Debates nas unidades e reuniões no Sindicato Categoria esclarecida amplia sua capacidade de luta Com o objetivo de levar informações sobre

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Debates nas unidades e reuniões no Sindicato Categoria esclarecida amplia sua capacidade de luta Com o objetivo de levar informações sobre"

Transcrição

1 Belo Horizonte INFORMATIVO 93 IMPRESSO ESPECIAL DR/MG Sindifisco DEVOLUÇÃO GARANTIDA CORREIOS CORREIOS Envelopamento autorizado pode ser aberto pela ECT Março 2010 Debates nas unidades e reuniões no Sindicato Categoria esclarecida amplia sua capacidade de luta Com o objetivo de levar informações sobre as questões que preocupam o Fisco mineiro e mobilizar para a assembleia geral de 17 de março, quando serão decididas as formas de encaminhamento das principais lutas da categoria fiscal, a diretoria do SINDIFISCO-MG vem percorrendo, desde 22 de janeiro, o maior número possível de unidades de fiscalização da capital e do interior do Estado. No debate com os colegas, a diretoria procura não apenas levar a informação aos auditores fiscais, mas também ouvir as diversas opiniões e sugestões de colegas que se propõem a contribuir com o Sindicato na tarefa de encontrar caminhos para os problemas do Fisco. DFs BH - 03/02/10 Juiz de Fora - 04/02/10 Paralelamente às visitas, a diretoria tem realizado reuniões na sede do Sindicato, com segmentos da categoria cujos problemas demandam atuações específicas no contexto das lutas gerais do Fisco. A luta em prol da paridade motivou a realização de duas reuniões com aposentados, nos dias 18 de dezembro e 15 de março. O desmantelamento dos postos fiscais e os problemas acarretados pela transferência súbita de auditores foram temas da reunião realizada no dia 8 de fevereiro, com auditores fiscais lotados em postos. Também se reuniram com a diretoria auditores fiscais que ingressaram nos últimos concursos da SEF/MG. O encontro aconteceu no dia 1º de março, oportunidade em que o grupo debateu proposta da diretoria para o piso salarial e externou sua preocupação com as atuais regras de promoção na carreira. Luta em prol de toda a categoria Pág. 3 Informação e esclarecimento Pág. 5 Retorno à Intersindical Pág. 11

2 NADA É DE GRAÇA Somente com mobilização e luta é possível avançar EDITORIAL A história da classe trabalhadora no Brasil é um exemplo contundente de como uma simples mudança de foco pode promover uma grande transformação. Se, até pouco tempo, predominava a ideia de que cabia aos patrões ou à classe política a responsabilidade sobre o destino dos trabalhadores, aos quais eram concedidos benefícios ou privilégios, hoje está claro que nada veio, ou virá, de graça, e que só com muita luta e mobilização é possível almejar conquistas. Essa nova consciência resultou do fortalecimento das organizações sindicais, que assumiram a importante tarefa de mobilizar seus filiados. Na história do Fisco mineiro não tem sido diferente. Cada uma das conquistas comemoradas pela categoria fiscal carrega o peso da luta e do sacrifício de cada servidor. Todos aqueles que vivenciaram a campanha salarial 2006/2007, por exemplo, sabem o quanto de esforço pessoal foi necessário para enfrentar as dificuldades e o quanto foi importante agir como categoria. O movimento, que não deveria ultrapassar três ou quatro meses, tempo necessário para resolver o problema dos ativos, acabou se prolongando por mais de sete meses, com o objetivo de estender os ganhos aos aposentados. O trabalho intenso da diretoria, fortalecido pela mobilização e participação dos auditores, resultou num acréscimo de 83% no piso salarial e aumento de 36,96% no valor do ponto, que passou de R$ 0,46 (dez/2003) para R$ 0,63. Resultou, também, em acréscimo de pontos Gepi para a categoria (1.000 pts em dez/2008, 500 pts em dez/2009 e 500 pts em jul/2010) e em aumento total de 58% para os aposentados. O mesmo ocorreu com o resultado de 2009, cujos ganhos já foram divulgados. Outro exemplo de luta está relacionado ao reposicionamento. Sem entrar na discussão do mérito e das distorções, é importante ressaltar que o reposicionamento não veio de graça; ele é fruto de intensa luta política patrocinada pela Coordenação Intersindical, que pressionou o governo e parlamentares na ALMG, fez ato público na Seplag, mobilizou servidores e promoveu várias discussões sobre o tema. O mesmo caminho deverá ser seguido no encaminhamento das nossas reivindicações mais recentes. Questões como o piso salarial, a incorporação da conta reserva, o reposicionamento e a interrupção do Progepi, entre tantas outras, só serão resolvidas com muita luta e mobilização. É com esse espírito que a categoria é aguardada para a assembleia geral de 17 de março, quando, JUNTOS, definiremos a agenda de lutas do SINDIFISCO-MG para Consciente da importância do envolvimento de todos os colegas da ativa e aposentados em torno das reivindicações que visam o fortalecimento da carreira fiscal, o Sindicato está incentivando o debate nas unidades, na certeza de que uma categoria esclarecida amplia sua capacidade de luta. No processo de fortalecimento de nossa identidade como categoria, a segurança na remuneração e a diminuição das desigualdades são responsabilidade de todos nós. A partir dessa mudança de foco fica mais fácil perceber que o resultado de nossas lutas e escolhas nunca nos é dado pelo governo, mas, conquistado por nós. A Diretoria 2 EXPEDIENTE Informativo SINDIFISCO-MG Nº 93 - Março 2010 Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Estadual, Fiscais e Agentes Fiscais de Tributos do Estado de Minas Gerais Esta é uma publicação da Assessoria de Comunicação do SINDIFISCO-MG Filiado à Fenafisco - Federação Nacional do Fisco Estadual Jornalistas Responsáveis: Valéria Mercadante - MG JP / Marcela Souza - MTb 5533/MG / Lilian Souza - MTb 11931/MG Assist. de Comunicação: Juliana Saldanha Fotografia: RR Produções/SINDIFISCO-MG Projeto Gráfico e Diagramação: Arte Brasil Impressão: Gráfica Silveira Tiragem: exemplares Distribuição gratuita DIRETORIA: Presidente Lindolfo Fernandes de Castro Vice-Presidente Christiano dos Santos Andreata Diretor de Assuntos Jurídicos Marco Antônio Mota Mayer Suplente Maria Selma de Castro Diretor-Tesoureiro Hugo Souza Sena Filho Suplente Roberta Briaca Sena Diretor-Administrativo José Roberto de Almeida Suplente Francisco Ricardo Muniz Guerra Diretora de Formação Sindical e de Relações Intersindicais Maria Cristina de Oliveira Suplente Lúcio Carlos Ferraz de Souza Diretor de Aposentados e Pensionistas Olivar Rocha Alcântara Suplente Flávio Cortat Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores, não expressando, necessariamente, a opinião do SINDIFISCO-MG Papel reciclado utilizado em respeito ao meio ambiente

3 REUNIÕES NO SINDICATO Luta em prol de toda a categoria Como representante da categoria fiscal, o SINDIFISCO-MG tem o dever de atuar política e juridicamente em prol de todos os segmentos que compõem a classe sem, entretanto, perder de vista o seu compromisso maior, que é o de trabalhar pela valorização de toda a categoria, reduzindo injustiças e corrigindo distorções. Alguns segmentos enfrentam problemas específicos que, à primeira vista, não atingem outros colegas, mas, que, se observados sob a perspectiva de construção de uma carreira sólida e segura, comprometem o Fisco como um todo e, portanto, demandam atenção da diretoria. É o caso, por exemplo, dos fiscais aposentados, cuja luta pela paridade e integralidade deve também ser entendida como uma luta de toda a categoria. No extremo oposto, mas com problemas igualmente graves, estão os auditores fiscais que ingressaram nos últimos concursos da SEF/MG, já em condições inferiores ao início de carreira dos servidores mais antigos e que, desde então, convivem com a ameaça constante de novas perdas. Além desses dois segmentos, atualmente o Sindicato tem trabalhado também na busca de soluções para os problemas vividos por outro grupo, o dos auditores fiscais lotados em postos, seriamente prejudicados por medidas arbitrárias colocadas em prática pela SEF/MG com a implementação do Projeto Trânsito. Qualquer direito do auditor é tratado como direito coletivo da categoria, ressalta a diretoria nas reuniões. No intuito de acolher as insatisfações desses colegas e procurar caminhos que permitam enfrentar da melhor forma possível os problemas, a diretoria do SINDIFISCO-MG promoveu algumas reuniões na sede do Sindicato. q Reunião com auditores fiscais de postos (08/02/10) A reunião, que teve o objetivo de discutir estratégias de luta contra o desmantelamento dos postos fiscais determinado pelos decretos /09 e /09, discutiu a situação geral dos postos fiscais do Estado e, em particular, o drama vivido pelos auditores fiscais que estavam em exercício nas unidades extintas e que foram transferidos de forma arbitrária para outros locais de trabalho. Depois de reafirmar a posição da diretoria de defesa dos postos fiscais, cujo trabalho de combate à sonegação é fator decisivo para a arrecadação, tornando inadmissível que não haja em Minas uma fiscalização de trânsito forte, o presidente do SINDIFISCO-MG dividiu com os auditores a tarefa de encontrar caminhos e mobilizar colegas. A reunião contou com a participação do Departamento Jurídico do Sindicato, representado pelo advogado Hélio Baptista Bolognani, que esclareceu alguns questionamentos dos participantes em relação às ações contra os decretos, nas ilegalidades cometidas no banco de horas, de horas extras e de adicional noturno. 3

