Associação critica posições adotadas pelo INPI

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Associação critica posições adotadas pelo INPI"

Transcrição

1 Boletim da A g o s t o d e nº 20 Diretoria de Marcas tenta superar dificuldades Foto: Paulo Sergio Gouvêa Rego Vencer dificuldades, algumas delas históricas, é sempre a tônica das palestras de diretores do INPI, quando convidados a participar do almoço mensal da ABPI. Contidos em uma estrutura muito aquém da importância do trabalho que exercem, procuram emprestar o melhor de sua capacidade para dar novo ânimo ao Instituto. Com a Dra. Maria Elizabeth Broxado, diretora de Marcas, que esteve conosco durante o encontro de julho, no Rio, não foi diferente, mas a firmeza com que apresentou seus projetos deixou no ar um clima de confiança entre os participantes. Páginas 4 e 5 Uma prévia das pelestras do XXI Seminário Nesta edição, o Boletim da ABPI apresenta uma síntese da palestra Propaganda Comparativa Rumos do Brasil, que será apresentada pelo Dr. Pietro Ariboni, ao lado da Dra. Mariangela Vassallo, para os participantes do XXI Seminário Nacional da Propreidade Intelectual. O encontro acontece nos dias 20 e 21 de agosto, em Vitória, no Espírito Santo. Associação critica posições adotadas pelo INPI Na página 6 publicamos a opinião da ABPI sobre a proposta de um novo modelo de registro de patentes, proposta pelo presidente do INPI, José Graça Aranha, e divulgada pela revista Istoé Dinheiro. Também divulgamos notícia sobe o acervo de fitas gravadas e comercializadas pela ASPI e, na página 7, apresentamos as sinopses da Comissões de Estudo. Incrições do XXI Seminário alcança as expectativas Segundo a empresa responsável pela organização do XXI Seminário Nacional ABPI, até a data de publicação deste Boletim mais de 200 pessoas estavam inscritas para o evento e a estimativa é que este número cresça ainda mais até o dia 20 de agosto. Saiba mais sobre como se inscrever e o que acontecerá durante o encontro nesta edição. Página 3 Páginas 6 e 7 Página 8

2 Editorial O retrato de um sistema que preocupa Coordenador da Comissão de Marcas da ABPI Foto: Paulo Sergio Gouvêa Rego O último almoço mensal da ABPI teve como convidada a Dra. Maria Elizabeth Broxado, diretora de Marcas do INPI. Na ocasião, a Dra. Elizabeth teve a oportunidade de relatar aos presentes a real situação da diretoria de marcas do INPI e de expor as suas metas futuras. Indiscutivelmente, a palestra teria sido muito mais estimulante se o tema e conteúdo fossem, por exemplo, a notícia de que o processo de registro de uma marca está sendo concluído num prazo máximo de 15 meses. No entato, o que tivemos oportunidade de ouvir foi a confirmação de um quadro bastante diferente e preocupante, quadro que nos persegue já de há algum tempo. Vários fatores contribuíram para chegarmos à situação em que hoje se encontra a Diretoria de Marcas. O reduzido número de técnicos habilitados para proceder ao exame substantivo dos pedidos de registro e a implementação da classificação internacional em janeiro/2000 sem dúvida foram fatores determinantes. Tivemos oportunidade também de tomar ciência de que em Janeiro de 2002 o Brasil passará a adotar a NCL (8), ou seja, a oitava versão da classificação do Acordo de Nice. Basicamente esta nova versão cria 3 novas classes de serviços, levando a um total de 45 classes de produtos e serviços. Inevitavelmente surge a pergunta: Será que este é o momento administrativo correto para o INPI implementar um novo sistema de classificação de produtos e serviços? Ainda não estamos refeitos do impacto das modificações de janeiro/2000 e um novo sistema em implementação já nos preocupa. Se a problemática do longo prazo de duração dos processos de registro de marcas do INPI fosse tão somente um inconveniente para os usuários dos serviços da Autarquia, talvez o problema fosse menos grave. Mas o prazo atualmente exigido para concessão do registro de uma marca, cerca de 36 meses, em média, cria uma tremenda instabilidade jurídica para os usuários bem como para o direito da Propriedade Intelectual como um todo. Cada vez mais fortes investimentos são feitos na publicidade de uma determinada marca sem que o titular desses direitos tenha alguma manifestação da autoridade competente se terá ou não o direito ao uso exclusivo daquele sinal distintivo. Além disso, o tão esperado reconhecimento deste direito muitas vezes é fator determinante numa eventual medida judicial para fazer cessar uma violação de direito de propriedade intelectual. O desenvolvimento científico, tecnológico, social e comercial de um país depende de um sistema de proteção aos direitos de propriedade intelectual eficiente e que traga uma establididade jurídica àqueles que acreditam nesse desenvolvimento. Apesar dos louváveis esforços dos funcionários e da competência de seus administradores, urge buscar a desejada celeridade processual e a boa qualidade dos serviços administrativos. Estamos certos de que o bom senso e a preocupação demonstrados pela expositora hão de chegar a uma solução a favor do bem comum. Um dos caminhos recomendáveis é a abertura de canais para o diálogo e para a troca de experiências de que são demonstrações esses encontros promovidos pela ABPI. De qualquer modo, fica a nossa esperança na busca e no acerto de novas medidas que possibilitem o atingimento deste desideratum. Notas ABPI realizará assembléias antes do seminário O presidente da ABPI, Dr. José Antonio B. L. Faria Correa, encaminhou convocação aos associados para que compareçam à Assembléia Geral Ordinária e à Assembléia Geral Extraordinária, que acontecem no dia 19 de agosto, no Centro de Convenções do Porto do Sol Hotel, em Vitória. O início das assembléias está previsto para as 13h30, em primeira convocação, ou para as 14h, em segunda convocação, com término previsto para as 17h30. Na Assembléia Geral Ordinária serão deliberados os seguintes assuntos: Relatório das atividades do Comitê Executivo no período agosto/2000 a julho/2001; relatório das atividades do Diretor Editor no período agosto/2000 a julho/2001; relatório das atividades da Diretora Relatora no período agosto/2000 a julho/2001; relatório e parecer do auditor oficial sobre as contas no ano anterior; fixação das contribuições sociais para o ano de 2002; relatório das atividades das Comissões de Estudo e aprovação de eventuais Resoluções; eleição do Comitê Executivo e Conselho Diretor para o biênio 2002/2003; e assuntos gerais. A Assembléia Geral Extraordinária discutirá a proposta de alteração do artigo 9º dos estatutos da ABPI. ABPI divulga relação de novos associados No dia 19 de julho tornaram-se associados da ABPI Ana Paula Alfarano, do escritório Advocacia Pietro Ariboni S/C; Daniela de Almeida Levigard, do escritório Custódio de Almeida & Cia; Guilherme Dias Fontes, do escritório Custódio de Almeida & Cia; Luiz Luciano Costa, da São Paulo Alpargatas S/A; Margarida Rodrigues Milrot, da Philip Morris Brasil S/A; Maria da Graça G.Manara, do escritório Paulo Afonso Pereira Cons.Marcas e Patentes Ltda. e Rodrigo Dias Fontes, do escritório Custódio de Almeida & Cia. 2 Boletim da ABPI Nº 20 Agosto de 2001

3 Seminário da ABPI Síntese da palestra a ser proferida pelo Dr. Pietro Ariboni durante o XXI Seminário Nacional da Propriedade Intelectual, que será realizado nos dias 20 e 21 de agosto, em Vitória, Espírito Santo Propaganda comparativa: os rumos do Brasil O XXI Seminário da ABPI, a ser realizado nos dias 20 e 21 de agosto, em Vitória, contará com a presença de mais de uma dezena de renomados palestrantes, dispostos a emprestar seu conhecimento a temas de grande relevância. Para ilustrar a qualidade das diversas plenárias e painéis, resumimos a seguir uma fração da apresentação do Dr. Pietro Ariboni, que abordará o tema Propaganda Comparativa: Os Rumos do Brasil, na tarde do dia 20. Segundo ele, a publicidade, no Brasil, como eficaz e leal instrumento concorrencial para a captação de clientes/consumidores, já atingiu plena maturidade e consistência graças às convergentes e sinérgicas manifestações e atuações nos campos legislativo e administrativo, o que permite, hoje, assegurar a existência e observância de sadios e bem definidos princípios e normas que disciplinam a contento o uso de publicidade de molde a embotar, se não eliminar por completo, os impactos negativos sobre o livre mercado, a livre concorrência e, principalmente, o consumidor, causados pelo uso abusivo, antiético e ilícito da mesma. No estudo organizado para sua apresentação, descreve diversas leis e instituições que ajudam a disciplinar de forma clara a propaganda de um modo geral, com destaque para a que define o exercício da profissão de publicitário, o Código de Defesa do Consumidor, Agosto de 2001 Nº 20 Sistema Nacional de Defesa do Consumidor, a própria Lei de Propriedade Industrial (9279/96), além comentar o trabalho eficaz do Conselho Nacional de Autoregulamentação Publicitária (Conar) Quanto aos aspectos que devem caracterizar a Publicidade Comparativa aceitável, afirma que a mensagem deve ter cunho claramente informativo ou esclarecedor para os consumidores em geral. Nesse contexto, é obrigação do anunciante assegurar a perfeita compreensibilidade e clareza ao alcance de todos os tipos de consumidores - alvo, não podendo despertar dúvidas ou induzir a erros de interpretação. Ainda na mesma direção, encontram-se as decisões que criticam, exigindo adaptação ou retirada dos anúncios em que a comparação decorre do uso de termos ou frases de auto-exaltação, cultivando o ufanismo gratuito e o exagero quando ao exorbitar dos limites da inofensiva e folclórica auto-glorificação ( melhor do mundo, o mais conhecido nas Américas, etc) para passar a ter uma conotação de comparação geral excludente dos demais produtos concorrentes, induzindo o convencimento de superior confiança no produto em detrimento dos demais. Lembra o autor que a propaganda comparativa não pode ter cunho denegritório dos concorrentes, isto é, o enaltecimento das vantagens do produto publicizado não pode ser feito às custas do aviltamento dos concorrentes.e também não podem ser geradas formas diretas, indiretas ou psicológicas de confusão e associação entre marcas, empresa e produtos/ serviços concorrentes. Como decorrência da aplicação dos aludidos sadios princípios regulatórios, para receber o aplauso e passar incólume pelo crivo da legalidade e eticidade, a publicidade comparativa deve ajustar-se, na prática, aos seguintes rígidos parâmetros: - Os produtos comparados devem ser do mesmo tipo e categoria e ter equivalentes características estruturais, de uso ou consumo voltados para o mesmo nicho mercadológico, além de coetâneos na fabricação; - As informações devem ser facilmente percebidas e corretamente interpretadas pelos consumidores-alvo de qualquer nível social e cultural; - Qualquer auto-exaltação implicando em comparação com concorrentes deve ser localizada no espaço e no tempo para poder ser aceita como verídica e procedente, sob aquelas específicas condições. Para o Dr. Pietro Ariboni, com o fenômeno da globalização, acabou de vez qualquer alusão do tipo a melhor do mundo ou o número um, sem qualquer tipo de preocupação com a comprovação da afirmação. Boletim da ABPI 3

