Perspectivas para as Safras 14/15 e 15/16

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Perspectivas para as Safras 14/15 e 15/16"

Transcrição

1 BrasilAgro Day 2014 Perspectivas para as Safras 14/15 e 15/16 18 de Dezembro de 2014

2 Soja

3 Soja/EUA Oferta e Demanda (milhões de toneladas) 107,7 80,7 91,5 90,7 84,3 82,8 91,4 Est. Finais 48,1 50,7 48,4 48,8 48,8 49,8 51,6 Produção 44,8 40,8 41,0 34,8 37,2 35,8 3,8 4,1 5,9 4,6 3,8 2,5 47,7 11,3 Con. Doméstico Exportações 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 Fonte: USDA, Agroconsult

4 Soja/Mundo Principais Players Estoques finais na entre-safra de cada país (mmt) /10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 Outros H Sul BRA ARG Outros H. Norte EUA Fonte: USDA, Agroconsult. Outros H. Norte = China, Canada, Ucrania, outros. Outros H Sul = Paraguay, Uruguay, Bolivia, Outros.

5 Soja (US /bu) Farelo (USD/ton) Soja/Mundo Preço farelo de soja e soja em grão (CME) Soja Farelo Fonte: CME

6 Soja/Argentina Área plantada e produção Área plantada (mi ha) Produção (mmt) 16,9 17,8 19,0 18,3 18,9 19,4 20,4 20,9 46,2 54,5 49,0 40,1 49,3 54,0 54,9 32,0 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 Fonte: USDA, Agroconsult

7 Soja/Brasil Área Plantada (milhões hectares) 5% 21,7 23,5 24,2 25,0 27,7 30,2 31,7 2008/ / / / / / /15 Fonte: CONAB, Agroconsult

8 Soja/Brasil Produtividade (sacos-60kg/ha) 5% 51,9 48,8 49,0 47,6 49,8 43,8 44,2 2008/ / / / / / /15 Fonte: CONAB, Agroconsult

9 Soja/Brasil Produção (milhões de toneladas) 57,2 68,7 75,3 66,4 81,5 86,6 94,6 9% 2008/ / / / / / /15 Fonte: CONAB, Agroconsult

10 Soja/Brasil Acompanhamento de Plantio 14/ / / /15 73% 91% 100% 100% 100% 48% 69% 20% 30% 4% 11% 2ª Quinz. Set. 1ª Quinz. Out. 2ª Quinz. Out. 1ª Quinz. Nov. 2ª Quinz. Nov. 1ª Quinz. Dez. 2ª Quinz. Dez. 2012/13 3% 18% 39% 64% 86% 99% 100% 2013/14 3% 20% 48% 73% 91% 100% 100% 2014/15 4% 11% 30% 69% 91% 100% Fonte: Agroconsult.

11 Soja/Brasil Acompanhamento de florescimento14/ / / /15 73% 89% 100% 100% 48% 21% 5% 11% 2ª Quinz. Nov. 1ª Quinz. Dez. 2ª Quinz. Dez. 1ª Quinz. Jan. 2ª Quinz. Jan. 1ª Quinz. Fev. 2ª Quinz. Fev. 2012/13 8% 20% 42% 60% 86% 100% 100% 2013/14 6% 21% 48% 73% 89% 100% 100% 2014/15 5% 11% Fonte: Agroconsult.

12 Soja/China Consumo e Importação (milhões de toneladas) USDA 74mmt /06 06/07 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 Consumo Consumption Imports Importações Fonte: USDA, Agroconsult

13 Soja/Mundo Produção e Demanda 14/15 (milhões de toneladas) Produção Consumo Beginning Estoque Inicial Stocks USA BRA ARG Paraguai Paraguay Outros Total China USA/BRA/ ARG/PAR Others Outros 14/ / Ending Estoque Stocks final Fonte: Agroconsult

14 Soja/Mundo Rel. Estoque/Uso e Preço CME 12,6 13,1 13,6 14,6 13,4 10,1 9,8 11,0 10,0 22% 11% 25% 19% 8% 8% 27% 12% 20% 20% 9% 8% 23% 5% 9,0 28% 22% Rel Est/Uso Mundo Rel Est/Uso EUA CME Price (US/bu) Fonte: CME, Agroconsult

15 Soja/Brasil Prêmios de exportação Entrega Março (US /bu) jul ago set out nov dez jan fev mar mar/15 Mínimo Máximo Média Fonte: Reuters, Agroconsult

16 Soja/Brasil Comercialização Mato Grosso 100% 90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0% 68% 49% 34% 2012/ / /15 Fonte: IMEA

17 Soja/Brasil Sorriso/MT Custo de Produção Soja OGM (R$/ha) Depreciação Despesas Financeiras Impostos / Seguros Pós-Colheita Mão de Obra Operações Sementes/ Mudas Defensivos Fertilizantes 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 Fonte: Agroconsult

18 (BRL/USD) Soja/Brasil Matriz de Rentabilidade - Sorriso/MT 2014/15 CBOT (USD/bu) 7,0 8,0 9,0 10,0 11,0 12,0 13,0 14,0 2, , , , , , , , , Prêmio (USD/bu): 0,58 Fonte: Agroconsult

19 Soja/Brasil Sorriso/MT Rentabilidade Soja OGM (R$/ha) Inclui depreciação Não inclui arrendamento Final 2015: R$/US$ = 2, /08 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 Rentabilidade (R$/ha) Preços (R$/sc) Produtividade (sc/ha) Retorno sobre o custo (%) 22% 17% 1% 33% 42% 38% 41% 24% Fonte: Agroconsult

20 Soja/Brasil LEM/BA Custo de Produção Soja OGM (R$/ha) Depreciação Despesas Financeiras Impostos / Seguros Pós-Colheita Mão de Obra Operações Sementes/ Mudas Defensivos Fertilizantes 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 Fonte: Agroconsult

21 (BRL/USD) Soja/Brasil Matriz de Rentabilidade - LEM/BA 2014/15 CBOT (USD/bu) 7,0 8,0 9,0 10,0 11,0 12,0 13,0 14,0 2, , , , , , , , , Prêmio (USD/bu): 0,57 Fonte: Agroconsult

22 Soja/Brasil LEM/BA Rentabilidade Soja OGM (R$/ha) Inclui depreciação Não inclui arrendamento Final 2015: R$/US$ = 2, /08 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 Rentabilidade (R$/ha) Preços (R$/sc) Produtividade (sc/ha) Retorno sobre o custo (%) 53% 20% 49% 79% 98% 38% 52% 44% Fonte: Agroconsult

23 Soja/EUA Área plantada e produção Área plantada (mi ha) Produção (mmt) 10% -2% 18% -9% 26,2 30,6 31,3 31,3 30,4 31,2 31,1 34,1 33,3 72,9 80,7 91,5 90,7 84,3 82,8 91,4 107,7 98,5 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 15/16* 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 15/16* Fonte: USDA, Agroconsult

24 Soja/Argentina Rentabilidade (US$/ha) / / / / / / / / /16 Rentabilidade sobre desembolso Rentabilidade sobre desembolso + Arrendamento Fonte: Agroconsult

25 Soja/Argentina Área plantada e Produção Área plantada (mi ha) Produção (mmt) 3% -2% 2% 1% 16,9 17,8 19,0 18,3 18,9 19,4 20,4 20,9 20,4 46,2 54,5 49,0 40,1 49,3 54,0 54,9 55,7 32,0 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 15/16* 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 15/16* Fonte: USDA, Agroconsult

26 Soja/Brasil Área plantada e produção Área plantada (mi ha) Produção (mmt) 4,9% -2,8% 9,5% -1,7% 21,3 21,7 23,5 24,2 25,0 27,7 30,2 31,6 30,8 60,0 57,2 68,7 75,3 66,4 81,5 86,6 94,6 93,0 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 15/16* 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 15/16* Fonte: CONAB, Agroconsult

27 (US$/Barril) (US$/Barril) Petróleo Brent Correlação com Soja e Milho Índice Base 100 = Jan/14 Brent Corn Soy Índice Dolar (cesta de moedas) y = 0,0639x + 17,937 R² = 0,7361 Brent / Soy (US$c/Bu) y = 0,1145x + 34,801 R² = 0,6585 Brent / Corn (US$c/Bu) Fonte: CME, Agroconsult

