A comunicação e gestão do conhecimento nas organizações: desafios e novas tecnologias

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A comunicação e gestão do conhecimento nas organizações: desafios e novas tecnologias"

Transcrição

1 Luis Roque klering (UFRGS) A comunicação e gestão do conhecimento nas organizações: desafios e novas tecnologias 06/11/2012

2 Luis Roque klering Professor da EA/UFRGS (graduação e PG); Mestrado PPGA/UFRGS; Doutorado FEAC/USP; Em pós-doutorado no EGC; tema: Governança Digital Pública Experiência em TI desde 1974; mentor AVA NAVI Interesses de estudo: estrat. org.; Adm P.; EAD.

3 Agenda 1) Enfoques da comunicação nas organizações (4-8) 2) A comunicação nos estudos organizacionais (9-15) 3) A gestão do conhec. nos estudos organizacionais (16-25) 3) Evolução das tecnologias de comunicação (26-27) 4) TICS novos equipamentos (28-30) 5) TICS novas soluções de softwares (31-35) 6) TICS novas bases de dados (36-37) 7) TICS implicações organizacionais (38-43) 8) TICS implicações sociais (44-51) 9) TICS conclusões (52-54)

4 Imbricamento comunicação-gestão do conhecimento Conhecimento <--> Comunicação Conhecimento e comunicação baseiam-se em informações/bases de dados Conhecimento é comunicado A comunicação comunica conhecimentos

5 Funções da comunicação nas organizações Funções específicas: informar; regular; persuadir; integrar (Thayer, 1968)

6 Papel da comunicação interna nas organizações: A comunicação interna tem o papel de: efetivar o fluxo interno de informações; integrar os membros de uma organização; promover mudanças culturais; construir uma imagem adequada ao negócio ou modo de atuação organizacional (Neves, 2000)

7 A dimensão simbólica da comunicação: Comunicação nas organizações é mais do que simples transmissão de informações... todo discurso, toda palavra pronunciada, todo documento escrito se insere em maior ou menor grau na esfera do agir, do fazer, do pensar e do sentir (Grize, apud Chanlat)

8 Perspectivas de análise da comunicação: Tradicional: eficácia do processo de transmissão; Interpretativa: vida organizacional é uma realidade socialmente construída; Crítica: focaliza os aspectos subjetivos e simbólicos da comunicação, especialmente a organização (e sua comunicação) como instrumento de opressão

9 A comunicação nos estudos organizacionais: Mary P. Follett (década de 1920): princípios e fundamentos de administração: do contato direto das relações recíprocas da resposta circular ; do conflito construtivo do poder com

10 A comunicação nos estudos organizacionais: Chester Barnard (década de 1930): função central de um executivo: assegurar o propósito de uma organização via sistema cooperativo, com as seguintes funções essenciais: comunicação, formulação de objetivos, manutenção dos serviços essenciais

11 A comunicação nos estudos organizacionais: Conclusões de Elton Mayo (Experiência de Hawthorne, ): o trabalho é uma atividade grupal, os indivíduos reagem como membros de grupos sociais informais, os administradores devem compreender e se comunicar, o reconhecimento é um importante estímulo para o trabalhador

12 A comunicação nos estudos organizacionais: Max Weber - Teoria da Burocracia (publicada em 1916, mas valorizada a partir de 1940): o modelo ideal de organização (moderna) é o burocrático, onde predomina a racionalidade, o caráter legal das normas e regulamentos, a formalidade da comunicação, impessoalidade nas relações, a padronização das rotinas e procedimentos, a competência técnica e meritocracia, a profissionalização dos participantes.

13 A comunicação nos estudos organizacionais: Maslow Teoria Comportamental (década de 50): as pessoas tem necessidades sociais e de realização Bertalanfy / Katz e Kahn Teoria de Sistemas (década de 60): as organizações funcionam como sistemas abertos, realizando constantes intercâmbios (trocas / comunicações) com seu meio ambiente, buscando um equilíbrio dinâmico; as organizações funcionam como organismos

14 A comunicação nos estudos organizacionais: Lewin Dinâmica de Grupos (década de 1960): as mudanças organizacionais ocorrem via grupos; Piaget - Teoria do Construtivismo: aprender a aprender pela prática e pela interação

15 A comunicação nos estudos organizacionais: Vigotsky - Teoria do Construtivismo: a construção do conhecimento pelo sujeito se faz a partir de sua interação com o meio, sendo esta a base para o seu desenvolvimento.

16 A gestão do conhecimento nos estudos organizacionais: As organizações podem ser consideradas atualmente como organizações do conhecimento, quando adquirem a capacidade de usar a informação para criar significado, construir conhecimento e tomar decisões, sendo estas estratégias fundamentais em qualquer instituição (Soares, Soares, 2007).

17 A gestão do conhecimento nos estudos organizacionais: A troca e gestão mais intensificada das informações pelas Tecnologias de Informação e Comunicação TIC s torna-se um fator fundamental no processo de capacitação de pessoas, e para um país (e suas instituições) se tornar intensivo em conhecimento.

18 A gestão do conhecimento nos estudos organizacionais: Modelo da espiral de conhecimento, de Nonaka e Takeuchi (1997) fases: 1) Compartilhamento do conhecimento tácito 2) Criação de conceitos 3) Justificação de conceitos 4) Construção de um arquétipo 5) Difusão interativa do conhecimento

19 A gestão do conhecimento nos estudos organizacionais: 1) Compartilhamento do conhecimento tácito - conhecimento silencioso, próprio de cada um, adquirido pela experiência; subjetivo e inerente às habilidades de uma pessoa; de difícil revelação/comunicação; - Conhecimento de difícil escrituração, formalização, verbalização =>> Compartilhar significa socializar

20 A gestão do conhecimento nos estudos organizacionais: 2) Criação de conceitos - Ocorre pela socialização, por diálogos e palavras, em busca da externalização e construção de conceitos explícitos - No processo de externalização, é oportuno recorrer a uma variedade de requisitos (diferentes perspectivas, visando a conciliar) bem como ao uso de diferentes métodos de raciocínio: indução, dedução e abdução (uso de analogias e metáforas)

21 A gestão do conhecimento nos estudos organizacionais: 3) Justificação de conceitos - Os novos conceitos precisam ser verdadeiramente justificados, para avaliar/checar/verificar se atendem às expectativas (anseios) da sociedade

