SUMÁRIO. Parte I. Capítulo 4 - Gerenciamento de Sistemas de Eletrônica Embarcada... 23

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SUMÁRIO. Parte I. Capítulo 4 - Gerenciamento de Sistemas de Eletrônica Embarcada... 23"

Transcrição

1 SUMÁRIO Parte I Capítulo 1 - Combustão... 3 Processo de combustão... 3 Motores de Combustão Interna... 4 Relação Ar/Combustível... 5 Relação Estequiométrica... 5 Tipos de misturas... 6 Fator Lambda... 6 Capítulo 2 - Emissões Automotivas... 9 Fonte das Emissões Automotivas... 9 Combustão e Emissões... 9 Métodos de Controle das Emissões Emissões nos Gases de Escape Emissões Evaporativas...12 Pós-Tratamento dos Gases de Escape Tipos de Catalisadores...14 Eficiência do Catalisador de 3 Vias Capítulo 3 - Alimentação de Combustível Métodos de dosagem de combustível Funções Básicas de um Sistema de Injeção Histórico Injeção Mecânica e Eletrônica Evolução e Integração dos Sistemas de Injeção Eletrônica Tipos de Sistemas de Injeção Eletrônica Capítulo 4 - Gerenciamento de Sistemas de Eletrônica Embarcada Noções de Controle Eletrônico Sistemas de Controle Eletrônico Sensores e Atuadores...25 Unidades de Comando Eletrônico Memória Mapeamento nos Sistemas de Eletrônica Embarcada Capítulo 5 - Gerenciamento Eletrônico do Motor Requerimentos dos Sistemas de Injeção Eletrônica Aplicação a um Sistema de Injeção/Ignição Sensores Atuadores Unidade de Comando Subsistemas Auxiliares...33 Processo de Injeção em Sistemas Eletrônicos Fases de Funcionamento do Motor I

2 Capítulo 6 - Métodos de Medição da Massa de Ar Métodos de Medição do Ar Admitido Método de Medição do Volume do Fluxo de Ar Método de Medição Velocidade/Densidade Método do Fio Aquecido Capítulo 7 - Dosagem de Combustível nos Sistemas de Injeção Injeção Eletrônica Taxa de Recirculação do Combustível Pressão do Combustível Correção por Tensão de Bateria Capítulo 8 - Métodos de Controle em Malha Fechada Controle da Mistura (relação ar/combustível) Controle da Rotação de Marcha Lenta Controle do Avanço da Ignição Parte II Capítulo 9 - Subsistema de Combustível Componentes Regulação da Pressão de Combustível Circuito Elétrico Interruptor de inércia Taxa de Recirculação do Combustível Sistema sem Linha de Retorno ( returnless ) Sistemas Seqüenciais...60 Capítulo 10 - Verificações no Subsistema de Combustível Verificação da Pressão de Combustível Medição da Vazão de Combustível Verificação do Regulador de Pressão Medições nos Sistemas sem Linha de Retorno ( returnless ) Capítulo 11 - Subsistema de Ar Componentes Aplicações Capítulo 12 - Subsistema de Controle Eletrônico Componentes Dispositivos e Sinais Auxiliares...72 Circuitos elétricos Sistema de Ignição II

3 Capítulo 13 - Sistema de Ignição Sistemas de Ignição para Motores de Ciclo Otto Características Básicas dos Sistemas de Ignição Ignição Convencional com Platinado Ignição Transistorizada Mecanismos de Avanço da Ignição Ajuste do Ângulo de Permanência Bobina de Ignição, Velas...82 Capítulo 14 - Ignição Eletrônica Dispositivos de Disparo para Ignição Eletrônica Sistemas de Ignição Eletrônica - Exemplos Ignição Eletrônica Mapeada Sistemas de Ignição Mapeada - Exemplos Métodos de Controle da Bobina de Ignição Capítulo 15 - Ignição Estática - Detonação Ignição Estática de Faisca Perdida Igniçâo Estática COP ( coil-on-plug ) com Monobobina Combustão Anormal Sensor de Detonação...95 Verificações no Circuito do Sensor de Detonação Capítulo 16 - Módulo de Ignição Configurações Capítulo 17 - Verificações nos Sistemas de Controle Integrado do Motor Analisador de Motores - Componentes Verificações no Sistema de Ignição Análise de Sinais do Sistema de Ignição Verificção do Estado Geral do Motor Capítulo 18 - Subsistemas Auxiliares: EVAP/AIR Controle das Emissões Evaporativas - EVAP Acionamento da Válvula de Purga Estanqueidade do Sistema EVAP Injeção de Ar Secundário Capítulo 19 - Subsistemas Auxiliares: EGR não mapeado Controle das Emissões de NOx Recirculação dos Gases de Escapamento - EGR Sistemas EGR Pneumáticos Capítulo 20 - Subsistemas Auxiliares: EGR mapeado Controle Mapeado de Sistemas EGR Pneumáticos Dispositivos de Controle Dispositivos de Sensoriamento Sistemas EGR Eletrônicos III

4 Capítulo 21 - Subsistema de Diagnóstico Requisitos Básicos para o Diagnóstico de Defeitos Diagnóstico de Falhas em Sistemas Eletrônicos Subsistema de Diagnóstico Diagnóstico em sistemas OBD II OBD I e OBD II - Comparativo Componentes do Sistema de Controle de Emissões OBD II Capítulo 22 - Verificação de Circuitos e Componentes Tipos de Verificações Verificações na Cablagem Verificações em Circuitos de Sensores e Atuadores Parte III Capítulo 23 - Sensores de Temperatura Aplicação Princípio de Funcionamento Tipos de sensores de Temperatura Circuito Elétrico de Entrada Verificações nos Circuitos dos Sensores de Temperatura Capítulo 24 - Sensores de Posição (potenciométricos) Aplicação Tipos Sensor de Posição da Borboleta Sensor de Posição da Válvula EGR Verificações nos Circuitos dos Sensores de Posição Capítulo 25 - Sensores de Pressão Aplicação Sensor de Pressão Absoluta do Coletor de Admissão - MAP Tipos de Sensores de Pressão Absoluta Verificações nos Sensores de Pressão e de Altitude Capítulo 26 - Sensores de Rotação Aplicação Sensor de Relutância Magnética Variável Sensor de Relutância Variável Diferencial Sensores Magneto-resistivos Sensores Óticos (fotoelétricos) Sensores Hall Tipos de Sinais Verificações IV

