PwC Brasil FATCA Newsalert

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PwC Brasil FATCA Newsalert"

Transcrição

1 19 de julho de 2012 Como a regulamentação proposta do FATCA afeta os asset managers? Em 8 de fevereiro de 2012, foi divulgada a tão esperada regulamentação proposta sobre o Foreign Account Tax Compliance Act ( FATCA ), publicado como Seção 501 do Hiring Incentives to Restore Employment Act, de Ela fornece orientações sobre uma série de questões específicas para a implementação do FACTA que são relevantes para o segmento de Asset Management e incorpora diversos comentários recebidos de representantes do setor. Contudo, a regulamentação proposta, de forma geral, não amplia os prazos existentes para o cumprimento do FATCA. Observação da PwC: Embora as regras sejam apenas propostas, elas parecem fornecer orientações suficientes para os gestores de fundos começarem a avaliar quais são as lacunas de informação existentes, quais alterações nos sistemas terão de ser feitas e como se comunicar com prestadores de serviços terceirizados a fim de tratar da entrada em vigor dessas regras em datas próximas. Entre as questões abordadas pela regulamentação proposta estão o tratamento dos distribuidores locais, o tratamento de fundos que proíbem a venda para US persons (pessoas dos EUA) e a aplicação a sociedades estrangeiras. Em muitos casos, a regulamentação proposta reduziu o ônus imposto sobre fundos estrangeiros; no entanto, o FATCA ainda afetará significativamente as práticas comerciais e políticas e os procedimentos para muitos participantes do setor de asset management. Embora a regulamentação proposta forneça uma grande quantidade de orientações detalhadas em relação ao texto anterior, ainda há diversas orientações a serem lançadas em forma de minuta (ou seja, FFI 1 Agreement), certificados de retenção modificados (por exemplo, Formulários W-8) e declarações de informações modificadas (por exemplo, Formulários 1042-S). Além disso, ainda existem algumas questões em aberto em relação ao tratamento a ser dado a determinados fundos de pensão estrangeiros, o escopo das regras para as instituições deemed-compliant, além de outros itens de interesse dos asset managers. 1 Foreign Financial Institution (instituição financeira estrangeira)

2 Simultaneamente à publicação da regulamentação proposta, os governos de Estados Unidos, França, Alemanha, Itália, Espanha e Reino Unido publicaram uma declaração conjunta que prevê a adoção de uma abordagem comum para a aplicação do FATCA por meio da qual as instituições financeiras estrangeiras revelarão suas informações relativas ao FATCA às autoridades fiscais em seus países de residência (e não diretamente para o governo dos EUA). A declaração conjunta também enfatiza a disposição dos Estados Unidos de retribuir com a coleta e o intercâmbio automáticos de informações sobre contas mantidas em instituições financeiras dos EUA por residentes dos outros países signatários da declaração. Observação da PwC: A declaração conjunta aborda muitas das preocupações com as leis de sigilo levantadas pelos asset managers. Contudo, ela não necessariamente reduz a quantidade de informações que devem ser obtidas do ponto de vista do FATCA. Em alguns casos, podem aumentar os custos de elaboração de relatórios para um asset manager global. Principais disposições da regulamentação proposta: 1. Categorias adicionais de Deemed-Compliant FFIs. A regulamentação proposta expande as categorias de instituições financeiras deemed-compliant para reduzir ou eliminar o ônus das entidades que não precisam aderir a um FFI agreement para cumprir as disposições do FATCA. As categorias consideradas deemed compliant FFI são mais amplas do que as descritas na orientação anterior e incluem alguns veículos de investimento qualificado e fundos restritos. Essas regras específicas concentram-se na natureza dos investidores (por exemplo, FFIs participantes ou usufrutuários isentos), bem como na natureza da relação de distribuição (por exemplo, limitada a bancos locais ou distribuidores impedidos de distribuir fora do país de residência). Observação da PwC: O status Deemed-compliant tem sido uma alternativa à isenção completa do FATCA oferecida pelo Internal Revenue Service ( IRS ) e pelo Departamento do Tesouro dos Estados Unidos ( Tesouro ) a fundos que apresentam baixo risco de evasão fiscal. Embora as regras possam tornar mais fácil para certos fundos serem considerados deemed-compliant, elas não eliminam a carga administrativa associada ao FATCA. Por exemplo, um fundo deemedcompliant ainda terá de realizar Due diligence em investidores diretos e alterar os procedimentos de negócios com seus distribuidores antes de se registrar no IRS. Em caso de mudança prevista de status do distribuidor, o fundo terá de tomar ações corretivas. Finalmente, um fundo deemed-compliant ainda terá de se submeter a processos de obtenção de informações e procedimentos contínuos para certificar seu status deemed-compliant a cada três anos. Mesmo com as categorias mais amplas de fundos deemed-compliant, um número significativo de fundos talvez ainda não se qualifique para esse status. Eles deverão, portanto, cumprir totalmente o regime de retenção na fonte e exigências de prestação de informações no âmbito do FATCA. 2

3 2. Sociedades estrangeiras e trusts. A regulamentação proposta fornece alguma clareza sobre o tratamento de pagamentos de origem norte-americana recebidos por entidades flow-through (inclusive parcerias e trusts simples). Para as sociedades que não são FFIs (excluídas determinadas NFFEs, withholding partnerships e withholding trusts) e para FFIs participantes que recebem certos pagamentos de fontes dos EUA, a regulamentação proposta estabelece que os valores de rendas de fontes dos EUA, fixos ou determináveis, anuais ou periódicos ( FDAP ) (por exemplo, juros, dividendos etc.) pagos a entidades flow-through são tratados como pagos a seus sócios segundo os princípios de retenção existentes ou, no caso de sociedades e trusts que não tenham sido eleitos como agentes de retenção na fonte para os seus sócios, a renda FDAP de fonte dos EUA é tratada como paga aos sócios no momento em que o rendimento é pago para a sociedade ou o trust. Para uma FFI participante ou não, em relação a pagamentos diferentes de FDAP de fonte americana, geralmente o fundo estrangeiro é tratado como o destinatário (i.e., o beneficiário ) em relação a um pagamento de FDAP de fonte dos EUA (e sujeito às regras do FATCA normalmente aplicáveis). Observação da PwC: Essa regulamentação proposta presta alguns esclarecimentos sobre a aplicação das regras do FATCA de sócios estrangeiros. A regulamentação esclarece quando um fundo estrangeiro é tratado como um beneficiário no que se refere às regras de retenção na fonte do FATCA e quando é apropriada uma abordagem look-thru. A regulamentação não aborda outras questões relacionadas, tais como o cálculo da percentagem de passthru payment. 3. Alteração dos procedimentos de Due diligence para a identificação das contas. A regulamentação proposta reduz o ônus associado à revisão dos registros de contas preexistentes para determinar o status americano, da seguinte forma: a. Aumento do limite para as revisões manuais para US$ 1 milhão para contas de pessoas físicas preexistentes ( conta de alto valor ). b. Fornecimento de orientação sobre o alcance de uma revisão diligente de registros de contas em papel (por exemplo, pesquisa em papel). c. Fixação de limite mínimo de US$ 250 mil para contas preexistentes da entidade, e ampliar a confiança nas informações coletadas durante os processos de Know your Client ou combate à lavagem de dinheiro ( anti-money laundering ) (KYC/AML). d. Eliminação das regras específicas anteriormente divulgadas relativas às private bank accounts e substituição desse conceito pelo de alto valor mencionado anteriormente. Observação da PwC: Para asset managers que utilizam diferentes métodos de avaliação do cumprimento do FATCA para contas preexistentes e novas, essas regras prestam esclarecimentos adicionais sobre as informações e diligências necessárias para as contas preexistentes. Segundo a orientação anterior, um gerente de relacionamento de private banking deveria identificar todos os clientes de cuja cidadania americana tivesse conhecimento real e solicitar-lhes Formulários W-9, lembrando que a definição de private banking era bastante ampla e subjetiva. A regulamentação proposta simplifica a exigência: a FFI participante deve apenas identificar todas as contas de alto valor cujo titular o gerente de relacionamento tem conhecimento real de que se trata de pessoa americana e obter o Formulário W-9 do titular, além de dispensa válida e eficaz, se necessário. A regulamentação também não esclarece como as contas devem ser consideradas no contexto dos fundos - por exemplo, um aumento na subscrição de capital por um investidor individual constitui uma nova conta ou um aumento em uma conta existente? 3

