Gestão de Tecnologia para Alavancar Resultados de Esgoto

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Gestão de Tecnologia para Alavancar Resultados de Esgoto"

Transcrição

1 Gestão de Tecnologia para Alavancar Resultados de Esgoto Aurélio Fiorindo Francisco Paracampos Hélio Padula Carlos Apparecido Ronaldo Coppa Alberto Prado Cunha Amarildo Miguel Jair de Oliveira Luiz Carlos Prisiaznij Marcelo Renato Pedro Geraldo de Oliveira Luis Carlos Bolzan Regina Fernandes Roberto Teruya

2 Oportunidade Gestão de Esgoto Sistema Geoprocessamento Sistema Operacional Mapas Temáticos Outras Ferramentas

3 Oportunidade Causas Operacional Redes muito profundas e an0gas. Regiões com mau uso da rede: excesso de gordura, materiais indevidos, etc. Benchmarking Tecnologia em uso Não atendia as caracterís0cas atuais da MC Baixo vácuo, varetas seccionadas

4 Responsável pela Prática Grupos dos Sistema de Gestão MC Propósito Promover a integração e compar7lhamento das prá7cas de gestão e avanços tecnológicos, buscando padronização e o7mização das a7vidades, eficiência operacional e sa7sfação das partes interessadas Reuniões bimestrais Formado por 16 par5cipantes de todos os departamentos da MC Coordenação pelo gerente da UGR São Mateus

5 Como funciona a Prática de Gestão? Análise Par0cipa0va Análise Demandas iden5ficadas iden0ficadas e compar5lhadas compar0lhadas pelo GPMA FPM Analise custo x beneecio Gerentes GPMA compar5lham informações com as equipes Coordenador do GPMA consolida as demandas das áreas Gerentes de Departamento e Superintendente analisam o beneecio para toda a MC Superintendente e Diretor aprovam as aquisições das novas tecnologias Novas Tecnologias Consolidação Aprovação Treinamento da Força de Trabalho

6 A Ideia Know- how de processos Qualidade dos serviços Redução de serviços corre5vos Agilidade e mul5funcionalidade na execução e diagnós5co por equipe única Aprimorar serviços de desobstrução e diagnós5cos com mão de obra própria

7 Equipamentos MC Similaridade na Operação 1ª. Compra Tecnologia de Diagnós5co Sewer Jet 04 Sewer Jet 01 Sewer Rodder Sewer Jet 03 Sewer Jet 03 Sewer Rodder 02 Sewer Rodder 03 Vaccon 03 Vaccon Sewer Jet

8 Sewer Jet Desobstruções por hidrojateamento com alta pressão, com sistema de câmera de filmagem, permi7ndo fazer a desobstrução, lavagem e diagnós7co de rede Evita o retrabalho, pois garante a qualidade do serviço realizado Reduz os esforços dos operadores e o desgaste Jsico Possui sistema de bicos para diferentes caracterís7cas de obstruções

9 Evolução Tecnológica A mudança de conceito nos serviços de desobstruções com sewer jet

10 AÇÕES OPERACIONAIS.

11 DIAGNÓSTICOS PRECISOS

12 Sewer Rodder Máquina de vareta contínua (400m), utilizada para desobstrução de redes Permite fazer serviços corretivos e preventivos Possui vários tipos de acessórios para diferentes obstruções, possibilita a retirada de panos, estopas e buchas

13 Vaccon Possui bomba auto- vácuo, permite a remoção pneumá7ca de detritos, lodo, lama e grandes objetos de Poços de Visita Combinado com sistema de hidrojateamento de água de alta pressão para desobstrução de coletores Diagnós7co através da câmera de vídeo de inspeção e garan7a da qualidade Execução de serviços em local de dijcil acesso

14 Resultados Melhor Conserto de Ramal de Esgoto Desobstrução de Ramal (DD) Conserto de Coletor Desobstrução de Coletor (DC) km de rede (+3,3%) ligações (+5%)

15 Referencial Comparativo IORC - Índice de Obstrução da Rede Coletora (desobstruções de coletor / km * 1000) Melhor 320,4 293,0 250,5 194,3 159, Média mensal de Desobstruções de Coletores/Média mensal de Extensão de Rede Coletora em km * 1000

16 Treinamento & Valorização 1ª Turma Janeiro/ horas de treinamento 179 oportunidades de treinamento Custo zero para a Sabesp 08 funcionários para treinamento nos EUA

17 Desenvolvimento & Valorização

18 Desenvolvimento & Valorização

19 Retenção, Proteção e Disseminação do Conhecimento Feira da Inovação Banco do Conhecimento Relato de Viagens e Eventos Externos IGS

20 Obrigado! Pedro Geraldo de Oliveira MCS UGR São Mateus MC Unidade de Negócio Centro

MAXIMIZAÇÃO DA EFICIÊNCIA OPERACIONAL DE ESGOTO. Autor: EDUARDO VITALINO DA SILVA e MC

MAXIMIZAÇÃO DA EFICIÊNCIA OPERACIONAL DE ESGOTO. Autor: EDUARDO VITALINO DA SILVA e MC MAXIMIZAÇÃO DA EFICIÊNCIA OPERACIONAL DE ESGOTO Autor: EDUARDO VITALINO DA SILVA e MC Unidade de Negócio Centro - MC Atendemos Ø 281 km², ou 18% do município de São Paulo; Ø Cento expandido e parte da

Leia mais

Gestão Operacional Total

Gestão Operacional Total Gestão Operacional Total Melhoria da Imagem perante aos Clientes e Mercado Melhoria de Produtos e Processos Preservação dos Recursos Hídricos Roberto Teruya Aurélio Fiorindo Filho Alessandra Pavaneli Sorza

Leia mais

Construção da Rede Coletora de Esgoto. Profª Gersina N.R.C. Junior

Construção da Rede Coletora de Esgoto. Profª Gersina N.R.C. Junior Construção da Rede Coletora de Esgoto Profª Gersina N.R.C. Junior Instalação da Rede Coletora de Esgoto Assentamento do Coletor Transportar os tubos da superfície do terreno para o fundo da vala, que em