4 Matéria de capa Diretoria de Marcas tenta superar dificuldades com organização Fotos: Paulo Sergio Gouvêa Rego (da dir. para a esq.) Maria Elizabeth Broxado - diretora de Marcas do INPI, José Antonio B. L. Faria Correa, Ricardo P. Vieira de Mello e Gert Egon Dannemann. Vencer dificuldades, algumas delas históricas, é sempre a tônica das palestras de diretores do INPI, quando convidados a participar do almoço mensal da ABPI. Contidos em uma estrutura muito aquém da importância do trabalho que exercem, procuram emprestar o melhor de sua capacidade para dar novo ânimo ao Instituto. Com a Dra. Maria Elizabeth Broxado, diretora de Marcas, que esteve conosco durante o encontro de julho, no restaurante Casa da Suíça, no Rio, não foi diferente, mas a firmeza com que apresentou seus projetos deixou no ar um clima de confiança entre os participantes. Primeiramente, a Dra. Maria Elizabeth fez um breve balanço do quadro de funcionários disponíveis na Diretoria de Marcas. Lembrou que conta com 51 técnicos, responsáveis pelo trabalho especializado da área; 114 auxiliares administrativos e outras 22 pessoas ligadas a serviços terceirizados. Para melhor aproveitar esse contingente, a palestrante anunciou que está reativando o Núcleo de Documentação, área que está prevista no regimento interno do Instituto, mas que estava inoperante. Atuando no Núcleo, os técnicos poderão se dedicar àquelas tarefas que exigem qualificação especial, deixando as notificações, arquivamentos por falta de recurso ou pagamento e outras tarefas que não necessitam de um exame aprofundado a cargo dos auxiliares administrativos. Em seguida, a Dra. Maria Elizabeth apresentou o número de pedidos depositados recentemente no INPI. Em 1999 foram , em 2000 o número chegou a e, até maio deste ano, haviam dado entrada no órgão 33 mil pedidos. Segundo ela, esses números já se traduzem em pendências, uma vez que a Diretoria de Marcas ainda analisa os pedidos depositados até A boa notícia é que existe uma evolução constante no número de despachos, conforme comprovou a Dra. Maria Elizabeth. Em janeiro e fevereiro deste ano ocorreram despachos, em março e abril, , em maio e junho, e, em julho, foram Enquanto avança nesta área, sua equipe também se empenha em fazer com que os certificados sejam entregues juntamente com a publicação da Revista do INPI. Ao falar nos diversos projetos que pretende implementar em sua diretoria, a Dra. Maria Elizabeth deixou clara sua aposta na informática. Quer que o despacho de notificações, de vários formatos, seja feito de forma automática, notadamente daquelas que não necessitem de avaliações detalhadas. Um programa de computador é capaz de identificar prazos, verificar o valor da petição, etc, e emitir a notificação, avalia. 4 Boletim da ABPI Nº 20 Agosto de 2001

5 Com a entrada em vigor da 8ª edição da classificação de Nice, cujo documento vem sendo traduzido, está em desenvolvimento um sistema que permitirá o agrupamento de processos. Ela pretende também que o depósito do pedido de registro seja feito em disquete, o que, além de reduzir o trabalho de digitação do INPI, permitirá que figuras de marcas sejam também digitalizadas. Outra meta a ser alcançada refere-se à busca figurativa, hoje feita por um sistema de fichas e que deverá passar a ser feita pelo terminal, seguindo agora a classificação do acordo de Viena. A palestrante garantiu a todos que seu maior sonho em termos de informática é a criação de uma central de informações sobre marcas no INPI. Muitas vezes o usuário recebe informações controvertidas por parte do INPI, de autores nunca encontrados, que terminam por contribuir para que a instrução do processo seja feita de forma errada, analisa a Dra. Maria Elizabeth. Mas nem todas as mudanças propostas pela Dra. Maria Elizabeth... Meu maior sonho é a criação de uma central de informações sobre marcas no INPI... (Comentário de Maria Elizabeth Broxado sobre a importância da informática nos processos) Agosto de 2001 Nº 20 dependem unicamente da informática. Uma de suas lutas é para que haja a uniformização de procedimentos em despachos, algo que vem exigindo reuniões semanais. Seis coordenadorias agiam de forma diferente diante de uma mesma situação, criando vários problemas, explicou a palestrante. No final do ano, ela pretende realizar um encontro com técnicos franceses que apresentarão sua experiência sobre exames de marcas tridimensionais. Este mês, ela iniciou o exame de marcas notórias, relativas à entrada em vigor, em 1997, da nova Lei de Propriedade Industrial e também concentra esforços no tratamento das marcas de alto renome. Terminada sua apresentação, a Dra. Maria Elizabeth foi bastante elogiada por aqueles que pediram a palavra para realizar perguntas. Como já se esperava, o debate foi longo e repleto de novas indagações, não apenas em função das necessidades profissionais de todos com relação ao INPI, mas certamente por sentirem-se encorajados pela feliz apresentação da Dra. Beta, como é carinhosamente conhecida. Entre as muitas perguntas dirigidas à palestrante algumas serviram para deixar claro o porque da Diretoria de Marcas estar tão atenta ao quesito informática. O Dr. Luiz Edgard Montaury Pimenta argüiu sobre o fato de que, no exame dos processos, não se confere se a pessoa que o assina está devidamente autorizada a fazê-lo. Em outro momento, o Dr. Ricardo Pereira Vieira de Mello lembrou que existem 120 mil processos com classificação nova, cuja pesquisa na base de dados do INPI é impossível de se realizar. A Dr. Maria Elisabeth não se furtou a responder as duas indagações, mas deixou claro que, embora os problemas afetem a operação da Diretoria de Marcas, a solução, se houver, pertence a outras áreas do Instituto, sobretudo a de informática. Em outro momento, o Dr. José... Pretendemos realizar um encontro com técnicos franceses no final do ano... (Comentário de Maria Elizabeth Broxado ao falar sobre a uniformização de procedimentos) Carlos Tinoco Soares lembrou que muitos dos certificados emitidos pelo INPI são expedidos com erros e, posteriormente, são devolvidos ao Instituto para correção. Às vezes, segundo ele, a correção de uma simples letra leva mais de seis meses para ser solucionada. A Dra Maria Elizabeth argumentou que o problema acontece no início do processo, quando um dado é digitado erroneamente, e que não existe qualquer crítica para que isso seja corrigido logo no começo. O problema então, segundo ela, afeta os usuários, que ficam insatisfeitos, e a Diretoria de Marcas, que tem de fazer o serviço duas ou três vezes. Ela pretende fazer com que a crítica retorne ao sistema, para que todos os dados sejam revistos antes do andamento do processo, mas sabe que isso não irá acontecer repentinamente. Sem eximir o Instituto de responsabilidades, ela lamentou o fato de que muitos processos ficam longos anos em tramitação e que, os próprios interessados, só se dão conta de erros desse tipo no final. Boletim da ABPI 5