5 Capítulo 27 - Sensores de Quantidade de Ar Admitido Medidores de Volume de Ar Medidores de Massa de Ar Verificações nos Circuitos dos Sensores de Ar Admitido Capítulo 28 - Sensores de Oxigênio Sensores de Oxigênio Tipos de Sensores de Oxigênio Sensor de oxigênio de Zircônio Sensores de Oxigênio Aquecidos Controle do Aquecedor nos Sensores de Oxigênio Interface com a Unidade de Comando - Sensor de Zircônio Sensor de Oxigênio de Titânio Interface com a unidade de comando Sensor de Titânio Verificação do Sensor de Oxigênio Sensor de Relação Ar/Combustível (sonda universal) Parte IV Capítulo 29 - Válvulas de Injeção Tipos de Injetores Métodos de Acionamento Injeção Síncrona e Assíncrona Exemplos de Sinais de Acionamento Verificações nos Circuitos de Válvulas Injetoras Capítulo 30 - Bomba de Combustível Tipos Componentes Principais Verificações Capítulo 31 - Atuadores para Ajuste da Marcha Lenta Motor de passo Válvula Solenóide Válvula Rotativa Motor de Corrente Contínua Verificações no Circuito de Controle da Marcha Lenta Capítulo 32 - Válvulas Solenóide Eletroválvulas (válvulas solenóide) Válvula Solenóide de 3 Vias Acionamento de Válvulas Solenóide Verificações em Circuitos de Válvulas Solenóide Capítulo 33 - Reguladores de Pressão Regulador de Pressão Hidráulica Regulador de Pressão Diferencial Sistemas sem Linha de Retorno V

6

Injeção eletrônica de combustíveis

Injeção eletrônica de combustíveis Injeção eletrônica de combustíveis É um sistema de dosagem de combustível nos motores ciclo Otto com o objetivo de controlar a relação estequiométrica (ar/combustível) de forma que a mesma seja sempre

Leia mais

AULA TÉCNICA INSTRUTOR: SCOPINO

AULA TÉCNICA INSTRUTOR: SCOPINO AULA TÉCNICA 42 2015 INSTRUTOR: SCOPINO GERENCIAMENTO ELETRÔNICO 307 1.6 16V FLEX BOSCH ME 7.4.9 SCOPINO TREINAMENTOS Já tivemos aula sobre: 307 IGNIÇÃO E PARTIDA A FRIO Agora veremos: 307 ME 7.4.9 - AULA

Leia mais

MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS TÉRMICOS

MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS TÉRMICOS MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS TÉRMICOS MOTORES ALTERNATIVOS DE COMBUSTÃO INTERNA Prof. Dr. Ramón Silva - 2015 MACI Alimentação - Carburador Carburador Elementar 1. Vazão de Ar 2. Valvula Borboleta Aceleradora

Leia mais

Chevrolet Omega/Suprema 2.0/2.2/3.0/4.1

Chevrolet Omega/Suprema 2.0/2.2/3.0/4.1 Diagnóstico da injeção eletrônica Chevrolet Omega/Suprema 2.0/2.2/3.0/4.1 Autoria: Fernando Furini Mauro Perides Colaboração: Gustavo Frezza Junior - Overspeed Helder Muller Versão 1.3-17/04/2006 Pág 1

Leia mais

Como funciona a injeção eletrônica - Pirituba Fusca Club. Escrito por Robson Luiz Braga. Injeção Eletrônica

Como funciona a injeção eletrônica - Pirituba Fusca Club. Escrito por Robson Luiz Braga. Injeção Eletrônica Injeção Eletrônica Devido à rápida evolução dos motores dos automóveis, além de fatores como controle de emissão de poluentes e economia de combustível, o velho carburador que acompanhou praticamente todo

Leia mais

Aplicativos JEEP MPI. O Indicador de mau funcionamento (mil) no painel de instrumento iluminará se são reconhecidas certas falhas.

Aplicativos JEEP MPI. O Indicador de mau funcionamento (mil) no painel de instrumento iluminará se são reconhecidas certas falhas. 1 Aplicativos JEEP MPI JEEP CHEROKEE 4.0L Código de Falhas A unidade central incorpora uma função de diagnóstico O Indicador de mau funcionamento (mil) no painel de instrumento iluminará se são reconhecidas

Leia mais

PC-SCAN 2010 SISTEMA DE DIAGNÓSTICO VEICULAR

PC-SCAN 2010 SISTEMA DE DIAGNÓSTICO VEICULAR SISTEMA DE DIAGNÓSTICO VEICULAR Manual de Operação MARELLI IAW-6R TWINGO RENAULT Seção A : Versão : 1.00G / 99 A1 ÍNDICE Introdução... A3 Auto-Diagnóstico... A4 Conectando o seu PC-SCAN 2010... A4 Consultas

Leia mais

APLICATIVOS VW. DIGIFANT Mi

APLICATIVOS VW. DIGIFANT Mi Página 1 de 16 CAPITULO 70 APLICATIVOS VW DIGIFANT Mi GOLF GL/GLX 2.0 - Mi. COMO FUNCIONA O SISTEMA DIGIFANT Mi GOLF 2.0 Este sistema de injeção é digital multiponto ou seja com quatro válvulas injetoras

Leia mais

BANCADA DIDÁTICA PARA TREINAMENTO EM MOTORES (FLEX) DO TIPO CICLO OTTO

BANCADA DIDÁTICA PARA TREINAMENTO EM MOTORES (FLEX) DO TIPO CICLO OTTO BANCADA DIDÁTICA PARA TREINAMENTO EM MOTORES (FLEX) DO TIPO CICLO OTTO MODELO: EE0421 APRESENTAÇÃO A bancada didática para treinamento em motores de combustão interna do tipo CICLO OTTO Flex (motor vivo),

Leia mais

TESTES MECÂNICOS SINAIS ELÉTRICOS CONFIGURAÇÕES. 1 Sinal Sonda Lâmbda Catalizador visto por Sinal de Duas Sondas. 2 Primário de bobina Ignição

TESTES MECÂNICOS SINAIS ELÉTRICOS CONFIGURAÇÕES. 1 Sinal Sonda Lâmbda Catalizador visto por Sinal de Duas Sondas. 2 Primário de bobina Ignição OSCILOSCÓPIO - GUIA RÁPIDO Guia do Utilizador 2016 SINAIS ELÉTRICOS 1 Sinal Sonda Lâmbda Catalizador visto por Sinal de Duas Sondas 2 Primário de bobina Ignição Avaliar o Sinal do módulo Injeção 3 Secundário

Leia mais

AULA TÉCNICA INSTRUTOR: SCOPINO

AULA TÉCNICA INSTRUTOR: SCOPINO AULA TÉCNICA 29 2015 INSTRUTOR: SCOPINO GERENCIAMENTO ELETRÔNICO ECOSPORT 1.6 16V FLEX MARELLI IAW 7GFR.CS SCOPINO TREINAMENTOS Já tivemos aula sobre: ECOSPORT - ECU Agora veremos: IAW 7GFR.CS - AULA 03

