DIRETORIA COLEGIADA INSTRUÇÃO Nº 20, DE 20 DE MARÇODE 2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DIRETORIA COLEGIADA INSTRUÇÃO Nº 20, DE 20 DE MARÇODE 2015"

Transcrição

1 DOU N 55 DE , SEÇÃO I PÁGINA 30 E 31 DIRETORIA COLEGIADA INSTRUÇÃO Nº 20, DE 20 DE MARÇODE 2015 Classifica as entidades fechadas de previdência complementar (EFPC) em perfis, para fins de supervisão no âmbito da PREVIC. A DIRETORIA COLEGIADA DA SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR - PREVIC, em sessão extraordinária nº 25 realizada em 20 de março de 2015, com fundamento no artigo 34, caput, da Lei Complementar nº 109, de 29 de maio de 2001, na Lei Complementar nº 105, de 10 de janeiro de 2001, no artigo 6º, inciso I, do Decreto nº 7.724, de 16 de maio de 2012, no artigo 1º, caput, da Resolução MPS/CGPC nº 13, de 01 de outubro de 2004, e no artigo 3º da Recomendação MPS/CGPC nº 2, de 27 de abril de 2009; RESOLVE Art. 1º As EFPC passam a ser classificadas, conforme Anexo, por meio de perfil, definido segundo o porte, complexidade e riscos inerentes aos planos de benefícios por elas administrados, para fins de supervisão no âmbito da PREVIC. Art. 2º A partir de 2016, a PREVIC divulgará anualmente a atualização da classificação dos perfis das EFPC até 30 de setembro de cada ano. Art. 3º Esta Instrução entra em vigor na data de sua publicação. CARLOS DE PAULA Diretor-Superintendente

2 ANEXO LISTA DE ENTIDADES EM CADA PERFIL DE RELACIONAMENTO Perfil I BANESPREV HSBC PREVIDÊNCIA USIMINAS BB PREVIDENCIA HSBCINSTITUIDOR QUANTA BRF PREVIDÊNCIA ICATUFMP REAL GRANDEZA CAPESESP IFM REFER CARREFOURPREV ITAU UNIBANCO RJPREV CBS MONGERAL SANTANDERPREVI FORLUZ MULTIPENSIONS SICOOB PREVI FUNCEF MULTIPLA SISTEL FUNCESP MULTIPREV SP-PREVCOM FUNDO PARANA OABPREV-SP SUL PREVIDÊNCIA FUNEPP PETROS VALIA FUNPRESP-EXE POSTALIS VWPP FUNPRESP-JUD PREVES GEAPPREVIDÊNCIA PREVI/BB Perfil II ALBAPREV CELOS FUNSEJEM CAGEPREV CENTRUS FUSAN CENTRUS/MT CERES FUSESC CEPLUS CIBRIUS GEIPREV COHAPREV CIFRAO GERDAU COMPESAPREV CYAMPREV INFRAPREV DATUSPREV DESBAN ISBRE DERMINAS ECONOMUS METRUS FACEPI ELETRA NUCLEOS FUCAE ELETROCEEE ODEPREV FUMPRESC ELETROS PORTUS

3 FUNTERRA ELOS PRECE IBM EMBRAER PREV PREV PEPSICO PARSE FABASA PREVBEP PREVCOM-MG FACEAL PREVDATA PREVI-BANERJ FACEB PREVICEL PREVI-GM FACHESF PREVINORTE PREVSAN FAECES RAIZPREV SILIUS FAPA REGIUS AERUS FAPECE SABESPREV AGROS FAPES SAO FRANCISCO ALEPEPREV FATL SERGUS ALPAPREV FIOPREV SERPROS ALPHA FIPECQ SIAS BANESES FUNBEP SUPRE BANRISUL/FBSS FUNCASAL TELOS CAFBEP FUNDACAO COPEL URANUS CAPAF FUNDACAO CORSAN VISÃO PREV CAPEF FUNDAÇÃO LIBERTAS WEG CASANPREV FUNDIAGUA Perfil III ABBOTTPREV CP PREV HP PREV ABBPREV CREDIPREV IAJA ABRILPREV DANAPREV INDUSPREVI ACEPREV DUPREV INERGUS ACIPREV EATONPREV INSTITUTO AMBEV AEROS ECOS ITAUSAINDL ALCOA PREVI EDS PREV JOHNSON ANABBPREV ENERPREV JUSPREV APCDPREV ENERSUL KPMG PREV ARUS FACOPAC KRAFT PREV AVONPREV FAELBA LILLYPREV BANDEPREV FAELCE MAIS VIDA PREV

4 BANORTE FAPERS MAPPIN BASES FAPIEB MARCOPREV BASF PC FASASS MAUA PREV BCO. SUMITOMO FASC MBPREV BOMPREV FASCEMAR MENDESPREV BOTICARIO PREV FASERN MERCAPREV BP PREV FBEMGEPREV MERCERPREV BRASILETROS FECOMÉRCIO/FPA MM PREV BRASLIGHT FFMB MSD PREV BRASPREV FGV-PREVI MÚTUOPREV BRISTOL-MYERS FIBRA OABPREV-GO BUNGEPREV FORD OABPREV-MG CABEA FUCAP OABPREVNORDESTE CABEC FUMAC OABPREV-PR CAEMI FUNASA OABPREV-RJ CAPOF FUND. BRASILSAT OABPREV-RS CARBOPREV FUNDAMBRAS OABPREV-SC CARFEPE FUNPADEPAR ORIUS CARGILLPREV FUNSSEST P&G PREV CASFAM FUTURA II PEIXOTO CAVA FUTURA PREV PFIZER PREV CELPOS GAROTO PLANEJAR CIASPREV GASIUS PORTOPREV CITIPREVI GEBSA-PREV POUPREV CNBPREV GOODYEAR PREVCHEVRON COMSHELL GZM PREVI PREVCUMMINS PREVDOW PREVIPLAN SEBRAE PREVIDENCIA PREVEME PREVIRB SEGURIDADE PREVEME II PREVISC SOMUPP PREVHAB PREVISCANIA STEIO PREVI - FIERN PREVISTIHL SUPREV PREVI - SIEMENS PREVMON SYNGENTA PREVI PREVI INCEPA PREVMUTUA TECHNOS PREVI NOVARTIS PREVUNIAO TETRA PAK PREV

