BONTEMPO, A NOVA SEDE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BONTEMPO, A NOVA SEDE"

Transcrição

1 Ano 31 Agosto de 2012 Nº 142 BONTEMPO, A NOVA SEDE Mudança permite à Fundação reduzir ainda mais seu custeio e elevar ganho na carteira de investimentos imobiliários Página 7 Página 3 Eleições Forluz 2012: conselhos terão renovação parcial de representantes Página 6 Com alteração regulamentar, herdeiros receberão parte da conta patronal

2 DRP PRESTA CONTAS 2 Agosto de 2012 Jornal Forluz Propostas para a redução da taxa de juros são apresentadas Estamos nos aproximando do momento de tomarmos uma decisão sobre a redução da taxa de desconto (juros) na Forluz. Este assunto é muito importante para os participantes, pois é uma das premissas atuariais utilizadas no momento da concessão do benefício vitalício do Plano B. A possível redução da taxa de desconto vem sendo debatida desde o final do ano passado e motivou a criação de um grupo de trabalho específico por parte do Conselho Deliberativo. Tanto os representantes dos participantes quanto os que representam as patrocinadoras estiveram presentes em uma série de reuniões e debates onde o tema foi exaustivamente tratado. As entidades sindicais e de aposentados também foram envolvidas na discussão e ajudaram na construção de uma proposta que foi apresentada à Forluz e às patrocinadoras. Vale lembrar que aqueles que já têm todas as condições para fazer o requerimento de benefício na Forluz, até o final de 2013, poderão fazê-lo nas regras atuais, ou seja, não terão nenhum impacto com a mudança e terão seus benefícios calculados considerando uma taxa de desconto de IPCA + 6% ao ano. A proposta dos representantes dos participantes consiste na redução gradual da taxa, que passaria num primeiro momento de IPCA + 6% para IPCA + 5,5%, depois, no segundo ano, para IP- CA + 5,25% e no terceiro ano para IPCA + 5%. Além disso, teríamos a extinção da primeira faixa da tabela de contribuição para a Forluz. Com isso, os participantes ativos passariam a contribuir com um valor maior para a previdência complementar e as patrocinadoras seriam obrigadas a acompanhar este aumento na contribuição. Essa mudança atenderia mais aos participantes de menor remuneração. Tanto os representantes dos participantes quanto os que representam as patrocinadoras estiveram presentes em uma série de reuniões e debates onde o tema foi exaustivamente tratado Os representantes das patrocinadoras, no entanto, apresentaram uma proposta onde a taxa seria reduzida de uma única vez de IPCA + 6% para IPCA + 5% e, em vez de excluirmos a primeira faixa da tabela de contribuição, seria dado um aumento de 10% em todas as faixas da tabela, a partir do dia 1º de dezembro de Esse aumento seria compulsório e aqueles participantes que não o quisessem poderiam fazer opção por uma alíquota de 90%, o que garantiria ao participante a manutenção da contribuição atual. É consenso entre as partes que o cenário deve ser analisado anualmente e que eventuais mudanças macroeconômicas podem demandar novas discussões. Diante das propostas, ficaram ainda pendentes a definição do modelo a ser seguido e o momento inicial de aplicação do aumento de contribuição de 10%. Isso ainda está em debate e será levado às patrocinadoras e entidades representativas dos participantes que, por sua vez, já manifestaram que realizarão assembleias para definição. Wilian Vagner Moreira Diretor de Relações com Participantes da Forluz E- mail: luz.org.br - Tel: (31) Os con cei tos e opi niões emi ti dos nes ta co lu na re pre sen tam a po si ção do di re tor de Re la ções com Par ti ci pan tes. E X P E D I E N T E Con se lho De li be ra ti vo: Efetivos: Sérgio Roberto Belisário (Presidente), Denys Cláudio Cruz de Souza, Helder Godinho da Fonseca, Luciano Lopes Amaral, Guilherme de Andrade Ferreira, Carlos Alberto de Almeida. Suplentes: Gilberto Gomes de Lacerda, João Batista Pezzini, João Carlos Zamagna Bouhid, Vanderlei Toledo, Rogério Mota Furtado, José Carlos Filho. Con se lho Fis cal: Efetivos: Marcos Túlio Silva (Presidente), João Victor Marçal, Maura Galuppo Botelho Martins, Helton Diniz Ferreira. Suplentes: Ângela Maria de Oliveira Souza, Paula Sylvia Ridolfi Aguiar Carrara, Mário Lúcio Braga, Jarbas Discacciati. Di re to ria: Fer nan do Al ves Pi - men ta (Pre si den te), Rodrigo Eustáquio Barata, Jo sé Ri bei ro Pe na Ne to e Wilian Vagner Moreira. JOR NAL FOR LUZ: Pu bli ca ção Bi mes tral. Edi ta do pe la As ses - so ria de Co mu ni ca ção. Ti ra gem: Edi to r e Jor na lis ta Res pon sá vel: Victor Correia (MG 03519JP). Re da ção: Victor Correia, Cinara Rabello, Viviane Primo e Patrícia Ferreira (estagiária). Pro je to grá fi coedia gra ma ção: Cláu dia Tar ta glia. Im pres são: EGL Editores. Cor res pon dên cias: Ave ni da do Con tor no, º an dar - Fo ne: (31) CEP: Be lo Ho ri zon te - MG. E- mail: for luz.org.br. Por tal Cor po ra ti vo: luz.org.br. Obs: as ma té rias pu bli ca das nes te jor nal são ex clu si va men te de ca rá ter in for ma ti vo, não ge ran do qual quer es pé cie de di rei to ou obri ga ção por par te da For luz. Sustentabilidade: a Forluz é signatária dos Principles for Responsible Investment PRI, da ONU, e apoiadora do Carbon Disclosure Project CDP, organização que visa minimizar emissão de gases de efeito estufa (GEE).

3 ELEIÇÕES NA FORLUZ Eleja seus representantes nos conselhos O processo eleitoral da Forluz 2012, para preenchimento de duas vagas de conselheiros representantes dos participantes, uma no Conselho Deliberativo e outra no Conselho Fiscal da Fundação, está aberto desde 9 de agosto. Para o Conselho Deliberativo concorrem participantes ativos e para o Conselho Fiscal assistidos. O mandato é de quatro anos e as chapas são compostas por um titular e respectivos suplente e sucessor. Para conhecer o perfil dos candidatos, as propostas das chapas e ter acesso aos demais documentos da campanha, foi criado um hotsite com todas as informações relativas ao processo. Acesse o portal Forluz e clique no banner superior ou no lateral para saber mais detalhes. Período de votação Em meados de setembro, o participante receberá uma carta com os procedimentos e uma senha para votar. A votação será no período de 8 a 28 de outubro, das 8 às 17 horas, e pode ser feita pela internet ou por telefone. O participante só poderá votar uma única vez e o resultado será divulgado até o dia 29 de outubro. Exerça seu direito e não deixe para a última hora. Para votar por telefone, ligue para o número e siga as instruções. A votação pelo telefone só poderá ser efetuada mediante a informação do seu CPF e senha, que constará na carta que será enviada para sua residência ou local de trabalho. Para votar pela internet, acesse o portal Forluz, no endereço eletrônico clique no banner lateral e siga as instruções. A votação também só poderá ser efetuada mediante CPF e senha. 3 Agosto de 2012 Jornal Forluz LUME TEVE MAIS DE 100 MIL ACESSOS A revista digital Lume, lançada no final de junho, contou com mais de 100 mil visualizações. Os acessos foram realizados por cerca de 6 mil leitores até agosto. Assim, a publicação vai se firmando como o novo canal de comunicação que permite a compreensão do ambiente da previdência fechada e da Forluz. Foram enviadas mais de 20 sugestões e depoimentos, e quase 80 soluções dos jogos dos sete erros chegaram à Forluz. Os contemplados participaram do sorteio de pares de ingressos para o cinema e DVD. Em janeiro de 2013, será realizado um novo sorteio relativo à edição da revista Lume do final do ano. CONFIRA OS CONTEMPLADOS: uu Andréa Araújo Morais BH - Sede TI/IO Par de ingressos para cinema uu Dulce D. V. Magalhães Caratinga RC/SR DVD uu Eduardo Bicalho da Silva Cruz BH Sede RL/IB Par de ingressos para cinema uu Evaldo César Sampaio Montes Claros - PR/IN Par de ingressos para cinema uu Karla Louise Fabrini BH Sede PE Par de ingressos para cinema Excelente iniciativa e ótimo formato. O primeiro número apresentou uma alta qualidade nos temas dos artigos abordados. O foco deve ser mantido em torno da busca de esclarecimentos e aprofundamentos em questões de maior interesse dos participantes. Talvez uma pesquisa prévia seria interessante. Sérgio Barbosa dos Santos PP/PC Trabalho moderno, criativo e excelente fonte para pesquisas. Apresentação de alta qualidade. José Andrade de Faria participante assistido CONFIRA ALGUNS DOS DEPOIMENTOS ENVIADOS POR LEITORES: A revista ficou ótima, conteúdo interessante e matérias de fácil entendimento. Parabéns aos idealizadores e para aqueles que trabalharam para que a revista virtual se tornasse uma realidade. Que continue assim. Temas relevantes e textos de fácil entendimento são de extrema importância para conquistar a credibilidade e prender a atenção. Geraldo Honório Sobrinho RC/CR

