FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO DOUTORADO EM EDUCAÇÃO ROSALIR VIEBRANTZ

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO DOUTORADO EM EDUCAÇÃO ROSALIR VIEBRANTZ"

Transcrição

1 FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO DOUTORADO EM EDUCAÇÃO ROSALIR VIEBRANTZ A QUALIDADE DA GRADUAÇÃO NA EDUCAÇÃO SUPERIOR TECNOLÓGICA NO BRASIL: IMPACTOS E DESAFIOS PORTO ALEGRE 2010

2 ROSALIR VIEBRANTZ A QUALIDADE DA GRADUAÇÃO NA EDUCAÇÃO SUPERIOR TECNOLÓGICA NO BRASIL: IMPACTOS E DESAFIOS Tese apresentada ao Programa de Pós- Graduação em Educação da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, como pré-requisito para a obtenção do título de Doutor em Educação. Orientadora: Profª Drª Marília Costa Morosini Porto Alegre 2010

3 DADOS INTERNACIONAIS DE CATALOGAÇÃO NA PUBLICAÇÃO (CIP) V656q Viebrantz, Rosalir A qualidade da graduação na educação superior tecnológica no Brasil: impactos e desafios / Rosalir Viebrantz. Porto Alegre, f. : il. Tese (Doutorado) Fac. de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação, PUCRS, Orientador: Profa. Dra. Marília Costa Morosini. 1. Educação. 2. Educação Superior Tecnológica Indicadores de qualidade. 3. Educação Qualidade. I. Morosini, Marília Costa. II. Título. CDD: Alessandra Pinto Fagundes Bibliotecária CRB10/1244

4 ROSALIR VIEBRANTZ A QUALIDADE DA GRADUAÇÃO NA EDUCAÇÃO SUPERIOR TECNOLÓGICA NO BRASIL: IMPACTOS E DESAFIOS Tese apresentada ao Programa de Pós- Graduação em Educação da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, como pré-requisito para a obtenção do título de Doutor em Educação. Aprovada em de de 2010 BANCA EXAMINADORA Orientadora: Profª Drª Marília Costa Morosini - PUCRS Profª Drª Patrícia Somers UT Profª Drª Maria Isabel da Cunha UNISINOS Profª Drª Cleoni Fernandes PUCRS Profª Drª Maria Estela Dal Pai Franco - UFRGS

5 O presente trabalho é resultado de quarenta e quatro anos de aprendizagem sobre qualidade, de modo especial sobre qualidade em educação, e é dedicado a Odalberto Domingos Casonatto, pela paciência e pela espera amorosa; e a todos as pessoas que ainda acreditam que qualidade não se mede apenas com indicadores, normas, diretrizes [...], mas, acreditam, também, que a qualidade necessita ser medida pela ética, criatividade, aprendizagem, humildade, solidariedade, fraternidade, igualdade, justiça, respeito, liberdade, sinceridade e amor; em fim a garantia de qualidade é acima de tudo respeito ao OUTRO.

6 AGRADECIMENTOS Agradeço a oportunidade de desenvolver minha tese de doutorado na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, pelo seu caráter de qualidade em Educação. Ao professor, Doutor Odalberto Domingos Casonatto, meu companheiro, pelo incondicional apoio, sempre. De modo particular porque acompanhou-me no meu estágio de doutorado na Universidade do Texas. Aos entrevistados, nesta tese, pelas conversas agradáveis e por socializarem seus conhecimentos e experiências sobre garantia de qualidade e educação superior tecnológica. À minha mãe e ao meu pai, in memorium, que me legaram os princípios e valores que mais dignificam o ser humano: ética, humildade, solidariedade, fraternidade, igualdade e justiça. A eles, minha eterna gratidão. E especiais agradecimentos A RIES - Rede Sul Brasileira de Investigadores da Educação Superior. Ao Observatório de Educação, no qual tive bolsa de estudo, no projeto - Indicadores de Qualidade para a Educação Superior Brasileira - Edital n. 001/2006/CAPES/INEP. Ao Programa de pesquisa CAPES Universidade do Texas - Edital CGCI n. 024/2007-, em que me possibilitou o estágio de doutorado, no projeto - Desenvolvimento econômico, humano e social e a Qualidade para a Educação Superior: Brasil USA. À Capes e ao governo brasileiro, pelo apoio recebido para o desenvolvimento de estudos no exterior. À Profª Drª Patrícia Somers da Universidade do Texas, pela receptividade, apoio, carinho, ajuda e orientação durante meu estágio de doutorado nos Estados Unidos. À Profª Drª. Marília Costa Morosini pelo acompanhamento, apoio, ajuda, pela orientação, e pelas oportunidades de aprendizado acadêmico e de vida que me proporcionou.

7 RESUMO A tese A Qualidade da Graduação na Educação Superior Tecnológica no Brasil: Impactos e Desafios integra a produção do Centro de Estudos de Educação Superior PUCRS, da Rede Sul Brasileira de Investigadores da Educação Superior, do Observatório de Educação CAPES/INEP e do Programa de Pesquisa CAPES Universidade do Texas. O ritmo do crescimento dos cursos de educação tecnológica nos últimos anos tem sido ligeiramente maior do que o observado em anos anteriores; com isso a temática da garantia de qualidade tornou-se relevante nesse cenário. Esta tese parte do entendimento que o sistema de certificação da qualidade da Educação Superior Tecnológica Brasileira acarreta melhoria ao curso de graduação. O ponto central desta pesquisa é a qualidade na educação superior tecnológica e a garantia de qualidade. O estudo teve como objetivo investigar a qualidade na educação superior tecnológica em tempos de expansão do Sistema de Educação Superior, na perspectiva dos sistemas de garantia de qualidade: acreditação, avaliação e auditoria. A abordagem metodológica de cunho qualitativo fundamentou-se em um estudo de caso, observação participante e análise de conteúdo. Para a obtenção dos dados, além das fontes documentais, fizeram-se também observações e entrevistas. As observações (ANDRÉ, 1995) de eventos, locais, pessoas, situações e faculdades ocorreram em ambientes de educação superior tecnológica. As entrevistas, semi-estruturadas, ocorreram com gestores e a coordenação do Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Como complemento, foi realizado um estudo da educação profissional tecnológica Americana, no Community College Campus Rio Grande, no Estado do Texas Austin USA. O cerne da investigação deu-se em relação à educação tecnológica no Brasil, com o Sistema S, e a pesquisa foi realizada no Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial Senac-RS, na Fatec-POA, no Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Os sistemas de garantia de qualidade foram analisados na perspectiva das normas de qualidade ISO 9001:2000 e SINAES. Os resultados evidenciaram que, em ambos os Países, a Educação Superior Profissional Tecnológica foi historicamente relegada a um segundo plano; nasceu para atender aos menos favorecidos e continua, até hoje, atendendo alunos oriundos de uma classe menos abastada; oferece cursos superiores de menor duração, mais práticos, preparando esses alunos para o ingresso imediato no mercado de trabalho. Tanto no Senac-RS, quanto no Community College, Campus Rio Grande, constatou-se uma preocupação constante com a questão da qualidade. Em relação aos sistemas de garantia de

8 qualidade implantados no Senac-RS, a pesquisa evidenciou que a norma ISO 9001:2000 trouxe melhorias, de modo particular, à gestão de resultados econômicos e dos processos da Educação Superior. O SINAES trouxe melhoria na qualidade da educação superior, na gestão institucional e nos processos de avaliação do curso. O estudo revelou que a norma de qualidade mais adequada em ambientes de aprendizagem da educação profissional tecnológica é a ISO/IEC :2005 e as especificações PAS A pesquisa concluise elencando nove dimensões e indicadores de qualidade para avaliar o Curso de Graduação Tecnológico. As dimensões são: Inclusão na Economia do Conhecimento; Organização/Técnica; Planejamento do Curso; Organização do Curso; Implantação do Curso; Apoio ao Aluno; Apoio ao Educador; Acesso à Rede Educacional; Avaliação/Auditoria. Palavras-chave: Educação Superior Tecnológica e Indicadores de Qualidade; Qualidade da Educação; Community College; Observatório de Educação; CAPES; INEP; RIES; CEES/PUC/RS; Universidade do Texas.

