Comunicado nº 02/2014 Reunião AEFCUP/Diretor

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Comunicado nº 02/2014 Reunião AEFCUP/Diretor"

Transcrição

1 Comunicado nº 02/2014 Reunião AEFCUP/Diretor Ao longo do mandato, o Presidente da DAEFCUP, Carlos Coelho, e o Exmo. Sr. Diretor da FCUP, Professor Doutor António Fernando da Silva, têm vindo a reunir mensalmente com o objetivo de discutir algumas problemáticas do panorama atual da FCUP. A AEFCUP, vem por este meio, informar a comunidade estudantil das conclusões da 3ª reunião, realizada no passado dia 4 de Março. Em relação à oferta e aluguer de cacifos A AEFCUP informou o Diretor dos dois pontos críticos desta questão. Em primeiro lugar, a oferta de cacifos não devia ser tão centralizada localizando-se apenas no FC2 impossibilitando o usufruto deste serviço por grande parte dos estudantes. Em segundo lugar, também se colocam problemas ao nível do aluguer, sendo que é fracamente divulgado e apenas é possível no início do ano letivo. Um estudante que, pelas razões já indicadas ou por diversas outras, se depare com a necessidade de alugar um cacifo após essa época, está, à partida, impedido de o fazer. O Diretor explicou que só existe oferta de cacifos no FC2 porque os mesmos foram comprados pelo Departamento de Química. Após sugestão da AEFCUP, que reforçou a necessidade da própria faculdade ter essa oferta espalhada pelos diversos departamentos, por questões de comodidade e igualdade dos estudantes, foi sugerido pelo Professor que se recolocassem alguns cacifos do edifício FC2 no edifício FC4, à experiência, para não serem gastos fundos desnecessários na compra de outros. Após uma análise cuidada dessa fase experimental, serão colocados também nos restantes departamentos e na biblioteca. Em relação à periodicidade unicamente anual do aluguer, o Diretor mostrou desconhecer essa situação. A AEFCUP sugeriu a elaboração de uma proposta (Anexo I), que será entregue ao Conselho Diretivo. Esta proposta sugere que o aluguer possa ser realizado semestralmente, ou até mesmo pontualmente. Em relação aos preços praticados nos bares, restaurante self-service e máquinas de venda automática, explorados pela empresa Multirest Após várias reuniões, foi-nos apresentada, através do Diretor da FCUP, a dimensão da faculdade como justificação para os preços elevados. O extenso comprimento do campus implica um maior investimento, mais concretamente no aumento do número de bares, funcionários e equipamentos e consequentemente um pagamento de valor mais elevado de água, luz e espaços. Compreendendo esta posição, a AEFCUP relembrou, no entanto, que a Multirest está a prestar um serviço a uma instituição de ensino superior pública e que devia ter em conta as necessidades da comunidade estudantil aí presente. Reforçou também que os preços praticados não refletem em nada a preocupação que deveria existir, e que a própria empresa pode sair ainda mais prejudicada. A AEFCUP acrescentou ainda que a Multirest opera noutras unidades orgânicas da UP, mais concretamente FEUP e FEP, e que os preços são diferentes. Neste mandato, após a recolha dos preços praticados nas outras faculdades, a AEFCUP tomou a iniciativa de apresentar uma proposta de mudança de preços (Anexo II Alínea a.), em produtos que considera prioritários. Fomos informados pelo Diretor da FCUP, que a Multirest vai baixar os preços dos bares, segundo a proposta entregue.

2 Em relação à oferta e qualidade dos serviços prestados pela empresa Multirest No seguimento da proposta entregue pela AEFCUP foi também assinalado à empresa que a oferta e qualidade dos serviços não satisfazem a necessidade dos estudantes. Sugerimos então que se alterassem os produtos fornecidos no serviço de máquinas de venda automática (Anexo II Alínea b.) e que também se colocasse um micro-ondas no bar do edifício FC1. Estas alterações serão introduzidas, em conjunto com a alteração de preços. Relembramos também, que muitos equipamentos se encontram defeituosos, falhando sistematicamente e prejudicando o consumidor. A sua reparação melhoraria significativamente a qualidade do serviço. Dia 4 de Março de Greve dos transportes e encerramento dos bares no Feriado de Carnaval Após algumas queixas por parte dos seus associados, a AEFCUP questionou o Diretor sobre o porquê de após aviso de greve dos transportes, e sabendo que em alguns casos não seriam cumpridos os serviços mínimos a Faculdade de Ciências não ter encerrado, ao contrário de outras Unidades Orgânicas da UP. O Diretor informou que a decisão de não encerrar a Universidade do Porto para férias de Carnaval, foi tomada em reunião de Diretores, na presença do Reitor, e que os casos de incumprimento não são da sua responsabilidade. Reforçou que essa decisão já estava contemplada no calendário escolar deste mesmo ano letivo e que era compensada no Dia da FCUP, em que durante dois dias as atividades letivas são suspensas. No entanto, compreendeu que muitos estudantes não tenham conseguido deslocar-se até à FCUP, impedidos pela falta de transportes. Foi-nos garantido que nesses casos as faltas poderão ser justificadas. Em relação ao encerramento dos bares, explicou que devido ao contrato coletivo de trabalho, a Multirest teve que reduzir a aproximadamente de metade o número de funcionários naquele dia, optando por encerrar também metade dos serviços. Tendo em conta a disposição da faculdade, decidiu manter os mais centrais, em detrimento do bar do edifício FC1 e do edifício FC6. A AEFCUP fez questão de fazer chegar ao Diretor o desagrado da maioria dos estudantes, motivado principalmente pelo fecho do bar do edifício FC1 que tem elevada adesão e se situa próximo da biblioteca. Foi-nos garantido que em situações futuras, o encerramento será repensado, tendo em conta a opinião dos estudantes. Associação de Estudantes da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, 4 de Março de O Presidente, Carlos Eduardo Coelho

3 Anexo I Proposta de Alteração da Periodicidade de Aluguer dos Cacifos A AEFCUP, vem por este meio apresentar a seguinte proposta de alteração dos preços e periodicidade de aluguer dos cacifos da FCUP. Estes preços, após aprovação da proposta, deverão ser aplicados igualmente em toda a faculdade, em conjunto com a descentralização do serviço de cacifos. Cacifos Preço Atual Proposta de Preço Total Serviço Caução Total Serviço Caução Anual Semestral ,5 2,5 5 Pontual ,5 0,5 5 Propomos que a caução dos cacifos seja reduzida para metade. Em caso de abertura forçada, o objeto danificado é o cadeado, não havendo danos nem prejuízo para a FCUP. A caução deve ser um dissuasor de negligência e julgamos que o preço proposto é razoável.