Leia mais

II-338 PLANO DE MELHORIA OPERACIONAL DO SISTEMA INTEGRADO DOS COLETORES TRONCO DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO

II-338 PLANO DE MELHORIA OPERACIONAL DO SISTEMA INTEGRADO DOS COLETORES TRONCO DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO II-338 PLANO DE MELHORIA OPERACIONAL DO SISTEMA INTEGRADO DOS COLETORES TRONCO DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Antônio Simões Teixeira Filho (1) Engenheiro Civil / Sanitarista pela Pontifícia Universidade

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE QUALIDADE NAS ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTOS DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO

SISTEMA DE GESTÃO DE QUALIDADE NAS ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTOS DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO SISTEMA DE GESTÃO DE QUALIDADE NAS ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTOS DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Valério da Silva Ramos (*) Administrador de Empresas, pós-graduado em Gestão Econômica e Financeira

Leia mais

Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento - PNQS. Bairro Ecológico promovendo a universalização do saneamento

Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento - PNQS. Bairro Ecológico promovendo a universalização do saneamento Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento - PNQS Bairro Ecológico promovendo a universalização do saneamento IGS 2012 ESTRUTURA ORGANIZACIONAL Superintendência Comunicação Controladoria Qualidade Engenharia

Leia mais

Otimizar e automatizar o processo de solicitação de fornecimento de energia elétrica pela FECOERGS na COPREL

Otimizar e automatizar o processo de solicitação de fornecimento de energia elétrica pela FECOERGS na COPREL Otimizar e automatizar o processo de solicitação de fornecimento de energia elétrica pela FECOERGS na COPREL Área de atuação das 23 coopera1vas de distribuição e geração do sistema Fecoergs 48.704 Nº

Leia mais

Gráfico 1 Gráfico indicador GRMD ISP13 fonte: RG disponíveis no site do PNQS

Gráfico 1 Gráfico indicador GRMD ISP13 fonte: RG disponíveis no site do PNQS ORGANOGRAMA A. A OPORTUNIDADE A.1 Qual foi a oportunidade de melhoria de gestão (problema, desafio, dificuldade), solucionada pela prática de gestão implementada? Desde 1999, a OC utiliza o Modelo de Excelência

Leia mais

Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING

Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING 1 ÍNDICE 03 04 06 07 09 Introdução Menos custos e mais controle Operação customizada à necessidade da empresa Atendimento: o grande diferencial Conclusão Quando

Leia mais

Prezado Cliente, www.hidrojatobrasil.com.br

Prezado Cliente, www.hidrojatobrasil.com.br Prezado Cliente, No intuito de fazermos parte do cadastro de fornecedores desta conceituada empresa, servimo-nos da presente, para levar ao seu conhecimento o perfil de nossa empresa. A HIDROJATO BRASIL,

Leia mais

Infraestrutura de Saneamento na Região Metropolitana de São Paulo

Infraestrutura de Saneamento na Região Metropolitana de São Paulo IV Congresso Brasileiro de MND II No-Dig Edição Latino Americana Infraestrutura de Saneamento na Região Metropolitana de São Paulo Paulo Massato Yoshimoto Diretor Metropolitano - Sabesp Números da Diretoria

Leia mais

PNQS 2013 Categoria IGS. Inovação da Gestão em Saneamento. RDPG Relatório de Descrição de Prática de Gestão

PNQS 2013 Categoria IGS. Inovação da Gestão em Saneamento. RDPG Relatório de Descrição de Prática de Gestão PNQS 2013 Categoria IGS Inovação da Gestão em Saneamento RDPG Relatório de Descrição de Prática de Gestão Programa de ampliação da atuação nos Polígonos de Negócio através da Força Integrada de Vendas

Leia mais

COPASA Day 2010. Novas Tecnologias

COPASA Day 2010. Novas Tecnologias COPASA Day 2010 Novas Tecnologias Tecnologias ofertadas por Melhoria constante de qualidade e produtividade dos serviços fornecedores Melhor atendimento às demandas da população Evolução tecnológica dos

Leia mais

Acreditação de Operadoras de Planos de Saúde

Acreditação de Operadoras de Planos de Saúde Acreditação de Operadoras de Planos de Saúde A Experiência da Bradesco Saúde Marcio Serôa de Araujo Coriolano Destaques! Marca líder e presença nacional;! Número 1 em vidas em planos corpora?vos;! 46%

Leia mais

Premio Nacional da Qualidade em Saneamento - PNQS

Premio Nacional da Qualidade em Saneamento - PNQS Gestão do desempenho das ações de RSE por meio dos indicadores Ethos Premio Nacional da Qualidade em Saneamento - PNQS Inovação da Gestão em Saneamento - IGS 0 Organograma Superintendência Controladoria

Leia mais

Gestão de Economias com o Serviço de Tratamento de Esgoto Melhorias no Processo para a Universalização do Saneamento.

Gestão de Economias com o Serviço de Tratamento de Esgoto Melhorias no Processo para a Universalização do Saneamento. Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento PNQS Inovação da Gestão em Saneamento IGS Gestão de Economias com o Serviço de Tratamento de Esgoto Melhorias no Processo para a Universalização do Saneamento.

Leia mais

O SERVIÇO DE ENGENHARIA DE MANUTENÇÃO E OPERAÇÃO PÓS-VENDA (CAPELA DO SOCORRO) EM UMA DAS MAIORES EMPRESAS DE SANEAMENTO DO MUNDO: SABESP

O SERVIÇO DE ENGENHARIA DE MANUTENÇÃO E OPERAÇÃO PÓS-VENDA (CAPELA DO SOCORRO) EM UMA DAS MAIORES EMPRESAS DE SANEAMENTO DO MUNDO: SABESP UNIVERSIDADE ANHEMBI MORUMBI GERALDO DO NASCIMENTO JUNIOR O SERVIÇO DE ENGENHARIA DE MANUTENÇÃO E OPERAÇÃO PÓS-VENDA (CAPELA DO SOCORRO) EM UMA DAS MAIORES EMPRESAS DE SANEAMENTO DO MUNDO: SABESP SÃO PAULO