9 ABSTRACT The dissertation "The quality of undergraduate studies in Higher Education Technology in Brazil: impact and challenges" includes the production of the Center for the Study of Higher Education PUCRS, of the South Brazilian researchers of higher education - the Center of Education CAPES / INEP and Research Program CAPES University of Texas. The pace of growth in technological education courses in recent years has been somewhat greater than in previous years, so that the issue of quality assurance has become relevant in this scenario. In this thesis, we understand that the system of certification of quality in Higher Education Technology brings improved Brazilian undergraduate courses. The foci of this research are the quality in higher education technology and the quality assurance of its impacts and challenges. The study aimed to investigate the quality of technological education in times of expansion of the Higher Education from the perspective of systems of quality assurance: accreditation, evaluation and audit. The methodology, focused on a qualitative approach, was based on a case study, participant observation and content analysis. In order to collect data, in addition to documentary sources, observations and interviews were also made. The observations (ANDRÉ, 1995) of events, places, people, situations and environment occurred in colleges of higher education technology. The semistructured interviews happened with managers and with coordination of the Course of Technology Development and Analysis Systems. In addition, we present a study of the American technological professional education, Community College Campus in Rio Grande, in the State of Texas Austin the USA. The core of the investigation was related to technological education in Brazil, with the "System S"; the research was carried out in the National Commercial Training Service Senac-RS, at Fatec-POA, in the Course of Technology in Analysis and Development of Systems. The systems of assurance of quality were assessed in the light of quality standards ISO 9001:2000 and SINAES. The results showed that, in both countries, the Higher Education in Technological Training has historically been relegated to a less important position; it was created to serve lower classes students; it offers degree courses of shorter duration, which are more practical, preparing them to the labor market. There was a constant preoccupation with the issue of quality both at Senac-RS and at the Community College, Campus Rio Grande, Concerning the issue of quality assurance, implemented at Senac-RS, the research showed that the standard ISO 9001:2000 has brought improvement, in particular to the management of economic outcomes

10 and processes of higher education. The SINAES brought improvement in the quality of higher education, in institutional management and in evaluation procedures of the course. The study revealed that the most appropriate standard of quality in learning environments in professional education is the technology ISO / IEC :2005 and the specifications PAS The research is concluded by listing nine dimensions and quality indicators to assess the Undergraduate Technology Course. The dimensions are: Inclusion in the Knowledge Economy; Organization / Technical; Course Planning; Course Organization; Implementation Course; Student Support; Teacher Support; Educational Network Access; Evaluation/Audit. Keywords: Higher Education Technology and Quality Indicators, Quality of Education, Community College, Center for Education, CAPES; INEP; RIES, CEES / PUC / RS, University of Texas.

11 LISTA DE SIGLAS ABIQUIM Associação Brasileira da Indústria Química ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas ACC Austin Community College AACC American Association of Community Colleges ACE Avaliação das Condições de Ensino CEEd Conselho Estadual de Educação EEP Escolas de Educação Profissional ANDIFES Associação das Instituições Federais do Ensino Superior ANET Associação Nacional de Educação Tecnológica ANSI American National Standards Institute ASQC American Society for Quality Control BASis Banco Nacional de Avaliadores BM Banco Mundial BPM Business Process Management BSC Balanced Scorcard BSI Britsh Standards Institution BVQI Bureau Veritas Quality International CAPES Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CEES Centro de Estudos da Educação Superior - PUCRS CCLP Community College Leadership Program CEFET Centro Federal de Educação Tecnológica CEN Comité Européen de Normatisation CEP Controle Estatístico de Processo CIP Processo de Melhoria Contínua CPAs Comissões Próprias de Avaliação CPC Conceitos Preliminares de Cursos CTC Conceito Preliminar de Cursos DIN Deutsches Institut Für Normung DMAIC Define Measure Analyse Improve Control EFQM European Foundation for Quality Management ENADE Exame Nacional de Desempenho de Estudantes

12 ENC Exame Nacional de Cursos EOQ European Organisation for Quality EQA Europe, o European Quality Award EQAR European Quality Assurance Register in Higher Education ES Educação Superior EUA Estados Unidos da América FATEC Faculdade de Tecnologia FNQ Fundação Nacional da Qualidade. FPQN Fundação do Prêmio Nacional da Qualidade GERES Grupo Executivo da Reforma da Educação Superior IAF Fórum Internacional de Acreditação IBGE Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística IESs Instituições de Ensino Superior IGC Índice Geral de Cursos INEP Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira ISO International Organization for Standardization JUSE Japanese Union of Scientists and Engineers LDB Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional MBNQA Malcolm Baldrige National Quality Award MEC Ministério da Educação MEG Modelo de Excelência de Gestão MTE Ministério do Trabalho e Emprego OCDE Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico OECD Organisation for Economic Co-operation and Development OIT Organização Internacional do Trabalho OMC Organização Mundial do Comércio PAIUB Programa de Avaliação Institucional das Universidades Brasileiras PARU Programa de Avaliação da Reforma Universitária PBPQ Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade PDCA Plan, Do, Check, Act - planejar, realizar, verificar e agir PGQP Programa Gaúcho de Qualidade e Produtividade PQ Planejamento da Qualidade PQN Prêmio Nacional da Qualidade PUC/RS Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

13 RIES Rede Sul Brasileira de Investigadores da Educação Superior RS Rio Grande do Sul SDCA Standard, Do, Check, Act. SENAC Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial SENAI Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial SENAT Serviço de Aprendizagem Rural SESC Serviço Social do Comércio SESCOOP Serviço Nacional de Aprendizagem das Cooperativas SETEC Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica SGQ Sistema de Gestão da Qualidade SINAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior TQC Total Quality Control - Controle da Qualidade Total TQM Total Quality Management - Gerenciamento da Qualidade Total UE União Européia UNESCO Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura UT The University of Texas

14 LISTA DE TABELAS Tabela 1 - Evolução do número de cursos de educação tecnológica: organização acadêmica 31 Tabela 2 - Evolução dos cursos de tecnologia: Tabela 3 - Evolução do número de cursos de educação tecnológica: Organização Acadêmica 2005 a Tabela 4 - Evolução do número vagas na educação tecnológica: Categoria Administrativa 2002 a Tabela 5 - Evolução do Número de Vagas na Educação Tecnológica: Organização Acadêmica 2002 a Tabela 6 - Evolução do número de cursos na educação tecnológica: UF a Região Sul e Rio Grande do Sul a Tabela 7 - Número de cursos na educação tecnológica: 2000 a Tabela 8 - Número de Cursos na Educação Tecnológica: Estado do Rio Grande do Sul a Tabela 9 - O crescimento das Community Colleges de 1901 a

15 LISTA DE ILUSTRAÇÕES Figura 1 - Momentos da pesquisa Quadro 1 - Comparativo entre os decretos Decreto 5.15/04 - Decreto 2.208/ Figura 2 - Estrutura Geral da Educação Americana Gráfico 1- Número de Instituições da Educação Supeior nos Estados Unidos Mapa 1 - Community College nos Estados Unidos Mapa 2 - Localização de Texas nos Estados Unidos Gráfico 2 - Número de Negros e Hispanicos nos Community College Gráfico3 - Representação etnica nos Community College Gráfico 4- Projeção da população branca v minorías 2000 até USA Mapa 3 - Localização dos distritos dos ACC, Austin Texas USA Gráfico 5 - Finaciamento - Community College - Texas Gráfico 6 - Fontes de Receitas do ACC - Texas Mapa 4 - Localização do Estado do Texas no Mapa Fotografia 1 - Panorama da Cidade de Austin Texas Fotografia 2 - Campus Rio Grande Austin Texas Gráfico 7 - Perfíl dos alunos dos Community Colleges tempo integral e tempo parcial Gráfico 8 - Valor das mensalidades dos Community Colleges Gráfico 9 - Recursos dos Community College em Quadro 2 - As Eras da Qualidade Quadro 3 - Elementos básicos da TQM Figura 3 - Gestão sistêmica da qualidade Figura 4 - Visão sistemica dos elementos estratégicos Figura 5 - Histórico da qualidade através de uma linha do tempo - Senac-RS Figura 6 - As estruturas e funções das Unidades Educacionais e Núcleos de Apoio Quadro 4 - SINAES, ISO, PGQP, BSC Quadro 5 - Indicador Missão Quadro 6 - Indicador visão Quadro 7 - Indicador Auto-sustentação Quadro 8 - Indicador Laboralidade Quadro 9 - Indicador Inovação, agilidade, flexibilidade e global Quadro 10 - Indicador Marca reconhecida em todos os níveis da EP