4 Anexo II a. Proposta de alteração dos preços praticados nos Bares e Restaurante Self-Service Preço Atual Proposto Sandes em Carcaça Fiambre 0,85 0,80 Queijo 0,85 0,80 Manteiga 0,50 0,45 Mista 0,95 0,90 Chourição 0,85 0,80 Americana 1,75 1,55 Panado 1,85 1,55 Torradas Pão de Forma 0,75 0,75 1/2 Torrada 0,50 0,45 Torrada Bijú 0,55 0,45 Tosta de Fiambre 0,95 0,85 Tosta de Queijo 0,95 0,85 Tosta Mista 1,25 1,15 Pão Carcaça 0,20 0,25 Pastelaria Pastelaria Variada 0,65 0,65 Lanches 0,75 0,65 Croissant Simples 0,75 0,65 Croissant c/ Queijo 0,95 0,85 Croissant c/ Fiambre 0,95 0,85 Croissant Misto 1,10 1,00 Preço Atual Proposto Cafetaria Café 0,50 0,45 Descafeinado 0,50 0,45 Carioca de Café 0,50 0,45 Carioca de Limão 0,50 0,45 Cevada 0,50 0,45 Copo de Leite 0,55 0,50 Galão 0,75 0,65 Capuccino 0,90 0,80 Chocolate Quente 0,90 0,70 Leite Chocolatado 0,75 0,70 1/2 de Leite Direta 0,75 0,60 Pingo Descafeinado 0,55 0,45 Pingo Direto 0,55 0,45 Águas s/ gás 0,33L 0,55 0,50 0,50L 0,60 0,60 1,5L 0,95 0,90 Em relação ao restaurante self-service, a Multirest irá criar diferentes tipos de menus, para que os estudantes possam escolher a refeição consoante a sua disponibilidade financeira, sem estarem sujeitos a uma obrigação de comprar e/ou consumir produtos que não queira, mas que venham incluídos. O preço do prato individual será também reduzido para o mínimo possível, tendo em conta o preço de custo do mesmo.

5 Anexo II b. Proposta de alteração da oferta e qualidade das Máquinas de Venda Automática A AEFCUP propõe que alguns produtos repetidos considerando a categoria dos mesmos e outros produtos menos prioritários, sejam substituídos por produtos como sandes mais simples e fruta. Consideramos que há demasiado espaço ocupado com produtos repetidos nas máquinas que poderia ser melhor aproveitado, fornecendo uma escolha mais diversificada ao estudante. Relembramos que também urge fazer uma manutenção completa e séria aos equipamentos, que falham sistematicamente, prejudicando o consumidor.

TABELA ALERGIAS E INTOLERÂNCIAS ALIMENTARES

TABELA ALERGIAS E INTOLERÂNCIAS ALIMENTARES ABATANADO CAFÉ CAFÉ COM LEITE + CAFÉ DUPLO CAPUCCINO + CARIOCA LIMÃO CARIOCA CEVADA + CEVADA COM LEITE + + CAFETARIA CHÁ CHÁ COM LEITE + CHOCOLATE QUENTE + COPO DE LEITE + DESCAFEINADO DESCAFEINADO COM

Leia mais

TABELA ALERGIAS E INTOLERÂNCIAS ALIMENTARES

TABELA ALERGIAS E INTOLERÂNCIAS ALIMENTARES SANDES QUENTES SANDES FRIAS Supremo de frango Supremo de lombo Supremo de carne assada Supremo de rosbife Gaulesa Provencal Frango Lombo queijo bacon Francesa Tradicional Bifana de queijo em pão bola de

Leia mais

Crustáceos(*) Peixe(*) Ovos(*) Glúten

Crustáceos(*) Peixe(*) Ovos(*) Glúten CAFÉ CAFÉ COM LEITE + CAPUCCINO + CARIOCA CARIOCA DE LIMÃO CHÁ CHOCOLATE QUENTE + CAFETARIA COPO LEITE + DESCAFEINADO DESCAFEINADO COM LEITE + GALÃO + GALÃO DESCAFEINADO + LEITE ACHOCOLATADO + PINGO DE

Leia mais

CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS

CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS Para: Concessão da Exploração do Bar da Escola Superior de Educação de Portalegre Data: Portalegre, 10 de Agosto de 2012 1. Identificação do Objeto do Contrato O presente

Leia mais

IMPRESSO / REGISTO PLANO DE EMENTAS DE MERENDAS. Dia da semana. Composição da Merenda. Pão de mistura com fiambre. 12g 5g 40g 0,8g 250 Kcal

IMPRESSO / REGISTO PLANO DE EMENTAS DE MERENDAS. Dia da semana. Composição da Merenda. Pão de mistura com fiambre. 12g 5g 40g 0,8g 250 Kcal SEMANA DE 01/09/2015 A 04/09/2015 SEMANA DE 19/10/2015 A 23/10/2015 SEMANA DE 07/12/2015 A 11/12/2015 SEMANA DE 25/01/2016 A 29/01/2016 SEMANA DE 14/03/2016 A 19/03/2016 SEMANA DE 02/05/2016 A 06/05/2016

Leia mais

Foram eleitos os seguintes pontos relevantes: 1. Delegacias Sindicais, 2. Diretoria, 3. Diretoria Provisória, 4. Questões patrimoniais,

Foram eleitos os seguintes pontos relevantes: 1. Delegacias Sindicais, 2. Diretoria, 3. Diretoria Provisória, 4. Questões patrimoniais, Registro da segunda reunião Ordinária da Comissão de Sistematização e Elaboração de Propostas de Estatuto para a entidade resultante da unificação da FENAFISP E Unafisco Sindical. Presentes pela FENAFISP:

Leia mais

Hamburguer. Tradicionais. Frango. X-Salada. 4020 Hamburguer 10,90 4021 X-Burguer (hamburguer e queijo) 12,60

Hamburguer. Tradicionais. Frango. X-Salada. 4020 Hamburguer 10,90 4021 X-Burguer (hamburguer e queijo) 12,60 Hamburguer X-Salada 4020 Hamburguer 10,90 4021 X-Burguer (hamburguer e queijo) 4022 X- Egg (hamburguer, queijo, ovo, alface e tomate) 4023 X-Salada (hamburguer, queijo, alface e tomate) 4024 X-Bacon (hamburguer,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE

REGIMENTO INTERNO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE REGIMENTO INTERNO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE TÍTULO I DA COMPOSIÇÃO E DAS COMPETÊNCIAS CAPÍTULO I - DA COMPOSIÇÃO Art. 1º O CONSEPE é o órgão colegiado superior que supervisiona e

Leia mais

Comunicação durante o processo de auto-avaliação

Comunicação durante o processo de auto-avaliação Comunicação durante o processo de auto-avaliação Durante o processo de auto-avaliação a política de comunicação deve focalizar os ganhos para todas as partes interessadas, colaboradores e cidadãos/clientes.

