Sugestão de Política Pública para o Atendimento Rural via Satélite

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sugestão de Política Pública para o Atendimento Rural via Satélite"

Transcrição

1 Sugestão de Política Pública para o Atendimento Rural via Satélite Sindicato Nacional das Empresas de Telecomunicações por Satélite SINDISAT Suporte: TELECO - Inteligência em Telecomunicações Brasília, 18 de dezembro de 2009

2 Sumário Introdução Políticas Públicas em outros Países Situação Digital da Zona Rural Proposta do Sindisat 2

3 Sumário Introdução Políticas Públicas em outros Países Situação Digital da Zona Rural Proposta do Sindisat 3

4 Austrália Objetivo Todas as pessoas e negócios tenham acesso a banda larga rápida a preços acessíveis independente de onde eles estejam localizados Ações Criação de empresa que irá prover serviços de banda larga conectando 90% das residências, escolas e locais de trabalho com redes de fibra ótica (FTTH/B) e velocidades de até 100 Mbps; Os 10% restante com tecnologias wireless/satélites e velocidades de até 12 Mbps Papel do Satélite Prover banda larga via satélite onde não existe serviço disponível Governo Australiano oferece subsídio no custo do equipamento/instalação 4

5 Austrália: Subsídio para Banda Larga via Satélite Subsídio para a banda larga via satélite Até US$ no custo do equipamento para conexão com o satélite e na sua instalação; Equivale na prática a equipamento e instalação a custo zero. Aplicável Consumidores residenciais; Empresas com menos de 20 empregados; Comunidades indígenas. Condições Desde que não tenham disponível no seu endereço um serviço comparável de um outro provedor. 5

6 Estados Unidos Objetivo Garantir que consumidores em todas as regiões do país tenham acesso a serviços de telecomunicações de qualidade e a preços acessíveis. Ações O Fundo de Universalização suporta programas para áreas rurais; Subsídio de até US$ 35 na conta mensal de telefone para pessoal de baixa renda; US$ 7,2 bilhões para o desenvolvimento de um plano nacional de banda larga, sendo US$ 2,5 bilhões para áreas rurais sem o suficiente serviço banda larga de alta velocidade; Chamada pública para selecionar os projetos onde serão alocados os recursos; A primeira rodada de interessados contou com propostas que juntas somaram US$ 27,7 bilhões, sendo US$ 8,6 bilhões para atendimento de áreas remotas. Papel do Satélite O satélite é utilizado no provimento de banda larga; Em Jun/08 existiam 800 mil acessos banda larga via satélite nos Estados Unidos. 6

7 Benchmarking: Canadá Objetivo Atender com banda larga todos os domicílios Canadenses. Ações 94% dos domicílios Canadenses têm acesso à banda larga através da rede terrestre (78% dos rurais). Os restantes 6% serão atendidos por Satélites; O Governo reservou US$ 225 milhões para nos próximos 3 anos ampliar a cobertura de banda larga para domicílios não ou mal atendidos; Em Set/09 foi lançada uma chamada para projetos nos quais o Governo Canadense poderá contribuir com até 50% dos investimentos. Papel do Satélite Existem cerca de 200 mil conexões banda larga via satélite no Canadá. 7

8 Benchmarking: Europa Objetivo Atingir até 2010 uma cobertura de Internet de 100% para todos os cidadãos. Ações 1,02 bilhões de EUR ao Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural (FEADER); Parte deste montante será utilizado para desenvolver infra-estruturas de banda larga nas zonas rurais. Papel do Satélite Utilizado para atendimento de áreas não servidas pela infraestrutura terrestre; A Swisscom escolheu o satélite como solução para prover acesso banda larga a áreas remotas que não podem ser servidas pelas redes DSL ou de cabo (2% dos usuários). 8

9 Objetivo Ações Benchmarking: Índia Prover acesso básico a serviços de telecomunicações em áreas rurais e remotas a preços acessíveis e razoáveis. Fundo de Universalização com 5% da receita bruta dos provedores de serviços de Telecom, exceto VAS. Suporta serviços telefônicos, a implantação de infraestrutura celular e o provimento de conectividade banda larga em vilas, comunidades rurais e em áreas rurais e remotas. Em 2009 a BSNL assinou acordo com o Governo para fornecer conectividade de banda larga em áreas rurais e remotas. A velocidade mínima é 512 kbps e o preço US$ 2 por 400 MB mensais (US$3 por GB); Subsídio de US$ 96 na instalação do link/computador e no serviço por no máximo 2 anos. Papel do Satélite Uma das opções tecnológicas na política de banda larga estabelecida em 2004; Existem 11 provedores VSAT licenciados na Índia. 9

10 Sumário Introdução Políticas Públicas em outros Países Situação Digital da Zona Rural Proposta do Sindisat 10

11 Situação da Área Rural Fonte: IBGE PNAD 2008 Área rural - 31 milhões de pessoas Penetração Atual do Acesso à Internet 27% dos domicílios urbanos; 2% dos domicílios rurais. 11

12 Situação dos Estabelecimentos Agropecuários Fonte: IBGE Censo Agropecuário 2006 Estabelecimentos com atividade agropecuária 5,2 milhões; ocupando 16,6 milhões de pessoas; em 38,7% da área geográfica do Brasil. 2,4 milhões destes estabelecimentos comtv com antena parabólica; 75 mil com acesso à Internet. 12

13 Estabelecimentos Agropecuários Fonte: IBGE Censo Agropecuário 2006 Toda unidade de produção dedicada, total ou parcialmente, a atividades agropecuárias, florestais e aqüícolas; subordinada a uma única administração: a do produtor ou a do administrador. 95,7% pertencem a um proprietário individual. 13

14 Situação dos Estabelecimentos Agropecuários Fonte: IBGE Censo Agropecuário 2006 A penetração da Internet é baixa, mesmo entre os estabelecimentos que são dirigidos por um profissional de nível superior; 77% dos dirigentes residem no local. 14

15 Nordeste concentra 48% da população rural Nordeste 48% da população rural e 47% dos estabelecimentos agropecuários; 938 mil estabelecimentos agropecuários com TV com antena parabólica; 9 mil estabelecimentos agropecuários com acesso à Internet. 15

16 Situação dos Estabelecimentos Agropecuários Área ESTABELECIMENTOS COM RECEITA (milhares) RECEITA POR ESTABELECIMENTO COM COMPUTADOR COM INTERNET De 0,0 a 1 ha 349 R$ 4 mil 1,8% 0,7% De 1,0 a 5 ha 837 R$ 10 mil 2,9% 1,2% De 5,0 a 50 ha R$ 22 mil 5,4% 2,0% De 50 a 500 ha 534 R$ 62 mil 8,7% 4,0% De 500 a 2500 ha 50 R$ 387 mil 21,4% 10,9% Acima de 2500 ha 8 R$ mil 46,7% 26,5% Total R$ 34 mil 5,1% 2,1% 16