16 Quadro 11 - Indicador Garantir agilidade flexibilidade e trasparência nos processos Quadro 12 - Indicador Promover captação e fidelização de clientes Quadro 13 - Indicador Inovação Quadro 14 - Indicador Gestão socioambinetal Quadro 15 - Indicador Gestão de pessoas Quadro 16 - Indicador Capital organizacional Quadro 17 - Indicador Capital organizacional viver nossos prioncípios e demonstrar coragem Quadro 18 - Indicador Capital da informação Quadro 19 - Pontuações do PGQP Quadro 20 - Dados comparativos dos Modelos e Prêmios Internacionais e Nacionais para a Qualidade -Critérios Quadro 21 - Tipos de avaliação interna, externa e reavaliação Quadro 22 - Tipologia de abordagens de garantia de qualidade Quadro 23 - Agências de Aacreditação Especializadas Quadro 24 - Organizações Acreditadoras USA Quadro 25 - Agências de Acreditação de Instituições religiosas Quadro 26 - Principles of Accreditation: Foundations for Quality Enhancement Quadro 27 - Instrumento de Avaliação Externa de Instituições de Educação Superior do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES Quadro 28 - Componentes do SINAES - Instrumentos, Características da avaliação: instituição, curso e aluno Quadro 29 - Órgãos Executores da Avaliação, Regulação e Supervisão no Âmbito do SINAES Figura 7 - Sinaes da Concepção a regulamentação Figura 8 - Sinaes da Concepção a regulamentação Quadro 30 - Tabela de pesos Autorização Cursos Superiores de Tecnologia Quadro 31 - As atuais normas ISO Série 9000:2000 são as seguintes: Quadro 32 - Requisitos da ISO 9001: Figura 9 - Visão Sistêmica ISO 9001: Quadro 33 - comparativo das Dimensões e /ou Rubricas Quadro 34 - Classificação das abordagens de qualidade Quadro 35 - Referência do Modelo de Processo - ISO/IEC :2005 e PAS Figura 10 - Business Process Reegineering Cycle

17 Figura 11 - Diagrama de Causa e Efeito Quadro 36 - Descrição do modelo de abordagens para a qualidade da norma ISO /IEC : Quadro 37 - Modelo de Processo da ISO/IEC Quadro 38 - Modelo de Processo - PAS Figura 12 - Representação esquemática do modelo EFQM Critérios e respectivos pesos Quadro 39 - Peso das dimensões Quadro 40 - Memorial dos processos e normas de qualidade: referência para a elaboração da matriz das Diemsões e dos Indicadores Quadro 41 - A lei dos direitos do educando Quadro 42 - Dimensões para avaliar um curso de graduação tecnológico Quadro 43 - Dimensões e Indicadores de qualidade para avaliar um curso de graduação tecnológico Figura 13 - Processo de acreditação Quadro 44 - Indicadores de aprendizagem necessários em um curso de graduação tecnológico

18 SUMÁRIO LISTA DE SIGLAS LISTA DE TABELAS LISTA DE ILUSTRAÇÕES 1 INTRODUÇÃO CONSTRUINDO O PROCESSO DE INVESTIGAÇÃO APRESENTAÇÃO DO PROBLEMA Delimitação do problema Objetivo Geral Objetivos Específicos Recorte espaço-temporal: Brasil Senac-RS USA Community College - Texas ABORDAGEM METODOLÓGICA Etapas da pesquisa Técnica de coleta de dados: entrevistas e observação Critérios de seleção para as entrevistas Entrevistas Observação participante Técnica de análise de dados EDUCAÇÃO SUPERIOR TECNOLÓGICA: APORTES DO BRASIL E DOS ESTADOS UNIDOS EDUCAÇÃO PROFISSIONAL: UM PERCURSO HISTÓRICO ATÉ A CRIAÇÃO, DESENVOLVIMENTO E IMPLANTAÇÃO DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA NO SENAC-RS O mundo do trabalho em transformação e a educação tecnológica Educação profissional: dos primórdios até a atualidade Concepção e Trajetória Dos Cursos Superiores de Tecnologia Inserção do SENAC na Educação Superior OS COMMUNITY COLLEGES E O SISTEMA EDUCACIONAL NORTE- AMERICANO Educação nos Estados Unidos da América O que é um Community College?... 97

19 3.3 COMMUNITY COLLEGES: UM PERCURSO HISTÓRICO NOS ESTADOS UNIDOS : Nasce a Idéia do Ensino Profissionalizante nos USA: Morrill Act : Ensino Superior aos Negros - Segundo Morrill Act : Início do Movimento - Junior College : Fundação da Associação Americana das Faculdades Juniors : Função Principal do Junior College - Ensino Profissional : Acesso ao Ensino Superior aos Veteranos de Guerra - Ato G.I. Bill : A Comissão Truman - Popularizou o nome Community College : Expansão dos Juniors Colleges /1980: A Troca de Nome - Junior College para Community College Restrições nas transferências e perdas de créditos Do Centenário do Community College (2001): até a Atualidade IMPACTO DOS COMMUNITY COLLEGES NO ESTADO DO TEXAS Os Community Colleges no Texas Community College no Texas: Financiamento Impacto do Ensino Superior: Corrigir os desníveis até Impacto dos Community Colleges no Estado do Texas COMMUNITY COLLEGE: EM AUSTIN História dos Community Colleges em Austin Característica do ACC em Austin Os Community Colleges em Austin Atualmente Campus Rio Grande Campus Riverside Campus Northridge Campus Pinnacle Campus Cypress Creek Campus Eastview Campus South Austin Centros: ACC Centro de Negócio: ACC Community Colleges em Austin: Cursos Oferecidos Community College em Austin: Perfil dos Estudantes Community Colleges: Mensalidades e ajuda Financeira Acreditação: Community Colleges PERCURSO HISTÓRICO DA QUALIDADE E DO SENAC-RS CONCEITO DE QUALIDADE Qualidade em Serviços QUALIDADE: PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS NA ANTIGÜIDADE QUALIDADE: PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS NA ERA DA INSPEÇÃO QUALIDADE: PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS NA ERA DO CONTROLE ESTATÍSTICO

20 4.5 QUALIDADES EM PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS: NASCIMENTO DO SENAC QUALIDADE: PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS - SENAC-RS - DÉCADA DE ERA DA GARANTIA DE QUALIDADE - SENAC- RS - DÉCADA DE QUALIDADE: NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS - SENAC-RS - DÉCADA DE ERA DA GESTÃO ESTRATÉGICA SENAC- RS NA DÉCADA A ERA DA GESTÃO ESTRATÉGICA DA QUALIDADE SENAC- RS - DÉCADA DE QUALIDADE: GESTÃO DA QUALIDADE TOTAL E O SENAC-RS VISÃO SISTÊMICA DA QUALIDADE - SENAC-RS Visão Sistêmica: Organização da Qualidade no Senac-RS Política de Qualidade Senac-RS: Indicadores 2008/ Política da Qualidade: na Faculdade de Tecnologia - FATEC-POA SISTEMAS DE GARANTIA DE QUALIDADE: ACREDITAÇÃO, AVALIAÇÃO E AUDITORIA OCDE: SISTEMAS DE GARANTIA DE QUALIDADE OCDE: políticas para a garantia da qualidade OCDE: Garantia de Qualidade OCDE: atividades de garantia de qualidade Acreditação Avaliação Auditoria OCDE: propósitos de garantia de qualidade - responsabilidade e melhoramento OCDE: tipologia dos sistemas de garantia de qualidade e impacto COMMUNITY COLLEGES: ACREDITAÇÃO NOS ESTADOS UNIDOS Acreditação: sob diferentes olhares Acreditação: sob o olhar Americano Acreditação nos Estados Unidos Acreditação Americana: funções, características e princípios Agências de Acreditação nos Estados Unidos Agências de Acreditação: Regional Agências de Acreditação: Nacional - Especializada ou Programática Agências de Acreditação: Profissionais Especializadas Agências de Acreditação: Instituições Religiosas Agências de Acreditação: Outros Acreditação Regional versus Acreditação Nacional Processo de Acreditação Aplicação dos Requisitos Revisão do Processo Preparação pela Instituição Revisão por Pares Acreditação no Community College

