EDITORIAL. A chance perdida. Expediente. Caros (as) amigos (as),

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EDITORIAL. A chance perdida. Expediente. Caros (as) amigos (as),"

Transcrição

1

2 Expediente EDITORIAL SICOOB CREDICOONAI EM REVISTA Cooperativa de Crédito dos Pequenos Empresários, Microempresários e Microempreendedores Sicoob Credicoonai Rua Capitão Salomão, 121 CEP Campos Elíseos Ribeirão Preto SP Fone: (16) Fax: (16) CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Diretoria Executiva do Sicoob Credicoonai Henrique Castilhano Vilares Dir. Presidente Ely Martim Vieira Brentini Dir. Administrativo Marcelo Marcos de Souza Dir. Operacional CONSELHEIROS João Luiz de Freitas Luís Cláudio Cunha CONSELHEIROS FISCAIS Aristeu Lespinasse Filho Lourival Inácio da Silva Rodrigo Sebastião do Couto COMISSÃO EDITORIAL Ely Martim Vieira Brentini Flávia Perone de Freitas Manoel Fernando Pain COLABORADORES Diego Porfírio de Farias (PA São Paulo CEAGESP) CONTEÚDO JORNALÍSTICO Toque de Letra Comunicação JORNALISTA RESPONSÁVEL Márcio Javaroni Mtb /SP COLABORAÇÃO Caroline Azenha Mtb /SP PROJETO GRÁFICO OS3 - Soluções DIRETOR DE ARTE E DIAGRAMAÇÃO Atual Interativa IMPRESSÃO Gráfica e Editora Lima Ouvidoria Sicoob: Textos assinados são de responsabilidade de seus autores Tiragem: exemplares. Edição bimestral A chance perdida Caros (as) amigos (as), O início da primavera foi marcado em nossa cooperativa pelo primeiro uso laboral de nossa nova sede. Apesar de a obra encontrar-se em andamento, passando da fase da estruturação para o acabamento, realizamos no último dia 21 de setembro um treinamento de integração de todos os nossos colaboradores com o novo prédio, que teve seu cronograma de execução reajustado para junho de Em função das comemorações dos 30 anos de nossa cooperativa, iniciamos a primeira de muitas atividades que foi a distribuição de sementes de árvores nativas, realizada nos PAs no último dia 30 de setembro. No início de outubro, fomos agraciados pela Câmara Municipal de Ribeirão Preto com o título de empresa cidadã do município, comenda outorgada pela primeira vez a uma cooperativa. Apesar do momento áureo de nossa cooperativa temos percebido em nossos cooperados uma desmotivação com relação aos seus negócios. Em primeiro lugar, é visível que a baixa liquidez financeira da população tem levado a um aumento de inadimplência. Para os comerciantes vender é um risco enquanto que não vender é estagnação. O segundo gargalo vem da mão de obra: a falta de capacitação e o individualismo exacerbado dos assalariados é geral e em todas as atividades produtivas de nossos cooperados. Temos ouvido frases de lamento do tipo tá difícil ser empregador, ou mexer com gente está impossível. Aliados a esses fatores junta-se a pesada carga tributária, que em contrapartida, descortina a falência dos serviços públicos empobrecidos pelas contingências provocadas pelo propinoduto, com escândalos acontecendo em todas as esferas dos três poderes com uma impunidade que incomoda e desencoraja. Tenho ouvido de bons empreendedores um desânimo sem medidas, uma incerteza quanto à continuidade de seus negócios que leva a uma escassez de investimentos, com alguns falando até em mudar de país para investir. O momento econômico é delicado e merece profunda reflexão. Segundo análise da mais respeitada revista financeira mundial, a The Economist, o Brasil há alguns anos tinha todos os fundamentos econômicos para subir feito um foguete entre as maiores economias do mundo, porém, devido interferências mal sucedidas de um governo despreparado, pôs tudo a perder e propiciou que o foguete, ao invés de subir, explodisse em seu próprio solo. Acreditamos nos bons cooperados e lutaremos todo dia para gerar a esses oportunidades que propiciem o triunfo mesmo diante de tantas adversidades emanadas da pobreza de caráter daqueles que nos governam. Não esmoreçam! Continuemos combatendo o bom combate citado por São Paulo em sua mais famosa carta. Desejamos com fervor dias melhores a todos que vivem de seu honesto trabalho! Diretor Presidente do Sicoob Credicoonai Diretor Presidente do Sicoob SP

3 ÍNDICE Sua cooperativa na Internet ENTREVISTA NOVIDADES Mário Maurici, presidente da CEAGESP...04 Encontro nacional reúne acordeonistas em homenagem a Dominguinhos...14 NOSSAS CIDADES OPINIÃO São Manuel, rota do turismo religioso...06 Sales Oliveira, capital da palha...07 O mercado determina a pesquisa...15 ESPECIAL SISTEMA Sicoob Credicoonai é destaque entre as maiores cooperativas brasileiras...08 Fundo Garantidor do Sicoob aumenta valor garantido aos associados...16 GENTE DE CASA BALANCETE Milho nas veias...10 Balancete...17 EM PAUTA GASTRONOMIA Sicoob Credicoonai comemora 30 anos...12 Delícias do Milho

4 ENTREVISTA Mário Maurici, presidente da CEAGESP ACEAGESP - Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo é a maior central de abastecimento da América Latina. Nesta entrevista exclusiva à Revista Sicoob Credicoonai, o presidente da entidade, Mário Maurici de Lima Morais, que também ocupa a presidência da Associação Brasileira das Centrais de Abastecimento (ABRACEN), fala sobre o funcionamento da CEAGESP e cooperativismo. Revista Sicoob Credicoonai - A CEAGESP é o maior entreposto de alimentos da América Latina, tendo movimentado cerca de R$ 6,85 bilhões e atendido, em média, 50 mil pessoas por dia no ano passado. Como manter uma estrutura eficaz de atendimento diante de números dessa magnitude? Mário Maurici - Várias ações estão sendo implementadas, visando melhorar a cada dia o atendimento às milhares de pessoas que circulam ou trabalham no ETSP (Entreposto Terminal de São Paulo), pois a CEAGESP é referência em abastecimento, sendo o maior entreposto de alimentos frescos da América Latina. Uma das medidas é a implantação do novo modelo de circulação viária em sua área, com o objetivo de tornar o embarque e o desembarque de produtos e de mercadorias mais eficientes, organizados e seguros. O projeto será implantado pela empresa concessionária C3V (Companhia de Concessões em Circulação Veicular), que vai investir R$ 25 milhões de verba própria nas obras, sem uso de dinheiro público. Também faz parte do projeto a instalação de 300 câmeras de vigilância, que, ligadas à central de monitoramento da concessionária, vão dar mais segurança aos usuários e visitantes. Com essas medidas a CEAGESP pretende atrair mais visitantes e aumentar o volume de negócios de quem trabalha aqui. Entre diversas ações, também implementamos o Programa de Rotulagem. A proposta visa estimular a adoção de rótulo nas embalagens de frutas e hortaliças frescas, com informações sobre o produtor e seu produto (data de embalagem, local de origem, peso líquido etc.), o que evita que os comerciantes sejam autuados por órgãos de fiscalização, além de proporcionar maior segurança ao consumidor sobre a qualidade do produto. O principal público da CEAGESP são comerciantes ou consumidores comuns? A grande maioria é de atacadistas. A CEAGESP atende diariamente feirantes, donos de supermercados, peixarias e restaurantes, mas também é procurado pelo consumidor final por meio do Varejão e da Feira de Flores. São comercializadas cerca de 10 mil toneladas de 4