4 q Reunião com ingressos nos últimos concursos (1º/03/10) Os participantes debateram a proposta da diretoria para o piso salarial, momento em que foi apresentado estudo sobre as faixas salariais de ativos e aposentados. A diretoria ressaltou que a questão do piso deve ser tratada como uma reivindicação não só dos colegas recém-ingressos na Fazenda, mas de toda a categoria, cuja solução beneficia tanto ativos quanto aposentados. Piso é uma questão de segurança na carreira; se não cuidarmos do direito de quem está no início ou de quem vai ingressar na carreira, dificilmente esse colega lutará para preservar os nossos direitos, destacou o presidente do Sindicato, Lindolfo Fernandes de Castro. O vice-presidente, Christiano Andreata, ressaltou que a ideia do piso resolve o problema da desigualdade salarial e não importa em nenhuma renúncia dos justos benefícios conquistados pelos colegas mais antigos, o que seria inexigível em um contexto de arrocho salarial. A diretoria solicitou aos colegas que atuem como multiplicadores da proposta apresentada para o piso salarial: temos que ter em vista que a proposta do piso atinge uma faixa que vai muito além dos chamados novatos, então todos os beneficiados, direta e indiretamente, têm que abraçar essa causa. Os auditores fiscais também discutiram o desenvolvimento na carreira, demonstrando grande preocupação com as atuais regras de promoção, sobretudo considerando a interpretação restritiva que vem sendo dada às últimas decisões judiciais sobre o decreto de escolaridade. Após a discussão, foram traçadas duas linhas de trabalho para enfrentar o problema, uma política e a outra no campo jurídico. O vice-presidente do Sindicato afirmou que hoje existe espaço na diretoria para que o grupo de auditores ingressos nos últimos concursos da SEF/MG possa apresentar suas demandas, sendo reconhecida a necessidade de evitar a precarização dessa parcela da categoria. q Reuniões com aposentados (18/12/09 e 15/03/10) O SINDIFISCO-MG já promoveu duas reuniões com fiscais aposentados, ambas com a presença do presidente Lindolfo Fernandes de Castro e dos diretores de Aposentados e Pensionistas, Flávio Cortat e Olivar Alcântara. No primeiro encontro, realizado em 18 de dezembro de 2009 e que também contou com a participação do diretor Hugo Sena, os fiscais foram convidados a se juntarem ao Sindicato na luta pelos interesses dos aposentados. Na reunião do dia 15 de março, que contou com a participação do advogado Humberto Lucchesi, a discussão se concentrou em temas como plus, reposicionamento, transformação da conta reserva em Gepi, aposentadoria proporcional e ações judiciais. Os fiscais aposentados foram convocados a participarem da AGE de 17 de março, quando será definida a agenda de lutas do Sindicato para

5 Debates nas unidades Reposicionamento, piso, Progepi e paridade foram os principais temas discutidos Com a proposta de manter a categoria informada sobre o trabalho do Sindicato nas principais lutas de interesse do Fisco e esclarecer dúvidas dos auditores, a diretoria do SINDIFISCO-MG tem percorrido várias unidades fiscais do Estado para reuniões com os colegas da ativa e aposentados. Além de reafirmar as propostas de campanha, a diretoria tem esclarecido o resultado da negociação realizada com o governo em dezembro e explicado como o Sindicato pretende encaminhar cada uma das reivindicações. Nos encontros, tem sido ressaltada a disposição de ouvir as opiniões e sugestões de cada colega para construção da agenda de lutas 2010 do Sindicato, que será deliberada coletivamente durante assembleia geral da categoria marcada para 17 de março. DFT BH 22/01 DFs BH 1, 2, 3 e 4 03/02 Queremos, hoje, trazer informações sobre como andam as questões que mais têm nos preocupado remuneração (piso salarial, paridade e correção do vencimento básico), reposicionamento e alterações na apuração da Gepi, ouvir a opinião e as sugestões de vocês sobre como deve ser a luta do Sindicato a partir de agora, expõe, no início das reuniões, o presidente do SINDIFISCO-MG, Lindolfo Fernandes de Castro. Em todas as unidades, percebe-se a indignação dos auditores fiscais com as distorções e injustiças provocadas pelos Decretos Gepi (Progepi) e de Reposicionamento. A diretoria defende o profissionalismo, os auditores não podem se tornar vítimas de intimidação e ameaças feitas por alguns membros da gerência, que distorcem o caráter da Gepi, que representa uma parcela significativa de nossos vencimentos, utilizando-a contra a categoria, afirma o presidente do Sindicato. Aproveitando para reafirmar o posicionamento já externado em relação ao Progepi, a diretoria do SINDIFISCO-MG tem pedido aos Juiz de Fora 04/02 Contagem 05/02 55

6 colegas que se mobilizem no sentido de pressionar os comissionados pela imediata interrupção do projeto. Passos 02/03 Divinópolis 02/03 A diretoria tem informado aos colegas como foram as reuniões com a SEF/MG e a Seplag sobre o reposicionamento dos servidores e esclarecido que, mesmo com a publicação do Decreto (30/12/09), lutará para corrigir as injustiças, de forma a ampliar os direitos para aqueles que não foram contemplados. O presidente do Sindicato informou que a SEF/MG já admitiu as distorções provocadas pelo decreto, mas só irá se pronunciar após obter dados mais detalhados sobre o número de auditores atingidos por essas distorções. Com relação ao piso salarial, outra grande preocupação da categoria, a diretoria tem afirmado que é o momento de atacar de frente as desigualdades na carreira. O foco será o piso, a transformação da conta reserva em Gepi (paridade) e a correção de vencimentos. A proposta da diretoria é que se estabeleça em lei um piso atrelado à Gepi, com isso nenhum auditor poderia receber remuneração inferior a ele, explicou a diretoria. A proposta de atrelar o piso à Gepi é hoje a mais viável, pois todos os auditores, ativos ou aposentados, lutariam pela mesma rubrica, a Gepi, e ninguém precisaria abrir mão de qualquer vantagem pessoal, ressaltou. Pouso Alegre 08/03 Varginha 04/03 6 Poços de Caldas 04/03

7 Veja onde o seu Sindicato esteve: Nas bases: u DFT BH 22/01 u DFs BH 1, 2, 3 e 4 03/02 u Juiz de Fora 04/02 u Contagem 05/02 u Passos 02/03 u Divinópolis 02/03 u Varginha 04/03 u Poços de Caldas 04/03 u Pouso Alegre 08/03 u Uberlândia 09/03 u Uberaba 09/03 Nos cenários estadual e nacional: Além das reuniões promovidas nas bases, o SINDIFISCO-MG tem participado ativamente da discussão dos temas de interesse do funcionalismo estadual, negociando as questões específicas do Fisco diretamente com o secretário de Fazenda e as questões de interesse geral, em conjunto com as lideranças das demais entidades que compõem a Coordenação Intersindical. O Sindicato também está atento ao debate das questões nacionais de interesse do Fisco, participando das reuniões e eventos promovidos pela Fenafisco. Nos dias 24 e 25 de fevereiro, por exemplo, a diretoria participou da 130º Reunião Extraordinária do Conselho Deliberativo da Fenafisco, ocasião em que foi definida, entre outras medidas, uma escala de revezamento entre os sindicatos estaduais para cumprimento de agenda de visitas a parlamentares no Congresso Nacional, com o objetivo de acompanhar o andamento dos principais projetos de interesse do Fisco. O presidente do SINDIFISCO-MG aproveitou a oportunidade para obter informações sobre a situação dos postos fiscais nos outros Estados, concluindo, pelo depoimento dos colegas, que não procede o argumento do governo de Minas de que o fechamento dos postos é uma tendência nacional. Veja, a seguir, os principais tópicos da apresentação em power point apresentada aos auditores fiscais durante as reuniões nas unidades: 57

8 8

9 REMUNERAÇÃO AFRE I A Situação Atual Vencimento básico Valor da Gepi Valor da Conta Reserva ADE Total Remuneração Situação Proposta Vencimento básico Valor da Gepi Valor da Conta Reserva ADE Total Remuneração Complementação do Piso (PCP) VALOR DO PISO Valores 36,91 42,61 18,26 2, Valores 36,91 42,61 18,26 2, ,83 127,83 Proposta de Piso <=> 42,61 x 3 = 127,83 Notas q À medida que for aumentando o valor das outras parcelas da remuneração, a complementação do piso (PCP) irá diminuindo. q Remuneração total do AFRE I A (Vencimento + Gepi + Conta Reserva + ADE) = 100 q 42,61 equivale a pontos Gepi 9

10 10

11 COMPROMISSO Retorno do SINDIFISCO-MG à Coordenação Intersindical Conforme compromisso de campanha, logo após tomar posse, a diretoria do SINDIFISCO-MG restabeleceu o contato com a Coordenação Intersindical, importante fórum de discussão formado pelas entidades representativas dos servidores públicos estaduais. No dia 9 de fevereiro, o presidente do Sindicato, Lindolfo Fernandes de Castro, e a diretora de Formação Sindical e de Relações Intersindicais, Maria Cristina de Oliveira, participaram de reunião da Intersindical, para discussão de temas de interesse comum às diversas carreiras do funcionalismo e definição da pauta de luta para Outras reuniões se sucederam nos dias 22 de fevereiro e 3 de março. Por sugestão da diretoria do SINDIFISCO-MG mais duas reivindicações do funcionalismo foram acrescentadas à pauta de discussão: política salarial com correção das tabelas de vencimento que estão congeladas no caso da SEF/MG, desde 2006 e a contagem do período de estágio probatório para efeito da primeira promoção. A seguir, um resumo do que foi discutido nas reuniões: 09/02/10 q Prêmio por produtividade (plus) Desde 2009 a Coordenação Intersindical reivindica à Seplag a extensão do plus para os aposentados e servidores em licença (maternidade, para tratamento de saúde etc), mediante elaboração de Projeto de Lei. Em reunião com a Intersindical no dia 5 de março, o subsecretário de Gestão Frederico César Silva Melo descartou a ideia do prêmio, mas afirmou que o governo está sensível à questão dos aposentados. Ele explicou que como o plus está vinculado a um Acordo de Resultado do qual os aposentados não participam, torna-se inviável a extensão do prêmio. Segundo ele, o governo estudará uma outra forma de solucionar o problema. q Contribuição Sindical Obrigatória A Coordenação Intersindical discorda da cobrança. O imposto sindical, como vem sendo chamada a contribuição por causa de seu caráter compulsório, passou a ser recolhido desde 2009, com base na Instrução Normativa nº 1/2008, do Ministério do Trabalho e Emprego. O desconto é efetuado no mês de março e corresponde a um dia de trabalho do servidor. As entidades que integram a Intersindical decidiram redigir e assinar um do- cumento conjunto, dirigido à secretária de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena, solicitando que a contribuição sindical obrigatória não seja descontada dos servidores a partir deste ano. Leia, no box ao fim da matéria, a posição do SINDIFISCO-MG em relação à contribuição obrigatória. q Novo Centro Administrativo A comissão da Intersindical que acompanha na Seplag o desenvolvimento da infraestrutura necessária ao cotidiano dos servidores no novo Centro Administrativo apresentou um relato sobre as condições de trabalho, transporte, estacionamento e alimentação. q Reforma do Estatuto do Servidor O governo do Estado está propondo a reforma do atual Estatuto do Servidor, a começar pela mudança de nome para Estatuto de Integridade e Conduta Funcional dos Servidores Públicos do Estado de Minas Gerais. Foi criada uma comissão, entre as entidades que compõem a Intersindical, para estudar a proposta do governo de alteração do atual estatuto, que consiste, basicamente, na mudança de questões relacionadas ao processo administrativo. 11

12 q Agenda de luta para 2010 A pauta de luta da Intersindical para 2010 é a seguinte: u Recomposição das tabelas salariais dos servidores públicos de Minas Gerais; u Abertura imediata de concursos públicos onde há deficiência no quadro e, ainda, para substituição de terceirizados e contratados; u Fortalecimento do Ipsemg; u Outras lutas de interesse geral do funcionalismo. Pelo fim da contribuição sindical obrigatória! Com base na Instrução Normativa Nº 01 de 30 de setembro de 2008 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), foi descontado no contracheque de março de 2009 um dia de trabalho referente à contribuição sindical obrigatória dos servidores públicos, prevista nos artigos 578 e seguintes da Consolidação das Leis do Trabalho e no artigo 8º, inciso IV, da Constituição da República/1988. Após a publicação da instrução, o SINDIFISCO-MG encaminhou, em 3 de fevereiro de 2009, requerimento administrativo à Seplag, para apreciação em caráter de urgência, solicitando a realização do desconto da contribuição sindical compulsória dos auditores fiscais. Posteriormente, em assembleia geral realizada em 19 de março de 2009, a categoria deliberou pela devolução aos servidores sindicalizados. Entretanto, o valor total arrecadado com o desconto no contracheque dos auditores fiscais foi depositado em juízo pelo governo mineiro, sob a justificativa de não saber para qual sindicato encaminhar tal montante, pois várias entidades sindicais reivindicam o direito de recebê-lo. A luta pelo fim da contribuição sindical obrigatória não é fácil, mas vamos enfrentála em nome do sindicalismo sério, honesto e transparente, que defende efetivamente os interesses de seus filiados e da sociedade, afirma a diretoria do SINDIFISCO-MG A contribuição sindical obrigatória é uma discussão que divide opiniões, entretanto os sindicatos progressistas, com raras exceções, defendem o fim do desconto. A luta contra o desconto compulsório foi um dos compromissos de campanha da atual diretoria, que destaca três aspectos nesse debate: o jurídico, o financeiro e o ideológico. Do ponto de vista legal, segundo entendimento 1. do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, o desconto não pode ser efetuado, uma vez que não há disposição legal expressa o autorizando. Segundo o Tribunal, o artigo 97 do CTN prescreve que somente lei pode estabelecer o fato gerador da obrigação tributária. Portanto, como não há lei própria específica determinando o desconto, este não pode acontecer, já que só há previsão para os servidores regidos pelo regime celetista. O entendimento do TJMG está claramente expresso em alguns acórdãos que podem ser acessados pela Internet, identificados pelos seguintes números: ; ; ; A contribuição, que equivale a um dia de trabalho, é cobrada apenas dos servidores da ativa. Do 2. ponto de vista financeiro, não há vantagens. Do valor total arrecadado com a contribuição compulsória, conforme determina a legislação, 40% é encaminhado para outras entidades, como confederações, federações e centrais sindicais, além do governo. Assim, o SINDIFISCO-MG teria direito a 60%, que, conforme decisão da categoria em AGE, seria devolvido somente para os sindicalizados. Ou seja: o filiado é penalizado em 40% para o Sindicato arrecadar somente 10% do valor total (que corresponde à contribuição dos não sindicalizados), pois 90% dos fiscais da ativa são filiados ao nosso Sindicato. Além disso, corre-se o risco de outras entidades sindicais reivindicarem a contribuição e ela não ser destinada ao nosso Sindicato, como, de fato, aconteceu em Do ponto de vista ideológico, a contribuição obrigatória é utilizada de forma a abarrotar o caixa 3. das entidades, muitas vezes, sem a contraprestação de serviços. Já a mensalidade é voluntária, o que permite medir a liderança e a capacidade de organização de um sindicato. Manifestação pública em março Durante as reuniões da Intersindical foi decidida a realização, no dia 16 de março, às 14h, de manifestação pública dos servidores, no novo Centro Administrativo, pela recomposição salarial (correção das tabelas de vencimentos). A cobertura do evento você verá no site do SINDIFISCO-MG e no próximo jornal. Av. Afonso Pena, 3,130 - Conj Belo Horizonte - MG - CEP: Telefax: (31)

