Fundos & Gestores de Recursos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Fundos & Gestores de Recursos"

Transcrição

1 l Fundos & Gestores de Recursos Asset Management DTVM S.A. Relatório Analítico Gestor de Recursos Tradicional / Brasil Rating de Gestor de Recursos O rating da Asset Management DTVM S.A. ( Asset) foi afirmado em, Perspectiva Estável, em 09 de maio de Perspectiva Estável Perfil Recursos sob gestão - AUM (março de 2014) Data de constituição 1983 Domicílio Controlador Total de funcionários 135 Profissionais de investimento 33 BRL129 bilhões Rio de Janeiro, RJ, Brasil Banco BTG Pactual S.A. O escopo do rating da Asset considera apenas as atividades no mercado doméstico em fundos tradicionais e não contempla as atividades de gestão de recursos no exterior, das áreas de gestão de patrimônio e private banking, bem como as relacionadas aos fundos imobiliários e aos fundos de fundos de terceiros. Todas essas atividades têm processos e políticas próprios e são segregadas da gestão de fundos tradicionais. IDR: Issuer Default Rating Rating de Probabilidade de Inadimplência do Emissor. Pesquisa Relacionada Relatório Analítico: Banco S.A. (março de 2014) Relatório Sintético: Holding S.A. (julho de 2013) Metodologia Aplicada Análise e Rating de Gestores de Recursos (maio de 2014) Analistas Pedro Gomes Alexandre Yamashiro, CAIA Lucas Bender Principais Fundamentos do Rating Forte Franquia do Grupo: A Asset faz parte de um forte conglomerado financeiro, o Banco S.A. (, IDRs 'BBB '/Perspectiva Positiva), e é uma de suas principais linhas de negócio. A gestora possui larga experiência e uma franquia bem-estabelecida na indústria de fundos brasileira. Tem tido êxito em elevar os ativos sob gestão (AUM), dada a forte procura por fundos mais sofisticados e o bom desempenho destes. Seguindo a estratégia do grupo, tem expandido a atuação no exterior, um de seus principais desafios, juntamente com a manutenção da boa performance dos fundos em um ambiente bastante volátil. Controles Amplos e Sofisticados: As estruturas de controles de risco, compliance e auditoria interna são corporativas, sendo robustas e totalmente segregadas da gestora. Estas áreas contam com um completo conjunto de políticas e controles, comitês regulares e relatórios diários para os principais executivos, o que assegura o cumprimento das normas internas e das regras locais. Os limites dos fundos não têm apresentado desenquadramentos relevantes. Processo de Investimento Disciplinado: O processo de investimento, um dos pontos fortes da Asset, é bem-formalizado e executado por meio de comitês por uma equipe bem experiente e qualificada. Conta com profunda análise macroeconômica e fundamentalista de empresas e amplo acesso às informações de mercado, além de robustos controles de risco, com grande ênfase na liquidez das posições. O risco de pessoas-chave não é relevante. Processos Automatizados: A administração fiduciária e a custória são efetuadas basicamente pelo grupo, como ocorre em outras gestoras ligadas a bancos. Os processos observam a regulamentação e as melhores práticas e são suportados por sólidas plataformas tecnológicas. Estes serviços são padronizados, integrados e automatizados. Profunda Alteração dos Sistemas: A Asset conta com sólidos recursos de tecnologia, beneficiada pela estrutura corporativa do grupo. Apesar disso, o grupo está alterando toda sua estrutura tecnológica, visando maior escala e atuação global. A gestora está em processo de evolução do sistema de front office proprietário e de implantação de um novo sistema global de cáculo de cotas, que deve ser concluído no final de Score das Categorias Companhia Controles Investimentos Operações Tecnologia Fonte: Fitch Bom Padrão Elevado Padrão Perfil Gestora Tradicional: Com origem em 1983, o grupo passou a gerir fundos de investimento em A Asset é a quinta maior gestora de recursos do Brasil (a maior sem rede de varejo), com participação de mercado de 5,2% em março de Tem se destacado em fundos multimercados, que representavam 39% do AUM no período. O BTG Pactual é um dos maiores bancos de negócios do país, com forte reputação em suas atividades. 8 de

2 Recursos sob Gestão (AUM) Gráfico 1: Total de Recursos sob Gestão (BRLmi) Março de 2014 Fonte: Asset Management Gráfico 2: Recursos sob Gestão por Tipo de Cliente Private Banking Corporate Estrangeiros Fundos de Pensão Distribuidores Outros 45% 40% 41% 40% 38% 35% 31% 30% 25% 28% 22% 24% 20% 21% 17% 16% 14% 13% 15% 13% 13% 15% 16% 14% 12% 11% 12% 10% 10% 11% 10% 11% 10% 11% 8% 7% 5% 0% 5% 6% Março de 2014 Fonte: Asset Management Gráfico 3: Recursos sob Gestão por Tipo de Fundo Multimercados Renda Fixa / DI Offshore Imobiliários Renda Variável / Outros 60% 55% 53% 50% 50% 40% 39% 40% 30% 19% 20% 17% 16% 16% 18% 16% 16% 16% 16% 14% 14% 12% 12% 12% 13% 10% 11% 12% 10% 1% 2% 0% Março de 2014 Fonte: Asset Management Gráfico 4: Recursos sob Gestão por Tipo de Ativo Títulos Federais Renda Fixa Privados Renda Variável Investimentos no Exterior Títulos Imobiliários 50% 45% 47% 43% 40% 42% 35% 35% 36% 30% 27% 25% 27% 20% 21% 20% 20% 18% 15% 16% 16% 16% 14% 13% 14% 10% 11% 9% 10% 10% 5% 1% 2% 0% Março de 2014 Fonte: Asset Management Estrutura da Companhia Estrutura Corporativa Free-float Partnership Outros sócios com menos de 5% Holding S.A. Banco S.A. Filiais: São Paulo Belo Horizonte Porto Alegre Recife Distrito Federal Curitiba Ribeirão Preto Salvador Asset Management S.A. DTVM Gestão de Inv. Alternativos Ltda. Corretora de Mercadorias Ltda. Comercializadora de Energia Ltda. Banco Pan S.A. Vivere Brasil Serviços e Soluções S.A. Warehouse 1 Empreendimentos Imobiliários Ltda. Maxcasa XIX Empreendimentos Imobiliários S.A. ACS Omicron Empreendimentos Imobiliários S.A. BW Properties S.A. WM Gestão de Recursos Ltda. Corporate Services Ltda. Gestora de Recursos Ltda. Serviços Financeiros S.A. DTVM Corretora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. PV Holding Ltda. Serviços Energéticos Ltda. Commodities S.A. Filiais: Cuiabá Curitiba Sorisso Porto Alegre Holding de Seguros Ltda. Seguradora S.A. Recovery do Brasil Consultoria S.A. TTG Participações S.A. TTG Brasil Investimentos Florestais Ltda. Securitizadora S.A. Holding Internacional S.A. Corretora de Seguros Ltda. Resseguradora S.A. Asset Management DTVM S.A. 2

3 Companhia Controle Acionário e Situação Financeira A Asset é uma subsidiária integral do, controlado pelo executivo André Esteves. Com ativos de BRL120 bilhões e lucro de BRL2,8 bilhões em dezembro de 2013 (BRL2,1 bilhões em 2012), o é um dos maiores bancos de negócios do país, com forte reputação em seus segmentos de atuação. Os ratings do refletem seu consistente e forte desempenho ao longo dos anos, a boa qualidade de ativos e a sólida expansão dos negócios, ao mesmo tempo em que mantém um balanço patrimonial bem-equilibrado e capitalização adequada. A Perspectiva Positiva considera a expectativa da Fitch de que o banco continuará beneficiado pela crescente diversificação da franquia de seu negócio, pela expansão de sua liderança na América Latina e pela preservação de adequados indicadores de alavancagem e lucratividade. Controlador com forte franquia regional Com origem em 1983 como corretora, o grupo passou a gerir fundos de investimento em 1984, constituindo a Asset em Em 2006, foi vendido ao UBS AG, o maior banco da Suíça, sendo readquirido por alguns dos antigos controladores em 2009, após a crise financeira mundial. A Asset é a quinta maior gestora de recursos do Brasil (a maior sem rede de varejo), com participação de mercado de 5,2% em março de O grupo também detém a sexta maior empresa de administração fiduciária do país, com BRL138 bilhões de recursos sob administração. A gestão de recursos de terceiros é uma das principais linhas de negócio do grupo historicamente responde por 15% a 20% do resultado. Os fundos geridos são importantes na composição da grade de produtos oferecida aos clientes. A gestora tem forte integração com o grupo, com alguns investimentos em sistemas e áreas de suporte em comuns. Seguindo a estratégia do grupo, a gestora pretende incrementar sua atuação no exterior como uma das formas de crescimento e de posicionamento internacional. O grupo tem estabelecido ou adquirido instituições em importantes centros financeiros internacionais, incluindo gestoras no Chile e na Colômbia. Esta expansão diversificará a base de investidores e ampliará o AUM, mas exigirá a integração das plataformas em diferentes localidades e maior atenção com os controles. Os resultados operacionais da Asset têm sido muito bons (BRL334 milhões em 2013), baseada no relevante volume sob gestão, principalmente em fundos mais sofisticados, de maior taxa de administração, e na estrutura enxuta de custos de um banco de investimento. A gestora não tem dívidas financeiras. No entanto, as atividades de gestão e administração de fundos estão divididas entre algumas empresas do grupo, com receitas e despesas rateadas conforme contrato de prestação de serviços. Assim, o resultado contábil da Asset não é apropriado para uma visão da lucratividade da área. Gestora de recursos bastante lucrativa A Asset presta serviços de gestão dos fundos, enquanto a distribuição é efetuada pelo banco e a Serviços Financeiros S.A. DTVM (BTG PSF) responde pela administração fiduciária dos fundos. A WM Gestão de Recursos Ltda. e a Gestora de Recursos Ltda., ambas subsidiárias da Asset, prestam serviços de gestão para a unidade de wealth management e de private equity, respectivamente. Há também companhias no exterior, desvinculadas das empresas do país, responsáveis pela gestão dos fundos do exterior. A concentração é adequada. O principal e os dez maiores investidores detinham 4% e 19% do AUM, respectivamente, e respondiam por 4% e 11% das receitas em dezembro de Asset Management DTVM S.A. 3