Leia mais

ANEXO I AO EDITAL DE PREGÃO AMPLO Nº 3/2009-ER01 TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ANEXO I AO EDITAL DE PREGÃO AMPLO Nº 3/2009-ER01 TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ANEXO I AO EDITAL DE PREGÃO AMPLO Nº 3/2009-ER01 TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MANUTENÇÃO PREVENTIVA E CORRETIVA NAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS, HIDRÁULICAS, SANITÁRIA, COMBATE A INCÊNDIO E GRUPO

Leia mais

RDPG - Programa de Desenvolvimento da Liderança com foco nas Estratégias

RDPG - Programa de Desenvolvimento da Liderança com foco nas Estratégias RDPG - Programa de Desenvolvimento da Liderança com foco nas Estratégias A. A OPORTUNIDADE A.1 Qual foi a oportunidade de melhoria de gestão (problema, desafio, dificuldade), solucionada pela prática

Leia mais

Relatório da Gestão. Unidade de Gerenciamento Regional Mooca. Prêmio Nacional da. PNQS - Nível II

Relatório da Gestão. Unidade de Gerenciamento Regional Mooca. Prêmio Nacional da. PNQS - Nível II Relatório da Gestão Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento PNQS - Nível II 2014 Unidade de Gerenciamento Regional Mooca Sumário I - IX 1-10 11-15 16-22 23-28 29-33 34-42 43-51 52-60 1-3 1-4 P.

Leia mais

Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento PNQS. Gestão de Informações da Pesquisa Pós-serviço Unificada da Diretoria Metropolitana

Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento PNQS. Gestão de Informações da Pesquisa Pós-serviço Unificada da Diretoria Metropolitana Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento PNQS IGS Inovação da Gestão em Saneamento Gestão de Informações da Pesquisa Pós-serviço Unificada da Diretoria Metropolitana 2013 Organograma Gestão das Informações

Leia mais

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E OPERACIONAL EM EMPRESAS DE SANEAMENTO

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E OPERACIONAL EM EMPRESAS DE SANEAMENTO EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E OPERACIONAL EM EMPRESAS DE SANEAMENTO MARCOS ANTONIO DANELLA Quem Somos Engenheiro, Administrador, professor PUC Campinas Gerente Regional de Operações no Setor Elétrico (29 anos)

Leia mais

Norma Técnica SABESP NTS 209

Norma Técnica SABESP NTS 209 Norma Técnica SABESP NTS 209 Máquina de varetas giratórias para coletores Sewer Roder Especificação / Procedimento São Paulo Abril - 2005 NTS 209 : 2005 Norma Técnica SABESP S U M Á R I O INTRODUÇÃO...1

Leia mais

Inovação na gestão do processo de manutenção com foco na satisfação do cliente

Inovação na gestão do processo de manutenção com foco na satisfação do cliente Inovação na gestão do processo de manutenção com foco na satisfação do cliente Presidência Diretoria Superintendência Pólo de Comunicação Departamento Administrativo Departamento de Engenharia e Operação

Leia mais

Gestão da Qualidade Políticas. Elementos chaves da Qualidade 19/04/2009

Gestão da Qualidade Políticas. Elementos chaves da Qualidade 19/04/2009 Gestão da Qualidade Políticas Manutenção (corretiva, preventiva, preditiva). Elementos chaves da Qualidade Total satisfação do cliente Priorizar a qualidade Melhoria contínua Participação e comprometimento

Leia mais

Inovação da Gestão em Saneamento IGS

Inovação da Gestão em Saneamento IGS Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento PNQS Inovação da Gestão em Saneamento IGS Inovação no Relacionamento com Comunidade de Baixa Renda com Foco em Perdas Setembro/2013 A. OPORTUNIDADE A.1. Qual

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL JULHO/2013

RELATÓRIO MENSAL JULHO/2013 RELATÓRIO MENSAL JULHO/2013 TERMO DE CONTRATO DE PARCERIA PÚBLICO PRIVADA CONTRATANTE: SAEG Companhia de Serviços de Água, Esgoto e Resíduos de Guaratinguetá OBJETO: Prestação de Serviços público para

Leia mais

Diretoria Metropolitana

Diretoria Metropolitana Diretoria Metropolitana Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo - Sabesp Diretoria Metropolitana Unidade de Negócio Sul MS Modelo de Contrato de Performance para Redução de Perdas Reais e

Leia mais

Projeto Olho Vivo Atuação estratégica nas necessidades dos clientes para melhoria da Satisfação.

Projeto Olho Vivo Atuação estratégica nas necessidades dos clientes para melhoria da Satisfação. IGS INOVAÇÃO DA GESTÃO EM SANEAMENTO Ciclo 2012 Case: Projeto Olho Vivo Atuação estratégica nas necessidades dos clientes para melhoria da Satisfação. A. A OPORTUNIDADE A.1. Qual foi a oportunidade de

Leia mais

Seminário Nacional AESBE 30 anos

Seminário Nacional AESBE 30 anos Experiências de Sucesso nas Empresas Estaduais de Saneamento TELEMETRIA 26/08/2015 Silvana Corsaro Candido da Silva de Franco, Gerente do Departamento de Planejamento, Gestão e Operação da Produção Seminário

Leia mais

Programa Gestão do Conhecimento

Programa Gestão do Conhecimento Companhia de Águas e Esgotos CAERN Gerência de Desenvolvimento Humano - GDH Programa Gestão do Conhecimento (Relatório) Resultados da Pesquisa e para Implementação do Programa Sumário 1.. 2. sobre Gestão

Leia mais

Implantação da Manutenção Preditiva na Gestão de Hidrometria

Implantação da Manutenção Preditiva na Gestão de Hidrometria Implantação da Manutenção Preditiva na Gestão de Hidrometria IGS 2012 IGS - 2012 Implantação da Manutenção Preditiva na Gestão de Hidrometria Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento - PNQS Categoria

Leia mais

CEMEO - A INOVAÇÃO NO MONITORAMENTO DE SISTEMAS DE ABASTECIMENTO E COLETA COM FOCO NA GESTÃO DA INFORMAÇÃO

CEMEO - A INOVAÇÃO NO MONITORAMENTO DE SISTEMAS DE ABASTECIMENTO E COLETA COM FOCO NA GESTÃO DA INFORMAÇÃO PNQS 2012 Categoria IGS Inovação da Gestão em Saneamento RDPG Relatório de Descrição de Prática de Gestão CEMEO - A INOVAÇÃO NO MONITORAMENTO DE SISTEMAS DE ABASTECIMENTO E COLETA COM FOCO NA GESTÃO DA