Informe Especial Nº 13 Janeiro de 2013

Informe Especial Nº 13 Janeiro de 2013 Informe Especial Nº 13 Janeiro de 2013 Jurídico em ação Luta judicial do Sindicato Acompanhe nesta edição a situação das ações desde 2010 Sem abrir mão da luta por meio da mobilização sindical e mantendo

Leia mais

Dpto. Jurídico do Direito Administrativo da ANSEF/RJ

Dpto. Jurídico do Direito Administrativo da ANSEF/RJ Dpto. Jurídico do Direito Administrativo da ANSEF/RJ É bom saber... LEI Nº 12.618, DE 30 DE ABRIL DE 2012. Institui o regime de previdência complementar para os servidores públicos federais titulares de

Leia mais

PLANO DE AÇÃO 2016 Gestão 2014/2017

PLANO DE AÇÃO 2016 Gestão 2014/2017 INTRODUÇÃO O Plano de Ação do Sindicato-Apase adota como referencial de elaboração as Teses aprovadas no XI Fórum Sindical/2015, referendadas na Assembleia Geral Extraordinária Deliberativa de 11/12/2015.

Leia mais

URGENTE. Para: SINDICATO DOS FISCAIS E AGENTES FISCAIS DE TRIBUTOS DO ESTADO DE MINAS GERAIS- SINDIFISCO/MG PARECER

URGENTE. Para: SINDICATO DOS FISCAIS E AGENTES FISCAIS DE TRIBUTOS DO ESTADO DE MINAS GERAIS- SINDIFISCO/MG PARECER URGENTE De: Departamento Jurídico do SINDIFISCO/MG Belo Horizonte, 23 de abril de 2009. Para: SINDICATO DOS FISCAIS E AGENTES FISCAIS DE TRIBUTOS DO ESTADO DE MINAS GERAIS- SINDIFISCO/MG PARECER Trata-se

Leia mais

VOTO EM SEPARADO DA DEPUTADA ANDRÉIA ZITO

VOTO EM SEPARADO DA DEPUTADA ANDRÉIA ZITO COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO PROJETO DE LEI Nº 6.708, DE 2009. Acrescenta Capítulo III-A ao Título V da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), aprovada pelo Decreto-Lei nº

Leia mais

COMUNICADO LEGISLATIVO Nº 1/2013. Projetos de Lei e Trâmites 1ª quinzena de novembro/2013

COMUNICADO LEGISLATIVO Nº 1/2013. Projetos de Lei e Trâmites 1ª quinzena de novembro/2013 Matérias na Câmara PEC 185/2012 Acrescenta parágrafos ao art. 37 da Constituição Federal para estabelecer data certa para a revisão geral anual da remuneração dos servidores públicos e dá outras providências.

Leia mais

Diretriz 5: A função das entidades de grau superior é de coordenar os interesses das suas filiadas.

Diretriz 5: A função das entidades de grau superior é de coordenar os interesses das suas filiadas. DIRETRIZES NORMATIVAS ELABORADAS PELO GRUPO DE TRABALHO DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SOBRE ORGANIZAÇÃO SINDICAL, NEGOCIAÇÃO COLETIVA, APLICAÇÃO DO DIREITO DE GREVE, CUSTEIO E LIBERAÇÃO DE DIRIGENTE

Leia mais

Histórico das ações sobre Carga Horária de psicólogos no município do Rio de Janeiro pelo Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro - CRP/05

Histórico das ações sobre Carga Horária de psicólogos no município do Rio de Janeiro pelo Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro - CRP/05 Histórico das ações sobre Carga Horária de psicólogos no município do Rio de Janeiro pelo Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro - CRP/05 Dezembro/2003 - A discussão sobre carga horária para

Leia mais

PLENÁRIA NACIONAL EXTRAORDINÁRIA DA FENASPS

PLENÁRIA NACIONAL EXTRAORDINÁRIA DA FENASPS PLENÁRIA NACIONAL EXTRAORDINÁRIA DA FENASPS Data: 14/11/2014 Local: Sede da Fenasps Estados presentes: MG- SP- PR- RS- ES- SC- RN- CE e Oposição da BA e do DF. Nº de participantes: 65 Delegados e 10 Observadores

Leia mais

ESPECIAL SERVIÇOS PÚBLICOS

ESPECIAL SERVIÇOS PÚBLICOS PREFEITURA FAZ INFORMATIVO DA PREFEITURA DE CONTAGEM CONTAGEM - Nº 23 - JUNHO - 2010 ESPECIAL SERVIÇOS PÚBLICOS Prefeitura valoriza servidores para melhorar qualidade dos serviços Nos últimos cinco anos,

Leia mais

Evento acontece na cidade de Caxambu e começa nesta sexta (18)

Evento acontece na cidade de Caxambu e começa nesta sexta (18) https://www.educacao.mg.gov.br/imprensa/noticias/178 3-educacao-amplia-interlocucao-com-representantes- do-movimento-sindical Notícia veicula no site Portal da Educação em 17/02/11 Secretária Ana Lúcia

Leia mais

NO SEU TEMPO CRITÉRIOS E REGRAS PARA SE APOSENTAR. novembro de 2008

NO SEU TEMPO CRITÉRIOS E REGRAS PARA SE APOSENTAR. novembro de 2008 NO SEU TEMPO CRITÉRIOS E REGRAS PARA SE APOSENTAR O sistema de previdência dos servidores públicos após as emendas constitucionais nº 20/1998, 41/2003 e 47/2007 novembro de 2008 Crescendo a cada luta.

Leia mais

N.º 114 14/05/2015. Professor/a que atualmente está no nível TII (nível licenciatura curta) Alterações propostas:

N.º 114 14/05/2015. Professor/a que atualmente está no nível TII (nível licenciatura curta) Alterações propostas: N.º 114 14/05/2015 www.sindutemg.org.br (31) 3481-2020 sindute@sindutemg.org.br Educadores/as realizam, dia 14/05, assembleia estadual para avaliar e deliberar sobre as propostas de Salário e Carreira

Leia mais

Lei 7645 de 12 de Fevereiro de 1999

Lei 7645 de 12 de Fevereiro de 1999 Lei 7645 de 12 de Fevereiro de 1999 INSTITUI O PLANO DE CARREIRA DOS SERVIDORES DA ÁREA DE ATIVIDADES DE TRIBUTAÇÃO, ESTABELECE A RESPECTIVA TABELA DE VENCIMENTO E DISPÕE SOBRE O QUADRO ESPECIAL DA SECRETARIA

Leia mais

ATA DA 105ª ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA (AGE) DA ASSOCIAÇÃO DE DOCENTES DO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA

ATA DA 105ª ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA (AGE) DA ASSOCIAÇÃO DE DOCENTES DO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA A D C E F E T - R J ASSOCIAÇÃO DE DOCENTES DO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA SEÇÃO SINDICAL DA A N D E S - SINDICATO NACIONAL Av. Maracanã 229 - Rio de Janeiro - RJ - CEP

Leia mais

4. Intensificar as visitas e reuniões com os colegas das unidades descentralizadas, nas capitais e no interior.

4. Intensificar as visitas e reuniões com os colegas das unidades descentralizadas, nas capitais e no interior. APRESENTAÇÃO A chapa Experiência e trabalho: a luta continua" tem como marca principal a soma. Policiais e dirigentes sindicais experientes juntam esforços com os colegas mais novos, para trabalhar por

Leia mais

O que é Conselho Deliberativo da Comunidade Escolar?