22 A gestão do conhecimento nos estudos organizacionais: 4) Construção de um arquétipo - É a transformação do conceito justificado em um arquétipo (algo tangível, concreto; um modelo ou protótipo, por exemplo); - É construído pela combinação de conhecimento explícito novo ao já existente

23 A gestão do conhecimento nos estudos organizacionais: 5) Difusão interativa do conhecimento - Acontece quando a ocorrência (conceito) que foi criada, justificada e transformada em modelo passa para uma nova etapa de conhecimento diferenciado; esta etapa pode desenvolver melhorias nos processos, na forma de um ciclo repetitivo virtuoso

24 A gestão do conhecimento nos estudos organizacionais: Condições capacitadoras propostas por Nonaka e Takeuchi (1997): 1) Intenção 2) Autonomia 3) Flutuação/Caos criativo, 4) Redundância 5) Variedade de requisitos

25 A gestão do conhecimento nos estudos organizacionais: gestão do conhecimento não é uma simples questão de capturar, estocar e transferir informação, mas requer interpretação e organização da informação em múltiplas perspectivas (Bhatt, 2001).

26 Tecnologias antigas de comunicação: - sinais (fogo/fumaça, sons) - hieróglifos, gravuras e desenhos - códigos escritos em pergaminhos, docs e livros - imprensa escrita (com tipografia, sec. XV) - telégrafo (1837); - facsímile - cartas escritas

27 Tecnologias tradicionais de comunicação: - rádio / jornal/boletim impresso / TV - telefone de mesa (1876) ; PABX; Fax - memorandos/bilhetes/anotações impressos - murais (quadros) de avisos; reuniões presenciais - prospectos impressos - terminais de computador remotos

28 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) novos equipamentos: - microcomputadores - celulares; smartphones; tablets; palmtops - equipamentos de auto-atendimento; - eletrônica embarcada - câmeras de fotos e vídeos digitais; - GPS (Global Positioning System);

29 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) novos equipamentos: - mecanismos de automação e regulação; - captadores de imagens (webcams, de leitura de códigos de barras, biométricos); - telefones por internet (VOIP, Skype); - telefones por rádio; - novos meios de suporte à internet (redes de luz, tecnologias wireless, redes de celulares);

30 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) novos equipamentos: - TV digital/interativa; - controladores diversos (de temperatura, detectores de objetos, de substâncias e movimentos, controladores de velocidade) - equipamentos de imagens

31 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) novas soluções de softwares: - linguagens de software livre (PHP, Mysql, Linux); - ambientes virtuais de aprendizagem (AVAs) - internet banking; - governança digital; - redes de relacionamentos (orkut, facebook); - compras de produtos e serviços por internet (passagens, livros, entradas para eventos etc.);

32 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) novas soluções de softwares: - comunidades virtuais (temáticas, profissionais, sociais); - recursos de acesso aberto; - recursos de comunicação: sms, twitter, correio eletrônico, chat, forum, videoconferências); - navegação por mapas virtuais - digitalização, edição e difusão de vídeos

33 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) novas soluções de softwares: - desenho e planejamento (CAD/CAM, Project); - pesquisa e prospecção de assuntos (Google, Bing); - jogos eletrônicos (de lazer, de simulação, de estratégia, empresariais); - novos meios de comunicação social online: webrádios, webtvs, webjornais, newsletters, blogs

34 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) novas soluções de softwares: - planilhas de cálculos; - aplicativos/sistemas de simulação; - sistemas de pesquisa estatística; - sistemas de digitalização de documentos; - sistemas de gestão e produção (SAP); -

35 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) novas soluções de softwares: - plataformas de educação (AVAS); - plataformas de comunicação; - cartões de crédito - dados e processamento nas nuvens

36 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) novas bases de dados: - sites - livrarias e bibliotecas (de arquivos) digitais; - bibliotecas de vídeos e multimídia; - plataformas de EAD; - (bibliotecas de) objetos de aprendizagem; - (bibliotecas de) mapas virtuais

37 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) novas bases de dados: - de serviços públicos referentes a pessoas (com dados civis, demográficos, financeiros, sociais, profissionais, de pesquisa etc.) - de serviços públicos referentes a entidades públicas, questões sociais, empresas e terceiro setor; - de serviços públicos e privados referentes a produção, comércio e serviços de organizações;

38 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) implicações organizacionais: - maior disponibilização de informações gerenciais e capacidade de planejamento organizacional; - melhores condições de gestão dos dados (especialmente de organização, transporte e controle); - melhores condições de apoio ao processo administrativo (tomadas de decisão): P, O, C, D, C

39 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) implicações organizacionais: - maior capacidade de vigilância e controle de ocorrências; maior inibição da liberdade; - promoção do desenvolvimento das pessoas e instituições, ao fomentar as atitudes de iniciativa, pro-atividade, responsabilidade, visão de prazo mais longo, e de mundo mais plural;

40 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) implicações organizacionais: - promoção do trabalho em grupo; - promoção de novas profissões e atores profissionais (e regras organizacionais): web designers; desenhistas digitais; tutores e coordenadores de EAD; técnicos e gestores de mídias

41 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) implicações organizacionais: - alterações nas estruturas de poder (nos organogramas, alguns perdem e outros ganham); - mudanças nos espaços ocupados, atos valorizados, tecnologias e soluções adotadas; - alterações em valores e códigos (representações);

42 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) implicações organizacionais: - alterações nas formas de controle; - alterações em processos de produção (exemplo: ensino presencial para EAD; na obtenção e despacho de informações); - promoção de novos conhecimentos e inovações

43 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) implicações organizacionais: - revisão do conhecimento existente; - incremento do conhecimento existente; - exclusão de conhecimento superado ou não mais válido; - renovação do conhecimento existente

44 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) implicações sociais: - maior facilidade e flexibilidade de atuação e comunicação, de qualquer lugar e a qualquer hora (simplificação, agilização, desburocratização, desterritorialização, destemporização); - comunicação mais democrática, sem presunção (e distinção) sobre classe social (renda, cargo, status, gênero, idade etc);

45 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) implicações sociais: - comunicação com maior possibilidade de autonomia, participação mais intensa e equitativa, melhor capacidade de expressão (de pessoas e instituições), e maior possibilidade de obtenção de resposta (comunicação em dupla via); - melhor acesso a estoques de conhecimentos

