Código de Ética e de Conduta da Altranportugal

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Código de Ética e de Conduta da Altranportugal"

Transcrição

1 Código de Ética e de Conduta da Altranportugal

2 Índice 1. Codigo de Ética e de Conduta Introdução Âmbito de Aplicação e Objetivos Cumprimento Relações com os Grupos de Interesse Clientes Sociedade Recursos Humanos Parceiros de Negócio Prestadores de Serviços Parceiros Tecnológicos Instituições Grupos de Instituições Coerência da Conduta dos Trabalhadores Liderança e Gestão de Grupos de Trabalho coerente com os Valores da Altranportugal Profissionalismo e Compromisso Honestidade Lealdade Confidencialidade Direitos Linguísticos Integridade e Independência Respeito pelas Normas...15 Altranportugal - Código de Ética e de Conduta 2

3 1. Código de Ética e de Conduta 1.1 Introdução Âmbito de aplicação e Objetivo Os valores constantes deste Código de Ética não podem ser entendidos como simples componentes de uma declaração de intenções. Devem ser tomados como princípios e regras que vividos e garantidos por todos os colaboradores da Altranportugal, se tornam inseparáveis da sua identidade, da sua atividade e da sua responsabilidade social constituindo condição necessária para o respetivo sucesso. O Código de Ética e de Conduta da Altranportugal tem por finalidade enquadrar a missão e os valores da Altranportugal num conjunto de regras éticas e deontológicas que se impõem à consciência coletiva como modelo comportamental, que devem ser observadas na ação quotidiana. O presente Código de Ética e de Conduta aplica-se a: - Clientes - Colaboradores - Sociedade - Instituições - Parceiros - Fornecedores e subcontratados Altranportugal - Código de Ética e de Conduta 3

4 1.1.2 Cumprimento Este Código, como norma interna, é de cumprimento obrigatório pela Altranportugal e seus Colaboradores. - Todos os Colaboradores devem conhecer e respeitar, na prática da sua atividade Profissional este conjunto de princípios de comportamento que constituem a Ética de conduta a que estão vinculados, desde a da data de admissão na Altranportugal. - Este Código é público para conhecimento de qualquer parte interessada relacionada com a Altranportugal. As ações que põem em risco o cumprimento do mesmo, têm de ser transmitidas ao Comité de Responsabilidade Social através dos canais de comunicação existentes ou por correio electrónico Também devem ser comunicadas a este Comité outras possiveis questões sobre a interpretação do Código. - A Altranportugal e os seus colaboradores comprometem-se a garantir em todas as suas atividades a total conformidade com as legislações nacionais e internacionais vigentes, as quais são em si mesmas partes fundamentais da conduta da Altranportugal. Altranportugal - Código de Ética e de Conduta 4

5 2. Relações com os Grupos de Interesse 2.1 Clientes Cumprindo os valores da Altranportugal e com o objetivo de responder às expectativas identificadas pelos seus Clientes, foram definidos os seguintes princípios de conduta face aos mesmos: - Ouvir atentamente os seus pedidos para conseguir apresentar propostas claras, precisas e completas; - Tornar realidade as ideias e os projetos dos nossos clientes, de acordo com os objetivos e metas definidos por estes, desenhando e desenvolvendo soluções e condições de trabalho de acordo com as suas necessidades. - Disponibilizar toda a nossa capacidade técnica; - Desenvolver uma relação de negócio, baseada na disponibilidade, confiança e confidencialidade da informação, com base na legislação vigente e as normas e procedimentos internos do cliente. - Oferecer assessoria responsável, profissional e transparente, baseado na escuta ativa às necessidades do cliente e de acordo com as políticas da Altranportugal. - Dar resposta pronta e fundamentada para suas questões, dúvidas e reclamações, proporcionando acessibilidade com o processo de satisfação do cliente. - Zelar pela segurança e o bem-estar dos clientes em todas as circunstâncias da sua relação com a Altranportugal. - Conhecer o cliente e a sua atividade, a fim de evitar trabalhar com operações e atividades irregulares ou ilícitas, de acordo com as normas vigentes. - Seguir os princípios de coerência na conduta pessoal estabelecidos neste Código, evitando qualquer conflito de interesse, extorsão ou suborno, e denunciando caso existam. Altranportugal - Código de Ética e de Conduta 5