Leia mais

ETPZP 1989-2014 [ANO LETIVO 2013/14]

ETPZP 1989-2014 [ANO LETIVO 2013/14] ETPZP Petroensino Ensino e Formação Profissional, Lda. Direção Geral Direção Pedagógica 1989-2014 Escola Tecnológica e Profissional da Zona do Pinhal [ANO LETIVO 2013/14] Sistema de Gestão da Qualidade.

Leia mais

ATA DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

ATA DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO ATA DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO Ao décimo primeiro dia do mês de março de dois mil e treze, pelas nove horas e trinta minutos, no edifício da Junta de Freguesia de Viana do Alentejo, reuniu o Conselho

Leia mais

Mandato do Comité de Auditoria

Mandato do Comité de Auditoria BCE-PÚBLICO Mandato do Comité de Auditoria O Comité de Auditoria de alto nível, estabelecido pelo Conselho do Banco Central Europeu (BCE) nos termos do artigo 9.º-A do Regulamento Interno do BCE, reforça

Leia mais

Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Alojamento no ensino superior - Oferta de alojamento nas residências universitárias

Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Alojamento no ensino superior - Oferta de alojamento nas residências universitárias Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Alojamento no ensino superior - Oferta de alojamento nas residências universitárias António José Mendes Cruz de Sousa João Miguel Senra Lopes Rui Filipe

Leia mais

REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU

REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU N.º 41 12-10-2009 BOLETIM OFICIAL DA REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU I SÉRIE 1535 澳 門 特 別 行 政 區 REGIÃO ADMINISTRATIVA ESPECIAL DE MACAU 50/2009 Ordem Executiva n.º 50/2009 Usando da faculdade conferida

Leia mais

Concurso Público. Serviços de Limpeza na Sede e no Edifício Administrativo da Ala Oeste do Instituto do Desporto

Concurso Público. Serviços de Limpeza na Sede e no Edifício Administrativo da Ala Oeste do Instituto do Desporto Concurso Público Serviços de Limpeza na Sede e no Edifício Administrativo da Ala Oeste do Instituto do Desporto Requisitos para a prestação de serviços de limpeza 1. Serviços de limpeza da 1ª parte Fornecimento

Leia mais

CRA Departamento de Comunicação e Marketing Ata de Reunião 23.10.2008

CRA Departamento de Comunicação e Marketing Ata de Reunião 23.10.2008 CRA Departamento de Comunicação e Marketing Ata de Reunião 23.10.2008 I. Chamada de Ordem Adm. Glaucia Pascoaleto Araujo Conselho Regional dos Administradores de São Paulo. Reunião com Coordenadores dos

Leia mais

CONVERT DE ENTRADA. Decreto-lei 24/96 (artº.9º.ponto 4) Portaria n.º 215/2011 (art.º 15.º n.º 1.º e 2.º).

CONVERT DE ENTRADA. Decreto-lei 24/96 (artº.9º.ponto 4) Portaria n.º 215/2011 (art.º 15.º n.º 1.º e 2.º). Selecionamos as dúvidas sobre os direitos dos consumidores da Restauração, Bares e Discotecas quando frequentam esses estabelecimentos. Será que tenho de pagar o Convert de Entrada? Tenho de dar gorjeta?

Leia mais

Regulamento Geral dos Cursos de 1.º Ciclo de Estudos, conducentes ao grau de

Regulamento Geral dos Cursos de 1.º Ciclo de Estudos, conducentes ao grau de 3 APROVADO POR: Conselho Técnico Científico 26 09 2011 Data: / / 26 09 2011 Regulamento Geral dos Cursos de 1.º Ciclo de Estudos, conducentes ao grau de licenciado na ESEP INTRODUÇÃO Os Decretos Lei n.º

Leia mais

Regulamento para a Exploração de Barraquinhas da Recepção ao Caloiro Espaço Guimarães 2013

Regulamento para a Exploração de Barraquinhas da Recepção ao Caloiro Espaço Guimarães 2013 Regulamento para a Exploração de Barraquinhas da Recepção ao Caloiro Espaço Guimarães 2013 Comissões de 2.ª matrícula / Núcleos de Curso / Grupos Culturais/ Grupos de Alunos Artigo 1º Natureza e âmbito

Leia mais

Registo Alimentar de 3 dias. Nota: Leia com atenção, e tente cumprir, os parâmetros de utilização.

Registo Alimentar de 3 dias. Nota: Leia com atenção, e tente cumprir, os parâmetros de utilização. Registo Alimentar de 3 dias Nota: Leia com atenção, e tente cumprir, os parâmetros de utilização. Parâmetros de Utilização: É necessário anotar tudo o que foi ingerido durante 3 dias representativos do

Leia mais

ANTES DE ATUALIZAR O PROGRAMA PARA ESTA NOVA VERSÃO

ANTES DE ATUALIZAR O PROGRAMA PARA ESTA NOVA VERSÃO GPV Gestão de Pessoal e Vencimentos Versão 5.3.72 Janeiro de 2012 Este documento refere as principais alterações implementadas na versão 5.3.72 e passa a fazer parte integrante do manual do programa. ANTES

Leia mais

JANELAS DO FADO PROVE A NOSSA 7,50

JANELAS DO FADO PROVE A NOSSA 7,50 PROVE A NOSSA 7,50 APERITIVOS APERITIVOS Caipirinha 7,50 Porto Calen Velhotes (tawny) 6,00 Porto Real Comp. Velha (Vintage) 12,00 Martini 3,00 Favaios 3,00 Martini com Cerveja 4,50 Favaios com Cerveja

Leia mais

KIT VENDAS 2015 REUNIÕES E BANQUETES

KIT VENDAS 2015 REUNIÕES E BANQUETES KIT VENDAS 2015 REUNIÕES E BANQUETES ÍNDICE FICHA TÉCNICA... 1 DIMENSÕES E CAPACIDADES E TARIFAS DAS SALAS / PLANTA...2 COFFEE STATION... 3 COFFEE BREAKS... 4 WELCOME DRINK S...5 PIC - NICS...6 CONDIÇÕES

Leia mais

RELATÓRIO DE INTERCÂMBIO CRInt ECA. Dados do Intercâmbio

RELATÓRIO DE INTERCÂMBIO CRInt ECA. Dados do Intercâmbio RELATÓRIO DE INTERCÂMBIO CRInt ECA Nome: Nahia Nader Mendes Rosa No. USP 7166634 Curso ECA: Relações Públicas Dados do Intercâmbio Universidade: Universität Potsdam Curso: Ciência Política e alemão como

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO DA CENTRAL DE LABORATÓRIOS EM CIÊNCIA E TECNOLÓGIA AMBIENTAL

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO DA CENTRAL DE LABORATÓRIOS EM CIÊNCIA E TECNOLÓGIA AMBIENTAL PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO REGULAMENTO DA CENTRAL DE LABORATÓRIOS EM CIÊNCIA E TECNOLÓGIA AMBIENTAL BAURU APRESENTAÇÃO O complexo de laboratórios em Ciência e Tecnologia e Ambiental (CTA)

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL Gabinete do Presidente

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL Gabinete do Presidente Diário da Sessão n.º 070 de 18/03/03 Presidente: Passamos ao ponto seguinte da nossa ordem de trabalhos Proposta de Decreto Legislativo Regional que aplica à Região Autónoma dos Açores o Decreto-Lei nº

Leia mais

O ESPAÇO E O TEMPO DE FORA DA SALA DE AULA OBSERVAÇÕES PRELIMINARES

O ESPAÇO E O TEMPO DE FORA DA SALA DE AULA OBSERVAÇÕES PRELIMINARES 1 Trabalho apresentado no II EREBIO Encontro Regional de Ensino de Biologia. Niterói, Rio de Janeiro. Referência: DIB-FERREIRA, Declev Reynier. O espaço e o tempo de fora da sala de aula observações preliminares.

Leia mais

DEPARTAMENTO DO 1º CICLO ANO LETIVO 2012-2013. Critérios de avaliação

DEPARTAMENTO DO 1º CICLO ANO LETIVO 2012-2013. Critérios de avaliação DEPARTAMENTO DO 1º CICLO ANO LETIVO 2012-2013 Critérios de avaliação 0 MATRIZ CURRICULAR DO 1º CICLO COMPONENTES DO CURRÍCULO Áreas curriculares disciplinares de frequência obrigatória: Língua Portuguesa;

Leia mais

RESOLUÇÃO PROPOSTA DE LEI DO CÓDIGO DE TRABALHO CONTINUA INACEITÁVEL NEGOCIAÇÃO DEVE PROSSEGUIR

RESOLUÇÃO PROPOSTA DE LEI DO CÓDIGO DE TRABALHO CONTINUA INACEITÁVEL NEGOCIAÇÃO DEVE PROSSEGUIR RESOLUÇÃO PROPOSTA DE LEI DO CÓDIGO DE TRABALHO CONTINUA INACEITÁVEL NEGOCIAÇÃO DEVE PROSSEGUIR 1. Desde que em Julho passado o Governo anunciou a apresentação de um projecto de Código Laboral, decorreram

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA ADJUDICAÇÃO DO DIREITO DE EXPLORAÇÃO DO. BAR da. Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Alcabideche.

CONCURSO PÚBLICO PARA ADJUDICAÇÃO DO DIREITO DE EXPLORAÇÃO DO. BAR da. Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Alcabideche. CONCURSO PÚBLICO PARA ADJUDICAÇÃO DO DIREITO DE EXPLORAÇÃO DO BAR da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Alcabideche Anúncio Programa de Concurso Caderno de Encargos A Direcção da Associação

Leia mais

PEQUENO-ALMOÇO CONTINENTAL

PEQUENO-ALMOÇO CONTINENTAL BANQUETES 2015 PEQUENO-ALMOÇO CONTINENTAL Mínimo 20 pessoas Pão, Pastéis e Bolo Pão, pão de cereais, Broa de milho, pão de água Croissants e napolitanas Bolo inglês e bolo de iogurte Doce e Manteiga Doce

Leia mais

Neste momento estão em uso as seguintes funcionalidades:

Neste momento estão em uso as seguintes funcionalidades: Apresentação O SIGE - Sistema Integrado de Gestão de Escolas é um produto desenvolvido pela empresa Micro I/O visando contribuir para tornar as escolas locais mais seguros, mais aprazíveis e mais eficientes.

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DAS FACULDADES DA UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA

REGULAMENTO GERAL DAS FACULDADES DA UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA REGULAMENTO GERAL DAS FACULDADES DA UNIVERSIDADE FERNANDO PESSOA Artigo 1º Denominação 1. As faculdades são unidades orgânicas da UFP que integram subunidades orgânicas, reúnem grandes áreas científicas

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA. (Parques. Regulamento de utilização dos parques

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA. (Parques. Regulamento de utilização dos parques UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA (Parques 2015/2016) Regulamento de utilização dos parques 1. Localização e lotação dos parques 2. Horários de utilização 3. Acesso aos parques 4. Inscrição para acesso

Leia mais

Caderno de Encargos Do Procedimento por Negociação, com publicação prévia de Anúncio

Caderno de Encargos Do Procedimento por Negociação, com publicação prévia de Anúncio Caderno de Encargos Do Procedimento por Negociação, com publicação prévia de Anúncio para celebração de contrato de cedência de utilização de diversos espaços, em edifícios municipais, para instalação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 03/2009, DE 5 DE JANEIRO DE 2009

RESOLUÇÃO Nº 03/2009, DE 5 DE JANEIRO DE 2009 RESOLUÇÃO Nº 03/2009, DE 5 DE JANEIRO DE 2009 Altera o Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso - TCC do Curso de Economia, na forma do Anexo. O Reitor da Universidade Regional de Blumenau, no uso

Leia mais

Apresentação de Resultados Plano de Ações de Melhoria. www.anotherstep.pt

Apresentação de Resultados Plano de Ações de Melhoria. www.anotherstep.pt Apresentação de Resultados Plano de Ações de Melhoria www.anotherstep.pt 2 Sumário Ponto de situação Plano de Ações de Melhoria PAM Enquadramento e planeamento Selecção das Ações de Melhoria Fichas de

Leia mais

Clipping Nacional. Educação

Clipping Nacional. Educação Clipping Nacional de Educação Sexta-feira, 22 de Agosto de 2014 Capitare Assessoria de Imprensa SHN, Quadra 2 Bloco F Edifício Executive Tower - Brasília Telefones: (61) 3547-3060 (61) 3522-6090 www.capitare.com.br

Leia mais

COOPERATIVA DE ENSINO DE BENFICA, C.R.L. NORMAS DE FUNCIONAMENTO DA CEBE NO ANO LETIVO 2015/2016

COOPERATIVA DE ENSINO DE BENFICA, C.R.L. NORMAS DE FUNCIONAMENTO DA CEBE NO ANO LETIVO 2015/2016 NORMAS DE FUNCIONAMENTO DA CEBE NO ANO LETIVO 2015/2016 1. FREQUÊNCIA 1.1. A frequência da CEBE está condicionada a que um dos pais e/ou encarregado de educação da criança se tornem sócios da CEBE, para

Leia mais

Índice. Noções gerais sobre a organização de condóminos 3. Assembleia de condomínios / inquilinos 5. O Administrador 7. Regulamento do Condomínio 9