21 Reafirmação de Acreditação no ACC Community Colleges: Standards de Acreditação NORMAS DE PADRONIZAÇÃO - UTILIZADAS POR INSTITUICÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR TECNOLÓGICA, NO BRASIL: NACIONAL SINAES - INTERNACIONAL ISO Avaliação da Educação Superior, no Brasil: Diagnóstico do Marco Legal SINAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) SINAES: Avaliação e Regulação Avaliação das Instituições de Educação Superior Avaliação dos Cursos de Graduação Avaliação: Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE) SINAES: instrumentos, características e componentes para avaliar: a instituição, o curso e o estudante SINAES: funções regulatórias do poder público Autorização, Reconhecimento e Renovação de Reconhecimento: Cursos Superiores de Tecnologia PROCESSOS DE CERTIFICAÇÃO DA FAMÍLIA ISO 9000:2000 NA EDUCAÇÃO SUPERIOR TECNOLÓGICA: AUDITORIA International Organization for Standardization ISO Implantação do sistema de gestão da qualidade SGQ Norma NBR ISO 9001:2000: sistemas de gestão da qualidade Norma NBR ISO 9001:2000: estrutura, requisitos e propósito Norma NBR ISO 9001:2000: O Modelo de Gestão da Qualidade OS COMMUNITY COLLEGES: UMA ALTERNATIVA VIÁVEL PARA OS CURSOS TECNOLÓGICOS NO BRASIL E NO SENAC-RS? COMMUNITY COLLEGES: DEMOCRATIZAÇÃO DO ENSINO AMERICANO COMMUNITY COLLEGES: ORIGEM E CLIENTELA COMMUNITY COLLEGES:FINANCIAMENTO OS COMMUNITY COLLEGES SÃO PRÊMIO DE CONSOLAÇÃO PARA OS EMPOBRECIDOS? COMMUNITY COLLEGES:FUNÇÕES MUTANTES COMMUNITY COLLEGES: PRINCIPAIS INDICADORES DE EFICÁCIA/ QUALIDADE COMMUNITY COLLEGES: INVESTIMENTOS DE US$ 12 BILHÕES Mais alunos com menos dinheiro Fundos Prioritários Modernização de instalações e de metodologia Cursos on-line De onde virá o dinheiro? O QUE É BOM E VIÁVEL NOS ESTADOS UNIDOS SERÁ BOM PARA A EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TECNOLÓGICA NO BRASIL E NO SENAC-RS?

22 6.9 O QUE DESTACAMOS? NORMAS E INDICADORES DE QUALIDADE PARA AVALIAÇÃO DE CURSOS TECNOLÓGICOS: USO DE INDICADORES PARA ASSEGURAR A QUALIDADE PROCESSO DE GESTÃO DA QUALIDADE NO SENAC-RS: NORMAS IMPLANTADAS Impacto das normas de qualidade no Senac-RS Desafios do sistema de garantia de qualidade no Senac-RS Normas de padronização na educação tecnológica e no Senac-RS Qualidade: abordagens e normas na educação tecnológica Gestão da qualidade orientada: na educação profissional tecnológica Gestão da qualidade sistêmica: na educação superior tecnológica ABORDAGENS DE QUALIDADE INFLUENTES EM ORGANIZAÇÕES EDUCACIONAIS TECNOLÓGICAS: NÍVEL INTERNACIONAL KAIZEN e CIP Business Process Reengineering - BPR Seis Sigma TQM e TQC NORMAS DE QUALIDADE: REFERÊNCIA PARA EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA As normas da família ISO 9000:2000: na educação superior tecnológica Modelo de processo: referência para a educação tecnológica A norma de qualidade: ISO/IEC : O modelo de processo: PAS O modelo de processo - EFQM NORMA DE QUALIDADE PARA A EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA: NÍVEL NACIONAL - SINAES Normas nacionais sobre avaliação de cursos superiores Normas de avaliação para cursos de graduação: da educação profissional tecnológica MATRIZ REFERÊNCIA: PARA CONSTRUÇÃO DE INDICADORES DE QUALIDADE PARA EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA Avaliação de cursos tecnológicos: uso de indicadores para assegurar a qualidade CONSIDERAÇÕES FINAIS REFERENCIAS

DADOS ESTATÍSTICOS DOS CURSOS DE BACHARELADO E DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIAS EM DETERMINADAS ÁREAS DA ADMINISTRAÇÃO

DADOS ESTATÍSTICOS DOS CURSOS DE BACHARELADO E DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIAS EM DETERMINADAS ÁREAS DA ADMINISTRAÇÃO Resultados do ENADE 2012 e do Censo da Educação Superior 2013 dos Cursos de Bacharelado em Administração e dos Cursos Superiores de Tecnologia em determinadas áreas da Administração Bahia Janeiro de 2015

Leia mais

PARECER. Justificativa

PARECER. Justificativa Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás IFG - Campus Anápolis Departamento das Áreas Acadêmicas Parecer: Do:

Leia mais

Conteúdo. Community College Perguntas e Respostas Página 1

Conteúdo. Community College Perguntas e Respostas Página 1 Conteúdo A educação superior nos Estados Unidos... 2 O que é um Community College?... 2 O que é considerado uma instituição de educação superior?... 2 O que quer dizer ser credenciada regionalmente?...

Leia mais

Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES Principais aspectos

Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES Principais aspectos INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA DIRETORIA DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES Principais aspectos XIX SEMINÁRIO

Leia mais

CONSELHO DE CLASSE DICIONÁRIO

CONSELHO DE CLASSE DICIONÁRIO CONSELHO DE CLASSE O Conselho de Classe é um órgão colegiado, de cunho decisório, presente no interior da organização escolar, responsável pelo processo de avaliação do desempenho pedagógico do aluno.

Leia mais

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira RESUMO TÉCNICO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2008

Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira RESUMO TÉCNICO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2008 Ministério da Educação Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira RESUMO TÉCNICO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2008 Brasília DF 2009 SUMÁRIO LISTA DE TABELAS... 3 APRESENTAÇÃO...

Leia mais

Estado e dinâmica da educação superior: um olhar para os Estados Unidos

Estado e dinâmica da educação superior: um olhar para os Estados Unidos Estado e dinâmica da educação superior: um olhar para os Estados Unidos Fábio José Garcia dos Reis Março de 2010 No Brasil, cabe ao Estado supervisionar, controlar, avaliar, elaborar políticas, autorizar,

Leia mais

AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR EM MATO GROSSO DO SUL: A RELAÇÃO ENTRE O SISTEMA NACIONAL E O SISTEMA ESTADUAL

AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR EM MATO GROSSO DO SUL: A RELAÇÃO ENTRE O SISTEMA NACIONAL E O SISTEMA ESTADUAL AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR EM MATO GROSSO DO SUL: A RELAÇÃO ENTRE O SISTEMA NACIONAL E O SISTEMA ESTADUAL Resumo Marianne Pereira Souza - UFGD marianne-souza@hotmail.com Giselle Cristina Martins Real

Leia mais

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO PROVÍNCIA LA SALLE BRASIL - CHILE APRESENTAÇÃO O Setor de Educação Superior da Província

Leia mais

NÚCLEO DE APOIO DIDÁTICO E METODOLÓGICO (NADIME)

NÚCLEO DE APOIO DIDÁTICO E METODOLÓGICO (NADIME) NÚCLEO DE APOIO DIDÁTICO E METODOLÓGICO (NADIME) Palmas 2010 1. Apresentação O Núcleo de Apoio Didático e Metodológico NADIME é o órgão da Faculdade Católica do Tocantins responsável pela efetivação da

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO INTRODUÇÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO (PPC) Articulação com o Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Projeto Político Pedagógico Indissociabilidade entre ensino, pesquisa

Leia mais

FTAD. Formação Técnica em Administração de Empresas. Gestão da Qualidade

FTAD. Formação Técnica em Administração de Empresas. Gestão da Qualidade FTAD Formação Técnica em Administração de Empresas Gestão da Qualidade Aula 5 O PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO Objetivo: Compreender os requisitos para obtenção de Certificados no Sistema Brasileiro de Certificação

Leia mais

A EXPANSÃO DO ENSINO SUPERIOR NO BRASIL: A QUALIDADE DA OFERTA A DISTÂNCIA DO CURSO DE PEDAGOGIA A PARTIR DA LDB DE 1996

A EXPANSÃO DO ENSINO SUPERIOR NO BRASIL: A QUALIDADE DA OFERTA A DISTÂNCIA DO CURSO DE PEDAGOGIA A PARTIR DA LDB DE 1996 A EXPANSÃO DO ENSINO SUPERIOR NO BRASIL: A QUALIDADE DA OFERTA A DISTÂNCIA DO CURSO DE PEDAGOGIA A PARTIR DA LDB DE 1996 RESUMO Aila Catori Gurgel Rocha 1 Rosana de Sousa Pereira Lopes 2 O problema proposto