6 - Assegurar continuamente que a qualidade dos sistemas, equipamentos, produtos e serviços oferecidos é a de mais alto nível. - Respeitar os prazos e normas de segurança do produto e/ou serviço. - Realizar o acompanhamento e manutenção exaustiva dos sistemas, equipamentos, produtos e serviços. Com o objetivo de obter a satisfação do cliente, a Altranportugal cumpre rigorosamente as regras da equidade nas transacções comerciais e legislação e códigos de conduta em vigor. Sob nenhuma circunstância concede vantagens desproporcionais, diretas ou indiretas, a funcionários públicos para agir ou não agir no desempenho das suas funções oficiais em benefício da empresa. Além disso,a Altranportugal desempenha a sua atividade comercial em estrita conformidade com a legislação vigente. 2.2 Sociedade Para a Altranportugal, a Sociedade é constituída pelos cidadãos e organizações que vivem ou estão presentes em qualquer território em que a atividade da empresa pode ter um impacto. Foram definidos os seguintes princípios de conduta face aos mesmos: - Contribuir para o desenvolvimento económico e o bem-estar da Sociedade onde a Altranportugal desenvolve a sua atividade com os critérios de sustentabilidade, tendo como base o diálogo com a mesma. - Acompanhar as iniciativas externas ligadas ao desenvolvimento sustentável e responsabilidade social empresarial desde que sejam coerentes com a política da Empresa. Altranportugal - Código de Ética e de Conduta 6

7 - Desenvolver uma comunicação externa ativa, precisa e transparente orientada a fornecer informações relevantes sobre o impacto económico, social e ambiental da Altranportugal e da transferência dos seus valores. - Concorrer de forma leal no mercado, respeitando e promovendo a livre concorrência e todas as disposições relacionadas, em benefício dos mercados e dos particulares. Consequentemente, nenhuma informação tendenciosa será divulgada sobre os concorrentes. Deve-se manter a mente aberta para participar em fóruns da indústria e promover boas práticas do diálogo e da arbitragem em eventuais incidentes. - Seguir os princípios de coerência na conduta pessoal estabelecidos no presente Código, evitando qualquer conflito de interesse, extorsão ou suborno, e denunciando os mesmos. 2.3 Recursos Humanos Os Colaboradores que fazem parte da organização, ao contribuir com o seu conhecimento e dedicação formam uma grande equipa sob o qual a Altranportugal consegue desenvolver os seguintes princípios de gestão: - Diálogo ativo, ouvindo o colaborador tanto na relação quotidiana entre colegas e superiores, como através de outros canais estruturados como os diversos comités, avaliações, etc. - Respeito pelas pessoas, sua dignidade, integridade e vida pessoal, sob a supervisão dos riscos profissionais avaliados regularmente e revisão das condições de trabalho visando a conciliação da vida profissional e pessoal. - Atenção individualizada de qualquer possivel forma de abuso ou assédio sobre algum colaborador, ao contrário deste Código de Ética e de Conduta. - Ao denunciar essas situações à Área de Recursos Humanos, estas deverão ser resolvidas com sigilo e respeito. Altranportugal - Código de Ética e de Conduta 7

8 - Igualdade de oportunidades para as pessoas que são ou podem tornar-se parte da equipa da Altranportugal, com base na igualdade de tratamento e não discriminatória, por qualquer motivo que poderia ser a sua origem, raça, género, cultura, deficiência, idade, etc. - Em consequência, a seleção, o desenvolvimento profissional, remuneração e outros aspetos da gestão de recursos humanos são baseados nas competências de cada colaborador e nas suas potencialidades além de estar alinhados com as melhores práticas de recursos humanos. - O desenvolvimento profissional contínuo dos colaboradores através de uma avaliação objetiva do seu desempenho e contribuição de ferramentas de aprendizagem, participação e gestão de equipa. - Desenvolvimento e atualização de forma contínua dos seus conhecimentos e competências, através do melhor aproveitamento das ações de formação promovidas pela empresa. - Reconhecimento das realizações dos colaboradores referentes à sua contribuição e participação na promoção e realização da Visão, Missão e Objetivos da Altranportugal. 2.4 Parceiros de Negócio Os parceiros de negócio são as pessoas singulares ou coletivas que corroboram para o desenvolvimento da atividade da Atranportugal: fornecedores e parceiros de tecnologia: Prestadores de Serviços e Fornecedores Os princípios de conduta em relação a este grupo de interesse baseiam-se na manutenção de relações éticas com o objetivo de garantir o desenvolvimento normal do comércio, a satisfação e benefícios mútuos, e minimizar os riscos Altranportugal - Código de Ética e de Conduta 8

