Vírus. Leonardo Rodrigues EEEFM GRAÇA ARANHA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Vírus. Leonardo Rodrigues EEEFM GRAÇA ARANHA"

Transcrição

1 Vírus Leonardo Rodrigues EEEFM GRAÇA ARANHA

2 Virologia Virologia. Ramo da Biologia que estuda os vírus e suas propriedades. Vírus é totalmente inerte fora da sua célula hospedeira; Dependem totalmente da maquinaria celular; Podem formar cristais; Debate se é um ser vivo ou não. São altamente específicos para o tipo celular que infectam.

3 Origem dos Vírus Três hipóteses principais: A partir de RNA inicio da vida e coevoluiram com as células; Trechos de RNA ou DNA de células adquiriram habilidade de replicação e formação de envoltório; Células que regrediram perderam partes do material celular ficando somente com o material genético.

4 Taxonomia dos Vírus Vírus são agrupados em famílias. Baseado no material genético; DNA. RNA. fita simples. fita dupla. Estratégia de reprodução dentro da célula; Morfologia.

5 Taxonomia dos Vírus Vírus são agrupados em famílias. Nome das famílias -viridae Herpes Vírus Humano. Família: Herpesviridae Gênero: Simplexvirus Espécie: HHV Variedade: HHV-1 e HHV-2

6 Descoberta dos Vírus Mayer ( ). Doença do Mosaico do Tabaco (1886). Afeta as folhas da planta de Nicotiana tabacum. Transmitida pelo contato de plantas doentes.

7 Descoberta dos Vírus Ivanovski ( ). Doença do Mosaico do Tabaco (1892). Extrato de folhas de tabaco filtrado. Não reteve o agente causador. Filtro com defeito ou menor que as bactérias conhecidas.

8 Descoberta dos Vírus Beijerinck ( ). Doença do Mosaico do Tabaco (1898). Repetiu o experimento de Ivanovski. Agente infeccioso passa pelo filtro. Inicio da década de Distinção entre bactérias e esses agentes. Vírus (latim virus = veneno).

9 Descoberta dos Vírus Stanley ( ). Doença do Mosaico do Tabaco (1935). Isolou pela primeira vez o TMV. TMV pode ser cristalizado. Os cristais inanimados podem causar doença em plantas sadias. Vírus Mosaico do Tabaco

10 Estrutura dos Vírus São estruturas acelulares. Não são constituídos por células. Estrutura apenas molecular.

11 Estrutura dos Vírus São estruturas acelulares; Parasitas Intracelulares Obrigatórios. Não são cultivados em meios artificiais. Só se reproduzem no interior de células vivas. Utilizam a maquinaria celular para síntese de proteínas virais.

12 Estrutura dos Vírus São estruturas acelulares; Parasitas Intracelulares Obrigatórios; Infectam células específicas. Bactérias - Bacteriófagos; Fungos; Plantas; Animais

13 Estrutura dos Vírus São estruturas acelulares; Parasitas Intracelulares Obrigatórios; Infectam células específicas; Visíveis ao Microscópio Eletrônico. Tamanho: nm. Vírus Ebola Vírus HPV

14 Estrutura dos Vírus São estruturas acelulares; Parasitas Intracelulares Obrigatórios; Infectam células específicas; Visíveis ao Microscópio Eletrônico. Tamanho: nm. Forma variável. Helicoidal; Icosaédrico. Vírus icosaédrico Vírus helicoidal

15 Estrutura dos Vírus São estruturas acelulares; Parasitas Intracelulares Obrigatórios; Infectam células específicas; Visíveis ao Microscópio Eletrônico; Estrutura do Vírus. Vírus simples. Vírus Mosaico do Tabaco Capsídeo cápsula protéica. Material Genético. DNA ou RNA Nucleocapsídeo

16 Estrutura dos Vírus São estruturas acelulares; Parasitas Intracelulares Obrigatórios; Infectam células específicas; Visíveis ao Microscópio Eletrônico; Estrutura do Vírus. Vírus envelopados. Vírus da Influenza - H1N1 Envelope bicamada lipídica da membrana. Capsídeo cápsula protéica. Material Genético. Nucleocapsídeo

17 Reprodução dos Vírus Bacteriófagos ou fagos T. Vírus que infectam bactérias; Apresentam dois tipos de ciclo reprodutivo.

18 Reprodução dos Vírus Bacteriófagos ou fagos T. Vírus que infectam bactérias; Apresentam dois tipos de ciclo reprodutivo. Lítico o DNA viral comanda o metabolismo bacteriano e ocorre lise (rompimento) da bactéria no final do ciclo. Vírus: lítico. Bactéria: não lisogênica.

19 Reprodução dos Vírus Bacteriófagos ou fagos T. Ciclo Lítico.

20 Reprodução dos Vírus Bacteriófagos ou fagos T. Vírus que infectam bactérias; Apresentam dois tipos de ciclo reprodutivo. Lítico. Lisogênico o DNA viral incorpora no DNA bacteriano (profago) e não interfere no metabolismo celular. Vírus: temperado. Bactéria: lisogênica.

21 Reprodução dos Vírus Bacteriófagos ou fagos T. Ciclo Lisogênico.

22 Infecção Viral Vírus de plantas. Possui material genético: Não-envelopados. RNA Envelopados. DNA não-envelopados.

23 Infecção Viral Vírus de plantas. Possui material genético: Efeitos mais comuns: Surgimento de manchas. Declínio no crescimento.

24 Infecção Viral Vírus de plantas. Possui material genético: Efeitos mais comuns: Transmissão: Vetor; Pólen ou sementes; Difusão mecânica.

25 Infecção Viral Vírus de animais. Possui material genético: Não-envelopados. RNA Envelopados. DNA Não-envelopados. Envelopados.