4 PARA VIVER MELHOR 4 Agosto de 2012 Jornal Forluz Evento mostra como controlar as finanças de maneira inteligente Planejar gastos, usar as finanças de maneira inteligente, controlar o consumo por impulso e lidar com situações de dificuldade financeira foram algumas das questões abordadas durante o encontro Viver Melhor Agora. O evento ocorreu na antiga sede da Fundação, dia 5 de julho, e reuniu cerca de 80 participantes. A primeira palestra foi da psicanalista Vera Rita de Melo Ferreira, que ressaltou como as emoções interferem nas decisões financeiras e explicou que pensar antes de tomar uma decisão é um exercício mental imprescindível. A maneira como lidamos com o dinheiro afeta nossa vida, identidade, autoestima, segurança, dependência, potência sexual, comportamento social e quando o dinheiro falta, desencadeia sentimentos de vergonha, constrangimento e degradação. De acordo com o consultor financeiro que ministrou a segunda palestra do evento, Erasmo Viera, ao contrário do que muita gente pensa, para ter uma vida financeira saudável não é preciso reduzir o consumo, mas comprar de maneira inteligente. Desejar um bem e comprar sem poder é muito prejudicial para o orçamento e um dos grandes responsáveis pelo descontrole financeiro, alertou. As apresentações podem ser acessadas no portal da Forluz. O evento teve o apoio do Santander e foi encerrado com a apresentação de uma esquete de teatro sobre educação financeira do grupo teatral Farroupilha de Ipatinga CAÇA PALAVRA Que tal aprender um pouco mais e ainda concorrer a brindes? Os sorteios referentes ao segundo semestre serão realizados em meados de janeiro. Veja como é fácil: responda ao caça palavra, preencha seus dados, recorte e envie para a Assessoria de Comunicação da Forluz. Participante ativo encaminha por malote ao setor FPR/AC - 4º andar. Os assistidos devem enviar correspondência para av. do Contorno, 6500/4º andar Lourdes, Belo Horizonte/MG CEP: , aos cuidados da FPR/AC. 1 Os recursos previdenciários investidos pelos fundos de pensão se submetem a limites máximos de aplicação, conforme regras do Conselho Nacional CMN. 2 Para os participantes optantes pelo novo cálculo da MAI, o percentual de contribuição da parte destinado ao Fundo de Risco é de 1%. 3 Além das contribuições mensais, o participante pode fazer até quatro contribuições de forma eventual por. Nesse caso, o valor de cada contribuição deverá ser, no mínimo, igual ao da contribuição básica mensal. 4 Podem ser inscritos como beneficiários do Plano B, os, filhos até 24 anos ou inválidos de qualquer idade, cônjuge, companheiro (a) e ex-cônjuge. 5 Política de é um conjunto de normas e orientações referentes à gestão dos recursos, elaborada e revisada anualmente pela Diretoria, aprovada pelo Conselho Deliberativo, encaminhada à Superintendência Nacional de Previdência Complementar Previc e divulgada aos participantes. Nome: Matrícula: Telefone:

5 AVALIAÇÃO DE EVENTOS Opinião dos participantes permite aprimorar ações A assessoria de Comunicação da Forluz adotou um novo sistema para avaliar e conhecer as necessidades dos públicos dos eventos presenciais do Programa de Educação Previdenciária e Financeira da Forluz Para Viver Melhor. Questionários com até seis perguntas, feitos via internet, são enviados por logo após as reuniões. O resultado tem ajudado a Fundação a aprimorar as atividades Eventualmente, é feita uma pesquisa prévia para a realização do evento. Com a enquete é possível saber o perfil do público inscrito e quais são as questões de maior interesse. Em Belo Horizonte, no dia 30 de maio, 141 pessoas participaram da pesquisa prévia para a realização do evento na rua Itambé, dentre elas, 57,60% gostariam de saber mais sobre os planos previdenciários. Veja o quadro ao lado. Participe das pesquisas, concorra a brindes e contribua com sugestões que tornarão os encontros, palestras e atividades cada vez mais adequados ao seu interesse. e a realizar ações mais focadas no interesse do participante. Até agosto, foram realizadas oito pesquisas que avaliaram os eventos do interior e da capital mineira. No total, foram recebidas mais de 374 respostas. Os participantes respondem às questões e também concorrem a brindes. Confira abaixo o índice de aprovação dos eventos realizados. DE UMA FORMA GERAL, COMO AVALIA O EVENTO/PALESTRA? 95,2% 17/maio Para Viver Melhor IPATINGA 97,1% 30/maio Para Viver Melhor BH - ITAMBÉ 100% 27/junho Para Viver Melhor PATOS DE MINAS 97,4% 5/julho Para Viver Melhor Agora BH - FORLUZ 100% 12/julho Palestra Previdência BH Entrevistados que avaliaram o evento entre ótimo e bom DESEJO SABER MAIS SOBRE: PLANO PREVIDENCIÁRIO E BENEFÍCIOS INVESTIMENTOS DA FORLUZ E RESULTADOS RENTABILIDADE DOS PLANOS 57,60% 10,10% 10,10% PERFIS DE INVESTIMENTO 9,10% EMPRÉSTIMO A PARTICIPANTES ASSUNTOS QUE ESTÃO EM PAUTA 5,10% 4,00% OUTRO 4,00% Pesquisa prévia Reunião Itambé BH 30/05 TORRE DO EDIFÍCIO VERDE VAI TOMANDO FORMA A torre do edifício Aureliano Chaves avança e já chama a atenção de quem passa próximo da obra. Dos 29 pavimentos que serão construídos, doze, incluindo os subsolos, estão em execução. Paralelamente, já foram iniciadas as instalações de ar condicionado e exaustão, elétrica e hidráulica dos subsolos. Segundo o engenheiro Marildo Henrique Diniz, do Comitê de Acompanhamento da Obra CEOF, em outubro será iniciada a montagem da fachada de vidro do prédio, que acompanhará o avanço da estrutura. Ao mesmo tempo, a torre continuará a ser erguida, dando andamento também às instalações de toda a parte elétrica, como ar condicionado, hidráulica, cabeamentos e outros dos pavimentos tipo. A previsão é que até o final do ano todas as lajes estejam prontas. O prédio da Forluz terá uma área de 54 mil metros quadrados, sistema de reaproveitamento da água da chuva, melhoria da eficiência energética em cerca de 19%, utilização de iluminação natural em 75% das áreas de uso e sistema de geração de energia fotovoltaica, energia gerada por meio de painéis que convertem a energia da luz do sol em energia elétrica. A obra foi iniciada em janeiro de 2010 e tem data de conclusão prevista para agosto de Agosto de 2012 Jornal Forluz

