ISEP INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ISEP INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA"

Transcrição

1 ISEP INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA CLOSED CIRCUIT TELEVISION CCTV António Gomes 1

2 Enquadramento Cada vez é maior o recurso à vigilância através dos sistemas de CCTV, quer como elementos isolados de vigilância, quer como complemento da vigilância humana. Além de uma vigilância em tempo real, estes sistemas permitem a gravação e arquivo de imagens, que posteriormente poderão ser consultadas. Os sistemas de CCTV, não são habitualmente sistemas de segurança, mas antes sistemas de vigilância. Não existe portanto, uma vigilância com detecção automática, mas apenas, vigilância de suporte para intervenção humana. 3 Enquadramento No entanto existem dispositivos pertencentes ao CCTV, que podem fazer a detecção de intrusão. Neste caso, o sistema de CCTV já funciona como um sistema de segurança, embora não seja sua missão substituir os sistemas tradicionais de detecção de intrusão, mas sim surgir como seu complemento. 4 2

3 Áreas de Intervenção de um Sistema de CCTV Vigilância de edifícios, áreas comerciais, áreas públicas, recintos de exposições, recintos desportivos,..., com vista à detecção de furtos e/ou de actos de vandalismo; Registo em suporte magnético ou digital das imagens recolhidas pelas câmaras para posterior utilização; Alarmes locais e/ou à distância em caso de intrusão. 5 Utilização de Sistemas de CCTV - Comércio O CCTV é largamente utilizado no comércio a retalho onde a probabilidade de furto é bastante elevada; Funciona como sistema de vigilância activo e como auxiliar da segurança já implantada; Entre as inúmeras vantagens de instalar um equipamento CCTV no seu estabelecimento, contam-se as seguintes: Protecção activa 24H por dia, facilita a detecção de quem comete o furto e previne que outros o façam; Rentabiliza o seu investimento através de um melhor controlo sobre empregados e clientes; Melhora substancialmente a segurança e desempenho dos empregados. 6 3

4 Utilização de Sistemas de CCTV - Indústria Não só protege bens e instalações, como controla, vigia e regista situações onde a vigilância humana está ausente; Reforça a segurança das instalações, sendo uma ferramenta indispensável para guardas nocturnos; Pode ser utilizado para controlo e vigilância de linhas de produção, estaleiros e, cais de cargas e descargas; Permite o registo e catalogação de erros ou falhas com vista a serem tomadas medidas preventivas; Permite a vigilância de áreas interditas à presença humana tais como : fornos, zonas toxicas, submersas, etc... 7 Utilização de Sistemas de CCTV Outras Aplicações Observa e grava possíveis roubos e vandalismo pela monitorização do espaço de venda, edifícios de escritórios, armazéns, locais de carga, parques de estacionamento, estradas, recintos desportivos,... Monitoriza colégios, áreas comuns, ou áreas de elevado risco de modo a garantir a segurança de instituições e universidades; Ajuda a reduzir a gravidade de alguns acidentes pelo expedito e atempado aviso da segurança, polícia, bombeiros e pessoal médico de urgência. 8 4

5 Tipo de Sistemas 9 Analógico IP Estrutura Pode ser dividido em quatro grupos : 10 Recolha de imagem Responsável pela conversão da zona visualizada num sinal de vídeo. Transmissão do sinal Responsável pelo transporte do sinal recolhido pelo grupo anterior, até à zona de visualização. Processamento do sinal Responsável pelo processamento e visualização da imagem proveniente do grupo de recolha. Monitorizarão da Imagem Permite a visualização das imagens. 5

6 Estrutura Sistema Tradicional 11 Estrutura Sistema com Gravador Digital Simples 12 6

7 Estrutura Sistema com Transmissão por TCP/IP 13 SISTORE AX ADSL ISDN PSTN Ethern et SISTORE AX Remote Access Software (RAS) Network Analog video Recolha de Imagem Corresponde às unidades que fazem a transformação do sinal óptico (imagem) em sinal eléctrico. 14 7

8 Recolha de Imagem Lente Focagem variável ou fixa; Íris manual ou automática Filtros IR 15 Recolha de Imagem Lente 16 8

9 17 Recolha de Imagem Câmara Fixas P/B MiniDome COR SpeedDome D/N 18 Recolha de Imagem Câmara 9

10 Recolha de Imagem Suportes Interiores / Exteriores 19 Parede Pendulares Poste Recolha de Imagem Housing EXTERIOR IP66 20 ANTIVANDALISMO 10

11 Transmissão do Sinal Elementos de interligação dos sistemas de aquisição de imagem, sistemas de controle e comandos e monitorização de imagem. 21 Transmissão do Sinal Analógico Cabo coaxial RG59/RG11 Comprimento máximo 150/300 m

12 Transmissão do Sinal Fibra óptica Utilizado para cobrir distâncias elevadas 23 Não há distorção do sinal recebido; Não há formação de correntes à terra como nos casos dos cabos coaxiais; Não há formação de interferências no sinal pela proximidade de cabos de energia; Possibilita a transmissão de sinais a distâncias grandes (sinal de 850nm 5km ; sinal de 1300nm 10 km) Transmissão do Sinal Micro-ondas 24 Permite a transmissão quer de sinais de vídeo quer de dados, desde que em linha-devista; Operam na banda dos 23 GHz, e têm um alcance de aproximadamente 16 km. 12

13 Transmissão do Sinal Cabo IP 25 Transmissão do Sinal Par torçado 26 13

14 Processamento do Sinal Controle e comandos 27 Corresponde às unidades que executam comandos no sistema, e que fazem selecção e comutação de imagem. Processamento do Sinal Consolas de comando 28 Permitem controlar todo o sistema, não só no que respeita à programação, mas também a operação. 14