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES DOS OBJETOS LICITAÇÃO Nº PP03060001/2013. Item Especificação Unid Vr. Unit Vr. Total

ESPECIFICAÇÕES DOS OBJETOS LICITAÇÃO Nº PP03060001/2013. Item Especificação Unid Vr. Unit Vr. Total ANEXO III 1 ESPECIFICAÇÕES DOS OBJETOS LICITAÇÃO Nº PP03060001/2013 Item Especificação Unid Vr. Unit Vr. Total 1 CAMINHÃO TOCO COM CAPACIDADE DE CARGA ÚTIL VARIANDO DE 10.000 A 12.000KG. DEVERÁ COMPOR

Leia mais

Prêmio Nacional de Qualidade em Saneamento PNQS. Inovação da Gestão em Saneamento IGS 2013

Prêmio Nacional de Qualidade em Saneamento PNQS. Inovação da Gestão em Saneamento IGS 2013 Prêmio Nacional de Qualidade em Saneamento PNQS Inovação da Gestão em Saneamento IGS 2013 RELATÓRIO DE DESCRIÇÃO DE PRÁTICA DE GESTÃO: FROTA AZUL Setembro/2013 1 Estrutura Organizacional da OC 2 A Organização

Leia mais

XI-031 - ESTABELECIMENTO DE INDICADORES EM GESTÃO DE MANUTENÇÃO PARA EMPRESAS DE SANEAMENTO

XI-031 - ESTABELECIMENTO DE INDICADORES EM GESTÃO DE MANUTENÇÃO PARA EMPRESAS DE SANEAMENTO XI-031 - ESTABELECIMENTO DE INDICADORES EM GESTÃO DE MANUTENÇÃO PARA EMPRESAS DE SANEAMENTO Célio Cunha de Almeida Prado (1) Engenheiro Industrial Modalidade Mecânica pela Escola de Engenharia da Universidade

Leia mais

CAPRECY Conheça o equipamento italiano que combina o hidrojato sugador com um sistema de reciclagem contínuo de água.

CAPRECY Conheça o equipamento italiano que combina o hidrojato sugador com um sistema de reciclagem contínuo de água. CAPRECY Conheça o equipamento italiano que combina o hidrojato sugador com um sistema de reciclagem contínuo de água. Com CAPRECY, a economia é tão clara quanto a água. São Paulo 2 A NOVITÀ importa e distribui

Leia mais

Normas da ABNT precisam ser seguidas

Normas da ABNT precisam ser seguidas Normas da ABNT precisam ser seguidas Além das leis ambientais e toda a burocracia que o negócio da revenda exige, o revendedor precisa realizar os procedimentos de acordo com as normas da Associação Brasileira

Leia mais

Centro de Controle Operacional, Laboratório Águas de Barcelona, Gestão Comercial e Gestão de Perdas

Centro de Controle Operacional, Laboratório Águas de Barcelona, Gestão Comercial e Gestão de Perdas Relatório da Missão do PNQS 2014 à Espanha Centro de Controle Operacional, Laboratório Águas de Barcelona, Gestão Comercial e Gestão de Perdas Barcelona Terça-feira, 19 Maio de 2015 Aline Martins Brito

Leia mais

Rede Social e En-dades de Ensino. Laércio Cosen-no Mai/2011

Rede Social e En-dades de Ensino. Laércio Cosen-no Mai/2011 Rede Social e En-dades de Ensino Laércio Cosen-no Mai/2011 Relembrando o III Congresso... Educação Tradicional Conhecimento centralizado Ensino presencial Mundo com fronteiras Professor - > célula de conhecimento

Leia mais

Diretoria Técnica Gerência de Controle de Perdas e Sistemas

Diretoria Técnica Gerência de Controle de Perdas e Sistemas Título: Gestão da Pesquisa de vazamentos não visíveis AUTORES: Claudio Luiz Tiozzi Rubio Cargo Atual: Coordenador Macromedição e Pesquisas Formação: Engenharia Mecânica Área de Atuação: Controle de Perdas,

Leia mais

Relatório de Descrição de Prática de Gestão PNQS IGS 2013

Relatório de Descrição de Prática de Gestão PNQS IGS 2013 Relatório de Descrição de Prática de Gestão PNQS IGS 2013 Presidência da OC Ouvidoria da OC Diretoria A Diretoria B Diretoria da OC Diretoria D Diretoria E Superintendência 1 Superintendência 2 Superintendência

Leia mais

O papel da Auditoria quanto a Segurança da Informação da organização

O papel da Auditoria quanto a Segurança da Informação da organização 22 de julho de 2011 O papel da Auditoria quanto a Segurança da Informação da organização Francisco Fernandes Superintendente Geral de Auditoria de TI Banco Safra Sistema Financeiro Nacional Fonte: Banco

Leia mais

III ) CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO 3.1 Poderão participar deste Pregão, as empresas que atenderem a todas as exigências

III ) CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO 3.1 Poderão participar deste Pregão, as empresas que atenderem a todas as exigências EDITAL N. 024/2013 PREGÃO ELETRÔNICO N. 016/2013 REGISTRO DE PREÇOS O Serviço Autônomo de Água e Esgotos de Mogi Mirim (SAAE) torna público, para conhecimento dos interessados, que fará realizar licitação

Leia mais

CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 007/2006 1 ANEXO 3 MODELOS DE RELATÓRIOS DE MANUTENÇÃO

CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 007/2006 1 ANEXO 3 MODELOS DE RELATÓRIOS DE MANUTENÇÃO CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 007/2006 1 ANEXO I ESPECIFICAÇÕES ANEXO 3 MODELOS DE RELATÓRIOS DE MANUTENÇÃO CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 007/2006 2 TAG Condição esperada / Atividade IL Quantidade de luminárias

Leia mais

Programa de Gerenciamento nos Procedimentos de Exportação: Aborda temas sobre a estrutura do comércio exterior brasileiro e processos administra4vos na exportação. Workshop de Inteligência Compe==va: Visa