Leia mais

Mensuração do Desempenho do Gerenciamento de Portfólio de Projetos: Proposta de Modelo Conceitual

Mensuração do Desempenho do Gerenciamento de Portfólio de Projetos: Proposta de Modelo Conceitual Pedro Bruno Barros de Souza Mensuração do Desempenho do Gerenciamento de Portfólio de Projetos: Proposta de Modelo Conceitual Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pósgraduação

Leia mais

SINAES: Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior: Da Concepção à Regulamentação. 2

SINAES: Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior: Da Concepção à Regulamentação. 2 Regina Beatriz Bevilacqua Vieira 1 SINAES: Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior: Da Concepção à Regulamentação. 2 BRASIL/INEP. SINAES: Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior:

Leia mais

PRINCÍPIOS DA QUALIDADE E MODELOS DE GESTÃO

PRINCÍPIOS DA QUALIDADE E MODELOS DE GESTÃO INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DO ESPÍRITO SANTO FACASTELO Faculdade De Castelo Curso de Administração Disciplina: Qualidade e Produtividade PRINCÍPIOS DA QUALIDADE E MODELOS DE GESTÃO 1 Profa.: Sharinna

Leia mais

EVASÃO NO CURSO DE PEDAGOGIA DE UMA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO UM ESTUDO DE CASO

EVASÃO NO CURSO DE PEDAGOGIA DE UMA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO UM ESTUDO DE CASO EVASÃO NO CURSO DE PEDAGOGIA DE UMA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO UM ESTUDO DE CASO Elizabeth da Silva Guedes UNESA Laélia Portela Moreira UNESA Resumo A evasão no Ensino Superior (ES) vem chamando

Leia mais

Faculdade de Direito Promove Comissão Própria de Avaliação PROJETO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

Faculdade de Direito Promove Comissão Própria de Avaliação PROJETO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Faculdade de Direito Promove Comissão Própria de Avaliação PROJETO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Abril de 2012 Página 1 de 11 Sumário Introdução 3 Justificativa 5 Objetivos 6 Metodologia 7 Dimensões de

Leia mais

Síntese do plano de atuação da CPA- ciclo avaliativo 2008/2010

Síntese do plano de atuação da CPA- ciclo avaliativo 2008/2010 Síntese do plano de atuação da CPA- ciclo avaliativo 2008/2010 O trabalho da CPA/PUCSP de avaliação institucional está regulamentado pela Lei federal nº 10.861/04 (que institui o SINAES), artigo 11 e pelo

Leia mais

Concepções e qualidade da Educação Superior a Distância : a experiência da Universidade Aberta do Brasil- UAB.

Concepções e qualidade da Educação Superior a Distância : a experiência da Universidade Aberta do Brasil- UAB. Concepções e qualidade da Educação Superior a Distância : a experiência da Universidade Aberta do Brasil- UAB. Profa. Dra. Nara Maria Pimentel Diretora de Ensino de Graduação da UnB Presidente do Fórum

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento Agrário Secretaria de Desenvolvimento Territorial. Sistema de Gestão Estratégica. Documento de Referência

Ministério do Desenvolvimento Agrário Secretaria de Desenvolvimento Territorial. Sistema de Gestão Estratégica. Documento de Referência Ministério do Desenvolvimento Agrário Secretaria de Desenvolvimento Territorial Sistema de Gestão Estratégica Brasília - 2010 SUMÁRIO I. APRESENTAÇÃO 3 II. OBJETIVOS DO SGE 4 III. MARCO DO SGE 4 IV. ATORES

Leia mais

2 Seminário de Engenharia Química. Silvia Binda 1

2 Seminário de Engenharia Química. Silvia Binda 1 2 Seminário de Engenharia Química Silvia Binda 1 Inter-relação entre o conceito de qualidade, gestão da qualidade e elementos que a compõem QUALIDADE Gestão da Qualidade Habilidade de um conjunto de características

Leia mais

BOLETIM DO LEGISLATIVO Nº 11, DE 2012

BOLETIM DO LEGISLATIVO Nº 11, DE 2012 BOLETIM DO LEGISLATIVO Nº 11, DE 2012 Educação e Sustentabilidade Tatiana Feitosa de Britto A Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável (Rio+20) tem como tema o futuro que queremos,

Leia mais

Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará. Eixo Temático Educação Superior

Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará. Eixo Temático Educação Superior Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará Eixo Temático Educação Superior Ceará, 2015 1 Socioeconômico Diagnóstico Para compreender a situação da educação no estado do Ceará é necessário também

Leia mais

Realizou-se dia 24 de Março, na Maia, nas instalações da Sonae Learning Center, a 6ª sessão da CoP, desta vez presencial.

Realizou-se dia 24 de Março, na Maia, nas instalações da Sonae Learning Center, a 6ª sessão da CoP, desta vez presencial. CoP de Gestão do Conhecimento Notas da sessão presencial de 24 de Março de 2014 Realizou-se dia 24 de Março, na Maia, nas instalações da Sonae Learning Center, a 6ª sessão da CoP, desta vez presencial.

Leia mais

Governança de TI. ITIL v.2&3. parte 1

Governança de TI. ITIL v.2&3. parte 1 Governança de TI ITIL v.2&3 parte 1 Prof. Luís Fernando Garcia LUIS@GARCIA.PRO.BR ITIL 1 1 ITIL Gerenciamento de Serviços 2 2 Gerenciamento de Serviços Gerenciamento de Serviços 3 3 Gerenciamento de Serviços

Leia mais

Regulação, supervisão e avaliação do Ensino Superior: Perguntas Frequentes. 1

Regulação, supervisão e avaliação do Ensino Superior: Perguntas Frequentes. 1 Regulação, supervisão e avaliação do Ensino Superior: Perguntas Frequentes. 1 1. Quais são os tipos de instituições de ensino superior? De acordo com sua organização acadêmica, as instituições de ensino

Leia mais

Um Modelo de Sistema de Gestão da Segurança da Informação Baseado nas Normas ABNT NBR ISO/IEC 27001:2006, 27002:2005 e 27005:2008

Um Modelo de Sistema de Gestão da Segurança da Informação Baseado nas Normas ABNT NBR ISO/IEC 27001:2006, 27002:2005 e 27005:2008 REVISTA TELECOMUNICAÇÕES, VOL. 15, Nº01, JUNHO DE 2013 1 Um Modelo de Sistema de Gestão da Segurança da Baseado nas Normas ABNT NBR ISO/IEC 27001:2006, 27002:2005 e 27005:2008 Valdeci Otacilio dos Santos

Leia mais

Como agregar valor durante o processo de auditoria

Como agregar valor durante o processo de auditoria QSP Informe Reservado Nº 55 Fevereiro/2006 Como agregar valor durante o processo de auditoria Tradução para o português especialmente preparada para os Associados ao QSP. Este guindance paper foi elaborado

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR: PERIÓDICOS NACIONAIS 1982-2000

ADMINISTRAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR: PERIÓDICOS NACIONAIS 1982-2000 ADMINISTRAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR: PERIÓDICOS NACIONAIS 1982-2000 Marta Luz Sisson de Castro PUCRS O Banco de Dados Produção do conhecimento na área de Administração da Educação: Periódicos Nacionais 1982-2000

Leia mais

Gestão 2013-2017. Plano de Trabalho. Colaboração, Renovação e Integração. Eduardo Simões de Albuquerque Diretor

Gestão 2013-2017. Plano de Trabalho. Colaboração, Renovação e Integração. Eduardo Simões de Albuquerque Diretor Gestão 2013-2017 Plano de Trabalho Colaboração, Renovação e Integração Eduardo Simões de Albuquerque Diretor Goiânia, maio de 2013 Introdução Este documento tem por finalidade apresentar o Plano de Trabalho

Leia mais

Pesquisa Semesp 2009. Índice de Imagem e Reputação

Pesquisa Semesp 2009. Índice de Imagem e Reputação Pesquisa Semesp 2009 Índice de Imagem e Reputação Uma ferramenta estratégica para a qualidade de mercado Desvendar qual é a real percepção de seus públicos estratégicos com relação à atuação das instituições

Leia mais

Fragmentos do Texto Indicadores para o Desenvolvimento da Qualidade da Docência na Educação Superior.