6 INPI Desconstruindo o INPI Polêmica à vista. Uma proposta de novo modelo de registro de patentes, costurada discretamente pelo presidente do Instituto Nacional de Propriedade Industrial, José Graça Aranha, será apresentada nos próximos meses ao ministro Patentes em Mudança* Alcides Tápias. O atual modelo alemão seria substituído pelo australiano, muito menos burocrático. Na prática, o prazo para obtenção do registro cairia dos atuais seis anos, em média, para seis meses. * Nota publicada na revista Istoé Dinheiro, página 16, com data de capa de A proposta de substituição, total ou parcial, do atual modelo de patentes pelo modelo australiano, que, segundo a matéria, seria menos burocrático, resultaria em um sistema de concessão de patentes sem qualquer exame no que concerne ao preenchimento dos requisitos legais de patenteabilidade, ou seja, novidade, aplicabilidade industrial e atividade inventiva, esta última diminuída para uma mera atividade inovadora. Tudo que eles fazem é pôr o selo no pedido de patente. Declaração de John Keogh, advogado australiano, que pôs em xeque o serviço de patentes do país ao registrar em seu nome a invenção da roda * * Nota publicada na revista Veja, página 36, com data de capa de Decisão da OMPI restrinje ação do INPI INPI desiste de se tornar Autoridade Internacional de Busca e Exame em matéria de patentes A atividade de capacitação do INPI com vistas a converter-se em uma Autoridade Internacional de Busca e Exame pelo Tratado de Cooperação em Matéria de Patentes (PCT) foi cancelada pela atual gestão, conforme consta do relatório do projeto INPI/OMPI (set/ 2000 a Fev/2001). De fato, o item 9.1 desse relatório determina que o trabalho de capacitação do INPI seja cancelado, em virtude da decisão da OMPI de reduzir o número de Autoridades Internacionais de Busca e Exame em matéria de patentes. Serviço ASPI oferece palestras em vídeo A Associação Paulista da Propriedade Industrial (ASPI) documentou em vídeo uma série de palestras ligadas a grupos de estudo por ela realizados e também no recente seminário sobre Direito da Concorrência, que aconteceu entre os meses de abril e maio deste a- no. São ao todo nove palestras que a ASPI coloca à disposição de todos aqueles que não tiveram a oportunidade de estar presentes a esses eventos. Para adquirir uma ou mais fitas basta entrar em contato com Luciane, pelo telefone (11) Cada fita custa R$ 35,00. ABAPI realiza Curso de Direito Internacional As inscrições já estão abertas e poderão ser feitas através de telefone ou pela Internet A Associação Brasileira dos Agentes da Propriedade Industrial (ABAPI), com apoio da ABPI e da ASPI, irá promover o curso avançado O Direito Internacional da Propriedade Industrial: dos Tratados Internacionais ao Direito Interno. Com carga horária de 44h, terá início no dia 1º de setembro, no Auditório da ABIMAQ/SINDI- MAQ, na Av. Jabaquara, 2925, 3º andar, em São Paulo. O curso destina-se a advogados, agentes da propriedade industrial e estudantes de direito atuantes na área de propriedade industrial, preferencialmente com conhecimento de inglês. Os candidatos deverão enviar curriculum vitae resumido para análise da Coordenação do Curso. Desta forma, os professores poderão fazer a adequação das aulas, tendo em vista a abordagem jurídica aprofundada pretendida. Mais informações e inscrições com Ana Maria ou Ângela, no telefone (11) ou (11) , ou ainda pelo 6 Boletim da ABPI Nº 20 Agosto de 2001

7 Comissões de Estudo Comissão de Direito Autoral Coordenador: Álvaro Loureiro Oliveira - Vice-Coordenador: Mariângela Vassallo A Comissão de Estudos de Direito Autoral esteve reunida no dia 10 de julho, em São Paulo, para debater a questão dos Direitos Morais de Autor em Obra sob Encomenda e Obra Produzida sob Vínculo Empregatício. Para analisar o tema, foi feita uma abordagem comparativa dos textos da legislação atual e da anterior, bem como com a legislação americana, tendo sido levantados alguns problemas suscitados pelo texto em vigor no Brasil. Como proposta preliminar a Comissão sugere a necessidade de alteração dos dispositivos legais vigentes e de apresentar a conclusão dos trabalhos por escrito na próxima reunião a ser realizada em agosto de Comissão de Repressão às Infrações Coordenador: Otto Licks - Vice-Coordenador: Paulo Parente A Comissão de Repressão às Infrações esteve reunida no dia 16 de julho, no Rio. Os pontos centrais do encontro foram a Questão 169, da AIPPI, que trata das sanções penais relativas à violação de direitos de propriedade industrial.; a apreciação da minuta de resolução da ABPI e do anteprojeto de Lei de reforma do Código de Processo Penal, encaminhados pelo Dr. Lélio Schmidt, cujos textos circularam entre todos os associados, conforme mensagem eletrônica enviado pela ABPI em 03/07/2001; a apreciação da minuta de resolução da ABPI e do anteprojeto de Lei de reforma do Código de Processo Penal, encaminhados pelo Dr. Lélio e Dr. Schmidt, cujos textos circularam entre todos os associados, conforme mensagem eletrônica enviado pela ABPI em 03/07/2001; e a interseção dos trabalhos encaminhados pelo Dr. Lélio, acima mencionados, com o Grupo de Trabalho que vem acompanhando o Projeto de Lei 333/99, do Deputado Antônio Kandir, que altera e acrescenta artigos à Lei 9.279, de 14 de maio de 1996, que aumenta as penalidades para quem cometer crimes contra a propriedade industrial. Comissão de Software e Informática Coordenador: Manoel J. Pereira dos Santos - Vice-Coordenador: Dirceu Pereira de Santa Rosa A Comissão de Software e Informática esteve reunida no dia 19 de julho, no Rio de Janeiro, com o objetivo de discutir as conseqüências da Medida Provisória 2200, de , que cria a infra-estrutura de chaves públicas brasileira - ICP Brasil, e dar início aos estudos sobre os principais projetos de lei de comércio eletrônico que atualmente tramitam no Legislativo (PL No. 1483/99, ao qual foi apensado o PL No. 1589/99, que gerou o substitutivo do Deputado Júlio Semeghini, e PL No. 4906/2001, antigo PL No. 672, do Senador Lúcio Alcântara). Durante o encontro esteve presente o Dr. Augusto Tavares Rosa Marcacini, convidado a comentar a MP Considerou Dr. Augusto que a motivação do Governo ao editar esta MP parece estar relacionada com a criação de sistemas de segurança, como a criptografia, mas que a MP seria inconstitucional por não atender aos requisitos legais para sua validade. Manifestaram-se no mesmo sentido o Relator, Dr. José Henrique Barbosa Moreira Lima Neto, e outros membros da Comissão, tendo ficado decidido que na próxima reunião será discutida uma proposta de Resolução sobre o assunto. Comissão de Marcas Coordenador: Luis Fernando Matos Júnior - Vice-Coordenador: Hélio Fabbri Júnior A Comissão de Estudos de Marcas esteve reunida no dia 23 de julho, no Rio de Janeiro, com o objetivo de discutir a questão Q-168, proposta pela AIPPI, que versa sobre o uso da marca como requisito legal para a aquisição, manutenção e violação de direitos. Na abertura dos trabalhos, o Dr. Luis Fernando aproveitou a oportunidade para agradecer ao excelente trabalho desenvolvido pela Sra. Eliana J. Cioruci, como secretária da Comissão, durante todo o último ano. Durante o encontro, o presidente da ABPI, José Antonio B. L. Faria Correa, solicitou que a Comissão não se limitasse a responder apenas sim ou não às questões, apresentando um trabalho mais elaborado, e, assim, mais útil para a AIPPI, enriquecendo, desta forma, a posição do grupo brasileiro dentro da associação. Após alguns debates preliminares, os presentes entenderam que as questões deveriam ser respondidas levando em consideração a LPI (Lei 9279/96), bem como os tratados internacionais (TRIPs e CUP), fazendo-se a distinção quando a resposta for baseada em um ou em outro. Grupos de Trabalho ABPI define Grupo de Trabalho sobre o Protocolo de Madrid No dia 19 de julho de 2001 foi instaurado, após o almoço mensal da ABPI, no Rio de Janeiro, o Grupo de Trabalho sobre o Protocolo de Madri (GT). Deste GT fazem parte Esther Miriam Flesch, Hélio Fabri Jr., Ricardo P. Vieira de Mello, Luiz Henrique Oliveira do Amaral, Rodrigo Bonan de Aguiar, Rodrigo A. de Ouro Preto Santos, José Carlos Tinoco Soares, José Antônio B. L. Faria Corrêa, Lélio D. Schmidt, Luís Fernando Ribeiro Matos Jr. e Elisa Santucci Oliveira, sendo que somente os sete últimos puderam comparecer à reunião inaugural. Para criação do GT, foi levado em conta o crescente interesse pelo assunto por parte das autoridades brasileiras, por vezes sem o apoio de um estudo aprofundado sobre a matéria e dos possíveis efeitos da adesão no nosso país. Acrescendo-se a isto, lembrou o Dr. Rodrigo A. de Ouro Preto Santos a possível ratificação até o final deste ano do referido Protocolo nos EUA e da declaração encontrada no web site do United States Trade Representative de propor no âmbito das negociações da Área de Livre Comércio das Américas (ALCA) a adesão por todos os países membros. Tais motivos justificam, para o grupo, um estudo detido da conveniência do Brasil em aderir ao mencionado instrumento internacional. Ao final do encontro, ficou decidido que no mês de agosto será realizada uma segunda reunião, com o propósito de organizar a análise do Protocolo e a confecção do trabalho que deverá resultar do GT. Agosto de 2001 Nº 20 Boletim da ABPI 7