4 4. Safe harbor temporário para os fundos com proibições legais para cumprimento do FATCA. Antes da regulamentação proposta, um único fundo não compliant de um complexo de fundos poderia afetar a capacidade de qualificação de qualquer fundo do complexo como uma FFI participante. A regulamentação proposta introduz regra de transição por dois anos (até 1º de janeiro de 2016) para membros de determinados grupos ( expanded affiliated group ) se tornarem uma FFI participante ou uma FFI considerada compliant. O período de transição só se aplica a FFIs localizadas em jurisdições com leis que proíbem a retenção na fonte ou a declaração de informações exigida nos termos do FATCA, concedendo mais tempo para a total adoção do FATCA, sem impedir que as outras FFIs do mesmo grupo formalizem FFI agreements. No entanto, a FFI ainda terá de concordar em realizar Due diligence para identificar contas de indivíduos e de sociedades dos EUA ( US Accounts ) e manter alguns registros durante esse período de transição. Observação da PwC: Essa regra específica de diferimento da data de eficácia não só proporciona mais tempo para os fundos que têm conflitos com a lei local para avaliar suas alternativas legais, mas também permite que os governos possam chegar a um acordo com os EUA sobre a troca de informações relevantes no âmbito do FATCA. Durante o período de transição de dois anos, a FFI que seja membro de um grupo (expanded affiliate group) e não entrar em um FFI agreement estará sujeita à retenção na fonte sobre FATCA withholdable payments que receber. Assim, todos os fundos de um complexo que estejam legalmente proibidos de cumprir o FATCA ainda terão de reter na fonte 30% de todos os pagamentos de origem norte-americana a partir de Prazo de cumprimento postergado para passthru payments. A regulamentação proposta posterga a data de início da retenção e da declaração de informações no âmbito do FATCA sobre passthru payments externos (ou seja, passthru payments que não são withholdable payments) de 1º de janeiro de 2015 para 1º de janeiro de No entanto, durante esse período, uma FFI deve informar o valor total de determinados pagamentos feitos a cada FFI não participante. O objetivo é reduzir o incentivo para FFIs não participantes usarem FFIs participantes como forma de evitar a aplicação das regras do FATCA. Observação da PwC: O preâmbulo da regulamentação destaca que a prorrogação do prazo foi uma resposta aos comentários sobre a complexidade administrativa e os impedimentos legais de identificação de passthru payments e de retenção na fonte sobre esses pagamentos. Sem esse tempo adicional, muitas FFIs afirmaram que seria impossível cumprir seus compromissos no âmbito do FATCA. Para o setor de asset management, o problema é mais agudo porque os fundos teriam de trabalhar com seus fornecedores de serviços terceirizados (administradores, custodiantes etc) a fim de implantar sistemas para calcular e informar percentagens de passthru payments. Embora o Tesouro e o IRS tenham solicitado comentários adicionais sobre abordagens práticas para reduzir o ônus, o preâmbulo também destacou que, para FFIs em uma jurisdição na qual os acordos contemplados pela declaração conjunta intergovernamental forneçam informações adequadas sobre contas norteamericanas e titulares de contas recalcitrantes, não pode ser exigida a retenção na fonte sobre passthru payments externos para titulares de contas recalcitrantes. Embora a orientação anterior indicasse que uma FFI deveria entrar em um FFI agreement até 30 de junho de 2013 a fim de garantir a identificação como uma FFI participante em tempo suficiente para que os agentes de retenção dos EUA se abstivessem de iniciar a retenção na fonte em 1º de janeiro de 2014, a regulamentação proposta não ofereceu qualquer orientação específica. O Tesouro e o IRS pretendem divulgar uma minuta do modelo de FFI agreement no início de 2012 que pode fornecer mais orientações. 4

5 6. Obrigações salvaguardadas ( Grandfathered ): A regulamentação proposta inclui obrigações assumidas até 1º de janeiro de 2013 (a previsão anterior incluía obrigações assumidas até 18 de março de 2012) e identifica outras obrigações (como instrumentos de dívida, certas facilidades de crédito, linhas de crédito, determinados contratos de seguro de vida, contratos de anuidade de prazo fixo e derivativos no âmbito do ISDA master agreement) como elegíveis para o status grandfathered. Observação da PwC: Da mesma forma que a prorrogação do prazo para informar percentagens de passthru payments, essa extensão reduz o alcance dos instrumentos que requerem retenção na fonte e declarações no âmbito do FATCA. Sendo assim, as declarações sobre obrigações grandfathered representam uma pequena parte de todo o processo de cumprimento do FATCA para muitos asset managers. 7. Orientação sobre os procedimentos necessários para verificar compliance. A regulamentação proposta modifica a orientação fornecida nos avisos (Notices) ao estabelecer que o responsável de uma FFI deverá certificar que a FFI está em conformidade com os termos do FFI agreement. Além disso, a verificação do cumprimento por meio de uma auditoria terceirizada não é necessária. Observação da PwC: Isso confirma que o responsável de cada asset manager será, em última instância, responsável pelo cumprimento do FATCA. Como tal, mesmo que um prestador de serviços terceirizado execute todos os procedimentos necessários de Due diligence, retenção e declaração de informações, o responsável deve estar convencido de que todos os procedimentos foram suficientemente concluídos ao fornecer as certificações necessárias. Uma audiência pública foi agendada para 15 de maio de O IRS solicitou o envio de comentários até 30 de abril de Em 21 de fevereiro de 2012, a PwC organizou um webcast sobre os regulamentos propostos. Para revê-lo, clique aqui. Observação da PwC: Foi sugerido que a regulamentação proposta atrasou o FATCA ou reduziu substancialmente os esforços de conformidade do segmento de asset management. Parece, de fato, que uma quantidade substancial de trabalho precisa ser feita por esses asset managers caso eles queiram, ao menos, se qualificar ao status de FFI deemed-compliant. Como a regulamentação forneceu mais detalhes sobre como essas regras funcionarão, os asset managers devem ter orientações suficientes para começar a avaliar e desenvolver um plano com seus prestadores de serviços para implementar os requisitos do FATCA em seus processos e procedimentos de negócios. 5