Fragmentos do Texto Indicadores para o Desenvolvimento da Qualidade da Docência na Educação Superior. Fragmentos do Texto Indicadores para o Desenvolvimento da Qualidade da Docência na Educação Superior. Josimar de Aparecido Vieira Nas últimas décadas, a educação superior brasileira teve um expressivo

Leia mais

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE UNESC CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS LUIZ PAULO RONCHI FREITAS

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE UNESC CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS LUIZ PAULO RONCHI FREITAS 0 UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE UNESC CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS LUIZ PAULO RONCHI FREITAS AS FUNÇÕES DA CONTROLADORIA E O PERFIL DO CONTROLLER NAS EMPRESAS INTEGRANTES DOS PRINCIPAIS

Leia mais

Implementação do Processo de Avaliação Inclusiva

Implementação do Processo de Avaliação Inclusiva Implementação do Processo de Avaliação Inclusiva Na parte final da fase 1 do projecto Processo de Avaliação em Contextos Inclusivos foi discutido o conceito processo de avaliação inclusiva e prepararam-se

Leia mais

Módulo 5 Interpretação da norma NBR ISO 19011:2002 requisitos: 7, 7.1, 7.2, 7.3, 7.3.1, 7.3.2, 7.3.3, 7.3.4, 7.4, 7.4.1, 7.4.2, 7.4.3, 7.4.4, 7.

Módulo 5 Interpretação da norma NBR ISO 19011:2002 requisitos: 7, 7.1, 7.2, 7.3, 7.3.1, 7.3.2, 7.3.3, 7.3.4, 7.4, 7.4.1, 7.4.2, 7.4.3, 7.4.4, 7. Módulo 5 Interpretação da norma NBR ISO 19011:2002 requisitos: 7, 7.1, 7.2, 7.3, 7.3.1, 7.3.2, 7.3.3, 7.3.4, 7.4, 7.4.1, 7.4.2, 7.4.3, 7.4.4, 7.5, 7.5.1, 7.5.2, 7.6, 7.6.1, 7.6.2 Exercícios 7 Competência

Leia mais

Avaliação da Educação Superior - um olhar sobre o SINAES O SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR (SINAES)

Avaliação da Educação Superior - um olhar sobre o SINAES O SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR (SINAES) Avaliação da Educação Superior - um olhar sobre o SINAES O SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR (SINAES) Legislação Constituição Federal 1988 LDB Lei nº 9.394 de 1996 SINAES Lei nº 10.861

Leia mais

Mestrado em Educação Superior Menção Docência Universitária

Mestrado em Educação Superior Menção Docência Universitária Apresentação Mestrado em Educação Superior Menção Docência Universitária A Vice-Reitoria de Pesquisa, Inovação e Pósgraduação da Universidad Arturo Prat del Estado de Chile, ciente da importância dos estudos

Leia mais

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Apoiar a empregabilidade pela melhora da qualidade do ensino profissionalizante UK Skills Seminar Series 2014 15 British Council UK Skills Seminar

Leia mais

Público Alvo: Critérios de admissão para o curso: Investimento:

Público Alvo: Critérios de admissão para o curso: Investimento: A Faculdade AIEC, mantida pela Associação Internacional de Educação Continuada AIEC, iniciou, em 2002, o curso de Bacharelado em Administração, na metodologia semipresencial. Foi pioneira e até hoje é

Leia mais

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES Edson Crisostomo dos Santos Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES edsoncrisostomo@yahoo.es

Leia mais

GUIA DE IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE BASEADA NA NORMA NBR ISO 9001:2000 EM EMPRESAS SITUADAS EM PÓLOS OFFSHORE.

GUIA DE IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE BASEADA NA NORMA NBR ISO 9001:2000 EM EMPRESAS SITUADAS EM PÓLOS OFFSHORE. GUIA DE IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE BASEADA NA NORMA NBR ISO 9001:2000 EM EMPRESAS SITUADAS EM PÓLOS OFFSHORE. Ivan Santos de Lima Engenheiro Naval pela Universidade Federal do Rio

Leia mais

PROPOSIÇÃO DE UM MODELO DE GESTÃO AMBIENTAL: APLICAÇÃO NA FACULDADE DE HORIZONTINA - FAHOR

PROPOSIÇÃO DE UM MODELO DE GESTÃO AMBIENTAL: APLICAÇÃO NA FACULDADE DE HORIZONTINA - FAHOR PROPOSIÇÃO DE UM MODELO DE GESTÃO AMBIENTAL: APLICAÇÃO NA FACULDADE DE HORIZONTINA - FAHOR Joel Tauchen (1); Luciana Londero Brandli (2); Marcos Antonio Leite Frandoloso (3) Felipe de Brito Rodrigues (4)

Leia mais

Formação e Gestão em Processos Educativos. Josiane da Silveira dos Santos 1 Ricardo Luiz de Bittencourt 2

Formação e Gestão em Processos Educativos. Josiane da Silveira dos Santos 1 Ricardo Luiz de Bittencourt 2 1 FORMAÇÃO DE PROFESSORES NO CURSO DE PEDAGOGIA NA MODALIDADE EAD E A FORMAÇÃO COMPLEMENTAR NO CURSO DE MAGISTÉRIO PRESENCIAL: AS PERCEPÇÕES DOS ESTUDANTES Formação e Gestão em Processos Educativos Josiane

Leia mais

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS Projeto de Lei nº 8.035, de 2010 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional O PNE é formado por: 10 diretrizes; 20 metas com estratégias

Leia mais

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc PMP, PMI-RMP, PMI-ACP, CSM, CSPO, ITIL & CobiT Certified Carlos Henrique Santos da Silva, MSc, PMP Especializações Certificações Mestre em Informática

Leia mais

Público Alvo: Investimento: Disciplinas:

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

1 Introdução. 1.1. A motivação e o problema da pesquisa

1 Introdução. 1.1. A motivação e o problema da pesquisa 1 Introdução O objetivo desse capítulo é propiciar uma visão abrangente do estudo aqui desenvolvido. Dessa forma, ele foi estruturado com as seguintes seções: A motivação e o problema da pesquisa: baseada

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR 1. Como são os cursos ofertados pela plataforma freire e quais os benefícios para os professores que forem selecionados? O professor sem formação poderá estudar nos

Leia mais

A ORGANIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE FORMAÇÃO DE DOCENTES NO PARANÁ A PARTIR DOS DOCUMENTOS ORIENTADORES DE 2006 E 2014

A ORGANIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE FORMAÇÃO DE DOCENTES NO PARANÁ A PARTIR DOS DOCUMENTOS ORIENTADORES DE 2006 E 2014 A ORGANIZAÇÃO CURRICULAR DO CURSO DE FORMAÇÃO DE DOCENTES NO PARANÁ A PARTIR DOS DOCUMENTOS ORIENTADORES DE 006 E 014 Resumo Eduardo Marcomini UNINTER 1 Ligia Lobo de Assis UNINTER Grupo de Trabalho Políticas

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Contratação de consultoria pessoa física para serviços de preparação

Leia mais

Cenários contemporâneos em Educação. Prof.ª Dr.ª Cíntia Bueno Marques

Cenários contemporâneos em Educação. Prof.ª Dr.ª Cíntia Bueno Marques Cenários contemporâneos em Educação Prof.ª Dr.ª Cíntia Bueno Marques Composição de cenários Avaliação e Regulação da Educação Ações planejadas de reposicionamento Reflexos e movimentos culturais Educação

Leia mais

ITINERÁRIOS FORMATIVOS: CAMINHOS POSSÍVEIS NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

ITINERÁRIOS FORMATIVOS: CAMINHOS POSSÍVEIS NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ITINERÁRIOS FORMATIVOS: CAMINHOS POSSÍVEIS NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL Resumo Gabriel Mathias Carneiro Leão1 - IFPR, UFPR Rosane de Fátima Batista Teixeira2 - IFPR Grupo de Trabalho Cultura, Currículo e Saberes

Leia mais

AVALIAÇÃO E CREDENCIAMENT DA EDUCAÇÃO SUPERIOR NO BRASIL

AVALIAÇÃO E CREDENCIAMENT DA EDUCAÇÃO SUPERIOR NO BRASIL AVALIAÇÃO E CREDENCIAMENT DA EDUCAÇÃO SUPERIOR NO BRASIL LUCE, Maria-Beatriz (UFRGS, Porto Alegre, BR) MOROSINI, Marília (PUCRS, Porto Alegre, BR) Projeto ALFA-ACRO ACRO Introdução BRASIL território e

Leia mais

Os impactos do IGC e CPC na vida econômica das IES Privadas. PROF. DR. JAIR DOS SANTOS JÚNIOR jairsantosjr@santosjunior.com.br

Os impactos do IGC e CPC na vida econômica das IES Privadas. PROF. DR. JAIR DOS SANTOS JÚNIOR jairsantosjr@santosjunior.com.br ENADE CPC IGC Os impactos do IGC e CPC na vida econômica das IES Privadas PROF. DR. JAIR DOS SANTOS JÚNIOR jairsantosjr@santosjunior.com.br Contexto ENADE CPC IGC O nascimento dos indicadores (2008) Portaria

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí Instituto Superior de Educação - ISE

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí Instituto Superior de Educação - ISE DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1 Do estágio curricular supervisionado A modalidade de Estágio Supervisionado é uma importante variável a ser considerada no contexto de perfil do egresso. A flexibilidade prevista

Leia mais

CIDADANIA: o que é isso?