46 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) implicações sociais: - maior facilidade e capacidade de formação de redes sociais, temáticas e profissionais (comunidades de prática, comunidades virtuais, comunidades sociais e organizacionais); - maior capacidade de manifestação política, social e cultural - maior domínio e apropriação da justiça;

47 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) implicações sociais: - acesso a novas formas e opções de aprendizagem e estoques de conhecimento, com diminuição de distâncias, custos, restrições de ocupação, compromissos e deslocamento; - geração de alternativas para o rompimento de ortodoxias políticas, sociais e culturais - -maior impulso às inovações sociais e empresariais

48 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) implicações sociais: - maior inclusão digital; - aumento da participação (especialmente das camadas mais periféricas) no processo de criação de idéias, soluções, conhecimentos, produtos (bens e serviços); transformação de usuários passivos para co-criadores; - maior acesso a produtos (bens e serviços) intangíveis (do setor público, social e empresarial);

49 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) implicações sociais: - maior transparência, publicização, legalização e controle do espaço público, social e empresarial; inibindo naturalmente a corrupção e promovendo maior justiça e equidade; - agilização, eficientização, inovação e barateamento dos serviços em geral, especialmente os públicos; promoção da responsabilidade e responsabilização pública, social e empresarial

50 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) implicações sociais: - promoção da boa conduta (ao formalizar virtualmente os processos); - registro, comunicação e delatação da má conduta (e dos descaminhos; a comunicação escrita deixa provas dos erros e descaminhos); - possibilidade de melhor gerenciamento social, com base em dados estatísticos

51 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) implicações sociais: - promoção de maior cidadania e democracia organizacional e social: um mundo (contexto) mais informado, mais comunicativo, mais aberto, com maior confiança, mais sensato, mais criativo, mais justo, mais legal, mais tolerante, com maior conhecimento.

52 Tecnologias de Informação e Comunicação (TICS) tendências de evolução: 1) apresentação de informações ; 2) repasse de informações, de forma dinâmica ; 3) consulta de informações 4) trocas de informações / participação 5) co-criação de informações e decisões 6) personalização da participação

53 Propriedades de bons sistemas de comunicação/conhecimento desafios de gestão 1) efetividade / resolutividade / criação de valor 2) agilidade e menores custos de transação 3) participação personalizada/colegiada das diferentes camadas (ou níveis), com integração 4) gestão integrada / recursiva / subsidiária 5) contínuo ajustamento / geração de confiança

54 Muito obrigado pela atenção!

Implicações organizacionais e sociais das TICs

Implicações organizacionais e sociais das TICs Luis Roque klering (UFRGS) Implicações organizacionais e sociais das TICs 08/10/2013 Luis Roque klering Professor da EA/UFRGS (graduação e PG); Mestrado PPGA/UFRGS; Doutorado FEAC/USP; Pós-doutorado no

Leia mais

Introdução. Gestão do Conhecimento GC

Introdução. Gestão do Conhecimento GC Introdução A tecnologia da informação tem um aspecto muito peculiar quanto aos seus resultados, uma vez que a simples disponibilização dos recursos computacionais (banco de dados, sistemas de ERP, CRM,

Leia mais

Educação a Distância: Opção Estratégica para Expansão do Ensino Superior Anaci Bispo Paim

Educação a Distância: Opção Estratégica para Expansão do Ensino Superior Anaci Bispo Paim Educação a Distância: Opção Estratégica para Expansão do Ensino Superior Anaci Bispo Paim Conselheira do Conselho Nacional de Educação Câmara de Educação Superior EAD NO BRASIL 1ª Fase: Década de 60 Ensino

Leia mais

Módulo 07 Gestão de Conhecimento

Módulo 07 Gestão de Conhecimento Módulo 07 Gestão de Conhecimento Por ser uma disciplina considerada nova dentro do campo da administração, a gestão de conhecimento ainda hoje tem várias definições e percepções, como mostro a seguir:

Leia mais

ANEXO 1 - QUESTIONÁRIO

ANEXO 1 - QUESTIONÁRIO ANEXO 1 - QUESTIONÁRIO 1. DIMENSÃO PEDAGÓGICA 1.a) ACESSIBILIDADE SEMPRE ÀS VEZES NUNCA Computadores, laptops e/ou tablets são recursos que estão inseridos na rotina de aprendizagem dos alunos, sendo possível

Leia mais

Impactos e interferências das inovações tecnológicas no desempenho do Profissional de Secretariado

Impactos e interferências das inovações tecnológicas no desempenho do Profissional de Secretariado Impactos e interferências das inovações tecnológicas no desempenho do Profissional de Secretariado Profa. Dra. Andréa Aparecida Konzen Curso de Secretariado Executivo Sustentabilidade Inovação Relações

Leia mais

Interatividade na docência e aprendizagem online

Interatividade na docência e aprendizagem online Interatividade na docência e aprendizagem online ou a pedagogia do parangolé Marco Silva EDU/UERJ Educar em nosso tempo conta com uma feliz coincidência histórica: a dinâmica comunicacional da cibercultura,

Leia mais

Infraestrutura de EaD para apoio a cursos presenciais. Prof. ª Dra. Christine da Silva Schröeder ICEAC/SEaD/FURG christine1004sch@gmail.

Infraestrutura de EaD para apoio a cursos presenciais. Prof. ª Dra. Christine da Silva Schröeder ICEAC/SEaD/FURG christine1004sch@gmail. Infraestrutura de EaD para apoio a cursos presenciais Prof. ª Dra. Christine da Silva Schröeder ICEAC/SEaD/FURG christine1004sch@gmail.com Perspectivas de análise: EAD e mudança Perspectivas de análise:

Leia mais

Serviço Público. Manutenção e Suporte em Informática

Serviço Público. Manutenção e Suporte em Informática Serviço Público Manutenção e Suporte em Informática Wilson Pedro Coordenador do Curso de Serviço Público etec_sp@ifma.edu.br Carla Gomes de Faria Coordenadora do Curso de Manutenção e Suporte em Informática

Leia mais

Educação, Tecnologias e Formação de Professores

Educação, Tecnologias e Formação de Professores Educação, Tecnologias e Formação de Professores Luís Paulo Leopoldo Mercado Universidade Federal de Alagoas Coordenadoria Institucional de Educação a Distância Universidade Aberta do Brasil Aula Inaugural

Leia mais

Gestão do Conhecimento e Arquivologia:

Gestão do Conhecimento e Arquivologia: Gestão do Conhecimento e Arquivologia: entrelaçamentos e possibilidades na formação do profissional arquivista. Profa. Dra. Maria do Rocio F. Teixeira DCI/FABICO/UFRGS Arquivologia Salvador, 2013. Apresentação

Leia mais

Algumas Instituições. World Bank. Gartner Group. Knowledge Transfer International APQC OCDE IPEA

Algumas Instituições. World Bank. Gartner Group. Knowledge Transfer International APQC OCDE IPEA Principais Autores Michael Polanyi Karl M. Wiig Henry Mitzenberg Betty Ann Mackintosh Gordon Petrash Ikujiro Nonaka Hirotaka Takeuchi J. Bair E. Stear J. Hibbard Verna Allee Ross Dawson Tom Davenport Larry

Leia mais

Curso de Especialização em Saúde da Família

Curso de Especialização em Saúde da Família MÓDULO: FAMILIARIZAÇÃO TECNOLÓGICA COM EAD UNIDADE 03 DOCÊNCIA E TUTORIA NA EAD Prof. Msc Rômulo Martins 2.1 Introdução A Educação a Distância, por meio dos inúmeros recursos didáticos e tecnológicos,

Leia mais

O PAPEL DO GESTOR COMO MULTIPLICADOR

O PAPEL DO GESTOR COMO MULTIPLICADOR Programa de Capacitação PAPEL D GESTR CM MULTIPLICADR Brasília 12 de maio de 2011 Graciela Hopstein ghopstein@yahoo.com.br Qual o conceito de multiplicador? Quais são as idéias associadas a esse conceito?

Leia mais

PROJETO UCA: FORMAÇÃO BRASIL. Proposta de operacionalização. Formação dos professores na escola

PROJETO UCA: FORMAÇÃO BRASIL. Proposta de operacionalização. Formação dos professores na escola Ministério da Educação Secretaria de Educação a Distância Projeto Um Computador por Aluno PROJETO UCA: FORMAÇÃO BRASIL Proposta de operacionalização Formação dos professores na escola Outubro, 2009 FORMAÇÃO

Leia mais

MBA em Gestão Estratégica e Marketing Digital Objetivo do curso:

MBA em Gestão Estratégica e Marketing Digital Objetivo do curso: Com carga horária de 420 horas o curso MBA em Gestão Estratégica e Marketing Digital é desenvolvido em sistema modular, com 01 encontro por bimestre (total de encontros no curso: 04) para avaliação nos

Leia mais

O que é educação a distância (*)

O que é educação a distância (*) O que é educação a distância (*) José Manuel Moran Professor da Universidade Bandeirante e das Faculdades Sumaré-SP Assessor do Ministério de Educação para avaliação de cursos a distância jmmoran@usp.br

Leia mais

EaD como estratégia de capacitação

EaD como estratégia de capacitação EaD como estratégia de capacitação A EaD no processo Ensino Aprendizagem O desenvolvimento das tecnologias de informação e comunicação (tics) deu novo impulso a EaD, colocando-a em evidência na última

Leia mais

APRESENTAÇÃO COMERCIAL. www.docpix.net

APRESENTAÇÃO COMERCIAL. www.docpix.net APRESENTAÇÃO COMERCIAL www.docpix.net QUEM SOMOS Somos uma agência digital full service, especializada em desenvolvimento web, de softwares e marketing online. A Docpix existe desde 2010 e foi criada com

Leia mais

Governabilidade = Poder de Governo

Governabilidade = Poder de Governo 6. Governabilidade, Governança e Accountability 1. Governança 2. Controle por Resultados 3. Accountability Esta tríade reflete os princípios da Nova Gestão Pública e serviu de fundamento para o desenho

Leia mais

O Projeto Casa Brasil de inclusão digital e social

O Projeto Casa Brasil de inclusão digital e social II Fórum de Informação em Saúde IV Encontro da Rede BiblioSUS O Projeto Casa Brasil de inclusão digital e social Maria de Fátima Ramos Brandão Outubro/2007 1 Apresentação O Projeto Casa Brasil Modelos

Leia mais

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento Estratégico de TIC no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário Planejamento

Leia mais

Pedagogia. Objetivos deste tema. 3 Sub-temas compõem a aula. Tecnologias da informação e mídias digitais na educação. Prof. Marcos Munhoz da Costa

Pedagogia. Objetivos deste tema. 3 Sub-temas compõem a aula. Tecnologias da informação e mídias digitais na educação. Prof. Marcos Munhoz da Costa Pedagogia Prof. Marcos Munhoz da Costa Tecnologias da informação e mídias digitais na educação Objetivos deste tema Refletir sobre as mudanças de experiências do corpo com o advento das novas tecnologias;

Leia mais

O papel do bibliotecário na Gestão do Conhecimento. Profª Dr a Valéria Martin Valls Abril de 2008

O papel do bibliotecário na Gestão do Conhecimento. Profª Dr a Valéria Martin Valls Abril de 2008 O papel do bibliotecário na Gestão do Conhecimento Profª Dr a Valéria Martin Valls Abril de 2008 Apresentação Doutora e Mestre em Ciências da Comunicação / Bibliotecária (ECA/USP); Docente do curso de

Leia mais

Os territórios e suas abordagens de desenvolvimento regional / local. Cleonice Alexandre Le Bourlegat

Os territórios e suas abordagens de desenvolvimento regional / local. Cleonice Alexandre Le Bourlegat Os territórios e suas abordagens de desenvolvimento regional / local Cleonice Alexandre Le Bourlegat Complexidade sistêmica e globalização dos lugares A globalidade (conectividade em rede) do planeta e

Leia mais

PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E O USO INTEGRADO DE TECNOLOGIAS DIGITAIS Sérgio Abranches

PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E O USO INTEGRADO DE TECNOLOGIAS DIGITAIS Sérgio Abranches PRÁTICAS PEDAGÓGICAS E O USO INTEGRADO DE TECNOLOGIAS DIGITAIS Sérgio Abranches A presença de tecnologias digitais no campo educacional já é facilmente percebida, seja pela introdução de equipamentos diversos,

Leia mais

Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico.

Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico. Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico. TENDÊNCIAS NO COMÉRCIO ELETRÔNICO Atualmente, muitos negócios são realizados de forma eletrônica não sendo necessário sair de casa para fazer compras

Leia mais

Módulo II - Aula 3 Comunicação

Módulo II - Aula 3 Comunicação Módulo II - Aula 3 Comunicação O surgimento da comunicação entre as pessoas por meio de computadores só foi possível após o surgimento das Redes de Computadores. Na aula anterior você aprendeu sobre a

Leia mais

Dias 12 e 13 de fevereiro de 2014 João Pessoa - Paraíba

Dias 12 e 13 de fevereiro de 2014 João Pessoa - Paraíba Realização: Apoio Técnico e Institucional Secretaria do Estado da Educação Dias 12 e 13 de fevereiro de 2014 João Pessoa - Paraíba Dia 12 de fevereiro de 2014 15h Novas e antigas tecnologias devem se combinar

Leia mais

Unidade IV SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Prof. Daniel Arthur Gennari Junior

Unidade IV SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Prof. Daniel Arthur Gennari Junior Unidade IV SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Daniel Arthur Gennari Junior Sobre esta aula Sistema de informação nos negócios Sistemas de informação no apoio ao processo de tomada de decisão Sistemas colaborativos

Leia mais

18/05/2009. Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Departamento de Engenharia de Produção. Technology Roadmapping André Leme Fleury

18/05/2009. Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Departamento de Engenharia de Produção. Technology Roadmapping André Leme Fleury Escola Politécnica da Universidade de São Paulo Departamento de Engenharia de Produção Sistemas de Informação Ambientes Virtuais para Ensino da Engenharia de Produção Prof. Dr. André Leme Fleury Apresentação

Leia mais

ESCOLA DE APLICAÇÃO INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO. 24 de outubro de 2010. Serviço Público Federal Universidade Federal do Pará ------/UFPA

ESCOLA DE APLICAÇÃO INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO. 24 de outubro de 2010. Serviço Público Federal Universidade Federal do Pará ------/UFPA Serviço Público Federal Universidade Federal do Pará Concurso Público para a Carreira do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico ESCOLA DE APLICAÇÃO ------/UFPA 24 de outubro de 2010 INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO

Leia mais

A disciplina de Gestão do Conhecimento no currículo do Curso de Biblioteconomia: a experiência da UFRGS/BRASIL.

A disciplina de Gestão do Conhecimento no currículo do Curso de Biblioteconomia: a experiência da UFRGS/BRASIL. A disciplina de Gestão do Conhecimento no currículo do Curso de Biblioteconomia: a experiência da UFRGS/BRASIL. Profa. Maria do Rocio F. Teixeira DCI/FABICO/UFRGS IX Encuentro de Directores y VIII de Docentes

Leia mais

Formação: o Bacharel em Sistemas de Informações (SI); o MBA em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC).

Formação: o Bacharel em Sistemas de Informações (SI); o MBA em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). DOCENTE PROFESSOR CELSO CANDIDO Formação: o Bacharel em Sistemas de Informações (SI); o MBA em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). Conhecimentos: o Web Designer; o Arquitetura de Máquina; o Implementação

Leia mais

ANEXO V À RESOLUÇÃO Nº XX/2015, DE XX DE XXXX DE 2015.

ANEXO V À RESOLUÇÃO Nº XX/2015, DE XX DE XXXX DE 2015. ANEXO V À RESOLUÇÃO Nº XX/2015, DE XX DE XXXX DE 2015. 1 OBJETIVO O objetivo deste documento é estipular um plano de ação para criar e gerenciar perfis do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

O que sua escola precisa, agora bem aqui na sua mão! Responsabilidade em gestão de instituições de ensino

O que sua escola precisa, agora bem aqui na sua mão! Responsabilidade em gestão de instituições de ensino O que sua escola precisa, agora bem aqui na sua mão! Responsabilidade em gestão de instituições de ensino Escolher o Sponte Educacional é escolher inteligente Sistema web para gerenciamento de instituições

Leia mais

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org Este documento faz parte do Repositório Institucional do Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org documento inicial Site preparatório FSM Dacar introdução Neste documento, a Ethymos apresenta uma

Leia mais

Brasília (DF), 26 de novembro de 2010. Clarisse Droval

Brasília (DF), 26 de novembro de 2010. Clarisse Droval Brasília (DF), 26 de novembro de 2010 1 Propósito e Natureza Discussão dos grandes temas nacionais pertinentes ao conhecimento Papel de natureza social, desde 04/07/2008 está qualificada pelo Ministério

Leia mais

Introdução ao Groupware e ao CSCW

Introdução ao Groupware e ao CSCW MAC0434 e MAC5798 Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos Introdução ao Groupware e ao CSCW Marco A. Gerosa gerosa@ime.usp.br Marco A. Gerosa 1 IME / USP O que é colaboração? Classifique as seguintes

Leia mais

DESENVOLVIMENTO 2014 TEMA: CAPACITAÇÃO COMPARTILHADA: O CLIENTE EM FOCO: DESENVOLVENDO EQUIPES COM ALTA PERFORMANCE EM ATENDIMENTO

DESENVOLVIMENTO 2014 TEMA: CAPACITAÇÃO COMPARTILHADA: O CLIENTE EM FOCO: DESENVOLVENDO EQUIPES COM ALTA PERFORMANCE EM ATENDIMENTO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO ADMINISTRATIVA INTEGRADA A TECNOLOGIA UnC INTRODUÇÃO A UnC interage com um mundo organizacional competitivo, inclusive com sua própria estrutura administrativa e geográfica que

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Nome da disciplina Evolução do Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação;

Leia mais

GESTÃO. Educacional. www.semeareducacional.com.br. Sistema Municipal de Excelência ao Atendimento da Rede

GESTÃO. Educacional. www.semeareducacional.com.br. Sistema Municipal de Excelência ao Atendimento da Rede GESTÃO Educacional A P R E S E N T A Ç Ã O www.semeareducacional.com.br Sistema Municipal de Excelência ao Atendimento da Rede A EXPANSÃO TECNOLOGIA Nossa MISSÃO: Transformação de Dados em Informação Transformação

Leia mais

Gestão do Conhecimento. Capitulo 11

Gestão do Conhecimento. Capitulo 11 Gestão do Conhecimento Capitulo 11 Gestão do Conhecimento Objetivos da aula Gestão de Conhecimento Sistemas de Gestão de Conhecimento Por que hoje as empresas necessitam de programas de gestão do conhecimento

Leia mais

Redes sociais no Terceiro Setor

Redes sociais no Terceiro Setor Redes sociais no Terceiro Setor Prof. Reginaldo Braga Lucas 2º semestre de 2010 Constituição de redes organizacionais Transformações organizacionais Desenvolvimento das organizações articuladas em redes