15 Processamento do Sinal Selectores e sequenciadores 29 Permitem seleccionar manualmente qualquer uma das câmaras que lhe estão ligadas e visualiza-las ou criar sequências de visualização, num monitor ligado a este. Processamento do Sinal Multiplexadores 30 Permitem observar num mesmo monitor, por repartição do espaço, várias imagens ao mesmo tempo. 4, 8, 9, 16 e 32 CANAIS 15

16 31 Processamento do Sinal Matrizes de comutação de imagens São constituídos por placas de outputs e imputs, que permitem a gestão de sistemas de grandes dimensões, com elevado número de entradas (câmaras) e de saídas (monitores ou outros equipamentos). 32 Monitorização da Imagem São equipamentos de recepção do sinal de vídeo, que voltam a fazer a transformação do sinal eléctrico em sinal óptico, observável pelo olho humano. 16

17 Monitorização da Imagem Monitores CRT 33 Monocromáticos; Policromáticos. Monitorização da Imagem Monitores TFT 34 17

18 Gravação da Imagem Gravadores Digitais São aparelhos que permitem a gravação do sinal de vídeo em formato digital num disco duro. 35 Gravação da Imagem Gravadores Digitais 36 Alarm Event Este tipo de gravador permite a gravação de imagens e som a partir do momento em que o alarme é recebido. O período de tempo de gravação é programável. 18

19 Gravação da Imagem Disco Duro de Computadores 37 Legislação 38 Decreto-Lei 35/ 2004 Utilização de sistemas de videovigilância pelos serviços de segurança privada e de autoprotecção Lei 1/ 2005 Regula a videovigilância pelas forças de segurança em locais públicos de utilização comum Decreto-Lei 207/ 2005 Regula os meios de vigilância electrónica rodoviária utilizados pelas forças de segurança Lei 51/ 2006 Regula a utilização de sistemas de vigilância rodoviária pela EP e pelas concessionárias rodoviárias 19

20 Legislação Lei 33/ 2007 Regula a instalação e utilização de sistemas de videovigilância em táxis 39 Portaria 1164-A/ 2007 Portaria 1164-A/ 2007 aprova o modelo de aviso de videovigilância em táxis Legislação 40 Videovigilância: O que é e quais os Riscos? O que é? Câmaras nos Espaços Públicos Videovigilância no Espaço Privado 20

Os assuntos relacionados com as instalações eléctricas, a domótica, os sistemas de segurança, as telecomunicações e a eficiência energética,

Os assuntos relacionados com as instalações eléctricas, a domótica, os sistemas de segurança, as telecomunicações e a eficiência energética, EUTRO À TERRA Revista Técnico-Científica Nº3 Abril 2009 http://www.neutroaterra.blogspot.com Os assuntos relacionados com as instalações eléctricas, a domótica, os sistemas de segurança, as telecomunicações

Leia mais

04-05-2010 PARCEIRO AUTORIZADO SIEMENS GRUPO LONGO PLANO

04-05-2010 PARCEIRO AUTORIZADO SIEMENS GRUPO LONGO PLANO A P R E S E N T A Ç Ã O I N S T I T U C I O N A L PARCEIRO AUTORIZADO SIEMENS GRUPO LONGO PLANO 1 SIEMENS SBT SOLUTION BUILDING TECHNOLOGIES ELECTRONIC SECURITY BUILDING CONFORT ( HVAC ) ELECTRONIC SECURITY

Leia mais

DOMÓTICA, VIDEOPORTEIRO E SISTEMAS DE SEGURANÇA

DOMÓTICA, VIDEOPORTEIRO E SISTEMAS DE SEGURANÇA 17 DOMÓTICA, VIDEOPORTEIRO E SISTEMAS DE SEGURANÇA 207 17. DOMÓTICA, VIDEOPORTEIRO E SISTEMAS DE SEGURANÇA 17.1 INTRODUÇÃO Para que os investidores, operadores e ocupantes possam usufruir dos edifícios

Leia mais

Apresentamos a AutoDome Easy A solução ideal para aplicações de média dimensão

Apresentamos a AutoDome Easy A solução ideal para aplicações de média dimensão Apresentamos a AutoDome Easy A solução ideal para aplicações de média dimensão A câmara PTZ concebida para uma aplicação perfeita Quando uma minidome fixa não é suficiente, e uma câmara PTZ tradicional

Leia mais

Aviso de confidencialidade

Aviso de confidencialidade Aviso de confidencialidade A informação que consta desta apresentação é confidencial. Qualquer forma de divulgação, reprodução, cópia ou distribuição total ou parcial da mesma é proibida, não podendo ser

Leia mais

Bosch Video Management System Assegurando o futuro com IP

Bosch Video Management System Assegurando o futuro com IP Bosch Video Management System Assegurando o futuro com IP Segurança de vídeo IP Tudo interligado O Bosch Video Management System (VMS) gere todo o áudio e vídeo digital e IP, além de todos os dados de

Leia mais

Sistemas de alarme de intrusão AMAX Simples e de confiança

Sistemas de alarme de intrusão AMAX Simples e de confiança Sistemas de alarme de intrusão AMAX Simples e de confiança 2 Sistemas de Alarme de Intrusão AMAX Com a Bosch, está em boas mãos: os sistemas de alarme de intrusão AMAX garantem a satisfação do cliente

Leia mais

SOLUÇÕES DE INFRAESTRUTURA

SOLUÇÕES DE INFRAESTRUTURA DE INFRAESTRUTURA www.alidata.pt geral@alidata.pt +351 244 850 030 A Alidata conta com uma equipa experiente e especializada nas mais diversas áreas, desde a configuração de um simples terminal de trabalho

Leia mais

Alarmes 24 WWW.ALARMES24.PT. Quinta Dr. Beirão Lt 4 loja 8, 6000-140 Castelo Branco 272 329 890/Fax 272342 185. geral@seguranca24beiras.