6 PROPOSTA 6 Agosto de 2012 Jornal Forluz Conselho aprova alteração regulamentar do Plano B RESUMO DA PROPOSTA DE ALTERAÇÃO REGULAMENTAR DO PLANO B O Conselho Deliberativo da Forluz aprovou, na 295ª reunião, realizada em 5 de julho de 2012, alteração no artigo 34 do Regulamento do Plano B. A mudança permite que os herdeiros legais do participante ativo que falece sem deixar beneficiário inscrito receba também o valor correspondente à conta patronal. Após a comunicação aos participantes, e decorrido o prazo legal, a proposta será submetida à aprovação da Superintendência Nacional de Previdência Complementar Previc. Confira o inteiro teor da proposta e a justificativa no portal Forluz. DE... Art º. Em caso de morte do Participante Ativo que não tenha Beneficiário inscrito no PLANO, seu espólio fará jus ao recebimento do valor da Conta Individual e da Conta Portada. 5º. Em caso de morte de conselheiro ou diretor sem vínculo empregatício com qualquer das patrocinadoras, ou o empregado equiparado a esse, nos termos do parágrafo único do art. 8º, seus beneficiários, e, na ausência destes, o espólio, terão direito ao recebimento do valor da Conta Individual e da Conta Portada, rateadas, entre eles, em parcelas iguais. PARA... Art º. Em caso de morte do Participante Ativo que não tenha Beneficiário inscrito no PLANO nem pessoa a esse equiparada nos termos do art. 33, 6º, seu espólio fará jus ao recebimento do valor da Conta de Aposentadoria. 5º. Em caso de morte de conselheiro ou diretor sem vínculo empregatício com qualquer das patrocinadoras, ou o empregado equiparado a esse, nos termos do parágrafo único do art. 8º, seus beneficiários, e, na ausência destes, o espólio, terão direito ao recebimento do valor da Conta de Aposentadoria, rateadas, entre eles, em parcelas iguais. Rentabilidade dos planos Acompanhe a rentabilidade dos Planos Saldado ( A ) e Misto ( B ) da Forluz. PLANO A Julho 2012: 1,3652% (RMA = 0,9188%) Acumulado 2012: 8,8313% (RMA = 6,3139%) PLANO B Assistidos/MAT Temporária em Valor Variável Julho 2012: 2,0598% (RMA = 0,9188%) Acumulado: 15,9869% (RMA = 6,3139%) PLANO B Ativos/Perfis de investimento Julho 2012: Ultraconservador: 1,0292% Conservador: 1,2752% Moderado: 1,6398% Agressivo: 2,2259% Acumulado 2012: Ultraconservador: 7,3483% Conservador: 8,1155% Moderado: 9,2297% Agressivo: 10,9869% RMA (Rentabilidade Mínima Atuarial) É a rentabilidade mínima que os ativos de um plano de benefícios devem ter para que este plano possa cumprir seus compromissos futuros. No caso dos planos Misto (benefícios concedidos) e Saldado da Forluz, atualmente a rentabilidade mínima esperada equivale ao IPCA-IBGE + 6% a.a.

7 EDIFÍCIO BONTEMPO A Forluz tem novo endereço DE CASA NOVA, FUNDAÇÃO DÁ MAIS UM PASSO PARA BAIXAR O CUSTEIO ADMINISTRATIVO E RENTABILIZAR OS INVESTIMENTOS A Forluz passou a ocupar, desde o dia 20 de agosto, as novas instalações no edifício Bontempo, a um quarteirão do antigo endereço. O Conselho Deliberativo aprovou a mudança e a compra do 3º e 4º andares do imóvel recém-construído. O principal objetivo dessa medida foi reduzir o custeio administrativo e otimizar o retorno dos investimentos. A iniciativa representa 46% de redução do aluguel e possibilita, ao mesmo tempo, disponibilizar para locação o 5º e 6º andares do edifício Amadeus, prédio de padrão superior, como já vem sendo feito com o 4º, 7º e parte do 8º andares, também pertencentes à Fundação. O investimento no edifício Amadeus, realizado em janeiro de 2007, tem obtido uma rentabilidade anual média de 16,73%, desde a aquisição até julho de 2012, explica o diretor de Investimentos, Rodrigo Barata. Além disso, em relação a outros fundos de pensão do mesmo porte, no país e no exterior, o custo administrativo da Forluz mantém-se em situação vantajosa. A economia de energia é outra característica das novas instalações. O projeto previu o uso de sensores de presença, redução da intensidade de luz nas áreas de trânsito e utilização de máquinas de ar condicionado mais eficientes e modernas. No novo imóvel, a presidência e demais diretorias, além das gerências e assessorias ligadas à presidência, ocupam o 4º andar, onde também se situa o auditório Roberto Maranhão. No 3º andar estão instaladas as demais gerências e todo o atendimento presencial. O andar possui instalação sanitária adaptada para portadores de necessidades especiais. Segundo o diretor de Seguridade e Gestão, José Ribeiro, a diretoria da Fundação trabalha incessantemente para prestar aos participantes o melhor atendimento e garantir o melhor retorno financeiro para seus investimentos. Sabemos que no início toda mudança gera transtornos, mas com a compreensão dos participantes e a dedicação de nossa equipe, acreditamos que eles serão muito pequenos frente ao grande retorno que teremos ao longo do tempo. 7 Agosto de 2012 Jornal Forluz O ATENDIMENTO PRESENCIAL PASSOU A SER NO 3º ANDAR DO BONTEMPO. A CENTRAL DE ATENDIMENTO MANTÉM O TELEFONE

8

AUTOATENDIMENTO TEM MAIS CONSULTAS

AUTOATENDIMENTO TEM MAIS CONSULTAS Ano 35 Nº 154 Agosto de 2014 AUTOATENDIMENTO TEM MAIS CONSULTAS Novas opções de pesquisa no portal ampliam possibilidade de acompanhamento dos planos e benefícios. Páginas 6 e 7. Página 3 Conselho propõe

Leia mais

ComPromisso a zelar. Página 3. Página 5

ComPromisso a zelar. Página 3. Página 5 Ano 33 Nº 157 Fevereiro de 2015 ComPromisso a zelar Segundo levantamento da Abrapp, Forluz possui média de pagamentos de benefícios superior à dos demais fundos de pensão do país, que por sua vez é melhor

Leia mais

Perfil de investimento: e agora?

Perfil de investimento: e agora? Ano 30 Outubro de 2011 Nº 137 Perfil de investimento: e agora? A partir de dezembro, o participante do Plano B poderá mudar seu perfil. Mas essa alteração foi flexibilizada e poderá ocorrer em outro mês.

Leia mais

O outro lado da moeda

O outro lado da moeda Ano 32 Junho de 2013 Nº 147 O outro lado da moeda Aumento da longevidade impõe mais cuidado ao participante na definição do percentual da MAT em Valor Variável. Página 7 Página 5 Assistidos devem se recadastrar

Leia mais

Pesquisa revelaalto índice desatisfação econfiança na

Pesquisa revelaalto índice desatisfação econfiança na Jor nal im IM PREs PRES soso Ano 29 n Setembro n 2009 n Nº 127 Forluz Pesquisa revelaalto índice desatisfação econfiança na Con fi ra nas págs. 4 e 5 n Educação Previdenciária como na edição anterior,

Leia mais

Fundação Forluminas de Seguridade Social - Forluz. Gerência de Previdência, Atuária e Atendimento

Fundação Forluminas de Seguridade Social - Forluz. Gerência de Previdência, Atuária e Atendimento Fundação Forluminas de Seguridade Social - Forluz Gerência de Previdência, Atuária e Atendimento Cenário A Seguradora Aegon realizou, no período entre janeiro e fevereiro de 2015, uma pesquisa entre quinze

Leia mais

Em que Posso ajudá-lo?