26 Infecção Viral Vírus de animais. Possui material genético: Penetração do vírus: Depende do vírus. Vírus envelopado. - envelope fundem com a membrana plasmática - nucleocapsídeo penetra.

27 Infecção Viral Vírus de animais. Possui material genético: Penetração do vírus: Depende do vírus. Vírus envelopado. Vírus não-envelopado ou envelopados. - envolve endocitose.

28 Infecção Viral Vírus de animais. Possui material genético: Penetração do vírus: Processo de infecção: Capsídeo. Envoltório. Material genético: degradados DNA RNA Síntese protéica Adenovírus, vírus da Herpes, Varíola e Hepatite

29 Síntese de Proteína

30 Infecção Viral Vírus de animais. Possui material genético: Penetração do vírus: Processo de infecção: Capsídeo. Envoltório. degradados Material genético: RNA RNA Síntese protéica Vírus da Gripe, Raiva e Poliomielite

31 Infecção Viral Vírus de animais. Possui material genético: Penetração do vírus: Processo de infecção: Capsídeo. Envoltório. degradados Material genético: Retrovírus: HIV e HTLV RNA DNA RNA Síntese protéica

32 Infecção Viral Vírus e a saúde humana. Causadores de infecções humana. Fatores: Agente etiológico. Capaz de causar infecção. Virulência. Virulência Severidade Mortalidade

33 Infecção Viral Vírus e a saúde humana. Causadores de infecções humana. Fatores: Agente etiológico; Transmissão. Vias de transmissão: Contato; Veículo; Ar; Vetor.

34 Infecção Viral Vírus e a saúde humana. Causadores de infecções humana. Fatores: Agente etiológico; Transmissão. Vias de transmissão; Ocorrência: Epidemia Endemia aumento súbito no número de casos. se mantém em frequência constante. Surto casos estão relacionados entre si, atingindo uma área limitada.

35 Infecção Viral Vírus e a saúde humana. Causadores de infecções humana. Fatores: Agente etiológico; Transmissão. Vias de transmissão; Ocorrência: Epidemia Endemia Pandemia aumento súbito no número de casos. se mantém em frequência constante. atinge mais de um continente.

36 Infecção Viral Vírus e a saúde humana. Causadores de infecções humana. Fatores: Agente etiológico. Transmissão. Hospedeiro. Mecanismos de defesa ineficiente. Novos agentes; Resistências.

37 Obrigado!

15/08/2014. Evidências de doenças virais nas civilizações egípcias e grecoromanas

15/08/2014. Evidências de doenças virais nas civilizações egípcias e grecoromanas Evidências de doenças virais nas civilizações egípcias e grecoromanas Obra Ilíada : pesonalidade raivosa de Heitor Faraó Ramsés V: Sequelas de varíola na face Cidadão do povo com sequelas poliomielite

Leia mais

Vírus - Caracterização Geral

Vírus - Caracterização Geral Noções de Vírus By Profª. Cynthia Vírus - Caracterização Geral Vírus = veneno ou fluído venenoso (Latim) Acelulares/ Partículas Infecciosas Composição química de nucleoproteínas (DNA ou RNA+Proteínas)

Leia mais

VÍRU R S U Colégio Mauá

VÍRU R S U Colégio Mauá Colégio Mauá VÍRUS O QUE É UM VÍRUS??? Vírus vem do latim = Veneno; São os únicos organismos acelulares, com organização apenas molecular, sendo formados por uma cápsula de proteínas (capsídeo) envolvendo

Leia mais

Vírus, um grupo a parte.

Vírus, um grupo a parte. Vírus, um grupo a parte. Vírus, um grupo a parte. Estrutura típica de um vírus: 01)Observe a figura a seguir, onde está representado, esquematicamente, o vírus HIV e analise as proposições quanto à sua

Leia mais

MULTIPLICAÇÃO VIRAL Danielly Cantarelli

MULTIPLICAÇÃO VIRAL Danielly Cantarelli MULTIPLICAÇÃO VIRAL Danielly Cantarelli 1 Os vírus não possuem enzimas para a produção de energia nem para a síntese protéica Para que um vírus se multiplique, ele deve invadir uma célula hospedeira e

Leia mais

APROFUNDAMENTO SOBRE VÍRUS. Ao estudar os vírus o aluno deve primar por alguns pontos básicos:

APROFUNDAMENTO SOBRE VÍRUS. Ao estudar os vírus o aluno deve primar por alguns pontos básicos: APROFUNDAMENTO SOBRE VÍRUS Relembrando: Os vírus são o assunto do momento. Desde a divulgação dos primeiros casos de gripe tipo A, em abril, no México, a mídia vem veiculando permanentemente informações

Leia mais

Replicação dos Vírus. Células 26/04/2012. Ciclo celular. Vírus: não apresentam estrutura celular. ausência de metabolismo

Replicação dos Vírus. Células 26/04/2012. Ciclo celular. Vírus: não apresentam estrutura celular. ausência de metabolismo Replicação dos Vírus Profª Maria Luzia da Rosa e Silva Vírus: não apresentam estrutura celular ausência de metabolismo Entretanto, a produção de novas partículas (Replicação) Requer síntese de macromoléculas

Leia mais

Prof. Msc. Cleysyvan Macedo

Prof. Msc. Cleysyvan Macedo Prof. Msc. Cleysyvan Macedo PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DOS VÍRUS: Não possui estruturas celulares (membrana plasmática, citoplasma, etc.). São formado basicamente por uma cápsula protéica denominada capsômero

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA DEPARTAMENTO DE PARASITOLOGIA, MICROBIOLOGIA E IMUNOLOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA DEPARTAMENTO DE PARASITOLOGIA, MICROBIOLOGIA E IMUNOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA DEPARTAMENTO DE PARASITOLOGIA, MICROBIOLOGIA E IMUNOLOGIA Genética Bacteriana Disciplina: Biologia de Microrganismos Professora: Alessandra Machado Genética Bacteriana