4 Experiência A Asset possui longa experiência e forte franquia na indústria de fundos, incluindo diferentes tipos de fundos e investidores. Os executivos têm larga experiência (a maioria com mais de 14 anos no mercado) e estão há muito tempo no grupo (a maior parte, mais de 11 anos). Apesar do decréscimo de 4,4% no primeiro trimestre de 2014, o AUM da gestora tem apresentado bom crescimento ao longo dos anos (11% em 2013), acima da indústria local (9%). Esta tendência deve permanecer nos próximos anos, desde que mantida a procura dos investidores por fundos mais sofisticados. Esta expansão reflete o bom desempenho dos fundos até 2013 e o fato de a gestora fazer parte de um banco de negócios com forte relacionamento com empresas e investidores. Em linha com o segmento, seus fundos multimercados não têm apresentado bom desempenho em 2014, enquanto os fundos de crédito privado e de renda variável têm mantido boa performance. Robusta experiência na indústria de fundos com alto crescimento do AUM O crescimento do AUM tem ocorrido principalmente em investidores private e estrangeiros, que aumentaram sua participação de 21% e 12% em 2010 para 41% e 17% em dezembro de 2013, conforme o gráfico 2. O segmento corporate, por sua vez, decresceu de 31% para 15% no mesmo período, em função de necessidades de caixa das empresas. Companhia Governança e Independência A composição por tipo de fundo também tem apresentado alterações, conforme o gráfico 3. Os fundos multimercados decresceram de 55% em 2010 para 40% em 2013, refletindo o aumento do volume em outros segmentos. Os fundos imobiliários aumentaram sua participação de 1% para 12% no mesmo período, basicamente após a aquisição de uma gestora especializada no segmento em A Fitch acredita que os principais desafios da Asset estejam relacionados à execução do processo de expansão internacional do grupo e à manutenção da boa performance dos fundos em um ambiente de forte concorrência e volatilidade. A gestora também precisa consolidar sua franquia no segmento de renda variável e dar continuidade aos investimentos em ferramentas e controles para comportar o aumento dos ativos sob gestão, principalmente internacionais. A Asset possui práticas robustas de governança corporativa, que envolvem vários comitês bem-estruturados e segregação formal entre as áreas de gestão, controles e operações. As atividades de controles (riscos, compliance e auditoria interna), inclusive, são efetuadas por outras empresas do grupo, basicamente pelo banco. Há também uma equipe dedicada ao controle de risco e compliance dos fundos na área de Fund Administration, responsável pelas atividades de administração fiduciária e alocada na BTG PSF. Robustos princípios de governança A gestora é supervisionada por múltiplas entidades, sem apontamentos relevantes É auditada internamente pelo grupo e externamente pela Ernst & Young Terco Auditores Independentes (Ernst), enquanto os fundos locais são auditados pela Ernst e pela KPMG Auditores Independentes (KPMG). Como a indústria local, é supervisionada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que regulamenta os fundos de investimentos e fiscaliza os mercados de bolsa e de balcão no país. Como está inserida na estrutura do, é supervisionada também pelo Banco Central, que regulamenta e fiscaliza a atividade bancária. A empresa adere às práticas da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais (Anbima), responsável pela supervisão do cumprimento de códigos de regulação, comunicação e transparência para investidores. A empresa é supervisionada por bem-estabelecidos administradores fiduciários e custodiantes, com processos automatizados e integrados. Grande parte (cerca de 90%) da administração e custódia é efetuada por outras empresas do grupo, totalmente segregadas. O restante é dividido em oito e sete grandes instituições financeiras, respectivamente. No Brasil, os administradores atuam como controladores legais e fiduciários dos fundos, e os custodiantes são responsáveis pela guarda dos ativos e liquidação das operações. Forte transparência dos veículos de investimento A gestora mantém estrutura adequada e independente para todos os fundos e carteiras, de acordo com a legislação local. Os veículos de investimento têm estruturas de governança claras e definidas, com prospectos e regulamentos registrados na CVM e demonstrativos financeiros examinados periodicamente por auditores externos (Ernst e KPMG). Asset Management DTVM S.A. 4

5 Equipe Estrutura organizacional clara e segmentada Executivos muito experientes e qualificados Clara política de compensação por performance A estrutura é adequada ao volume sob gestão, sendo bem segregada e segmentada, com claras responsabilidades e controles. Conta com 135 profissionais, sendo 102 alocados na área de Fund Administration, responsável pelas atividades de administração fiduciária dos fundos. A equipe de investimento conta com 33 profissionais, sendo um CIO, dois gestores seniores (um para renda fixa e outro para renda variável), seis analistas e três traders para renda variável, cinco analistas para os mercados de juros e moedas, e quatro analistas de crédito. Como outras gestoras de grupos bancários, as áreas de risco (mercado, liquidez e operacional) e compliance são corporativas, totalmente segregadas e independentes da gestora, e se reportam ao CRO e ao Conselheiro Geral do grupo, respectivamente. As equipes operacionais e de controles da área de Fund Administration reportam-se ao COO da Asset. As atividades de RH, marketing, contabilidade, TI e jurídicas são realizadas por outras entidades do grupo para otimizar custos e centralizar o grau de entendimento entre as áreas. Os executivos da Asset são muito experientes. O chairman, Pérsio Arida, é ex-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e do Banco Central do Brasil, e o CEO/CIO, James Oliveira, possui 22 anos de experiência no mercado, grande parte no grupo BTG Pactual. Os dois gestores, Bruno Coutinho e José Zitelmann, e os outros executivos, incluindo a COO, Mariana Cardoso, possuem cerca de 15 anos no mercado e estão há vários anos no grupo. O risco de pessoas-chave não é relevante visto que o segundo nível de profissionais da gestora e os outros executivos do grupo também são bem experientes e qualificados, além dos principais executivos serem sócios da instituição e as decisões serem por comitês. A remuneração dos profissionais de investimento é estruturada de forma a incentivar a busca por performance dos fundos, com remuneração fixa adequada e bônus elevado, caso as metas sejam atingidas. A compensação variável é baseada nos resultados gerados e com forte ênfase em criterios qualitativos, definidos em comitês anuais com os principais executivos. Apesar da saída de um dos gestores de renda fixa em 2013, a rotatividade dos funcionários tem sido baixa, devido à cultura meritocrática de partnership e à política de remuneração variável, cujos funcionários podem se tornar sócios da instituição. Em dezembro de 2013, havia 165 sócios no grupo. Asset Management DTVM S.A. 5

6 Controles Estrutura Geral de Controle de Riscos Robusta estrutura de controles Amplos controles de riscos operacionais Detalhado monitoramento de prestadores de serviços As estruturas de controle de risco (mercado, liquidez e operacional) e compliance são corporativas, totalmente segmentadas, segregadas e independentes da gestora, e se reportam ao CRO e ao Conselheiro Geral do grupo, respectivamente. Estas áreas contam com um completo conjunto de políticas e controles, e sofrem dupla checagem por diferentes áreas, como a auditoria interna periódica do grupo e os administradores fiduciários. Os relatórios das áreas de controle são abrangentes e enviados diariamente a diversos executivos, inclusive do grupo, com bons sistemas e processos automatizados. O comitê de risco e compliance, bimestral, conta com os principais executivos da gestora e também inclui alguns do grupo. Os desenquadramentos dos limites dos fundos não têm sido relevantes e rapidamente solucionados. A Asset mantém robustas práticas de controle e identificação de riscos operacionais em linha com seus principais concorrentes no mercado brasileiro. Essas práticas incluem o mapeamento de processos e fluxos das áreas, o registro de erros operacionais, o acompanhamento de incidentes, a avaliação trimestral de riscos por comitês e os relatórios de auditorias internas e externas. Além disso, os principais controles de risco operacional são certificados anualmente pela Ernst, com todo o processo mapeado desde As perdas operacionais não têm sido relevantes, apenas BRL200 mil em 2012 e BRL57 mil em As relações com provedores de serviços são formalizadas em contratos com Service Level Agreements (SLAs), com relatórios e indicadores mensais (preços e qualidade) dos serviços prestados para todas as atividades relevantes monitorados pela área de compliance. No caso das corretoras, há um comitê anual com vários executivos. A gestora mantém a reconciliação de todas as atividades importantes e a aprovação prévia dos processos relevantes dos provedores de serviços. Compliance e Controles Conjunto completo de políticas e procedimentos Sólidos controles sobre as transações Robustos controles pré e pós trading A estrutura de compliance da Asset conta com completo conjunto de políticas e procedimentos de compliance, como alocação justa das ordens pelo preço médio (fair allocation), código de conduta, política de investimentos pessoais (com aprovação prévia e operação com corretoras autorizadas pelo compliance), com rigoroso monitoramento dos processos. As políticas do grupo são bem-abrangentes e documentadas, incluindo também a segregação física das áreas e um plano de continuidade de negócios como incêndios e problemas de tecnologia. A Asset possui um processo anual de seleção de corretoras por comitê com vários executivos e monitoramento diário e mensal (preço e qualidade dos serviços) pelo compliance. Há cerca de 40 corretoras pré-aprovadas, mas a gestora opera basicamente com 19, sem limites por entidade embora a corretora do grupo detenha cerca de 35% do volume. A execução das ordens (trading) conta com sólida reconciliação por sistema pela área de Fund Administration. Há acordos formais de preços e tipos de serviços descritos nos SLAs com alocação das ordens pelo preço médio e execução efetuada eletronicamente ou por telefone, dependendo das características do mercado. A gestora conta ainda com sistemas pre-trading e monitoramentos intradays com bloqueios e alertas para negociar certos ativos dependendo do mandato. Os controles dos limites legais dos fundos são monitorados diariamente pela equipe de controles da área de Fund Administration através de um sólido sistema proprietário, totalmente automatizado, que inclui alertas e bloqueios pré e pós trading e relatórios gerenciais em D+1. Além disso, estes limites também são monitorados pelos administradores fiduciários em D+1, conforme requerido pelas regras locais. Asset Management DTVM S.A. 6