Em que Posso ajudá-lo? Jor nal im IM Pres PRES soso Ano 29 n Dezembro n 2010 n Nº 132 Em que Posso ajudá-lo? Conheça as mudanças ocorridas no atendimento da Fundação nos últimos meses. Página 7 n Nonononononon. Página 6 n Nonionnonononononono.

Leia mais

Página 5. Páginas 6 e 7. Sistema de gestão atuarial inovador começa a ser utilizado na Entidade

Página 5. Páginas 6 e 7. Sistema de gestão atuarial inovador começa a ser utilizado na Entidade Ano 33 Nº 162 Dezembro de 2015 MAIS MODERNO, BONITO E TRANSPARENTE Fundação lança novo portal, acessível em aparelhos móveis e concebido com ampla participação dos usuários. Veja no encarte desta edição

Leia mais

MATERIAL. EXPlICatIvo. Plano BAYER CD

MATERIAL. EXPlICatIvo. Plano BAYER CD MATERIAL EXPlICatIvo Plano BAYER CD 1 Prezado Colaborador! você, que está sendo admitido agora ou ainda não aderiu ao Plano de Previdência oferecido pelo Grupo Bayer, tem a oportunidade de conhecer, nas

Leia mais

ENTENDA MELHOR! O TAC da tábua de mortalidade e o crédito gerado na conta do Plano B

ENTENDA MELHOR! O TAC da tábua de mortalidade e o crédito gerado na conta do Plano B ENTENDA MELHOR! O TAC da tábua de mortalidade e o crédito gerado na conta do Plano B 1 Relembrando os critérios de cálculo da MAT vitalícia O participante do plano B tem a opção, quando atingidos os critérios

Leia mais

Aceprev. Cartilha do Plano de Benefícios REGRA MIGRADOS. Aperam Inox América do Sul S.A. Acesita Previdência Privada

Aceprev. Cartilha do Plano de Benefícios REGRA MIGRADOS. Aperam Inox América do Sul S.A. Acesita Previdência Privada Aceprev Acesita Previdência Privada Aperam Inox América do Sul S.A. Cartilha do Plano de Benefícios REGRA MIGRADOS Aceprev Acesita Previdência Privada DIRETORIA EXECUTIVA Nélia Maria de Campos Pozzi -

Leia mais

SUCESSÃO NA DIRETORIA

SUCESSÃO NA DIRETORIA Ano 33 Nº 158 Abril de 2015 SUCESSÃO NA DIRETORIA Indicados pela patrocinadora Cemig e eleitos, por unanimidade, pelo Conselho Deliberativo, novo presidente e diretor assumem com respaldo e experiência

Leia mais

CARTILHA DO PLANO D FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT

CARTILHA DO PLANO D FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT CARTILHA DO PLANO D Cartilha - Plano D INTRODUÇÃO Você está recebendo a Cartilha do Plano D. Nela você encontrará um resumo das principais características do plano. O Plano D é um plano moderno e flexível

Leia mais

Editado em Março/2011. Car ti lha do Par ti ci pan te

Editado em Março/2011. Car ti lha do Par ti ci pan te Editado em Março/2011 Car ti lha do Par ti ci pan te A exemplo da fábula "A cigarra e a formiga", que ensina a importância de preparar-se para o inverno, guardando provimentos durante o verão, esta cartilha

Leia mais

CARTILHA PLANO CELPOS CD

CARTILHA PLANO CELPOS CD CARTILHA PLANO CELPOS CD ORIGINAL PLUS O QUE É O PLANO CELPOS CD? O Plano Misto I de Benefícios CELPOS CD é um plano de previdência complementar cujo benefício de aposentadoria programada é calculado de

Leia mais

Apresentação do case sobre Educação Previdenciária da Forluz. José Ribeiro Pena Neto Diretor de Seguridade e Gestão

Apresentação do case sobre Educação Previdenciária da Forluz. José Ribeiro Pena Neto Diretor de Seguridade e Gestão Apresentação do case sobre Educação Previdenciária da Forluz José Ribeiro Pena Neto Diretor de Seguridade e Gestão Objetivos Principal: orientar os participantes, ampliando o conhecimento deles sobre orçamento

Leia mais

Car ti lha do Par ti ci pan te

Car ti lha do Par ti ci pan te Editada em Fevereiro/2012 PLANO Car ti lha do Par ti ci pan te A exemplo da fábula "A Cigarra e a Formiga", que ensina a importância de preparar-se para o inverno, guardando provimentos durante o verão,

Leia mais

REGULAMENTO DOS EMPRÉSTIMOS FORLUZ

REGULAMENTO DOS EMPRÉSTIMOS FORLUZ Aprovado pelo Comitê de Investimentos da Forluz em 18 e 25/01/13 (Ata da 401ª e 403ª reunião). Válido para empréstimos solicitados a partir de 01/03/2013. REGULAMENTO DOS EMPRÉSTIMOS FORLUZ CAPÍTULO I

Leia mais

Guia PCD. Conheça melhor o Plano

Guia PCD. Conheça melhor o Plano Guia PCD Conheça melhor o Plano Índice De olho no Futuro...3 Quem é a Fundação Centrus?...5 Conhecendo o Plano de Contribuição Definida - PCD...6 Contribuições do Participante...7 Saldo de Conta...8 Benefícios

Leia mais

Prédio sustentável é investimento no planeta. n Confira no encarte o que muda com a nova forma de cálculo da Melhoria de Aposentadoria por invalidez.

Prédio sustentável é investimento no planeta. n Confira no encarte o que muda com a nova forma de cálculo da Melhoria de Aposentadoria por invalidez. Jor nal im IM Pres PRES soso Ano 29 n Dezembro n 2009 n Nº 128 Prédio sustentável é investimento no planeta Página. 5 n Confira no encarte o que muda com a nova forma de cálculo da Melhoria de Aposentadoria

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS - Plano PreVisão -

PERGUNTAS E RESPOSTAS - Plano PreVisão - PERGUNTAS E RESPOSTAS - Plano PreVisão - O que é o plano PreVisão? O plano PreVisão é o novo plano de benefícios administrado pela Visão Prev, resultado de estudos realizados no intuito de buscar uma solução

Leia mais

REGULAMENTO DOS EMPRÉSTIMOS FORLUZ

REGULAMENTO DOS EMPRÉSTIMOS FORLUZ Aprovado pelo Comitê de Investimentos da Forluz na 330ª reunião de 14/09/2011 e na 331ª reunião de 23/09/2011. Válido para empréstimos solicitados a partir de 01/10/2011. REGULAMENTO DOS EMPRÉSTIMOS FORLUZ

Leia mais

INSTRUÇÃO PREVIC Nº 5, DE 01 DE NOVEMBRO DE 2013

INSTRUÇÃO PREVIC Nº 5, DE 01 DE NOVEMBRO DE 2013 INSTRUÇÃO PREVIC Nº 5, DE 01 DE NOVEMBRO DE 2013 Dispõe sobre os procedimentos a serem observados pelas entidades fechadas de previdência complementar na divulgação de informações aos participantes e assistidos

Leia mais

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.)