Leia mais

PLANO DE MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS DA PRODUÇÃO

PLANO DE MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS DA PRODUÇÃO Pág.: 1 de 9 Identificação do equipamento ELEVADOR DE PASSAGEIROS E CARGAS Com Relação às Torres: Prumo; Espessura da parede do tubo; Resistência e nivelamento da base; Estaiamento; Aterramento elétrico

Leia mais

Manutenção Full Service. Um modelo para melhor aproveitamento da estrutura existente

Manutenção Full Service. Um modelo para melhor aproveitamento da estrutura existente Manutenção Full Service Um modelo para melhor aproveitamento da estrutura existente Um mundo de soluções espalhadas por todo o mundo. Composta por um +me com mais de 4.500 colaboradores em mais de 100

Leia mais

TABELA II RECEITA INDIRETA DOS SERVIÇOS ITEM SERVIÇOS VALOR EM R$

TABELA II RECEITA INDIRETA DOS SERVIÇOS ITEM SERVIÇOS VALOR EM R$ TABELA II RECEITA INDIRETA DOS SERVIÇOS ITEM SERVIÇOS VALOR EM R$ 1 Aferição de hidrômetros 35,53 2 Desobstrução de esgoto 61,64 3 Acréscimo por impontualidade Vide Obs 4 Serviço de Religação de água (Social)

Leia mais

Modelagem de Processos de Negócio

Modelagem de Processos de Negócio Modelagem de Processos de Negócio @lucianodoll Modelo de Venkatraman O que é um processo de negócio? É uma a=vidade ou um conjunto de a=vidades realizada em uma empresa para criar ou adicionar valor para

Leia mais

P L A N O M U N I C I P A L D E S A N E A M E N T O B Á S I C O

P L A N O M U N I C I P A L D E S A N E A M E N T O B Á S I C O P L A N O M U N I C I P A L D E S A N E A M E N T O B Á S I C O V o l u m e V R E L A T Ó R I O D O S P R O G R A M A S, P R O J E T O S E A Ç Õ E S P A R A O A L C A N C E D O C E N Á R I O R E F E R

Leia mais

Manual do produto coletor solar. MC Evolution MC Evolution Pro. Coletor solar MC Evolution 1

Manual do produto coletor solar. MC Evolution MC Evolution Pro. Coletor solar MC Evolution 1 Manual do produto coletor solar MC MC Pro Coletor solar MC 1 Índice 1. Indicações / Recomendações de segurança... 4 1.1 Perigo no caso de trabalhos sobre telhado... 4 1.2 Instalação... 4 1.3 Perigo de

Leia mais

1986 2000 2013 VALORES

1986 2000 2013 VALORES HISTÓRIA Motivado pelo espírito empreendedor e acreditando num futuro de oportunidades, em 1986 o fundador da JDF deu início a suas atividades como uma pequena oficina de manutenção de máquinas. No início

Leia mais

NORMA TÉCNICA n.º 01, DE 07 DE MAIO DE 2012. Processo n.º 660/2008 - Padrão Processo nº 385/1998 - Normas

NORMA TÉCNICA n.º 01, DE 07 DE MAIO DE 2012. Processo n.º 660/2008 - Padrão Processo nº 385/1998 - Normas NORMA TÉCNICA n.º 01, DE 07 DE MAIO DE 2012. DISPÕE SOBRE PROCEDIMENTOS TÉCNICOS E OPERACIONAIS RELATIVOS À INSTALAÇÃO OBRIGATÓRIA DE CAIXA PADRÃO DE LIGAÇÃO DE ESGOTO, CONFORME DISPÕE O DECRETO 7.218

Leia mais

Sistema de Esgoto. Órgãos acessórios. Profª Gersina Nobre

Sistema de Esgoto. Órgãos acessórios. Profª Gersina Nobre Sistema de Esgoto Órgãos acessórios Profª Gersina Nobre Concepção da coleta de esgoto sanitário Para a concepção da coleta de esgoto sanitário é necessária a definição dos dispositivos que serão empregados

Leia mais

Audiência Pública. Piedade. 20 de Junho de 2013

Audiência Pública. Piedade. 20 de Junho de 2013 Audiência Pública Piedade 20 de Junho de 2013 Objetivo do Encontro Audiência Pública sobre o Convênio com o Governo do Estado, Contrato de Programa com a Sabesp e Plano Municipal de Saneamento do município

Leia mais

TPM Total Productive Maintenance. ENG 90017 Manutenção e Confiabilidade Flávio Fogliatto

TPM Total Productive Maintenance. ENG 90017 Manutenção e Confiabilidade Flávio Fogliatto TPM Total Productive Maintenance ENG 90017 Manutenção e Confiabilidade Flávio Fogliatto Histórico e panorâmica da sistemática Surgida no Japão, é considerada evolução natural da manutenção corretiva (reativa)

Leia mais

Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A Diretoria Técnica Gerência de Produção e Operação

Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A Diretoria Técnica Gerência de Produção e Operação TÍTULO: Estudo de reúso para Efluente de ETE s da SANASA/Campinas Nome dos Autores: Renato Rossetto Cargo atual: Coordenador de Operação e Tratamento de Esgoto. Luiz Carlos Lima Cargo atual: Consultor

Leia mais

22º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental

22º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental 22º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental 14 a 19 de Setembro 2003 - Joinville - Santa Catarina V-027 - O GERENCIAMENTO INTEGRADO DA MANUTENÇÃO COMO FERRAMENTA PARA A OTIMIZAÇÃO DE INFORMAÇÕES

Leia mais

Elevatórias de Esgoto Sanitário. Profª Gersina N.R.C. Junior

Elevatórias de Esgoto Sanitário. Profª Gersina N.R.C. Junior Elevatórias de Esgoto Sanitário Profª Gersina N.R.C. Junior Estações Elevatórias de Esgoto Todas as vezes que por algum motivo não seja possível, sob o ponto de vista técnico e econômico, o escoamento

Leia mais

Laboratório de Inovação na Atenção Condições Crônicas

Laboratório de Inovação na Atenção Condições Crônicas Laboratório de Inovação na Atenção Condições Crônicas A inicia'va do Laboratório de Inovação sobre crônicas na APS fixa- se na busca de solução para o problema universal que defrontam os sistemas de saúde,

Leia mais

Boletim Informativo do Grupo Premodisa

Boletim Informativo do Grupo Premodisa Nº34 JUN. 2014 Boletim Informativo do Grupo Premodisa Novo galpão da Translap Veículos pesados ganham espaço interno para manutenção, trazendo mais agilidade à logística de transporte do Grupo Premodisa.