9 para a sustentabilidade da atividade da Altranportugal e da relação estabelecida. São os seguintes: - Cumprimento do código do trabalho, fiscal, prevenção de riscos profissionais, legislação ambiental, em geral, por ambas as partes. - Comunicação dos diferentes aspectos que influenciam a decisão de compra ou recrutamento, ambos relacionados com aspectos económicos, de qualidade ou técnico, como social e ambiental, com base na igualdade de oportunidades, confiança mútua, confidencialidade e transparência que visam tornar uma decisão objetiva. - Respeito mútuo e cumprimento das condições estabelecidas na relação cliente / fornecedor. - Resolução de possíveis dificuldades e divergências ocorridas durante a prestação de serviços baseada no diálogo aberto, visando o consenso entre as duas partes. - Alinhamento progressivo com o compromisso da Altranportugal em relação à responsabilidade social, sobretudo na área de desempenho social, trabalho e ambiente. - Seguimento dos princípios da coerência na conduta pessoal definidas neste Código, evitando qualquer conflito de interesse extorsão ou suborno, e notificá-los Parceiros Tecnológicos São considerados Parceiros tecnológicos as instituições ou organizações com que a Altranportugal coopera ou com as quais trabalha, para complementar a sua atividade, valorizar os clientes e/ou ter uma presença em setores estratégicos. Para essas organizações, os princípios de conduta são: Altranportugal - Código de Ética e de Conduta 9

10 - Cumprimento do código do trabalho, fiscal, prevenção de riscos profissionais, legislação ambiental, em geral, por ambas as partes. - Comunicação do contexto cultural da Altranportugal, política, valores, compromissos e o Código de Ética e de Conduta. - Participação e apoio nos projetos, partilhando os objetivos e resultados. - Apreciação mútua do comportamento, de acordo com o desenvolvimento sustentável, tanto em termos económicos, sociais ou ambientais, e alinhado com práticas de comunicação externa dos objetivos alcançados. - Diálogo e intercâmbio de experiências e conhecimentos aliados aos projetos em comum a desenvolver, no sentido de minimizar os impactos económicos, sociais e ambientais das duas organizações. - Seguimento dos princípios da coerência na conduta pessoal definidas neste Código, evitando qualquer conflito de interesse extorsão ou suborno, e notificá-los Instituições Grupos de Instituições - Aqueles com as quais a Altranportugal coadjuva nos interesses da sua própria atividade: as associações empresariais, sectoriais, universidades ( ). - Aqueles com as quais a Altranportugal auxilia na implementação de programas de âmbito social. - Instituições e agentes reguladores e fiscalizadores, perante o qual Altranportugal é obrigada a apresentar os seus resultados com total transparência. - Cumprimento da legislação em vigor e transparência na apresentação das informações e resultados. Altranportugal - Código de Ética e de Conduta 10

11 - Seguimento dos princípios da coerência na conduta pessoal definidas neste Código, evitando qualquer conflito de interesse extorsão ou suborno, e notificá-los. Altranportugal - Código de Ética e de Conduta 11

12 3. Coerência da conduta dos Colaboradores O comportamento das pessoas que constituem a equipa da Altranportugal tem de ser regido pelos princípios definidos anteriormente, na sua interacção com terceiros. Estes princípios são aplicados com base nas seguintes atitudes e competências dos colaboradores: 3.1 Liderança e gestão de grupos de trabalho coerente com os valores da Altranportugal: - Desempenhar o papel de liderança no âmbito das competências definidas. - Respeitar os colaboradores, conhecendo-os individualmente, valorizando-os e promovendo as suas capacidades e competências, optimizando a sua eficácia e satisfação laboral. - Evitar abuso de autoridade. - Assumir plenamente as responsabilidades decorrentes de atos ou omissões de colaboradores sob sua supervisão. - Elaborar um planeamento e gestão do trabalho, em que o seguimento do mesmo seja efetuado com qualidade, obtendo maior eficácia. - Gerir os recursos humanos através da formação e comunicação dos colaboradores da sua equipa. - Proporcionar o desempenho do comportamento ético, não permitindo usos, costumes e hábitos que não estejam de acordo com as normas, acções nãoéticas, envolvendo riscos desnecessários. Altranportugal - Código de Ética e de Conduta 12