28 Previsão do Tempo Próximas Semanas PREVISÃO DE 16 a 22/12 (mm) (7 dias) PREVISÃO DE 23 a 29/12 (mm) (8-14 dias) Fonte: NOAA

29 Soja/Mundo Rel. Estoque/Uso e Preço CME 12,6 13,1 13,6 14,6 13,4 22% 11% 10,1 9,8 10,0 10,0 9,0 8,0 25% 27% 28% 26% 19% 20% 20% 23% 22% 20% 12% 8% 8% 9% 8% 5% Rel Est/Uso Mundo Rel Est/Uso EUA CME Price (US/bu) Fonte: CME, Agroconsult

30 R$ /hectare Grãos/Mato Grosso EBIT A por hectare Soja, Milho, Algodão /05 05/06 06/07 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 15/16 Fonte: Agroconsult

31 R$ /hectare Grãos/Mato Grosso EBIT A de Investimentos Soja, Milho, Algodão Produtor Modal EBIT A Investments+Debts Investimentos Amortização de + Débitos Investimentos /05 05/06 06/07 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 15/16 Fonte: Agroconsult

32 R$ /hectare Grãos/Mato Grosso EBIT A de Investimentos Soja, Milho, Algodão Produtor Mega EBIT A EBIT Investimentos Amortização de + Débitos Investments+debts Investimentos /05 05/06 06/07 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 15/16 Fonte: Agroconsult

33 Soja/Brasil Sorriso/MT Custo de Produção Soja OGM (R$/ha) Depreciação Despesas Financeiras Impostos / Seguros Pós-Colheita Mão de Obra Operações Sementes/ Mudas Defensivos Fertilizantes 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 15/16 Fonte: Agroconsult

34 (BRL/USD) Soja/Brasil Matriz de Rentabilidade Sorriso/MT 2015/16 CBOT (USD/bu) 7,0 8,0 9,0 10,0 11,0 12,0 13,0 14,0 2, , , , , , , , , Prêmio (USD/bu): 0,48 Fonte: Agroconsult

35 Soja/Brasil LEM/BA Custo de Produção Soja OGM (R$/ha) Depreciação Despesas Financeiras Impostos / Seguros Pós-Colheita Mão de Obra Operações Sementes/ Mudas Defensivos Fertilizantes 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 15/16 Fonte: Agroconsult

36 (BRL/USD) Soja/Brasil Matriz de Rentabilidade - LEM/BA 2015/16 CBOT (USD/bu) 7,0 8,0 9,0 10,0 11,0 12,0 13,0 14,0 2, , , , , , , , , Prêmio (USD/bu): 0,57 Fonte: Agroconsult

37 Milho

38 Milho/Brasil Produção total (milhões de toneladas) 73,0 81,5 79,9 Safrinha 51,0 56,0 57,4 17,3 21,9 22,5 39,1 46,9 48,3 Verão 33,7 34,1 34,9 33,9 34,6 31,7 2008/ / / / / /14 Fonte: CONAB, Previsão: Agroconsult

39 Milho/Brasil Exportações JAN-DEZ (milhões de toneladas) 19,8 26,6 21,7 4,5 Exp. Dez/14 6,4 7,8 10,8 9,5 17, Fonte: Secex e Agroconsult

40 Milho/Brasil Prêmios de exportação US /bu Primeiro vencimento (spot) Mínimo Máximo Média jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov dez Fonte: Reuters, Agroconsult

41 Preço do milho em Sorriso-MT Volume de milho negociado- MT (mmt) Milho/Brasil Mato Grosso - PEPRO 5 leilões realizados - 5,8 milhões toneladas comercializadas (87% para MT) milhões de Reais utilizados ,4 2,8 5,0 4,5 4,0 3,5 3, ,9 0,5 1,6 2,2 2,5 2,0 1,5 1,0 0,5 6 0,0 Volume PEPRO Preço Sorriso/MT Preço Mínimo Fonte: Agroconsult.

42 Milho/EUA Produção (milhões de toneladas) Estoques Producao Consumo Exportações Fonte: USDA.

43 Milho/Mundo Principais Países Exportadores (milhões de toneladas) USA BRA UKR ARG 2007/ / / / / / / /15 Fonte: USDA, Previsão: Agroconsult

44 Milho/Mundo Produção e Consumo 2014/15 (milhões de toneladas) Produção Consumo % % Estoque inicial EUA China BRA ARG Ucrânia Outros Total EUA China EU BRA Japão + Coréia 14/ / Outros Estoque Final Fonte: USDA, Previsão: Agroconsult

45 Milho/EUA Rel Estoque/Uso vs Preços CME 6,49 6,56 6,73 5,14 3,54 3,93 3,72 4,41 4,25 3,75 17% 2,21 12% 13% 14% 13% 9% 8% 7% 9% 3,25 15% 2005/ / / / / / / / / /15 Fonte: USDA, CME. Elaborado por: Agroconsult

46 Milho/Brasil Ponta Grossa/PR Custo de Produção Milho 1ª Safra Alta Tecnologia Depreciação Despesas Financeiras Impostos / Seguros Pós-Colheita Mão de Obra Operações Sementes/ Mudas Defensivos Fertilizantes 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 Fonte: Agroconsult

47 Milho/Brasil Ponta Grossa/PR Rentabilidade Milho 1ª Safra Alta Tecnologia -Inclui depreciação -Não inclui arrendamento -Final 2015: R$/US$ = 2, /08 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 Rentabilidade (R$/ha) Preços (R$/sc) Produtividade (sc/ha) Retorno sobre o custo (%) 108% 26% 57% 130% 138% 59% 58% 63% Fonte: Agroconsult. Margem (%) = Lucro / Receita

48 Price Relação Ratio de Preço (Soybeans/Corn) (Soja/Milho) Milho/Brasil Indicador de Preços vs Área de Milho Verão Centro-Sul 3,1 2,9 2,7 09/10 14/15 12/13 13/14 04/05 2,5 2,3 10/11 03/04 02/03 2,1 1,9 1,7 08/09 06/07 07/08 05/06 11/12 1,5-25% -20% -15% -10% -5% 0% 5% 10% 15% 1 st Crop Corn Area (yoy%) Área de milho 1ª Safra (% aa) Fonte: Agroconsult

49 Milho Verão/Brasil Área Área Plantada (milhões de hectares) 9,3-6,6% 3,2 7,7 7,6 7,6 2,7 2,9 2,4 6,8 6,6 2,1 2,5 6,2 2,5 N/NE 6,1 5,0 4,7 5,2 4,7 4,1 3,7 CS -10,5% 2008/ / / / / / /15 Fonte: CONAB, Projeção: Agroconsult

50 Milho 1ª Safra/Brasil Acompanhamento de Safra 14/15 Pendoamento 2012/ / /15 68% 84% 92% 100% 49% 30% 2ª Quinz. Nov. 1ª Quinz. Dez. 2ª Quinz. Dez. 1ª Quinz. Jan. 2ª Quinz. Jan. 1ª Quinz. Fev. 2012/13 14% 40% 68% 84% 90% 98% 2013/14 16% 51% 66% 82% 92% 100% 2014/15 30% 49% Fonte: Agroconsult

51 Milho/Brasil Sorriso/MT Custo de Produção Milho 2ª Safra Despesas Financeiras Impostos / Seguros Pós-Colheita Mão de Obra Operações Sementes/ Mudas Defensivos Fertilizantes 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 Fonte: Agroconsult

52 Milho/Brasil Sorriso/MT Rentabilidade Milho 2ª Safra - Inclui depreciação - Não inclui arrendamento Apoio Comercialização Rentabilidade (R$/ha) /08 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 Apoio Comercialização Rentabilidade (R$/ha) Preços (R$/sc) 11,6 8,6 8,4 17,9 19,3 12,6 13,8 13,6 Produtividade (sc/ha) Retorno sobre o custo (%) -8% -30% -31% 29% 63% -1% -13% -1% Fonte: Agroconsult. Margem (%) = Lucro / Receita

53 Milho 2ª Safra/Brasil Acompanhamento de Plantio 14/15 Médio Norte - MT Janela ideal para plantio [Plantio 92%] Risco Moderado [Plantio 8%] Efeito da estiagem no plantio da soja Risco Alto [Plantio 0%] Média de 5 anos 2014/15 Fonte: Imea