8 Notícias Evento da ABPI já tem bom número de inscrições O XXI Seminário Nacional da Propriedade Intelectual, nos dias 20 e 21 de agosto, em Vitória, já apresenta um bom número de inscrições. Até o final do mês de julho cerca de 200 pessoas já haviam confirmado sua presença no evento. Segundo Nelson Lavenère-Wanderley, da área de produção de eventos da Congrex, empresa responsável pela secretaria do Semi- Foi realizado nos dias 22, 23 e 24 de julho, no Rio de Janeiro, o IV Encontro de Propriedade Intelectual e Comercialização de Tecnologia. O evento, organizado pela Rede de Tecnologia do Rio de Janeiro (www.redetec.org.br) teve por objetivo introduzir a discussão sobre novos casos da propriedade intelectual, tratando de temas polêmicos nário, esse número deve crescer bastante com a proximidade do encontro, inclusive devido à inscrição de estudantes que costumam formalizar sua participação nos últimos dias e até durante o evento. Acreditamos que o Seminário deverá superar a marca de 300 participantes, número excelente em se tratando de um evento fora do eixo Rio-São Paulo, avalia Nelson. Inscreva-se e participe do XXI Seminário da ABPI Todas as informações sobre o XXI Seminário Nacional da Propriedade Intelectual podem ser obtidas na ABPI, pelo telefone (21) , ou na Congrex do Brasil Ltda., pelo telefone (21) O programa do evento, informações, formulários de inscrição e reserva de hotel estão disponíveis no endereço eletrônico Encontro sobre Comercialização de Tecnologia da atualidade, como a titularidade dos projetos de pesquisa, além de discutir as experiências de criação de escritórios/núcleos de propriedade intelectual nas instituições brasileiras. Pela ABPI, participaram das mesas-redondas a Dra. Elisabeth Kasznar Fekete, Dr. Gabriel Di Blasi e Dr. Antonio de Figueiredo Murta Filho. Fique atento à programação do XXI Seminário Além do importante conteúdo de seus diversos painéis e plenárias, o XXI Seminário da ABPI oferece aos participantes outros eventos marcantes. No sábado e no domingo, antes do Seminário, realizam-se as reuniões das diversas Comissões de Estudo, começando no dia 18 às 15h00 e continuando no dia 19, pela manhã, a partir das 9h00. O programa completo está disponibilizado no sítio da ABPI, na página das Comissões de Estudo. A solenidade de abertura acontecerá no dia 19, às 19h, no Teatro da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Às 20h, acontecem a abertura da exposição itinerante 500 Anos da Inventiva Brasileira, o lançamento do livro sobre a exposição e um coquetel para os presentes. Os organizadores reservaram aos participantes um segundo momento de descontração após o término dos trabalhos do dia 20, quando todos serão recebidos com um coquetel, às 20h, no Museu Ferroviário Vale do Rio Doce, em Vila Velha. Quem puder estar na capital capixaba no dia 18 terá ainda a oportunidade de visitar as instalações da Companhia Vale do Rio Doce. O número de vagas desse passeio é limitado. Boletim da Informativo mensal dirigido aos associados da ABPI. Visite a versão on-line deste Boletim no sítio da Associação. ABPI - Associação Brasileira da Propriedade Intelectual - Av. Rio Branco, 277-5º andar - Conj Centro - Cep Rio de Janeiro - RJ - Brasil - Tel.: Fax.: Web Site: - Comitê Executivo: José Antonio B. L. Faria Correa - Presidente; Gustavo Starling Leonardos - 1º Vice-Presidente; Ricardo P. Vieira de Mello - 2º Vice-Presidente; Hélio Fabbri Junior - 3º Vice-Presidente; Sônia Maria D Elboux - 4º Vice-Presidente; Esther Miriam Flesch, Diretora Relatora; Adriana Ruoppoli Albanez - Diretora Secretária; Manoel J. Pereira dos Santos - Diretor Editor; Luis Fernando Ribeiro de Matos - Tesoureiro. Conselho Editorial: Clóvis Silveira, Ivan B. Ahlert, José Roberto d'affonseca Gusmão, Lilian de Melo Silveira, Otto B. Licks. Boletim da ABPI: Editor - Manoel J. Pereira dos Santos; Produtor Gráfico - Roberto C. O. Paes; Jornalista Responsável - Emílio Ipaves (MTb: ); Produção Gráfica: Editora Writers Ltda; Impressão e Acabamento - Gráfica De Sá. ABPI Todos os direitos reservados - Reprodução autorizada, desde que citada a fonte. 8 Boletim da ABPI Nº 20 Agosto de 2001

9 Proteção eletrônica ao Direito Autoral A Xerox do Brasil acaba de lançar no País o produto Content- Guard, que gerencia direitos autorais de conteúdo via Internet. A idéia é proteger sobretudo o conteúdo de sites de empresas de mídia e editoras colocando algum tipo de licença no material vendido. O novo sistema tem capacidade de identificar aqueles que terão direito a acessar o material. Caso uma máquina não autorizada tente repassar o conteúdo via , por exemplo, esse internauta será encaminhado para o site onde possa comprar aqueles direitos. Apesar de atender inicialmente às empresas geradoras de conteúdo e ao segmento de e-book, a empresa já estuda outras possibilidades de uso. O ContentGuard foi desenvolvido por uma empresa do mesmo nome, criada pela Xerox, tendo sido lançado primeiramente nos EUA. Mais informações podem ser obtidas com César Souza, da área de Global Services da Xerox do Brasil, telefone (21) , Agosto de 2001 Nº 20 Boletim da ABPI 9

10 Novas informações sobre os Juizados Especiais Cíveis e Criminais Na edição de julho do Boletim da ABPI publicamos uma série de informações enviadas pelo Dr. Luiz Leonardos a respeito do Projeto de Lei nº 3.999/01 de autoria do Poder Executivo, que institui os Juizados Especiais Cíveis e Criminais no âmbito da Justiça Federal. Logo que aquela edição entrou em circulação, o projeto foi sancionado e, assim como naquela ocasião, o Dr. Luiz Leonardos nos enviou novas informações com detalhes importantes do novo sistema. Segundo informações no TRF da segunda Região, os Juizados Especiais Federais criados pela Lei de 12 de julho de 2001, deverão ser implantados pelo TRF da segunda Região, após o decurso do prazo de vacatio legis de seis meses do Art. 27 da referida lei, isto é, a partir de fevereiro de Como a criação de novos juízos federais além dos já existentes dependeria do legislativo federal votar uma lei federal criando os novos juízos federais, foi deliberado pelos corregedores dos cinco TRFs em reunião no STJ que, para agilizar a implantação dos juizados especiais, algumas varas previdenciárias (que no Rio acumulam a competência para julgar casos de propriedade industrial) iriam se transformar em juizados especiais federais. Na seção judiciária do Rio de Janeiro, possivelmente cinco ou seis das dez varas federais previdenciárias serão transformadas em Juizados Especiais Federais segundo estudos em andamento na corregedoria. Destaque-se do texto da Lei supra-citada que, pelo Art 3, parágrafo primeiro, inc III, as ações de propriedade industrial contra o INPI (anulatórias de atos administrativos federais concessivos de marcas ou patentes e correlatas) não poderão cair na competência de tais juizados ainda que o valor da causa seja inferior a 60 salários mínimos. Vale registrar ainda que nos Juizados Especiais Federais os procuradores autárquicos federais terão amplos poderes para transigir pelo Art 10, parágrafo único, da Lei Pelo Art 13, ficam as causas submetidas aos Juizados Especiais Federais excluídas do reexame necessário ou duplo grau de jurisdição para acelerar o trânsito em julgado. Os recursos das decisões dos juizados especiais não subirão ao TRF, serão julgados por turmas recursais que serão órgãos colegiados compostos por juizes federais de primeiro grau, o que deverá diminuir o número de recursos que mensalmente ingressam nos TRFs. Até dezembro, as corregedorias deverão baixar provimentos regulando o funcionamento dos Juizados Especiais Federais. 10 Boletim da ABPI Nº 20 Agosto de 2001

Curso Avançado de Marcas

Curso Avançado de Marcas A proteção às marcas e aos demais sinais distintivos na legislação brasileira, na legislação comparada e nos tratados internacionais Nível Avançado 1º Semestre de 2009 Coordenação: Advs. Ricardo Fonseca

Leia mais

Curso Avançado de Tratados Internacionais.

Curso Avançado de Tratados Internacionais. Curso Avançado de Tratados Internacionais. Rio de Janeiro RJ De 30 de Março a 17 de Junho de 2015 Local Auditório da ABAPI Av. Rio Branco, nº 100 7º Andar Rio de Janeiro RJ CEP: 20040-007 Datas Dias: 30

Leia mais

CURSO AVANÇADO DE MARCAS

CURSO AVANÇADO DE MARCAS CURSO AVANÇADO DE MARCAS 1º SEMESTRE DE 2014 RIO DE JANEIRO - RJ Coordenadores: Filipe Fonteles Cabral Ricardo Pinho Diretor de Estudos: Alexandre Fragoso Machado LOCAL Auditório da ABAPI Av. Rio Branco,

Leia mais

CURSO AVANÇADO DE PATENTES

CURSO AVANÇADO DE PATENTES CURSO AVANÇADO DE PATENTES 2º SEMESTRE DE 2013 SÃO PAULO Coordenadores: Ana Claudia Mamede Carneiro Henrique Steuer I. de Mello Diretor de Estudos: Daniel Adensohn de Souza LOCAL Avenida Indianópolis,

Leia mais

PRÊMIO PROTEÇÃO BRASIL 2014

PRÊMIO PROTEÇÃO BRASIL 2014 PRÊMIO PROTEÇÃO BRASIL 2014 1. OBJETIVOS O Prêmio Proteção Brasil de Saúde e Segurança do Trabalho visa reconhecer o esforço de organizações e profissionais na melhoria do ambiente de trabalho dos brasileiros

Leia mais

COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA EM SERES HUMANOS DO HOSPITAL IPO REGIMENTO INTERNO

COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA EM SERES HUMANOS DO HOSPITAL IPO REGIMENTO INTERNO 1 COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA EM SERES HUMANOS DO HOSPITAL IPO. Autorização /Registro nº 061/2011/CONEP/CNS/GB/MS de 30/11/2011 Autorização / Renovação de Registro n 197/2014/ CONEP/CNS/GB/MS de 26/11/2014

Leia mais

COMPARECERAM À REUNIÃO E ASSINARAM A ATA OS SEGUINTES MEMBROS DA DIRETORIA E CONSELHO:

COMPARECERAM À REUNIÃO E ASSINARAM A ATA OS SEGUINTES MEMBROS DA DIRETORIA E CONSELHO: ATA DA REUNIÃO DA DIRETORIA E DO CONSELHO DA ABAPI REALIZADA NO DIA 02 DE OUTUBRO DE 2014 ÀS 16:00H NA SEDE DA ABAPI NO RIO DE JANEIRO/RJ E TRANSMITIDA POR VÍDEO-CONFERÊNCIA PARA SEDE DA ABPI EM SÃO PAULO,

Leia mais

Local: Auditório Oscar José Werneck Alves Sede da ABAPI AV. Rio Branco 100 7º Andar Rio de Janeiro-RJ

Local: Auditório Oscar José Werneck Alves Sede da ABAPI AV. Rio Branco 100 7º Andar Rio de Janeiro-RJ 1 CURSO INTERMEDIÁRIO DE MARCAS 2º SEMESTRE DE 2015 RIO DE JANEIRO Local: Auditório Oscar José Werneck Alves Sede da ABAPI AV. Rio Branco 100 7º Andar Rio de Janeiro-RJ Datas: De 14 de setembro a 09 de

Leia mais

REGULAMENTO DO CONCURSO DO CARTAZ PARA 25º PRÊMIO DESIGN MUSEU DA CASA BRASILEIRA

REGULAMENTO DO CONCURSO DO CARTAZ PARA 25º PRÊMIO DESIGN MUSEU DA CASA BRASILEIRA REGULAMENTO DO CONCURSO DO CARTAZ PARA 25º PRÊMIO DESIGN MUSEU DA CASA BRASILEIRA 1 OBJETIVOS 1.1 Divulgar a 25ª edição do Prêmio Design Museu da Casa Brasileira, mais tradicional e renomada premiação

Leia mais

COMPARTILHAMENTO ENTRE BIBLIOTECAS DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO

COMPARTILHAMENTO ENTRE BIBLIOTECAS DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO COMPARTILHAMENTO ENTRE BIBLIOTECAS DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO CAPÍTULO I Da denominação, localização e finalidades Art. 1º O Compartilhamento entre Bibliotecas

Leia mais

DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

DAS DISPOSIÇÕES GERAIS ANEXO À RESOLUÇÃO Nº 490, DE 24 DE JANEIRO DE 2008 REGULAMENTO DE CONSELHO DE USUÁRIOS DO STFC CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Este Regulamento estabelece as regras básicas para implantação,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 21/2007

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 21/2007 RESOLUÇÃO Nº 21/2007 O DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, CONSIDERANDO o que consta do Processo nº 25.154/2007-18 CENTRO DE EDUCAÇÃO (CE); CONSIDERANDO

Leia mais

Regulamento para Programa de Orientação

Regulamento para Programa de Orientação Regulamento para Programa de Orientação Capítulo I Disposição Geral Art. 1. O Título de Pós-Graduação Lato Sensu em Direito será conferido ao aluno que, além de ter cursado com frequência e aproveitamento

Leia mais

NORMAS DE DILIGÊNCIA TÉCNICA DE VERIFICAÇÃO:

NORMAS DE DILIGÊNCIA TÉCNICA DE VERIFICAÇÃO: NORMAS DE DILIGÊNCIA TÉCNICA DE VERIFICAÇÃO: NORMAS DE DILIGÊNCIA TÉCNICA DE VERIFICAÇÃO: Considerando: - A Lei nº 12.232/10 estabelece no seu art. 4º que, para participar de licitações públicas, as agências

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Câmara de Pós-Graduação

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Câmara de Pós-Graduação UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Câmara de Pós-Graduação Resolução 01/2011 CPG Dispõe sobre o Estágio de Pós-Doutorado na UFES A Câmara de Pós-Graduação da

Leia mais

REGULAMENTO DA I JORNADA GOIANA DE DIREITO EMPRESARIAL

REGULAMENTO DA I JORNADA GOIANA DE DIREITO EMPRESARIAL REGULAMENTO DA I JORNADA GOIANA DE DIREITO EMPRESARIAL Capítulo I Dos objetivos e produtos Art. 1º. A I Jornada Goiana de Direito Empresarial (I Jornada) será promovida pela Comissão de Direito Empresarial

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 01, DE 02 DE OUTUBRO DE 2014

EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 01, DE 02 DE OUTUBRO DE 2014 EDITAL DE CONVOCAÇÃO Nº 01, DE 02 DE OUTUBRO DE 2014 O CONSELHO NACIONAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE CONANDA, faz publicar o Edital de Convocação para a eleição das entidades da sociedade

Leia mais

ESTATUTO DA LIGA ACADÊMICA DE CIRURGIA PEDIÁTRICA DE PERNAMBUCO DISCIPLINA DE CIRURGIA PEDIÁTRICA DA UFPE

ESTATUTO DA LIGA ACADÊMICA DE CIRURGIA PEDIÁTRICA DE PERNAMBUCO DISCIPLINA DE CIRURGIA PEDIÁTRICA DA UFPE ESTATUTO DA LIGA ACADÊMICA DE CIRURGIA PEDIÁTRICA DE PERNAMBUCO DISCIPLINA DE CIRURGIA PEDIÁTRICA DA UFPE Capítulo I - Da liga e seus fins Art. 1 - A Liga de Cirurgia Pediátrica, a seguir designada LACIPE,

Leia mais

CURSO DE DIREITOS AUTORAIS E OS DESAFIOS DO AMBIENTE DIGITAL NÍVEL AVANÇADO - 1º SEMESTRE DE 2015 SÃO PAULO

CURSO DE DIREITOS AUTORAIS E OS DESAFIOS DO AMBIENTE DIGITAL NÍVEL AVANÇADO - 1º SEMESTRE DE 2015 SÃO PAULO 1 CURSO DE DIREITOS AUTORAIS E OS DESAFIOS DO AMBIENTE DIGITAL NÍVEL AVANÇADO - 1º SEMESTRE DE 2015 SÃO PAULO Local Auditório da ABIMAQ Av. Jabaquara, 2925 São Paulo - SP CEP: 01051-970 Datas Dias: 28

Leia mais

Considerando a apreciação e aprovação prévia da presente adequação pelo Comitê Jurídico do Conselho Curador da Fundação Padre Anchieta;

Considerando a apreciação e aprovação prévia da presente adequação pelo Comitê Jurídico do Conselho Curador da Fundação Padre Anchieta; A FUNDAÇÃO PADRE ANCHIETA CENTRO PAULISTA DE RÁDIO E TV EDUCATIVAS, pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, com o objetivo de sempre aprimorar o cumprimento de suas finalidades, nos termos

Leia mais

ABPI inicia ano 2000 com posse de diretoria

ABPI inicia ano 2000 com posse de diretoria Boletim da J a n e i r o d e 2 0 0 0 - nº 01 IMPRESSO ABPI inicia ano 2000 com posse de diretoria No último dia 21 de dezembro de 1999, tomaram posse os novos Comitê Executivo e Conselho Diretor da ABPI.

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO

REGULAMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO 1 REGULAMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM TEORIA GERAL DO CRIME INSTITUTO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS CRIMINAIS IBCCRIM E INSTITUTO DE DIREITO PENAL ECONÓMICO E EUROPEU - IDPEE DA FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE

Leia mais

AdminIP. Manual do Usuário Módulo Administrador IES

AdminIP. Manual do Usuário Módulo Administrador IES 2 AdminIP Manual do Usuário Módulo Administrador IES Brasília 2012 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 4 1 SISTEMA ADMINIP... 4 1.1 O que é o AdminIP?... 4 1.2 Quem opera?... 4 1.3 Onde acessar?... 5 1.4 Como acessar?...

Leia mais

PROPRIEDADE INTELECTUAL EM CASA

PROPRIEDADE INTELECTUAL EM CASA PROPRIEDADE INTELECTUAL EM CASA O NPI/PRPPG informa que possui em seu acervo, os DVD s PROPRIEDADE INTELECTUAL EM CASA - Palestras dos Grupos de Estudos da ASPI Associação Paulista da Propriedade Intelectual.

Leia mais

FUNDAÇÃO FRANCISCO MASCARENHAS FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA ENVOLVENDO SERES HUMANOS

FUNDAÇÃO FRANCISCO MASCARENHAS FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA ENVOLVENDO SERES HUMANOS 1 REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA ENVOLVENDO SERES HUMANOS O presente Regimento (versão aprovada em reunião plenária de 24 de maio de 2011) disciplina os critérios de composição, eleição

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE

REGIMENTO INTERNO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE REGIMENTO INTERNO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE TÍTULO I DA COMPOSIÇÃO E DAS COMPETÊNCIAS CAPÍTULO I - DA COMPOSIÇÃO Art. 1º O CONSEPE é o órgão colegiado superior que supervisiona e

Leia mais

REGIMENTO INTERNO. Art.2º - Designação O APL de Software do Oeste Paulista é composto por empresas

REGIMENTO INTERNO. Art.2º - Designação O APL de Software do Oeste Paulista é composto por empresas REGIMENTO INTERNO Este documento regula as relações entre os membros do Arranjo Produtivo Local ( APL) de Software do Oeste Paulista em conformidade com as seguintes normas: Art.1º - Visão e Objetivo O

Leia mais

PROMOÇÃO POR SELEÇÃO- CICLO 2013. Lei Complementar 640/12

PROMOÇÃO POR SELEÇÃO- CICLO 2013. Lei Complementar 640/12 PROMOÇÃO POR SELEÇÃO- CICLO 2013 Lei Complementar 640/12 O que é Promoção? É a passagem do servidor Público Efetivo de uma classe para a outra, em sentido vertical, na mesma referência, por meio de seleção.

Leia mais

Compareceram à reunião e assinaram a ata os seguintes membros da diretoria e conselho:

Compareceram à reunião e assinaram a ata os seguintes membros da diretoria e conselho: Ata de Reunião de Diretoria e do novo Conselho da ABAPI e da ABAPISUL, realizada no dia 20 de fevereiro de 2014 (quinta-feira), no escritório Kasznar Leonardos, à Rua Teófilo Otoni nº 63 / 5º andar, Centro,

Leia mais

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A.

SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. SETE BRASIL PARTICIPAÇÕES S.A. CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REGIMENTO INTERNO DOS COMITÊS COMITÊ DE FINANÇAS E ORÇAMENTO APROVADO PELO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO EM 24 DE SETEMBRO DE 2014 SUMÁRIO I INTRODUÇÃO

Leia mais

Regimento Interno do Comitê de Ética em Pesquisa do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix

Regimento Interno do Comitê de Ética em Pesquisa do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix Regimento Interno do Comitê de Ética em Pesquisa do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix I - Do Objeto e suas finalidades Art. 1º - O Comitê de Ética em Pesquisa do Centro Universitário Metodista

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 86/11-CEPE

RESOLUÇÃO Nº 86/11-CEPE RESOLUÇÃO Nº 86/11-CEPE Cria as Comissões de Ética no Uso de Animais da Universidade Federal do Paraná. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO, órgão normativo, consultivo e deliberativo da administração

Leia mais

CASULO Incubadora de Empresas do UniCEUB

CASULO Incubadora de Empresas do UniCEUB CASULO Incubadora de Empresas do UniCEUB TERMO ADITIVO AO EDITAL nº 02/2013 PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS ALTERAÇÃO DE DATAS E FORMA DE APRESENTAÇÃO DE PROJETOS Apoio: Brasília, 28 de agosto de 2013.

Leia mais

Novas Súmulas do Superior Tribunal de Justiça - DIREITO PROCESSUAL CIVIL -

Novas Súmulas do Superior Tribunal de Justiça - DIREITO PROCESSUAL CIVIL - BOLETIM NR #28 Novas Súmulas do Superior Tribunal de Justiça - DIREITO PROCESSUAL CIVIL - O Superior Tribunal de Justiça editou quatro novas súmulas (nº 406 a 409), que trazem um teor bastante relevante

Leia mais

CURSO INTERMEDIÁRIO DE MARCAS

CURSO INTERMEDIÁRIO DE MARCAS 1 CURSO INTERMEDIÁRIO DE MARCAS 2º SEMESTRE DE 2015 PORTO ALEGRE Local: Escritório Guerra IP Rua São Carlos, 1113 Porto Alegre/RS Datas: De 01 de agosto a 26 de setembro de 2015 Sabados, das 9h às 12h

Leia mais

Perguntas e respostas sobre patentes da Fiocruz

Perguntas e respostas sobre patentes da Fiocruz Perguntas e respostas sobre patentes da Fiocruz Em que momento procurar a área de Patentes da Gestec? O pesquisador pode procurar a área de Patentes da Gestec através do Núcleo de Inovação Tecnológica

Leia mais

Curso Avançado de Contratos de Transferência de Tecnologia.

Curso Avançado de Contratos de Transferência de Tecnologia. Curso Avançado de Contratos de Transferência de Tecnologia. Rio de Janeiro RJ De 30 de Setembro a 27 de Novembro de 2014 Local Auditório da ABAPI Av. Rio Branco, nº 100 7º Andar Rio de Janeiro RJ CEP:

Leia mais

CAPÍTULO I Das definições preliminares, das e dos objetivos.

CAPÍTULO I Das definições preliminares, das e dos objetivos. Resolução n.º 03/2010 Regulamenta os Cursos de Pós-Graduação da Faculdade Campo Real. O CONSU Conselho Superior, por meio do Diretor Geral da Faculdade Campo Real, mantida pela UB Campo Real Educacional

Leia mais

IV- DA ORGANIZAÇÃO E MANDATO Artigo 4º. - O mandato dos membros será de 03 (três) anos, com possibilidade de recondução, limitada a 50% dos membros.

IV- DA ORGANIZAÇÃO E MANDATO Artigo 4º. - O mandato dos membros será de 03 (três) anos, com possibilidade de recondução, limitada a 50% dos membros. REGIMENTO DA COMISSÃO DE ÉTICA NO USO DE ANIMAIS (CEUA) DA UNIVERSIDADE DO OESTE PAULISTA UNOESTE A UNOESTE, em cumprimento ao disposto na Lei Federal 11794 de 08 de outubro de 2008, na Resolução do CFMV

Leia mais

EDITAL DE COMPOSIÇÃO DO COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA MUNICIPAL DE PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS

EDITAL DE COMPOSIÇÃO DO COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA MUNICIPAL DE PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS EDITAL DE COMPOSIÇÃO DO COMITÊ GESTOR DO PROGRAMA MUNICIPAL DE PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS A Secretaria Municipal de Agricultura, Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente convida os Órgãos Públicos

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS TERMO DE ADESÃO Leia com atenção: Ao aceitar o presente termo de adesão no site de cadastro - o que representa sua assinatura eletrônica, ou seja, tem a mesma validade jurídica de uma assinatura num documento

Leia mais

ABPI participa de discussões sobre ALCA

ABPI participa de discussões sobre ALCA Boletim da J u n h o d e 2 0 0 1 - nº 18 Grupo Especial de Trabalho passa por graves problemas Foto: Paulo Sergio Gouvêa Rego Convidado para ser o palestrante do almoço mensal da ABPI, no dia 17 de maio,

Leia mais

COMPARECERAM À REUNIÃO E ASSINARAM A ATA OS SEGUINTES MEMBROS DA DIRETORIA E CONSELHO:

COMPARECERAM À REUNIÃO E ASSINARAM A ATA OS SEGUINTES MEMBROS DA DIRETORIA E CONSELHO: ATA DA REUNIÃO DA DIRETORIA E DO CONSELHO DA ABAPI REALIZADA NO DIA 30 DE OUTUBRO DE 2014 ÀS 16:00H NA SEDE DA ABAPI NO RIO DE JANEIRO, RJ E TRANSMITIDA POR VÍDEO- CONFERÊNCIA PARA O ESCRITÓRIO DANNEMANN,

Leia mais

Inovação da Ideia ao Mercado

Inovação da Ideia ao Mercado Inovação da Ideia ao Mercado Como proteger minha Inovação 26.05.2015 AHK-SP Henrique Steuer I. de Mello henrique@dannemann.com.br dannemann.com.br 2013 2013 Dannemann Dannemann Siemsen. Siemsen. Todos

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul EDITAL Nº 031/2015 PROCESSO CLASSIFICATÓRIO DE AFASTAMENTO DE SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DA UNIDADE ORGANIZACIONAL CAMPUS BENTO GONÇALVES DO IFRS O Diretor-Geral da Unidade Organizacional

Leia mais

O Acordo de Madrid relativo ao Registro. Internacional de Marcas e o Protocolo. referente a este Acordo: Objetivos,

O Acordo de Madrid relativo ao Registro. Internacional de Marcas e o Protocolo. referente a este Acordo: Objetivos, O Acordo de Madrid relativo ao Registro Internacional de Marcas e o Protocolo referente a este Acordo: Objetivos, Principais Características, Vantagens Publicação OMPI N 418 (P) ISBN 92-805-1313-7 2 Índice

Leia mais

EDITAL Nº 01/2015, DE 15 DE ABRIL DE

EDITAL Nº 01/2015, DE 15 DE ABRIL DE Edital nº 01, de 15 de abril de 2015, da Universidade Federal de Pelotas UFPEL, referente ao processo seletivo simplificado, para a função temporária de TUTOR PRESENCIAL para atuar no Curso de Especialização

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ DE AUDITORIA Art. 1º. O Comitê de Auditoria ( Comitê ) é órgão estatutário de assessoramento vinculado diretamente ao Conselho de Administração, de caráter permanente, regido

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 242/2006

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 242/2006 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 242/2006 Regulamenta os Cursos de Pósgraduação lato sensu na Universidade de Taubaté. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade do Processo nº PRPPG-036/2006, aprovou e eu

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS DIÁCONOS BATISTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DA ADIBERJ

ASSOCIAÇÃO DOS DIÁCONOS BATISTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DA ADIBERJ ASSOCIAÇÃO DOS DIÁCONOS BATISTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DA ADIBERJ Capítulo I Nome, Constituição e Objetivo Art. 1º - A ADIBERJ é uma sociedade civil de natureza religiosa constituída

Leia mais

Inscrições até dia 08 de setembro de 2015, na Secretaria do Núcleo de Pesquisa da FDSM.

Inscrições até dia 08 de setembro de 2015, na Secretaria do Núcleo de Pesquisa da FDSM. 23/06/2015 Página 1 de 7 FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS COORDENADORIA CIENTÍFICA E DE PÓS-GRADUAÇÃO NÚCLEO DE PESQUISA EDITAL DE SELEÇÃO DE BOLSA-ESTÍMULO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA FDSM - PIBIC/FDSM

Leia mais

FGV LAW PROGRAM Regulamento dos Cursos do Programa de Inglês Jurídico Rio de Janeiro

FGV LAW PROGRAM Regulamento dos Cursos do Programa de Inglês Jurídico Rio de Janeiro FGV LAW PROGRAM Regulamento dos Cursos do Programa de Inglês Jurídico Rio de Janeiro 1.0 DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO CONTINUADA Art. 1º O FGV Law Program da Escola de Direito do Rio de Janeiro da Fundação Getulio

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2016. Programa de Treinamento Médico em Oftalmologia - DayHORC

PROCESSO SELETIVO 2016. Programa de Treinamento Médico em Oftalmologia - DayHORC PROCESSO SELETIVO 2016 Programa de Treinamento Médico em Oftalmologia - DayHORC O DayHORC, através de sua Comissão do Programa de Treinamento Médico em Oftalmologia (CPTMO/DayHORC), no uso de suas atribuições,

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO VII DA ORDEM ECONÔMICA E FINANCEIRA CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS GERAIS DA ATIVIDADE ECONÔMICA Art. 170. A ordem econômica, fundada na valorização