7 Controles Robusta política de precificação pelos administradores com comitês formais A precificação de ativos e o cálculo de cotas dos fundos são efetuados por bem estabelecidos administradores fiduciários, com todos os ativos marcados a mercado diariamente de acordo com as regras locais. Grande parte da administração (cerca de 90%) é realizada por uma empresa do grupo, totalmente segregada. O restante é dividido em oito grandes instituições financeiras, com robustos processos e políticas. Estes administradores seguem as melhores práticas do mercado e estão entre os melhores prestadores de serviços para estas atividades. A área de risco de mercado do grupo também valida os modelos utilizados para a precificação dos ativos, além de participar do comitê de precificação semanal, que conta com os principais executivos da gestora e da área de Fund Administration. Gerenciamento de Riscos de Investimento Um dos melhores controles de risco de mercado do Brasil Fortes controles de risco de liquidez Exposição ao risco de crédito privado de contrapartes muito baixa A Asset apresenta robustos e sofisticados controles de risco de mercado, com o apoio de sistemas desenvolvidos internamente. A área utiliza os mesmos sistemas e metodologias do banco, que são necessários para sua tesouraria bastante ativa. Os controles são bem abrangentes e incluem relatórios de Valor em Risco (VaR), estresse (histórico e com simulações de cenários hipotéticos), sensibilidade e back tests. Os relatórios de risco de mercado e liquidez são emitidos em D+1 e a área disponibiliza relatórios on-line das posições, caso necessário. Desde 2008, houve apenas dois desenquadramentos nos limites de risco de mercado (nenhum nos de liquidez), sendo reenquadrados logo em seguida. Além disso, a área também valida as metodologias de precificação dos ativos e disponibiliza ferramentas para análise de performance dos fundos. O monitoramento dos riscos de liquidez segue os mesmos procedimentos que os de mercado, sendo efetuado pela mesma área. Há grande preocupação com a liquidez das posições, com penalizações para papéis menos líquidos (geralmente títulos privados). O cálculo da liquidez considera o tempo que o gestor levaria para se desfazer da posição, utilizando séries históricas de volume negociado, além de contemplar a concentração do passivo para a carteira dos fundos suportar eventuais resgates em situações de estresse (incluindo os piores resgates históricos). O controle de renda variável tem como principal premissa a possibilidade de movimentar até 30% do volume médio negociado nos últimos 63 dias úteis e o de títulos públicos de até 50% no mesmo período. Os fundos contam com diferentes regras de resgates, de acordo com suas estratégias para melhor gerenciamento de prazos. O risco de crédito de contrapartes no mercado brasileiro é limitado, visto que as liquidações são efetuadas em câmaras de compensação centralizadas, seguindo as regras locais. A Asset possui sólido processo de seleção e monitoramento de corretoras, administradores fiduciários e custodiantes, por meio da avaliação dos serviços prestados pela área de compliance, com SLAs com todas as contrapartes. Asset Management DTVM S.A. 7

8 Investimentos Recursos de Investimento Forte estrutura de investimento com gestores altamente qualificados Profunda análise proprietária e amplo acesso a informações de mercado A Asset conta com forte estrutura de investimento, adequada para o número de estratégias e fundos. O processo de investimento é suportado por sólidos sistemas e controles, e as áreas são segregadas com claras responsabilidades e controles. Tem 33 profissionais, sendo um CIO, dois gestores (um para renda fixa e outro para renda variável), seis analistas e três traders para renda variável, cinco analistas para renda fixa e quatro analistas de crédito, entre outros. Os gestores e analistas são muito experientes: o CEO/CIO possui 22 anos de experiência no mercado e os outros profissionais, mais de dez anos em média, grande parte no grupo. O risco de pessoas-chave não é relevante, visto que o segundo nível de profissionais da gestora e os outros executivos do grupo também são bem experientes e qualificados, além dos principais executivos serem sócios da instituição e de as decisões serem por comitês. A rotatividade da equipe tem sido baixa, devido à cultura meritocrática de partnership e à política de alta remuneração variável, apesar da saída de um gestor de renda fixa no final de A gestora possui ampla gama de subsídios para a tomada de decisões. A análise proprietária é realizada com alta qualidade e de forma profunda por uma equipe experiente de analistas. A gestora realiza profunda análise fundamentalista e acompanha a maioria das empresas listadas na bolsa local e várias em outros países, principalmente na América Latina, para o processo de renda variável, com projeção de resultados e recomendação de compra ou venda de suas ações. Esse processo é beneficiado pela internacionalização do grupo com escritórios em cerca de dez países. A gestora possui amplo acesso às informações de mercado, devido à franquia do grupo e ao volume do AUM, e participa amplamente de reuniões e fóruns de discussões. Disciplina de Investimento O processo de investimento começa com o comitê de asset management, semanal, com os executivos mais graduados da gestora, além de outros do grupo envolvidos na distribuição dos fundos. Tem como função definir as diretrizes e estratégias de gestão, distribuição, serviços e produtos, além da determinação dos parâmetros de alocação de recursos nos perfis de risco conservador, moderado e agressivo, entre outras atribuições. Além deste, há uma reunião matinal diária com os gestores e analistas para acompanhar os acontecimentos do mercado, o comitê bimestral de risco e compliance, e o comitê semanal de crédito (ou sob demanda). O gestor do fundo tem autonomia para decidir o investimento. No entanto, as decisões, na maioria das vezes, são por consenso e respeitam a visão do comitê. Decisões autônomas também devem ser discutidas com o CIO. Decisões por comitês com processo bem formalizado e definido O comitê de investimento tem várias etapas como abordagem top-down, discussão de classes de ativos, decisão de alocação, alternativas de proteção, avaliação do valor justo, visão do processo de monitoramento, orçamento de risco e contribuição, performance attribution, restrições do mandato e modelagem da carteira. A equipe de gestão realiza uma análise detalhada dos preços dos ativos e efetua a alocação teórica dos recursos e sua escolha de acordo com os cenários traçados e objetivos dos fundos. São utilizadas análises fundamentalistas, quantitativas e técnicas para precificação dos ativos, que ajusta o retorno potencial à sua liquidez, duration, horizonte de investimento e tamanho de posição, entre outros fatores. Os gestores contam ainda com simulação de estresse e VaR, que permitem verificar o impacto das maiores posições antes da execução das ordens. O comitê de crédito conta com poder de veto do analista de crédito. Apesar de utilizar a análise de crédito do Banco no processo de decisão, que é normal por fazer parte de um grupo, não há profissional do banco envolvido no processo decisório, o que a Fitch considera positivo em termos de independência. As políticas e os sistemas são os mesmos do banco, que monitora a exposição de crédito consolidada do grupo. Desde 2004, houve apenas quatro problemas de crédito, todos em fundos exclusivos. Desses, dois foram resolvidos posteriormente. Asset Management DTVM S.A. 8

9 Investimentos Processo de investimento e mandatos claramente definidos Robusta revisão do processo por comitês e reuniões diárias A Asset possui ampla gama de fundos de investimento, com estratégias, regras e limites claros e respeitados. Os produtos são bem definidos, com aderência às regras locais e às dos fundos, que incluem códigos de suitability e know your client bem estabelecidos. Os fundos possuem ativos que seguem as disposições do mandato e podem ser verificados em relatórios mensais enviados aos investidores, tanto sobre a performance dos fundos como de seus limites de risco. O processo utiliza abordagem top-down para definir o ambiente macroeconômico e bottom-up para definir as empresas a serem investidas e o nível de exposição com que cada fundo poderá operar. Mantém objetivos de performance e limites de risco bem definidos de acordo com as estratégias de investimento. A gestora utiliza, inclusive, ferramentas de performance attribution muito bem elaboradas, para melhor definir as estratégias de investimento e o patamar de exposição, de acordo com o perfil de retorno e o risco dos fundos. As exposições e o desempenho dos fundos são monitorados constantemente nos comitês e no decorrer do dia, principalmente no caso de grandes oscilações. Os sistemas e os limites de investimento bem definidos permitem a elaboração de análises detalhadas de performance attribution para todos os fundos, que são produzidas mensalmente. A gestora utiliza essas análises para monitorar e avaliar as decisões tomadas ao longo do tempo. Processo de Investimento 1ª Etapa 2ª Etapa 3ª Etapa 4ª Etapa 5ª Etapa 6ª Etapa Definição do Cenário Macroeconômico vs Mercado Alocação de Portfolio Escolha de Ativos Gerenciamento De de Riscos Compliance Operations & Fund Services Análise Macroeconômica e Política Market Spreads Alocação de Acordo com o objetivo dos fundos Alocação de Acordo com o objetivo dos fundos Simulação de Var Stress Testing Hedging Credito Crédito Objetivos Propostos Estratégia Verificada Asset Management DTVM S.A. 9