54 R$/saco Milho 2ª Safra/Brasil Preços MT Sorriso MT (R$/Saco) Câmbio + Pepro + Frete Fonte: IMEA

55 Milho 2ª Safra/Brasil Área Plantada Área Plantada (mi ha) N/NE CS 5,0 5,2 0,3 0,5 4,7 4,7 6,2 0,7 5,5 7,8 0,6 7,2-0,1% 9,3 9,5 9,5 0,8 1,0 1,1 8,5 8,5 8,4 2008/ / / / / / /15 Fonte: CONAB, Projeção: Agroconsult

56 1000 ha Milho 2ª Safra/Brasil Área Plantada /13 13/14 14/15 MT PR MS GO SP MA MG TO RO PI Outros /13 13/14 14/ MT PR MS GO SP MA MG TO RO PI Outros Fonte: CONAB, Projeção: Agroconsult

57 Milho/Brasil Área Total Área Plantada (mi ha) 14,3 13,0 13,9 15,3 16,0 16,1 15,6 5,0 5,2 6,2 7,8 9,3 9,5 9,5 2nd 2ª Safra Crop -0,1% 9,3 7,7 7,6 7,6 6,8 6,6 6,2 1st Safra Crop verão -6,6% 2008/ / / / / / /15 Fonte: CONAB, Projeção: Agroconsult

58 Milho/EUA Área plantada 15/16 (milhões de hectares) 33,1 31,7 37,9 34,8 35,0 35,7 37,2 39,4 38,6 36,8 36,8 0% Fonte: USDA. Previsão: Agroconsult

59 Milho/EUA Produção 15/16 (milhões de toneladas) % Fonte: USDA. Previsão: Agroconsult

60 Milho/Mundo Oferta e Demanda 2015/16 (milhões de toneladas) Gap Produção Consumo Fonte: USDA, Previsão: Agroconsult

61 Milho/Mundo Relação Estoque Uso vs. Preços CME 6,49 6,56 6,73 3,54 5,14 3,93 3,72 4,41 4,50 4,25 3,75 4,00 17% 2,21 12% 13% 14% 13% 9% 8% 7% 9% 3,25 3,50 15% 15% 2005/ / / / / / / / / / /16 Fonte: USDA, Previsão: Agroconsult

62 Milho 1ª Safra/Brasil Ponta Grossa/PR Custo de Produção Alta Tecnologia Depreciação Despesas Financeiras Impostos / Seguros Pós-Colheita Mão de Obra Operações Sementes/ Mudas Defensivos Fertilizantes 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 15/16 Fonte: Agroconsult

63 Milho 1ª Safra/Brasil Ponta Grossa/PR Rentabilidade Alta Tecnologia -Inclui depreciação -Não inclui arrendamento -Final 2016: R$/US$ = 2, /08 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 15/16 Rentabilidade (R$/ha) Preços (R$/sc) Produtividade (sc/ha) Retorno sobre o custo (%) 108% 26% 57% 130% 138% 59% 58% 63% 63% Fonte: Agroconsult. Margem (%) = Lucro / Receita

64 Price Relação Ratio de Preço (Soybeans/Corn) (Soja/Milho) Milho/Brasil Indicador de Preços vs Área de Milho Verão Centro-Sul 3,1 2,9 2,7 09/10 14/15 12/13 13/14 04/05 2,5 2,3 2,1 1,9 1,7 15/16 08/09 03/04 10/11 02/03 06/07 07/08 05/06 11/12 1,5-25% -20% -15% -10% -5% 0% 5% 10% 15% 1 st Crop Corn Area (yoy%) Área de milho 1ª Safra (% aa) Fonte: Agroconsult

65 Milho 1ª Safra/Brasil Área Área Plantada (milhões hectares) 9,3-3,9% 3,2 7,7 7,6 7,6 2,7 2,9 2,4 6,8 6,6 2,1 2,5 6,2 5,9 2,5 2,4 N/NE 6,1 5,0 4,7 5,2 4,7 4,1 3,7 3,5 CS -5,7% Fonte: CONAB, Projeção: Agroconsult

66 Milho 2ª Safra/Brasil Sorriso/MT Custo de Produção (R$/hectare) Despesas Financeiras Impostos / Seguros Pós-Colheita Mão de Obra Operações Sementes/ Mudas Defensivos Fertilizantes 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 15/16 Fonte: Agroconsult

67 Milho 2ª Safra/Brasil Sorriso/MT Rentabilidade (R$/hectare) -Inclui depreciação -Não inclui arrendamento Apoio Comercialização Rentabilidade (R$/ha) /08 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 15/16 Apoio Comercialização Rentabilidade (R$/ha) Preços (R$/sc) 11,6 8,6 8,4 17,9 19,3 12,6 13,8 13,6 13,1 Produtividade (sc/ha) Retorno sobre o custo (%) -8% -30% -31% 29% 63% -1% -13% -1% -8% Fonte: Agroconsult

68 Milho 2ª Safra/Brasil Área Plantada (milhões hectares) -1,9% 9,3 9,5 9,5 9,3 5,0 5,2 0,3 0,5 4,7 4,7 6,2 0,7 5,5 7,8 0,6 7,2 0,8 1,0 1,1 1,1 8,5 8,5 8,4 8,2 2008/ / / / / / / /16 Fonte: CONAB, Projeção: Agroconsult

69 Milho/Brasil Área Total Área Plantada (milhões hectares) 14,9 14,3 13,0 13,9 15,3 16,0 16,1 15,6 15,2 5,3 5,0 5,2 6,2 7,8 9,3 9,5 9,5 9,3 2nd 2ª Safra Crop -1,9% 9,6 9,3 7,7 7,6 7,6 6,8 6,6 6,2 5,9 1st 1ª Crop Safra -3,9% Fonte: CONAB, Projeção: Agroconsult

70

71 BrasilAgro Day 2014

72 2 Agenda do Dia 9h00 - Abertura 9h10 - Perspectivas para os mercados de soja, milho e rentabilidades safras 2014/ André Pessôa 10h00 - Coffee Break 10h30 - BrasilAgro, retrospectiva e perspectivas Julio Toledo Piza, CEO 11h30 - Encerramento

73 BrasilAgro

74 4 Retrospectiva Aquisição de 248 mil ha de terra no Brasil e no Paraguai no valor de R$398,9 milhões. Desenvolvimento de 100 mil ha em menos de 08 anos de operação, onde foram investidos R$158,3 milhões. Venda de ha no valor de R$229,1 milhões com TIR entre 19% e 27%. 79 mil ha em produção e um banco de terras de 64 mil ha. Licenças ambientais para o desenvolvimento de mais 16 mil ha.

75 5 Evolução do Portfólio Area Total (ha) Area agricultável (ha) 78,459 56, , , , , , , , , , , ,116 (1) 114, ,606 (1,2) 210,606 (1,2) 142,989 (1,2) 142,989 (1,2) 6% 3% 5% 7% 7% 13% 19% 25% 38% 11% 41% 19% 36% 14% 36% 20% 35% 94% 84% 76% 68% 55% 48% 45% 50% 45% 06/07 07/08 08/09 09/10 10/11 11/12 12/13 13/14 14/15 Aquisições desenvolvido em desenvolvimento não desenvolvido (ha) (2) (R$ mm) 166,7 101,5 11,0 37, ,0-398,9 Vendas (ha) (2) (R$ mm) , ,0 122,7 58,4-229,1 1 Não inclui ha da Fazenda Parceria II, propriedade onde a BrasilAgro firmou parceria de exploração agrícola por até 11 safras. 2 50% da área total da Cresca S.A., onde a BrasilAgro detém 50% de participação societária.

76 6 Evolução do Portfólio Fazendas Localização Data da Aquisição Projeto Área Total Valor de Aquisição Capex¹ Aquisição + Capex Internal Valuation² ha R$'MM R$'MM R$'MM R$'MM Cremaq PI Out/06 Grãos ,9 28,9 64,8 239,3 Jatobá BA Mar/07 Grãos ,4 31,8 65,2 247,1 Araucária GO Abr/07 Cana ,2 1,3 57,5 138,5 Alto Taquari MT Ago/07 Cana ,2 0,1 33,3 109,8 Chaparral BA Nov/07 Grãos ,7 15,1 61,8 221,8 Nova Buriti MG Dez/07 Floresta ,6 0,4 22,0 29,1 Preferência BA Set/08 Pastagem e Grãos ,0 18,8 29,8 47,0 Cresca S.A. (5) Paraguai Dez/13 Pastagem e Grãos ,0 0,0 62,0 78,9 Sub-Total ,0 96,4 396, ,5 Fazendas Vendidas Localização Data da Aquisição Projeto Área Total Valor de Aquisição Capex 4 Aquisição + Capex Valor de Venda ha R$'MM R$'MM R$'MM R$MM Data da Venda 8 Engenho MS Jan/07 Cana ,1 0,0 10,1 22,0 Jun/ São Pedro GO Set/06 Cana ,3 0,0 10,3 26,0 Set/11 Horizontina MA Abr/10 Grãos ,7 15,2 52,9 75,0 Set/12 Araucária GO Abr/07 Cana 394 3,8 0,0 3,8 10,3 Mai/13 Cremaq PI Out/06 Grãos ,3 4,7 11,0 37,4 Mai/13 Cresca S.A. (5) Paraguai Dez/13 Pastagem e Grãos ,0 0,0 10,0 17,1 Abr/14 3 Araucária GO Jul/14 Cana ,7 0,0 10,7 41,3 jun/14 Sub-Total ,9 19,9 108,8 229,1 Brasil Paraguai Total ,9 116,3 505, Realizado contabilmente: R$ 120,3 MM Valor total criado: R$ 835,4 MM 1 Considera os investimentos líquidos realizados em abertura de área, reestruturação, estradas, benfeitorias e etc. até 30/06/14; 2 Data base 30/06/14; 3 Considera os investimentos líquidos em abertura de área, reestruturação, estradas, benfeitorias e etc. com base na data de venda do ativo; 4 A Brasilagro detém 50% da Cresca S.A. / A Cresca é contabilizada por equivalência patrimonial

77 7 Perspectivas Desenvolvimento de mais 10 mil ha no ano-safra 14/15, investimento de aproximadamente R$20,0 milhões. Produção de 82 mil ha durante a safra 14/15. Construção de um silo na Bahia, com capacidade de armazenamento e processamento de 10 mil toneladas de grãos. Obtenção de novas licenças ambientais para desenvolvimento do banco de terras. Gestão ativa do portfólio, buscando novas aquisições e vendas das áreas já desenvolvidas.

78

Cenários Agrícolas: Soja e Milho 2013/14 e 2014/15

Cenários Agrícolas: Soja e Milho 2013/14 e 2014/15 Cenários Agrícolas: Soja e Milho 2013/14 e 2014/15 Dezembro 2013 Soja milhões ha Soja / EUA - Área Plantada e Produção Área Plantada (milhões ha) Produção (milhões de toneladas) 29,2 30,6 26,2 30,6 31,3

Leia mais

Cenários de Soja e Milho para 2013. Novembro 2012

Cenários de Soja e Milho para 2013. Novembro 2012 Cenários de Soja e Milho para 2013 Novembro 2012 Milho milhões t. Milho / EUA - Produção Expectativa inicial (Pré-Plantio) 376 282 268 331 307 333 316 314 (104) 272 05/06 06/07 07/08 08/09 09/10 10/11

Leia mais

Cenário Agrícola. André Pessôa Outubro/2013

Cenário Agrícola. André Pessôa Outubro/2013 Cenário Agrícola Safra 2013/14 André Pessôa Outubro/2013 Soja Soja/ EUA - Áreaplantadae Produção Área Plantada (milhões ha) Produção (milhões de toneladas) 29 30 26 30 31 31 30 31 31 84 87 73 81 91 91

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO PROJETO OBJETIVOS

APRESENTAÇÃO DO PROJETO OBJETIVOS APRESENTAÇÃO DO PROJETO OBJETIVOS REDUZIR A ASSIMETRIA DE INFORMAÇÃO NO MERCADO AVALIAR AS CONDIÇÕES DA SAFRA 2014/15 DE SOJA E MILHO NO BRASIL APRESENTAÇÃO DO PROJETO FORMATO 95 MIL KM PERCORRIDOS 135

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO NOVEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRIGO NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

Perspec8vas para a agropecuária brasileira para os próximos cinco anos

Perspec8vas para a agropecuária brasileira para os próximos cinco anos www.imea.com.br Perspec8vas para a agropecuária brasileira para os próximos cinco anos Daniel Latorraca Superintendente Agenda Visão da cadeia de grãos nos últimos 10 anos Visão da pecuária nos últimos

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ NOVEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos ARROZ NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Índice 1 - Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso 1.1 Agronegócio Soja 1.2 Agronegócio Milho 1.3 Agronegócio Algodão 1.4 Agronegócio Boi 2 Competitividade 2.1 Logística

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MILHO NOVEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MILHO NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MILHO NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

Soja-Comercialização Safra 2011/12 e Cenario 2012/13. NILVA CLARO COSTA nilva.claro@conab.gov.br

Soja-Comercialização Safra 2011/12 e Cenario 2012/13. NILVA CLARO COSTA nilva.claro@conab.gov.br Soja-Comercialização Safra 2011/12 e Cenario 2012/13 NILVA CLARO COSTA nilva.claro@conab.gov.br Comercialização Safra-2011/12 60,00 55,00 50,00 45,00 40,00 35,00 30,00 25,00 20,00 S oja Grã o P re ços

Leia mais

CONJUNTURA DO MERCADO DE MANDIOCA E DERIVADOS NO BRASIL

CONJUNTURA DO MERCADO DE MANDIOCA E DERIVADOS NO BRASIL CONJUNTURA DO MERCADO DE MANDIOCA E DERIVADOS NO BRASIL 1 SEMESTRE/2011 Fábio Isaías Felipe Pesquisador do Cepea/ESALQ/USP E-mail: fifelipe@esalq.usp.br Fone: 55 19 3429-8847 Fax: 55 19 3429-8829 http://www.cepea.esalq.usp.br

Leia mais

MANUAL PRÁTICO DA CULTURA DA SOJA 17/06/2015

MANUAL PRÁTICO DA CULTURA DA SOJA 17/06/2015 MANUAL PRÁTICO DA CULTURA DA SOJA 17/06/2015 Índice O panorama do complexo soja O mercado mundial da soja O mercado da soja em Mato Grosso Principais rotas de escoamento da soja no Estado Como se formam

Leia mais

Associação Brasileira dos Produtores de Soja

Associação Brasileira dos Produtores de Soja Associação Brasileira dos Produtores de Soja De acordo com o 5 Levantamento de safra 2015/16, publicado em fevereiro pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), a área plantada deve crescer 3,6%

Leia mais

Reunião Pública Dezembro de 2015

Reunião Pública Dezembro de 2015 Reunião Pública Dezembro de 2015 Cenário Macroeconômico Arlindo de Azevedo Moura CEO 2 Cenário Macroeconômico 3 COMMODITIES Pressão de queda nos preços Menor preço dos últimos 16 anos TAXA DE CÂMBIO RESTRIÇÃO

Leia mais

Divulgação de Resultados Trimestre findo em 31 de março de 2014

Divulgação de Resultados Trimestre findo em 31 de março de 2014 Cotação (08.05.14) AGRO3: R$ 9,84 LND: US$ 4,27 Relações com Investidores Julio Toledo Piza CEO & DRI Ana Paula Zerbinati Ribeiro Relações com Investidores Contatos + 55 (11) 3035 5374 ri@brasil-agro.com

Leia mais

É mesmo R$ 17,00 R$ 16,50 R$ 15,50 R$ 15,00 R$ 14,50 R$ 14,00

É mesmo R$ 17,00 R$ 16,50 R$ 15,50 R$ 15,00 R$ 14,50 R$ 14,00 Milhões de toneladas BOLETIM SEMANAL Milho - Análise É mesmo A PACIÊNCIA PODE SER UMA VIRTUDE: Os números do último levantamento de comprometimento do milho matogrossense, realizado pelo Imea, apresentaram

Leia mais

UM ANO 4, 10EM JANEIRO UM ANO US$ US$ OUTUBRO 27/10/2016 PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE SOJA E MILHO EM 2016/17

UM ANO 4, 10EM JANEIRO UM ANO US$ US$ OUTUBRO 27/10/2016 PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE SOJA E MILHO EM 2016/17 PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE SOJA E MILHO EM 2016/17 FERNANDO MURARO JR. Engenheiro agrônomo e analista de mercado da AgRural Commodities Agrícolas SINDIADUBOS CURITIBA (PR), 27/out/16 US$ R$ UM ANO

Leia mais

O MERCADO DE SOJA 1. INTRODUÇÃO

O MERCADO DE SOJA 1. INTRODUÇÃO O MERCADO DE SOJA 1. INTRODUÇÃO A cultura da soja apresenta relevante importância para a economia brasileira, sendo responsável por uma significativa parcela na receita cambial do Brasil, destacando-se

Leia mais

Levantamento de Custos de Produção de Cascavel PR

Levantamento de Custos de Produção de Cascavel PR Levantamento de Custos de Produção de Cascavel PR Os produtores de Cascavel se reuniram no dia 29/06, para realizar o levantamento de custos de produção de grãos para o projeto Campo Futuro, uma iniciativa

Leia mais

Perspectivas para os mercados de soja e milho.

Perspectivas para os mercados de soja e milho. Perspectivas para os mercados de soja e milho www.intlfcstone.com Aviso Legal A negociação de derivativos, tais como futuros, opções e swaps pode não ser adequada para todos os investidores. A negociação

Leia mais

LSPA. Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. Dezembro de Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no ano civil

LSPA. Levantamento Sistemático da Produção Agrícola. Dezembro de Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas no ano civil Diretoria de Pesquisas Coordenação de Agropecuária Gerência de Agricultura LSPA Dezembro de 2013 Levantamento Sistemático da Produção Agrícola Pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras agrícolas

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO NOVEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos FEIJÃO NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

GIRASSOL Período: Julho de 2012

GIRASSOL Período: Julho de 2012 GIRASSOL Período: Julho de 2012 QUADRO I PREÇOS PAGO AO PRODUTOR (R$ 60/Kg) Centro de Referência Un Período Anteriores Período atual Variação (%) Julho/11 Julho/12 Preços Mínimos (60/Kg) Centro Sul 60

Leia mais

FERTILIZANTES HERINGER S/A

FERTILIZANTES HERINGER S/A FERTILIZANTES HERINGER S/A 4,5 bilhões de anos Área + de 51 BILHOES de hectares 71% H2O Somente 3% agua doce +- 15 bilhoes de hectares de terra + de 1 BILHÃO HECTARES PLANTADOS 6.6 BILHOES HABITANTES Previsão

Leia mais

CONJUNTURA MENSAL MAIO

CONJUNTURA MENSAL MAIO SOJA - MATO GROSSO CONJUNTURA MENSAL MAIO ANO 1 Nº1 O mercado de soja tem observado movimentação de queda em seus preços, decorrente principalmente das evoluções no lado da oferta, tanto em âmbito nacional

Leia mais

BOLETIM SEMANAL 77,5 72,5

BOLETIM SEMANAL 77,5 72,5 Soja - Análise BOLETIM SEMANAL FUTURA DIFERENÇA: Os preços no mercado futuro da soja estão menores comparados ao preço disponível, no entanto, continuam atrativos a contar que 58,6% da produção da safra

Leia mais

Mamona Período: janeiro de 2016

Mamona Período: janeiro de 2016 Mamona Período: janeiro de 2016 Quadro I: preço pago ao produtor Centro de Produção UF Unidade 12 meses (a) Média de Mercado 1 mês (b) Mês atual (c) Preço mínimo Var % (c/a) Irecê BA 60kg 78,96 93,13 88,33

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO PROJETO

APRESENTAÇÃO DO PROJETO PATROCÍNIO APOIO REALIZAÇÃO APRESENTAÇÃO DO PROJETO Objetivos Avaliar as condições da safra 2013/14 de soja e milho no Brasil; Reduzir a assimetria de informação no mercado; Em 2014 o Rally foi a campo

Leia mais

SOJA Período: 11 a 15/05/ meses mês semana. Períodos anteriores. Paridade Exportação Centro de Referência Unid Efetivo (1)

SOJA Período: 11 a 15/05/ meses mês semana. Períodos anteriores. Paridade Exportação Centro de Referência Unid Efetivo (1) SOJA Período: 11 a 15/05/2015 Centro de Produção Quadro I - PREÇO PAGO AO PRODUTOR (em R$) Unid Períodos anteriores 12 1 1 meses mês semana Média mercado Semana atual Composto atacado Preço Mínimo SORRISO-MT

Leia mais

RELATÓRIO ESTATÍSTICO DA SOJA AGOSTO/2008

RELATÓRIO ESTATÍSTICO DA SOJA AGOSTO/2008 Instituto Mato Grossense de Economia Agrícola RELATÓRIO ESTATÍSTICO DA SOJA AGOSTO/2008 Presindente: Rui Carlos Ottoni Prado Superintendente: Seneri Kernbeis Paludo Equipe Técnica: Anamaria Gaudencio Martins,Daniel

Leia mais

CENÁRIO DO TRIGO PARA O BRASIL

CENÁRIO DO TRIGO PARA O BRASIL CENÁRIO DO TRIGO PARA O BRASIL EDSON CSIPAI BUNGE ALIMENTOS S.A. 25-10-2010 A importância do TRIGO no CUSTO dos negócios... Moinho de Trigo 80% Indústria de Macarrão 85% A formação do preço do trigo...

Leia mais

CONJUNTURA QUINZENAL 16 A 31/03/2016

CONJUNTURA QUINZENAL 16 A 31/03/2016 SOJA - MATO GROSSO CONJUNTURA QUINZENAL 16 A 31/03/2016 ANO 2 Nº17 A colheita praticamente finalizada em Mato Grosso e o recuo do dólar têm contribuído para o movimento de baixa dos preços, mesmo com a

Leia mais

CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM GUARAPUAVA-PR

CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM GUARAPUAVA-PR CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM GUARAPUAVA-PR Foi realizado no dia 10 de julho de 2012 em Guarapuava (PR), o painel de custos de produção de grãos. A pesquisa faz parte do Projeto Campo Futuro da Confederação

Leia mais

14º Congresso Brasileiro do Agronegócio ABAG. "Agronegócio Brasileiro, Produção 365 Dias " Alexandre Mendonça de Barros

14º Congresso Brasileiro do Agronegócio ABAG. Agronegócio Brasileiro, Produção 365 Dias  Alexandre Mendonça de Barros 14º Congresso Brasileiro do Agronegócio ABAG "Agronegócio Brasileiro, Produção 365 Dias " Alexandre Mendonça de Barros 03 de Agosto de 2015 1 Índice Contexto atual: conjuntura e estrutura Fatores de risco

Leia mais

5 de dezembro de 2014/ nº 332

5 de dezembro de 2014/ nº 332 44,20 45,44 40,80 44,80 41,50 47,44 38,98 47,82 42,21 44,95 47,00 47,90 46,17 50,52 preço em R$/sc Dólar em RS/US$ 5 de dezembro de 2014/ nº 332 Futuros aquecidos: Enquanto a safra 13/14 da soja mato-grossense

Leia mais

18 de julho de 2014/ nº 312

18 de julho de 2014/ nº 312 Milhões de toneladas esmagadas 18 de julho de 2014/ nº 312 Rentabilidade incerta: O custo de produção da soja transgênica para a temporada 2014/15 no mês de junho foi elevada para R$ 2.433,73/ha. Com o

Leia mais

TRIGO Período de 27 a 30/07/2015

TRIGO Período de 27 a 30/07/2015 TRIGO Período de 27 a 30/07/205 Tabela I - PREÇO PAGO AO PRODUTOR (em R$/60 kg) Centro de Produção Unid. 2 meses Períodos anteriores mês (*) semana Preço PR 60 kg 34,43 34,35 34,45 34,42 Semana Atual Preço

Leia mais

Esalq a vista 148,77-0,77 149,54

Esalq a vista 148,77-0,77 149,54 COTAÇÕES AGRÍCOLAS SEMANAL SEMANA: 52 sexta-feira, 23 de dezembro de 216 BOI (contrato 33@) - Em R$/@ Esalq a vista 148,77 -,77 149,54 dez/16 149,59 -,12 149,5 149,99 1 2.59 149,71-39,6 jan/17 149,5 1,1

Leia mais

CONJUNTURA QUINZENAL 16 A 30/11/2015

CONJUNTURA QUINZENAL 16 A 30/11/2015 SOJA - MATO GROSSO CONJUNTURA QUINZENAL 16 A 30/11/2015 ANO 1 Nº9 O ritmo intenso de plantio da soja em Mato Grosso ao longo de todo o mês de novembro contribuiu para que a marca de 95,6% fosse atingida

Leia mais

SEAB Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento DERAL - Departamento de Economia Rural. MILHO PARANENSE - SAFRA 2013/14 Novembro de 2013

SEAB Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento DERAL - Departamento de Economia Rural. MILHO PARANENSE - SAFRA 2013/14 Novembro de 2013 MILHO PARANENSE - SAFRA 2013/14 Novembro de 2013 A estimativa para a 1ª safra de milho, temporada 2013/14, aponta uma redução de aproximadamente 180 mil hectares, que representa um decréscimo de 23% em

Leia mais

Mamona Período: janeiro de 2015

Mamona Período: janeiro de 2015 Mamona Período: janeiro de 2015 Quadro I: preço pago ao produtor Centro de Produção UF Unidade 12 meses (a) Média de Mercado 1 mês (b) Mês atual (c) Preço mínimo Var % (c/a) Irecê BA 60kg 96,02 79,16 76,18

Leia mais

Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária RETROSPECTIVA DE 2012 E PERSPECTIVAS PARA 2013

Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária RETROSPECTIVA DE 2012 E PERSPECTIVAS PARA 2013 Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária RETROSPECTIVA DE 2012 E PERSPECTIVAS PARA 2013 dezembro, 2012 Índice 1. Algodão 2. Soja 3. Milho 4. Boi Gordo 5. Valor Bruto da Produção ALGODÃO Mil toneladas

Leia mais

CONJUNTURA QUINZENAL 01 A 15/02/2016

CONJUNTURA QUINZENAL 01 A 15/02/2016 SOJA - MATO GROSSO CONJUNTURA QUINZENAL 01 A 15/02/2016 ANO 2 Nº14 A colheita avança e começa a derrubar os preços da soja em Mato Grosso. De acordo com dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária

Leia mais

GERANDO VALOR ATRAVÉS DA AGRICULTURA E DESENVOLVIMENTO DE TERRAS APIMEC

GERANDO VALOR ATRAVÉS DA AGRICULTURA E DESENVOLVIMENTO DE TERRAS APIMEC GERANDO VALOR ATRAVÉS DA AGRICULTURA E DESENVOLVIMENTO DE TERRAS APIMEC A EMPRESA VISÃO GERAL DA COMPANHIA Controlada do Grupo SLC: 67 anos de experiência no setor agrícola e 20 anos de joint-venture com

Leia mais

Soja Análise da Conjuntura Agropecuária MUNDO SAFRA 2014/15

Soja Análise da Conjuntura Agropecuária MUNDO SAFRA 2014/15 Soja Análise da Conjuntura Agropecuária Novembro de 2014 MUNDO SAFRA 2014/15 Devido ao aumento das cotações nas últimas safras, principalmente na comparação com o milho, o cultivo da soja vem aumentando

Leia mais

BOLETIM DO MILHO Nº 13

BOLETIM DO MILHO Nº 13 BOLETIM DO MILHO Nº 13 COMERCIALIZAÇÃO O acompanhamento semanal de safras do DERAL indica que foram comercializadas, no Paraná, até o momento, 10,4 milhões de toneladas de milho, o que representa 73% da

Leia mais

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Índice 1 - Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso 1.1 Agronegócio Soja 1.2 Agronegócio Milho 1.3 Agronegócio Algodão 1.4 Agronegócio Boi 2 Competitividade 2.1 Logística

Leia mais

Conjuntura de soja 2013. Leonardo Amazonas Analista de Mercado - Conab Engº Agrônomo

Conjuntura de soja 2013. Leonardo Amazonas Analista de Mercado - Conab Engº Agrônomo Conjuntura de soja 2013 Leonardo Amazonas Analista de Mercado - Conab Engº Agrônomo -A diminuição da receita de exportação se deve à queda de 4,9% do índice de preços, devido ao recuo das cotações de

Leia mais

Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS

Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS Data Moeda Valor Vista Descrição Taxa US$ 07-Jul-00 Real 0,5816 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,81 14-Jul-00 Real 0,5938 Sem frete - PIS/COFINS (3,65%) NPR 1,8 21-Jul-00 Real 0,6493 Sem frete - PIS/COFINS

Leia mais

03/10/2014. Roteiro da Apresentação FINANCEIRIZAÇÃO DO MERCADO ANÁLISE TÉCNICA E DE CICLOS OFERTA E DEMANDA

03/10/2014. Roteiro da Apresentação FINANCEIRIZAÇÃO DO MERCADO ANÁLISE TÉCNICA E DE CICLOS OFERTA E DEMANDA OS MERCADOS DE SOJA, MILHO E TRIGO EM 2015 FERNANDO MURARO JR. Engenheiro agrônomo e analista de mercado da AgRural Commodities Agrícolas OCEPAR Curitiba (PR), 02/out/14 www.agrural.com.br A INFORMAÇÃO

Leia mais

1 - INTRODUÇÃO 2 - METODOLOGIA

1 - INTRODUÇÃO 2 - METODOLOGIA SUMÁRIO 1. Introdução... 2 2. Metodologia... 2 3. Estimativa da Área Plantada... 3 4. Estimativa da Produção... 3 5. Avaliação das Culturas... 4 5.1 Algodão... 4 5.2 Arroz... 4 5.3 Feijão... 5 5.4 Milho...

Leia mais

Milho Perspectivas do mercado 2011/12

Milho Perspectivas do mercado 2011/12 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE POLÍTICA AGRÍCOLA Milho Perspectivas do mercado 2011/12 março de 2012 Milho - Oferta e Demanda - Mundo milhões de t. Safras 2008/09 2009/10

Leia mais

Sorgo Período: junho de 2016

Sorgo Período: junho de 2016 Sorgo Período: junho de 2016 Quadro I: Preços pagos ao produtor Centro de Produção UF Unidade Média de Mercado 12 1 meses (a) mês (b) Mês atual (c) Preço mínimo Var % (c/a) Verde GO 60kg 21,42 24,56 27,73

Leia mais

O TRIGO NO BRASIL E NO MUNDO CADEIA DE PRODUÇÃO, TRANSFORMAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO

O TRIGO NO BRASIL E NO MUNDO CADEIA DE PRODUÇÃO, TRANSFORMAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO O TRIGO NO BRASIL E NO MUNDO CADEIA DE PRODUÇÃO, TRANSFORMAÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO Prof José Roberto Canziani DERE/UFPR Profª Vania Di Addario Guimarães DERE/UFPR Agosto - 2009 SEQUÊNCIA DA APRESENTAÇÃO

Leia mais

BOLETIM SEMANAL R$ 47,20. 22-jun R$ 151,95

BOLETIM SEMANAL R$ 47,20. 22-jun R$ 151,95 4-jun 6-jun 11-jun 13-jun 15-jun 19-jun 21-jun 4-jun 6-jun 8-jun 10-jun 12-jun 14-jun 16-jun 18-jun 20-jun 22-jun BOLETIM SEMANAL Análise Estatística de Algodão NOVA SAFRA CHEGANDO: A área plantada de

Leia mais

Balanço 2016 Perspectivas Hortaliças

Balanço 2016 Perspectivas Hortaliças Hortaliças 99 100 Balanço 2016 Perspectivas 2017 Perspectivas 2017 DESTAQUE PARA MAIS INVESTIMENTOS EM SISTEMAS DE CULTIVO DAS HORTALIÇAS Com área cultivada de aproximadamente 837 mil hectares e volume

Leia mais

COMPLEXO SOJA. Fechamento dos Mercados Segunda-feira 03/08/15

COMPLEXO SOJA. Fechamento dos Mercados Segunda-feira 03/08/15 COMPLEXO SOJA CBOT - Soja (U$/Bushel = 27,216) Máx Min AGO 977,50 980,75-3,25 983,75 971,50 SET 945,00 953,25-8,25 953,50 939,50 NOV 935,50 940,25-4,75 942,25 926,25 JAN 941,00 945,75-4,75 947,75 931,75

Leia mais

Mamona Período: março de 2014

Mamona Período: março de 2014 Mamona Período: março de 2014 Quadro I: preço pago ao produtor Centro de Produção UF Unidade 12 meses (a) Média de Mercado 1 mês (b) Mês atual (c) Preço mínimo Var % (c/a) Irecê BA 60kg 128,18 130,38 126,73

Leia mais

DEPEC - Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos AÇÚCAR E ETANOL NOVEMBRO DE 2016

DEPEC - Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos AÇÚCAR E ETANOL NOVEMBRO DE 2016 DEPEC - Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos AÇÚCAR E ETANOL NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA "LUIZ DE QUEIROZ"

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA LUIZ DE QUEIROZ O conteúdo deste arquivo foi elaborado pela equipe Cepea no início de março/2008. Neste arquivo: Produtores de Mato Grosso deixam de ganhar até 38% Vendas antecipadas diminuem lucro do produtor Colheita

Leia mais

VP Negócios Emergentes SN Agronegócios. Crédito Rural

VP Negócios Emergentes SN Agronegócios. Crédito Rural VP Negócios Emergentes SN Agronegócios Crédito Rural Agronegócio no Brasil fonte: SECEX/MDIC PIB Brasil 2013 R$ 4.838 bi Agronegócios R$ 1.020 bi * 21.08% US$ Bilhões 300 250 200 Exportações Brasileiras

Leia mais

Atualmente lavouras da Região Centro-Sul, principalmente Guarapuava e União da Vitória, estão sendo afetadas pela estiagem.

Atualmente lavouras da Região Centro-Sul, principalmente Guarapuava e União da Vitória, estão sendo afetadas pela estiagem. Data : 11/03/2004 Hora : Título: Milho Fonte: Autor: Vera da Rocha Matéria: Apesar dos problemas climáticos no Paraná, ou seja, chuvas irregulares e mal distribuídas desde o início do ano, a produção da

Leia mais

A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol

A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol 11º Seminário Produtividade e Redução de Custos da Agroindústria Canavieira A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol Francisco Oscar Louro Fernandes Ribeirão Preto, 28 de Novembro de

Leia mais

28 de agosto de 2015/ nº 368

28 de agosto de 2015/ nº 368 fev-13 abr-13 jun-13 ago-13 out-13 dez-13 fev-14 abr-14 jun-14 ago-14 out-14 dez-14 fev-15 abr-15 jun-15 ago-15 Cotação em MT - R$/t 28 de agosto de 2015/ nº 368 Motores aquecidos: Depois de um leve recuo

Leia mais

BOLETIM SEMANAL. Soja - Análise. 20 de julho de 2012 Número: 212

BOLETIM SEMANAL. Soja - Análise. 20 de julho de 2012 Número: 212 Soja - Análise BOLETIM SEMANAL SUPERVALORIZADA: Depois de recentes instabilidades climáticas, comprometendo o desenvolvimento das lavouras norte-americanas, e a diminuição do estoque mundial de soja que

Leia mais

Título da Palestra: O que fazer para garantir a melhor comercialização da minha soja? Palestrante: Seneri Kernbeis Paludo

Título da Palestra: O que fazer para garantir a melhor comercialização da minha soja? Palestrante: Seneri Kernbeis Paludo Título da Palestra: O que fazer para garantir a melhor comercialização da minha soja? Palestrante: Seneri Kernbeis Paludo Instituto t Mt Mato grossense de Economia Agropecuária Quem somos Um instituto

Leia mais

CAFÉ NOVEMBRO DE 2016

CAFÉ NOVEMBRO DE 2016 DEPEC - Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CAFÉ NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

23 de outubro de 2015/ nº 376

23 de outubro de 2015/ nº 376 jan-12 abr-12 jul-12 out-12 jan-13 abr-13 jul-13 out-13 jan-14 abr-14 jul-14 out-14 jan-15 abr-15 jul-15 out-15 Cotação em R$/tonelada 23 de outubro de 2015/ nº 376 Ainda elevado: Em um movimento natural

Leia mais

Boletim do Complexo soja

Boletim do Complexo soja Boletim do Complexo soja 1. Grão: No mês de fevereiro houve um aumento no preço médio em quase todos os estados, com exceção de Santa Catarina. O estado que obteve a maior média foi o do Paraná R$ 57,31/sc,

Leia mais

A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol

A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol 10º Seminário sobre Redução de Custos na Agroindústria Canavieira A evolução dos custos de produção de cana, açúcar e etanol Francisco Oscar Louro Fernandes Ribeirão Preto, 30 de Novembro de 2011 Modelo

Leia mais

26 de junho de 2015/ nº 359

26 de junho de 2015/ nº 359 Preço a termo (R$/sc) 26 de junho de 2015/ nº 359 Em lados opostos: Em junho, as cotações do farelo e do óleo de soja exibiram tendências bastante divergentes em Mato Grosso. Isso porque, enquanto o óleo

Leia mais

O reflexo do crédito rural e suas implicações no custo de produção

O reflexo do crédito rural e suas implicações no custo de produção O reflexo do crédito rural e suas implicações no custo de produção SISTEMA SINDICAL SISTEMA SINDICAL RURAL PATRONAL BRASILEIRO CNA Federações da Agricultura Estaduais Sindicatos Rurais Produtores Rurais

Leia mais

TRIGO ABASTECIMENTO NACIONAL

TRIGO ABASTECIMENTO NACIONAL TRIGO ABASTECIMENTO NACIONAL Paulo Magno Rabelo Diretoria de Política Agrícola e Informações Analista de Mercado SITUAÇÃO NO MUNDO PRODUÇÃO MUNDIAL E BRASILEIRA DOS PRINCIPAIS GRÃOS EM 2014/15 ÁREA, PRODUÇÃO,

Leia mais

A CRISE ATUAL: RISCOS E OPORTUNIDADES PARA O CENTRO-OESTE BRASILEIRO. Geraldo Barros Cepea/Esalq/USP

A CRISE ATUAL: RISCOS E OPORTUNIDADES PARA O CENTRO-OESTE BRASILEIRO. Geraldo Barros Cepea/Esalq/USP GB A CRISE ATUAL: RISCOS E OPORTUNIDADES PARA O CENTRO-OESTE BRASILEIRO Geraldo Barros Cepea/Esalq/USP A MACROECONOMIA O CRESCIMENTO DE LONGO PRAZO BRASIL,1850-2008 10 9 8 GB 7 6 5 4 PIB 3 2 1 PIB PC 0

Leia mais

CARNE AVÍCOLA NOVEMBRO DE 2016

CARNE AVÍCOLA NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CARNE AVÍCOLA NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas

Leia mais

REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO JOÃO CRUZ REIS FILHO SECRETÁRIO DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Brasília/DF JULHO DE 2015 22 CENÁRIO POPULACIONAL

Leia mais

BOLETIM SEMANAL. Soja - Análise

BOLETIM SEMANAL. Soja - Análise 29/7 31/7 2/8 4/8 6/8 8/8 10/8 12/8 14/8 16/8 18/8 20/8 22/8 Contratos Negociados (x 1000) Cents US$/bu Soja Análise BOLETIM SEMANAL RELAÇÃO DE ESMAGAMENTO: O esmagamento efetivo de soja em Mato Grosso

Leia mais

Brasília,26 de novembro de SETOR SUCROALCOOLEIRO

Brasília,26 de novembro de SETOR SUCROALCOOLEIRO Brasília,26 de novembro de 2015. SETOR SUCROALCOOLEIRO Açúcar: Avaliação de Oferta e Demanda Mundial F o n t e : U S D A Superávit/Déficit Global S&D Safra 15/16 (base Out-Set) Produção / Demanda Balanço

Leia mais

Balanço dos 10 anos do Selo Combustível Social

Balanço dos 10 anos do Selo Combustível Social SEMINÁRIO NACIONAL DE AVALIAÇÃO DO SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL: A INCLUSÃO SOCIAL E PRODUTIVA DA AGRICULTURA FAMILIAR NOS 10 ANOS DO PNPB Balanço dos 10 anos do Selo Combustível Social Dezembro de 2015 Brasília

Leia mais

CONJUNTURA MENSAL JUNHO

CONJUNTURA MENSAL JUNHO SOJA - MATO GROSSO CONJUNTURA MENSAL JUNHO ANO 1 Nº2 O preço mundial da commodity apresenta movimento de alta em nível mundial, impulsionado principalmente pelas condições climáticas adversas nos Estados

Leia mais

CUSTOS DE PRODUÇÃO AGRÍCOLA

CUSTOS DE PRODUÇÃO AGRÍCOLA CUSTOS DE PRODUÇÃO AGRÍCOLA Os dados e análises deste relatório são de autoria de pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP, e fazem parte do projeto Ativos