6 Para obter mais informações, entre em contato com: Alvaro Taiar (11) Marcus Manduca (11) José Barbosa Teixeira (11) Theodore Katopis (11) Os links a seguir referem-se à orientação divulgada, ao comunicado de imprensa, à declaração conjunta e às regulamentações. IRS%20FATCA%20Joint%20Statement.pdf Uma versão previa deste Alerta datada de 13 de fevereiro de 2012 já foi circulada. Esta versão foi editada para fins de adequação de padrão sem alteração de conteúdo. A versão original em inlgês deste documento, acesse: 6

7 7

8 2012 PricewaterhouseCoopers Serviços Profissionais. Todos os direitos reservados. Neste documento, PwC refere-se à PricewaterhouseCoopers Serviços Profissionais, a qual é uma firma membro do network da PricewaterhouseCoopers International Limited, sendo que cada firma membro constitui-se em uma pessoa jurídica totalmente separada e independente. O termo PwC refere-se à rede (network) de firmas membro da PricewaterhouseCoopers International Limited (PwCIL) ou, conforme o contexto determina, a cada uma das firmas membro participantes da rede da PwC. Cada firma membro da rede constitui uma pessoa jurídica separada e independente e que não atua como agente da PwCIL nem de qualquer outra firma membro. A PwCIL não presta serviços a clientes. A PwCIL não é responsável ou se obriga pelos atos ou omissões de qualquer de suas firmas membro, tampouco controla o julgamento profissional das referidas firmas ou pode obrigá-las de qualquer forma. Nenhuma firma membro é responsável pelos atos ou omissões de outra firma membro, nem controla o julgamento profissional de outra firma membro ou da PwCIL, nem pode obrigá-las de qualquer forma.

PwC Brasil FATCA Newsalert

PwC Brasil FATCA Newsalert www.pwc.com.br A nova regulamentação proposta do FATCA: visão geral 19 de julho de 2012 Em 27 de outubro de 2009, membros do U.S. Senate Finance Committee e do U.S. Ways and Means Committee da Câmara de

Leia mais

Foreign Account Tax Compliance Act ( FATCA )

Foreign Account Tax Compliance Act ( FATCA ) Foreign Account Tax Compliance Act ( FATCA ) Atuação preventiva e detectiva das instituições financeiras no Brasil. Consultoria de Riscos Empresarias 07/2013 Visão Geral 1 Visão Geral 2 Algumas definições

Leia mais

FATCA Foreign Account Tax Compliance Act. Junho de 2013

FATCA Foreign Account Tax Compliance Act. Junho de 2013 FATCA Foreign Account Tax Compliance Act Junho de 2013 Aprovação e objectivos Aspectos introdutórios Aprovado pelo Governo norte-americano a 18 de Março de 2010, como parte integrante do Hiring Incentives

Leia mais

FATCA - Foreign Account Tax Compliance Act

FATCA - Foreign Account Tax Compliance Act FATCA - Foreign Account Tax Compliance Act CARTILHA PARA CLIENTES Julho de 2014 Breve descrição sobre a legislação norte-americana denominada FATCA (Foreign Account Tax Compliance Act) formulada para combater

Leia mais

F.A.T.C.A. Foreign Account Tax Compliance Act Apresentação à ABBC

F.A.T.C.A. Foreign Account Tax Compliance Act Apresentação à ABBC F.A.T.C.A. Foreign Account Tax Compliance Act Apresentação à ABBC Fevereiro/2013 OVERVIEW: HISTÓRICO, FFIS, IMPOSTO NA FONTE, US PERSONS. HISTÓRICO ALVO: FAT CATS. Resposta aos escândalos, envolvendo diversos

Leia mais

MENSAGEM N 36, DE 2015

MENSAGEM N 36, DE 2015 CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DE DEFESA NACIONAL MENSAGEM N 36, DE 2015 Submete à consideração do Congresso Nacional o texto do Acordo entre o Governo da República Federativa do

Leia mais

PwC Brasil Newsbrief. IRS posterga as datas de vigência de algumas disposições do FATCA e modifica conceitos-chave. Em resumo.

PwC Brasil Newsbrief. IRS posterga as datas de vigência de algumas disposições do FATCA e modifica conceitos-chave. Em resumo. www.pwc.com.br PwC Brasil Newsbrief Novembro de 2012 IRS posterga as datas de vigência de algumas disposições do FATCA e modifica conceitos-chave Em resumo Em 24 de outubro, o Internal Revenue Service

Leia mais

www.pwc.com.br Gerenciamento de capital e ICAAP

www.pwc.com.br Gerenciamento de capital e ICAAP www.pwc.com.br Gerenciamento de capital e ICAAP Como desenvolver uma abordagem eficaz de gerenciamento de capital e um processo interno de avaliação da adequação de capital (ICAAP) A crise financeira de

Leia mais

Novo nível de confiança e transparência

Novo nível de confiança e transparência www.pwc.com/br Novo nível de confiança e transparência Uma perspectiva na transição do SAS 70 para o SSAE 16 e o ISAE 3402 Introdução As organizações que prestam serviços os quais impactam as demonstrações

Leia mais

Escolhendo a melhor opção para sua empresa

Escolhendo a melhor opção para sua empresa www.pwc.com.br Escolhendo a melhor opção para sua empresa Auditoria Interna Auditoria Interna - Co-sourcing atende/supera as expectativas da alta administração? A função de Auditoria Interna compreende

Leia mais

ATO DE CONFORMIDADE FISCAL DE CONTAS ESTRANGEIRAS (FATCA)

ATO DE CONFORMIDADE FISCAL DE CONTAS ESTRANGEIRAS (FATCA) ATO DE CONFORMIDADE FISCAL DE CONTAS ESTRANGEIRAS (FATCA) ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA Declaração de Entidade Não Financeira Ativa Uso exclusivo do banco Cliente: CNPJ: Endereço do Cliente: Pela presente,

Leia mais

Qual o seu plano para dar vida à sua estratégia?

Qual o seu plano para dar vida à sua estratégia? www.pwc.com.br Qual o seu plano para dar vida à sua estratégia? Alinhamento de Performance Alinhamento do desempenho organizacional Conectando a estratégia à execução A necessidade de alinhar pessoas,

Leia mais

www.pwc.com.br Como melhorar a gestão da sua empresa?

www.pwc.com.br Como melhorar a gestão da sua empresa? www.pwc.com.br Como melhorar a gestão da sua empresa? Como melhorar a gestão da sua empresa? Melhorar a gestão significa aumentar a capacidade das empresas de solucionar problemas. Acreditamos que, para

Leia mais

FATCA Próximos Passos

FATCA Próximos Passos FATCA Próximos Passos Falso FATCA The Latest 2 News on FATCA and Voluntary Disclosure Rules in the US 2011 Baker & McKenzie 2 Qual o impacto do FATCA? Minha instituição financeira não será afetada pois

Leia mais

REGULAMENTO SOBRE A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PELO REVISOR OFICIAL DE CONTAS E PELO AUDITOR EXTERNO DOS CTT-CORREIOS DE PORTUGAL, S.A. I.