17 Sumário Introdução Políticas Públicas em outros Países Situação Digital da Zona Rural Proposta do Sindisat 17

18 Conectividade utilizando o Satélite STFC Internet Satélite provendo conectividade para Redes Fixas Redés Móveis Direto ao consumidor 18

19 Propostas do Governo Federal Meta do Plano Nacional de Banda Larga (Minicom) Levar acesso a Internet em banda larga individual a 15% dos domicílios rurais até 2014, o que representa em torno de 1 milhão de acessos....os domicílios rurais sem acesso em banda larga fazem parte do gap de acesso, ou seja, somente por meio de subsídios a prestação do serviço se tornará viável nessas áreas. Criação da Telebrás para estabelecer o backbone (ou backhaul?) 19

20 Programa Australiano de Garantia de Banda Larga Iniciativa do Governo Australiano e desenvolvido para auxiliar que residências e pequenas empresas tenham acesso banda larga à Internet, seja qual for a sua localização. Finalidade do Programa Quem não tem acesso a um serviço de banda larga comercial por morarem em locais remotos. Subsídio de até US$ ($ AUS 2.750) no custo do equipamento para conexão com o satélite e na sua instalação (equivale na prática a equipamento e instalação a custo zero) Terão direito ao subsídio consumidores residenciais, empresas com menos de 20 empregados e comunidades indígenas Condições - desde que não tenham disponível no seu endereço Um serviço metropolitano comparável de um provedor não subsidiado. Um serviço de Internet terrestre de um provedor subsidiado pelo Governo Australiano. Como solicitar? Registrar-se no Broadband Service Locator (BSL) - Sistema do Governo Australiano disponível na Internet Escolher um provedor qualificado pelo Governo para prestar este serviço. Se elegível para o subsídio, o cliente: Deverá assinar um contrato com o prestador de serviço Preencher uma declaração (formulário) que servirá de evidencia que um serviço comercial não está disponível na sua localidade. O provedor deverá conectar o cliente e em seguida solicitar ao governo o pagamento do subsídio. O programa criado em 2007 já beneficiou 85 mil residências e pequenas empresas Australianas 20

21 Proposta do SINDISAT O SINDISAT propõe que o Governo estabeleça uma política pública para acesso à banda larga de domicílios rurais e estabelecimentos agropecuários localizados em regiões remotas do país e não atendidos pela infraestrutura terrestre. Sugestão de Política Pública Isenção de impostos para o serviço Subsídios para o custo de instalação e o equipamento de acesso Critérios para qualificação Estabelecimentos rurais com até hectares. Não sejam atendidos por um serviço de Internet terrestre Resultados Sócio econômico esperados Integração à sociedade da informação dos domicílios rurais e estabelecimentos agropecuários Promoção do desenvolvimento econômico da população rural e da inclusão social dos indivíduos. Possibilidade adicional do Programa Extensão para consumidores residenciais e comunidades indígenas. Tecnologia de transmissão digital e capacidade satelital a ser disponibilizada pelas operadoras comerciais autorizadas ao longo dos próximos cinco anos 21

22 Proposta do SINDISAT Atendimento a estabelecimentos agropecuários entre 5 e hectares Estabelecimentos Agropecuários que possuem Computador e Internet por Faixa de Área e Receita BRASIL ESTABELECIMENTOS COM RECEITA RECEITA (R$) POR ESTAB. COM COMPUTADOR COM INTERNET De 0,0 a 1 ha ,8% ,7% De 1,0 a 5 ha ,9% ,2% De 5,0 a 50 ha ,4% ,0% De 50 a 500 ha ,7% ,0% De 500 a 2500 ha ,4% ,9% Acima de 2500 ha ,7% ,5% Total ,1% ,1% 22

23 Pesquisa de Campo Realizada A presença da Intenet nestes estabelecimentos (43%) está acima da apresentada no Censo Agropecuário para a faixa considerada (4,9%), devido à pesquisa ter incluído apenas estabelecimentos com telefone fixo ou celular. 78% (43%) 66% 60% 39% 7% 4% 7% Celular Telefone Fixo Computador Internet Banda Larga Videogame Internet Discada Nenhum 23

24 Pesquisa de Campo Realizada As principais atividades realizadas na internet são apresentadas a seguir sem anexos com anexos Ler notíci as Pesqui sar sob re negócio 98% 97% 96% 94% Receber gdes arquivos Enviar gdes arquivos Baixar dados Acessar b anco 74% 71% 71% 71% Bater papo 65% Fazer compras 59% Pesqui sa escolar 53% Redes Socia is Ligação telefôni ca 33% 36% Baixar músi ca 27% Cursos on line 19% Jogos on line 9% 24

25 Pesquisa de Campo Realizada A pesquisa mostra a grande presença das operadoras de celular no provimento de banda larga para os estabelecimentos agropecuários Oi 31 Vivo 11 Em bratel 7 Em presa Regional 7 Claro 4 Telefonica 4 Tim 3 25

26 Pesquisa de Campo Realizada A pesquisa apontou também que entre os que não possuem acesso a Internet (57%), 83% contratariam um serviço de banda larga via satélite, sendo que 29,5% pagariam mais de R$ 100,0) pelo serviço CONTRATARIAM UM ACESSO À INTERNET VIA SATÉLITE POR: Até R$ 100,00 70,5% De R$ 100,01 a R$ 200,00 21,8% De R$ 200,01 a R$ 300,00 1,9% De R$ 300,01 a R$ 500,00 5,1% De R$ 500,01 a E$ 1.000,00 0,7% 26

27 Pesquisa de Campo Realizada Utilizando estes resultados pode-se concluir que 82 mil estabelecimentos agropecuários sem Internet e com áreas entre 50 e hectares pagariam R$ 100 ou mais para ter um serviço de banda larga via satélite ESTABELECIMENTOS (MILHARES) 50 a 2500 ha 585 Sem Internet % Contratariam Banda Larga % Pagariam mais de R$ ,5% Com base nestes resultados, é razoável estabelecer uma meta de 100 mil estabelecimentos para este segmento uma vez que o percentual de estabelecimentos sem Internet é muito maior que os 57% obtidos pela pesquisa quando se consideram os estabelecimentos que não possuem serviço telefônico 27

28 Proposta do SINDISAT Meta para a Política Pública sugerida Atendimento de 250 mil estabelecimentos agropecuários entre 5 e hectares em um prazo de 5 anos. ESTABELECIMENTOS META DE ATENDIMENTO % DOS ESTABELECIMENTOS SEM INTERNET ATENDIDOS 5 a 50 hectares % 50 a hectares % 5 Total a hectares % Meta estabelecida partir da pesquisa realizada para este segmento Meta estabelecida com a premissa de atender a 9% dos estabelecimentos sem Internet (mais conservadora do que os 18% estabelecidos para os municípios com áreas entre 50 e hectares 28

29 Proposta do SINDISAT dentro do PNBL Total de Domicílios Rurais Domicílios Rurais Localizados nos Estab. Agropecuários Meta do PNBL 1 milhão de Domicílios Rurais 250 mil Domicílios Rurais Atendidos Via Satélite 29