5 PREVIBAYER PREVUNISUL TEXPREV PREVIBOSCH PREVYASUDA TOYOTA PREVI PREVICAT PRHOSPER TRAMONTINAPREV PREVICOKE PROMON UASPREV PREVIDEXXONMOBIL PSS ULTRAPREV PREVI-ERICSSON RANDONPREV UNILEVERPREV PREVIG RBS PREV UNIMED FUNDO DE PENSÃO PREVIHONDA RECKITTPREV UNIPREVI PREVIKODAK REDEPREV UNISYS-PREVI PREVILEAF ROCHEPREV UTCPREV PREVILLOYDS SANPREV VBPP PREVIM SANTANDER BANES VIKINGPREV PREVIMA SAO BERNARDO VOITH PREV PREVINDUS SAO RAFAEL VULCAPREV PREVINOR SARAHPREV WYETH PREV PREVIP SBOTPREV

CONSOLIDADO ESTATÍSTICO

CONSOLIDADO ESTATÍSTICO CONSOLIDADO ESTATÍSTICO MARÇO DE 2014 DESTAQUE A carteira consolidada dos Fundos de obteve rentabilidade de 1,06 no primeiro trimestre de 2014, ficando a meta atuarial em 3,48 (medida pelo INPC+5,50).

Leia mais

Número 3. Divulgação das Despesas Administrativas do Exercício de 2011 das Entidades Fechadas de Previdência Complementar

Número 3. Divulgação das Despesas Administrativas do Exercício de 2011 das Entidades Fechadas de Previdência Complementar Número 3 Divulgação das Despesas Administrativas do Exercício de 2011 das Entidades Fechadas de Previdência Complementar INTRODUÇÃO A eficiência do gerenciamento das despesas administrativas consiste em

Leia mais

Informações Gerais. Fundos de Pensão GERAIS

Informações Gerais. Fundos de Pensão GERAIS Fundos de Pensão INFORMAÇÕES GERAIS EMISSÃO: SETEMBROD- 2003 Índice 1. POSTULADOS DOS FUNDOS DE PENSÃO 03 2. FUNDOS DE PENSÃO: UMA CONQUISTA SOCIAL 04 3. INFORMAÇÕES DAS ASSOCIADAS QUADRO COMPARATIVO REGIONAL

Leia mais

RELATÓRIO DA CONTROLADORIA

RELATÓRIO DA CONTROLADORIA RELATÓRIO DA CONTROLADORIA ACOMPANHAMENTO ORÇAMENTÁRIO MARÇO ACUMULADO 2015 Distribuição: Jarbas Antonio de Biagi Vice-Presidente Devanir Silva Superintendente Geral Conselho Fiscal Quadro Associativo

Leia mais

RELATÓRIO DA CONTROLADORIA

RELATÓRIO DA CONTROLADORIA RELATÓRIO DA CONTROLADORIA JUNHO ACUMULADO 2015 Distribuição: Jarbas Antonio de Biagi Vice-Presidente Devanir Silva Superintendente Geral Conselho Fiscal Quadro Associativo (via Portal dos Fundos de Pensão)

Leia mais

Maior Grupo de corretagem de seguros brasileiros, formado por 51 corretoras de sólida reputação e elevado recall de marca.

Maior Grupo de corretagem de seguros brasileiros, formado por 51 corretoras de sólida reputação e elevado recall de marca. EMPRESA A Brasil Insurance é a primeira consultoria de seguros de capital aberto a possuir ações comercializadas em bolsa de valores. Prezando pela transparência e operando sob o rigoroso controle imposto

Leia mais

Pesquisa de Remuneração ABRAPP 2015

Pesquisa de Remuneração ABRAPP 2015 Pesquisa de Remuneração Junho/2015 Pesquisa de Remuneração Total Conteúdo 1. EQUIPE DO PROJETO... 2 2. INTRODUÇÃO... 3 3. CONTEXTO ECONÔMICO BRASILEIRO... 4 4. ETAPAS DO PROJETO... 8 5. METODOLOGIA...

Leia mais

RELATÓRIO DA CONTROLADORIA

RELATÓRIO DA CONTROLADORIA RELATÓRIO DA CONTROLADORIA ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO DEZEMBRO 2013 Distribuição: Luis Ricardo Martins Vice-Presidente Devanir Silva Superintendente Geral Conselho Fiscal FLASH REPORT INDICADORES ECONÔMICOS

Leia mais

PORTARIA N 510, DE 28 DE SETEMBRO DE 2015

PORTARIA N 510, DE 28 DE SETEMBRO DE 2015 EDIÇÃO 186, PÁGINA 44, DE 29 DE SETEMBRO DE 2015 PORTARIA N 510, DE 28 DE SETEMBRO DE 2015 Dispõe sobre os planos de benefícios habilitados ao envio de Demonstrações Atuariais Simplificadas, relativamente

Leia mais

OFNDs BREVE HISTÓRICO

OFNDs BREVE HISTÓRICO OFNDs BREVE HISTÓRICO O Fundo Nacional de Desenvolvimento FND foi criado em julho de 1986, com o objetivo de prover recursos para realização, pela União, de investimentos de capital necessários à dinamização

Leia mais

Título do Trabalho: A Influência do Tipo de Patrocínio Sobre o Ativo de Investimento dos Fundos de Pensão que Atuam no Brasil

Título do Trabalho: A Influência do Tipo de Patrocínio Sobre o Ativo de Investimento dos Fundos de Pensão que Atuam no Brasil Área Temática: Finanças Título do Trabalho: A Influência do Tipo de Patrocínio Sobre o Ativo de Investimento dos Fundos de Pensão que Atuam no Brasil AUTORES CARLOS ANDRÉ DE MELO ALVES Universidade de

Leia mais

INDICADORES Nome - Presidente. por ativos por planos Principal Patrocinadora - Nº Patrocinadoras

INDICADORES Nome - Presidente. por ativos por planos Principal Patrocinadora - Nº Patrocinadoras 1-20 (R$ milh) Mistos (R$ milh) Renda Renda Imóveis c/partic. (R$ milh) (em R$) (em nº) Assistidos PL RECCOL RECCOL REALINV Fixa Variável Fixa (em Variável Imóveis c/partic. Mistos %) 1 Previ BB ; Sérgio

Leia mais

CONTEÚDO. 04 Mensagem do Presidente. 06 Sobre o Relatório. 15 Perfil do Setor. 22 Governança Corporativa & Transparência

CONTEÚDO. 04 Mensagem do Presidente. 06 Sobre o Relatório. 15 Perfil do Setor. 22 Governança Corporativa & Transparência CONTEÚDO 04 Mensagem do Presidente 06 Sobre o Relatório 15 Perfil do Setor 22 Governança Corporativa & Transparência 33 Contribuições Previdenciárias & Econômicas 39 Contribuições Sociais 57 Contribuições

Leia mais

de pensão brasileiros. O reconhecimento de que aspectos sociais e ambientais trazem

de pensão brasileiros. O reconhecimento de que aspectos sociais e ambientais trazem Os últimos anos têm testemunhado a ampliação do tema de sustentabilidade entre os fundos de pensão brasileiros. O reconhecimento de que aspectos sociais e ambientais trazem oportunidades e riscos aos investimentos

Leia mais

Conhecer a percepção dos participantes ativos e assistidos sobre:

Conhecer a percepção dos participantes ativos e assistidos sobre: Pesquisa ABRAPP Os Fundos de Pensão na Visão dos Participantes No mês de julho de 2009 foi realizada pesquisa pela Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar ABRAPP, em parceria

Leia mais

É permitida a reprodução total ou parcial desta obra, desde que citada a fonte.

É permitida a reprodução total ou parcial desta obra, desde que citada a fonte. 2010 Ministério da Previdência Social Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) É permitida a reprodução total ou parcial desta obra, desde que citada a fonte. Edição, Distribuição

Leia mais

2015 Ministério da Previdência Social Superintendência Nacional de Previdência Complementar

2015 Ministério da Previdência Social Superintendência Nacional de Previdência Complementar Superintendência Nacional de Previdência Complementar Previc Estatística Trimestral Março 2015 Previc Março de 2015 2 2015 Ministério da Previdência Social Superintendência Nacional de Previdência Complementar

Leia mais

SÉRIE DE ESTUDOS. 4 Divulgação das Despesas Administrativas do Exercício de 2012. Número 5. Número

SÉRIE DE ESTUDOS. 4 Divulgação das Despesas Administrativas do Exercício de 2012. Número 5. Número SÉRIE DE ESTUDOS Número 5 Divulgação das Despesas Administrativas das Entidades Fechadas de Previdência Complementar Exercício 2013 Número 4 Divulgação das Despesas Administrativas do Exercício de 2012

Leia mais

ANÁLISE DA APLICAÇÃO DE RECURSOS DAS ENTIDADES FECHADAS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DE PATROCÍNIO PÚBLICO E PRIVADO EM 2006 E EM 2007 RESUMO

ANÁLISE DA APLICAÇÃO DE RECURSOS DAS ENTIDADES FECHADAS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DE PATROCÍNIO PÚBLICO E PRIVADO EM 2006 E EM 2007 RESUMO ANÁLISE DA APLICAÇÃO DE RECURSOS DAS ENTIDADES FECHADAS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DE PATROCÍNIO PÚBLICO E PRIVADO EM 2006 E EM 2007 RESUMO Welandro Damasceno Ramalho UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Carlos André

Leia mais

ABRAPP Relatório Social 2010 SOBRE O RELATÓRIO

ABRAPP Relatório Social 2010 SOBRE O RELATÓRIO Esta 3ª Edição do Relatório Social das Entidades Fechadas de Previdência Complementar, organizada pela Abrapp, dá continuidade e demonstra os esforços dos Fundos de Pensão em relação aos temas de Responsabilidade

Leia mais

2015 Ministério da Previdência Social Superintendência Nacional de Previdência Complementar

2015 Ministério da Previdência Social Superintendência Nacional de Previdência Complementar Superintendência Nacional de Previdência Complementar Previc Estatística Trimestral Junho 2015 Previc Junho de 2015 2 2015 Ministério da Previdência Social Superintendência Nacional de Previdência Complementar

Leia mais

MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL SECRETARIA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR. Informe Estatístico. Secretaria de Previdência Complementar

MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL SECRETARIA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR. Informe Estatístico. Secretaria de Previdência Complementar MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL SECRETARIA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Informe Estatístico Secretaria de Previdência Complementar Dezembro / 2002 2002 Ministério da Previdência Social Secretaria de Previdência

Leia mais

Carbon Disclosure Project Relatório 2009 Brasil

Carbon Disclosure Project Relatório 2009 Brasil Carbon Disclosure Project Relatório 2009 Brasil Em nome de 475 investidores com ativos de US$ 55 trilhões. Relatório produzido por: Fábrica Éthica Brasil Consultoria em Sustentabilidade (Facilitador Nacional)

Leia mais

das Entidades Fechadas de Previdência Complementar 2007 A contribuição dos fundos de pensão para o desenvolvimento sustentável do Brasil

das Entidades Fechadas de Previdência Complementar 2007 A contribuição dos fundos de pensão para o desenvolvimento sustentável do Brasil relatório SOCIAL das Entidades Fechadas de Previdência Complementar 2007 A contribuição dos fundos de pensão para o desenvolvimento sustentável do Brasil relatório SOCIAL das Entidades Fechadas de Previdência

Leia mais

Carbon Disclosure Project 2011 Relatório Brasil

Carbon Disclosure Project 2011 Relatório Brasil Carbon Disclosure Project 2011 Relatório Em nome de 551 investidores com ativos de US$ 71 trilhões. Relatório produzido por: Fábrica Éthica Consultoria em Sustentabilidade (Facilitador Nacional) Carbon

Leia mais

Análise da aplicação dos princípios para investimentos responsáveis pelas entidades fechadas de previdência complementar

Análise da aplicação dos princípios para investimentos responsáveis pelas entidades fechadas de previdência complementar Análise da aplicação dos princípios para investimentos responsáveis pelas entidades fechadas de previdência complementar VICENTE BRUNO JÚNIOR Universidade Federal de Uberlândia ILIRIO JOSE RECH Universidade

Leia mais

GUIA DE REFERÊNCIA PARA CÁLCULO DE COTAS DE PLANOS DE BENEFÍCIOS

GUIA DE REFERÊNCIA PARA CÁLCULO DE COTAS DE PLANOS DE BENEFÍCIOS GUIA DE REFERÊNCIA PARA CÁLCULO DE COTAS DE PLANOS DE BENEFÍCIOS GUIA DE REFERÊNCIA PARA CÁLCULO DE COTAS DE PLANOS DE BENEFÍCIOS Comissão Técnica Nacional de Contabilidade novembro/2014 SUMÁRIO Introdução...