Leia mais

SLIDE PATROCINADOR 1

SLIDE PATROCINADOR 1 SLIDE PATROCINADOR 1 SLIDE PATROCINADOR 1 AULA TÉCNICA 21 2015 INSTRUTOR: SCOPINO GERENCIAMENTO ELETRÔNICO FIESTA 1.6 FLEX MARELLI IAW 4CFR SCOPINO TREINAMENTOS Já tivemos aula sobre: FIESTA 1.6 FLEX MARCHA

Leia mais

AULA TÉCNICA

AULA TÉCNICA AULA TÉCNICA 085 2014 INSTRUTOR: SCOPINO GERENCIAMENTO ELETRÔNICO PÁLIO E-TORQ FLEX MARELLI IAW7GF SCOPINO TREINAMENTOS Já tivemos aula sobre: E-TORQ 1.6 16V MAP, TEMPERATURA DO AR E DETONAÇÃO Agora veremos:

Leia mais

Controle do regulador de volume de combustível - faixa/funcionamento do circuito

Controle do regulador de volume de combustível - faixa/funcionamento do circuito Todos os códigos EOBD que começam por P seguidos de zero possuem um significado padrão independentemente da marca ou modelo de veículo. Para obter o significado dos códigos EOBD que não começam por P seguidos

Leia mais

AULA TÉCNICA INSTRUTOR: SCOPINO

AULA TÉCNICA INSTRUTOR: SCOPINO AULA TÉCNICA 10 2015 INSTRUTOR: SCOPINO GERENCIAMENTO ELETRÔNICO ONIX 1.4 FLEX MULTEC H N14Y SCOPINO TREINAMENTOS Já tivemos aula sobre: ONIX 1.4 FLEX MAF E TEMPERATURA MOTOR Agora veremos: MULTEC H N14Y-

Leia mais

AULA TÉCNICA

AULA TÉCNICA AULA TÉCNICA 058 2014 INSTRUTOR: SCOPINO GERENCIAMENTO ELETRÔNICO UNO VIVACE 1.0 FLEX MARELLI IAW7GF SCOPINO TREINAMENTOS Já tivemos aula sobre: UNO VIVACE IGNIÇÃO E CANISTER Agora veremos: IAW 7GF - AULA

Leia mais

P0001 Controle regulador de volume de combustível Circuito aberto P0002 Controle regulador de volume de combustível Faixa/desempenho P0003 Controle

P0001 Controle regulador de volume de combustível Circuito aberto P0002 Controle regulador de volume de combustível Faixa/desempenho P0003 Controle P0001 Controle regulador de volume de combustível Circuito aberto P0002 Controle regulador de volume de combustível Faixa/desempenho P0003 Controle regulador de volume de combustível circuito baixo P0004

Leia mais

RELAÇÃO DE CÓDIGOS DE FALHA DO DIAGNÓSTICO A BORDO SEGUNDA GERAÇÃO (OBD2) TRADUZIDOS PARA O PORTUGUÊS CORTESIA APTTA BRASIL AO TÉCNICO REPARADOR

RELAÇÃO DE CÓDIGOS DE FALHA DO DIAGNÓSTICO A BORDO SEGUNDA GERAÇÃO (OBD2) TRADUZIDOS PARA O PORTUGUÊS CORTESIA APTTA BRASIL AO TÉCNICO REPARADOR RELAÇÃO DE CÓDIGOS DE FALHA DO DIAGNÓSTICO A BORDO SEGUNDA GERAÇÃO (OBD2) TRADUZIDOS PARA O PORTUGUÊS CORTESIA APTTA BRASIL AO TÉCNICO REPARADOR ESTES CÓDIGOS SÃO REFERENCIA PARA TODOS OS SISTEMAS DO VEÍCULO

Leia mais

AULA TÉCNICA INSTRUTOR: SCOPINO

AULA TÉCNICA INSTRUTOR: SCOPINO AULA TÉCNICA 19 2015 INSTRUTOR: SCOPINO GERENCIAMENTO ELETRÔNICO FIESTA 1.6 FLEX MARELLI IAW 4CFR SCOPINO TREINAMENTOS Já tivemos aula sobre: FIESTA 1.6 FLEX IGNIÇÃO, ELETROVENTILADOR E PARTIDA A FRIO

Leia mais

TM 527 - INJEÇÃO VW INJEÇÃO ELETRÔNICA. 1 Menu Principal

TM 527 - INJEÇÃO VW INJEÇÃO ELETRÔNICA. 1 Menu Principal INJEÇÃO ELETRÔNICA TM 527 - INJEÇÃO VW VW - Marelli 4LV Linha Gol 1.0 EGAS, Gol 1.0 16V EGAS VW - Motronic 5.9.2v3 Linha Golf/Bora 2.0/Beetle 2.0 VW - Motronic ME7.5.10 Golf 1.6 EGAS 1 Menu Principal Opcao:

Leia mais

Página 1 de 18. Jetta. Esquema de circuito de corrente Nº 36 / Motor de 2,0 l a gasolina, CCZA A partir de outubro de 2010

Página 1 de 18. Jetta. Esquema de circuito de corrente Nº 36 / Motor de 2,0 l a gasolina, CCZA A partir de outubro de 2010 Página 1 de 18 Esquema de circuito de corrente Nº 36 / 1 04.2012 Motor de 2,0 l a gasolina, CCZA A partir de outubro de 2010 Página 2 de 18 Esquema de circuito de corrente Nº 36 / 2 Bateria, Motor de partida,

Leia mais

Fuelbox F100. Injeção eletrônica programável

Fuelbox F100. Injeção eletrônica programável Fuelbox F100 Injeção eletrônica programável Descrição A Fuelbox F100 é uma unidade de gerenciamento eletrônico de motores com até 12 cilindros, indicada para veículos de alto desempenho, veículos de competição,

Leia mais

BOSCH MOTRONIC M2.8-16V

BOSCH MOTRONIC M2.8-16V CAPITULO 56 BOSCH MOTRONIC M2.8-16V APLICATIVOS GM VECTRA GSI CALIBRA 2.0 16V COMO FUNCIONA O SISTEMA MOTRONIC 2.8 DO VECTRA GSI 2.0 E CALIBRA 2.0 16V Como funciona injeção eletrónica de combustível MOTRONIC

Leia mais

Arquitetura das Unidades de Controle Eletrônico

Arquitetura das Unidades de Controle Eletrônico Arquitetura das Unidades de Controle Eletrônico Antes que a unidade eletrônica de controle (Electronic Control Unit ECU) atue de forma precisa no motor, a ECU deve estimar com a maior de precisão possível

Leia mais

CAPÍTULO 16. A unidade central opera no modo emergência quando um sensor falha, assim o motorista conseguirá levar o carro até a oficina.

CAPÍTULO 16. A unidade central opera no modo emergência quando um sensor falha, assim o motorista conseguirá levar o carro até a oficina. 1 of 32 21/07/2014 19:28 CAPÍTULO 16 AUDI A4 1.6 ADP 1995 em diante COMO FUNCIONA ESTE SISTEMA Este sistema é Mutliponto sequencial, com 4 válvulas injetoras que possui autodiagnose ou seja que caso tenha

Leia mais

Catalisador: O que é e para que serve.