Alarmes 24 WWW.ALARMES24.PT. Quinta Dr. Beirão Lt 4 loja 8, 6000-140 Castelo Branco 272 329 890/Fax 272342 185. geral@seguranca24beiras. Alarmes 24 A Alarmes 24 oferece os mais avançados produtos de CCTV, tendo como base os melhores equipamentos da industria. Os nossos Vídeo-Gravadores Digitais, vulgo DVR são produzidos pelo maior e melhor

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL OPERADOR(A) DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Operador/a de Electrónica Nível 2 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/16

PERFIL PROFISSIONAL OPERADOR(A) DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Operador/a de Electrónica Nível 2 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/16 PERFIL PROFISSIONAL OPERADOR(A) DE ELECTRÓNICA PERFIL PROFISSIONAL Operador/a de Electrónica Nível 2 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/16 ÁREA DE ACTIVIDADE - ELECTRÓNICA E AUTOMAÇÃO OBJECTIVO GLOBAL

Leia mais

Tecnologia ao seu dispor

Tecnologia ao seu dispor Tecnologia ao seu dispor EVOLUÇÃO DA ACTIVIDADE 1987 Janeiro Fundação como empresa de prestação de serviços na área da electrónica e Centro de Assistência Técnica para o Sul do País de um fabricante de

Leia mais

Vídeo Vigilância Novo quadro legal. Samuel Cabral

Vídeo Vigilância Novo quadro legal. Samuel Cabral 1 Legislação dos últimos 2 anos para o regime de exercício de Segurança Privada! Instaladores ou Profissionais de Segurança Eletrónica Clientes Finais Lei n.º 34/2013 2 - Instaladores ou Profissionais

Leia mais

Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h) Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h)

Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h) Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h) Curso de Formação de O curso tem como objectivos específicos, dotar os participantes de conhecimentos que lhes permitam: Obter a RENOVAÇÃO da CERTIFICAÇÃO reconhecida pela ANACOM como técnico de projecto

Leia mais

NVR NETWORK VIDEO RECORDER

NVR NETWORK VIDEO RECORDER A série NVR, com os seus gravadores de vídeo IP, apresenta soluções para monitorização, gravação e transmissão de vídeo de 4, 8, 12 e 16 câmaras. Com a utilização do sistema IP da EXVA consegue-se tirar

Leia mais

Sistema Integrado de Controlo e Gestão de Parques

Sistema Integrado de Controlo e Gestão de Parques Sistema Integrado de Controlo e Gestão de Parques Sistema Integrado de Controlo e Gestão de Parques O sistema integrado de controlo e gestão de parques desenvolvido pela Datelka, constitui uma solução

Leia mais

Sistema Integrado de Controlo e Gestão de Parques

Sistema Integrado de Controlo e Gestão de Parques Sistema Integrado de Controlo e Gestão de Parques Sistema Integrado de Controlo e O sistema integrado de controlo e gestão de parques desenvolvido pela Datelka, constitui uma solução completa e coerente,

Leia mais

SISTEMAS DE AUTOMAÇÃO E TELEGESTÃO DE REDES DE REGA EM PRESSÃO. CASO DE ESTUDO. Resumo

SISTEMAS DE AUTOMAÇÃO E TELEGESTÃO DE REDES DE REGA EM PRESSÃO. CASO DE ESTUDO. Resumo SISTEMAS DE AUTOMAÇÃO E TELEGESTÃO DE REDES DE REGA EM PRESSÃO. CASO DE ESTUDO Autores: ISABEL GRAZINA Eng.ª Civil, EDIA, Rua Zeca Afonso, 2 7800-522 Beja, 00351284315100, igrazina@edia.pt JOSÉ CARLOS

Leia mais

Memória Descritiva de Sistema de Comunicação Marítima para o Porto de Abrigo de Ponta Delgada

Memória Descritiva de Sistema de Comunicação Marítima para o Porto de Abrigo de Ponta Delgada Memória Descritiva de Sistema de Comunicação Marítima para o Porto de Abrigo de Ponta Delgada Sistema de Comunicação Marítima para o Porto de Abrigo 1(10) Índice 1. Objectivo... 3 2. Descrição do Sistema

Leia mais

Advantage Line da Bosch A gama que sempre desejou

Advantage Line da Bosch A gama que sempre desejou Advantage Line da Bosch A gama que sempre desejou A Bosch Security Systems aumenta o seu portfólio de vídeo com a Advantage Line - uma nova gama económica de soluções CCTV profissionais. Os produtos da

Leia mais

O melhor em vídeo em rede. Soluções de videovigilância profissionais.

O melhor em vídeo em rede. Soluções de videovigilância profissionais. O melhor em vídeo em rede. Soluções de videovigilância profissionais. >1.000.000 Em 1996, apresentámos ao mundo a primeira câmara de rede. A nossa base instalada de câmaras de rede é já actualmente superior

Leia mais

É um conjunto de medidas, capazes de gerar um estado, no qual os interesses vitais de uma empresa estejam livres de interferências e perturbações

É um conjunto de medidas, capazes de gerar um estado, no qual os interesses vitais de uma empresa estejam livres de interferências e perturbações PRINCÍPIOS BÁSICOS E FUNDAMENTAIS DE SEGURANÇA PATRIMONIAL Conceitos: Segurança: E uma sensação na qual a pessoa ou empresa emprega recursos humanos capacitados agregando a isso o uso de equipamentos específicos

Leia mais

Ficha de Avaliação Sumativa

Ficha de Avaliação Sumativa Ficha de Avaliação Sumativa Nome: Nazmul alam Classificação: Nº: 11 Enc. Educação: Professor: 1. Numa LAN, qual tem melhor performance: IPX/SPX ou TCP/IP? IPX/SPX 2. Para que serve uma placa de rede? Estabelecer

Leia mais

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO O que é a Informática? A palavra Informática tem origem na junção das palavras: INFORMAÇÃO + AUTOMÁTICA = INFORMÁTICA...e significa, portanto, o tratamento da informação

Leia mais

Sectores de aplicação: Estações de comunicação, repetidores telefónicos, parques eólicos, etc.

