III. Modelos de e-business

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "III. Modelos de e-business"

Transcrição

1 III. Modelos de e-business 1. Modelo Vitrine on-line 2. Modelo Shopping Centers on-line 3. Modelo Portal 4. Modelo MarketPlaces 5. Modelo Leilão 6. Modelos de Precificação Dinâmica Modelos de e-business 1. Modelo de Vitrine on-line 2. Modelo Shopping Center 3. Modelo Portal 4. Modelo MarketPlace 5. Modelo Leilão, Leilão Reverso e Leilão Múltimo 6. Modelos de Precicação Dinâmica

2 1. Modelo Vitrine on-line Forma básica de e-commerce na qual o comprador e vendedor interagem diretamente. Combina: processamento de transações segurança, pagamento on-line armazenamento de informações para possibilitar a venda de produtos Modelo Vitrine on-line Necessidades: Organizar catálogos de produtos on-line Processar pedidos por meio dos sites Enviar mercadorias Gerenciar dados do cliente (como perfil) Solução de pagamentos contando com ambiente seguro Divulgar o site a clientes potenciais (marketing na internet) Ferramenta de busca para ajudar o consumidor a achar o produto no catálogo

3 Modelo Vitrine on-line Catálogos eletrônicos Informação dos produtos de determinada empresa, em formato digital e normalizado, de forma a permitir pesquisar, selecionar e comparar produtos nas transações on-line. Modelo Vitrine on-line Tecnologia do carrinho de compras Tecnologia de processamento que permite aos clientes fazerem compras acumulando itens de interesse. Bom exemplo do uso de metáfora computacional.

4 Modelo Vitrine on-line Carrinho de Compras e o Catálogo de Produtos O catálogo de produtos que dá apoio ao carrinho de compras fica em uma base de dados hospedado em um servidor de comércio eletrônico. Base de dados: parte do servidor projetada para armazenar e registrar grandes quantidades de informações. É o sistema de armazenamento de dados gerenciamento e usado pelo comerciante. Modelo Vitrine on-line Exemplo vitrine on line : amazon.com

5 Modelo Vitrine on-line Exemplo vitrine on line : amazon.com Fundada em 1994, por Jeff Bezos; no início operava só com livros A Amazon.com abriu sua loja on-line em julho de 1995 logo se diferenciou focando numa vasta seleção, serviço de qualidade, simplicidade, eficiência e preço. Em 15 de maio de 1997, abriu o capital e vendeu 3 milhões de ações por $18 cada. Oferece também leilões on line Modelo Vitrine on-line Exemplo vitrine on line : amazon.com Desde o início a Amazon passou a responsabilidade de seus estoques para seus fornecedores. Com isso ela não necessitava de investimentos em estoque. Seu centro de distribuição permitiu à ela aumentar sua seleção enquanto cortava estoque.

6 Modelo Vitrine on-line Exemplo vitrine on line : amazon.com A Amazon recebia o pagamento assim que o cliente efetuava a compra. Entretanto, ela desfrutava do valor pago pelo cliente por um mês antes de pagar seus fornecedores. Em julho de 1995, apenas um mês depois de abrir seus negócios, a Amazon exportou mercadorias de Seattle (sua sede) para consumidores de 45 países. Modelo Vitrine on-line Exemplo vitrine on line : amazon.com Enquanto se auto proclamava como A maior livraria do mundo, a Amazon expandiu rapidamente para outras categorias. Em 1998, já se denominava A maior livraria e loja de música do mundo, quando ela começou a vender CDs, vídeos e DVD s.

7 Modelo Vitrine on-line Exemplo vitrine on line : amazon.com Em outubro de 1998, lançou seu site no Reino Unido e Alemanha. Em agosto de 2000, lançou seu site em francês. Em novembro de 2000, lançou um site em japonês. No final de 2000, 22% de suas vendas eram oriundas de países estrangeiros, 14% somente da Europa. Em 2002 oferecia milhares de produtos a mais de 17 milhões de clientes em 160 países. Modelo Vitrine on-line Exemplo vitrine on line : amazon.com Em 1999, expandiu sua seleção de produtos para incluir brinquedos, video, games, produtos eletrônicos e equipamentos. Em 1999 possuía 14 milhões de clientes. Em 2000, 5 anos depois de sua inauguração, já possuía 20 milhões de clientes.

8 Modelo Vitrine on-line Exemplo vitrine on line : amazon.com Em 28 de dezembro de 2000 lançou a Amazon Outlet, um serviço que oferecia itens usados com até 70% de desconto. Editores e escritores protestaram acusando a Amazon de diminuir o lucro de editores e escritores ao vender livros usados com descontos enquanto os livros originais ainda eram vendidos em bancas e livrarias. Modelo Vitrine on-line Exemplo vitrine on line : amazon.com Porém, a Amazon perdeu U$720 milhões em 1999 e U$1,4 bilhões em Ela só conseguiu o primeiro lucro no quarto trimestre de 2001, atingindo um lucro de $5 milhões de dólares.

9 Modelo Vitrine on-line Exemplo vitrine on line : amazon.com Economia com a Tecnologia A razão do lucro se deve as políticas adotadas pela Amazon no corte de despesas e no rastreamento dos produtos que realmente geram lucro para a empresa. A Amazon informou que conseguiu cortar suas despesas com tecnologia em 25% de $71 milhões para $54 milhões. Modelo Vitrine on-line Exemplo vitrine on line : amazon.com Economia obtida com o Linux Uma das políticas adotadas pela Amazon para diminuir despesas foi a troca dos seus sistemas operacionais por sistemas Linux A redução foi atribuída primariamente a migração da plataforma Linux, que é mais barata em termos de infraestrutura e licenças.

10 Modelo Vitrine on-line Exemplo vitrine on line : amazon.com O Estouro da Bolha Quando as empresas se concientizaram de que não poderiam continuar investindo para sempre em tecnologia e os investidores começaram a perceber que muitos dados das empresas pontocom não estavam em conformidade com a realidade, as ações começaram a despencar até os níveis atuais. As ações da Amazon, que chegaram a valer mais de $100 no pico da bolha, hoje encontram-se a $25. Modelo Vitrine on-line Jeff Bezos Fundador e CEO da Amazon.

11 Modelo Vitrine on-line Jeff Bezos Quando fundou a Amazon, Jeff Bezos conhecia pouco ou quase nada de e-commerce e tinha duas visões na cabeça: 1. Construir a empresa mais centrada no consumidor do mundo 2. estabelecer um local onde as pessoas pudessem comprar tudo. Modelo Vitrine on-line Jeff Bezos Chave do sucesso da Amazon.com segundo Jeff Bezos: 1. Ouvir o que o cliente quer e imaginar como lhe dar; 2. Inventar maneiras novas de atraí-los e servi-los; 3. Personalizar a experiência do shopping na Internet de modo que os clientes vejam o Web site como algo que foi feito especificamente com eles em mente.

12 Modelo Vitrine on-line Jeff Bezos Para Jeff Bezos, existem sete grandes mitos da Internet 1. A Internet muda tudo. Não, realmente. As pessoas gostam de sair e ficar juntas com as outras. As lojas de tijolo não podem competir com e-commerce no preço, entretanto, focalizarão em outras coisas, tais como fazer da compra um experiência divertida. Modelo Vitrine on-line Jeff Bezos 2. Não há nenhuma barreira à entrada na Internet. Se este for o caso, como você explica o fato de que a Amazon e outras companhias do e-commerce estarem investindo centenas de milhões de dólares em seus negócios? O fato é, as barreiras à entrada na Internet são elevadas e existe um alto custo no desenvolvimento tecnológico.

13 Modelo Vitrine on-line Jeff Bezos 3. Os intermediários estão mortos. Os intermediários são um fato da vida em algum grau. A pergunta é quem agrega valor e quem não agrega. Quem não agrega está fadado à extinção. Modelo Vitrine on-line Jeff Bezos 4. Só vão existir poucos vencedores na economia da Internet. O mundo e-commerce será tão rico e variado quanto o mundo físico, provavemente ainda mais. Mas isto não significa que o sucesso será para todos.

14 Modelo Vitrine on-line Jeff Bezos 5. É fácil para varejistas de tijolo estenderem seus negócios. É uma armadilha fácil para que os povos caiam porque eles raciocinam que uma loja é uma loja, seja física ou on-line. Não é assim. Tomem livros por exemplo. Os vendedores on-line estão essencialmente na área tecnológica, os vendedores off-line estão no negócio da propriedade real. Um trata principalmente de custos variáveis, o outro de custos fixos. Modelo Vitrine on-line Jeff Bezos 6. Os atuais líderes de mercado não podem falhar. Isto não é verdade. Muitos pioneiros foram bons no risco até que tiveram algo à perder. Então eles caíram no abismo e nunca mais conseguiram se reerguer.

