESPECIALIZADOS PARA O TRATAMENTO DA DOR NAS COSTAS www.doresnascostas.com.br Página 1 / 10 CONHEÇA OS PRINCÍPIOS DO COLETE MUSCULAR ABDOMINAL Nos últimos anos os especialistas

Leia mais

Lesões Labrais ou Lesão Tipo SLAP

Lesões Labrais ou Lesão Tipo SLAP INTRODUÇÃO Lesões Labrais ou Lesão Tipo SLAP Desde que os cirurgiões ortopédicos começaram a utilizar câmeras de vídeo, chamadas artroscópios, para visualizar, diagnosticar e tratar problemas dentro da

Leia mais

Este Caderno contém 34 questões de Conhecimentos Específicos: quatro discursivas e trinta de múltipla escolha, respectivamente.

Este Caderno contém 34 questões de Conhecimentos Específicos: quatro discursivas e trinta de múltipla escolha, respectivamente. Leia estas instruções: 1 2 3 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Caso se identifique em qualquer outro local deste

Leia mais

ESCOLIOSE. Prof. Ms. Marcelo Lima

ESCOLIOSE. Prof. Ms. Marcelo Lima ESCOLIOSE Prof. Ms. Marcelo Lima DEFINIÇÃO A escoliose é um desvio da coluna vertebral para a esquerda ou direita, resultando em um formato de "S" ou "C". É um desvio da coluna no plano frontal acompanhado

Leia mais

PADRONIZAÇÃO DE EXERCÍCIOS

PADRONIZAÇÃO DE EXERCÍCIOS LOMBAR EXTENSÃO DE TRONCO- Em decúbito ventral apoiado no banco romano ou no solo, pernas estendidas, mãos atrás da cabeça ou com os braços entrelaçados na frente do peito. Realizar uma flexão de tronco

Leia mais

Humberto Bia Lima Forte

Humberto Bia Lima Forte Humberto Bia Lima Forte Observando-se a maneira como o paciente se move, é possível, em algumas infecções neurológicas, suspeitar-se ou dar-se o diagnóstico sindrômico Marcha helicópode, ceifante ou hemiplégica

Leia mais

Luxação do Ombro ou Luxação Gleno Umeral

Luxação do Ombro ou Luxação Gleno Umeral Luxação do Ombro ou Luxação Gleno Umeral INTRODUÇÃO Oque é Luxação Gleno Umeral? Luxação é o termo empregado quando há perda de contato entre os ossos que compõem uma articulação. No caso do ombro a articulação

Leia mais

CINESIOLOGIA DA COLUNA VERTEBRAL. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

CINESIOLOGIA DA COLUNA VERTEBRAL. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior CINESIOLOGIA DA COLUNA VERTEBRAL Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior COLUNA VERTEBRAL 7 vértebras cervicais 12 vértebras torácicas 5 vértebras lombares 5 vértebras sacrais 4 vértebras coccígeas anterior

Leia mais

Esta Norma contém as seguintes partes, sob o título geral Acessibilidade em veículos automotores :

Esta Norma contém as seguintes partes, sob o título geral Acessibilidade em veículos automotores : JUL 2003 NBR 14970-2 ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13/28º andar CEP 20003-900 - Caixa Postal 1680 Rio de Janeiro - RJ Tel.: PABX (21) 3974-2300

Leia mais

BIOMECÂNICA -MEMBRO SUPERIOR

BIOMECÂNICA -MEMBRO SUPERIOR BIOMECÂNICA -MEMBRO SUPERIOR OMBRO Membro Superior CINTURA ESCAPULAR COTOVELO Joel Moraes Santos Junior COLUNA - APLICAÇÃO PRÁTICA Condicionamento APTIDÃO FÍSICA Treinamento desportivo CARGA/IMPACTO Reabilitação

Leia mais

PREVINA AS DEFORMIDADES DA COLUNA VERTEBRAL DO SEU FILHO!

PREVINA AS DEFORMIDADES DA COLUNA VERTEBRAL DO SEU FILHO! Dr. Euclides José Martins Amaral PREVINA AS DEFORMIDADES DA COLUNA VERTEBRAL DO SEU FILHO! : A importância da detecção precoce das deformidades da coluna na infância e adolescência, deve-se principalmente

Leia mais

04/11/2012. rígida: usar durante a noite (para dormir) e no início da marcha digitígrada, para manter a ADM do tornozelo.

04/11/2012. rígida: usar durante a noite (para dormir) e no início da marcha digitígrada, para manter a ADM do tornozelo. 04/11/2012 Prolongar o tempo de deambulação independente. Manter a postura correta. Garantir o bom funcionamento das funções cardiorrespiratória e digestiva. Manter a amplitude do movimento. Garantir o

Leia mais

PORQUÊ EU TENHO DORES NAS COSTAS?

PORQUÊ EU TENHO DORES NAS COSTAS? Dores nas Costas PORQUÊ EU TENHO DORES NAS COSTAS? O QUE CAUSA DORS NAS COSTAS? Várias podem ser as causas de suas dores nas costas: - Posturas inadequadas - Esforço exagerado - Permanecer por muito tempo

Leia mais

Ergonomia Corpo com Saúde e Harmonia

Ergonomia Corpo com Saúde e Harmonia Ergonomia Corpo com Saúde e Harmonia Dr. Leandro Gomes Pistori Fisioterapeuta CREFITO-3 / 47741-F Fone: (16) 3371-4121 Dr. Paulo Fernando C. Rossi Fisioterapeuta CREFITO-3 / 65294 F Fone: (16) 3307-6555

Leia mais

Valéria Neves Kroeff Mayer 1

Valéria Neves Kroeff Mayer 1 POSTURAS PATOLÓGICAS NAS LESÕES DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL Valéria Neves Kroeff Mayer 1 Anormalidades sensório motoras, posturais e do tônus, são comuns após lesões do Sistema Nervoso, tanto Central quanto

Leia mais

A postura saudável para o digitador

A postura saudável para o digitador A postura saudável para o digitador A postura saudável para o digitador 2 Muitas vezes nos perguntamos: Qual é a postura mais adequada para se trabalhar durante horas em frente a um computador? Após anos

Leia mais

Implementação do treinamento funcional nas diferentes modalidades. André Cunha

Implementação do treinamento funcional nas diferentes modalidades. André Cunha Implementação do treinamento funcional nas diferentes modalidades André Cunha DNA de alta Performance Por que você faz o que você faz? O que você espera entregar com o seu trabalho? Defina-se como profissional

Leia mais

TRAUMA RAQUIMEDULAR (TRM)

TRAUMA RAQUIMEDULAR (TRM) Protocolo: Nº 63 Elaborado por: Manoel Emiliano Última revisão: 30/08/2011 Revisores: Samantha Vieira Maria Clara Mayrink TRAUMA RAQUIMEDULAR (TRM) DEFINIÇÃO: O Trauma Raquimedular (TRM) constitui o conjunto

Leia mais

Ligamento Cruzado Posterior

Ligamento Cruzado Posterior Ligamento Cruzado Posterior Introdução O Ligamento Cruzado Posterior (LCP) é classificado como estabilizador estático do joelho e sua função principal é restringir o deslocamento posterior da tíbia em

Leia mais

Pare de maltratar seus joelhos. Fundamentais para qualquer atividade física, eles precisam estar fortes e saudáveis para agüentar você todos os dias

Pare de maltratar seus joelhos. Fundamentais para qualquer atividade física, eles precisam estar fortes e saudáveis para agüentar você todos os dias Pare de maltratar seus joelhos. Fundamentais para qualquer atividade física, eles precisam estar fortes e saudáveis para agüentar você todos os dias Rodrigo Gerhardt Desde que você resolveu deixar de engatinhar

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 34

PROVA ESPECÍFICA Cargo 34 11 PROVA ESPECÍFICA Cargo 34 QUESTÃO 26 Quanto à ausculta pulmonar, é INCORRETO afirmar: a) O atrito pleural é ouvido igualmente durante a inspiração e expiração. b) Broncoespasmo, edema de mucosa e secreções

Leia mais

ESCOLIOSE Lombar: Sintomas e dores nas costas

ESCOLIOSE Lombar: Sintomas e dores nas costas ESCOLIOSE Lombar: Sintomas e dores nas costas O que é escoliose? É um desvio látero-lateral que acomete acoluna vertebral. Esta, quando olhada de frente, possui aparência reta em pessoas saudáveis. Ao

Leia mais

Plano de Exercícios Para Segunda-Feira

Plano de Exercícios Para Segunda-Feira Plano de Exercícios Para Segunda-Feira ALONGAMENTO DA MUSCULATURA LATERAL DO PESCOÇO - Inclinar a cabeça ao máximo para a esquerda, alongando a mão direita para o solo - Alongar 20 segundos, em seguida

Leia mais

C. Guia de Treino ------------------------------------------------

C. Guia de Treino ------------------------------------------------ C. Guia de Treino ------------------------------------------------ A FORÇA / RESISTÊNCIA ( FUNÇÃO MOVIMENTO OSCILAÇÃO ) A01 Joelhos inclinados Com os pés afastados na plataforma, segure a barra de apoio

Leia mais

Abdução do quadril Posição inicial Ação Extensão do quadril em rotação neutra Posição inicial Ação

Abdução do quadril Posição inicial Ação Extensão do quadril em rotação neutra Posição inicial Ação 12) Abdução do quadril - músculos comprometidos da articulação do quadril: glúteo médio, glúteo mínimo, tensor da fascia lata e os seis rotadores externos; da articulação do joelho: quadríceps (contração

Leia mais

Lesão do Ligamento Cruzado Posterior (LCP)

Lesão do Ligamento Cruzado Posterior (LCP) Lesão do Ligamento Cruzado Posterior (LCP) INTRODUÇÃO O ligamento cruzado posterior (LCP) é um dos ligamentos menos lesados do joelho. A compreensão dessa lesão e o desenvolvimento de novos tratamentos

Leia mais

Relaxar a musculatura dos braços. Entrelace os dedos de ambas as mãos com suas palmas para cima e levante os braços por 10 segundos.

Relaxar a musculatura dos braços. Entrelace os dedos de ambas as mãos com suas palmas para cima e levante os braços por 10 segundos. por Christian Haensell A flexibilidade do corpo e das juntas é controlada por vários fatores: estrutura óssea, massa muscular, tendões, ligamentos, e patologias (deformações, artroses, artrites, acidentes,

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO ISO-STRETCHING

CURSO DE FORMAÇÃO ISO-STRETCHING CURSO DE FORMAÇÃO ISO-STRETCHING O Curso de Formação em Iso Stretching é ministrado pelo fundador da técnica, o osteopata e fisioterapeuta francês Bernard Redondo. O método Iso Stretching foi desenvolvido

Leia mais

Teste de Flexibilidade

Teste de Flexibilidade Teste de Flexibilidade Introdução O teste de Fleximetria foi aprimorado pelo ICP à partir do teste do Flexômetro de LEIGHTON deve ser aplicado com a intenção de se coletar informações sobre o funcinamento

Leia mais

Centro de Reeducação Respiratória e Postural S/C Ltda Josleide Baldim Hlatchuk Fisioterapeuta CREFITTO 12.408F

Centro de Reeducação Respiratória e Postural S/C Ltda Josleide Baldim Hlatchuk Fisioterapeuta CREFITTO 12.408F RPG 1. DEFINIÇÃO A Reeducação Postural Global é um método fisioterápico de correção e tratamento da dor, que trabalha sobre as cadeias de tensão muscular utilizando posturas de alongamento excêntrico ativo

Leia mais

PONTO-FINAL CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA

PONTO-FINAL CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA PONTO-FINAL CUO DE ATUALIZAÇÃO EM ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA DERIÇÃO: Cursos presenciais Vale 3,0 pontos para a Revalidação do TEOT PROGRAMAÇÃO: OSTEONECROSE DA CABEÇA BELÉM/ PA 18.05.2007 SEXTA-FEIRA 20:00-20:20

Leia mais

MUSCULAÇÃO PRINCÍPIOS BÁSICOS

MUSCULAÇÃO PRINCÍPIOS BÁSICOS 1 MUSCULAÇÃO PRINCÍPIOS BÁSICOS Prof. Dr. Valdir J. Barbanti Escola de Educação Física e Esporte de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo A musculação refere-se à forma de exercícios que envolvem

