Entrevistámos o novo presidente da ARS / Algarve Dr. Martins dos Santos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Entrevistámos o novo presidente da ARS / Algarve Dr. Martins dos Santos"

Transcrição

1 na Maratona do Evereste p 20 Sulempresas também divulga a sua empresa no Facebook O MAIS COMPLETO E FUNCIONAL DIRECTÓRIO DE EMPRESAS DA REGIÃO ALGARVE - DESDE 2006 Receba em Publicidade on-line o dobro do valor da Assinatura jornal da região algarve 16 Nov 2011 ANO XIX - EDIÇÃO N.º Preço: 2,00 (IVA inc.) Director: José Mateus Moreno Chefe de Redação: Natália Luis Moreno Entrevistámos o novo presidente da ARS / Algarve Dr. Martins dos Santos A aposta agora é na reestruturação e reorganização de serviços, na redução do número de utentes sem médico de família, mas com a construção do Hospital Central do Algarve no horizonte. Ricardo Santos sagrou-se campeão nacional de profissionais p 11 p 13 Filipe Conceição atleta são-brasense representa Portugal

2 02 a c t u a l i d a d e Alcoutim: Homenagem a Joaquim Moreira dá o seu nome à Escola de Martim Longo A Escola Básica de Martim Longo, no concelho de Alcoutim, foi batizada no passado dia 7, com o nome do professor Joaquim Moreira, seu patrono, oito anos depois do seu falecimento. A cerimónia contou com a presença do diretor regional de Educação do Algarve, Alberto Almeida, do presidente da Câmara Municipal de Alcoutim, Francisco Amaral, e do diretor do Agrupamento de Escolas do Concelho de Alcoutim, António Amorim. Entre o público, destacavam-se vários familiares do professor Joaquim Moreira, comovidos com este tributo, que perpetua o trabalho do docente em prol do desenvolvimento da educação no concelho, frisa a autarquia. Depois da missa em memória do professor, seguiu-se o descerramento da placa de homenagem e a visita à exposição biográfica. Na sessão de testemunhos, o diretor do Agrupamento de Escolas de Alcoutim enfatizou a justiça deste ato, referindo-se à justa homenagem realizada agora pela autarquia. Ser professor é também, e essencialmente, uma questão de fé, afirmou o filho do professor, João Pedro, nas sentidas palavras que deixou em memória do pai, sublinhando o carácter demasiado humano do educador. O presidente da Câmara Municipal de Alcoutim realçou o papel fundamental do professor no ensino do concelho de Alcoutim, quando, por exemplo, criou a telescola em Martim Longo. Foi o então padre Moreira que, com a sua vontade, tenacidade e persistência, conseguiu que largas dezenas de alcoutenejos fossem mais além e concluíssem aqui o antigo 2.º ano, afirmou. Francisco Amaral aproveitou ainda a ocasião e a presença Câmara de São Brás de Alportel adopta horário ininterrupto para o atendimento ao público Algarve promove-se em digressão pela Alemanha A Associação Turismo do Algarve (ATA) iniciou na semana passada uma digressão por três cidades alemãs como «premium partner» do operador Thomas Cook no roadshow «The Summer goes on Tour». O evento terminará sexta feira, 18, depois de passar por Frankfurt, Karlsruhe e Hamburg. O roadshow conta com um espaço temático, subordinado ao tema da feira tradicional, onde haverá espaço para descobrir vários destinos, animação e «food stations». O programa prevê um «travel market», espaço destinado ao estabelecimento de contactos com agentes de viagens onde a ATA estará presente com um stand de 10 m2 do destino, Os serviços da Câmara Municipal de São Brás de Alportel que prestam atendimento ao público passaram a estar abertos, desde o passado dia 7, também durante o período de almoço, praticando um horário ininterrupto, das 9:00 horas às 16:00. Trata-se de uma medida que dá continuidade ao trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pela autarquia são-brasense no âmbito da adequação às medidas do «Simplex Autárquico», melhorando o acesso aos serviços municipais. A modernização administrativa é atualmente um dos desígnios centrais do poder local. Modernizar e simplificar os procedimentos administrativos, para adaptar os serviços às atuais necessidades e ao quotidiano dos cidadãos são neste sentido objetivos fundamentais do município de São Brás de Alportel, refere a edilidade liderada por António Eusébio. Os serviços que estarão abertos em horário ininterrupto serão a secção de Águas e Saneamento, secção administrativa convidando os visitantes a descobrir o Algarve. Neste roadshow, haverá ainda lugar para a apresentação do catálogo do operador para 2012, sorteios de prémios e uma animada festa com música ao vivo. Entre cidades, será ainda realizado um «get together» organizado pelo operador, entre várias visitas de do diretor regional de Educação para lamentar que os anteriores governantes não tivessem tido um dia, uma hora, para inaugurar a Escola de Martim Longo, que foi financiada pela câmara. Esta escola foi decidida fazer com muitos murros na mesa, foi tirada a ferros, concluiu. da divisão de Urbanismo, Gabinete do Município, Tesouraria e serviço de Taxas e Licenças. A autarquia recorda ainda que se encontram também aberta ao público, durante o período de almoço, a biblioteca municipal Dr. Estanco Louro e o pavilhão municipal Dr. José de Sousa Pires. charme organizadas diretamente pela ATA. A realização deste roadshow enquadra-se na linha definida no plano de atividades da ATA para 2011, onde o mercado alemão assume relevância estratégica como segundo mercado emissor para o Algarve. e d i t o r i a l Maioria prefere fazer as compras de Natal em centros comerciais _ano XIX José Mateus Moreno * Com a aproximação ao mês de Dezembro, começa o frenesim das compras de Natal, as sugestões, as tendências e, naturalmente, os estudos que nos chegam para publicação, de modo a influenciar ainda mais o público consumidor. O mais recente foi o resultado de um inquérito aos consumidores, efectuado pelo Observador Cetelem, sobre os locais onde costumam fazer as suas compras de Natal e, a grande maioria (76%) respondeu que optará por lojas em centros comerciais. Por sua vez, mais de metade dos inquiridos (58%) ainda privilegia os super e hipermercados. E menos de metade dos portugueses (45%) vai a lojas do comércio tradicional (mais no norte e centro do que no sul). Estes dados constam do inquérito do Observador Cetelem, que analisa as intenções de consumo para o Natal deste ano e, na análise dos locais de compras de Natal, preferidos dos portugueses, há algumas diferenças entre as faixas etárias. Ou seja, entre os indivíduos da faixa etária dos 55 aos 65 anos 57 % prefere fazê-lo em centros comerciais ou super e hipermercados e 54% em lojas de comércio tradicional. Cerca de 19% diz fazê-lo em lojas do chinês. Já entre os indivíduos entre os anos e 25-34, a esmagadora maioria prefere fazer as compras em centros comercias (84% e 89%, respectivamente). Apenas 10% dos inquiridos admitem fazer as compras destinadas à época festiva em feiras ou mercados e 6% em grandes superfícies especialistas. Do estudo do Observador Cetelem vale a pena reter ainda o facto de nas classes mais baixas os locais preferidos para as compras de Natal, serem os super e hipermercados (57%) e só depois as lojas de centro comerciais (55%), seguidas do comércio tradicional (52% vs 45% a nível nacional). Há ainda um aspecto extremamente importante neste estudo, que caracteriza o Sul de Portugal e que não devo deixar passar em claro, pois representa um sério aviso às organizações de defesa dos comerciantes no Sul de Portugal. Isto é, apenas 26% dos inquiridos admitiram fazer as suas compras em lojas do comércio tradicional. Além disso 20% prefere feiras e mercados e 17% as lojas do chinês. Em jeito de conclusão, o mais óbvio é que os Portugueses, estão mais vocacionados para fazerem as suas compras de Natal em centros comerciais, cerca de 76%. Assim, os maiores prejuízos vão ser distribuídos pelo o comércio tradicional, que desde há cerca de uma década continua em decadência vertiginosa, muito também por falta de organização, designadamente em centrais de compras, o que poderia fazer baixar os preços de venda ao público e desse modo atrair uma maior percentagem de potenciais compradores. Outro problema é que os timings de abertura dos estabelecimentos de comércio tradicional continuam desfasados em relação ao das lojas existentes nas grandes superfícies. Em suma, as grandes superfícies deverão ser as que no próximo Natal mais vão lucrar. Ficha técnica: a análise sobre a qual realizei esta minha comunicação foi realizada em colaboração com a Nielsen e aplicada, através de um inquérito quantitativo, a 500 indivíduos de Portugal Continental, de ambos os sexos, dos 18 aos 65 anos, entre o período de 3 a 4 de Outubro de O erro máximo é de + 4,4 para um intervalo de confiança de 95%.) Marilyn Tomás A D V O G A D A Rua Afonso III, n.º 51-1.º Almancil Telef Fax: A informação da Região Sul Algarve e Baixo Alentejo