10 Operações Comunicação e Serviços a Clientes Alta transparência com relatórios mensais aos investidores Procedimentos Operacionais Renomados provedores de serviços; equipe experiente e estável para os processos operacionais A Asset utiliza a área de distribuição do grupo, composta por 11 profissionais dedicados à gestora, além de outras plataformas do grupo para distribuição de seus fundos, dependendo do tipo de cliente. Os relatórios mensais dos fundos enviados aos investidores estão em conformidade com as exigências regulatórias, com grande qualidade e transparência, dando ênfase a informações quantitativas de desempenho, liquidez e concentração das carteiras, incluindo performance attribution em alguns fundos e carteiras. Além disso, a gestora também envia aos investidores relatórios mensais sobre cenários, descrevendo riscos e sensibilidades dos mercados. Os investidores têm fácil acesso ao website do grupo e da gestora, robusto e seguro, que oferece ampla variedade de serviços, assim como o regulamento e o prospecto dos fundos, que estão de acordo com as exigências das regras locais. A administração fiduciária e a custódia são efetuadas por renomados provedores. Grande parte (cerca de 90%) é realizada por empresas do grupo, totalmente segregadas. O restante é dividido em oito e sete instituições, respectivamente, todos grandes conglomerados financeiros avaliados com bons ratings pela Fitch, a pedido dos investidores que procuram controladoria e custódia centralizadas. No Brasil, os administradores atuam como controladores legais e fiduciários dos fundos, e os custodiantes são responsáveis pela guarda dos ativos e liquidação das operações. Os serviços terceirizados são realizados diariamente e incluem atividades de processamento, controladoria, precificação de ativos dos fundos, cálculo e divulgação de cotas, liquidação financeira, controle de enquadramento das carteiras, dentre outros. A equipe de controle da área de Fund Administration realiza a reconciliação de todos os processos operacionais, mesmo quando os fundos são administrados por outra instituição. Processos automatizados e integrados Alta capacidade de customização de produtos Modelo Operacional Os fluxos e interfaces dos processos operacionais são bem-padronizados, automatizados e integrados com os provedores, incluindo os administradores, custodiantes e corretoras. O sistema proprietário da gestora é robusto e engloba todo o processo operacional, inclusive com alertas e bloqueios pre trading. A área de Fund Administration possui uma equipe dedicada para a reconciliação dos processos operacionais, com baixo número de reprocessamentos. A gestora está implementando um novo sistema (Advent Geneva) para o cálculo de cotas, mais integrado e rápido, além de incluir os ativos internacionais dos fundos. A Asset possui alta capacidade e flexibilidade de customização de produtos e serviços exclusivos, de acordo com as necessidades dos investidores. A gestora tem larga experiência no gerenciamento de fundos e carteiras exclusivos (39% do AUM em março de 2014) para investidors private e institucionais. A customização de produtos e de serviços das gestoras oferecidos ao público é comum no Brasil, devido ao alto grau de sofisticação do mercado local, tanto em práticas como em regulamentação. Decisões de Investimento Gestão ( Asset Management) Execução das Operações (Trading) Controles Gerenciais de Posições Administrador Fiduciário (Principalmente Serviços Financeiros) Back Office e Controladoria Precificação de Ativos Cálculo e Divulgação de Cotas Controle de Enquadramento Documentação Legal dos Fundos Cadastro Movimentação Informe de Clientes Custódia Custódia (Principalmente Banco ) Liquidação Financeira Registro Asset Management DTVM S.A. 10

11 Tecnologia Elevado Padrão Recursos de TI A Asset conta com sólidos recursos de TI (hardwares e softwares), beneficiada pela estrutura corporativa do grupo com mais de 200 profissionais de TI, sendo 11 dedicados aos sistemas da gestora. O grupo possui fortes políticas e práticas para desenvolvimento de projetos. Sólidos recursos de TI Apesar dos sólidos processos e sistemas, o grupo está passando por uma ampla alteração de sua plataforma tecnológica com a ajuda da empresa de consultoria Accenture. Esse processo tem como objetivo permitir maior integração das funções, velocidade nas transações e incorporação de ativos internacionais, além de melhorias nos relatórios gerenciais e possibiidade de simulações. O sistema proprietário de front office está em processo de evolução, pois não foi encontrado um sistema externo apropriado para as carteiras locais de renda fixa, e um novo sistema de cálculo de cotas (Advent Geneva) está sendo implantado, com previsão de ser concluído no final de Sistemas Sistemas bem integrados e automatizados com múltiplas interfaces A gestora possui sofisticados sistemas de gestão, controle de riscos e suporte, automatizados e integrados entre si e com os provedores externos, com procedimentos, rotinas e permissões bem definidos e em ambiente seguro. Conta com um forte sistema proprietário de front/back office para o controle de ativos e carteiras, com bloqueios e alertas pre-trading, e que cobre basicamente todo o processo operacional, desde a boletagem até a liquidação financeira dos fundos. Há outro sistema proprietário para risco de mercado (VaR, estresse etc.) e liquidez, e a gestora também utiliza sistemas muito bons de acompanhamento dos mercados e de banco de dados, como Broadcast, Bloomberg e Economática, comuns a outros gestores locais. Além disso, está implementando um novo sistema (Advent Geneva) para o cálculo de cotas. Segurança de TI Robustos planos de contingência A Asset tem um robusto plano de contingência, com bom grau de formalização, contando com dois centros de processamento de dados (CPDs), o principal na cidade do Rio de Janeiro e o de contingência em São Paulo, com todos os recursos necessários à continuidade das rotinas, em caso de impossibilidade de acesso às instalações normais de trabalho. A área de risco operacional é responsável por copilar essas informações e atualizar o plano. Simulações e exercícios de continuidade dos negócios acontecem pelo menos duas vezes por ano envolvendo toda a empresa, sem problemas relevantes. Estrutura de TI Risco Front-office Fund Administration Cálculo de Risco (Value at Risk e Stress Test) Análise de Mercado Controle de Liquidez Trade e Alocação Informações de Mercado (BBG, Reuters, Economática etc.) Gravação Telefônica Análise de Empresas Análise Macro Controles Gerenciais Cálculo de Cotas Processamento de aplicações, resgates e transferências de cotas Reconciliação de custódia Contabilização de fundos Informe a orgãos reguladores Cálculo e pagamento de comissionamento de distribuidores Relatórios padronizados e customizados Sistemas próprios e soluções externas Asset Management DTVM S.A. 11

12 O rating acima foi solicitado pelo, ou em nome do, emissor e, portanto, a Fitch foi compensada pela avaliação do rating. TODOS OS RATINGS DE CRÉDITO DA FITCH ESTÃO SUJEITOS A ALGUMAS LIMITAÇÕES E TERMOS DE ISENÇÃO DE RESPONSABILIDADE. POR FAVOR, VEJA NO LINK A SEGUIR ESSAS LIMITAÇÕES E TERMOS DE ISENÇÃO DE RESPONSABILIDADE: AS DEFINIÇÕES E TERMOS DE USO DOS RATINGS ESTÃO DISPONÍVEIS NO SITE PÚBLICO DA AGÊNCIA, EM OS RATINGS PÙBLICOS, CRITÉRIOS E METODOLOGIAS PUBLICADOS ESTÃO PERMANENTEMENTE DISPONÍVEIS NESTE SITE. O CÓDIGO DE CONDUTA DA FITCH E POLÍTICAS DE CONFIDENCIALIDADE, CONFLITOS DE INTERESSE; SEGURANÇA DE INFORMAÇÃO (FIREWALL) DE AFILIADAS, COMPLIANCE E OUTRAS POLÍTICAS E PROCEDIMENTOS RELEVANTES TAMBÉM ESTÃO DISPONÍVEIS NESTE SITE, NA SEÇÃO "CÓDIGO DE CONDUTA". Copyright 2014 da Fitch, Inc., Fitch Ratings Ltd. e suas subsidiárias. One State Street Plaza, NY, NY Telefone: (para chamadas efetuadas nos Estados Unidos), ou (001212) (chamadas fora dos Estados Unidos). Fax: (212) Proibida a reprodução ou retransmissão, integral ou parcial, exceto quando autorizada. Todos os direitos reservados. Ao atribuir e manter seus ratings, a Fitch conta com informações factuais que recebe de emissores e underwriters e de outras fontes que a agência considera confiáveis. A Fitch executa uma pesquisa razoável das informações factuais de que dispõe, de acordo com suas metodologias de rating, e obtém razoável verificação destas informações de fontes independentes, na medida em que estas fontes estejam disponíveis com determinado patamar de segurança, ou em determinada jurisdição. A forma como é conduzida a investigação factual da Fitch e o escopo da verificação de terceiros que a agência obtém poderão variar, dependendo da natureza do título analisado e do seu emissor, das exigências e práticas na jurisdição em que o título analisado é oferecido e vendido e/ou em que o emitente esteja localizado, da disponibilidade e natureza da informação pública envolvida, do acesso à administração do emissor e seus consultores, da disponibilidade de verificações pré-existentes de terceiros, como relatórios de auditoria, cartas de procedimentos acordadas, avaliações, relatórios atuariais, relatórios de engenharia, pareceres legais e outros relatórios fornecidos por terceiros, disponibilidade de fontes independentes e competentes de verificação, com respeito ao título em particular, ou na jurisdição do emissor, em especial, e a diversos outros fatores. Os usuários dos ratings da Fitch devem estar cientes de que nem uma investigação factual aprofundada, nem qualquer verificação de terceiros poderá assegurar que todas as informações de que a Fitch dispõe com respeito a um rating serão precisas e completas. Em última instância, o emissor e seus consultores são responsáveis pela precisão das informações fornecidas à Fitch e ao mercado ao disponibilizar documentos e outros relatórios. Ao emitir seus ratings, a Fitch é obrigada a confiar no trabalho de especialistas, incluindo auditores independentes, com respeito às demonstrações financeiras, e advogados, com referência a assuntos legais e tributários. Além disso, os ratings são naturalmente prospectivos e incorporam hipóteses e predições sobre eventos futuros que, por sua natureza, não podem ser confirmados como fatos. Como resultado, apesar de qualquer verificação sobre fatos atuais, os ratings podem ser afetados por condições ou eventos futuros não previstos na ocasião em que um rating foi emitido ou afirmado. As informações neste relatório são fornecidas "tal como se apresentam", sem que ofereçam qualquer tipo de garantia. Um rating da Fitch constitui opinião sobre o perfil de crédito de um título. Esta opinião se apoia em critérios e metodologias existentes, que são constantemente avaliados e atualizados pela Fitch. Os ratings são, portanto, resultado de um trabalho de equipe na Fitch, e nenhuma classificação é de responsabilidade exclusiva de um indivíduo, ou de um grupo de indivíduos. O rating não cobre o risco de perdas em função de outros riscos que não sejam o de crédito, a menos que tal risco esteja especificamente mencionado. A Fitch não participa da oferta ou venda de qualquer título. Todos os relatórios da Fitch são de autoria compartilhada. Os profissionais identificados em um relatório da Fitch participaram de sua elaboração, mas não são isoladamente responsáveis pelas opiniões expressas no texto. Os nomes são divulgados apenas para fins de contato. Um relatório que contenha um rating atribuído pela Fitch não constitui um prospecto, nem substitui as informações reunidas, verificadas e apresentadas aos investidores pelo emissor e seus agentes com respeito à venda dos títulos. Os ratings podem ser modificados ou retirados a qualquer tempo, por qualquer razão, a critério exclusivo da Fitch. A agência não oferece aconselhamento de investimentos de qualquer espécie. Os ratings não constituem recomendação de compra, venda ou retenção de qualquer título. Os ratings não comentam a correção dos preços de mercado, a adequação de qualquer título a determinado investidor ou a natureza de isenção de impostos ou taxação sobre pagamentos efetuados com respeito a qualquer título. A Fitch recebe honorários de emissores, seguradores, garantidores, outros coobrigados e underwriters para avaliar os títulos. Estes honorários geralmente variam entre USD1.000 e USD (ou o equivalente em moeda local aplicável) por emissão. Em certos casos, a Fitch analisará todas ou determinado número de emissões efetuadas por um emissor em particular ou seguradas ou garantidas por determinada seguradora ou garantidor, mediante o pagamento de uma única taxa anual. Tais honorários podem variar de USD a USD (ou o equivalente em moeda local aplicável). A atribuição, publicação ou disseminação de um rating pela Fitch não implicará consentimento da Fitch para a utilização de seu nome como especialista, com respeito a qualquer declaração de registro submetida mediante a legislação referente a títulos em vigor nos Estados Unidos da América, a Lei de Serviços Financeiros e Mercados, de 2000, da Grã-Bretanha ou a legislação referente a títulos de qualquer outra jurisdição, em particular. Devido à relativa eficiência da publicação e distribuição por meios eletrônicos, a pesquisa da Fitch poderá ser disponibilizada para os assinantes eletrônicos até três dias antes do acesso para os assinantes dos impressos. Asset Management DTVM S.A. Junho de