Índice. Noções gerais sobre a organização de condóminos 3. Assembleia de condomínios / inquilinos 5. O Administrador 7. Regulamento do Condomínio 9 GUIA DE CONDOMÍNIO Índice Noções gerais sobre a organização de condóminos 3 Assembleia de condomínios / inquilinos 5 O Administrador 7 Regulamento do Condomínio 9 2 Noções gerais sobre a organização de

Leia mais

Ficha 01 ALIMENTA ÇÃO. O dia é feito de hábitos QUERES MELHORAR? QUERES MELHORAR? Tema 3

Ficha 01 ALIMENTA ÇÃO. O dia é feito de hábitos QUERES MELHORAR? QUERES MELHORAR? Tema 3 Ficha 01 O dia é feito de hábitos :: Analisa o teu dia e os momentos em que te cruzas com alimentos. Quais são os teus hábitos? O que concluis? Lê as pistas para melhorares o teu desempenho. 7h30m Pequeno-almoço

Leia mais

ATA DA DÉCIMA TERCEIRA REUNIÃO DA COMISSÃO PERMANENTE DO PROGRAMA DE APOIO A PLANOS DE REESTRUTURAÇÃO E EXPANSÃO DAS UNIVERSIDADES FEDERAIS REUNI NA

ATA DA DÉCIMA TERCEIRA REUNIÃO DA COMISSÃO PERMANENTE DO PROGRAMA DE APOIO A PLANOS DE REESTRUTURAÇÃO E EXPANSÃO DAS UNIVERSIDADES FEDERAIS REUNI NA ATA DA DÉCIMA TERCEIRA REUNIÃO DA COMISSÃO PERMANENTE DO PROGRAMA DE APOIO A PLANOS DE REESTRUTURAÇÃO E EXPANSÃO DAS UNIVERSIDADES FEDERAIS REUNI NA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA, realizada no dia dez do mês

Leia mais

Conteúdo. Como ler artigos científicos... 2

Conteúdo. Como ler artigos científicos... 2 Comol era r t i gos c i ent íc os Conteúdo Como ler artigos científicos... 2 Dicas de como ler o artigo... 4 Guia de como ler um artigo:... 5 Atividade 1... 7 Etapa 1... 7 Etapa 2... 8 Etapa 3... 8 Etapa

Leia mais

Orientações Gerais para as Disciplinas de Trabalho de Conclusão do Cursos de Sistemas para Internet IFRS - Câmpus Porto Alegre

Orientações Gerais para as Disciplinas de Trabalho de Conclusão do Cursos de Sistemas para Internet IFRS - Câmpus Porto Alegre Orientações Gerais para as Disciplinas de Trabalho de Conclusão do Cursos de Sistemas para Internet IFRS - Câmpus Porto Alegre Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul -

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA. (Parques 2011/2012) Regulamento de utilização dos parques

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA. (Parques 2011/2012) Regulamento de utilização dos parques UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA (Parques 2011/2012) Regulamento de utilização dos parques 1. Localização e lotação dos parques 2. Horários de utilização 3. Acesso aos parques 4. Inscrição para acesso

Leia mais

GASTRONÔMIA EM EVENTOS

GASTRONÔMIA EM EVENTOS GASTRONÔMIA EM EVENTOS Objetivo: atender as necessidades dos organizadores de eventos, quando haja a alimentos e bebidas a serem servidas. Fornecedores desse serviço Hotéis Serviços de buffet (in/out)

Leia mais

REGULAMENTO DE TRANSPORTES ESCOLARES

REGULAMENTO DE TRANSPORTES ESCOLARES REGULAMENTO DE TRANSPORTES ESCOLARES Aprovado por deliberação da Assembleia Municipal de Azambuja de 19 de Setembro de 2012, publicada pelo Edital n.º 77/2012, de 26 de Outubro de 2012. Em vigor desde

Leia mais

QUESTIONÁRIO DO PROFESSOR. 01. Você já acessou a página www.educacaoanguera.ba.gov.br? O que achou? Tem sugestões a apresentar?.........

QUESTIONÁRIO DO PROFESSOR. 01. Você já acessou a página www.educacaoanguera.ba.gov.br? O que achou? Tem sugestões a apresentar?......... ESCOLA: PROFESOR (A): TURNO: ( )M ( )V TURMA: ( )SERIADA ( )MULTISERIADA QUESTIONÁRIO DO PROFESSOR TECNOLOGIA 01. Você já acessou a página www.educacaoanguera.ba.gov.br? O que achou? Tem sugestões a apresentar?

Leia mais

ENTRADAS SOPAS & CREMES. Pão (unid.) Manteiga, queru e patés (unid.) Mini salgadinhos (unid.) Capricho (unid.) Pratinho de presunto

ENTRADAS SOPAS & CREMES. Pão (unid.) Manteiga, queru e patés (unid.) Mini salgadinhos (unid.) Capricho (unid.) Pratinho de presunto ENTRADAS Pão (unid.) Manteiga, queru e patés (unid.) Mini salgadinhos (unid.) Capricho (unid.) Pratinho de presunto Pratinho de salpicão Pratinho de queijinho e presunto Pratinho de polvo ao molho verde

Leia mais

INQUÉRITO - PROJECTO DE TUTORIA A ESTUDANTES ERAMUS OUT

INQUÉRITO - PROJECTO DE TUTORIA A ESTUDANTES ERAMUS OUT INQUÉRITO - PROJECTO DE TUTORIA A ESTUDANTES ERAMUS OUT Desde já, agradecemos a sua participação nesta nova etapa do Projecto de Tutoria a Estudantes ERASMUS versão OUT. Com este inquérito, pretendemos

Leia mais

Certificado energético e medidas de melhoria das habitações Estudo de opinião. Junho 2011

Certificado energético e medidas de melhoria das habitações Estudo de opinião. Junho 2011 Certificado energético e medidas de melhoria das habitações Estudo de opinião Junho 2011 Objectivos Avaliar se os indivíduos que habitam em casas já certificadas, conhecem o respectivo certificado energético

Leia mais

REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS DA FREGUESIA DE PARANHOS

REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS DA FREGUESIA DE PARANHOS REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS DA FREGUESIA DE PARANHOS Em conformidade com o disposto nas alíneas d) e j) do nº 2 do artigo 17º, conjugada com a alínea b) do nº5 do artigo 34º da Lei das Autarquias

Leia mais

Programas de 1 Dia _Época 2013/2014

Programas de 1 Dia _Época 2013/2014 Programas de 1 Dia _Época 2013/2014 10:00/12:30 Receção Campo Aventura 10:00/12:30 Almoço Receção Campo Aventura Made my Pin Atelier de Chocolate Easy Up 14:00/16:30 Old Mine Ciclo do Pão Despedidas e

Leia mais

De: Alina Fernandes Enviado: sexta-feira, 19 de Abril de 2013 14:58 Para: ijportugal@pt.intrum.com Assunto: Regularização de valores relativos a serviços CABOVISÃO - SOC. TELEVISÃO

Leia mais

MANUAL PARA OS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO- TCC

MANUAL PARA OS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO- TCC MANUAL PARA OS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO- TCC 1) INTRODUÇÃO A ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas, define o Trabalho de Conclusão de Curso - TCC como: Documento que representa o resultado

Leia mais

ProUni. MEC - Ministério da Educação Termo Aditivo 1º Semestre de 2010. 1 - Dados Cadastrais da Mantenedora

ProUni. MEC - Ministério da Educação Termo Aditivo 1º Semestre de 2010. 1 - Dados Cadastrais da Mantenedora MEC Ministério da Educação Termo Aditivo 1º Semestre de ProUni 1 Dados Cadastrais da Mantenedora 1.1 Informações da Mantenedora 1.1.1 Mantenedora: FUNDAÇÃO EDUCACIONAL GUAXUPÉ 1.1.2 Razão Social: FUNDAÇÃO

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE GOLFE COMISSÃO DE HANDICAPS E COURSE RATING

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE GOLFE COMISSÃO DE HANDICAPS E COURSE RATING REVISÃO ANUAL 2008 O Sistema de Handicaps EGA, para além dos ajustes automáticos efectuados ao handicap do jogador após cada volta válida prevê dois elementos fundamentais de intervenção por parte das

Leia mais

aventura para todas as idades

aventura para todas as idades Campos de Férias do Castor Estadias de Grupo www.camposdeferias.com aventura para todas as idades O LOCAL As nossas Actividades realizam-se na Quinta Contente, em Nicolaus - Landeira - Concelho de Vendas

Leia mais

5.5.4 Para cada eleição deverá haver uma folha de votação que ficará arquivada na empresa por um período mínimo de 3 (três) anos.

5.5.4 Para cada eleição deverá haver uma folha de votação que ficará arquivada na empresa por um período mínimo de 3 (três) anos. NR 5 5.1 As empresas privadas e públicas e os órgãos governamentais que possuam empregados regidos pela ConsoIidação das Leis do Trabalho - CLT ficam obrigados a organizar e manter em funcionamento, por

Leia mais

Guião: Pagamento de Despesas de Transporte e Ajudas de Custo

Guião: Pagamento de Despesas de Transporte e Ajudas de Custo 2013/ 2014 Sindicato Democrático dos Professores do Sul Villas da Cartuxa Apartado 131 7002-502 Évora Telef. 266 749 660 Fax 266 749668 www.sdpsul.com E-mail: evora@sdpsul.com Guião: Pagamento de Despesas

Leia mais

FORMAÇÃO REGULAMENTO

FORMAÇÃO REGULAMENTO FORMAÇÃO REGULAMENTO Data: Julho de 2010 1. Politica e Estratégia A Formação desempenha um papel preponderante no desenvolvimento do indivíduo. É através dela que as pessoas adquirem os conhecimentos necessários

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA. Conceituação e Objetivos

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA. Conceituação e Objetivos 1 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA Conceituação e Objetivos O Programa de Bolsas de Iniciação Científica da FIAR é um programa centrado na iniciação científica de novos talentos entre alunos

Leia mais

Regulamento Geral. As matrículas devem ser efetuadas o mais tardar até 15 de Setembro. As inscrições feitas em Junho e Julho beneficiam de desconto.

Regulamento Geral. As matrículas devem ser efetuadas o mais tardar até 15 de Setembro. As inscrições feitas em Junho e Julho beneficiam de desconto. Regulamento Geral Matrícula: Para efetuar a matrícula é necessário: Bilhete de Identidade ou Cartão de Cidadão 1 Fotografia Pagamento da matrícula As matrículas devem ser efetuadas o mais tardar até 15

Leia mais

LEI N. 108/91, DE 17 DE AGOSTO (LEI DO CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL)

LEI N. 108/91, DE 17 DE AGOSTO (LEI DO CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL) LEI N. 108/91, DE 17 DE AGOSTO (LEI DO CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL) Com as alterações introduzidas pelas seguintes leis: Lei n.º 80/98, de 24 de Novembro; Lei n.º 128/99, de 20 de Agosto; Lei n.º 12/2003,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE QUÍMICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE QUÍMICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE QUÍMICA CQ043 - ESTÁGIO SUPERVISIONADO SEGUNDO SEMESTRE DE 2013 CALENDÁRIO E ORIENTAÇÕES OPÇÃO 1: INÍCIO A PARTIR DE 01 DE AGOSTO

Leia mais

Artigo 4.º Regime excecional de avaliação

Artigo 4.º Regime excecional de avaliação Associação Sindical de Docentes e investigadores Exmo. Senhor Professor Doutor Luís Curral Diretor da Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa N/Refª:Dir:AV/0790/15 03-08-2015 Assunto: Posição

Leia mais

A INFLUENCIA DA LOCALIZAÇÃO RESIDENCIAL NO DESEMPENHO DOS ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS DA UNIJUÍ

A INFLUENCIA DA LOCALIZAÇÃO RESIDENCIAL NO DESEMPENHO DOS ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS DA UNIJUÍ A INFLUENCIA DA LOCALIZAÇÃO RESIDENCIAL NO DESEMPENHO DOS ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS DA UNIJUÍ Luciana L. Brandli brandli@detec.unijui.tche.br Cristina E. Pozzobon pozzobon@unijui.tche.br Universidade Regional

Leia mais

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA. site do programa, comunicou a suspensão, a partir de 11 de Fevereiro de 2011, de

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA. site do programa, comunicou a suspensão, a partir de 11 de Fevereiro de 2011, de ....---.. ~CDS-PP Expeça-se D REQUERIMENTO Número /XI ( Publique-se [gi PERGUNTA Assunto: Suspensão de candidaturas de jovens agricultores ao PRODER Destinatário: Ministério da Agricultura, Desenvolvimento

Leia mais

Cartas enviadas para a ZON

Cartas enviadas para a ZON Cartas enviadas para a ZON 1ª CARTA Bruno Cardoso Pimentel Macedo Praceta da Bela Vista nº8 4720-286 Carrazedo Amares ZON TV Cabo Portugal, S.A. Edifício ZON Rua Ator António Silva, 9 Campo Grande 1600-404

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Quinta da Escola CAMPOS DE FÉRIAS QUINTA DA ESCOLA. 1. Apresentação

CENTRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Quinta da Escola CAMPOS DE FÉRIAS QUINTA DA ESCOLA. 1. Apresentação CAMPOS DE FÉRIAS QUINTA DA ESCOLA 1. Apresentação O Centro de Educação Ambiental Quinta da Escola é propriedade da Coopescola Cooperativa de Ensino da Penha de França, CRL, sediada em Lisboa e localiza-