Leia mais

AGRONEGÓCIOS TENDÊNCIAS DOS MERCADOS NO BRASIL E NO MUNDO EM 2015/2016. Carlos Cogo Outubro/2015

AGRONEGÓCIOS TENDÊNCIAS DOS MERCADOS NO BRASIL E NO MUNDO EM 2015/2016. Carlos Cogo Outubro/2015 AGRONEGÓCIOS TENDÊNCIAS DOS MERCADOS NO BRASIL E NO MUNDO EM 2015/2016 Carlos Cogo Outubro/2015 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 115 110 105 100 95 90 85 80 75 70 65 60 55 CARNES: EVOLUÇÃO

Leia mais

SUCO DE LARANJA NOVEMBRO DE 2016

SUCO DE LARANJA NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SUCO DE LARANJA NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas

Leia mais

REPLANTIO E ALTA DO DÓLAR AUMENTAM CUSTO DA SOJA 14/15

REPLANTIO E ALTA DO DÓLAR AUMENTAM CUSTO DA SOJA 14/15 NOVEMBRO - ANO 6 - EDIÇÃO REPLANTIO E ALTA DO DÓLAR AUMENTAM CUSTO 66 DA SOJA 14/15 A safra 2014/15 de soja mal começou em Mato Grosso, mas já dá sinais de que custará mais que o previsto até recentemente.

Leia mais

Desafios para o Investimento em Novas Usinas de Etanol no Brasil

Desafios para o Investimento em Novas Usinas de Etanol no Brasil Desafios para o Investimento em Novas Usinas de Etanol no Brasil Dezembro, 2011 11 Sumário SEÇÃO 1 SEÇÃO 2 SEÇÃO 3 SEÇÃO 4 Rápida Avaliação Setorial Desempenho Econômico-Financeiro Quadro Evolutivo Setorial

Leia mais

Projeto de Desenvolvimento Regional Integrado e Sustentável do Tocantins

Projeto de Desenvolvimento Regional Integrado e Sustentável do Tocantins Projeto de Desenvolvimento Regional Integrado e Sustentável do Tocantins Novembro 2015 1 Logística 2 Logística 3 Logística 4 Logística 5 Logística 6 Logística 7 Logística 8 Logística 9 Modais Comparativo

Leia mais

Fernando Penteado Cardoso Ondino Cleante Bataglia Giseli Brüggemann Antonio Roque Dechen

Fernando Penteado Cardoso Ondino Cleante Bataglia Giseli Brüggemann Antonio Roque Dechen Fernando Penteado Cardoso Ondino Cleante Bataglia Giseli Brüggemann Antonio Roque Dechen Em 2014 o Rally da Safra realizou sua 11ª Edição. Há 9 anos conta com o apoio da Fundação Agrisus na Avaliação do

Leia mais

08/09/2015. Mundo Evolução da área (índice 100= safra 2000/01) Bolsa de Chicago Relação soja/milho no 1º contrato PROPHETX/AGRURAL

08/09/2015. Mundo Evolução da área (índice 100= safra 2000/01) Bolsa de Chicago Relação soja/milho no 1º contrato PROPHETX/AGRURAL PERSPECTIVAS PARA A AGROPECUÁRIA BRASILEIRA NOS PRÓXIMOS 5 ANOS FERNANDO MURARO JR. Engenheiro agrônomo e analista de mercado da AgRural Commodities Agrícolas ANDA 5º CONGRESSO BRASILEIRO DE FERTILIZANTES

Leia mais

Análise da evolução dos preços de milho no Brasil

Análise da evolução dos preços de milho no Brasil Introdução Análise da evolução dos preços de milho no Brasil Michele Souza Freitas (1), Rubens Augusto de Miranda (2), João Carlos Garcia (3) Segundo a Conab, na safra 2014/15, dos 202,3 milhões de toneladas

Leia mais

BOLETIM SEMANAL. Soja - Análise. 08 de março de 2013 Número: 243

BOLETIM SEMANAL. Soja - Análise. 08 de março de 2013 Número: 243 Soja - Análise BOLETIM SEMANAL O PESO DO DIESEL: O aumento em janeiro de 5,4% no preço do diesel nas refinarias refletiu em acréscimo médio nas bombas do combustível em Mato Grosso. Essa elevação, de R$

Leia mais

INDÚSTRIA DE MÓVEIS NOVEMBRO DE 2016

INDÚSTRIA DE MÓVEIS NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos INDÚSTRIA DE MÓVEIS NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas

Leia mais

Telefone: Chicago +1 (312) Brasil +55 (21) Skype: phdbrasil ** Relatório da manhã - AGR BRASIL**

Telefone: Chicago +1 (312) Brasil +55 (21) Skype: phdbrasil   ** Relatório da manhã - AGR BRASIL** ** Relatório da manhã - AGR BRASIL** ** Cotações 11:30hs CHICAGO**: SOJA Março baixa de 7 pontos à $9,74; MILHO Março baixa de 3 pontos à $3,82 e TRIGO Março opera em baixa de 1 centavo à $5,24 ** DÓLAR:

Leia mais

RELATÓRIO ESTATÍSTICO DA BOVINOCULTURA FEVEREIRO / 2009

RELATÓRIO ESTATÍSTICO DA BOVINOCULTURA FEVEREIRO / 2009 Instituto Mato Grossense de Economia Agrícola RELATÓRIO ESTATÍSTICO DA BOVINOCULTURA FEVEREIRO / 2009 Presidente: Rui Carlos Ottoni Prado Superintendente: Seneri Kernbeis Paludo Elaboração: Otávio L. M.

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

O Mercado Mundial de Commodities. Palestrante: André Pessôa (Agroconsult) Debatedor: André Nassar (Icone)

O Mercado Mundial de Commodities. Palestrante: André Pessôa (Agroconsult) Debatedor: André Nassar (Icone) O Mercado Mundial de Commodities Palestrante: André Pessôa (Agroconsult) Debatedor: André Nassar (Icone) Um mercado em desequilíbrio: choque de demanda Relação Estoque/Uso (soja, milho, trigo e arroz)

Leia mais

27 de abril de 2016. Coletiva de imprensa ESTIMATIVA SAFRA 2016/2017

27 de abril de 2016. Coletiva de imprensa ESTIMATIVA SAFRA 2016/2017 27 de abril de 2016 Coletiva de imprensa ESTIMATIVA SAFRA 2016/2017 ROTEIRO I. Considerações sobre a atual situação do setor sucroenergético II. Bioeletricidade III. Condições climáticas e agronômicas

Leia mais

Situação atual e perspectivas para o setor sucroenergético

Situação atual e perspectivas para o setor sucroenergético 23 de julho de 2015 Situação atual e perspectivas para o setor sucroenergético Antonio de Padua Rodrigues Diretor técnico ROTEIRO I. Perspectivas para a safra 2015/2016 II. Mercados de açúcar e de etanol

Leia mais

Dlt Dalton Carlos Heringer CEO e Membro do Conselho. Diretor de Controladoria e de Relações com Investidores. 12 de Março de 2009

Dlt Dalton Carlos Heringer CEO e Membro do Conselho. Diretor de Controladoria e de Relações com Investidores. 12 de Março de 2009 Visão Geral Da Companhia Dlt Dalton Carlos Heringer CEO e Membro do Conselho Wilson Rio Mardonado d Diretor de Controladoria e de Relações com Investidores 12 de Março de 2009 Mercado Mundial de Fertilizantes

Leia mais

Impurezas e Qualidade de Cana-de-Açúcar

Impurezas e Qualidade de Cana-de-Açúcar Impurezas e Qualidade de Cana-de-Açúcar Levantamento dos níveis de impurezas nas últimas safras Luiz Antonio Dias Paes 12 de Maio de 2011 Dados Gerais da Safra 10/11 Impurezas Evolução Indicadores Impurezas

Leia mais

Gerenciamento de risco no agronegócio Ivan Wedekin

Gerenciamento de risco no agronegócio Ivan Wedekin Gerenciamento de risco no agronegócio Ivan Wedekin Junho de 2008 Assim caminha a humanidade 1. O consumidor é o grande beneficiário da inovação tecnológica no agronegócio. 2. Mais integração e adensamento

Leia mais