CIDADANIA: o que é isso? CIDADANIA: o que é isso? Autora: RAFAELA DA COSTA GOMES Introdução A questão da cidadania no Brasil é um tema em permanente discussão, embora muitos autores discutam a respeito, entre eles: Ferreira (1993);

Leia mais

Pesquisa Semesp. A Força do Ensino Superior no Mercado de Trabalho

Pesquisa Semesp. A Força do Ensino Superior no Mercado de Trabalho Pesquisa Semesp A Força do Ensino Superior no Mercado de Trabalho 2008 Ensino superior é um forte alavancador da carreira profissional A terceira Pesquisa Semesp sobre a formação acadêmica dos profissionais

Leia mais

INSAES Estratégia para fortalecimento do Estado Brasileiro no exercício de Regulação, Supervisão e Avaliação da Educação Superior (PL nº 4.

INSAES Estratégia para fortalecimento do Estado Brasileiro no exercício de Regulação, Supervisão e Avaliação da Educação Superior (PL nº 4. INSAES Estratégia para fortalecimento do Estado Brasileiro no exercício de Regulação, Supervisão e Avaliação da Educação Superior (PL nº 4.372/2012) Ministério Secretaria de Regulação e da Educação Supervisão

Leia mais

Domínios, Competências e Padrões de Desempenho do Design Instrucional (DI)

Domínios, Competências e Padrões de Desempenho do Design Instrucional (DI) Domínios, Competências e Padrões de Desempenho do Design Instrucional (DI) (The Instructional Design (ID) Domains, Competencies and Performance Statements) International Board of Standards for Training,

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: compartilhamento de conhecimento; gestão do conhecimento; responsabilidade social.

PALAVRAS-CHAVE: compartilhamento de conhecimento; gestão do conhecimento; responsabilidade social. PROGRAMA DE VALORIZAÇÃO DOS SERVIDORES DA UNICENTRO, PROVARS: COMPARTILHANDO CONHECIMENTOS PARA A EFETIVAÇÃO DE UMA POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL. RESUMO: O presente trabalho pretendeu verificar

Leia mais

Relatório da IES ENADE 2012 EXAME NACIONAL DE DESEMEPNHO DOS ESTUDANTES GOIÁS UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS

Relatório da IES ENADE 2012 EXAME NACIONAL DE DESEMEPNHO DOS ESTUDANTES GOIÁS UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS Relatório da IES ENADE 2012 EXAME NACIONAL DE DESEMEPNHO DOS ESTUDANTES GOIÁS UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais G O V E R N O F E D E R A L P A Í S R

Leia mais

Marcos Antonio Lima de Oliveira, MSc Quality Engineer ASQ/USA Diretor da ISOQUALITAS www.qualitas.eng.br qualitas@qualitas.eng.

Marcos Antonio Lima de Oliveira, MSc Quality Engineer ASQ/USA Diretor da ISOQUALITAS www.qualitas.eng.br qualitas@qualitas.eng. 01. O QUE SIGNIFICA A SIGLA ISO? É a federação mundial dos organismos de normalização, fundada em 1947 e contanto atualmente com 156 países membros. A ABNT é representante oficial da ISO no Brasil e participou

Leia mais

A Legislação e os Conflitos na Educação Superior a Distância no Brasil

A Legislação e os Conflitos na Educação Superior a Distância no Brasil A Legislação e os Conflitos na Educação Superior a Distância no Brasil João Vianney - UNISUL I Simpósio Nacional de EaD Final da tarde... Muitas apresentações... Vamos testar a memória: Vamos testar a

Leia mais

3.9 Malcolm Baldrige Award

3.9 Malcolm Baldrige Award 3.9 Malcolm Baldrige Award 3.9 Malcolm Baldrige Award (MBA) Criado pelo Congresso dos Estados Unidos em 1987, o Baldrige National Quality Program (Programa Nacional de Qualidade Baldrige) foi instituído

Leia mais

Educação Integral, Escola de Tempo Integral e Aluno em Tempo Integral na Escola.

Educação Integral, Escola de Tempo Integral e Aluno em Tempo Integral na Escola. Educação Integral, Escola de Tempo Integral e Aluno em Tempo Integral na Escola. Chico Poli Algumas vezes, fora da escola há até mais formação do que na própria escola. (M. G. Arroyo) É preciso toda uma

Leia mais

RELATÓRIO DOS CURSOS DE BACHARELADO E CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA EM ADMINISTRAÇÃO. Bahia

RELATÓRIO DOS CURSOS DE BACHARELADO E CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA EM ADMINISTRAÇÃO. Bahia RELATÓRIO DOS CURSOS DE BACHARELADO E CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA EM ADMINISTRAÇÃO Bahia Fevereiro de 2013 0 DADOS ESTATÍSTICOS DOS CURSOS DE BACHARELADO E DOS CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIAS EM DETERMINADAS

Leia mais

ASSOCIAÇÃO UNIVERSIDADE EM REDE

ASSOCIAÇÃO UNIVERSIDADE EM REDE Como Associação que abarca as instituições de educação superior públicas tendo como finalidade o desenvolvimento da educação a distância, a UniRede apresenta abaixo as considerações relativas aos três

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ESTADO DO CEARÁ SECITECE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ESTADO DO CEARÁ SECITECE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ESTADO DO CEARÁ SECITECE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE PROJETO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ

Leia mais

Curso de Especialização EM ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR E ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL

Curso de Especialização EM ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR E ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL Curso de Especialização EM ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR E ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL ÁREA DO CONHECIMENTO: Educação Gestão Educacional NOME DO CURSO: Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, especialização em Administração

Leia mais

CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2010

CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2010 1 CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2010 O Censo da Educação Superior, realizado anualmente pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), constitui se em importante instrumento

Leia mais

CEF/0910/26436 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento

CEF/0910/26436 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento CEF/0910/26436 Relatório final da CAE (Univ) - Ciclo de estudos em funcionamento Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.9 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade

Leia mais

Coordenação de Pós-Graduação e Extensão. Legislação sobre cursos de Pós-graduação Lato Sensu e Credenciamento da FACEC

Coordenação de Pós-Graduação e Extensão. Legislação sobre cursos de Pós-graduação Lato Sensu e Credenciamento da FACEC Coordenação de Pós-Graduação e Extensão Legislação sobre cursos de Pós-graduação Lato Sensu e Credenciamento da FACEC Os cursos de especialização em nível de pós-graduação lato sensu presenciais (nos quais

Leia mais

V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares

V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares: uma política de apoio à gestão educacional Clélia Mara Santos Coordenadora-Geral

Leia mais

PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL PRS-FACIIP

PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL PRS-FACIIP PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL PRS-FACIIP Aprovado na Reunião do CONASU em 21/01/2015. O Programa de Responsabilidade Social das Faculdades Integradas Ipitanga (PRS- FACIIP) é construído a partir

Leia mais

Perguntas Frequentes. Quem é o aluno da UFPI?