Leia mais

MULTIPLICAÇÃO VIRAL MULTIPLICATION 1 MULTIPLICAÇÃO

MULTIPLICAÇÃO VIRAL MULTIPLICATION 1 MULTIPLICAÇÃO VIRAL MULTIPLICATION 1 Esquema geral de multiplicação de vírus 2 VIRAL 1- ADSORÇÃO 2- PENETRAÇÃO 3- EXPRESSÃO GÊNICA (TRANSCRIÇÃO E TRADUÇÃO DE PROTEÍNAS) 4- REPLICAÇÃO DO GENOMA 5- MONTAGEM / MATURAÇÃO

Leia mais

Vírus Questões Objetivas

Vírus Questões Objetivas PROFESSOR: Mônica Narciso BANCO DE QUESTÕES - BIOLOGIA - 2ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO - PARTE 2 ============================================================================================== VÍRUS E REINO MONERA

Leia mais

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS Lista de Exercícios de Biologia / 2º ano Professor(a): RÔMULO Data: / AGOSTO./2016. De sonhos e conquistas Aluno(a): 01 - (FATEC SP) Vírus de computador são programas

Leia mais

CURSINHO PRÉ-VESTIBULAR UECEVEST ESPECÍFICA - BIOLOGIA PROF(A): Ana Léa de Oliveira 20/11/2014

CURSINHO PRÉ-VESTIBULAR UECEVEST ESPECÍFICA - BIOLOGIA PROF(A): Ana Léa de Oliveira 20/11/2014 CURSINHO PRÉ-VESTIBULAR UECEVEST ESPECÍFICA - BIOLOGIA PROF(A): Ana Léa de Oliveira 20/11/2014 1) (UECE 2013.2) Em uma consulta, um médico examina um bebê e observa inúmeros pontos brancos em sua mucosa

Leia mais

Disciplina: Citologia e Embriologia. Profª Dra. Adriana Soeiro de F. Silva J. Ayres

Disciplina: Citologia e Embriologia. Profª Dra. Adriana Soeiro de F. Silva J. Ayres Disciplina: Citologia e Embriologia Profª Dra. Adriana Soeiro de F. Silva J. Ayres a.soeiro.f@hotmail.com . EMENTA UNIDADE I Aspectos gerais da estrutura celular Microscopias Métodos empregados no estudo

Leia mais

Engenharia Agronômica. Biologia Celular 1º Período

Engenharia Agronômica. Biologia Celular 1º Período Engenharia Agronômica Biologia Celular 1º Período Apresentação Introdução: Estrutura, funções e evoluções das células Cap. 01 (Junqueira e Carneiro) e Biologia das células (Amabis e Martho, UFRJ) videos\a

Leia mais

Célula e suas estruturas Transportes através da membrana Parede celular

Célula e suas estruturas Transportes através da membrana Parede celular Escola Monteiro Lobato Disciplina: Biologia Prof(a): Sharlene Regina Série 9º ano Turma B Célula e suas estruturas Transportes através da membrana Parede celular Maceió, 31/03/2016 Um mundo de descobertas!

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Biologia. Célula Procariótica. Prof. Macks Wendhell Gonçalves, Msc.

Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Biologia. Célula Procariótica. Prof. Macks Wendhell Gonçalves, Msc. Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Biologia Célula Procariótica Prof. Macks Wendhell Gonçalves, Msc mackswendhell@gmail.com Roteiro Células procarióticas não possuem envoltório nuclear

Leia mais

Biologia Celular. Profa Cristina L S Petrarolha Silva

Biologia Celular. Profa Cristina L S Petrarolha Silva Biologia Celular Visão Geral das Células Profa Cristina L S Petrarolha Silva Vírus não são células: partículas intracelulares obrigatórias Propagação dos vírus com lise da célula hospedeira. Fonte: http://www.brasilescola.com/biologia/virus.htm

Leia mais

1.4 Metodologias analíticas para isolamento e identificação de micro-organismos em alimentos

1.4 Metodologias analíticas para isolamento e identificação de micro-organismos em alimentos Áreas para Submissão de Resumos (1) Microbiologia de Alimentos Trabalhos relacionados com micro-organismos associados aos alimentos: crescimento, identificação, biossíntese, controle, interação com o hospedeiro,

Leia mais

Resolução de Questões de Provas Específicas Recentes

Resolução de Questões de Provas Específicas Recentes Resolução de Questões de Provas Específicas Recentes Resolução de Questões de Provas Específicas Recentes 1. (FUVEST) Determinada planta do cerrado abriga formigas, cigarrinhas, predadores e parasitas

Leia mais

SAÚDE, HIGIENE & SANEAMENTO BÁSICO PRINCÍPIOS BÁSICOS DE SAÚDE VIROSES

SAÚDE, HIGIENE & SANEAMENTO BÁSICO PRINCÍPIOS BÁSICOS DE SAÚDE VIROSES SAÚDE, HIGIENE & SANEAMENTO BÁSICO PRINCÍPIOS BÁSICOS DE SAÚDE VIROSES PRINCÍPIOS BÁSICOS DE SAÚDE PROGRAMA DE SAÚDE FORMATO GERAL Doença. Agente Etiológico. Agente Transmissor. Hospedeiro Definitivo.