Leia mais

Plano Anual de Atividades

Plano Anual de Atividades Plano Anual de Atividades Ano letivo O Plano Anual de Actividades constitui-se como um documento orientador das actividades desenvolvidas 2015/2016 ao longo do ano lectivo. Desta forma, nas páginas que

Leia mais

A MATEMÁTICA ESTÁ PRESENTE NA COPA DO MUNDO FIFA

A MATEMÁTICA ESTÁ PRESENTE NA COPA DO MUNDO FIFA Em seis anos, gastos com estádios já aumentaram mais de 200% Em Abril de 2013 na reforma do Maracanã foram aplicados R$ 1,2 bilhão, valor que equivale a 57% do que havia sido previsto em investimento para

Leia mais

PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO. Prof. Fernando 1

PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO. Prof. Fernando 1 PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO Prof. Fernando 1 Manutenção Antigamente Visão da empresa: Mal necessário Função: consertar eventuais defeitos Funcionários: Pouco qualificados Restritos apenas

Leia mais

Associação de Estudantes do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da Universidade do Porto, Mandato 2014/2015

Associação de Estudantes do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da Universidade do Porto, Mandato 2014/2015 IV ATA ATA DA QUARTA REUNIÃO DA ASSEMBLEIA GERAL DA ASSOCIAÇÃO DE ESTUDANTES DO INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS ABEL SALAZAR DA UNIVERSIDADE DO PORTO PARA O MANDATO 2014/2015 No dia vinte e quatro de

Leia mais

e Inovação Contemporâneas

e Inovação Contemporâneas DOCUMENTO RESULTANTE DO Simpósio Ciências Humanas e Sociais nas Políticas de Ciência, Tecnologia e Inovação Contemporâneas Realizado pelo Fórum de Ciências Humanas, Ciências Sociais e Ciências Sociais

Leia mais

UM OLHAR SOBRE A ALIMENTAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Sandra Aparecida Machado Polon Professora Pedagogia UNICENTRO 2

UM OLHAR SOBRE A ALIMENTAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Sandra Aparecida Machado Polon Professora Pedagogia UNICENTRO 2 UM OLHAR SOBRE A ALIMENTAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL Silvia de Souza acadêmica 3º ano Pedagogia UNICENTRO 1 Sandra Aparecida Machado Polon Professora Pedagogia UNICENTRO 2 RESUMO: Este artigo dialogou com

Leia mais

Situações de emergência de incêndio na FEUP

Situações de emergência de incêndio na FEUP RELATÓRIO Situações de emergência de incêndio na FEUP MIEEC - ELE305 Hugo Ribeiro (090503141) Jorge Corujas (090503045) Mafalda Machado (090503057) Ricardo Coelho (090503084) Sérgio Moreira (090503125)

Leia mais

ANÁLISE DOS INQUÉRITOS SOBRE OS HÁBITOS ALIMENTARES

ANÁLISE DOS INQUÉRITOS SOBRE OS HÁBITOS ALIMENTARES ANÁLISE DOS INQUÉRITOS SOBRE OS HÁBITOS ALIMENTARES Os inquéritos foram realizados junto de alunos do 6º ano da Escola EB 2,3 de Matosinhos, durante o mês de Novembro de 24. Responderam ao inquérito 63

Leia mais

Auditoria Sistemática

Auditoria Sistemática ISAL Instituto Superior de Administração e Línguas Auditoria Sistemática Resumo do Relatório da Inspecção Geral do MCTES 18.Novembro.2010 Índice INTRODUÇÃO... 3 CARACTERIZAÇÃO E ANÁLISE DOS PROCEDIMENTOS...

Leia mais

Para poderem funcionar / estar abertos ao público, todos os Estabelecimento devem

Para poderem funcionar / estar abertos ao público, todos os Estabelecimento devem Nos termos definidos no art.º 5.º do Decreto-Lei n.º 234/2007, de 19 de Junho, O DECRETO REGULAMENTAR N.º 20/2008, de 27 de Novembro, VEIO ESTABELECER QUAIS OS REQUISITOS ESPECÍFICOS RELATIVOS ÀS INSTALAÇÕES,

Leia mais

Acompanhamento da Freqüência Escolar de Crianças e Jovens com Vulnerabilidade. Condicionalidades Bolsa Família

Acompanhamento da Freqüência Escolar de Crianças e Jovens com Vulnerabilidade. Condicionalidades Bolsa Família Acompanhamento da Freqüência Escolar de Crianças e Jovens com Vulnerabilidade Condicionalidades Bolsa Família 1) Constituição Federal: Frequência Escolar Marcos Legais -Art. 6º : Estabelece a educação

Leia mais

3 - A avaliação do desempenho docente, a que se refere a alínea c) do número anterior, rege-se por Regulamento específico.

3 - A avaliação do desempenho docente, a que se refere a alínea c) do número anterior, rege-se por Regulamento específico. REGULAMENTO INTERNO DA CARREIRA DOCENTE DA ESG/ ESCOLA SUPERIOR GALLAECIA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º Objeto 1 - O presente Regulamento define o conjunto de critérios a observar na Escola Superior

Leia mais

ESQUEMA DA CONSTITUIÇÃO

ESQUEMA DA CONSTITUIÇÃO pg. 1 ESCREVER UMA CONSTITUIÇÃO DE UM CHAPTER Quando iniciar um Chapter da Harry Potter Alliance, pode-lhe ser pedido que escreva uma constituição que descreva os seus objetivos e estrutura. Escrever uma

Leia mais

Regulamento de Utilização do Pavilhão Desportivo da Escola Básica 2,3 de Arco de Baúlhe (Apêndice N.º 10 II Série N.º 17 21 de Janeiro de 2003)

Regulamento de Utilização do Pavilhão Desportivo da Escola Básica 2,3 de Arco de Baúlhe (Apêndice N.º 10 II Série N.º 17 21 de Janeiro de 2003) Regulamento de Utilização do Pavilhão Desportivo da Escola Básica 2,3 de Arco de Baúlhe (Apêndice N.º 10 II Série N.º 17 21 de Janeiro de 2003) Preâmbulo O presente normativo inscreve-se na pretensão de

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.008/04

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.008/04 RESOLUÇÃO CFC Nº 1.008/04 Aprova a NBC T 14 Norma sobre a Revisão Externa de Qualidade pelos Pares. O, no exercício de suas atribuições legais e regimentais; CONSIDERANDO que o controle de qualidade constitui

Leia mais

ProUni. Page 1 of 6. http://prouni.mec.gov.br/prouni2006/assinatura/adesao_aditivo/termo_assinado.asp?c...

