EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA"

Transcrição

1 EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA SINDICATO DOS SERVIDORES DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DA BAHIA - SINDSEMPBA, pessoa jurídica de direito privado, portadora do CNPJ n / , com sede nesta cidade, na Rua do Salete, n Edf. Francisca Amarante, 2 Andar, Sala 9c, Barris, nesta cidade, Cep: , vem à presença de Vossa Excelência, por intermédio de seu Diretor de Assuntos Jurídicos, infra-assinado, com base no art. Art. 5, inciso XXXIV, "a", vem expor e por fim requerer o que se segue. 1 - DOS FATOS A carência de um modelo de gestão de RH, voltado, especialmente, para o desenvolvimento de competência de caráter permanente de formação, atualização, capacitação e reciclagem do Servidor no âmbito do Ministério Público, ora a sujeição do direito de desenvolvimento do Servidor nas carreiras de Assistente-Técnico Administrativo, Motorista e Analista Técnico ao quadro de quantitativo de cargos, constante do Anexo l da Lei n /2012, é uma das principais causas de insatisfação dessa Categoria. Em vista de paliar essa situação negativa no ambiente de trabalho, o Procurador-Geral de Justiça, em consideração aos pedidos formulados pelo Sindicato dessa Categoria, nos anos de 2011/2012 e 2013, aumentou, por meio de

2 ato administrativo, de 60% (sessenta por cento) para 90% (noventa por cento) o número de servidores habilitados para ocupar vagas constantes nas classes e níveis do quadro geral de pessoal. Em complemento a tal compromisso, o Procurador-Geral de Justiça, à época, determinou ao Grupo de Interlocução que criasse grupos de trabalho, entre esses, um voltado para o estudo referente ao Plano de Desenvolvimento por Competência em vista de encontrar uma solução técnica para esse problema. Ocorre que, no ano de 2014, em face do diminuto quantitativo de "cargos" constantes no Anexo l da aludida lei, uma parcela significativa dos servidores será impedida, mais uma vez, de exercer o direito à progressão e promoção. Esse possível acontecimento provocaria grave lesão ao património dessa coletividade. A fim de ilustrar a gravidade dessa situação, convém trazer a baila o exemplo da classe III, nível l constante do quadro de quantitativo de cargos da Lei n /2012, na atual conjuntura há 76 (setenta e seis) servidores aptos para o exercício do direito à promoção, contudo só há 07 (sete) cargos disponíveis. Isso significa que, aproximadamente, apenas 10% (dez porcento) do total dos servidores aptos a promoção na referida classe e nível seriam promovidos. 2 - DO DIREITO O Plano de Desenvolvimento por Competência deve ser orientado pelo papel social, visando, a um só tempo, responder às necessidades de qualificar os serviços e de promover o crescimento profissional dos servidores. O programa de desenvolvimento de carreira diferencia-se do concurso público para provimento de cargos e funções públicas pelas seguintes razões: o concurso público é uma espécie de recrutamento de candidatos com propósito de verificar a capacidade intelectual, física e psíquica desses interessados em ocupar funções públicas, já o programa de desenvolvimento de carreira, tem como objetivo promover a capacitação e o desenvolvimento do Servidor, por meio de aplicação de conhecimentos, para melhoria dos serviços a serem prestados a sociedade. Conforme o art. 30 da Lei n 6.677/1994, a promoção do servidor ocupante do cargo de provimento, dentro da categoria funcional a que pertence, dar-se-á pelos critérios de merecimento e antiguidades, verbis:

3 Art Promoção é a elevação do servidor ocupante de cargo de provimento permanente, dentro da categoria funcional a que pertence, pelos critérios de merecimento e antiguidade. Por outras palavras, o desenvolvimento do Servidor na carreira, dar-se-á por meio da progressão e/ou promoção e constitui-se numa elevação, dentro da categoria funcional a que pertence, para uma classe ou nível, imediatamente superior, no âmbito do quadro geral de pessoal. O parágrafo único do art. 30 da Lei n 6.677/1994, estabelece que o referido direito será apurado de acordo com os fatores mencionados no artigo 27, incisos l a V da referida Lei e comprovação de aperfeiçoamento profissional, sem prejuízo do disposto no artigo 32, verbis: Parágrafo único - O merecimento será apurado de acordo com os fatores mencionados no artigo 27, incisos l a V, e comprovação de aperfeiçoamento profissional, sem prejuízo do disposto no artigo 32. O art. 27 da Lei n 6.677/1994 estabelece, respectivamente, os seguintes fatores: assiduidade; disciplina; capacidade de iniciativa; produtividade; responsabilidade. É de se ver que os requisitos essenciais para reconhecimento do direito à promoção e progressão são a comprovação de participação de cursos voltados para o aperfeiçoamento profissional do Servidor, (art. 39, 2, da CF/88), e os fatores previstos no art. 27 da Lei n 6.677/1994. A sujeição do merecimento à progressão e promoção ao quantitativo de "cargos" constante do quadro do Anexo l da Lei n /2012, sem levar em conta o total do número de servidores aptos e habilitados ao direito de progressão e promoção, viola o direito do servidor de desenvolvimento regular na carreira. Ademais, esse modelo de exclusão contribui negativamente para o aumento dos conflitos no ambiente de trabalho desse Órgão Ministerial. Vale ressaltar que o programa de desenvolvimento de carreira, além de ser um instrumento de gestão de RH voltado para o desenvolvimento qualitativo das atividades e funções prestadas e desenvolvidas por uma Instituição, visa, concomitantemente, a valorização pessoal do Servidor. Por outras palavras, o

4 programa de desenvolvimento por competência tem por base a filosofia de valores sociais do trabalho. Nesse contexto, o modelo de exceção circunscrito no quadro de quantitativo de cargos constante do Anexo l da Lei n /2003, põe o Ministério Público do Estado da Bahia em caminho oposto aos princípios da igualdade e razoabilidade e ao fundamento inscrito no art. 1, IV, da CF/88, verbis: Art. 1 A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados, e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos: (...) IV - os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa; (...) Vale destacar que a elevação do Servidor para uma classe ou nível imediatamente superior não altera a manutenção da essência das atribuições do cargo por ele ocupado. Ademais, promoção não é forma de provimento de cargo público, já que o cargo exercido pelo Servidor já se encontra provido. A forma de provimento de cargo público é numerus clausus. O art. 10 da Lei n 6.677/1994 estabelece que o provimento de cargo dar-se-á nas seguintes formas: nomeação, reversão, aproveitamento, reintegração e recondução, verbis. Art São formas de provimento de cargo público: l - nomeação; II - reversão; III - aproveitamento; IV - reintegração; V - recondução. E de se ver que a promoção e/ou progressão não se encontram elencados entre as formas de provimento de cargo público. A promoção e/ou progressão é a passagem (desenvolvimento funcional) entre cargos da mesma carreira. É, conforme a doutrina, requisito essencial de uma carreira verdadeira. A bem que se diz, o servidor promovido na carreira continua no exercício do mesmo cargo, porém eleva-se para uma classe ou nível imediatamente superior. Cargo Público, conforme definição extraída do art. 3 da Lei n 6.677/1994, é "o conjunto de atribuições e responsabilidades cometidas a um servidor, com as características essenciais de criação por lei, denominação própria, número certo e

