REGULAMENTO DE VISITAS TÉCNICAS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REGULAMENTO DE VISITAS TÉCNICAS"

Transcrição

1 REGULAMENTO DE VISITAS TÉCNICAS O presente documento visa padronizar e orientar os servidores da UTFPR - Câmpus Guarapuava em relação a realização de visitas técnicas com alunos do câmpus. Para efeitos deste regulamento, entende-se por visita técnica a atividade programada e realizada em organizações públicas ou privadas, empresas ou localidades, como mecanismos de interação entre universidade e comunidade externa. Tem por finalidade proporcionar aos estudantes uma visão técnica da futura profissão, objetivando a complementação didático pedagógica de disciplinas teórico práticas, específicas dos cursos de graduação, precedida de planejamento e realizada com necessário deslocamento. A visita técnica é parte integrante da disciplina do professor e deve ser solicitada por este, ou pelo coordenador do curso quando a visita tiver um caráter multidisciplinar. O responsável pela visita buscará, preferencialmente, a utilização dos veículos oficiais (van, carros) disponibilizados pelo. Em caso de impossibilidade do uso destes, poderá ser viabilizada a contratação de transporte terceirizado. Para o transporte de turmas com até 15 alunos e deslocamento de até 300 km de distância do câmpus, será utilizada a van do. Em turmas com mais de 15 alunos a visita será fracionada dentro das possibilidades de capacidade de transporte do veículo oficial. Após a aprovação, a solicitação de visita somente será concretizada mediante disponibilização do veículo oficial (van) e motorista do câmpus habilitado para o transporte ou terceirização do serviço. Para iniciar o procedimento e operacionalização da visita, o solicitante deverá preencher os formulários em anexo ao final deste regulamento, seguindo as instruções no quadro 1. Os anexos deverão ser entregues a DIREC - com no mínimo 45 dias de antecedência. Em relação às diárias, o poderá conceder diárias para no máximo dois servidores acompanhantes, enquanto houver recursos disponíveis. Os alunos serão responsáveis pela alimentação, ingressos, e outras despesas que surgirem, quando for o caso. Se os alunos optarem por terceirizar o transporte, com anuência da Direção Geral e coordenação do curso, estes serão responsáveis pelo agendamento e pagamento do mesmo, sendo o câmpus responsável apenas em disponibilizar os servidores para acompanhamento. Buscando facilitar o entendimento e operacionalização da visita técnica, abaixo estão discriminadas as principais etapas para viabilização do evento.

2 Procedimento Responsabilidade Descrição Detalhada 1. Contatar a empresa sobre a visita. 2. Preencher formulário de visita técnica 3. Entregar Formulário assinado pela Coordenação à DIREC. 4. Verificar a disponibilidade de transporte com veículo oficial (van, automóveis) 4.1. Verificar a possibilidade de terceirizar o transporte 5. Confirmar com a empresa a Visita Técnica. Professor/Coordenação Professor/Responsável Professor/Coordenação DIREC Professor/ Coordenação Professor/ Coordenação Realizar o contato com o intuito de obter informações necessárias e importantes sobre a visita e fazer pré-agendamento de possíveis datas para a visita. Professor deve preencher a solicitação de visita técnica (anexo 1) Professor entrega o formulário, com a autorização da Coordenação de curso/ chefia imediata na DIREC (antecedência de 45 dias). DIREC entra em contato com DIRPLAD para verificar a disponibilidade do transporte. Caso não seja possível a DIREC deve avisar imediatamente ao Coordenador /professor solicitante. Professor/Coordenação assume processo para terceirizar serviço de transporte, buscando 3 orçamentos, que serão encaminhados para para análise da disponibilidade financeira. Confirmar a visita junto à empresa Caso haja alguma mudança comunicar a DIREC. 6. Entrega de relação de alunos Professor/ Coordenação Entregar cópia da relação de alunos a DIREC até 05 dias antes da visita, conforme o anexo 2 (Relação de alunos). Caso algum aluno seja menor de idade é necessária a autorização dos pais para participar da visita 7. Preenchimento do comunicado de eventos Professor Preenchimento do comunicado de eventos, com antecedência de 5 dias. Este comunicado encontra-se

3 na DIREC. 8. Arquivar pedido de visita técnica. DIREC DIREC realiza os registros de informações necessários. 9. Realizar visita técnica Professor/responsável Realizar a visita técnica na data e horário estipulados. 10. Entregar relatório de visita técnica a DIREC. 11. Emissão de declarações para os professores. 12. Relatório de visita técnica do aluno. (opcional) Professor Coordenação/ DIRGRAD Acadêmico O professor responsável pela visita entrega para a DIREC o anexo 3 que ser á arquivado junto à solicitação de visita. A Coordenação/DIRGRAD emite declarações aos docentes que participaram da visita. Acadêmico deverá preencher o Relatório de Visita Técnica do Aluno (anexo 4), que será assinado pelo professor responsável pela visita, para fins de pontuação nas atividades complementares. Quadro 1: Procedimentos de visita técnica

4 ANEXO 1 SOLICITAÇÃO DE VISITA TÉCNICA ESTE FORMULÁRIO DEVE SER ENTREGUE A DIREC COM 45 DIAS DE ANTECEDÊNCIA DA REALIZAÇÃO DA VISITA. Objetivos/Finalidade da Viagem: Justificativa: Relação com a disciplina/curso: Nome da empresa: Endereço: Cidade: UF: CEP : Fone: Fax: Pessoa para Contato: Turma/nº de visitantes: Transporte: ( ) Veículo oficial ( )Ônibus terceirizado* Empresa contratada: Telefone *anexar 3 orçamentos para verificar disponibilidade orçamentária.

5 Data de saída / / Retorno previsto: / / Horário: Local: Horário: Local: Acompanhamento da visita: Servidor: Servidor: Aprovações: SOLICITANTE COORDENADOR DIREC DIREÇÃO GERAL Assinatura Carimbo/Assinatura Carimbo/Assinatura Carimbo/Assinatura

6 ANEXO 2 RELAÇÃO DE ALUNOS DECLARAMOS QUE ESTAMOS CIENTES DAS INFORMAÇÕES SOBRE A VISITA TÉCNICA À EMPRESA NOME RG ASSINATURA

7 ANEXO 3 RELATÓRIO DE VISITA TÉCNICA DO PROFESSOR ESTE FORMULÁRIO DEVE SER ENTREGUE PARA DIREC EM ATÉ 10 DIAS APÓS A REALIZAÇÃO DA VISITA. Identificação do professor: Nome: Coordenação: Dados da empresa: Empresa: Fone: Cidade: Estado: Ramo de Atividade: Dados da visita: Data da Visita: / / Saída do câmpus: Chegada ao câmpus: Empresa: Início da Visita: h Término da Visita: h Subsídios para novas visitas: 01 A visita à empresa trouxe aos alunos um maior conhecimento e novas informações sobre sua área de trabalho, recomendando-a a novas visitas? Especificar: 02 - Recomendaria esta empresa para realização de estágios de alunos, visando o aperfeiçoamento profissional?