(Às Co missões de Re la ções Exteriores e Defesa Na ci o nal e Comissão Diretora.) 32988 Quarta-feira 22 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Ou tu bro de 2003 Art. 3º O Gru po Parlamentar reger-se-á pelo seu regulamento in ter no ou, na falta deste, pela decisão da ma i o ria absoluta de seus mem

Leia mais

Material Explicativo

Material Explicativo Material Explicativo Material Explicativo Índice Introdução 4 Sobre o Plano Previplan 5 Adesão 5 Benefícios do Plano 6 Entenda o Plano 7 Rentabilidade 8 Veja como funciona a Tributação 9 O que acontece

Leia mais

Cartilha do Participante

Cartilha do Participante Benefício definido (Eletra 01) BENEFICIO DEFINIDO Cartilha do Participante Introdução A ELETRA Fundação Celg de Seguros e Previdência é uma entidade fechada de previdência privada, de fins previdenciários

Leia mais

O que é A SISTeL? O que é O CPqD PReV? Benefícios de risco Auxílio-doença Aposentadoria por invalidez, reversível em pensão

O que é A SISTeL? O que é O CPqD PReV? Benefícios de risco Auxílio-doença Aposentadoria por invalidez, reversível em pensão O que é A SISTEL? A Fundação Sistel de Seguridade Social foi criada em 1977 e possui expressiva experiência em Planos de Previdência Privada. A Sistel atua no desenvolvimento de soluções previdenciais

Leia mais

SAIBA TUDO SOBRE O PLANO III DE PREVIDÊNCIA PRIVADA!

SAIBA TUDO SOBRE O PLANO III DE PREVIDÊNCIA PRIVADA! SAIBA TUDO SOBRE O PLANO III DE PREVIDÊNCIA PRIVADA! Prezado participante, 2 Brasil Foods Sociedade de Previdência Privada Cartilha Plano III Um dos grandes objetivos da política de recursos humanos de

Leia mais

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10

Resolução de Matemática da Prova Objetiva FGV Administração - 06-06-10 QUESTÃO 1 VESTIBULAR FGV 010 JUNHO/010 RESOLUÇÃO DAS 15 QUESTÕES DE MATEMÁTICA DA PROVA DA MANHÃ MÓDULO OBJETIVO PROVA TIPO A O mon i tor de um note book tem formato retangular com a di ag o nal medindo

Leia mais

Cartilha do Participante

Cartilha do Participante FACEAL Fundação Ceal de Assistência Social e Previdência Cartilha do Participante Manual de Perguntas e Respostas Plano Faceal CD Prezado leitor, A FACEAL apresenta esta cartilha de perguntas e respostas

Leia mais

Material Explicativo Centrus

Material Explicativo Centrus Material Explicativo Centrus De olho no futuro! É natural do ser humano sempre pensar em situações que ainda não aconteceram. Viagem dos sonhos, o emprego ideal, casar, ter filhos, trocar de carro, comprar

Leia mais

Plano TELOS Contribuição Variável - I

Plano TELOS Contribuição Variável - I Plano TELOS Contribuição Variável - I A sua empresa QUER INVESTIR NO SEU FUTURO, E VOCÊ? A sua empresa sempre acreditou na importância de oferecer um elenco de benefícios que pudesse proporcionar a seus

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV JÚNIOR VGBL E PGBL

NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV JÚNIOR VGBL E PGBL NOTAS EXPLICATIVAS BRASILPREV JÚNIOR VGBL E PGBL Com este material, você entenderá melhor o seu plano Brasilprev Júnior. Se você contratou o plano em nome do Júnior, consulte as informações em Titular:

Leia mais

perfis de investimento

perfis de investimento perfis de investimento Índice 3 Apresentação 3 Como funciona a gestão de investimentos da ELETROS? 5 Quais são os principais riscos associados aos investimentos? 6 Como são os investimentos em renda fixa?

Leia mais

Versão atualizada em março de 2011

Versão atualizada em março de 2011 Versão atualizada em março de 2011 Apresentação Ativo, rentabilidade, renda fixa, perfil de investimento... Se você tem o hábito de se informar sobre como anda o dinheiro investido no seu plano previdenciário,

Leia mais

Guia do Participante - Desligamento Como proceder no desligamento da Rhodia O plano não termina aqui: confira as opções

Guia do Participante - Desligamento Como proceder no desligamento da Rhodia O plano não termina aqui: confira as opções Planos de Aposentadoria Básico e Suplementar Contribuição Definida Guia do Participante - Desligamento Como proceder no desligamento da Rhodia O plano não termina aqui: confira as opções (documento completo

Leia mais

Simuladores de benefícios Saiba como ficará sua projeção de aposentadoria com as taxas de juros reduzidas

Simuladores de benefícios Saiba como ficará sua projeção de aposentadoria com as taxas de juros reduzidas Simuladores de benefícios Saiba como ficará sua projeção de aposentadoria com as taxas de juros reduzidas Passo a passo Para ajudá-lo na simulação, preparamos um passo a passo do preenchimento do simulador

Leia mais

EXTRATO DA ATA DA 263ª REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS DA FUNDAÇÃO FORLUMINAS DE SEGURIDADE SOCIAL FORLUZ

EXTRATO DA ATA DA 263ª REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS DA FUNDAÇÃO FORLUMINAS DE SEGURIDADE SOCIAL FORLUZ EXTRATO DA ATA DA 263ª REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS Data: 17 de agosto de 2010 Horário: 15:10 as 16:20 horas Sumário dos Fatos Ocorridos 1. Apresentação Rio Bravo: A equipe da Rio Bravo apresentou

Leia mais

PARECER ATUARIAL 2014

PARECER ATUARIAL 2014 PARECER ATUARIAL 2014 Plano de Benefícios 1 Plano de Benefícios PREVI Futuro 1. OBJETIVO 1.1. O presente Parecer Atuarial tem por objetivo informar sobre a qualidade da base cadastral, as premissas atuariais,

Leia mais

Estrutura do Plano de Benefícios Agilent

Estrutura do Plano de Benefícios Agilent Plano de Benefícios Agilent 1 Objetivo da HP Prev Proporcionar aos seus participantes a oportunidade de contribuir para a HP Prev e, juntamente com as contribuições da patrocinadora, formar uma renda mensal

Leia mais

Presente em mais de 170 países. Entre as 100 maiores empresas do mundo (ranking mundial Fortune. Tradição: fundada em 1872

Presente em mais de 170 países. Entre as 100 maiores empresas do mundo (ranking mundial Fortune. Tradição: fundada em 1872 Previdência Privada Zurich Global Presente em mais de 170 países Entre as 100 maiores empresas do mundo (ranking mundial Fortune Tradição: fundada em 1872 Solidez Financeira: classificação AA pela Standard

Leia mais

Regulamento do Plano de Empréstimo. Aprovado em 01 de Janeiro de 2015

Regulamento do Plano de Empréstimo. Aprovado em 01 de Janeiro de 2015 Regulamento do Plano de Empréstimo 2015 Aprovado em 01 de Janeiro de 2015 1. Dos Objetivos a) Estabelecer os direitos e obrigações da Previplan - Sociedade de Previdência Privada (aqui designada como Sociedade

Leia mais

A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada.

A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada. A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada. Adesão Característica do contrato de previdência privada, relativa ao ato do proponente aderir ao plano de previdência. Administradores

Leia mais

2º Semestre de 2010 2

2º Semestre de 2010 2 1 2 2º Semestre de 2010 O objetivo deste material é abordar os pontos principais do Plano de Benefícios PreviSenac e não substitui o conteúdo do regulamento. 3 4 Índice PreviSenac para um futuro melhor

Leia mais

As mudanças mais importantes no Bradesco Previdência

As mudanças mais importantes no Bradesco Previdência As mudanças mais importantes no Bradesco Previdência No dia 21 de julho, o RH do Banco Bradesco e diretores do Bradesco Previdência expuseram, a cerca de 50 dirigentes sindicais, as mudanças no plano de

Leia mais

plano Taesaprev Editada em fevereiro de 2012

plano Taesaprev Editada em fevereiro de 2012 plano Taesaprev Editada em fevereiro de 2012 Apresentação Ativo, rentabilidade, renda fixa, perfil de investimento... Se você tem o hábito de se informar sobre como anda o dinheiro investido no seu plano

Leia mais

Saiba mais sobre seu plano

Saiba mais sobre seu plano Saiba mais sobre seu plano Plano de Previdência Redecard 1 Índice A proteção da previdência complementar... 03 As contribuições para o plano... 04 Em caso de desligamento... 06 Na hora da aposentadoria...

Leia mais

AASP Associação dos Advogados de São Paulo MATERIAL EXPLICATIVO AASP PREVIDÊNCIA. Plano administrado pelo HSBC Instituidor Fundo Múltiplo.

AASP Associação dos Advogados de São Paulo MATERIAL EXPLICATIVO AASP PREVIDÊNCIA. Plano administrado pelo HSBC Instituidor Fundo Múltiplo. AASP Associação dos Advogados de São Paulo MATERIAL EXPLICATIVO AASP PREVIDÊNCIA Plano administrado pelo HSBC Instituidor Fundo Múltiplo. Introdução Através deste Material Explicativo você toma conhecimento

Leia mais

Saiba mais sobre seu plano

Saiba mais sobre seu plano Saiba mais sobre seu plano Plano Funbep II 1 Índice A proteção da previdência complementar... 03 As contribuições para o plano... 04 Em caso de desligamento... 06 Na hora da aposentadoria... 08 Cuide bem

Leia mais

CARTILHA DO PLANO C FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT

CARTILHA DO PLANO C FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL BRASLIGHT CARTILHA DO PLANO C Cartilha do Plano C APRESENTAÇÃO O plano de benefícios previdenciários conhecido como Plano C foi implantado em 1997. O regulamento do Plano C foi adaptado à Lei Complementar nº 109,

Leia mais

Principais Destaques

Principais Destaques Aumento do Patrimônio Atingimento da Meta Atuarial Principais Destaques 1. Perfil Institucional A Fundação CAGECE de Previdência Complementar CAGEPREV, criada através da Lei Estadual nº 13.313, de 30 de

Leia mais

Para cada valor depositado pelo participante a título de contribuição básica a Patrocinadora depositará valor idêntico.

Para cada valor depositado pelo participante a título de contribuição básica a Patrocinadora depositará valor idêntico. Apresentação Este é o MANUAL DO PARTICIPANTE da PRECE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR, material explicativo que descreve, em linguagem simples e precisa, as características gerais do Plano CD, com o objetivo

Leia mais

VOCÊ QUER SABER? A FUNDAÇÃO RESPONDE.

VOCÊ QUER SABER? A FUNDAÇÃO RESPONDE. VOCÊ QUER SABER? A FUNDAÇÃO RESPONDE. ACESSO WEB QUEM PODE ENTRAR NA ÁREA RESTRITA ATRAVÉS DO SITE FBSS? Participantes Ativos Assistidos (Aposentados e Pensionistas) Importante: Dependentes e pessoas que

Leia mais

Pesquisa de Satisfação

Pesquisa de Satisfação Pesquisa de Satisfação Anualmente a Visão Prev realiza uma Pesquisa de Satisfação com seus participantes. A ação é uma das ferramentas utilizadas pela Entidade para ouvir a opinião dos participantes e

Leia mais

Associação dos Participantes da CBS Nossa união é nossa força. Regimento Interno. apcbs@oi.com.br www.apcbs.com.br

Associação dos Participantes da CBS Nossa união é nossa força. Regimento Interno. apcbs@oi.com.br www.apcbs.com.br Associação dos Participantes da CBS Nossa união é nossa força. Regimento Interno apcbs@oi.com.br www.apcbs.com.br ÍNDICE SEÇÃO I - DOS SÓCIOS 1 SEÇÃO II - DA ASSEMBLÉIA GERAL 1 SEÇÃO III - DO CONSELHO

Leia mais

Material Explicativo. Plano de Aposentadoria GEBSA-PREV

Material Explicativo. Plano de Aposentadoria GEBSA-PREV Material Explicativo Plano de Aposentadoria GEBSA-PREV 2 GEBSA-PREV O PLANO GEBSA-PREV VAI AJUDAR VOCÊ A CONSTRUIR SEU FUTURO! Preocupada com a tranquilidade e o bem estar de seus funcionários, a GE oferece

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS NOVAS REGRAS PARA ESCOLHA DE BENEFICIÁRIOS

PERGUNTAS E RESPOSTAS NOVAS REGRAS PARA ESCOLHA DE BENEFICIÁRIOS PERGUNTAS E RESPOSTAS NOVAS REGRAS PARA ESCOLHA DE BENEFICIÁRIOS 1 - O que é Beneficiário Indicado? Qualquer pessoa física indicada pelo Participante conforme definido no regulamento do Plano. 2 - O que

Leia mais

12. Como é o caso de pensão por morte de quem ainda está contribuindo para a previdência?

12. Como é o caso de pensão por morte de quem ainda está contribuindo para a previdência? Tel: 0800 941 7738 1 Educação Financeira Esta Cartilha tem como abjetivo mostrar a importância da educação financeira e previdenciária aos advogados participantes da OABPrev-RJ para que possam organizar

Leia mais

Revisado em 15/08/2011

Revisado em 15/08/2011 CARTILHA DO PLANO MISTO DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS Nº 001 Revisado em 15/08/2011 Esta cartilha foi estruturada com perguntas e respostas para apresentar e esclarecer aos Participantes as informações

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [01.225.861/0001-30] REGIUS SOCIEDADE CIVIL DE PREVIDENCIA PRIVADA PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2012.0017-18] PB CD-02 ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2014 Atuário Responsável

Leia mais

Rua Bernardo Guimarães, 63 Funcionários Belo Horizonte MG Cep 30140-080 Telefones (31) 3284-8407 3284-2625 Fax: 3284-8931 E-mail: casfam@fiemg.com.

Rua Bernardo Guimarães, 63 Funcionários Belo Horizonte MG Cep 30140-080 Telefones (31) 3284-8407 3284-2625 Fax: 3284-8931 E-mail: casfam@fiemg.com. MATERIAL EXPLICATIVO DO PLANO DE BENEFÍCIOS SISTEMA FIEMG Outubro / 2013 A CASFAM A CASFAM é uma Entidade Fechada de Previdência Complementar (EFPC), sociedade civil patrocinada pelo Sistema FIEMG, com

Leia mais

Sumário. A função do Resumo Explicativo 3. Bem-vindo ao Plano de Benefícios Raiz 4. Contribuições do Participante 6. Contribuições da Patrocinadora 7

Sumário. A função do Resumo Explicativo 3. Bem-vindo ao Plano de Benefícios Raiz 4. Contribuições do Participante 6. Contribuições da Patrocinadora 7 Sumário A função do 3 Bem-vindo ao Plano de Benefícios Raiz 4 Contribuições do Participante 6 Contribuições da Patrocinadora 7 Controle de Contas 8 Investimento dos Recursos 9 Benefícios 10 Em caso de

Leia mais

Sistel. É bom para você, é bom para a Sistel! Novas regras para a concessão do seu empréstimo. Novo. Novo. Sistel

Sistel. É bom para você, é bom para a Sistel! Novas regras para a concessão do seu empréstimo. Novo. Novo. Sistel Novo Novo SETEMBRO 2009 Novas regras para a concessão do seu empréstimo É bom para você, é bom para a! A lança em 1 o /10/2009 novas regras para concessão do seu empréstimo. O empréstimo é uma modalidade