Leia mais

Utilizamos uma equipe técnica com profissionais de ampla experiência profissional.

Utilizamos uma equipe técnica com profissionais de ampla experiência profissional. A empresa WATERSHIP SERVIÇOS E REPAROS NAVAIS LTDA, sob o nome fantasia WATERSHIP SERVICES, localizada no estado do Rio de Janeiro, com matriz na Cidade de São Gonçalo, foi criada tendo como objetivo executar

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL ANO - 6 NOVEMBRO/2013

RELATÓRIO MENSAL ANO - 6 NOVEMBRO/2013 RELATÓRIO MENSAL ANO - 6 NOVEMBRO/2013 TERMO DE CONTRATO DE PARCERIA PÚBLICO PRIVADA CONTRATANTE: SAEG Companhia de Serviços de Água, Esgoto e Resíduos de Guaratinguetá OBJETO: Prestação de Serviços público

Leia mais

Câmara Municipal de Volta Redonda RJ PROGRAMA Nº - 195

Câmara Municipal de Volta Redonda RJ PROGRAMA Nº - 195 Câmara Municipal de Volta Redonda RJ PROGRAMA Nº - 195 Manutenção e Operacionalização da Administração SUB-FUNÇÃO: 122 ADMINISTRAÇÃO GERAL Prover o SAAE de recursos materiais e humanos para o bom desenvolvimento

Leia mais

Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento PNQS. Categoria IGS - Inovação da Gestão em Saneamento ENTENDER PARA ATENDER

Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento PNQS. Categoria IGS - Inovação da Gestão em Saneamento ENTENDER PARA ATENDER Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento PNQS Categoria IGS - Inovação da Gestão em Saneamento ENTENDER PARA ATENDER Setembro/2012 PNQS 2012 - Inovação da Gestão em Saneamento IGS PNQS 2012 - IGS Página

Leia mais

MEDIÇÃO DE DESEMPENHO DO PROCESSO DE MELHORIA CONTÍNUA EM EMPRESA CERTIFICADA ISO 9001:2000

MEDIÇÃO DE DESEMPENHO DO PROCESSO DE MELHORIA CONTÍNUA EM EMPRESA CERTIFICADA ISO 9001:2000 XXIX ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. MEDIÇÃO DE DESEMPENHO DO PROCESSO DE MELHORIA CONTÍNUA EM EMPRESA CERTIFICADA ISO 9001:2000 Patricia Lopes de Oliveira (UFSCar) patricia@ccdm.ufscar.br

Leia mais

J QUALITY CONSULTORIA CONSULTORIA ESPECIALIZADA EM MAPEAMENTO E MELHORIAS DE PROCESSOS

J QUALITY CONSULTORIA CONSULTORIA ESPECIALIZADA EM MAPEAMENTO E MELHORIAS DE PROCESSOS J QUALITY CONSULTORIA CONSULTORIA ESPECIALIZADA EM MAPEAMENTO E MELHORIAS DE PROCESSOS APRESENTAÇÃO J Quality Consultoria é uma empresa brasileira especializada em gestão da qualidade e mapeamento melhoria

Leia mais

Descrição cronológica de intervenções no Sistema de Drenagem de Águas Residuais e Pluviais 25º Trimestre 2014

Descrição cronológica de intervenções no Sistema de Drenagem de Águas Residuais e Pluviais 25º Trimestre 2014 1 Rede Residual 1-1-14 Rua dos Conventos Vale das Mós Desobstrução de Coletor e Limpeza das Caixas de Visita 2 Rede Residual 2-1-14 Avenida António Farinha Pereira Alferrarede Reposição de tampa e aro

Leia mais

TARIFÁRIO PARA 2013 CARTAGUA, ÁGUAS DO CARTAXO, S.A.

TARIFÁRIO PARA 2013 CARTAGUA, ÁGUAS DO CARTAXO, S.A. CARTAGUA, ÁGUAS DO CARTAXO, S.A. TARIFÁRIO PARA 2013 O presente tarifário está de acordo com o adicional ao protocolo aprovado relativo à aplicação do tarifário dos serviços de água e saneamento do Cartaxo

Leia mais

ANEXO I AO EDITAL DE PREGÃO AMPLO Nº 3/2009-ER01AF/ER01 TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ANEXO I AO EDITAL DE PREGÃO AMPLO Nº 3/2009-ER01AF/ER01 TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ANEXO I AO EDITAL DE PREGÃO AMPLO Nº 3/2009-ER01AF/ER01 TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MANUTENÇÃO PREVENTIVA E CORRETIVA NAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS, HIDRÁULICAS, SANITÁRIA, COMBATE A INCÊNDIO

Leia mais

CAR WASH LAVAGEM AUTOMOTIVA UM NEGÓCIO LUCRATIVO

CAR WASH LAVAGEM AUTOMOTIVA UM NEGÓCIO LUCRATIVO CAR WASH LAVAGEM AUTOMOTIVA UM NEGÓCIO LUCRATIVO Uma unidade de negócio dentro do Posto Revendedor Temas a serem abordados Perspectiva Financeira Processos de Lavagem Benefícios Desafios e Oportunidades

Leia mais

Integrando a Cadeia Produtiva de Petróleo Gás & Energia. www.redepetrorio.com.br 1

Integrando a Cadeia Produtiva de Petróleo Gás & Energia. www.redepetrorio.com.br 1 Integrando a Cadeia Produtiva de Petróleo Gás & Energia www.redepetrorio.com.br 1 Somos uma associação de empresas de pequeno, médio e grande porte atuantes nas áreas de Petróleo, Gás e Energia Fomentar