8 03 - A duração da visita foi suficiente para o que foi proposto? 04 - O dia e o horário foram adequados para a visita? 05 - O número de participantes foi compatível com a visita? Sugestões: 01 - Você gostaria que houvesse alguma alteração nas próximas visitas? Quais: 02 - Sugestões para a DIREC OCORRÊNCIA (QUANDO HOUVER)

9 ANEXO 4 RELATÓRIO DE VISITA TÉCNICA DO ALUNO DADOS GERAIS: Nome: Código: Curso: Turma: Professor responsável pela visita: DADOS DA EMPRESA: Empresa: Cidade: Estado: Responsável pela Recepção: Data da Visita: Horário: DADOS DA VISITA: Comentar suas observações quanto aos processos, matérias-primas utilizadas, tecnologia, equipamentos, normas, ambiente de trabalho, supervisão, mão de obra, meio ambiente, saúde e segurança no trabalho, qualidade, etc.

10 Guarapuava, / / Guarapuava, / / Assinatura do aluno Assinatura do professor Observação: Este relatório poderá ser considerado para Avaliação das Atividades Complementares, conforme o Regulamento das Atividades Complementares dos Cursos de Graduação da UTFPR.

11 INFORMAÇÕES GERAIS PARA OS ALUNOS DATA DA VISITA: HORA: DATA/HORA/LOCAL DE EMBARQUE: É expressamente proibida a utilização de bebidas alcoólicas durante todo o período da visita técnica, incluindo o período de deslocamento. Seja pontual. Respeite horários estabelecidos pelo professor acompanhante para embarque e desembarque. Durante a viagem respeite seus colegas e professor. Evite brincadeiras e comentários de mau gosto. Menores de idade deverão apresentar autorização por escrito dos pais. Durante a visita não é permitido uso de chinelos, sandálias, calçado com salto alto e shorts. É recomendado uso de calçado fechado, que seja seguro e confortável. Trazer os documentos pessoais: RG e CPF Seguir as orientações do professor.

INSTRUÇÕES PARA SOLICITAÇÃO DE VISITA TÉCNICA

INSTRUÇÕES PARA SOLICITAÇÃO DE VISITA TÉCNICA INSTRUÇÕES PARA SOLICITAÇÃO DE VISITA TÉCNICA Orientações aos servidores da UTFPR Câmpus Curitiba com relação aos procedimentos para solicitação de visitas técnicas. O presente documento visa padronizar

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA SOLICITAÇÃO DE VISITA TÉCNICA

INSTRUÇÕES PARA SOLICITAÇÃO DE VISITA TÉCNICA INSTRUÇÕES PARA SOLICITAÇÃO DE VISITA TÉCNICA Orientações aos servidores da UTFPR Câmpus Francisco Beltrão com relação aos procedimentos para solicitação de visitas técnicas. O presente documento visa

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA REALIZAÇÃO DE VISITAS TÉCNICAS CAPÍTULO I DA ORIGEM, DEFINIÇÃO E FINALIDADES

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA REALIZAÇÃO DE VISITAS TÉCNICAS CAPÍTULO I DA ORIGEM, DEFINIÇÃO E FINALIDADES NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA REALIZAÇÃO DE VISITAS TÉCNICAS CAPÍTULO I DA ORIGEM, DEFINIÇÃO E FINALIDADES Art. 1 O presente regulamento interno disciplina a organização, regulamentação e critérios para

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA REALIZAÇÃO DE VISITAS TÉCNICAS ANEXO I FLUXOGRAMA

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA REALIZAÇÃO DE VISITAS TÉCNICAS ANEXO I FLUXOGRAMA NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA REALIZAÇÃO DE VISITAS TÉCNICAS ANEXO I FLUXOGRAMA RESPONSÁVEL Professor (as) Responsável Coordenação de Curso Coordenação de Ensino Direção de Acadêmica Direção Geral Direção

Leia mais

Av. Prof. Luiz Freire, nº 500, Cidade Universitária Recife-PE -CEP: (81)

Av. Prof. Luiz Freire, nº 500, Cidade Universitária Recife-PE -CEP: (81) NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA REALIZAÇÃO DE VISITAS TÉCNICAS DOS CURSOS PRONATEC CAPÍTULO I 1. DA ORIGEM, DEFINIÇÃO E FINALIDADES Art.1 O presente regulamento interno disciplina a organização, regulamentação

Leia mais

INSTRUÇAO NORMATIVA Nº O2/2015 DE 05 DE MARÇO DE 2015

INSTRUÇAO NORMATIVA Nº O2/2015 DE 05 DE MARÇO DE 2015 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIAS E TECNOLOGIA SERTÃO PERNAMBUCANO CAMPUS PETROLINA ZONA RURAL INSTRUÇAO NORMATIVA Nº O2/2015

Leia mais

PORTARIA Nº 002 DE 23 DE FEVEREIRO DE 2015.

PORTARIA Nº 002 DE 23 DE FEVEREIRO DE 2015. PORTARIA Nº 002 DE 23 DE FEVEREIRO DE 2015. Institui o Regulamento de Visitas Técnicas no âmbito do IFMG Câmpus Santa Luzia. O DIRETOR GERAL PRO TEMPORE DO DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO RESOLUÇÃO Nº 06/2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE PERNAMBUCO RESOLUÇÃO Nº 06/2015 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL RESOLUÇÃO Nº 06/2015 Ementa: estabelece sistemática para realização de Visitas Técnicas como atividade integrante dos componentes curriculares dos cursos oferecidos pelo IFPE O

Leia mais

Data de Vigência 31/12/2017 ÁREA EMITENTE: DIVISÃO DE SERVIÇOS DA EPPEN - OSASCO. ASSUNTO: Normas Internas para uso de veículo oficial Campus Osasco