Leia mais

NOTÍCIAS POR UM FUTURO MELHOR! BASF PREVIDÊNCIA INOVAÇÃO E SUSTENTABILIDADE: Grupo de Profissionais de Fundos de Pensão

NOTÍCIAS POR UM FUTURO MELHOR! BASF PREVIDÊNCIA INOVAÇÃO E SUSTENTABILIDADE: Grupo de Profissionais de Fundos de Pensão Grupo de Profissionais de Fundos de Pensão NOTÍCIAS ABBprev ABB AbrilPrev EDITORA ABRIL Alpaprev ALPARGATAS Avonprev AVON Basf PP BASF Bungeprev BUNGE CargillPrev CARGILL Cyamprev C&A BASF PREVIDÊNCIA

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo Registro: 2014.0000042566 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Agravo nº 2060451-06.2013.8.26.0000/50000, da Comarca de, em que são agravantes MEDISE MEDICINA DIAGNÓSTICO E SERVIÇOS LTDA,

Leia mais

Sacha Calmon - Misabel Derzi Consultores e Advogados

Sacha Calmon - Misabel Derzi Consultores e Advogados ABRAPP- ASS.BRAS.ENTIDADES FECHADAS PREV.COMP Judicial 1 Processo: Nº do Processo: 427619320014013800 Estado (UF): MG Órgão Julgador: Status do Cliente: Parte Adversa: MANDADO DE SEGURANÇA Comarca: JUSTIÇA

Leia mais

GUERINO PIROLLO JUNIOR Membro da CTNA

GUERINO PIROLLO JUNIOR Membro da CTNA GUERINO PIROLLO JUNIOR Membro da CTNA GESTÃO INTEGRADA DO PASSIVO E DO ATIVO FOCADA EM RISCOS Introdução Gestão de ativos, passivos e solvência numa visão de longo prazo. Cenário Econômico Atual Perspectiva

Leia mais

Do Disclosure à Ação

Do Disclosure à Ação Do Disclosure à Ação Sumário Executivo CDP 2012 Em nome de 655 investidores com ativos de US$ 78 trilhões Reporter Writer Patronos CDP_Sumário port.indd 1 10/10/12 19:26 Índice Carta do CEO Paul Simpson

Leia mais

INTEGRAÇÃO DO SISTEMA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR COM OUTROS PRODUTOS. THIAGO FELIPE GONÇALVES Membro da CTNA

INTEGRAÇÃO DO SISTEMA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR COM OUTROS PRODUTOS. THIAGO FELIPE GONÇALVES Membro da CTNA INTEGRAÇÃO DO SISTEMA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR COM OUTROS PRODUTOS THIAGO FELIPE GONÇALVES Membro da CTNA Palestrante do Congresso: Sensações O conselho do Papa... Perfil da Família Brasileira até a

Leia mais

Carlos Augusto Pacheco Pereira e Fabiano Romes Maciel

Carlos Augusto Pacheco Pereira e Fabiano Romes Maciel Carlos Augusto Pacheco Pereira e Fabiano Romes Maciel Mantendo o foco na gestão: Analisando a rentabilidade dos planos e entidades. Sistema de informações comparativas de indicadores do segmento dos Fundos

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO fls. 1 ACÓRDÃO Registro: 2013.0000309191 Vistos, relatados e discutidos estes autos do Agravo de Instrumento nº 0251843-06.2012.8.26.0000, da Comarca de São Paulo, em que são agravantes BRB - DISTRIBUIDORA

Leia mais

Aspectos e Impactos de Responsabilidade Social

Aspectos e Impactos de Responsabilidade Social Aspectos e Impactos de Responsabilidade Social Redes sociais O que está impulsionando as empresas www.propagandasustentavel.com.br O que está impulsionando as empresas Rentabilidade: O ISE tem por objetivo

Leia mais

RELATÓRIO SOCIAL 2008

RELATÓRIO SOCIAL 2008 RELATÓRIO SOCIAL 2008 PROJETOS SOCIOAMBIENTAIS 79 Por meio do envolvimento de algumas de suas partes interessadas em projetos próprios ou tecendo parcerias com instituições diversas, os Fundos de Pensão

Leia mais

Índice. Apresentação... 03. Perfil do Corpo Diretivo... 04. Áreas de atuação... 08. Clientes... 11. Contato... 15

Índice. Apresentação... 03. Perfil do Corpo Diretivo... 04. Áreas de atuação... 08. Clientes... 11. Contato... 15 Índice Apresentação... 03 Perfil do Corpo Diretivo... 04 Áreas de atuação... 08 Clientes... 11 Contato... 15 2015. Todos os direitos reservados. 2 Apresentação... O ETAA - Escritório Técnico de Assessoria

Leia mais

Relatório social 2007 PROJETOS SOCIAIS

Relatório social 2007 PROJETOS SOCIAIS Relatório social 2007 PROJETOS SOCIAIS & ambientais 64 PROJETOS SOCIAIS & AMBIENTAIS Programas nas áreas sociais e ambientais apoiados pelos Fundos de Pensão contribuem com a sociedade de diversas formas.

Leia mais

Condominial / Exclusivo CNPJ

Condominial / Exclusivo CNPJ Gestor Nome do Fundo Código ANBID CNPJ Condominial / Exclusivo CLASSE LUZ Classificação ANBIMA BANRISUL FOCO IDKA IPCA 2A FUNDO DE INVESTIMENTO BANRISUL FOCO IMA-B FUNDO DE INVESTIMENTO DE LONGO 378429

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO fls. 1 ACÓRDÃO Registro: 2013.0000290139 Vistos, relatados e discutidos estes autos do Agravo de Instrumento nº 0071840-56.2012.8.26.0000, da Comarca de São Paulo, em que são agravantes INSTITUTO DE PREVIDENCIA

Leia mais

Empresas participantes da 6ª Edição do Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça:

Empresas participantes da 6ª Edição do Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça: Empresas participantes da 6ª Edição do Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça: 1. AC Eletrobras Distribuição Acre 2. AL Eletrobras Distribuição Alagoas 3. AL Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

ATA DA 84ª SESSÃO ORDINÁRIA DA DIRETORIA COLEGIADA DA SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIC

ATA DA 84ª SESSÃO ORDINÁRIA DA DIRETORIA COLEGIADA DA SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIC ATA DA 84ª SESSÃO ORDINÁRIA DA DIRETORIA COLEGIADA DA SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR PREVIC 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32

Leia mais

EDIÇÃO 220, SEÇÃO 1, PÁGINA 62, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2014 DIRETORIA COLEGIADA INSTRUÇÃO Nº 13, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2014

EDIÇÃO 220, SEÇÃO 1, PÁGINA 62, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2014 DIRETORIA COLEGIADA INSTRUÇÃO Nº 13, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2014 EDIÇÃO 220, SEÇÃO 1, PÁGINA 62, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2014 DIRETORIA COLEGIADA INSTRUÇÃO Nº 13, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2014 Dispõe sobre os procedimentos a serem observados pelas Entidades Fechadas de Previdência

Leia mais

DATA/HORA 0RIGEM DOCUMENTO OFÍCIO/ASSUNTO SOLICITADO

DATA/HORA 0RIGEM DOCUMENTO OFÍCIO/ASSUNTO SOLICITADO RECEBIDOS Atualizado em 08/04/2016, às 17h 31/08/2015, às 10h48 ENVELOPE 01 31/08/2015, às 11h12 ENVELOPE 04 Diretor-Presidente da POSTALIS Diretor-Presidente da FUNCEF CT/PRE-194/2015, anexos mídia digital/

Leia mais

SEMINÁRIO DE NEGÓCIOS NOS TRILHOS ENCONTREM 2006. Investimentos em Participações de Longo Prazo para Investidores Institucionais

SEMINÁRIO DE NEGÓCIOS NOS TRILHOS ENCONTREM 2006. Investimentos em Participações de Longo Prazo para Investidores Institucionais SEMINÁRIO DE NEGÓCIOS NOS TRILHOS ENCONTREM 2006 Investimentos em Participações de Longo Prazo para Investidores Institucionais Carlos Alberto Rosa Coordenador de Participações 07/11/2006 FUNCEF Visão

Leia mais

RANKING DAS PARTES POR ATIVIDADE ECONÔMICA. (ordem pela quantidade de processos)

RANKING DAS PARTES POR ATIVIDADE ECONÔMICA. (ordem pela quantidade de processos) RANKING DAS PARTES POR ATIVIDADE ECONÔMICA (ordem pela quantidade de processos) Julho de 2014 Indústria 1º PETRÓLEO BRASILEIRO S.A. - PETROBRÁS 10.822 2º VOLKSWAGEN DO BRASIL INDÚSTRIA DE VEÍCULOS AUTOMOTORES

Leia mais

Empresas Certificadas

Empresas Certificadas Empresas Certificadas 2012 Amazonas Distribuidora de Energia Associação de Mantenedores e Beneficiários da Petros Associação Franciscana da Divina Providência Banco Bradesco S.A. Banco do Brasil S.A. Banco

Leia mais

Empresas Certificadas

Empresas Certificadas Empresas Certificadas 2013 Agência de Fomento do Estado do Rio de janeiro S.A. Amazonas Distribuidora de Energia Associação Balbina Fonseca Associação de Mantenedores e Beneficiários da Petros Banco da

Leia mais

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR BRASILEIRA

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR BRASILEIRA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR BRASILEIRA: um estudo sobre a aderência da informação do passivo atuarial entre empresas patrocinadoras de plano de benefícios de aposentadoria e pensão e seus respectivos fundos

Leia mais

Empresas Certificadas

Empresas Certificadas Empresas Certificadas 2014 2 Alianças Armazéns Gerais Afluente Geração de Energia Elétrica S.A. Agência de Fomento do Estado do Rio de janeiro S.A. Amazonas Distribuidora de Energia S.A. Associação de

Leia mais

INSTRUÇÃO PREVIC N 12, DE 13 DE OUTUBRO DE 2014

INSTRUÇÃO PREVIC N 12, DE 13 DE OUTUBRO DE 2014 INSTRUÇÃO PREVIC N 12, DE 13 DE OUTUBRO DE 2014 Dispõe sobre as Demonstrações Atuariais - DA dos planos de benefícios administrados pelas entidades fechadas de previdência complementar, e dá outras providências.

Leia mais

Valor Devido e Não Pago. Operadora Ativa. Porte Operadora. Valor Pago + Parcelado. Índice Adimplência. Registro ANS CNPJ Operadora Razão Social

Valor Devido e Não Pago. Operadora Ativa. Porte Operadora. Valor Pago + Parcelado. Índice Adimplência. Registro ANS CNPJ Operadora Razão Social Registro ANS CNPJ Operadora Razão Social Operadora Ativa Porte Operadora Valor Cobrado Valor Pago Valor Parcelado Valor Pago + Parcelado Índice Adimplência Valor Devido e Não Pago 368920 20320487000105

Leia mais

INDÚSTRIAS ROMI S.A. COMPANHIA ABERTA CNPJ/MF nº 56.720.428/0001-63 NIRE 35.300.036.751 ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA

INDÚSTRIAS ROMI S.A. COMPANHIA ABERTA CNPJ/MF nº 56.720.428/0001-63 NIRE 35.300.036.751 ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA INDÚSTRIAS ROMI S.A. COMPANHIA ABERTA CNPJ/MF nº 56.720.428/0001-63 NIRE 35.300.036.751 ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DATA, HORA E LOCAL: 20 de junho de 2007, às 14h00, na sede social da Companhia,

Leia mais

Operadora Ativa. Porte Operadora

Operadora Ativa. Porte Operadora Registro ANS Operadora CNPJ Operadora Razão Social Operadora Operadora Ativa Porte Operadora Valor Cobrado Valor Pago Valor Parcelado Valor Pago + Parcelado Índice Adimplência 368920 20320487000105 AGROS

Leia mais

ABRAPP Relatório Social 2010

ABRAPP Relatório Social 2010 45 INVESTIMENTOS SUSTENTÁVEIS INVESTIMENTOS SUSTENTÁVEIS Na condição de investidores institucionais, temos o dever de priorizar os melhores interesses de longo prazo de nossos beneficiários. Neste papel

Leia mais

Relatório SOCIAL 2008

Relatório SOCIAL 2008 Relatório SOCIAL 2008 investimentos socialmente responsáveis 65 investimentos socialmente responsáveis Cada vez mais investidores compartilham a opinião de que questões ambientais, sociais e de governança

Leia mais

FAÇA DOWNLOAD DO MATERIAL PRÁTICO PÁG. 16. GUIA DE BOAS PRÁTICAS EM TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO outubro/2013

FAÇA DOWNLOAD DO MATERIAL PRÁTICO PÁG. 16. GUIA DE BOAS PRÁTICAS EM TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO outubro/2013 FAÇA DOWNLOAD DO MATERIAL PRÁTICO PÁG. 16 GUIA DE BOAS PRÁTICAS EM TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO outubro/2013 - 2 - GUIA DE BOAS PRÁTICAS EM TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO Comissão Técnica Regional Sudeste

Leia mais

Quantos possuem uma credencial do PMI? E no Brasil?

Quantos possuem uma credencial do PMI? E no Brasil? Quantos possuem uma credencial do PMI? E no Brasil? Quase todos os meses alguém me pergunta: Quantos filiados o PMI tem no Brasil? Quantos certificados PMP? Abaixo seguem alguns dados estatísticos atualizados

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL 5ª Câmara de Coordenação e Revisão - Patrimônio Público e Social. Ata da 494ª Reunião. Exame de procedimentos

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL 5ª Câmara de Coordenação e Revisão - Patrimônio Público e Social. Ata da 494ª Reunião. Exame de procedimentos MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL 5ª Câmara de Coordenação e Revisão - Patrimônio Público e Social Ata da 494ª Reunião Aos 17 dias do mês de agosto de 2009, no Edifício-Sede da Procuradoria-Geral da República,

Leia mais

O IMPACTO DA RESOLUÇÃO DO CMN Nº 3.456 NOS ATIVOS DE INVESTIMENTOS DOS FUNDOS DE PENSÃO DO BRASIL

O IMPACTO DA RESOLUÇÃO DO CMN Nº 3.456 NOS ATIVOS DE INVESTIMENTOS DOS FUNDOS DE PENSÃO DO BRASIL O IMPACTO DA RESOLUÇÃO DO CMN Nº 3.456 NOS ATIVOS DE INVESTIMENTOS DOS FUNDOS DE PENSÃO DO BRASIL VANESSA ALVES DA COSTA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO RESUMO O trabalho visa analisar o ambiente dos fundos

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR RESOLUÇÃO Nº 19, DE 30 DE MARÇO DE 2015

CONSELHO NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR RESOLUÇÃO Nº 19, DE 30 DE MARÇO DE 2015 EDIÇÃO 72, SEÇÃO I, PÁGINA 35, DE 16 DE ABRIL DE 2015 CONSELHO NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR RESOLUÇÃO Nº 19, DE 30 DE MARÇO DE 2015 Dispõe sobre os processos de certificação, habilitação e qualificação

Leia mais

RELATÓRIO DA CONTROLADORIA

RELATÓRIO DA CONTROLADORIA RELATÓRIO DA CONTROLADORIA ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO DEZEMBRO 2013 Distribuição: Álvaro José Camassarí Diretor Financeiro Devanir Silva Superintendente Geral Conselho Fiscal FLASH REPORT INDICADORES ECONÔMICOS

Leia mais

DOU N 250, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2014 SEÇÃO I, PÁG 23. SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DIRETORIA COLEGIADA

DOU N 250, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2014 SEÇÃO I, PÁG 23. SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DIRETORIA COLEGIADA DOU N 250, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2014 SEÇÃO I, PÁG 23. SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DIRETORIA COLEGIADA INSTRUÇÃO Nº 18, DE 24 DE DEZEMBRO DE 2014 Estabelece orientações e procedimentos

Leia mais

GUIA DE MELHORES PRÁTICAS EM SUSTENTABILIDADE

GUIA DE MELHORES PRÁTICAS EM SUSTENTABILIDADE GUIA DE MELHORES PRÁTICAS EM SUSTENTABILIDADE GUIA DE MELHORES PRÁTICAS EM SUSTENTABILIDADE Comissão Técnica Nacional de Sustentabilidade novembro/2014 Sumário Desenvolver e aplicar análises ESG - ambiental,

Leia mais

Sustentabilidade no Setor Sucroenergético

Sustentabilidade no Setor Sucroenergético Sustentabilidade no Setor Sucroenergético Maria Luiza Barbosa Gerente Responsabilidade Social Corporativa Piracicaba 14 de junho de 2011 Sustentabilidade Atendimento das necessidades das gerações atuais,

Leia mais

Luciana da Silva Teixeira Consultora Legislativa da Área IX Política e Planejamento Econômicos, Desenvolvimento Econômico, Economia Internacional

Luciana da Silva Teixeira Consultora Legislativa da Área IX Política e Planejamento Econômicos, Desenvolvimento Econômico, Economia Internacional Luciana da Silva Teixeira Consultora Legislativa da Área IX Política e Planejamento Econômicos, Desenvolvimento Econômico, Economia Internacional Câmara dos Deputados Praça 3 Poderes Consultoria Legislativa

Leia mais

RESOLUÇÃO MPS/CNPC Nº 16, DE 19 DENOVEMBRO DE 2014

RESOLUÇÃO MPS/CNPC Nº 16, DE 19 DENOVEMBRO DE 2014 RESOLUÇÃO MPS/CNPC Nº 16, DE 19 DENOVEMBRO DE 2014 (Publicado no D.O.U, Nº 227, de 24 de novembro de 2014) Altera a Resolução nº 26, de 29 de setembro de 2008, do Conselho de Gestão da Previdência Complementar,

Leia mais

Política de Investimentos 2015

Política de Investimentos 2015 Funcesp Política de Investimentos 2015 Plano de Gestão Administrativa PGA ÍNDICE 1. Introdução... 2 2. Administrador Estatutário Tecnicamente Qualificado... 2 3. Aprovação da Política de Investimentos

Leia mais

Registro Operadora CNPJ Operadora Operadora. Valor Pago + Parcelado. Índice Adimplência. Porte Valor Cobrado Valor Pago Valor Parcelado

Registro Operadora CNPJ Operadora Operadora. Valor Pago + Parcelado. Índice Adimplência. Porte Valor Cobrado Valor Pago Valor Parcelado Registro ANS Operadora CNPJ Operadora Razão Social Operadora Operadora Ativa Porte Operadora Valor Cobrado Valor Pago Valor Parcelado Valor Pago + Parcelado Índice Adimplência Valor Devido e Não Pago 368920

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO fls. 1 ACÓRDÃO Registro: 2013.0000600361 Vistos, relatados e discutidos estes autos do Agravo de Instrumento nº 0027300-83.2013.8.26.0000, da Comarca de São Paulo, em que são agravantes INSTITUTO ASSISTENCIAL

Leia mais

GUIA DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL GUIA DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL

GUIA DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL GUIA DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL GUIA DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL 1 GUIA DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL Comissão Técnica Nacional de Recursos Humanos e Comissão Técnica Regional Sudeste de Recursos Humanos maio/2015 Sumário

Leia mais

INSTRUÇÃO PREVIC Nº 5, DE 01 DE NOVEMBRO DE 2013

INSTRUÇÃO PREVIC Nº 5, DE 01 DE NOVEMBRO DE 2013 INSTRUÇÃO PREVIC Nº 5, DE 01 DE NOVEMBRO DE 2013 Dispõe sobre os procedimentos a serem observados pelas entidades fechadas de previdência complementar na divulgação de informações aos participantes e assistidos

Leia mais

O Investimento Social Privado como estratégia de negócio. Fernando Rossetti Novo Hamburgo, 26 de setembro de 2012

O Investimento Social Privado como estratégia de negócio. Fernando Rossetti Novo Hamburgo, 26 de setembro de 2012 O Investimento Social Privado como estratégia de negócio Fernando Rossetti Novo Hamburgo, 26 de setembro de 2012 MISSÃO Aperfeiçoar e difundir conceitos e práticas do uso de recursos privados para o desenvolvimento

Leia mais

A EMERGÊNCIA DA PREVIDÊNCIA PRIVADA: UMA ANÁLISE DO MODELO CHILENO

A EMERGÊNCIA DA PREVIDÊNCIA PRIVADA: UMA ANÁLISE DO MODELO CHILENO A EMERGÊNCIA DA PREVIDÊNCIA PRIVADA: UMA ANÁLISE DO MODELO CHILENO Angélica Massuquetti¹ Nair Koppe² ¹Unisinos, e-mail:angelicam@unisinos.br ²Unisinos e-mail:nairkoppe@ig.com.br Resumo Este artigo tem

Leia mais

Na sexta-feira (24), são aguardados os resultados de Fibria, Hypermarcas, Souza Cruz e Tractebel.

Na sexta-feira (24), são aguardados os resultados de Fibria, Hypermarcas, Souza Cruz e Tractebel. Page 1 of 5 20/4/2015 07:41:42 - EMPRESAS E SETORES CALENDÁRIO DE BALANÇOS: USIMINAS, FIBRIA E HYPERMARCAS INAUGURAM SAFRA DE DIVULGAÇÃO DO 1TRI15 São Paulo, 20/04/2015 - A temporada de divulgação de balanços

Leia mais

bancos com agência em Lavras, MG

bancos com agência em Lavras, MG bancos com agência em Lavras, MG 237 Banco Bradesco S.A. 756 Banco Cooperativo do Brasil S.A. - BANCOOB 001 Banco do Brasil S.A. 389 Banco Mercantil do Brasil S.A. 033 Banco Santander (Brasil) S.A. 104

Leia mais

Empresa Contratada: GAMA Consultores Associados

Empresa Contratada: GAMA Consultores Associados Empresa Contratada: GAMA Consultores Associados Resultados da Pesquisa de Campo: Grupos 2 e 3 Atuais patrocinadores e instituidores de entidade fechada e atuais patrocinadores de entidade aberta Antônio

Leia mais

Política de. Comunicação. maio. nas Entidades Fechadas de Previdência Complementar

Política de. Comunicação. maio. nas Entidades Fechadas de Previdência Complementar G U I A D E R E F E R Ê N C I A Política de Comunicação nas Entidades Fechadas de Previdência Complementar maio 2012 Política de Comunicação nas Entidades Fechadas de Previdência Complementar Realização:

Leia mais

RESENHA DO RESULTADO DO MERCADO DE SEGUROS. Faturamento e Rentabilidade dos Segmentos de Seguros, Previdência Privada e Capitalização.

RESENHA DO RESULTADO DO MERCADO DE SEGUROS. Faturamento e Rentabilidade dos Segmentos de Seguros, Previdência Privada e Capitalização. RESENHA DO RESULTADO DO MERCADO DE SEGUROS Janeiro a Dezembro de 2008 Faturamento e Rentabilidade dos Segmentos de Seguros, Previdência Privada e Capitalização. Dados Realizados em 2008 e Estimados para

Leia mais

PREVISCANIA RELATÓRIO. Anual 2015. Recursos Humanos e Serviços

PREVISCANIA RELATÓRIO. Anual 2015. Recursos Humanos e Serviços PREVISCANIA RELATÓRIO Anual 2015 Recursos Humanos e Serviços PREVISCANIA Índice Caro Participante... 03 Entenda seu Relatório... 04 Balanços Patrimoniais... 05 Notas Explicativas às Demonstrações Contábeis...

Leia mais

FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO. Dezembro de 2005

FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO. Dezembro de 2005 FUNDOS DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO Dezembro de 2005 Agenda 1. Principais Vantagens 2. Aspectos Tributários 3. Fundos Administrados pela Rio Bravo 4. Sumário 5. Provocações para Discussão 6. Anexos I. Legislação

Leia mais

Empresas participantes do Programa Pró-equidade de Gênero e Raça 5ª edição

Empresas participantes do Programa Pró-equidade de Gênero e Raça 5ª edição Empresas participantes do Programa Pró-equidade de Gênero e Raça 5ª edição 1 AC Eletrobrás Distribuição Acre - Pública (Empresa de Economia Mista) 2 AL Eletrobrás Distribuição Alagoas Economia Mista 3

Leia mais

Empresas brasileiras emitiram 85,2 milhões de toneladas de gases de efeito estufa no ano passado

Empresas brasileiras emitiram 85,2 milhões de toneladas de gases de efeito estufa no ano passado Empresas brasileiras emitiram 85,2 milhões de toneladas de gases de efeito estufa no ano passado (Dados divulgados hoje no lançamento do programa Empresas pelo Clima, do GVCes, estão disponíveis em www.fgv.br/ces/epc

Leia mais

PORTARIA N o 47, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2006 (publicada no DOU de 15/12/2006, seção I, página 158)

PORTARIA N o 47, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2006 (publicada no DOU de 15/12/2006, seção I, página 158) PORTARIA N o 47, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2006 (publicada no DOU de 15/12/2006, seção I, página 158) A SECRETÁRIA DE ORÇAMENTO FEDERAL, Substituta, tendo em vista a autorização constante do art. 62, inciso