Leia mais

Licenciatura em Biologia. Biologia Celular 2º Período

Licenciatura em Biologia. Biologia Celular 2º Período Licenciatura em Biologia Biologia Celular 2º Período Apresentação Introdução: Estrutura, funções e evoluções das células Cap. 01 (Junqueira e Carneiro) ..\Material\Videos\A Vida no interior da célula.mp4

Leia mais

Classificação viral segundo Baltimore. DNA dupla fita DNA simples fita DNA dupla fita DNA dupla fita RNA fita+ RNA fita + mrna RNA fita +

Classificação viral segundo Baltimore. DNA dupla fita DNA simples fita DNA dupla fita DNA dupla fita RNA fita+ RNA fita + mrna RNA fita + Processos de Replicação Viral Vírus com genoma a RNA Classificação viral segundo Baltimore. DNA dupla fita DNA dupla fita RNA fita+ RNA fita + DNA dupla fita mrna DNA simples fita DNA dupla fita RNA fita

Leia mais

Vírus, Gastroenterites e Diarréias. (Derek Wong)

Vírus, Gastroenterites e Diarréias. (Derek Wong) Vírus, Gastroenterites e Diarréias (Derek Wong) Gastroenterites virais Responsáveis por até 3/4 de todas diarréias de origem infecciosa. Gastroenterite viral é a segunda mais comum causa de doença, suplantada

Leia mais

1. SOBRE A HISTÓRIA NATURAL DA DOENÇA, DIFERENCIE PERÍODO EPIDEMIOLÓGICO DE PERÍODO PATOLÓGICO. 2. CONCEITUE: A. AGENTE ETIOLÓGICO: B.

1. SOBRE A HISTÓRIA NATURAL DA DOENÇA, DIFERENCIE PERÍODO EPIDEMIOLÓGICO DE PERÍODO PATOLÓGICO. 2. CONCEITUE: A. AGENTE ETIOLÓGICO: B. QUESTIONÁRIO ROTEIRO DE ESTUDOS PROVA N2 A AVALIAÇÃO TERÁ 16 QUESTÕES OBJETIVAS, VALENDO 0,5 PONTOS CADA, MAIS UMA QUESTÃO EXTRA QUE, SE RESPONDIDA CORRETAMENTE, SUBSTITUIRÁ EM NOTA, UMA DAS QUESTÕES ERRADAS,

Leia mais

Vírus! O vírus é ou não um ser vivo?

Vírus! O vírus é ou não um ser vivo? Vírus O vírus é ou não um ser vivo? Não Vivo Vivo 8 1 2 Estrutura Uma partícula viral consiste de ácido nucleico, DNA ou RNA, circundado por uma capa proteica A partícula é chamada de vírion, a capa de

Leia mais

Tema 06: Organelas Membranosas

Tema 06: Organelas Membranosas Universidade Federal do Amazonas ICB Dep. Morfologia Disciplina: Biologia Celular Aulas Teóricas Tema 06: Organelas Membranosas Prof: Dr. Cleverson Agner Ramos Organelas Membranosas Sistema de Endomembranas

Leia mais

ÍNDICE. Prefácio. Agradecimentos. Instruções para Colorir. 1 Importância dos Microrganismos para os Homens. 2 Os Primeiros Microscópios

ÍNDICE. Prefácio. Agradecimentos. Instruções para Colorir. 1 Importância dos Microrganismos para os Homens. 2 Os Primeiros Microscópios ÍNDICE Prefácio Agradecimentos Instruções para Colorir 1 Importância dos Microrganismos para os Homens 2 Os Primeiros Microscópios 3 Geração Espontânea 4 A Teoria dos Germes como Agentes Causadores de

Leia mais

Aula 1: O que é um vírus?

Aula 1: O que é um vírus? Aula 1: O que é um vírus? Fabrício S. Campos camposvet@gmail.com Equipe de Virologia UFRGS & IPVDF Site: www.ufrgs.br/labvir 1 A árvore da vida Onde estão vírus? Por que eles não fazem parte da árvore

Leia mais

Professora MSc Monyke Lucena

Professora MSc Monyke Lucena Professora MSc Monyke Lucena Está presente em todas as células. Em algumas células, há envoltórios adicionais externos à membrana são as membranas esqueléticas (paredes celulares) Na célula vegetal: membrana

Leia mais

INFECÇÕES. Prof. Dr. Olavo Egídio Alioto

INFECÇÕES. Prof. Dr. Olavo Egídio Alioto INFECÇÕES Prof. Dr. Olavo Egídio Alioto Definição É a colonização de um organismo hospedeiro por uma espécie estranha. Numa infecção, o organismo infectante procura utilizar os recursos do hospedeiro para

Leia mais

Cap. 7: Citologia Marco inicial para o estudo dos seres vivos. Equipe de Biologia

Cap. 7: Citologia Marco inicial para o estudo dos seres vivos. Equipe de Biologia Cap. 7: Citologia Marco inicial para o estudo dos seres vivos Equipe de Biologia Disponível em: . Acesso em: 07 Fev. 2012 O que seria da Biologia sem os microscópios? Inventado

Leia mais

PROF: L. CLAUDIO BIOLOGIA

PROF: L. CLAUDIO BIOLOGIA NOME: 1ºANO- EXERCICIOS DE RECUPERAÇÃO PROF: L. CLAUDIO BIOLOGIA 1. (G2) Quais são as duas propriedades fundamentais do DNA que permitem a essa substância desempenhar o papel de material genético? 2. (G2)

Leia mais

FISIOLOGIA CELULAR. 4. Diferenciação celular 5. Formação dos tecidos 6. Níveis de organização do corpo humano. 1.

FISIOLOGIA CELULAR. 4. Diferenciação celular 5. Formação dos tecidos 6. Níveis de organização do corpo humano. 1. FISIOLOGIA CELULAR Sumário 1. Estrutura celular 2. Constituintes moleculares 3. Organelas 4. Diferenciação celular 5. Formação dos tecidos 6. Níveis de organização do corpo humano Mas eu só queria um diploma

Leia mais

1/12/2008. HIV como modelo de estudo de retrovírus e patogênese. Retrovírus e oncogênese. Retrovírus e oncogênese.