Data de Vigência 31/12/2017 ÁREA EMITENTE: DIVISÃO DE SERVIÇOS DA EPPEN - OSASCO. ASSUNTO: Normas Internas para uso de veículo oficial Campus Osasco DSGP-POP- de OBJETIVO O objetivo deste procedimento é estabelecer critérios para atender a demanda de viagens para participações em reuniões, cursos, treinamentos, colaboradores de bancas examinadoras

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS INTERNOS DE VISITAS TÉCNICAS PARA OS CURSOS TÉCNICOS E SUPERIORES

NORMAS E PROCEDIMENTOS INTERNOS DE VISITAS TÉCNICAS PARA OS CURSOS TÉCNICOS E SUPERIORES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS BOM JESUS DA LAPA NORMAS E PROCEDIMENTOS INTERNOS DE VISITAS TÉCNICAS

Leia mais

REGULAMENTO DO USO DO GINÁSIO POLIESPORTIVO DO IFSP CÂMPUS BARRETOS SEÇÃO I FINALIDADE

REGULAMENTO DO USO DO GINÁSIO POLIESPORTIVO DO IFSP CÂMPUS BARRETOS SEÇÃO I FINALIDADE REGULAMENTO DO USO DO GINÁSIO POLIESPORTIVO DO IFSP CÂMPUS BARRETOS SEÇÃO I FINALIDADE Art. 1º. Este documento tem por objetivo regulamentar as condutas dos alunos, servidores e demais usuários, no que

Leia mais

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO ÔNIBUS DA SUBFROTA DA ADMINISTRAÇÃO GERAL DO CAMPUS DA UNESP DE BAURU. CAPÍTULO I

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO ÔNIBUS DA SUBFROTA DA ADMINISTRAÇÃO GERAL DO CAMPUS DA UNESP DE BAURU. CAPÍTULO I REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO ÔNIBUS DA SUBFROTA DA ADMINISTRAÇÃO GERAL DO CAMPUS DA UNESP DE BAURU. CAPÍTULO I Das disposições gerais Art. 1º - O objeto deste regulamento corresponde ao ônibus, alocado

Leia mais

A DIRETORA DO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS SOCIAIS AGRÁRIAS CCHSA, no uso de suas atribuições legais,

A DIRETORA DO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS SOCIAIS AGRÁRIAS CCHSA, no uso de suas atribuições legais, PORTARIA GD/066/2013 Dispõe sobre os procedimentos para solicitação de transporte no âmbito do CCHSA e dá outras providências. A DIRETORA DO CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS SOCIAIS AGRÁRIAS CCHSA, no uso de

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES O presente Regulamento de Estágios visa disciplinar os estágios do curso de Engenharia da Computação,

Leia mais

REGULAMENTO DE VISITAS TÉCNICAS DA FACULDADE DO NORTE GOIANO (FNG)

REGULAMENTO DE VISITAS TÉCNICAS DA FACULDADE DO NORTE GOIANO (FNG) 1-14 CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO NORTE GOIANO FACULDADE DO NORTE GOIANO REGULAMENTO DE VISITAS TÉCNICAS DA FACULDADE DO NORTE GOIANO (FNG) Porangatu/GO 2015 2-14 SUMÁRIO CAPÍTULO I - DA DEFINIÇÃO E

Leia mais

Regulamento de Estágio ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL

Regulamento de Estágio ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL Regulamento de Estágio ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL Coronel Fabriciano/ 2008 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 1 2. OBJETIVOS... 1 3. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL... 2 4. ATRIBUIÇÕES... 2 5. LOCAIS DE ESTÁGIO E

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 001/2015

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 001/2015 INSTRUÇÃO NORMATIVA N 001/2015 Regulamenta a solicitação de portaria para dirigir veículos oficiais do âmbito do Centro de Educação Superior do Oeste CEO/UDESC. A DIRETORA GERAL DO CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR

Leia mais

FLUXOGRAMA SOLICITAÇÃO DE VISITA TÉCNICA/EVENTO

FLUXOGRAMA SOLICITAÇÃO DE VISITA TÉCNICA/EVENTO FLUXOGRAMA SOLICITAÇÃO DE VISITA TÉCNICA/EVENTO Providenciar os documentos do Check-list de Visita Técnica Viagem prevista no Plano de Ensino* *A não previsão da viagem não garantirá sua realização. PRÉ-VIAGEM

Leia mais

Orientações para Solicitação de Diárias e Passagens para os Apoiadores da SESAI/MS 2014

Orientações para Solicitação de Diárias e Passagens para os Apoiadores da SESAI/MS 2014 Orientações para Solicitação de Diárias e Passagens para os Apoiadores da SESAI/MS 2014 Prazos: A solicitação de passagens e diárias deve ser encaminhada para a OPAS com, no mínimo, 16 dias úteis de antecedência

Leia mais

Manual para Realização de Trabalho de Campo nas Disciplinas Formadoras

Manual para Realização de Trabalho de Campo nas Disciplinas Formadoras Manual para Realização de Trabalho de Campo nas Disciplinas Formadoras Teresina, 2017 APRESENTAÇÃO Considerando a necessidade de institucionalizar as diretrizes para a realização de trabalho de campo nos

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Câmpus Dois Vizinhos Programa de Pós-Graduação em Zootecnia

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Câmpus Dois Vizinhos Programa de Pós-Graduação em Zootecnia Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Câmpus Dois Vizinhos Programa de Pós-Graduação em Zootecnia PROCEDIMENTOS PARA A DEFESA DE DISSERTAÇÃO DO MESTRADO EM ZOOTECNIA Visando

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Câmpus Campo Mourão Diretoria de Planejamento e Administração

Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Câmpus Campo Mourão Diretoria de Planejamento e Administração NORMA 01 de 14 de Outubro de 2013 Dispõe sobre os critérios para utilização dos veículos oficiais do da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, com ou sem a cessão do motorista profissional. O DIRETOR

Leia mais

REGULAMENTO DO COMPLEXO DESPORTIVO DA UNIVERSIDADE DO VALE DO SAPUCAÍ CDU

REGULAMENTO DO COMPLEXO DESPORTIVO DA UNIVERSIDADE DO VALE DO SAPUCAÍ CDU REGULAMENTO DO COMPLEXO DESPORTIVO DA UNIVERSIDADE DO VALE DO SAPUCAÍ CDU CAPÍTULO I DAS FINALIDADES Art. 1º - O Complexo Desportivo da UNIVÁS CDU - tem por finalidade organizar, administrar, orientar,

Leia mais

REGULAMENTO COMPLEMENTAR DOS ESTÁGIOS CURRICULARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA QUÍMICA DA UTFPR CÂMPUS APUCARANA

REGULAMENTO COMPLEMENTAR DOS ESTÁGIOS CURRICULARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA QUÍMICA DA UTFPR CÂMPUS APUCARANA REGULAMENTO COMPLEMENTAR DOS ESTÁGIOS CURRICULARES DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA QUÍMICA DA UTFPR CÂMPUS APUCARANA CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Art. 1º O Estágio Curricular Supervisionado integrante

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO PARA OS PROGRAMAS UNIVERSAIS: ASSISTÊNCIA A VIAGENS / 2017

PROCESSO DE SELEÇÃO PARA OS PROGRAMAS UNIVERSAIS: ASSISTÊNCIA A VIAGENS / 2017 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA CAMPUS SEABRA PROCESSO DE SELEÇÃO PARA OS PROGRAMAS UNIVERSAIS: ASSISTÊNCIA

Leia mais

Memorando Circular nº 005/2013 Pelotas, 21 de novembro de 2013.