Leia mais

Escritórios de Projeto Local: a busca contínua pela Eficiência Operacional

Escritórios de Projeto Local: a busca contínua pela Eficiência Operacional Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento PNQS Inovação da Gestão em Saneamento IGS Escritórios de Projeto Local: a busca contínua pela Eficiência Operacional 2011 1 ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DA OC 2 A

Leia mais

www.pratil.com.br Infraestrutura Elétrica AT (69kW) UNIFOR PROPOSTA COMERCIAL Fortaleza, 16 de Abril de 2014

www.pratil.com.br Infraestrutura Elétrica AT (69kW) UNIFOR PROPOSTA COMERCIAL Fortaleza, 16 de Abril de 2014 Infraestrutura Elétrica AT (69kW) UNIFOR PROPOSTA COMERCIAL Fortaleza, 16 de Abril de 2014 Eduardo Guimarães E-mail.: eduguimarães@pratil.com.br Cel.: (85) 9635-2993 Tel.: (85) 3133-9404 Rua Vicente Linhares,

Leia mais

FORD C-MAX + FORD GRAND C-MAX CMAX_Main_Cover_2014_V3.indd 1-3 23/08/2013 10:01:48

FORD C-MAX + FORD GRAND C-MAX CMAX_Main_Cover_2014_V3.indd 1-3 23/08/2013 10:01:48 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 12,999,976 km 9,136,765 km 1,276,765 km 499,892 km 245,066 km 112,907 km 36,765 km 24,159 km 7899 km 2408 km 76 km 12 14 16 9 10 1 8 12 7 3 1 6 2 5 4 3 11 18 20 21 22 23 24 26 28 30

Leia mais

SAP Forum 2011. O.mização da operação de ambientes SAP em cenários de processamento crí.co

SAP Forum 2011. O.mização da operação de ambientes SAP em cenários de processamento crí.co SAP Forum 2011 O.mização da operação de ambientes SAP em cenários de processamento crí.co Avelor Tecnologia da Informação www.avelor.com.br F: (11) 5102-2040 Agenda 1. Avelor - Descri;vo do Negócio 2.

Leia mais

Case de Sucesso. Integrando CIOs, gerando conhecimento. SABESP RENOVA PLATAFORMA COMPUTACIONAL PARA AMPLIAR E APRIMORAR PROCESSOS

Case de Sucesso. Integrando CIOs, gerando conhecimento. SABESP RENOVA PLATAFORMA COMPUTACIONAL PARA AMPLIAR E APRIMORAR PROCESSOS Case de Sucesso Integrando CIOs, gerando conhecimento. SABESP RENOVA PLATAFORMA COMPUTACIONAL PARA AMPLIAR E APRIMORAR PROCESSOS Perfil A Sabesp foi criada em 1973, a partir da fusão de várias empresas

Leia mais

Relatório de Descrição da Prática de Gestão

Relatório de Descrição da Prática de Gestão Relatório de Descrição da Prática de Gestão 2 0 1 2 OC Superintendência Qualidade Polo Comunicação Depto Admin. e Financ. Depto Engenharia de Operação Depto Planej. Integ. e Rel. Com. UGR A UGR B UGR C

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:20008 SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL 14001:2004 SISTEMA DA GESTÃO DE SAÚDE E SEGURANÇA OHSAS 18001:2007

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:20008 SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL 14001:2004 SISTEMA DA GESTÃO DE SAÚDE E SEGURANÇA OHSAS 18001:2007 SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:20008 SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL 14001:2004 SISTEMA DA GESTÃO DE SAÚDE E SEGURANÇA OHSAS 18001:2007 RUA BARRA FUNDA, 16 SÃO PAULO / SP Sra. Sandra Freire Gerente

Leia mais

Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A Diretoria Técnica

Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A Diretoria Técnica TÍTULO: PLANO DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA PARA REDES DE ÁGUA E ESGOTO NUMA CIDADE DE 01 MILHÃO DE HABITANTES. TEMA: Organização e Gestão dos Serviços de Saneamento. Nome dos Autores: 1 - Engº Marco Antonio

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa RESOLUÇÃO DE MESA N.º 806/2007. (publicada no DOE nº 236, de 13 de dezembro de 2007) Dispõe sobre o Programa de Gerenciamento

Leia mais

Desentupidoras. Manuais K-26 POWER SPIN Alimentação Automática

Desentupidoras. Manuais K-26 POWER SPIN Alimentação Automática Desentupidoras Tipos Manuais K26 POWER SPIN Alimentação Automática TM K30 Auto Clean K45 Tambor K400 K750 Seccionais K7500 K50 K60SP K500SPA K500G Varetas K000 Varetas Jato de Água KJ750C KJ300 Número

Leia mais

Gestão de Benefícios

Gestão de Benefícios Gestão de Benefícios 2EASY GESTÃO DE BENEFÍCIOS A 2Easy Benefícios é uma unidade de negócios da 2Easy Solutions, reconhecida pelo seu know how em Soluções para Gestão de Pessoas. A 2Easy Benefícios nasceu

Leia mais

RESOLUÇÃO ARES-PCJ Nº 75, DE 14 DE JANEIRO DE 2015

RESOLUÇÃO ARES-PCJ Nº 75, DE 14 DE JANEIRO DE 2015 RESOLUÇÃO ARES-PCJ Nº 75, DE 14 DE JANEIRO DE 2015 Dispõe sobre a revisão tarifária dos serviços de abastecimento de água tratada, esgotamento sanitário e demais preços públicos a ser aplicado no Município

Leia mais

Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Inovação da Gestão em Saneamento

Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Inovação da Gestão em Saneamento Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento Inovação da Gestão em Saneamento PNQS 2010 IGS SETEMBRO/2010 ORGANOGRAMA DA ORGANIZAÇÃO CANDIDATA Vice-presidência de GO Superintendência T Gerência Prod. e Desenvolvimento

Leia mais

Gestão do Processo de Manutenção Eletromecânica A quebra de paradigmas em busca da excelência.

Gestão do Processo de Manutenção Eletromecânica A quebra de paradigmas em busca da excelência. PNQS 2010 Categoria IGS Inovação da Gestão em Saneamento RDPG Relatório de Descrição de Prática de Gestão Gestão do Processo de Manutenção Eletromecânica A quebra de paradigmas em busca da excelência.