5 pagamento pelos cofres públicos, para provimento em caráter permanente ou temporário". A mantença do quadro de quantitativo de "cargos", constante no Anexo l da lei n 8.966/2003 deve, ano a ano, levar em contar o total do número de servidores aptos e habilitados para o exercício do direito à progressão e/ou promoção. Do contrário, haverá cerceamento do direito constitucional de desenvolvimento da carreira, previstos no art. 39, 2, da CF/ DO ORÇAMENTO As despesas relativas aos cargos públicos criados por lei, com denominação própria, para provimento de caráter efetivo no âmbito da Administração Pública federal, estadual e municipal, e os acréscimos decorrentes destas funções, como, por exemplo: promoção, pagamento de aposentadoria, progressão, adicional e gratificação, dependem de autorização legislativa, são fixadas e integram o orçamento dos poderes legislativo, Judiciário e das instituições do Ministério Público e da Defensoria Pública. Ou seja, todas as despesas com pessoal ativo e inativo da União, Estado e Município devem, ano a ano, ser atualizadas e fixadas no orçamento público. O art. 127, 2 e 3, da Constituição Federal, asseguram ao Ministério Público autonomia funcional e administrativa e o direito de asseverar a política remuneratória e os planos de carreiras dos servidores, bem como o de elaborar sua proposta orçamentaria dentro dos limites estabelecidos em Lei. A Lei Maior determina, ainda, nos 3 e 4 do art. 169 da CF que caso haja excesso na despesa com pessoal, deverá ocorrer redução desta aos limites estabelecidos em lei nos dois quadrimestres seguintes, sendo, ao menos, um terço no primeiro quadrimestre, podendo inclusive ser adotada exoneração de estáveis. Nesse passo, todas as despesas relativas ao total de servidores do quadro permanente devem ser computadas no orçamento desse Órgão Ministerial, ainda que os recursos, ali fixados, não sejam efetivamente liquidados. Por outros termos, as despesas relativas a reajuste anual dos servidores ativos e inativos e os componentes que integram a remuneração do servidor: adicional, gratificação, promoção e progressão, devem ser fixadas na Lei de Orçamento Público elaborada por esse Órgão Ministerial.

6 A progressão e/ou promoção dos servidores do Ministério Público é um direito previsto em lei, que deve, ano a ano, ser computada no orçamento desse Órgão Ministerial. O contingenciamento de despesa em detrimento do direito de desenvolvimento dos servidores habilitados à promoção e progressão fere os princípios da razoabilidade, legalidade e os princípios orçamentários da universalidade (art. 165, 5, da CF/88), da anualidade e clareza. O Ministério Público baiano tem, anualmente, uma despesa salarial em decorrência do exercício de cargos em comissão em torno de R$ ,00 (trinta e cinco milhões) de reais, ao passo que o recurso necessário para assegurar direito do servidor público permanente ao desenvolvimento na carreira, ano a ano, gira em torno de R$ ,00 (oito milhões) de reais. O referido direito reivindicado por todos servidores do quadro de carreira deve ser assegurado pelo contributo proveniente do limite prudencial, previsto em lei, designado pelo Tesouro Estadual ao Ministério Público, ou pela disposição insculpida no art. 169, 3, da Constituição Federal. 4-DO PEDIDO Em face do exposto, o SINDSEMP-Ba vem, com base nos inciso IV a VII do Art. 15 da Lei Orgânica do Ministério Público do Estado da Bahia e na gestão de vanguarda que V. Ex8 tem realizado, Requerer o encaminhamento de projeto de lei a Assembleia Legislativa estabelecendo: a) A substituição do quadro de quantitativo de "cargos" pelo total do número de servidores em expectativa do exercício de direito à promoção e/ou progressão, (a cada ano), a ser estruturado num quadro de classe e níveis, e tendo por base o estudo e planejamento feito pelo RH indicando essa previsão; b) Em caso de omissão da área RH no tocante ao estudo e planejamento, o servidor que cumprir os requisitos para progressão e promoção fará jus à gratificação da classe e/ou nível subsequente, independentemente dessa omissão; c) Criação de um programa anual de capacitação e aperfeiçoamento do servidor público voltado para melhoria do serviço público prestado por essa Instituição.

7 Requer ainda: d) que sejam elaboradas e efetivadas mudanças na estrutura organizacional deste Órgão Ministerial em vista de assegurar que os setores de RH do Ministério Público sejam coordenados, geridos e administrados, exclusivamente, por membros e servidores do quadro efetivo e permanente desse Órgão; e) com base no fundamento constitucional de participação popular no orçamento público, previsto no inciso XII do art. 29 da CF, a participação de membros e servidores na elaboração do orçamento do Ministério Público do Estado da Bahia, com objetivo de ampliar a participação dos segmentos no processo de discussão da lei orçamentaria. Nestes termos Pede Deferimento Salvador, 17 de junho de Dir. de Assuntos Jurídicos

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO IV DA ORGANIZAÇÃO DOS PODERES CAPÍTULO IV DAS FUNÇÕES ESSENCIAIS À JUSTIÇA Seção I Do Ministério Público Art. 127. O Ministério Público é instituição

Leia mais

LEI 8.112/90 SERVIDOR PÚBLICO. É a pessoa que ocupa um cargo público possuindo vínculo estatutário com a administração. CARGO PÚBLICO (Duas espécies)

LEI 8.112/90 SERVIDOR PÚBLICO. É a pessoa que ocupa um cargo público possuindo vínculo estatutário com a administração. CARGO PÚBLICO (Duas espécies) LEI 8.112/90 SERVIDOR PÚBLICO É a pessoa que ocupa um cargo público possuindo vínculo estatutário com a administração. CARGO PÚBLICO (Duas espécies) 1 ESTATUTO OBS I = segundo o STF não há direito adquirido

Leia mais

LEI Nº 1.275/2013. CNPJ. nº / Praça Padre Francisco Pedro da Silva, nº 145- Centro CEP: OURICURI-PERNAMBUCO

LEI Nº 1.275/2013. CNPJ. nº / Praça Padre Francisco Pedro da Silva, nº 145- Centro CEP: OURICURI-PERNAMBUCO LEI Nº 1.275/2013 Ementa:Dispõe sobre o Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos dos Servidores da Prefeitura Municipal de Ouricuri, Estado de Pernambuco e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

30/06/2017. Professor Marcos Girão DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

30/06/2017. Professor Marcos Girão DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Professor Marcos Girão DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1 Art. 1º O Estatuto do Servidor Público é a norma legal regulamentadora da situação funcional de servidores públicos, podendo ser considerado como o conjunto

Leia mais

CADERNO DE ESTUDO DIRIGIDO ESTUDO DE LEI

CADERNO DE ESTUDO DIRIGIDO ESTUDO DE LEI CADERNO DE ESTUDO DIRIGIDO ESTUDO DE LEI REGIME JURIDICO ÚNICO LEI 8.112/90 2016 4 ABRANGÊNCIA Disciplina sobre o regime estatutário dos servidores civis (efetivo ou em comissão) da União, Autarquias Federais

Leia mais

DECISÃO. O relatório é dispensável. Inteligência do art. 165 do CPC.