Memorando Circular nº 005/2013 Pelotas, 21 de novembro de 2013. Memorando Circular nº 005/2013 Pelotas, 21 de novembro de 2013. Do: Núcleo de Transporte Ao: Gabinete do Reitor, Pró-Reitorias, Unidades Acadêmicas e Administrativas, Órgãos Suplementares Adendo ao Memo.

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES PRÁTICAS EXTERNAS DOS CURSOS TÉCNICOS E DE GRADUAÇÃO DO IFRS CÂMPUS PORTO ALEGRE

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES PRÁTICAS EXTERNAS DOS CURSOS TÉCNICOS E DE GRADUAÇÃO DO IFRS CÂMPUS PORTO ALEGRE REGULAMENTO DAS ATIVIDADES PRÁTICAS EXTERNAS DOS CURSOS TÉCNICOS E DE GRADUAÇÃO DO IFRS CÂMPUS PORTO ALEGRE 2013 Reitora Claúdia Schiedeck Soares de Souza Pró-Reitor de Ensino Amilton de Moura Figueiredo

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2016 CAGV/IFMG/SETEC/MEC 2016.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2016 CAGV/IFMG/SETEC/MEC 2016. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS GOVERNADOR VALADARES CONSELHO ACADÊMICO Avenida Minas

Leia mais

EDITAL Nº 14/2016 AUXÍLIO FINANCEIRO PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS

EDITAL Nº 14/2016 AUXÍLIO FINANCEIRO PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS EDITAL Nº 14/2016 AUXÍLIO FINANCEIRO PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS Este edital dispõe sobre as normas para solicitação, concessão e utilização de auxílio financeiro para participação em eventos extracurriculares,

Leia mais

EDITAL N º 134/2017 APOIO À REALIZAÇÃO DE SEMANAS ACADÊMICAS NOS CAMPI DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE

EDITAL N º 134/2017 APOIO À REALIZAÇÃO DE SEMANAS ACADÊMICAS NOS CAMPI DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE EDITAL N º 134/2017 APOIO À REALIZAÇÃO DE SEMANAS ACADÊMICAS NOS CAMPI DO A reitora do Instituto Federal Catarinense (IFC), professora Sônia Regina de Souza Fernandes, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

AUXÍLIO PARA PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS ARTÍSTICOS, CULTURAIS E ESPORTIVOS (EVACE) EDITAL N. 15/2016

AUXÍLIO PARA PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS ARTÍSTICOS, CULTURAIS E ESPORTIVOS (EVACE) EDITAL N. 15/2016 AUXÍLIO PARA PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS ARTÍSTICOS, CULTURAIS E ESPORTIVOS (EVACE) EDITAL N. 15/2016 O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais, por meio da Pró-Reitoria

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DOS SUL Campus Rio Grande

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DOS SUL Campus Rio Grande INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DOS SUL Campus Rio Grande Resolução Nº XXX/2011 EMENTA: Dispõe sobre o Regimento para troca de horários de aulas no Campus Rio Grande do

Leia mais

REGULAMENTO PARA REALIZAÇÃO DE VISITAS TÉCNICAS NO ÂMBITO DO IFMS CAPÍTULO I DAS VISITAS TÉCNICAS NO IFMS. Seção I Das Disposições Gerais

REGULAMENTO PARA REALIZAÇÃO DE VISITAS TÉCNICAS NO ÂMBITO DO IFMS CAPÍTULO I DAS VISITAS TÉCNICAS NO IFMS. Seção I Das Disposições Gerais REGULAMENTO PARA REALIZAÇÃO DE VISITAS TÉCNICAS NO ÂMBITO DO IFMS Dispõe sobre os critérios e procedimentos para realização de visitas técnicas para os estudantes do Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente instrumento dispõe sobre as normas e procedimentos a serem observados

Leia mais

Capítulo I Dos critérios para solicitação

Capítulo I Dos critérios para solicitação SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE - IFRN CAMPUS NATAL CENTRAL NOTA TÉCNICA Nº 01/2014 DE/DIPEQ/DIREX/CNAT Estabelece

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO REGRAS E FLUXO PARA LICITAÇÕES E COMPRAS PÚBLICAS CAMPUS SÃO PAULO - CAPES PROAP E PNDP

MANUAL DE ORIENTAÇÃO REGRAS E FLUXO PARA LICITAÇÕES E COMPRAS PÚBLICAS CAMPUS SÃO PAULO - CAPES PROAP E PNDP MANUAL DE ORIENTAÇÃO REGRAS E FLUXO PARA LICITAÇÕES E COMPRAS PÚBLICAS - CAPES PROAP E PNDP 2017 São Paulo, 12 de abril de 2017. Prezado secretário e coordenador de programa de pós-graduação, A Portaria

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTO PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO 01/2016 DITRAN REQUISITAR SERVIÇO TERCEIRIZADO DE FRETAMENTO

MANUAL DE PROCEDIMENTO PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO 01/2016 DITRAN REQUISITAR SERVIÇO TERCEIRIZADO DE FRETAMENTO MANUAL DE PROCEDIMENTO PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO 01/2016 DITRAN REQUISITAR SERVIÇO TERCEIRIZADO DE FRETAMENTO Foz do Iguaçu 2016 PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO 01/2016 DITRAN REQUISITAR SERVIÇO TERCEIRIZADO

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho SERVIÇOS GERAIS IT. 26 10 1 / 6 1. OBJETIVO Orientar a realização de serviços gerais nas dependências do Crea GO e controle dos s. 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA IT.28 Patrimônio. IT.27 Arquivo Geral e Correspondências

Leia mais

PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO 01/2011 DEFESA DE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO OU DE TESE DE DOUTORADO

PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO 01/2011 DEFESA DE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO OU DE TESE DE DOUTORADO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Fundação Universidade Federal do ABC Pró-Reitoria de Pós-Graduação Coordenadoria Acadêmica Avenida dos Estados, 5001 Bairro Bangu Santo André - SP CEP 09210-580 PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO

Leia mais

Campus Porto Alegre PORTARIA Nº. 128, DE 17 DE JUNHO DE 2011.