3 _ano XIX Álvaro Viegas * o p i n i ã o QUE EDUCAÇÃO/FORMAÇÃO QUEREMOS? O nosso país tem um atraso estrutural na educação/formação, por força de décadas em que o acesso ao ensino era muito restrito e assim continuou após a revolução. A ausência de Universidades e a sua excessiva concentração nos grandes pólos populacionais afastaram muitos jovens do ensino universitário. A par desta realidade, o 25 de Abril encarregou-se de destruir as Escolas Industriais e Comerciais onde se formaram excelentes técnicos. Todos nós nos recordamos da existência nas nossas escolas da maquinaria aí existente e da qualidade da formação aí ministrada. Com a chegada de Cavaco Silva ao poder em 1985 proliferaram Universidades e cursos um pouco por todo o País, sem cuidar de aproximar a formação com as necessidades do mercado. Digladiaram-se duas teses, os que defendiam que era necessário adaptar os cursos ao mercado e os outros que defendiam que o importante era ter gente licenciada e logo se via. E o logo se via aí está. Hoje, milhares de jovens licenciados estão a emigrar e os outros confinados às caixas das grandes superfícies. O desespero apoderase destes jovens e dos seus pais que durante anos se sacrificaram por dar a cana aos seus filhos e hoje vêm com desgosto que não há peixe para tanta cana. Eu sei que era inevitável que com esta taxa de desemprego estes jovens licenciados não fossem afectados, mas também sei que este país descurou a formação técnico-profissional e apostou na estatística, fingindo com esse logro que foram as Novas Oportunidades que de repente tínhamos centenas de milhares de pessoas em tempo record a terminar o 12.º. Até um organismo internacional interpelou Portugal no sentido de perceber que formação é esta que aprova mais de 95% dos seus alunos? É a mesma formação que tem a concorrente da Casa dos Segredos que com o 12.º ano tirado nas Novas Oportunidades desconhece qual é a capital de Espanha Temos rapidamente de voltar à formação profissional em áreas que o mercado absorve e precisa. O turismo e o comércio na nossa região são actividades complementares e estratégicas e que continuam a precisar de profissionais competentes. A Escola de Hotelaria e Turismo do Algarve não forma em número suficiente e não existe nenhuma escola vocacionada para a formação de profissionais do comércio. A ACRAL deveria recuperar um projecto lançado por mim em 2000 com a Escola do Comércio do Algarve. Nessa escola se formaram jovens que com uma formação de 3 anos os preparavam para esta actividade e os habilitavam com o 12.º ano. Foi uma experiência enriquecedora para a ACRAL e para o comércio. Pena é que este projecto tenha terminado em 2003 e não tenha havido capacidade para o continuar. Aqui fica o desafio aos actuais órgãos dirigentes. * Advogado Primeiro emprego em conferência nacional na UAlg A Universidade do Algarve é uma das entidades que acolhe, no próximo dia 23 de novembro, a II Conferência Nacional sobre 1.º Emprego, organizada pela Forum Estudante, com a colaboração do Gabinete de Saídas Profissionais. Esta conferência tem por objetivo auxiliar os estudantes e recém-licenciados na procura eficaz do primeiro emprego e decorrerá no anfiteatro 1.5 do Campus da Penha. Com conferencistas especializados, os participantes terão oportunidade de ouvir profissionais de recursos humanos, bem como consultores de recrutamento e empresários de sucesso. Esta iniciativa conta com o patrocínio do Banco Santander Totta e com o apoio da Ray Human Capital. A participação é gratuita, mas a inscrição é obrigatória em ou Todos os participantes terão oferta do Kit do Primeiro Emprego. a c t u a l i d a d e Loulé discutiu Convenção de Faro e património cultural Seis anos depois da assinatura da Convenção de Faro, um documento sobre o valor do património cultural na sociedade contemporânea, o concelho de Loulé recebeu em outubro a conferência «Património cultural Uma nova convenção do Conselho da Europa para o século XXI», que juntou diversos especialistas nacionais e estrangeiros. O documentário «O Ciclo do Pão», gravado na localidade dos Montes Novos, em Salir, no qual a população local se une para produzir um testemunho de uma tradição ancestral que faz parte do património imaterial destas paragens do interior, serviu de mote para as intervenções. O presidente do Conselho Nacional da Cultura, Guilherme d Oliveira Martins, um dos responsáveis pela elaboração do documento que resultou da Convenção de Faro, fez uma súmula desta convenção realizada no âmbito de Faro Capital da Cultura 2005 mas que só entrou em vigor no passado dia 1 de junho. Esta convenção-quadro (com carácter inovador) nasceu no seio do Conselho da Europa e surgiu a partir da experiência das Jornadas Europeias do Património e do património enquanto fator fundamental do primado das pessoas na vida social e económica e também na preservação da herança das gerações passadas. Hoje, perante os efeitos da crise, está mais claro que nunca que o património enquanto herança cultural, tem um papel fundamental para a saída da crise, frisou. Segundo o presidente do Centro Nacional de Cultura, a grande inovação deste documento é o facto do património cultural, enquanto conjunto de recursos herdados do passado e que as pessoas identificam como valores, crenças e tradições, não ser constituído apenas pelas referências materiais mas também pelo património imaterial e a sua relação com a sociedade contemporânea. Daniel Thérond, responsável pela divisão do Património Cultural e Paisagem do Conselho da Europa e vice-diretor da Cultura e Património Cultural e Natural (Estrasburgo) falou das contribuições inéditas da Convenção de Faro. A Europa navega num mar agitado. Mas para a família do 03 património, esta convenção é uma luz, disse. Seguiram-se várias intervenções, entre as quais as de Dag Myklebust, assessor do governo norueguês para o património cultural, que falou da Convenção de Faro como desvio do paradigma do pensamento internacional sobre a preservação do património cultural, e de José María Ballester, presidente do júri dos Prémios do Património da União Europa/ Concurso Europa Nostra, que fez uma apresentação subordinada ao tema «Que Património, para que Sociedade?». Finalmente, Lídia, escritora louletana, falou da cultura enquanto um dos pilares do desenvolvimento, um dos fatores de identificação, de semelhança e de diferença, reforçando que os bens culturais são tão necessários quanto os bens da saúde e da alimentação e de que a troca de objetos de cultura aproxima as regiões e os povos, nas suas diversidades. Indo ao encontro do apelo feito pela escritora e pelos restantes oradores, a Universidade do Algarve, através do seu reitor, assumiu nesta conferência o compromisso de organizar, de dois em dois anos, as jornadas de acompanhamento da Convenção do Conselho da Europa, no âmbito do Património Cultural, em parceria com a Câmara de Loulé e o Centro Nacional de Cultura. Por seu lado, o presidente da Câmara Municipal de Loulé, Seruca Emídio falou da forma como o executivo tem olhado para o património cultural e como o tem integrado como um inovador instrumento nas suas políticas públicas de promoção do desenvolvimento. Elencando os apoios e projetos delineados nos últimos anos, o autarca resumiu: Faz todo o sentido falarmos de património imaterial no concelho de Loulé porque podemos afirmar, com justeza, o trabalho que se tem realizado em prol do seu estudo, registo, salvaguarda e difusão. Albufeira: Desidério Silva deslocou-se a Sevilha no âmbito da promoção turística do concelho O presidente da Câmara Municipal de Albufeira, Desidério Silva, reuniu-se na semana passada com o delegado provincial do Turismo, Comércio e Desporto da Andaluzia para preparar uma estratégia de cooperação no âmbito da promoção do concelho algarvio. Na reunião com o representante de uma das regiões mais populosas de Espanha, o autarca albufeirense apresentou diversas possibilidades de colaboração, com vista ao desenvolvimento de parcerias nas áreas económica e desportiva. Este contacto faz parte da estratégia de aproximação ao mercado espanhol. Albufeira tem promovido um conjunto de iniciativas que têm reforçado a sua presença junto da região andaluza entre outras zonas do país vizinho, como a Galiza e a Extremadura. O município assinou, em 2010, um protocolo do colaboração com o Turismo de Sevilha e aí tem realizado diversas ações de promoção. No balanço da reunião de trabalho, Desidério Silva afirmou: Estamos a tentar estender a nossa área de influência um pouco à semelhança daquilo que temos feito com a Galiza, onde temos trabalho em parceria a nível local e regional. O autarca reforçou a ideia de que estes contatos permitem ter acesso a um conjunto de benefícios que nos ajudam a desenvolver importantes oportunidades de promoção.