Leia mais

Prefeitura da Estãncia de Atibaia

Prefeitura da Estãncia de Atibaia Prefeitura da Estãncia de Atibaia 4 ANEXO I A5 a A9 Tuberculose Somente quando em tratamento 6 meses A30 Hanseníase Somente durante tratamento B24 Doença pelo Virus da Imunodeficiência Humana (HIV) Somente

Leia mais

www.josegoe s.com.br Prof. Ms. José Góes Página 1

www.josegoe s.com.br Prof. Ms. José Góes Página 1 Página 1 01. Definição A escoliose é uma disfunção da coluna vertebral que provoca uma angulação lateral desta. A coluna é torcida, de modo que cada vértebra gira em torno de seu próprio eixo, causando

Leia mais

LER/DORT. www.cpsol.com.br

LER/DORT. www.cpsol.com.br LER/DORT Prevenção através s da ergonomia DEFINIÇÃO LER: Lesões por Esforços Repetitivos; DORT: Doenças Osteomusculares Relacionadas ao Trabalho; São doenças provocadas pelo uso inadequado e excessivo

Leia mais

LESÕES OSTEOMUSCULARES

LESÕES OSTEOMUSCULARES LESÕES OSTEOMUSCULARES E aí galera do hand mades é com muito orgulho que eu estou escrevendo este texto a respeito de um assunto muito importante e que muitas vezes está fora do conhecimento de vocês Músicos.

Leia mais

Ergonomia é o estudo do. relacionamento entre o homem e o seu trabalho, equipamento e ambiente, e. particularmente a aplicação dos

Ergonomia é o estudo do. relacionamento entre o homem e o seu trabalho, equipamento e ambiente, e. particularmente a aplicação dos ERGONOMIA ERGONOMIA relacionamento entre o homem e o seu trabalho, equipamento e ambiente, e conhecimentos de anatomia, fisiologia e psicologia na solução dos problemas surgidos deste relacionamento. Em

Leia mais

VOCÊ CONHECE SUA PISADA?

VOCÊ CONHECE SUA PISADA? ANO 2 www.instituodetratamentodador.com.br VOCÊ CONHECE SUA PISADA? Direção: Dr José Goés Instituto da Dor Criação e Diagramação: Rubenio Lima 85 8540.9836 Impressão: NewGraf Tiragem: 40.000 ANO 2 Edição

Leia mais

Avaliação Goniométrica no contexto do Exame Fisioterapêutico

Avaliação Goniométrica no contexto do Exame Fisioterapêutico Avaliação Goniométrica no contexto do Exame Fisioterapêutico Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João 1. Visão Global de uma Avaliação Musculoesquelética

Leia mais

NEUROLOGIA. Profa Vanessa C Costa da Silva

NEUROLOGIA. Profa Vanessa C Costa da Silva NEUROLOGIA Profa Vanessa C Costa da Silva CONTEÚDO: SNC Sistema piramidal Sistema extrapiramidal SNP Paralisia facial Esclerose lateral amiotrófica Distrofia muscular Síndrome de Brown-Sequard Lesão medular

Leia mais

Fisiologia do Sistema Nervoso. 1. Sistema Nervoso Sensorial 2. Sistema Nervoso Motor 3. Sistema Nervoso Autônomo 4.

Fisiologia do Sistema Nervoso. 1. Sistema Nervoso Sensorial 2. Sistema Nervoso Motor 3. Sistema Nervoso Autônomo 4. Fisiologia do Sistema Nervoso 1. Sistema Nervoso Sensorial 2. Sistema Nervoso Motor 3. Sistema Nervoso Autônomo 4. Ritmos Biológicos Sistema Nervoso Motor a) Organização Hierárquica do Movimento Movimentos

Leia mais

INVOLUÇÃO X CONCLUSÃO

INVOLUÇÃO X CONCLUSÃO POSTURA INVOLUÇÃO X CONCLUSÃO *Antigamente : quadrúpede. *Atualmente: bípede *Principal marco da evolução das posturas em 350.000 anos. *Vantagens: cobrir grandes distâncias com o olhar, alargando seu