30 Benefícios da Proposta SINDISAT Atendimento complementar ao oferecido pela rede terrestre. Meta exeqüível em 5 anos pelo setor de telecomunicações por satélite; Premissa de competição entre fabricantes, operadoras de segmento espacial e prestadoras de serviço; O modelo de negócios atacado para chegar ao varejo já está implementado e possibilita competição em diversos pontos da cadeia produtiva; Já existem empresas provedoras do serviço ao usuário final e a cadeia tende a ser expandida para pequenos provedores; Fomento da cadeia produtiva para o interior do país, com as parcerias de instalação, revenda e suporte ao usuário; Possível redução de custos com ganho de escala com elevado numero de pontos atendidos; Redução gradual do subsidio conforme evolução da abrangência dos serviços terrestres 30

31 GAP de Acesso Modelo de GAPs utilizado pelo Banco Mundial, UIT, Regulatel, Ministério das Comunicações e IPEA para analisar políticas para levar a Banda Larga para toda a população 31

32 Muito Obrigado Luiz Otavio Prates Fabio Alencar Rio de Janeiro - RJ Tel:

Sugestão de Política Pública para o Atendimento Rural via Satélite. Sindicato Nacional das Empresas de Telecomunicações por Satélite SINDISAT

Sugestão de Política Pública para o Atendimento Rural via Satélite. Sindicato Nacional das Empresas de Telecomunicações por Satélite SINDISAT Sugestão de Política Pública para o Atendimento Rural via Satélite Sindicato Nacional das Empresas de Telecomunicações por Satélite SINDISAT Rio de Janeiro, 16 de Agosto de 2011 2 Referência Internacional

Leia mais

Audiência Pública Comissão de Ciência e Tecnologia Senado Federal. Tecnologia de Satélites

Audiência Pública Comissão de Ciência e Tecnologia Senado Federal. Tecnologia de Satélites Audiência Pública Comissão de Ciência e Tecnologia Senado Federal Tecnologia de Satélites Brasília, 01 de Dezembro de 2011 ABRASAT e SINDISAT ABRASAT Associação Brasileira de Empresas de Telecomunicações

Leia mais

Programa Nacional de Banda Larga: principais ações e resultados Brasília, novembro de 2014

Programa Nacional de Banda Larga: principais ações e resultados Brasília, novembro de 2014 Programa Nacional de Banda Larga: principais ações e resultados Brasília, novembro de 2014 Meta do PNBL Se pacote PNBL de 1 Mbps for ofertado por R$ 15 em todos os municípios Se pacote PNBL de 1 Mbps for

Leia mais

A universalização do acesso à informação pelo uso das telecomunicações

A universalização do acesso à informação pelo uso das telecomunicações CONFIDENCIAL A universalização do acesso à informação pelo uso das telecomunicações José Antônio Guaraldi Félix Presidente da NET Serviços de Comunicação S.A. São Paulo, 29 de setembro de 2009 SUMÁRIO

Leia mais

Banda Larga Políticas Públicas e Regulação

Banda Larga Políticas Públicas e Regulação Banda Larga Políticas Públicas e Regulação Rogério Santanna dos Santos Brasília, 29 de Setembro de 2009 Mercado Banda Larga - Operadoras Empresas 2007 (x1000) 2008 (x1000) % Crescimento Ano 2007 Telefonica

Leia mais

Programa Nacional de Banda Larga 18 meses depois

Programa Nacional de Banda Larga 18 meses depois Programa Nacional de Banda Larga 18 meses depois Caio Bonilha Telebras 1 Câmara dos Deputados, 06/12/2011 Mercado de Banda Larga no Brasil Conexões Banda Larga por região 9% 2% 17% 63% 9% Norte Nordeste

Leia mais

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL COMISSÃO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA, INOVAÇÃO, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA SENADO FEDERAL EDUARDO LEVY BRASÍLIA, 04 DE NOVEMBRO DE 2014 crescimento do setor de telecomunicações

Leia mais

Revisão dos Contratos de Concessão. O PGMU. Desafio do Backhaul 390 Encontro Tele.Síntese

Revisão dos Contratos de Concessão. O PGMU. Desafio do Backhaul 390 Encontro Tele.Síntese Revisão dos Contratos de Concessão. O PGMU. Desafio do Backhaul 390 Encontro Tele.Síntese Mario Dias Ripper F&R Consultores Brasília, 02 de setembro de 2014. PGMU III Geografia Características do Brasil

Leia mais

Seminário A Universalização do Acesso à Informação pelo Uso das Telecomunicações Auditório Nereu Ramos Brasília - DF

Seminário A Universalização do Acesso à Informação pelo Uso das Telecomunicações Auditório Nereu Ramos Brasília - DF Seminário A Universalização do Acesso à Informação pelo Uso das Telecomunicações Auditório Nereu Ramos Brasília - DF Sindicato Nacional das Empresas de Telecomunicações por Satélite SINDISAT Associação

Leia mais

Caio Bonilha 10 out 2012

Caio Bonilha 10 out 2012 Caio Bonilha 10 out 2012 1. Banda Larga no Brasil Cobertura do Mercado de Banda Larga Conexões Banda Larga por Região 62% 17% 8% 3% 10% Centro-Oeste Nordeste Norte Sudeste Sul Fonte: Anatel SICI Junho/2012

Leia mais

Pesquisa sobre Provedores de Serviços Internet no Brasil. São Paulo, 30 de novembro de 2011

Pesquisa sobre Provedores de Serviços Internet no Brasil. São Paulo, 30 de novembro de 2011 Pesquisa TIC Provedores 2011 Coletiva de Imprensa Pesquisa sobre Provedores de Serviços Internet no Brasil São Paulo, 30 de novembro de 2011 CGI.br Comitê Gestor da Internet no Brasil NIC.br Núcleo de

Leia mais

ABRIL DE 2012. Provedores de Internet no Brasil: Inclusão Digital e Infraestrutura Ano 4 Número 1

ABRIL DE 2012. Provedores de Internet no Brasil: Inclusão Digital e Infraestrutura Ano 4 Número 1 ABRIL DE 2012 Provedores de Internet no Brasil: Inclusão Digital e Infraestrutura Ano 4 Número 1 SUMÁRIO EXECUTIVO Apresentação A inclusão digital no Brasil depende fundamentalmente da expansão da infraestrutura

Leia mais

Universalização de acesso à internet de alto desempenho. Presidência da Anatel

Universalização de acesso à internet de alto desempenho. Presidência da Anatel Universalização de acesso à internet de alto desempenho Presidência da Anatel Brasília/DF Outubro/2012 Panorama Global CRESCIMENTO DA BANDA LARGA NO MUNDO - O Brasil foi o quinto país que mais ampliou

Leia mais

Keynote speech by Senator Walter Pinheiro

Keynote speech by Senator Walter Pinheiro II LATIN AMERICAN PUBLIC POLICY FORUM ON INTERNET, E- COMMERCE AND MOBILE TECHNOLOGIES Economic, Social and Cultural Impact on Latin America's Development Keynote speech by Senator Walter Pinheiro Discussion