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Evolução de Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação; a evolução

Leia mais

Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Profa.:Lillian Alvares

Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Profa.:Lillian Alvares Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Profa.:Lillian Alvares Comunidades de Prática Grupos informais e interdisciplinares de pessoas unidas em torno de um interesse

Leia mais

em partilhar sentido. [Gutierrez e Prieto, 1994] A EAD pode envolver estudos presenciais, mas para atingir seus objetivos necessita

em partilhar sentido. [Gutierrez e Prieto, 1994] A EAD pode envolver estudos presenciais, mas para atingir seus objetivos necessita II. COMPETÊNCIAS E HABILIDADES A assessoria pedagógica não consiste em transmitir certezas, mas em partilhar sentido. [Gutierrez e Prieto, 1994] A EAD pode envolver estudos presenciais, mas para atingir

Leia mais

Apresentação Plano de Integridade Institucional da Controladoria-Geral da União (PII)

Apresentação Plano de Integridade Institucional da Controladoria-Geral da União (PII) PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO Secretaria-Executiva Diretoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional Plano de Integridade Institucional (PII) 2012-2015 Apresentação Como

Leia mais

Explorando o SharePoint como ferramenta de uma nova Gestão de Documentos Corporativos

Explorando o SharePoint como ferramenta de uma nova Gestão de Documentos Corporativos Explorando o SharePoint como ferramenta de uma nova Gestão de Documentos Marcos Moysés da Cunha marcos.cunha@eletrobras.com (21) 2514-5695 Gestão de Documentos SharePoint GED... caminho... Gestão de Documentos

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

Sistemas de Informações Gerenciais

Sistemas de Informações Gerenciais Sistemas de Informações Gerenciais Aula 4 Sistema de Informação SI baseado em computadores Organização, administração e estratégia Professora: Cintia Caetano INTRODUÇÃO Sistemas de Informação são parte

Leia mais

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org Este documento faz parte do Repositório Institucional do Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org documento inicial Portal do Fórum Social Mundial introdução Entendemos que um site como do Fórum

Leia mais

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras Núcleo de Pós Graduação Pitágoras MBA Gestão em TI Tópicos Especiais Informática Educativa no Brasil Professor: Fernando Zaidan 1 Referências: SANTINELLO, J. Informática educativa no Brasil e ambientes

Leia mais

ENSINO DE MATEMÁTICA PONTO BLOG

ENSINO DE MATEMÁTICA PONTO BLOG ENSINO DE MATEMÁTICA PONTO BLOG Moema Gomes Moraes 1 RESUMO: Este trabalho faz uma reflexão sobre os aspectos relacionados ao uso de Blogs no ensino de Matemática. Para isto, ele inicia fazendo uma reflexão

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 8ª REGIÃO INTRODUÇÃO

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 8ª REGIÃO INTRODUÇÃO Ser reconhecido como o melhor tribunal para se trabalhar e de melhores resultados. Visão de Futuro do TRT da 8ª Região. INTRODUÇÃO Prática adotada pelo Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região que consiste

Leia mais

Proposta Revista MARES DE MINAS

Proposta Revista MARES DE MINAS SATIS 2011 Proposta Revista MARES DE MINAS 21/03/2011 A SATIS Índice 1 A Satis 1 A Proposta 1 Serviços 2 Mapa do Site 2 SEO 3 Sistema de gerenciamento de conteudo 4 Cronograma e Prazos 5 Investimento 6

Leia mais

INDICADORES E METAS DO TRT7 OBJETIVO ESTRATÉGICO TRT 7ª REGIÃO Nº.1.

INDICADORES E METAS DO TRT7 OBJETIVO ESTRATÉGICO TRT 7ª REGIÃO Nº.1. 34 Os indicadores são índices utilizados para aferir resultados. O TRT da 7ª Região adotou indicadores aferidos pelo CNJ e criou outros considerados relevantes para o processo decisório da gestão institucional,

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO I. PROJETO DE LONGA DURAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Título do

Leia mais

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG Capítulo 3: Sistemas de Negócios Colaboração SPT SIG Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos, gerentes e profissionais de empresas.

Leia mais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Capítulo 3: Sistemas de Apoio Gerenciais Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos,

Leia mais

Gestão do Conhecimento

Gestão do Conhecimento Gestão do Conhecimento Universidade de Brasília Faculdade d de Ciência i da Informação Prof a Lillian Alvares ESPIRAL DO CONHECIMENTO: NONAKA E TAKEUCHI, 1997 Obra referencial cujos objetivos são: Construir

Leia mais

O Papel da EAD na Educação Profissional

O Papel da EAD na Educação Profissional O Papel da EAD na Educação Profissional Prof. Dr. Stavros Panagiotis Xanthopoylos stavros@fgv.br Foz do Iguaçu, 02 de setembro de 2010 Agenda Gestão do Conhecimento e Educação Profissional Perspectivas

Leia mais

ESTATUTO DAS COMUNIDADES DE PRÁTICA - COPs NO PODER EXECUTIVO ESTADUAL

ESTATUTO DAS COMUNIDADES DE PRÁTICA - COPs NO PODER EXECUTIVO ESTADUAL ESTATUTO DAS COMUNIDADES DE PRÁTICA - COPs NO PODER EXECUTIVO ESTADUAL RESOLUÇÃO SEPLAG no. xx/xxxx Disciplina o funcionamento das Comunidades de Prática CoPs no âmbito do Poder Executivo Estadual, vinculadas

Leia mais

Al. dos Pamaris, 308 Moema São Paulo / SP - CEP: 04086-020 Fone: 11 5535-1397 Fax: 11 5531-5988 www.humus.com.br

Al. dos Pamaris, 308 Moema São Paulo / SP - CEP: 04086-020 Fone: 11 5535-1397 Fax: 11 5531-5988 www.humus.com.br PALESTRAS E CURSOS IN COMPANY PARA O ENSINO SUPERIOR ACADÊMICOS A Coordenação de Curso e sua Relevância no Processo de Competitividade e Excelência da IES Acessibilidade: requisito legal no processo de

Leia mais

Escola de Políticas Públicas

Escola de Políticas Públicas Escola de Políticas Públicas Política pública na prática A construção de políticas públicas tem desafios em todas as suas etapas. Para resolver essas situações do dia a dia, é necessário ter conhecimentos

Leia mais

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 901491 - EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação; a evolução da teoria organizacional