Leia mais

PARECER ATUARIAL Exercício de 2014. INERGUS Instituto ENERGIPE de Seguridade Social. Plano de Origem - BD. Março de 2015

PARECER ATUARIAL Exercício de 2014. INERGUS Instituto ENERGIPE de Seguridade Social. Plano de Origem - BD. Março de 2015 PARECER ATUARIAL Exercício de 2014 INERGUS Instituto ENERGIPE de Seguridade Social Plano de Origem - BD Março de 2015 1 PARECER ATUARIAL Avaliamos atuarialmente o Plano de Benefícios Previdenciários do

Leia mais

Material Explicativo. Plano de Benefícios HP

Material Explicativo. Plano de Benefícios HP Material Explicativo Plano de Benefícios HP Janeiro - 2015 1 As informações deste material visam cumprir a legislação aplicável e dar aos participantes uma idéia geral e resumida das alterações promovidas

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [01.182.491/0001-00] OABPREV-RS - FUNDO DE PENSAO MULTIPATROCINADO DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL, SECCIONAL DO RIO GRANDE DO SUL [2006.0013-29]

Leia mais

PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI

PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI UVERGS PREVI A União dos Vereadores do Estado do Rio Grande do Sul visa sempre cuidar do futuro de seus associados Por conta disso, está lançando um Programa de Benefícios

Leia mais

Perfil de investimentos

Perfil de investimentos Perfil de investimentos O Fundo de Pensão OABPrev-SP é uma entidade comprometida com a satisfação dos participantes, respeitando seus direitos e sempre buscando soluções que atendam aos seus interesses.

Leia mais

Bruna Galinde 29.10.2014 Acesso WEB ÍNDICE

Bruna Galinde 29.10.2014 Acesso WEB ÍNDICE Manual 2.1 01/25 ÍNDICE Título Página ATENDIMENTO... 2 PRIMEIRO ACESSO... 3 ALTERAÇÃO DE SENHA... 4 DADOS CADASTRAIS... 5 FALE CONOSCO... 6 EXTRATO DE CONTRIBUIÇÃO... 7 DOWNLOAD... 8 EMPRÉSTIMO... 9 SIMULADOR

Leia mais

Apresentação. Lembrando que esta cartilha não substitui o regulamento do Plano BD Eletrobrás, recomendamos a leitura atenta do referido regulamento.

Apresentação. Lembrando que esta cartilha não substitui o regulamento do Plano BD Eletrobrás, recomendamos a leitura atenta do referido regulamento. Apresentação A Lei Nº 11.053, de 29.12.2004, faculta aos participantes de Planos de Previdência Complementar, estruturados na modalidade de Contribuição Definida (CD), como é o caso do novo Plano CD Eletrobrás,

Leia mais

Regulamento de Empréstimo

Regulamento de Empréstimo Regulamento $ de Empréstimo Para participantes do Plano Complementar de Benefícios Previdenciais - Plano BD $ Fundação de Previdência dos Empregados da CEB Regulamento aprovado pelo Conselho Deliberativo

Leia mais

Esta Cartilha vai ajudar você a entender melhor o Fundo Paraná de Previdência Multipatrocinada e o seu Plano de Benefícios ACPrev.

Esta Cartilha vai ajudar você a entender melhor o Fundo Paraná de Previdência Multipatrocinada e o seu Plano de Benefícios ACPrev. ÍNDICE CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO ACPREV... 8 PARTICIPANTES... 8 Participante Ativo... 8 Participante Assistido...

Leia mais

PROGRAMA IMOBILIG - MANUAL DE ORIENTAÇÃO E PROCEDIMENTOS

PROGRAMA IMOBILIG - MANUAL DE ORIENTAÇÃO E PROCEDIMENTOS PROGRAMA IMOBILIG - MANUAL DE ORIENTAÇÃO E PROCEDIMENTOS Sumário 1. Objetivo... 3 2. Premissas básicas... 3 3. Compromissos da CEEE-D... 3 4. Compromissos da Imobiliária... 3 5. Serviços disponíveis através

Leia mais

FUNCASAL REGIMENTO INTERNO CONSELHO FISCAL

FUNCASAL REGIMENTO INTERNO CONSELHO FISCAL FUNCASAL REGIMENTO INTERNO CONSELHO FISCAL dezembro/2008 Capítulo I Da competência do Conselho Fiscal Art. 1º Como órgão de controle interno da EFPC, compete ao Conselho Fiscal, na forma estabelecida no

Leia mais

Plano de Benefícios Visão Telesp Maio/2011

Plano de Benefícios Visão Telesp Maio/2011 Plano de Benefícios Visão Telesp Maio/2011 Índice Quem Somos Estrutura do plano Importância da Previdência Privada. Quanto antes melhor! As regras do plano Canais Visão Prev 2 Visão Prev Entidade fechada

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS - Plano PreVisão -

PERGUNTAS E RESPOSTAS - Plano PreVisão - PERGUNTAS E RESPOSTAS - Plano PreVisão - O que é o plano PreVisão? O plano PreVisão é o novo plano de benefícios administrado pela Visão Prev, resultado de estudos realizados no intuito de buscar uma solução

Leia mais

Saiba tudo sobre sua aposentadoria Plano Itaubank

Saiba tudo sobre sua aposentadoria Plano Itaubank Chegou a hora! Saiba tudo sobre sua aposentadoria Plano Itaubank Índice Como funciona sua aposentadoria... 04 A tributação do seu benefício... 08 Seus recursos no plano... 10 Cuide bem de sua saúde física

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [49.323.025/0001-15] SUPREV-FUNDACAO MULTIPATROCINADA DE SUPLEMENTACAO PREV PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [1990.0016-29] PLANO DE BENEFÍCIOS BD ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2014

Leia mais

REGULAMENTO. Regulamento da Maratona de Vendas Sicoob Seguros Página 1 de 8

REGULAMENTO. Regulamento da Maratona de Vendas Sicoob Seguros Página 1 de 8 REGULAMENTO 1. DEFINIÇÕES 1.1 O presente documento estabelece as regras gerais para a realização da campanha interna de incentivo a vendas denominada Maratona de Vendas Sicoob Seguros. Esta iniciativa

Leia mais

Quadro Comparativo das Alterações Propostas ao Estatuto da CAIXA DE ASSISTÊNCIA E PREVIDÊNCIA FÁBIO DE ARAUJO MOTTA - CASFAM.

Quadro Comparativo das Alterações Propostas ao Estatuto da CAIXA DE ASSISTÊNCIA E PREVIDÊNCIA FÁBIO DE ARAUJO MOTTA - CASFAM. Quadro Comparativo das Alterações Propostas ao Estatuto da CAIXA DE ASSISTÊNCIA E PREVIDÊNCIA FÁBIO DE ARAUJO MOTTA - CASFAM 1 Estatuto CASFAM CAPITULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, DURAÇÃO E OBJETO CAPITULO I

Leia mais

PARECER ATUARIAL Exercício de 2014. INERGUS Instituto ENERGIPE de Seguridade Social

PARECER ATUARIAL Exercício de 2014. INERGUS Instituto ENERGIPE de Seguridade Social PARECER ATUARIAL Exercício de 2014 INERGUS Instituto ENERGIPE de Seguridade Social Plano de Benefícios PCD INERGUS Março de 2015 1 PARECER ATUARIAL Avaliamos atuarialmente o Plano de Benefícios PCD INERGUS

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO Art. 1º Este documento, doravante denominado Regulamento de Empréstimo, estabelece os direitos e as obrigações da Boticário Prev, dos Participantes e Assistidos, para a concessão

Leia mais

Programa de Certificação Regius (PCR-2015) Módulo II

Programa de Certificação Regius (PCR-2015) Módulo II Programa de Certificação Regius (PCR-2015) Módulo II AGENDA Previdência Complementar - Marco Regulatório Tipos de Planos de Previdência Complementar Elenco dos Benefícios e Institutos Campanha de Ingresso