5 ENTREVISTA alimentos por dia, vindos de 1450 municípios de 21 Estados brasileiros, e também de outros 16 países. São frutas, legumes, verduras, flores, pescados e diversos (alho, batata, cebola, coco seco e ovos). Os negócios gerados na CEAGESP são responsáveis por qual percentual de abastecimento de alimentos no estado de São Paulo? Os negócios gerados aqui respondem por 60% do abastecimento da Grande São Paulo, além do interior de São Paulo, outros Estados e Países. Além da Capital, a CEAGESP está presente em quais cidades do interior? Há planos de ampliar essa rede de atendimento? Para onde? No final dos anos 70, a CEAGESP iniciou um processo de descentralização do abastecimento de produtos hortícolas, inaugurando em São José do Rio Preto seu primeiro entreposto de comercialização atacadista fora da Capital. Hoje a Companhia está presente em 12 cidades: Araçatuba, Araraquara, Bauru, Franca, Guaratinguetá, Marília, Piracicaba, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, São José dos Campos e Sorocaba. Mas, no momento, não há planos para ampliação. Como funciona o processo de admissão de novos permissionários? As áreas de comercialização no ETSP são atribuídas mediante prévio procedimento licitatório. Para se tornar um permissionário é preciso acompanhar a abertura de uma licitação no portal da CEAGESP e participar. Além de acompanhar a abertura de licitações pelo portal, pode-se também consultar o DEPEC para verificar a disponibilidade de áreas a serem licitadas. O senhor também é presidente da ABRACEN - Associação Brasileira das Centrais de Abastecimento. Como funciona a interação entre a CEAGESP e outras centrais estaduais de abastecimento? É um desafio estar à frente da ABRACEN e da CEAGESP. Procuro sempre trabalhar da forma mais harmoniosa possível mesmo quando em alguns casos não há um consenso. Na ABRACEN procuramos intermediar os conflitos e promover soluções, por meio da continuidade do trabalho da gestão anterior, que tinha como diretriz garantir o diálogo entre a sociedade, o governo e as Ceasas. Qual sua opinião sobre o sistema cooperativista? No sistema cooperativista a grande força vem do campo. Este setor contribui de forma essencial para que o governo realize sua política econômica para a agricultura. De forma participativa e democrática, os cooperados tem a possibilidade de participar e opinar contribuindo em todas as decisões a serem tomadas. Por meio do sistema de cooperativismo são oferecidos produtos e serviços cada vez melhores, vindo a beneficiar uma grande parcela da população. De acordo com dados divulgados pela OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras), em 2012 foram injetados R$ 8 bi na economia nacional, apenas com salários e benefícios ao trabalhador. Cerca de 370 mil brasileiros tornaram-se cooperativistas e até dezembro do mesmo ano, 10,4 milhões de brasileiros estavam associados a uma cooperativa. Na região Sudeste temos aproximadamente 4,9 milhões de cooperados, sendo que o estado de São Paulo se destaca em primeira posição com 3,4 milhões. É notório que, cada vez mais, os brasileiros aderem a esse modelo de negócio. Os números também confirmam a importância do setor na redução das desigualdades sociais. Ainda de acordo com a OCB, atualmente 50% de toda a produção agropecuária brasileira passa, de alguma maneira, por uma cooperativa. Além disso, no último ano, o setor contabilizou cerca de US$ 6 bilhões em exportações, sendo 98% da pauta oriundos deste ramo. São dados muito relevantes que demonstram claramente a força das cooperativas e seu impacto na economia nacional. Qual a importância para a CEAGESP da presença de um Posto de Atendimento (PA) do Sicoob Credicoonai na central, oferecendo todos os diferenciais do cooperativismo de crédito? Para nossos permissionários, atacadistas e consumidores em geral, e até mesmo aqueles que trabalham nos boxes no Entreposto Terminal de São Paulo, contar com uma cooperativa de crédito funcionando no ETSP é muito positivo. Como associado do Sicoob Credicoonai os cooperados têm a possibilidade de conseguir aprovação para linhas de crédito a taxas muito mais atrativas que as praticadas no mercado. 5

6 Especial SÃO MANUEL ROTA DO TURISMO RELIGIOSO A história de São Manuel começa com a doação de 13 alqueires para o patrimônio da Capela de São Manuel, em 17 de junho de 1870, pelo alferes Manoel Gomes de Faria e dona Delfina Carolina Gomes, e por Antonio Joaquim Mendes e dona Sinhorinha Rosa da Conceição. Essas terras, localizadas na região ao norte do rio Claro, denominada Água Clara, foram trocadas no ano seguinte por outras, às margens do Ribeirão do Paraíso, onde de fato ocorreu o povoamento de São Manuel do Paraíso. Em 1880 foi elevada à Freguesia, fazendo parte do município de Botucatu. Passou à condição de Vila cinco anos depois, recebendo o nome de São Manuel do Paraíso. O desmembramento de Botucatu aconteceu em Naquela época, o município de São Manuel era constituído pelos distritos de Igaraçu do Tietê, Areiópolis, Pratânia e Aparecida (destes apenas o último permanece como parte de São Manuel, os demais distritos tornaram-se municípios). A região já era visitada por caravanas de bandeirantes a caminho do Mato Grosso, mas com a chegada de imigrantes italianos, espanhóis e portugueses, no século XX, começou a cultura de cultivo de café, economia que impulsionou o desenvolvimento do município. Atualmente, a indústria e o setor de serviços são responsáveis por cerca de 60% dos empregos gerados no município. A agricultura também é forte, com destaque para a produção de cana-de-açúcar, café e laranja. São Manuel se destaca por sua tradição e fé, contando com diversas rotas de turismo religioso, como a Parada da Fé. Na Festa da Assunção de Nossa Senhora ao Céu, comemorada no dia 15 de agosto, visitam a cidade cerca de 50 mil romeiros. Sicoob Credicoonai em São Manuel O Posto de Atendimento Sicoob Credicoonai em São Manuel, inaugurado em 02 de maio de 2008, está localizado na Rua 15 de Novembro nº 409 (Fone ). O gestor é o Tedi Fernando Dinhani, que conta com as colaboradoras Danila Aparecida Rodrigues e Eliane de Fátima Sousa. Conheça São Manuel Fundação: 17 de junho de 1870 População: (IBGE/2010) Área: 650 km² Prefeito: Marcos Roberto Casquel Monti Distância da Capital: 258 km Cidades limite: Botucatu, Pratânia, Lençóis Paulista, Areiópolis, Igaraçu do Tietê, Mineiros do Tietê, Dois Córregos e Barra Bonita PIB per capita: R$ ,86 (IBGE/2010) 6

7 Especial SALES OLIVEIRA CAPITAL DA PALHA O início do povoamento do território do atual município de Sales Oliveira aconteceu com a instalação de fazendas cafeeiras, ainda no final do século XIX. E com a chegada dos trilhos da Companhia Mogiana de Estradas de Ferro, em 1899, e a construção de uma casa comercial e hotel, no ano seguinte, pelo tenentecoronel João Damasceno Pereira, consolidou-se esse processo de povoamento. A estação ferroviária, construída entre as nascentes dos córregos Aurora, Ponte Funda e Capão da Cruz, recebeu o nome de Sales Oliveira, em homenagem ao engenheiro Francisco de Sales Oliveira Júnior, responsável pela sua construção e pai do futuro presidente do Estado de São Paulo (equivalente ao hoje cargo de governador) Armando de Sales Oliveira. No começo era popularmente conhecido como Santa Rita de Sales, por ainda não haver um registro oficial do povoado. Em dezembro de 1906, recebeu o nome oficial de Sales Oliveira ao ser criado o Distrito de Paz. Chegou a ser distrito de Nuporanga e, em 1909, foi anexado à Orlândia, sendo finalmente alçada a município em 30 de novembro de A cidade está entre as primeiras do estado a fazer o recadastramento digital dos eleitores e já teve o sistema de identificação biométrico (por impressão digital) utilizado nas eleições de Atualmente, a principal atividade econômica do município gira em torno da produção de milho para a manufatura das chamadas palheiras, para fornecimento ao mercado tabagista. Sicoob Credicoonai em Sales Oliveira Em Sales Oliveira desde 29 de julho de 2009, o Posto de Atendimento Sicoob Credicoonai está localizado na Praça Vitório Costacurta nº 15 (Fone ). Jaqueline Ramos de Souza é a gestora e conta com a colaboração de Joziane Aparecida da Fonseca e Isabela Teodoro da Silva. Conheça Sales Oliveira Fundação: 1 de janeiro de 1945 População: (IBGE/2010) Área: 305 km² Prefeito: Fabio Godoy Graton Distância da Capital: 381 km Cidades limite: Morro Agudo, Orlândia, Nuporanga, Batatais, Jardinópolis e Pontal PIB per capita: R$ ,51 (IBGE/2010) 7

8 ESPECIAL Sicoob Credicoonai é destaque entre as maiores cooperativas brasileiras O Sicoob Credicoonai está em posição de destaque no ranking das 100 maiores instituições cooperativas do Brasil no primeiro semestre de 2013, divulgado recentemente pelo Portal do Cooperativismo de Crédito (www.cooperativismodecredito. coop.br) com dados da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) e do Banco Central do Brasil (BACEN). Entre todas as cooperativas de crédito ativas brasileiras, o Sicoob Credicoonai é dono da nona maior carteira de crédito, com mais de R$ 494 milhões emprestados em junho. Esse resultado ressalta a boa relação que temos com os nossos cooperados, pois com o 17º maior ativo temos a nona maior carteira de crédito do Brasil. É a confiança plena de nossos cooperados no Sicoob Credicoonai, afirma o presidente Henrique Castilhano Vilares, fazendo a comparação entre a posição no ranking dos ativos da cooperativa (R$ 694,610 milhões) com a da carteira de crédito. 8

9 ESPECIAL O número de Postos de Atendimento (PAs) também ocupa lugar de destaque na lista. Com apenas três unidades atrás do quarto colocado, o Sicoob Credicoonai é hoje a quinta maior cooperativa do Brasil em número de PAs. Somos cooperados, distribuídos por 39 Postos de Atendimento, em 36 cidades nos estados de São Paulo e Minas Gerais, o que faz do Sicoob Credicoonai a quinta maior rede de atendimento do cooperativismo de crédito brasileiro, diz Henrique. Sentimos muito orgulho em perceber que os aproximadamente R$500 que os 25 cooperados pioneiros capitalizaram há 30 anos transformaramse em R$ 136 milhões de Patrimônio Liquido, o 17º maior do país, completa o presidente do Sicoob Credicoonai. O ranking levou em consideração o volume de ativos, depósitos, operações de crédito, patrimônio líquido, número de pontos de atendimento e sobras dos seis primeiros meses do ano, o que equivale ao lucro dos bancos comerciais. Sistema Financeiro O Banco Central do Brasil também divulgou, em setembro, o resumo dos principais dados do Sistema Financeiro Nacional, que totalizou R$ 6,350 trilhões, o que representa uma evolução de 6,43% no primeiro semestre do ano. O percentual, porém, é a metade do crescimento observado pelas cooperativas de crédito, que foi de 12,78% no mesmo período. As instituições financeiras cooperativas administravam em junho ativos de R$ 155 bilhões, dando ao segmento a sexta posição no Sistema Financeiro Nacional, com 2,44% do volume de ativos, 4,21% do volume de depósitos, 4,36% do patrimônio líquido e 2,57% do volume de operações de crédito. 9