Leia mais

Gestão de TI. Aula 9 - Prof. Bruno Moreno 27/06/2011

Gestão de TI. Aula 9 - Prof. Bruno Moreno 27/06/2011 Gestão de TI Aula 9 - Prof. Bruno Moreno 27/06/2011 Aula passada... CRM BI - Introdução Sistemas Interorganizacionais 17:08 2 Aula de hoje... Gestão do Conhecimento 17:08 3 85% dos ativos de conhecimento

Leia mais

CidadesDigitais. A construção de um ecossistema de cooperação e inovação

CidadesDigitais. A construção de um ecossistema de cooperação e inovação CidadesDigitais A construção de um ecossistema de cooperação e inovação CidadesDigitais PRINCÍPIOs 1. A inclusão digital deve proporcionar o exercício da cidadania, abrindo possibilidades de promoção cultural,

Leia mais

Planejamento e Gestão das disciplinas na modalidade a distância em Cursos de Graduação Presencial: Conteúdo, Aprendizagem e Construção do Conhecimento

Planejamento e Gestão das disciplinas na modalidade a distância em Cursos de Graduação Presencial: Conteúdo, Aprendizagem e Construção do Conhecimento Planejamento e Gestão das disciplinas na modalidade a distância em Cursos de Graduação Presencial: Conteúdo, Aprendizagem e Construção do Conhecimento Maio/2010 AMARAL, Rita de Cássia Borges de Magalhães

Leia mais

PRONTO EDUCAÇÃO PLANO DE GESTÃO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA

PRONTO EDUCAÇÃO PLANO DE GESTÃO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA UNIVERSIDADE ANHEMBI MORUMBI LAUREATE INTERNACIONAL EDUCATION Klaibert Miranda Jacqueline Cícera Florêncio dos Santos Valter Garoli Mariana Estima do Nascimento PRONTO EDUCAÇÃO PLANO DE GESTÃO DE EDUCAÇÃO

Leia mais

O QUE FAZEMOS MISSÃO VISÃO QUEM SOMOS

O QUE FAZEMOS MISSÃO VISÃO QUEM SOMOS O QUE FAZEMOS Provemos consultoria nas áreas de comunicação online, especializados em sites focados na gestão de conteúdo, sincronização de documentos, planilhas e contatos online, sempre integrados com

Leia mais

Módulo 4: Gerenciamento de Dados

Módulo 4: Gerenciamento de Dados Módulo 4: Gerenciamento de Dados 1 1. CONCEITOS Os dados são um recurso organizacional decisivo que precisa ser administrado como outros importantes ativos das empresas. A maioria das organizações não

Leia mais

Novas Mídias e Relações Sociais.

Novas Mídias e Relações Sociais. Novas Mídias e Relações Sociais. Eduardo Foster 1 1 Caiena Soluções em Gestão do Conhecimento, Av. 34-578, CEP 13504-110 Rio Claro, Brasil foster@caiena.net Resumo. A comunicação é uma disciplina que acompanha

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec ETEC PROF. MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: TUPÃ Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGOCIOS Habilitação Profissional: TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO DE TÉCNICO

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

Contribuição das Tecnologias da Informação e Comunicação no Processo Ensino-Aprendizagem

Contribuição das Tecnologias da Informação e Comunicação no Processo Ensino-Aprendizagem Contribuição das Tecnologias da Informação e Comunicação no Processo Ensino-Aprendizagem Prof. Dr. Luis Paulo Leopoldo Mercado Programa de Pós-Graduação em Educação Universidade Federal de Alagoas Conteúdos

Leia mais

FUNÇÕES MOTORAS (Produtos e Serviços)

FUNÇÕES MOTORAS (Produtos e Serviços) FUNÇÕES MOTORAS (Produtos e Serviços) 1. MÉTODO MENTOR - Modelagem Estratégica Totalmente Orientada para Resultados Figura 1: Método MENTOR da Intellectum. Fonte: autor, 2007 O método MENTOR (vide o texto

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1. COLABORAÇÃO NAS EMPRESAS Os sistemas colaborativos nas empresas nos oferecem ferramentas para nos ajudar a colaborar, comunicando idéias, compartilhando

Leia mais

Inovação em Gestão e Comunicação as novas ferramentas de gestão e comunicação para um mercado global. Pedro Gusmão Suchodolski CEO

Inovação em Gestão e Comunicação as novas ferramentas de gestão e comunicação para um mercado global. Pedro Gusmão Suchodolski CEO Inovação em Gestão e Comunicação as novas ferramentas de gestão e comunicação para um mercado global Pedro Gusmão Suchodolski CEO Evolução O ambiente de trabalho está em transformação! Estamos evoluindo

Leia mais

PROPOSTA DE CRIAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE WEBSITE

PROPOSTA DE CRIAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE WEBSITE PROPOSTA DE CRIAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE WEBSITE Através do presente documento, a agência ACNBRASIL tem como objetivo apresentar uma proposta de criação e desenvolvimento de Website para COOPERATIVA DE

Leia mais

Comunicação Interna e Externa

Comunicação Interna e Externa Comunicação Interna e Externa Comunicação A origem da palavra comunicar está no latim communicare, que significa pôr em comum. Ela implica em compreensão, pressupondo entendimento entre as partes e, não

Leia mais

O MUNDO MUDOU. #fato

O MUNDO MUDOU. #fato DO GIZ AO BYTE O MUNDO MUDOU #fato Sociedade da Informação Informação como recurso estratégico Uso intensivo das TIC Interação digital Diversas formas de fazer as mesmas, ou novas coisas Qual é a sua?

Leia mais

Tecnologias Digitais e Educação a Distância: letramento digital e formação de professores

Tecnologias Digitais e Educação a Distância: letramento digital e formação de professores Tecnologias Digitais e Educação a Distância: letramento digital e formação de professores Prof. Dr. Luís Paulo Leopoldo Mercado Universidade Federal de Alagoas Conteúdos Cenário das práticas pedagógicas

Leia mais

Inovações nas organizações empresariais, públicas e sociais: tipos e propriedades

Inovações nas organizações empresariais, públicas e sociais: tipos e propriedades Luis Roque klering (UFRGS) Inovações nas organizações empresariais, públicas e sociais: tipos e propriedades 13/11/2012 Luis Roque klering Professor da EA/UFRGS (graduação e PG); Mestrado PPGA/UFRGS; Doutorado

Leia mais

Fevereiro 2015 DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS DRH ESCOLA JUDICIÁRIA MILITAR EJM

Fevereiro 2015 DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS DRH ESCOLA JUDICIÁRIA MILITAR EJM Fevereiro DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS DRH ESCOLA JUDICIÁRIA MILITAR EJM 2 ÍNDICE PLANO ESTRATÉGICO DE FORMAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO... 3 Apresentação... 3 Missão... 4 Visão de Futuro... 4 Valores... 4 PERSPECTIVAS...