Catalisador: O que é e para que serve. Catalisador: O que é e para que serve. O que significa a palavra catalisador? Por definição, catalisador catalítico é toda a substância que propicia a reação química de outras substâncias sem mesmo participar

Leia mais

Kaptor. Manual de Operação. Tabelas de Falhas Genéricas RAD537/ 1.01

Kaptor. Manual de Operação. Tabelas de Falhas Genéricas RAD537/ 1.01 Kaptor Manual de Operação Tabelas de Falhas Genéricas RAD537/ 1.01 TABELAS DE FALHAS GENÉRICAS SUMÁRIO 1.0 - INTRODUÇÃO... 3 2.0 - TABELAS DE FALHAS... 3 Operação 1.0 - INTRODUÇÃO Falhas Genéricas Neste

Leia mais

Sensores de Pressão. Aplicações Automotivas

Sensores de Pressão. Aplicações Automotivas Aplicações Automotivas 1 pressão Aplicações Automotivas Sensor de Absoluta do coletor de admissão (MAP) para cálculo da injeção de combustível. (1 a 5 bar). nos freios em sistemas de freio eletropneumáticos(10

Leia mais

Sistema de Gerenciamento do Motor EA111 1.6 GOLF 1.6 2009

Sistema de Gerenciamento do Motor EA111 1.6 GOLF 1.6 2009 Sistema de Gerenciamento do Motor EA111 1.6 GOLF 1.6 2009 Golf 1.6-2009 Apresentador Professor SCOPINO Técnico e Administrador da Auto Mecânica Scopino. Professor do Universo do Mecânico (UMEC). Consultor

Leia mais

INJEÇÃO ELETRÔNICA SISTEMA SPI G7

INJEÇÃO ELETRÔNICA SISTEMA SPI G7 INJEÇÃO ELETRÔNICA SISTEMA SPI G7 Qualificação SENAI - PR, 2002 CIP 0010XA0107402 Trabalho elaborado pela Diretoria de Educação e Tecnologia do Departamento Regional do SENAI - PR, através do LABTEC -

Leia mais

APLICATIVOS GM BOSCH MOTRONIC M1.5.4 P

APLICATIVOS GM BOSCH MOTRONIC M1.5.4 P CAPITULO 64 APLICATIVOS GM BOSCH MOTRONIC M1.5.4 P VECTRA 2.0-8V - 97 VECTRA 2.0-16V - 97 KADETT 2.0-97 S10 2.2 VECTRA 2.2 COMO FUNCIONA O SISTEMA. Este sistema de injeção eletrônica é um sistema digital

Leia mais

Mestrado em sistemas e processos industriais UNISC Disciplina : Fundamentos de Instrumentação para Controle de Processos

Mestrado em sistemas e processos industriais UNISC Disciplina : Fundamentos de Instrumentação para Controle de Processos Ederson Luis Posselt; Eloy Maury Metz edersonlp@yahoo.com.br; eloy@softersul.com.br Mestrado em sistemas e processos industriais UNISC Disciplina : Fundamentos de Instrumentação para Controle de Processos

Leia mais

Catálogo de Cursos TAL/MECÂNICA SENAI, SUA CONQUISTA PROFISSIONAL

Catálogo de Cursos TAL/MECÂNICA SENAI, SUA CONQUISTA PROFISSIONAL TAL/MECÂNICA SENAI, SUA CONQUISTA PROFISSIONAL ORGANIZAÇÃO CURRICULAR DOS CURSOS 1. TÍTULO ALINHAMENTO E BALANCEAMENTO DE RODAS Preparar profissionais a identificar os ângulos da geometria da direção e

Leia mais

Material de Apoio INJEÇÃO ELETRÔNICA DE COMBUSTÍVEL BOSCH. Programa Especial - Injeção Eletrônica LE-Jetronic

Material de Apoio INJEÇÃO ELETRÔNICA DE COMBUSTÍVEL BOSCH. Programa Especial - Injeção Eletrônica LE-Jetronic INJEÇÃO ELETRÔNICA DE COMBUSTÍVEL BOSCH A necessidade de se reduzir o consumo de combustível dos automóveis, bem como de se manter a emissão de poluentes pelos gases de escape dentro de limites, colocou

Leia mais

APLICATIVOS RENAULT. Siemens/Fênix 5

APLICATIVOS RENAULT. Siemens/Fênix 5 CAPÍTULO 13 APLICATIVOS RENAULT Siemens/Fênix 5 MEGANE 1.6 K7M 702/703/720 1995 em diante COMO FUNCIONA ESTE SISTEMA Este sistema é multiponto seqüencial, com 4 válvulas injetoras que possui autodiagnose

Leia mais

BOSCH MOTRONIC 1.5.1 E 1.5.2

BOSCH MOTRONIC 1.5.1 E 1.5.2 CAPÍTULO 52 BOSCH MOTRONIC 1.5.1 E 1.5.2 APLICATIVO DA GM OMEGA 2.0 SUPREMA 2.0 OMEGA 3.0 SUPREMA 3.0 VECTRA 2.0 COMO FUNCIONA O SISTEMA MOTRONIC 1.5 Omega 2.0 e 3.0 Vectra 2.0 Como funciona injeção eletrónica

Leia mais

Medidor de Fluxo de Ar MAF

Medidor de Fluxo de Ar MAF Medidor de Fluxo de Ar MAF O medidor de massa de ar - MAF (Mass Air Flow) mede diretamente a massa do ar admitido. Está localizado na entrada da tubulação de admissão junto ao suporte do filtro de ar.

Leia mais

Diagnósticos Borboleta motorizada (drive by wire)

Diagnósticos Borboleta motorizada (drive by wire) Diagnósticos 55-002 - Borboleta motorizada (drive by wire) Características e funcionamento O NCM comanda a borboleta com base na solicitação de torque do motor. A solicitação de torque pode, por exemplo,

Leia mais

Controle Motor Flex Dificuldade de Partida e Falha no Reconhecimento de A/F

Controle Motor Flex Dificuldade de Partida e Falha no Reconhecimento de A/F 10 - e Falha no Reconhecimento de A/F MODELOS ENVOLVIDOS: Fiat T.T. com motorização Flex. DESCRIÇÃO: Para veículos que apresentarem dificuldade de partida, falha no reconhecimento de A/F ou funcionamento

Leia mais

Sistema de injeção para a motorização V Central de Injeção/Ignição HSFI2.3

Sistema de injeção para a motorização V Central de Injeção/Ignição HSFI2.3 Sistema de injeção para a motorização 1.8 16V Central de Injeção/Ignição HSFI2.3 O sistema Delphi HSFI 2.3 é uma central eletrônica Microhíbrida com borboleta motorizada que realiza a função Integrada

