Planejamento, criação e gestão de cursos a distância ou semi- presenciais. Conceituação e Planejamento Dia 1 Parte 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Planejamento, criação e gestão de cursos a distância ou semi- presenciais. Conceituação e Planejamento Dia 1 Parte 1"

Transcrição

1 Planejamento, criação e gestão de cursos a distância ou semi- presenciais Conceituação e Planejamento Dia 1 Parte 1 Gley Fabiano Cardoso Xavier Abril Xavier

2 Proposta de Agenda 1º dia Parte 1 (manhã) Conceitos EAD, Virtualidade e Presencialidade Planejamento Estratégico 1º dia Parte 2 (tarde) Metodologia Spider Fase Planejamento Planejamento de Atividades de Aprendizagem Métricas 2º dia Parte 1 (manhã) Tipos de Mídias Design Instrucional Objeto de Aprendizagem: conceito, consórcios, padrões e ferramentas Metodologia Spider Fase Produção 2º dia Parte 2 (tarde) Metodologia Spider Fases Implantação, Operação e Avaliação Taxonomia da Mídia Xavier

3 Planejamento O planejamento não diz respeito a decisões futuras, mas às implicações futuras das decisões presentes. Peter Drucker Xavier

4 Virtual Níveis de Virtualização e Convergência entre Virtual e Presencial EaD convencional Romero Tori EaD moderna Educação presencial moderna Educação presencial convencional Presencial Xavier

5 Sistemas de EaD Greville Rumble Centrado no Indivíduo Xavier

6 Sistemas de EaD Greville Rumble Centrado na Comunidade Xavier

7 Sistemas de EaD Greville Rumble Centrado na Instituição Xavier

8 Contexto Cenário: Avanço das Tecnologias de Telecomunicação e Computação Sociedade da Informação Concorrência de mercados locais e globais Necessidades: Desenvolvimento ou reciclagem de conhecimentos e habilidades profissionais. Flexibilidade de espaço e tempo Maximização do custo/benefício de treinamentos. Xavier

9 Contexto Influências: Lucro com a oferta de cursos a distância em escala Empresas X Globalização Maximização do conteúdo produzido. Conseqüência: Mercado promissor e rentável Empresas e soluções de tecnologia para Educação. Xavier

10 Convergência entre Educação Virtual e Presencial O que fazemos melhor ou mais rapidamente quando estamos juntos numa sala de aula? J. M. Moran O que fazemos melhor ou mais rapidamente no espaço virtual? Romero Tori O que fazemos melhor presencialmente......com o apoio de recursos virtuais? Xavier

11 Convergência entre Educação Virtual e Presencial - Não Existe Educação 100% Presencial - Educação 100% a Distância não é a solução ideal Tendência: proporções variáveis veis de presencial e virtual em função de necessidades e características de cada curso. Xavier

12 Convergência entre Educação Virtual e Presencial Aulas Expositivas X Conteúdo Virtual interativo Aulas Magnas em Video on Demand Atividades presenciais interativas Fóruns de discussão (presenciais e virtuais) Tutoria (presencial e virtual) Laboratórios presenciais e virtuais Biblioteca Virtual Caderno e lousa virtuais Aluno on-line, Professor on-line, funcionários on-line e Instituição on-line. CSCW (Computer Supported Colaborative Work) Xavier

13 Virtualizando o presencial Estruturação do Programa... expressa a rigidez ou a flexibilidade dos objetivos educacionais, das estratégias de ensino e dos métodos m de avaliação do programa. Ela descreve em que medida um programa educacional pode acomodar ou responder a cada necessidade individual do aluno... Moore (2002) Tecnologia: Solução em busca do Problema? Sala de Aula (antes e hoje) EAD = Equipe de Apoio ao Docente EAD = Equipe de Apoio ao Discente Capacitação e Implantação Xavier

14 Convergência entre Educação Virtual e Presencial EaD sempre fez parte da Educação dita presencial; O método (a distância, presencial, laboratório, etc.) deve ser conseqüência dos objetivos propostos; Distância é o Problema e não a solução; Tecnologias Interativas ajudam a reduzir distâncias em Educação; Encontros presenciais melhoram o aproveitamento em programas de EaD; Cursos ditos presenciais possuem problemas que a EaD pode ajudar a resolver; Xavier

15 Virtual Níveis de Virtualização e Convergência entre Virtual e Presencial EaD convencional Romero Tori EaD moderna Educação moderna Educação presencial moderna Educação presencial convencional Presencial Xavier

16 Níveis de Virtualização e Convergência entre Virtual e Presencial Romero Tori Nível O Educação Presencial Convencional Predominantemente atividades presenciais. Nível 1 Educação Presencial Moderna Predominantemente atividades presenciais apoiadas por recursos e atividades virtuais interativas. Nível 2 Educação Moderna Integração harmoniosa entre atividades presenciais e virtuais interativas. Nível 3 Educação a Distância Moderna Predominantemente atividades virtuais apoiadas por atividades presenciais. Nível 4 Educação a Distância Convencional Predominantemente atividades virtuais. Xavier

17 Males que vêm para bem Distância traz dificuldades à relação ensinoaprendizagem Benefício: Não há lugar para improvisações; É difícil prender a atenção do aluno, principalmente a distância Benefício: a motivação passa a ser condição necessária; Tecnologia facilita cópias e plágios Benefício: Avaliação do processo e não de produto. Xavier

18 Principais Atores em um Projeto Educacional Entidade Educacional Grupo Mantenedor (que subsidia); Grupo Mantido (que é subsidiado); Funcionários; Professores; Alunos e; Sociedade. Xavier

19 Expectativas dos Atores Grupo Mantenedor Imagem Mercadológica Alta Demanda / Demanda Constante Receita para despesa Lucro Grupo Mantido Imagem Mercadológica Demanda Receita para despesa Investimento Pesquisa Xavier

20 Expectativas dos Atores Funcionários Ambiente de Trabalho Salário e benefícios Organização e Funcionamento Professores Ambiente de Trabalho Salários e benefícios Aula e Pesquisa Xavier

21 Expectativas dos Atores Alunos Curso 3B (Bom, Bonito e Barato) Laboratórios Empregabilidade Sociedade Bons profissionais (éticos, cidadãos,...) Boas práticas Boas pesquisas e inovações Prestação de Serviços Xavier

22 MISSÃO IMPOSSÍVEL??? Xavier

23 EAD (Aluno) Vantagens Flexibilidade no acesso à aprendizagem (24 x 7) Economia de tempo Controle e evolução da aprendizagem ao ritmo do aluno Recursos de informação globais Desvantagens Internet pode oferecer uma largura de banda pequena para determinados conteúdos Obriga a ter uma motivação forte e um ritmo próprio Disciplina Acesso universal e aumento da equidade social e do pluralismo no acesso à educação e a fontes de conhecimento Xavier

24 EAD (Professor) Vantagens Disponibilizar recursos de informação que abranjam todo o ciberespaço Construir um repositório de estratégias pedagógicas Otimizar a aprendizagem de um número elevado e diversificado de alunos Facilidade de atualizar a informação Desvantagens Mais tempo na elaboração de conteúdos Mais tempo de formação Alta exigência de planejamento Disciplina Reutilização de conteúdos Beneficiar da colaboração com organização internacionais Xavier

25 EAD (Instituição de Ensino e Formação) Vantagens Fornecer oportunidades de aprendizagem com qualidade elevada Alcançar um número mais elevado e diversificado de alunos. Flexibilidade na adição de novos alunos sem incorrer em custo adicionais Custos de infra-estrutura física (sala de aula) são eliminados ou reduzidos Reutilização de conteúdos Desvantagens Custos de desenvolvimento mais elevados Custos de formação mais elevados Resistência humana manifestada por alguns professores Custos com equipe, produção e Tecnologia Custo com direitos autorais Beneficiar da colaboração com organização internacionais Xavier

26 Analogias com País das Maravilhas Alice Você Coordenador de um projeto educacional Criança perdida num mundo novo = Iniciante em um projeto novo Coelho Branco Mercado Sempre mostra à Alice que está atrasado para que ela corresse mais. Lagartas Pessoas Resistentes à mudanças Insere dúvidas à Alice = Sempre coloca obstáculos Chapeleiro Louco Vendedores de TI ou Pedagogos Burocratas Venda da melhor Tecnologia ou Pedagogia Lebres Consultores de Marca Registrada Mudança rápida e indolor com resultados e lucros rápidos Rainha de Copas Reitor Déspota Democrático Tudo deve ser como ela quer senão corta a cabeça ou o projeto Xavier

27 Planejamento Estratégico da Educação Baseado em pesquisa americana Realizada há 15 anos Prof. Kenneth C. Green Brasil - Escola do Futuro Prof. Frederic Litto Campus Computing Project Brasil 159 escolas (2004) 110 (2005) América Latina Argentina /Chile / México /Colômbia / Honduras Site: Xavier

28 Pesquisa Campus Computing Report.BR Plano Estratégico TI - Gestão e Operações Possuem planos 82 Não possuem 37 não possuem de fato 45 em preparação 31 Possuem planos 71 Não possuem Comparação 21 não possuem de fato 50 em preparação Possui planos 31% Brasil 61,5% AL 73,4% EUA Em preparação 44,2% Brasil 7,7% AL 20,7% EUA Não possuem 18,6% Brasil 15,4% AL 6% EUA Xavier