DECISÃO. O relatório é dispensável. Inteligência do art. 165 do CPC. DECISÃO O relatório é dispensável. Inteligência do art. 165 do CPC. Verifica-se que a parte autora almeja, em sede de antecipação de tutela, que o requerido suspenda imediatamente as nomeações para cargos,

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSELHO DIRETOR Nº 021/10 (Processo nºª 9062/08)

RESOLUÇÃO CONSELHO DIRETOR Nº 021/10 (Processo nºª 9062/08) RESOLUÇÃO CONSELHO DIRETOR Nº 021/10 (Processo nºª 9062/08) Dispõe sobre a Estruturação do Plano de Classificação de Cargos e Carreiras do corpo técnico-administrativo da Fundação Santo André, estabelece

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN-MPU Nº 1.113/2016

MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN-MPU Nº 1.113/2016 MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO AUDITORIA INTERNA SECRETARIA DE ORIENTAÇÃO E AVALIAÇÃO PARECER SEORI/AUDIN-MPU Nº 1.113/2016 Referência : E-mail institucional de 6/4/2016. Assunto Interessado : Pessoal. Rodízio

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Secretaria de Estado da Casa Civil

GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Secretaria de Estado da Casa Civil GOVERNO DO ESTADO DE GOIÁS Secretaria de Estado da Casa Civil LEI Nº 17.691, DE 04 DE JULHO DE 2012. Introduz alterações nas Leis nºs 15.397, de 22 de setembro de 2005, e 16.901, de 26 de janeiro de 2010,

Leia mais

PROJETO DE LEI CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

PROJETO DE LEI CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES PROJETO DE LEI Cria a Carreira de Analista Executivo no âmbito do Poder Executivo e dá outras providências. O CONGRESSO NACIONAL decreta: CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1 o Fica criada, no

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VILA VELHA ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Deus seja louvado

PREFEITURA MUNICIPAL DE VILA VELHA ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Deus seja louvado PROJETO DE LEI Nº 018/2015 Dispõe sobre a contratação por tempo determinado para atender a necessidade temporária de excepcional interesse público, nos termos do inciso IX, do art. 37, da Constituição

Leia mais

Substitua-se, os artigos 46 ao 68 pelos seguintes artigos, renumerando os demais bem como os anexos:

Substitua-se, os artigos 46 ao 68 pelos seguintes artigos, renumerando os demais bem como os anexos: COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO-CTASP EMENDA SUBSTITUTIVA AO PROJETO DE LEI 6788 de 2017 Substitua-se no PL 6788, os artigos 46 ao 68 pelos seguintes artigos: Substitua-se, os

Leia mais

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE SERVIÇOS LEGISLATIVOS LEI COMPLEMENTAR Nº 79, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2000 D.O

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE SERVIÇOS LEGISLATIVOS LEI COMPLEMENTAR Nº 79, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2000 D.O Autor: Poder Executivo LEI COMPLEMENTAR Nº 79, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2000 D.O. 13.12.00. Dispõe sobre o subsídio dos integrantes do Grupo TAF - Tributação, Arrecadação e Fiscalização. O GOVERNADOR DO ESTADO

Leia mais

CastroDigital.com.br ESTADO DO MARANHÃO ASSEMBLEIA LEGISLATIVA INSTALADA EM 16 DE FEVEREIRO DE 1835 DIRETORIA LEGISLATIVA

CastroDigital.com.br ESTADO DO MARANHÃO ASSEMBLEIA LEGISLATIVA INSTALADA EM 16 DE FEVEREIRO DE 1835 DIRETORIA LEGISLATIVA LEI Nº 10.555 DE 29 DE DEZEMBRO DE 2016 O GOVERNADOR DO, Estima a receita e fixa a despesa do Estado do Maranhão para o exercício financeiro de 2017. Faço saber a todos os seus habitantes que a Assembleia

Leia mais

Art. 1º Fica instituído o Corpo Temporário de Inativos da Segurança Pública - CTISP. 1º O Corpo será constituído por:

Art. 1º Fica instituído o Corpo Temporário de Inativos da Segurança Pública - CTISP. 1º O Corpo será constituído por: LEI Nº 13.718, de 02 de março de 2006 Dispõe sobre o Corpo Temporário de Inativos da Segurança Pública no Estado. O GOVERNADOR DO ESTADO DE SANTA CATARINA, Faço saber a todos os habitantes deste Estado

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR LEI Nº 6.774, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2006. CRIA O ESTATUTO DOS SERVIDORES DO QUADRO DE SERVIÇOS AUXILIARES DE APOIO TÉCNICO E ADMINISTRATIVO DO MINISTÉRIO PÚBLICO

Leia mais

CAPÍTULO VIII DA PROGRESSÃO

CAPÍTULO VIII DA PROGRESSÃO 1º Para a concessão da Licença Sabática prevista neste artigo, o servidor deverá assumir o compromisso de permanência na FAETEC por um período correspondente ao dobro do período da Licença. 2º A Licença

Leia mais

LEI de 02/12/ Texto Atualizado

LEI de 02/12/ Texto Atualizado LEI 19837 de 02/12/2011 - Texto Atualizado Promove alterações na política remuneratória das carreiras do Grupo de Atividades da Educação Básica e das carreiras do pessoal civil da Polícia Militar e dá

Leia mais

ANEXO V RESOLUÇÃO PGJ N.º 04, DE 17 DE JANEIRO DE 2012

ANEXO V RESOLUÇÃO PGJ N.º 04, DE 17 DE JANEIRO DE 2012 1 ANEXO V RESOLUÇÃO PGJ N.º 04, DE 17 DE JANEIRO DE 2012 Regulamenta a remoção de servidores ocupantes dos cargos efetivos dos Quadros Permanente e Especial dos Serviços Auxiliares do Ministério Público

Leia mais

COORDENAÇÃO-GERAL DE NORMAS DE CONTABILIDADE APLICADAS À FEDERAÇÃO CCONF. Resultado Subgrupos. LRF Art. 21, Parágrafo Único

COORDENAÇÃO-GERAL DE NORMAS DE CONTABILIDADE APLICADAS À FEDERAÇÃO CCONF. Resultado Subgrupos. LRF Art. 21, Parágrafo Único COORDENAÇÃO-GERAL DE NORMAS DE CONTABILIDADE APLICADAS À FEDERAÇÃO CCONF Resultado Subgrupos LRF Art. 21, Parágrafo Único Objetivo Interpretar o parágrafo único do artigo 21 da Lei de Responsabilidade

Leia mais

PROPOSTAS PARA IMPLANTAÇÃO DO PISO SALARIAL DO MAGISTÉRIO E REESTRUTURAÇÃO DAS CARREIRAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA 08 DE MAIO DE 2015

PROPOSTAS PARA IMPLANTAÇÃO DO PISO SALARIAL DO MAGISTÉRIO E REESTRUTURAÇÃO DAS CARREIRAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA 08 DE MAIO DE 2015 PROPOSTAS PARA IMPLANTAÇÃO DO PISO SALARIAL DO MAGISTÉRIO E REESTRUTURAÇÃO DAS CARREIRAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA 08 DE MAIO DE 2015 POLÍTICA REMUNERATÓRIA 1. PISO DO MAGISTÉRIO 1.1. Reajuste de 31,78% na carreira

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO LEI Nº 1.017,DE 15 DE MAIO DE 1992. Dispõe sobre o Plano de Cargos e Vencimentos dos Funcionários do Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Município de Porto Velho IPAM e dá outras providências.

Leia mais

ANEXO I CARGOS DA ÁREA DE ATIVIDADES DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DA PREFEITURA DE BELO HORIZONTE

ANEXO I CARGOS DA ÁREA DE ATIVIDADES DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DA PREFEITURA DE BELO HORIZONTE LEI Nº xxxx DE 2016 Institui o Plano de Carreira dos Servidores da Área de Atividades de Assistência Social da Prefeitura de Belo Horizonte, estabelece a respectiva Tabela de Vencimentos e dá outras providências.

Leia mais

PROVA ESCRITA PRELIMINAR PARA CLASSE INICIAL DA CARREIRA DO MINISTÉRIO PÚBLICO - RJ (PROMOTOR DE JUSTIÇA SUBSTITUTO)

PROVA ESCRITA PRELIMINAR PARA CLASSE INICIAL DA CARREIRA DO MINISTÉRIO PÚBLICO - RJ (PROMOTOR DE JUSTIÇA SUBSTITUTO) PROVA ESCRITA PRELIMINAR PARA CLASSE INICIAL DA CARREIRA DO MINISTÉRIO PÚBLICO - RJ (PROMOTOR DE JUSTIÇA SUBSTITUTO) PRINCÍPIOS INSTITUCIONAIS DO MINISTÉRIO PÚBLICO 89. Considerando os princípios institucionais

Leia mais

B I S P O A D V O G A D O S A S S O C I A D O S

B I S P O A D V O G A D O S A S S O C I A D O S SÍNTESE DOS APONTAMENTOS DA ANÁLISE PRÉVIA JURÍDICA DA CONSTITUCIONALIDADE E LEGALIDADE DA PROPOSTA: Número do Discriminação dos Apontamentos Apontamento 01 Falta de previsão discriminadas das consequências

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE SEROPÉDICA, Estado do Rio de Janeiro, faço saber que a Câmara Municipal de Vereadores aprovou e eu sanciono a seguinte Lei.

O PREFEITO MUNICIPAL DE SEROPÉDICA, Estado do Rio de Janeiro, faço saber que a Câmara Municipal de Vereadores aprovou e eu sanciono a seguinte Lei. De 14 de dezembro de 2005 LEI N 316/05 Dispõe sobre o Plano de Carreiras e Remuneração dos Profissionais da Educação do Município de Seropédica. O PREFEITO MUNICIPAL DE SEROPÉDICA, Estado do Rio de Janeiro,

Leia mais

Este texto não substitui o original publicado no Diário Oficial

Este texto não substitui o original publicado no Diário Oficial Este texto não substitui o original publicado no Diário Oficial LEI N 991 DE 6 DE MAIO DE 2015. Reajusta os valores constantes dos anexos I a VII da Lei nº 153, de 01 de outubro de 1996, e suas alterações,

Leia mais

Lei Complementar de Setembro de 2008

Lei Complementar de Setembro de 2008 Lei Complementar 123-09 de Setembro de 2008 Publicado no Diário Oficial nº. 7802 de 9 de Setembro de 2008 Súmula: Institui o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos do Quadro dos Funcionários da Educação

Leia mais

RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 430, DE 1º DE JULHO DE 2010

RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 430, DE 1º DE JULHO DE 2010 RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 430, DE 1º DE JULHO DE 2010 Institui o Plano de Cargos, Salários e Carreiras dos servidores da Controladoria Geral do Estado do Rio Grande do Norte, e dá outras

Leia mais

CONSELHO SUPERIOR. RESOLVE editar o Regulamento de promoções relativo às Carreiras da Advocacia- Geral da União, nos termos seguintes: CAPÍTULO I

CONSELHO SUPERIOR. RESOLVE editar o Regulamento de promoções relativo às Carreiras da Advocacia- Geral da União, nos termos seguintes: CAPÍTULO I CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO N o 11, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2008 Dispõe sobre o Regulamento de promoções relativas às Carreiras da Advocacia-Geral da União. O CONSELHO SUPERIOR DA ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO,

Leia mais

DESIGNAÇÃO / NOMEAÇÃO PARA FUNÇÃO DE CHEFIA

DESIGNAÇÃO / NOMEAÇÃO PARA FUNÇÃO DE CHEFIA DESIGNAÇÃO / NOMEAÇÃO PARA FUNÇÃO DE CHEFIA Cód.: DFG Nº: 44 Versão: 10 Data: 12/07/2017 DEFINIÇÃO Ato de investidura do servidor no exercício de função de confiança integrante do quadro de chefias da

Leia mais

b) aos demais aplicar-se-á, para fins de cálculo das aposentadorias e pensões, o disposto na Lei n o , de 18 de junho de 2004.

b) aos demais aplicar-se-á, para fins de cálculo das aposentadorias e pensões, o disposto na Lei n o , de 18 de junho de 2004. LEI Nº 12.277, DE 30 DE JUNHO DE 2010. Dispõe sobre a instituição do Adicional por Participação em Missão no Exterior, a remuneração dos cargos de Atividades Técnicas da Fiscalização Federal Agropecuária

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 93/2017 Poder Judiciário

PROJETO DE LEI Nº 93/2017 Poder Judiciário DIÁRIO OFICIAL DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Porto Alegre, quinta-feira, 25 de maio de 2017. PRO 1 PROJETO DE LEI Nº 93/2017 Poder Judiciário Extingue e cria cargos efetivos nos Serviços Auxiliares do Poder

Leia mais

LEGISLAÇÃO INSTITUCIONAL 2013

LEGISLAÇÃO INSTITUCIONAL 2013 LEGISLAÇÃO INSTITUCIONAL 2013 21. A função estabelecida constitucionalmente à Defensoria Pública consiste em (a) defender a ordem jurídica, o regime democrático e os interesses sociais e individuais indisponíveis.

Leia mais

Faço saber que a Assembléia Legislativa decretou e eu sanciono a seguinte Lei:

Faço saber que a Assembléia Legislativa decretou e eu sanciono a seguinte Lei: LEI COMPLEMENTAR Nº 31 O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Faço saber que a Assembléia Legislativa decretou e eu sanciono a seguinte Lei: TITULO I Das Disposições Preliminares Art. 1º - Fica criada

Leia mais

Estágio Probatório - Legislação

Estágio Probatório - Legislação Estágio Probatório - Legislação Constituição Federal/88 Art. 41. São estáveis após três anos de efetivo exercício os servidores nomeados para cargo de provimento efetivo em virtude de concurso público.

Leia mais

4 - A LOA compreende, entre outros, o orçamento de investimento de todas as empresas de que a União participe.

4 - A LOA compreende, entre outros, o orçamento de investimento de todas as empresas de que a União participe. Orçamento Público CF/88 (CESPE SAD/PE Analista de Controle Interno Especialidade: Finanças Públicas/2010) - A seção II do capítulo referente às finanças públicas, estabelecido na CF, regula os denominados

Leia mais

BANCO CENTRAL DO BRASIL

BANCO CENTRAL DO BRASIL LEI Nº 8.911 DE 11 DE JULHO DE 1994 Dispõe sobre a remuneração dos cargos em comissão, define critérios de incorporação de vantagens de que trata a Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990, no âmbito do

Leia mais

GOVERNO DE SERGIPE LEI Nº DE 12 DE ABRIL DE Faço saber que a Assembleia Legislativa do Estado aprovou e que eu sanciono a seguinte

GOVERNO DE SERGIPE LEI Nº DE 12 DE ABRIL DE Faço saber que a Assembleia Legislativa do Estado aprovou e que eu sanciono a seguinte GOVERNO DE SERGIPE LEI Nº. 8.101 DE 12 DE ABRIL DE 2016 O GOVERNADOR DO ESTADO DE SERGIPE, Altera e acrescenta dispositivos da Lei nº 5.853, de 20 de março de 2006, que dispõe sobre a criação do Instituto

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RESOLUÇÃO Nº 08/2016 Altera a Lei nº 5.343/2008 e a Lei nº 6.328/2012, para aperfeiçoar a carreira docente da UERJ, e dá outras providências. O CONSELHO UNIVERSITÁRIO, no uso da competência que lhe atribui

Leia mais

II CONCURSO DE REMOÇÃO DO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO TOCANTINS

II CONCURSO DE REMOÇÃO DO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO TOCANTINS II CONCURSO DE REMOÇÃO DO Edital nº 01/2005 O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO TOCANTINS, no uso de suas atribuições legais e regimentais, e considerando o disposto na Resolução TSE nº 21.883,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos 1 de 5 09/02/2009 07:57 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.825, DE 29 DE JUNHO DE 2006. Estabelece as diretrizes para elaboração do Plano de Desenvolvimento

Leia mais

Proposta para PLANTÃO 24hx72h - SINDIRECEITA

Proposta para PLANTÃO 24hx72h - SINDIRECEITA Proposta para PLANTÃO 24hx72h - SINDIRECEITA Considerando que a jornada de trabalho dos Analistas-Tributários da Receita Federal do Brasil é de 40 horas semanais conforme artigo 19 da Lei nº 8.112/1990;

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 054, DE 07 DE DEZEMBRO DE 2010 O

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA

EXCELENTÍSSIMO SENHOR PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA EXCELENTÍSSIMO SENHOR PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA PARTIDO DA SOCIAL DEMOCRACIA BRASILEIRA PSDB e o DEMOCRATAS - DEM, agremiações partidárias com representação no Congresso Nacional e com sede nesta Capital,

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 2.550, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2011

LEI COMPLEMENTAR Nº 2.550, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2011 1 LEI COMPLEMENTAR Nº 2.550, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2011 Transforma o regime jurídico de funções de emprego público, revoga a Lei nº 2.175, de 7 de dezembro de 2005, e altera as Leis nº 2.176 de 7 de dezembro

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 5.825, DE 29 DE JUNHO DE 2006. Estabelece as diretrizes para elaboração do Plano de Desenvolvimento dos Integrantes do Plano

Leia mais

LEI Nº 3.319, DE 11 DE FEVEREIRO DE (REGULAMENTADA Decreto nº , de 25 de março de 2004)

LEI Nº 3.319, DE 11 DE FEVEREIRO DE (REGULAMENTADA Decreto nº , de 25 de março de 2004) LEI Nº 3.319, DE 11 DE FEVEREIRO DE 2004 Diário Oficial do Distrito Federal ANO XXXV Nº 30 BRASÍLIA DF, 12 DE FEVEREIRO DE 2004 (REGULAMENTADA Decreto nº 24.491, de 25 de março de 2004) Dispõe sobre a

Leia mais

NOÇÕES DE DIREITO CONSTITUCIONAL E ADMINISTRATIVO I. Constituição Federal... 002 II. Dos Direitos e Garantias Fundamentais... 009 III. Da Organização Político-Administrativa... 053 IV. Organização dos

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 519

LEI COMPLEMENTAR Nº 519 LEI COMPLEMENTAR Nº 519 Dispõe sobre a modalidade de remuneração por subsídio para os servidores dos cargos de padrão 01 a 15 do Quadro Permanente do Serviço Civil do Poder Executivo, para os servidores

Leia mais

Ofício P.358/2014. Santos, 21 de outubro de

Ofício P.358/2014. Santos, 21 de outubro de Ofício P.358/2014 Santos, 21 de outubro de 2.014. Exmo. Sr. AUGUSTO NARDES MD Ministro Presidente do Tribunal de Contas da União TCU SAFS Qd 4 Lote 1 Ed. Sede Sala 151/159 BRASÍLIA/DF CEP: 70.042-900 Fones:

Leia mais

MENSAGEM Nº 062/2016

MENSAGEM Nº 062/2016 MENSAGEM Nº 062/2016 Angra dos Reis, 07 de dezembro de 2016. Senhor Presidente, Tenho a honra de encaminhar para ciência de V.Exa., análise, discussão e votação por parte dos nobres Vereadores dessa Casa

Leia mais

Governo do Estado do Rio Grande do Norte

Governo do Estado do Rio Grande do Norte Governo do Estado do Rio Grande do Norte Em Natal RN, 17 de abril de 2009. Mensagem n.º 093/2009 GE Excelentíssimo Senhor Deputado Robinson Mesquita de Faria M.D. Presidente da Assembléia Legislativa do

Leia mais

EDITAL DO 7º CONCURSO DE REMOÇÃO DE SERVIDORES DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS

EDITAL DO 7º CONCURSO DE REMOÇÃO DE SERVIDORES DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS EDITAL DO 7º CONCURSO DE REMOÇÃO DE SERVIDORES DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS O Procurador-Geral de Justiça do Estado de Goiás, nos termos do artigo 15, VII da Lei Complementar Estadual n. 25,

Leia mais

GESTÃO RESPONSÁVEL EM FINAL DE MANDATO, COM FOCO NA LRF E NA LEI ELEITORAL

GESTÃO RESPONSÁVEL EM FINAL DE MANDATO, COM FOCO NA LRF E NA LEI ELEITORAL GESTÃO RESPONSÁVEL EM FINAL DE MANDATO, COM FOCO NA LRF E NA LEI ELEITORAL Resolução 002/2016/TCM/PA Analista de Controle Externo CLEBER MESQUITA VEDAÇÕES E PRAZOS EM ÚLTIMO ANO DE MANDATO Analista de

Leia mais

LEI N.º 3.114, DE 08 DE JANEIRO DE 2007

LEI N.º 3.114, DE 08 DE JANEIRO DE 2007 LEI N.º 3.114, DE 08 DE JANEIRO DE 2007 Ato Relacionado INSTITUI o PLANO DE CARREIRA E REMUNERAÇÃO DOS SERVIDORES TÉCNICOS E ADMINISTRATIVOS DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS e dá outras providências.

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DE PERNAMBUCO

O GOVERNADOR DO ESTADO DE PERNAMBUCO LEI Nº 11.200 DE 30/01/1995 (DOPE 31/01/1995) ESTRUTURA ADMINISTRATIVA DO ESTADO NOTA 1: Os cargos em comissão fixados nesta Lei, foram extintos pelo Art. 16 da Lei nº 11.629, de 28 de janeiro de 1999.

Leia mais

REVOGADA pela Resolução n , de 23 de novembro de R E S O L U Ç Ã O :

REVOGADA pela Resolução n , de 23 de novembro de R E S O L U Ç Ã O : SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO RESOLUÇÃO N. 1.274, DE 24 DE AGOSTO DE 2009 REVOGADA pela Resolução n. 1.277, de 23 de novembro de 2009. Regulamenta

Leia mais

CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988

CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988 CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988 Art. 207. As universidades gozam de autonomia didático-científica, administrativa e de gestão financeira e patrimonial, e obedecerão ao princípio de indissociabilidade entre

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 798, DE 10 DE JUNHO DE 2016.

LEI COMPLEMENTAR Nº 798, DE 10 DE JUNHO DE 2016. LEI COMPLEMENTAR Nº 798, DE 10 DE JUNHO DE 2016. Cria a Gratificação por Atividade de Planejamento Estratégico (GAPE), devida a servidores lotados e em efetivo exercício na Secretaria Municipal de Planejamento

Leia mais

Ribeirão Preto, 17 de Março de À SECRETARIA DE ORÇAMENTO E FINANÇAS - SOF TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO SÃO PAULO - CAPITAL

Ribeirão Preto, 17 de Março de À SECRETARIA DE ORÇAMENTO E FINANÇAS - SOF TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO SÃO PAULO - CAPITAL Ribeirão Preto, 17 de Março de 2017. À SECRETARIA DE ORÇAMENTO E FINANÇAS - SOF TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO SÃO PAULO - CAPITAL Assunto: Comunicado n. 206/2017, da E. Presidência do TJ/SP. A ASSOCIAÇÃO

Leia mais

Lei nº de Dispõe sobre a profissão de Bombeiro Civil e dá outras providências.

Lei nº de Dispõe sobre a profissão de Bombeiro Civil e dá outras providências. Lei nº 11.901 de 12.01.2009 Dispõe sobre a profissão de Bombeiro Civil e dá outras providências. O Presidente da República Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Art.

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 38/2017, DE 31 DE MAIO DE 2017.

PROJETO DE LEI Nº 38/2017, DE 31 DE MAIO DE 2017. PROJETO DE LEI Nº 38/2017, DE 31 DE MAIO DE 2017. DISPÕE SOBRE O PLANO PLURIANUAL PARA O QUADRIÊNIO 2018-2021 E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL DE GUAPORÉ-RS faz saber, em cumprimento ao disposto

Leia mais

Piso Salarial dos ACS e ACE. Lei /14 e Decreto 8.474/15. Natal, 15 de julho de 2015.

Piso Salarial dos ACS e ACE. Lei /14 e Decreto 8.474/15. Natal, 15 de julho de 2015. Piso Salarial dos ACS e ACE Lei 12.994/14 e Decreto 8.474/15 Natal, 15 de julho de 2015. O Piso Nacional criado corresponde ao vencimento inicial dos ACS e ACE (Art. 9º- A). Desse modo, o valor fixado

Leia mais

Terça-feira, 17 de Dezembro de 2013 Edição n 507

Terça-feira, 17 de Dezembro de 2013 Edição n 507 LEI Nº 65 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2013 INSTITUI O PLANO PLURIANUAL PARTICIPATIVO - MUNICÍPIO DE SÃO MIGUEL DAS MATAS BA, PARA O PERÍODO DE 2014 A 2017 E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL DE SÃO

Leia mais

DIREITO ADMINISTRATIVO E CONSTITUCIONAL 2014

DIREITO ADMINISTRATIVO E CONSTITUCIONAL 2014 DIREITO ADMINISTRATIVO E CONSTITUCIONAL 2014 51. "José da Silva, Senador da República, discursa na tribuna do Senado defendendo a legalização do aborto para mulheres grávidas que não tenham constituído

Leia mais

Faço saber que a CÂMARA MUNICIPAL DE BELÉM estatui e eu sanciono a seguinte Lei:

Faço saber que a CÂMARA MUNICIPAL DE BELÉM estatui e eu sanciono a seguinte Lei: Estima a Receita e fixa a Despesa do Município de Belém, para o exercício de 2016. O PREFEITO MUNICIPAL DE BELÉM, Faço saber que a CÂMARA MUNICIPAL DE BELÉM estatui e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1º

Leia mais

CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR

CARREIRA DO MAGISTÉRIO SUPERIOR SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE Pró-Reitoria de Desenvolvimento e Gestão de Pessoas Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenadoria de Administração de Pagamento

Leia mais

DELIBERAÇÃO PLENÁRIA CAU/GO Nº 09, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2014.