Sectores de aplicação: Estações de comunicação, repetidores telefónicos, parques eólicos, etc. novidades Comunicação segurança vía IP e Sectores de aplicação: UNIDADE EXTERIOR/BOTONEIRA ÁUDIO E VÍDEO A CORES ALEA VIA IP 1 BOTÃO DE CHAMADA. A botoneira PDV501SIP da GUINAZ permite uma gestão das comunicações

Leia mais

Soluções completas de segurança em vídeo IP

Soluções completas de segurança em vídeo IP Soluções completas de segurança em vídeo IP Soluções completas de segurança em vídeo IP www.indigovision.com IndigoVision Visão geral A solução empresarial de segurança IP IndigoVision garante o monitoramento

Leia mais

CIRCULAR Nº 23/2012 de 19.11.2012 Lei da Videovigilância em Locais Públicos de Utilização Comum Publicação de Diplomas Complementares

CIRCULAR Nº 23/2012 de 19.11.2012 Lei da Videovigilância em Locais Públicos de Utilização Comum Publicação de Diplomas Complementares A regulamentação da utilização de sistemas de vigilância por câmaras de vídeo pelas forças e serviços de segurança em locais públicos de utilização comum, para captação e gravação de imagens e som e seu

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE PELOTAS S.A.F.- DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS E PATRIMÔNIO 1/5 ANEXO I

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE PELOTAS S.A.F.- DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS E PATRIMÔNIO 1/5 ANEXO I S.A.F.- DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS E PATRIMÔNIO 1/5 ANEXO I MEMORIAL TÉCNICO DESCRITIVO CENTRAIS DE ALARMES O presente memorial tem por objetivo descrever as instalações do sistema de proteção

Leia mais

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE ELECTRÓNICA, ÁUDIO, VÍDEO E TV PLANO DE ESTUDOS

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE ELECTRÓNICA, ÁUDIO, VÍDEO E TV PLANO DE ESTUDOS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE ELECTRÓNICA, ÁUDIO, VÍDEO E TV PLANO DE ESTUDOS Componentes de Formação Componente de Formação Sociocultural Português (b) Língua Estrangeira I ou II (c) Área de Integração

Leia mais

Soluções para protecção da comunidade Easy Series para moradias e apartamentos

Soluções para protecção da comunidade Easy Series para moradias e apartamentos Soluções para protecção da comunidade Easy Series para moradias e apartamentos 2 Painel de controlo Easy Series Tornar a segurança fácil e fiável Adicionar valor a projectos imobiliários inovadores Blocos

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais Administração de Sistemas de Informação Gerenciais UNIDADE V: Telecomunicações, Internet e Tecnologia Sem Fio. Tendências em Redes e Comunicações No passado, haviam dois tipos de redes: telefônicas e redes

Leia mais

3ª Jornadas Electrotécnicas Máquinas e Instalações Eléctricas

3ª Jornadas Electrotécnicas Máquinas e Instalações Eléctricas 3ª Jornadas Electrotécnicas Máquinas e Instalações Eléctricas Segurança Contra Incêndios em Edifícios Decreto-Lei 220/2008 Portaria 1532/2008 ISEP- Porto - 2010 ISEP - Abril 2010 Cap Eng Luís Bispo 1 Sumário

Leia mais

1 Introduc ao 1.1 Hist orico

1 Introduc ao 1.1 Hist orico 1 Introdução 1.1 Histórico Nos últimos 100 anos, o setor de telecomunicações vem passando por diversas transformações. Até os anos 80, cada novo serviço demandava a instalação de uma nova rede. Foi assim

Leia mais

melhor e mais inovador

melhor e mais inovador Conheça o melhor e mais inovador de Portugal. Prime TI s Mais de 2000 m2 850 Bastidores 4 Salas de alojamento 2 Salas networking Salas de staging Salas UPS Sala de clientes Sala bandoteca Serviços de storage,

Leia mais

S A D I José Rui Ferreira

S A D I José Rui Ferreira Concepção de Instalações Eléctricas S A D I José Rui Ferreira Setembro 2000 SADI - Sistema Automático de Detecção de Incêndios Índice - Introdução - Equipamento - Concepção da instalação - Instalação eléctrica

Leia mais

SECRETARIA DE FAZENDA - DF SISTEMA DE COMUNICAÇÃO DE DADOS, VOZ E IMAGENS VIA RÁDIO.

SECRETARIA DE FAZENDA - DF SISTEMA DE COMUNICAÇÃO DE DADOS, VOZ E IMAGENS VIA RÁDIO. SECRETARIA DE FAZENDA - DF SISTEMA DE COMUNICAÇÃO DE DADOS, VOZ E IMAGENS VIA RÁDIO. 1 Marcelo Herbert de Lima Chefe do Núcleo de Controle da Produção DADOS, VOZ E IMAGENS VIA RÁDIO. 2 1 Roteiro A Secretaria

Leia mais

Bosch IP Uma introdução à tecnologia IP e o futuro do CCTV. Bosch manual de produtos de vídeo para rede IP

Bosch IP Uma introdução à tecnologia IP e o futuro do CCTV. Bosch manual de produtos de vídeo para rede IP Bosch IP Uma introdução à tecnologia IP e o futuro do CCTV Bosch manual de produtos de vídeo para rede IP 2 3 São três os principais requisitos que têm levado a tecnologia CCTV a evoluir. O primeiro é

Leia mais

Equipamentos digitais de CCTV da Bosch. Guia de referência. A segurança em que pode confiar.

Equipamentos digitais de CCTV da Bosch. Guia de referência. A segurança em que pode confiar. Equipamentos digitais de CCTV da Bosch Guia de referência A segurança em que pode confiar. 03 Conteúdo A indústria de segurança passa a digital 4 Índice de selecção de produtos digitais 6 Videogravador

Leia mais

Bárbara Capitão Nº3 CEF. barbaracapitao3@gmail.com

Bárbara Capitão Nº3 CEF. barbaracapitao3@gmail.com Bárbara Capitão Nº3 CEF barbaracapitao3@gmail.com 1 Índice Definição - O que é uma rede de computadores?... 4 Vantagens da constituição de redes... 4 Tipos de redes (Geografia)... 4 LAN - Local Area Network...