Leia mais

Artigo publicado na Revista Eletrônica Saúde CESUC Nº 01 Ano de 2010

Artigo publicado na Revista Eletrônica Saúde CESUC Nº 01 Ano de 2010 A EFICÁCIA DA ASSOCIAÇÃO DAS TÉCNICAS DE ALONGAMENTO, FACILITAÇÃO NEUROMUSCULAR PROPRIOCEPTIVA E CONTROLE POSTURAL EM ADOLESCENTE COM HEMIPARESIA ESTUDO DE CASO 1 Lilian Evangelista Nunes 2 Rivien Aparecida

Leia mais

Biomecânica. A alavanca inter-resistente ou de 2º grau adequada para a realização de esforço físico, praticamente não existe no corpo humano.

Biomecânica. A alavanca inter-resistente ou de 2º grau adequada para a realização de esforço físico, praticamente não existe no corpo humano. Biomecânica Parte do conhecimento da Ergonomia aplicada ao trabalho origina-se no estudo da máquina humana. Os ossos, os músculos, ligamentos e tendões são os elementos dessa máquina que possibilitam realizar

Leia mais

HIDROTERAPIA PARA GESTANTES

HIDROTERAPIA PARA GESTANTES HIDROTERAPIA PARA GESTANTES Profa. Ms. DANIELA VINCCI LOPES ANATOMIA DO ABDOME E DA PELVE ÚTERO 3 camadas de músculos. NÃO GESTANTE GESTANTE FORMA ESFÉRICA CILÍNDRICA VOLUME 500 ml 5000 ml MASSA 70 g 1100

Leia mais

ABRCOLUNA Associação Brasileira de Reabilitação de Coluna

ABRCOLUNA Associação Brasileira de Reabilitação de Coluna ABRCOLUNA Associação Brasileira de Reabilitação de Coluna Guia de Exercícios preventivos para a Coluna Vertebral Dr. Coluna 01 Helder Montenegro Fisioterapeuta Guia de Exercícios Dr Coluna 2012.indd 1

Leia mais

Global Training. The finest automotive learning

Global Training. The finest automotive learning Global Training. The finest automotive learning Cuidar da saúde com PREFÁCIO O Manual de Ergonomia para o Motorista que você tem em agora em mãos, é parte de um programa da Mercedes-Benz do Brasil para

Leia mais

Maria da Conceição M. Ribeiro

Maria da Conceição M. Ribeiro Maria da Conceição M. Ribeiro Segundo dados do IBGE, a hérnia de disco atinge 5,4 milhões de brasileiros. O problema é consequência do desgaste da estrutura entre as vértebras que, na prática, funcionam

Leia mais

MANUAL DO LIAN GONG. Lian Gong, ginástica chinesa criada há mais de 40 anos, faz bem para o corpo e para a saúde.

MANUAL DO LIAN GONG. Lian Gong, ginástica chinesa criada há mais de 40 anos, faz bem para o corpo e para a saúde. MANUAL DO LIAN GONG Lian Gong, ginástica chinesa criada há mais de 40 anos, faz bem para o corpo e para a saúde. A ginástica Lian Gong (pronuncia-se "liam cum") foi desenvolvida na China, pelo Dr. Zhuang

Leia mais

Componente Curricular: Fisioterapia nas Disfunções Posturais PLANO DE CURSO

Componente Curricular: Fisioterapia nas Disfunções Posturais PLANO DE CURSO CURSO DE FISIOTERAPIA Autorizado pela Portaria nº 377 de 19/03/09 DOU de 20/03/09 Seção 1. Pág. 09 Componente Curricular: Fisioterapia nas Disfunções Posturais Código: Fisio 218 Pré-requisito: --------

Leia mais

Avaliação Fisioterapêutica do Joelho Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional

Avaliação Fisioterapêutica do Joelho Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Avaliação Fisioterapêutica do Joelho Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João 1. Anatomia Aplicada Articulação Tibiofemoral: É uma articulação

Leia mais

CINCO PRINCÍPIOS BÁSICOS STOTT PILATES

CINCO PRINCÍPIOS BÁSICOS STOTT PILATES CINCO PRINCÍPIOS BÁSICOS STOTT PILATES Utilizando os Princípios do Pilates Contemporâneo para atingir um nível ótimo de condição física. Por Moira Merrithew, STOTT PILATES Executive Director, Education