1/12/2008. HIV como modelo de estudo de retrovírus e patogênese. Retrovírus e oncogênese. Retrovírus e oncogênese. HIV como modelo de estudo de retrovírus e patogênese Retrovírus e oncogênese. Um pouco de história: 1904: Ellerman and Bang, procurando por bactérias como agentes infecciosos para leucemia em galinhas,

Leia mais

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE. Programa de Recuperação Paralela. 1ª Etapa Ano: 7º Turma: 71

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE. Programa de Recuperação Paralela. 1ª Etapa Ano: 7º Turma: 71 COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 1ª Etapa 2014 Disciplina: Ciências Professor (a): FELIPE CESAR Ano: 7º Turma: 71 Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Microbiologia Básica e Aplicada ao Solo Código da Disciplina: AGR260 Curso: Agronomia Semestre de oferta da disciplina: 3 período Faculdade responsável: Agronomia Programa

Leia mais

CONHECENDO AS CÉLULAS. Prof. Msc. Cleysyvan Macedo

CONHECENDO AS CÉLULAS. Prof. Msc. Cleysyvan Macedo CITOLOGIA CONHECENDO AS CÉLULAS Prof. Msc. Cleysyvan Macedo CITOLOGIA A área da Biologia que estuda a célula, no que diz respeito à sua estrutura e funcionamento. Kytos (célula) + Logos (estudo) As células

Leia mais

O que mais caiu na UNEB (2009 a 2015)

O que mais caiu na UNEB (2009 a 2015) O que mais caiu na UNEB (2009 a 2015) Olhem com cuidado todos os itens que já caíram. Bons estudos! Vai ser brocação, #étudonosso!!! Prof. Digenal Cerqueira Características Gerais dos Seres Vivos Vida

Leia mais

Anemia Infecciosa das Galinhas

Anemia Infecciosa das Galinhas Anemia Infecciosa das Galinhas Leonardo Bozzi Miglino Programa de Pós-graduação - UFPR Mestrado Ciências Veterinárias 2010 Histórico: Isolado e descrito no Japão (1979), chamado de agente da anemia das

Leia mais

1. Produção de DNA recombinante (plasmídio de uma bactéria/gene do vaga-lume). 3. Multiplicação da célula de tabaco com o gene do vaga-lume.

1. Produção de DNA recombinante (plasmídio de uma bactéria/gene do vaga-lume). 3. Multiplicação da célula de tabaco com o gene do vaga-lume. 01. Analise a figura a seguir, que representa um determinado experimento: 1. Produção de DNA recombinante (plasmídio de uma bactéria/gene do vaga-lume). 2. Introdução do DNA em célula de tabaco. 3. Multiplicação

Leia mais

Universidade Federal da Bahia Faculdade de Medicina Departamento de Anatomia Patológica e Medicina Legal Disciplina de Imunologia MED 194

Universidade Federal da Bahia Faculdade de Medicina Departamento de Anatomia Patológica e Medicina Legal Disciplina de Imunologia MED 194 Universidade Federal da Bahia Faculdade de Medicina Departamento de Anatomia Patológica e Medicina Legal Disciplina de Imunologia MED 194 Imunologia das Viroses Monitor: Daniel Valente 1.Introdução...

Leia mais

Células. Capitulo 1: Fundamentos da Biologia Celular- Alberts- 2ª edição

Células. Capitulo 1: Fundamentos da Biologia Celular- Alberts- 2ª edição Células Capitulo 1: Fundamentos da Biologia Celular- Alberts- 2ª edição O que é uma célula? Pequenas unidades envolvidas por membranas e preenchidas por uma solução aquosa contendo agentes químicos, dotadas

Leia mais

Imunização ativa e passiva

Imunização ativa e passiva IMUNIZAÇÕES Imunização ativa e passiva IMUNIZAÇÕES IMUNIZAÇÃO É DEFINIDA COMO A AQUISIÇÃO DE PROTEÇÃO IMUNOLÓGICA CONTRA UMA DOENÇA INFECCIOSA. Jenner e a varíola (1798) Pasteur e o cólera (1798) IMUNIZAÇÕES

Leia mais

Introdução à Citologia

Introdução à Citologia L.E. Semana 1 Sábado Introdução à Citologia Conceitos Bio = Vida Logia = Estudo Principais áreas da biologia: Citologia: ramo da biologia que estuda a célula; Histologia: ramo da biologia que estuda os

Leia mais

Microbiologia UEPB, UFPB, FACISA

Microbiologia UEPB, UFPB, FACISA Microbiologia UEPB, UFPB, FACISA Questões anteriores Fábio Giovanni (UEPB 2005) Assinale a alternativa que associa corretamente o tipo de doença com o agente causador e seu respectivo modo de transmissão.

Leia mais

Introdução a Biologia Molecular: DNA Nutrição

Introdução a Biologia Molecular: DNA Nutrição Introdução a Biologia Molecular: DNA Nutrição Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto ABR/2011 HISTÓRICO Organização Células DNA + Proteínas Informação das proteínas e RNAs que serão sintetizadas

Leia mais

Estrutura epidemiológica dos problemas de saúde: o agente, o hospedeiro e o ambiente

Estrutura epidemiológica dos problemas de saúde: o agente, o hospedeiro e o ambiente Estrutura epidemiológica dos problemas de saúde: o agente, o hospedeiro e o ambiente IESC/UFRJ Mestrado em Saúde Coletiva Especialização em Saúde Coletiva Modalidade Residência Professores: Antonio José