Leia mais

MEDIDAS DE AUTOPROTECÇÃO

MEDIDAS DE AUTOPROTECÇÃO MEDIDAS DE AUTOPROTECÇÃO Paulo Pinto Obrigações legais e metodologias para a sua implementação Conteúdo 2 Medidas de Autoprotecção O que são? Enquadramento legal Responsabilidades Coimas e sanções acessórias

Leia mais

Lei nº 34/2013: Regime Jurídico de Segurança Privada

Lei nº 34/2013: Regime Jurídico de Segurança Privada Questões frequentes Lei nº 34/2013: Regime Jurídico de Segurança Privada 1 - As comunicações e registos efetuados nos governos civis de instalação de dispositivos de alarme com sirene, ao abrigo da anterior

Leia mais

Circuito electrónico incorporado na íris da lente para ajudar a compensar grandes amplitudes do nível deluminosidade.

Circuito electrónico incorporado na íris da lente para ajudar a compensar grandes amplitudes do nível deluminosidade. GLOSSÁRIO CCTV AGC ou CGA Circuito electrónico para manter constante o mesmo sinal de vídeo. Mais útil em câmaras em baixas condições de luz. Quanto maior o número, melhor. Valores típicos de 12 a 20dB

Leia mais

Sistema de posicionamento de alta velocidade da Bosch 0 100 o em apenas 1 segundo! Para manter a imagem focada no ecrã, em quaisquer condições

Sistema de posicionamento de alta velocidade da Bosch 0 100 o em apenas 1 segundo! Para manter a imagem focada no ecrã, em quaisquer condições Sistema de posicionamento de alta velocidade da Bosch 0 100 o em apenas 1 segundo! Para manter a imagem focada no ecrã, em quaisquer condições Sistema de posicionamento de alta velocidade De 0 a 100º em

Leia mais

Segurança através de Vídeo Vigilância IP

Segurança através de Vídeo Vigilância IP Schneider Electric Soluções de Segurança Buildings Business Segurança através de Vídeo Vigilância IP Make the most of your energy Segurança Visão Geral - Preocupações do responsável de Segurança - Sistemas

Leia mais

Gestão Rodoviária: optimização de processos de manutenção e operação

Gestão Rodoviária: optimização de processos de manutenção e operação Gestão Rodoviária: optimização de processos de manutenção e operação José Miguel Santos, Miguel Serrano Ana Maria Nunes Missão Promover o processo de inovação, transformando o conhecimento em vantagens

Leia mais

MULTISYS. Caraterísticas:

MULTISYS. Caraterísticas: Caraterísticas: u Controla 508 zonas Electro-Fence u Controla 508 zonas Flexiguard u Controla o sistema SensorPoint u 2032 entradas de alarme usando ACUs u Comunicação RS485 u Comunicação TCP/IP de rede

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/10

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/10 PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/10 ÁREA DE ACTIVIDADE OBJECTIVO GLOBAL SAÍDA(S) PROFISSIONAL(IS) -

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/6

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/6 PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE ELECTRÓNICA PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/6 ÁREA DE ACTIVIDADE - ELECTRÓNICA E AUTOMAÇÃO OBJECTIVO GLOBAL -

Leia mais

Um sistema de gestão de frotas que lhe permite o controlo, a localização em tempo real e a comunicação permanente com todos os veículos da sua

Um sistema de gestão de frotas que lhe permite o controlo, a localização em tempo real e a comunicação permanente com todos os veículos da sua Um sistema de gestão de frotas que lhe permite o controlo, a localização em tempo real e a comunicação permanente com todos os veículos da sua empresa. Um sistema que gere e controla toda a actividade

Leia mais

Bosch Video Management System Os responsáveis pela segurança, os operadores e os técnicos TI são unânimes Esta é a escolha acertada

Bosch Video Management System Os responsáveis pela segurança, os operadores e os técnicos TI são unânimes Esta é a escolha acertada Bosch Video Management System Os responsáveis pela segurança, os operadores e os técnicos TI são unânimes Esta é a escolha acertada Gestor de segurança: Maior protecção e controlo integrado. Operador de

Leia mais

Tema: vigilância Um portfólio completo de câmaras IP

Tema: vigilância Um portfólio completo de câmaras IP Tema: vigilância Um portfólio completo de câmaras IP 2 Um portfólio completo de câmaras IP Por que não escolher o melhor para a sua aplicação CCTV em rede? IP FlexiDome Uma concepção perfeita das câmaras

Leia mais

Sistemas automáticos de detecção de intrusão

Sistemas automáticos de detecção de intrusão EB 2,3 Ciclos de Gondomar AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE GONDOMAR Sistemas automáticos de detecção de intrusão A instalação de sistemas automáticos de detecção de intrusão é, hoje em dia, um facto generalizado

Leia mais

Exercícios do livro: Tecnologias Informáticas Porto Editora

Exercícios do livro: Tecnologias Informáticas Porto Editora Exercícios do livro: Tecnologias Informáticas Porto Editora 1. Em que consiste uma rede de computadores? Refira se à vantagem da sua implementação. Uma rede de computadores é constituída por dois ou mais

Leia mais

IP Camera Tutorial. CNet Technology Jan 2008

IP Camera Tutorial. CNet Technology Jan 2008 IP Camera Tutorial CNet Technology Jan 2008 O que é Câmera IP? Camera IP é a combinação entre câmera e computador. As câmeras podem ser conectadas diretamente na sua rede. Ela possui internamente software

Leia mais

Regula a instalação e utilização de sistemas de videovigilância em táxis

Regula a instalação e utilização de sistemas de videovigilância em táxis DECRETO N.º 136/X Regula a instalação e utilização de sistemas de videovigilância em táxis A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: Artigo