O que é Conselho Deliberativo da Comunidade Escolar? O Conselho Deliberativo da Comunidade Escolar CDCE tem amparo legal? Sim. A Lei 7.040/98 que estabeleceu a gestão democrática no Sistema de Ensino, instituiu o CDCE, na forma, composição e outros providências

Leia mais

As diversas opções de aposentadoria para os Servidores Públicos Federais

As diversas opções de aposentadoria para os Servidores Públicos Federais As diversas opções de aposentadoria para os Servidores Públicos Federais Secretaria de Estudos, Pesquisas e Políticas Públicas e Secretaria de Formação Política e Sindical. SINDICATO DOS TRABALHADORES

Leia mais

Contribuição Sindical. Conceito

Contribuição Sindical. Conceito Contribuição Sindical Conceito A Contribuição Sindical é um tributo federal (art. 149 da CF), descontada em folha de pagamento e que deve ser recolhida compulsoriamente pelos empregadores, conforme estabelecido

Leia mais

3. Autonomia frente aos partidos e parlamentares e Independência em relação aos patrões e governos

3. Autonomia frente aos partidos e parlamentares e Independência em relação aos patrões e governos Eixo III: Programa de trabalho para a direção do SISMMAC Continuar avançando na reorganização do magistério municipal com trabalho de base, organização por local de trabalho, formação política e independência

Leia mais

O indicativo 2 trata de proposta de alteração estatutária visando a adequar a Entidade e o Unafisco Saúde à Resolução Normativa ANS nº 173/2008.

O indicativo 2 trata de proposta de alteração estatutária visando a adequar a Entidade e o Unafisco Saúde à Resolução Normativa ANS nº 173/2008. Considerações e Indicativos para a Assembleia Nacional de 26 de novembro de 2015 A presente Assembleia Nacional apreciará deliberações do Conselho de Delegados Sindicais (CDS) e outras proposições da Diretoria

Leia mais

COMUNICADO nº 033/2013. Aos: Senhores prefeitos, secretários dos municípios e executivos de Associações de Municípios.

COMUNICADO nº 033/2013. Aos: Senhores prefeitos, secretários dos municípios e executivos de Associações de Municípios. COMUNICADO nº 033/2013 Aos: Senhores prefeitos, secretários dos municípios e executivos de Associações de Municípios. Referente: Contribuição Sindical. A na busca de auxiliar os gestores públicos municipais

Leia mais

Previdência Complementar do servidor em perguntas e respostas

Previdência Complementar do servidor em perguntas e respostas Previdência Complementar do servidor em perguntas e respostas Por Antônio Augusto de Queiroz - Jornalista, analista político e diretor de Documentação do Diap Com o propósito de esclarecer algumas dúvidas

Leia mais

RECENTES DÚVIDAS DO REGIME PRÓPRIO FORMULADAS PELOS SERVIDORES DE AMERICANA - PROFESSORES

RECENTES DÚVIDAS DO REGIME PRÓPRIO FORMULADAS PELOS SERVIDORES DE AMERICANA - PROFESSORES RECENTES DÚVIDAS DO REGIME PRÓPRIO FORMULADAS PELOS SERVIDORES DE AMERICANA - PROFESSORES 1) Já completei 25 anos como professora em sala de aula, tenho hoje 45 anos de idade, com esta idade vou aposentar

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº., DE 2011. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

PROJETO DE LEI Nº., DE 2011. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: PROJETO DE LEI Nº., DE 2011. Dispõe sobre a organização sindical no setor público, afastamento de dirigentes sindicais, negociação coletiva, aplicação do direito de greve e sobre o custeio da organização

Leia mais

CARTILHA DE MOBILIZAÇÃO E GREVE

CARTILHA DE MOBILIZAÇÃO E GREVE CARTILHA DE MOBILIZAÇÃO E GREVE ESPECIAL GREVE Este documento contém todas as orientações básicas que um servidor em greve inclusive em estágio probatório deve saber para não ser prejudicado em nenhuma

Leia mais

Reforma da Previdência em perguntas e respostas

Reforma da Previdência em perguntas e respostas Reforma da Previdência em perguntas e respostas Por Antônio Augusto de Queiroz Com o propósito de esclarecer algumas dúvidas a respeito da reforma da Previdência (Emenda à Constituição nº 41, de 2003 e

Leia mais

PARÁGRAFO ÚNICO PARÁGRAFO PRIMEIRO

PARÁGRAFO ÚNICO PARÁGRAFO PRIMEIRO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO FIRMADA PERANTE O EXMO. DR. DELEGADO REGIONAL DO TRABALHO QUE ENTRE SI FAZEM O SINDICATO DOS AUXILIARES DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, LOCALIZADO À

Leia mais

MISSÃO VALORES VISÃO OBJETIVOS ESTRATÉGICOS

MISSÃO VALORES VISÃO OBJETIVOS ESTRATÉGICOS MISSÃO Representar, defender, integrar e dignificar a categoria, assegurando direitos e prerrogativas, garantindo a sua atuação e fortalecendo a importância do tributo na construção de uma sociedade justa,

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO SINDICAL RURAL - Considerações - Ano 2013. Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 24/01/2013. Sumário:

CONTRIBUIÇÃO SINDICAL RURAL - Considerações - Ano 2013. Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 24/01/2013. Sumário: CONTRIBUIÇÃO SINDICAL RURAL - Considerações - Ano 2013 Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 24/01/2013. Sumário: 1 - Introdução 2 - Constitucionalidade 3 - Obrigação 3.1 - Estabelecimentos

Leia mais

ATA DA ASSEMBLEIA GERAL DA ADUFG SINDICATO, REALIZADA EM 05/08/2015.

ATA DA ASSEMBLEIA GERAL DA ADUFG SINDICATO, REALIZADA EM 05/08/2015. ATA DA ASSEMBLEIA GERAL DA ADUFG, REALIZADA EM 05/08/2015. Aos dias oito do mês de agosto de dois mil e quinze, no Centro de Cultura e Eventos Prof. Ricardo Freua Bufaiçal, localizado no Campus Samambaia,

Leia mais

CHAPA 1 - MOVIMENTO PELA RECONSTRUÇÃO DA AUDITORIA FISCAL DO TRABALHO RS VISÃO

CHAPA 1 - MOVIMENTO PELA RECONSTRUÇÃO DA AUDITORIA FISCAL DO TRABALHO RS VISÃO CHAPA 1 - MOVIMENTO PELA RECONSTRUÇÃO DA AUDITORIA FISCAL DO TRABALHO RS VISÃO Fortalecer a carreira da Auditoria-Fiscal do Trabalho, de maneira estruturada e privilegiando a participação coletiva, é o

Leia mais

Companheiros e companheiras,

Companheiros e companheiras, Companheiros e companheiras, Utilizada sob o falso argumento de modernizar as relações de trabalho e garantir a especialização no serviço, a terceirização representa na realidade uma forma de reduzir o

Leia mais

CONSIDERANDO a implantação do Sistema Digital de Consignações e a crescente demanda de averbações de consignações em folha de pagamento;

CONSIDERANDO a implantação do Sistema Digital de Consignações e a crescente demanda de averbações de consignações em folha de pagamento; DECRETO Nº 1843-R, DE 25 DE ABRIL DE 2007. Altera as disposições sobre consignação em folha de pagamento, nos termos do Art. 74 da Lei Complementar nº. 46 de 31 de Janeiro de 1994, e nos termos das Alíneas

Leia mais

A Aposentadoria dos Servidores Públicos Federais

A Aposentadoria dos Servidores Públicos Federais A Aposentadoria dos Servidores Públicos Federais Carlos Alberto Pereira de Castro Curitiba, junho de 2008 Introdução Estudo da aposentadoria dos servidores públicos passou a ser relevante com as reformas

Leia mais

A Constituição Federal de 1988 estabeleceu:

A Constituição Federal de 1988 estabeleceu: A Constituição Federal de 1988 estabeleceu: Art. 8º É livre a associação profissional ou sindical, observado o seguinte: Art. 37º... VI - é garantido ao servidor público civil o direito à livre associação

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca ASSINATURA DO SEGURO-DESEMPREGO E

Leia mais

RELATÓRIO N.º 3/2015

RELATÓRIO N.º 3/2015 RELATÓRIO N.º 3/2015 Relatório n.º 3/2015. Relator: Vicente de Paulo da Silva Sousa. Condição: Delegado escolhido em Assembleia Geral. Motivo: Participar da Reunião Ampliada da Federação Nacional dos Trabalhadores

Leia mais

Exerça o democrático direito de voto e escolha seus representantes na Fundação

Exerça o democrático direito de voto e escolha seus representantes na Fundação NÚMERO 21 ABRIL MAIO 2010 Editado pela Assessoria de Comunicação Institucional Exerça o democrático direito de voto e escolha seus representantes na Fundação 02 Candidatos a Diretor de Benefícios participam

Leia mais

Boletim 05/2014. Assembleia do SINASEFE realizada no dia 28/11/2014

Boletim 05/2014. Assembleia do SINASEFE realizada no dia 28/11/2014 Boletim 05/2014 Assembleia do SINASEFE realizada no dia 28/11/2014 A gestão 2013/2015 do SINASEFE Seção Local de Muzambinho, realizou no ultimo dia 28 de Novembro de 2014 (sexta-feira), às 10 horas no

Leia mais

Carlos Roberto Occaso Subsecretário de Arrecadação e Atendimento da Receita Federal do Brasil

Carlos Roberto Occaso Subsecretário de Arrecadação e Atendimento da Receita Federal do Brasil Ofício nº. 071/2014 PRE Brasília, 29 de maio de 2014. Ilmo. Sr. Carlos Roberto Occaso Subsecretário de Arrecadação e Atendimento da Receita Federal do Brasil Marcelo de Melo Souza Subsecretário de Gestão

Leia mais

Nota oficial do Poder Judiciário do Estado de Santa Catarina,

Nota oficial do Poder Judiciário do Estado de Santa Catarina, Nota oficial do Poder Judiciário do Estado de Santa Catarina, É de conhecimento de todos que os servidores filiados ao Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Estado de Santa Catarina Sinjusc,

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Página 1 de 5 TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS000882/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 10/06/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR028482/2011 NÚMERO DO PROCESSO:

Leia mais

MANTEGA ANUNCIA REDUÇÃO DE ICMS INTERESTADUAL

MANTEGA ANUNCIA REDUÇÃO DE ICMS INTERESTADUAL MANTEGA ANUNCIA REDUÇÃO DE ICMS INTERESTADUAL A unificação das alíquotas do ICMS para acabar com a guerra fiscal será gradual e levará oito anos, anunciou nesta quarta-feira (7/11) o ministro da Fazenda,

Leia mais

Vamos lá... *** a) Artigo 168: No caso de interrupção de pagamento de débito parcelado, o saldo proporcional

Vamos lá... *** a) Artigo 168: No caso de interrupção de pagamento de débito parcelado, o saldo proporcional Olá pessoal, tudo bem? Muitos estudos? Espero que sim. Vou começar a trabalhar com vocês alguns aspectos importantes da Legislação do ICMS RJ que podem ser cobrados no próximo concurso para Auditor Fiscal

Leia mais

ARQUITETURA E URBANISMO 1º SEMESTRE

ARQUITETURA E URBANISMO 1º SEMESTRE ARQUITETURA E URBANISMO 1º SEMESTRE AULA 04 INTRODUÇÃO AO EXERCÍCIO PROFISSIONAL DOCENTE: ROSEMARI VIEIRA BRAGANÇA ARQUITETO E URBANISTA RESPONSABILIDADES E OBRIGAÇÕES ÉTICA RESPONSABILIDADE TÉCNICA RESPONSABILIDADE

Leia mais

FOLHA FISCAL Nº 7 Fevereiro-Março/2015

FOLHA FISCAL Nº 7 Fevereiro-Março/2015 FOLHA FISCAL Nº 7 Fevereiro-Março/2015 Auditores Fiscais discutem política tributária de Minas Reunidos no Conselho Deliberativo da categoria, Auditores Fiscais debateram a conjuntura econômica de Minas

Leia mais

A dúvida da consulente diz respeito à contribuição prevista na Consolidação das Leis do Trabalho: (grifou-se)

A dúvida da consulente diz respeito à contribuição prevista na Consolidação das Leis do Trabalho: (grifou-se) IMPOSTO SINDICAL SERVIDOR ESTATUTÁRIO Autoria: Sidnei Di Bacco Advogado Deve ser descontado dos servidores estatutários a contribuição sindical prevista na CLT? Existem, ao menos, quatro espécies de contribuições

Leia mais

Servidor Municipal de Contagem

Servidor Municipal de Contagem Servidor Municipal de Contagem A defesa e o encaminhamento de seus direitos estão nas mãos do SINDISCON. Não permita que suas dificuldades profissionais coloquem mais preocupações em sua vida. Transfira

Leia mais

CICLOS DE DEBATES DIREITO E GESTÃO PÚBLICA TEXTO X

CICLOS DE DEBATES DIREITO E GESTÃO PÚBLICA TEXTO X CICLOS DE DEBATES DIREITO E GESTÃO PÚBLICA CICLO 2012 TEXTO X A Previdência Social do Servidor Público Valéria Porto Ciclos de Debates - Direito e Gestão Pública A Previdência Social do Servidor Público

Leia mais

LEI 3.981/91 DE 7 DE JANEIRO DE 1991. O Prefeito Municipal de Natal, Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI 3.981/91 DE 7 DE JANEIRO DE 1991. O Prefeito Municipal de Natal, Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono a seguinte Lei: LEI 3.981/91 DE 7 DE JANEIRO DE 1991 Dispõe sobre o Grupo Ocupacional Fisco e dá outras providencias. O Prefeito Municipal de Natal, Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono a seguinte Lei:

Leia mais

COGESP/SEPOG/PMF III REUNIÃO

COGESP/SEPOG/PMF III REUNIÃO COGESP/SEPOG/PMF III REUNIÃO Agenda Horário Assunto Palestrante 8:00h às 8:30h Abertura da Reunião pelo Secretário da SEPOG Philipe Nottingham 8:30h às 9:30h Apresentação do Processo de Aposentadoria nova

Leia mais

Entre as partes de um lado: e, de outro lado:

Entre as partes de um lado: e, de outro lado: CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO Entre as partes de um lado: SINDICATO DOS TÉCNICOS DE SEGURANÇA DO TRABALHO NO ESTADO DE SÃO PAULO, CNPJ nº 60.266.996/0001-03 e, de outro lado: SINDICATO DA INDÚSTRIA DA

Leia mais

Aposentadoria por tempo de contribuição e Aposentadoria com proventos integrais. Alda Maria Santarosa 1

Aposentadoria por tempo de contribuição e Aposentadoria com proventos integrais. Alda Maria Santarosa 1 Aposentadoria por tempo de contribuição e Aposentadoria com proventos integrais Alda Maria Santarosa 1 Resumo Nos últimos 25 anos, desde a promulgação da Constituição Federal do Brasil, em 1988, nota-se

Leia mais

PRESSÃO DOS TRABALHADORES DÁ RESULTADO

PRESSÃO DOS TRABALHADORES DÁ RESULTADO R. Domingos Vieira,587 - sl 817 - Santa Efigênia Belo Horizonte/MG - CEP 30150-240 Ano 14 - Dezembro/2012 - Filiada à CUT Associação Sindical dos Trabalhadores em Hospitais de Minas Gerais www.asthemg.org.br

Leia mais

ATIVO Nota 2012 2011 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO Nota 2012 2011 CIRCULANTE CIRCULANTE

ATIVO Nota 2012 2011 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO Nota 2012 2011 CIRCULANTE CIRCULANTE QUADRO I BALANÇOS PATRIMONIAIS ATIVO Nota 2012 2011 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO Nota 2012 2011 CIRCULANTE CIRCULANTE Caixa e equivalentes de caixa 4 2.630.185 2.070.467 Fornecedores 115.915 76.688 Contas

Leia mais

Colocação Inicial da Questão

Colocação Inicial da Questão NOTA TÉCNICA nº 013/2011 (novembro de 2011) Anistiados originários do BNCC Banco Nacional de Crédito Cooperativo. Lei nº 8.878, de 1994. Aproveitamento em órgão da administração federal direta (MAPA).