10 GENTE DE CASA Milho nas veias O Entreposto Terminal de São Paulo da CEAGESP (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo), localizado na Vila Leopoldina, está entre os maiores do mundo em volume de comercialização. Seus números são todos superlativos. Por seus portões passam, todos os dias, mais de 10 mil toneladas de frutas, legumes, verduras, pescados e flores,vindos de todas as regiões do Brasil e do exterior, responsáveis por abastecer mais de 60% da Grande São Paulo. E por seus 700 mil metros quadrados (equivalente a mais de 100 campos de futebol), passam cerca de 30 mil pessoas - população superior a muitos municípios onde o Sicoob Credicoonai está presente. Gente que em muitos casos está ali há décadas, tendo formado e criado família trabalhando na CEAGESP. Alguns, inclusive, já dividem espaço no negócio com as novas gerações, herdeiras de uma paixão que está no sangue. É o caso do Sr. João Uehara. Natural de Presidente Prudente, cidade distante mais de 550 km da capital paulista, ele começou a vida profissional nas feiras livres. Fiquei uns 18 anos como feirante e produtor. Depois, achei que a CEAGESP tinha um campo melhor do que a feira e me aventurei por aqui. E graças a Deus tive um bom retorno, conta o empresário, há 31 anos na central de abastecimento. No início, ele lembra, a movimentação ainda era bem menor do que hoje e tudo era feito manualmente. Quando eu cheguei a CEAGESP já tinha quase 20 anos, o movimento estava melhorando dia a dia, expandido cada vez mais os negócios. 10

11 Então recém-casado, Sr. João comercializava apenas couve-flor, repolho, cenoura e brócolis naqueles primeiros anos. O tempo foi passado e achamos o foco do milho-verde, então procurei me especializar no produto e hoje temos um bom nome, explica o cooperado, que já adotou o vegetal como sobrenome, sendo conhecido por todos como João do Milho. De tanto o pessoal falar João do Milho bolei o Milhos do João, que é o nome comercial da empresa. Atualmente, a empresa comercializa em média 2000 sacos de milho por dia. Atuando ao lado do pai nos negócios, Fabio Uehara conta que os clientes são, principalmente, pamonheiros, feirantes e donos de mercados, sacolões e carrinhos que vendem milho-verde nas ruas. Na entressafra, que é uma época de frio, chegamos a fornecer milho para a região Sul e, esporadicamente, até mesmo para a Argentina e o Uruguai. Assim como o destino, a origem do milho comercializado também varia conforme a época do ano. No verão trabalhamos com produtos da região de Itapetininga e Capão Bonito, enquanto que no inverno mudamos para as áreas de Vargem Grande do Sul, Pirassununga e até Monte Alto. Como o milho é uma especialidade que precisa de calor, então migramos de lugar para ter o produto o ano todo, ensina Fabio. Formado em Engenharia Civil, Fabio Uehara chegou a trabalhar na área por algum tempo, mas retornou no ano passado ao Ceagesp. O milho sempre esteve nas minhas veias. E logo, tornou-se associado Sicoob Credicoonai - um dos primeiros do PA Ceagesp. Recebi a visita do gestor, que me apresentou a cooperativa e eu achei muito interessante. A grande diferença é a transparência nos procedimentos. Você deposita seu dinheiro e sabe que daqui a um mês não vai ter taxa e estará lá tudo aquilo que depositou. Por isso indico o Sicoob Credicoonai, com certeza. 11

12 EM PAUTA Sicoob Credicoonai comemora 30 anos O Brasil adota políticas recessivas, restrições administrativas às importações e uma maxidesvalorização da moeda vigente, o cruzeiro. Os preços dos produtos agrícolas aumentam, alavancados pelos insumos, que eram importados, bem como pelos custos de transporte. Tudo isso ajuda a produzir uma inflação na economia brasileira de 211% ao ano. O PIB (Produto Interno Bruto) apresentou o pior desempenho de sua história, com queda de 5%, o que se refletiu em forte baixa da renda per capita e aumento do desemprego. Nesse cenário econômico, um grupo de 12

13 EM PAUTA agricultores da região de Ribeirão Preto vislumbrou a possibilidade de proporcionar assistência financeira em atividades específicas por meio da mutualidade. Após participarem dos precursores Seminário Estadual de Crédito Rural Cooperativo, organizado pelo Ocesp (Organização das Cooperativas do Estado de São Paulo), e do Seminário Brasileiro das Cooperativas de Crédito, patrocinado pelo OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras) e pelo Banco Nacional de Crédito Cooperativo (BNCC), eles aprovaram a constituição, no dia 13 de dezembro, da então Cooperativa de Crédito Rural Coonai Ltda., com 25 cooperados fundadores e presidida por Rubens de Freitas. Passadas três décadas, o Sicoob Credicoonai prepara uma série de ações para celebrar a data. Começando pela criação do logotipo comemorativo, com destaque para os 30 anos. A logomarca estará presente em diversas peças, como adesivos, outdoors e camisetas, e em todas as campanhas e impressos da cooperativa. Junto a ela, foi instituído o slogan Muito mais do que você pensa, que reflete o início de uma nova etapa no Sicoob Credicoonai, sem deixar de lado a tradição e toda trajetória da cooperativa. Para levar a marca ainda mais longe, o vídeo institucional Sicoob Credicoonai 30 anos, produzido com a participação de cooperados e que mostra a história e crescimento da cooperativa, estará nas telas da TV Globo. O lançamento da campanha (que também engloba revistas, jornais e outdoors) vai acontecer no intervalo do Jornal Nacional. Faz parte das comemorações, ainda, a ação 30 anos em um dia, que surpreenderá os cooperados em todos os Postos de Atendimento nos dias 30 de cada mês - até dezembro. As láureas não param por aí. O reconhecimento à importância do Sicoob Credicoonai vai além. Em dezembro, os Correios lançarão selo e carimbo comemorativo em homenagem à cooperativa. E, em Ribeirão Preto, a Câmara Municipal aprovou a entrega do título de empresa cidadã ao Sicoob Credicoonai. 13

14 NOVIDADES Encontro nacional reúne acordeonistas em homenagem a Dominguinhos A Fazenda Santa Estela, no distrito de Jurucê, em Jardinópolis (SP), foi o palco do 11º Encontro Nacional de Acordeonistas. Em pleno Feriado da Independência, centenas de pessoas acompanharam o tradicional evento, que não acontecia desde 2008 e neste ano homenageou o mestre Dominguinhos, falecido recentemente. O Encontro Nacional de Acordeonistas é promovido por Gilda Montans. A primeira edição aconteceu em Nosso objetivo era reunir sanfoneiros, estudantes, músicos amadores, profissionais e admiradores do acordeom em uma confraternização que possibilitasse a troca de experiências e o resgate da cultura musical brasileira, conta a organizadora, que é cooperada Sicoob Credicoonai. Neste ano, o evento recebeu as participações especiais do acordeonista Paolo Gandolfi, professor e concertista italiano, e Bebê Kramer, considerado uma das revelações da música instrumental brasileira, além de músicos de Ribeirão Preto e cidades da região, que embalaram o público presente com clássicos como Saudades do Matão (Jorge Galati), Quarto Centenário (Mário Zan), Asa Branca (Luiz Gonzaga) e Só Quero um Xodó (Dominguinhos). O Encontro Nacional de Acordeonistas teve o apoio do Sicoob Credicoonai. Acordeom, sanfona ou gaita? O acordeom (ou acordeão), também chamado sanfona e gaita, é um instrumento musical aerofone de origem alemã, composto por um fole, um diapasão e duas caixas harmônicas de madeira. O primeiro acordeom que chegou ao Brasil chamava-se concertina, tornando-se popular principalmente nas regiões Nordeste (onde é conhecido como sanfona ), Centro-Oeste e Sul (chamado de gaita ). Inicialmente era usado para retratar canções do folclore dos imigrantes portugueses, alemães, italianos, franceses e espanhóis. Porém, desde o início do século XX, mais precisamente com a construção da malha ferroviária brasileira pelos ingleses, deuse início a um novo ritmo, o forró, característico do nordeste brasileiro, no qual um dos principais instrumentos musicais é o acordeom. Fonte: Wikipédia 14