REGULAMENTO SOBRE A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PELO REVISOR OFICIAL DE CONTAS E PELO AUDITOR EXTERNO DOS CTT-CORREIOS DE PORTUGAL, S.A. I. REGULAMENTO SOBRE A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PELO REVISOR OFICIAL DE CONTAS E PELO AUDITOR EXTERNO DOS CTT-CORREIOS DE PORTUGAL, S.A. I. Âmbito e Objetivo A Comissão de Auditoria ( CAUD ) no exercício das

Leia mais

Rumo à transformação digital Agosto de 2014

Rumo à transformação digital Agosto de 2014 10Minutos - Tecnologia da Informação 6ª Pesquisa Anual sobre QI Digital Rumo à transformação digital Agosto de 2014 Destaques O QI Digital é uma variável para medir quanto valor você pode gerar em sua

Leia mais

Transparência Fiscal TROCA AUTOMÁTICA DE INFORMAÇÕES FINANCEIRAS

Transparência Fiscal TROCA AUTOMÁTICA DE INFORMAÇÕES FINANCEIRAS Transparência Fiscal TROCA AUTOMÁTICA DE INFORMAÇÕES FINANCEIRAS Troca automática de informações Uma verdadeira revolução está em curso relativamente à troca de informações financeiras em matéria fiscal.

Leia mais

Rumo a novos patamares

Rumo a novos patamares 10Minutos Auditoria Estudo sobre a Situação da Profissão de Auditoria Interna Rumo a novos patamares Destaques Os stakeholders estão menos satisfeitos com a contribuição da auditoria interna em áreas de

Leia mais

Guia das Demonstrações Financeiras Pontos para Fechamento de 2013 Aspectos contábeis

Guia das Demonstrações Financeiras Pontos para Fechamento de 2013 Aspectos contábeis www.pwc.com.br Guia das Demonstrações Financeiras Pontos para Fechamento de 2013 Aspectos contábeis Novembro de 2013 Agenda 2013 Normas novas e revisadas IAS 1 Apresentação das demonstrações financeiras

Leia mais

Ficha Cadastral Pessoa Física

Ficha Cadastral Pessoa Física 1 - Identificação do Cliente CPF: Endereço Residencial: Número: Complemento Endereço Correspondência/Carnê Número: Complemento RG: Data de Expedição: UF: Órgão Emissor: Naturalidade: Data Nascimento: /

Leia mais

Planejando a melhoria de desempenho

Planejando a melhoria de desempenho 10Minutos Auditoria Interna Estudo sobre a situação da profissão de auditoria interna Planejando a melhoria de desempenho Setembro 2014 Destaques A auditoria interna deve estar alinhada com as expectativas

Leia mais

Painel 4 - Lucros no Exterior Tributação em Bases Universais Desafios e Oportunidades (Foco na IN- 1520)

Painel 4 - Lucros no Exterior Tributação em Bases Universais Desafios e Oportunidades (Foco na IN- 1520) Painel 4 - Lucros no Exterior Tributação em Bases Universais Desafios e Oportunidades (Foco na IN- 1520) Fevereiro de 2015 Controladas - Registro em Subcontas (IN-1520) Vinculadas à conta de investimentos

Leia mais

Nota Data 8 de maio de 2013

Nota Data 8 de maio de 2013 Nota Data 8 de maio de 2013 Contato Flávio Resende Proativa Comunicação flavioresende@proativacomunicacao.com.br Tel: (61) 3242-9058/9216-9188 Kadydja Albuquerque Proativa Comunicação coordenacao@proativacomunicacao.com.br

Leia mais

MENSAGEM N.º 36, DE 2015 (Do Poder Executivo)

MENSAGEM N.º 36, DE 2015 (Do Poder Executivo) CÂMARA DOS DEPUTADOS MENSAGEM N.º 36, DE 2015 (Do Poder Executivo) Aviso nº 52/2015 - C. Civil Submete à consideração do Congresso Nacional o texto do Acordo entre o Governo da República Federativa do

Leia mais

Nossas soluções para o setor sucroenergético

Nossas soluções para o setor sucroenergético www.pwc.com.br Nossas soluções para o setor sucroenergético Centro PwC de Serviços em Agribusiness Outubro de 2013 Agrícola Gestão de fornecedores de cana Revisão da estrutura de relacionamento entre usina

Leia mais

Banca e seguros Workshops

Banca e seguros Workshops www.pwc.pt/academy Workshops PwC s Academy Portefólio de soluções formativas de profissionais para profissionais Workshops Enquadramento Os atuais desafios do setor bancário e da atividade seguradora e,

Leia mais

Receita do Network PwC cresce 6% e atinge US$ 34 bilhões no ano fiscal encerrado em junho

Receita do Network PwC cresce 6% e atinge US$ 34 bilhões no ano fiscal encerrado em junho Press release Data Contato EMBARGO 00h01min (horário Brasília) Terça-feira, 7 de outubro de 2014 Márcia Avruch Tel: +55 11 3674 3760 Email: marcia.avruch@br.pwc.com Pages 4 Receita do Network PwC cresce

Leia mais

CÓDIGO DE GOVERNO DAS SOCIEDADES DA CMVM (RECOMENDAÇÕES)

CÓDIGO DE GOVERNO DAS SOCIEDADES DA CMVM (RECOMENDAÇÕES) CÓDIGO DE GOVERNO DAS SOCIEDADES DA CMVM (RECOMENDAÇÕES) I. VOTAÇÃO E CONTROLO DA SOCIEDADE I.1. As sociedades devem incentivar os seus acionistas a participar e a votar nas assembleias gerais, designadamente

Leia mais

Serviços para Cumprimento com FATCA. Pensado com você em mente

Serviços para Cumprimento com FATCA. Pensado com você em mente L L C Área de Atuação Global de Fundos de Investimento Serviços para Cumprimento com FATCA Pensado com você em mente simplifique Saiba como podemos simplificar o cumprimento com FATCA. Nossos parceiros

Leia mais

Clipping Legis. Publicação de legislação e jurisprudência fiscal. Nº 182 Conteúdo - Atos publicados em Maio de 2015 Divulgação em Junho/2015

Clipping Legis. Publicação de legislação e jurisprudência fiscal. Nº 182 Conteúdo - Atos publicados em Maio de 2015 Divulgação em Junho/2015 www.pwc.com.br Clipping Legis CSLL - Instituições financeiras - Majoração de alíquota - MP nº 675/2015 Receitas financeiras - Alíquota zero de PIS/ COFINS para as variações monetárias e hedge - Alteração

Leia mais

E FINANCEIRA: NOVA OBRIGAÇÃO ACESSÓRIA PARA CONTROLE DAS OPERAÇÕES FINANCEIRAS

E FINANCEIRA: NOVA OBRIGAÇÃO ACESSÓRIA PARA CONTROLE DAS OPERAÇÕES FINANCEIRAS E FINANCEIRA: NOVA OBRIGAÇÃO ACESSÓRIA PARA CONTROLE DAS OPERAÇÕES FINANCEIRAS No último dia 3, a Receita Federal do Brasil ("RFB") expediu a Instrução Normativa ("IN/RFB") nº 1.571/2015, instituindo a

Leia mais

Compra de Imóvel nos EUA por Estrangeiro

Compra de Imóvel nos EUA por Estrangeiro 01.15.2015 Por Pieter A. Weyts e Jackson Hwu 1 Compra de Imóvel nos EUA por Estrangeiro Acontece diariamente em Miami e nos Estados Unidos: um residente estrangeiro pronto para fechar a compra de seu primeiro

Leia mais

Banking. Princípios de Wolfsberg. 1 a revisão, Maio 2002. Os maiores Private Banks internacionais:

Banking. Princípios de Wolfsberg. 1 a revisão, Maio 2002. Os maiores Private Banks internacionais: Diretrizes Globais de Prevenção aos Crimes de Lavagem de Dinheiro para Private Banking Princípios de Wolfsberg (1 a revisão, Maio 2002) Os maiores Private Banks internacionais: ABN AMRO Bank N.V., Bank

Leia mais

Política Global de Conflitos de Interesses

Política Global de Conflitos de Interesses Política Global de Conflitos de Interesses Índice 1. DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS... 3 2. INTRODUÇÃO... 3 3. OBJECTIVO... 3 4. ALCANCE... 4 5. REGRAS E REGULAMENTAÇÕES... 5 6. ORIENTAÇÃO GERAL... 6 7. EXEMPLOS

Leia mais

Introdução. Capitais Internacionais

Introdução. Capitais Internacionais Capitais Internacionais e Mercado de Câmbio no Brasil Atualizado em fevereiro de 2009 1 Introdução O tratamento aplicável aos fluxos de capitais e às operações de câmbio acompanhou as conjunturas econômicas

Leia mais

Por que conhecer o COBIT 5

Por que conhecer o COBIT 5 10Minutos Tecnologia da Informação Saiba quais são as novidades da versão 5 do COBIT Por que conhecer o COBIT 5 Destaques A utilização do COBIT 5 como guia de melhores práticas permite alinhar de modo

Leia mais

Clipping Legis. Publicação de legislação e jurisprudência fiscal. Nº 186 Conteúdo - Atos publicados em Setembro de 2015 Divulgação em Outubro/2015

Clipping Legis. Publicação de legislação e jurisprudência fiscal. Nº 186 Conteúdo - Atos publicados em Setembro de 2015 Divulgação em Outubro/2015 www.pwc.com.br Clipping Legis A MP 694 limita a dedutibilidade da despesa de JCP e suspende em 2016 alguns incentivos fiscais relativos a projetos de inovação tecnológica (MP Nº 694) Nova IN da RFB consolida

Leia mais

MERCADO DE CAPITAIS. de administração de carteiras de valores mobiliários

MERCADO DE CAPITAIS. de administração de carteiras de valores mobiliários MERCADO DE CAPITAIS 01/04/2015 CVM edita a Instrução nº 558/15, que regula a atividade de administração de carteiras de valores mobiliários A Comissão de Valores Mobiliários ( CVM ) divulgou, em 26 de

Leia mais

Financiamento das PME. Evolução fiscal e regulatória. Carlos Loureiro. 28 de Novembro de 2014. 2014 Deloitte

Financiamento das PME. Evolução fiscal e regulatória. Carlos Loureiro. 28 de Novembro de 2014. 2014 Deloitte Financiamento das PME Evolução fiscal e regulatória Carlos Loureiro 28 de Novembro de 2014 1 Temas a discutir Abordagem da temática Financiamento bancário: Panaceia ou factor de restrição? As alternativas

Leia mais

Clipping Legis. Publicação de legislação e jurisprudência fiscal. Nº 180 Conteúdo - Atos publicados em março de 2015 Divulgação em abril/2015

Clipping Legis. Publicação de legislação e jurisprudência fiscal. Nº 180 Conteúdo - Atos publicados em março de 2015 Divulgação em abril/2015 www.pwc.com.br Clipping Legis IRPF - Tabela progressiva mensal 2014 e 2015 - MP nº 670/2015 Preços de transferência - Relação de commodities - Alterações - IN RFB nº 1.555/2015 Lei anticorrupção - Regulamentação

Leia mais

Agenda. F.A.T.C.A. Foreign Account Tax Compliance Act

Agenda. F.A.T.C.A. Foreign Account Tax Compliance Act Agenda F.A.T.C.A. Foreign Account Tax Compliance Act Panorama Geral Cronograma Questões Jurídicas no Brasil Repercussões Internacionais e Acordos Internacionais (IGA) O que fazer? 2 O que é o FATCA Principais

Leia mais

Futuro do trabalho O futuro do trabalho Destaques O futuro do trabalho: Impactos e desafios para as empresas no Brasil

Futuro do trabalho O futuro do trabalho Destaques O futuro do trabalho: Impactos e desafios para as empresas no Brasil 10Minutos Futuro do trabalho Pesquisa sobre impactos e desafios das mudanças no mundo do trabalho para as organizações no B O futuro do trabalho Destaques Escassez de profissionais, novos valores e expectativas

Leia mais

TRX Securitizadora de Créditos Imobiliários S.A.

TRX Securitizadora de Créditos Imobiliários S.A. Balanços patrimoniais em 31 de dezembro (Em Reais) (reclassificado) (reclassificado) Ativo Nota 2012 2011 Passivo Nota 2012 2011 Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 4 61.664 207.743 Fornecedores

Leia mais

Código de Conduta. Agentes Autônomos

Código de Conduta. Agentes Autônomos Código de Conduta Agentes Autônomos Introdução e Aplicabilidade Este Código de Conduta ( Código ) estabelece diretrizes com relação à atuação dos Agentes Autônomos de Investimento ( Agentes Autônomos )

Leia mais

Os Princípios de Prevenção aos Crimes de Lavagem de Dinheiro para Bancos Correspondentes

Os Princípios de Prevenção aos Crimes de Lavagem de Dinheiro para Bancos Correspondentes Os Princípios de Prevenção aos Crimes de Lavagem de Dinheiro para Bancos Correspondentes 1 Introdução O Grupo de Instituições Financeiras Wolfsberg 1 ¹ considera que estes princípios constituem uma orientação

Leia mais

Declaração de Posicionamento do IIA: AS TRÊS LINHAS DE DEFESA NO GERENCIAMENTO EFICAZ DE RISCOS E CONTROLES

Declaração de Posicionamento do IIA: AS TRÊS LINHAS DE DEFESA NO GERENCIAMENTO EFICAZ DE RISCOS E CONTROLES Declaração de Posicionamento do IIA: AS TRÊS LINHAS DE DEFESA NO GERENCIAMENTO EFICAZ DE RISCOS E CONTROLES JANEIRO 2013 ÍNDICE DE CONTEÚDOS Introdução...1 Antes das Três Linhas: Supervisão do Gerenciamento

Leia mais

FATCA - PERGUNTAS FREQUENTES JULHO DE 2014

FATCA - PERGUNTAS FREQUENTES JULHO DE 2014 Generali Portugal FATCA - PERGUNTAS FREQUENTES JULHO DE 2014 DIRECÇÃO DE CONTROLO INTERNO, GESTÃO DE RISCOS E COMPLIANCE generali.com FATCA - Perguntas Frequentes 2 ÍNDICE FATCA Perguntas Frequentes...

Leia mais

e declaração de impostos nos Estados Unidos (pessoas físicas)

e declaração de impostos nos Estados Unidos (pessoas físicas) Formulário W-8BEN (Rev. fevereiro de 2014) Departamento do Serviço de Receita Interna do Tesouro e declaração de impostos nos Estados Unidos (pessoas físicas) X Para uso por pessoa física. Pessoas jurídicas

Leia mais

EB-5 GREEN CARD PARA INVESTIDORES

EB-5 GREEN CARD PARA INVESTIDORES Mude-se para os EUA Hoje! PORT EB-5 GREEN CARD PARA INVESTIDORES Todas as pessoas conhecem clientes, amigos ou parentes que possuem o desejo de se mudar para os Estados Unidos, especialmente para a Flórida.