Campus Porto Alegre PORTARIA Nº. 128, DE 17 DE JUNHO DE 2011. PORTARIA Nº. 128, DE 17 DE JUNHO DE 2011. O Diretor-Geral do IFRS -, no uso das atribuições legais que lhe são conferidas pela Portaria nº 08/2009, R E S O L V E: Art. 1º Regulamentar a concessão de auxílio

Leia mais

MAPEAMENTO DAS PRINCIPAIS ATIVIDADES DA COORDENAÇÃO E SECRETARIA ACADÊMICA DE GRADUAÇÃO

MAPEAMENTO DAS PRINCIPAIS ATIVIDADES DA COORDENAÇÃO E SECRETARIA ACADÊMICA DE GRADUAÇÃO MAPEAMENTO DAS PRINCIPAIS ATIVIDADES DA COORDENAÇÃO E SECRETARIA ACADÊMICA DE GRADUAÇÃO - Ajuste de matrícula (acréscimo de disciplina com a Coordenação conforme calendário da UFG) Aluno solicita pelo

Leia mais

UTFPR CÂMPUS DOIS VIZINHOS ORIENTAÇÕES SCDP. Sistema de Concessão de Diárias e Passagens. Direção-Geral do Câmpus Dois Vizinhos

UTFPR CÂMPUS DOIS VIZINHOS ORIENTAÇÕES SCDP. Sistema de Concessão de Diárias e Passagens. Direção-Geral do Câmpus Dois Vizinhos UTFPR CÂMPUS DOIS VIZINHOS ORIENTAÇÕES SCDP Sistema de Concessão de Diárias e Passagens Direção-Geral do 2016 1 Sumário 1. ORIENTAÇÕES GERAIS... 3 2. FLUXOGRAMA... 5 3. CADASTRANDO UM PROJETO DE VIAGEM

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL ORDEM DE SERVIÇO Nº 02 DE 03 DE FEVEREIRO DE 2017

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL ORDEM DE SERVIÇO Nº 02 DE 03 DE FEVEREIRO DE 2017 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL ORDEM DE SERVIÇO Nº 02 DE 03 DE FEVEREIRO DE 2017 O DIRETOR GERAL do Campus Santo Antônio de Pádua do INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA FLUMINENSE, Arthur Rezende

Leia mais

S E R V I Ç O P Ú B L I C O F E D E R A L Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP Pró- Reitoria de Pós- Graduação e Pesquisa

S E R V I Ç O P Ú B L I C O F E D E R A L Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP Pró- Reitoria de Pós- Graduação e Pesquisa PROCEDIMENTOS PARA PAGAMENTO DE AUXÍLIO FINANCEIRO DIÁRIO RECURSOS CAPES PROAP Programa de Apoio à Pós- Graduação PNPD Programa Nacional de Pós- Doutorado Em atendimento a Portaria CAPES nº. 132 de 18/08/2016,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS Ofício Circular nº 05/2014 PROACAD Recife, 12 de fevereiro de 2014. Da: Coordenação de Atividades Docentes

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA CÂMPUS PICUÍ

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA CÂMPUS PICUÍ MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA CÂMPUS PICUÍ RESOLUÇÃO Nº 01, DE 02 DE MARÇO DE 2015. Dispõe sobre a aprovação da regulamentação da concessão de ajuda

Leia mais

CURSO DE DIÁRIAS E PASSAGENS. Promovido pela CGP do Campus Araranguá em 14/05/2009.

CURSO DE DIÁRIAS E PASSAGENS. Promovido pela CGP do Campus Araranguá em 14/05/2009. CURSO DE DIÁRIAS E PASSAGENS Promovido pela CGP do Campus Araranguá em 14/05/2009. CURSO DE DÁRIAS E PASSAGENS Promovido pela Coordenação de Gestão de Pessoas - Campus Araranguá 14 de maio de 2009 OBJETIVO

Leia mais

EDITAL PROGRAD Nº 52, DE 21 DE AGOSTO DE 2017

EDITAL PROGRAD Nº 52, DE 21 DE AGOSTO DE 2017 EDITAL PROGRAD Nº 52, DE 21 DE AGOSTO DE 2017 Dispõe sobre as excursões curriculares a serem desenvolvidas nos cursos de graduação presencial e a distância, nos meses de Outubro, Novembro e Dezembro de

Leia mais

PORTARIA Nº 309 DE 24 DE FEVEREIRO DE 2014

PORTARIA Nº 309 DE 24 DE FEVEREIRO DE 2014 PORTARIA Nº 309 DE 24 DE FEVEREIRO DE 2014 O DIRETOR GERAL DO CAMPUS BRASÍLIA DO INSTITUTO FEDERAL DE BRASÍLIA, nomeado pela Portaria IFB nº 120, de 07 de fevereiro de 2012, publicada no Diário Oficial

Leia mais

RESOLUÇÃO 01/ TGP

RESOLUÇÃO 01/ TGP UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA - SEPT COORDENAÇÃO DO CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO PÚBLICA REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO - CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO

Leia mais

PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO 02/2011 QUALIFICAÇÃO DE MESTRADO OU DE DOUTORADO

PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO 02/2011 QUALIFICAÇÃO DE MESTRADO OU DE DOUTORADO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Fundação Universidade Federal do ABC Pró-Reitoria de Pós-Graduação Coordenadoria Acadêmica Avenida dos Estados, 5001 Bairro Bangu Santo André - SP CEP 09210-580 PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO

Leia mais

DELIBERAÇÃO CEIVAP Nº 206/2013 DE 28 DE AGOSTO DE 2013.