15 OPINIÃO Vicente Golfeto Professor universitário, comentarista econômico e diretor do Instituto de Economia Maurílio Biagi, da ACIRP. O artigo faz parte do livro Um olhar sobre o mundo - Palavras, experiências e reflexões. O mercado determina a pesquisa Afinal, por que é tão pequena a inovação tecnológica na indústria brasileira? Ou, em outras palavras, por que a inovação tecnológica foi tão grande no agronegócio de maneira que estamos entre os países mais avançados do mundo neste segmento enquanto a indústria de transformação esteve descompassada? Fácil de responder. É preciso, no entanto, darmos um mergulho no passado onde inclusive constataremos que mesmo a indústria paulista - de longe a mais desenvolvida, a mais robusta do País - nunca teve um bom nível de inovação tecnológica. Vejamos algumas razões. Primeiro, o modelo fechado de economia. A indústria brasileira, salvo insignificantes exceções, nunca foi submetida à competição com as indústrias estrangeiras. A reserva de mercado, quando perenizada, leva à acomodação de maneira fatal desestimulando inovações. Segundo, não teve a indústria uma Embrapa, uma empresa pública completamente diferente das tradicionais empresas públicas, não raro cidadelas de ineficiência. A Embrapa é responsável por 3% do total de artigos científicos sobre agropecuária publicados em todo mundo, uma média excelente se considerarmos os 1,2% do Brasil entendido como todas as áreas econômicas, inclusive a agropecuária. Não é a pesquisa, seja a realizada pelos institutos de pesquisa, seja a realizada em universidades, que deve determinar a inovação a ser processada na indústria atendendo o mercado consumidor. É o contrário: o mercado consumidor estabelece a exigência que a indústria, através de inovações tecnológicas, transforma em competências a serem oferecidas. Conforme as inovações exigidas pelo consumidor e não raro impostas pela concorrência, a indústria reorienta ou redefine as pesquisas. Só a ciência, só a pesquisa, importa. Mas não é tudo. Há até quem diga que pesquisar apenas, sem transformar as descobertas em inovação e em riqueza, é jogar dinheiro fora. Se for dinheiro particular - o que é raro - é desperdício. Agora, se for dinheiro público, deveria ser crime. E não tem sido. Submetida à competição, a indústria busca a inovação como legítima defesa que se renova continuamente na medida em que, com um olho no mercado consumidor e outro olho na necessidade de acompanhar as inovações, ela aciona pesquisadores. Não raro, estes são contratados. No Brasil em geral e mesmo em nossa região em particular, os doutores trabalham mais nas universidades do que na indústria. E aí, no entanto, é que seria seu verdadeiro habitat. 15

16 SISTEMA Fundo Garantidor do Sicoob aumenta valor garantido aos associados O valor garantido aos associados das cooperativas de crédito do Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob), maior instituição financeira cooperativa do Brasil, passou de R$ 70 mil para até R$ 250 mil, equiparandose às condições do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que garante os bancos de varejo. O Fundo Garantidor do Sicoob (FGS) cobrirá também as operações de Letra de Câmbio do Agronegócio (LCA), além dos depósitos à vista e a prazo. A garantia é valida, por CPF ou CNPJ, para associados de cooperativas que, eventualmente, apresentem situação de desequilíbrio patrimonial e econômico-financeiro. Para Bento Venturim, presidente do Fundo Garantidor do Sicoob, a mudança aprovada durante a última assembleia geral, demonstra a solidez do FGS e reflete a boa saúde financeira das cooperativas do Sicoob. Juntamente com o Conselho Consultivo de Crédito da Organização das Cooperativas Brasileiras (Ceco/OCB), o Sicoob atua na implantação do Fundo Garantidor Único (FGCoop) para o sistema de crédito cooperativo nacional. No entanto, isso não nos impede de trabalharmos para garantir ainda mais os recursos dos nossos associados. Somos instituição financeira não bancária de primeira linha. Por isso devemos garantir o mesmo que os bancos. O que é o FGS - O Fundo Garantidor do Sicoob (FGS), foi implantado com o objetivo de garantir os depósitos à vista e a prazo dos associados de cooperativas singulares do Sistem de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob) que, eventualmente, apresentem situação de desequilíbrio patrimonial e econômico-financeiro. A constituição de Fundo Garantidor do Sicoob decorreu pelo fato do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), o fundo garantidor dos bancos, não oferecer cobertura aos depósitos de associados de cooperativas de crédito. Para oferecer aos associados à garantia prestada pelo FGS, as cooperativas são submetidas a rigoroso processo de avaliação, instituído por regulamento próprio, de forma que o direito à cobertura de todas as cooperativas participantes possa ser assegurado. As cooperativas associadas ao FGS possuem um instrumento para acompanhamento sobre as atividades de gestão e recebem relatório mensal com informações como a evolução das contribuições ordinárias, critérios para aplicação dos recursos, rentabilidade, quantidade e risco das associadas, evolução do patrimônio e eventuais coberturas. O Fundo também presta cobertura em processos de incorporação em que a cooperativa incorporada apresente estado de insolvência. 16

17 BALANÇOS PATRIMONIAIS BALANCETE ENCERRADO EM 31/07/2013. EXPRESSO EM REAIS. ATIVO PASSIVO Circulante e Realizável a Longo Prazo ,76 Circulante e Exigivel a Longo Prazo ,06 Disponibilidades ,95 Depósitos ,62 Aplicações Interfinanceiras de Liquidez ,42 Depósitos a Vista ,46 Títulos e Valores Mobiliários ,68 Depósitos a Prazo ,16 Relações Interfinanceiras ,61 Relações Interfinanceiras ,14 Operações de Crédito ,80 Repasses Inerfinanceiros ,14 Operacões de Crédito ,51 (Provisão P/ Operacão de Crédito) ( ,71) Obrigações por Emprestimos e Repasses ,70 Outros Créditos ,36 Repasses ,70 Outros Valores e Bens ,94 Outras Obrigações ,60 Bens Não de Uso Próprio ,44 Sociais e Estatutárias ,98 Despesas Antecipadas ,50 Fiscais e Previdenciarias ,08 Diversas ,54 Permanente ,00 Investimentos ,42 Patrimonio Liquido ,94 Imobilizado de Uso ,60 Capital Social ,19 Intangível ,98 Reserva de Reavaliação ,51 Reserva Legal ,18 Outras Reservas ,30 Sobras Acumuladas ,76 Contas de Resultado ,76 Receita ,45 Despesa ( ,69) Total do Ativo ,76 Total do Passivo ,76 COOPERATIVA DE CRÉDITO DOS PEQUENOS EMPRESÁRIOS, MICROEMPRESÁRIOS E MICROEMPREENDEDORES SICOOB CREDICOONAI HENRIQUE CASTILHANO VILARES DIRETOR PRESIDENTE CPF ELY MARTIM VIEIRA BRENTINI DIRETOR ADMINISTRATIVO CPF MARCELO MARCOS DE SOUZA DIRETOR OPERACIONAL CPF SIRLENE A. FORTUNATO CONTABILISTA CRC 1SP /O-5 17

18 GASTRONOMIA Delícias do Milho Como nesta edição você conheceu o Sr. João, especialista na iguaria, não poderíamos trazer qualquer receita que não viesse do milho. Para abrir ainda mais o apetite, apresentamos dois pratos, um doce e outro salgado, com o vegetal como principal ingrediente. Mãos à obra! Bom apetite... Nuggets de milho Ingredientes * 1 lata de milho verde; * 3/4 de xícara (chá) de leite; * 1 colher (sopa) de margarina; * 5 colheres (sopa) de farinha de trigo; * 1 colher (chá) de sal; * 1 ovo batido; * 1 xícara (chá) de farinha de rosca; * Óleo para fritar. Modo de Preparo No liquidificador, bata o milho verde, o leite, a margarina, a farinha de trigo e o sal. Em uma panela, ponha a mistura e leve ao fogo baixo, mexendo sempre, até se soltar do fundo. Deixe esfriar. Com as mãos, molde os nuggets. Passe no ovo e em seguida na farinha de rosca. Em uma frigideira, aqueça bem o óleo e frite os nuggets até dourarem. Coloque os sobre papel toalha para retirar o excesso de gordura. Brigadeiro de milho verde Ingredientes * 1 lata de leite condensado; * 1 lata de milho verde, sem água; * 50 gramas de coco ralado; * 1 colher (sopa) de margarina sem sal. Modo de Preparo Bata no liquidificador o leite condensado, o milho verde escorrido e o coco ralado. Leve a mistura ao fogo com a margarina. Mexa até desprender da panela ou até obter o ponto de brigadeiro normal. Depois, deixe esfriar. Modele os brigadeiros e passe no coco ralado. 18

19 O preço do amor REFLEXÃO Uma tarde, um menino aproximou-se de sua mãe, que preparava o jantar, e entregou-lhe uma folha de papel com algo escrito. Depois que secou as mãos e tirou o avental, ela leu: - Cortar a grama do jardim: R$3 - Por limpar meu quarto esta semana: R$1 - Por ir ao supermercado em seu lugar: R$2 - Por cuidar de meu irmãozinho enquanto você ia às compras: R$2 - Por tirar o lixo toda semana: R$1 - Por ter um boletim com boas notas: R$5 - Por limpar e varrer o quintal: R$2 - TOTAL DA DIVIDA: R$16 NADA - Pelo medo e pelas preocupações que me esperam: NADA - Por comidas, roupas e brinquedos: NADA - Por limpar-te o nariz: NADA - CUSTO TOTAL DE MEU AMOR: NADA Quando o menino terminou de ler o que sua mãe havia escrito tinha os olhos cheios de lágrimas. Olhou nos olhos da mãe e disse: Eu te amo, mamãe!. Logo após, pegou um lápis e escreveu com uma letra enorme: TOTALMENTE PAGO A mãe olhou o menino, que aguardava cheio de expectativa. Finalmente, ela pegou um lápis e no verso da mesma nota escreveu: - Por levar-te nove meses em meu ventre e dar-te a vida: NADA - Por tantas noites sem dormir, curar-te e orar por ti: NADA - Pelos problemas e pelos prantos que me causastes: 19

20 Sicoob consórcios Unindo pessoas para realizar o seu sonho. O Sicoob Consórcios é administrado pela Ponta Administradora de Consórcios Ltda. Seu sonho de ter uma casa própria ou um veículo novo ou usado está cada vez mais perto de virar realidade. No Sicoob Consórcios, existe um plano que cabe no seu orçamento. Com ele, você pode planejar a compra de sua casa ou de um carro novo em condições especiais e com segurança. Para saber mais, procure uma cooperativa do Sicoob ou acesse SAC - Serviço de Atendimento ao Consorciado Ouvidoria ( Telefone destina-se ao atendimento de reclamações e denúncias dos consorciados.) Banco Central do Brasil (Telefone destina-se ao atendimento de denúncias e reclamações.) Endereço Eletrônico: (Para acesso a informações sobre empresas autorizadas pelo Banco Central do Brasil para construir grupos de consórcios.)