4 04 a c t u a l i d a d e PO Algarve 21 ultrapassou em outubro meta comunitária mínima para dezembro de 2011 O Programa Operacional Regional do Algarve (PO AL- GARVE 21) ultrapassou no mês de outubro a meta comunitária mínima prevista para dezembro deste ano, anunciou a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional. O Algarve terminou o terceiro trimestre de 2011 com uma execução de cerca de 18% da dotação do programa, o que corresponde a 88 milhões de euros de investimento e a uma comparticipação comunitária de 31,7 milhões de euros. A meta mínima prevista, no âmbito da regulamentação comunitária, para o final do ano, denominada «N+3», previa o corte das dotações de qualquer programa que não execute no final do ano a sua programação desfasada de três anos. No caso do Algarve, essa programação ascendia a 31,2 milhões de euros do FEDER. Os pagamentos efetuados aos executores ultrapassaram, à data, os 32 milhões de euros. Desde o início do QREN e até ao final do terceiro trimestre do corrente ano foram realizados, no âmbito do PO ALGAR- VE 21, 122 concursos, aos quais concorreram 596 candidaturas. Foram aprovados 283 projetos, com um investimento elegível de 226,5 milhões de euros e um apoio financeiro FEDER de 92,2 milhões de euros. Recorde-se, para o período 2007/2013, estão disponíveis cerca de 175 milhões de euros de fundos comunitários disponíveis no PO Algarve 21. O investimento aprovado concentra-se predominantemente no eixo 1, nas tipologias de apoio direto às empresas, que representam 39% do total Visitas guiadas para conhecer as «Memórias Escondidas» da Catedral de Silves A Catedral de Silves vai acolher, entre novembro e dezembro, durante o período do Advento, sempre aos domingos, quatro visitas guiadas, sob o lema «Memórias Escondidas», que visam dar aos participantes um conhecimento mais profundo do monumento. A primeira destas visitas terá lugar no dia 27 de novembro e será animada por Jesus Ejocha, seminarista de origem guineense, que atualmente efetua um estágio na paróquia local. A visita centrar-se-á no tema «Na Tua Palavra» e conduzirá os visitantes na descoberta da ligação existente entre a construção do templo e o seu espaço arquitetónico. «Catedral: a casa dos crentes» é o segundo tema, apresentado no dia 4 de dezembro por Luís Santos, jurista, que dará a conhecer as características de um templo gótico, que ao longo das épocas sofreu diversas intervenções, de que modo essas características permitiram a implementação de estratégias conducentes à concentração dos fiéis, à sua imersão na dimensão do sagrado e, simultaneamente, quais os factos históricos mais ligados à Catedral de Silves. A terceira semana destas visitas centrar-se-á na figura de «Maria, Mãe que acolhe». Dedicada a Nossa Senhora da Conceição, a Catedral de Silves tem uma profunda ligação à figura da Mãe de Cristo, existindo algumas imagens de grande beleza, que revelam a veneração dos fiéis a esta figura, desde os primórdios da sua construção. A arte e a espiritualidade associadas a Maria serão divulgadas por Sandra Moreira, técnica superior de comunicação. Por fim, no dia 18 de dezembro, encerrar-se-á este ciclo de visitas, com o pároco de Silves, Carlos Aquino, que ajudará os visitantes a compreenderem «Jesus, o Cristo de Deus». Especialista em Liturgia, o padre silvense guiará os participantes num percurso que fará compreender melhor a figura de Cristo, presente em das aprovações do Programa. Nos eixos 2 e 3 destacam-se as tipologias «Rede Escolar» (12%), «Parcerias para a Regeneração Urbana», incluindo a iniciativa comunitária Jessica (8,4%), «Ações de Valorização do Litoral» (8,2%) e «Mobilidade Territorial» (4,6%). Os concelhos com maior volume de investimento aprovado foram Portimão (20%), Faro (15%), Vila do Bispo (14%) e Loulé (7%). diversos pontos da Catedral e presente em diferentes formas, quer físicas quer espirituais. Este ciclo de ações, intitulado Memórias Escondidas surge como consequência da integração desta Sé Catedral algarvia na «Rota das Catedrais», permitindo assim que, através da arte, da arquitetura e da espiritualidade, os interessados possam fruir completamente do monumento. O acesso a estas visitas é livre e, no final, haverá sempre um pequeno momento de convívio e de lanche, onde os participantes poderão conviver e trocar impressões. PSOPortugal promove sessão sobre psoríase em São Brás de Alportel A PSOPortugal Associação Portuguesa de Psoríase realiza, no dia 18 de novembro, pelas 18:30 horas, uma sessão de esclarecimento gratuita sobre a psoríase na Universidade Sénior de São Brás de Alportel, iniciativa marcada para a autarquia são-brasense. Estas iniciativas permitemnos sensibilizar a população para o facto de que a psoríase não é uma doença contagiosa e que pode atingir qualquer pessoa, em qualquer idade, explica Vítor Baião, presidente da Direcção da PSOPortugal. A doença atinge sobretudo pessoas na faixa etária após os 40 anos, o que nos motiva ainda mais a alertar a população sénior para a discriminação social e profissional de que são ainda alvos estes doentes, adianta aquele responsável da associação. A sessão será dirigida pela dermatologista Clarisse Rebelo. A psoríase é uma doença auto-imune que se manifesta na pele e, não sendo contagiosa, é crónica e pode surgir em qualquer idade. O seu aspecto, extensão, evolução e gravidade são variáveis, caracterizandose pelo aparecimento de lesões vermelhas, espessas e descamativas. Em Portugal esta doença afecta mais de 250 mil pessoas e cerca de 125 milhões em todo o mundo. Iniciativas no mercado municipal de S. B. de Alportel No mês de novembro, o mercado municipal de São Brás de Alportel continua a organizar, todos os sábados, várias iniciativas gastronómicas, um ciclo que arrancou com uma sessão dedicada à romã. Os sabores da época regressam com o workshop «Como fazer conserva de azeitona», no dia 19, sob orientação de Vitória Azinheira. Uma confeção simples que guarda segredos e histórias de um passado em que a azeitona era consumida com pão, como refeição. Azeitonas britadas, conservadas em água e sal, entre muitas outras formas de adoçar são depois temperadas com vários ingredientes que intensificam o sabor da azeitona. No último sábado do mês, dia 26, a demonstração gastronómica regressa às manhãs do mercado municipal são-brasense pela mão do chef Osvalde Silva, com novas ementas salpicadas de cor e sabor a romã. Domingos Pereira * _ano XIX o p i n i ã o Marketing e Comunicação: O meu SuperMercado Municipal (parte final) Uma outra grande diferença entre um supermercado e um mercado municipal está na forma de pagamento. Num supermercado podemos colocar todos os produtos que queremos no carrinho e só temos de fazer um único pagamento à saída. Por outro lado, o próprio pagamento pode ser feito com o popular cartãozinho de crédito ou multibanco normal... e é como se não sentíssemos o dinheirinho a sair do bolso. A propósito, partilho uma situação que me aconteceu há uns anos. Nos meus tempos de estudante, entre muitos trabalhos que tive, desempenhei funções como operador de caixa no PLUS (que depois foi comprado pelo Pingo Doce). Certo dia, fiz a conta a uma senhora com 100 euros a mais do que aquilo que devia pagar. A senhora pagou com o cartão e foi à sua vida. Mais tarde veio ter comigo e prontamente procurei corrigir a situação. É certo que ambos estávamos demasiado distraídos para ter deixado passar aquela asneirada, mas tal também não teria acontecido se tudo tivesse sido pago em dinheiro. Também está provado que as pessoas quando vão ao supermercado quase sempre acabam por comprar o que não precisam, logo, também gastam mais dinheiro do que tinham planeado. E é normal que assim seja, pois toda a estratégia destes espaços está montada nesse sentido. Ou seja, mesmo sabendo que os supermercados dispõem de certos produtos a preços mais baixos que noutros estabelecimentos mais pequenos, não é certo que a tão proclamada poupança se verifique. Já nos mercados municipais, os consumidores têm de abrir a carteira por cada vez que fazem compras numa banca diferente e é claro que a sua noção/consciência do dinheiro que estão a gastar é muito mais objectiva. Neste sentido, será assim tão descabido pensar que sai mais barato ir ao mercado? E o que pensar do sabor e valor nutritivo do que compramos num mercado municipal por oposição ao que compramos num supermercado? Algo que assisto com muita tristeza é o facto de ver, cada vez mais operadores do mercado (tirando os tradicionais mercadinhos do sábado de manhã, em que o que se vende são alguns excedentes de uma agricultura familiar) a abastecerem-se com produtos que não são locais. Curiosamente, assistimos também ao inverso em duas outras frentes. Dum lado, temos já alguns supermercados a tentar conquistar esse território, oferecendo O Melhor de Portugal. Do outro, verificamos o aparecimento de projetos independentes que estão a fazer a ligação direta entre produtor e consumidor. É o caso do programa PROVE e outras ações com objectivos semelhantes. 2. Acabo como comecei. Para obter resultados diferentes, é preciso fazer diferente. E para fazer diferente é preciso aprender a pensar de forma diferente, desde logo, para conseguir perceber o que tem sido feito e com que resultados. É claro que tal impõe mudar mentalidades, comportamentos, procedimentos... Uma tortura para muitos, que como os tenho ouvido dizer, preferem continuar a fazer como sempre fizeram e fechar portas quando assim tiver de ser. Ao longo destes artigos procurei expor e decompor algumas das principais forças e fraquezas de ambas as partes, partilhando também sugestões para dar a volta a alguns impossíveis, com o objectivo único de transmitir que com mais abertura, conhecimento e criatividade, é possível reagir perante as dificuldades atuais. Mantendo acesa a importância de estarmos receptivos a novas formas de atuar, arrumo o tema com um último desafio. Os operadores do mercado têm de deixar de olhar para as bancadas uns dos outros apenas como concorrentes. Também precisam ver parceiros. Quanto mais diferentes forem as bancadas umas das outras tanto melhor. Que uma venda os melhores pêssegos e outra os melhores morangos. Que criem cabazes em parceria, oferecendo um conjunto de produtos a um preço mais simpático do que seria possível com a compra individual dos mesmos. No campo das parcerias há não limites para a imaginação. Que se ofereçam descontos na banca/loja B, ao consumir na banca/loja A. Que se fomentem as parcerias dentro do mercado assim como fora dele, criando sinergias que convidem os consumidores a beneficiar dos diferentes serviços da sua cidade. Por favor, COOPEREMOS, que juntos é mais fácil. * Formador em Marketing e Comunicação Organizacional // Worklovers