Leia mais

Painel III - Alternativas para Universalização da Banda Larga

Painel III - Alternativas para Universalização da Banda Larga Painel III - Alternativas para Universalização da Banda Larga Secretaria de Telecomunicações Roberto Pinto Martins 29-09-2009 i Banda Larga no Cenário Internacional Contexto da Banda Larga Banda Larga

Leia mais

Plano Nacional. de Banda Larga. Brasília, 05 de maio de 2010

Plano Nacional. de Banda Larga. Brasília, 05 de maio de 2010 Plano Nacional de Banda Larga Brasília, 05 de maio de 2010 Sumário 1. Importância Estratégica 2. Diagnóstico 3. Objetivos e Metas 4. Ações 5. Investimento 6. Governança e Fórum Brasil Digital 2 1. Importância

Leia mais

III Fórum Lusófono das Comunicações ARCTEL-CPLP

III Fórum Lusófono das Comunicações ARCTEL-CPLP III Fórum Lusófono das Comunicações ARCTEL-CPLP Tendências, Panorama e Desafios do Roaming Internacional II Painel Que Mercado na CPLP? Agenda Sobre a Oi Que Mercado na CPLP Panorama Roaming Internacional

Leia mais

USO DE SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES PARA ACESSO A INTERNET

USO DE SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES PARA ACESSO A INTERNET AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES USO DE SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES PARA ACESSO A INTERNET er@ da informação impacto nos serviços Edmundo Antonio Matarazzo Superintendência de Universalização agosto

Leia mais

PROGRAMA BANDA LARGA POPULAR

PROGRAMA BANDA LARGA POPULAR PROGRAMA BANDA LARGA POPULAR Outubro/2009 1 1. Objetivo 2. Benefícios 3. Programa 4. Impacto 2 OBJETIVO Facilitar o acesso da população do Estado de São Paulo ao serviço de Internet em banda larga por

Leia mais

Barômetro. Cisco. Banda Larga. Análise de mercado

Barômetro. Cisco. Banda Larga. Análise de mercado Barômetro Cisco Banda Larga da Análise de mercado Barômetro Cisco da Banda Larga Índice Introdução Introdução...2 Metodologia...3 Barômetro Cisco da Banda Larga...3 Definições...4 Banda Larga no Mundo...4

Leia mais

Transparência e Internet, as Telecomunicações apoiando a Administração Pública Case Prefeitura de São Paulo

Transparência e Internet, as Telecomunicações apoiando a Administração Pública Case Prefeitura de São Paulo Transparência e Internet, as Telecomunicações apoiando a Administração Pública Case Prefeitura de São Paulo Data:17 de Julho de 2009 Índice 01 Evolução da Internet - História (comercialização dos Backbones)

Leia mais

PROJETO DE LEI N o, DE 2008

PROJETO DE LEI N o, DE 2008 PROJETO DE LEI N o, DE 2008 (Da Sra. Elcione Barbalho) Altera a Lei n.º 9.998, de 17 de agosto de 2000, estendendo o uso dos recursos do Fundo de Universalização das Telecomunicações (Fust) à prestação

Leia mais

Larga Brasil 2005-2010

Larga Brasil 2005-2010 Barômetro Cisco de Banda Larga Brasil 2005-2010 Resultados de Junho de 2010 Preparado para Meta de Banda Larga em 2010 no Brasil: 15 milhões de conexões Elaborado por IDC Copyright 2010 IDC. Reproduction

Leia mais

Ministério das Comunicações 2015

Ministério das Comunicações 2015 Ministério das Comunicações 2015 _dados setoriais TELEFONIA Mais de 320 milhões de acessos! Número de acessos (em milhões) 350 300 250 200 150 100 50 0 261,8 271,1 280,7 282,4 242,2 202,9 174 150,6 121

Leia mais

Programa Nacional de Banda Larga

Programa Nacional de Banda Larga Programa Nacional de Banda Larga Metas e eixos de ação Comissão de Ciência e Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Senado Federal Brasília, 31 de agosto de 2011 Dados de acesso à Internet em

Leia mais

IV SEMINÁRIO DOS RESULTADOS DA LEI DE INFORMÁTICA EDUARDO TUDE. Impactos da Lei de Informática em Telecomunicações. 2 abril 2013, Anhembi, São Paulo

IV SEMINÁRIO DOS RESULTADOS DA LEI DE INFORMÁTICA EDUARDO TUDE. Impactos da Lei de Informática em Telecomunicações. 2 abril 2013, Anhembi, São Paulo IV SEMINÁRIO DOS RESULTADOS DA LEI DE INFORMÁTICA EDUARDO TUDE Impactos da Lei de Informática em Telecomunicações 2 abril 2013, Anhembi, São Paulo Sumário Introdução Serviços de Telecom no Brasil A Indústria

Leia mais

Projeto RuralMAX. Soluções para massificação do acesso à Internet em Banda Larga para Áreas Rurais

Projeto RuralMAX. Soluções para massificação do acesso à Internet em Banda Larga para Áreas Rurais Projeto RuralMAX Soluções para massificação do acesso à Internet em Banda Larga para Áreas Rurais Rural Connectivity Forum 2011 15 a 17/11 - Maputo - Moçambique NEGER Tecnologia e Sistemas Fundada em 1987

Leia mais

Workshop de Telecomunicações da FIESP

Workshop de Telecomunicações da FIESP Workshop de Telecomunicações da FIESP A Qualidade da Banda Larga no Brasil Alexandre Barbosa Cetic.br São Paulo 27 de agosto de 15 Trajetória do CETIC.br Países da América Latina e PALOPs 1995 5 12 q Produção

Leia mais

Ministério das Comunicações 2015

Ministério das Comunicações 2015 Ministério das Comunicações 2015 O MINISTÉRIO - Secretaria de Telecomunicações Políticas para expansão dos serviços de telecomunicações, prioritariamente o acesso à banda larga - Secretaria de Comunicação

Leia mais

Comissão Especial PL nº 1.481/2007. AUDIÊNCIA PÚBLICA 13 de Maio de 2008. Vilson Vedana Presidente do Conselho Consultivo da Anatel

Comissão Especial PL nº 1.481/2007. AUDIÊNCIA PÚBLICA 13 de Maio de 2008. Vilson Vedana Presidente do Conselho Consultivo da Anatel Comissão Especial PL nº 1.481/2007 AUDIÊNCIA PÚBLICA 13 de Maio de 2008 Vilson Vedana Presidente do Conselho Consultivo da Anatel 1 O QUE É O CONSELHO CONSULTIVO DA ANATEL Art.33 da Lei nº 9.472, de 1997:

Leia mais

Acesso à Internet e direitos do consumidor: balanço e perspectivas

Acesso à Internet e direitos do consumidor: balanço e perspectivas Acesso à Internet e direitos do consumidor: balanço e perspectivas Mesa 1: Acesso à banda larga: onde chegamos com o PNBL e o que temos pela frente Brasília, 3 de Junho de 14 CGI.br Comitê Gestor da Internet