Leia mais

Anatomia do SNC e SNP

Anatomia do SNC e SNP Anatomia do SNC e SNP Dr. J. Eduardo F Fernandes Dr. J. Eduardo F Fernandes Dr. J. Eduardo F Fernandes Dr. J. Eduardo F Fernandes Dr. J. Eduardo F Fernandes Dr. J. Eduardo F Fernandes Dr. J. Eduardo F

Leia mais

Doença do Neurônio Motor

Doença do Neurônio Motor FACULDADE DE MEDICINA/UFC-SOBRAL MÓDULO SISTEMA NERVOSO NEUROANATOMIA FUNCIONAL Doença do Neurônio Motor Acd. Mauro Rios w w w. s c n s. c o m. b r Relato de Caso Paciente M.V., sexo masculino, 62 anos,

Leia mais

ABDOMINAIS: UMA ABORDAGEM PRÁTICA DO EXERCÍCIO RESISTIDO

ABDOMINAIS: UMA ABORDAGEM PRÁTICA DO EXERCÍCIO RESISTIDO ABDOMINAIS: UMA ABORDAGEM PRÁTICA DO EXERCÍCIO RESISTIDO Éder Cristiano Cambraia 1 Eduardo de Oliveira Melo 2 1 Aluno do Curso de Pós Graduação em Fisiologia do Exercício. edercambraiac@hotmail.com 2 Professor

Leia mais

Fonte: http://revistacontrarelogio.com.br/pdfs/tudoemcima_194.pdf

Fonte: http://revistacontrarelogio.com.br/pdfs/tudoemcima_194.pdf Fonte: http://revistacontrarelogio.com.br/pdfs/tudoemcima_194.pdf ELÁSTICO OU BORRACHA Sugestão: 1 kit com 3 elásticos ou borrachas (com tensões diferentes: intensidade fraca, média e forte) Preço: de

Leia mais

Reumatismos de Partes Moles Diagnóstico e Tratamento

Reumatismos de Partes Moles Diagnóstico e Tratamento Reumatismos de Partes Moles Diagnóstico e Tratamento MARINA VERAS Reumatologia REUMATISMOS DE PARTES MOLES INTRODUÇÃO Também denominado de reumatismos extra-articulares Termo utilizado para definir um

Leia mais

DIVISÃO DESENVOLVIMENTO SOCIAL GABINETE DE DESPORTO

DIVISÃO DESENVOLVIMENTO SOCIAL GABINETE DE DESPORTO DIVISÃO DESENVOLVIMENTO SOCIAL GABINETE DE DESPORTO TÉCNICAS DE ANIMAÇÃO PARA IDOSOS Introdução Uma velhice tranquila é o somatório de tudo quanto é beneficio do organismo, como por exemplo, exercícios

Leia mais

Programas Seleção Conteúdo Vagas com bolsas Vagas sem bolsa Data da seleção

Programas Seleção Conteúdo Vagas com bolsas Vagas sem bolsa Data da seleção Programas Seleção Conteúdo Vagas com bolsas Vagas sem bolsa Data da seleção Processo de Trabalho em saúde: Integralidade e Cuidado do 6º ou 7º Biossegurança no trabalho, aspectos legais, suas classificações

Leia mais

3ª PARTE: Conhecimentos Específicos

3ª PARTE: Conhecimentos Específicos 3ª PARTE: Conhecimentos Específicos 11. Sobre as consequências do encurtamento muscular, assinale a alternativa INCORRETA. A) Sobrecarga de algumas estruturas levando a desgaste articular, tendinoso ou

Leia mais

E BEM-ESTAR TAMBÉM. exercícios para fazer com SEM ESTRESSE MELHOR IDADE DE VERDADE GESTANTE FELIZ

E BEM-ESTAR TAMBÉM. exercícios para fazer com SEM ESTRESSE MELHOR IDADE DE VERDADE GESTANTE FELIZ O GRANDE guia de PILATES E BEM-ESTAR 40 exercícios para fazer com bola, no solo e nos aparelhos MELHOR IDADE DE VERDADE Conheça o segredo para ganhar mais vitalidade e ainda evitar quedas GESTANTE FELIZ

Leia mais