5 _ano XIX o p i n i ã o Dinheiro pela paz? a c t u a l i d a d e 05 Município de Olhão aposta nas energias renováveis Tiago Botelho da Silva * Os tempos que estamos a atravessar aconselham a que se pare para pensar. Pensar no conjunto de factores e circunstâncias que nos conduziram ao actual estado de coisas e pensar nos próximos passos. Corre a ideia lá fora, em especial nos países do Norte, mas também cá dentro, que os Estados actualmente em aflição, depreciativamente rotulados de PIIGS ( poorcos em inglês) iniciais de Portugal, Italy, Ireland, Greece e Spain, são vítimas do próprio desgoverno e que os Estados cumpridores não devem pagar pelas asneiras dos outros. É mais ou menos a versão na vida real da história da formiga e da cigarra. Não creio que devamos negligenciar o comportamento dos governantes que apostaram num Keynesianismo serôdio como forma de vencer a crise em Chamemoslhe assim, com esse eufemismo, para não ter de apelidar as políticas seguidas com adjectivos de gravidade superior a criminosas, tal foi a irresponsabilidade despesista. Mas, acho que é conveniente pensar no seguinte: Durante anos a fio, a União Europeia foi subsidiando estes países (menos a Itália) para que, aqui e ali, fossem abandonando as respectivas estruturas produtivas primárias e secundárias, com o argumento de que havia excedentes produtivos na União. No caso português, inclusivamente, trocou-se dinheiro por redução de prazos na implementação do mercado comum e das políticas comunitárias. Tornámo-nos num país de serviços e com excelentes autoestradas que permitem receber as importações de modo mais rápido e económico. Eliminou-se a agricultura, as indústrias extractivas, a pesca e a indústria pesada. Passámos a comprar tudo aos nossos parceiros. Os bens agrícolas vêm de França e da Holanda, o aço, as ferramentas e os equipamentos tecnológicos, da Alemanha, etc., etc. Numa primeira instância, pagávamos as importações com os subsídios que nos davam. Depois, passámos a pedir dinheiro emprestado para pagarmos as contas. A quem? Nomeadamente, aos mesmos que nos subsidiaram para desistirmos de produzir. Agora que o turismo e a construção civil associada estão em baixa, não temos uma produção de base no país que permita pagar as dívidas. Pode dizer-se que esses países cumpridores que nunca deixaram de ter as suas economias assentes em estruturas produtivas de base nos viciaram em dinheiro e consumo. Não nos terão apontado pistolas para consumir. Mas serão moralmente responsáveis pela nossa adição. Se não quiserem que sejam os desgovernados a apontar-lhes as pistolas a eles, agora que não há mais dinheiro para o vício, será melhor que assumam alguma da responsabilidade. Não se trata de solidariedade, como também se diz, a tal que está na motivação original dos Pais da Europa. Não, trata-se de responsabilidade. Lembremo-nos que várias guerras na Europa começaram nos Balcãs. E na Grécia já cheira a confusão, faz tempo. É isto que a Senhora Merkel e o Senhor Sarkozy terão de explicar aos seus eleitores: Dinheiro pela paz. * Economista Lagoa: Tertúlia sobre «O conceito de crise» na biblioteca municipal «O Conceito de Crise Dinâmicas das Crises Sociais e Económicas» vai ser tema de uma tertúlia marcada para 25 de novembro, às 21:30 horas, na sala polivalente da biblioteca municipal de Lagoa. A sessão vai ser proferida por Aguinaldo Wahnon, docente universitário do ISCTE e da Universidade Católica. A apresentação está a cargo de Maria Luísa Francisco. O evento realiza-se em parceria entre a biblioteca municipal, Lions Clube de Lagoa e o núcleo de Lagoa da Liga dos Combatentes. O Município de Olhão está a apostar fortemente nas energias renováveis. A captação da energia solar nalguns dos edifícios municipais é uma das mais recentes iniciativas em vigor. Piscinas municipais, auditório, biblioteca e escolas são os mais recentes equipamentos a usufruir destas medidas. Nas Piscinas Municipais foi desenvolvido um sistema solar térmico que tem por base a instalação de 50 coletores solares, que possibilitam a produção de energia térmica para o aquecimento das águas sanitárias e das piscinas. No Auditório e Biblioteca Municipal foram instalados sistemas de micro-geração que têm por base 28 coletores fotovoltaicos com vista à produção de energia elétrica a ser injetada na rede pública. Nas novas escolas de ensino básico, nºs 6 e 7, foram integrados no processo de construção coletores solares para produção de energia térmica, para apoio às cozinhas e águas quentes sanitárias. A aposta na vertente solar possibilita uma recuperação do O presidente da Câmara Municipal de Faro, Macário Correia, deslocou-se recentemente a Huelva, em Espanha, com o propósito de incrementar as relações de cooperação entre ambos os municípios, no âmbito do protocolo de geminação entre as duas cidades. Na sua visita oficial, o autarca farense teve ocasião de reunir com o alcaide local, Pedro Rodriguez González, e Receba a Publicidade o dobro do valor investido... e encontre-se ainda no Facebook O MAIS COMPLETO E FUNCIONAL NA INTERNET investimento relativamente rápida, em cerca de 6 a 7 anos, promovendo igualmente a redução da dependência dos combustíveis fósseis e consequente redução dos gases poluentes. Desta maneira o Município consegue, de uma forma ambientalmente limpa, economizar consideravelmente nos gastos com energia. Olhão está, assim, a cumprir a estratégia nacional de energia ENE 2020, que constitui um impulso para que o país prossiga na liderança da sustentabilidade energética e cumpra as metas e objetivos ambiciosos estabelecidos internacionalmente, sendo Portugal um dos líderes no desenvolvimento das energias renováveis e na promoção da eficiência energética. Faro: Geminação com Huelva levou Macário Correia à cidade andaluza com representantes da empresa municipal responsável pelo desenvolvimento económico e empresarial da região, manifestando total interesse na troca de experiências que permitam uma colaboração mútua em áreas de interesse estratégico comum. Em declarações a um canal espanhol, o presidente da câmara de Faro referiu que pretende fomentar o intercâmbio empresarial, cultural, social e desportivo com Huelva, assim como desenvolver relações de trabalho conjunto, em prol de uma cooperação que se pretende mais ativa e vantajosa para ambos os municípios. Em breve, realiza-se uma reunião de trabalho técnica com vista à calendarização de um conjunto de linhas de ação e projetos de cooperação comuns que se pretendem levar a cabo durante o próximo ano. Numa conjuntura económica difícil, é importante estabelecer pontes e parcerias estratégicas com outros municípios, que possam constituir uma alavanca no caminho do progresso e do desenvolvimento económico. Esse é o nosso compromisso, refere a autarquia de Faro. Via Algarviana apresentada no World Travel Market O projecto Via Algarviana marcou presença na maior feira de turismo e viagens do mundo, a World Travel Market, em Londres, onde um membro da equipa deu a conhecer a rota pedestre e ciclável que atravessa a região algarvia. O World Travel Market, uma das maiores feiras de turismo e viagens do mundo, decorreu de 7 a 10 de novembro, e contou com 183 expositores, a nível mundial. A presença do projeto da Via Algarviana deveu-se a um convite da Associação de Turismo do Algarve (ATA). O representante da Via Algarviana efectuou uma apresentação no auditório do stand do Turismo de Portugal. A sessão de abertura foi realizada por António Pina, presidente da ATA, e contou com cerca de 30 pessoas, entre jornalistas britânicos e operadores turísticos. Esta participação teve como principal objetivo divulgar o projecto internacionalmente, mas também sensibilizar as agências, operadores turísticos e similares para o facto de a Via Algarviana necessitar de parcerias que contribuam para a sua manutenção, permitindo tornar o projeto auto-sustentável. O turismo de natureza e o segmento do Birdwatching são cada vez mais os produtos procurados, em alternativa ao sol e praia ou como complemento dos mesmos, referem os promotores. A segunda fase da Via Algarviana tem 1,4 milhões de euros e beneficia do co-financiamento de 950 mil euros do PO Algarve 21, os fundos europeus do QREN. A comparticipação nacional será de 512 mil euros repartidos pela Almargem, autarquias, ATA e ERTA.

CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE"

CICLO DE CONFERÊNCIAS 25 ANOS DE PORTUGAL NA UE Boletim Informativo n.º 19 Abril 2011 CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE" A Câmara Municipal de Lamego no âmbito de atuação do Centro de Informação Europe Direct de Lamego está a promover

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 Versão Preliminar Este relatório tem por objectivo da conta do que de mais relevante foi realizado no cumprimento

Leia mais

NORMAS DE FUNCIONAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO. Programa Viver Solidário/ Normas Página 1

NORMAS DE FUNCIONAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO. Programa Viver Solidário/ Normas Página 1 NORMAS DE FUNCIONAMENTO PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO Programa Viver Solidário/ Normas Página 1 PROGRAMA VIVER SOLIDÁRIO NORMAS DE FUNCIONAMENTO 1.INTRODUÇÃO A prática de actividades de animação regular e sistemática,

Leia mais

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Deputados do PSD eleitos pela Região do Algarve Gabinete de apoio Palácio de S. Bento - 1249-068 Lisboa Telef: 213917282 - Fax: 213917445 Mail da coordenação: mendesbota@psd.parlamento.pt NOTA DE IMPRENSA

Leia mais

NEWSLETTER Nº 13 JANEIRO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES EM DESTAQUE

NEWSLETTER Nº 13 JANEIRO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES EM DESTAQUE NEWSLETTER Nº 13 JANEIRO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES EM DESTAQUE A LINK THINK AVANÇA COM PROGRAMA DE FORMAÇÃO PROFISSONAL PARA 2012 A LINK THINK,

Leia mais

ALGARVE COMUNICADO N.º 6 11/05/2014

ALGARVE COMUNICADO N.º 6 11/05/2014 ALGARVE COMUNICADO N.º 6 11/05/2014 Foco do dia Mendes Bota, candidato da Coligação Aliança Portugal, foi recebido ontem com bastante simpatia pela população da sua terra natal, Loulé. Numa ação de campanha

Leia mais

1. Como pensam integrar, no âmbito dos poderes e competências da autarquia, as questões da educação intercultural e do combate ao racismo?

1. Como pensam integrar, no âmbito dos poderes e competências da autarquia, as questões da educação intercultural e do combate ao racismo? Gostaríamos de iniciar a resposta a este questionário com uma nota prévia relativamente às questões que nos foram colocadas: as questões da discriminação e do racismo constituem, desde o surgimento desta

Leia mais

A sustentabilidade energética e a estratégia Europa 2020: Que oportunidade para um novo papel do poder local em Portugal?

A sustentabilidade energética e a estratégia Europa 2020: Que oportunidade para um novo papel do poder local em Portugal? A sustentabilidade energética e a estratégia Europa 2020: Que oportunidade para um novo papel do poder local em Portugal? Como é do conhecimento geral, a Estratégia de Lisboa definida pela Comissão Europeia

Leia mais

PACTO SOCIAL DO MONTE DESENVOLVIMENTO ALENTEJO CENTRAL, A.C.E. CAPTULO PRIMEIRO DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO PRIMEIRO. (Denominação)

PACTO SOCIAL DO MONTE DESENVOLVIMENTO ALENTEJO CENTRAL, A.C.E. CAPTULO PRIMEIRO DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO PRIMEIRO. (Denominação) PACTO SOCIAL DO MONTE DESENVOLVIMENTO ALENTEJO CENTRAL, A.C.E. CAPTULO PRIMEIRO DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO PRIMEIRO (Denominação) O Agrupamento adopta a denominação de Monte - Desenvolvimento Alentejo Central,

Leia mais

ser difundida para a população: ainda há esperança. Somos capazes de alterar o destino das gerações futuras, dar-lhes um futuro melhor.

ser difundida para a população: ainda há esperança. Somos capazes de alterar o destino das gerações futuras, dar-lhes um futuro melhor. Um futuro melhor Várias vezes me questiono se algum dia serei capaz de me sentir completamente realizada, principalmente quando me encontro entregue somente aos meus pensamentos mais profundos. E posso

Leia mais

No entanto, antes de ser financeira, a crise tem uma natureza económica.