Leia mais

Senado Federal. Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática PLANO NACIONAL DE BANDA LARGA

Senado Federal. Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática PLANO NACIONAL DE BANDA LARGA Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática PLANO NACIONAL DE BANDA LARGA 4 de novembro de 2014 Flávia Lefèvre Guimarães flavia@lladvogados.com.br Lei Geral de Telecomunicações

Leia mais

Promovendo o Futuro do Brasil Conectado

Promovendo o Futuro do Brasil Conectado Promovendo o Futuro do Brasil Conectado Tá na Mesa - Federasul Porto Alegre, 26 de maio de 2010 SUMÁRIO 1 -Telecomunicações e o desenvolvimento 2 - Expansão dos serviços 3 - Parcerias em política pública

Leia mais

TIC DOMICÍLIOS 2012. Panorama da Inclusão digital no Brasil. Pesquisa sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação no Brasil

TIC DOMICÍLIOS 2012. Panorama da Inclusão digital no Brasil. Pesquisa sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação no Brasil Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação TIC DOMICÍLIOS 12 Panorama da Inclusão digital no Brasil Pesquisa sobre o Uso das Tecnologias de Informação e Comunicação no

Leia mais

Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0

Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0 Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0 Brasil Junho de 2013 Preparado para Copyright IDC. Reproduction is forbidden unless authorized. All rights reserved. Agenda Introdução Descrição do projeto Resultados

Leia mais

Transparência e Internet, as Telecomunicações apoiando a Administração Pública Case Prefeitura de São Paulo. Telefônica 17 de julho de 2009

Transparência e Internet, as Telecomunicações apoiando a Administração Pública Case Prefeitura de São Paulo. Telefônica 17 de julho de 2009 Transparência e Internet, as Telecomunicações apoiando a Administração Pública Case Prefeitura de São Paulo 17 de julho de 2009 1. Grupo 1 Grupo dados de 2008 No Mundo Presença em 25 países na Europa,

Leia mais

Primeiro Técnico TIPOS DE CONEXÃO, BANDA ESTREITA E BANDA LARGA

Primeiro Técnico TIPOS DE CONEXÃO, BANDA ESTREITA E BANDA LARGA Primeiro Técnico TIPOS DE CONEXÃO, BANDA ESTREITA E BANDA LARGA 1 Banda Estreita A conexão de banda estreita ou conhecida como linha discada disponibiliza ao usuário acesso a internet a baixas velocidades,

Leia mais

Brasileiro faz plano de banda larga dos EUA

Brasileiro faz plano de banda larga dos EUA Brasileiro faz plano de banda larga dos EUA 4 de outubro de 2009 O brasileiro Carlos Kirjner, nomeado pelo presidente Barack Obama para o cargo de conselheiro do diretor-geral da Comissão Federal de Comunicações

Leia mais

Telebras Institucional

Telebras Institucional Telebras Institucional Ibirubá-RS, Setembro 2011 A Telebrás Quem somos A TELEBRAS é uma S/A de economia mista, vinculada ao Ministério das Comunicações, autorizada a usar e manter a infraestrutura e as

Leia mais

Jovino Francisco Filho Secretaria de Telecomunicações

Jovino Francisco Filho Secretaria de Telecomunicações GOVERNO FEDERAL AÇÕES PÚBLICAS PARA IMPLEMENT TAÇÃO DE BANDA LARGA BRASIL. Jovino Francisco Filho Secretaria de Telecomunicações BANDA LARGA INFRAESTRUTURA PARA REDUÇÃO DAS DISPA ARIDADES REGIO ONAIS BANDA

Leia mais

Advogada do Idec. São Paulo, 02 de junho de 2014. Ilmo. Sr. João Batista de Rezende. Presidente. ANATEL Agência Nacional de Telecomunicações

Advogada do Idec. São Paulo, 02 de junho de 2014. Ilmo. Sr. João Batista de Rezende. Presidente. ANATEL Agência Nacional de Telecomunicações São Paulo, 02 de junho de 2014. Ilmo. Sr. João Batista de Rezende Presidente ANATEL Agência Nacional de Telecomunicações Prezado Senhor, O Idec Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor - vem apresentar

Leia mais

1. Destaques. Índice: Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 11 de fevereiro de 2010.

1. Destaques. Índice: Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 11 de fevereiro de 2010. Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 11 de fevereiro de 2010. Embratel Participações S.A. ( Embrapar ) (BOVESPA: EBTP4, EBTP3) detém 99,2 porcento da Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. ( Embratel ), 100,0

Leia mais

Barômetro Cisco de Banda Larga Brasil 2005-2010

Barômetro Cisco de Banda Larga Brasil 2005-2010 Barômetro Cisco de Banda Larga Brasil 2005-2010 Resultados de Junho/2008 Preparado para Meta de Banda Larga em 2010 no Brasil: 15 milhões de conexões Mauro Peres, Country Manager IDC Brasil Copyright 2008

Leia mais

Plano Nacional. de Banda Larga. Brasília, 07 de maio de 2010

Plano Nacional. de Banda Larga. Brasília, 07 de maio de 2010 Plano Nacional de Banda Larga Brasília, 07 de maio de 2010 1 Sumário 1. Importância Estratégica 2. Diagnóstico 3. Objetivos e Metas 4. Ações 5. Investimentos 6. Governança e Fórum Brasil Digital 2 1. Importância

Leia mais

Resumo do Barômetro Cisco Banda Larga Brasil 2005-20102010

Resumo do Barômetro Cisco Banda Larga Brasil 2005-20102010 Resumo do Barômetro Cisco Banda Larga Brasil 2005-20102010 Resultados de Junho 2009 Preparado para Meta de Banda Larga em 2010 no Brasil: 15 milhões de conexões Elaborado por IDC Copyright 2009 IDC. Reproduction

Leia mais

Para informação adicional sobre os diversos países consultar: http://europa.eu.int/information_society/help/links/index_en.htm

Para informação adicional sobre os diversos países consultar: http://europa.eu.int/information_society/help/links/index_en.htm Anexo C: Súmula das principais iniciativas desenvolvidas na Europa na área da Sociedade de Informação e da mobilização do acesso à Internet em banda larga Para informação adicional sobre os diversos países

Leia mais

Políticas públicas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional

Políticas públicas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Ministério das Comunicações Encontro Provedores Regionais Políticas públicas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Recife, outubro de 2014 Meta do PNBL Se pacote PNBL de

Leia mais

Investimentos em 4G, refarming. de frequência e telefonia rural

Investimentos em 4G, refarming. de frequência e telefonia rural Investimentos em 4G, refarming de frequência e telefonia rural Carlos Baigorri Superintendente Anatel Brasília/DF Fevereiro/2014 Nos últimos 12 anos pudemos ver no mercado as tecnologias passando por diferentes

Leia mais

1.A HUGHES. 2.Visão geral comunicação por satélite. 3.Aplicações

1.A HUGHES. 2.Visão geral comunicação por satélite. 3.Aplicações COMUNICAÇÃO SATELITAL COMO ALAVANCA PARA O DESENVOLVIMENTO DA AMAZÔNIA FÁBIO RICCETTO DIRETOR DE VENDAS HUGHES Agenda 1.A HUGHES 2.Visão geral comunicação por satélite 3.Aplicações A HUGHES Nosso Fundador

Leia mais

Breve Análise do Cenário e das Perspectivas da Conexão em Banda Larga no Brasil

Breve Análise do Cenário e das Perspectivas da Conexão em Banda Larga no Brasil SUPPLY CHAIN Breve Análise do Cenário e das Perspectivas da Conexão em Banda Larga no Brasil Logike Associados S/C Fevereiro 2008 Abstract: This article provides a simple overview of the broadband progress

Leia mais

(Versão revista e atualizada do tutorial original publicado em 26/11/2002).