SICOOB NORTE. Resultados

SICOOB NORTE. Resultados SICOOB NORTE Resultados 2014 MENSAGEM DA DIRETORIA O Sicoob Norte conseguiu ótimos resultados, numa clara demonstração da força do trabalho cooperativo, na busca por maior participação no mercado financeiro

Leia mais

em números Relatório de Prestação de Contas Sicoob Sul

em números Relatório de Prestação de Contas Sicoob Sul em números Relatório de Prestação de Contas Sicoob Sul O desempenho e os resultados alcançados pelo Sicoob Sul em comprovam as vantagens do trabalho coletivo em cooperativa. Mesmo num ano de muitas incertezas

Leia mais

em números Relatório de Prestação de Contas Sicoob Norte

em números Relatório de Prestação de Contas Sicoob Norte em números Relatório de Prestação de Contas Sicoob Norte O desempenho e os resultados alcançados pelo Sicoob Norte em comprovam as vantagens do trabalho coletivo em cooperativa. Mesmo num ano de muitas

Leia mais

Entrevistado: Almir Barbassa Entrevistador: - Data:11/08/2009 Tempo do Áudio: 23 30

Entrevistado: Almir Barbassa Entrevistador: - Data:11/08/2009 Tempo do Áudio: 23 30 1 Entrevistado: Almir Barbassa Entrevistador: - Data:11/08/2009 Tempo do Áudio: 23 30 Entrevistador- Como o senhor vê a economia mundial e qual o posicionamento do Brasil, após quase um ano da quebra do

Leia mais

PROJETO INTERNACIONAL

PROJETO INTERNACIONAL PROJETO INTERNACIONAL EM 10 PASSOS Ubirajara Marques Direitos: Todos os direitos reservados para Center Group International Duração: 1 hora Apresentação: Linguagem simples, para micros e médios empresários

Leia mais

RELATÓRIO DA GESTÃO 2014

RELATÓRIO DA GESTÃO 2014 1 Senhores Associados: RELATÓRIO DA GESTÃO 2014 Temos a satisfação de apresentar o Relatório da Gestão e as Demonstrações Contábeis da CREDICOAMO Crédito Rural Cooperativa, relativas às atividades desenvolvidas

Leia mais

AGRONEGÓCIO PANORAMA ATUAL

AGRONEGÓCIO PANORAMA ATUAL AGRONEGÓCIO PANORAMA ATUAL IMPORTÂNCIA ECONOMICA 1- Exportações em 2014: Mais de US$ 100 bilhões de dólares; 2- Contribui com aproximadamente 23% do PIB brasileiro; 3- São mais de 1 trilhão de Reais e

Leia mais

Projeto PODEMOS MAIS E MELHOR

Projeto PODEMOS MAIS E MELHOR Projeto PODEMOS MAIS E MELHOR Mostra Local de: Londrina Categoria do projeto: I Projetos em Andamento (projetos em execução atualmente) Nome da Instituição/Empresa: "PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE RIBEIRÃO

Leia mais

Discurso do presidente Alexandre Tombini na comemoração dos 30 anos da Associação Brasileira de Bancos Comerciais (ABBC).

Discurso do presidente Alexandre Tombini na comemoração dos 30 anos da Associação Brasileira de Bancos Comerciais (ABBC). São Paulo, 21 de março de 2013. Discurso do presidente Alexandre Tombini na comemoração dos 30 anos da Associação Brasileira de Bancos Comerciais (ABBC). Senhoras e senhores É com grande satisfação que

Leia mais

Cenário positivo. Construção e Negócios - São Paulo/SP - REVISTA - 03/05/2012-19:49:37. Texto: Lucas Rizzi

Cenário positivo. Construção e Negócios - São Paulo/SP - REVISTA - 03/05/2012-19:49:37. Texto: Lucas Rizzi Cenário positivo Construção e Negócios - São Paulo/SP - REVISTA - 03/05/2012-19:49:37 Texto: Lucas Rizzi Crescimento econômico, redução da pobreza, renda em expansão e dois grandes eventos esportivos vindo

Leia mais

P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento.

P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento. museudapessoa.net P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento. R Eu nasci em Piúma, em primeiro lugar meu nome é Ivo, nasci

Leia mais

Resultados 1T07 10 de maio de 2007

Resultados 1T07 10 de maio de 2007 PUBLICIDADE CAIXA CRESCEU 102% BASE DE ASSINANTES BANDA LARGA CRESCEU 32% São Paulo, O UOL (BOVESPA: UOLL4) anuncia hoje os resultados do 1T07. As demonstrações financeiras da Companhia são elaboradas

Leia mais

MARKETING PARA FAZENDAS

MARKETING PARA FAZENDAS DICAS PRÁTICAS DE MARKETING PARA FAZENDAS Sobre o Porteira Digital O Porteira Digital foi criado com objetivo de fornecer soluções práticas de Marketing para o produtor rural que deseja fazer de seu negócio

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 11 Pronunciamento sobre a questão

Leia mais

COMO INVESTIR PARA GANHAR DINHEIRO

COMO INVESTIR PARA GANHAR DINHEIRO COMO INVESTIR PARA GANHAR DINHEIRO Por que ler este livro? Você já escutou histórias de pessoas que ganharam muito dinheiro investindo, seja em imóveis ou na Bolsa de Valores? Após ter escutado todas essas

Leia mais

Especial Lucro dos Bancos

Especial Lucro dos Bancos Boletim Econômico Edição nº 90 novembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Especial Lucro dos Bancos 1 Tabela dos Lucros em 2014 Ano Banco Período Lucro 2 0 1 4 Itaú Unibanco

Leia mais

11 Segredos para a Construção de Riqueza Capítulo II

11 Segredos para a Construção de Riqueza Capítulo II Capítulo II Mark Ford 11 Segredos para a Construção de Riqueza Capítulo Dois Como uma nota de $10 me deixou mais rico do que todos os meus amigos Das centenas de estratégias de construção de riqueza que

Leia mais

Amigo varejista, Boa leitura e aproveite para promover melhorias em sua loja! Conheça o Instituto Redecard:

Amigo varejista, Boa leitura e aproveite para promover melhorias em sua loja! Conheça o Instituto Redecard: Mercearia Amigo varejista, A partir deste mês outubro - o Tribanco traz novidades no Projeto Capitão Varejo, pois conta agora com a parceria do Instituto Redecard. Juntos, irão levar até você mais informação

Leia mais

Como Plantar Pensando na Renda

Como Plantar Pensando na Renda Como Plantar Pensando na Renda A PERSPECTIVA DE RENDA É UM BOM MOTIVO PARA O AGRICULTOR PRODUZIR É a renda que motiva o agricultor Com que motivação, você agricultor, trabalha a terra? É claro, você também

Leia mais

LEI Nº. 1826 DE 4 DE MAIO DE 2011

LEI Nº. 1826 DE 4 DE MAIO DE 2011 LEI Nº. 1826 DE 4 DE MAIO DE 2011 "AUTORIZA ASSINATURA DE CONVÊNIO E CONCEDE CONTRIBUIÇÃO CORRENTE ESPECIAL À ASSOCIAÇÃO DESENVOLVIMENTO DAS BANDEIRINHAS & DETERMINA OUTRAS PROVIDÊNCIAS" A Câmara Municipal

Leia mais

SICOOB CREDIROCHAS. Resultados

SICOOB CREDIROCHAS. Resultados SICOOB CREDIROCHAS Resultados 2014 MENSAGEM DA DIRETORIA O Sicoob Credirochas conseguiu ótimos resultados numa clara demonstração da força do trabalho cooperativo, na busca por maior participação no mercado

Leia mais

Anita de Souza Dias Gutierrez Engenheira agrônoma Centro de Qualidade em Horticultura hortiescolha@ceagesp.gov.br 11 36433890/ 27

Anita de Souza Dias Gutierrez Engenheira agrônoma Centro de Qualidade em Horticultura hortiescolha@ceagesp.gov.br 11 36433890/ 27 Anita de Souza Dias Gutierrez Engenheira agrônoma Centro de Qualidade em Horticultura hortiescolha@ceagesp.gov.br 11 36433890/ 27 Centro de Qualidade em Horticultura CEAGESP Construção e adoção de ferramentas

Leia mais

CLIPPING Mídias de Primeiro Foco. Cliente: Fharos Veículo: revista da Farmácia Seção: Artigos Data: Agosto/2008

CLIPPING Mídias de Primeiro Foco. Cliente: Fharos Veículo: revista da Farmácia Seção: Artigos Data: Agosto/2008 CLIPPING Mídias de Primeiro Foco Cliente: Fharos Veículo: revista da Farmácia Seção: Artigos Data: Agosto/2008 2 Cliente: Fharos Veículo: Revista Posto de Observação Data: Agosto/2008 3 4 Cliente: Fharos

Leia mais

EMPREENDEDORISMO DE. Professor Victor Sotero

EMPREENDEDORISMO DE. Professor Victor Sotero EMPREENDEDORISMO DE NEGÓCIOS COM INFORMÁTICA Professor Victor Sotero 1 OBJETIVOS DA DISCIPLINA Esta disciplina apresenta uma metodologia para formação de empreendedores. Aberta e flexível, baseada em princípios

Leia mais

Direcional Engenharia S.A.