Leia mais

André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Noções de Redes

André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Noções de Redes André Aziz (andreaziz.ufrpe@gmail.com) Francielle Santos (francielle.ufrpe@gmail.com) Noções de Redes Noções de Redes: Estrutura básica; Tipos de transmissão; Meios de transmissão; Topologia de redes;

Leia mais

Bosch adquire Extreme Os produtos do grupo Extreme CCTV estão agora disponíveis na Bosch

Bosch adquire Extreme Os produtos do grupo Extreme CCTV estão agora disponíveis na Bosch Bosch adquire Extreme Os produtos do grupo Extreme CCTV estão agora disponíveis na Bosch 2 I Bosch obtém Extreme Integridade, Inovação e Desempenho A recente aquisição do grupo Extreme CCTV, que incorpora

Leia mais

Secção II. ƒ Alternativas para redes de telecomunicações

Secção II. ƒ Alternativas para redes de telecomunicações 1 Secção II ƒ Alternativas para redes de telecomunicações 2 Alternativas para redes de telecomunicações Alternativa de rede Redes Suportes Processadores Software Canais Topologia/arquitectura Exemplos

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES E REDES

TELECOMUNICAÇÕES E REDES TELECOMUNICAÇÕES E REDES 1 OBJETIVOS 1. Quais são as tecnologias utilizadas nos sistemas de telecomunicações? 2. Que meios de transmissão de telecomunicações sua organização deve utilizar? 3. Como sua

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação I

Administração de Sistemas de Informação I Administração de Sistemas de Informação I Prof. Farinha Aula 03 Telecomunicações Sistemas de Telecomunicações 1 Sistemas de Telecomunicações Consiste de Hardware e Software transmitindo informação (texto,

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES E REDES

TELECOMUNICAÇÕES E REDES Capítulo 8 TELECOMUNICAÇÕES E REDES 8.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS Quais são as tecnologias utilizadas nos sistemas de telecomunicações? Que meios de transmissão de telecomunicações sua organização

Leia mais

Para maiores informações contactar: Segurança Industrial Rua Mariópolis, 131 81750-020 Curitiba - PR Fone/fax: 41 3287-1364 ou 9637-8019

Para maiores informações contactar: Segurança Industrial Rua Mariópolis, 131 81750-020 Curitiba - PR Fone/fax: 41 3287-1364 ou 9637-8019 Para maiores informações contactar: Segurança Industrial Rua Mariópolis, 131 81750-020 Curitiba - PR Fone/fax: 41 3287-1364 ou 9637-8019 www.segindbr.com.br - cml@segindbr.com.br LTC 2682/XX Operação realmente

Leia mais

Software Profissional de Controlo de Acessos, Ponto & Assiduidade

Software Profissional de Controlo de Acessos, Ponto & Assiduidade Software Profissional de Controlo de Acessos, Ponto & Assiduidade BIOSOFT O Biosoft é o software de Controlo de Acessos e Assiduidade baseado na nova geração de conectividade IP e segurança biométrica.

Leia mais

Alarme Conteúdo Detalhado:

Alarme Conteúdo Detalhado: 1 PRÉ REQUISITO: Alarme Conteúdo Detalhado: Ter interesse e disponibilidade para aprender conceitos teóricos e práticos em sistemas de alarme com ou sem monitoramento, cerca elétrica e sensores IVA (barreira

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA, AUTOMAÇÃO E COMPUTADORES 1 / 6

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA, AUTOMAÇÃO E COMPUTADORES 1 / 6 PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA, AUTOMAÇÃO E COMPUTADORES Publicação e actualizações Publicado no Despacho n.º13456/2008, de 14 de Maio, que aprova a versão inicial do Catálogo Nacional de

Leia mais

Apresentação da empresa

Apresentação da empresa Apresentação da empresa A SOFTIMPULSE é uma nova empresa de tecnologias de informática criada para dar resposta ao desenvolvimento da sua empresa. A SOFTIMPULSE integra soluções revolucionárias e tecnologicamente

Leia mais

Gabinete de Prevenção, Segurança e Continuidade de Negócio

Gabinete de Prevenção, Segurança e Continuidade de Negócio Gabinete de Prevenção, Segurança e Continuidade de Negócio Agenda 1. Enquadramento do Grupo CGD 2. Gabinete de Prevenção, Segurança Cont. Negócio 3. Prevenção e Equipamentos 4. Visão Holística Grupo Caixa

Leia mais

Modelo Genérico de Módulo de E/S Grande variedade de periféricos

Modelo Genérico de Módulo de E/S Grande variedade de periféricos Conteúdo Capítulo 7 Entrada/Saída Dispositivos externos Módulos E/S Técnicas de E/S E/S Programada E/S Conduzida por interrupções Processamento de interrupções Controlador Intel 82C59A Acesso Directo à

Leia mais

Easy Series. Guia do utilizador. Painel de Controlo de Intrusão

Easy Series. Guia do utilizador. Painel de Controlo de Intrusão Easy Series PT Guia do utilizador Painel de Controlo de Intrusão Easy Series Guia do utilizador Utilizar o teclado de comando Utilizar o teclado de comando Estados do Dispositivo de Visualização Dispositivo

Leia mais

DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO ALGARVE Escola Básica Doutor João Lúcio

DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO ALGARVE Escola Básica Doutor João Lúcio DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO ALGARVE Escola Básica Doutor João Lúcio Introdução à Internet Nos dias de hoje a Internet encontra-se massificada, e disponível nos quatro cantos do mundo devido às suas

Leia mais

Índice. TIPO DE DOCUMENTO Nota Técnica. Designação VERSÃO 3.0. 30 de Julho de 2009. TÍTULO ADSL sobre ISDN - Interface Utilizador-Rede 1/10 3.