ProUni. Page 1 of 6. http://prouni.mec.gov.br/prouni2006/assinatura/adesao_aditivo/termo_assinado.asp?c... Page 1 of 6 MEC Ministério da Educação Termo Aditivo 1º Semestre ProUni 1 Dados Cadastrais da Mantenedora 1.1 Informações da Mantenedora 1.1.1 Mantenedora: INSTITUIÇÃO EVANGÉLICA DE NOVO HAMBURGO 1.1.2

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO IMPACTO DAS ATIVIDADES DE PROMOÇÃO DO SUCESSO ESCOLAR

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO IMPACTO DAS ATIVIDADES DE PROMOÇÃO DO SUCESSO ESCOLAR RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO IMPACTO DAS ATIVIDADES DE PROMOÇÃO DO SUCESSO ESCOLAR 2012/2013 Julho de 2013 www.mosteiroecavado.net eb23@mosteiroecavado.net Página 1 de 10 INTRODUÇÃO Durante o ano letivo 2012/2013,

Leia mais

Relatório Fotográfico de Atividades -1º Semestre 2015

Relatório Fotográfico de Atividades -1º Semestre 2015 Relatório Fotográfico de Atividades -1º Semestre 2015 Subprojeto... Colégio Estadual Professor Waldemar Amoretty Machado Supervisora: Gisele Machado Brites Rodrigues Bolsistas: Ariani, Camila Simões, Kamile

Leia mais

ProUni. MEC - Ministério da Educação Termo Aditivo 1º Semestre de 2010. 1 - Dados Cadastrais da Mantenedora

ProUni. MEC - Ministério da Educação Termo Aditivo 1º Semestre de 2010. 1 - Dados Cadastrais da Mantenedora MEC Ministério da Educação Termo Aditivo 1º Semestre de ProUni 1 Dados Cadastrais da Mantenedora 1.1 Informações da Mantenedora 1.1.1 Mantenedora: FUNDAÇÃO PERCIVAL FARQUHAR 1.1.2 Razão Social: Fundação

Leia mais

Lógicas de Supervisão Pedagógica em Contexto de Avaliação de Desempenho Docente ENTREVISTA - Professor Avaliado - E 2

Lógicas de Supervisão Pedagógica em Contexto de Avaliação de Desempenho Docente ENTREVISTA - Professor Avaliado - E 2 Sexo Idade Grupo de docência Feminino 40 Inglês (3º ciclo/secundário) Anos de Escola serviço 20 Distrito do Porto A professora, da disciplina de Inglês, disponibilizou-se para conversar comigo sobre o

Leia mais

Escola Básica Integrada e Secundária de Velas

Escola Básica Integrada e Secundária de Velas Escola Básica Integrada e Secundária de Velas REGIMENTO INTERNO DO DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA, E NOVAS TECNOLOGIAS I Constituição do Departamento O Departamento de Matemática e Novas Tecnologias é composto

Leia mais

TABLEWARE SET JUEGO DE CUBIERTOS INFORMAÇÕES DICAS E CUIDADOS

TABLEWARE SET JUEGO DE CUBIERTOS INFORMAÇÕES DICAS E CUIDADOS TABLEWARE SET JUEGO DE CUBIERTOS INFORMAÇÕES DICAS E CUIDADOS QUALIDADE ACABAMENTO ERGONOMIA OS TALHERES Quem conhece já sabe: os talheres Tramontina são sempre a melhor escolha. As peças são fabricadas

Leia mais

É aprovado o Regulamento dos Núcleos Distritais ou Regionais do Projecto VIDA, anexo a este despacho e que dele faz parte integrante.

É aprovado o Regulamento dos Núcleos Distritais ou Regionais do Projecto VIDA, anexo a este despacho e que dele faz parte integrante. PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS E MINISTÉRIOS DA DEFESA NACIONAL, DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA, DA JUSTIÇA, DA EDUCAÇÃO, DA SAÚDE E DO EMPREGO E DA SEGURANÇA SOCIAL. Despacho conjunto. - Considerando

Leia mais

REGULAMENTO 2014/2015. 1.1 A frequência nas várias valências depende da prévia inscrição a efetuar pelos pais ou pessoas que as tenham a cargo.

REGULAMENTO 2014/2015. 1.1 A frequência nas várias valências depende da prévia inscrição a efetuar pelos pais ou pessoas que as tenham a cargo. REGULAMENTO 2014/2015 1- ADMISSÃO DE CRIANÇAS 1.1 A frequência nas várias valências depende da prévia inscrição a efetuar pelos pais ou pessoas que as tenham a cargo. 1.2 A instituição dispõe de 3 valências,

Leia mais

Regulamento Interno Actividades Tempos Livres ATL AGUARELA

Regulamento Interno Actividades Tempos Livres ATL AGUARELA Regulamento Interno Actividades Tempos Livres ATL AGUARELA Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola Básica Nº 4 e Jardim de Infância Nº 3 de Alverca do Ribatejo INDICE 1. Objecto 2. Local

Leia mais

ATA DA 48ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL. DA GERÊNCIA EXECUTIVA DO INSS NO DISTRITO FEDERAL.

ATA DA 48ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL. DA GERÊNCIA EXECUTIVA DO INSS NO DISTRITO FEDERAL. ATA DA 48ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO DA GERÊNCIA EXECUTIVA DO INSS NO DISTRITO FEDERAL. Aos vinte e nove dias do mês de janeiro de dois mil e quatorze, as dez horas e trinta minutos deu-se a última chamada

Leia mais

14. Convenção Relativa à Citação e à Notificação no Estrangeiro dos Actos Judiciais e Extrajudiciais em Matéria Civil e Comercial

14. Convenção Relativa à Citação e à Notificação no Estrangeiro dos Actos Judiciais e Extrajudiciais em Matéria Civil e Comercial 14. Convenção Relativa à Citação e à Notificação no Estrangeiro dos Actos Judiciais e Extrajudiciais em Matéria Civil e Comercial Os Estados signatários da presente Convenção, desejando criar os meios

Leia mais

5 Conclusão e Considerações Finais

5 Conclusão e Considerações Finais 5 Conclusão e Considerações Finais Neste capítulo são apresentadas a conclusão e as considerações finais do estudo, bem como, um breve resumo do que foi apresentado e discutido nos capítulos anteriores,

Leia mais

DATA DE NASCIMENTO INFORMAÇÕES ADICIONAIS:

DATA DE NASCIMENTO INFORMAÇÕES ADICIONAIS: FORMULÁRIO DE RESERVA JUNIOR 06/11 julho (7-12anos) MASTER 20/25 julho (10-16 16 anos) Depois de preencher este formulário poderá remetê-lo por e-mail e para pnoudar@edia.pt ou por fax (285 950 001) NOME

Leia mais

Política de Responsabilidade Ambiental IGS/CeMAIS

Política de Responsabilidade Ambiental IGS/CeMAIS Política de Responsabilidade Ambiental IGS/CeMAIS Uma nova cultura institucional criada a partir dos princípios do uso racional dos recursos naturais com a participação de todos os funcionários Introdução

Leia mais