No entanto, antes de ser financeira, a crise tem uma natureza económica. INTERVENÇÃO DO PRESIDENTE DA AEP - ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL DE PORTUGAL, JOSÉ ANTÓNIO BARROS, NA CONFERÊNCIA «O QUE FAZER POR PORTUGAL? MEDIDAS PARA ULTRAPASSAR A CRISE», SOB O TEMA «AS PESSOAS E AS EMPRESAS

Leia mais

INTRODUÇÃO O QUE É O PLANO «SALATIA»?

INTRODUÇÃO O QUE É O PLANO «SALATIA»? INTRODUÇÃO O QUE É O PLANO «SALATIA»? No actual cenário económico-financeiro do Mundo e do País, é obrigação de todas as entidades públicas, à sua escala, promoverem medidas de apoio às empresas e às famílias

Leia mais

Índice. Pág *09 Como participar. Pág *10 Calendário. Pág *11 Os resultados. Pág *12 Júri. Pág *13 Regulamento

Índice. Pág *09 Como participar. Pág *10 Calendário. Pág *11 Os resultados. Pág *12 Júri. Pág *13 Regulamento Índice Pág *09 Como participar Pág *10 Calendário Pág *11 Os resultados Pág *12 Júri Pág *13 Regulamento Pág *01 Introdução Pág *02 Um programa alargado de intervenção Pág *05 Viver de Consciência Leve

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE Nª. SRª GUADALUPE. Concelho de Évora OPÇÕES DO PLANO PARA 2006. Largo Abel Augusto nº 4 7000-222 Nª. Sr.

JUNTA DE FREGUESIA DE Nª. SRª GUADALUPE. Concelho de Évora OPÇÕES DO PLANO PARA 2006. Largo Abel Augusto nº 4 7000-222 Nª. Sr. JUNTA DE FREGUESIA DE Nª. SRª GUADALUPE Concelho de Évora OPÇÕES DO PLANO PARA 2006 Largo Abel Augusto nº 4 7000-222 Nª. Sr.ª Guadalupe Tel. e Fax: 266 781 165 Tel.: 266 747 916 email: jfguadalupe@mail.evora.net

Leia mais

REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIOS E APOIOS ÀS ASSOCIAÇÕES/COLECTIVIDADES SEM FINS LUCRATIVOS DO MUNICÍPIO DE BORBA

REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIOS E APOIOS ÀS ASSOCIAÇÕES/COLECTIVIDADES SEM FINS LUCRATIVOS DO MUNICÍPIO DE BORBA REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIOS E APOIOS ÀS ASSOCIAÇÕES/COLECTIVIDADES SEM FINS LUCRATIVOS DO MUNICÍPIO DE BORBA Praça da República 7150-249 Borba Telf.: 268 891 630 Fax: 268 894 806 balcaounico@cm-borba.pt

Leia mais

150 munícipes operados em Cuba vão juntar-se hoje

150 munícipes operados em Cuba vão juntar-se hoje Page 1 of 5 Restaurantes Contactos A equipa RSS Receba por email Pesquisar Submeter consulta Home Actualidade As suas notícias Cultura Desporto Educação Entrevista Fotos Negócios Opinião Região Saúde Últimas

Leia mais

Maria Cavaco Silva defende «Casas do Avô» de Norte a Sul do país

Maria Cavaco Silva defende «Casas do Avô» de Norte a Sul do país Page 1 of 6 Restaurantes Contactos A equipa RSS Receba por email Pesquisar Submeter consulta Home Actualidade As suas notícias Cultura Desporto Educação Entrevista Fotos Negócios Opinião Região Saúde Últimas

Leia mais

REGULAMENTO DO CAMPO DE FÉRIAS DO MUNICIPIO DE VILA POUCA DE AGUIAR

REGULAMENTO DO CAMPO DE FÉRIAS DO MUNICIPIO DE VILA POUCA DE AGUIAR REGULAMENTO DO CAMPO DE FÉRIAS DO MUNICIPIO DE VILA POUCA DE AGUIAR O presente regulamento, tem como objetivo principal ocupar o tempo livre das crianças com idades compreendidas entre os 6 e os is anos,

Leia mais

Nota Introdutória Erro! Marcador não definido.

Nota Introdutória Erro! Marcador não definido. GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2015 ÍNDICE Nota Introdutória Erro! Marcador não definido. Ações Educação e Formação 2 Ação Social 3 Gestão Participada e Finanças 4 Saúde 5 Desporto 5 Juventude 6 Cultura 6 Turismo

Leia mais

Discurso do Secretário de Estado do Emprego. Octávio Oliveira. Dia Nacional do Mutualismo. 26 de outubro 2013 Centro Ismaili, Lisboa

Discurso do Secretário de Estado do Emprego. Octávio Oliveira. Dia Nacional do Mutualismo. 26 de outubro 2013 Centro Ismaili, Lisboa Discurso do Secretário de Estado do Emprego Octávio Oliveira Dia Nacional do Mutualismo 26 de outubro 2013 Centro Ismaili, Lisboa Muito boa tarde a todos! Pretendia começar por cumprimentar o Senhor Presidente

Leia mais

ESTATUTO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA

ESTATUTO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA ESTATUTO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Nós, representantes democraticamente eleitos dos Parlamentos de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné- Bissau, Moçambique, Portugal,

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES ANO DE 2004

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES ANO DE 2004 APD- DELEGAÇÃO LOCAL DE MEM MARTINS RELATÓRIO DE ACTIVIDADES ANO DE 2004 INTRODUÇÃO O ano de 2004 ficou marcado por alguns acontecimentos relevantes, sinal de que, apesar do passar dos anos, a Delegação

Leia mais

Enercoutim investe 18 milhões na plataforma de demonstração de energia solar em Martim Longo

Enercoutim investe 18 milhões na plataforma de demonstração de energia solar em Martim Longo Enercoutim investe 18 milhões na plataforma de demonstração de energia solar em Martim Longo Por Elisabete Rodrigues 17 de Maio de 2013 09:05 Comentar A plataforma de demonstração de energia solar que

Leia mais

Seminário Inverno demográfico - o problema. Que respostas?, Associação Portuguesa de Famílias Numerosas

Seminário Inverno demográfico - o problema. Que respostas?, Associação Portuguesa de Famílias Numerosas Seminário Inverno demográfico - o problema. Que respostas?, Associação Portuguesa de Famílias Numerosas Painel: Desafio Demográfico na Europa (11h45-13h00) Auditório da Assembleia da República, Lisboa,

Leia mais

Fls. 1. Fich: EDITAL L N.º 11 - Reunião ordinária de 12 de Junho de 2008.doc

Fls. 1. Fich: EDITAL L N.º 11 - Reunião ordinária de 12 de Junho de 2008.doc Fls. 1 EDITAL ANTÓNIO MAGALHÃES, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE GUIMARÃES, FAZ SABER, em cumprimento do disposto no art. 91º da Lei nº 169/99, de 18 de Setembro, alterada e republicada pela Lei 5-A/2002,

Leia mais

Jornadas de Educação Pelo Desporto 1

Jornadas de Educação Pelo Desporto 1 Jornadas de Educação Pelo Desporto 1 Jornadas de Educação Pelo Desporto As Jornadas de Educação Pelo Desporto alinham-se com os objetivos gerais do Diálogo Estruturado na área da juventude, uma vez que

Leia mais

"Relação Umbilical entre o Turismo e a Cultura: Oportunidades e Desafios"

Relação Umbilical entre o Turismo e a Cultura: Oportunidades e Desafios "Relação Umbilical entre o Turismo e a Cultura: Oportunidades e Desafios" Oferecer o que temos, somos e fazemos como produto turístico Vasco Estrela Presidente da Câmara Municipal de Mação Cultura e Turismo

Leia mais

UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu

UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu Rede Social de Aljezur Plano de Acção (2009) Equipa de Elaboração do Plano de Acção de 2009 / Parceiros do Núcleo Executivo do CLAS/Aljezur Ana Pinela Centro Distrital

Leia mais

Quanto mais simples melhor

Quanto mais simples melhor Quanto mais simples melhor Simplex. É outra história. Desde que começou, em 2006, o programa Simplex já pôs em marcha centenas de medidas, que permitem poupar milhões de euros ao Estado, às empresas

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2011

GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2011 GRANDES OPÇÕES DO PLANO 2011 1. Análise do Plano Plurianual de Investimentos (PPI) Neste orçamento, o Município ajustou, as dotações para despesas de investimento, ao momento de austeridade que o país

Leia mais

1.ª SESSÃO NOVA LEGISLAÇÃO TURÍSTICA (ANIMAÇÃO TURÍSTICA, RJET E ALOJAMENTO LOCAL) _ RESUMO _

1.ª SESSÃO NOVA LEGISLAÇÃO TURÍSTICA (ANIMAÇÃO TURÍSTICA, RJET E ALOJAMENTO LOCAL) _ RESUMO _ 1.ª SESSÃO NOVA LEGISLAÇÃO TURÍSTICA (ANIMAÇÃO TURÍSTICA, RJET E ALOJAMENTO LOCAL) _ RESUMO _ Novo Regime Jurídico dos Empreendimentos Turísticos (RJET) Inovadora, simplificadora e de maior facilidade

Leia mais

MOÇÃO Solidariedade com os trabalhadores da Gestnave/Ereta

MOÇÃO Solidariedade com os trabalhadores da Gestnave/Ereta Deliberações de 1 de Fevereiro de 2008 1 de Fevereiro de 2008 Auditoria externa das Contas Aprovada a contratação da Sociedade de Revisores Oficiais de Contas Sebastião & Santos, para prestação de serviços

Leia mais

DECLARAÇÃO DE HANÔVER

DECLARAÇÃO DE HANÔVER DECLARAÇÃO DE HANÔVER de Presidentes de Câmara de Municípios Europeus na Viragem do Século XXI (versão traduzida do texto original em Inglês, de 11 de Fevereiro de 2000, pelo Centro de Estudos sobre Cidades

Leia mais

Projeto Pedagógico e de Animação

Projeto Pedagógico e de Animação Projeto Pedagógico e de Animação 1 - Memória Descritiva 2 Identificação e Caracterização da Instituição Promotora 3 - Objetivos Gerais 4 - Objetivos Específicos 5 - Princípios educacionais 6 Metodologias

Leia mais

Bom dia, Senhoras e Senhores. Introdução

Bom dia, Senhoras e Senhores. Introdução Bom dia, Senhoras e Senhores Introdução Gostaria de começar por agradecer o amável convite que o Gabinete do Parlamento Europeu em Lisboa me dirigiu para participar neste debate e felicitar os organizadores

Leia mais

PROGRAMA DE ACÇÃO COMUNITÁRIO RELATIVO À VIGILÂNCIA DA SAÚDE PROJECTO DE PROGRAMA DE TRABALHO 1998-1999 (Art. 5.2.b da Decisão Nº 1400/97/CE)

PROGRAMA DE ACÇÃO COMUNITÁRIO RELATIVO À VIGILÂNCIA DA SAÚDE PROJECTO DE PROGRAMA DE TRABALHO 1998-1999 (Art. 5.2.b da Decisão Nº 1400/97/CE) PROGRAMA DE ACÇÃO COMUNITÁRIO RELATIVO À VIGILÂNCIA DA SAÚDE PROJECTO DE PROGRAMA DE TRABALHO 1998-1999 (Art. 5.2.b da Decisão Nº 1400/97/CE) 1. INTRODUÇÃO As actividades da União Europeia no domínio da

Leia mais

Rio de Janeiro, 5 de Dezembro de 2003

Rio de Janeiro, 5 de Dezembro de 2003 Intervenção de Sua Excelência a Ministra da Ciência e do Ensino Superior, na II Reunião Ministerial da Ciência e Tecnologia da CPLP Comunidade dos Países de Língua Portuguesa Rio de Janeiro, 5 de Dezembro

Leia mais

DEBATE DO PG SRETC 21/05/2015

DEBATE DO PG SRETC 21/05/2015 DEBATE DO PG SRETC 21/05/2015 Senhor Presidente da Assembleia Legislativa Regional, Excelência Senhor Presidente do Governo Regional da Madeira, Excelência Senhoras e Senhores Secretários Regionais Senhoras

Leia mais

Senhora Presidente da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra, Maria da Conceição Saraiva da Silva Costa Bento Senhoras e Senhores,

Senhora Presidente da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra, Maria da Conceição Saraiva da Silva Costa Bento Senhoras e Senhores, Boa tarde Senhora Presidente da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra, Maria da Conceição Saraiva da Silva Costa Bento Senhoras e Senhores, Deixem-me dizer-vos que é para mim uma honra participar, na

Leia mais

Eleições Autárquicas - Soure 2009

Eleições Autárquicas - Soure 2009 Licenciatura: Comunicação Empresarial Cadeira: Assessoria de Imprensa Eleições Autárquicas - Soure 2009 Docente: Dr.ª Carla Sofia de Carvalho Figueiredo Discentes: Jorge Maia Teixeira 7463 Maria Maló de

Leia mais

NEUBI Plano de actividades. Índice. Pag.1.Introdução Pag.2 a 5.Actividades previstas Pag.6.Conclusão Pag.7.Créditos

NEUBI Plano de actividades. Índice. Pag.1.Introdução Pag.2 a 5.Actividades previstas Pag.6.Conclusão Pag.7.Créditos 1 Índice Pag.1.Introdução Pag.2 a 5.Actividades previstas Pag.6.Conclusão Pag.7.Créditos 2 Introdução O núcleo de Estudantes de Engenharia Electromecânica da Universidade da Beira Interior (NEUBI) é uma

Leia mais

DOSSIER DO EXPOSITOR

DOSSIER DO EXPOSITOR DOSSIER DO EXPOSITOR DATAS E HORÁRIOS 26, 27 E 28 DE SETEMBRO 2014 ESPAÇO MULTIUSOS DE ALJEZUR SEXTA 26 17H00-23H00 SÁBADO 27 11H00-23H00 DOMINGO 28 09H30-12H00 (Profissional) 12H00-22H00 (Público em

Leia mais

ASSEMBLEIA NACIONAL GABINETE DO PRESIDENTE

ASSEMBLEIA NACIONAL GABINETE DO PRESIDENTE ASSEMBLEIA NACIONAL GABINETE DO PRESIDENTE Discurso de SE o Presidente da Assembleia Nacional na cerimónia de abertura do XV Fórum da Associação A PONTE. Senhor Presidente do Conselho Directivo da Associação

Leia mais

INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP ****

INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP **** INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP **** Gostaria de começar por agradecer o amável convite da CIP para participarmos nesta conferência sobre um tema determinante para o

Leia mais

Maratona BTT 5 Cumes realiza-se a 23 de Setembro em Barcelos

Maratona BTT 5 Cumes realiza-se a 23 de Setembro em Barcelos Em 2011 foi a Maratona com maior participação das provas da FPC Maratona BTT 5 Cumes realiza-se a 23 de Setembro em Barcelos A oitava edição da Maratona BTT 5 Cumes foi apresentada na última quinta-feira

Leia mais

Cerimónia Oficial da XIII - Edição do Festival Músicas do Mundo 22 de Julho 2011. Caros Sineenses Visitantes e participantes do F.M.

Cerimónia Oficial da XIII - Edição do Festival Músicas do Mundo 22 de Julho 2011. Caros Sineenses Visitantes e participantes do F.M. Câmara Municipal Presidência Cerimónia Oficial da XIII - Edição do Festival Músicas do Mundo 22 de Julho 2011. Caros Sineenses Visitantes e participantes do F.M.M de Sines Bem vindos à nossa grande festa

Leia mais

REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE S. JOÃO DA

REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE S. JOÃO DA 1 REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE S. JOÃO DA MADEIRA ACTA Nº 26/2006 - DEZEMBRO --- DATA DA REUNIÃO: Sete de Dezembro de dois mil e seis. ------------------------- --- LOCAL DA REUNIÃO: Sala

Leia mais

Discurso de Sua Excelência o Presidente da República

Discurso de Sua Excelência o Presidente da República Continuarei a percorrer o País, de Norte a Sul, a apelar à união de esforços, a levar uma palavra de esperança e a mostrar bons exemplos de resposta à crise. Discurso de Sua Excelência o Presidente da

Leia mais

Resumo de Imprensa. Quinta-feira, 19 de Junho de 2008

Resumo de Imprensa. Quinta-feira, 19 de Junho de 2008 Resumo de Imprensa Quinta-feira, 19 de Junho de 2008 DIÁRIO ECONÓMICO 1. Setenta respostas sobre as mudanças na função pública. Últimas medidas arrancam em Janeiro (págs. 1, 14 a 21) Aumentos, reformas,

Leia mais

ESTATUTOS ASSOCIAÇÃO JUVENIL INSCRITA NO RNAJ ONG SEM FINS LUCRATIVOS COM ESTATUTO DE UTILIDADE PÚBLICA

ESTATUTOS ASSOCIAÇÃO JUVENIL INSCRITA NO RNAJ ONG SEM FINS LUCRATIVOS COM ESTATUTO DE UTILIDADE PÚBLICA ESTATUTOS ASSOCIAÇÃO JUVENIL INSCRITA NO RNAJ ONG SEM FINS LUCRATIVOS COM ESTATUTO DE UTILIDADE PÚBLICA CAPITULO I Disposições Gerais Artigo 1º Natureza e Sede ESTATUTOS - 2015 1 A Associação Movimento

Leia mais

CTCV. seminários. Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020. Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015

CTCV. seminários. Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020. Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 23 10 2014 Programas de apoio no novo Quadro Portugal 2020 Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 Victor Francisco Gestão e Promoção da Inovação 21 de outubro

Leia mais

2º CONGRESSO DAS EMPRESAS E DAS ATIVIDADES ECONÓMICAS. Lisboa, 9 e 10 de julho de 2015. Sessão de Abertura. António Saraiva, Presidente da CIP

2º CONGRESSO DAS EMPRESAS E DAS ATIVIDADES ECONÓMICAS. Lisboa, 9 e 10 de julho de 2015. Sessão de Abertura. António Saraiva, Presidente da CIP 2º CONGRESSO DAS EMPRESAS E DAS ATIVIDADES ECONÓMICAS Lisboa, 9 e 10 de julho de 2015 Sessão de Abertura António Saraiva, Presidente da CIP Bom Dia, Senhoras e Senhores Embaixadores, Senhores Representantes

Leia mais

PREÇO VS. SERVIÇO. Imagem das Agências de Viagens

PREÇO VS. SERVIÇO. Imagem das Agências de Viagens Análise Imagem das Agências de Viagens PREÇO VS. SERVIÇO Os portugueses que já recorreram aos serviços de uma Agência de Viagens fizeram-no por considerar que esta é a forma de reservar viagens mais fácil

Leia mais

VIDA E ACTIVIDADES DO INSTITUTO (IUDPS)

VIDA E ACTIVIDADES DO INSTITUTO (IUDPS) VIDA E ACTIVIDADES DO INSTITUTO (IUDPS) ESTÁGIOS CURRICULARES Os Estágios Curriculares no ano lectivo 2001/2002 Ao longo do ano lectivo de 2001/2002, a Comissão Coordenadora dos Estágios desenvolveu mais

Leia mais

Bem vindos a este novo passo do projeto CIP - FAZER ACONTECER A REGENERAÇÃO URBANA.

Bem vindos a este novo passo do projeto CIP - FAZER ACONTECER A REGENERAÇÃO URBANA. CIP FAZER ACONTECER A REGENERAÇÃO URBANA UM NOVO PASSO Seminário 16 de abril de 2012 Intervenção do Presidente da CIP Bem vindos a este novo passo do projeto CIP - FAZER ACONTECER A REGENERAÇÃO URBANA.