Leia mais

GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANTICORRUPÇÃO PARA EFPC SOB A ÓTICA DA LEI N O 12.846/13

GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANTICORRUPÇÃO PARA EFPC SOB A ÓTICA DA LEI N O 12.846/13 GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANTICORRUPÇÃO PARA EFPC SOB A ÓTICA DA LEI N O 12.846/13 GUIA DE BOAS PRÁTICAS ANTICORRUPÇÃO PARA EFPC SOB A ÓTICA DA LEI N O 12.846/13 Comissão Técnica Regional Leste de Governança

Leia mais

FINEP Financiadora de Estudos e Projetos

FINEP Financiadora de Estudos e Projetos FINEP Financiadora de Estudos e Projetos Agência Brasileira de Inovação Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil Alexandre Barragat Andrade AFI/DRIN A FINEP Criada em 24 de julho de 1967, A FINEP - Financiadora

Leia mais

RANKING DAS SEGURADORAS BRASIL. Até Outubro/2004

RANKING DAS SEGURADORAS BRASIL. Até Outubro/2004 RANKING DAS SEGURADORAS BRASIL Até Outubro/2004 Este estudo é patrocinado pelo SINCOR-SP (www.sincorsp.org.br) Janeiro/2005 Responsável Técnico: Francisco Galiza www.ratingdeseguros.com.br Rating de Seguros

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DIRETORIA COLEGIADA INSTRUÇÃO Nº 10, DE 20 DE JUNHO DE 2014

SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DIRETORIA COLEGIADA INSTRUÇÃO Nº 10, DE 20 DE JUNHO DE 2014 SUPERINTENDÊNCIA NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DIRETORIA COLEGIADA INSTRUÇÃO Nº 10, DE 20 DE JUNHO DE 2014 Instala a Comissão de Mediação, Conciliação e Arbitragem da Superintendência Nacional de

Leia mais

PROJETOS SOCIOAMBIENTAIS DOS FUNDOS DE PENSÃO

PROJETOS SOCIOAMBIENTAIS DOS FUNDOS DE PENSÃO 64 ABRAPP Relatório Social 2010 PROJETOS SOCIOAMBIENTAIS DOS FUNDOS DE PENSÃO Educação Cultura e Preservação do Patrimônio Aposentados, Instituições de Caridade, Idosos Patrocinador, Entidades Congêneres,

Leia mais

ALL AMÉRICA LATINA LOGÍSTICA S.A. CNPJ/MF n.º 02.387.241/0001-60 NIRE n.º 41.300.019.886 Companhia Aberta Categoria A

ALL AMÉRICA LATINA LOGÍSTICA S.A. CNPJ/MF n.º 02.387.241/0001-60 NIRE n.º 41.300.019.886 Companhia Aberta Categoria A ALL AMÉRICA LATINA LOGÍSTICA S.A. CNPJ/MF n.º 02.387.241/0001-60 NIRE n.º 41.300.019.886 Companhia Aberta Categoria A ATA DA ASSEMBLEIA GERAL DE DEBENTURISTAS DA 6ª EMISSÃO DE DEBÊNTURES REALIZADA EM 10

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Estágio das Ações 2014

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Estágio das Ações 2014 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Estágio das Ações 2014 VICE PRESIDÊNCIA OBJETIVO ESTRATÉGICO 3.3 Valorizar o diálogo em todos os fóruns e junto aos poderes constituídos, orientando as ações para a defesa intransigente

Leia mais

Os fundos de pensão precisam de mais...fundos

Os fundos de pensão precisam de mais...fundos Página 1 de 3 Aposentadoria 20/08/2012 05:55 Os fundos de pensão precisam de mais...fundos Os planos de previdência de empresas e bancos não têm conseguido cumprir suas metas, incompatíveis com um cenário

Leia mais

Modelo de Política de Relacionamento para Entidades Fechadas de Previdência Complementar

Modelo de Política de Relacionamento para Entidades Fechadas de Previdência Complementar Modelo de Política de Relacionamento para Entidades Fechadas de Previdência Complementar A empresa é o que os seus clientes pensam dela. Peter Drucker Cenário Empresarial Vivemos em uma época marcada por

Leia mais

RANKING DAS PARTES POR ATIVIDADE ECONÔMICA. (Ordem Decrescente pelo Total de Processos)

RANKING DAS PARTES POR ATIVIDADE ECONÔMICA. (Ordem Decrescente pelo Total de Processos) RANKING DAS PARTES POR ATIVIDADE ECONÔMICA (Ordem Decrescente pelo Total de Processos) Dezembro de 2015 Administração Pública UNIÃO (PGF) 8.641 UNIÃO (PGU) 5.410 1º UNIÃO UNIÃO (PGFN) 1.688 TOTAL 15.739

Leia mais

QUEM SOMOS PESQUISA NACIONAL UNIDAS 2014

QUEM SOMOS PESQUISA NACIONAL UNIDAS 2014 PESQUISA NACIONAL UNIDAS 2014 MISSÃO VISÃO Fortalecer o segmento de autogestão, promover a excelência em gestão e contribuir com a melhoria do sistema de saúde do País. Ser referência no segmento de saúde

Leia mais

EDUCAÇÃO CORPORATIVA E GESTÃO DO CONHECIMENTO COMO VANTAGEM COMPETITIVA. 6º Congresso FEBRABAN de Recursos Humanos

EDUCAÇÃO CORPORATIVA E GESTÃO DO CONHECIMENTO COMO VANTAGEM COMPETITIVA. 6º Congresso FEBRABAN de Recursos Humanos Novotel São Paulo Center Norte EDUCAÇÃO CORPORATIVA E GESTÃO DO CONHECIMENTO COMO VANTAGEM COMPETITIVA Marisa Eboli FEA - USP 6º Congresso FEBRABAN de Recursos Humanos 17 e 18 de Outubro de 2003 TÓPICOS

Leia mais

Análise de Custo do Crédito 03 de Abril de 2014

Análise de Custo do Crédito 03 de Abril de 2014 Análise de Custo do Crédito 03 de Abril de 2014 O Departamento de Economia (Depecon) da FIESP desenvolve um estudo comparativo das taxas de juros aplicadas pelos grandes bancos de varejo no Brasil, com

Leia mais