29 Pesquisa Campus Computing Report.BR Plano Estratégico de TI - Educação Possuem planos 112 Não possuem 65 não possuem de fato 47 em preparação 26 Possuem planos 76 Não possuem Comparação 24 não possuem de fato 52 em preparação Possui planos 23% Brasil 38,5% AL 44,7% EUA Em preparação 46% Brasil 46,2% AL 28% EUA Não possuem 21,2% Brasil 0% AL 27,2% EUA Xavier

30 Pesquisa Campus Computing Report.BR Plano Estratégico de TI - EAD Planos estratégicos 97 Não possuem 63 não possuem de fato 34 em preparação 26 Possuem planos 77 Não possuem Comparação 38 não possuem de fato 39 em preparação Possui planos 23% Brasil 69,2% AL 45,3% EUA Em preparação 34,5% Brasil 15,4% AL 20,9% EUA Não possuem 33,6% Brasil 0% AL 33,8% EUA Xavier

31 Cadeia de Negócios da Indústria de e-learning Conteúdos Ferramentas de Auditoria e Desenvolvimento Sistemas Integrados de Gestão Ferramentas de Colaboração e Delivery Hardware Específico de Aprendizagem Serviços Portais Distribuidores e Integradores Mercados Ensino Fund. e Médio Consu midor Ensino Superior Treinamento Corporativo Stacey Xavier

32 Determinantes da Estratégia Oportunidade externas o que podemos fazer Limitações externas o que não podemos fazer Competências internas O que temos capacidade de fazer Valores pessoais o que queremos fazer dos elementos-chaves Fonte: ARMONI, Amnon. I Congresso Brasileiro de Marketing Educacional. São Paulo, Xavier

33 Escopo de Atuação e Implantação de uma Educação Virtual e Interativa Plano Estratégico da Educação Definição de estratégias, táticas e operações para implantação da E.V.I. na instituição; Patrocínio moral e financeiro da cúpula institucional; Focos: mercadológico, operacional, educacional e tecnológico. Levantamento e conhecimento de informações importantes. Xavier

34 Informações Importantes Mercado Interno e Externo Público Alvo Concorrências e Parceiros Pontos fortes, fracos, ameaças e oportunidades Dados Estatísticos Posicionamentos Possíveis Produtos e Diferenciais Teorias de Aprendizagem (Mizukami) Tradicional / Humanista / Sociocultural / Comportamentalista / Cognistivista/construtivista / Projetos Base para: Como, Quando e Para quê Recursos: Equipe Multimidiáticos Investimento ($) T. I. (Produção, Implantação e Gerenciamento) Xavier

35 Itens Desafiadores e Importantes Direitos Autorais Equipe de Produção Tempo para novas tarefas Bom uso X Consumismo Inovação X Tecnofobia X Pé no chão Segurança X Novas Práticas de Disseminação de Dados Novos Mercados X Suporte Custos X Investimentos Xavier

36 Analogias com País das Maravilhas Diálogo do Gato de Cheshire com Alice: Poderia me dizer, por favor, que caminho devo tomar para sair daqui? Isso depende bastante aonde você quer chegar. O lugar não me importa muito... Então não importa que caminho você deve tomar! Xavier

37 Analogias com País das Maravilhas A Tecnologia melhora e agiliza tudo. Na Educação, se não planejada: pode aumentar as expectativas e frustrações Agilizar a bagunça para o caos Alto custo Solução: Planejamento Estratégico e Acompanhamento Xavier

38 Referências BIROCCHI, R. Onde está o valor na indústria de e-learning? Tese (mestrado). FEA/USP LITTO, F. M (org.) Campus Computing Report.Br-2004: computação e tecnologia da informação nas instituições de ensino superior no Brasil.São Paulo, 2005 Ed. Altana. LITTO, F. M (org.) Campus Computing Report.Br-2005: computação e tecnologia da informação nas instituições de ensino superior no Brasil.São Paulo, 2006 Ed. Altana. MOORE, M. Editorial: Three types of interaction. The American Journal of Distance Education, v. 3, n.2, MOORE, M. G. Teoria da Distância Transacional. Revista de Educação a Distância. v.1, n.1, RUMBLE, G. A gestão dos sistemas de ensino a distância Brasilia, Editora UNB. Xavier

39 Referências TORI, R. Tecnologias interativas na redução de distância em educação: taxonomia da mídia e linguagem de modelagem. Tese (Livre Docência). Escola Politécnica da USP TORI, R. Avaliando Distâncias na Educação. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA, 8., Brasília, TORI, R. Métricas para uma Educação sem Distância. Revista Brasileira de Informática na Educação, SBC, v. 10, n. 2, Setembro 2002a. TORI, R. A distância que aproxima. Revista de Educação Aberta e a Distância, v.1, n.2, ABED. Disponível em: TORI, R. O virtual que marca presença. Revista de Educação Aberta e a distância, v.2, n.1, Disponível em: STACEY, P. XAVIER, G.F.C. A educação no país das tecnologias. ano 4 n. 10, LIMA, J.R., CAPITÃO, Z. E-learning e e-conteúdos Lisboa. Ed. Centro Atlântico, Xavier

40 FIM Dia 1 Parte 1 Gley Fabiano Cardoso Xavier Xavier

41 Planejamento, criação e gestão de cursos a distância ou semi- presenciais Planejamento de Cursos Dia 1 Parte 2 Gley Fabiano Cardoso Xavier Abril Xavier

42 Visões sobre criação, produção e operação de cursos na educação moderna Ponto de Vista: Indivíduo / Professor Institucional / Grupo acadêmico / Gestor Focos Importantes: Mercadológico (interno e/ou externo) Pedagógico Tecnológico Operacional Xavier

43 Ponto de Vista: Professor Especificação de Conteúdos segundo sua tipologia: Conteúdos conceituais; Fatos, conceitos e princípios Conteúdos procedimentais Habilidades cognitivas Conteúdos Atitudinais Valores, ética e convívio social. Preocupação em dar o conteúdo X Participar no auxílio de uma aprendizagem Profissionalismo X Profecia Xavier

44 Ponto de Vista: Professor Métodos de Planejamento baseado em: Conteúdo - Ponto a ponto mais comum Competências, Habilidades e Atitudes / Projetos Modelo Conceitual Xavier

45 Ponto de Vista: Gestor / Corporativo Controle do processo de criação e execução dos cursos. Poucas existentes no mercado. Não customizadas de acordo com o curso. Priorizam somente o aspecto pedagógico ou tecnológico. Não devem ser Métodos de Design Instrucional. Não devem ser Metodologias de Ensino. Não devem ser Processos de Implantação de tecnologia. Xavier

46 Conceitos Importantes Metodologia Conjunto de métodos, regras, postulados utilizados em determinada disciplina e sua aplicação (Dicionário Aurélio, 1993). Procedimento organizado que conduz a um certo resultado. (Dicionário Aurélio, 1993). Xavier

47 Curso Projeto Processo composto de várias fases, procedimentos, recursos e controles de eficiência e eficácia. Várias equipes/pessoas envolvidas coordenadas pelo responsável do projeto. Controles de Eficiência e Eficácia Dados e Informações Entrada Curso (projeto) Dados e Informações Saída Recursos Xavier

48 Metodologia Spider Integra vários pontos. Estrutura flexível de acordo com o objetivo e a presa. SPIDER Processo de reconstrução contínuo. Totalmente planejado antes de iniciar. Xavier

49 Metodologia Spider Baseada em metadados educacionais. Hípotese: utilizar os dados indicados nos padrões de metadados educacionais não somente para indexação de informação e conteúdo, mas como dados de planejamento e execução de cursos a distância.(ariadne, IMS e LOM). Criação e produção de cursos: A distância Semi-presenciais Presenciais SPIDER Xavier

50 Metodologia Spider - Premissas O projeto de um curso a distância deve ser encarado sob vários aspectos: pedagógico, mercadológico, tecnológico e operacional. A construção de um curso a distância deve oferecer customização e flexibilidades máximas. Um curso a distância deve sofrer um processo de melhoria contínua. Xavier

51 Metodologia Spider - Fases Planejamento Operação Fase Fase SPIDER Fase Avaliação Fase Fase Implantação Produção Xavier

52 Spider Fase Planejamento Estudo, concepção e definição do curso e suas diretrizes pedagógicas, tecnológicas, mercadológicas e financeiras. Indicadores Eficiência e Eficácia Conteúdo e objetivos Concorrentes Público-alvo PLANEJAMENTO Projeto do curso Cronograma de execução Formulário Planejamento Assessores Xavier

53 Formulário Spider - Planejamento Itens importantes: Documentação do processo de criação; Deve ter como base a estratégia da Instituição; Não exclui em nenhum momento os projetos pedagógicos, marketing e TI; Xavier

54 Objetos de aprendizagem Conceito: (...) qualquer entidade, digital ou não digital, que pode ser utilizada ou referenciada durante o aprendizado apoiado sobre tecnologia. Exemplo de aprendizado apoiado sobre tecnologia incluem sistemas de treinamento baseados no computador, ambientes de aprendizado interativo, sistemas inteligentes de instrução auxiliada por computador, sistemas de aprendizado a distância, e ambiente de aprendizado colaborativo [IEEE]. Xavier

55 Objetos de aprendizagem Características: Independência Compartilhamento Reutilização Operabilidade Valor educativo Identificável (pesquisa) Xavier

56 Metáfora Lego Qualquer peça pode ser combinada com qualquer outra As peças podem ser montadas da maneira que você escolher Simplicidade em montar grandes estruturas Xavier

57 Metáfora átomo Nem todo átomo é combinável com um outro átomo qualquer Átomos só podem ser combinados em certas estruturas, prescritas por sua própria estrutura interna Necessidade de estudo prévio para juntar átomos Xavier