15 Modelo Vitrine on-line Jeff Bezos 7. Cada companhia necessita de uma estratégia para a Internet. Não. A Internet é uma camada horizontal permitindo que sejam causados rompimentos na economia, mas não para cada indústria. Contudo, pessoas tomam decisões baseadas na mesmo onde não cabem. Internet, Modelo Vitrine on-line Jeff Bezos O uso da Web, medido pelo número de bytes que voam através da Internet no formato Web, estava crescendo ao ritmo de 2300% ao ano, e as coisas raramente crescem nesse ritmo. Então eu tentei achar um plano de negócio que fizesse contexto nesse crescimento, e fiz uma lista de 20 produtos diferentes procurando o melhor produto para se vender on-line. Jeff Bezos

16 Modelo Vitrine on-line Jeff Bezos Livros são incrivelmente incomuns em um aspecto, que é que existem mais títulos de livros do que qualquer outro produto. Existem mais de 3 milhões de títulos diferentes à venda no mercado. Música é o número dois, e existem aproximadamente CDs à venda no mercado. Jeff Bezos Modelo Vitrine on-line Jeff Bezos Quando você tem esse número enorme, algumas coisas começama acontecer. Primeiro, você pode usar computadores para classificar, organizar e procurar. Segundo, você pode criar uma super proposta de venda para o cliente que só pode ser feita on-line, que é a seleção. On-line você pode ter esse vasto catálogo de livros enquanto que no mundo físico as maiores lojas possuem apenas itens, e só existem três lojas comesse tamanho. Jeff Bezos

17 Modelo Vitrine on-line Exemplo vitrine on line : amazon.com Leia mais em Os 10 segredos da Amazon Amazon.com: Marching Towards Profitability. Case Number: EC-25. July 2001 Modelo Vitrine on-line Exemplo vitrine on line : submarino.com.br

18 Modelo Vitrine on-line Exemplo vitrine on line : submarino.com.br Sociedade anônima de capital fechado, do setor varejista, criado em junho de 1999, a partir da aquisição das operações de comércio eletrônico de livros da BookNet por um grupo de empreendedores, liderados pela GP Investimentos. Modelo Vitrine on-line Exemplo vitrine on line : submarino.com.br Empresa voltada principalmente para transações comerciais diretas com o consumidor. Desde o começo, a empresa foi continuamente estruturada para oferecer serviço de melhor qualidade, visando à satisfação do consumidor.

19 Modelo Vitrine on-line Exemplo vitrine on line : submarino.com.br Com um investimento de R$ 12 milhões, o Submarino construiu um centro de distribuição localizado estrategicamente na cidade de São Paulo, no bairro da Barra Funda. Modelo Vitrine on-line Exemplo vitrine on line : submarino.com.br Maior loja de comércio eletrônico do país. Possui o maior sortimento de produtos disponíveis no varejo brasileiro, com 700 mil itens cadastrados, em 16 categorias, como, Livros, CDs, DVDs, Cine & Foto, Utilidades Domésticas, Informática, Esporte & Lazer, Brinquedos, Pet Shop, Beleza etc.

20 Modelo Vitrine on-line Exemplo vitrine on line : submarino.com.br Líder de audiência em todos os meses, medido pela agência MediaMetrix, pela Nielsen NetRatings e pelo Ibope Ratings. Mensalmente, mais de 5 milhões de pessoas visitam o site. São mais de 1,5 milhão de clientes cadastrados em 4 anos de existência. Modelo Vitrine on-line Exemplo vitrine on line : submarino.com.br Possui uma área de m², com capacidade para armazenar mais de produtos em estoque; conta com mais de 12 km de prateleiras. O processo de armazenamento, preparação e despacho são todos informatizados e utilizam os melhores padrões internacionais.

21 Modelo Vitrine on-line Exemplo vitrine on line : submarino.com.br O funcionamento em turnos diurno e noturno, 7 dias por semana, garante a agilidade no processamento. O sistema de operação e logística conta com o serviço de entrega dos Correios: o e-sedex, que possui a mesma eficiência, rapidez e segurança do Sedex, mas com a velocidade da internet. O submarino usa também os serviços de transportadoras parceiras. Modelo Vitrine on-line Exemplo vitrine on line : submarino.com.br O site do Submarino foi construído com a mais moderna tecnologia disponível, em parceria com a Microsoft. A idéia em sua concepção foi a de fornecer uma uma navegação fácil e um visualagradável- que facilitam o processo de compra.

22 Modelo Vitrine on-line Exemplo vitrine on line : submarino.com.br A tecnologia empregada oferece 100% de segurança nas transações efetuadas pelos clientes - nenhum dado do cliente trafega pela rede sem ser criptografado utilizando os melhores algoritmos disponíveis no mercado. Possui o certificado e garantia da VeriSign, autoridade mundial em segurança na Internet. 2. Modelo Shopping Centers on-line Os shopping centers on line apresentam uma ampla seleção de produtos e serviços aos consumidores. Oferecem maior conveniência do que vitrines on-line Os consumidores podem fazer usas compras em várias lojas, mas fazendo uma só transação. Muitas vezes sites desse tipo operam como portais de compras, direcionando o tráfego para líderes de venda a varejo.

23 Modelo Shopping Center on-line Exemplo shopping center: Shop Fácil Modelo Shopping Center on-line Exemplo shopping center: Shop Fácil O ShopFácil é um portal dedicado exclusivamente para apoiar o Comércio Eletrônico. Pertence à Scopus, uma empresa do Banco Bradesco S/A.

24 Modelo Shopping Center on-line Exemplo shopping center: Shop Fácil Foi estruturado com base na experiência obtida com o Bradesco Net - Comércio Eletrônico (implantado em março de 1998, com o primeiro sistema de pagamento seguro via Internet da América Latina) e com o Bradesco Net - Internet Banking (implantado em maio de 1996), o quinto site do mundo a disponibilizar aos seus clientes a possibilidade de realizar diversas operações bancárias pela Internet, com total segurança. Modelo Shopping Center on-line Exemplo shopping center: Shop Fácil Objetivo Dar maior visibilidade às lojas conveniadas e oferecer todo apoio e facilidades para a venda de seus produtos e serviços, como divulgação nas diversas mídias, facilidade e segurança no pagamento, espaço para ofertas e garantia de grande volume de visitantes.

25 Modelo Shopping Center on-line Exemplo shopping center: Shop Fácil Benefícios Para os consumidores, o ShopFácil oferece facilidade na localização de produtos e no pagamento das compras e garante a privacidade de seus usuários, com total transparência e controle sobre a coleta e uso de suas informações pessoais. 3. Modelo Portal Os portais oferecem, em um único lugar, uma série de serviços: Chat Notícias Ferramentas de busca Etc.

26 Modelo Portal Tipos de Portais Portais de publicação: direcionados a grandes comunidades com interesses diversos. Envolvem pouca customização. Portais comerciais: oferecem um conteúdo menos abrangente para diversos públicos Portais pessoais: filtram informações específicas e as encaminham aos usuários Portais coorporativos: coordenam um conteúdo rico em uma comunidade relativamente pequena (portais empresariais). Portais móveis: são aqueles acessíveis a parir de dispositivos móveis Modelo Portal Exemplo Portal de publicação: Globo.com

27 Modelo Portal Exemplo Portal de publicação: Globo.com A TV Globo e suas 117 afiliadas chegam a 99,8% do território nacional. O conglomerado de comunicações controla jornais, 6 emissoras de rádio, uma editora e os canais de TV por assinatura Globosat, Net e Sky. Modelo Portal Exemplo Portal de publicação: Globo.com Todo o conteúdo do maior grupo de comunicações da América Latina agora está na internet reunido em um só lugar: a Globo.com. Seu modelo comercial é formado pela associação entre a Globo.com e as empresas de comunicação das Organizações Globo e dos Grupos Afiliados.

28 Modelo Portal Exemplo Portal de publicação: Globo.com A Globo.com, grande portal de conteúdo e entretenimento da internet brasileira. Engloba inúmeros canais de informação, grátis, batepapo com gente famosa e muitas atrações. Modelo Portal Exemplo Portal de publicação: Globo.com Esse conteúdo é suportado por uma infra-estrutura tecnológica de última geração. Banners gerenciados por software confiável de aferição; Desempenho de mais de 100 robustos e modernos servidores; Utilização do Vignette: ferramenta de publicação dinâmica que integra todos os sites; Pioneirismo e velocidade superior em internet móvel: SMS, Portal palm, WAP; Utilização de streaming media para áudios e vídeos, possibilitando a veiculação de comerciais online.

29 Modelo Portal Exemplo Portal Comercial: Yahoo Modelo Portal Exemplo Portal de Publicação: Techweb

30 Modelo Portal Exemplo Portal de Publicação: zdnet Modelo Portal Exemplo Portal Comercial: Lycos

31 4. Modelo MarketPlaces É um modelo voltado para o B2B. Portal na internet que serve de plataforma para que as empresas possam realizar transações on- line entre si. Coloca compradores e vendedores num espaço virtual, permitindo reduzir custos nas transações e encontrar novos parceiros de negócio. Dá origem à desintermediação, isto é, faz a ligação direta entre compradores e vendedores Modelo MarketPlaces Exemplo MarketPlace: Literary Market Place lmp /us/index_us.asp

32 Modelo MarketPlaces E-Marketplaces privados: são exclusivos de uma só empresa. marketplace de venda: uma empresa pode vender produtos padrão ou personalizados para empresas selecionadas. marketplace de compra: uma empresa analisa produtos de empresas convidadas E-Marketplaces públicos: englobam muitos vendedores e compradores. Em geral pertencem a terceiros e são por eles gerenciados Modelo MarketPlaces Consórcios São E-marketplaces criados por pequeno grupos de compradores importantes para tratar com seus fornecedores, em geral do mesmo setor, ou E-marketplaces criados um grupo de fornecedores para tratar com seus compradores industrias. Os consórcios podem ser completamente privados (só convidados podem participar), ou abertos

33 Modelo MarketPlaces Consórcio Horizontal São transacionados produtos indiretos, ou seja, que não entram na cadeia de produção e que todas as empresas necessitam, independentemente do setor de atividade em que estão inseridas. Exemplo: Material e mobiliário de escritório; Viagens Produtos financeiros. Modelo MarketPlaces Consórcio Vertical São transacionados todos os materiais que integram a cadeia de produção de um determinado sector de atividade. Exemplo: Setor automóvel Indústria do calçado.

34 5. Modelo Leilão Em geral são sites que operam como um local de negócios, onde os usuários podem atuar como vendedores e como licitante. Após encerramento do leilão, o método de pagamento fica por responsabilidade do comprador e do vendedor. Em geral uma comissão sobre a transação vai para o site. Modelo Leilão Como vendedor: pode anunciar o item que quer vender, estipular o preço mínimo e definir o prazo final para encerramento do leilão. Como licitante: pode pesquisar no site quanto à disponibilidade do item procurado, ver o lance atual e fazer lances de acordo com as condições especificadas

35 Modelo Leilão Exemplo leilão: ebay Modelo Leilão Exemplo leilão: ebay Origem: Pam Omidyar, colecionadora de balas dispensers Pez, teve a idéia de comercializá-las na Internet. Ela então expôs a idéia a seu marido, Pierre Omidyar, que ficou impressionado com o conceito de leilão on-line como E-business. Em 1995, os Omidyars criaram uma empresa chamada AuctioWeb, que posteriormente foi rebatizada como ebay.

36 Modelo Leilão Exemplo leilão: ebay Principal casa de leilões on line (um dos e-business mais rentáveis). Leiloa até 4 milhões de itens e recebe 450 mil novos itens a cada dia. O ebay serve como ligação entre o comprador e vendedor. Ela não mantém estrutura física, não lida com entrega, embalagem ou demais serviços que outras empresas varejistas, como Amazon, lidam. Modelo Leilão Exemplo leilão : mercado livre

37 Modelo Leilão Exemplo leilão : mercado livre A companhia, inaugurada em em 2 de agosto de Rapidamente expandiu-se para Argentina, Brasil, Colômbia, Chile, Equador, Espanha, Estados Unidos, México, Uruguai e Venezuela. Modelo Leilão Exemplo leilão : mercado livre O Mercado Livre.com recebeu duas rodadas de financiamento 1. Novembro de 1999: com um montante de US$7,6 milhões, e incluiu os seguintes sócios: JP Morgan Partners, Flatiron Fund, e Hicks, Muse, Tate & Furst. 2. Maio de 2000: com um montante de US$46,5 milhões, e incluiu os seguintes sócios: Goldman Sachs, Fondo CRI Banco Santander Central Hispano e GE Equity.

38 Modelo Leilão Exemplo leilão : mercado livre A missão da Companhia é oferecer uma plataforma de negociação para que indivíduos e empresas possam regularmente comprar e vender milhares de artigos de maneira fácil, segura, divertida e eficiente. Modelo Leilão Exemplo leilão : mercado livre Em outubro de 2001, MercadoLivre firmou um acordo estratégico exclusivo com ebay, mediante o qual o ebay tornou-se o principal acionista da Companhia e ambas as empresas tornaram-se sócias para todo o continente latino-americano. Durante o ano de 2001, o MercadoLivre foi destacado pelas principais empresas de medição de audiência na Internet como líder absoluto do setor.

39 Modelo Leilão Reverso Leilão Reverso O comprador fechará o negócio com quem lhe oferecer as melhores condições, ou seja, quem lhe der o menor lance. Muito usado para B2B. É o comprador que cadastra a mercadoria que quer adquirir. O comprador deve registrá-la com a maior riqueza de detalhes possível. Os vendedores que tiverem a mercadoria procurada passarão a ofertá-la no site. Modelo Leilão Reverso Exemplo leilão reverso: casa de leilões

40 Modelo Leilão Múltiplo No leilão múltiplo serão oferecidas várias unidades da mesma mercadoria. Exemplo: 10 televisores de 14, da marca X, novos. O comprador faz os lances para UMA UNIDADE e, se for o vencedor, poderá comprar quantas unidades quiser, dentro da quantidade oferecida, pagando por cada unidade, o lance vencedor do Leilão. 6. Modelos de Precificação Dinâmica A Internet viabiliza diversas formas de negócio onde a precificação é usada com criatividade. 1. Modelo Faça o seu Preço 2. Modelo de Comparação de Preços 3. Modelo de Preço Sensível à Demanda 4. Modelo Barganha 5. Descontos 6. Oferta de Produtos e Serviços Gratuitos

41 Modelos de Precificação Dinâmica 1. Modelo Faça o seu Preço Esse modelo permite aos consumidores estabelecer os preços que estão dispostos a pagar por produtos e serviços. Muitos sites que seguem esse modelo formam parceria com líderes de setores como viagens, financiamento, varejo etc. Esses líderes recebem o preço desejado pelo cliente através do intermediário e decidem se vendem ou não. Se o preço proposto for recusado, o cliente pode propor outro preço. Se o preço proposto for aceito, o cliente é obrigado a pagar. Modelos de Precificação Dinâmica: Faça o seu Preço Muitos sites desse modelo usam agentes inteligentes (como robôs de compra) para melhorar seus sites. Esse agentes são programas que pesquisam e organizam grandes quantidades de dados e dão respostas baseadas nesses dados. Os robôs de compras são agentes inteligentes muito usados para varrer dados contidos em uma única base de dados ou na Web. São programas que vasculham a rede em busca de melhores ofertas.

42 Modelos de Precificação Dinâmica: Faça o seu Preço Agentes Inteligentes Interfaces Tutoriais Agentes de Procura Agentes de Apresentações Agentes de Navegação de Rede Agentes de Interface com o Usuário Agentes de Gerenciamento de Informações Corretores de Informações Agentes de Desempenhos de Papéis Filtros de Informação Modelos de Precificação Dinâmica: Faça o seu Preço Agentes Inteligentes É um software que eventualmente pode substituir um usuário final, isto é, pode realizar uma atividade para o usuário. Um agente inteligente utiliza uma base de conhecimento embutida e aprendida sobre uma pessoa ou processo para tomar decisões e executar tarefas de um modo que satisfaça as intenções do usuário.

43 Modelos de Precificação Dinâmica: Faça o seu Preço Agentes Inteligentes Um dos mais conhecidos usos de agentes inteligentes são os Assistentes (Wizards) encontrados no MS-Office Modelos de Precificação Dinâmica: Faça o seu Preço Exemplo Faça o Seu Preço: priceline.

44 Modelos de Precificação Dinâmica 2. Modelo de Comparação de Preços Permitem que clientes colham informações em vários fornecedores e encontrem o menor preço entre eles. Frequentemente esses sites geram receita a partir de parcerias com comerciantes. Deve-se estar atento pois nem sempre o menor preço achado entre os fornecedores é o menor preço disponível ao longo de toda web. Modelos de Precificação Dinâmica:Comparação de Preços continuação Exemplo Comparação de Preços : bottomdollar

45 Modelos de Precificação Dinâmica:Comparação de Preços continuação Exemplo Comparação de Preços : bondfaro Modelos de Precificação Dinâmica:Comparação de Preços continuação Exemplo Comparação de Preços : jacotei

46 Modelos de Precificação Dinâmica 3. Modelo de Preço Sensível à Demanda Permite que compradores comprem em grandes grupos com a finalidade de obter descontos. Quanto maior o número de pessoas a comprar um produto em uma única aquisição, mais baixo será o custo para cada pessoa. Modelos de Precificação Dinâmica 4. Modelo Barganha É o método de troca, onde um item é oferecido em troca de outro. Permite a venda de produtos, por pessoas e empresas. O vendedor faz uma oferta inicial com a intenção de barganha até chegar a uma acordo final com o comprador. Modelo útil para uma empresa com produto estocado em excesso.

47 Modelos de Precificação Dinâmica:Barganha continuação Exemplo Barganha : mercado livre Modelos de Precificação Dinâmica 5. Modelo Descontos É o método usado por muitas empresas em oferecer produtos ou serviços por preços baixos todos os dias. Alguns sites oferecem descontos a cada compra. O cliente ao se cadastrar pode fornecer alguns dados seus de modo a permitir que o comerciante personalize descontos e promoções. Existe uma parceria com vendedores que oferecem seus descontos e promoções por meio do site.

48 Modelos de Precificação Dinâmica:Descontos continuação Exemplo Descontos : ebates Modelos de Precificação Dinâmica:Descontos continuação Exemplo Descontos : Livraria Cultura Programa Mais Cultura

49 Modelos de Precificação Dinâmica 6. Modelo Oferta de Produtos e Serviços Gratuitos Modelo de sites que oferecem seus produtos ou serviços grátis pela internet. Muitos desses sites também formam parcerias com empresas para troca de produtos e serviços por espaço publicitário e viceversa Modelos de Precificação Dinâmica: Produtos e Serviços Gratuitos continuação Exemplo Oferta de Produtos e Serviços Gratuitos: iwon Tem a aparência de uma ferramenta de busca, mas os usuários que se registram e nele navegam recebem pontos para concorrer a sorteios diários, semanais, mensais e anuais.

50 Modelos de Precificação Dinâmica: Produtos e Serviços Gratuitos continuação Exemplo Oferta de Produtos e Serviços Gratuitos: Freelotto Os usuários que se registram podem participar de loteria uma gratuita. Esse site se apóia em receitas publicitárias de seus patrocinadores: para ganhar uma entrada na loteria o usuário precisa visitar os sites dos patrocinadores. Modelos de Precificação Dinâmica: Produtos e Serviços Gratuitos continuação Exemplo Oferta de Produtos e Serviços Gratuitos: Freemerchant Oferece gratuitamente hospedagem, construtor de loja, carrinho de compras, registros de tráfego, ferramentas para leilão e todas ferramentas necessárias para a condução de um site de e-commerce no modelo de vitrine on-line ou leilão. O freemerchant ganha dinheiro a partir de suas parcerias estratégicas e indicações. Os parceiros do freemerchant, companhias que podem ajudar pequenas empresas a estabelecer presença na web, oferece serviços de graça em troca de publicidade..

51 Modelos de Precificação Dinâmica: Produtos e Serviços Gratuitos continuação Exemplo Oferta de Produtos e Serviços Gratuitos: Freemerchant freemerchant.com Modelos de Precificação Dinâmica: Produtos e Serviços Gratuitos continuação Exemplo Oferta de Produtos e Serviços Gratuitos: Startsampling No site startsamplig pode-se ganhar prêmios ao testar produtos e elaborar análises. O site permite que sejam solicitadas amostras grátis a empresas. startsampling.com

A empresa digital: comércio e negócios eletrônicos

A empresa digital: comércio e negócios eletrônicos Universidade Federal do Vale do São Francisco Curso de Administração Tecnologia e Sistemas de Informação - 06 Prof. Jorge Cavalcanti jorge.cavalcanti@univasf.edu.br www.univasf.edu.br/~jorge.cavalcanti

Leia mais

Comércio Eletrônico e-commerce Aula 5. Prof. Msc. Ubirajara Junior biraifba@gmail.com

Comércio Eletrônico e-commerce Aula 5. Prof. Msc. Ubirajara Junior biraifba@gmail.com Comércio Eletrônico e-commerce Aula 5 Prof. Msc. Ubirajara Junior biraifba@gmail.com Introdução Mudança no ambiente empresarial; Ligação com o desenvolvimento de tecnologia da informação. Características

Leia mais

Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais. slide 1

Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais. slide 1 Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais slide 1 Nexon Games: o comércio eletrônico torna-se social Problema: concorrência com outras empresas de jogos on-line e off-line; aumentar

Leia mais

Comércio Eletrônico. Comércio Eletrônico. Grau de digitalização. Caracteriza-se Comércio eletrônico pelo grau de digitalização:

Comércio Eletrônico. Comércio Eletrônico. Grau de digitalização. Caracteriza-se Comércio eletrônico pelo grau de digitalização: Comércio Eletrônico FTS Faculdade Taboão da Serra Curso de Administração de Sistemas de Informações Disciplina: Comércio Eletrônico Comércio Eletrônico Caracteriza-se Comércio eletrônico pelo grau de digitalização:

Leia mais

Sistemas para internet e software livre

Sistemas para internet e software livre Sistemas para internet e software livre Aula 3 - Modelos de Negócios na Web Image: FreeDigitalPhotos.net Modelo de negócios Definição clássica "É um método de fazer negócios por meio do qual uma empresa

Leia mais

Comércio eletrônico 05/05/15. Objetivos de estudo. Qual o papel do e- commerce nos negócios e quais as aplicações mais importantes?

Comércio eletrônico 05/05/15. Objetivos de estudo. Qual o papel do e- commerce nos negócios e quais as aplicações mais importantes? Escola Superior de Gestão e Tecnologia Comércio eletrônico Mercados digitais, mercadorias digitais Prof. Marcelo Mar3ns da Silva Objetivos de estudo Qual o papel do e- commerce nos negócios e quais as

Leia mais

Poucas inovações na história da humanidade reúnem tantos benefícios potenciais quanto o Comércio Eletrônico (também conhecido como e-commerce).

Poucas inovações na história da humanidade reúnem tantos benefícios potenciais quanto o Comércio Eletrônico (também conhecido como e-commerce). Poucas inovações na história da humanidade reúnem tantos benefícios potenciais quanto o Comércio Eletrônico (também conhecido como e-commerce). A natureza global da tecnologia, a oportunidade de atingir

Leia mais

A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS

A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS 1 OBJETIVOS 1. Como a tecnologia de Internet mudou propostas de valor e modelos de negócios? 2. O que é comércio eletrônico?? Como esse tipo de comércio

Leia mais

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 4.1

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 4.1 Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 4.1 4 OBJETIVOS OBJETIVOS A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS Como a tecnologia de Internet mudou propostas de valor e modelos de negócios

Leia mais

Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico.

Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico. Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico. TENDÊNCIAS NO COMÉRCIO ELETRÔNICO Atualmente, muitos negócios são realizados de forma eletrônica não sendo necessário sair de casa para fazer compras

Leia mais

E-Business. Parte 2. Prof. Marcílio Oliveira marcilio.oliveira@gmail.com

E-Business. Parte 2. Prof. Marcílio Oliveira marcilio.oliveira@gmail.com Parte 2 Prof. Marcílio Oliveira marcilio.oliveira@gmail.com As dimensões do E-Commerce (Comércio Eletrônico). SCM - Supply Chain Management (Gerenciamento de Cadeia de Fornecimento) ERP - Enterprise Resourse

Leia mais

Modelos de e-commerce

Modelos de e-commerce Comércio Eletrônico Faculdade de Tecnologia SENAC Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Unidade Curricular: Comércio Eletrônico Edécio Fernando Iepsen (edecio@terra.com.br)

Leia mais

Tecnologia e Sistemas de Informações Empresa Digital

Tecnologia e Sistemas de Informações Empresa Digital Universidade Federal do Vale do São Francisco Tecnologia e Sistemas de Informações Empresa Digital Prof. Ricardo Argenton Ramos Aula 7 Desafios para a Administração Comercio eletrônico e negócios eletrônicos

Leia mais

Varejo virtual ERA DIGITAL. por Tânia M. Vidigal Limeira FGV-EAESP

Varejo virtual ERA DIGITAL. por Tânia M. Vidigal Limeira FGV-EAESP ERA DIGITAL Varejo virtual Ovolume de operações registrado recentemente no âmbito do comércio eletrônico atesta que a Internet ainda não chegou às suas últimas fronteiras. Vencidas as barreiras tecnológicas

Leia mais

Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões

Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões MÍDIA KIT INTERNET Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões Segundo pesquisa da Nielsen IBOPE, até o 1º trimestre/2014 número 18% maior que o mesmo período de 2013. É a demonstração

Leia mais

Internet e Negócios O que mudou?

Internet e Negócios O que mudou? Universidade de São Paulo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Departamento de Ciências de Computação SCC0207 - Computadores e Sociedade I - Turma B - 2010 Profa. Graça Nunes Internet e Negócios

Leia mais

10. Defina Sistemas Distribuídos: Um conjunto de computadores independentes que se apresenta a seus usuários como um sistema único e coerente

10. Defina Sistemas Distribuídos: Um conjunto de computadores independentes que se apresenta a seus usuários como um sistema único e coerente 1. Quais os componentes de um sistema cliente-servidor? Clientes e servidores 2. Na visão do hardware, defina o que é cliente e o que é servidor: Clientes. Qualquer computador conectado ao sistema via

Leia mais

Sistemas web e comércio eletrônico. Aula 02 Arquiteturas de comércio eletrônico

Sistemas web e comércio eletrônico. Aula 02 Arquiteturas de comércio eletrônico Sistemas web e comércio eletrônico Aula 02 Arquiteturas de comércio eletrônico Tópicos abordados Arquitetura do e-commerce Aspectos importantes do e-commerce Modelos de negócios Identificação do modelo

Leia mais

O sucesso do comércio eletrônico depende tanto da infra-estrutura de negócio, quanto da infra-estrutura de tecnologia (Pickering, 2000).

O sucesso do comércio eletrônico depende tanto da infra-estrutura de negócio, quanto da infra-estrutura de tecnologia (Pickering, 2000). Comércio Eletrônico É a compra e a venda de informações, produtos e serviços por meio de redes de computadores. (Kalakota, 1997) É a realização de toda a cadeia de valor dos processos de negócios em um

Leia mais

MARKETING NA INTERNET

MARKETING NA INTERNET MARKETING NA INTERNET HUGO HOCH CONSULTOR DE MARKETING ER. BAURU SEBRAE-SP hugoh@sebraesp.com.br Marketing na Internet O que é? o Marketing na Internet, também referido como: i-marketing, web marketing,

Leia mais

NÃO DEIXE A FRAUDE ON-LINE ATRAPALHAR SEUS NEGÓCIOS SIMPLIFIQUE

NÃO DEIXE A FRAUDE ON-LINE ATRAPALHAR SEUS NEGÓCIOS SIMPLIFIQUE NÃO DEIXE A FRAUDE ON-LINE ATRAPALHAR SEUS NEGÓCIOS SIMPLIFIQUE A GESTÃO DE PAGAMENTO WWW.CYBERSOURCE.COM BRASIL@CYBERSOURCE.COM COMO SER MAIS EFICIENTE, RÁPIDO E SEGURO PARA QUE OS CLIENTES PREFIRAM COMPRAR

Leia mais

Prezado Futuro Cliente

Prezado Futuro Cliente Prezado Futuro Cliente É com grade satisfação que encaminhamos nossa apresentação institucional e certos de estabelecermos uma parceria de sucesso e duradoura. Ela foi desenvolvida com objetivo de mostrar

Leia mais

B2W Companhia Global do Varejo Divulgação de Resultados - 3T12

B2W Companhia Global do Varejo Divulgação de Resultados - 3T12 B2W Companhia Global do Varejo Divulgação de Resultados - 3T12 TELECONFERÊNCIA 3T12 Quarta-feira, 14 de novembro de 2012 Horário: 13:00 p.m. (Brasil) - 10:00 a.m. (US EST) Telefone: +55 (11) 4688.6361

Leia mais

SISTEMAS PARA INTERNET

SISTEMAS PARA INTERNET Unidade II SISTEMAS PARA INTERNET E SOFTWARE LIVRE Prof. Emanuel Matos Sumário Unidade II Comércio Eletrônico Tecnologia de Comércio Eletrônico Categorias do Comércio Eletrônico M-commerce Comércio eletrônico

Leia mais

Cliocar Acessórios: A construção de um negócio. A história de um empresário que saiu da estaca zero e construiu uma loja virtual de sucesso.

Cliocar Acessórios: A construção de um negócio. A história de um empresário que saiu da estaca zero e construiu uma loja virtual de sucesso. Cliocar Acessórios: A construção de um negócio A história de um empresário que saiu da estaca zero e construiu uma loja virtual de sucesso. 2 Conteúdo Resumo executivo... 2 Conhecendo o mercado... 2 Loja

Leia mais

II. Visão Geral do e-business

II. Visão Geral do e-business II. Visão Geral do e-business 1. e-commerce X e-business 2. Vantagens do e-business 3.Problemas na Internet 4. Tipos de e-business 5. Categorias de e-business 6. Ferramentas de Comércio Eletrônico 7. Dimensões

Leia mais

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Rafael D. Ribeiro, M.Sc,PMP. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br @ribeirord Pesquisa e Propagação do conhecimento: Através da Web, é possível

Leia mais

Transações Monetárias na Internet

Transações Monetárias na Internet Comércio Eletrônico Faculdade de Tecnologia SENAC Curso Superior de Análise e Desenvolvimento de Sistemas Unidade Curricular: Comércio Eletrônico Edécio Fernando Iepsen (edecio@terra.com.br) Transações

Leia mais

TOTVS Vitrine Série 1 + Shopping Megafashion. Sua loja virtual totalmente integrada com a loja física

TOTVS Vitrine Série 1 + Shopping Megafashion. Sua loja virtual totalmente integrada com a loja física TOTVS Vitrine Série 1 + Shopping Megafashion Sua loja virtual totalmente integrada com a loja física Conteúdo! O mercado da moda! Vantagens da solução TOTVS + Megafashion! Layout da loja! Valores! Degustação!

Leia mais

Comércio Eletrônico FTC FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS ADMINISTRAÇÃO IV SEMESTRE

Comércio Eletrônico FTC FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS ADMINISTRAÇÃO IV SEMESTRE Comércio Eletrônico FTC FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS ADMINISTRAÇÃO IV SEMESTRE Definição Toda atividade de compra e venda realizada com recursos eletrônicos; Uso de mecanismos eletrônicos para a

Leia mais

Teleconferência e Webcast de Resultados 2T12

Teleconferência e Webcast de Resultados 2T12 Teleconferência e Webcast de Resultados 2T12 Quarta-feira, 15 de agosto de 2012 Horário: 12:00 p.m. (Brasil) - 11:00 a.m. (US EDT) Telefone: +55 (11) 4688.6361 - Código: B2W Webcast: www.b2winc.com/webcast2t12

Leia mais

Autoatendimento Digital. Reduz custos e aprimora as relações com o cliente, criando experiências de autoatendimento personalizadas e significativas.

Autoatendimento Digital. Reduz custos e aprimora as relações com o cliente, criando experiências de autoatendimento personalizadas e significativas. Autoatendimento Digital Reduz custos e aprimora as relações com o cliente, criando experiências de autoatendimento personalizadas e significativas. Oferece aos clientes as repostas que buscam, e a você,

Leia mais

TERRA DESENVOLVE O SUNDAYTV, SERVIÇO DE VÍDEO ON DEMAND

TERRA DESENVOLVE O SUNDAYTV, SERVIÇO DE VÍDEO ON DEMAND julho/2012 Case de Sucesso TERRA DESENVOLVE O SUNDAYTV, SERVIÇO DE VÍDEO ON DEMAND Para publicar um case no Portal IT4CIO, entre em contato pelo e-mail comunicacao@it4cio.com. PERFIL Terra é parte da Telefônica

Leia mais

Vendas Coletivas e publicidade nas indústrias criativas. Laura Fragomeni

Vendas Coletivas e publicidade nas indústrias criativas. Laura Fragomeni Vendas Coletivas e publicidade nas indústrias criativas Laura Fragomeni Agenda Crescimento do E-commerce Modelos de negócio Breve histórico das Vendas Coletivas Vendas Coletivas e o Marketplace Novas Tendências

Leia mais

OCEL001 Comércio Eletrônico Módulo 04: Mecanismos

OCEL001 Comércio Eletrônico Módulo 04: Mecanismos OCEL001 Comércio Eletrônico Módulo 04: Mecanismos Prof. Charles Christian Miers e-mail: charles.miers@udesc.br Mercados eletrônicos Os mercados facilitam a troca de: Informações Bens Serviços Pagamentos

Leia mais

Comércio na internet: muito mais que e-commerce

Comércio na internet: muito mais que e-commerce Comércio na internet: muito mais que e-commerce Sophia Mind A Sophia Mind Pesquisa e Inteligência de Mercado é a empresa do grupo de comunicação feminina Bolsa de Mulher voltada para pesquisa e inteligência

Leia mais

CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL

CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL DAS AMÉRICAS Washington D. C - março 2014 NOME CLASSIFICAÇÃO CATEGORIA TEMA PALAVRAS-CHAVE REDE SOCIAL EMPRESARIAL : CONNECT AMERICAS PRÁTICA INTERNACIONALIZAÇÃO

Leia mais

ANIMAÇÕES WEB AULA 2. conhecendo a interface do Adobe Flash. professor Luciano Roberto Rocha. www.lrocha.com

ANIMAÇÕES WEB AULA 2. conhecendo a interface do Adobe Flash. professor Luciano Roberto Rocha. www.lrocha.com ANIMAÇÕES WEB AULA 2 conhecendo a interface do Adobe Flash professor Luciano Roberto Rocha www.lrocha.com O layout do programa A barra de ferramentas (tools) Contém as ferramentas necessárias para desenhar,

Leia mais

SEM FRONTEIRAS NA AMÉRICA LATINA

SEM FRONTEIRAS NA AMÉRICA LATINA SEM FRONTEIRAS NA AMÉRICA LATINA Case vencedor do VII Prêmio ANATEC na categoria B2B Serviços BANCA ASSINATURA CUSTOMIZADA PORTFÓLIO A maior provedora de conteúdo de economia, negócios e finanças da América

Leia mais

Wagner K. Arendt Coordenador de TI FCDL/SC

Wagner K. Arendt Coordenador de TI FCDL/SC Wagner K. Arendt Coordenador de TI FCDL/SC sua empresa na Internet A criação de um site é uma regra geral para empresas que querem sobreviver em um mercado cada vez mais agressivo e um mundo globalizado,

Leia mais

Boas-vindas ao Comércio Eletrônico. André Lucena Diretor de Negócios e Operaçoes Jan.2014

Boas-vindas ao Comércio Eletrônico. André Lucena Diretor de Negócios e Operaçoes Jan.2014 Boas-vindas ao Comércio Eletrônico André Lucena Diretor de Negócios e Operaçoes Jan.2014 SOBRE A TRAY Sobre a Tray + 10 anos de atuação em e-commerce + 4.500 lojas virtuais + 3MM pedidos processados em

Leia mais

Sistemas Integrados de Gestão I

Sistemas Integrados de Gestão I Sistema Binário Faculdades Integradas Campos Salles Sistemas Integrados de Gestão I Aula - 9 Comércio Eletrônico (E-commerce) Carlos Antonio José Oliviero São Paulo - 2012 O que a Web mudou na vida das

Leia mais

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES 1. Conectando a Empresa à Rede As empresas estão se tornando empresas conectadas em redes. A Internet e as redes de tipo Internet dentro da empresa (intranets), entre uma

Leia mais

Estratégia e Regras do Negócio: E-Commerce. O que é e-commerce?

Estratégia e Regras do Negócio: E-Commerce. O que é e-commerce? E-Commerce O que é e-commerce? Comércio electrónico ou e-commerce é um conceito aplicável a qualquer tipo de negócio ou transação comercial que implique a transferência de informação através da Internet.

Leia mais

Comércio Eletrônico em Números

Comércio Eletrônico em Números Comércio Eletrônico em Números Evolução do E-commerce no Brasil 23 milhões é um grande número. 78 milhões 23 milhões Enorme potencial de crescimento no Brasil Mas fica pequeno se comprarmos com o número

Leia mais

. Indice. 1 Introdução. 2 Quem Somos. 3 O que Fazemos. 4 Planejamento. 5 Serviços. 6 Cases. 9 Conclusão

. Indice. 1 Introdução. 2 Quem Somos. 3 O que Fazemos. 4 Planejamento. 5 Serviços. 6 Cases. 9 Conclusão . Indice 1 Introdução 2 Quem Somos 3 O que Fazemos 4 Planejamento 5 Serviços 6 Cases 9 Conclusão . Introdução 11 Segundo dados de uma pesquisa Ibope de 2013, o Brasil ocupa a terceira posição em quantidade

Leia mais

INICIANDO UMA OPERAÇÃO DE E-COMMERCE PROFISSIONAL COM MAGENTO

INICIANDO UMA OPERAÇÃO DE E-COMMERCE PROFISSIONAL COM MAGENTO INICIANDO UMA OPERAÇÃO DE E-COMMERCE PROFISSIONAL COM MAGENTO MARCELO LAGROTTA SANCHES Administrador especializado em marketing; 20 anos de experiência como Executivo de Marketing; Professor do Centro

Leia mais

Há 15 anos, a Bertholdo é uma empresa especializada em soluções de tecnologia da informação e comunicação.

Há 15 anos, a Bertholdo é uma empresa especializada em soluções de tecnologia da informação e comunicação. Há 15 anos, a Bertholdo é uma empresa especializada em soluções de tecnologia da informação e comunicação. Desenvolvemos lojas virtuais, websites, portais, intranets, webmails, hotsites, entre outros serviços

Leia mais

Comparativo entre os meios de comunicação para atingir 50 milhões de usuários

Comparativo entre os meios de comunicação para atingir 50 milhões de usuários Comparativo entre os meios de comunicação para atingir 50 milhões de usuários Fonte: TAKAHASHI, 2000; VEJA ONLINE, 2006 Definições de comércio eletrônico/e-business E - BUSINESS, acrônimo do termo em

Leia mais

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida Unidade IV MERCADOLOGIA Profº. Roberto Almeida Conteúdo Aula 4: Marketing de Relacionamento A Evolução do Marketing E-marketing A Internet como ferramenta As novas regras de Mercado A Nova Era da Economia

Leia mais

GUIa Prático para enfrentar a concorrência no e-commerce

GUIa Prático para enfrentar a concorrência no e-commerce GUIa Prático para enfrentar a concorrência no e-commerce Você é do tipo que quer arrancar os cabelos toda vez que um concorrente diminui o preço? Então você precisa ler este guia rápido agora mesmo. Aqui

Leia mais

Apostila. Comércio Eletrônico. e-commerce. Professor: Edson Almeida Junior. Comércio Eletrônico

Apostila. Comércio Eletrônico. e-commerce. Professor: Edson Almeida Junior. Comércio Eletrônico Apostila Comércio Eletrônico e-commerce Professor: Edson Almeida Junior Material compilado por Edson Almeida Junior Disponível em http://www.edsonalmeidajunior.com.br MSN: eajr@hotmail.com E-Mail: eajr@hotmail.com

Leia mais

Travelport adquire Hotelzon para liderar crescimento no segmento hoteleiro

Travelport adquire Hotelzon para liderar crescimento no segmento hoteleiro NEWS RELEASE Travelport adquire Hotelzon para liderar crescimento no segmento hoteleiro Langley, Reino Unido, 12 de junho de 2014: A Travelport, empresa líder no segmento de comércio de viagens, que oferece

Leia mais

GESTÃO FINANCEIRA para FICAR NO Azul

GESTÃO FINANCEIRA para FICAR NO Azul GESTÃO FINANCEIRA para ficar no azul índice 03 Introdução 04 Capítulo 1 O que é gestão financeira? 06 Capítulo 2 Gestão financeira e tomada de decisões 11 13 18 Capítulo 3 Como projetar seu fluxo financeiro

Leia mais

Comércio Eletrônico AULA 06. Sistemas para Internet. Professora Ms Karen Reis

Comércio Eletrônico AULA 06. Sistemas para Internet. Professora Ms Karen Reis Comércio Eletrônico AULA 06 Professora Ms Karen Reis 2011 Sistemas para Internet 1 APRESENTAÇÃO ESTUDOS DE ESTUDOS DE CASOS B2B B2C B2G G2C G2G C2C 2 Os emarketplaces podem ser classificados em verticais

Leia mais

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza edwin@engenharia-puro.com.br www.engenharia-puro.com.br/edwin Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos ... lembrando Uma cadeia de suprimentos consiste em todas

Leia mais

O COMÉRCIO ELETRÔNICO NO BRASIL

O COMÉRCIO ELETRÔNICO NO BRASIL O COMÉRCIO ELETRÔNICO NO BRASIL MARCOS MENDES. MBA em Tecnologia da Informação e da Comunicação na Educação (PUC-RS). Docente das Faculdades IESAP e CEAP. Professor das disciplinas Computação Gráfica,

Leia mais

E-BUSINESS AGENDA. Profª. Kelly Hannel

E-BUSINESS AGENDA. Profª. Kelly Hannel E-BUSINESS Profª. Kelly Hannel AGENDA Evolução da internet nos negócios Conceitos de E-BUSINESS e COMÉRCIO ELETRÔNICO Identificando tendências do E-BUSINESS Quadro das interações possíveis no meio eletrônico

Leia mais

Portal Utilizado com a evolução das intranets, possibilitam a identificação, e

Portal Utilizado com a evolução das intranets, possibilitam a identificação, e Sistemas de Informação Utilizando Recursos Web Web Economia Uma revolução nas regras de negócios E business Se, em primeiro momento, a grande maioria das empresas entrou na rede apenas para marcar presença

Leia mais

Orientamos a todos sobre a importância da leitura de nossos termos de uso localizado no link www.canaldapeca.com.br/termos-e-condicoes.

Orientamos a todos sobre a importância da leitura de nossos termos de uso localizado no link www.canaldapeca.com.br/termos-e-condicoes. Este manual tem como objetivo, apoiar o varejista em sua decisão de ampliar suas vendas de forma simples e segura e guiar seus passos dentro do Canal da Peça sempre que você precisar. Orientamos a todos

Leia mais

BPO para Empresas de Energia e Concessionárias de Serviços Públicos

BPO para Empresas de Energia e Concessionárias de Serviços Públicos BPO para Empresas de Energia e Concessionárias de Serviços Públicos Terceirização de Processos Empresariais da Capgemini Um componente da área de Serviços Públicos da Capgemini As concessionárias de serviços

Leia mais

Partner. Oportunity. Technology. Designe. Product. E-commerce

Partner. Oportunity. Technology. Designe. Product. E-commerce Partner Oportunity Technology Designe Product E-commerce QUEM SOMOS Um grupo de Empreendedores, com uma visão futurista neste mercado abrangente que é o mundo Digital, pensando assim criamos este projeto

Leia mais

emarket Digital Sales é uma empresa de varejo online, especializada na análise, implantação, gestão e operação de lojas virtuais.

emarket Digital Sales é uma empresa de varejo online, especializada na análise, implantação, gestão e operação de lojas virtuais. Nós amamos e-commerce! f emarket Digital Sales é uma empresa de varejo online, especializada na análise, implantação, gestão e operação de lojas virtuais. Além do e-commerce full service, na emarket você

Leia mais

Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico

Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico CUSTOMER SUCCESS STORY Abril 2014 Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico PERFIL DO CLIENTE Indústria: Mídia Companhia: Valor Econômico Funcionários:

Leia mais

OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS

OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS Esta seção apresenta alguns dos problemas da gestão da cadeia de suprimentos discutidos em mais detalhes nos próximos capítulos. Estes problemas

Leia mais

Natal 2010 Campanha de Divulgação

Natal 2010 Campanha de Divulgação Natal 2010 Campanha de Divulgação Agenda Apresentação da e-bit E-mail Marketing Mídia On-line Condições Comerciais 2 Sobre a e-bit Fundada em Fevereiro de 2000 Pesquisa de satisfação presente em mais de

Leia mais

O que é comércio eletrônico?

O que é comércio eletrônico? COMÉRCIO ELETRÔNICO O que é comércio eletrônico? O comércio eletrônico ou e-commerce é a compra e venda de mercadorias ou serviços por meio da Internet, onde as chamadas Lojas Virtuais oferecem seus produtos

Leia mais

Mais informações sobre e-commerce em: www.portalgerenciais.com.br

Mais informações sobre e-commerce em: www.portalgerenciais.com.br Mais informações sobre e-commerce em: www.portalgerenciais.com.br Extra, Extra notícias fresquinhas Você pode ter uma loja que funciona 24hs, inclusive aos domingos e feriados, não paga aluguel e nem condomínio

Leia mais

Capítulo 1 Por que Google Marketing?

Capítulo 1 Por que Google Marketing? Capítulo 1 Por que Google Marketing? O Google modificou substancialmente a maneira como o mercado lida com a informação e informação, na nossa sociedade pós terceira onda, é tudo. Do dinheiro ao eletrodoméstico,

Leia mais

Os desafios do Bradesco nas redes sociais

Os desafios do Bradesco nas redes sociais Os desafios do Bradesco nas redes sociais Atual gerente de redes sociais do Bradesco, Marcelo Salgado, de 31 anos, começou sua carreira no banco como operador de telemarketing em 2000. Ele foi um dos responsáveis

Leia mais

A economia em nuvem da AWS em comparação com o da infraestrutura de TI proprietária

A economia em nuvem da AWS em comparação com o da infraestrutura de TI proprietária A economia em nuvem da AWS em comparação com o da infraestrutura de TI proprietária Publicação: 7 de dezembro de 2009 A Amazon Web Services (AWS) oferece a empresas de todos os tamanhos serviços de rede

Leia mais

COMÉRCIO ELETRÔNICO UM BREVE HISTÓRICO

COMÉRCIO ELETRÔNICO UM BREVE HISTÓRICO UM BREVE HISTÓRICO COMÉRCIO ELETRÔNICO O comércio sempre existiu desde que surgiram as sociedades. Ele é dito como o processo de comprar, vender e trocar produtos e serviços. Inicialmente praticado pelos

Leia mais

Guia definitivo de ferramentas de Planejamento para Micro Empreendedores Individuais

Guia definitivo de ferramentas de Planejamento para Micro Empreendedores Individuais Guia definitivo de ferramentas de Planejamento para Micro Empreendedores Individuais Introdução O Brasil já tem 4,7 milhões de microempreendedores individuais, segundo dados de janeiro de 2015 da Receita

Leia mais

Felipe Morais @plannerfelipe O CENÁRIO DO E-COMMERCE BRASILEIRO

Felipe Morais @plannerfelipe O CENÁRIO DO E-COMMERCE BRASILEIRO Felipe Morais @plannerfelipe O CENÁRIO DO E-COMMERCE BRASILEIRO ESPECIALISTA EM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DIGITAL Autor do livro PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DIGITAL (Ed. Brasport) Autor do Blog do Planejamento

Leia mais

REVISTA ELETROLAR NEWS, a única b2b do segmento, com freqüência de 45 dias e 20.000 exemplares auditados pelo IVC.

REVISTA ELETROLAR NEWS, a única b2b do segmento, com freqüência de 45 dias e 20.000 exemplares auditados pelo IVC. REVISTA ELETROLAR NEWS, a única b2b do segmento, com freqüência de 45 dias e 20.000 exemplares auditados pelo IVC. FEIRA ELETROLAR SHOW, evento anual B2B que reúne a indústria e o varejo, mais de 1.000

Leia mais

Sobre as Franquias Honing Brasil A Honing Brasil é a marca de roupa masculina inspirada no Hóquei no Gelo canadense. A paixão dos canadenses por este esporte e a garra de seus praticantes inspiram a Honing,

Leia mais

{ 2 } Parque Tecnológico Capital Digital

{ 2 } Parque Tecnológico Capital Digital { 2 } Parque Tecnológico Capital Digital { 3 } 1. INTRODUÇÃO: PARQUE TECNOLÓGICO CAPITAL DIGITAL - PTCD Principal polo de desenvolvimento Científico, Tecnológico e de Inovação do Distrito Federal, o PTCD

Leia mais

Usando Ferramentas de Busca

Usando Ferramentas de Busca Web Marketing Usando Ferramentas de Busca Marcelo Silveira Novatec Editora Ltda. www.novateceditora.com.br 1 Conhecendo o cenário de pesquisas na Internet Este capítulo apresenta uma visão geral sobre

Leia mais

28/08/2015. e-business. Reflita...

28/08/2015. e-business. Reflita... e-business Reflita... 1 Você topa um desafio? Desafio A Universidade dos Negócios é uma empresa jovem na área de Cursos e Treinamentos, consultoria empresarial e palestras. Ela agrega, através de agenciamento,

Leia mais

Introdução. 1. O que é e-commerce?

Introdução. 1. O que é e-commerce? Introdução As vendas na internet crescem a cada dia mais no Brasil e no mundo, isto é fato. Entretanto, dominar esta ferramenta ainda pode ser um mistério tanto para micro quanto para pequenos e médios

Leia mais

Pacotes de Divulgação 2011. Publicidade no site e E-mail Marketing

Pacotes de Divulgação 2011. Publicidade no site e E-mail Marketing Pacotes de Divulgação 2011 Publicidade no site e E-mail Marketing Agenda Apresentação da e-bit E-mail Marketing Mídia On-line Condições Comerciais 2 Histórico da e-bit Fundada em Fevereiro de 2000 Pesquisa

Leia mais

Edição 3 - Dezembro 2009

Edição 3 - Dezembro 2009 Edição 3 - Dezembro 2009 Indicadores Categorias + vistas na internet (usuários únicos) 33,7 Telecomunicações e Serviços de Internet -10,5% +13% Buscadores, Portais e Comunidades 33,5 Ocasiões Especiais

Leia mais

Incorporação de Business Angels e Venture Capital como accionista:

Incorporação de Business Angels e Venture Capital como accionista: Dossier de Imprensa Quem Somos Quem Somos Agile Content é uma empresa de tecnologia com soluções para gerenciamento de vídeo e Big Data Audience Management com modelo de Software (SaaS), nas quais permitem

Leia mais

w w w. v a l i d a n d o i d e i a s. c o m. b r

w w w. v a l i d a n d o i d e i a s. c o m. b r Oficina de Modelagem de Negócios Express 30 MINUTOS DE MUITO CONTEÚDO 30 MINUTOS DE MÃO NA MASSA 1. O que é um Modelo de Negócios 2. Os 09 Componentes do Modelo de Negócios 3. Montando um Business Model

Leia mais

VALORES MISSÃO. "Ética nos negócios e no relacionamento com nossos colaboradores, comprometimento e transparência com nossos clientes e parceiros".

VALORES MISSÃO. Ética nos negócios e no relacionamento com nossos colaboradores, comprometimento e transparência com nossos clientes e parceiros. Media Kit 2015 A DRT Brasil é inovadora quando o assunto é Comunicação e Publicidade Digital, além de ser uma empresa jovem e arrojada em seus projetos. Iniciou suas operações com muito otimismo e trabalho,

Leia mais

Opção. sites. A tua melhor opção!

Opção. sites. A tua melhor opção! Opção A tua melhor opção! Queremos te apresentar um negócio que vai te conduzir ao sucesso!!! O MUNDO... MUDOU! Todos sabemos que a internet tem ocupado um lugar relevante na vida das pessoas, e conseqüentemente,

Leia mais

Circular de Oferta 5102/ sto Ago

Circular de Oferta 5102/ sto Ago Circular de Oferta Agosto / 2015 Índice Introdução 03 Quem Somos 04 Como funciona o negócio 05 Vantagens de ser constituir uma agência 06 Produtos e serviços 07 Ferramentas de apoio 08 Atividades desempenhadas

Leia mais

www.georgeclay.com.br

www.georgeclay.com.br A GEORGE CLAY é uma empresa que atua no mercado nacional. Criada para atender as necessidades de empreendedores e empresas de qualquer segmento em venda direta, entendemos que é necessário instituir e

Leia mais

3 DICAS QUE VÃO AJUDAR A POUPAR DINHEIRO EM SEU PRÓXIMO PROJETO DE VÍDEO

3 DICAS QUE VÃO AJUDAR A POUPAR DINHEIRO EM SEU PRÓXIMO PROJETO DE VÍDEO 3 DICAS QUE VÃO AJUDAR A POUPAR DINHEIRO EM SEU PRÓXIMO PROJETO DE VÍDEO Fazer vídeos hoje em dia já não é o bicho de 7 cabeças que realmente foi a pouco tempo atrás. Nesse e-book você vai começar a aprender

Leia mais

7 Passos para um e-commerce de Sucesso. André Lucena Diretor de Negócios e Operaçoes 18.Out.2013

7 Passos para um e-commerce de Sucesso. André Lucena Diretor de Negócios e Operaçoes 18.Out.2013 7 Passos para um e-commerce de Sucesso André Lucena Diretor de Negócios e Operaçoes 18.Out.2013 MERCADO DE E- COMMERCE PORQUE INVESTIR... Crescimento 20,3% Crescimento 24,4% 354% R$ 770 Milhões 117%

Leia mais

Brasil, potência no e-commerce

Brasil, potência no e-commerce Brasil, potência no e-commerce CONTEXTO GLOBAL E REGIONAL 10º mercado em termos mundiais Maior e mais maduro mercado da AL Potencial de crescimento elevado Um país que compra cada vez mais online CONTEXTO

Leia mais

AdWords. Anuncie no Google e Venda Mais! Expanda sua empresa! Você tem um argumento de vendas e precisa captar mais clientes?

AdWords. Anuncie no Google e Venda Mais! Expanda sua empresa! Você tem um argumento de vendas e precisa captar mais clientes? Anuncie no Google e Venda Mais! Expanda sua empresa! Você tem um argumento de vendas e precisa captar mais clientes? Ligue para nós e conheça a melhor estratégia para atender às necessidades de vendas

Leia mais

brasil +55 48 3025 2124 chile +56 832 401 61 peru +511 711-8466. amplie suas vendas ecommerce b2c

brasil +55 48 3025 2124 chile +56 832 401 61 peru +511 711-8466. amplie suas vendas ecommerce b2c brasil +55 48 3025 2124 chile +56 832 401 61 peru +511 711-8466. amplie suas vendas loja online ecommerce diferenciais A EMPRESA b2c A PLATAFORMA FLEXY É UM CONJUNTO DE SERVIÇOS E SISTEMAS ESPECIALIZADOS

Leia mais

A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E ELETRÔNICOS

A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E ELETRÔNICOS Capítulo 4 A EMPRESA DIGITAL: COMÉRCIO E NEGÓCIOS ELETRÔNICOS 4.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS Como a tecnologia de Internet mudou propostas de valor e modelos de negócios? O que é comércio eletrônico?

Leia mais

Nosso Planeta Mobile: Brasil

Nosso Planeta Mobile: Brasil Nosso Planeta Mobile: Brasil Como entender o usuário de celular Maio de 2013 1 Resumo executivo Os smartphones se tornaram indispensáveis para nosso cotidiano. A difusão dos smartphones atinge 26 % da

Leia mais

MIZUNO, TOPPER, RAINHA, HAVAIANAS, TIMBERLAND, DUPÉ E SETE LÉGUAS.

MIZUNO, TOPPER, RAINHA, HAVAIANAS, TIMBERLAND, DUPÉ E SETE LÉGUAS. SOBRE A ALPARGATAS Quem nunca usou um Bamba? Ou uma calça US Top, um tênis Rainha, uma sandália Havaianas, ou jogou com uma bola Topper? A Alpargatas e suas marcas estiveram e estarão sempre presentes

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Sua melhor opção em desenvolvimento de sites! Mais de 200 clientes em todo o Brasil. Totalmente compatível com Mobile

APRESENTAÇÃO. Sua melhor opção em desenvolvimento de sites! Mais de 200 clientes em todo o Brasil. Totalmente compatível com Mobile APRESENTAÇÃO Totalmente compatível com Mobile Sua melhor opção em desenvolvimento de sites! Mais de 200 clientes em todo o Brasil APRESENTAÇÃO Muito prazer! Somos uma empresa que presta serviços em soluções

Leia mais

2015 Manual de Parceiro de Educação. Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos.

2015 Manual de Parceiro de Educação. Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos. 2015 Manual de Parceiro de Educação Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos. Prêmios Reais, a Partir de Agora Bem-vindo ao Intel Technology Provider O Intel Technology Provider é um programa

Leia mais

Campanha de Mídia Online Dia dos Pais 2011

Campanha de Mídia Online Dia dos Pais 2011 Campanha de Mídia Online Dia dos Pais 2011 Agenda Apresentação da e-bit E-mail Marketing Mídia On-line Condições Comerciais 2 Histórico da e-bit Fundada em Fevereiro de 2000 Pesquisa de satisfação presente

Leia mais

EMPREENDEDORISMO Marketing

EMPREENDEDORISMO Marketing Gerenciando o Marketing EMPREENDEDORISMO Marketing De nada adianta fabricar um bom produto ou prestar um bom serviço. É preciso saber colocálo no mercado e conseguir convencer as pessoas a comprá-lo. O

Leia mais