DELIBERAÇÃO CEIVAP Nº 206/2013 DE 28 DE AGOSTO DE 2013. DELIBERAÇÃO CEIVAP Nº 206/2013 DE 28 DE AGOSTO DE 2013. Dispõe sobre a revisão dos valores de ajuda de custo pagos aos membros do Comitê que venham a representálo oficialmente em outros Fóruns, e aos membros

Leia mais

REGIMENTO GERAL DOS ESTÁGIOS CURRICULARES DE CURSOS DE GRADUAÇÃO, E DE ENSINO TÉCNICO TÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS CAPÍTULO I DA NATUREZA

REGIMENTO GERAL DOS ESTÁGIOS CURRICULARES DE CURSOS DE GRADUAÇÃO, E DE ENSINO TÉCNICO TÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS CAPÍTULO I DA NATUREZA 1 REGIMENTO GERAL DOS ESTÁGIOS CURRICULARES DE CURSOS DE GRADUAÇÃO, E DE ENSINO TÉCNICO TÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS CAPÍTULO I DA NATUREZA Art. 1º. Estas normas regulamentam os estágios dos cursos

Leia mais

EDITAL Nº 163/2016 AUXÍLIO FINANCEIRO, AOS ESTUDANTES DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE, PARA PARTICIPAÇÃO EM EVENTO CULTURAL

EDITAL Nº 163/2016 AUXÍLIO FINANCEIRO, AOS ESTUDANTES DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE, PARA PARTICIPAÇÃO EM EVENTO CULTURAL EDITAL Nº 163/2016 AUXÍLIO FINANCEIRO, AOS ESTUDANTES DO INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE, PARA PARTICIPAÇÃO EM EVENTO CULTURAL O Reitor Substituto do, Prof. Robert Lenoch, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

Orientações para solicitação de diária. Definições: 1. Missão: evento (exemplo: reunião, treinamento).

Orientações para solicitação de diária. Definições: 1. Missão: evento (exemplo: reunião, treinamento). Orientações para solicitação de diária Definições: 1. Missão: evento (exemplo: reunião, treinamento). 2. Proposto: servidor que receberá a diária. 3. Proponente: servidor responsável por analisar a diária

Leia mais

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS UNICRUZ - UNIVERSIDADE DE CRUZ ALTA CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - LICENCIATURA REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS CURRICULARES

REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS UNICRUZ - UNIVERSIDADE DE CRUZ ALTA CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - LICENCIATURA REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS CURRICULARES REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS UNICRUZ - UNIVERSIDADE DE CRUZ ALTA CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - LICENCIATURA REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS CURRICULARES Art. 1º - O presente regulamento estabelece as normas para a efetivação

Leia mais

EDITAL 004/2016 Câmpus Araraquara SELEÇÃO DE BOLSISTAS - BOLSA EXTENSÃO

EDITAL 004/2016 Câmpus Araraquara SELEÇÃO DE BOLSISTAS - BOLSA EXTENSÃO EDITAL 004/2016 Câmpus Araraquara SELEÇÃO DE BOLSISTAS - BOLSA EXTENSÃO ABERTURA O Diretor Geral do câmpus Araraquara do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, torna pública,

Leia mais

ESCOLA SENAI CONDE ALEXANDRE SICILIANO

ESCOLA SENAI CONDE ALEXANDRE SICILIANO GUIA DE ESTÁGIO ESCOLA SENAI CONDE ALEXANDRE SICILIANO Área Profissional: INDÚSTRIA Habilitação: Técnico em Plástico Técnico em Eletroeletrônica ÍNDICE INTRODUÇÃO... 2 DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA REALIZAÇÃO

Leia mais

DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES O Curso de Educação Física - Licenciatura - objetiva a formação pedagógica, ao contemplar uma visão geral da educação e dos processos formativos dos educandos. Adequar-se-á

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO PROGRAMA DE MONITORIA. CAPÍTULO I Do Conceito de Monitoria

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO PROGRAMA DE MONITORIA. CAPÍTULO I Do Conceito de Monitoria REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DO PROGRAMA DE MONITORIA CAPÍTULO I Do Conceito de Monitoria Art. 1º - Entende-se por Monitoria, uma modalidade de ensino e aprendizagem que contribui para a formação integrada

Leia mais

ASSUNTO: Atualiza a Ordem de Serviço nº 001/SR-1/2012 que dispõe sobre a regulamentação dos trabalhos de campo

ASSUNTO: Atualiza a Ordem de Serviço nº 001/SR-1/2012 que dispõe sobre a regulamentação dos trabalhos de campo I FINALIDADE A presente Ordem de Serviço, atualiza a O.S. nº 001/SR-1/2012 que dispõe sobre a regulamentação dos trabalhos de campo. II - DESCRIÇÃO Considera-se trabalho de campo todas as atividades práticas

Leia mais

RESOLUÇÃO CAJ/UFG Nº 001 DE 27 DE NOVEMBRO DE 2013

RESOLUÇÃO CAJ/UFG Nº 001 DE 27 DE NOVEMBRO DE 2013 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS CÂMPUS JATAÍ RESOLUÇÃO CAJ/UFG Nº 001 DE 27 DE NOVEMBRO DE 2013 Dispõe sobre orientações e normas a serem seguidas para a utilização dos serviços do

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO MULTIDISCIPLINAR EM SAUDE COLEGIADO DE FARMACIA. INSTRUÇÃO NORMATIVA N o 01/2011

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO MULTIDISCIPLINAR EM SAUDE COLEGIADO DE FARMACIA. INSTRUÇÃO NORMATIVA N o 01/2011 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO MULTIDISCIPLINAR EM SAUDE COLEGIADO DE FARMACIA INSTRUÇÃO NORMATIVA N o 01/2011 Revoga a resolução 03/2007 e estabelece as normas referentes ao Trabalho de Conclusão

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 005 PPGDC DEFESA DE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO

INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 005 PPGDC DEFESA DE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 005 PPGDC DEFESA DE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO Estabelece Normas para a defesa de Dissertação de Mestrado no âmbito do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Desenvolvimento

Leia mais

Processo de Viagem GENS Manual do Colaborador Versão 1.5

Processo de Viagem GENS Manual do Colaborador Versão 1.5 - 1 - Processo de Viagem GENS Manual do Colaborador Versão 1.5 - 2 - SUMÁRIO 1. Apresentação - 3-1.1 Objetivos - 3-1.1.1 Objetivo da definição do Processo de Viagem - 3-1.1.2 Objetivo deste Manual - 3-2.