13 3.2 Profissionalismo e compromisso - Colaborar com os superiores hierárquicos e colegas. - Ser leal à Altranportugal nas relações com clientes, fornecedores e parceiros. - Procurar a maior eficácia e eficiência no desempenho da sua função. - Manter o segredo profissional relativamente à informação de gestão da Altranportugal. 3.3 Honestidade - Respeito pelas pessoas, sua dignidade e integridade. - Realização das operações e actividades com a máxima transparência. 3.4 Lealdade - Não desenvolver qualquer tipo de atividade em concorrência com a da Altranportugal, em caso de dúvida, consular o Comité de Responsabilidade Social. - A Direção não deve desenvolver nenhuma outra atividade profissional, quer seja ou não remunerada, ou que dedique exclusividade, sem ser submetida à prévia aprovação da Altranportugal. - Separar os negócios individuais ou de pessoas vinculadas ao colaborador, desde que não sejam concorrentes da Altranportugal. - Os recursos materiais e humanos colocados à disposição do colaborador devem ser considerados como instrumentos exclusivos de trabalho, não sendo permitido o uso para questões específicas não relacionadas à atividade da empresa. Altranportugal - Código de Ética e de Conduta 13

14 - Não efetuar contrato relativo a bens, direitos ou obrigações que sejam da propriedade da empresa, sem prévia aprovação da mesma. 3.5 Confidencialidade Respeito absoluto pelos princípios da confidencialidade. As informações sobre os negócios ou clientes só podem ser utilizados para a manutenção ou o cumprimento das relações de negócios, do trabalho da Altranportugal, não podendo manipulá-las ou usá-las em benefício pessoal ou de terceiros. Não é permitido o acesso a informações que não são necessárias para o desenvolvimento do trabalho e, em particular, os dados dos clientes com os quais não têm uma relação de responsabilidade ou gestão dos mesmos. 3.6 Direitos Linguísticos Respeitar os direitos e usos linguísticos dos diferentes grupos que se relacionam com a empresa. 3.7 Integridade e Independência - Refutar o pagamento de qualquer tipo de, promessas ou compensação a clientes, fornecedores, cidadãos, parceiros de negócios ou de terceiros que afetam ou possam afetar o desenvolvimento e o cumprimento dos objetivos da empresa, nem como compensação do trabalho ou pessoal. - Em caso de situações referidas acima, os colaboradores devem torná-los público, comunicando-os ao Comité de Responsabilidade Social, que irá decidir o destino final do valor, se o mesmo será sorteado, entregue como donativo ou outras ações. - Não fazer qualquer tipo de indemnização, promessa ou serviços ao cliente, fornecedores, cidadãos, parceiros de negócios ou de terceiros, Altranportugal - Código de Ética e de Conduta 14

15 que afeta ou possa afetar o desenvolvimento e o cumprimento dos objetivos da empresa, nem como compensação do trabalho ou pessoal. - Só se pode oferecer compensações, aprovadas e controladas pela empresa e, de acordo com o plano de negócios do respetivo sector. - Comunicar este código aos grupos de interesse. - A identificação de práticas que não respeitam estas regras, serão transmitidas ao Comité de Responsabilidade Social e principalmente aos membros da organização ou departamentos que interagem mais diretamente com os seguintes intervenientes: Clientes, Subcontratados, Fornecedores, Parceiros Comerciais, Administração Pública e Representantes Legais. 3.8 Respeito pelas normas - Atuar de acordo com as politicas da empresa, incluindo este código. - Conhecer as normas correspondentes à função desempenhada. - Cumprir as normas da Empresa. Altranportugal - Código de Ética e de Conduta 15

CÓDIGO DE CONDUTA 2 ÍNDICE 3 1. OBJETIVO 2. ABRANGÊNCIA MISSÃO E VALORES 3.1. A Nossa Missão 3.2. Os Nossos Valores