Fundos & Gestores de Recursos

Fundos & Gestores de Recursos l Fundos & Gestores de Recursos Relatório Analítico Gestor de Recursos Tradicional / Brasil Rating de Gestor de Recursos O rating da BTG Pactual Asset Management DTVM S.A. (BTG Pactual Asset) foi afirmado

Leia mais

Fundos & Gestores de Recursos

Fundos & Gestores de Recursos l Fundos & Gestores de Recursos Gestor de Recursos Tradicional / Brasil Relatório Analítico Rating de Gestor de Recursos O rating da (ARX) foi afirmado em Mais Alto Padrão, Perspectiva Estável, em 27 de

Leia mais

Fundos & Gestores de Recursos

Fundos & Gestores de Recursos Relatório Analítico Gestor de Recursos Tradicional / Brasil Rating de Gestor de Recursos O rating da J. Safra Asset Management Ltda. (J. Safra Asset) foi afirmado em, Perspectiva Estável, em 14 de dezembro

Leia mais

Fundos & Gestores de Recursos

Fundos & Gestores de Recursos Relatório Analítico Gestor de Recursos Tradicional / Brasil Rating de Gestor de Recursos O rating da J. Safra Asset Management Ltda. (J. Safra) foi afirmado em, Perspectiva Estável, em 26 de novembro de

Leia mais

Fundos & Gestores de Recursos

Fundos & Gestores de Recursos Relatório Analítico Gestor de Recursos Tradicional / Brasil Rating de Gestor de Recursos O rating da Fides Asset Management Ltda. (Fides) foi afirmado em Bom Padrão, Perspectiva Estável, em 31 de outubro

Leia mais

Fundos & Gestores de Recursos

Fundos & Gestores de Recursos Relatório Analítico Fundamentos do Rating Gestores de Recursos Tradicionais / Brasil Forte Franquia: O Rating Nacional de Gestores de Recursos da BTG Pactual Asset Management S.A. DTVM (BTG Pactual Asset)

Leia mais

Fundos & Gestores de Recursos

Fundos & Gestores de Recursos Relatório Analítico Gestor de Recursos Tradicional / Brasil Rating de Gestor de Recursos O rating da HSBC Gestão de Recursos Ltda. (HSBC Gestão) foi afirmado em, Perspectiva Estável, em 12 de novembro

Leia mais

Fundos & Gestores de Recursos

Fundos & Gestores de Recursos Relatório Analítico Fundos & Gestores de Recursos Gestor de Recursos Tradicional / Brasil Rating de Gestor de Recursos O rating da (IAM) foi afirmado em, Perspectiva Estável, em 17 de setembro de 2014.

Leia mais

Fundos & Gestores de Recursos

Fundos & Gestores de Recursos Relatório Analítico Gestor de Fundos de Fundos de Terceiros / Brasil Rating de Gestor de Recursos O rating da (HSBC Multimanager) foi afirmado em, Perspectiva Estável, em 12 de novembro de 2014. Perspectiva

Leia mais

Fundos & Gestores de Recursos

Fundos & Gestores de Recursos Gestor de Recursos Tradicional / Brasil Relatório Analítico Rating de Gestor de Recursos O rating da Viter Vice-Presidência de Gestão de Ativos de Terceiros (Viter) foi afirmado em Mais Alto Padrão, Perspectiva

Leia mais

Finanças Estruturadas

Finanças Estruturadas z Finanças Estruturadas ABS / Brasil Séries 2012-19 e 2012-20 Relatório de Rating Preliminar Conteúdo Estrutura de Capital 1 Resumo da Transação 1 Fundamentos do Rating 1 Sensibilidade do Rating 2 Análise

Leia mais

Finanças Estruturadas

Finanças Estruturadas z Finanças Estruturadas ABS / Brasil Séries 2011-10 e 2011-11 Relatório de Rating Preliminar Conteúdo Sumário da Transação 1 Fundamentos do Rating 1 Sensibilidade do Rating 2 Análise de Dados 2 Transação

Leia mais

Fitch Afirma Ratings do Banco Fator e da Fator Seguradora; Perspectiva Revisada Para Negativa

Fitch Afirma Ratings do Banco Fator e da Fator Seguradora; Perspectiva Revisada Para Negativa Fitch Afirma Ratings do Banco e da Seguradora; Perspectiva Revisada Para Negativa Fitch Ratings - São Paulo/Rio de Janeiro, 16 de outubro de 2014: A Fitch Ratings afirmou, hoje, os Ratings Nacionais do

Leia mais

Fundos & Gestores de Recursos

Fundos & Gestores de Recursos Relatório Analítico Gestor de Recursos Tradicional / Brasil Rating de Gestor de Recursos O rating da Fator Administração de Recursos Ltda. (FAR) foi afirmado em Elevado Padrão, Perspectiva Estável, em

Leia mais

Fitch Publica Rating A-(bra) da Casan; Perspectiva Estável

Fitch Publica Rating A-(bra) da Casan; Perspectiva Estável Fitch Publica Rating A-(bra) da Casan; Perspectiva Estável Fitch Ratings - Rio de Janeiro, xx de outubro de 2015: A Fitch Ratings publicou, hoje, o Rating Nacional de Longo Prazo A-(bra) (A menos(bra))

Leia mais

Fundos & Gestores de Recursos

Fundos & Gestores de Recursos Relatório Analítico Gestor de Recursos Tradicional / Brasil Rating de Gestores de Recursos O rating da Fator Administração de Recursos Ltda. (FAR) foi afirmado em Elevado Padrão, Perspectiva Estável, em

Leia mais

Fundos & Gestores de Recursos

Fundos & Gestores de Recursos Gestor de Recursos Especialista Nacional / Brasil Relatório Analítico Rating de Gestor de Recursos O rating da Equitas Administração de Fundos de Investimentos Ltda. (Equitas) foi afirmado em Bom Padrão,

Leia mais

Fitch Rebaixa Ratings da Light e de Suas Subsidiárias Para A+(bra) ; Perspectiva Estável

Fitch Rebaixa Ratings da Light e de Suas Subsidiárias Para A+(bra) ; Perspectiva Estável Fitch Rebaixa Ratings da Light e de Suas Subsidiárias Para A+(bra) ; Perspectiva Estável Fitch Ratings Rio de Janeiro, 19 de dezembro de 2014: A Fitch Ratings rebaixou, hoje, o Rating Nacional de Longo

Leia mais

Fundos & Gestores de Recursos

Fundos & Gestores de Recursos Relatório Analítico Gestor de Recursos Tradicional / Brasil Rating de Gestor de Recursos O rating da Perfin Administração de Recursos Ltda. (Perfin) foi afirmado em, Perspectiva Positiva, em 29 de junho

Leia mais

Questionário Padrão Due Diligence para Fundos de Investimento Seção 1:

Questionário Padrão Due Diligence para Fundos de Investimento Seção 1: Questionário Padrão Due Diligence para Fundos de Investimento Seção 1: Informações Sobre a Empresa Gestor de recursos de terceiros (Pessoa Jurídica): Questionário preenchido por: Data: (Todos os campos

Leia mais

BTG Pactual. Administração de Fundos Agosto 2012. Para informações adicionais, favor observar a página ao final desta apresentação.