DELIBERAÇÃO PLENÁRIA CAU/GO Nº 09, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2014. DELIBERAÇÃO PLENÁRIA CAU/GO Nº 09, DE 26 DE FEVEREIRO DE 2014. Aprova o Quadro de Pessoal do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Goiás (CAU/GO) e dispõe a transição dos empregados de contrato temporário

Leia mais

Reunião COSEMS-CE. Lei /2014. Piso Salarial dos ACS e ACE

Reunião COSEMS-CE. Lei /2014. Piso Salarial dos ACS e ACE Reunião COSEMS-CE Lei 12.994/2014 Piso Salarial dos ACS e ACE O Piso Nacional criado corresponde ao vencimento inicial dos ACS e ACE (Art. 9º-A). Desse modo, o valor fixado não contempla eventuais adicionais

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 11. Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua

POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 11. Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 11 Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua O Financiamento do SUS: CF-88 art. 198: O SUS é financiado por recursos do Orçamento da Seguridade Social da União, dos estados, do Distrito

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO E DO PATRIMÔNIO INSTRUÇÃO NORMATIVA SEAP Nº 05, DE 28 DE ABRIL DE 1999.

SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO E DO PATRIMÔNIO INSTRUÇÃO NORMATIVA SEAP Nº 05, DE 28 DE ABRIL DE 1999. SECRETARIA DE ESTADO DA ADMINISTRAÇÃO E DO PATRIMÔNIO INSTRUÇÃO NORMATIVA SEAP Nº 05, DE 28 DE ABRIL DE 1999. Estabelece orientação aos órgãos setoriais e seccionais do Sistema de Pessoal Civil da Administração

Leia mais

Art A educação, direito de todos e dever do Estado e da família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno

Art A educação, direito de todos e dever do Estado e da família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno CONSTITUIÇÃO FEDERAL DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Seção que pactua a educação como direito de todos. CAPÍTULO III DA EDUCAÇÃO, DA CULTURA E DO DESPORTO Seção I DA EDUCAÇÃO MS. Carreiro 1 Art. 205.

Leia mais

LEI N o 18802, de 31 de março 2010

LEI N o 18802, de 31 de março 2010 LEI N o 18802, de 31 de março 2010 Reajusta os valores das tabelas de vencimento básico das carreiras do Poder Executivo que menciona e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DE MINAS GERAIS, O

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE SANTO ESTEVÃO, Estado da Bahia, no uso de suas atribuições legais e constitucionais;

O PREFEITO MUNICIPAL DE SANTO ESTEVÃO, Estado da Bahia, no uso de suas atribuições legais e constitucionais; LEI MUNICIPAL Nº 245/2009. Dispõe sobre o plano de cargos e salários dos Servidores Efetivos e Temporários da Câmara de Vereadores de Santo Estevão. O PREFEITO MUNICIPAL DE SANTO ESTEVÃO, Estado da Bahia,

Leia mais

Consulta nº 09/2014. Interessado: Assessor Jurídico - Secretaria Municipal de Saúde de Iturama

Consulta nº 09/2014. Interessado: Assessor Jurídico - Secretaria Municipal de Saúde de Iturama Consulta nº 09/2014 Interessado: Assessor Jurídico - Secretaria Municipal de Saúde de Iturama 1. Relatório: Trata-se de consulta realizada pelo Assessor Jurídico da Secretaria Municipal de Saúde de Iturama,

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 95, DE

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 95, DE SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 95, DE 2011 O CONGRESSO NACIONAL decreta: Altera a Lei nº 8.906, de 04 de julho de 1994, para ampliar o conceito de atividade de advocacia, atividade jurídica

Leia mais

1ª) A lei de 2011 autorizou a CRIAÇÃO da empresa pública denominada Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares - EBSERH; pelo (a):

1ª) A lei de 2011 autorizou a CRIAÇÃO da empresa pública denominada Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares - EBSERH; pelo (a): 1ª) A lei 12.550 de 2011 autorizou a CRIAÇÃO da empresa pública denominada Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares - EBSERH; pelo (a): A) Poder Legislativo. B) Poder Executivo C) Poder Judiciário D)

Leia mais

Núcleo de Estudos Alessandro Ferraz Av. São Luís, 86-2º andar República - São Paulo - SP São Paulo - SP - Tel ou

Núcleo de Estudos Alessandro Ferraz Av. São Luís, 86-2º andar República - São Paulo - SP São Paulo - SP - Tel ou ERRATA TRE/MG RETIFICAÇÃO Em relação às Normas Aplicáveis aos Servidores Públicos Federais, os artigos que não constavam na apostila gratuita foram adicionados à mesma, contemplando, assim, todo o conteúdo

Leia mais

RESOLUÇÃO TSE /2008* 1

RESOLUÇÃO TSE /2008* 1 RESOLUÇÃO TSE 22.901/2008* 1 * 1 Resolução alterada pelas Resoluções TSE 23.386/2012, 23.477/2016 e 23.497/2016. PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 18.456 CLASSE 19ª BRASÍLIA DISTRITO FEDERAL. Relator: Ministro

Leia mais

DELIBERAÇÃO PLENÁRIA CAU/GO Nº 23, DE 29 DE SETEMBRO DE 2015

DELIBERAÇÃO PLENÁRIA CAU/GO Nº 23, DE 29 DE SETEMBRO DE 2015 DELIBERAÇÃO PLENÁRIA CAU/GO Nº 23, DE 29 DE SETEMBRO DE 2015 Aprova o Quadro de Pessoal do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Goiás (CAU/GO) e dá outras providências. O Conselho de Arquitetura e Urbanismo

Leia mais

ATO NORMATIVO 03/2015 DE 30 DE JULHO DE 2015

ATO NORMATIVO 03/2015 DE 30 DE JULHO DE 2015 ATO NORMATIVO 03/2015 DE 30 DE JULHO DE 2015 A Presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado do Acre CREA-AC, no uso de suas atribuições legais e regimentais conferidas pelos incisos

Leia mais

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I DISPOSIÇÃO PRELIMINAR

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I DISPOSIÇÃO PRELIMINAR LEI 14.695 / 2003 Data: 30/07/2003 Cria a Superintendência de Coordenação da Guarda Penitenciária, a Diretoria de Inteligência Penitenciária e a carreira de Agente de Segurança Penitenciário e dá outras

Leia mais

Desafio: 8112/90 - Parte I

Desafio: 8112/90 - Parte I Desafio: 8112/90 - Parte I 1. Como se chama o conjunto de atribuições e responsabilidades previstas na estrutura organizacional que devem ser cometidas a um servidor. 2. Como se chama a retribuição pecuniária

Leia mais

PROJETO DE LEI 4.689/2010

PROJETO DE LEI 4.689/2010 PROJETO DE LEI 4.689/2010 Fixa o subsídio das carreiras do Grupo da Educação Básica do Poder Executivo Estadual e do pessoal civil da Polícia Militar do Estado de Minas Gerais e dá outras providências.