Leia mais

Manual Do Usuário. Monogás Tester. Analisador de mistura Ar-Combustível. Monogás Tester

Manual Do Usuário. Monogás Tester. Analisador de mistura Ar-Combustível. Monogás Tester Manual Do Usuário Analisador de mistura Ar-Combustível Monogás Tester O Monogás é um equipamento desenvolvido para a verificação da mistura de ar / combustível (AFR-Air Fuel Ratio) de veículos / motos

Leia mais

VÁLVULA REGULADORA DE PRESSÃO

VÁLVULA REGULADORA DE PRESSÃO VÁLVULA REGULADORA DE PRESSÃO 1 - Com auxílio do diagrama elétrico correspondente, determinar: A) a pinagem dos conectores, lado válvula reguladora e ECM B) a polaridade dos fios 2 - Utilizando a ferramenta

Leia mais

AULA TÉCNICA INSTRUTOR: SCOPINO

AULA TÉCNICA INSTRUTOR: SCOPINO AULA TÉCNICA 15 2015 INSTRUTOR: SCOPINO GERENCIAMENTO ELETRÔNICO FIESTA 1.6 FLEX MARELLI IAW 4CFR SCOPINO TREINAMENTOS Já tivemos aula sobre: FIESTA 1.6 FLEX MAP E SENSORES DE OXIGÊNIO Agora veremos: IAW

Leia mais

AULA TÉCNICA INSTRUTOR: SCOPINO

AULA TÉCNICA INSTRUTOR: SCOPINO AULA TÉCNICA 31 2015 INSTRUTOR: SCOPINO GERENCIAMENTO ELETRÔNICO ECOSPORT 1.6 16V FLEX MARELLI IAW 7GFR.CS SCOPINO TREINAMENTOS Já tivemos aula sobre: ECOSPORT - COMBUSTÍVEL Agora veremos: IAW 7GFR.CS

Leia mais

Unidade Curricular C/H Semestral Pré-Requisito Processos de Fabricação 04

Unidade Curricular C/H Semestral Pré-Requisito Processos de Fabricação 04 Curso Técnico Subsequente em Manutenção Automotiva Nome do Curso CÂMPUS FLORIANÓPOLIS MATRIZ CURRICULAR Módulo/Semestre 1 Carga horária total: 400h Processos de Fabricação 04 Tecnologia dos Materiais 04

Leia mais

Elementos de. sinais. Elementos de. Trabalho. Elementos de. Comando. Elementos de. Controle

Elementos de. sinais. Elementos de. Trabalho. Elementos de. Comando. Elementos de. Controle Cadeia de comando Sensores, botoeiras, fim de curso de came ou rolete, barreiras pneumáticas ou fotoelétricas, pedais Motores, cilindros, atuadores Elementos de sinais Elementos de Trabalho Válvulas, contatores

Leia mais

Motores Térmicos. 8º Semestre 4º ano

Motores Térmicos. 8º Semestre 4º ano Motores Térmicos 8º Semestre 4º ano 15. Sistemas de Injecção Nos motores a do ciclo Otto, a mistura é preparada num carburador ou num equipamento de injecção. Nos últimos anos, aumentou a tendência para

Leia mais

Umicore Brasil Ltda.

Umicore Brasil Ltda. IMPACTO DO SISTEMA DE FORNECIMENTO AR/COMBUSTÍVEL NO DESENVOLVIMENTO DE CATALISADORES AUTOMOTIVOS Nunes, L. 1, Lima, W. 1, Piccoli, R. 1 e Zoca, M. 1 1 Umicore Brasil Ltda lucas.nunes@am.umicore.com; walter.lima@am.umicore.com,

Leia mais

Motores Térmicos. 8º Semestre 4º ano

Motores Térmicos. 8º Semestre 4º ano Motores Térmicos 8º Semestre 4º ano Aula 16 Injecção no Sistema Otto Introdução Classificação dos Sistemas de Injecção Injecção Mecânica Injecção Electrónica Tratamento Catalítico Posterior 2 Prof. Jorge

Leia mais

Controlo do nível de emissões

Controlo do nível de emissões Página 1 de 7 Publicado: 9/Jan/2008 Controlo do nível de emissões Panorâmica Para mais informações sobre o funcionamento dos sistemas de controlo das emissões, consulte a Secção relevante do Manual de

Leia mais

SISTEMA DE VALIDAÇÃO AUTOMÁTICO DE SENSORES E ATUADORES

SISTEMA DE VALIDAÇÃO AUTOMÁTICO DE SENSORES E ATUADORES Blucher Engineering Proceedings Agosto de 2014, Número 2, Volume 1 SISTEMA DE VALIDAÇÃO AUTOMÁTICO DE SENSORES E ATUADORES André Luis Furlanetti Gouvêa, Alexsandro da Silva, Alexandre Maria, Priscílio

Leia mais

TABELA DE PREÇO MAXAUTO Vigência - Setembro Rev -35

TABELA DE PREÇO MAXAUTO Vigência - Setembro Rev -35 5100 Sensor de Velocidade 267,00 5% 8543.20.00 5101 Sensor de Velocidade 393,33 5% 8543.20.00 5102 Sensor de Velocidade 135,55 5% 8543.20.00 5103 Sensor de Velocidade 73,33 5% 8543.20.00 5104 Sensor de

Leia mais

Histórico O que é a Sonda Lambda? Por quê medir o nível de oxigênio no escapamento?

Histórico O que é a Sonda Lambda? Por quê medir o nível de oxigênio no escapamento? Histórico O que é a Sonda Lambda? Por quê medir o nível de oxigênio no escapamento? A Sonda Tipos de Sondas Funcionamento Relação Ar-Combustível Tensões Geradas UC-SistemasdeMalhas Interface com a UC Conclusão

Leia mais

RECUPERAÇÃO DE BOMBAS INJETORAS DE LOCOMOTIVAS GE EFI (INJEÇÃO ELETRÔNICA)

RECUPERAÇÃO DE BOMBAS INJETORAS DE LOCOMOTIVAS GE EFI (INJEÇÃO ELETRÔNICA) RECUPERAÇÃO DE BOMBAS INJETORAS DE LOCOMOTIVAS GE EFI (INJEÇÃO ELETRÔNICA) RESUMO Com o início da utilização da frota de locomotivas GE que possui sistema de injeção eletrônica, o setor de manutenção da

Leia mais

SUMÁRIO SEÇÃO 2.3 : MANUAL DE REPAROS - MULTEC H 1.0 - INTRODUÇÃO... 3 2.0 - CARACTERÍSTICAS GERAIS... 3 3.0 - ESQUEMAS ELÉTRICOS...