Leia mais

Doing Business em São Tomé e Príncipe

Doing Business em São Tomé e Príncipe Doing Business em Raul da Mota Cerveira Índice INVESTIMENTO PRIVADO PRESENÇA EM STP IMPOSTOS IMPOSTOS - IRC IMPOSTOS - IRC - LUCROS IMPOSTOS - IRS OUTROS IMPOSTOS CAMBIAL DIREITOS FUNDIÁRIOS CONTRATAÇÃO

Leia mais

REQUISITOS PRINCIPAIS: Regulamentação final sobre controles preventivos de alimentos para consumo animal Visão rápida

REQUISITOS PRINCIPAIS: Regulamentação final sobre controles preventivos de alimentos para consumo animal Visão rápida O FDA oferece esta tradução como um serviço para um grande público internacional. Esperamos que você a ache útil. Embora a agência tenha tentado obter uma tradução o mais fiel possível à versão em inglês,

Leia mais

REPÚBLICA DA NAMÍBIA. Lei de Investimentos Estrangeiros

REPÚBLICA DA NAMÍBIA. Lei de Investimentos Estrangeiros REPÚBLICA DA NAMÍBIA Lei de Investimentos Estrangeiros Promulgada em 7 de julho de 1992 e com emenda pela Lei 24 de 1993, Emenda da Lei de Investimentos Estrangeiros de 1993 LEI Para a disposição ao fomento

Leia mais

PROGRAMA DE FIDELIDADE CLUBE COLOMBO REGULAMENTO

PROGRAMA DE FIDELIDADE CLUBE COLOMBO REGULAMENTO Versão 1 (1128/02/2012) PROGRAMA DE FIDELIDADE CLUBE COLOMBO REGULAMENTO I DEFINIÇÕES 1.1. O Programa de Fidelidade do Colombo Park Shopping, doravante denominado simplesmente Programa de Fidelidade CLUBE

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 2689. I - constituir um ou mais representantes no País; II - preencher formulário, cujo modelo constitui o Anexo a esta Resolução;

RESOLUÇÃO Nº 2689. I - constituir um ou mais representantes no País; II - preencher formulário, cujo modelo constitui o Anexo a esta Resolução; RESOLUÇÃO Nº 2689 Dispõe sobre aplicações de investidor não residente nos mercados financeiro e de capitais. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31 de dezembro de 1964, torna

Leia mais

O desafio da governança

O desafio da governança 10Minutos Empresas Familiares Pesquisa Global sobre Empresas Familiares 2014 O desafio da governança Destaques As empresas familiares tornaram-se muito mais pragmáticas desde a última pesquisa, em 2012:

Leia mais

Endereço do Administrador do COTISTA (Rua, Avenida, Praça, etc.) Número Complemento Bairro CEP

Endereço do Administrador do COTISTA (Rua, Avenida, Praça, etc.) Número Complemento Bairro CEP Cadastro Novo Alteração Cadastral Renovação Cadastral DADOS CADASTRAIS DO FUNDO DE INVESTIMENTO (COTISTA) Nome do COTISTA do COTISTA Razão Social do Administrador do COTISTA do Administrador do COTISTA

Leia mais

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA VIVER INCORPORADORA E CONSTRUTORA S.A.

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA VIVER INCORPORADORA E CONSTRUTORA S.A. POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA VIVER INCORPORADORA E CONSTRUTORA S.A. 1. OBJETIVO, ADESÃO E ADMINISTRAÇÃO 1.1 - A presente Política de Negociação tem por objetivo estabelecer

Leia mais

Mudanças a fundo Directiva dos GFIA

Mudanças a fundo Directiva dos GFIA www.pwc.com/pt/tax/ma Mudanças a fundo Directiva dos GFIA O que vai mudar nos Fundos de Investimento Alternativos? Junho 2011 Introdução A Proposta de Directiva o que é? Em resposta à crise que afectou

Leia mais

Workshop Supervisão de Certificação ANBIMA

Workshop Supervisão de Certificação ANBIMA Workshop Supervisão de Certificação ANBIMA 1 PAINEL I ABERTURA Sérgio Cutolo Vice Presidente da ANBIMA e Presidente do Conselho de Regulação e Melhores Práticas de Certificação 27 de novembro de 2012 2

Leia mais

Política de Divulgação de Ato ou Fato Relevante da Marisa Lojas S.A.

Política de Divulgação de Ato ou Fato Relevante da Marisa Lojas S.A. Política de Divulgação de Ato ou Fato Relevante da Marisa Lojas S.A. A presente Política de Divulgação de Informações relevantes tem como princípio geral estabelecer o dever da Marisa Lojas S.A. ( Companhia

Leia mais

POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO DE ATO OU FATO RELEVANTE RENAR MAÇÃS S/A

POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO DE ATO OU FATO RELEVANTE RENAR MAÇÃS S/A POLÍTCA DE DVULGAÇÃO DE ATO OU FATO RELEVANTE RENAR MAÇÃS S/A A Política estabelece diretrizes e procedimentos a serem observados na divulgação de ato ou fato relevante e na manutenção do sigilo de tais

Leia mais

Os profissionais estão envelhecendo. E agora?

Os profissionais estão envelhecendo. E agora? 10Minutos Gestão de talentos Pesquisa sobre envelhecimento da força de trabalho no Bras Os profissionais estão envelhecendo. E agora? Fevereiro 2015 Destaques O Bras está envelhecendo rapidamente. Estima-se

Leia mais

Vale aprova Política de Negociação

Vale aprova Política de Negociação Fato Relevante Vale aprova Política de Negociação A Vale S.A. (Vale) informa que o Conselho de Administração aprovou uma nova Política de Negociação de Valores Mobiliários de emissão da Vale em substituição

Leia mais

Quando utilizar o CPC para Pequenas e Médias

Quando utilizar o CPC para Pequenas e Médias 1 de 5 28/07/2010 09:05 Brasil Quando utilizar o CPC para Pequenas e Médias Empresas PMEs O que é e qual o objetivo da norma para PMEs Em julho de 2009 o International Accounting Standard Board IASB emitiu

Leia mais

www.pwc.com SISCOSERV Apresentação em 28 e 29.08.2013 (DC0) Informação Pública

www.pwc.com SISCOSERV Apresentação em 28 e 29.08.2013 (DC0) Informação Pública www.pwc.com SISCOSERV Apresentação em 28 e 29.08.2013 Sistema Integrado de Comércio Exterior de Serviços, Intangíveis e de outras Operações que Produzam Variações no Patrimônio Principais desafios Principais

Leia mais

Marcia Avruch Tel: (11) 3674-3762 marcia.avruch@br.pwc.com

Marcia Avruch Tel: (11) 3674-3762 marcia.avruch@br.pwc.com Press release Data 30 de abril de 2014 Contato Guilherme Meireles Tel: (11) 3526-4567 guilherme.meireles@imagemcorporativa.com.br Marcia Avruch Tel: (11) 3674-3762 marcia.avruch@br.pwc.com Páginas 4 Anúncios

Leia mais

TRIBUTAÇÃO DE JUROS, DIVIDENDOS E MAIS-VALIAS NO CHIPRE LEIS E DECRETOS

TRIBUTAÇÃO DE JUROS, DIVIDENDOS E MAIS-VALIAS NO CHIPRE LEIS E DECRETOS TRIBUTAÇÃO DE JUROS, DIVIDENDOS E MAIS-VALIAS NO CHIPRE LEIS E DECRETOS Lei (alterada) do Imposto sobre os Rendimentos de 2005 Lei (alterada) da Contribuição Especial para a Defesa de 2004 Lei (alterada)