BTG Pactual. Administração de Fundos Agosto 2012. Para informações adicionais, favor observar a página ao final desta apresentação. BTG Pactual Administração de Fundos Agosto 2012 Para informações adicionais, favor observar a página ao final desta apresentação. Histórico do BTG Pactual 2012 Aquisição da Celfin Capital no Chile 1983-86

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS CAGEPREV - FUNDAÇÃO CAGECE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA Vigência: 01/01/2013 a 31/12/2017 1. OBJETIVOS A Politica de Investimentos tem como objetivo

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS CAGEPREV - FUNDAÇÃO CAGECE DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PLANO DE BENEFÍCIO DE CONTRIBUIÇÃO VARIÁVEL Vigência: 01/01/2013 a 31/12/2017 1. OBJETIVOS A Política de Investimentos tem

Leia mais

Fitch Afirma Ratings do Grupo BTG Pactual; Perspectiva Revisada Para Positiva

Fitch Afirma Ratings do Grupo BTG Pactual; Perspectiva Revisada Para Positiva Fitch Afirma Ratings do Grupo BTG Pactual; Perspectiva Revisada Para Positiva 27 Jan 2014 17h04 São Paulo/Rio de Janeiro, 27 de Janeiro de 2014 A Fitch Ratings afirmou os ratings do Banco BTG Pactual S.A.

Leia mais

FITCH AFIRMA RATINGS DA CPFL ENERGIA E DE SUAS SUBSIDIÁRIAS EM AA(BRA) ; PERSPECTIVA NEGATIVA

FITCH AFIRMA RATINGS DA CPFL ENERGIA E DE SUAS SUBSIDIÁRIAS EM AA(BRA) ; PERSPECTIVA NEGATIVA FITCH AFIRMA RATINGS DA CPFL ENERGIA E DE SUAS SUBSIDIÁRIAS EM AA(BRA) ; PERSPECTIVA NEGATIVA Fitch Ratings-Sao Paulo-17 June 2016: A Fitch Ratings afirmou, hoje, o Rating Nacional de Longo Prazo 'AA(bra)'

Leia mais

Fundos & Gestores de Recursos

Fundos & Gestores de Recursos Relatório Analítico Gestor de Recursos Tradicional / Brasil Rating de Gestor de Recursos O rating da Gestão de Recursos Ltda. (BPGR) foi afirmado em, Perspectiva Estável, em 14 de maio de 2015. Perspectiva

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO DE RISCOS. Introdução

RELATÓRIO DE GESTÃO DE RISCOS. Introdução - 1 - RELATÓRIO DE GESTÃO DE RISCOS Introdução A Administração acredita que a gestão efetiva de riscos é vital para o sucesso da Instituição e conseqüentemente mantém um ambiente de gerenciamento de riscos

Leia mais

Demonstrações financeiras em 30 de junho de 2014 e de 2013 KPDS 94669

Demonstrações financeiras em 30 de junho de 2014 e de 2013 KPDS 94669 Ágora Bolsa Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento em Ações CNPJ nº 08.909.429/0001-08 (Administrado pela BEM Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda.) Demonstrações financeiras

Leia mais

Solução Accenture RiskControl

Solução Accenture RiskControl Solução Accenture RiskControl As rápidas transformações econômicas e sociais que marcaram a primeira década do século XXI trouxeram novos paradigmas para a gestão empresarial. As organizações ficaram frente

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de maio de 2013 e 2012

Demonstrações financeiras em 31 de maio de 2013 e 2012 Bradesco Private Fundo de Investimento em CNPJ nº 06.190.203/0001-74 (Administrado pela BEM - Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda.) KPDS 65521 Conteúdo Bradesco Private Fundo de Investimento

Leia mais

Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce (C.N.P.J. nº 04.890.401/0001-15) (Administrado pelo Banco J. Safra S.A.

Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce (C.N.P.J. nº 04.890.401/0001-15) (Administrado pelo Banco J. Safra S.A. Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce (Administrado pelo Banco J. Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 30 de setembro de 2015 e relatório dos auditores independentes Relatório dos

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de agosto de 2014 e de 2013 KPDS 97640

Demonstrações financeiras em 31 de agosto de 2014 e de 2013 KPDS 97640 Gávea Apoena Plus Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento CNPJ nº 08.893.093/0001-32 (Administrado pela BEM - Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda.) Demonstrações financeiras

Leia mais

Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE

Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE Data de Publicação: 14 de outubro de 2009 Relatório de Monitoramento Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE Ratings em Outubro de 2009 Instrumento Rating Atual Rating Inicial

Leia mais

Relatório sobre a Gestão de Riscos. Circular 3.477 Banco Central do Brasil

Relatório sobre a Gestão de Riscos. Circular 3.477 Banco Central do Brasil Relatório sobre a Gestão de Riscos Circular 3.477 Banco Central do Brasil Dezembro/2010 1. INTRODUÇÃO O presente relatório apresenta informações relativas à gestão de risco, ao Patrimônio de Referência

Leia mais

[POLÍTICA DE INVESTIMENTOS]

[POLÍTICA DE INVESTIMENTOS] [POLÍTICA DE INVESTIMENTOS] Este documento aborda o processo de seleção e alocação de valores mobiliários da Interinvest Data de Publicação: Abril de 2012 Política de Investimentos 1. Conteúdo do Documento

Leia mais

Demonstrações Financeiras HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Referenciado DI Longo Prazo Empresa CNPJ: 04.044.

Demonstrações Financeiras HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Referenciado DI Longo Prazo Empresa CNPJ: 04.044. Demonstrações Financeiras HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Referenciado DI Longo Prazo Empresa (Administrado pelo HSBC Bank Brasil S.A. - Banco Múltiplo - 30 de junho de 2011

Leia mais

Gerenciamento de Riscos Pilar 3

Gerenciamento de Riscos Pilar 3 Gerenciamento de Riscos Pilar 3 2º Trimestre de 2014 ÍNDICE I - INTRODUÇÃO 3 II OBJETIVO 3 III PERFIL CORPORATIVO 3 IV GOVERNANÇA CORPORATIVA 4 V RISCO DE CRÉDITO 4 VI RISCO DE MERCADO 5 VII RISCO DE LIQUIDEZ

Leia mais

RELATÓRIO DESCRITIVO DA ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS PORTOSEG S.A. CFI

RELATÓRIO DESCRITIVO DA ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS PORTOSEG S.A. CFI RELATÓRIO DESCRITIVO DA ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS PORTOSEG S.A. CFI Contexto Operacional A Portoseg S.A. Crédito, Financiamento e Investimento ( Portoseg ) é uma instituição financeira privada,

Leia mais

Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE

Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE Data de Publicação: 23 de fevereiro de 2010 Comunicado à Imprensa Monitoramento: Fundo de Investimento em Direitos Creditórios CEEE Ratings em Fevereiro de 2010 Instrumento Rating Atual Rating Inicial

Leia mais

1. COMISSÃO EXECUTIVA DE RECURSOS HUMANOS

1. COMISSÃO EXECUTIVA DE RECURSOS HUMANOS Governança Corporativa se faz com Estruturas O Itaú se orgulha de ser um banco essencialmente colegiado. A Diretoria atua de forma integrada e as decisões são tomadas em conjunto, buscando sempre o consenso

Leia mais

O Brasil Plural é um Grupo Financeiro fundado em 2009 que possui escritórios no Rio de Janeiro, São Paulo e Nova York. Nossos sócios possuem um amplo

O Brasil Plural é um Grupo Financeiro fundado em 2009 que possui escritórios no Rio de Janeiro, São Paulo e Nova York. Nossos sócios possuem um amplo O Brasil Plural é um Grupo Financeiro fundado em 2009 que possui escritórios no Rio de Janeiro, São Paulo e Nova York. Nossos sócios possuem um amplo histórico de sucesso no mercado de capitais brasileiro

Leia mais

Demonstrações Financeiras HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Referenciado DI Longo Prazo Grupos CNPJ: 03.706.

Demonstrações Financeiras HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Referenciado DI Longo Prazo Grupos CNPJ: 03.706. Demonstrações Financeiras HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento (Administrado pelo HSBC Bank Brasil S.A. - Banco Múltiplo 31 de março de 2011 e 2010 com relatório dos auditores

Leia mais

HSBC Fundo de Investimento Renda Fixa Longo Prazo Tripla Vantagem CNPJ nº 09.522.596/0001-64

HSBC Fundo de Investimento Renda Fixa Longo Prazo Tripla Vantagem CNPJ nº 09.522.596/0001-64 HSBC Fundo de Investimento Renda Fixa Longo Prazo Tripla Vantagem CNPJ nº 09.522.596/0001-64 (Administrado pelo HSBC Bank Brasil S.A. - Banco Múltiplo CNPJ nº 01.701.201/0001-89) Demonstrações financeiras

Leia mais

Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento (Administrado pelo HSBC Bank Brasil S.A. - Banco Múltiplo - 30 de setembro de 2012 e 2011 com Relatório dos auditores

Leia mais

RBC BRASIL DTVM LTDA. Confiança que faz a diferença

RBC BRASIL DTVM LTDA. Confiança que faz a diferença RBC BRASIL DTVM LTDA Confiança que faz a diferença Sobre o RBC Brasil O RBC Brasil (RBC Brasil DTVM Ltda) é uma subsidiária integral do Royal Bank of Canada, cuja história de atuação em nosso país remonta

Leia mais

Potencializar futuros, subtraindo riscos

Potencializar futuros, subtraindo riscos Potencializar futuros, subtraindo riscos QUEM SOMOS O Risk Office é uma consultoria cujo objetivo é a prestação de serviços em gestão de riscos financeiros e operacionais. Criado em 1999, na cidade de

Leia mais

Relatório de Gestão de Riscos 2014

Relatório de Gestão de Riscos 2014 Relatório de Gestão de Riscos 2014 2/16 Sumário 1. Introdução... 3 2. Perfil da Instituição... 3 3. Estrutura de Gerenciamento de Riscos... 4 3.1 Gestão de Risco de Mercado... 5 3.1.1 Instrumentos de monitoramento

Leia mais

Concurso 2011. Prof. Cid Roberto. As bolsas de valores são instituições administradoras de mercados. prof.bancario@gmail.com