Leia mais

QUESTÕES DE REVISÃO PARA EXAME DE BIOLOGIA - 1º ANO

QUESTÕES DE REVISÃO PARA EXAME DE BIOLOGIA - 1º ANO QUESTÕES DE REVISÃO PARA EXAME DE BIOLOGIA - 1º ANO 1- Muitas pessoas não sabem diferenciar corretamente o que é um ser vivo de um ser não vivo, entretanto, os organismos vivos apresentam características

Leia mais

BIOLOGIA BOTÂNICA PROF ESTEVAM

BIOLOGIA BOTÂNICA PROF ESTEVAM BIOLOGIA BOTÂNICA PROF ESTEVAM 1) (UFMG) Observe a figura: Com relação á figura, todas as afirmativas estão corretas, EXCETO a) Ocorre duplicação do DNA viral no interior da célula bacteriana. b) São produzidas

Leia mais

As células constituem os seres vivos

As células constituem os seres vivos As células constituem os seres vivos Prof. Calina Capítulo 1 Aula 1/3 Conceito Estrutura Tipos de células Membrana plasmática Constituição Propriedades A célula Os seres vivos são constituídos de células.

Leia mais

Controle da população microbiana

Controle da população microbiana Controle da população microbiana Microbiologia Prof a. Vânia Controle da população microbiana Destruir, inibir ou remover microrganismos Agentes físicos Agentes químicos Microrganismos em n os aceitáveis

Leia mais

Organização Geral das Células

Organização Geral das Células Faculdade Vértice Univértix Cursos: Medicina Veterinária Organização Geral das Células Aula Revisão Professor, Enfº. Laudineide de Carvalho Gomes Matipó, fevereiro de 2015. e-mail: laudineic.gomes@hotmail.com

Leia mais

Respostas celulares às infecções virais

Respostas celulares às infecções virais Respostas celulares às infecções virais Tipos de genomas virais A classificação dos vírus é baseada nos tipos de genomas virais Vírus que infectam animais Ciclo de replicação (Influenza) Ciclo de replicação

Leia mais

COLÉGIO MONJOLO DESAFIO N / 1 BIMESTRE

COLÉGIO MONJOLO DESAFIO N / 1 BIMESTRE COLÉGIO MONJOLO DESAFIO N 01 2017 / 1 BIMESTRE DISCIPLINA: CIÊNCIAS NOME DO PROFESSOR (A): FRANCISCO JARDEL Data da entrega: 24/02/2017. Aluno(a): 8 Ano: CÉLULA, UNIDADE BÁSICA DOS SERES VIVOS. Todos os

Leia mais

Hospedeiros e vetores de clonagem

Hospedeiros e vetores de clonagem UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO PÓLO AVANÇADO DE XERÉM GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA CURSO MELH. GEN. E OGMs (XBT353) TURMA 2015/2 Hospedeiros e vetores de clonagem Prof. Dr. Silas Pessini Rodrigues

Leia mais

Em relação à origem das moléculas complexas e o experimento de Miller e Urey:

Em relação à origem das moléculas complexas e o experimento de Miller e Urey: Atividade extra Fascículo 3 Biologia Unidade 6 Questão 1 Experimento de Miller e Urey As moléculas simples (moléculas com poucos elementos químicos) reagiram, formando moléculas mais complexas (com muitos

Leia mais

PLANO DE DISCIPLINA. 1. Identificação: 2. Ementa: 3. Objetivo Geral: Departamento: Ciências Básicas

PLANO DE DISCIPLINA. 1. Identificação: 2. Ementa: 3. Objetivo Geral: Departamento: Ciências Básicas PLANO DE DISCIPLINA 1. Identificação: Departamento: Ciências Básicas Disciplina: Microbiologia I Cód.: FCB00010 Período Ministrado / Semestre / Ano : 2ºP/ 1ºSem/2010 Corpo Docente: Prof. Dr. Renato Varges

Leia mais

Genética Molecular. Tema 1: Genética Molecular. Prof. Leandro Parussolo

Genética Molecular. Tema 1: Genética Molecular. Prof. Leandro Parussolo Instituto Federal de Santa Catarina Câmpus Florianópolis Unidade Curricular: Biologia I Tema 1: Genética Molecular Genética Molecular Prof. Leandro Parussolo leandro.parussolo@ifsc.edu.br Genética Estuda

Leia mais

Questão 2: O citoesqueleto é fundamental para o adequado funcionamento das células. Sobre o citoesqueleto, é INCORRETO afirmar que ele:

Questão 2: O citoesqueleto é fundamental para o adequado funcionamento das células. Sobre o citoesqueleto, é INCORRETO afirmar que ele: QUESTÕES OBJETIVAS Questão 1: Antibióticos do grupo das penicilinas têm sido usados no combate às doenças bacterianas. Sobre as bactérias, é CORRETO afirmar que são classificadas como: a) procariontes,

Leia mais

Importância e Descoberta

Importância e Descoberta Importância e Descoberta OMS - VACINAÇÃO E ÁGUA LIMPA INTERVENÇÕES DE SAÚDE PÚBLICA COM MAIOR IMPACTO NA SAÚDE MUNDIAL, APLICADAS MESMO ANTES DO CONHECIMENTO DA EXISTENCIA DE GERMES EM 1786 JENNER, APÓS

Leia mais

Membrana Celular. Membrana Celular. Membrana Celular. Membrana Celular: Estrutura Química, Especializações e Transporte

Membrana Celular. Membrana Celular. Membrana Celular. Membrana Celular: Estrutura Química, Especializações e Transporte Membrana Celular Membrana Celular Todas as membranas celulares apresentam a mesma constituição básica Membrana celular -Membrana plasmática -Endomembranas Membrana plasmática: limite celular Sistema de

Leia mais

Concurso Público FIOCRUZ 2016 Edital 03 - Técnico em Saúde Pública Gabarito Definitivo da Prova Objetiva