Direcional Engenharia S.A. 1 Direcional Engenharia S.A. Relatório da Administração Exercício encerrado em 31 / 12 / 2007 Para a Direcional Engenharia S.A., o ano de 2007 foi marcado por recordes e fortes mudanças: registramos marcas

Leia mais

ANÁLISE ECONÔMICO FINANCEIRA DA EMPRESA BOMBRIL S.A.

ANÁLISE ECONÔMICO FINANCEIRA DA EMPRESA BOMBRIL S.A. Universidade Federal do Pará Centro: Sócio Econômico Curso: Ciências Contábeis Disciplina: Análise de Demonstrativos Contábeis II Professor: Héber Lavor Moreira Aluno: Roberto Lima Matrícula:05010001601

Leia mais

MEU FATOR DE SUCESSO A essência do seu trabalho PLANO DE CARREIRA E VANTAGENS

MEU FATOR DE SUCESSO A essência do seu trabalho PLANO DE CARREIRA E VANTAGENS MEU FATOR DE SUCESSO A essência do seu trabalho PLANO DE CARREIRA E VANTAGENS Seja Bem Vinda! Em 1995 quando ao lado da minha família idealizei a Fator 5, tinha a meu favor a minha força de vontade, minha

Leia mais

10 ANOS. Conte até 10 e saiba por quê.

10 ANOS. Conte até 10 e saiba por quê. 10 ANOS O Programa de Aquisição de Alimentos completou dez anos. Instituído pela Lei nº 10.696, de 2 de julho de 2003, o PAA tem se consolidado como um instrumento de estímulo à organização produtiva e

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL II RELATÓRIO ANALÍTICO

TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL II RELATÓRIO ANALÍTICO II RELATÓRIO ANALÍTICO 15 1 CONTEXTO ECONÔMICO A quantidade e a qualidade dos serviços públicos prestados por um governo aos seus cidadãos são fortemente influenciadas pelo contexto econômico local, mas

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01176-2 VULCABRAS SA 50.926.955/0001-42 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01176-2 VULCABRAS SA 50.926.955/0001-42 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/1999 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS.

Leia mais

Cooperativismo - Forma ideal de organização

Cooperativismo - Forma ideal de organização Cooperativismo - Forma ideal de organização Cooperativismo é modelo socioeconômico capaz de unir desenvolvimento econômico e bem-estar social. Seus referenciais fundamentais são: participação democrática,

Leia mais

COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002

COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002 COMENTÁRIOS DO DESEMPENHO NO 3º TRIMESTRE E 9 MESES DE 2002 Desempenho Em ambiente de queda da atividade na indústria automobilística, a Iochpe-Maxion apresentou um crescimento de 8,4% nas vendas no terceiro

Leia mais

Atlas Digital de MINAS GERAIS 1 de 18

Atlas Digital de MINAS GERAIS 1 de 18 Atlas Digital de MINAS GERAIS 1 de 18 Características Agropecuárias A sociedade brasileira viveu no século XX uma transformação socioeconômica e cultural passando de uma sociedade agrária para uma sociedade

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 38 Discurso na cerimónia do V Encontro

Leia mais

Neste e-book vamos esclarecer melhor como é feita essa transição financeira, quais os melhores investimentos para a aposentadoria, como você deve administrar os demais gastos, onde é possível cortar despesas

Leia mais

O que é o conglomerado Caixa...

O que é o conglomerado Caixa... CAIXA FEDERAL QUAL CAIXA QUEREMOS? Março 2015 O que é o conglomerado Caixa... A Caixa é uma instituição financeira constituída pelo Decreto-Lei 759/1969, sob a forma de empresa pública, vinculada ao Ministério

Leia mais

Boletim de Conjuntura Econômica Outubro 2008

Boletim de Conjuntura Econômica Outubro 2008 Boletim de Conjuntura Econômica Outubro 008 PIB avança e cresce 6% Avanço do PIB no segundo trimestre foi o maior desde 00 A economia brasileira cresceu mais que o esperado no segundo trimestre, impulsionada

Leia mais

SAC: Fale com quem resolve

SAC: Fale com quem resolve SAC: Fale com quem resolve A Febraban e a sociedade DECRETO 6523/08: UM NOVO CENÁRIO PARA OS SACs NOS BANCOS O setor bancário está cada vez mais consciente de seu papel na sociedade e deseja assumi-lo

Leia mais

BALANCETES E RELATÓRIOS

BALANCETES E RELATÓRIOS Matéria - Contabilidade SUMÁRIO 1. Considerações Iniciais 2. Balancetes NBC T 2.7 3. Modelos de Balancetes 4. Relatórios 4.1. Relatórios por área de responsabilidade BALANCETES E RELATÓRIOS 5. Balancetes

Leia mais

PROPOSTA COMERCIAL REVISTA UTILITÀ DELIVERY DE MARCAS CINTA

PROPOSTA COMERCIAL REVISTA UTILITÀ DELIVERY DE MARCAS CINTA av. das américas 16.579, sala 201 recreio, 22790-701, rio de janeiro-rj tel: 21 2437 4222 21 2437 2669 www.utilitaonline.com.br PROPOSTA COMERCIAL REVISTA UTILITÀ DELIVERY DE MARCAS CINTA QUEM SOMOS Tudo

Leia mais

Receitas Deliciosas de Aproveitamentos APRESENTAÇÃO EVITANDO O DESPERDÍCIO. Receitas deliciosas com talos, folhas e sementes

Receitas Deliciosas de Aproveitamentos APRESENTAÇÃO EVITANDO O DESPERDÍCIO. Receitas deliciosas com talos, folhas e sementes APRESENTAÇÃO A alimentação e tão necessária ao nosso corpo quanto o ar que precisamos para a nossa sobrevivência, devem ter qualidade para garantir a nossa saúde. Quando falamos em alimentação com qualidade

Leia mais

www.panamericano.com.br

www.panamericano.com.br www.panamericano.com.br Agenda Principais dados do Banco Histórico Divulgação das Demonstrações Financeiras Resultado e Balanço Providências e Perspectivas 2 Agenda Principais dados do Banco 3 Composição

Leia mais

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos!

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! Documento final aprovado por adolescentes dos Estados do Amazonas, da Bahia, do Ceará, do Mato Grosso,

Leia mais

Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados,

Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, Deputado Edson Ezequiel PMDB/RJ 19/05/2014 Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, Venho a esta tribuna para falar de um assunto altamente preocupante para o nosso país. Trata-se do CUSTO BRASIL,

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01991-7 IGARATINGA PARTICIPAÇÕES S.A. 06.977.739/0001-34 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01991-7 IGARATINGA PARTICIPAÇÕES S.A. 06.977.739/0001-34 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/6/25 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS.

Leia mais

Uma Experiência Empreendedora da Educação Cooperativa

Uma Experiência Empreendedora da Educação Cooperativa Uma Experiência Empreendedora da Educação Cooperativa Prá colher, temos que plantar, compadre, temos que pensar no futuro. José Dionízio Leite É TICA L IDERANÇA L IBERDADE O RGANIZAÇÃO S OLIDARIEDADE

Leia mais

Durante todos esses anos o estudo e reflexão da Bíblia nas comunidades foram e são a força geradora na luta.