(Versão revista e atualizada do tutorial original publicado em 26/11/2002). Acesso à Internet Este tutorial apresenta as formas de acesso a Internet disponíveis para o usuário brasileiro, e apresenta os números atuais da Internet no Brasil. (Versão revista e atualizada do tutorial

Leia mais

TV por Assinatura. Telefonia Fixa. Banda Larga. Respeito

TV por Assinatura. Telefonia Fixa. Banda Larga. Respeito Banda Larga TV por Assinatura Telefonia Fixa Respeito APIMEC RIO Rio de Janeiro, 22 de Novembro de 2013 A GVT é uma empresa autorizada pela Anatel a prestar serviços em todo o país A GVT tem licença STFC

Leia mais

Barômetro. Cisco. Banda Larga. Análise de mercado. 2 o Trimestre/2006. 3 a Edição Setembro/2006

Barômetro. Cisco. Banda Larga. Análise de mercado. 2 o Trimestre/2006. 3 a Edição Setembro/2006 Barômetro Cisco Banda Larga da Análise de mercado 2 o Trimestre/2006 3 a Edição Setembro/2006 Barômetro Cisco da Banda Larga Introdução Você está recebendo a nova edição do Barômetro Cisco da Banda Larga,

Leia mais

Balanço Huawei da Banda Larga 1T12

Balanço Huawei da Banda Larga 1T12 Balanço Huawei da Banda Larga 1T12 www.huawei.com Preparado pela HUAWEI TECHNOLOGIES CO., LTDA Sumário Introdução Banda Larga Fixa Banda Larga Móvel Especial 4G 2 Objetivo e metodologia Acompanhar o crescimento

Leia mais

Medição das TIC no contexto nacional: o caso do Brasil Maputo, Moçambique 7 de Julho de 2015

Medição das TIC no contexto nacional: o caso do Brasil Maputo, Moçambique 7 de Julho de 2015 Medição das TIC no contexto nacional: o caso do Brasil Maputo, Moçambique 7 de Julho de 2015 ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO Dimensões das TIC e Políticas Públicas Apresentação de indicadores sobre os seguintes

Leia mais

UMA INTERNET PARA TODOS E O FUST

UMA INTERNET PARA TODOS E O FUST UMA INTERNET PARA TODOS E O FUST FORUM NACIONAL do CONSECTI - Conselho Nacional de Secretários Estaduais para Assuntos de CT&I - SALVADOR - 08/07/2008 Vilson Vedana Consultor Legislativo 1 Câmara dos Deputados

Leia mais

Telefonia Móvel. Audiência Pública da Comissão de Defesa do Consumidor Requerimentos 03/2011 e 05/2011 24 de março de 2011

Telefonia Móvel. Audiência Pública da Comissão de Defesa do Consumidor Requerimentos 03/2011 e 05/2011 24 de março de 2011 Telefonia Móvel Audiência Pública da Comissão de Defesa do Consumidor Requerimentos 03/2011 e 05/2011 24 de março de 2011 Sumário Base de clientes Investimentos Empregos gerados Competição Preço dos serviços

Leia mais

Banda larga no Brasil por que ainda não decolamos?

Banda larga no Brasil por que ainda não decolamos? 9 1 Introdução Banda larga no Brasil por que ainda não decolamos? Rodrigo Abdala Filgueiras de Sousa João Maria de Oliveira Luis Claudio Kubota Márcio Wohlers de Almeida Qual seria o impacto econômico

Leia mais

TRAJETÓRIA BEM SUCEDIDA

TRAJETÓRIA BEM SUCEDIDA CORPORATE TRAJETÓRIA BEM SUCEDIDA De empresa regional para empresa nacional De 24 cidades em 9 estados para 95 cidades em 17 estados De 800 funcionários em 2000 para 8 mil atualmente Oferta completa de

Leia mais

Balanço Huawei 3T12. Preparado pela. www.huawei.com HUAWEI TECHNOLOGIES CO., LTDA

Balanço Huawei 3T12. Preparado pela. www.huawei.com HUAWEI TECHNOLOGIES CO., LTDA Balanço Huawei da Banda Larga 3T12 www.huawei.com Preparado pela HUAWEI TECHNOLOGIES CO., LTDA Sumário Introdução Banda Larga Fixa Banda Larga Móvel Considerações Finais 2 Objetivo e metodologia Acompanhar

Leia mais

Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0

Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0 Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0 Brasil Dezembro de 2012 Preparado para Copyright IDC. Reproduction is forbidden unless authorized. All rights reserved. Agenda Introdução Descrição do projeto Resultados

Leia mais

Enquanto o governo tenta universalizar a comunicação no campo, produtores saem à caça de alternativas de telefonia e banda larga

Enquanto o governo tenta universalizar a comunicação no campo, produtores saem à caça de alternativas de telefonia e banda larga Page 1 of 8 Imprimir Reportagens / telecomunicações Alô, é da fazenda? Enquanto o governo tenta universalizar a comunicação no campo, produtores saem à caça de alternativas de telefonia e banda larga Mariana

Leia mais

O Desafio da Banda Larga e a Nova Oi

O Desafio da Banda Larga e a Nova Oi O Futuro das (Tele)Comunicações no Brasil O Desafio da Banda Larga e a Nova Oi Mario Dias Ripper F&R Engenheiros Consultores S/C Ltda. São Paulo, 03 de junho de 2008. PRINCIPAIS MENSAGENS O Brasil e a

Leia mais

O direito à tecnologia da informação: perspectivas e desafios. Prof. José Carlos Vaz EACH-USP

O direito à tecnologia da informação: perspectivas e desafios. Prof. José Carlos Vaz EACH-USP O direito à tecnologia da informação: perspectivas e desafios Prof. José Carlos Vaz EACH-USP 1 1. A importância da democratização do acesso à TI A desigualdade no acesso à tecnologia é um fator adicional

Leia mais

A Situação da Banda Larga no Brasil

A Situação da Banda Larga no Brasil A Situação da Banda Larga no Brasil Avaliação do diagnóstico realizado pelo IPEA Junho 2010 2010 Teleco e SindiTelebrasil. All rights reserved. ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DIAGNÓSTICO DA BANDA LARGA NO