Leia mais

O DESENVOLVIMENTO DO PAÍS EXIGE UMA NOVA ESCOLA DO 1ºCEB

O DESENVOLVIMENTO DO PAÍS EXIGE UMA NOVA ESCOLA DO 1ºCEB O DESENVOLVIMENTO DO PAÍS EXIGE UMA NOVA ESCOLA DO 1ºCEB Sem qualquer negociação, o Ministério da Educação anunciou, e está desenvolver, algumas medidas avulsas relacionadas com o 1º Ciclo do Ensino Básico.

Leia mais

3. PRINCIPAIS TEMÁTICAS E CARACTERÍSTICAS DE ORGANIZAÇÃO DOS OPEN DAYS 2008

3. PRINCIPAIS TEMÁTICAS E CARACTERÍSTICAS DE ORGANIZAÇÃO DOS OPEN DAYS 2008 1. INTRODUÇÃO Em apenas 5 anos os OPEN DAYS Semana Europeia das Regiões e Cidades tornaram-se um evento de grande importância para a demonstração da capacidade das regiões e das cidades na promoção do

Leia mais

Balanço Intercalar Sumário. da execução na Assembleia Municipal de Lisboa do Programa Eleitoral da Candidatura Autárquica do Bloco de Esquerda

Balanço Intercalar Sumário. da execução na Assembleia Municipal de Lisboa do Programa Eleitoral da Candidatura Autárquica do Bloco de Esquerda Balanço Intercalar Sumário da execução na Assembleia Municipal de Lisboa do Programa Eleitoral da Candidatura Autárquica do Bloco de Esquerda 1- A avaliação política de um mandato pressupõe, no essencial,

Leia mais

Projecto de Resolução n.º 427 /X-4ª. Cria um Plano de Emergência para o Distrito de Évora

Projecto de Resolução n.º 427 /X-4ª. Cria um Plano de Emergência para o Distrito de Évora PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS Grupo Parlamentar Projecto de Resolução n.º 427 /X-4ª Cria um Plano de Emergência para o Distrito de Évora Preâmbulo O distrito de Évora vive hoje uma situação preocupante do

Leia mais

SAÚDE DURANTE AS FÉRIAS. Já tem o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença?

SAÚDE DURANTE AS FÉRIAS. Já tem o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença? SAÚDE DURANTE AS FÉRIAS Boletim Informativo nº 10 Julho 2010 Já tem o seu Cartão Europeu de Seguro de Doença? Se estiver num outro Estado-Membro, em viagem de negócios, de férias ou a estudar, o Cartão

Leia mais

Salário de E-commerce Director pode chegar aos 75.000

Salário de E-commerce Director pode chegar aos 75.000 Salário de E-commerce Director pode chegar aos 75.000 Outras conclusões: Recrutamento na área de Marketing Digital registou crescimento de 15%. Área de E- commerce cresceu 6% Remuneração dos profissionais

Leia mais

MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO. Decreto-Lei n.º 76/2012 de 26 de março

MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO. Decreto-Lei n.º 76/2012 de 26 de março MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO Decreto-Lei n.º 76/2012 de 26 de março No âmbito do Compromisso Eficiência, o XIX Governo Constitucional determinou as linhas gerais do Plano de Redução e Melhoria da

Leia mais

IISEMANA 13 DE ABRIL / 15H00 SESSÃO DE ABERTURA DA SEMANA DA REABILITAÇÃO URBANA DE LISBOA

IISEMANA 13 DE ABRIL / 15H00 SESSÃO DE ABERTURA DA SEMANA DA REABILITAÇÃO URBANA DE LISBOA INSTITUTO DA CONSTRUÇÃO E DO IMOBILIÁRIO IISEMANA DARE- ABILITAÇÃO ASSIMFOI URBANA 13 DE ABRIL / 15H00 SESSÃO DE ABERTURA DA SEMANA DA REABILITAÇÃO URBANA DE LISBOA C o n f e r ê n c i a s E x p o s i

Leia mais

INICIATIVA PARA O INVESTIMENTO E EMPREGO

INICIATIVA PARA O INVESTIMENTO E EMPREGO FISCAL N.º 1/2009 JAN/FEV 2009 INICIATIVA PARA O INVESTIMENTO E EMPREGO Nuno Sampayo Ribeiro No Conselho de Ministros de 13 de Dezembro de 2008 foi aprovado um reforço do investimento público. O qual será

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 13/XIII/1ª PREFERÊNCIA PELA PRODUÇÃO ALIMENTAR LOCAL NAS CANTINAS PÚBLICAS

PROJETO DE LEI N.º 13/XIII/1ª PREFERÊNCIA PELA PRODUÇÃO ALIMENTAR LOCAL NAS CANTINAS PÚBLICAS PROJETO DE LEI N.º 13/XIII/1ª PREFERÊNCIA PELA PRODUÇÃO ALIMENTAR LOCAL NAS CANTINAS PÚBLICAS Nota justificativa A dependência alimentar do exterior é bastante acentuada no nosso país, ultrapassando os

Leia mais

Fundos europeus: Advogados exploram oportunidades do Portugal 2020

Fundos europeus: Advogados exploram oportunidades do Portugal 2020 Fundos europeus: Advogados exploram oportunidades do Portugal 2020 08 Abril 2015 Há quase três décadas que Portugal recebe fundos europeus, mas o próximo quadro comunitário de apoio está a merecer uma

Leia mais

Estatutos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa

Estatutos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa Estatutos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (com revisões de São Tomé/2001, Brasília/2002, Luanda/2005, Bissau/2006 e Lisboa/2007) Artigo 1º (Denominação) A Comunidade dos Países de Língua

Leia mais

- INFORMAÇÃO. Agricultura Familiar e Comercialização de Proximidade

- INFORMAÇÃO. Agricultura Familiar e Comercialização de Proximidade APRESENTAÇÃO - INFORMAÇÃO Agricultura Familiar e Comercialização de Proximidade A ATAHCA organiza nos dias 10 e 11 de Outubro em Vila Verde um encontro abordando o tema Agricultura Familiar e Comercialização

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL Gabinete do Presidente

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL Gabinete do Presidente Diário da Sessão n.º 008 de 25/01/01 Vamos passar ao ponto nº 4 da nossa ordem do dia, ou seja, à Proposta de Resolução Medidas de Combate à Leptospirose. Tem a palavra o Sr. Deputado Bento Barcelos. Deputado

Leia mais

Legislação Laboral Um Problema sem Solução?

Legislação Laboral Um Problema sem Solução? Legislação Laboral Um Problema sem Solução? SUZANA BORGES * A incerteza que caracteriza o nosso tempo torna extremamente difícil a tarefa de promoção da unidade política e económica da Europa e torna particularmente

Leia mais

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO::

::ENQUADRAMENTO ::ENQUADRAMENTO:: ::ENQUADRAMENTO:: :: ENQUADRAMENTO :: O actual ambiente de negócios caracteriza-se por rápidas mudanças que envolvem a esfera politica, económica, social e cultural das sociedades. A capacidade de se adaptar

Leia mais

QUAL O NOSSO OBJECTIVO ESSENCIAL? O

QUAL O NOSSO OBJECTIVO ESSENCIAL? O QUEM SOMOS NÓS?! Somos Portugueses que, no passado, viveram no estrangeiro, como Emigrantes. Hoje, alguns de nós, ainda possuem familiares nessas condições... Ao longo dos anos sentimos grandes dificuldades,

Leia mais

LEI N. 108/91, DE 17 DE AGOSTO (LEI DO CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL)

LEI N. 108/91, DE 17 DE AGOSTO (LEI DO CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL) LEI N. 108/91, DE 17 DE AGOSTO (LEI DO CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL) Com as alterações introduzidas pelas seguintes leis: Lei n.º 80/98, de 24 de Novembro; Lei n.º 128/99, de 20 de Agosto; Lei n.º 12/2003,

Leia mais

RESUMO DA CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA DE 01 DE OUTUBRO DE 2012 A 03 DE DEZEMBRO 2012

RESUMO DA CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA DE 01 DE OUTUBRO DE 2012 A 03 DE DEZEMBRO 2012 RESUMO DA CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA DE 01 DE OUTUBRO DE 2012 A 03 DE DEZEMBRO 2012 ENTIDADE Monte Real Região de Região de Chainça Barosa DESPACHO DO SR. ASSUNTO PRESIDENTE Envia parecer da Assembleia de

Leia mais

Município de Freixo de Espada à Cinta PLANO DE ACÇÃO (2009-2010) Conselho Local de Acção Social de Freixo de Espada à Cinta

Município de Freixo de Espada à Cinta PLANO DE ACÇÃO (2009-2010) Conselho Local de Acção Social de Freixo de Espada à Cinta Município de Freixo de Espada à Cinta PLANO DE ACÇÃO (2009-2010) Conselho Local de Acção Social de Freixo de Espada à Cinta FICHA TÉCNICA Relatório do Plano de Acção de Freixo de Espada à Cinta Conselho

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL Gabinete do Presidente

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL Gabinete do Presidente Diário da Sessão n.º 103 de 21/04/04 Presidente: Vamos iniciar o debate sobre a Proposta de Resolução qualidade dos correios nos Açores e manutenção de critérios de proximidade na oferta dos respectivos

Leia mais

para um novo ano lectivo

para um novo ano lectivo Ano Lectivo 2008/09 20 medidas de política para um novo ano lectivo Este documento apresenta algumas medidas para 2008/09: Apoios para as famílias e para os alunos Modernização das escolas Plano Tecnológico

Leia mais

Ficha de Caracterização de Projecto

Ficha de Caracterização de Projecto Ficha de Caracterização de Projecto Projecto +Skillz E5G Programa Escolhas Promotor: Associação Mais Cidadania 2 A. IDENTIFICAÇÃO GERAL DA ENTIDADE Projecto Projecto +Skillz E5G Promotor: Associação Mais

Leia mais

Plano de Actividades. Orçamento ASSOCIAÇÃO DO COMÉRCIO, INDÚSTRIA E SERVIÇOS DOS CONCELHOS DE VILA FRANCA DE XIRA E ARRUDA DOS VINHOS

Plano de Actividades. Orçamento ASSOCIAÇÃO DO COMÉRCIO, INDÚSTRIA E SERVIÇOS DOS CONCELHOS DE VILA FRANCA DE XIRA E ARRUDA DOS VINHOS Plano de Actividades e Orçamento Exercício de 2012 Plano de Actividades e Orçamento para o exercício de 2012 Preâmbulo: O Plano de Actividades do ano de 2012 foi concebido com a prudência que resulta da

Leia mais

São igualmente tidas em conta situações de pobreza e de exclusão social que necessitam um tratamento específico no âmbito do PRODESA.

São igualmente tidas em conta situações de pobreza e de exclusão social que necessitam um tratamento específico no âmbito do PRODESA. 1. Medida 3.4: Apoio ao desenvolvimento do Emprego e da Formação Profissional 2. Descrição: A Medida Apoio ao desenvolvimento do Emprego e Formação Profissional do PRODESA visa criar as condições para

Leia mais

EM LISBOA: COLÓQUIO SOBRE AS REDES SOCIAIS NUMA DEMOCRACIA LIBERAL (COM GALERIA DE FOTOS)

EM LISBOA: COLÓQUIO SOBRE AS REDES SOCIAIS NUMA DEMOCRACIA LIBERAL (COM GALERIA DE FOTOS) N20120229n EM LISBOA: COLÓQUIO SOBRE AS REDES SOCIAIS NUMA DEMOCRACIA LIBERAL (COM GALERIA DE FOTOS) A 29 de Fevereiro de 2012, Mendes Bota interveio na sessão de abertura do colóquio subordinado ao tema

Leia mais

Revista de Imprensa LISBOA À PROVA - JUNHO 2009

Revista de Imprensa LISBOA À PROVA - JUNHO 2009 Revista de Imprensa LISBOA À PROVA - JUNHO 2009 Segunda-feira, 21 de Dezembro de 2009 ÍNDICE Título Fonte Data Pág/Hora Lisboa â Prova Correio Manhã 25-06-2009 18 Lisboa (e Marvila) â Prova Time Out 17-06-2009

Leia mais

Federação Portuguesa de Canoagem

Federação Portuguesa de Canoagem Federação Portuguesa de Canoagem Eleições Ciclo Olímpico 2012 a 2016 Carlos Cunha de Sousa Este documento serve para apresentar a todos, as linhas orientadoras para o mandato que me proponho fazer enquanto

Leia mais

Comunicar PAPA. Jornal. Bento XVI recebe José Maria Neves no Vaticano. Administração Pública. www.governo.cv

Comunicar PAPA. Jornal. Bento XVI recebe José Maria Neves no Vaticano. Administração Pública. www.governo.cv Jornal Comunicar Administração Pública Governo de Cabo Verde Edição Gratuita Mensal nº18 Setembro de 2010 Edição Especial www.governo.cv www.governo.cv PAPA Bento XVI recebe José Maria Neves no Vaticano

Leia mais

PROJECTO DE ORÇAMENTO RECTIFICATIVO N.º 6 AO ORÇAMENTO GERAL DE 2010

PROJECTO DE ORÇAMENTO RECTIFICATIVO N.º 6 AO ORÇAMENTO GERAL DE 2010 COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 17.6.2010 COM(2010) 315 final PROJECTO DE ORÇAMENTO RECTIFICATIVO N.º 6 AO ORÇAMENTO GERAL DE 2010 MAPA DE RECEITAS E DE DESPESAS POR SECÇÃO Secção II Conselho Europeu e Conselho

Leia mais

Medidas de Revitalização do Emprego

Medidas de Revitalização do Emprego Projeto de Resolução n.º 417/XII Medidas de Revitalização do Emprego A sociedade europeia em geral, e a portuguesa em particular, enfrentam uma crise social da maior gravidade. Economia em recessão e um

Leia mais

Partido Popular. CDS-PP Grupo Parlamentar PROJECTO DE RESOLUÇÃO Nº 452/X RECOMENDA AO GOVERNO A REORIENTAÇÃO DO INVESTIMENTO PÚBLICO

Partido Popular. CDS-PP Grupo Parlamentar PROJECTO DE RESOLUÇÃO Nº 452/X RECOMENDA AO GOVERNO A REORIENTAÇÃO DO INVESTIMENTO PÚBLICO Partido Popular CDS-PP Grupo Parlamentar PROJECTO DE RESOLUÇÃO Nº 452/X RECOMENDA AO GOVERNO A REORIENTAÇÃO DO INVESTIMENTO PÚBLICO A crise económica e social, quer a nível internacional quer a nível nacional,

Leia mais

Conferência Espaço de Arquitectura 2010

Conferência Espaço de Arquitectura 2010 Nota Introdutória: O tema da reabilitação urbana é um dos tópicos centrais da análise actual sobre Planeamento e Urbanismo e uma janela aberta para encontrar soluções na recuperação dos centros históricos

Leia mais

Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005. Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005

Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005. Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005 Plano a Médio Prazo e Orçamento 2005 Intervenção no Plenário Assembleia Legislativa da R.A.A. 5 a 8 de Abril de 2005 Senhor Presidente da ALRAA Senhoras e Senhores Deputados Senhor Presidente do Governo

Leia mais

NEWSLETTER Nº 8 AGOSTO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES

NEWSLETTER Nº 8 AGOSTO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES NEWSLETTER Nº 8 AGOSTO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES Resultado da cimeira "particularmente positivo para Portugal" A cimeira europeia de quinta-feira

Leia mais

Regulamento. Concurso Fotográfico

Regulamento. Concurso Fotográfico Concurso Fotográfico Regulamento 1. Objetivos O concurso fotográfico intitulado Caça Talentos III é organizado pela junta de freguesia da Maia e patrocinado pela Direção Regional da Juventude e Casa do

Leia mais

Jovens Embaixadores de Évora

Jovens Embaixadores de Évora Jovens Embaixadores de Évora Évora, Património, Juventude e Mobilidade Apoiado pela OCPM Organização das Cidades Património da Humanidade Praça de Sertório, 7004-506 ÉVORA - Telef. 266 777 000; 965 959

Leia mais

A CRISE FINANCEIRA E AS GRANDES OBRAS PÚBLICAS

A CRISE FINANCEIRA E AS GRANDES OBRAS PÚBLICAS A CRISE FINANCEIRA E AS GRANDES OBRAS PÚBLICAS Eduardo Catroga 0. INTRODUÇÃO Vou analisar as questões principais seguintes: 1. QUAIS AS QUESTÕES ESTRATÉGICAS CHAVE DA ECONOMIA PORTUGUESA? 2. O QUE É QUE

Leia mais

NOS ÚLTIMOS 4 ANOS TIVEMOS DE RESPONDER A UMA SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA. A UM PROGRAMA DE EMERGÊNCIA FINANCEIRA, SOUBEMOS RESPONDER COM A CRIAÇÃO DE UM

NOS ÚLTIMOS 4 ANOS TIVEMOS DE RESPONDER A UMA SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA. A UM PROGRAMA DE EMERGÊNCIA FINANCEIRA, SOUBEMOS RESPONDER COM A CRIAÇÃO DE UM DISCURSO PROGRAMA DE GOVERNO 9.11.2015 MSESS PEDRO MOTA SOARES - SÓ FAZ FÉ VERSÃO EFECTIVAMENTE LIDA - SENHOR PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA SENHORAS E SENHORES DEPUTADOS NOS ÚLTIMOS 4 ANOS TIVEMOS

Leia mais

PROGRAMA REDE SOCIAL Co-financiado pelo Estado Português, Ministério da Segurança Social e do Trabalho PLANO DE ACÇÃO 2005-2006

PROGRAMA REDE SOCIAL Co-financiado pelo Estado Português, Ministério da Segurança Social e do Trabalho PLANO DE ACÇÃO 2005-2006 PROGRAMA REDE SOCIAL Co-financiado pelo Estado Português, Ministério da Segurança Social e do Trabalho PLANO DE ACÇÃO 2005-2006 Documento elaborado pelo: Conselho Local de Acção Social do Concelho do Núcleo

Leia mais

Entrevista à Coordenadora Nacional do PAR Programa de Apoio à Reconstrução Por Pedro Cardoso (Jornalista), 2004

Entrevista à Coordenadora Nacional do PAR Programa de Apoio à Reconstrução Por Pedro Cardoso (Jornalista), 2004 Entrevista à Coordenadora Nacional do PAR Programa de Apoio à Reconstrução Por Pedro Cardoso (Jornalista), 2004 Podíamos estar muito mais longe do que estamos, revela a Coordenadora Nacional do PAR em

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA OLIVAIS EM FÉRIAS ANO 2015

REGULAMENTO DO PROGRAMA OLIVAIS EM FÉRIAS ANO 2015 REGULAMENTO DO PROGRAMA OLIVAIS EM FÉRIAS ANO 2015 Contactos da Junta de Freguesia Morada: Rua General Silva Freire, Lote C 1849-029 Lisboa Telefone: 21 854 06 90 Fax: 21 852 06 87 / 21 248 79 25 E-mail:

Leia mais

PARCERIA DE FUTURO 2015 年 第 二 届 中 国 葡 萄 牙 庆 典 未 来 的 合 作 关 系 COM FÓRUM EMPRESARIAL E CONFERÊNCIA DE NEGÓCIOS 含 商 务 论 坛 及 商 业 贸 易 会 议

PARCERIA DE FUTURO 2015 年 第 二 届 中 国 葡 萄 牙 庆 典 未 来 的 合 作 关 系 COM FÓRUM EMPRESARIAL E CONFERÊNCIA DE NEGÓCIOS 含 商 务 论 坛 及 商 业 贸 易 会 议 II GALA PARCERIA DE FUTURO 2015 年 第 二 届 中 国 葡 萄 牙 庆 典 未 来 的 合 作 关 系 COM FÓRUM EMPRESARIAL E CONFERÊNCIA DE NEGÓCIOS 含 商 务 论 坛 及 商 业 贸 易 会 议 PRAÇA DO COMÉRCIO LISBOA 2015 年 10 月 29 日, 里 斯 本 商 业 广 场, Pátio

Leia mais