58 Metadados e Objeto de Aprendizagem Conteúdo + Informações Informações sobre sobre o o conteúdo conteúdo Conteúdo Conteúdo + + Informações Informações sobre sobre o o conteúdo conteúdo Metadados Objeto de Aprendizagem Dados sobre dados Xavier

59 Atividade de Aprendizagem momento, presencial ou virtual, em que ocorre uma atividade dentro do processo ensinoaprendizagem. Cronograma de Execução do Curso Xavier

60 Agregação X Reusabilidade Assets SCOs Aggregations Organization Curriculum.mpg.gif.html.txt.jpg - + Reusability Context + Diagram is based on reusability work by Wayne Hodgins of Autodesk and Learnativity Xavier

61 Distâncias em Educação Romero Tori Educação a Distância Distância Espacial Há outro tipo de Distância além da Espacial? DISTÂNCIA TRANSACIONAL - espaço psicológico e comunicacional a ser transposto (Michael Moore) - ocorre em EaD mas pode ocorrer também em atividades presenciais (Rumble) variáveis (Moore) : Diálogo; Estrutura do Programa e Autonomia do Aluno componentes (Tori): Distâncias Espacial, Temporal e Interativa relações (Moore): aluno-professor, aluno-aluno e aluno-conteúdo Xavier

62 Relações de Distância em Educação Romero Tori ALUNO-PROFESSOR ( P ) ALUNO-ALUNO ( A ) ALUNO-CONTEÚDO ( C ) Para cada relação podem ser identificadas, de forma independente, as três componentes de distância. Xavier

63 Diagrama RDA (Relações de Distância na Aprendizagem) Romero Tori A P COMPONENTE ESPACIAL C COMPONENTES TEMPORAL e INTERATIVA Síncrona não Interativa Síncrona Interativa Assíncrona não Interativa Assíncrona Interativa Xavier

64 Componentes da Distância em Educação DISTÂNCIA FÍSICA: aprendizagem local/contígua aprendizagem remota/a distância como reduzir: atividades locais, tele-conferência etc. DISTÂNCIA TEMPORAL: aprendizagem síncrona aprendizagem assíncrona como reduzir: , listas de discussão, etc. DISTÂNCIA INTERATIVA (ou operacional): aprendizagem interativa aprendizagem passiva como reduzir: dinâmicas de grupo, simuladores, whiteboards etc. Xavier

65 Métrica do Potencial de Proximidade Transacional PTT Romero Tori - comparação entre diferentes atividades educacionais, com diferentes doses de distância e virtualidade; - parâmetro de classificação de cursos quanto ao quesito distância com espectro de 0 a 100; - termômetro para o educador avaliar a eliminação de distâncias durante o planejamento de um curso; - parâmetro para avaliação da relação custo-benefício na elaboração de projetos pedagógicos; - valoriza a interatividade nas atividades educacionais Xavier

66 Métrica do Potencial de Proximidade Transacional PTT Considerar-se-á 2 possibilidades para cada tipo de distância (i, t, e) em cada tipo de relação (P, A, C) 0 = distante ou inexistente 1 = próximo i, t e: proximidades interativa, temporal e espacial P, A, C: relações aluno-professor, aluno-aluno e aluno-conteúdo r(i,t,e) = 4i + 2t + e; onde r pode ser P, A ou C i t e = número binário (de 0 a 7) Xavier

67 Métrica do Potencial de Proximidade Transacional PTT Ex.1 Atividade a distância via correspondência, baseada em apostilas impressas; dúvidas mais freqüentes são respondidas de forma impressa e coletiva. P (i, t,e) = P (0, 0, 0) = 0 A (i, t, e) = A (0, 0, 0) = 0 C (i, t, e) = C (0, 0, 0) = 0 PPT = 0 (zero) Xavier

68 Métrica do Potencial de Proximidade Transacional PTT Ex.2 Atividade interativa na Internet, baseada em chat, com presença simultânea de alunos e tutor, para discussão de texto lido previamente. P (i, t,e) = P (1, 1, 0) = 6 A (i, t, e) = A (1, 1, 0) = 6 C (i, t, e) = C (0, 0, 0) = 0 PPT = ( 64*6 + 8*6 + 0 ) / 5,11 = 84,54 Xavier

69 Métrica do Potencial de Proximidade Transacional PTT Ex.4 Atividade educacional local e presencial, na qual os alunos assistem a uma aula expositiva via teleconferência. P (i, t,e) = P (0, 1, 0) = 2 A (i, t, e) = A (0, 1, 1) = 3 C (i, t, e) = C (0, 0, 0) = 0 PPT = ( 64*2 + 8*3 + 0 ) / 5,11 = 29,75 Xavier

70 A importância da interatividade - Na Educação Presencial: Interatividade é Recomendável. - Na Educação a Distância: Interatividade é Essencial! A Interatividade é a Chave para a Redução de Distâncias, tanto em atividades virtuais quanto presenciais Xavier

71 Interatividade: Definições Interação: ação que se exerce mutuamente entre duas ou mais coisas, ou duas ou mais pessoas; ação recíproca. (Aurélio)...afetando ou influenciando o desenvolvimento ou a condição um do outro... (Houaiss) Interatividade: capacidade de um sistema de comunicação ou equipamento de possibilitar interação (Houaiss) Interativo: que permite ao indivíduo interagir com a fonte ou emissor (Houaiss) Xavier

72 Interatividade: Taxonomia (*) Freqüência: oportunidade para um usuário agir Abrangência: faixa de possibilidades de escolha para um usuário em determinado momento Significância: medida do impacto das escolhas do usuário A experiência em primeira pessoa mais completamente realizada está no extremo máximo de cada uma dessas variáveis: frequencia contínua, extensão infinita e significância máxima. (*) Brenda Laurel no artigo A Taxonomy of Interactive Movies Xavier

73 Formulário Atividade de Aprendizagem Criação de Biblioteca de Atividades; Xavier

74 Cronograma de Execução do Curso Unidade de Tempo Tipo de Atividade Item Recurso Custo Estimado Prazo Xavier

75 Programa de Aprendizagem - PA Rede de Petri locais podem representar: AA (branco); PP(concêntrico ) ou Procedimento (cinza) token cinza: atividade em andamento Xavier

76 Cronograma de Execução - Exemplo 1a. Semana Tipo de Atividade Item Recurso Custo Prazo Apresentação Carta Impressa XXX XX / XX / XXXX Capítulo 1 Livro XXX XX / XX / XXXX Estudo Dirigido Manual WebCT Apostila XXX XX / XX / XXXX Trabalhos Tarefas Miniprojetos 02 Exercícios Extras Livro XXX XX / XX / XXXX Uso WebCT Arquivo PDF XXX XX / XX / XXXX Pesquisa Excel Guia Didática XXX XX / XX / XXXX Planilha do Trabalho WebCT XXX XX / XX / XXXX Resposta da Carta de Apresentação XXX XX / XX / XXXX Xavier

77 Dispersão X Foco Material Didático X Recurso educacional Ambos para repasse de conteúdo Material Didático uso de mídia para repasse de conteúdo Recurso educacional uso de ferramenta e dinâmica para repasse de conteúdo Às vezes o recurso educacional utiliza o material didático. Xavier

78 Referências FARIA, W. Mapas conceituais: aplicações ao ensino, currículo e avaliaçãoo. São Paulo. Ed. EPU, MOREIRA, M. A. Aprendizagem significativa. Brasilia Ed. Unb, PICONEZ, S. C. B. Pedagogia de projetos como alternativa de Ensino- Aprendizagem. In Cadernos Pedagógicos de Reflexões, nº 16, SP: Faculdade de Educação/USP, 2000 LIMA, J.R., CAPITÃO, Z. E-learning e e-conteúdos Lisboa. Ed. Centro Atlântico, XAVIER, G.F.C. Educação via web: uma metodologia de contrução de cursos a distância inspirada nos padrões de metadados educacionais. Dissertação (Mestrado). Instituto de Pesquisas Tecnológicas - IPT SANT ANNA, I.M.; SANT ANNA V.M. Recursos educacionais para o ensino. Editora Vozes, Xavier

79 FIM Dia 1 Parte 2 Gley Fabiano Cardoso Xavier Xavier

80 Planejamento, criação e gestão de cursos a distância ou semipresenciais Produção de Curso e Materiais Dia 2 Parte 1 Gley Fabiano Cardoso Xavier Abril 2009 Xavier

81 Pesquisa Secondy-Vaceium Oil Co Aprendizado Retenção 1% através do gosto 10% do que lemos 1,5% através do tato 30% do que vemos 3,5% através do olfato 50% do que escutamos 11% através do ouvido 70% do que ouvimos e logo discutimos 83% através da vista 90% do que ouvimos e logo realizamos Xavier

82 Pesquisa Secondy-Vaceium Oil Co Método de Ensino Dados retidos 3h depois 3 dias depois Somente oral 70% 10% Somente visual 72% 20% Visual e oral simultaneamente 85% 65% Xavier

83 Critérios para seleção Qualidade Atualidade Conteúdo Adequabilidade Som Cor Continuidade Criatividade Xavier

84 Mídias Mídia Impressa Vantagens Mais utilizada Maior custo X benefício (produção e revisão) Maior portabilidade Maior acessibilidade Desvantagens Baixa interatividade Xavier

85 Mídias Áudio Vantagens Comunicação em massa Custo de produção baixa Maior portabilidade Maior acessibilidade Desvantagens Baixa interatividade com o conteúdo Xavier

86 Mídias Vídeo Vantagens Mídia de reforço Possibilidade de repetição Mídia audiovisual com custoxbenefício maior para reprodução do usuário Desvantagens Custo de produção alto Xavier