Perguntas Frequentes. Quem é o aluno da UFPI? Perguntas Frequentes Quem é o aluno da UFPI? É o indivíduo que está regularmente matriculado em uma disciplina ou curso ou, ainda, que já ingressou na UFPI, embora não esteja cursando nenhuma disciplina

Leia mais

Conteúdo Programático

Conteúdo Programático Sistemas de Qualidade Professor: Leandro Zvirtes UDESC/CCT 1 Conteúdo Programático Introdução aos sistemas de garantia da qualidade. Normas de qualidade e certificação. Sistemas ISO 9000, ISO 14000, QS

Leia mais

Gerência da Qualidade

Gerência da Qualidade Gerência da Qualidade Curso de Engenharia de Produção e Transportes PPGEP / UFRGS ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Temas Abordados Qualidade Ferramentas da Qualidade 5 Sensos PDCA/MASP Os Recursos Humanos e o TQM

Leia mais

INFORMAÇÃO TÉCNICA 04/2006 CRIAÇÃO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

INFORMAÇÃO TÉCNICA 04/2006 CRIAÇÃO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU MINISTÉRIO DA DEFESA SECRETARIA DE ESTUDOS E DE COOPERAÇÃO DEPARTAMENTO DE COOPERAÇÃO INFORMAÇÃO TÉCNICA 04/2006 CRIAÇÃO DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Informação preparada pelos Professores Daniela

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 19-CEPE/UNICENTRO, DE 6 DE MARÇO DE 2009. Aprova o Curso de Especialização em Mercados Emergentes em Comunicação, modalidade modular, a ser ministrado no Campus Santa Cruz, da UNICENTRO. O

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE PEDAGOGIADA CPA DA FACULDADE ARAGUAIA

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE PEDAGOGIADA CPA DA FACULDADE ARAGUAIA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE PEDAGOGIADA CPA DA FACULDADE ARAGUAIA 2013/01 a 2013/02 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1. Diagnóstico geral

Leia mais

Comportamento Humano: Liderança, Motivação e Gestão do Desempenho

Comportamento Humano: Liderança, Motivação e Gestão do Desempenho A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

Luiz Roberto Liza Curi. Sociólogo / Doutor em Economia. Conselheiro Conselho Nacional de Educação - CNE incolarum@hotmail.com

Luiz Roberto Liza Curi. Sociólogo / Doutor em Economia. Conselheiro Conselho Nacional de Educação - CNE incolarum@hotmail.com Luiz Roberto Liza Curi Sociólogo / Doutor em Economia Conselheiro Conselho Nacional de Educação - CNE incolarum@hotmail.com 1 Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional 9394/96 Art. 8 A União, os Estados

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID): UMA AVALIAÇÃO DA ESCOLA SOBRE SUAS CONTRIBUIÇÕES

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID): UMA AVALIAÇÃO DA ESCOLA SOBRE SUAS CONTRIBUIÇÕES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID): UMA AVALIAÇÃO DA ESCOLA SOBRE SUAS CONTRIBUIÇÕES Silva.A.A.S. Acadêmica do curso de Pedagogia (UVA), Bolsista do PIBID. Resumo: O trabalho

Leia mais

A Retenção de Clientes no Setor de Ensino: Estudo de Caso em um Curso de Inglês

A Retenção de Clientes no Setor de Ensino: Estudo de Caso em um Curso de Inglês Adriana Lúcia de Escobar Chaves A Retenção de Clientes no Setor de Ensino: Estudo de Caso em um Curso de Inglês Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do grau

Leia mais

Reflexões sobre as dificuldades na aprendizagem de Cálculo Diferencial e Integral

Reflexões sobre as dificuldades na aprendizagem de Cálculo Diferencial e Integral III Mostra de Pesquisa da Pós-Graduação PUCRS Reflexões sobre as dificuldades na aprendizagem de Cálculo Diferencial e Integral Marcelo Cavasotto, Prof.ª Dra. Ruth Portanova (orientadora) Mestrado em Educação

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA DA PÓS-GRADUAÇÃO: ESTUDO DE INDICADORES

DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA DA PÓS-GRADUAÇÃO: ESTUDO DE INDICADORES DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA DA PÓS-GRADUAÇÃO: ESTUDO DE INDICADORES Maria Helena Machado de Moraes - FURG 1 Danilo Giroldo - FURG 2 Resumo: É visível a necessidade de expansão da Pós-Graduação no Brasil, assim

Leia mais

X Encontro Nacional de Escolas de Governo

X Encontro Nacional de Escolas de Governo X Encontro Nacional de Escolas de Governo Painel Cursos de pós-graduação nas escolas de governo A experiência da Enap na oferta de cursos de pós-graduação lato sensu Carmen Izabel Gatto e Maria Stela Reis

Leia mais

PERCEPÇÕES DE PROFISSIONAIS DE RECURSOS HUMANOS REFERENTES À AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO HUMANO NAS ORGANIZAÇÕES

PERCEPÇÕES DE PROFISSIONAIS DE RECURSOS HUMANOS REFERENTES À AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO HUMANO NAS ORGANIZAÇÕES 26 a 29 de outubro de 2010 ISBN 978-85-61091-69-9 PERCEPÇÕES DE PROFISSIONAIS DE RECURSOS HUMANOS REFERENTES À AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO HUMANO NAS ORGANIZAÇÕES Jaqueline Reinert Godoy 1 ; Talita Conte Ribas

Leia mais

Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor

Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor Resumo: A finalidade desse documento é apresentar o projeto de planejamento

Leia mais

INÉDITO! COM ÁREAS DE CONCENTRAÇÃO

INÉDITO! COM ÁREAS DE CONCENTRAÇÃO GRUPO SANTA RITA INSCRIÇÕES ABERTAS! PÓS-GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU MENSALIDADE R e R$ MEC CURSOS AUTORIZADOS s o lu ç ã o C N E /C n ES 1, º. 7 149, /2 6 / 8 FACULDADES EDUCAÇÃO COM ÁREAS DE

Leia mais

DE EXAMES, RANKINGS E MÍDIA

DE EXAMES, RANKINGS E MÍDIA DE EXAMES, RANKINGS E MÍDIA DE EXAMES, RANKINGS E MÍDIA Gladys Beatriz Barreyro* *Doutora em Educação. Professora na Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) e no Programa de Pós-Graduação em Integração

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL. De acordo a LDB 9394/96 o Ensino Fundamental, juntamente com a Educação Infantil e o Ensino Médio, compõe a Educação básica.

ENSINO FUNDAMENTAL. De acordo a LDB 9394/96 o Ensino Fundamental, juntamente com a Educação Infantil e o Ensino Médio, compõe a Educação básica. ENSINO FUNDAMENTAL De acordo a LDB 9394/96 o Ensino Fundamental, juntamente com a Educação Infantil e o Ensino Médio, compõe a Educação básica. Art. 32 "o Ensino Fundamental, com duração mínima de oito

Leia mais

Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014.

Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014. Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014. O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep),

Leia mais

Introdução Visão Geral Processos de gerenciamento de qualidade. Entradas Ferramentas e Técnicas Saídas

Introdução Visão Geral Processos de gerenciamento de qualidade. Entradas Ferramentas e Técnicas Saídas Introdução Visão Geral Processos de gerenciamento de qualidade Entradas Ferramentas e Técnicas Saídas O que é qualidade? Qualidade é a adequação ao uso. É a conformidade às exigências. (ISO International

Leia mais

Qual a principal diferença entre o Enem tradicional e o novo Enem?

Qual a principal diferença entre o Enem tradicional e o novo Enem? SAIBA TUDO SOBRE O ENEM 2009 Qual a principal diferença entre o Enem tradicional e o novo Enem? Até 2008, o Enem era uma prova clássica com 63 questões interdisciplinares, sem articulação direta com os

Leia mais

Profissionais graduados em Psicologia e Medicina que tenham interesse em atuar na área do trabalho e organizacional.

Profissionais graduados em Psicologia e Medicina que tenham interesse em atuar na área do trabalho e organizacional. A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

Enterprise Quality Management [EQM] Excelência em Gestão da Qualidade

Enterprise Quality Management [EQM] Excelência em Gestão da Qualidade Enterprise Quality Management [EQM] Excelência em Gestão da Qualidade A Gestão da Qualidade Total, do inglês Total Quality Management - TQM é uma estratégia de administração completa que tem como objetivo

Leia mais

MBA em Marketing Estratégico

MBA em Marketing Estratégico MBA em Marketing Estratégico Público - alvo O MBA em Marketing Estratégico é indicado para profissionais com experiência profissional mínima de três anos, com formação universitária em qualquer área e

Leia mais

ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados. PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com.

ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados. PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com. ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com.br CPC Conceito Preliminar de Curso 1 - Nota dos Concluintes no ENADE

Leia mais