Leia mais

Implantação da plataforma ESRI na Sabesp Desafios/Soluções/Oportunidades

Implantação da plataforma ESRI na Sabesp Desafios/Soluções/Oportunidades Implantação da plataforma ESRI na Sabesp Desafios/Soluções/Oportunidades A Sabesp STATUS: PATRIMÔNIO LÍQUIDO: R$ 10,5 bilhões* EMPREGADOS: 14.896 Fundada em 1973 como sociedade de participação acionária

Leia mais

Proposta para criação de uma comissão permanente para tratar assuntos de Comunicação Institucional

Proposta para criação de uma comissão permanente para tratar assuntos de Comunicação Institucional Instituto de Física de São Carlos Programa de Qualidade e Produtividade Proposta para criação de uma comissão permanente para tratar assuntos de Comunicação Institucional Ailton Batista Alves ailton@ifsc.usp.br

Leia mais

I-028 CONTROLE DE PERDAS ATRAVÉS DE MACROMEDIDORES ELETROMAGNÉTICOS

I-028 CONTROLE DE PERDAS ATRAVÉS DE MACROMEDIDORES ELETROMAGNÉTICOS I-28 CONTROLE DE PERDAS ATRAVÉS DE MACROMEDIDORES ELETROMAGNÉTICOS Kleber Castilho Polisel (1) Engenheiro Mecânico pela Universidade de Taubaté 1986. Especialização em Engenharia de Saneamento Básico pela

Leia mais

GPV GESTÃO DO PROCESSO DE VENDAS. CONFIDENCIAL Todos os direitos reservados

GPV GESTÃO DO PROCESSO DE VENDAS. CONFIDENCIAL Todos os direitos reservados GPV GESTÃO DO PROCESSO DE VENDAS Nosso Objetivo Qual é a principal contribuição que a Posi6oning pode dar para o aumento dos resultados de seus Clientes? Melhoria da Performance Atuação da Consultoria

Leia mais

IGS. Relatório de Descrição de Prática de Gestão. Inovação na Atuação em Área não Regularizada Vila Bela

IGS. Relatório de Descrição de Prática de Gestão. Inovação na Atuação em Área não Regularizada Vila Bela IGS Relatório de Descrição de Prática de Gestão Inovação na Atuação em Área não Regularizada Vila Bela Setembro/2012 A OPORTUNIDADE Oportunidade de melhoria solucionada pela prática implementada Em 1995

Leia mais

ANEXO 01 MEMORIAL DESCRITIVO

ANEXO 01 MEMORIAL DESCRITIVO ANEXO 01 MEMORIAL DESCRITIVO SERVIÇO PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE LIMPEZA E CONSERVAÇÃO DAS ESTAÇÕES ELEVATÓRIAS DE ESGOTO SANITÁRIO. LOCAL Bairros, Vila da Alimentação, Esmeralda I, Esmeralda II, Altos da

Leia mais

Durante o mês de janeiro de 2009, foram emitidas 437 Ordens de Serviço. Neste universo de OS s geradas, foram concluídas 429.

Durante o mês de janeiro de 2009, foram emitidas 437 Ordens de Serviço. Neste universo de OS s geradas, foram concluídas 429. Redes Coletoras de Esgoto O mês de janeiro de 2009 foi marcado pelo aumento do número de Ordens de Serviços (OS) causado pela grande incidência de chuvas, elevando significativamente os casos de afundamentos

Leia mais

TPM. Manutenção Produtiva Total ou Total Productive Maintenance

TPM. Manutenção Produtiva Total ou Total Productive Maintenance TPM Manutenção Produtiva Total ou Total Productive Maintenance ORIGEM DA TPM Durante muito tempo as indústrias funcionaram com o sistema de manutenção corretiva. Com isso, ocorriam: Desperdícios; Retrabalhos;

Leia mais

Gerenciamento e Tratamento de Águas Residuárias - GTAR

Gerenciamento e Tratamento de Águas Residuárias - GTAR Gerenciamento e Tratamento de Águas Residuárias - GTAR Segunda 15 às 17h IC III sala 16 Turma: 2015/1 Profª. Larissa Bertoldi larabertoldi@gmail.com Aula de hoje.. Tratamento Preliminar Gradeamento Desarenador

Leia mais

SABESP - Unidade de Negócio Leste - ML

SABESP - Unidade de Negócio Leste - ML SABESP - Unidade de Negócio Leste - ML Sabesp a Partir de 1995 Reestruturação dos processos críticos para reduzir: Satisfação do cliente e qualidade de vida Aumento da qualidade dos serviços Custo Tempo

Leia mais

CONVITE SESC/MA 13/0001-CV ANEXO I ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS E PLANILHA DE SERVIÇO ORIENTATIVA ESPECIFICAÇÕES / DETALHAMENTO TÉCNICO

CONVITE SESC/MA 13/0001-CV ANEXO I ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS E PLANILHA DE SERVIÇO ORIENTATIVA ESPECIFICAÇÕES / DETALHAMENTO TÉCNICO CONVITE SESC/MA 1/0001-CV ANEXO I ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS E PLANILHA DE SERVIÇO ORIENTATIVA ESPECIFICAÇÕES / DETALHAMENTO TÉCNICO 1. ESCOPO DOS SERVIÇOS 1.1 BOMBEAMENTO ESCALONADO INICIAL Deve ser feito

Leia mais

Polí%ca Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional e Estratégia Intersetorial de Prevenção e Controle da Obesidade

Polí%ca Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional e Estratégia Intersetorial de Prevenção e Controle da Obesidade Polí%ca Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional e Estratégia Intersetorial de Prevenção e Controle da Obesidade Seminário Frutas e Hortaliças Florianópolis/SC 07 de agosto de 2014 Câmara Intersetorial

Leia mais

PLANO DE MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS DA PRODUÇÃO

PLANO DE MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS DA PRODUÇÃO Pág.: 1 de 10 Identificação do equipamento ELEVADOR DE PASSAGEIROS E CARGAS Com Relação às Torres: Prumo; Espessura da parede do tubo; Resistência e nivelamento da base; Estaiamento; Aterramento elétrico

Leia mais