Índice. TIPO DE DOCUMENTO Nota Técnica. Designação VERSÃO 3.0. 30 de Julho de 2009. TÍTULO ADSL sobre ISDN - Interface Utilizador-Rede 1/10 3. 1/10 TIPO DE DOCUMENTO Nota Técnica Designação VERSÃO 30 de Julho de 2009 Índice 1 ÂMBITO... 3 2 MODELOS DE REFERÊNCIA... 4 3 INTERFACE UNI USER TO NETWORK... 5 2/10 3.1 PONTO DE TERMINAÇÃO DA REDE......

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Superação dos resultados Inovação Integridade Valorização Humana Melhoria Continua

APRESENTAÇÃO. Superação dos resultados Inovação Integridade Valorização Humana Melhoria Continua APRESENTAÇÃO EMPRESA A LHS Engenharia tem como principal objetivo a prestação de serviços e apoio adequado que garantem soluções eficazes com resultado garantido, durabilidade e excelente relação custo/benefício.

Leia mais

Formadora: Daniela Azevedo Módulo 11 IGRI13 Rui Bárcia - 15

Formadora: Daniela Azevedo Módulo 11 IGRI13 Rui Bárcia - 15 Formadora: Daniela Azevedo Módulo 11 IGRI13 Rui Bárcia - 15 Introdução, com algumas características Uma rede sem fios ou uma rede Wireless é uma infraestrutura das comunicações sem fio que permite a transmissão

Leia mais

DETEÇÃO LOCAL DETEÇÃO LOCAL DE TROVOADAS

DETEÇÃO LOCAL DETEÇÃO LOCAL DE TROVOADAS DETEÇÃO LOCAL 32 1 DE TROVOADAS > Deteção de trovoadas, a quem diz respeito? > Normas, fases das trovoadas e classificação dos detetores > ATSTORM Detetor local de trovoadas por medição do campo electrostático

Leia mais

ANEXO VII PREGÃO PRESENCIAL Nº. 054/2014. Termo de Referencia

ANEXO VII PREGÃO PRESENCIAL Nº. 054/2014. Termo de Referencia ANEXO VII PREGÃO PRESENCIAL Nº. 054/2014 Termo de Referencia 1. OBJETO Aquisição de equipamentos de sistema de segurança (circuito fechado DVR), sendo DVR, Câmeras e Fontes 2. Descrição Quantidade Equipamento

Leia mais

Solução de gestão de frota automóvel

Solução de gestão de frota automóvel Solução de gestão de frota automóvel Gisgeo Information Systems www.gisgeo.pt UPTEC Parque de Ciência e Tecnologia R. Actor Ferreira da Silva, 100 gisgeo@gisgeo.pt 4200-298 Porto +351 220301572 Portugal

Leia mais

CAR - Control, Automation and Robotics Group

CAR - Control, Automation and Robotics Group CAR - Control, Automation and Robotics Group Desenvolvimento e implementação de um programa de monitorização e vídeo vigilância de um sistema de refrigeração Luís Ribeiro Supervisão: Prof.ª Filomena Soares

Leia mais

Módulo 1 Introdução às Redes

Módulo 1 Introdução às Redes CCNA 1 Conceitos Básicos de Redes Módulo 1 Introdução às Redes Ligação à Internet Ligação à Internet Uma ligação à Internet pode ser dividida em: ligação física; ligação lógica; aplicação. Ligação física

Leia mais

inteligência em comunicação interior

inteligência em comunicação interior inteligência em comunicação interior o monitor ip da guinaz sistema ip O monitor IP da Guinaz MONITOR IP-SIP SMARTIVE 7 Com ecrã tátil a cores Como e onde quiser. Para obter todo o potencial do seu sistema,

Leia mais

Fazemos do seu mundo um abrigo seguro. Fique em segurança

Fazemos do seu mundo um abrigo seguro. Fique em segurança Fazemos do seu mundo um abrigo seguro. A Segurança Prosegur no mundo. México Brasil Peru Paraguai Chile Uruguai Argentina Portugal Espanha França Itália Roménia A Segurança Prosegur no mundo. Líder de

Leia mais

Software Control Center

Software Control Center Software Control Center Uma solução empresarial de segurança IP, com capacidade de gerenciamento de vídeos, áudio e alarmes sobre redes IP Soluções completas de segurança em vídeo IP www.indigovision.com

Leia mais

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS TELEMÁTICA CFTV Um completo sistema de gerenciamento de imagens e segurança. Capaz de gerenciar e monitorar um ilimitado número de câmeras e dispositivos, aplicar capacidades de inteligência forense e

Leia mais

Serviços para o cliente residencial: que desafios?

Serviços para o cliente residencial: que desafios? Serviços para o cliente residencial: que desafios? Vitor Manuel Ribeiro PT Inovação, S. A. Conferência Habitação Digital ao Serviço o das Pessoas 21 de Outubro de 2005 Escola Superior de Tecnologia de

Leia mais

MY HOME INTRODUÇÃO TOUCH SCREEN. Comando de Automação

MY HOME INTRODUÇÃO TOUCH SCREEN. Comando de Automação TOUCH SCREEN Comando de Automação Central de Cenário 54 ÍNDICE DE SEÇÃO 56 A casa como você quer 62 As vantagens de 66 Dispositivos BUS 68 Integração das funções My Home 70 Vantagens da instalação BUS

Leia mais

Comunicações a longas distâncias

Comunicações a longas distâncias Comunicações a longas distâncias Ondas sonoras Ondas electromagnéticas - para se propagarem exigem a presença de um meio material; - propagam-se em sólidos, líquidos e gases embora com diferente velocidade;

Leia mais

Comparativo entre câmeras analógicas e Câmeras IP.