Concurso Público FIOCRUZ 2016 Edital 03 - Técnico em Saúde Pública Gabarito Definitivo da Prova Objetiva Perfil: TE3001 Análises Clínicas Perfil: TE3002 Análises microbiológicas de insumos e produtos estéreis para a saúde 1 C 31 E 1 C 31 C 2 A 32 D 2 A 32 B 3 D 33 B 3 D 33 D 4 B 34 A 4 B 34 A 5 C 35 B 5 C

Leia mais

Biologia Polícia Civil São Paulo

Biologia Polícia Civil São Paulo Material de Apoio às videoaulas Biologia Polícia Civil São Paulo Professor Augusto Afonso Borba Amplie seu conhecimento! Aproveite para revisar e reforçar o estudo das aulas 01 a 04 da disciplina de Biologia

Leia mais

Lista de Exercícios. Aluno(a): Nº. Professor: Mário Neto 3 Ano Disciplina: Ciências da Natureza - Biologia. Pré Universitário Uni-Anhanguera

Lista de Exercícios. Aluno(a): Nº. Professor: Mário Neto 3 Ano Disciplina: Ciências da Natureza - Biologia. Pré Universitário Uni-Anhanguera Lista de Exercícios Aluno(a): Nº. Professor: Mário Neto Série: 3 Ano Disciplina: Ciências da Natureza - Biologia Pré Universitário Uni-Anhanguera 1 1) (UFES-ES) O modelo abaixo representa a configuração

Leia mais

Superlista núcleo 1.

Superlista núcleo 1. Superlista núcleo 1. (Unicamp) Em relação a um organismo diploide, que apresenta 24 cromossomos em cada célula somática, pode-se afirmar que a) seu código genético é composto por 24 moléculas de DNA de

Leia mais

Bases ecológicas da resistência bacteriana às drogas

Bases ecológicas da resistência bacteriana às drogas Bases ecológicas da resistência bacteriana às drogas Drogas antimicrobianas: mecanismo de ação Um aspecto do controle do crescimento dos microrganismos envolve a utilização de fármacos no tratamento de

Leia mais

Nutrição. Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto ABR/2011

Nutrição. Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto ABR/2011 Introdução a Biologia i Molecular: DNA Nutrição Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto ABR/2011 HISTÓRICO Organização Células DNA + Proteínas Corpo Informação das proteínas e RNAs que serão sintetizadas

Leia mais

Resistências aos Antimicrobianos

Resistências aos Antimicrobianos Universidade Federal de Santa Maria Centro e Ciências Naturais e Exatas(CCNE) Ciências Biológicas Resistências aos Antimicrobianos Málvaro Maculan Salin PET Biologia Sumário Caracterização Bacteriana Diferença

Leia mais

EPIDEMIOLOGIA E SAÚDE PÚBLICA HISTÓRIA NATURAL E PREVENÇÃO DE DOENÇAS

EPIDEMIOLOGIA E SAÚDE PÚBLICA HISTÓRIA NATURAL E PREVENÇÃO DE DOENÇAS Caro Leitor, A equipe técnica do Concurseiro da Saúde empenha-se em desenvolver apostilas e materiais atualizados de acordo com as leis recentemente publicadas a fim de estar sempre em consonância com

Leia mais

23/02/2014. Vera Andrade

23/02/2014. Vera Andrade Vera Andrade http://histologiavvargas.wordpress.com/ O que são células? Quais os tamanhos, as formas e as funções das células? Como se classificam? Algumas características celulares Organelas celulares

Leia mais

1. Pelos seres heterotróficos. 2. Pelos seres autotróficos.

1. Pelos seres heterotróficos. 2. Pelos seres autotróficos. Unidade 1 Obtenção de matéria 1. Pelos seres heterotróficos. 2. Pelos seres autotróficos. O que são seres heterotróficos? Do grego, hetero = diferente, trophos = alimento. Seres vivos que utilizam substâncias

Leia mais

EXERCÍCIOS DE MONITORIA 2º PERÍODO AGOSTO BIOLOGIA RECUP. PARCIAL

EXERCÍCIOS DE MONITORIA 2º PERÍODO AGOSTO BIOLOGIA RECUP. PARCIAL 1ª série Ens. Médio 1. A figura a seguir refere-se à hereditariedade: a) EXERCÍCIOS DE MONITORIA 2º PERÍODO AGOSTO BIOLOGIA RECUP. PARCIAL b) Explique de que forma a molécula de DNA atua no fenômeno da

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2014 Conteúdos Habilidades Avaliação

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2014 Conteúdos Habilidades Avaliação COLÉGIO LA SALLE BRASÍLIA SGAS Q. 906 Conj. E C.P. 30 Fone: (061) 3443-7878 CEP: 70390-060 - BRASÍLIA - DISTRITO FEDERAL Disciplina: Biologia Trimestre: 1º Professor(a): Camilla Silva (B1), Elizangela

Leia mais

Módulo I: Processos Patológicos Gerais (108

Módulo I: Processos Patológicos Gerais (108 Semana Distribuição Esquemática das Atividades Didáticas do Curso de Medicina - UFSJ/SEDE Turn Unidades Curiculares Seg Ter Qua Qui Sex o 3 4 5 6 7 Módulo I: Processos Patológicos Gerais ( horas) Profª.