Leia mais

Orientações para solicitação de Diárias e Passagens

Orientações para solicitação de Diárias e Passagens Orientações para solicitação de Diárias e Passagens 1 ORIENTAÇÕES PARA SOLICITAÇÃO DE DIÁRIAS A Requisição de Diárias pressupõe o atendimento ao Decreto n 343 de 19 de novembro de 1991, que apresenta em

Leia mais

EDITAL Nº 144/2017 PROEN

EDITAL Nº 144/2017 PROEN EDITAL Nº 144/2017 PROEN SELEÇÃO DE MONITORES PARA APOIAR AS ATIVIDADES DA FEIRA DAS PROFISSÕES UFMA 2017 A UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO, por meio da Pró-Reitoria de Ensino, no uso de suas atribuições

Leia mais

(Revisado e aprovado pelo Colegiado do Curso em 24/09/2014)

(Revisado e aprovado pelo Colegiado do Curso em 24/09/2014) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO CAMPUS DE GUANAMBI Distrito de Ceraíma, s/n Zona Rural - Cx Postal 09

Leia mais

PROVIDÊNCIAS - DEFESA

PROVIDÊNCIAS - DEFESA A COMPOSIÇÃO DE BANCA E O LEVANTAMENTO DAS DESPESAS DEVEM SER APROVADOS EM REUNIÃO DO COLEGIADO. 1- Passagem aérea ou rodoviária O aluno, com o aval do orientador, deve enviar os dados para que a Secretaria

Leia mais

EDITAL DE CURSO DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

EDITAL DE CURSO DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL EDITAL Nº 031/2017 DG/IFC Campus Fraiburgo EDITAL DE CURSO DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL O Diretor-Geral pro tempore do Instituto Catarinense Campus Fraiburgo, no uso da competência que lhe foi subdelegada

Leia mais

Resolução nº 045/CEPE/8914 de Dezembro de 1989 Orgão Emissor: CEPE Ementa: Disciplinar o Programa de Viagens de Estudo da UFSC Texto da resolução:

Resolução nº 045/CEPE/8914 de Dezembro de 1989 Orgão Emissor: CEPE Ementa: Disciplinar o Programa de Viagens de Estudo da UFSC Texto da resolução: Resolução nº 045/CEPE/8914 de Dezembro de 1989 Orgão Emissor: CEPE Ementa: Disciplinar o Programa de Viagens de Estudo da UFSC Texto da resolução: RESOLUÇÃO N.º 045/CEPE/89,, de 14 de dezembro de 1989.

Leia mais

GUIA DE ESTÁGIO VIVÊNCIA PROFISSIONAL ESCOLA SENAI DE VALINHOS CFP 5.64

GUIA DE ESTÁGIO VIVÊNCIA PROFISSIONAL ESCOLA SENAI DE VALINHOS CFP 5.64 GUIA DE ESTÁGIO VIVÊNCIA PROFISSIONAL ESCOLA DE VALINHOS Área Profissional: INDÚSTRIA Habilitação: Técnico em Eletromecânica Técnico em Eletroeletrônica ÍNDICE INTRODUÇÃO... 2 DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PARA BOLSISTA DE PÓS-DOUTORADO (PNPD 2016/CAPES)

EDITAL DE SELEÇÃO PARA BOLSISTA DE PÓS-DOUTORADO (PNPD 2016/CAPES) EDITAL DE SELEÇÃO PARA BOLSISTA DE PÓS-DOUTORADO (PNPD 2016/CAPES) A Coordenação do Programa de Pós-graduação em Direito da Universidade de Marília - UNIMAR torna pública a abertura de inscrições para

Leia mais

CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO

CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO - DAGA COORDENAÇÃO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Telefone: (41) 3360-4360 Fax: (41) 3360-4360 REGULAMENTO DE

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA SOLICITAÇÃO DE AUXÍLIO PARA PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS

ORIENTAÇÕES PARA SOLICITAÇÃO DE AUXÍLIO PARA PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS ORIENTAÇÕES PARA SOLICITAÇÃO DE AUXÍLIO PARA PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS SUMÁRIO I. DOCENTES p.1 1. Participação em eventos no país p.1 1.1 Da solicitação 1.2 Da prestação de contas 2. Participação

Leia mais

CQ043 - ESTÁGIO SUPERVISIONADO (Bacharelado em Química) PRIMEIRO SEMESTRE DE 2016 CALENDÁRIO E ORIENTAÇÕES

CQ043 - ESTÁGIO SUPERVISIONADO (Bacharelado em Química) PRIMEIRO SEMESTRE DE 2016 CALENDÁRIO E ORIENTAÇÕES UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE QUÍMICA CQ043 - ESTÁGIO SUPERVISIONADO (Bacharelado em Química) PRIMEIRO SEMESTRE DE 2016 CALENDÁRIO E ORIENTAÇÕES Disponível em

Leia mais

REGULAMENTO DE AJUDA DE CUSTO AOS DISCENTES

REGULAMENTO DE AJUDA DE CUSTO AOS DISCENTES REGULAMENTO DE AJUDA DE CUSTO AOS DISCENTES Regulamenta e estabelece critérios para a concessão de ajuda de custo para os discentes regularmente matriculados no IFMT - Campus Cuiabá - Cel. Octayde Jorge

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA PRÓ-REITORIA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA PRÓ-REITORIA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL PORTARIA PROAE N 01, de 09 de maio de 2017 Dispõe sobre o uso de passagens e veículos para estudantes da UFU, e dá outras providências. A PRÓ-REITORA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE

Leia mais

REGULAMENTO GERAL PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO EM ADMINISTRAÇÃO NA MODALIDADE A DISTÂNCIA EAD

REGULAMENTO GERAL PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO EM ADMINISTRAÇÃO NA MODALIDADE A DISTÂNCIA EAD REGULAMENTO GERAL PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO EM ADMINISTRAÇÃO NA MODALIDADE A DISTÂNCIA EAD O presente Regulamento tem o intuito de estabelecer normas gerais para cumprimento da Lei nº.