SUMÁRIO SEÇÃO 2.3 : MANUAL DE REPAROS - MULTEC H 1.0 - INTRODUÇÃO... 3 2.0 - CARACTERÍSTICAS GERAIS... 3 3.0 - ESQUEMAS ELÉTRICOS... Reparos MULTEC H SEÇÃO 2.3 : MANUAL DE REPAROS - MULTEC H SUMÁRIO 1.0 - INTRODUÇÃO... 3 2.0 - CARACTERÍSTICAS GERAIS... 3 2.1 - Conectores da UC e localizações... 4 3.0 - ESQUEMAS ELÉTRICOS... 5 4.0 -

Leia mais

Memorial Técnico Descritivo

Memorial Técnico Descritivo Unidade Didática para Estudo de Motores à Combustão Interna Ciclo Otto www.intechno.com.br Índice Apresentação... 3 Vantagens... 4 Aplicações... 5 1. Cilindro Transparente... 6 2. Sistema de Exaustão...

Leia mais

Conector. Led. Botão de programação. Módulo. de ignição. Conectar o fio amarelo no sinal variável do sensor TPS (sinal típico: 0 a 5V ou 5 a 0V).

Conector. Led. Botão de programação. Módulo. de ignição. Conectar o fio amarelo no sinal variável do sensor TPS (sinal típico: 0 a 5V ou 5 a 0V). APRESENTAÇÃO E CARACTERÍSTICAS O Variador de Avanço T34 é um módulo eletrônico desenvolvido para ser aplicado em veículos que tenham o sistema de ignição com bobina e injeção eletrônica ou bobina e distribuidor.

Leia mais

TCCS. APLICATIVOS Toyota. Capitulo 101. Corolla 1.6L Corolla 1.8L Localização dos Componentes

TCCS. APLICATIVOS Toyota. Capitulo 101. Corolla 1.6L Corolla 1.8L Localização dos Componentes Página 1 Capitulo 101 APLICATIVOS Toyota TCCS Corolla 1.6L 1993-1995 Corolla 1.8L 1993-95 Localização dos Componentes 10105.jpg (114979 bytes) 1 - Válvula de Controle de ar Adicional 2 - Sensor de posição

Leia mais

AULA TÉCNICA INSTRUTOR: SCOPINO

AULA TÉCNICA INSTRUTOR: SCOPINO AULA TÉCNICA 26 2015 INSTRUTOR: SCOPINO GERENCIAMENTO ELETRÔNICO 307 1.6 16V FLEX BOSCH ME 7.4.9 SCOPINO TREINAMENTOS Já tivemos aula sobre: ONIX - AJUSTES E SCANNER Agora veremos: 307 ME 7.4.9 - AULA

Leia mais

KIT DIDÁTIDO MOCK UP MOTOR DIESEL

KIT DIDÁTIDO MOCK UP MOTOR DIESEL KIT DIDÁTIDO MOCK UP MOTOR DIESEL MODELO: EE0234 APRESENTAÇÃO A bancada didática para treinamento em motores de combustão interna do tipo ciclo diesel (motor vivo), modelocummins ISBE 4 cilindros - EURO

Leia mais

MEDIÇÕES DO SISTEMA COMMON RAIL FEITAS PELA ENGENHARIA

MEDIÇÕES DO SISTEMA COMMON RAIL FEITAS PELA ENGENHARIA MEDIÇÕES DO SISTEMA COMMON RAIL FEITAS PELA ENGENHARIA As seguintes medições são realizadas no sistema Common Rail para avaliar sua função: 1- BOMBA DE ALTA PRESSÃO A principal medida feita na bomba é

Leia mais

Simulador de sonda lambda inteligente

Simulador de sonda lambda inteligente t65 Simulador de sonda lambda inteligente APRESENTAÇÃO E CARACTERÍSTICAS O Simulador de sonda lambda inteligente T65 é um módulo eletrônico desenvolvido para efetuar a simulação do sinal do sensor de sonda

Leia mais

BRASIL. 1. Introdução:

BRASIL. 1. Introdução: BRASIL BRASIL 1. Introdução: O Brasil tem a regulamentação de emissões de veículos leves baseada nos procedimentos americanos e a de veículos pesados e motocicletas baseada em procedimentos europeus e

Leia mais

Produzido por Tecnomotor Eletrônica do Brasil S/A - REPRODUÇÃO PROIBIDA - Eventuais erros ou defeitos favor comunicar

Produzido por Tecnomotor Eletrônica do Brasil S/A - REPRODUÇÃO PROIBIDA - Eventuais erros ou defeitos favor comunicar Índice Introdução 02 Osciloscópio 08 Ajustes do Osciloscópio 10 Utilização do Osciloscópio Digital 15 Secundário de ignição 17 Exemplos de sinais do circuito de baixa tensão 23 Primário da bobina 31 Sensores

Leia mais

Manual Do Usuário TSI-1000 TSI-1000 Nº. PLANATC Tecnologia Eletrônica Automotiva Ltda

Manual Do Usuário TSI-1000 TSI-1000 Nº. PLANATC Tecnologia Eletrônica Automotiva Ltda Certificado de Garantia. Modelo Controle TSI-1000 Nº A Planatc Tecnologia Eletrônica Automotiva Ltda garante o equipamento adquirido contra possíveis defeitos de fabricação pelo período de 12 meses, a

Leia mais

Motores Térmicos. 9º Semestre 5º ano

Motores Térmicos. 9º Semestre 5º ano Motores Térmicos 9º Semestre 5º ano 21. Sistema de Ignição - Tópicos Introdução Componentes Básicos Bobine De Ignição Condensador Distribuidor Rotor Platinado Vela De Ignição Desvantagens Do Sistema De

Leia mais

Construção de controlador baseada num processador de 32 bits

Construção de controlador baseada num processador de 32 bits Construção de controlador baseada num processador de 32 bits Nova geração de controladores O sistema de injeção sequencial de gás STAG-4 QBOX BASIC é o primeiro da família da nova geração de controladores

Leia mais

NT PowerBox. Dispositivo eletrônico de fácil instalação que aumenta a potência do motor, diminui a emissão de gases tóxicos e protege o óleo.

NT PowerBox. Dispositivo eletrônico de fácil instalação que aumenta a potência do motor, diminui a emissão de gases tóxicos e protege o óleo. NT PowerBox Dispositivo eletrônico de fácil instalação que aumenta a potência do motor, diminui a emissão de gases tóxicos e protege o óleo. SEU MOTOR TEM BAIXA PERFORMANCE? DÊ UMA DOSE DE NT POWERBOX

Leia mais

Motores Térmicos. 9º Semestre 5º ano

Motores Térmicos. 9º Semestre 5º ano Motores Térmicos 9º Semestre 5º ano 25. Sistema de Ignição - Tópicos Introdução Componentes Básicos Bobine De Ignição Condensador Distribuidor Rotor Platinado Vela De Ignição Desvantagens Do Sistema De

Leia mais

Sistema de Injeção Eletrônica de Combustível- GM Multec B22/MPFI

Sistema de Injeção Eletrônica de Combustível- GM Multec B22/MPFI 1. Introdução Esta apostila foi desenvolvida com a finalidade de mostrar descritivamente o sistema de Injeção Eletrônica Multec 700, aplicado aos veículos Omega 2.2, pick-up S10/ Blazer e Corsa 1.0/ 1.6

Leia mais

Disciplina: Motores a Combustão Interna. Ciclos e Processos Ideais de Combustão

Disciplina: Motores a Combustão Interna. Ciclos e Processos Ideais de Combustão Disciplina: Motores a Combustão Interna Ciclos e Processos Ideais de Combustão Ciclos de Potência dos Motores a Pistão Aqui serão apresentados ciclos ideais de potência a ar para ciclos onde o trabalho

Leia mais

Preparando o caminho para um mundo mais limpo e energeticamente eficiente.