Durante todos esses anos o estudo e reflexão da Bíblia nas comunidades foram e são a força geradora na luta. Eu, Irmã Rita Rodrigues Pessoa, religiosa do Sagrado Coração de Maria há 57 anos, sou nordestina da Paraíba - Brasil. Há 30 anos trabalho no semi-areado sertão da Bahia nas cidades de Pindobaçu e Filadélfia-

Leia mais

A LOCAMERICA SEMINOVOS

A LOCAMERICA SEMINOVOS A LOCAMERICA A Locamerica é uma companhia especializada em locação de frotas customizadas para empresas. Desde 13 no mercado, a locadora ocupa o segundo lugar no ranking das maiores do setor em número

Leia mais

Avaliação das Contas Regionais do Piauí 2008

Avaliação das Contas Regionais do Piauí 2008 Avaliação das Contas Regionais do Piauí 2008 A economia piauiense, em 2008, apresentou expansão em volume do Produto Interno Bruto (PIB) de 8,8% em relação ao ano anterior. Foi a maior taxa de crescimento

Leia mais

Manual de. Educação Financeira. Dicas para planejar e poupar seu dinheiro. Cecreb MANUAL DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA

Manual de. Educação Financeira. Dicas para planejar e poupar seu dinheiro. Cecreb MANUAL DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA Manual de Educação Financeira MANUAL DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA Dicas para planejar e poupar seu dinheiro 1 A filosofia da Manual de Educação Financeira 2 Um dos princípios básicos das Cooperativas de Crédito

Leia mais

DIREÇÃO NACIONAL DA CUT APROVA ENCAMINHAMENTO PARA DEFESA DA PROPOSTA DE NEGOCIAÇÃO DO SALÁRIO MÍNIMO, DAS APOSENTADORIAS E DO FATOR PREVIDENCIÁRIO

DIREÇÃO NACIONAL DA CUT APROVA ENCAMINHAMENTO PARA DEFESA DA PROPOSTA DE NEGOCIAÇÃO DO SALÁRIO MÍNIMO, DAS APOSENTADORIAS E DO FATOR PREVIDENCIÁRIO DIREÇÃO NACIONAL DA CUT APROVA ENCAMINHAMENTO PARA DEFESA DA PROPOSTA DE NEGOCIAÇÃO DO SALÁRIO MÍNIMO, DAS APOSENTADORIAS E DO FATOR PREVIDENCIÁRIO A CUT e as centrais sindicais negociaram com o governo

Leia mais

Mensagem da Diretoria

Mensagem da Diretoria Sicoob Sul-Serrano Mensagem da Diretoria Mais uma vez, a força do trabalho cooperativo foi comprovada através do desempenho e resultados alcançados pelo Sicoob em 2013. Enquanto a economia brasileira se

Leia mais

1 - Por que a empresa precisa organizar e manter sua contabilidade?

1 - Por que a empresa precisa organizar e manter sua contabilidade? Nas atividades empresariais, a área financeira assume, a cada dia, funções mais amplas de coordenação entre o operacional e as expectativas dos acionistas na busca de resultados com os menores riscos.

Leia mais

Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br

Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebrae.com.br NO CAMPO: UMA FAMÍLIA DE SOLUÇÕES EDUCACIONAIS PARA PRODUTORES RURAIS. TODA MINHA FAMÍLIA VIVE DA PRODUÇÃO RURAL. E MAIS DE CINCO MILHÕES

Leia mais

FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO

FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO FORMAÇÃO DO TERRITÓRIO BRASILEIRO É claro que o Brasil não brotou do chão como uma planta. O Solo que o Brasil hoje ocupa já existia, o que não existia era o seu território, a porção do espaço sob domínio,

Leia mais

REMESSAS DO EXTERIOR. Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil

REMESSAS DO EXTERIOR. Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil REMESSAS DO EXTERIOR Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no Brasil Programa de Remessas e Capacitação para Emigrantes Brasileiros e seus Beneficiários no

Leia mais

INSTITUIÇÃO FINANCEIRA CREDIALIANÇA COOPERATIVA DE CRÉDITO RURAL Av. Castro Alves, 1579 - Rolândia - PR CNPJ: 78.157.146/0001-32

INSTITUIÇÃO FINANCEIRA CREDIALIANÇA COOPERATIVA DE CRÉDITO RURAL Av. Castro Alves, 1579 - Rolândia - PR CNPJ: 78.157.146/0001-32 INSTITUIÇÃO FINANCEIRA CREDIALIANÇA COOPERATIVA DE CRÉDITO RURAL Av. Castro Alves, 1579 - Rolândia - PR CNPJ: 78.157.146/0001-32 BALANCETE PATRIMONIAL EM 30 DE NOVEMBRO DE 2015 (valores expressos em milhares

Leia mais

Rio de Janeiro, 5 de junho de 2008

Rio de Janeiro, 5 de junho de 2008 Rio de Janeiro, 5 de junho de 2008 IDENTIFICAÇÃO Meu nome é Alexandre da Silva França. Eu nasci em 17 do sete de 1958, no Rio de Janeiro. FORMAÇÃO Eu sou tecnólogo em processamento de dados. PRIMEIRO DIA

Leia mais

Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008

Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008 IDENTIFICAÇÃO Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008 Humberto Cordeiro Carvalho admitido pela companhia em 1 de julho de 1981. Eu nasci em 25 de maio de 55 em Campos do Goytacazes. FORMAÇÃO Segundo grau Escola

Leia mais

Brasil avança, mas é quarto país mais desigual da América Latina, diz ONU

Brasil avança, mas é quarto país mais desigual da América Latina, diz ONU Brasil avança, mas é quarto país mais desigual da América Latina, diz ONU Estudo faz balanço de serviços urbanos básicos, como a gestão dos resíduos sólidos. (Foto: Reprodução) Apesar do crescimento econômico,

Leia mais

CARTILHA DE ORIENTAÇÃO SOBRE A LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL

CARTILHA DE ORIENTAÇÃO SOBRE A LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO CARTILHA DE ORIENTAÇÃO SOBRE A LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL 1. O que é a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF)? A Lei de Responsabilidade Fiscal é um código

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 49 Discurso no encontro com grupo

Leia mais

Sistema de Informações de Crédito do Banco Central Solidez para o Sistema Financeiro Nacional Facilidades para os tomadores de empréstimos

Sistema de Informações de Crédito do Banco Central Solidez para o Sistema Financeiro Nacional Facilidades para os tomadores de empréstimos Sistema de Informações de Crédito do Banco Central Solidez para o Sistema Financeiro Nacional Facilidades para os tomadores de empréstimos Transparência para a sociedade istema de Informações de Crédito

Leia mais

Seminário Setorial de Construção Civil APIMEC SUL. Outubro de 2010

Seminário Setorial de Construção Civil APIMEC SUL. Outubro de 2010 Seminário Setorial de Construção Civil APIMEC SUL Outubro de 2010 Aviso Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são apenas fatos históricos, mas refletem as metas e as expectativas

Leia mais

A classe média em alta

A classe média em alta 4 Reportagem Especial > ZERO HORA > QUARTA 6 AGOSTO 2008 A ascensão da família Ferreira, da zona norte de Porto Alegre, para a classe média converge com a evolução da economia brasileira nos últimos 21

Leia mais

2ª edição Ampliada e Revisada. Capítulo 5 Balanço Patrimonial

2ª edição Ampliada e Revisada. Capítulo 5 Balanço Patrimonial 2ª edição Ampliada e Revisada Capítulo Balanço Patrimonial Tópicos do Estudo Introdução Representação gráfica. Ativo. Passivo. Patrimônio Líquido. Outros acréscimos ao Patrimônio Líquido (PL) As obrigações

Leia mais

Fortaleza, 4 de novembro de 2013.

Fortaleza, 4 de novembro de 2013. Fortaleza, 4 de novembro de 2013. Discurso do Ministro Alexandre Tombini, Presidente do Banco Central do Brasil, no V Fórum Banco Central sobre Inclusão Financeira Senhoras e senhores, boa tarde a todos.

Leia mais

ações de cidadania ONG estimula o protagonismo de jovens para que eles atuem transformando a realidade de região castigada pela seca no Ceará

ações de cidadania ONG estimula o protagonismo de jovens para que eles atuem transformando a realidade de região castigada pela seca no Ceará ações de cidadania Onde o sol nasce ONG estimula o protagonismo de jovens para que eles atuem transformando a realidade de região castigada pela seca no Ceará O triste cenário já é um velho conhecido por

Leia mais

Rodobens é destaque no website Infomoney

Rodobens é destaque no website Infomoney Rodobens é destaque no website Infomoney Por: Conrado Mazzoni Cruz 19/04/07-09h55 InfoMoney SÃO PAULO - Atualmente, falar sobre o mercado imobiliário brasileiro é entrar na discussão sobre um possível

Leia mais

ANÁLISE DE BALANÇOS MÓDULO 1

ANÁLISE DE BALANÇOS MÓDULO 1 ANÁLISE DE BALANÇOS MÓDULO 1 Índice Análise Vertical e Análise Horizontal...3 1. Introdução...3 2. Objetivos e técnicas de análise...4 3. Análise vertical...7 3.1 Cálculos da análise vertical do balanço

Leia mais

JORNAL. Fundação Atlântico: 10 anos de realizações e dedicação aos Participantes e Assistidos. 2 a 7

JORNAL. Fundação Atlântico: 10 anos de realizações e dedicação aos Participantes e Assistidos. 2 a 7 n o 31 ano X 2 o quadrimestre de 2014 Uma Publicação da Fundação Atlântico de Seguridade Social Fundação Atlântico: 10 anos de realizações e dedicação aos Participantes e Assistidos 2 a 7 Renda+ Programa

Leia mais

Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico

Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico CUSTOMER SUCCESS STORY Abril 2014 Solução CA Technologies Garante Entrega de Novo Serviço de Notícias do Jornal Valor Econômico PERFIL DO CLIENTE Indústria: Mídia Companhia: Valor Econômico Funcionários:

Leia mais

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Henrique de Campos Meirelles Novembro de 20 1 Fundamentos macroeconômicos sólidos e medidas anti-crise 2 % a.a. Inflação na meta 8 6 metas cumpridas

Leia mais

05) Um mesmo assinante poderá ter em casa o acesso normal do STFC e o AICE? - O assinante poderá ter somente um AICE e poderá ter outro plano.