Leia mais

EDITAL. Mestrado em Economia Stricto Sensu Seleção para a Turma 2016

EDITAL. Mestrado em Economia Stricto Sensu Seleção para a Turma 2016 PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ECONOMIA Avenida Fernando Ferrari, 514, Goiabeiras - Campus Goiabeiras CEP: 29075-910 Vitória Espírito Santo Brasil Tel.: +55 (027) 4009 2615 E-mail: meconufes@gmail.com Website:

Leia mais

1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Edital nº 09, de 22 de julho de 2014 Edital nº 09, de 22 de julho de 2014, da Universidade Federal de Pelotas UFPEL, referente ao processo seletivo simplificado, para a função temporária de TUTOR PRESENCIAL

Leia mais

PUBLICAÇÃO NO DIÁRIO ELETRÔNICO Nº JFRJ-FOR-2014/20473. Lotação de Origem: 3ª VARA FEDERAL DE VOLTA REDONDA

PUBLICAÇÃO NO DIÁRIO ELETRÔNICO Nº JFRJ-FOR-2014/20473. Lotação de Origem: 3ª VARA FEDERAL DE VOLTA REDONDA PUBLICAÇÃO NO DIÁRIO ELETRÔNICO Nº JFRJ-FOR-2014/20473 Título: EDITAL Nº JFRJ-EDT-2014/00206 Tipo de Matéria: Edital (Teor Judicial) Lotação de Origem: 3ª VARA FEDERAL DE VOLTA REDONDA EDITAL DE SELEÇÃO

Leia mais

Regimento Interno CAPÍTULO PRIMEIRO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Regimento Interno CAPÍTULO PRIMEIRO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Regimento Interno CAPÍTULO PRIMEIRO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º As atividades culturais e artísticas desenvolvidas pela POIESIS reger-se-ão pelas normas deste Regimento Interno e pelas demais disposições

Leia mais

PATENTES E SUAS ETAPAS. Antes de efetuado um depósito, recomendamos exame E BUSCA preliminar, para verificar se o pedido está de acordo com as normas.

PATENTES E SUAS ETAPAS. Antes de efetuado um depósito, recomendamos exame E BUSCA preliminar, para verificar se o pedido está de acordo com as normas. PATENTES E SUAS ETAPAS Antes de efetuado um depósito, recomendamos exame E BUSCA preliminar, para verificar se o pedido está de acordo com as normas. A busca de anterioridade não é obrigatória, mas é altamente

Leia mais

EDITAL PRAPPG 003/2010 DINTER EM ENGENHARIA METALÚRGICA E DE MATERIAIS

EDITAL PRAPPG 003/2010 DINTER EM ENGENHARIA METALÚRGICA E DE MATERIAIS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO ESPÍRITO SANTO Autarquia criada pela Lei n o. 11.892, de 29 de dezembro de 2008 PRÓ-REITORIA ADJUNTA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DELIBERATIVO

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DELIBERATIVO REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DELIBERATIVO Art. 1º - O presente Regimento tem por finalidade estabelecer normas para o funcionamento do Conselho Deliberativo da Associação Atlética Banco do Brasil São

Leia mais

REGIMENTO INTERNO. Aprovado em 12/ 2011

REGIMENTO INTERNO. Aprovado em 12/ 2011 REGIMENTO INTERNO Aprovado em 12/ 2011 Estatuto Art. 4 - Só podem ser membros da ASSOCIAÇÃO pessoas físicas ou jurídicas, inclusive instituições, cujas atividades ainda que parcialmente sejam relacionadas

Leia mais

E RAÇA-ETNIA EDITAL Nº - 03 / 2012 SELEÇÃO PARA TUTORIA A DISTÂNCIA

E RAÇA-ETNIA EDITAL Nº - 03 / 2012 SELEÇÃO PARA TUTORIA A DISTÂNCIA Programa de Educação para a Diversidade- PROGED - ProEx CURSO de ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS com ênfase em GÊNERO E RAÇA-ETNIA EDITAL Nº 03 / 2012 SELEÇÃO PARA TUTORIA A DISTÂNCIA A

Leia mais

Regulamento dos Cursos do Programa ESMP-VIRTUAL

Regulamento dos Cursos do Programa ESMP-VIRTUAL Regulamento dos Cursos do Programa ESMP-VIRTUAL A DIRETORA DA ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS no exercício de suas atribuições legais, com fundamento no art. 65, inciso II da Lei

Leia mais

INC.EM.T.IVA Católica

INC.EM.T.IVA Católica INC.EM.T.IVA Católica Incubadora de Empresas Tocantinenses Inovadoras da Católica do Tocantins Processo de Seleção de Novos Empreendimentos CHAMADA PÚBLICA 001/2015 Palmas, Setembro de 2015. A Faculdade

Leia mais

Seminário Integrado de Práticas Jornalísticas e Publicitárias da FAG

Seminário Integrado de Práticas Jornalísticas e Publicitárias da FAG EDITAL Regulamento Geral 1 INTRODUÇÃO 1.1 Promovido pelo colegiado de Comunicação Social da Faculdade Assis Gurgacz FAG, o Seminário Integrado de Práticas Jornalísticas e Publicitárias acontece no primeiro

Leia mais

Prefeitura Municipal de Nova Ubiratã Gestão: 2009/2012

Prefeitura Municipal de Nova Ubiratã Gestão: 2009/2012 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 018 /2011/CSCI Versão: 01 Aprovação em: 17 de novembro de 2011 Ato de Aprovação: 018/2011 Unidades Responsáveis: Assessoria de Imprensa e Comunicação Social DISPÕE SOBRE PROCEDIMENTOS

Leia mais

ACORDO PARA A CRIAÇÃO DO VISTO MERCOSUL

ACORDO PARA A CRIAÇÃO DO VISTO MERCOSUL MERCOSUL/CMC/DEC. N 16/03 ACORDO PARA A CRIAÇÃO DO VISTO MERCOSUL TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, o Protocolo de Montevidéu sobre o Comércio de Serviços, a Decisão do

Leia mais

Especialização em Banco de Dados Edição 2015-2017

Especialização em Banco de Dados Edição 2015-2017 UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO INSTITUTO DE COMPUTAÇÃO Especialização em Banco de Dados Edição 2015-2017 EDITAL DE CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu I IDENTIFICAÇÃO DO CURSO 1. Nome do Curso: Especialização

Leia mais

Autoridade Certificadora CAIXA Pessoa Jurídica CONTRATO DE ASSINANTE A1

Autoridade Certificadora CAIXA Pessoa Jurídica CONTRATO DE ASSINANTE A1 TERMO DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CERTIFICAÇÃO DIGITAL que entre si fazem, de um lado, como contratada a CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, Empresa Pública de Direito Privado, inscrita no CNPJ/MF sob

Leia mais

Edital do Programa Jovens Talentos para a Ciência 2014/2015

Edital do Programa Jovens Talentos para a Ciência 2014/2015 Edital do Programa Jovens Talentos para a Ciência 2014/2015 A Comissão de Gerenciamento do Programa Jovens Talentos para Ciência da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre, nomeada pela

Leia mais

Alexandre Enzweiler, Gabriel de Almeida e Yvo Pitol 22/04/2013

Alexandre Enzweiler, Gabriel de Almeida e Yvo Pitol 22/04/2013 CIPA Comissão Interna de Prevenção de Acidentes NR-5 Alexandre Enzweiler, Gabriel de Almeida e Yvo Pitol 22/04/2013 Atribuições iniciais Criada em 1934 e regulamentada somente em 1978 juntamente com outras

Leia mais

DO ORGANOGRAMA DAS DIRETORIAS DA ABA DA SUBSEÇÃO NACIONAL As diretorias Executivas da ABA, Nacional, Estadual e Regional, dividem-se em dois grupos,

DO ORGANOGRAMA DAS DIRETORIAS DA ABA DA SUBSEÇÃO NACIONAL As diretorias Executivas da ABA, Nacional, Estadual e Regional, dividem-se em dois grupos, DO ORGANOGRAMA DAS DIRETORIAS DA ABA DA SUBSEÇÃO NACIONAL As diretorias Executivas da ABA, Nacional, Estadual e Regional, dividem-se em dois grupos, sendo um grupo de Diretores Administrativos e um grupo

Leia mais

Vice-Presidência de Pesquisa e Laboratórios de Referência EDITAL novas ou de renovação de Iniciação Científica todas 1. Objetivos do Programa

Vice-Presidência de Pesquisa e Laboratórios de Referência EDITAL novas ou de renovação de Iniciação Científica todas 1. Objetivos do Programa EDITAL O Vice-Presidente de Pesquisa da Fundação Oswaldo Cruz (VPPLR- FIOCRUZ), responsável pelas cotas do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica do Conselho Nacional de Desenvolvimento

Leia mais

3. Do Curso, Local, Tempo de Duração e Número de Vagas. As vagas disponíveis e a duração do curso estão listadas na tabela a seguir:

3. Do Curso, Local, Tempo de Duração e Número de Vagas. As vagas disponíveis e a duração do curso estão listadas na tabela a seguir: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS OURO PRETO Rua Pandiá Calógeras, 898 Bairro Bauxita Ouro

Leia mais

Mestrado Profissional em Administração Centro Universitário Álvares Penteado

Mestrado Profissional em Administração Centro Universitário Álvares Penteado PROCESSO SELETIVO PARA PREENCHIMENTO DE VAGAS DO CURSO DE MESTRADO PROFISSIONAL EM ADMINISTRAÇÃO (ênfase em Finanças) - PERÍODO LETIVO 2º SEMESTRE DE 2015 - E D I T A L O Centro Universitário FECAP, mantido

Leia mais

Conteúdo: - Propriedade Industrial; Conceito; Classificação; Indicação Geográfica; Concorrência Desleal.

Conteúdo: - Propriedade Industrial; Conceito; Classificação; Indicação Geográfica; Concorrência Desleal. Turma e Ano: Flex B (2014) Matéria / Aula: Propriedade industrial / Aula 01 Professor: Marcelo Tavares Conteúdo: - Propriedade Industrial; Conceito; Classificação; Indicação Geográfica; Concorrência Desleal.