Leia mais

Audiência Pública CFFC - Comissão de Fiscalização Financeira e Controle

Audiência Pública CFFC - Comissão de Fiscalização Financeira e Controle Audiência Pública CFFC - Comissão de Fiscalização Financeira e Controle Brasília, 17 de abril de 2012 Visão Geral AC Rio Branco Venezuela Boa Vista Manaus AM Hub Satélite RR Porto Velho Rede de fibra ótica

Leia mais

Ministério das Comunicações

Ministério das Comunicações Sumário 1. Perfil do país 2. Dados Setoriais 3. Programa Nacional de Banda Larga 4. Marco Civil da Internet Perfil do País 30,0% Taxa de analfabetismo (população com mais de 15 anos de idade) 20,0% 10,0%

Leia mais

Apresentação de resultados. Algar Telecom 3T10

Apresentação de resultados. Algar Telecom 3T10 Apresentação de resultados Algar Telecom Destaques do Lucro Líquido consolidado de R$ 32,8 milhões, 49,5% maior que o do. Margem de 8,6% no, ante 6,2% no. Algar Telecom inicia oferta de varejo (voz, banda

Leia mais

Programa Nacional de Banda Larga PNBL Situação em junho de 2014

Programa Nacional de Banda Larga PNBL Situação em junho de 2014 Programa Nacional de Banda Larga PNBL Situação em junho de 2014 Estrutura da apresentação Concepção do PNBL Objetivos do PNBL Meta do PNBL Evolução recente de indicadores de banda larga Principais ações

Leia mais

Banda Larga rural e urbana

Banda Larga rural e urbana Banda Larga rural e urbana Edital de Licitação 004/2012/PVCP/SPV-Anatel (450 MHz e 2,5 GHz) Bruno de Carvalho Ramos Superintendente de Serviços Privados Anatel Brasília/DF Abril/2012 Premissas e objetivos

Leia mais

Balanço Huawei da Banda Larga 2T12

Balanço Huawei da Banda Larga 2T12 Balanço Huawei da Banda Larga 2T12 www.huawei.com Preparado pela HUAWEI TECHNOLOGIES CO., LTDA Sumário Introdução Banda Larga Fixa Banda Larga Móvel Especial Londres 2012 2 Objetivo e metodologia Acompanhar

Leia mais

O uso da radiofrequência para a inclusão social: alternativas para o regime jurídico da radiofrequência no Brasil

O uso da radiofrequência para a inclusão social: alternativas para o regime jurídico da radiofrequência no Brasil O uso da radiofrequência para a inclusão social: alternativas para o regime jurídico da radiofrequência no Brasil IV Acorn-Redecom Conference Brasília, 14 de maio de 2010 Gabriel Boavista Laender Universidade

Leia mais

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO NET FONE VIA EMBRATEL PLANO ALTERNATIVO N 095-LC

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO NET FONE VIA EMBRATEL PLANO ALTERNATIVO N 095-LC Empresa PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO NET FONE VIA EMBRATEL PLANO ALTERNATIVO N 095-LC Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. EMBRATEL. Nome do Plano Plano NET FONE VIA EMBRATEL PAS 095-LC Modalidade

Leia mais

Resumo do Barômetro Cisco Banda Larga Brasil 2005-2010

Resumo do Barômetro Cisco Banda Larga Brasil 2005-2010 Copyright 2008 IDC. Reproduction is forbidden unless authorized. All rights reserved. Resumo do Barômetro Cisco Banda Larga Brasil 2005-2010 Resultados de Dezembro/2008 Preparado para Meta de Banda Larga

Leia mais

O P apel do Governo Federal nas Cidades Digitais

O P apel do Governo Federal nas Cidades Digitais O P apel do Governo Federal nas Cidades Digitais Mercado Mundial de Banda Larga Fonte: I DC/ Barômetro Cisco Mercado de Banda Larga no Brasil Distribuição Geográfica Dez/ 2007 7,49 milhões conexões crescimento

Leia mais

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO 093-LC

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO 093-LC PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO 093-LC Empresa Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. EMBRATEL. Nome do Plano Plano 093 Local Modalidade do STFC Local. Descrição Resumida A adesão a este plano de serviço

Leia mais

NOVA REGULAMENTAÇÃO DO SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA

NOVA REGULAMENTAÇÃO DO SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA NOVA REGULAMENTAÇÃO DO SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMÍDIA Luiz Fernando Fauth Agência Nacional de Telecomunicações ANATEL ibusiness 2011 Curitiba, 24/11/2011 SUMÁRIO Cenário atual do SCM Consulta Pública

Leia mais

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO NET FONE VIA EMBRATEL PLANO ALTERANTIVO N 036 - LC

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO NET FONE VIA EMBRATEL PLANO ALTERANTIVO N 036 - LC PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO NET FONE VIA EMBRATEL PLANO ALTERANTIVO N 036 - LC Empresa Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. EMBRATEL. Nome do Plano Plano NET FONE VIA EMBRATEL PAS 036 Modalidade

Leia mais

Programa Nacional de Banda Larga

Programa Nacional de Banda Larga Programa Nacional de Banda Larga Metas e eixos de ação Comissão de Ciência e Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Senado Federal Brasília, 31 de agosto de 2011 Dados de acesso à Internet em

Leia mais

ELIZABETH MACHADO VELOSO ESTUDO A CONEXÃO NACIONAL DE ÁREAS RURAIS NO BRASIL: CONSTRUINDO O PROGRAMA CNAR

ELIZABETH MACHADO VELOSO ESTUDO A CONEXÃO NACIONAL DE ÁREAS RURAIS NO BRASIL: CONSTRUINDO O PROGRAMA CNAR ELIZABETH MACHADO VELOSO ESTUDO A CONEXÃO NACIONAL DE ÁREAS RURAIS NO BRASIL: CONSTRUINDO O PROGRAMA CNAR INATEL BRASÍLIA 2010 ELIZABETH MACHADO VELOSO ESTUDO A CONEXÃO NACIONAL DE ÁREAS RURAIS NO BRASIL:

Leia mais

Fatores de Sucesso. Carlos Raimar Schoeninger Diretor de Estratégia e RI. Seminário sobre Telecomunicações APIMEC Rio. Telefônica Vivo 27.09.