Concurso 2011. Prof. Cid Roberto. As bolsas de valores são instituições administradoras de mercados. prof.bancario@gmail.com Concurso 2011 Prof. Cid Roberto prof.bancario@gmail.com Bolsa de Valores As bolsas de valores são instituições administradoras de mercados. Comunidade Conhecimentos Bancários (orkut) 8ª aula Início da

Leia mais

Política de Investimentos Plano de Gestão Administrativa - PGA

Política de Investimentos Plano de Gestão Administrativa - PGA Plano de Gestão Administrativa - PGA Ano de Vigência - 2015 1/13 Introdução Este documento formaliza os objetivos e restrições de investimento da gestão dos recursos do, através da designação dos segmentos

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO PERUIBEPREV PARA O EXERCICIO DE 2008

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO PERUIBEPREV PARA O EXERCICIO DE 2008 POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO PERUIBEPREV PARA O EXERCICIO DE 2008 INTRODUÇÃO Este documento formaliza os objetivos e restrições de investimento da gestão dos recursos do PERUIBEPREV, através da designação

Leia mais

GERENCIAMENTO DE RISCOS. Pilar III Basiléia

GERENCIAMENTO DE RISCOS. Pilar III Basiléia GERENCIAMENTO DE RISCOS Pilar III Basiléia 3º Trimestre 2015 ÍNDICE I - INTRODUÇÃO 3 II OBJETIVO 3 III PERFIL CORPORATIVO 3 IV GOVERNANÇA CORPORATIVA 4 V RISCO DE CRÉDITO 4 VI RISCO DE MERCADO 5 VII RISCO

Leia mais

Gestão Ativa Perfil Renda Fixa Renda Variável Super Conservador 100% 0% Conservador 80% 20% Moderado 65% 35% Agressivo 50% 50%

Gestão Ativa Perfil Renda Fixa Renda Variável Super Conservador 100% 0% Conservador 80% 20% Moderado 65% 35% Agressivo 50% 50% III) Plano de Benefícios de Contribuição Definida (Plano CD) 1) Administracão dos Recursos: A administração dos recursos da Fundação Previdenciária IBM é terceirizada, sendo prerrogativa do Conselho Deliberativo

Leia mais

Corporates. Contax Participações S.A. Contact Center/Brasill. Relatório Analítico. Principais Fundamentos dos Ratings. Sensibilidade dos Ratings

Corporates. Contax Participações S.A. Contact Center/Brasill. Relatório Analítico. Principais Fundamentos dos Ratings. Sensibilidade dos Ratings Contact Center/Brasill Relatório Analítico Ratings Nacional Rating de Longo Prazo AA(bra) 1ª Emissão de Debêntures AA(bra) Perspectiva Rating Nacional de Longo Prazo Estável Dados Financeiros Contax Participacoes

Leia mais

Demonstrações Financeiras HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Curto Prazo II CNPJ: 04.823.561/0001-41

Demonstrações Financeiras HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Curto Prazo II CNPJ: 04.823.561/0001-41 Demonstrações Financeiras HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento (Administrado pelo HSBC Bank Brasil S.A. - Banco Múltiplo - 31 de março de 2011 e 2010 com relatório dos auditores

Leia mais

O gerenciamento de Risco de Mercado abrange todas as empresas do Conglomerado que constam do Balanço Consolidado do Banco Safra.

O gerenciamento de Risco de Mercado abrange todas as empresas do Conglomerado que constam do Balanço Consolidado do Banco Safra. ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO 1 Objetivo Apresentar o modelo de gerenciamento de Risco de Mercado no Banco Safra e os princípios, as diretrizes e instrumentos de gestão em que este modelo

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DA OABPREV-PR PARA O EXERCÍCIO DE 2007/2009

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DA OABPREV-PR PARA O EXERCÍCIO DE 2007/2009 POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DA OABPREV-PR PARA O EXERCÍCIO DE 2007/2009 1- OBJETIVOS A Política de Investimentos dos Recursos Garantidores das Reservas Técnicas da OABPrev-PR, tem por objetivo a maximização

Leia mais

ENTIDADES AUTO-REGULADORAS DO MERCADO ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO

ENTIDADES AUTO-REGULADORAS DO MERCADO ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO BM&FBOVESPA A BM&FBOVESPA é muito mais do que um espaço de negociação: lista empresas e fundos; realiza negociação de ações, títulos, contratos derivativos; divulga cotações; produz índices de mercado;

Leia mais

a) mercados de derivativos, tais como, exemplificativamente, índices de ações, índices de preços, câmbio (moedas), juros;

a) mercados de derivativos, tais como, exemplificativamente, índices de ações, índices de preços, câmbio (moedas), juros; CREDIT SUISSE HEDGINGGRIFFO 1. Públicoalvo LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS dezembro/2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o CSHG EQUITY HEDGE LEVANTE FUNDO DE INVESTIMENTO

Leia mais

UBS Brasil: Controle de riscos e capital Categoria: Controles de Risco

UBS Brasil: Controle de riscos e capital Categoria: Controles de Risco UBS Brasil: Controle de riscos e capital Categoria: Controles de Risco Responsável: Controle de Riscos Aprovação: BRCC Propósito deste documento Promover transparência quanto à estrutura de gestão de riscos

Leia mais

Demonstrações financeiras em 30 de junho de 2015 e de 2014

Demonstrações financeiras em 30 de junho de 2015 e de 2014 Ibiuna Equities Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento em Ações CNPJ nº 13.401.715/0001-06 (Administrado pela BEM - Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda.) Demonstrações

Leia mais

Mercado de Capitais e o Investimento Imobiliário. 1 Fórum de Investimentos Imobiliários

Mercado de Capitais e o Investimento Imobiliário. 1 Fórum de Investimentos Imobiliários Mercado de Capitais e o Investimento Imobiliário 1 Fórum de Investimentos Imobiliários Abril, 2014 Mercado Imobiliário e Mercado de Capitais Relembrando o Passado Recente Maior renda da população Evolução

Leia mais

Contato analítico adicional: Marcelo Schwarz, CFA, São Paulo, 55 (11) 3039?7782, marcelo.schwarz@standardandpoors.com

Contato analítico adicional: Marcelo Schwarz, CFA, São Paulo, 55 (11) 3039?7782, marcelo.schwarz@standardandpoors.com Data de Publicação: 26 de junho de 2014 Comunicado à Imprensa Standard & Poor's reafirma ratings 'BB+' na escala global e 'braa' na Escala Nacional Brasil atribuídos à Ampla Energia e Serviços; Rating

Leia mais

MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE LIQUIDEZ

MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE LIQUIDEZ MANUAL DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE LIQUIDEZ Fundos de Investimento constituídos sob a forma de condomínio aberto Publicação 31/03/2015 - versão 003 Responsável: Compliance e Riscos Gestoras PETRA 0 ÍNDICE

Leia mais

Circular 3477/2009 Aspectos Qualitativos. Dezembro de 2011. Introdução

Circular 3477/2009 Aspectos Qualitativos. Dezembro de 2011. Introdução Circular 3477/2009 Aspectos Qualitativos Dezembro de 2011 Introdução Este relatório foi elaborado com o objetivo de apresentar as atividades relacionadas à gestão de riscos, ao Patrimônio de Referência

Leia mais

Mellon FAMA Private Equity I Fundo de Investimento em Quotas de Fundos de Investimento Multimercado

Mellon FAMA Private Equity I Fundo de Investimento em Quotas de Fundos de Investimento Multimercado Mellon FAMA Private Equity I Fundo de Investimento em Quotas de Fundos de Investimento Multimercado Março 2008 Private Equity A Oportunidade Diversificação Acessível ao Varejo O Mellon FAMA Private Equity

Leia mais

FEBRABAN Auditoria Contínua em Tesouraria. Indicadores Chaves de Risco na Função de Tesouraria: Abordagem World-Class

FEBRABAN Auditoria Contínua em Tesouraria. Indicadores Chaves de Risco na Função de Tesouraria: Abordagem World-Class RISK MANAGEMENT & REGULATORY SERVICES FEBRABAN Auditoria Contínua em Tesouraria Indicadores Chaves de Risco na Função de Tesouraria: Abordagem World-Class Novembro 2003 Risk Management & Regulatory Services

Leia mais

TREINAMENTOS PARA OS CONSELHOS DELIBERATIVO E FISCAL

TREINAMENTOS PARA OS CONSELHOS DELIBERATIVO E FISCAL TREINAMENTOS PARA OS CONSELHOS DELIBERATIVO E FISCAL Out/2014 OBJETIVO Estratégia de Investimento Política de Investimentos, Perfis de Investimentos, Agentes Envolvidos na Gestão e Classes de Ativos. POLÍTICA

Leia mais

Fundamentos do Rating. Fatores de Evolução do Rating. www.fitchratings.com.br 13 de Outubro de 2009

Fundamentos do Rating. Fatores de Evolução do Rating. www.fitchratings.com.br 13 de Outubro de 2009 Brasil Relatório Sintético Ratings Ratings Atuais Moeda Estrangeira IDR de Longo Prazo - IDR de Curto Prazo - Moeda Local IDR de Longo Prazo - IDR de Curto Prazo - Nacional Longo Prazo Curto Prazo Individual

Leia mais

Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras Banrisul Automático Fundo de Investimento Curto Prazo e 2013 com Relatório dos Auditores Independentes sobre as demonstrações financeiras Demonstrações financeiras e 2013 Índice

Leia mais

RELATÓRIO DE ACESSO PÚBLICO GERENCIAMENTO DE RISCOS

RELATÓRIO DE ACESSO PÚBLICO GERENCIAMENTO DE RISCOS RELATÓRIO DE ACESSO PÚBLICO Gerenciamento de Riscos Revisão: Julho/ 2015 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVO E ABRANGÊNCIA... 3 3. LINHAS DE NEGÓCIOS PRODUTOS OFERTADOS... 3 3.1. CARTÃO DE CRÉDITO...