Leia mais

O fim do sigilo bancário parece estar chegando

O fim do sigilo bancário parece estar chegando O fim do sigilo bancário parece estar chegando A Suíça e os Estados Unidos têm diferentes posicionamentos perante o novo Padrão de Troca Automática de Informações Fiscais entre países. Mostraremos aqui

Leia mais

www.pwc.com.br A preparação das empresas para o esocial www.pwc.com/br Titulo Subtitulo

www.pwc.com.br A preparação das empresas para o esocial www.pwc.com/br Titulo Subtitulo www.pwc.com.br A preparação das www.pwc.com/br empresas para o esocial Titulo Subtitulo Índice Índice Apresentação 3 Sobre a pesquisa 5 Principais conclusões da pesquisa 7 Como as empresas estão se preparando

Leia mais

www.pwc.com/pt empresarial Jorge Figueiredo

www.pwc.com/pt empresarial Jorge Figueiredo www.pwc.com/pt Fiscalidade pessoal e empresarial Jorge Figueiredo 18 de Fevereiro de 2011 Agenda 1. IRS 1.1 Alterações das taxas 1.2 Outros rendimentos 1.3 Dedução específica Categoria A 1.4 Reporte de

Leia mais

Assim, integram a Categoria E os rendimentos de capitais, enumerados no artigo 5.º do CIRS.

Assim, integram a Categoria E os rendimentos de capitais, enumerados no artigo 5.º do CIRS. CATEGORIA E RENDIMENTOS DE CAPITAIS Definem-se rendimentos de capitais, todos os frutos e demais vantagens económicas, qualquer que seja a sua natureza ou denominação, pecuniários ou em espécie, procedentes,

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS Análise de Investimento Bradesco Corretora e Ágora

MANUAL DE PROCEDIMENTOS Análise de Investimento Bradesco Corretora e Ágora MANUAL DE PROCEDIMENTOS Análise de Investimento Bradesco Corretora e Ágora Índice 1. Finalidade:... 1 2. Âmbito de Aplicação... 1 3. COMPROMISSO de Cumprir Leis e Normas... 1 3.1. Da Comissão de Valores

Leia mais

Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Presidente: Claudio Avelino Mac-Knight Filippi Gestão: 2014-2015

Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Presidente: Claudio Avelino Mac-Knight Filippi Gestão: 2014-2015 Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Presidente: Claudio Avelino Mac-Knight Filippi Gestão: 2014-2015 Resenha de Matérias Técnicas Nº. 842, de 03 09 2015 Matéria Especial: OBSERVÂNCIA

Leia mais

DÚVIDAS SOBRE O CREDENCIAMENTO - EDITAL Nº 001/06 e EDITAL 002/06

DÚVIDAS SOBRE O CREDENCIAMENTO - EDITAL Nº 001/06 e EDITAL 002/06 DÚVIDAS SOBRE O CREDENCIAMENTO - EDITAL Nº 001/06 e EDITAL 002/06 1 - Qual a data limite para o pedido de credenciamento? Em acordo com a Lei Estadual nº 9.433/05, a Administração Pública deve garantir

Leia mais

Edital de Credenciamento 003/2012

Edital de Credenciamento 003/2012 1/5 Edital de Credenciamento 003/2012 1 DO OBJETO: 1.1. O presente Termo tem por objetivo o credenciamento de Instituições Financeiras autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil, para prestação

Leia mais

46 KPMG Business Magazine. Siscoserv inspira cuidados

46 KPMG Business Magazine. Siscoserv inspira cuidados 46 KPMG Business Magazine Siscoserv inspira cuidados Novo sistema eletrônico demanda dados até então não sistematizados pelas empresas, elevando os riscos ao compliance da norma Em meio a um emaranhado

Leia mais

CASO HSBC NA IMPRENSA - ESCLARECIMENTOS. Prezado Participante do Fundo de Pensão

CASO HSBC NA IMPRENSA - ESCLARECIMENTOS. Prezado Participante do Fundo de Pensão Prezado Participante do Fundo de Pensão O HSBC Fundo de Pensão e o HSBC Instituidor Fundo Múltiplo são entidades Fechadas e Multipatrocinadas de Previdência Complementar, constituídas sob a forma de Sociedade

Leia mais

18/08/2015. Governança Corporativa e Regulamentações de Compliance. Gestão e Governança de TI. Governança Corporativa. Governança Corporativa

18/08/2015. Governança Corporativa e Regulamentações de Compliance. Gestão e Governança de TI. Governança Corporativa. Governança Corporativa Gestão e Governança de TI e Regulamentações de Compliance Prof. Marcel Santos Silva A consiste: No sistema pelo qual as sociedades são dirigidas, monitoradas e incentivadas, envolvendo o relacionamento

Leia mais

AVISO N.º 10/2013 de 9 de Julho

AVISO N.º 10/2013 de 9 de Julho Publicado em DR I.ª Série n.º 129 de 9 de Julho AVISO N.º 10/2013 de 9 de Julho ASSUNTO: AQUISIÇÃO OU AUMENTO DE PARTICIPAÇÕES QUALIFICADAS DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS Havendo a necessidade de se adequar

Leia mais

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA MARCOPOLO S.A.

POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA MARCOPOLO S.A. POLÍTICA DE NEGOCIAÇÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS DE EMISSÃO DA MARCOPOLO S.A. I - OBJETIVO E ABRANGÊNCIA Art. 1 o. A presente Política de Negociação tem por objetivo estabelecer as regras e procedimentos

Leia mais

ESTATUTO DO COMITÊ DE AUDITORIA DO CONSELHO DIRETOR 23 DE OUTUBRO DE 2014

ESTATUTO DO COMITÊ DE AUDITORIA DO CONSELHO DIRETOR 23 DE OUTUBRO DE 2014 ESTATUTO DO COMITÊ DE AUDITORIA DO CONSELHO DIRETOR 23 DE OUTUBRO DE 2014 I. FINALIDADE A finalidade do Comitê de Auditoria da AGCO Corporation (a Empresa ) é auxiliar o Conselho Diretor (o Conselho )

Leia mais

Sustentabilidade Operacional...novos mercados para o setor financeiro

Sustentabilidade Operacional...novos mercados para o setor financeiro www.pwc.com.br Sustentabilidade Operacional...novos mercados para o setor financeiro Junho 2015 Agenda 01 02 Sustentabilidade...olhando para futuro Para ser sustentável é preciso compreender e se adaptar

Leia mais

INSTRUÇÃO PREVIC Nº 5, DE 01 DE NOVEMBRO DE 2013

INSTRUÇÃO PREVIC Nº 5, DE 01 DE NOVEMBRO DE 2013 INSTRUÇÃO PREVIC Nº 5, DE 01 DE NOVEMBRO DE 2013 Dispõe sobre os procedimentos a serem observados pelas entidades fechadas de previdência complementar na divulgação de informações aos participantes e assistidos