Leia mais

A INTERNET E A NOVA INFRA-ESTRUTURA DA TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO

A INTERNET E A NOVA INFRA-ESTRUTURA DA TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO A INTERNET E A NOVA INFRA-ESTRUTURA DA TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO 1 OBJETIVOS 1. O que é a nova infra-estrutura informação (TI) para empresas? Por que a conectividade é tão importante nessa infra-estrutura

Leia mais

REFLEXÕES PEDAGÓGICAS

REFLEXÕES PEDAGÓGICAS REFLEXÕES PEDAGÓGICAS A forma como trabalhamos, colaboramos e nos comunicamos está evoluindo à medida que as fronteiras entre os povos se tornam mais diluídas e a globalização aumenta. Essa tendência está

Leia mais

NanowareCyber: Nosso negócio é sua formação.

NanowareCyber: Nosso negócio é sua formação. NanowareCyber: Nosso negócio é sua formação. PLATAFORMA AcademiaWeb Sistema de gerenciamento de escola virtual com gestão de conteúdo, transmissão de web-aula ao vivo e interação online com os participantes.

Leia mais

Resoluções nº 90 e nº 99 de 2009 CNJ

Resoluções nº 90 e nº 99 de 2009 CNJ Resoluções nº 90 e nº 99 de 2009 CNJ Março COMITÊ GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - CGTIC 2 ÍNDICE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO... 3 Apresentação...

Leia mais

MANUAL DO PROFESSOR MODERNO: 15 FERRAMENTAS TECNOLÓGICAS PARA MELHORAR A SUA PRODUTIVIDADE

MANUAL DO PROFESSOR MODERNO: 15 FERRAMENTAS TECNOLÓGICAS PARA MELHORAR A SUA PRODUTIVIDADE MANUAL DO PROFESSOR MODERNO: 15 FERRAMENTAS TECNOLÓGICAS PARA MELHORAR A SUA PRODUTIVIDADE SUMÁRIO >> Introdução... 3 >> Não confie em sua memória: agendas e calendários online estão a seu favor... 5 >>

Leia mais

REFERENCIAIS DE IMPLANTAÇÃO DE GESTÃO DO CONHECIMENTO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: MODELO IPEA

REFERENCIAIS DE IMPLANTAÇÃO DE GESTÃO DO CONHECIMENTO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: MODELO IPEA REFERENCIAIS DE IMPLANTAÇÃO DE GESTÃO DO CONHECIMENTO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: MODELO IPEA VALIDAÇÃO DO MODELO CONCEITUAL DE GC DOS CORREIOS POR MEIO DO PROCESSO PILOTO CEP Alceu Roque Rech CORREIOS 17.06.13

Leia mais

2- GESTÃO DOS AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM NOS CURSOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA NO ÂMBITO DO PROINFO INTEGRADO

2- GESTÃO DOS AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM NOS CURSOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA NO ÂMBITO DO PROINFO INTEGRADO 2- GESTÃO DOS AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM NOS CURSOS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA NO ÂMBITO DO PROINFO INTEGRADO Maria do Rozario Gomes da Mota Silva 1 Secretaria de Educação do

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS RESOLUÇÃO Nº xx/xxxx CONSELHO UNIVERSITÁRIO EM dd de mês de aaaa Dispõe sobre a criação

Leia mais

TUTOR EM EAD. Quem é? - Tutor/Educador. Educação à Distância - Profissional que acompanha o aluno nas aulas virtuais.

TUTOR EM EAD. Quem é? - Tutor/Educador. Educação à Distância - Profissional que acompanha o aluno nas aulas virtuais. TUTOR EM EAD Quem é? - Tutor/Educador - Competência em Educação à Distância - Profissional que acompanha o aluno nas aulas virtuais. SURGIMENTO Com a implantação da EAD surgiu a necessidade de um educador/tutor

Leia mais

FACULDADE ZACARIAS DE GÓES

FACULDADE ZACARIAS DE GÓES FACULDADE ZACARIAS DE GÓES DIEGO DE JESUS BONFIM EDUCAÇÃO ONLINE Valença Bahia Dezembro 2011 DIEGO DE JESUS BONFIM EDUCAÇÃO ONLINE Resenha a ser apresentada como avaliação da disciplina EAD em Ambiente

Leia mais

Roteiro de Aplicação da Economia Criativa e Inovação como critérios na FETEPS

Roteiro de Aplicação da Economia Criativa e Inovação como critérios na FETEPS Roteiro de Aplicação da Economia Criativa e Inovação como critérios na FETEPS Com objetivo de auxiliar na elaboração dos trabalhos, apresentamos critérios relacionados a Economia Criativa e Inovação, conceitos

Leia mais

Projeto de Design Instrucional

Projeto de Design Instrucional Projeto de Design Instrucional Curso: Educação Financeira Modalidade: EaD on-line o que é Design Instrucional? A ação institucional e sistemática de ensino, que envolve o planejamento, o desenvolvimento

Leia mais

2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO As Empresas e os Sistemas Problemas locais - impacto no sistema total. Empresas como subsistemas de um sistema maior. Uma empresa excede a soma de

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Aprecie as apresentações a seguir. Boa leitura!

APRESENTAÇÃO. Aprecie as apresentações a seguir. Boa leitura! APRESENTAÇÃO A Informatiza Soluções Empresariais está no mercado desde 2006 com atuação e especialização na criação de sites e lojas virtuais. A empresa conta com um sistema completo de administração de

Leia mais

O planejamento de Disciplinas na Modalidade de Ensino Semi-Presencial

O planejamento de Disciplinas na Modalidade de Ensino Semi-Presencial O planejamento de Disciplinas na Modalidade de Ensino Semi-Presencial Curitiba, 05/2010. Elton Ivan Schneider 1 Mestrando EGC UFSC eschneider@facinter.br Henrique Castelo Branco Prof. Msc hcastelo@onda.com.br

Leia mais