Leia mais

RISCO DE MERCADO E DE LIQUIDEZ ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO

RISCO DE MERCADO E DE LIQUIDEZ ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO RISCO DE MERCADO E DE LIQUIDEZ ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE MERCADO RESUMO DESCRITIVO Princípios, Diretrizes e Instrumentos de Gerenciamento de Risco de Mercado. 1) Objetivo 2) Abrangência 3)

Leia mais

Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras Banrisul Extra Fundo de Investimento Renda Fixa (Administrado pelo Banco do Estado do Rio Grande do Sul S.A. - e 2011 Com Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações financeiras

Leia mais

Fitch Afirma Rating da Unidas; Perspectiva Revisada Para Positiva

Fitch Afirma Rating da Unidas; Perspectiva Revisada Para Positiva Fitch Afirma Rating da Unidas; Perspectiva Revisada Para Positiva 13 Fev 2015 17h00 Fitch Ratings - Rio de Janeiro, 13 de fevereiro de 2015: A Fitch Ratings afirmou, hoje, o Rating Nacional de Longo Prazo

Leia mais

As entidades locais no apoio às empresas regionais na retomada dos investimentos e experiência do Instituto Mineiro de Mercado de Capitais

As entidades locais no apoio às empresas regionais na retomada dos investimentos e experiência do Instituto Mineiro de Mercado de Capitais A retomada dos investimentos e o Mercado de Capitais Agosto de 2015 As entidades locais no apoio às empresas regionais na retomada dos investimentos e experiência do Instituto Mineiro de Mercado de Capitais

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO COM FOCO EM TÍTULOS DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO ESTRUTURADO REIT RIVIERA FII

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO COM FOCO EM TÍTULOS DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO ESTRUTURADO REIT RIVIERA FII FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO COM FOCO EM TÍTULOS DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO ESTRUTURADO REIT RIVIERA FII Crédito lastreado em imóveis, alta rentabilidade e fluxo de caixa constante, com a solidez do concreto.

Leia mais

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DO RISCO DE CRÉDITO

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DO RISCO DE CRÉDITO ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DO RISCO DE CRÉDITO Setembro 2013 2 1 INTRODUÇÃO Este documento resume as informações relativas à estrutura de gerenciamento do risco de crédito do BR Partners Banco de Investimentos

Leia mais

Shadow Banking no Brasil

Shadow Banking no Brasil Shadow Banking no Brasil 1 Introdução escriturados fora do balanço dos bancos. Além disso, várias entidades, com pouca ou nenhuma regulação, shadow banking system 1 para designar o conjunto de tais entidades

Leia mais

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CAIXA MULTIMERCADO MULTIGESTOR

FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CAIXA MULTIMERCADO MULTIGESTOR FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CAIXA MULTIMERCADO MULTIGESTOR Data de Competência: 13/11/2015 1. CNPJ 18.007.710/0001-09 2. PERIODICIDADE

Leia mais

EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO

EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO L2 0 0 6 R E L AT Ó R I O A N U A EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO Prêmio de Seguros Participação no Mercado (em %) Mercado 74,2% Fonte: Susep e ANS Base: Nov/2006 Bradesco 25,8%

Leia mais

Sicredi - Fundo de Investimento em Ações Petrobras (CNPJ n 08.336.054/0001-34) (Administrado pelo Banco Cooperativo Sicredi S.A.

Sicredi - Fundo de Investimento em Ações Petrobras (CNPJ n 08.336.054/0001-34) (Administrado pelo Banco Cooperativo Sicredi S.A. Sicredi - Fundo de Investimento em Ações Petrobras (CNPJ n 08.336.054/0001-34) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2014 e relatório dos auditores independentes Relatório dos auditores independentes

Leia mais

Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015

Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015 Divulgação de Resultados Segundo Trimestre de 2015 Apresentação da Teleconferência 06 de agosto de 2015 Para informações adicionais, favor ler cuidadosamente o aviso ao final desta apresentação. Divulgação

Leia mais

RELATÓRIO PÚBLICO ANUAL DA ESTRUTURA DO GERENCIAMENTO DE RISCOS DO SCANIA BANCO

RELATÓRIO PÚBLICO ANUAL DA ESTRUTURA DO GERENCIAMENTO DE RISCOS DO SCANIA BANCO Documento tipo /Document type RELATÓRIO Título / Title Relatório Público Anual da Estrutura de Gerenciamento de Riscos do Scania Banco Nome do arquivo / File name Relatorio Publico Anual_Gerenciamento

Leia mais

Demonstrações contábeis em 31 de dezembro de 2014 e 2013

Demonstrações contábeis em 31 de dezembro de 2014 e 2013 CNPJ:13.958.716/0001-48 (Administrado pela BNY Mellon Serviços Financeiros Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A.) KPDS 111192 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações

Leia mais

POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL

POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL NORMATIVOS INTERNOS POLÍTICA Vigência: 08/09/2015 POLÍTICA DE Abrangência: Haitong Banco de Investimento do Brasil S/A Haitong Securities do Brasil CCVM S/A Haitong do Brasil DTVM S/A 1 ÍNDICE 1. OBJETIVO...

Leia mais

Transferência da administração de recursos e alocação de ativos para profissionais especializados;

Transferência da administração de recursos e alocação de ativos para profissionais especializados; Guia de Fundos de Investimento A CMA desenvolveu o Guia de Fundos de Investimento para você que quer se familiarizar com os princípios básicos do mercado financeiro, ou que tem interesse em aprofundar

Leia mais

FATOR DEBENTURES INCENTIVADAS FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CRÉDITO PRIVADO

FATOR DEBENTURES INCENTIVADAS FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CRÉDITO PRIVADO FORMULÁRIO DE INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FATOR DEBENTURES INCENTIVADAS FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO CRÉDITO PRIVADO Data da Competência: Out/2015 1. CNPJ 20.584.638/0001-24 2. PERIODICIDADE MÍNIMA

Leia mais

MERCADO DE CAPITAIS E INVESTMENT BANKING EFICÁCIA COMPROVADA HOJE. PREPARADO PARA O AMANHÃ. ADAPTIV RISKBOX: CONTROLE AVANÇADO DE RISCOS

MERCADO DE CAPITAIS E INVESTMENT BANKING EFICÁCIA COMPROVADA HOJE. PREPARADO PARA O AMANHÃ. ADAPTIV RISKBOX: CONTROLE AVANÇADO DE RISCOS MERCADO DE CAPITAIS E INVESTMENT BANKING EFICÁCIA COMPROVADA HOJE. PREPARADO PARA O AMANHÃ. ADAPTIV RISKBOX: CONTROLE AVANÇADO DE RISCOS EFICÁCIA COMPROVADA HOJE. PREPARADO PARA O AMANHÃ. MELHORES PRÁTICAS

Leia mais

RELATÓRIO DE GERENCIAMENTO DE RISCOS

RELATÓRIO DE GERENCIAMENTO DE RISCOS RELATÓRIO DE GERENCIAMENTO DE RISCOS Dezembro 2011 1 ÍNDICE GERAL 1. Introdução... 3 2. Estrutura de Gerenciamento de Riscos... 4 3. Políticas de Gerenciamento de Riscos... 5 4. Identificação e Avaliação

Leia mais

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS Conselho de Administração Diretoria Geral Gerenciamento de Capital Diretoria de Controladoria, Operações, Jurídico, Ouvidoria e Cobrança Diretoria de Tesouraria, Produtos e Novos Negócios Operações Bancárias

Leia mais

Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes

Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes Ishares S&P 500 Fundo de Investimento em Cotas de Fundo de Índice - Investimento no Exterior CNPJ nº 19.909.560/0001-91 (Administrado pela Citibank Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A.)

Leia mais

Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa

Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa Análise XP Fundamentos Senior Solution (SNSL3) Conhecendo a empresa A Empresa A Senior Solution está presente, há mais de 17 anos, no segmento de Tecnologia da Informação no mercado brasileiro, sendo uma

Leia mais

Gestão de Riscos. Banco Rabobank International Brasil S.A.

Gestão de Riscos. Banco Rabobank International Brasil S.A. Gestão de Riscos Banco Rabobank International Brasil S.A. 2010 Conteúdo Introdução 2 Perfil do Banco 2 Princípios da Gestão de Riscos 2 Tipos de Riscos 3 Gerenciamento de Riscos 3 Risco de Crédito 4 Risco

Leia mais

Prof. Cid Roberto. Concurso 2012

Prof. Cid Roberto. Concurso 2012 Prof. Cid Roberto Concurso 2012 Grupo Conhecimentos Bancários no Google http://goo.gl/gbkij Comunidade Conhecimentos Bancários (orkut) http://goo.gl/4a6y7 São realizadas por bancos de investimentos e demais

Leia mais

Regime Interno da Diretoria da BM&FBOVESPA

Regime Interno da Diretoria da BM&FBOVESPA Regime Interno da Diretoria da BM&FBOVESPA REGIMENTO INTERNO DA DIRETORIA DA BM&FBOVESPA 1. Objeto O presente Regimento Interno ( Regimento ) tem o escopo de disciplinar o funcionamento do Diretoria da

Leia mais

Estrutura de Gerenciamento de Risco de Crédito

Estrutura de Gerenciamento de Risco de Crédito Estrutura de Gerenciamento de Risco de Crédito Diretoria Executiva / Dir. Risco de Credito Área de Crédito e Risco Área Comercial Área de Tecnologia da Informação Compliance Officer Elementos de Apoio:

Leia mais

A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil. Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID

A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil. Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID A ANBID A ANBID Associação Nacional dos Bancos de Investimentos Criada em 1967, é a maior representante das

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PREVICOKE SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA PLANO DE BENEFÍCIOS PREVICOKE 2009 Classified - Internal use ÍNDICE Finalidade da Política de Investimentos... 3 PARTE I... 3 1. Objetivos

Leia mais