87 Mídias Vídeo Aplicações Amenizar o isolamento do aluno; Mostrar mudanças de atitude ou opinião; Criar uma empatia por pessoas ou procedimentos; Encorajar e inspirar persistência; Entreter, envolver e divertir; Validar as abstrações acadêmicas Xavier

88 Mídias Teleconferência Vantagens Comunicação de massa Grande alcance Maior a distância e maior o número de pontos, menor o custo de produção Desvantagens Limitado pelo alcance do satélite Xavier

89 Mídias Videoconferência Tipos: Salas (Reunião e Educação) Desktop Vantagens Maior interatividade Integração de pontos distantes Desvantagens Infra-estrutura necessária ainda precária para a maioria das empresas e pessoas Custo individual ainda alto Xavier

90 Mídias Computador/CD-ROM Tipos: CAI (Computer Assisted Instruction) CMI (Computer Mediated Instruction) CMC (Computer Mediated Communication) CBM (Computer Based Multimedia) Xavier

91 Mídias Computador/CD-ROM Vantagens Custo de reprodução inversamente proporcional ao número de pessoas alvo Armazenamento e uso de várias mídias (texto, som, animações...) Desvantagens Interação baixa (computador e aluno) Xavier

92 Mídias Internet Vantagens Alta difusão de conteúdo audiovisuais Interatividade Uso de várias mídias com interatividade entre os conteúdos (hipermídia) Desvantagens Produção com qualidade Custo aluno Difusão restrita Xavier

93 Mídias Realidade Virtual Tipos: Passiva Exploratória Interativa Vantagens Alta interatividade com o conteúdo Uso de várias mídias Desvantagens Custo de produção alto Custo aluno alto Difusão restrita Xavier

94 Design Instrucional Propósitos Básicos: Criar processos e materiais didáticos efetivos; Estes materiais e processos sejam eficientes, consumindo o menor tempo possível; Que sejam agradáveis para os aprendizes e; Que sejam viáveis em seu custo-benefício. Xavier

95 Design Instrucional Funções: Situar o foco do processo de ensino-aprendizagem no aluno; Integrar o trabalho de designers gráficos, web designers, instrutores, gerentes e outros profissionais através de um processo de trabalho sistemático; Facilitar o desenvolvimento de soluções alternativas às práticas usuais em um determinado campo de ensino; Levar à convergência dos objetivos, atividades e avaliações. Xavier

96 Designer Instrucional: Bases da profissão Comunicar-se, efetivamente, por meio visual, oral e escrito. Aplicar pesquisas e teorias atualizadas na prática do design instrucional. Atualizar e melhorar suas habilidades, atitudes e conhecimentos referentes ao design instrucional e áreas relacionadas. Aplicar habilidades básicas de pesquisa em projetos de design instrucional. Identificar e resolver problemas éticos e legais que surjam no trabalho de design instrucional. Xavier

97 Learning Management System (LMS) Sistema Gerenciador de Curso Características segundo o Instituto Center for Curriculum Transfer and Technology (CCTT) Funcionalidades de apoio ao professor: autoria e acompanhamento dos alunos durante o processo de aprendizagem. Ferramentas para: Planejamento de Curso Apresentação de Curso Gerenciamento de Curso Reestruturação de Curso Avaliação Xavier

98 Learning Management System (LMS) Funcionalidades de apoio ao aluno: ferramentas que auxiliam o processo de aprendizagem individual e coletivo dos alunos. Pesquisa Web Comunicação Síncrona Comunicação Assíncrona Cooperação Síncrona Cooperação Assíncrona Descrição dos Participantes Percepção das Ações dos Outros Participantes Tomada de Decisões Coordenação de Atividades em Grupo Auto-avaliação Estudo Efetivo Xavier

NanowareCyber: Nosso negócio é sua formação.

NanowareCyber: Nosso negócio é sua formação. NanowareCyber: Nosso negócio é sua formação. PLATAFORMA AcademiaWeb Sistema de gerenciamento de escola virtual com gestão de conteúdo, transmissão de web-aula ao vivo e interação online com os participantes.

Leia mais

Autor(es) BRUNO TEODOSIO GONÇALVES. Orientador(es) CECÍLIA SOSA ARIAS PEIXOTO, FLÁVIA LINHALIS. Apoio Financeiro FAPIC/UNIMEP. 1.

Autor(es) BRUNO TEODOSIO GONÇALVES. Orientador(es) CECÍLIA SOSA ARIAS PEIXOTO, FLÁVIA LINHALIS. Apoio Financeiro FAPIC/UNIMEP. 1. 19 Congresso de Iniciação Científica ESTUDO EXPLORATÓRIO SOBRE PADRÕES DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM PARA AMBIENTES COLABORATIVOS DE APRENDIZADO ELETRÔNICO Autor(es) BRUNO TEODOSIO GONÇALVES Orientador(es)

Leia mais

Elaboração de videoaulas seguindo padrões de objetos de aprendizagem para disponibilização no serviço de educação a distância (EDAD) da RNP

Elaboração de videoaulas seguindo padrões de objetos de aprendizagem para disponibilização no serviço de educação a distância (EDAD) da RNP Elaboração de videoaulas seguindo padrões de objetos de aprendizagem para disponibilização no serviço de educação a distância (EDAD) da RNP Eduardo Barrére Liamara Scortegagna Atualizando o título: Elaboração

Leia mais

Objetos de Aprendizagem para Educação a Distância Robson Santos da Silva

Objetos de Aprendizagem para Educação a Distância Robson Santos da Silva Objetos de Aprendizagem para Educação a Distância Robson Santos da Silva Novatec Copyright 2011 da Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/1998. É proibida

Leia mais

DEFINIÇÃO DE METADADOS PARA O REPOSITÓRIO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM DA EAD - UFSC

DEFINIÇÃO DE METADADOS PARA O REPOSITÓRIO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM DA EAD - UFSC DEFINIÇÃO DE METADADOS PARA O REPOSITÓRIO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM DA EAD - UFSC Projeto desenvolvido junto ao Departamento de EAD/UFSC 2007-2008. Equipe: Profª. Edna Lucia da Silva e Profª. Ligia Café

Leia mais

FACULDADE ZACARIAS DE GÓES

FACULDADE ZACARIAS DE GÓES FACULDADE ZACARIAS DE GÓES DIEGO DE JESUS BONFIM EDUCAÇÃO ONLINE Valença Bahia Dezembro 2011 DIEGO DE JESUS BONFIM EDUCAÇÃO ONLINE Resenha a ser apresentada como avaliação da disciplina EAD em Ambiente

Leia mais

Panorama da educação a distância na formação dos magistrados brasileiros

Panorama da educação a distância na formação dos magistrados brasileiros Panorama da educação a distância na formação dos magistrados brasileiros 7 e 8 de maio de 2015 Encontro de integração das Escolas da Magistratura Tema: Potencialidades e Desafios do Moodle um ambiente

Leia mais

A que se propõe? Histórico e Evolução. Funcionalidades. Aplicações Comerciais. Tecnologias Envolvidas. Áreas Afetadas. Bibliografia. A que se propõe?

A que se propõe? Histórico e Evolução. Funcionalidades. Aplicações Comerciais. Tecnologias Envolvidas. Áreas Afetadas. Bibliografia. A que se propõe? O que é? Educação à Distância: [...]a modalidade de educação em que as atividades de ensino-aprendizagem são desenvolvidas majoritariamente (e em bom número de casos exclusivamente) sem que alunos e professores

Leia mais

Metodologia Spider Uma proposta baseada em padrões de metadados educacionais para planejamento e gestão de cursos.

Metodologia Spider Uma proposta baseada em padrões de metadados educacionais para planejamento e gestão de cursos. 1 Metodologia Spider Uma proposta baseada em padrões de metadados educacionais para planejamento e gestão de cursos. 107-TC-E3 05/2005 Gley Fabiano Cardoso Xavier gleyfabiano@uol.com.br Centro Universitário

Leia mais

Manual do sistema. My e-learning objects. Laboratório de Engenharia de Software e Tecnologias de Informação e Comunicação

Manual do sistema. My e-learning objects. Laboratório de Engenharia de Software e Tecnologias de Informação e Comunicação Manual do sistema My e-learning objects Laboratório de Engenharia de Software e Tecnologias de Informação e Comunicação Manual do sistema - Meelo Autor: Alexandre Yukio Yamashita Laboratório de Engenharia

Leia mais

JOSÉ ERIGLEIDSON DA SILVA Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região

JOSÉ ERIGLEIDSON DA SILVA Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região JOSÉ ERIGLEIDSON DA SILVA Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região Objetivo geral Elaborar um projeto básico de curso on-line Objetivos específicos 1.Aplicar conceitos e fundamentos do DI na concepção

Leia mais

2 Objetos de Aprendizagem 2.1. Visão Geral do e-learning

2 Objetos de Aprendizagem 2.1. Visão Geral do e-learning 2 Objetos de Aprendizagem 2.1. Visão Geral do e-learning Nas últimas quatro décadas, mudanças econômicas e inovações tecnológicas transformaram nossa economia de um sistema baseado em produto para uma

Leia mais

AVALIAÇÃO DE UM PROCESSO E SOFTWARE PARA A PRODUÇÃO DE CONTEÚDOS DE ENSINO

AVALIAÇÃO DE UM PROCESSO E SOFTWARE PARA A PRODUÇÃO DE CONTEÚDOS DE ENSINO 1 AVALIAÇÃO DE UM PROCESSO E SOFTWARE PARA A PRODUÇÃO DE CONTEÚDOS DE ENSINO Rio Branco AC 05/2010 Luciete Basto de Andrade Albuquerque Universidade Federal do Acre luciete@brturbo.com.br Luiz Augusto