Leia mais

GOL LINHAS AÉREAS INTELIGENTES S.A. C.N.P.J./M.F. n.º 06.164.253/0001-87 N.I.R.E. 35300.314.441

GOL LINHAS AÉREAS INTELIGENTES S.A. C.N.P.J./M.F. n.º 06.164.253/0001-87 N.I.R.E. 35300.314.441 GOL LINHAS AÉREAS INTELIGENTES S.A. C.N.P.J./M.F. n.º 06.164.253/0001-87 N.I.R.E. 35300.314.441 PLANO DE OPÇÃO DE COMPRA DE AÇÕES APROVADO PELA ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DOS ACIONISTAS DA GOL LINHAS

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DE IBT

CÓDIGO DE CONDUTA DE IBT CÓDIGO DE CONDUTA DE IBT PARA FORNECEDORES E OUTROS ASSOCIADOS COMERCIAIS O IBT Group, LLC e suas empresas relacionadas (em conjunto IBT ), mantêm o compromisso de executar suas atividades comerciais de

Leia mais

www.pwc.com Stock Plans Cenário atual Junho de 2015 (DC1) Uso Interno na PwC - Confidencial

www.pwc.com Stock Plans Cenário atual Junho de 2015 (DC1) Uso Interno na PwC - Confidencial www.pwc.com Stock Plans Cenário atual Junho de Remuneração x Salário CLT, Arts. 457 e 458 Art. 457. Compreendem-se na remuneração do empregado, para todos os efeitos legais, além do salário devido e pago

Leia mais

Apresentação. Apresentação. Adesão ao Nível 1 de Governança Corporativa. Requisitos para Adesão ao Nível 1

Apresentação. Apresentação. Adesão ao Nível 1 de Governança Corporativa. Requisitos para Adesão ao Nível 1 Apresentação Apresentação Implantados em dezembro de 2000 pela Bolsa de Valores de São Paulo BOVESPA, o Novo Mercado e os Níveis Diferenciados de Governança Corporativa Nível 1 e Nível 2 são segmentos

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 1102/2011

PROJETO DE LEI Nº 1102/2011 PROJETO DE LEI Nº 1102/2011 EMENTA: ALTERA A LEI Nº 5981/2011, QUE DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DO PORTAL DA TRANSPARÊNCIA DAS ONG S, OSCIP S E DEMAIS ENTIDADES QUE RECEBAM RECURSOS PÚBLICOS NO ESTADO DO RIO

Leia mais

Declaração da Wolfsberg Orientações de Combate à Lavagem de Dinheiro para Fundos Mútuos e Outros Veículos de Investimento Coletivo

Declaração da Wolfsberg Orientações de Combate à Lavagem de Dinheiro para Fundos Mútuos e Outros Veículos de Investimento Coletivo Declaração da Wolfsberg Orientações de Combate à Lavagem de Dinheiro para Fundos Mútuos e Outros Veículos de Investimento Coletivo Introdução A contínua ameaça apresentada pela lavagem de dinheiro pode

Leia mais

Conselho Geral e de Supervisão REGULAMENTO SOBRE A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PELO REVISOR OFICIAL DE CONTAS E PELO AUDITOR EXTERNO DA EDP

Conselho Geral e de Supervisão REGULAMENTO SOBRE A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PELO REVISOR OFICIAL DE CONTAS E PELO AUDITOR EXTERNO DA EDP Conselho Geral e de Supervisão REGULAMENTO SOBRE A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PELO REVISOR OFICIAL DE CONTAS E PELO AUDITOR EXTERNO DA EDP 16.12.2010 REGULAMENTO SOBRE A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PELO REVISOR OFICIAL

Leia mais

Legislação MINISTÉRIO DAS FINANÇAS

Legislação MINISTÉRIO DAS FINANÇAS Diploma Decreto-Lei n.º 34/2005 17/02 Estado: Vigente Legislação Resumo: Transpõe para a ordem jurídica interna a Directiva n.º 2003/49/CE, do Conselho, de 3 de Junho, relativa a um regime fiscal comum

Leia mais

O processo de conversão pode ser complexo e trabalhoso - Procure ajuda de quem tem experiência. Planejamento do projeto

O processo de conversão pode ser complexo e trabalhoso - Procure ajuda de quem tem experiência. Planejamento do projeto O processo de conversão pode ser complexo e trabalhoso - Procure ajuda de quem tem experiência Conversão para IFRS - Enfrentando o desafio A conversão para IFRS é um processo complexo e multifacetado.

Leia mais

TOTVS S.A. CNPJ/MF Nº 53.113.791/0001-22 NIRE 35.300.153.171 ANEXO I À ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 18 DE DEZEMBRO DE 2015

TOTVS S.A. CNPJ/MF Nº 53.113.791/0001-22 NIRE 35.300.153.171 ANEXO I À ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 18 DE DEZEMBRO DE 2015 TOTVS S.A. CNPJ/MF Nº 53.113.791/0001-22 NIRE 35.300.153.171 ANEXO I À ATA DE REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 18 DE DEZEMBRO DE 2015 POLÍTICA DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES RELEVANTES E

Leia mais

FICHA CADASTRAL MIRAE ASSET

FICHA CADASTRAL MIRAE ASSET Código do cliente: FICHA CADASTRAL MIRAE ASSET Assessor: PESSOA JURÍDICA F.P07.003.06 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CLIENTE Razão Social Completa (sem abreviações) CNPJ Inscrição Estadual Nº Registro e Órgão

Leia mais

Compliance e Anticorrupção

Compliance e Anticorrupção www.pwc.com.br Compliance e Anticorrupção Instituto Brasileiro de Governança Corporativa Maio de 2015 Agenda Conceitos e Reflexões sobre Compliance Contexto normativo e aplicação das leis anticorrupção

Leia mais

Dispõe sobre aplicações de investidor não residente nos mercados financeiro e de capitais.

Dispõe sobre aplicações de investidor não residente nos mercados financeiro e de capitais. RESOLUCAO 2.689 --------------- Dispõe sobre aplicações de investidor não residente nos mercados financeiro e de capitais. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31 de dezembro

Leia mais

Decretos Federais nº 8.426/2015 e 8.451/2015

Decretos Federais nº 8.426/2015 e 8.451/2015 www.pwc.com Decretos Federais nº 8.426/2015 e 8.451/2015 PIS e COFINS sobre receitas financeiras Maio, 2015 Avaliação de Investimento & Incorporação, fusão, cisão Breve histórico da tributação pelo PIS

Leia mais

F.A.T.C.A. Foreign Account Tax Compliance Act

F.A.T.C.A. Foreign Account Tax Compliance Act F.A.T.C.A. Foreign Account Tax Compliance Act Apresentação à ABBC Março, 2012 Agenda Questões Jurídicas - FATCA Panorama FATCA Balanço de Novidades e Cronograma Novo Escopo FATCA Alterações nos Procedimentos

Leia mais

Cédula de Crédito Imobiliário - CCI

Cédula de Crédito Imobiliário - CCI Títulos Imobiliários Renda Fixa Cédula de Crédito Imobiliário - CCI Títulos Imobiliários Cédula de Crédito Imobiliário Instrumento que facilita a negociabilidade e a portabilidade do crédito imobiliário

Leia mais

www.pwc.com Reformas estruturais no sistema financeiro global: Basiléia III, Dodd-Frank e FATCA

www.pwc.com Reformas estruturais no sistema financeiro global: Basiléia III, Dodd-Frank e FATCA www.pwc.com Reformas estruturais no sistema financeiro global: Basiléia III, Dodd-Frank e FATCA Apresentação Marcus Manduca Sócio, Financial Services Finance José Teixeira Diretor, Financial Services -

Leia mais