Fatores de Sucesso. Carlos Raimar Schoeninger Diretor de Estratégia e RI. Seminário sobre Telecomunicações APIMEC Rio. Telefônica Vivo 27.09. Fatores de Sucesso Carlos Raimar Schoeninger Diretor de Estratégia e RI Seminário sobre Telecomunicações APIMEC Rio Telefônica Vivo 27.09.2012 Conteúdo 01 Vivo: uma história de sucesso 02 Desempenho da

Leia mais

Cidades Digitais: Viabilidade Econômica e Sustentabilidade

Cidades Digitais: Viabilidade Econômica e Sustentabilidade Cidades Digitais: Viabilidade Econômica e Sustentabilidade Este tutorial apresenta conceitos e modelos de negócios para a implantação das Cidades Digitais e, através de um estudo de caso da cidade da Filadélfia

Leia mais

Maksen REDUZIR A ATUAL DEFASAGEM DAS REDES DE TELECOMUNICAÇÃO BRASILEIRAS DEMANDA SUPERAR UM COMPLEXO CONTEXTO REGULATÓRIO

Maksen REDUZIR A ATUAL DEFASAGEM DAS REDES DE TELECOMUNICAÇÃO BRASILEIRAS DEMANDA SUPERAR UM COMPLEXO CONTEXTO REGULATÓRIO Maksen REDUZIR A ATUAL DEFASAGEM DAS REDES DE TELECOMUNICAÇÃO BRASILEIRAS DEMANDA SUPERAR UM COMPLEXO CONTEXTO REGULATÓRIO SÓ O TOTAL DE DADOS TRAFEGADO VIA CELULAR EM 2013 FOI 18 VEZES MAIOR DO QUE O

Leia mais

18º Encontro Provedores Regionais BAURU/SP, 17/11/2015

18º Encontro Provedores Regionais BAURU/SP, 17/11/2015 18º Encontro Provedores Regionais BAURU/SP, 17/11/2015 Ministério das Comunicações POLÍTICAS PÚBLICAS DE INCENTIVO À BANDA LARGA O Programa Nacional de Banda Larga PNBL META 2014 35 MILHÕES DE DOMICÍLIOS

Leia mais

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Fale Light PLANO ALTERNATIVO N 068 - LC

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Fale Light PLANO ALTERNATIVO N 068 - LC PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Fale Light PLANO ALTERNATIVO N 068 - LC Empresa Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. EMBRATEL. Nome do Plano Plano Fale Light PAS 068 Modalidade do STFC Local. Descrição

Leia mais

ESPELHO DE EMENDA INICIATIVA

ESPELHO DE EMENDA INICIATIVA SISTEMA DE ELABORAÇÃO DE S ÀS LEIS ORÇAMENTÁRIAS 366 ESPELHO DE AUTOR DA Chico D'angelo 24970001 Compartilhamento de infra estrutura para banda larga (unbundling) 0751 - Expandir a infraestrutura e os

Leia mais

A Telebras no estado do Espirito Santo. Vitória 08/04/2015 1

A Telebras no estado do Espirito Santo. Vitória 08/04/2015 1 A Telebras no estado do Espirito Santo Vitória 08/04/2015 1 História da Telebras Decreto Nº 7.175, 12 de Maio de 2010 1967 1972 1998 2010 2013 Holding - Monopólio das telecomunicações Desativada em 1998

Leia mais

Audiência Pública "Plano Nacional de Banda Larga

Audiência Pública Plano Nacional de Banda Larga Audiência Pública "Plano Nacional de Banda Larga Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Senado Federal 09 de março de 2010 Plenário nº 03 da Ala Senador Alexandre Costa Imagine

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES DO BRASIL EDUARDO LEVY BRASÍLIA, 15 DE JULHO DE 2015

TELECOMUNICAÇÕES DO BRASIL EDUARDO LEVY BRASÍLIA, 15 DE JULHO DE 2015 TELECOMUNICAÇÕES DO BRASIL AUDIÊNCIA PÚBLICA NA COMISSÃO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA, INOVAÇÃO, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA DO SENADO FEDERAL EDUARDO LEVY BRASÍLIA, 15 DE JULHO DE 2015 R$ 31 bilhões de investimentos

Leia mais

O Brasil e a Internet Ubíqua: Avanços e Perspectivas

O Brasil e a Internet Ubíqua: Avanços e Perspectivas ARTIGO O Brasil e a Internet Ubíqua: Avanços e Perspectivas AUTORES Antonio Eduardo Ripari Neger Presidente da Associação Brasileira de Internet (ABRANET). Engenheiro formado pela Unicamp, advogado formado

Leia mais

7 Modelos de Négocio para o PLC

7 Modelos de Négocio para o PLC 87 7 Modelos de Négocio para o PLC Há basicamente três modelos de negócio que podem ser usados para o PLC baseados no valor de investimento e nível de risco que as empresas de energia se dispõem em aceitar

Leia mais

Desde as primeiras edições do

Desde as primeiras edições do TV POR ASSINATURAanálise Disputa acirrada Segmento é hoje um competidor importante em novos serviços, mas aia há espaço a ocupar. Desde as primeiras edições do Atlas Brasileiro de Telecomunicações o mercado

Leia mais

Avaliação do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL)

Avaliação do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) Avaliação do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) Senado Federal Veridiana Alimonti 04 de novembro de 2014 Sobre o Idec Organização não governamental fundada em 1987, sem fins lucrativos, independente.

Leia mais

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Ministério das Comunicações Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD Suplementar 2013 Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular

Leia mais

Cidades Digitais: Viabilidade Econômica e Sustentabilidade

Cidades Digitais: Viabilidade Econômica e Sustentabilidade Cidades Digitais: Viabilidade Econômica e Sustentabilidade Este tutorial apresenta conceitos e modelos de negócios para a implantação das Cidades Digitais e, através de um estudo de caso da cidade da Filadélfia

Leia mais

Sistemas de redes sem fio são classificadas nas categorias de móveis ou fixas:

Sistemas de redes sem fio são classificadas nas categorias de móveis ou fixas: Redes Sem Fio Sistemas de redes sem fio são classificadas nas categorias de móveis ou fixas: Redes sem fio fixa são extremamente bem adequado para implantar rapidamente uma conexão de banda larga, para

Leia mais

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Banda Larga Fixa

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Banda Larga Fixa O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Utilização de Banda Larga Fixa São Paulo, Agosto de 2014 2014 Teleco. Todos os direitos reservados. ÍNDICE

Leia mais

Explorando as Oportunidades dos Serviços de Dados. Seminário sobre Telecomunicações APIMEC RIO

Explorando as Oportunidades dos Serviços de Dados. Seminário sobre Telecomunicações APIMEC RIO Explorando as Oportunidades dos Serviços de Dados Seminário sobre Telecomunicações APIMEC RIO As Oportunidades do Mercado de Telecom no Brasil Universalização dos Serviços Através do Móvel Crescimento

Leia mais

Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional

Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Encontro Provedores Regionais Políticas de incentivo à banda larga O papel dos prestadores de porte regional Manaus, janeiro de 2015 Evolução da penetração do acesso domiciliar à Internet Proporção de

Leia mais

PNBL e deficiências na transmissão de dados via internet Região Norte. Bruno de Carvalho Ramos Superintendente de Serviços Privados Anatel

PNBL e deficiências na transmissão de dados via internet Região Norte. Bruno de Carvalho Ramos Superintendente de Serviços Privados Anatel PNBL e deficiências na transmissão de dados via internet Região Norte Bruno de Carvalho Ramos Superintendente de Serviços Privados Anatel Agenda Região Norte Ações da Anatel* Anuência Prévia Oi-BrT Projeto

Leia mais