Manual do Candidato ANOS VESTIBULAR. Dias 11 ou 14/07/15

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Manual do Candidato ANOS 1965-2015 VESTIBULAR. Dias 11 ou 14/07/15"

Transcrição

1 Maual do Cadidato FAÇA SEU FUTURO COM QUEM TEM HISTÓRIA ANOS VESTIBULAR Dias 11 ou 14/07/15

2 Apresetação Espaço Acadêmico uas ideias têm espaço. A iteração aluo/professor é a palavra-de- Sordem a UNIRP - Cetro Uiversitário de Rio Preto. Isto, para colocar em prática aquilo que o aluo quer (precisa) e soha para o seu futuro. Tradição e iovação, por outro lado, vocábulos que a grosso modo coduziriam a rumos distitos, a UNIRP assumem defiições paralelas. De sua criação, aida em meados da década de 60, aos seus laboratórios de pota, esse ovo milêio, a escola cosolida-se um processo de crescimeto como poucas, a história das Istituições de Esio do Brasil. Diversifica suas atividades as áreas do cohecimeto e da expressão, e firma-se como agete produtora de formação e cultura, ão apeas a Região Noroeste do Estado de São Paulo, mas também a maioria dos Estados brasileiros ode temos Polos Parceiros. Sob a perspectiva coloquial, este aspecto, aliás, já pode ser observado as Uidades Uiversitárias da UNIRP: pelos sotaques do Norte, Nordeste e Sul do país, expressados pelos acadêmicos; gestos e costumes que se difereciam, mas que covergem em hábitos de covívio; troca de iformações e culturas, que acabam por resultar a verdadeira fução de um Cetro Uiversitário: a de criar o espírito uiversitário os compoetes de seu corpo discete. Uma visão macro do mudo, a partir de características corriqueiras. Você cadidato, que se dispõe a participar deste Vestibular da UNIRP, saiba que ecotrará um uiverso ovo. Um espaço para o apredizado e o covívio que já se solidificou a história do Brasil, mas que por esta resposabilidade se matém sempre aberto à moderidade. 1

3 Como você se iscreve e participa do vestibular da UNIRP Os Vestibulares da UNIRP destiam-se à seleção de cadidatos para igresso os cursos da modalidade à distâcia do Cetro Uiversitário de Rio Preto - UNIRP. CURSOS COM INÍCIO EM AGOSTO DE 2015: 1- ADMINISTRAÇÃO O Curso é destiado às pessoas com perfil empreededor, habilidades a orgaização de processos, realização e viabilidade de projetos e resolução de problemas empresariais as áreas de fiaças, recursos humaos, marketig, produção e estratégica. Cota com programas de visitas técicas às empresas, pesquisas a área empresarial, estágios supervisioados e programas de extesão uiversitária. 2- CIÊNCIAS CONTÁBEIS Por exigêcia legal as empresas são obrigadas a seguir um sistema de cotabilidade, sedo que o Brasil existem milhões de empresas. Imagie o tamaho deste mercado de trabalho. Somete a cotabilidade é capaz de forecer dados formais e cietíficos o ível de exigêcia apresetado hoje pelo mercado globalizado. 3- GEOGRAFIA O Curso de Geografia EaD da UNIRP habilita ao futuro profissioal a possiblidade da docêcia o Esio Fudametal e o Esio Médio. O liceciado em Geografia deverá ser um profissioal crítico da realidade territorial, cosciecioso dos deveres ambietais, capaz de compreeder os processos referetes à produção e reprodução do espaço geográfico global e local, com uma visão sistêmica e iterdiscipliar do atual período técico-cietífico-iformacioal. Além disso, cumpre-lhe promover a iteração das moderas abordages com os pricípios do desevolvimeto sustetável, relacioado o saber pedagógico com o geográfico. 3- GESTÃO COMERCIAL O curso de Gestão Comercial - EaD da UNIRP propõe capacitar os profissioais que atuam ou desejam atuar os diversos segmetos de 2

4 :: Maual de Procedimetos do Aluo :: mercado de represetação comercial, oportuizado ao acadêmico o cotato com as atuais ferrametas de gestão, comuicação, vedas, empreededorismo etre outras. Por esta razão, os coteúdos do curso são voltados para a realidade empresarial, e logo o acadêmico estará apto a gerir seu próprio egócio ou atuar as mais variadas áreas comerciais, como: supervisor ou gerete de vedas, diretor comercial, represetate comercial, promotor de vedas, etre outros. 4- GESTÃO EM RECURSOS HUMANOS O Curso tem como objetivo formar profissioais que etedam a complexidade e diâmica dessa área de atuação, privilegiado o desevolvimeto de competêcias para a sustetabilidade e pereidade das orgaizações, implemetado mecaismos capazes de cotribuir para aumetar a motivação, o desevolvimeto e o comprometimeto dos fucioários permitido que a empresa destaque-se favoravelmete de seus cocorretes. 5- GESTÃO FINANCEIRA Aalisar demostrações fiaceiras e elaborar estudos de viabilidade, subsidiado assim o processo de tomada de decisões a istituição são atribuições do Tecólogo em Gestão Fiaceira. O profissioal da área aplica métodos, técicas e coceitos ecoômico-fiaceiros o plaejameto de captação e ivestimeto dos recursos empresariais. Atua a cotroladoria e trabalha em diferetes ceários e ambietes e orgaizacioais de uma empresa. 6- GESTÃO HOSPITALAR Capacita profissioais para atuar com excelêcia o gereciameto dos subsistemas de gestão a área hospitalar, alihado-os ao plaejameto estratégico, recohecedo o papel e as iter-relações etre os participates da cadeia produtiva da área da saúde, desevolvedo de forma itegrada os processos da orgaização hospitalar, torado-se um agete trasformador da realidade, valorizado os avaços a assistêcia à saúde. 7- GESTÃO EM LOGÍSTICA Este Curso capacita profissioais para a tomada de decisões em íveis estratégico e tático das orgaizações, bem como em logística de suprimeto, produção e distribuição, melhorado os íveis de serviço ao cliete e de iteração com outros setores da empresa, tais como marketig, fiaceiro e RH. Desevolve competêcias profissioais e éticas, a avaliação dos impactos sociais, ecoômicos e ambietais resultates da produção, gestão e icorporação de ovas tecologias. 3

5 :: Maual de Procedimetos do Aluo :: 8- MARKETING O Tecólogo em Marketig é o profissioal resposável pela elaboração de estratégias de vedas que atraiam e mateham clietes. Estuda o mercado e seu ambiete socioecoômico para criar produtos ou serviços, promovedo-os, solidificado sua marca o mercado. Elabora estratégias para impactar o público-alvo e defie os preços a serem praticados. Ateto às costates mudaças, esse profissioal cria relacioametos com cosumidores, atecipa tedêcias, aproveita oportuidades de mercado e aalisa riscos. 9- PEDAGOGIA O profissioal pode exercer o magistério a Educação Ifatil e os aos iiciais do Esio Fudametal. Atuar a gestão de istituições de esio por meio do plaejameto, execução, coordeação e avaliação de projetos. E aida participar de experiêcias educativas e da produção e difusão do cohecimeto o campo educacioal, em cotextos escolares e ão-escolares. 10- PROCESSOS GERENCIAIS Lidar com pessoas, ter capacidade de comuicação, trabalho em equipe, lideraça, egociação, busca de iformações, tomada de decisão em cotextos ecoômicos, políticos, culturais e sociais distitos, são requisitos importates a esse profissioal. O Tecólogo em Processos Gereciais elabora e implemeta plaos de egócios, utilizado métodos e técicas de gestão a formação e orgaização empresarial especificamete os processos de comercialização, suprimeto, armazeameto, movimetação de materiais e o gereciameto de recursos fiaceiros e humaos. Neste Vestibular você poderá optar pela: Modalidade Prova de Redação - Processo que se realizará em uma úica fase e costará de uma redação com tema da atualidade. Modalidade ENEM - Processo que costará de avaliação classificatória, baseada o úmero de potos obtidos pelo cadidato o Exame Nacioal do Esio Médio - ENEM. Modalidade Superior - Processo que costará de avaliação classificatória, baseada o histórico escolar dos cadidatos portadores de diploma de Curso Superior. 4

6 :: Maual de Procedimetos do Aluo :: 1. INSCRIÇÕES Datas e Locais: As iscrições serão realizadas somete pela INTERNET (www.uirp.edu.br) o seguite período: PROCESSO SELETIVO JULHO 2015 Modalidade Prova de Redação Prova do dia 11/07/2015: de 18/05/2015 às 23h59m do dia 06/07/2015. Prova do dia 14/07/2015: de 18/05/2015 às 23h59m do dia 07/07/2015. Modalidades ENEM e Esio Superior: de 18/05/2015 até às 23H59mi do dia 07/07/ Taxa de Iscrição: R$ 30, Documetos: Para Modalidade Prova de Redação: Cédula de Idetidade (RG) e CPF. Para Modalidade ENEM: Cédula de Idetidade (RG), CPF e o Boletim do ENEM ode coste as otas forecidas pelo INEP. Para Modalidade Superior: Cédula de Idetidade (RG), CPF, e Histórico Escolar do esio superior para avaliação e classificação. Obs.: O Boletim do ENEM e o Histórico Escolar de Esio Superior deverão ser escaeados e iseridos juto à Ficha de Iscrição o próprio site. 2. VESTIBULAR PROCESSO SELETIVO DE JULHO Modalidade Prova de Redação dia 11/05/ Sábado - das 13h às 14h. dia 14/05/ Terça-Feira - das 19h às 20h Os cadidatos deverão comparecer ao local de Prova com 30 miutos de atecedêcia. 5

7 :: Maual de Procedimetos do Aluo :: Para realização da prova de redação, o cadidato deverá apresetar o Comprovate de Iscrição e o origial da Cédula de Idetidade. Para a realização das provas o cadidato deverá levar: - caeta esferográfica com tita azul ou preta. Modalidade ENEM e Esio Superior Dia 14/07/2015, sábado. A UNIRP aalisará os documetos aexados à ficha de iscrição, referetes ao ENEM e ao Histórico Escolar do Esio Superior. Os cadidatos deverão comparecer ao local de Prova com 30 miutos de atecedêcia. Para realização da prova de redação, o cadidato deverá apresetar o Comprovate de Iscrição e o origial da Cédula de Idetidade Classificação: Modalidade Prova de Redação: A classificação dar-se-á pela ordem decrescete do úmero de potos alcaçados pelo cadidato. O Vestibular será costituído por uma redação, que será atribuída ota de 0 (zero) a 10 (dez), com variações de meio poto. Modalidade ENEM: A classificação será feita pela soma dos potos obtidos as provas objetivas e de redação realizadas pelo ENEM, sedo que, a ota 0 (zero) em qualquer das provas desclassifica o cadidato. Modalidade Superior: A classificação será baseada a média aritmética das disciplias do curso superior cocluído Divulgação dos Resultados das Modalidades: Processo Seletivo de Julho 24/07/ sexta-feira, às 18h o site da e os polos de apoio presecial. 3. MATRÍCULAS A ser realizada o mesmo Polo de Apoio Presecial escolhido para realização do curso e prova. Processo Seletivo de JULHO 1ª ETAPA: Pedido iicial de matrícula somete pela iteret o 6

8 :: Maual de Procedimetos do Aluo :: site das 19h do dia 24/7/2015 até ás 23h59m do dia 26/7/ ª ETAPA: Cofirmação de matrícula e etrega de documetos, pessoalmete ou por procurador, a U.U.I da UNIRP: das 8h às 22h dos dias 27 e 28/7/2015. Para efetivar a matrícula o cadidato deverá os prazos pré-determiados costates do item 7.4, cumprir os seguites procedimetos: 1. acessar o site para preecher os dados cadastrais, e após imprimir o documeto deomiado Requerimeto de Matrícula e Termo de Adesão Formal a Cotrato Particular Padrão de Prestação de Serviços Educacioais bem como imprimir o Boleto Bacário e efetuar o pagameto em qualquer Agêcia Bacária da 1ª párcela das mesalidades escolares. 2. comparecer pessoalmete, ou outorgado procuração com firma recohecida, coforme modelo costate o Maual do Cadidato, ao Polo de Apoio Educacioal, previamete escolhido, muido obrigatoriamete, de duas fotocópias de cada um dos documetos abaixo relacioados. Além das fotocópias dos comprovates referetes ao esio médio, também será exigida a apresetação dos documetos origiais para comprovação de suas auteticidades Documetação Necessária: No ato da matrícula o cadidato deverá etregar - obrigatoriamete - duas fotocópias de cada um dos documetos abaixo relacioados. Além das fotocópias dos comprovates referetes ao esio médio, também será exigida a apresetação dos documetos origiais para comprovação de suas auteticidades. 2 fotocópias simples da Certidão de Nascimeto ou de Casameto; 2 fotocópias simples da Cédula de Idetidade (RG); 2 fotocópias do Título de Eleitor; 2 fotocópias simples do CPF (CIC); 2 fotocópias simples do Certificado de Reservista (frete e verso), para os cadidatos do sexo masculio; 2 fotocópias simples do Histórico Escolar do Esio Médio ou equivalete; 2 fotocópias simples do Certificado de Coclusão do Esio Médio ou equivalete, ou do esio superior; 7

9 :: Maual de Procedimetos do Aluo :: 2 fotocópias simples do comprovate de residêcia (cotas de água, luz ou telefoe); 1 fotografias recete três x quatro cm. Obs.: 1. O cadidato que tiver realizado o Esio Médio o Exterior deverá apresetar prova de equivalêcia de estudos do C.E.E. 2. Não há matrícula codicioal. 3. Todos os classificados os Processos Seletivos para igresso o segudo semestre letivo de 2015 deverão protocolar a istituição requerimeto específico de efetivação da matrícula. Importate: - Será idispesável para a efetivação da matrícula o pagameto da taxa de matrícula; - O cadidato meor de 18 aos deverá vir acompahado pelos pais ou resposável; - Nas matrículas efetuadas por terceiros, deverá ser apresetada procuração com firma recohecida (modelo em aexo); - Costatado-se a existêcia de vagas após o período de matrícula, o Cetro Uiversitário de Rio Preto divulgará relação das vagas remaescetes, devedo os iteressados maifestarem seu iteresse pelo preechimeto das mesmas, a Secretaria do Estabelecimeto, 48 horas após o ecerrameto das matrículas Número Míimo de Matrículas A UNIRP reserva-se o direito de codicioar a abertura de cursos e de Polos, a seguite coformidade: 1- Se o úmero de cadidatos matriculados o Curso mediate Processo Seletivo, for iferior a 50% (ciqueta por ceto) da totalidade das vagas de todos os polos de Apoio Presecial; 2- No Polo de Apoio Presecial, ode a demada de cadidatos matriculados ão atigir o úmero míimo de 10 (dez) aluos, o Cetro Uiversitário de Rio Preto UNIRP poderá, a seu critério, deixar de oferece-lo. Neste caso, será oferecida ao aluo uma das seguites opções: 8

10 :: Maual de Procedimetos do Aluo :: a) optar pelo mesmo Curso em outro Polo; b) optar por outro Curso o mesmo Polo. Os Casos omissos e as situações ão previstas este maual serão resolvidos pela Comissão Permaete do Processo Seletivo ou pelo Coselho de Esio, Pesquisa e Extesão - CONSEPE. 4. CURSOS Serão oferecidas vagas os seguites Cursos de Graduação, a iiciarem em agosto de Admiistração Noturo 08 semestres 2 Ciêcias Cotábeis Noturo 08 semestres 3 Geografia Noturo 06 semestres 4 Gestão Comercial Noturo 04 semestres 5 Gestão em Recursos Humaos Noturo 04 semestres 6 Gestão Fiaceira Noturo 04 semestres 7 Gestão Hospitalar Noturo 06 semestres 8 Logística Noturo 04 semestres 9 Marketig Noturo 04 semestres 10 Pedagogia Noturo 08 semestres 11 Processos Gereciais Noturo 04 semestres 9

11 4.2 - Locais de fucioameto dos cursos: Polo da Cidade Edereço Estado Curso Aperibé Rua Aíbal Cortes, s/ Bairro: Cetro CEP: Foe: (22) RJ - Admiistração - Ciêcias Cotábeis - Gestão de Recursos Humaos - Gestão Fiaceira - Marketig - Processos Gereciais Ariquemes Rua Tacredo Neves, 3756 Bairro: Setor Idustrial CEP: Foe: (69) RO - Admiistração - Ciêcias Cotábeis - Gestão de Recursos Humaos - Gestão Fiaceira - Marketig - Processos Gereciais Atibaia Rua Treze de Maio, º 271 Bairro: Cetro CEP: Foe: (11) SP - Admiistração - Ciêcias Cotábeis - Gestão de Recursos Humaos - Gestão Fiaceira - Marketig - Processos Gereciais Motes Claros Rua Padre Augusto, 183, 5º adar Bairro: Cetro CEP: Foe: (38) / MG - Admiistração - Ciêcias Cotábeis - Gestão de Recursos Humaos - Gestão Fiaceira - Marketig - Processos Gereciais

12 :: Maual de Procedimetos do Aluo :: Polo da Cidade Edereço Estado Curso Nova Friburgo Rua Baroesa, 84 Bairro: Cetro CEP: Foe: (22) RJ - Admiistração - Ciêcias Cotábeis - Gestão de Recursos Humaos - Gestão Fiaceira - Marketig - Processos Gereciais Nova Veécia Rua Sergipe, º 510 Bairro: Margareth CEP: Foe: (27) ES - Admiistração - Ciêcias Cotábeis - Gestão de Recursos Humaos - Gestão Fiaceira - Marketig - Processos Gereciais Petrolia Rua Atôio Sataa Filho, º 510 Bairro: Cetro CEP: Foe: (87) / PE - Admiistração - Ciêcias Cotábeis - Gestão de Recursos Humaos - Gestão Fiaceira - Marketig - Processos Gereciais Sata Maria Av. Borges de Medeiros, º 1150 Bairro: Salgado Filho CEP: Foe: (55) RS - Admiistração - Ciêcias Cotábeis - Gestão de Recursos Humaos - Gestão Fiaceira - Marketig - Processos Gereciais São José do Rio Preto ( U.U. I ) Rua Yvette Gabriel Atique, º 45 Bairro: Boa Vista CEP: Foe: (17) / SP - Admiistração - Ciêcias Cotábeis - Gestão de Recursos Humaos - Gestão Fiaceira - Marketig - Processos Gereciais 11

13 :: Maual de Procedimetos do Aluo :: Obs.: A Istituição, por ecessidade de ordem pedagógica ou admiistrativa, poderá programar atividades curriculares de um mesmo curso em diferetes períodos ou turos daqueles origialmete previstos. 4.3 Critério de Desempate Vestibular: Modalidade Prova de Redação - Às provas de Redação serão atribuídas otas de 0 (zero) a 10 (dez), com variações de meio poto. Os cadidatos que obtiverem ota iferior a 2 (dois) serão desclassificados automaticamete. É vedada a revisão da prova. Os casos de empate a média fial dos vestibulados serão desfeitos mediate a seguite aálise: 1- Coerêcia; 2- Correção Gramatical; 3- Origialidade. Modalidade ENEM: A classificação dos cadidatos será feita pela soma dos potos obtidos as provas objetivas e de redação realizadas pelo ENEM, em ordem decrescete. A ota 0 (zero) desclassifica o cadidato. Para a prova de Redação será exigido, o míimo, 20 (vite) potos. Evetuais casos de empate serão desfeitos com base a maior potuação obtida, sucessivamete, as provas de Redação e Objetiva. Modalidade Superior: A classificação será baseada a média aritmética das disciplias do curso superior cocluído. Os evetuais casos de empate serão desfeitos com base a média aritmética das otas obtidas as provas destiadas ao igresso o Curso Superior. 12

14 :: Maual de Procedimetos do Aluo :: PROCURAÇÃO Pelo presete istrumeto particular de procuração e a melhor forma de direito,... Brasileiro(a),..., exercedo a profissão de..., portador(a) do R.G..., C.P.F...., residete e domiciliado(a) a Rua º..., a cidade de..., Estado de..., ifra-assiado(a), NOMEIA E CONSTITUI seu bastate procurador......, brasileiro(a),..., exercedo a profissão de..., portador do R.G....para o fim específico de proceder à matrícula do outorgate o 1º Período o Curso de...da UNIRP - Cetro Uiversitário de Rio Preto - bem como firmar em ome do sigatário e para todos os fis de direito Cotrato de Prestação de Serviços Educacioais ou quaisquer outros documetos ecessários à efetivação da referida matrícula....,... de...de Assiatura do outorgate... Assiatura do pai ou resposável (meores de 18 aos) Maior istituição de esio superior de Rio Preto e região. 13

15 Saiba por que a UNIRP é uma escolha iteligete 50 aos de solidez e oferta de esio de qualidade. Destaque etre as melhores uiversidades do Brasil segudo a Revista Veja e o Guia do Estudate, Editora Abril, 2009, 2010, 2011, 2012 e Maior ídice de aprovação o Coselho Federal de Medicia Veteriária. Prêmio de melhor jigle do Brasil em 2006; 3º. lugar em 2007 vecedor as categorias voto popular e júri especializado, em 2008; meção horosa, a categoria jigle e 1º lugar a categoria cartaz em 2009 (FEST'UP) do Curso de Comuicação Social. Istituição de esio superior particular mais lembrada de Rio Preto, segudo pesquisa TOP OF MIND (UNESP/Melhores e Cia), 2009, 2010, 2011, 2012, 2013 e etre os 10 melhores trabalhos o 7º CONIC e 5º COINT, Em 2009 o Curso de Ciêcias Cotábeis coquistou 1º lugar do Brasil o 9º CONIC/SEMESP, Ciêcia da Computação o 5º, Medicia Veteriária o 8º e Joralismo o 9º lugar. Mais de computadores à disposição dos aluos. 1º. e 2º. lugares e meção horosa o Prêmio Estadual Cidadaia sem Froteiras, 2007 e homeageada, a categoria saúde em 2009 com os Cursos de Odotologia e Medicia Veteriária. Vecedora do Prêmio Nacioal Top Educacioal Professor Mário Palmério. Vecedor a categoria Resposabilidade Social do Prêmio Nacioal de Gestão Educacioal - PNGE, 2008 e fialista em º lugar em 2009 e 1º em 2011 e 2013 o Cocurso Nacioal de Jigle, coferido pela Secretaria Nacioal de Políticas sobre Drogas (SENAD) O Curso de Medicia Veteriária foi o 6 melhor do Brasil o Prêmio WSPA de Bem-Estar Aimal

16 :: Maual de Procedimetos do Aluo :: O Curso de Publicidade e Propagada coquistou o segudo e terceiro lugares, a categoria Jigle Uiversitário, o 8º Prêmio Diário de Comuicação 2010 e veceu a 11ª edição do Prêmio Diário de Comuicação 2013, a categoria Uiversitário, pela criação da peça publicitária Nossa Sitoia 1º e 2º lugares em 2014, a categoria Uiversitário o 1º Prêmio Edso Baffi de Fotografia, promovido pelo joral Diário da Região 15

17 PROVAS - DIAS E HORÁRIOS MODALIDADE REDAÇÃO dia 11/07/ Sábado - das 13h às 14h. dia 14/07/ Terça-Feira - das 19h às 20h. Obs. NÃO será permitido o comparecimeto em data ou Pólo de Apoio Presecial diverso daquele da iscrição para realização da prova. MODALIDADE ENEM E ENSINO SUPERIOR Dia 14/07/2015, terça-feira - A UNIRP aalisará os documetos referetes ao ENEM e Esio Superior aexados à ficha de iscrição. RESULTADO Dia 24/07/2015,sexta-feira, às 18 horas, o site da UNIRP e os Pólos de Apoio Presecial. MATRÍCULA A ser realizada o mesmo Polo de Apoio Presecial escolhido para realização do curso e prova. PROCESSO SELETIVO DE JULHO 1ª ETAPA: Pedido iicial de matrícula somete pela iteret o site das 19h do dia 24/7/2015 até às 23h59m do dia 26/7/ ª ETAPA: Cofirmação de matrícula e etrega dos documetos, pessoalmete ou por procurador os pólos de apoio presecial da UNIRP: das 8h às 22h dos dias 27 e 28/7/2015. Os horários serão, previamete, determiados por cada Pólo de Apoio Presecial.

EDITAL REITORIA - UNIRP n o 9/2015 PROCESSOS SELETIVOS 2016 - MODALIDADE A DISTÂNCIA

EDITAL REITORIA - UNIRP n o 9/2015 PROCESSOS SELETIVOS 2016 - MODALIDADE A DISTÂNCIA EDITAL REITORIA - UNIRP n o 9/2015 PROCESSOS SELETIVOS 2016 - MODALIDADE A DISTÂNCIA O Reitor do Centro Universitário de Rio Preto - UNIRP, no uso de suas atribuições, faz saber que os Processos Seletivos

Leia mais

Sistema Computacional para Medidas de Posição - FATEST

Sistema Computacional para Medidas de Posição - FATEST Sistema Computacioal para Medidas de Posição - FATEST Deise Deolido Silva, Mauricio Duarte, Reata Ueo Sales, Guilherme Maia da Silva Faculdade de Tecologia de Garça FATEC deisedeolido@hotmail.com, maur.duarte@gmail.com,

Leia mais

EDITAL REITORIA UNIRP n o 06/2015 PROCESSOS SELETIVOS 2015 MODALIDADE PRESENCIAL

EDITAL REITORIA UNIRP n o 06/2015 PROCESSOS SELETIVOS 2015 MODALIDADE PRESENCIAL EDITAL REITORIA UNIRP n o 06/2015 PROCESSOS SELETIVOS 2015 MODALIDADE PRESENCIAL O Reitor do Centro Universitário de Rio Preto - UNIRP, no uso de suas atribuições, faz saber que os Processos Seletivos

Leia mais

O QUE NOS UNE NO TRANSPORTE É A SEGURANÇA

O QUE NOS UNE NO TRANSPORTE É A SEGURANÇA O QUE NOS UNE NO TRANSPORTE É A SEGURANÇA A SEGURANÇA FAZ PARTE DA ESSÊNCIA DA VOLVO Ao lado da qualidade e do respeito ao meio ambiete, a seguraça é um dos valores corporativos que orteiam todas as ações

Leia mais

EDITAL REITORIA - UNIRP n o 7/2015 PROCESSOS SELETIVOS 2015 - MODALIDADE A DISTÂNCIA

EDITAL REITORIA - UNIRP n o 7/2015 PROCESSOS SELETIVOS 2015 - MODALIDADE A DISTÂNCIA EDITAL REITORIA - UNIRP n o 7/2015 PROCESSOS SELETIVOS 2015 - MODALIDADE A DISTÂNCIA O Reitor do Centro Universitário de Rio Preto - UNIRP, no uso de suas atribuições, faz saber que os Processos Seletivos

Leia mais

Matemática Financeira I 3º semestre 2013 Professor Dorival Bonora Júnior Lista de teoria e exercícios

Matemática Financeira I 3º semestre 2013 Professor Dorival Bonora Júnior Lista de teoria e exercícios www/campossalles.br Cursos de: dmiistração, Ciêcias Cotábeis, Ecoomia, Comércio Exterior, e Sistemas de Iformação - telefoe (11) 3649-70-00 Matemática Fiaceira I 3º semestre 013 Professor Dorival Boora

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA COM MICROSOFT EXCEL

MATEMÁTICA FINANCEIRA COM MICROSOFT EXCEL MATEMÁTICA FINANCEIRA COM MICROSOFT EXCEL 2 OBJETIVO Trasmitir ao participate as formas de evolução do diheiro com o tempo as aplicações e empréstimos e istrumetos para aálise de alterativas de ivestimetos,

Leia mais

SISTEMA DE MEDIÇÃO DE DESEMPENHO

SISTEMA DE MEDIÇÃO DE DESEMPENHO CAPÍTULO 08 SISTEMA DE MEDIÇÃO DE DESEMPENHO Simplificação Admiistrativa Plaejameto da Simplificação Pré-requisitos da Simplificação Admiistrativa Elaboração do Plao de Trabalho Mapeameto do Processo Mapeameto

Leia mais

Esta Norma estabelece o procedimento para calibração de medidas materializadas de volume, de construção metálica, pelo método gravimétrico.

Esta Norma estabelece o procedimento para calibração de medidas materializadas de volume, de construção metálica, pelo método gravimétrico. CALIBRAÇÃO DE MEDIDAS MATERIALIZADAS DE VOLUME PELO MÉTODO GRAVIMÉTRICO NORMA N o 045 APROVADA EM AGO/03 N o 01/06 SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Campo de Aplicação 3 Resposabilidade 4 Documetos Complemetes 5 Siglas

Leia mais

Rejane Corrrea da Rocha. Matemática Financeira

Rejane Corrrea da Rocha. Matemática Financeira Rejae Corrrea da Rocha Matemática Fiaceira Uiversidade Federal de São João del-rei 0 Capítulo 5 Matemática Fiaceira Neste capítulo, os coceitos básicos de Matemática Fiaceira e algumas aplicações, dos

Leia mais

SIME Sistema de Incentivos à Modernização Empresarial

SIME Sistema de Incentivos à Modernização Empresarial SIME Sistema de Icetivos à Moderização Empresarial O presete documeto pretede fazer um resumo da Portaria.º 687/2000 de 31 de Agosto com as alterações itroduzidas pela Portaria.º 865-A/2002 de 22 de Julho,

Leia mais

Módulo 4 Matemática Financeira

Módulo 4 Matemática Financeira Módulo 4 Matemática Fiaceira I Coceitos Iiciais 1 Juros Juro é a remueração ou aluguel por um capital aplicado ou emprestado, o valor é obtido pela difereça etre dois pagametos, um em cada tempo, de modo

Leia mais

INFORMATIVO GERAL ÍNDICE MATRÍCULAS

INFORMATIVO GERAL ÍNDICE MATRÍCULAS INFORMATIVO GERAL MATRÍCULAS ÓRGÃO OFICIAL DE COMUNICAÇÃO INTERNA DO COLÉGIO CURSO MARTINS ÍNDICE 2015 1)Caledário de Matrículas/2015 ----------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Plano de Aula. Teste de Turing. Definição. Máquinas Inteligentes. Definição. Inteligência Computacional: Definições e Aplicações

Plano de Aula. Teste de Turing. Definição. Máquinas Inteligentes. Definição. Inteligência Computacional: Definições e Aplicações Potifícia Uiversidade Católica do Paraá Curso de Especialização em Iteligêcia Computacioal 2004/2005 Plao de Aula Iteligêcia Computacioal: Defiições e Aplicações Luiz Eduardo S. Oliveira, Ph.D. soares@ppgia.pucpr.br

Leia mais

Jornal Oficial da União Europeia. de 21 de Abril de 2004. que cria o título executivo europeu para créditos não contestados

Jornal Oficial da União Europeia. de 21 de Abril de 2004. que cria o título executivo europeu para créditos não contestados 30.4.2004 L 143/15 REGULAMENTO (CE) N. o 805/2004 DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO de 21 de Abril de 2004 que cria o título executivo europeu para créditos ão cotestados O PARLAMENTO EUROPEU E O CONSELHO

Leia mais

ANÁLISE DO PERFIL DOS FUNDOS DE RENDA FIXA DO MERCADO BRASILEIRO

ANÁLISE DO PERFIL DOS FUNDOS DE RENDA FIXA DO MERCADO BRASILEIRO III SEMEAD ANÁLISE DO PERFIL DOS FUNDOS DE RENDA FIXA DO MERCADO BRASILEIRO José Roberto Securato (*) Alexadre Noboru Chára (**) Maria Carlota Moradi Seger (**) RESUMO O artigo trata da dificuldade de

Leia mais

APOSTILA MATEMÁTICA FINANCEIRA PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS

APOSTILA MATEMÁTICA FINANCEIRA PARA AVALIAÇÃO DE PROJETOS Miistério do Plaejameto, Orçameto e GestãoSecretaria de Plaejameto e Ivestimetos Estratégicos AJUSTE COMPLEMENTAR ENTRE O BRASIL E CEPAL/ILPES POLÍTICAS PARA GESTÃO DE INVESTIMENTOS PÚBLICOS CURSO DE AVALIAÇÃO

Leia mais

A AUTO-AVALIAÇÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR: UMA IMPORTANTE CONTRIBUIÇÃO PARA A GESTÃO EDUCACIONAL

A AUTO-AVALIAÇÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR: UMA IMPORTANTE CONTRIBUIÇÃO PARA A GESTÃO EDUCACIONAL A AUTO-AVALIAÇÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR: UMA IMPORTANTE CONTRIBUIÇÃO PARA A GESTÃO EDUCACIONAL Adré Luís Policai Freitas Uiversidade Estadual do Norte Flumiese, Brasil. INTRODUÇÃO Os úmeros

Leia mais

EDITAL REITORIA - UNIRP n o 6/2011 PROCESSOS SELETIVOS 2012 - MODALIDADE A DISTÂNCIA

EDITAL REITORIA - UNIRP n o 6/2011 PROCESSOS SELETIVOS 2012 - MODALIDADE A DISTÂNCIA EDITAL REITORIA - UNIRP n o 6/2011 PROCESSOS SELETIVOS 2012 - MODALIDADE A DISTÂNCIA O Reitor do Centro Universitário de Rio Preto - UNIRP, no uso de suas atribuições, torna público este Edital dos Processos

Leia mais

A ESEC para o Novo Aluno...

A ESEC para o Novo Aluno... Praça Heróis do Ultramar Solum, 3030-329 Coimbra, Portugal Tel: (+ 35) 239 79 3 45/ 22 Fax: (+ 35) 239 40 46 www.esec.pt A ESEC para o Novo Aluo... CONTEÚDO A ESEC Serviços Directores de Curso Iformações

Leia mais

SISTEMA DE AMORTIZAÇÃO FRANCÊS DESENVOLVIDO ATRAVÉS DA LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA¹

SISTEMA DE AMORTIZAÇÃO FRANCÊS DESENVOLVIDO ATRAVÉS DA LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA¹ SISTEMA DE AMORTIZAÇÃO FRANCÊS DESENVOLVIDO ATRAVÉS DA RESUMO LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA¹ Deis C. L. Costa² Edso C. Cruz Guilherme D. Silva Diogo Souza Robhyso Deys O presete artigo forece o ecadeameto

Leia mais

Tabela Price - verdades que incomodam Por Edson Rovina

Tabela Price - verdades que incomodam Por Edson Rovina Tabela Price - verdades que icomodam Por Edso Rovia matemático Mestrado em programação matemática pela UFPR (métodos uméricos de egeharia) Este texto aborda os seguites aspectos: A capitalização dos juros

Leia mais

REGRESSÃO MÚLTIPLA: FERRAMENTA DE APOIO À DECISÃO NAS PESQUISAS MARKETING INSTITUCIONAL

REGRESSÃO MÚLTIPLA: FERRAMENTA DE APOIO À DECISÃO NAS PESQUISAS MARKETING INSTITUCIONAL REGRESSÃO MÚLTIPLA: FERRAMENTA DE APOIO À DECISÃO NAS PESQUISAS MARKETING INSTITUCIONAL CHARLES THIBES SARMENTO RESUMO Tecioa-se aalisar a regressão múltipla como auxílio às políticas istitucioais as pesquisas

Leia mais

Confidencial. informativo exclusivo para os cooperados da unimed-rio MArço de 2009

Confidencial. informativo exclusivo para os cooperados da unimed-rio MArço de 2009 Mesmo em ao difícil, cooperativa tem resultados positivos págia 3 Portabilidade dos plaos de saúde é aprovada pela ANS e passa a valer a partir de abril págia 4 37 Cofidecial iformativo exclusivo para

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES DA MODELAGEM MATEMÁTICA PARA O ENSINO MÉDIO: ÂNGULO DE VISÃO DAS CORES DO ARCO-ÍRIS

CONTRIBUIÇÕES DA MODELAGEM MATEMÁTICA PARA O ENSINO MÉDIO: ÂNGULO DE VISÃO DAS CORES DO ARCO-ÍRIS CONTRIBUIÇÕES DA MODELAGEM MATEMÁTICA PARA O ENSINO MÉDIO: ÂNGULO DE VISÃO DAS CORES DO ARCO-ÍRIS Profª. Drª. Vailde Bisogi UNIFRA vailde@uifra.br Prof. Rodrigo Fioravati Pereira UNIFRA prof.rodrigopereira@gmail.com

Leia mais

Os juros compostos são conhecidos, popularmente, como juros sobre juros.

Os juros compostos são conhecidos, popularmente, como juros sobre juros. Módulo 4 JUROS COMPOSTOS Os juros compostos são cohecidos, popularmete, como juros sobre juros. 1. Itrodução Etedemos por juros compostos quado o fial de cada período de capitalização, os redimetos são

Leia mais

uas ideias têm espaço. A interação aluno/professor é a palavrade-ordem na UNIRP - Centro Universitário de Rio Preto. Isto, para colocar em prática

uas ideias têm espaço. A interação aluno/professor é a palavrade-ordem na UNIRP - Centro Universitário de Rio Preto. Isto, para colocar em prática S uas ideias têm espaço. A interação aluno/professor é a palavrade-ordem na UNIRP - Centro Universitário de Rio Preto. Isto, para colocar em prática aquilo que o aluno quer (precisa) e sonha para o seu

Leia mais

Conceito 31/10/2015. Módulo VI Séries ou Fluxos de Caixas Uniformes. SÉRIES OU FLUXOS DE CAIXAS UNIFORMES Fluxo de Caixa

Conceito 31/10/2015. Módulo VI Séries ou Fluxos de Caixas Uniformes. SÉRIES OU FLUXOS DE CAIXAS UNIFORMES Fluxo de Caixa Módulo VI Séries ou Fluxos de Caixas Uiformes Daillo Touriho S. da Silva, M.Sc. SÉRIES OU FLUXOS DE CAIXAS UNIFORMES Fluxo de Caixa Coceito A resolução de problemas de matemática fiaceira tora-se muito

Leia mais

Prof. Eugênio Carlos Stieler

Prof. Eugênio Carlos Stieler http://wwwuematbr/eugeio SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO A ecessidade de recursos obriga aqueles que querem fazer ivestimetos a tomar empréstimos e assumir dívidas que são pagas com juros que variam de acordo

Leia mais

INTEGRAÇÃO DAS CADEIAS DE SUPRIMENTOS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL COM BASE NA SELEÇÃO DE FORNECEDORES

INTEGRAÇÃO DAS CADEIAS DE SUPRIMENTOS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL COM BASE NA SELEÇÃO DE FORNECEDORES INTEGRAÇÃO DAS CADEIAS DE SUPRIMENTOS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL COM BASE NA SELEÇÃO DE FORNECEDORES Margaret Souza Schmidt Jobim (); Helvio Jobim Filho (); Valdeci Maciel (3) () Uiversidade Federal

Leia mais

Aplicação de geomarketing em uma cidade de médio porte

Aplicação de geomarketing em uma cidade de médio porte Aplicação de geomarketig em uma cidade de médio porte Guilherme Marcodes da Silva Vilma Mayumi Tachibaa Itrodução Geomarketig, segudo Chasco-Yrigoye (003), é uma poderosa metodologia cietífica, desevolvida

Leia mais

M = 4320 CERTO. O montante será

M = 4320 CERTO. O montante será PROVA BANCO DO BRASIL / 008 CESPE Para a veda de otebooks, uma loja de iformática oferece vários plaos de fiaciameto e, em todos eles, a taxa básica de juros é de % compostos ao mês. Nessa situação, julgue

Leia mais

FUNDAMENTOS DE FINANÇAS E CUSTOS MÉTODOS QUANTITATIVOS APLICADOS À GESTÃO E NEGÓCIOS

FUNDAMENTOS DE FINANÇAS E CUSTOS MÉTODOS QUANTITATIVOS APLICADOS À GESTÃO E NEGÓCIOS João Ediso Tamelii Martis FUNDAMENTOS DE FINANÇAS E CUSTOS & MÉTODOS QUANTITATIVOS APLICADOS À GESTÃO E NEGÓCIOS Permitida a reprodução pelos aluos dos Cursos Técicos da ETE Prof. Camargo Araha 03 Apresetação

Leia mais

Matemática Financeira. Ernesto Coutinho Puccini

Matemática Financeira. Ernesto Coutinho Puccini Matemática Fiaceira Eresto Coutiho Puccii Sumário Uidade 1 Coceitos fudametais, juros simples e compostos 1.4 Objetivos... 1.5 Coceitos fudametais... 1.6 Agete ecoômico, Capital... 1.8 Operação fiaceira...

Leia mais

1. O Cartão ACP Master...2. 2. Precauções a ter com o seu Cartão ACP Master...2

1. O Cartão ACP Master...2. 2. Precauções a ter com o seu Cartão ACP Master...2 GUIA DO UTILIZADOR Cartão ACP Master Ídice 1. O Cartão ACP Master...2 2. Precauções a ter com o seu Cartão ACP Master...2 3. O que fazer em caso de perda, furto, roubo ou extravio do cartão...3 4. Ode

Leia mais

Aula 7. Em outras palavras, x é equivalente a y se, ao aplicarmos x até a data n, o montante obtido for igual a y.

Aula 7. Em outras palavras, x é equivalente a y se, ao aplicarmos x até a data n, o montante obtido for igual a y. DEPARTAMENTO...: ENGENHARIA CURSO...: PRODUÇÃO DISCIPLINA...: ENGENHARIA ECONÔMICA / MATEMÁTICA FINANCEIRA PROFESSORES...: WILLIAM FRANCINI PERÍODO...: NOITE SEMESTRE/ANO: 2º/2008 Aula 7 CONTEÚDO RESUMIDO

Leia mais

Carteiras de Mínimo VAR ( Value at Risk ) no Brasil

Carteiras de Mínimo VAR ( Value at Risk ) no Brasil Carteiras de Míimo VAR ( Value at Risk ) o Brasil Março de 2006 Itrodução Este texto tem dois objetivos pricipais. Por um lado, ele visa apresetar os fudametos do cálculo do Value at Risk, a versão paramétrica

Leia mais

INE 5111- ESTATÍSTICA APLICADA I - TURMA 05324 - GABARITO LISTA DE EXERCÍCIOS SOBRE AMOSTRAGEM E PLANEJAMENTO DA PESQUISA

INE 5111- ESTATÍSTICA APLICADA I - TURMA 05324 - GABARITO LISTA DE EXERCÍCIOS SOBRE AMOSTRAGEM E PLANEJAMENTO DA PESQUISA INE 5111- ESTATÍSTICA APLICADA I - TURMA 534 - GABARITO LISTA DE EXERCÍCIOS SOBRE AMOSTRAGEM E PLANEJAMENTO DA PESQUISA 1. Aalise as situações descritas abaixo e decida se a pesquisa deve ser feita por

Leia mais

PROFESSOR: SEBASTIÃO GERALDO BARBOSA

PROFESSOR: SEBASTIÃO GERALDO BARBOSA UNESPAR/Paraavaí - Professor Sebastião Geraldo Barbosa - 0 - PROFESSOR: SEBASTIÃO GERALDO BARBOSA Setembro/203 UNESPAR/Paraavaí - Professor Sebastião Geraldo Barbosa - - TÓPICOS DE MATEMÁTICA FINANCIEIRA

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO DE MANUTENÇÃO EM VEÍCULOS CHEVROLET

MINUTA DE CONTRATO DE MANUTENÇÃO EM VEÍCULOS CHEVROLET 20 MINUTA DE CONTRATO DE MANUTENÇÃO EM VEÍCULOS CHEVROLET CONTRATANTE: TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO, iscrito o CNPJ/MF sob o.º 00.509.968/0001-48, sediado a Praça dos Tribuais Superiores, bloco D, s/.º,

Leia mais

Cálculo Financeiro Comercial e suas aplicações.

Cálculo Financeiro Comercial e suas aplicações. Matemática Fiaceira Uidade de Sorriso - SENAC M, Prof Rikey Felix Cálculo Fiaceiro Comercial e suas aplicações. Método Algébrico Parte 0 Professor Rikey Felix Edição 0/03 Matemática Fiaceira Uidade de

Leia mais

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS E A SEGURANÇA DO ALIMENTO: UMA PESQUISA EXPLORATÓRIA NA CADEIA EXPORTADORA DE CARNE SUÍNA

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS E A SEGURANÇA DO ALIMENTO: UMA PESQUISA EXPLORATÓRIA NA CADEIA EXPORTADORA DE CARNE SUÍNA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS E A SEGURANÇA DO ALIMENTO: UMA PESQUISA EXPLORATÓRIA NA CADEIA EXPORTADORA DE CARNE SUÍNA Edso Talamii CEPAN, Uiversidade Federal do Rio Grade do Sul, Av. João Pessoa, 3,

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO DA PESQUISA DE MARKETING PARA A DEFINIÇÃO DE ESTRATÉGIAS DE APREÇAMENTO DE BENS E SERVIÇOS

CONTRIBUIÇÃO DA PESQUISA DE MARKETING PARA A DEFINIÇÃO DE ESTRATÉGIAS DE APREÇAMENTO DE BENS E SERVIÇOS Af-Revista 03 Completa 4 cores:layout 1 10/9/09 4:09 PM Page 28 CONTRIBUIÇÃO DA PESQUISA DE MARKETING PARA A DEFINIÇÃO DE ESTRATÉGIAS DE APREÇAMENTO DE BENS E SERVIÇOS CONTRIBUTION OF MARKETING RESEARCH

Leia mais

PARECER SOBRE A PROVA DE MATEMATICA FINANCEIRA CAGE SEFAZ RS

PARECER SOBRE A PROVA DE MATEMATICA FINANCEIRA CAGE SEFAZ RS PARECER SOBRE A PROVA DE MATEMATICA FINANCEIRA CAGE SEFAZ RS O coteúdo programático das provas objetivas, apresetado o Aexo I do edital de abertura do referido cocurso público, iclui etre os tópicos de

Leia mais

Modelando o Tempo de Execução de Tarefas em Projetos: uma Aplicação das Curvas de Aprendizagem

Modelando o Tempo de Execução de Tarefas em Projetos: uma Aplicação das Curvas de Aprendizagem 1 Modelado o Tempo de Execução de Tarefas em Projetos: uma Aplicação das Curvas de Apredizagem RESUMO Este documeto aborda a modelagem do tempo de execução de tarefas em projetos, ode a tomada de decisão

Leia mais

MINISTÉRIO DAS CIDADES, ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E AMBIENTE Instituto do Ambiente PROCEDIMENTOS ESPECÍFICOS DE MEDIÇÃO DE RUÍDO AMBIENTE

MINISTÉRIO DAS CIDADES, ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E AMBIENTE Instituto do Ambiente PROCEDIMENTOS ESPECÍFICOS DE MEDIÇÃO DE RUÍDO AMBIENTE MINISÉRIO DAS CIDADES, ORDENAMENO DO ERRIÓRIO E AMBIENE Istituto do Ambiete PROCEDIMENOS ESPECÍFICOS DE MEDIÇÃO DE RUÍDO AMBIENE Abril 2003 . Equadrameto O presete documeto descreve a metodologia a seguir

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA

MATEMÁTICA FINANCEIRA Uiversidade Comuitária da Região de Chapecó Sistemas de Iformação $$$$$$$$$$$$ $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$ $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$ MATEMÁTICA FINANCEIRA (MATERIAL DE APOIO E EXERCÍCIOS) $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

Leia mais

UM MODELO DE PLANEJAMENTO DA PRODUÇÃO CONSIDERANDO FAMÍLIAS DE ITENS E MÚLTIPLOS RECURSOS UTILIZANDO UMA ADAPTAÇÃO DO MODELO DE TRANSPORTE

UM MODELO DE PLANEJAMENTO DA PRODUÇÃO CONSIDERANDO FAMÍLIAS DE ITENS E MÚLTIPLOS RECURSOS UTILIZANDO UMA ADAPTAÇÃO DO MODELO DE TRANSPORTE UM MODELO DE PLANEJAMENTO DA PRODUÇÃO CONSIDERANDO FAMÍLIAS DE ITENS E MÚLTIPLOS RECURSOS UTILIZANDO UMA ADAPTAÇÃO DO MODELO DE TRANSPORTE Debora Jaesch Programa de Pós-Graduação em Egeharia de Produção

Leia mais

Capitulo 10 Resolução de Exercícios

Capitulo 10 Resolução de Exercícios FORMULÁRIO Ivestimetos com Cláusulas de Correção Moetária, com pricipal e juros simples corrigidos S C i I Ivestimetos com Cláusulas de Correção Moetária, com apeas o pricipal corrigido e juros simples.

Leia mais

1.4- Técnicas de Amostragem

1.4- Técnicas de Amostragem 1.4- Técicas de Amostragem É a parte da Teoria Estatística que defie os procedimetos para os plaejametos amostrais e as técicas de estimação utilizadas. As técicas de amostragem, tal como o plaejameto

Leia mais

Capitulo 3 Resolução de Exercícios

Capitulo 3 Resolução de Exercícios S C J J C i FORMULÁRIO Regime de Juros Compostos S C i C S i S i C S LN C LN i 3.7 Exercícios Propostos ) Qual o motate de uma aplicação de R$ 00.000,00 aplicados por um prazo de meses, a uma taxa de 5%

Leia mais

A seguir, uma demonstração do livro. Para adquirir a versão completa em papel, acesse: www.pagina10.com.br

A seguir, uma demonstração do livro. Para adquirir a versão completa em papel, acesse: www.pagina10.com.br A seguir, uma demostração do livro. Para adquirir a versão completa em papel, acesse: www.pagia10.com.br Matemática comercial & fiaceira - 2 4 Juros Compostos Iiciamos o capítulo discorredo sobre como

Leia mais

Greg Horine Rio de Janeiro 2009

Greg Horine Rio de Janeiro 2009 Greg Horie Rio de Jaeiro 2009 Sumário Resumido Itrodução...1 Parte I Dado partida ao gereciameto de projeto...5 1 Paorama de Gereciameto de Projeto...7 2 O Gerete de Projeto...19 3 Elemetos esseciais para

Leia mais

CAPÍTULO 8 - Noções de técnicas de amostragem

CAPÍTULO 8 - Noções de técnicas de amostragem INF 6 Estatística I JIRibeiro Júior CAPÍTULO 8 - Noções de técicas de amostragem Itrodução A Estatística costitui-se uma excelete ferrameta quado existem problemas de variabilidade a produção É uma ciêcia

Leia mais

Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK. José Ignácio Jaeger Neto jaeger@via-rs.net Fernanda Schmidt Bocoli fernanda-bocoli@procergs.rs.gov.

Gerência de Projetos de Software CMM & PMBOK. José Ignácio Jaeger Neto jaeger@via-rs.net Fernanda Schmidt Bocoli fernanda-bocoli@procergs.rs.gov. Gerêcia de Projetos de Software CMM & PMBOK José Igácio Jaeger Neto jaeger@via-rs.et Ferada Schmidt Bocoli ferada-bocoli@procergs.rs.gov.br CMM Capability Maturity Model http://www.sei.cmu.edu/ Prefácio

Leia mais

MATEMÁTICA FINANCEIRA

MATEMÁTICA FINANCEIRA MATEMÁTICA FINANCEIRA Prof. Gilmar Boratto Material de apoio para o curso de Admiistração. ÍNDICE CONCEITOS BÁSICOS...- 2-1- CONCEITO DE FLUXO DE CAIXA...- 2-2-A MATEMÁTICA FINANCEIRA E SEUS OBJETIVOS...-

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M10 Progressões. 1 (UFBA) A soma dos 3 o e 4 o termos da seqüência abaixo é:

Matemática. Resolução das atividades complementares. M10 Progressões. 1 (UFBA) A soma dos 3 o e 4 o termos da seqüência abaixo é: Resolução das atividades complemetares Matemática M0 Progressões p. 46 (UFBA) A soma dos o e 4 o termos da seqüêcia abaio é: a 8 * a 8 ( )? a, IN a) 6 c) 0 e) 6 b) 8 d) 8 a 8 * a 8 ( )? a, IN a 8 ()? a

Leia mais

Resolução -Vestibular Insper 2015-1 Análise Quantitativa e Lógica. Por profa. Maria Antônia Conceição Gouveia.

Resolução -Vestibular Insper 2015-1 Análise Quantitativa e Lógica. Por profa. Maria Antônia Conceição Gouveia. Resolução -Vestibular Isper 0- Aálise Quatitativa e Lógica Por profa. Maria Atôia Coceição Gouveia.. A fila para etrar em uma balada é ecerrada às h e, quem chega exatamete esse horário, somete cosegue

Leia mais

Direito Humano. à Educação. Plataforma Dhesca Brasil e Ação Educativa

Direito Humano. à Educação. Plataforma Dhesca Brasil e Ação Educativa Direito Humao à Educação Plataforma Dhesca Brasil e Ação Educativa Orgaização: Plataforma Dhesca Brasil e Ação Educativa Coordeação Editorial: Deise Carreira, Laura Bregeski Schühli e Salomão Ximees Autores:

Leia mais

PRESTAÇÃO = JUROS + AMORTIZAÇÃO

PRESTAÇÃO = JUROS + AMORTIZAÇÃO AMORTIZAÇÃO Amortizar sigifica pagar em parcelas. Como o pagameto do saldo devedor pricipal é feito de forma parcelada durate um prazo estabelecido, cada parcela, chamada PRESTAÇÃO, será formada por duas

Leia mais

Capitulo 2 Resolução de Exercícios

Capitulo 2 Resolução de Exercícios FORMULÁRIO Regime de Juros Simples S C J S 1 C i J Ci S C (1 i) S 1 C i Juro exato C i 365 S C 1 i C i 360 Juro Comercial 2.7 Exercícios Propostos 1 1) Qual o motate de uma aplicação de R$ 100.000,00 aplicados

Leia mais

a taxa de juros i está expressa na forma unitária; o período de tempo n e a taxa de juros i devem estar na mesma unidade de tempo.

a taxa de juros i está expressa na forma unitária; o período de tempo n e a taxa de juros i devem estar na mesma unidade de tempo. UFSC CFM DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA MTM 5151 MATEMÁTICA FINACEIRA I PROF. FERNANDO GUERRA. UNIDADE 3 JUROS COMPOSTOS Capitalização composta. É aquela em que a taxa de juros icide sempre sobre o capital

Leia mais

CAPÍTULO 5 - INTRODUÇÃO À INFERÊNCIA ESTATÍSTICA

CAPÍTULO 5 - INTRODUÇÃO À INFERÊNCIA ESTATÍSTICA CAPÍTULO 5 - INTRODUÇÃO À INFERÊNCIA ESTATÍSTICA 5. INTRODUÇÃO É freqüete ecotrarmos problemas estatísticos do seguite tipo : temos um grade úmero de objetos (população) tais que se fossem tomadas as medidas

Leia mais

O erro da pesquisa é de 3% - o que significa isto? A Matemática das pesquisas eleitorais

O erro da pesquisa é de 3% - o que significa isto? A Matemática das pesquisas eleitorais José Paulo Careiro & Moacyr Alvim O erro da pesquisa é de 3% - o que sigifica isto? A Matemática das pesquisas eleitorais José Paulo Careiro & Moacyr Alvim Itrodução Sempre que se aproxima uma eleição,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO/MANTENEDORA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO - USF ASSUNTO: Recohecimeto do Curso de Direito, miistrado pela Faculdade de Ciêcias Jurídicas da

Leia mais

UnP. conquistam 2º lugar em premiação nacional. Congresso Científico do Campus Natal terá palestra do filósofo Clóvis de Barros Filho

UnP. conquistam 2º lugar em premiação nacional. Congresso Científico do Campus Natal terá palestra do filósofo Clóvis de Barros Filho UP 28 de setembro a 11 de outubro de 2014 Ao ix Nº 308 atal-mossoró/rn comuicação Págia 5 Ney Douglas cursos de comuicação coquistam 2º lugar em premiação acioal pesquisa e extesão Cogresso Cietífico do

Leia mais

Matemática Financeira. Ernesto Coutinho Puccini

Matemática Financeira. Ernesto Coutinho Puccini 1 Matemática Fiaceira Eresto Coutiho Puccii 2 Copyright 2007. Todos os direitos desta edição reservados ao Sistema Uiversidade Aberta do Brasil. Nehuma parte deste material poderá ser reproduzida, trasmitida

Leia mais

PLANEJAMENTO DE CENTRAIS DE DISTRIBUIÇÃO A PARTIR DA ANÁLISE DO NÍVEL DE SERVIÇO E DA CAPACIDADE PRODUTIVA

PLANEJAMENTO DE CENTRAIS DE DISTRIBUIÇÃO A PARTIR DA ANÁLISE DO NÍVEL DE SERVIÇO E DA CAPACIDADE PRODUTIVA PLANEJAMENTO DE CENTRAIS DE DISTRIBUIÇÃO A PARTIR DA ANÁLISE DO NÍVEL DE SERVIÇO E DA CAPACIDADE PRODUTIVA Taylor Motedo Machado Uiversidade de Brasília/Mestrado em Trasportes Campus Uiversitário - SG-12,

Leia mais

O QUE SÃO E QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS MEDIDAS DE TENDÊNCIA CENTRAL EM ESTATÍSTICA PARTE li

O QUE SÃO E QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS MEDIDAS DE TENDÊNCIA CENTRAL EM ESTATÍSTICA PARTE li O QUE SÃO E QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS MEDIDAS DE TENDÊNCIA CENTRAL EM ESTATÍSTICA PARTE li Média Aritmética Simples e Poderada Média Geométrica Média Harmôica Mediaa e Moda Fracisco Cavalcate(f_c_a@uol.com.br)

Leia mais

Código de Conduta Empresarial Fazendo a diferença com Integridade

Código de Conduta Empresarial Fazendo a diferença com Integridade Código de Coduta Empresarial Fazedo a difereça com Itegridade Uma Mesagem do Presidete da Hospira Prezados Colegas da Hospira, Gostaria de lhes apresetar o Código de Coduta Empresarial da Hospira. Na Hospira,

Leia mais

Faculdade de Engenharia Investigação Operacional. Prof. Doutor Engº Jorge Nhambiu

Faculdade de Engenharia Investigação Operacional. Prof. Doutor Engº Jorge Nhambiu Programação Diâmica Aula 3: Programação Diâmica Programação Diâmica Determiística; e Programação Diâmica Probabilística. Programação Diâmica O que é a Programação Diâmica? A Programação Diâmica é uma técica

Leia mais

Revisão 01-2011. Exercícios Lista 01 21/02/2011. Questão 01 UFRJ - 2006

Revisão 01-2011. Exercícios Lista 01 21/02/2011. Questão 01 UFRJ - 2006 Aluo(a): Professor: Chiquiho Revisão 0-20 Exercícios Lista 0 2/02/20 Questão 0 UFRJ - 2006 Dois estados produzem trigo e soja. Os gráficos abaixo represetam a produção relativa de grãos de cada um desses

Leia mais

A MÍDIA E SUA INFLUÊNCIA NAS BRINCADEIRAS DAS CRIANÇAS. Erika Milena de Souza

A MÍDIA E SUA INFLUÊNCIA NAS BRINCADEIRAS DAS CRIANÇAS. Erika Milena de Souza A MÍDIA E SUA INFLUÊNCIA NAS BRINCADEIRAS DAS CRIANÇAS. Erika Milea de Souza INTRODUÇÃO Um dos problemas causados pelo aumeto do processo de urbaização é a falta de seguraça, o qual limitou os espaços

Leia mais

OS TRABALHOS DO SR. RICHARD PRICE * E O SISTEMA FRANCÊS DE AMORTIZAÇÃO UM RESUMO

OS TRABALHOS DO SR. RICHARD PRICE * E O SISTEMA FRANCÊS DE AMORTIZAÇÃO UM RESUMO OS TRABALHOS DO SR. RICHARD PRICE * E O SISTEMA FRANCÊS DE AMORTIZAÇÃO UM RESUMO Esta matéria comprova a afirmação do autor Thales Mello de Carvalho - Matemática Comercial e Fiaceira - falecido em 1961,

Leia mais

EDITAL PROCESSO SELETIVO FACULDADE POLITÉCNICA DE UBERLÂNDIA 2º SEMESTRE DE 2015

EDITAL PROCESSO SELETIVO FACULDADE POLITÉCNICA DE UBERLÂNDIA 2º SEMESTRE DE 2015 EDITAL PROCESSO SELETIVO FACULDADE POLITÉCNICA DE UBERLÂNDIA 2º SEMESTRE DE 2015 O Diretor Acadêmico da, no uso de suas atribuições regimentais e demais disposições legais, torna público o presente edital.

Leia mais

Portanto, os juros podem induzir o adiamento do consumo, permitindo a formação de uma poupança.

Portanto, os juros podem induzir o adiamento do consumo, permitindo a formação de uma poupança. Matemática Fiaceira Deixar de cosumir hoje, visado comprar o futuro pode ser uma boa decisão, pois podemos, durate um período de tempo, ecoomizar uma certa quatia de diheiro para gahar os juros. Esses

Leia mais

Um novo Conceito em Educação! 402 Sul, Av. NS-02, Conj. II, Lote 16 Palmas TO Fone: 63 3214-7345/ 3214-7377 www.itopedu.com.br

Um novo Conceito em Educação! 402 Sul, Av. NS-02, Conj. II, Lote 16 Palmas TO Fone: 63 3214-7345/ 3214-7377 www.itopedu.com.br FACULDADE ITOP EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 01/2014 A Comissão Organizadora do Processo Seletivo - COPS, da Faculdade ITOP, considerando o que dispõe a legislação em vigor, faz saber pelo presente Edital,

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO - SRP n.º 032/2010 Processo n.º 01300.001447/2010-6

PREGÃO ELETRÔNICO - SRP n.º 032/2010 Processo n.º 01300.001447/2010-6 CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO - CNPq DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DAD COORDENAÇÃO GERAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS CGADM SERVIÇO DE LICITAÇÃO - SELIC PREGÃO ELETRÔNICO -

Leia mais

Curso MIX. Matemática Financeira. Juros compostos com testes resolvidos. 1.1 Conceito. 1.2 Período de Capitalização

Curso MIX. Matemática Financeira. Juros compostos com testes resolvidos. 1.1 Conceito. 1.2 Período de Capitalização Curso MI Matemática Fiaceira Professor: Pacífico Referêcia: 07//00 Juros compostos com testes resolvidos. Coceito Como vimos, o regime de capitalização composta o juro de cada período é calculado tomado

Leia mais

Um novo Conceito em Educação! 402 Sul, Av. NS-02, Conj. II, Lote 16 Palmas TO Fone: 63 3214-7345/ 3214-7377 www.itopedu.com.br

Um novo Conceito em Educação! 402 Sul, Av. NS-02, Conj. II, Lote 16 Palmas TO Fone: 63 3214-7345/ 3214-7377 www.itopedu.com.br FACULDADE ITOP EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 01/2015 1º SEMESTRE LETIVO DE 2015 A Comissão Organizadora do Processo Seletivo - COPS, da Faculdade ITOP, considerando o que dispõe a legislação em vigor,

Leia mais

MPC R E L A T Ó R I O E X E C U T I V O

MPC R E L A T Ó R I O E X E C U T I V O MPC 2014 R E L A T Ó R I O E X E C U T I V O Caro empreededor Ao logo dos últimos aos, quado da redação desta itrodução do Relatório Executivo do Movimeto Paraá Competitivo (MPC), temos dado êfase ao

Leia mais

Capitulo 9 Resolução de Exercícios

Capitulo 9 Resolução de Exercícios FORMULÁRIO Empréstimos a Curto Prazo (Juros Simples) Taxa efetiva liear i l i ; Taxa efetiva expoecial i Empréstimos a Logo Prazo Relações Básicas C k R k i k ; Sk i Sk i e i ; Sk Sk Rk ; Sk i Sk R k ;

Leia mais

Matemática Em Nível IME/ITA

Matemática Em Nível IME/ITA Caio dos Satos Guimarães Matemática Em Nível IME/ITA Volume 1: Números Complexos e Poliômios 1ª Edição São José dos Campos 007 SP Prefácio O livro Matemática em Nível IME/ITA tem como objetivo ão somete

Leia mais

LAYOUT CONSIDERAÇÕES GERAIS DEFINIÇÃO. Fabrício Quadros Borges*

LAYOUT CONSIDERAÇÕES GERAIS DEFINIÇÃO. Fabrício Quadros Borges* LAYOUT Fabrício Quadros Borges* RESUMO: O texto a seguir fala sobre os layouts que uma empresa pode usar para sua arrumação e por coseguite ajudar em solucioar problemas de produção, posicioameto de máquias,

Leia mais

ATRIBUTO REPRESENTAÇÃO

ATRIBUTO REPRESENTAÇÃO ATRIBUTO Dado que é associado a cada ocorrêcia de uma etidade ou de um relacioameto (característica, qualidade). REPRESENTAÇÃO EMPREGADO ATUAÇÃO fução tipo data código ome ENTIDADE RELACIONAMENTO Tipos:

Leia mais

Capítulo 2 Análise Descritiva e Exploratória de Dados

Capítulo 2 Análise Descritiva e Exploratória de Dados UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS C E N T R O D E C I Ê N C I A S E X A T A S E D E T E C N O L O G I A D E P A R T A M E N T O D E E S T A T Í S T I C A INTRODUÇÃO AO PLANEJAMENTO E ANÁLISE ESTATÍSTICA

Leia mais

Banco de Dados. Linguagem SQL

Banco de Dados. Linguagem SQL Baco de Dados Liguagem SQL 1 A liguagem SQL: história Em juho de 1970, o matemático Edgar Frak Codd, publicou o artigo "A Relatioal Model of Data for Large Shared Data Baks" a revista "Commuicatios of

Leia mais

BASES DE DADOS I LTSI/2. Universidade da Beira Interior, Departamento de Informática Hugo Pedro Proença, 2010/2011

BASES DE DADOS I LTSI/2. Universidade da Beira Interior, Departamento de Informática Hugo Pedro Proença, 2010/2011 BASES DE DADOS I LTSI/2 Uiversidade da Beira Iterior, Departameto de Iformática Hugo Pedro Proeça, 200/20 Modelo Coceptual Modelo Coceptual de uma Base de Dados Esquematização dos dados ecessários para

Leia mais

Anexo VI Técnicas Básicas de Simulação do livro Apoio à Decisão em Manutenção na Gestão de Activos Físicos

Anexo VI Técnicas Básicas de Simulação do livro Apoio à Decisão em Manutenção na Gestão de Activos Físicos Aexo VI Técicas Básicas de Simulação do livro Apoio à Decisão em Mauteção a Gestão de Activos Físicos LIDEL, 1 Rui Assis rassis@rassis.com http://www.rassis.com ANEXO VI Técicas Básicas de Simulação Simular

Leia mais

Kit de ferramentas de Advocacy

Kit de ferramentas de Advocacy ROOTS 1+2 ROOTS Kit de ferrametas de Advocacy SEGUNDA EDIÇÃO ROOTS: Recursos para Orgaizações com Oportuidades de Trasformação e Socialização ROOTS 1 E 2 Kit de ferrametas de Advocacy Seguda edição De

Leia mais

EDITAL Nº 005/2010 EXAME DE SELEÇÃO 2011/1 - UCEFF FACULDADES

EDITAL Nº 005/2010 EXAME DE SELEÇÃO 2011/1 - UCEFF FACULDADES EDITAL Nº 005/2010 EXAME DE SELEÇÃO 2011/1 - UCEFF FACULDADES 1. ABERTURA A Faculdade de Empresarial de Chapecó mantida pela Unidade Central de Educação FAEM Faculdade Ldta UCEFF Faculdades, de acordo

Leia mais

Um novo Conceito em Educação! 402 Sul, Av. NS-02, Conj. II, Lote 16 Palmas TO Fone: 63 3214-7345/ 3214-7377 www.itopedu.com.br

Um novo Conceito em Educação! 402 Sul, Av. NS-02, Conj. II, Lote 16 Palmas TO Fone: 63 3214-7345/ 3214-7377 www.itopedu.com.br FACULDADE ITOP EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 06/2014 2º SEMESTRE LETIVO DE 2014 A Comissão Organizadora do Processo Seletivo - COPS, da Faculdade ITOP, considerando o que dispõe a legislação em vigor,

Leia mais

PORTADOR DE DIPLOMA DE NÍVEL SUPERIOR E TRANSFERÊNCIA EXTERNA PARA GRADUAÇÃO NAS MODALIDADES PRESENCIAL E TECNOLÓGICA.

PORTADOR DE DIPLOMA DE NÍVEL SUPERIOR E TRANSFERÊNCIA EXTERNA PARA GRADUAÇÃO NAS MODALIDADES PRESENCIAL E TECNOLÓGICA. EDITAL PORTADOR DE DIPLOA DE ÍVEL SUPERIOR E TRASFERÊCIA EXTERA PARA GRADUAÇÃO AS ODALIDADES PRESECIAL E TECOLÓGICA. A UIVERSIDADE CASTELO BRACO faz saber que estão abertas as inscrições para ingresso

Leia mais

Resposta: L π 4 L π 8

Resposta: L π 4 L π 8 . A figura a seguir ilustra as três primeiras etapas da divisão de um quadrado de lado L em quadrados meores, com um círculo iscrito em cada um deles. Sabedo-se que o úmero de círculos em cada etapa cresce

Leia mais

O SETOR DE PESQUISAS DE MARKETING,OPINIÃO E MÍDIA NO BRASIL

O SETOR DE PESQUISAS DE MARKETING,OPINIÃO E MÍDIA NO BRASIL O SETOR DE PESQUISAS DE MARKETING,OPINIÃO E MÍDIA NO BRASIL THE SECTOR OF MARKETING RESEARCH,OPINION AND MEDIA IN BRAZIL RESUMO Com base em dados da ABEP, o artigo faz um relato da evolução do setor de

Leia mais

(1) Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (2) E. J. Robba Consultoria & Cia. Ltda.

(1) Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (2) E. J. Robba Consultoria & Cia. Ltda. Otimização da Qualidade de Forecimeto pela Localização de Dispositivos de Proteção e Seccioameto em Redes de Distribuição Nelso Kaga () Herá Prieto Schmidt () Carlos C. Barioi de Oliveira () Eresto J.

Leia mais

Quem Apresenta Melhor Rendimento Escolar,Meninas ou Meninos?

Quem Apresenta Melhor Rendimento Escolar,Meninas ou Meninos? Quem Apreseta elhor Redimeto Escolar,eias ou eios? Lidamir Salete Casagrade arilia Gomes de Carvalho Resumo Este estudo faz parte de uma pesquisa maior que visa aalisar as relações de gêero a sala de aula

Leia mais

JUROS SIMPLES. 1. Calcule os juros simples referentes a um capital de mil reais, aplicado em 4 anos, a uma taxa de 17% a.a.

JUROS SIMPLES. 1. Calcule os juros simples referentes a um capital de mil reais, aplicado em 4 anos, a uma taxa de 17% a.a. JUROS SIMPLES 1. Calcule os juros simples referetes a um capital de mil reais, aplicado em 4 aos, a uma taxa de 17% a.a. 2. Calcule o capital ecessário para que, em 17 meses, a uma taxa de juros simples

Leia mais