Leia mais

EDITAL PROPAAE 008/2015

EDITAL PROPAAE 008/2015 EDITAL PROPAAE 008/2015 APOIO À APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS E/OU TECNOLÓGICOS A PROPAAE, no uso das suas atribuições, torna público o presente Edital 08/2015 e convida discentes vinculados a

Leia mais

COORDENAÇÃO DE ESTÁGIO

COORDENAÇÃO DE ESTÁGIO COORDENAÇÃO DE ESTÁGIO KIT ALUNO ESTÁGIO PASSO A PASSO Maceió/2016 1º PASSO: PREENCHIMENTO DO CADASTRO DO ALUNO COORDENAÇÃO DE ESTÁGIOS CADASTRO DO ALUNO Curso: Período que Cursa: Matrícula: Nome Completo:

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01, de 25 de janeiro de 2016. Regulamenta as normas e procedimentos para solicitar alterações em documentos oficiais do IFRS. O Diretor Geral em exercício do do Instituto Federal

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSOS DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DA UTFPR-DV

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSOS DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DA UTFPR-DV Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSOS DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DA UTFPR-DV APROVADO EM REUNIÃO ORDINÁRIA DO COLEGIADO

Leia mais

INFORMAÇÕES IMPORTANTES

INFORMAÇÕES IMPORTANTES LEIA COM ATENÇÃO! Os PROGRAMAS DE ASSISTÊNCIA da UFPel destinam-se, exclusivamente, aos estudantes de graduação que apresentem vulnerabilidade socioeconômica e que estejam regularmente matriculados em

Leia mais

Capítulo I - Da caracterização. Capítulo II - Do objetivo

Capítulo I - Da caracterização. Capítulo II - Do objetivo REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO SUPERVISIONADO Capítulo I - Da caracterização Art. 1º. O Estágio Curricular Obrigatório Supervisionado (ECOS) é atividade individual obrigatória do Currículo

Leia mais

Normas para realização de Estágio Supervisionado Curso de Graduação em Administração

Normas para realização de Estágio Supervisionado Curso de Graduação em Administração UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS Departamento de Administração e Economia Caixa Postal 3037- Lavras MG 37200-000 Fone (35) 3829-1441 Fax (35)3829-1772 Normas para realização de Estágio Supervisionado Curso

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO LICENCIATURA EM MATEMÁTICA IFSP/CJO

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO LICENCIATURA EM MATEMÁTICA IFSP/CJO REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO LICENCIATURA EM MATEMÁTICA IFSP/CJO Art. 1 o - Visando possibilitar a melhor adequação dos Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC), obrigatório e que corresponde

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS Ofício Circular nº 81/2013 PROACAD Recife, 05 de setembro de 2013 Da: Coordenadora de Atividades Docentes

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho SERVIÇOS GERAIS IT. 26 08 1 / 6 1. OBJETIVO Orientar a realização de serviços gerais nas dependências do Crea GO e controle dos s. 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA IT. 28 Patrimônio. IT.27 Arquivo Geral e Correspondências

Leia mais

RESOLUÇÃO DE UTILIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE TRANSPORTE RODOVIÁRIO CONTRATADO PELO CEFET/RJ CAMPUS PETRÓPOLIS CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

RESOLUÇÃO DE UTILIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE TRANSPORTE RODOVIÁRIO CONTRATADO PELO CEFET/RJ CAMPUS PETRÓPOLIS CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS RESOLUÇÃO DE UTILIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE TRANSPORTE RODOVIÁRIO CONTRATADO PELO CEFET/RJ CAMPUS PETRÓPOLIS CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º O objeto desta resolução é regulamentar a utilização de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO Uberaba-MG

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO Uberaba-MG MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO Uberaba-MG RESOLUÇÃO N 15 DE 4 DE AGOSTO DE 2016, DA PRÓ-REITORA DE PLANEJAMENTO Altera a Norma Procedimental NP 50.03.014 Auxílio Financeiro.

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 04, de 01 de julho de 2016.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 04, de 01 de julho de 2016. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 04, de 01 de julho de 2016. Regulamenta a Solicitação de Recursos para Participação dos Servidores em Eventos e Cursos de Capacitação de curta e média duração, de acordo com o Plano

Leia mais

REGULAMENTO DE VISITAS TÉCNICAS

REGULAMENTO DE VISITAS TÉCNICAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS - IFSULDEMINAS REGULAMENTO DE VISITAS TÉCNICAS Dispõe sobre as normas e procedimentos a serem adotados

Leia mais

REGULAMENTO DE APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS TÍTULO I DA NATUREZA E DA FINALIDADE

REGULAMENTO DE APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS TÍTULO I DA NATUREZA E DA FINALIDADE REGULAMENTO DE APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS TÍTULO I DA NATUREZA E DA FINALIDADE Art. 1º Este regulamento estabelece critérios e procedimentos referentes à concessão de apoio institucional

Leia mais

Licenciatura em Ciências Exatas Revisão 3 REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO

Licenciatura em Ciências Exatas Revisão 3 REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO REGULAMENTO DE ESTÁGIO NÃO OBRIGATÓRIO O Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Ciências Exatas do Setor Palotina da UFPR prevê a realização de estágios nas modalidades de estágio obrigatório e

Leia mais

EDITAL N 06/2017/COEXT CURSO I COMUNICAÇÃO EFICAZ - CURSO II PORTUGUÊS II: SINTAXE

EDITAL N 06/2017/COEXT CURSO I COMUNICAÇÃO EFICAZ - CURSO II PORTUGUÊS II: SINTAXE O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará - IFCE, Campus Limoeiro do Norte, torna pública a abertura do Edital para seleção de candidatos da comunidade externa e interna do IFCE Campus

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES Diretoria de Relações Internacionais DRI. Apoio financeiro para eventos no exterior em 2017/B

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES Diretoria de Relações Internacionais DRI. Apoio financeiro para eventos no exterior em 2017/B CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES Diretoria de Relações Internacionais DRI Edital n o 34/Reitoria/Univates, de 04 de julho de 2017 Apoio financeiro para eventos no exterior em 2017/B O Reitor do Centro Universitário

Leia mais

NORMA DE PROGRAMA DE BOLSA DE EXTENSÃO PARA ALUNOS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ -PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO-

NORMA DE PROGRAMA DE BOLSA DE EXTENSÃO PARA ALUNOS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ -PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO- NORMA DE PROGRAMA DE BOLSA DE EXTENSÃO PARA ALUNOS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ -PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO- CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º - A presente norma fixa os procedimentos para

Leia mais

EDITAL Nº 475, DE 03 DE AGOSTO DE 2016

EDITAL Nº 475, DE 03 DE AGOSTO DE 2016 EDITAL Nº 475, DE 03 DE AGOSTO DE 2016 O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), por meio de sua Pró-reitoria de Extensão (PRX), tendo em vista o estabelecido na Portaria

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO. Faculdade de Tecnologia SENAI Anchieta

REGULAMENTO DE ESTÁGIO. Faculdade de Tecnologia SENAI Anchieta REGULAMENTO DE ESTÁGIO Faculdade de Tecnologia SENAI Anchieta Sumário Página 01 Do perfil de conclusão do curso 03 02 Do estágio supervisionado 03 03 Da matrícula no estágio 03 04 Da documentação para

Leia mais