Leia mais

REGULAMENTO CIDADANIA ABRH-RS EDIÇÃO 2012 CATEGORIA ESTUDANTE

REGULAMENTO CIDADANIA ABRH-RS EDIÇÃO 2012 CATEGORIA ESTUDANTE REGULAMENTO CIDADANIA ABRH-RS EDIÇÃO 2012 CATEGORIA ESTUDANTE ARTIGO I DEFINIÇÃO E NATUREZA O Prêmio Cidadania, categoria Estudante, premia trabalhos de caráter técnico ou científico, referente a implementação

Leia mais

Ensino Fundamental com 9 anos de duração - Idade de Ingresso

Ensino Fundamental com 9 anos de duração - Idade de Ingresso Ensino Fundamental com 9 anos de duração - Idade de Ingresso A respeito da idade de ingresso das crianças, no ensino fundamental de 9 anos de duração, ocorreram acaloradas discussões na esfera educacional

Leia mais

REGIMENTO INTERNO ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE MANUTENÇÃO

REGIMENTO INTERNO ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE MANUTENÇÃO REGIMENTO INTERNO ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE MANUTENÇÃO Capítulo I da Finalidade Art. 1o. - Este Regimento Interno complementa e disciplina disposições do Estatuto da Associação Brasileira de Manutenção

Leia mais

SUGESTÕES PARA O DEBATE SOBRE O REGIMENTO INTERNO

SUGESTÕES PARA O DEBATE SOBRE O REGIMENTO INTERNO SUGESTÕES PARA O DEBATE SOBRE O REGIMENTO INTERNO Os Fóruns estão começando a rever seus Regimentos Internos e conferindo se estes estão colaborando da melhor forma possível para seu funcionamento. Este

Leia mais

Portaria Interministerial N 416, de 23 de Abril de 2004

Portaria Interministerial N 416, de 23 de Abril de 2004 Portaria Interministerial N 416, de 23 de Abril de 2004 Portaria Interministerial N 416, de 23 de abril de 2004 Presidência da República Casa Civil OS MINISTROS DE ESTADO CHEFE DA CASA CIVIL DA PRESIDÊNCIA

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO. Aprovado pelo Conselho Universitário em sessão realizada no dia 29 de março de 1983 Resolução No. 09/83.

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO. Aprovado pelo Conselho Universitário em sessão realizada no dia 29 de março de 1983 Resolução No. 09/83. REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO Aprovado pelo Conselho Universitário em sessão realizada no dia 29 de março de 1983 Resolução No. 09/83. REGIMENTO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 034/CUn/2008, de 16 de dezembro de 2008

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 034/CUn/2008, de 16 de dezembro de 2008 RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 034/CUn/2008, de 16 de dezembro de 2008 EMENTA: DISPÕE SOBRE A PRESTAÇÃO DE SERVIÇO VOLUNTÁRIO NO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. O PRESIDENTE DO

Leia mais

Autoridade Certificadora CAIXA Pessoa Física CONTRATO DE ASSINANTE A1

Autoridade Certificadora CAIXA Pessoa Física CONTRATO DE ASSINANTE A1 TERMO DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CERTIFICAÇÃO DIGITAL que entre si fazem, de um lado, como contratada a CAIXA ECONÔMICA FEDERAL, Empresa Pública de Direito Privado, inscrita no CNPJ/MF sob

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 679, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2009

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 679, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2009 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 679, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2009 Institui o Programa de Prestação de Trabalho Voluntário. O REITOR DA UNIVERSIDADE

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS PÓS GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS PÓS GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU 1 CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS PÓS GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU A) CONTRATANTE: Aluno (a) identificado (a) no REQUERIMENTO DE MATRÍCULA fornecido pelas Contratadas, cujo documento

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EDITAL Nº 10 /2015

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EDITAL Nº 10 /2015 EDITAL DE SELEÇÃO DE ALUNOS PARA OS CURSOS DE PÓS- GRADUAÇÃO LATO SENSU EM NÍVEL DE ESPECIALIZAÇÃO EM HISTÓRIA DA ÁFRICA E RELIGIÃO E RELIGIOSIDADE AFRO-BRASILEIRA, NA MODALIDADE PRESENCIAL. A Universidade

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS SECRETARIA DOS CONSELHOS RESOLUÇÃO N 182 CEPEX/2006

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS SECRETARIA DOS CONSELHOS RESOLUÇÃO N 182 CEPEX/2006 SECRETARIA DOS CONSELHOS RESOLUÇÃO N 182 CEPEX/2006 APROVA A ALTERAÇÃO DA SIGLA DO NÚCLEO DE PROPRIEDADE INTELECTUAL E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E O SEU REGIMENTO O Reitor e Presidente do CONSELHO DE ENSINO,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 32/2011

RESOLUÇÃO Nº 32/2011 RESOLUÇÃO Nº 32/2011 Regulamenta a Pós-Graduação Lato Sensu da O, da Universidade Federal de Juiz de Fora, no exercício de suas atribuições e tendo em vista o que consta do Processo 23071.014937/2010-12

Leia mais

2º. Seção 2 - Das Inscrições Artigo 2º. Artigo 3º. Artigo 4º. Seção 3 Da Constituição da Comissão de Bolsas/Capes Artigo 5º. Artigo 6º.

2º. Seção 2 - Das Inscrições Artigo 2º. Artigo 3º. Artigo 4º. Seção 3 Da Constituição da Comissão de Bolsas/Capes Artigo 5º. Artigo 6º. EDITAL Nº. 47/2014 Processo Seletivo Discente Concessão de Benefícios do Prosup, Bolsas e Taxas Curso de Mestrado do No período de 6 a 20 de maio de 2014, estarão abertas as inscrições para o processo

Leia mais

TÍTULO I DAS ENTIDADES

TÍTULO I DAS ENTIDADES RESOLUÇÃO Nº 444 DE 27 DE ABRIL DE 2006. 1205 Ementa: Dispõe sobre a regulação de cursos de pós-graduação lato sensu de caráter profissional. O Conselho Federal de Farmácia, no uso das atribuições que

Leia mais

NORMA DE ESTÁGIO PROBATÓRIO PARA SERVIDOR DOCENTE DA UNIFEI

NORMA DE ESTÁGIO PROBATÓRIO PARA SERVIDOR DOCENTE DA UNIFEI 1 NORMA DE ESTÁGIO PROBATÓRIO PARA SERVIDOR DOCENTE DA UNIFEI UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Normatiza o Estágio Probatório de Docentes no âmbito da Universidade Federal de Itajubá. O CONSELHO DE ENSINO,

Leia mais

HYGINO FERREIRA MARQUES

HYGINO FERREIRA MARQUES HYGINO FERREIRA MARQUES Formação acadêmica: Universidad Del Museo Social Argentino Doutorado em Ciências Jurídicas e Sociais Início: Janeiro de 2011 Conclusão: Julho de 2012 Universidade Cândido Mendes

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA RESOLUÇÃO CFM Nº 1.772/2005 (Publicada no D.O.U. de 12.08.2005, Seção I, p. 141-142) Revogada pela Resolução CFM nº 1984/2012 Institui o Certificado de Atualização Profissional

Leia mais

MODELO DE REGULAMENTO PARA CURSO DE APERFEIÇOAMENTO

MODELO DE REGULAMENTO PARA CURSO DE APERFEIÇOAMENTO MODELO DE REGULAMENTO PARA CURSO DE APERFEIÇOAMENTO Este modelo deve orientar a elaboração do Regulamento dos Cursos de Aperfeiçoamento, obedecendo às Normas para Aprovação e Acompanhamento de Cursos de

Leia mais

PROCESSO PÚBLICO PARA SELEÇÃO E ADMISSÃO DE ALUNOS REGULARES PARA O CURSO DE MESTRADO EM ENGENHARIA CIVIL ANO 2014-1º SEMESTRE LETIVO

PROCESSO PÚBLICO PARA SELEÇÃO E ADMISSÃO DE ALUNOS REGULARES PARA O CURSO DE MESTRADO EM ENGENHARIA CIVIL ANO 2014-1º SEMESTRE LETIVO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil EDITAL DPPG N O 73/2014 de 21 de fevereiro

Leia mais

N o DE VAGAS PREVISTO* I Salvador Inglês 15 Francês 01 Espanhol 05 Italiano 02 V Santo Antônio de Jesus Inglês 06 Espanhol 01

N o DE VAGAS PREVISTO* I Salvador Inglês 15 Francês 01 Espanhol 05 Italiano 02 V Santo Antônio de Jesus Inglês 06 Espanhol 01 EDITAL UNEB Nº 051/2015 O Reitor da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), no uso de suas atribuições legais e regimentais, torna público, a abertura das inscrições para Seleção Pública Simplificada para

Leia mais

PROGRAMA DE BOLSAS DE FORMAÇÃO ACADÊMICA MODALIDADE: MESTRADO E DOUTORADO

PROGRAMA DE BOLSAS DE FORMAÇÃO ACADÊMICA MODALIDADE: MESTRADO E DOUTORADO PROGRAMA DE BOLSAS DE FORMAÇÃO ACADÊMICA MODALIDADE: MESTRADO E DOUTORADO EDITAL Nº. 01/2008 O Presidente da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico FUNCAP, Prof. Tarcísio

Leia mais

EDITAL Nº001, DE 13 DE JANEIRO DE 2015.

EDITAL Nº001, DE 13 DE JANEIRO DE 2015. EDITAL Nº001, DE 13 DE JANEIRO DE 2015. A Presidente do no uso de suas atribuições legais e regulamentadas pela Lei Nº 2.750 de 31 de Dezembro publica as normas para o processo eleitoral das entidades

Leia mais