Leia mais

FENAJ - FEDERAÇÃO NACIONAL DOS JORNALISTAS COMISSÃO NACIONAL DE ÉTICA

FENAJ - FEDERAÇÃO NACIONAL DOS JORNALISTAS COMISSÃO NACIONAL DE ÉTICA FENAJ - FEDERAÇÃO NACIONAL DOS JORNALISTAS COMISSÃO NACIONAL DE ÉTICA RESOLUÇÃO CNE Nº 01/2008, REPUBLICADA (*), DE 07/07/2008 Artigo 1º Este Regimento Interno contém as normas que regulam o funcionamento

Leia mais

Comissão de Saúde da Câmara dos Vereadores do Rio questiona SMS e defende instalação de CPI para investigar desrespeito à Lei das OSs

Comissão de Saúde da Câmara dos Vereadores do Rio questiona SMS e defende instalação de CPI para investigar desrespeito à Lei das OSs Comissão de Saúde da Câmara dos Vereadores do Rio questiona SMS e defende instalação de CPI para investigar desrespeito à Lei das OSs O plenário da Câmara Municipal do Rio de Janeiro ficou lotado durante

Leia mais

SUPLEMENTAÇÃO DE APOSENTADORIA - PERGUNTAS E RESPOSTAS

SUPLEMENTAÇÃO DE APOSENTADORIA - PERGUNTAS E RESPOSTAS SUPLEMENTAÇÃO DE APOSENTADORIA - PERGUNTAS E RESPOSTAS Dando sequência ao processo de esclarecimentos sobre a Suplementação de Aposentadoria, foi inserido novo conteúdo no site da Fundação, contendo respostas

Leia mais

Contribuição Sindical Patronal

Contribuição Sindical Patronal Contribuição Sindical Patronal Aspectos Legais O recolhimento da contribuição sindical é obrigatório conforme se verifica nos artigos 578, 579 e 580 da Consolidação das Leis do Trabalho: TÍTULO V - DA

Leia mais

Cem edições para informar e formar cidadãos!

Cem edições para informar e formar cidadãos! ParaTod Mandato do Deputado Tadeu Veneri-PT nº 100 Dezembro 2014 s Acesse: www.tadeuveneri.com.br facebook.com/tadeuveneri Edição Especial Número 100 Cem edições para informar e formar cidadãos! Do primeiro

Leia mais

CAMPANHA SALARIAL 2015-2016 PAUTA UNIFICADA DA CATEGORIA REPRESENTADA PELO SINDIPA EMPRESAS COM DATA BASE EM 01/11/2015 E 01/01/2016

CAMPANHA SALARIAL 2015-2016 PAUTA UNIFICADA DA CATEGORIA REPRESENTADA PELO SINDIPA EMPRESAS COM DATA BASE EM 01/11/2015 E 01/01/2016 CAMPANHA SALARIAL 2015-2016 PAUTA UNIFICADA DA CATEGORIA REPRESENTADA PELO SINDIPA EMPRESAS COM DATA BASE EM 01/11/2015 E 01/01/2016 1. REAJUSTE SALARIAL: O salário base nominal dos empregados da categoria

Leia mais

DO BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S. A

DO BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S. A MINUTA ESPECÍFICA DOS FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S. A 2006/2007. I INTRODUÇÃO Os signatários, por este instrumento coletivo de trabalho, de um lado os legítimos representantes do Banco

Leia mais

PROPOSTA DA ASTHEMG PARA O PLANO DE CARGOS E CARREIRAS

PROPOSTA DA ASTHEMG PARA O PLANO DE CARGOS E CARREIRAS CARTILHA Proposta para mudança do Plano de Cargos e Carreira 02 PROPOSTA DA ASTHEMG PARA O PLANO DE CARGOS E CARREIRAS O Plano de Cargos e Carreira do Estado, criado em 2005 pela Lei 15.462, já previa

Leia mais

SEÇÃO 111. -.,---+"r-. DAS ATlUBUXç6ES DE CADA DIRETOR INDIVIDUALMEN

SEÇÃO 111. -.,---+r-. DAS ATlUBUXç6ES DE CADA DIRETOR INDIVIDUALMEN :.. A -. ~ SINDICATO DOS SERVIDORES DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SÁO PAULO Pessoa Jurldica de Direito Privado - Inscrito no 5 Registro Civil de Pessoas Juridicas da Comarca de São Paulo - Capital

Leia mais

Plano de Trabalho da ASPAS Gestão 2008/2011. Atividades e Metas para 2008

Plano de Trabalho da ASPAS Gestão 2008/2011. Atividades e Metas para 2008 Plano de Trabalho da ASPAS Gestão 2008/2011 Atividades e Metas para 2008 1 - Ações institucionais 1.1 - Acompanhar a gestão atuarial e de investimentos do PS-I e do PS-II, tomando medidas em defesa dos

Leia mais

CAPÍTULO I DA CARREIRA Seção I Disposições iniciais. Seção II Do quadro

CAPÍTULO I DA CARREIRA Seção I Disposições iniciais. Seção II Do quadro LEI COMPLEMENTAR Nº 442, de 13 de maio de 2009 Procedência Governamental Natureza PLC/0006.2/2009 DO. 18.604 de 14/05/2009 *Alterada pela LC 534/11 *Ver Lei LC 534/11 (art. 72) *Regulamentada pelo Dec.

Leia mais

Quanto aos itens da pauta setorial, o MEC informou o que segue:

Quanto aos itens da pauta setorial, o MEC informou o que segue: Brasília, 7 de setembro de 2015 Reunião com Ministério da Educação (MEC) e com o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) realizada dia 04/09/2015 e Contraproposta da FASUBRA ao Governo Na

Leia mais

Faço saber que a Assembleia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte lei: CAPÍTULO I Do Regime de Previdência Complementar

Faço saber que a Assembleia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte lei: CAPÍTULO I Do Regime de Previdência Complementar LEI Nº 14.653, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2011 Institui o regime de previdência complementar no âmbito do Estado de São Paulo, fixa o limite máximo para a concessão de aposentadorias e pensões de que trata o

Leia mais

A indevida contribuição de 10% sobre o FGTS

A indevida contribuição de 10% sobre o FGTS Informe Jurídico - nº I - 2014 A indevida contribuição de 10% sobre o FGTS De acordo com o artigo 1º da Lei Complementar nº 110, de 29 de junho de 2001, em caso de demissão de empregado sem justa causa,

Leia mais

PARECER SOBRE O REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR NA BAHIA

PARECER SOBRE O REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR NA BAHIA PARECER SOBRE O REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR NA BAHIA I. Intróito Na qualidade de Professor de Servidor Público da UESB e de advogado da ADUSB, nos fora solicitado pela Diretoria desta entidade sindical

Leia mais

SINDICATO E ORGANIZAÇÃO DAS COOPERATIVAS NO ESTADO DO TOCANTINS OCB/TO

SINDICATO E ORGANIZAÇÃO DAS COOPERATIVAS NO ESTADO DO TOCANTINS OCB/TO SINDICATO E ORGANIZAÇÃO DAS COOPERATIVAS NO ESTADO DO TOCANTINS OCB/TO A OCB/TO é formada por cooperativas singulares, federações e centrais de todos os ramos. Pela Lei 5.764/71, ainda em vigor, todas

Leia mais

Lição 13. Direito Coletivo do Trabalho

Lição 13. Direito Coletivo do Trabalho Lição 13. Direito Coletivo do Trabalho Organização sindical: Contribuições, Convenções e Acordos Coletivos do Trabalho, Dissídio Coletivo, Direito de Greve (Lei nº 7.783, de 28/6/89). Comissões de Conciliação

Leia mais

Regras de Aposentadorias e Pensões

Regras de Aposentadorias e Pensões Seguridade Social: A seguridade social compreende um conjunto integrado de ações de iniciativa dos Poderes Públicos e da sociedade, destinadas a assegurar os direitos relativos à saúde, à previdência e

Leia mais

A data base dos Servidores da Prefeitura Municipal de Sapezal será sempre em 1º de maio

A data base dos Servidores da Prefeitura Municipal de Sapezal será sempre em 1º de maio S.I.M.S SINDICATO DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS SAPEZAL/MT PAUTA DE REIVINDICAÇÕES DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE SAPEZAL -20013 INTRODUÇÃO O Sindicato dos Servidores Municipais de Sapezal-SIMS/MT,

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE A CONTRIBUIÇÃO SINDICAL URBANA (IMPOSTO SINDICAL) ATUALIZADAS

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE A CONTRIBUIÇÃO SINDICAL URBANA (IMPOSTO SINDICAL) ATUALIZADAS PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE A CONTRIBUIÇÃO SINDICAL URBANA (IMPOSTO SINDICAL) ATUALIZADAS 1ª pergunta: Quem paga a Contribuição Sindical Urbana CSU (imposto sindical)? a) Os profissionais liberais, entre

Leia mais

O REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DO MUNICÍPIO DE TAQUARITINGA

O REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DO MUNICÍPIO DE TAQUARITINGA O REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DO MUNICÍPIO DE TAQUARITINGA 1. INTRODUÇÃO A previdência social no Brasil pode ser divida em dois grandes segmentos, a saber: Regime Geral de Previdência Social (RGPS):

Leia mais

ANTEPROJETO DE LEI COMPLEMENTAR. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA. Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei Complementar:

ANTEPROJETO DE LEI COMPLEMENTAR. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA. Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei Complementar: ANTEPROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Dispõe sobre normas gerais pertinentes à Administração Tributária, no âmbito da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, e regula sua integração e as carreiras

Leia mais

DECRETO Nº 3130, DE 22 DE JULHO DE 2011.