Leia mais

MINUTA CONVÊNIO Nº 004/2010-TJAP

MINUTA CONVÊNIO Nº 004/2010-TJAP MINUTA CONVÊNIO Nº 004/2010-TJAP CONVÊNIO DE PARCERIA PARA CONSIGNAÇÃO EM FOLHA DE PAGAMENTO QUE ENTRE SI CELEBRAM O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAPÁ E O BANCO BMG S/A O, com sede em Macapá, Capital

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE PECÚLIO FACULTATIVO PPF CNPB 1990.0011-65 FUNDAÇÃO GEAPPREVIDÊNCIA

REGULAMENTO DO PLANO DE PECÚLIO FACULTATIVO PPF CNPB 1990.0011-65 FUNDAÇÃO GEAPPREVIDÊNCIA REGULAMENTO DO PLANO DE PECÚLIO FACULTATIVO PPF CNPB 1990.0011-65 FUNDAÇÃO GEAPPREVIDÊNCIA Aprovado pela Superintendência Nacional de Previdência Complementar PREVIC, por meio da Portaria Nº 509, de 27

Leia mais

Apresentação DOCUMENTOS INSTITUCIONAIS ELETROS

Apresentação DOCUMENTOS INSTITUCIONAIS ELETROS Apresentação Os participantes de Planos de Previdência Complementar estruturados na modalidade de Contribuição Definida (CD), como é o caso do Plano CD CERON, contam com duas opções de tributação do imposto

Leia mais

REGULAMENTO ELEITORAL COMITÊ GESTOR DE INVESTIMENTO E PREVIDÊNCIA 2015

REGULAMENTO ELEITORAL COMITÊ GESTOR DE INVESTIMENTO E PREVIDÊNCIA 2015 O Comitê Gestor de Investimento e Previdência é um órgão de deliberação colegiada e de atuação no âmbito exclusivo da ELEKTRO Eletricidade e Serviços S.A. O Comitê Gestor de Investimento e Previdência

Leia mais

Previdência complementar, assunto que não pode ficar para depois

Previdência complementar, assunto que não pode ficar para depois taesaprev BOLETIM DOS PARTICIPANTES DA TAESA INFORME NÚMERO 02 OUT/2014 Nesta edição: Contribuição eventual facultativa pode melhorar renda na aposentadoria. P.2 Seu perfil de investimento está adequado

Leia mais

REGULAMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA PREVI-ERICSSON APROVADO PELA PORTARIA PREVIC Nº 599, DE 19/11/2014,

REGULAMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA PREVI-ERICSSON APROVADO PELA PORTARIA PREVIC Nº 599, DE 19/11/2014, REGULAMENTO DO PLANO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIDA PREVI-ERICSSON APROVADO PELA PORTARIA PREVIC Nº 599, DE 19/11/2014, PUBLICADA NO DOU DE 20/11/2014 1 2 Conteúdo 1. Do Objeto... 4 2. Glossário... 4 3. Da Elegibilidade

Leia mais

PARECER ATUARIAL Exercício de 2014. INERGUS Instituto ENERGIPE de Seguridade Social PLANO SALDADO INERGUS (PSI) Março de 2015

PARECER ATUARIAL Exercício de 2014. INERGUS Instituto ENERGIPE de Seguridade Social PLANO SALDADO INERGUS (PSI) Março de 2015 PARECER ATUARIAL Exercício de 2014 INERGUS Instituto ENERGIPE de Seguridade Social PLANO SALDADO INERGUS (PSI) Março de 2015 1 PARECER ATUARIAL Avaliamos atuarialmente o Plano de Benefícios Previdenciários

Leia mais

MANUAL DO APOSENTADO E PENSIONISTA PLANO SGC PREV PLANO DE BENEFÍCIOS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DA SOCIEDADE GOIANA DE CULTURA

MANUAL DO APOSENTADO E PENSIONISTA PLANO SGC PREV PLANO DE BENEFÍCIOS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DA SOCIEDADE GOIANA DE CULTURA MANUAL DO APOSENTADO E PENSIONISTA PLANO SGC PREV PLANO DE BENEFÍCIOS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DA SOCIEDADE GOIANA DE CULTURA SUMÁRIO Qual é o significado de aposentado e pensionista?...3 Quando é realizado

Leia mais

Termos e Condições para opção pelos Novos Perfis de Investimentos

Termos e Condições para opção pelos Novos Perfis de Investimentos Termos e Condições para opção pelos Novos Perfis de Investimentos Conforme aprovado pelo Conselho Deliberativo em reunião realizada em 4 de abril de 2011 a São Bernardo implementará em 1º de julho de 2011

Leia mais

Celgprev CELPREV. Cartilha do Participante. Introdução

Celgprev CELPREV. Cartilha do Participante. Introdução Celgprev CELPREV Cartilha do Participante Introdução A partir de dezembro de 2000, a CELG distribuição, a Celg geração e transmissão, Celgpar e a ELETRA passam a oferecer aos seus empregados o Celgprev:

Leia mais

Um futuro sossegado para curtir

Um futuro sossegado para curtir PREVIDÊNCIA Aposentadoria privada: como, quanto, quando, onde e por que aplicar PLANEJAR A APOSENTADORIA É GARANTIR UMA QUALIDADE DE VIDA FUTURA, MAS É IMPORTANTE INVESTIR NUM PLANO QUE SE ADEQUE AO ESTILO

Leia mais

POLÍTICA DE VOLUNTARIADO DA CEMIG SAÚDE

POLÍTICA DE VOLUNTARIADO DA CEMIG SAÚDE POLÍTICA DE VOLUNTARIADO DA CEMIG SAÚDE Av. Barbacena, 472 8º andar Barro Preto CEP: 30190-130 Belo Horizonte/MG Tel.: 3253.4917 E-mail: renata.gontijo@cemigsaude.org.br Portal Corporativo: www.cemigsaude.org.br

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [05.054.648/0001-64] CX DE PREV E ASSIS AOS FUNC DO B EST DO PARA SA CAFBEP PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2002.0009-56] PREV-RENDA ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2014 Atuário

Leia mais

VIGÊNCIA: 19/11/2014. (Aprovado na 1550ª Reunião de Diretoria, realizada em outubro/2014)

VIGÊNCIA: 19/11/2014. (Aprovado na 1550ª Reunião de Diretoria, realizada em outubro/2014) VIGÊNCIA: 19/11/2014 (Aprovado na 1550ª Reunião de Diretoria, realizada em outubro/2014) SUMÁRIO 1 OBJETIVO... 3 2 DEFINIÇÕES... 3 3 - LIMITE DE CRÉDITO... 4 4 - ENCARGOS FINANCEIROS, ADMINISTRATIVO E

Leia mais

Relatório de Seguridade

Relatório de Seguridade Relatório Maio/2012 O relatório da área de seguridade tem por finalidade apresentar as principais atividades desenvolvidas no mês, informando os números e valores relativos ao período de maio de 2012,

Leia mais

Perguntas e Respostas Conselho de Usuários VIVO

Perguntas e Respostas Conselho de Usuários VIVO Perguntas e Respostas Conselho de Usuários VIVO Resolução n o 623, de 18 de Outubro de 2013 1. Qual a Resolução que trata sobre Conselho de Usuários e onde ela está disponível? Trata-se da Resolução n

Leia mais

PERFIS DE INVESTIMENTO

PERFIS DE INVESTIMENTO PERFIS DE INVESTIMENTO Índice 3 Apresentação 3 Como funciona a ELETROS? 4 Como são os investimentos em renda variável? 5 Como são os investimentos em renda fixa? 6 Como são os investimentos nos demais

Leia mais