Preparando o caminho para um mundo mais limpo e energeticamente eficiente. Preparando o caminho para um mundo mais limpo e energeticamente eficiente. Onde quer que seja a v soluções de propulsão Seja um motor de combustão altamente eficiente, um sistema híbrido inteligente ou

Leia mais

PMC5617. Motores Flexíveis. Semana de Eng. Mackenzie. Eduardo S. Oliveira, José Maria Muniz, Luciana R. Colin José Mauro, Roger Guilherme.

PMC5617. Motores Flexíveis. Semana de Eng. Mackenzie. Eduardo S. Oliveira, José Maria Muniz, Luciana R. Colin José Mauro, Roger Guilherme. Apresentar: 1) Alguns conceitos de motores de combustão interna; 2) Funcionamento simplificado da tecnologia Total-Flex ; Motor Otto: Para cada 13,8g de ar você pode colocar 1g de combustível (gasohol);

Leia mais

OCUPAÇÃO 33 DESCRITIVO TÉCNICO. Data de Aprovação: Data de Revisão: Dezembro de 2005

OCUPAÇÃO 33 DESCRITIVO TÉCNICO. Data de Aprovação: Data de Revisão: Dezembro de 2005 DESCRITIVO TÉCNICO OCUPAÇÃO 33 Data de Aprovação: Data de Revisão: Dezembro de 2005 A Comissão de Diretores do SENAI Coordenadora das Olimpíadas do Conhecimento determina, de acordo com as normas vigentes

Leia mais

LINTEC VEÍCULOS E MOTORES ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

LINTEC VEÍCULOS E MOTORES ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS LINTEC VEÍCULOS E MOTORES ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Código: ET 700.018 Data: 05/08/2011 MOTOR 3LD1500 LINTEC PRODUTO: MOTOR APROVADO: Adelair Colombo ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MODELO: MOTOR 3LD1500 ELABORADO:

Leia mais

Pré-chicote PR440 e PR440 Drag

Pré-chicote PR440 e PR440 Drag Aplicação O Pré-chicote PR440 é composto por conector principal, conector de comunicação e cabos com 2,5 metros de comprimento. Cada um dos fios contém identificação impressa em português e em inglês e

Leia mais

Motores de Combustão Interna - MCI

Motores de Combustão Interna - MCI Motores de Combustão Interna - MCI Eng. Nauberto R. Pinto Colaboração: Camila R. de Lacerda 29/01/2016 1 Elementos da Combustão 2 Classificação dos motores quanto ao tipo de combustão: Motores de Combustão

Leia mais

Ementário das disciplinas do CST em Automação Industrial Currículo 4 aprovado pelo CDI em 19/12/16

Ementário das disciplinas do CST em Automação Industrial Currículo 4 aprovado pelo CDI em 19/12/16 A103 - Sistemas Hidro-Pneumáticos Ementário das disciplinas do CST em Automação Industrial Currículo 4 aprovado pelo CDI em 19/12/16 Propriedades Físicas do Ar e dos Fluídos - Pressão e Vazão. Princípios

Leia mais

Diagnósticos Cambio dualogic 1.8/1.9 flex

Diagnósticos Cambio dualogic 1.8/1.9 flex Câmbio Dualogic Diagnósticos 21-001- Câmbio Dualogic 1.8 / 1.9 Flex INCONVENIENTE: Veículo em trânsito demora a desacoplar a embreagem. DIAGNOSE: 1) - Verificar se o interruptor de freio esta queimado

Leia mais

Atuadores pneumáticos

Atuadores pneumáticos elcabral@usp.br 1 PMR2560 Robótica Atuadores pneumáticos Eduardo L. L. Cabral elcabral@usp.br elcabral@usp.br 2 Objetivos Atuadores pneumáticos : Conceito; Sistemas pneumáticos ; Tipos principais; Dimensionamento.

Leia mais

Índice. Introdução 03. Cuidados ao manusear o equipamento 05. Acessórios Inclusos 06. Definições do equipamento 07

Índice. Introdução 03. Cuidados ao manusear o equipamento 05. Acessórios Inclusos 06. Definições do equipamento 07 Manual 1 Índice. Introdução 03 Cuidados ao manusear o equipamento 05 Acessórios Inclusos 06 Definições do equipamento 07 Conectando o Pin Out 11 Fazendo medições 13 Testando com injetores e bobinas reais

Leia mais

Programa Especial Injeção Eletrônica 2

Programa Especial Injeção Eletrônica 2 Programa Especial Injeção Eletrônica 2 21/10/2008 às 20h00 Apresentação: Augusto Passadore Introdução A monoinjeção de combustível IAW-G6/G7 é um sistema de injeção intermitente de combustível tipo single

Leia mais

PLANIFICAÇÃO - CURSO PROFISSIONAL DE NÍVEL SECUNDÁRIO

PLANIFICAÇÃO - CURSO PROFISSIONAL DE NÍVEL SECUNDÁRIO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS JOÃO DA SILVA CORREIA ANO LETIVO 2016-2017 PLANIFICAÇÃO - CURSO PROFISSIONAL DE NÍVEL SECUNDÁRIO TÉCNICO DE MANUTENÇÃO INDUSTRIAL MECATRÓNICA AUTOMÓVEL DISCIPLINA: TECNOLOGIAS E

Leia mais

CAPITULO 20 APLICATIVOS PEUGEOT MAGNETI MARELLI MULTIPOINT 8P. 306 1.8/2.0 XU7JP (LFZ)/XU10J2 (RFX) 1993 em diante

CAPITULO 20 APLICATIVOS PEUGEOT MAGNETI MARELLI MULTIPOINT 8P. 306 1.8/2.0 XU7JP (LFZ)/XU10J2 (RFX) 1993 em diante CAPITULO 20 APLICATIVOS PEUGEOT MAGNETI MARELLI MULTIPOINT 8P 306 1.8/2.0 XU7JP (LFZ)/XU10J2 (RFX) 1993 em diante 806 2.0 XU10J2C/Z (RFU) 1994 em diante BOXER 2.0 XU10J2U/X3 (RFW) 1994 em diante COMO FUNCIONA