Leia mais

Tela 1. Imagem. Esboço da tela. texto

Tela 1. Imagem. Esboço da tela. texto Título da animação: No tempo certo Autoras: Maria Aparecida da Silva Prado e Silvana Texto: A descoberta casual da penicilina por Alexander Fleming no final da década de 20 marca o início da era moderna

Leia mais

Apesar da diversidade, muitas semelhanças! CAPÍTULO II SISTEMA DE ENSINO POLIEDRO PROFESSORA VANESSA GRANOVSKI

Apesar da diversidade, muitas semelhanças! CAPÍTULO II SISTEMA DE ENSINO POLIEDRO PROFESSORA VANESSA GRANOVSKI Apesar da diversidade, muitas semelhanças! CAPÍTULO II SISTEMA DE ENSINO POLIEDRO PROFESSORA VANESSA GRANOVSKI Características gerais dos seres vivos... Os seres vivos reagem a estímulos. Características

Leia mais

1 Estratégias de reprodução

1 Estratégias de reprodução 1 Estratégias de reprodução 2 Reprodução sexuada e reprodução assexuada 2.1 Conceitos 2.2 Exemplos 3 Reprodução de animais 3.1 Sexuada 3.2 Assexuada 4.1 Sexuada 4.2 Assexuada 5 Reprodução e diversidade

Leia mais

A CÉLULA EUCARIÓTICA

A CÉLULA EUCARIÓTICA A CÉLULA EUCARIÓTICA ... A célula é a unidade básica, estrutural e funcional de todos os seres vivos... A maioria das células têm um tamanho de 10 a 100 micrómetros e formas variadas De acordo com a estrutura

Leia mais

Determinantes do processo saúde-doença. Identificação de riscos à saúde. Claudia Witzel

Determinantes do processo saúde-doença. Identificação de riscos à saúde. Claudia Witzel Determinantes do processo saúde-doença. Identificação de riscos à saúde Claudia Witzel CONCEITOS DE SAÚDE E DOENÇA Saúde pode ser definida como ausência de doença Doença ausência de saúde... Saúde é um

Leia mais

1ª Série do ensino médio _ TD 10 _ 10 de maio de 2006

1ª Série do ensino médio _ TD 10 _ 10 de maio de 2006 1ª Série do ensino médio _ TD 10 _ 10 de maio de 2006 01. Pesquisas revelam que vários tipos de células gastam muita energia para manter uma alta concentração de certos íons em seu interior. Por exemplo,

Leia mais

Controle da população microbiana

Controle da população microbiana Controle da população microbiana Prof. Cláudio Controle da população microbiana Destruir, inibir ou remover microrganismos Agentes físicos Agentes químicos Microrganismos em n os aceitáveis ou ausência

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 1ª PROVA PARCIAL DE BIOLOGIA Aluno(a): Nº Ano: 1º Turma: Data: 18/03/2011 Nota: Professora: Regina Volpato Valor da Prova: 40 pontos Assinatura do responsável:

Leia mais

Aerossóis Atmosféricos. Partículas sólidas ou líquidas em suspensão em um gás 0, µm

Aerossóis Atmosféricos. Partículas sólidas ou líquidas em suspensão em um gás 0, µm Aerossóis Atmosféricos Partículas sólidas ou líquidas em suspensão em um gás 0,001-100µm Importância Clara Correlação com Danos à saúde Condições Meteorológicas: formação de nuvens espalhamento e absorção

Leia mais

Bases e aplicações. da tecnologia do DNA recombinante

Bases e aplicações. da tecnologia do DNA recombinante Bases e aplicações da tecnologia do DNA recombinante Por quê entender a Tecnologia do DNA recombinante? y y Doenças: diagnóstico, prognóstico e tratamento Compreensão dos mecanismos biológicos y y y organismos

Leia mais

Membranas biológicas

Membranas biológicas Citologia e Histologia Membranas biológicas Composição e Estrutura Prof a Dr a. Iêda Guedes Membranas biológicas 1. Considerações gerais 2. Estrutura de membrana 3. Lipídeos de membrana 4. Proteínas de

Leia mais

Argumentos do evolucionismo:

Argumentos do evolucionismo: Argumentos do evolucionismo: 1- Argumentos paleontológicos 2-Argumentos de anatomia comparada 3- Argumentos embriológicos 4- Argumentos bioquímicos 5- Argumentos da citologia 6- Argumentos biogeográficos

Leia mais

biologia caderno de prova instruções informações gerais 13/12/2009 boa prova! 2ª fase exame discursivo

biologia caderno de prova instruções informações gerais 13/12/2009 boa prova! 2ª fase exame discursivo 2ª fase exame discursivo 13/12/2009 biologia caderno de prova Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Biologia. Não abra o caderno antes de receber autorização.

Leia mais

Patogêneses virais II. Profa Dra Mônica Santos de Freitas

Patogêneses virais II. Profa Dra Mônica Santos de Freitas Patogêneses virais II Profa Dra Mônica Santos de Freitas 09.11.2011 1 Determinante da patogênese Interação com o tecido alvo; Acesso ao tecido alvo; Presença de receptores; Estabilidade das partículas

Leia mais

Prevenção e controle das infecções virais

Prevenção e controle das infecções virais Prevenção e controle das infecções virais 1 Medidas de prevenção de doenças virais Redução do risco de exposição Introdução de melhorias sanitárias (ex. infecções entéricas) Veiculação de informações para

Leia mais

DEFINIÇÕES EM EPIDEMIOLOGIA MOLECULAR E CONCEITOS BÁSICOS EM BIOLOGIA MOLECULAR

DEFINIÇÕES EM EPIDEMIOLOGIA MOLECULAR E CONCEITOS BÁSICOS EM BIOLOGIA MOLECULAR DEFINIÇÕES EM E DEFINIÇÕES EM E CONCEITOS BÁSICOS EM BIOLOGIA PARA QUE SERVE ESTA AULA 1. DEFINIÇÕES EM CONCEITUAÇÃO DE DIFERENCIAÇÃO ENTRE, TAXONOMIA E FILOGENIA 2. CONCEITOS EM BIOLOGIA APRESENTAR (REVER)

Leia mais