05) Um mesmo assinante poderá ter em casa o acesso normal do STFC e o AICE? - O assinante poderá ter somente um AICE e poderá ter outro plano. 01) O que é AICE? Significa Acesso Individual Classe Especial. É um Plano básico e com regulamentação própria (Regulamentado pela Resolução Nº 586, da ANATEL, de 05 de abril de 2012). Modalidade de telefonia

Leia mais

NA-News Ascudt. Datas comemorativas Agosto

NA-News Ascudt. Datas comemorativas Agosto NA-News Ascudt Agosto, do latim augustus, é o oitavo mês do calendário gregoriano. É assim chamado por decreto em honra do imperador César Augusto. Este não queria ficar atrás de Júlio César, em honra

Leia mais

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04 Práticas de Gestão Editorial Geovanne. 02 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) Como faço isso? Acesse online: 03 e 04 www. No inicio da década de 90 os

Leia mais

alimentos para o brasil APRESENTAÇÃO

alimentos para o brasil APRESENTAÇÃO 2014-2015 alimentos para o brasil APRESENTAÇÃO O Plano Safra da Agricultura Familiar 2014/2015 Alimentos Para o Brasil vem consolidar mais de uma década de políticas públicas que melhoram a vida de quem

Leia mais

ATENÇÃO. O Banco do Brasil apesar de não ser mais uma autoridade, ainda exerce atividades típicas de Banco Central.

ATENÇÃO. O Banco do Brasil apesar de não ser mais uma autoridade, ainda exerce atividades típicas de Banco Central. 1. BREVE HISTÓRICO DO SFN O SFN brasileiro é relativamente novo. Tem pouco mais de 50 anos. Foi criado em 1964. Mas isso não quer dizer que não existiam instituições financeiras anteriormente. Com a vinda

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca Programa transmitido em 26 de fevereiro

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PRESIDENTE KUBITSCHEK Estado de Minas Gerais MENSAGEM Nº

PREFEITURA MUNICIPAL DE PRESIDENTE KUBITSCHEK Estado de Minas Gerais MENSAGEM Nº MENSAGEM Nº Senhores membros da Câmara Municipal, Submeto à elevada deliberação de V. Exªs. o texto do projeto de lei que institui o Plano Plurianual para o período de 2002 a 2005. Este projeto foi elaborado

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01910-0 CAROACI PARTICIPAÇÕES S.A. 04.032.433/0001-80 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01910-0 CAROACI PARTICIPAÇÕES S.A. 04.032.433/0001-80 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/22 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS.

Leia mais

REQUERIMENTO (Do Sr. Homero Pereira) Senhor Presidente:

REQUERIMENTO (Do Sr. Homero Pereira) Senhor Presidente: REQUERIMENTO (Do Sr. Homero Pereira) Requer o envio de Indicação ao Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento, no sentido de implantar um Programa de Redução de Perdas de Produtos Agrícolas. Senhor

Leia mais

ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 29 de Setembro de 2015

ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 29 de Setembro de 2015 Associação Brasileira de Supermercados Nº56 ECONOMIA www.abras.com.br A informação que fala direto ao seu bolso 29 de Setembro de 2015 Ritmo de vendas do autosserviço diminui em agosto Resultado do mês

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DO MERCADO DA MADEIRA DE REFLORESTAMENTO NO BRASIL. Sebastião Renato Valverde 1

CARACTERÍSTICAS DO MERCADO DA MADEIRA DE REFLORESTAMENTO NO BRASIL. Sebastião Renato Valverde 1 CARACTERÍSTICAS DO MERCADO DA MADEIRA DE REFLORESTAMENTO NO BRASIL Sebastião Renato Valverde 1 A economia do setor florestal brasileiro até o ano de 1965 era pouco expressiva, tanto que as atividades de

Leia mais

APURAÇÃO DO RESULTADO (1)

APURAÇÃO DO RESULTADO (1) APURAÇÃO DO RESULTADO (1) Isnard Martins - UNESA Rodrigo de Souza Freitas http://www.juliobattisti.com.br/tutoriais/rodrigosfreitas/conhecendocontabilidade012.asp 1 Apuração do Resultado A maioria das

Leia mais

O papel anticíclico do BNDES sobre o crédito

O papel anticíclico do BNDES sobre o crédito 3 ago 2006 Nº 7 O papel anticíclico do BNDES sobre o crédito Por Ernani Teixeira Torres Filho Superintendente da SAE Nas crises, sistema bancário contrai o crédito. BNDES atua em sentido contrário e sua

Leia mais

INTRODUÇÃO. Fui o organizador desse livro, que contém 9 capítulos além de uma introdução que foi escrita por mim.

INTRODUÇÃO. Fui o organizador desse livro, que contém 9 capítulos além de uma introdução que foi escrita por mim. INTRODUÇÃO LIVRO: ECONOMIA E SOCIEDADE DIEGO FIGUEIREDO DIAS Olá, meu caro acadêmico! Bem- vindo ao livro de Economia e Sociedade. Esse livro foi organizado especialmente para você e é por isso que eu

Leia mais

RETRATO DO TURISMO RURAL PELO SEBRAE NACIONAL

RETRATO DO TURISMO RURAL PELO SEBRAE NACIONAL RETRATO DO TURISMO RURAL PELO SEBRAE NACIONAL PEC Nordeste - 2015 Evelynne Tabosa dos Santos Gestora Estadual do Programa de Turismo do Ceará TURISMO NO BRASIL - HISTÓRICO Atividade presente na Constituição

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 68 Discurso na cerimónia de lançamento

Leia mais

Lean na agroindústria: a transformação da indústria de café torrado e moído no Grupo 2 Irmãos

Lean na agroindústria: a transformação da indústria de café torrado e moído no Grupo 2 Irmãos Lean na agroindústria: a transformação da indústria de café torrado e moído no Grupo 2 Irmãos Julio César Paneguini Corrêa A filosofia lean não mais se restringe às empresas de manufatura. Muitos setores

Leia mais

ENGENHARIA E ARQUITETURA PÚBLICA UMA VISÃO SISTÊMICA DA POLÍTICA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA A HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL.

ENGENHARIA E ARQUITETURA PÚBLICA UMA VISÃO SISTÊMICA DA POLÍTICA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA A HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL. ENGENHARIA E ARQUITETURA PÚBLICA UMA VISÃO SISTÊMICA DA POLÍTICA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA A HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL. 1- Apresentação A Constituição de 1988, denominada pelo saudoso Deputado

Leia mais

GPME Prof. Marcelo Cruz

GPME Prof. Marcelo Cruz GPME Prof. Marcelo Cruz Política de Crédito e Empréstimos Objetivos Compreender os tópicos básicos da administração financeira. Compreender a relação da contabilidade com as decisões financeiras. Compreender

Leia mais

Apesar da Lei que institui as diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana, datar de janeiro de 2012, até agora, passados dois anos

Apesar da Lei que institui as diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana, datar de janeiro de 2012, até agora, passados dois anos O presente projeto de Lei que autoriza a implantação do Corredor Capão Redondo / Campo Limpo / Vila Sonia é apresentado de maneira descolada do Projeto de Lei 0017/2014, ora em 2ª votação, e que autoriza

Leia mais

Sicoob Sul-Litorâneo

Sicoob Sul-Litorâneo Sicoob Sul-Litorâneo Mensagem da Diretoria 02 2013 Relatório Anual Mais uma vez, a força do trabalho cooperativo foi comprovada através do desempenho e resultados alcançados pelo Sicoob em 2013. Enquanto

Leia mais

Descrição do Sistema de Franquia. Histórico do Setor. O Fórum Setorial de Franquia

Descrição do Sistema de Franquia. Histórico do Setor. O Fórum Setorial de Franquia Descrição do Sistema de Franquia Franquia é um sistema de distribuição de produtos, tecnologia e/ou serviços. Neste sistema uma empresa detentora de know-how de produção e/ou distribuição de certo produto

Leia mais

Análise Financeira de Balanço

Análise Financeira de Balanço UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Instituto de Engenharia de Produção e Gestão Contabilidade Gerencial EPR 30 Análise Financeira de Balanço Juliano Jun Tatsumi nº11462 Marina Carvalho Brandão nº11466 Itajubá,

Leia mais

Cortadores de cana têm vida útil de escravo em SP

Cortadores de cana têm vida útil de escravo em SP Cortadores de cana têm vida útil de escravo em SP Pressionado a produzir mais, trabalhador atua cerca de 12 anos, como na época da escravidão Conclusão é de pesquisadora da Unesp; usineiros dizem que estão

Leia mais

Uso da biotecnologia garante US$ 3,6 bilhões à agricultura brasileira, aponta novo estudo da ABRASEM

Uso da biotecnologia garante US$ 3,6 bilhões à agricultura brasileira, aponta novo estudo da ABRASEM Uso da biotecnologia garante US$ 3,6 bilhões à agricultura brasileira, aponta novo estudo da ABRASEM Resultados incluem primeiro ano de cultivo de milho geneticamente modificado, além das já tradicionais

Leia mais

Os fundos de pensão precisam de mais...fundos

Os fundos de pensão precisam de mais...fundos Página 1 de 3 Aposentadoria 20/08/2012 05:55 Os fundos de pensão precisam de mais...fundos Os planos de previdência de empresas e bancos não têm conseguido cumprir suas metas, incompatíveis com um cenário

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS Versão : 2. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS Versão : 2. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 7 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais