USP - FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "USP - FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS"

Transcrição

1 USP - FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS Renovação de credenciamento do curso de pós-graduação em Filosofia, em nivel de mestrado e doutorado, O Reitor da Universidade de São Conselho renovação de credenciamento do Filosofia, ministrado pela Faculdade de nas e Letras, Paulo solicita a este curso de pós-graduação em Filosofia, Ciências Huma- Com base no relatório da Comissão e nos dados contidos no processo, passamos ã análise dos requisitos essenciais à apre-ciação do p l e i t o. A Comissão, composta pelos professores José Henrique Vilhena de Paiva e Guido Antônio de Almeida da UFRJ, para avaliar as condições de funcionamento do curso, verificou a organização académica e administrativa, corpo docente, corpo discente, infraestrutura física e financeira, e apresentou recomendações, 1. Organização Académica e Administrativa 1.1. Estrutura Curricular O curso não possui um currículo rígido, destinado ã formação sistemática do aluno em uma área de conhecimentos. A escolha das disciplinas a serem oferecidas a cada ano decorre de uma proposta feita por cada professor, individualmente e aprovada nume reunião do Conselho Departamental. Essa escolha é feita tendo em

2 vista o critério da unidade de ensino e pesquisa e, ocasionalmente t a demanda eventual de interessados(estudantes ou outros cursos de pós--graduação). O professor possui, assim, uma total liberdade para escolher o programa de seus cursos, que deve, é verdade, ser aprovado formalmente pelo Conselho Departamental e pela Comissão de Pós-Gra -duação da Faculdade, não havendo a preocupação de entrosar os diversos cursos entre si, tendo em vista a formação sistemática dos alu -nos. O que poderia parecer falta de organização resulta, porém,de uma política de ensino bastante clara em seus princípios e coerente em sua aplicação. Tendo em vista que a formação sistemática num campo de conhecimento é um ideal bastante problemático na área da Filosofia, o curso de Pós-Graduação da USP está voltado para "ensinar os pós-graduandos e fazerem pesquisa" através de um acompanhamento pessoal e uma estreita supervisão de seu trabalho por parte do professor orientador. E dai decorre também a ênfase que se dá à elaboração da dissertação ou da tese e o pequeno número de cursos exigidos dos alu_ nos. Fica claro, assim, que o eixo, por assim dizer, em torno do qual giram as atividades de estudo e pesquisa é o vínculo pessoal entre o aluno e o orientador. A proposta curricular é consistente com os objetivos acima mencionados. O elenco de disciplinas está em conformidade com a própria filosofia do curso, não existindo disciplinas obrigatórias; as disci_ plinas são escolhidas pelo aluno, em comum acordo com o orientador ; o estudante deve ainda cursar uma disciplina de domínio conexo que no caso é sempre uma disciplina não filosófica, uma vez que o programa apenas possui uma área de concentração. As ementas são bem formuladas e as bibliografias são sufici_ entemente amplas e atualizadas. Quanto ao regime de créditos, é exigido um mínimo de 30 cré_ ditos em disciplinas para o mestrado e 40 para o doutorado, o que equivale, na prática, á obrigação de seguir 4 cursos de 8 créditos no mestrado e 5 no doutorado, sendo que os créditos obtidos no mestrado são computados para o doutorado Administrativa A Organização Administrativa é adequada e funciona de manei_ ra satisfatória.

3 Do ponto de vista qualitativo a relação orientando/orientador é a base do Programa e tem levado aos melhores resultados como se pode julgar pela produção discente. 3. Corpo Discente Os estudantes são escolhidos pelo seu grau de qualificação e aptidão para estudos avançados e trabalho de pesquisa independente de monstrados nos cursos de graduação. A Seleção fica a cargo dos profes sores orientadores escolhidos pelos candidatos. O professor orienta -dor tem praticamente uma total autonomia para aceitar ou rejeitar o candidato, com base no conhecimento prévio que tem dele(caso já tenha sido aluno de graduação no Departamento), ou numa entrevista e eventu almente numa prova de capacidade sobre tema e disciplina a critério do professor. Da clientela, segundo avaliação do Chefe do Departamento e do Coordenador de Pós-Graduação, um terço provém de áreas afins e concen-tra-se nas áreas de Estética, Filosofia das Ciências e Filosofia Politica. A Comissão constatou que foram defendidas 29 dissertações e teses durante os últimos 5 anos, que consideramos um número excelente em vista ao alto nível de exigência do Programa. O tempo médio para titulação é de 5 anos para mestrado e 7 para doutorado. Segundo avaliação do Coordenador e do Chefe do Departamento, a maioria dos egressos torna-se professor em outras universidades. Assi nale-se a esse propósito o pequeno número de alunos vinculados aopicd. 4. Pesquisa e Produção Científica, Técnica ou Artística 4.1. Docente A produção docente distribiu-se por 4 "linhas de pesquisa" que se deve entender, como usual na filosofia, não como linhas de pesquisa integradas em equipes ou grupos de trabalho, mas como orientações gerais: História da Filosofia, Lógica, Filosofia da Linguagem e da Ciência, Estética e Filosofia da Arte, Filosofia Política e Teoria das Ciências Humanas. No período de , o número de publicações e sua qualidade pode ser considerada muito satisfatória. Foram publicadas nesse perío do, 7 livros, 38 trabalhos publicados como capítulos de obras coletivas, 37 artigos em periódicos científicos de bom nível, 6 resenhas,53 artigos de jornal, 4 traduções e 3 prefácios.

4 4.2. Discente I Foram defendidas no período de , 15 teses de Mestrado e 14 de Doutorado, de muito bom nível. 5. Infraestrutura Física e Financeira Física O curso dispõe de instalações excelentes, no que concerne a salas de aula e de estudo para pesquisadores. A biblioteca, embora se já das melhores do país, ainda está longe de se equiparar às bibliote cas de uma universidade europeia. O acervo de revistas cresceu no período, com a aquisição de coleções e a aquisição de números em falta das coleções já existentes Financeira A situação financeira para o funcionamento dos cursos é suficiente. 6. Intercâmbio com Outras Instituições e Cursos O Programa de Pós-Graduação participa do Acordo de Cooperação Cultural Brasil-França, o que assegura^ anualmente. a vinda de um a dois professores franceses e a ida do mesmo número de pesquisadores à França. O Programa também participa do Programa de Professores Visitantes do CNPq, o que assegurou no ano passado, a ida do Prof. Newton da Cos-ta(Lógica) à Universidade da Paraíba, bem como do convénio COMUT entre bibliotecas universitárias. O Programa de Pós-Graduação está também filiado à Associação Nacional de Pós- Graduação em Filosofia. 7. Recomendações A Comissão Verificadora constatou que o único problema sério diz respeito à biblioteca, que carece de recursos para a.atualização e complementação do acervo, e recomenda melhoria de suas instalações,bem como para sua informatização. 8. Parecer da Comissão Verificadora "O Programa de Pós-Graduação em Filosofia pode ser considerado como solidamente implantado. Ê certamente um dos melhores do país e constitui um padrão e ponto de referência para os demais', razão porque merece plenamente o recredenciamento p e l o Conselho Federal de Educação

5 II - VOTO DA RELATORA Diante do exposto e considerando a apreciação favorável das condições do seu funcionamento, vota a Relatora no sentido de que seja concedido por este Conselho a renovação de credenciamento do curso de pós-graduação em Filosofia, ministrado pela Faculdade de Filosofia, Ciências Humanas e Letras da Universidade de São Paulo,em nivel de mestrado e doutorado,pelo periodo de 5 anos, a partir da presente, retroagindo os seus efeitos ao término do credenciamento anterior. III - CONCLUSÃO DA CÂMARA A Camara de Ensino Superior acompanha o voto da Relatora. Sala das Sessões, em 4 de julho de MHO/mho...

6 IV - DECISÃO DO PLENÁRIO O Plenário do Conselho Federal de Educação aprovou, por unanimidade, a Conclusão da Câmara. Sala Barretto Filho, em 06 de 07 de 1989

Credenciamento do curso de Pós-Graduação em Enfermagem,em nível de Mestrado.

Credenciamento do curso de Pós-Graduação em Enfermagem,em nível de Mestrado. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO/MANTENEDORA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA UF PB ASSUNTO: Credenciamento do curso de Pós-Graduação em Enfermagem,em nível de Mestrado. RELATOR:

Leia mais

Universidade de São Paulo (são Carlos)

Universidade de São Paulo (são Carlos) conseguiu Universidade de São Paulo (são Carlos) SP Renovação de credenciamento do Curso de Pos-Graduação em Fisica, Área de Concentração em Fisica Básica e Fi sica aplicada, a nível de Mestrado e Doutorado.

Leia mais

do Curso de Pós-Graduação em Sociologia, com área de concentração em Estado e Sociedade - Em nível de doutorado. Pe. Antônio Geraldo Amaral Rosa,S.J.

do Curso de Pós-Graduação em Sociologia, com área de concentração em Estado e Sociedade - Em nível de doutorado. Pe. Antônio Geraldo Amaral Rosa,S.J. UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Credenciamento do Curso de Pós-Graduação em Sociologia, com área de concentração em Estado e Sociedade - Em nível de doutorado. Pe. Antônio Geraldo Amaral Rosa,S.J. CESu - 2 Grupo

Leia mais

curso de pós-graduação em Ecologia da Flora e da 0 Reitor da Universidade de Brasília encaminha a este

curso de pós-graduação em Ecologia da Flora e da 0 Reitor da Universidade de Brasília encaminha a este Universidade de Brasília Recredenciamento, curso de pós-graduação em Ecologia da Flora e da Fauna Lauro Leitão I - RELATÓRIO 0 Reitor da Universidade de Brasília encaminha a este Conselho pedido de recredenciamento

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO/MANTENEDORA UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE UF RJ ASSUNTO: CREDENCIAMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MEDICINA - ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM

Leia mais

REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA E TECNOLOGIA ESPACIAIS, ÁREA DE CONCENTRAÇÂO EM COMBUSTÃO E PROPULSÃO

REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA E TECNOLOGIA ESPACIAIS, ÁREA DE CONCENTRAÇÂO EM COMBUSTÃO E PROPULSÃO REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA E TECNOLOGIA ESPACIAIS, ÁREA DE CONCENTRAÇÂO EM COMBUSTÃO E PROPULSÃO TÍTULO I DOS OBJETIVOS DO CURSO Art. 1 o A Área de Concentração em Combustão e Propulsão

Leia mais

ASSOCIAÇÃO SERGIPANA DE ADMINISTRAÇÃO. Reconhecimento do curso de Biblioteconomia

ASSOCIAÇÃO SERGIPANA DE ADMINISTRAÇÃO. Reconhecimento do curso de Biblioteconomia ASSOCIAÇÃO SERGIPANA DE ADMINISTRAÇÃO Reconhecimento do curso de Biblioteconomia Requereu a Associação Sergipana de Administração man tenedora das Faculdades Integradas Tiradentes, o reconhecimento de

Leia mais

COMISSÃO DE ENSINO DA PÓS-GRADUAÇÃO EM UROLOGIA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM UROLOGIA

COMISSÃO DE ENSINO DA PÓS-GRADUAÇÃO EM UROLOGIA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM UROLOGIA COMISSÃO DE ENSINO DA PÓS-GRADUAÇÃO EM UROLOGIA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM UROLOGIA Visão: Sermos um grupo de excelência na formação de docentes e de pesquisadores, e na

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA APCN

ORIENTAÇÕES PARA APCN Identificação Área de Avaliação: Letras/Linguística Coordenador de Área: Dermeval da Hora Oliveira (UFPB/JP) Coordenador-Adjunto de Área: Ida Maria Santos Ferreira Alves (UFF) Coordenador-Adjunto de Mestrado

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Transportes e Gestão Territorial - PPGTG

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Transportes e Gestão Territorial - PPGTG UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Transportes e Gestão Territorial - PPGTG RESOLUÇÃO Nº/PPGTG/26 de 17 de fevereiro de 26. Dispõe sobre Normas para Credenciamento

Leia mais

NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP)

NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) A Comissão Coordenadora do Programa (CCP) será constituída pelo Coordenador do Programa, Suplente

Leia mais

REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ASTROFÍSICA TÍTULO I

REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ASTROFÍSICA TÍTULO I REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ASTROFÍSICA TÍTULO I DOS OBJETIVOS DO CURSO Artigo 1º - O Curso de Pós-graduação em Astrofísica conduz programas de Mestrado e Doutorado, visando à formação de especialistas

Leia mais

PARÂMETROS DE AVALIAÇÃO DE CURSOS NOVOS MESTRADO ACADÊMICO

PARÂMETROS DE AVALIAÇÃO DE CURSOS NOVOS MESTRADO ACADÊMICO PARÂMETROS DE AVALIAÇÃO DE CURSOS NOVOS MESTRADO ACADÊMICO Os projetos de cursos novos serão julgados pela Comissão de Avaliação da área de Educação com base nos dados obtidos pela aplicação dos critérios

Leia mais

Faculdade de Biociências Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular. Regulamento

Faculdade de Biociências Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular. Regulamento Faculdade de Biociências Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Regulamento Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Biologia Celular e Molecular

Leia mais

Recredenciamento do Curso de Pós-Graduação Dermatologia.

Recredenciamento do Curso de Pós-Graduação Dermatologia. ESCOLA PAULISTA DE MEDICINA Recredenciamento do Curso de Pós-Graduação Dermatologia. em Ib Gato Falcão DC Nº 1 - RELATÓRIO A 13 de setembro de 1985, encaminhou a Escola Paulista de Medicina pelo seu Diretor

Leia mais

REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOFÍSICA ESPACIAL TÍTULO I A ORGANIZAÇÃO GERAL

REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOFÍSICA ESPACIAL TÍTULO I A ORGANIZAÇÃO GERAL REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOFÍSICA ESPACIAL TÍTULO I A ORGANIZAÇÃO GERAL Art. 1 - O Curso de Pós-Graduação em Geofísica Espacial (GES) do INPE, com áreas de concentração em (i) Ciência do

Leia mais

Credenciamento do curso de mestrado na área de Adminis_ tração Rural. Retificação do Parecer CFE 361/89, aprovado em Lauro Franco Leitão

Credenciamento do curso de mestrado na área de Adminis_ tração Rural. Retificação do Parecer CFE 361/89, aprovado em Lauro Franco Leitão ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA DE LAVRAS MG Credenciamento do curso de mestrado na área de Adminis_ tração Rural. Retificação do Parecer CFE 361/89, aprovado em 08.05.89. Lauro Franco Leitão I RELATÓRIO

Leia mais

REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOFÍSICA ESPACIAL TÍTULO I A ORGANIZAÇÃO GERAL

REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOFÍSICA ESPACIAL TÍTULO I A ORGANIZAÇÃO GERAL REGIMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOFÍSICA ESPACIAL TÍTULO I A ORGANIZAÇÃO GERAL Art. 1 - O Curso de Pós-Graduação em Geofísica Espacial (GES) do INPE, com áreas de concentração em (i) Ciência do

Leia mais

Normas do Programa de Pós-Graduação em Lingüística. I - Composição da Comissão Coordenadora do Programa (CCP)

Normas do Programa de Pós-Graduação em Lingüística. I - Composição da Comissão Coordenadora do Programa (CCP) Normas do Programa de Pós-Graduação em Lingüística I - Composição da Comissão Coordenadora do Programa (CCP) A Comissão Coordenadora do Programa em Lingüística será constituída de 05 membros docentes titulares

Leia mais

Faculdade de Serviço Social Programa de Pós-Graduação em Serviço Social Regulamento

Faculdade de Serviço Social Programa de Pós-Graduação em Serviço Social Regulamento Faculdade de Serviço Social Programa de Pós-Graduação em Serviço Social Regulamento Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Serviço Social (PPGSS), vinculado

Leia mais

Regulamento. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral

Regulamento. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Regulamento Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Gerontologia Biomédica (Geronbio), vinculado ao Instituto

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2013/DEQ

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2013/DEQ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2013/DEQ Distribuição da carga horária de atividade docente no Departamento

Leia mais

A Congregação do Instituto de Biologia da Universidade Federal da Bahia, no uso de suas atribuições, considerando que:

A Congregação do Instituto de Biologia da Universidade Federal da Bahia, no uso de suas atribuições, considerando que: PORTARIA Estabelece critérios e escalas para aferição de na avaliação de títulos em concursos para Professor Adjunto do Instituto de Biologia da UFBA. A Congregação do Instituto de Biologia da Universidade

Leia mais

I RELATÓRIO: II ANÁLISE:

I RELATÓRIO: II ANÁLISE: INTERESSADA: AUTARQUIA MUNICIPAL DO ENSINO SUPERIOR DE GOIANA FACULDADE DE INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO DE GOIANA ASSUNTO: RECONHECIMENTO DO CURSO NORMAL SUPERIOR RELATOR: CONSELHEIRO ARNALDO CARLOS

Leia mais

Quadro 1: EQUIVALÊNCIA ENTRE CONCEITOS E NOTAS. 1 Insuficiente. 2 Regular. 3 Bom. 4 Muito Bom. 5 Excelente

Quadro 1: EQUIVALÊNCIA ENTRE CONCEITOS E NOTAS. 1 Insuficiente. 2 Regular. 3 Bom. 4 Muito Bom. 5 Excelente 1 A Comissão de Avaliação Setorial da área de Medicina deverá transformar os CONCEITOS (insuficiente, regular, bom, muito bom, excelente) em NOTAS, de acordo com o quadro abaixo, para cada uma das cinco

Leia mais

Universidade Federal do Para. Reconhecimento do Curso de Engenharia Habilitação - Engenharia Elétrica

Universidade Federal do Para. Reconhecimento do Curso de Engenharia Habilitação - Engenharia Elétrica Universidade Federal do Para Reconhecimento do Curso de Engenharia Habilitação - Engenharia Elétrica Nilson Paulo 0 Reitor da Universidade Federal do Pará encaminha a este Conselho pedido de reconhecimento

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal de São Paulo Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Programa de Pós-Graduação em Educação

Ministério da Educação Universidade Federal de São Paulo Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Programa de Pós-Graduação em Educação EDITAL Nº 05/2017 Credenciamento de professores orientadores no (PPGE) A Comissão de Ensino do Programa de Pós-Graduação (CEPG) em Educação da Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da (EFLCH/UNIFESP)

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA EDITAL 01/2017 - PPGEO CREDENCIAMENTO / RECREDENCIAMENTO O Programa de Pós-Graduação em Geografia, em níveis de Mestrado e Doutorado, torna público Edital 001/2017 para Credenciamento e Recredenciamento

Leia mais

Dispõe sobre as atividades complementares a serem cumpridas pelos alunos do Curso de Direito, como requisito para a graduação.

Dispõe sobre as atividades complementares a serem cumpridas pelos alunos do Curso de Direito, como requisito para a graduação. 1 COORDENAÇÃO DO CURSO DE DIREITO RESOLUÇÃO Nº 02 DE 14 DE MARÇO DE 2005. Dispõe sobre as atividades complementares a serem cumpridas pelos alunos do Curso de Direito, como requisito para a graduação.

Leia mais

NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP)

NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) A Comissão Coordenadora do Programa (CCP) será constituída pelo Coordenador do Programa, Suplente

Leia mais

RELATÓRIO DE RESPOSTAS OBTIDAS NA PESQUISA DE AUTOAVALIAÇÃO 2016 CENTRO DE CIÊNCIAS RURAIS CCR: MODALIDADE PRESENCIAL

RELATÓRIO DE RESPOSTAS OBTIDAS NA PESQUISA DE AUTOAVALIAÇÃO 2016 CENTRO DE CIÊNCIAS RURAIS CCR: MODALIDADE PRESENCIAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO COORDENADORIA DE PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL RELATÓRIO DE RESPOSTAS OBTIDAS NA PESQUISA DE AUTOAVALIAÇÃO 2016 DE CIÊNCIAS RURAIS

Leia mais

Questões Gerais Planejamento e Avaliação Institucional

Questões Gerais Planejamento e Avaliação Institucional Como você avalia a gestão ambiental da Instituição? Questões Gerais Planejamento e Avaliação Institucional 4 3,36% 8,53% Boa 28 23,53% 36,91% Como você avalia a divulgação dos resultados da Pesquisa de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA RESOLUÇÃO N o 01/PPGP de 03 de outubro de 2013 Dispõe sobre os critérios para credenciamento,

Leia mais

COMISSÃO ESPECIAL DE CONCURSOS E AVALIAÇÃO DOCENTE, CESCAD TABELA DE PONTUAÇÃO DAS ATIVIDADES DOCENTES

COMISSÃO ESPECIAL DE CONCURSOS E AVALIAÇÃO DOCENTE, CESCAD TABELA DE PONTUAÇÃO DAS ATIVIDADES DOCENTES COMISSÃO ESPECIAL DE CONCURSOS E AVALIAÇÃO DOCENTE, TABELA DE PONTUAÇÃO DAS ATIVIDADES DOCENTES GRUPO I ATIVIDADES DE ENSINO 1 Docência em curso de graduação (hora-aula média semanal no interstício) 2

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO SP CREDENCIAMENTO DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO Em MEDICINA, área de contratação em ORTOPEDIA E TRAUMATOLGIA, NÍVEIS DE MESTRADO E DOUTORADO, MINISTRADO PELA FACULDADE DE MEDICINA

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE ODONTOLOGIA PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE ODONTOLOGIA PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE ODONTOLOGIA PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Odontologia,

Leia mais

REVISÃO DO PERFIL DOS PROGRAMAS - atribuição de nota. (Efetuada na reunião de coordenadores na UFSC/Florianópolis nos dias: 06 e 07 março de 2003)

REVISÃO DO PERFIL DOS PROGRAMAS - atribuição de nota. (Efetuada na reunião de coordenadores na UFSC/Florianópolis nos dias: 06 e 07 março de 2003) REVISÃO DO PERFIL DOS PROGRAMAS - atribuição de nota (Efetuada na reunião de coordenadores na UFSC/Florianópolis nos dias: 06 e 07 março de 2003) A seguir estão definidos os critérios para avaliação e

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTES ICA/UFPA Mestrado & Doutorado DESENHO CURRICULAR PERCURSO ACADÊMICO

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTES ICA/UFPA Mestrado & Doutorado DESENHO CURRICULAR PERCURSO ACADÊMICO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTES ICA/UFPA Mestrado & Doutorado DESENHO CURRICULAR PERCURSO ACADÊMICO SEMESTRE MESTRADO 24 créditos obrigatórios DOUTORADO 32 créditos obrigatórios 1º SEM Agosto-dezembro

Leia mais

QUADRO DE DISCIPLINAS LINHA DE PESQUISA: ÉTICA E FILOSOFIA POLÍTICA

QUADRO DE DISCIPLINAS LINHA DE PESQUISA: ÉTICA E FILOSOFIA POLÍTICA QUADRO DE DISCIPLINAS LINHA DE PESQUISA: ÉTICA E FILOSOFIA POLÍTICA DISCIPLINAS COMUNS AO MESTRADO E DOUTORADO CÓDIGO: FIL001 - PESQUISA EM FILOSOFIA (OBRIGATÓRIA) Ementa: Esta é a única disciplina obrigatória

Leia mais

Faculdade de Medicina Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde Regulamento

Faculdade de Medicina Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde Regulamento Faculdade de Medicina Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde Regulamento Capítulo I Da Atribuição e Organização Geral Art. 1 - O Programa de Pós-Graduação em Medicina e Ciências da Saúde

Leia mais

São Paulo, 17 de junho de Circ.CoPGr/26/2015 BDGMF/mrs. Senhores Presidentes de CPGs e Coordenadores de Programa.

São Paulo, 17 de junho de Circ.CoPGr/26/2015 BDGMF/mrs. Senhores Presidentes de CPGs e Coordenadores de Programa. São Paulo, 17 de junho de 2015. Circ.CoPGr/26/2015 BDGMF/mrs Senhores Presidentes de CPGs e Coordenadores de Programa. Em atendimento ao Edital N. 11/2015 da CAPES referente a Novos Projetos de Mestrado

Leia mais

RESOLUÇÃO UNESP Nº 35, DE 05 DE JUNHO DE 2013 Publicada no D.O.E. de 06/06/ Seção I, p. 148

RESOLUÇÃO UNESP Nº 35, DE 05 DE JUNHO DE 2013 Publicada no D.O.E. de 06/06/ Seção I, p. 148 RESOLUÇÃO UNESP Nº 35, DE 05 DE JUNHO DE 2013 Publicada no D.O.E. de 06/06/2013 - Seção I, p. 148 Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Engenharia Mecânica, Cursos de Mestrado Acadêmico

Leia mais

CHAMADA 001/2016. Credenciamento de Docentes para o Programa de Pós-Graduação stricto sensu Mestrado Profissional em Ensino de Ciências

CHAMADA 001/2016. Credenciamento de Docentes para o Programa de Pós-Graduação stricto sensu Mestrado Profissional em Ensino de Ciências CHAMADA 001/2016 Credenciamento de Docentes para o Programa de Pós-Graduação stricto sensu Mestrado Profissional em Ensino de Ciências O Programa de Pós-Graduação stricto sensu - Mestrado Profissional

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 020/2015 DE 05 DE MARÇO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 020/2015 DE 05 DE MARÇO DE 2015 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 020/2015 DE 05

Leia mais

NORMAS DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO INTERUNIDADES EM ENSINO DE CIÊNCIAS

NORMAS DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO INTERUNIDADES EM ENSINO DE CIÊNCIAS NORMAS DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO INTERUNIDADES EM ENSINO DE CIÊNCIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO INTERUNIDADES DE ENSINO DE CIÊNCIAS ÁREAS DE CONCENTRAÇÃO FÍSICA, QUÍMICA E BIOLOGIA Instituto de Física,

Leia mais

U N I V E R S I D A D E D E S Ã O P A U L O

U N I V E R S I D A D E D E S Ã O P A U L O NORMAS ESPECÍFICAS DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PROJETOS EDUCACIONAIS DE CIÊNCIAS - PPGPE I COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP- PPGPE) A Comissão Coordenadora

Leia mais

ANEXO I ESCALA DE PONTUAÇÃO PARA PRODUÇÃO E ATIVIDADES. Atividades de Ensino

ANEXO I ESCALA DE PONTUAÇÃO PARA PRODUÇÃO E ATIVIDADES. Atividades de Ensino ANEXO I ESCALA DE PARA PRODUÇÃO E ATIVIDADES CAMPO I Atividades de Ensino A pontuação deve ser totalizada a partir das pontuações obtidas em disciplinas de graduação ou de pós-graduação stricto sensu,

Leia mais

PONTUAÇÃO PARA PROGRESSÃO FUNCIONAL DE DOCENTES (Aprovada na 207ª Reunião do Conselho da Unidade do IM, em 25/09/2009)

PONTUAÇÃO PARA PROGRESSÃO FUNCIONAL DE DOCENTES (Aprovada na 207ª Reunião do Conselho da Unidade do IM, em 25/09/2009) UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE MATEMÁTICA Av. Bento Gonçalves 9500 - Agronomia - 91509-900 Porto Alegre - RS - BRASIL Tel: (051) 3308-6189/3308-6225 FAX: (051) 3308-7301 e-mail:

Leia mais

Normas do Programa Sistemática, Taxonomia Animal e Biodiversidade do Museu de Zoologia da USP

Normas do Programa Sistemática, Taxonomia Animal e Biodiversidade do Museu de Zoologia da USP Normas do Programa Sistemática, Taxonomia Animal e Biodiversidade do Museu de Zoologia da USP 1 I. Composição da Comissão Coordenadora do Programa A Comissão Coordenadora de Programa (CCP) será a própria

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE MESTRADO EM DIREITO

REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE MESTRADO EM DIREITO REGIMENTO INTERNO DO CURSO DE MESTRADO EM DIREITO Aprovado pelo Conselho da Faculdade de Direito em reunião extraordinário de 16/08/2013, Ata n. 11/2013 com as alterações aprovadas na reunião ordinário

Leia mais

INFRAESTRUTURA FÍSICA E ACADÊMICA

INFRAESTRUTURA FÍSICA E ACADÊMICA INFRAESTRUTURA FÍSICA E ACADÊMICA Percentual 1) Como sua instituição viabiliza o acesso dos estudantes de graduação à Internet para atender às necessidades do curso? 60 50 48,65 47,64 40 30 20 10 0 3,37

Leia mais

NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO FILOLOGIA E LÍNGUA PORTUGUESA COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP)

NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO FILOLOGIA E LÍNGUA PORTUGUESA COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO FILOLOGIA E LÍNGUA PORTUGUESA I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) A Comissão Coordenadora do Programa (CCP) deverá ser composta por quatro membros

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA NORMAS ESPECÍFICAS

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA NORMAS ESPECÍFICAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA NORMAS ESPECÍFICAS I COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DE PROGRAMA CCP A Comissão Coordenadora de Programa (CCP) do Programa de Pós-Graduação em Matemática do

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS Campus Universitário - Viçosa, MG - 36570-000 - Telefone: (31) 3899-1583 Fax: (31) 3899-2410-E-mail: posgradla@ufv.br PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO

Leia mais

Psiquiatria Normas Específicas

Psiquiatria Normas Específicas Psiquiatria Normas Específicas I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) A CCP do Programa de Pós-Graduação em PSIQUIATRIA será constituída pelo Coordenador do Programa e seu Suplente,

Leia mais

Resolução UNESP nº 65 de 23/04/2012

Resolução UNESP nº 65 de 23/04/2012 Resolução UNESP nº 65 de 23/04/2012 Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Ciências Odontológicas- Áreas de Odontopediatria, Ortodontia e Dentística Restauradora, Cursos de Mestrado Acadêmico

Leia mais

Universidade Estadual Paulista REITORIA Resolução Unesp-31, de

Universidade Estadual Paulista REITORIA Resolução Unesp-31, de Universidade Estadual Paulista REITORIA Resolução Unesp-31, de 15-7-2011 2011,, alterada pela Resolução Unesp-52 de 02-06 06-2014 Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Alimentos e Nutrição,

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º 906/2012

RESOLUÇÃO N.º 906/2012 UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA (UNEB) CONSELHO UNIVERSITÁRIO (CONSU) RESOLUÇÃO N.º 906/2012 Publicada no D.O.E. de 07-06-2012, p. 56/57 Estabelece normas para distribuição da carga horária, acompanhamento

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DO DOUTORADO EM ENGENHARIA QUÍMICA

REGULAMENTAÇÃO DO DOUTORADO EM ENGENHARIA QUÍMICA COPPE/UFRJ PROGRAMA DE ENGENHARIA QUÍMICA REGULAMENTAÇÃO DO DOUTORADO EM ENGENHARIA QUÍMICA O Doutorado em Engenharia Química exige, além do atendimento das condições dispostas na Regulamentação dos Cursos

Leia mais

NORMAS ESPECÍFICAS DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PROJETOS EDUCACIONAIS DE CIÊNCIAS - PPGPE

NORMAS ESPECÍFICAS DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PROJETOS EDUCACIONAIS DE CIÊNCIAS - PPGPE NORMAS ESPECÍFICAS DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PROJETOS EDUCACIONAIS DE CIÊNCIAS - PPGPE I COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP- PPGPE) 1. A Comissão Coordenadora

Leia mais

NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOQUÍMICA DA FMRP I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP)

NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOQUÍMICA DA FMRP I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) 1 NORMAS DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOQUÍMICA DA FMRP I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) A CCP é formada pelo coordenador, o suplente, 2 docentes credenciados no programa e

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 01/2016

RESOLUÇÃO Nº 01/2016 RESOLUÇÃO Nº 01/2016 A Coordenação do Curso de Pós-Graduação em Zootecnia do CSTR/UFCG, no uso de suas atribuições legais e, considerando a decisão da 52ª Reunião Ordinária do Colegiado do desse Programa,

Leia mais

Alergia e Imunopatologia Normas Especiais

Alergia e Imunopatologia Normas Especiais Alergia e Imunopatologia Normas Especiais I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) A CCP do Programa de Pós-graduação em ALERGIA E IMUNOPATOLOGIA será constituída pelo Coordenador do Programa

Leia mais

REGIMENTO DO CURSO DE MESTRADO ACADÊMICO EM ENGENHARIA MECATRÔNICA

REGIMENTO DO CURSO DE MESTRADO ACADÊMICO EM ENGENHARIA MECATRÔNICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE TECNOLOGIA MESTRADO EM ENGENHARIA MECATRÔNICA REGIMENTO DO CURSO DE MESTRADO ACADÊMICO EM ENGENHARIA MECATRÔNICA Natal / abril de 2013 I DAS FINALIDADES

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - FCT/UNESP CAMPUS DE PRESIDENTE PRUDENTE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO (PPGE)

FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - FCT/UNESP CAMPUS DE PRESIDENTE PRUDENTE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO (PPGE) FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - FCT/UNESP CAMPUS DE PRESIDENTE PRUDENTE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO (PPGE) Resolução UNESP nº de / /2012 Aprova o Regulamento do Programa de

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DOS INCRITOS NO EDITAL PARA PROCESSO SELETIVO DE BOLSISTA DE PÓS- DOUTORADO PNPD-CAPES EDITAL 005/2017

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DOS INCRITOS NO EDITAL PARA PROCESSO SELETIVO DE BOLSISTA DE PÓS- DOUTORADO PNPD-CAPES EDITAL 005/2017 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DOS INCRITOS NO EDITAL PARA PROCESSO SELETIVO DE BOLSISTA DE PÓS- DOUTORADO PNPD-CAPES EDITAL 005/2017 Os critérios de avaliação aprovado em reunião de colegiado do FQMAT serão compostos

Leia mais

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU USJT REGULAMENTO INTERNO DO CURSO DE MESTRADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DO ENVELHECIMENTO CEPE 23/10/2013 I - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º O Curso de Mestrado

Leia mais

ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA NORMAS ESPECÍFICAS

ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA NORMAS ESPECÍFICAS ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA NORMAS ESPECÍFICAS I COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) A CCP do Programa de Pós-graduação em ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA será constituída pelo Coordenador do

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO EDITAL 04/2017- PPGE/CE/UFPB CREDENCIAMENTO DE DOCENTES

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO EDITAL 04/2017- PPGE/CE/UFPB CREDENCIAMENTO DE DOCENTES UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO EDITAL 04/2017- PPGE/CE/UFPB CREDENCIAMENTO DE DOCENTES O Programa de Pós-graduação em Educação (PPGE) da Universidade

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS LETRAS E ARTES PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTES CÊNICAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS LETRAS E ARTES PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTES CÊNICAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS LETRAS E ARTES PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTES CÊNICAS RESOLUÇÃO Nº. 02/2017 de 21 de março de 2017 Dispõe sobre Normas para Credenciamento

Leia mais

FACULDADES DE EDUCAÇÃO E CULTURA DO ABC

FACULDADES DE EDUCAÇÃO E CULTURA DO ABC INTERESSADO/MANTENEDORA FACULDADES DE EDUCAÇÃO E CULTURA DO ABC ASSUNTO Projeto de Curso de Especialização(Pós-Graduação "Lato Sensu") em gua Portuguesa, nos termos da Res. 12/83-CFE LÍn SP UF RELATOR:

Leia mais

PDI UNIVASF Notas sobre questões legais-normativas e sobre o processo de elaboração

PDI UNIVASF Notas sobre questões legais-normativas e sobre o processo de elaboração UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional Propladi Av. José de Sá Maniçoba, s/n, Centro Petrolina-PE - CEP.: 56.304-917 Fone: (87) 2101-6804

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Ficha de do Programa Período de : 2007 a 2009 Etapa: Trienal 2010 Área de : 29 - ARQUITETURA E URBANISMO IES: 31003010 - UFF - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE Programa: 31003010052P4 - ARQUITETURA E URBANISMO

Leia mais

DELIBERAÇÃO Nº117/85 REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UERJ TÍTULO I DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO E SUAS FINALIDADES

DELIBERAÇÃO Nº117/85 REGULAMENTO GERAL DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UERJ TÍTULO I DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO E SUAS FINALIDADES DELIBERAÇÃO Nº117/85 Revê o Regulamento Geral dos Cursos de Pós-Graduação da UERJ. Atendendo ao que prescreveu o art. 30 da Deliberação nº 70/81, de 19 de maio de 1981, faço saber que o Conselho Superior

Leia mais

Resolução Unesp-18, de 10/2/2012 (publicada no Diário Oficial - Poder Executivo dia 11/02/ Caderno I fl. 43)

Resolução Unesp-18, de 10/2/2012 (publicada no Diário Oficial - Poder Executivo dia 11/02/ Caderno I fl. 43) Resolução Unesp-18, de 10/2/2012 (publicada no Diário Oficial - Poder Executivo dia 11/02/2012 - Caderno I fl. 43) alterada pela Resolução Unesp 90, de 21/12/2015 (publicada no Diário Oficial - Poder Executivo

Leia mais

Campus Sorriso. FORMULÁRIO PARA COLETA DE OPINIÕES DOS DISCENTES Questionário Avaliação Discente CPA SRS 3 semestre Gestão ambiental

Campus Sorriso. FORMULÁRIO PARA COLETA DE OPINIÕES DOS DISCENTES Questionário Avaliação Discente CPA SRS 3 semestre Gestão ambiental Campus Sorriso FORMULÁRIO PARA COLETA DE OPINIÕES DOS DISCENTES Questionário Avaliação Discente CPA SRS 3 semestre Gestão ambiental Esta pesquisa tem por objetivo obter informações sobre as variáveis em

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 07/CUn/2010, de 26 de outubro de 2010

RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 07/CUn/2010, de 26 de outubro de 2010 RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 07/CUn/2010, de 26 de outubro de 2010 Dispõe sobre as normas que regulamentam a concessão de Bolsas de Pesquisa para discentes na Universidade Federal de Santa Catarina. O PRESIDENTE

Leia mais

A Congregação da Faculdade de Farmácia da Universidade Federal da Bahia, no uso de suas atribuições, considerando que:

A Congregação da Faculdade de Farmácia da Universidade Federal da Bahia, no uso de suas atribuições, considerando que: PORTARIA 02 Estabelece critérios e escalas para aferição de na avaliação de títulos em concursos para Professor Adjunto da Faculdade de Farmácia da UFBA. A Congregação da Faculdade de Farmácia da Universidade

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ESTUDOS LITERÁRIOS REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS,

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ESTUDOS LITERÁRIOS REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS, PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ESTUDOS LITERÁRIOS REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS, ÁREA DE CONCENTRAÇÃO ESTUDOS LITERÁRIOS TÍTULO I DA NATUREZA E OBJETIVOS Art. 1º Este regulamento se

Leia mais

NORMAS DO PROGRAMA SAÚDE MENTAL I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP)

NORMAS DO PROGRAMA SAÚDE MENTAL I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) 1 NORMAS DO PROGRAMA SAÚDE MENTAL I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) A CCP é formada pelo coordenador, suplente do coordenador, um docente credenciado no programa e respectivos suplentes,

Leia mais

EDITAL Nº 014 /2016. Área de Concentração: Mídias. Linhas de Pesquisa: Mídias e Práticas Socioculturais. Vaga: 01 (uma)

EDITAL Nº 014 /2016. Área de Concentração: Mídias. Linhas de Pesquisa: Mídias e Práticas Socioculturais. Vaga: 01 (uma) EDITAL Nº 014 /2016 Dispõe sobre o Processo Seletivo de Professor para o Programa de Pós- Graduação em Comunicação e Cultura Nível Mestrado, da Universidade de Sorocaba Uniso. A Universidade de Sorocaba

Leia mais

Coordenação do Mestrado Interdisciplinar em Ciências Sociais e Humanidades: Territórios e Expressões Culturais no Cerrado

Coordenação do Mestrado Interdisciplinar em Ciências Sociais e Humanidades: Territórios e Expressões Culturais no Cerrado Coordenação do Mestrado Interdisciplinar em Ciências Sociais e Humanidades: Territórios e Expressões Culturais no Cerrado RESOLUÇÃO INTERNA 01/2014 Aprova a Resolução Interna que regulamenta normas para

Leia mais

ASSOCIAÇÃO SALGADO DE OLIVEIRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA. Pós-Graduação lato sensu para especialistas em educação(parecer CFE nº

ASSOCIAÇÃO SALGADO DE OLIVEIRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA. Pós-Graduação lato sensu para especialistas em educação(parecer CFE nº ASSOCIAÇÃO SALGADO DE OLIVEIRA DE EDUCAÇÃO E CULTURA RJ 604/82). Pós-Graduação lato sensu para especialistas em educação(parecer CFE nº ZILMA GOMES PARENTE DE BARROS I - RELATÓRIO A Diretora-Geral das

Leia mais

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 - FONE: CEP: FAX Nº

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 - FONE: CEP: FAX Nº CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 - FONE: 255.20.44 - CEP: 01045-903 FAX Nº 231-1518 1 PROCESSO CEE N : 943/94 INTERESSADA: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" -

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Período de : 2004 a 2006 Etapa: Trienal 2007 Área de : 36 - GEOGRAFIA IES: 32008015 - PUC/MG - PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Programa: 32008015003P4 - INFORMAÇÃO ESPACIAL Modalidade:

Leia mais

TABELA DE PONTUAÇÃO DE PROGRESSÃO FUNCIONAL

TABELA DE PONTUAÇÃO DE PROGRESSÃO FUNCIONAL TABELA DE PONTUAÇÃO DE PROGRESSÃO FUNCIONAL CATEGORIA ATIVIDADE MÉTRICA PESO PONTUAÇÃO 1. ENSINO SUPERIOR 500 1.1 Turmas em disciplinas com =5

Leia mais

INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS DA USP NORMAS DO PROGRAMA GEOCIÊNCIAS (MINERALOGIA E PETROLOGIA)

INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS DA USP NORMAS DO PROGRAMA GEOCIÊNCIAS (MINERALOGIA E PETROLOGIA) INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS DA USP NORMAS DO PROGRAMA GEOCIÊNCIAS (MINERALOGIA E PETROLOGIA) I- Composição da Comissão Coordenadora do Programa A Comissão Coordenadora do Programa (CCP) de Pós-Graduação em

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Normas Específicas da Comissão Coordenadora do Programa (CCP) do (Mestrado e Doutorado) 25 de maio de 2009 I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP), DA PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DOS ALIMENTOS:

Leia mais

MINISTÉRIO DA educação. CONSELHO FEDERAL DE educação

MINISTÉRIO DA educação. CONSELHO FEDERAL DE educação MINISTÉRIO DA educação CONSELHO FEDERAL DE educação INTERESSADO/MANTENEDORA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ASSUNTO; UF GO Recredenciamento do Curso de Pós-Graduação em Letras e Linguística, com áreas de

Leia mais

Resolução UNESP nº 29, de 28/03/2014

Resolução UNESP nº 29, de 28/03/2014 Resolução UNESP nº 29, de 28/03/2014 Aprova o Regulamento do Programa de Pós-graduação em Biotecnologia Animal, Cursos de Mestrado Acadêmico e Doutorado, da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia

Leia mais

RESOLUÇÃO UNESP Nº 49, DE 8 DE JULHO DE 2009.

RESOLUÇÃO UNESP Nº 49, DE 8 DE JULHO DE 2009. RESOLUÇÃO UNESP Nº 49, DE 8 DE JULHO DE 2009. Estabelece normas para Concurso visando o provimento de cargos de Professor Titular da UNESP. O Reitor da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita

Leia mais

A u t o r i z a ç ã o ( P r o j e t o ) do C u r s o de P r o c e s s a m e n t o de D a d o s

A u t o r i z a ç ã o ( P r o j e t o ) do C u r s o de P r o c e s s a m e n t o de D a d o s INTERESSADO/MANTENEDORA CENTRO EDUCACIONAL DE REALENGO UF RJ ASSUNTO: A u t o r i z a ç ã o ( P r o j e t o ) do C u r s o de P r o c e s s a m e n t o de D a d o s RELATOR: SR. CONS. Yugo O k i d a I-RELATÓRIO

Leia mais

COMISSÃO ESPECIAL DE CONCURSOS E AVALIAÇÃO DOCENTE, CESCAD ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO MEMORIAL DESCRITIVO

COMISSÃO ESPECIAL DE CONCURSOS E AVALIAÇÃO DOCENTE, CESCAD ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO VI DO REGULAMENTO DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DE DOCENTE PARA A AQUISIÇÃO DA ESTABILIDADE NO CARGO DE PROVIMENTO EFETIVO EM VIRTUDE DE CONCURSO PÚBLICO PARA A CARREIRA DO MAGISTÉRIO PÚBLICO DO ENSINO

Leia mais

PORTARIA Nº 300 DE 30 DE JANEIRO DE 2006 (D. O nº 22 Seção I 31/01/2006 Pág. 5 a 7)

PORTARIA Nº 300 DE 30 DE JANEIRO DE 2006 (D. O nº 22 Seção I 31/01/2006 Pág. 5 a 7) PORTARIA Nº 300 DE 30 DE JANEIRO DE 2006 (D. O nº 22 Seção I 31/01/2006 Pág. 5 a 7) Aprova, em extrato, o Instrumento de Avaliação Externa de Instituições de Educação Superior do Sistema Nacional de Avaliação

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Período de : 2010 a 2012 Etapa: Trienal 2013 Área de : 1 - MATEMÁTICA / PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA IES: 41001010 - UFSC - UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Programa: 41001010001P6 - MATEMÁTICA PURA

Leia mais

Pneumologia - Normas Específicas

Pneumologia - Normas Específicas Pneumologia - Normas Específicas I COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DO PROGRAMA (CCP) A CCP do Programa de Pós-graduação em Pneumologia será constituída pelo Coordenador do Programa e seu Suplente,

Leia mais

NORMA N o 001/PGFAR/2011 de 02 de Junho de 2011.

NORMA N o 001/PGFAR/2011 de 02 de Junho de 2011. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA NORMA N o 001/PGFAR/2011 de 02 de Junho de 2011. Dispõe sobre critérios específicos para o credenciamento

Leia mais

INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOCIÊNCIAS NORMA 110

INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOCIÊNCIAS NORMA 110 1 INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOCIÊNCIAS NORMA 110 A Comissão de Pós-Graduação em Geociências PPGGEO/IG/UFRGS, edita a presente Norma que define as novas regras para o Credenciamento

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Rio Grande Faculdade de Medicina Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde

Ministério da Educação Universidade Federal do Rio Grande Faculdade de Medicina Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde Ministério da Educação Universidade Federal do Rio Grande Faculdade de Medicina Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde Instrução Normativa 01/2016 Aprovada pela Comissão de Ensino em 05 de dezembro

Leia mais