Comparativo entre câmeras analógicas e Câmeras IP. Comparativo entre câmeras analógicas e Câmeras IP. VANTAGENS DAS SOLUÇÕES DE VIGILÂNCIA DIGITAL IP É verdade que o custo de aquisição das câmeras digitais IP, é maior que o custo de aquisição das câmeras

Leia mais

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TELECOMUNICAÇÕES As telecomunicações referem -se à transmissão eletrônica de sinais para as comunicações, incluindo meios como telefone, rádio e televisão. As telecomunicações

Leia mais

Introdução às Tecnologias de Informação e Comunicação. Conceitos Introdutórios

Introdução às Tecnologias de Informação e Comunicação. Conceitos Introdutórios Introdução às Tecnologias de Informação e Comunicação Conceitos Introdutórios Informática Informática - Tratamento ou processamento da informação utilizando meios automáticos, nomeadamente o computador.

Leia mais

Concentre a sua atenção Análise de Vídeo Inteligente da Bosch

Concentre a sua atenção Análise de Vídeo Inteligente da Bosch Concentre a sua atenção Análise de Vídeo Inteligente da Bosch 2 E tome medidas com a Análise de Vídeo Inteligente da Bosch Independentemente do número de câmaras utilizadas pelo seu sistema, a eficácia

Leia mais

Prof. Sandrina Correia

Prof. Sandrina Correia Tecnologias de I informação de C omunicação 9º ANO Prof. Sandrina Correia TIC Prof. Sandrina Correia 1 Objectivos Definir os conceitos de Hardware e Software Identificar os elementos que compõem um computador

Leia mais

GERENCIAMENTO REMOTO DOS EQUIPAMENTOS DO SISTEMA DIGITAL DE TELEPROTEÇÃO CARRIER

GERENCIAMENTO REMOTO DOS EQUIPAMENTOS DO SISTEMA DIGITAL DE TELEPROTEÇÃO CARRIER GERENCIAMENTO REMOTO DOS EQUIPAMENTOS DO SISTEMA DIGITAL DE TELEPROTEÇÃO CARRIER Rocilda José Nogueira Santana Engenheiro de Analise da Manutenção Divisão de Gestão da Manutenção São Paulo CTEEP-Brasil

Leia mais

PLANO DE EMERGÊNCIA: FASES DE ELABORAÇÃO

PLANO DE EMERGÊNCIA: FASES DE ELABORAÇÃO PLANO DE EMERGÊNCIA: FASES DE ELABORAÇÃO www.zonaverde.pt Página 1 de 10 INTRODUÇÃO Os acidentes nas organizações/estabelecimentos são sempre eventos inesperados, em que a falta de conhecimentos/formação,

Leia mais

Micro Empresas. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação. Resultados 2005

Micro Empresas. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação. Resultados 2005 Micro Empresas Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação Resultados 2005 BREVE NOTA METODOLÓGICA Universo de referência: Universo das empresas em Portugal com menos de 10 trabalhadores

Leia mais

APRENDIZAGEM INDUSTRIAL. UNIDADE 6 Cabeamento Residencial

APRENDIZAGEM INDUSTRIAL. UNIDADE 6 Cabeamento Residencial APRENDIZAGEM INDUSTRIAL UNIDADE 6 Cabeamento Residencial Cabeamento residencial Sistema que integra os serviços de telecomunicações em uma residência: Rede local de computadores, acesso à internet, controle

Leia mais

Promatrix 8000. A solução integrada para ProAudio, Instalação fixa. Deutsch

Promatrix 8000. A solução integrada para ProAudio, Instalação fixa. Deutsch Promatrix 8000 A solução integrada para ProAudio, Sistema de chamada e Evacuação por voz Instalação fixa Deutsch Pr o m a t r i x 8000 O Promatrix 8000 proporciona a melhor qualidade áudio, graças aos

Leia mais

Os Sistemas de Informação de Tráfego e Viagem em Tempo Real.

Os Sistemas de Informação de Tráfego e Viagem em Tempo Real. Os Sistemas de Informação de Tráfego e Viagem em Tempo Real. Pedro Pinto 19 de Junho Colóquio APCAP 2008 Índice 1 O paradigma da informação; 2 Os componentes existentes; 3 Serviços disponíveis; 4 Funcionamento

Leia mais

Codificadores de vídeo Axis Trazendo os sistemas de vigilância analógicos para o mundo do vídeo em rede.

Codificadores de vídeo Axis Trazendo os sistemas de vigilância analógicos para o mundo do vídeo em rede. Codificadores de vídeo Axis Trazendo os sistemas de vigilância analógicos para o mundo do vídeo em rede. Transição fácil para o vídeo em rede O setor de vigilância por vídeo está passando rapidamente por

Leia mais

Eng.º Domingos Salvador dos Santos. email:dss@isep.ipp.pt

Eng.º Domingos Salvador dos Santos. email:dss@isep.ipp.pt Sistemas e Planeamento Industrial DOMÓTICA REDES DE CAMPO Eng.º Domingos Salvador dos Santos email:dss@isep.ipp.pt Outubro de 2010 Outubro de 2010 2/20 REDES DE CAMPO Fieldbus Fieldbus Estrutura da Apresentação

Leia mais

FICHA TÉCNICA RAIN WATER CONTROL RWC 303

FICHA TÉCNICA RAIN WATER CONTROL RWC 303 FICHA TÉCNICA RAIN WATER CONTROL RWC 303 Quadro eléctrico desenvolvido e produzido pela empresa L.N. Águas, Lda., propriedade da mesma, não sendo permitida a sua utilização e reprodução sem autorização

Leia mais

Sistemas de controlo/comutação de matriz Allegiant da série LTC 8800 - modulares

Sistemas de controlo/comutação de matriz Allegiant da série LTC 8800 - modulares CCTV Sistemas de controlo/comutação de matriz Allegiant da série LTC 88 - modulares Sistemas de controlo/comutação de matriz Allegiant da série LTC 88 - modulares Comutação de 256 Câmaras por 64 monitores

Leia mais

Sistemas Profissionais

Sistemas Profissionais www.makeitspecial.pt PRODUTOS Controlo de Acessos Controlo de Ponto Assiduidade Software e SDK Biometria e RFID Acessórios Sistemas Profissionais de Controlo de Ponto e Acessos www.makeitspecial.pt A experiência

Leia mais