Leia mais

TORQUES DE APERTO SUSPENSÃO MOTOR

TORQUES DE APERTO SUSPENSÃO MOTOR Coxim motor direito TORQUES DE APERTO SUSPENSÃO MOTOR Motor: 6FY Coxim motor esquerdo 1 4 1 ± 0,1 6 ± 0,6 2 5 6,5 ± 0,6 3 4,5 ± 0,4 6 1,9 ± 0,2 7 3 ± 0,3 8 6 ± 0,6 9 5 ± 0,5 Coxim motor inferior Coxim

Leia mais

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO PREFÁCIO... 15

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO PREFÁCIO... 15 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 13 PREFÁCIO... 15 1 INTRODUÇÃO E DEFINIÇÕES GERAIS... 19 1.1 Aplicações da Simulação Dinâmica... 20 1.2 Tipos de Modelos para Sistemas Dinâmicos... 21 1.3 Modelos Matemáticos...

Leia mais

Eletropneumática. 23/03/2015 Prof. Fagner Ferraz 3

Eletropneumática. 23/03/2015 Prof. Fagner Ferraz 3 ELETROPNEUMÁTICA ELETROPNEUMÁTICA 23/03/2015 Prof. Fagner Ferraz 3 CIRCUITO PNEUMÁTICO X ELETROPNEUMÁTICO 23/03/2015 Prof. Fagner Ferraz 4 CIRCUITO PNEUMÁTICO X ELETROPNEUMÁTICO 23/03/2015 Prof. Fagner

Leia mais

Controle de Processos Aula: Introdução ao controle de processos

Controle de Processos Aula: Introdução ao controle de processos 107484 Controle de Processos Aula: Introdução ao controle de processos Prof. Eduardo Stockler Tognetti Departamento de Engenharia Elétrica Universidade de Brasília UnB 1 o Semestre 2016 E. S. Tognetti

Leia mais

Funcionamentos Sonda lambda

Funcionamentos Sonda lambda Linea 1.4 16v Turbo Funcionamnetos 10-020 - SONDA LAMBDA Características De tipo "planar", estão montadas a montante e a jusante do catalisador e informam a centralina de injeção sobre o andamento da combustão

Leia mais

MOVIMENTO E DINAMISMO

MOVIMENTO E DINAMISMO SOBRE O GRUPO REDUTEP ACIONAMENTOS REDUTEP INTEGRADORA MOVIMENTO E DINAMISMO www.redutep.com.br O GRUPO Redutep Soluções Industriais A divisão Acionamentos oferece os mais variados produtos e acessórios

Leia mais

OBD II - INTRODUÇÃO. Capítulo 19 - OBD II - INTRODUÇÃO. Histórico. Humberto José Manavella - HM Autotrônica 121

OBD II - INTRODUÇÃO. Capítulo 19 - OBD II - INTRODUÇÃO. Histórico. Humberto José Manavella - HM Autotrônica 121 OBD II - INTRODUÇÃO 19 Histórico Neste capítulo serão apresentados os conceitos básicos do padrão OBDII cujo desenvolvimento está intimamente atrelado à diminuição e controle das emissões. Cabe ressaltar

Leia mais

Apostila de Exercícios

Apostila de Exercícios Faculdade de Tecnologia de Santo André Curso de Eletrônica Automotiva Apostila de Exercícios por A. A. M. Laganá com editoração desenvolvida pela Equipe da FATEC Santo André Apostila desenvolvida como

Leia mais

SISTEMA DE CALIBRAÇÃO DE EMISSÕES EM TEMPO REAL

SISTEMA DE CALIBRAÇÃO DE EMISSÕES EM TEMPO REAL Blucher Engineering Proceedings Setembro de 2015, Número 1, Volume 2 SISTEMA DE CALIBRAÇÃO DE EMISSÕES EM TEMPO REAL André Gouvêa¹, Marcello Depieri¹, Fernando Urcino¹, Gledson Rocha¹, Alexandre Maria¹,

Leia mais

1 TERMOS DE USO. Página 3

1 TERMOS DE USO. Página 3 Página 1 Sumário 1 TERMOS DE USO... 3 2 INTRODUÇÃO:... 4 3 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS:... 5 4 ESQUEMA DE LIGAÇÃO... 6 5 DICAS ANTES DA INSTALAÇÃO... 9 6 GARANTIA... 10 Página 2 1 TERMOS DE USO Este manual

Leia mais

MANUAL DE TESTES - SDC 701

MANUAL DE TESTES - SDC 701 DG FLEX SENSOR DE TEMPERATURA DA ÁGUA - RESISTÊNCIA Verificar no conector da ECU, desconectado. Ligar a ponta de prova vermelha (+) do multímetro ao terminal 73-B da ECU. Ligar a ponta de prova preta (-)

Leia mais

PRINCÍPIOS BÁSICOS DA TERMODINÂMICA

PRINCÍPIOS BÁSICOS DA TERMODINÂMICA PRINCÍPIOS BÁSICOS DA TERMODINÂMICA... 1 1.1 Variáveis e Transformações Termodinâmicas... 1 1.2 Primeiro Princípio da Termodinâmica... 1 1.3 Segundo Princípio da Termodinâmica... 2 1.4 Expressões das Variáveis

Leia mais

Aluno: Aluno: Aluno: Aluno: PLANTA DE NÍVEL FESTO

Aluno: Aluno: Aluno: Aluno: PLANTA DE NÍVEL FESTO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA MECÂNICA DEM Sistemas de Controle (CON) Aula Prática 11 (22/05/2012) Prof. Eduardo Bonci Cavalca

Leia mais

Eficiência Volumétrica Definição e propostas

Eficiência Volumétrica Definição e propostas SUBSISTEMA MOTOR Eficiência Volumétrica Definição e propostas Autor: Rodrigo Martinuzzi Índice 1. Introdução Parâmetros essenciais 2. Sistema de admissão Requisitos do sistema de admissão Caracterização

Leia mais

4 - RESULTADOS E ANÁLISES

4 - RESULTADOS E ANÁLISES 4 - RESULTADOS E ANÁLISES Nos resultados são apresentados os parâmetros de calibração e ajuste, os parâmetros de operação e desempenho e, por fim, a análise dos parâmetros de combustão do motor multicombustível.

Leia mais

SISTEMA DE CONTROLE DE PROCESSOS UTILIZANDO SONDA LAMBDA

SISTEMA DE CONTROLE DE PROCESSOS UTILIZANDO SONDA LAMBDA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM SISTEMAS E PROCESSOS INDUSTRIAIS Fundamentos de Instrumentação para Controle de Processos ARTIGO SISTEMA DE CONTROLE DE PROCESSOS UTILIZANDO SONDA LAMBDA Ederson Luis Posselt,

Leia mais