Leia mais

OBJETOS DE APRENDIZAGEM

OBJETOS DE APRENDIZAGEM MEDs e METADADOS OBJETOS DE APRENDIZAGEM O que é um objeto de aprendizagem? Segundo Wiley, D.A.,2000 Qualquer entidade DIGITAL que pode ser usada, reusada ou referenciada durante um processo de aprendizagem

Leia mais

Sistemas de gestão de conteúdo para objetos de aprendizagem: características desejáveis e soluções existentes. Liane Tarouco CINTED/UFRGS

Sistemas de gestão de conteúdo para objetos de aprendizagem: características desejáveis e soluções existentes. Liane Tarouco CINTED/UFRGS Sistemas de gestão de conteúdo para objetos de aprendizagem: características desejáveis e soluções existentes Liane Tarouco CINTED/UFRGS 1 Gestão de conteúdo Alternativas metodológicas e tecnológicas para

Leia mais

EDUCAÇÃO CONVENCIONAL X EDUCAÇÂO MEDIADA

EDUCAÇÃO CONVENCIONAL X EDUCAÇÂO MEDIADA EDUCAÇÃO CONVENCIONAL X EDUCAÇÂO MEDIADA por Anelise Pereira Sihler é Pedagoga, Especialista em Gestão de Pessoas, Gestão Educacional, Educação a Distância, Educação colaborativa, Relações Humanas, mestre

Leia mais

DOMUS MOBILE: PLATAFORMA DE SUPORTE AO MOBILE-LEARNING

DOMUS MOBILE: PLATAFORMA DE SUPORTE AO MOBILE-LEARNING Conferência IADIS Ibero-Americana WWW/Internet 2005 DOMUS MOBILE: PLATAFORMA DE SUPORTE AO MOBILE-LEARNING Paulo Alves e José Adriano Escola Superior de Tecnologia e de Gestão de Bragança Campus de S.

Leia mais

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF)

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) Maio de 2007 Maria Rachel Barbosa Fundação Trompovsky (Apoio ao NEAD CENTRAN) rachel@centran.eb.br Vanessa Maria

Leia mais

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras Núcleo de Pós Graduação Pitágoras MBA Gestão em TI Tópicos Especiais Informática Educativa no Brasil Professor: Fernando Zaidan 1 Referências: SANTINELLO, J. Informática educativa no Brasil e ambientes

Leia mais

Projeto de Design Instrucional

Projeto de Design Instrucional Projeto de Design Instrucional Curso: Educação Financeira Modalidade: EaD on-line o que é Design Instrucional? A ação institucional e sistemática de ensino, que envolve o planejamento, o desenvolvimento

Leia mais

Construção de Objetos Educacionais Numéricos utilizando padrão SCORM no ambiente Moodle. Setembro/2007

Construção de Objetos Educacionais Numéricos utilizando padrão SCORM no ambiente Moodle. Setembro/2007 1 Construção de Objetos Educacionais Numéricos utilizando padrão SCORM no ambiente Moodle Setembro/2007 Carmem Lúcia Graboski da Gama Pós-Graduação em Métodos Numéricos em Engenharia, Universidade Federal

Leia mais

Unidade I TECNOLOGIA. Material Instrucional. Profª Christiane Mazur

Unidade I TECNOLOGIA. Material Instrucional. Profª Christiane Mazur Unidade I TECNOLOGIA EDUCACIONAL EM EAD Material Instrucional Profª Christiane Mazur Ensinar Ensinar é, também, a arte de estimular o desejo de saber. EAD - Brasil 1904: Correspondência impressos; 1923:

Leia mais

9º Congresso de Pós-Graduação AGENTE PARA MEDIAÇÃO DE APRENDIZAGEM ELETRÔNICA

9º Congresso de Pós-Graduação AGENTE PARA MEDIAÇÃO DE APRENDIZAGEM ELETRÔNICA 9º Congresso de Pós-Graduação AGENTE PARA MEDIAÇÃO DE APRENDIZAGEM ELETRÔNICA Autor(es) MICHELE CRISTIANI BARION FREITAS Orientador(es) CECÍLIA SOSA ARIAS PEIXOTO 1. Introdução A partir de ferramentas

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM NO ENSINO DE QUÍMICA: EXPERIÊNCIA DO PIBID COMPUTAÇÃO/IFBA/CAMPUS PORTO SEGURO

UTILIZAÇÃO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM NO ENSINO DE QUÍMICA: EXPERIÊNCIA DO PIBID COMPUTAÇÃO/IFBA/CAMPUS PORTO SEGURO BRASIL & BAHIA (2013) UTILIZAÇÃO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM NO ENSINO DE QUÍMICA: EXPERIÊNCIA DO PIBID COMPUTAÇÃO/IFBA/CAMPUS PORTO SEGURO D.T. RODRIGUES 1, M. ROCHA 1, D.M. BRITO 1 e G.P. PINTO 1,2. 1

Leia mais

Curitiba- Pr outubro de 2015. 1 Carmem Lúcia Graboski da Gama Instituto Federal do Paraná Campus Paranaguá carmem.gama@ifpr.edu.br.

Curitiba- Pr outubro de 2015. 1 Carmem Lúcia Graboski da Gama Instituto Federal do Paraná Campus Paranaguá carmem.gama@ifpr.edu.br. O uso do Facebook como um Objeto Educacional para ajudar alunos em dificuldade na aprendizagem do Cálculo Diferencial e Integral como também da Geometria Analítica em diferentes localidades. Curitiba-

Leia mais

UM MODELO PARA COLABORAßà O ENTRE SISTEMAS GERENCIADORES DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM

UM MODELO PARA COLABORAßà O ENTRE SISTEMAS GERENCIADORES DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO UM MODELO PARA COLABORAßà O ENTRE SISTEMAS GERENCIADORES DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM LUÃS GUSTAVO ARAUJO FERREIRA Canoas, novembro de 2008 LUÃS GUSTAVO ARAUJO

Leia mais

Objetos de Aprendizagem: Uma comparação entre SCORM e IMS Learning Design

Objetos de Aprendizagem: Uma comparação entre SCORM e IMS Learning Design CINTED-UFRGS Novas Tecnologias na Educação Objetos de Aprendizagem: Uma comparação entre SCORM e IMS Learning Design Renato Luís de Souza Dutra* Liane Margarida Rockenbach Tarouco** Centro Interdisciplinar

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 1 FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Recife PE - Abril 2010 Ivanda Maria Martins Silva - UFRPE martins.ivanda@gmail.com Categoria (Conteúdos e Habilidades) Setor Educacional (Educação

Leia mais

Público Alvo: Investimento. Disciplinas: Profissionais graduados, que lidam ou estejam interessados em atuar com gestão e marketing de serviços.

Público Alvo: Investimento. Disciplinas: Profissionais graduados, que lidam ou estejam interessados em atuar com gestão e marketing de serviços. A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

Sistemas de gerenciamento de aprendizagem: uma metodologia de avaliação

Sistemas de gerenciamento de aprendizagem: uma metodologia de avaliação Sistemas de gerenciamento de aprendizagem: uma metodologia de avaliação Mário Vasconcelos Andrade Universidade Tiradentes, Brasil mario_andrade@yahoo.com Francisco Vilar Brasileiro Universidade Federal

Leia mais

Consultoria para desenvolvimento de estratégias de treinamento on-line

Consultoria para desenvolvimento de estratégias de treinamento on-line 1 2 A HIPOCAMPUS é uma empresa de consultoria em comunicação e ensino digital com foco nos profissionais de saúde. Estamos prontos a auxiliar empresas dos diferentes segmentos da área de saúde a estabelecer

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO Curso de Formação Continuada em Videoconferência. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO Curso de Formação Continuada em Videoconferência. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

Ministério da Ciência e Tecnologia Programa Sociedade da Informação - SocInfo

Ministério da Ciência e Tecnologia Programa Sociedade da Informação - SocInfo ANEXO 4: Proposta para Cooperação MERCOSUL/UE no âmbito do Projeto RECyT da Escola Virtual da Sociedade da Informação Ministério da Ciência e Tecnologia Programa Sociedade da Informação - SocInfo Proposta

Leia mais

Formação docente em serviço para o ensino presencial e a distância. Estudo de caso da UnisulVirtual

Formação docente em serviço para o ensino presencial e a distância. Estudo de caso da UnisulVirtual Formação docente em serviço para o ensino presencial e a distância. Estudo de caso da UnisulVirtual Linhas de ação Cursos a distância - Graduação, Pós- Graduação e Extensão; Disciplinas a Distância DAD

Leia mais

MBA em Gestão Estratégica e Marketing Digital Objetivo do curso:

MBA em Gestão Estratégica e Marketing Digital Objetivo do curso: Com carga horária de 420 horas o curso MBA em Gestão Estratégica e Marketing Digital é desenvolvido em sistema modular, com 01 encontro por bimestre (total de encontros no curso: 04) para avaliação nos

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO DE E-TUTOR e-learning. Público-Alvo

CURSO DE FORMAÇÃO DE E-TUTOR e-learning. Público-Alvo CURSO DE FORMAÇÃO DE E-TUTOR e-learning Público-Alvo Profissionais que pretendam adquirir competências de base para monitorizar formação na modalidade e-learning ou b-learning que sejam possuidores do

Leia mais

Público Alvo: Investimento: Disciplinas:

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

Sistemas Cooperativos. Professor Alan Alves Oliveira

Sistemas Cooperativos. Professor Alan Alves Oliveira Sistemas Cooperativos Professor Alan Alves Oliveira 1. Sistemas de Informação e Sistemas Cooperativos 2 Sistemas de Informação 3 Sistemas de Informação Sistemas ampamente utilizados em organizações para

Leia mais

webaula S/A 1 de 15 Grupo webaula Educação sem fronteiras

webaula S/A 1 de 15 Grupo webaula Educação sem fronteiras webaula S/A 1 de 15 Grupo webaula 1. LMS webaula O LMS WEBAULA (Learning Management System) foi desenvolvido especialmente para promover a capacitação e reciclagem teórica e prática dos colaboradores de

Leia mais

Público Alvo: Investimento: Disciplinas:

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

Introdução. Conheça mais sobre educação a distância através do programa Mundo EAD. Apresentação:

Introdução. Conheça mais sobre educação a distância através do programa Mundo EAD. Apresentação: Introdução Você sabia que a educação a distância cresce em torno de 90% ao ano e já representa mais de 14% dos alunos matriculados no ensino superior brasileiro? Seu objetivo, além de viabilizar ensino

Leia mais

Curso de Especialização em Saúde da Família

Curso de Especialização em Saúde da Família MÓDULO: FAMILIARIZAÇÃO TECNOLÓGICA COM EAD UNIDADE 02 PROCESSO DE INTERAÇÃO EM EAD Prof. Msc Rômulo Martins 2.1 Interação em EAD A partir das novas mídias e tecnologias, tais como a televisão, o telefone

Leia mais

DESIGN INSTRUCIONAL: APLICABILIDADE DOS DESENHOS PEDAGÓGICOS NA EAD ON-LINE BRASILIA-DF, MAIO, 2009

DESIGN INSTRUCIONAL: APLICABILIDADE DOS DESENHOS PEDAGÓGICOS NA EAD ON-LINE BRASILIA-DF, MAIO, 2009 1 DESIGN INSTRUCIONAL: APLICABILIDADE DOS DESENHOS PEDAGÓGICOS NA EAD ON-LINE BRASILIA-DF, MAIO, 2009 Karine Xavier Freire Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal karine.xavier@gmail.com Categoria

Leia mais

SOLUÇÕES PERSONALIZADAS DE E-LEARNING: CURSOS DE LARGA ESCALA

SOLUÇÕES PERSONALIZADAS DE E-LEARNING: CURSOS DE LARGA ESCALA SOLUÇÕES PERSONALIZADAS DE E-LEARNING: CURSOS DE LARGA ESCALA ARTIGO ACEITO PARA O IADIS EUROPEAN CONFERENCE 2012 LISBOA (PORTUGAL) Categoria mini artigo com no máximo 2500 palavras RESUMO Este artigo

Leia mais

Papel da SBIS na Educação

Papel da SBIS na Educação I Ciclo de Seminários de Tecnologias de Informação em Saúde Educação Continuada, Certificação Profissional e Título de Especialista: o Projeto da SBIS Prof. Renato M.E. Sabbatini Diretor de Educação e

Leia mais

O PROCESSO DE APRENDIZAGEM A DISTÂNCIA NA EDUCAÇÃO CORPORATIVA: A EFETIVIDADE DO TREINAMENTO

O PROCESSO DE APRENDIZAGEM A DISTÂNCIA NA EDUCAÇÃO CORPORATIVA: A EFETIVIDADE DO TREINAMENTO 1 O PROCESSO DE APRENDIZAGEM A DISTÂNCIA NA EDUCAÇÃO CORPORATIVA: A EFETIVIDADE DO TREINAMENTO CURITIBA PR MAIO DE 2014 Margarete Teresinha Fabbris de Oliveira Santos Faculdade de Administração, Educação,

Leia mais

Unisant Anna Gestão Empresarial com ERP 2014 Modelagem de Sistemas - UML e MER

Unisant Anna Gestão Empresarial com ERP 2014 Modelagem de Sistemas - UML e MER Objetivo dessa aula é descrever as características e a simbologia dos diagramas UML e MER na modelagem de sistemas de informação de uma forma a permitir a comunicação entre técnicos e gestores. Modelagem

Leia mais

Experiência: E@D - PROJETO SERPRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Experiência: E@D - PROJETO SERPRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Experiência: E@D - PROJETO SERPRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Serviço Federal de Processamento de Dados SERPRO Universidade Corporativa Ministério da Fazenda Responsável: Margareth Alves de Almeida - Chefe

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu Mídias Digitais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu Mídias Digitais Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu Mídias Digitais Apresentação A emergência de novas tecnologias de informação e comunicação e sua convergência exigem uma atuação de profissionais com visão

Leia mais

Modelos educacionais e comunidades de aprendizagem

Modelos educacionais e comunidades de aprendizagem Modelos educacionais e comunidades de aprendizagem Temos literatura abundante sobre comunidades de aprendizagem, sobre a aprendizagem em rede, principalmente na aprendizagem informal. A sociedade conectada

Leia mais

MÓDULO II UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA FORMAÇÃO ONLINE

MÓDULO II UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA FORMAÇÃO ONLINE MÓDULO II UTILIZAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA FORMAÇÃO ONLINE Objectivos gerais do módulo No final do módulo, deverá estar apto a: Identificar um Sistema de Gestão da Formação Online; Analisar as diversas

Leia mais

GESTÃO E USO DAS MÍDIAS EM PROJETOS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

GESTÃO E USO DAS MÍDIAS EM PROJETOS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA GESTÃO E USO DAS MÍDIAS EM PROJETOS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 10 de maio de 2005 115-TC-E5 Categoria E - Gerenciamento e Logística Setor Educacional 5 - Educação Continuada em Geral Natureza do Trabalho

Leia mais

ALUNO COMO ATIVO E NÃO ATIVO EM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM RECIFE PE MAIO 2011

ALUNO COMO ATIVO E NÃO ATIVO EM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM RECIFE PE MAIO 2011 1 ALUNO COMO ATIVO E NÃO ATIVO EM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM RECIFE PE MAIO 2011 Otacilio Antunes Santana Universidade Federal de Pernambuco otacilio.santana@ufpe.br José Imaña Encinas - Universidade

Leia mais

Christiane dos Santos PEREIRA*, Samuel Pereira DIAS, Gabriel da SILVA Centro Federal de Educação Tecnológica de Bambuí-MG

Christiane dos Santos PEREIRA*, Samuel Pereira DIAS, Gabriel da SILVA Centro Federal de Educação Tecnológica de Bambuí-MG A UTILIZAÇÃO DE AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM COMO FERRAMENTA DE APOIO AO ENSINO PRESENCIAL: estudos preliminares e proposta de uma metodologia de implantação no CEFET-Bambuí Christiane dos Santos

Leia mais

EDUCAÇÃO EXECUTIVA PARA O MERCADO FINANCEIRO MAIO / 2005 108-TC-B4

EDUCAÇÃO EXECUTIVA PARA O MERCADO FINANCEIRO MAIO / 2005 108-TC-B4 1 EDUCAÇÃO EXECUTIVA PARA O MERCADO FINANCEIRO MAIO / 2005 108-TC-B4 NADINE WASSMER TREINA E-LEARNING treina@treina.com.br ROSANA GOMES CONTEÚDOS E HABILIDADES EDUCAÇÃO CORPORATIVA DESCRIÇÃO DE PROJETO

Leia mais

CAPITULO 4 A ARQUITETURA LÓGICA PARA O AMBIENTE

CAPITULO 4 A ARQUITETURA LÓGICA PARA O AMBIENTE CAPITULO 4 A ARQUITETURA LÓGICA PARA O AMBIENTE A proposta para o ambiente apresentada neste trabalho é baseada no conjunto de requisitos levantados no capítulo anterior. Este levantamento, sugere uma

Leia mais

GLOSSÁRIO. Ação educacional ação de ensino-aprendizagem (ex.: curso, seminário, palestra, treinamento, capacitação).

GLOSSÁRIO. Ação educacional ação de ensino-aprendizagem (ex.: curso, seminário, palestra, treinamento, capacitação). 137 GLOSSÁRIO Abordagem sistêmica método que integra diferentes ciências na investigação, pesquisa ou estudo de determinado tema, assunto, objeto ou fenômeno. Ação educacional ação de ensino-aprendizagem

Leia mais

18/05/2009. Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Departamento de Engenharia de Produção. Technology Roadmapping André Leme Fleury

18/05/2009. Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Departamento de Engenharia de Produção. Technology Roadmapping André Leme Fleury Escola Politécnica da Universidade de São Paulo Departamento de Engenharia de Produção Sistemas de Informação Ambientes Virtuais para Ensino da Engenharia de Produção Prof. Dr. André Leme Fleury Apresentação

Leia mais

UMA INTRODUÇÃO A EVOLUÇÃO DOS SISTEMAS DE AUTORIA E DE GERENCIADORES DE APRENDIZAGEM

UMA INTRODUÇÃO A EVOLUÇÃO DOS SISTEMAS DE AUTORIA E DE GERENCIADORES DE APRENDIZAGEM UMA INTRODUÇÃO A EVOLUÇÃO DOS SISTEMAS DE AUTORIA E DE GERENCIADORES DE APRENDIZAGEM Dante Alves Medeiros Filho Universidade Estadual de Maringá - UEM Departamento de Informática - DIN dantefilho@gmail.com

Leia mais

Caracterização da Modelagem de Ambientes de Aprendizagem a distância

Caracterização da Modelagem de Ambientes de Aprendizagem a distância Caracterização da Modelagem de Ambientes de Aprendizagem a distância Adja F. de Andrade adja@inf.pucrs.br 1 Beatriz Franciosi bea@inf.pucrs.br Adriana Beiler 2 adrianab@inf.pucrs.br Paulo R. Wagner prwagner@inf.pucrs.br

Leia mais

CALENDÁRIO - PED TECNOLOGIAS EM ENSINO A DISTÂNCIA Grupo 097 - Junho/2012

CALENDÁRIO - PED TECNOLOGIAS EM ENSINO A DISTÂNCIA Grupo 097 - Junho/2012 informações: 1.º 2.º 3.º CALENDÁRIO - PED TECNOLOGIAS EM ENSINO A DISTÂNCIA Grupo 097 - Junho/2012 Estrutura do Calendário Antes de utilizar o Calendário do Curso, leia atentamente o Manual do Aluno de

Leia mais

Catálogo de Cursos. Knowledge for excellence management

Catálogo de Cursos. Knowledge for excellence management Knowledge for excellence management Atenção: as informações deste catálogo estão sujeitas à alteração sem prévio aviso. Assegure-se de consultar sempre a revisão vigente deste documento. www.softexpert.com.br

Leia mais

EaD = O futuro é agora!

EaD = O futuro é agora! Objetivos EaD = O futuro é agora! Apresentar e discutir os princípios fundamentais da EaD; Mostrar a evolução desta tecnologia no Brasil; Apresentar a proposta de EaD para os Formadores do Saber. Prof.

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: AS NOVAS TECNOLOGIAS E O PAPEL DO TUTOR NA PERSPECTIVA DA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: AS NOVAS TECNOLOGIAS E O PAPEL DO TUTOR NA PERSPECTIVA DA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: AS NOVAS TECNOLOGIAS E O PAPEL DO TUTOR NA PERSPECTIVA DA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO Campo Grande MS abril de 2011 Ari Gonçalves Silva Universidade Anhanguera Uniderp laquicho13@yahoo.com.br

Leia mais

PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO DE COLABORADORES PQC ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR MÓDULO 1: GESTÃO ACADÊMICA DE IES

PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO DE COLABORADORES PQC ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR MÓDULO 1: GESTÃO ACADÊMICA DE IES MÓDULO 1: GESTÃO ACADÊMICA DE IES Educação Superior no Brasil: cenários e tendências Conceitos e concepções de universidade; aspectos históricos da educação superior no Brasil; a reforma da educação superior

Leia mais

Enquadramento institucional Programas

Enquadramento institucional Programas O e-learning na Universidade de Aveiro (1998-2005) Evento de ensino virtual e e-learning UFP@Porto 28 Jan 2005 Helder Caixinha caixinha@cemed.ua.pt UOe-L Unidade Operacional de e-learning Universidade

Leia mais

Gestão e Formação Pedagógica em: Administração, Inspeção, Orientação e Supervisão Objetivo do curso:

Gestão e Formação Pedagógica em: Administração, Inspeção, Orientação e Supervisão Objetivo do curso: Com carga horária de 720 horas o curso Gestão e Formação Pedagógica em: Administração, Inspeção, Orientação e Supervisão é desenvolvido em sistema modular, com 01 encontro por bimestre (total de encontros

Leia mais

NOVAS APRENDIZAGENS ABRIL/2004. Maria da Graça Moreira da Silva SENAC São Paulo maria.gmsilva@sp.senac.br

NOVAS APRENDIZAGENS ABRIL/2004. Maria da Graça Moreira da Silva SENAC São Paulo maria.gmsilva@sp.senac.br 1 NOVAS APRENDIZAGENS ABRIL/2004 Maria da Graça Moreira da Silva SENAC São Paulo maria.gmsilva@sp.senac.br Educação a Distância nos Sistemas Educacionais.; Educação Universitária Este artigo pretende levantar

Leia mais

Domínios, Competências e Padrões de Desempenho do Design Instrucional (DI)

Domínios, Competências e Padrões de Desempenho do Design Instrucional (DI) Domínios, Competências e Padrões de Desempenho do Design Instrucional (DI) (The Instructional Design (ID) Domains, Competencies and Performance Statements) International Board of Standards for Training,

Leia mais

PROPOSTA PARA CONSTRUÇÃO DE UMA BIBLIOTECA DIGITAL COMO FERRAMENTA DE AUXÍLIO NO ENSINO À DISTÂNCIA

PROPOSTA PARA CONSTRUÇÃO DE UMA BIBLIOTECA DIGITAL COMO FERRAMENTA DE AUXÍLIO NO ENSINO À DISTÂNCIA PROPOSTA PARA CONSTRUÇÃO DE UMA BIBLIOTECA DIGITAL COMO FERRAMENTA DE AUXÍLIO NO ENSINO À DISTÂNCIA Daniel Gonzaga dos Santos 1 Faculdade Cidade de João Pinheiro Resumo: Este artigo aborda as etapas para

Leia mais

Projeto Instrucional em Multimídia

Projeto Instrucional em Multimídia Projeto Instrucional em Multimídia Introdução 1. Análise Avaliação 2. Projeto Agenda do Projeto Ailton Façanha Moreira Gilcifran Vieira Implementação Desenvolvimento Equipe do Projeto Especificações da

Leia mais

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3 ENSINO A DISTÂNCIA: UMA ANÁLISE DO MOODLE COMO INSTRUMENTO NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM DO ENSINO MÉDIO E SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CATARINENSE (IFC) - CÂMPUS ARAQUARI

Leia mais

Como as tecnologias podem ser usadas para a melhoria da qualidade e eficácia da educação superior?

Como as tecnologias podem ser usadas para a melhoria da qualidade e eficácia da educação superior? Como as tecnologias podem ser usadas para a melhoria da qualidade e eficácia da educação superior? Roland Zottele XII Congresso Brasileiro de Gestão Educacional De onde falo Senac Abrangência nacional:

Leia mais

Papel Estratégico da Pós-graduação, Pesquisa e Extensão na Consolidação das Instituições de educação Superior RYON BRAGA

Papel Estratégico da Pós-graduação, Pesquisa e Extensão na Consolidação das Instituições de educação Superior RYON BRAGA Papel Estratégico da Pós-graduação, Pesquisa e Extensão na Consolidação das Instituições de educação Superior RYON BRAGA 2 A QUALIDADE MEDIDA PELO ENADE 1 ENADE SCORE DE DESEMPENHO FATORES DETERMINANTES

Leia mais

OBJETOS DE APRENDIZAGEM: UMA PROPOSTA TECNOLÓGICA PARA FACILITAR A REUTILIZAÇÃO, ORGANIZAÇÃO E COMPARTILHAMENTO. Maio de 2007

OBJETOS DE APRENDIZAGEM: UMA PROPOSTA TECNOLÓGICA PARA FACILITAR A REUTILIZAÇÃO, ORGANIZAÇÃO E COMPARTILHAMENTO. Maio de 2007 1 OBJETOS DE APRENDIZAGEM: UMA PROPOSTA TECNOLÓGICA PARA FACILITAR A REUTILIZAÇÃO, ORGANIZAÇÃO E COMPARTILHAMENTO Maio de 2007 Érico Galdino Almeida Senac São Paulo erico.galmeida@sp.senac.br Leandro Cassa

Leia mais

A CULTURA UNIVERSIDADE E OS CURSOS SEMIPRESENCIAIS: TENDÊNCIAS E TRANSFORMAÇÕES

A CULTURA UNIVERSIDADE E OS CURSOS SEMIPRESENCIAIS: TENDÊNCIAS E TRANSFORMAÇÕES 1 A CULTURA UNIVERSIDADE E OS CURSOS SEMIPRESENCIAIS: TENDÊNCIAS E TRANSFORMAÇÕES São Paulo SP 04/2015. Juliana Moraes Marques Giordano USP julianagiordano@usp.br 2.1.1. Classe: Investigação Científica

Leia mais

Comportamento Humano: Liderança, Motivação e Gestão do Desempenho

Comportamento Humano: Liderança, Motivação e Gestão do Desempenho A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

Uma linha reta ainda mais curta a unir dois pontos: Distância EAD 03/2008

Uma linha reta ainda mais curta a unir dois pontos: Distância EAD 03/2008 1 Uma linha reta ainda mais curta a unir dois pontos: Distância EAD 03/2008 Marcus Possi Ecthos Consultoria e Desenvolvimento cursos@ecthos.com.br - 2008 Métodos e Tecnologias Educação Continuada em Geral

Leia mais

SOLUÇÕES EM EDUCAÇÃO 3.0

SOLUÇÕES EM EDUCAÇÃO 3.0 SOLUÇÕES EM EDUCAÇÃO 3.0 www.cisco.com.br/educação 2011 Cisco and/or its affiliates. All rights reserved. 1 Educação 1.0 Educação 2.0 Educação 3.0 Tecnológica Rural Tradicional 2011 Cisco and/or its affiliates.

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC FLORIANÓPOLIS

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC FLORIANÓPOLIS FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC FLORIANÓPOLIS PORTARIA DE CREDENCIAMENTO DA FACULDADE Portaria Nº 3.544 de 13 de dezembro de 2002, publicada no DOU em 16 de dezembro de 2002. Diretor da Faculdade: José Carlos

Leia mais

PONTOS CRÍTICOS DA IMPLANTAÇÃO DE UM PROJETO DE E-LEARNING.

PONTOS CRÍTICOS DA IMPLANTAÇÃO DE UM PROJETO DE E-LEARNING. PONTOS CRÍTICOS DA IMPLANTAÇÃO DE UM PROJETO DE E-LEARNING. Boa comunicação e apoio da direção estão entre os pontos críticos na implantação do projeto de educação a distância. Uma estratégia bem fundamentada

Leia mais

Dados Pessoais. Resende/RJ - Fone/Fax: (024) 3383-9000. Formação Acadêmica

Dados Pessoais. Resende/RJ - Fone/Fax: (024) 3383-9000. Formação Acadêmica C U R R I C U L U M V I T A E Dados Pessoais Nome: E-mail: Site: Currículo Lattes: End. profissional: Miguel Carlos Damasco dos Santos contato@profdamasco.site.br.com http://www.profdamasco.site.br.com

Leia mais

2.2.4. Questionário a ser Respondido Pelos Estudantes de Pós Graduação

2.2.4. Questionário a ser Respondido Pelos Estudantes de Pós Graduação 2.2.4. Questionário a ser Respondido Pelos Estudantes de Pós Graduação Este questionário é um instrumento de coleta de informações para a realização da auto avaliação da UFG que tem como objetivo conhecer

Leia mais

1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário. Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar

1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário. Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar 1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar Prof. Dr. Stavros Panagiotis Xanthopoylos stavros@fgv.br Brasília, 27 de novembro de 2009

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DE ATIVIDADES DESENVOLVIDAS EM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM, EM CURSO DE BIOLOGIA DO ENSINO MÉDIO.

CARACTERIZAÇÃO DE ATIVIDADES DESENVOLVIDAS EM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM, EM CURSO DE BIOLOGIA DO ENSINO MÉDIO. CARACTERIZAÇÃO DE ATIVIDADES DESENVOLVIDAS EM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM, EM CURSO DE BIOLOGIA DO ENSINO MÉDIO. DESCRIPTION OF ACTIVITIES DEVELOPED IN A VIRTUAL LEARNING ENVIRONMENT, IN A HIGH SCHOOL

Leia mais

A PERCEPÇÃO DOS GESTORES EM RELAÇÃO À IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING: UM ESTUDO EM EMPRESAS EM DIFERENTES ESTÁGIOS DE IMPLANTAÇÃO

A PERCEPÇÃO DOS GESTORES EM RELAÇÃO À IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING: UM ESTUDO EM EMPRESAS EM DIFERENTES ESTÁGIOS DE IMPLANTAÇÃO 1 A PERCEPÇÃO DOS GESTORES EM RELAÇÃO À IMPLANTAÇÃO DO E-LEARNING: UM ESTUDO EM EMPRESAS EM DIFERENTES ESTÁGIOS DE IMPLANTAÇÃO Porto Alegre RS Abril 2010 Bianca Smith Pilla Instituto Federal de Educação,

Leia mais

O DESENVOLVIMENTO DE CURSOS A DISTÂNCIA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: A EXPERIÊNCIA DA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO FAZENDÁRIA ESAF

O DESENVOLVIMENTO DE CURSOS A DISTÂNCIA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: A EXPERIÊNCIA DA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO FAZENDÁRIA ESAF 1 O DESENVOLVIMENTO DE CURSOS A DISTÂNCIA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: A EXPERIÊNCIA DA ESCOLA DE ADMINISTRAÇÃO FAZENDÁRIA ESAF Brasília DF Maio 2012 Kelly Ramos de Souza Bitencourt Escola de Administração

Leia mais

O desenvolvimento da EaD pode ser descrito basicamente em três gerações, conforme os avanços e recursos tecnológicos e de comunicação de cada época.

O desenvolvimento da EaD pode ser descrito basicamente em três gerações, conforme os avanços e recursos tecnológicos e de comunicação de cada época. Educação a distância (EaD, também chamada de teleducação), por vezes designada erradamente por ensino à distância, é a modalidade de ensino que permite que o aprendiz não esteja fisicamente presente em

Leia mais

EDUCAÇÃO CORPORATIVA: OS CUSTOS DOS CURSOS A DISTÂNCIA OFERECIDOS PELA MARINHA DO BRASIL

EDUCAÇÃO CORPORATIVA: OS CUSTOS DOS CURSOS A DISTÂNCIA OFERECIDOS PELA MARINHA DO BRASIL EDUCAÇÃO CORPORATIVA: OS CUSTOS DOS CURSOS A DISTÂNCIA OFERECIDOS PELA MARINHA DO BRASIL Luiz Claudio Medeiros Biagiotti* *Capitão-de-Fragata (T), Chefe do Departamento de Ensino a Distância RESUMO A questão

Leia mais

PERSPECTIVAS DO PROJETO DE ENSINO FÁBRICA DE SOFTWARE *

PERSPECTIVAS DO PROJETO DE ENSINO FÁBRICA DE SOFTWARE * PERSPECTIVAS DO PROJETO DE ENSINO FÁBRICA DE SOFTWARE * Hudson Henrique de Souza LOPES 1 ; Wellington Garcia PEREIRA 2 ; Getúlio Antero de DEUS JÚNIOR 3. 1 Bolsista do PET EEEC/UFG hudsonhsl@hotmail.com.

Leia mais

Congresso CONSAD de Gestão Pública

Congresso CONSAD de Gestão Pública Congresso CONSAD de Gestão Pública Brasília DF, 26 a 28 de maio de 2008 Múltiplas Mídias na Formação e Desenvolvimento dos Servidores Públicos do diagnóstico ao modelo de capacitação: a experiência da

Leia mais

PVANET: PRINCIPAIS FERRAMENTAS E UTILIZAÇÃO DIDÁTICA

PVANET: PRINCIPAIS FERRAMENTAS E UTILIZAÇÃO DIDÁTICA 11 PVANET: PRINCIPAIS FERRAMENTAS E UTILIZAÇÃO DIDÁTICA O PVANet é o ambiente virtual de aprendizagem (AVA) de uso exclusivo da UFV. Os AVAs apresentam diferenças de layout, forma de acesso, funcionamento,

Leia mais

Relato da Iniciativa

Relato da Iniciativa 1 Relato da Iniciativa 5.1 Nome da iniciativa ou projeto Novo portal institucional da Prefeitura de Vitória (www.vitoria.es.gov.br) 5.2 Caracterização da situação anterior A Prefeitura de Vitória está

Leia mais

Gestão de Contextos Visão Calandra Soluções sobre Gestão da Informação em Contextos White Paper

Gestão de Contextos Visão Calandra Soluções sobre Gestão da Informação em Contextos White Paper Gestão de Contextos Visão Calandra Soluções sobre Gestão da Informação em Contextos White Paper ÍNDICE ÍNDICE...2 RESUMO EXECUTIVO...3 O PROBLEMA...4 ILHAS DE INFORMAÇÃO...4 ESTRUTURA FRAGMENTADA VS. ESTRUTURA

Leia mais

Um Modelo de Gestão Participativa Processos de Interação e Comunicação da Equipe Multidisciplinar com Foco na Melhoria do Ensino-Aprendizado

Um Modelo de Gestão Participativa Processos de Interação e Comunicação da Equipe Multidisciplinar com Foco na Melhoria do Ensino-Aprendizado 1 Um Modelo de Gestão Participativa Processos de Interação e Comunicação da Equipe Multidisciplinar com Foco na Melhoria do Ensino-Aprendizado Vitória ES - 04/2013 Vanessa Battestin Nunes, Dra Instituto

Leia mais

* As disciplinas por ocasião do curso, serão ofertadas aos alunos em uma sequência didática.

* As disciplinas por ocasião do curso, serão ofertadas aos alunos em uma sequência didática. MATRIZ CURRICULAR* Disciplina CH Integração 20 Planejamento e Gestão em Educação a Distância 40 Cultura Virtual, Pensamento e Construção do Conhecimento na Educação a Distância 40 Noções de Gestão de Projetos

Leia mais

Profa Alessandra Regina Brito Mestre em Ciências Ambientais e Saúde Docente EAD Pós-graduações: Epidemiologia e Saúde Trabalhador Coordenação

Profa Alessandra Regina Brito Mestre em Ciências Ambientais e Saúde Docente EAD Pós-graduações: Epidemiologia e Saúde Trabalhador Coordenação Profa Alessandra Regina Brito Mestre em Ciências Ambientais e Saúde Docente EAD Pós-graduações: Epidemiologia e Saúde Trabalhador Coordenação Pedagógica Pós-graduação Epidemiologia Como surgiu a EAD O

Leia mais

O que é educação a distância (*)

O que é educação a distância (*) O que é educação a distância (*) José Manuel Moran Professor da Universidade Bandeirante e das Faculdades Sumaré-SP Assessor do Ministério de Educação para avaliação de cursos a distância jmmoran@usp.br

Leia mais

A atuação do TecSaúde e da Fundação do Desenvolvimento Administrativo para a formação em EAD de trabalhadores do SUS

A atuação do TecSaúde e da Fundação do Desenvolvimento Administrativo para a formação em EAD de trabalhadores do SUS A atuação do TecSaúde e da Fundação do Desenvolvimento Administrativo para a formação em EAD de trabalhadores do SUS São Paulo SP Maio 2012 Setor Educacional Educação Corporativa Classificação das Áreas

Leia mais

ADOÇÃO E DISSEMINAÇÃO DE TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS EM CURSOS PRESENCIAIS

ADOÇÃO E DISSEMINAÇÃO DE TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS EM CURSOS PRESENCIAIS 1 ADOÇÃO E DISSEMINAÇÃO DE TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS EM CURSOS PRESENCIAIS São Paulo 05/2009 Marta de Campos Maia Fundação Armando Alvares Penteado FAAP mmaia@faap.br C- Métodos e Tecnologia 3 Educação

Leia mais