DECRETO Nº 3130, DE 22 DE JULHO DE 2011. DECRETO Nº 3130, DE 22 DE JULHO DE 2011. Regulamenta o art. 54 da Lei Complementar nº 392, de 17/12/2008, Dispõe sobre o Regime Jurídico dos Servidores Públicos do Município de Uberaba e dá outras providências.

Leia mais

FAQ. Participante Ativo Alternativo

FAQ. Participante Ativo Alternativo FAQ Participante Ativo Alternativo O que mudou na Previdência do Servidor Público Federal? A previdência do servidor público passou por mudanças nos últimos anos a partir da emenda 41, da Constituição

Leia mais

Renato Silva de Assis Supervisor Técnico da Paraíba

Renato Silva de Assis Supervisor Técnico da Paraíba Renato Silva de Assis Supervisor Técnico da Paraíba Análise do Projeto de Lei que dispõe sobre os planos de custeio e de benefícios do regime próprio de previdência social do Estado da Paraíba No dia 20

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO DA FESSP/MT

BOLETIM INFORMATIVO DA FESSP/MT BOLETIM INFORMATIVO DA FESSP/MT Ano 2015 abril/maio edição 1 INAUGURAÇÃO DO COMPER CPA E INÍCIO DAS OBRAS DA NOVA SEDE No dia 25 de fevereiro de 2015 foi inaugurada o supermercado COMPER no terreno da

Leia mais

LEI Nº 8.690, DE 19 DE NOVEMBRO DE 2003. O Povo do Município de Belo Horizonte, por seus representantes, decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 8.690, DE 19 DE NOVEMBRO DE 2003. O Povo do Município de Belo Horizonte, por seus representantes, decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 8.690, DE 19 DE NOVEMBRO DE 2003 Institui o Plano de Carreira dos Servidores da Área de Atividades de Administração Geral da Prefeitura de Belo Horizonte, estabelece a respectiva Tabela de Vencimentos

Leia mais

contribuição previdenciária de aposentados e pensionistas, e a PEC 63, que resgata o ATS.

contribuição previdenciária de aposentados e pensionistas, e a PEC 63, que resgata o ATS. Neste ano histórico em que completa 60 anos de vitoriosa trajetória associativa, a Amagis é agraciada ao ser escolhida para sediar, novamente, onze anos depois, outro importante encontro integrativo como

Leia mais

NOTA JURÍDICA N 3/AJ-CAM/2013 Brasília (DF), 21 de março de 2013. (SAERGS). REFERÊNCIAS: Ofício SAERGS n 1109-2003, de 25 de fevereiro de 2013.

NOTA JURÍDICA N 3/AJ-CAM/2013 Brasília (DF), 21 de março de 2013. (SAERGS). REFERÊNCIAS: Ofício SAERGS n 1109-2003, de 25 de fevereiro de 2013. NOTA JURÍDICA N 3/AJ-CAM/2013 Brasília (DF), 21 de março de 2013. ORIGEM: Sindicato dos Arquitetos no Estado do Rio Grande do Sul (SAERGS). REFERÊNCIAS: Ofício SAERGS n 1109-2003, de 25 de fevereiro de

Leia mais

Esclarecimentos sobre subsídio. Quem terá o direito de optar por receber subsídio. O que é incorporado para compor o subsídio

Esclarecimentos sobre subsídio. Quem terá o direito de optar por receber subsídio. O que é incorporado para compor o subsídio N.º 24 20/01/2011 www.sindutemg.org.br (31) 3481-2020 sindute@sindutemg.org.br Esclarecimentos sobre subsídio Os 47 dias de greve em 2010 tiveram como principal objetivo modificar o salário dos trabalhadores

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA PRIMEIRA REGIÃO

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA PRIMEIRA REGIÃO DECISÃO 2012 PROCESSO : 36098-81.2012.4.01.3400 IMPETRANTE : SINDICATO DOS TRABALHADORES EM SAÚDE TRABALHO E PREVIDÊNCIA SOCIAL NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO IMPETRADO : SECRETARIO DE GESTÃO PÚBLICA DO MINISTÉRIO

Leia mais

0003/09-TJAP. LEI Nº. 1.377, DE 07 DE OUTUBRO DE

0003/09-TJAP. LEI Nº. 1.377, DE 07 DE OUTUBRO DE Referente ao Projeto de Lei nº 0003/09-TJAP. LEI Nº. 1.377, DE 07 DE OUTUBRO DE 2009. Publicada no Diário Oficial do Estado nº 4597, de 07/10/2009. Autor: Tribunal de Justiça do Estado do Amapá Altera

Leia mais

PLANO DE AÇÃO SINDICAL

PLANO DE AÇÃO SINDICAL PLANO DE LUTAS 1. Plano de carreira - Continua em pauta, reiniciar a discussão como TJ. ISONOMIA; 2. URV das pensionistas - Continua em pauta, TJ não aceita responsabilidade, ajuizamos ação; 3. Reajustes

Leia mais

REPOSICIONAMENTO POR TEMPO DE SERVIÇO

REPOSICIONAMENTO POR TEMPO DE SERVIÇO Governo do Estado de Minas Gerais REPOSICIONAMENTO POR TEMPO DE SERVIÇO Belo Horizonte, 12 de janeiro de 2010 1 SUMÁRIO 1. Previsão legal 2. Regulamentação 3. Contagem de tempo 3.1. Marco inicial 3.2.

Leia mais

CARTILHA DO SUBSÍDIO

CARTILHA DO SUBSÍDIO CARTILHA DO SUBSÍDIO Cléa da Rosa Pinheiro Vera Mirna Schmorantz A Direção do SINAL atenta às questões que dizem com a possibilidade de alteração da estrutura remuneratória das carreiras de Especialista

Leia mais

Contribuições sindicais

Contribuições sindicais Contribuições sindicais 1. Aspectos gerais A contribuição sindical é uma receita que tem como fundamento, precípuo, viabilizar a atividade da entidade sindical para fins de defesa dos interesses de determinada

Leia mais

Em Foco CCENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES. Jornal do Sindicato dos Bancários de Campina Grande e Região, Setembro de 2012 - ano XII - nº 05

Em Foco CCENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES. Jornal do Sindicato dos Bancários de Campina Grande e Região, Setembro de 2012 - ano XII - nº 05 R Em Foco UT BRASIL CCENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES CUT Jornal do Sindicato dos Bancários de Campina Grande e Região, Setembro de 2012 - ano XII - nº 05 Em Foco 02 setembro/2012 Greve surte efeito Chega

Leia mais

Email enviado em 09/09/2015 pedindo a presidente Dilma Rousseff pedindo mudanças no REDOM

Email enviado em 09/09/2015 pedindo a presidente Dilma Rousseff pedindo mudanças no REDOM Email enviado em 09/09/2015 pedindo a presidente Dilma Rousseff pedindo mudanças no De: Mario Avelino [mailto:marioavelino@domesticalegal.org.br] Enviada em: quarta-feira, 9 de setembro de 2015 23:50 Para:

Leia mais

ADE. ADICIONAL DE DESEMPENHO Perguntas e respostas para esclarecer dúvidas sobre a concessão do Adicional de Desempenho

ADE. ADICIONAL DE DESEMPENHO Perguntas e respostas para esclarecer dúvidas sobre a concessão do Adicional de Desempenho ADE ADICIONAL DE DESEMPENHO Perguntas e respostas para esclarecer dúvidas sobre a concessão do Adicional de Desempenho Sumário 1. O que é o Adicional de Desempenho? 2. Qual legislação dispõe sobre o ADE?

Leia mais