Leia mais

Tribunal de Contas do Estado de São Paulo

Tribunal de Contas do Estado de São Paulo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo CÂMARAS MUNICIPAIS COMPETÊNCIAS E ATRIBUIÇÕES. LIMITES LEGAIS E CONSTITUCIONAIS. CARGOS EM COMISSÃO E AS IMPLICAÇÕES NA PRESTAÇÃO DE CONTAS DO PRESIDENTE DA CÂMARA.

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SANTA CATARINA/SC

EXCELENTÍSSIMO SENHOR PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SANTA CATARINA/SC EXCELENTÍSSIMO SENHOR PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SANTA CATARINA/SC A ASSOCIAÇÃO CATARINENSE DO MINISTÉRIO PÚBLICO (ACMP), inscrita no CNPJ n. 82510330/0001-91, sediada na Avenida Othon Gama

Leia mais

DESIGNAÇÃO / NOMEAÇÃO PARA FUNÇÃO DE CHEFIA

DESIGNAÇÃO / NOMEAÇÃO PARA FUNÇÃO DE CHEFIA DESIGNAÇÃO / NOMEAÇÃO PARA FUNÇÃO DE CHEFIA Cód.: DFG Nº: 44 Versão: 10 Data: 13/07/2016 DEFINIÇÃO Ato de investidura do servidor no exercício de função de confiança integrante do quadro de chefias da

Leia mais

MENSAGEM Nº 7964, DE 8 DE MARÇO DE 2016.

MENSAGEM Nº 7964, DE 8 DE MARÇO DE 2016. MENSAGEM Nº 7964, DE 8 DE MARÇO DE 2016. Senhor Presidente, Submeto à consideração da Augusta Assembleia Legislativa, por intermédio de Vossa Excelência, para fins de apreciação e pretendida aprovação,

Leia mais

Apresentação: Constitucionalização e transformações no Direito Administrativo XV.

Apresentação: Constitucionalização e transformações no Direito Administrativo XV. Apresentação: Constitucionalização e transformações no Direito Administrativo XV. seção i Das Disposições gerais 1 Art. 37, caput 2 Considerações gerais 2 Reforma Administrativa e Emenda Constitucional

Leia mais

PLANO DE CARGOS, CARREIRAS E VENCIMENTOS

PLANO DE CARGOS, CARREIRAS E VENCIMENTOS III Congresso Consad de Gestão Pública PLANO DE CARGOS, CARREIRAS E VENCIMENTOS Fernanda Mayer dos Santos Souza Painel 02/008 Avaliação de desempenho e remuneração variável PLANO DE CARGOS, CARREIRAS E

Leia mais

Legislação Aplicável ao MP-BA

Legislação Aplicável ao MP-BA Legislação Aplicável ao MP-BA Lei 8.966/03 Reestrutura o Plano de Carreira do Ministério Público do Estado da Bahia Professor Mateus Silveira www.acasadoconcurseiro.com.br Legislação Aplicável ao MP-BA

Leia mais

Resolução CRESS 19ª Região GO nº 22, de 21 de novembro de 2013.

Resolução CRESS 19ª Região GO nº 22, de 21 de novembro de 2013. Resolução CRESS 19ª Região GO nº 22, de 21 de novembro de 2013. EMENTA: Dispõe sobre o valor da anuidade para o exercício de dois mil e quatorze (2014), de Pessoas Física e Jurídica, no âmbito do Conselho

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Reorganiza as atribuições gerais e as classes dos cargos da Carreira Policial Federal, fixa a remuneração e dá outras providências.

Leia mais

Lei Complementar Plano de Carreira Funcionários LEI COMPLEMENTAR Nº /09/2008 Publicado no Diário Oficial Nº 7802 de 09/09/2008

Lei Complementar Plano de Carreira Funcionários LEI COMPLEMENTAR Nº /09/2008 Publicado no Diário Oficial Nº 7802 de 09/09/2008 Lei Complementar 123 - Plano de Carreira Funcionários LEI COMPLEMENTAR Nº 123-09/09/2008 Publicado no Diário Oficial Nº 7802 de 09/09/2008 Súmula: Institui o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos do

Leia mais

1. SERVIDORES PÚBLICOS ESTATURÁRIOS FEDERAIS. Art. 2º da Lei Conceito de agente público: Juiz e promotor são agentes políticos?...

1. SERVIDORES PÚBLICOS ESTATURÁRIOS FEDERAIS. Art. 2º da Lei Conceito de agente público: Juiz e promotor são agentes políticos?... 1 DIREITO ADMINISTRATIVO PONTO 1: Servidores Públicos Estatutários Federais 1. SERVIDORES PÚBLICOS ESTATURÁRIOS FEDERAIS Art. 2º da Lei 8.429 Conceito de agente público: Art. 2 Reputa-se agente público,

Leia mais

Institui as carreiras do Grupo de Atividades de Saúde do Poder Executivo.

Institui as carreiras do Grupo de Atividades de Saúde do Poder Executivo. Norma: LEI 15462 2005 Data: 13/01/2005 Institui as carreiras do Grupo de Atividades de Saúde do Poder Executivo. O GOVERNADOR DO ESTADO DE MINAS GERAIS O Povo do Estado de Minas Gerais, por seus representantes,

Leia mais

REGIMENTO DA SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS CAPÍTULO I FINALIDADE E COMPETÊNCIA

REGIMENTO DA SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS CAPÍTULO I FINALIDADE E COMPETÊNCIA REGIMENTO DA SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS CAPÍTULO I FINALIDADE E COMPETÊNCIA Art. 1º - A Secretaria de Relações Institucionais SERIN, criada pela Lei nº 10.549, de 28 de dezembro de 2006, tem

Leia mais

RESOLUÇÃO N 001/2013-CMS

RESOLUÇÃO N 001/2013-CMS RESOLUÇÃO N 001/2013-CMS QUE DISPÕE SOBRE A ESTRUTURA ADMINISTRATIVA, QUADRO DE PESSOAL E DE CARGOS EM COMISSÃO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SANTANA, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 95, DE 4 DE DEZEMBRO DE Publicada no Diário Oficial nº Subseção VI Das Defensorias Públicas do Estado

LEI COMPLEMENTAR Nº 95, DE 4 DE DEZEMBRO DE Publicada no Diário Oficial nº Subseção VI Das Defensorias Públicas do Estado LEI COMPLEMENTAR Nº 95, DE 4 DE DEZEMBRO DE 2014. Publicada no Diário Oficial nº4.271 O Governador do Estado do Tocantins Cria cargos de Defensor Público do Estado e Reestrutura os Cargos de Provimento

Leia mais