CÓDIGO DE CONDUTA 2 ÍNDICE 3 1. OBJETIVO 2. ABRANGÊNCIA MISSÃO E VALORES 3.1. A Nossa Missão 3.2. Os Nossos Valores CÓDIGO DE CONDUTA 2 ÍNDICE 3 1. OBJETIVO 2. ABRANGÊNCIA 4 3. MISSÃO E VALORES 3.1. A Nossa Missão 3.2. Os Nossos Valores 5 4. RELAÇÃO COM OS CLIENTES 5. RELAÇÃO COM OS FORNECEDORES 6. RELAÇÃO COM OS CONCORRENTES

Leia mais

Código de Conduta e Ética Empresarial. Grupo Visium Build

Código de Conduta e Ética Empresarial. Grupo Visium Build Código de Conduta e Ética Empresarial Grupo Visium Build 1 Índice 2 Âmbito 3 Missão e Visão 4 Valores 4 Compromisso com as partes interessadas 5 Cumprimento deste Código 9 2 ÂMBITO Este Código de Conduta

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO QUE INSTITUI O CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA DA FPAS PREÂMBULO

REGULAMENTO INTERNO QUE INSTITUI O CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA DA FPAS PREÂMBULO REGULAMENTO INTERNO QUE INSTITUI O CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA DA FPAS PREÂMBULO As obrigações de transparência, de responsabilidade, de solidariedade e cooperação que recaem sobre a Federação Portuguesa

Leia mais

EDIÇAONº1 OUTUBRODE2012

EDIÇAONº1 OUTUBRODE2012 Códigode Conduta EDIÇAONº1 OUTUBRODE2012 2 Manual de conduta lamil Códigode Conduta Manual de conduta lamil 3 APRESENTAÇÃO O presente manual deve servir como orientação aos colaboradores da Lamil quanto

Leia mais

Código de Ética e Conduta

Código de Ética e Conduta Página 1 de 6 Introdução O da Rotta Paletes busca o compromisso de alcançar seus objetivos empresariais com visão sempre na responsabilidade social, valorização do seu relacionamento com clientes, fornecedores

Leia mais

RANSP. RÊNCIA Código de conduta da FPC

RANSP. RÊNCIA Código de conduta da FPC RANSP RÊNCIA Código de conduta da FPC Código de Conduta O Código de Conduta da Fundação Portuguesa das Comunicações (FPC) apresenta dois objetivos fundamentais: regular as obrigações de transparência,

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA 1. MENSAGEM DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

CÓDIGO DE ÉTICA 1. MENSAGEM DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO CÓDIGO DE ÉTICA 1. MENSAGEM DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO O ISQ sendo hoje uma grande organização, com larga implantação nacional e uma presença estabelecida internacionalmente, é fundamental que caracterizemos

Leia mais

Código de Ética Empresarial da Metro do Porto

Código de Ética Empresarial da Metro do Porto Código de Ética Empresarial da Metro do Porto MP-848057/09 V1.0 Índice A. A EMPRESA Enquadramento Missão Visão Valores B. CÓDIGO Âmbito de Aplicação Acompanhamento C. PRINCÍPIOS ORIENTADORES DO RELACIONAMENTO

Leia mais

Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo. Código de Ética e Conduta Profissional da CCDR-LVT

Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo. Código de Ética e Conduta Profissional da CCDR-LVT Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo Código de Ética e Conduta Profissional Agosto 2009 Código de Ética e Conduta Profissional Um Código de Ética e Conduta Profissional

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL 2 1. Introdução A Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Servidores Públicos dos Municípios da Região Metropolitana da Grande Vitória COOPMETRO é uma entidade

Leia mais

Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras

Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras Declaração Nós, das empresas Eletrobras, comprometemo-nos a contribuir efetivamente para o desenvolvimento sustentável das áreas onde atuamos e das

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA Junho de 2015

CÓDIGO DE CONDUTA Junho de 2015 CÓDIGO DE CONDUTA Junho de 2015 1 ÍNDICE INTRODUÇÃO...4 I. Âmbito de Aplicação e Princípios Gerais...5 Artigo 1.º Âmbito Pessoal...5 Artigo 2.º Princípios Gerais...5 Artigo 3.º Legalidade...5 Artigo 4.º

Leia mais

Código de Conduta da SKF. para fornecedores e subcontratantes

Código de Conduta da SKF. para fornecedores e subcontratantes Código de Conduta da SKF para fornecedores e subcontratantes Código de Conduta da SKF para fornecedores e subcontratantes Os fornecedores e subcontratantes da SKF desempenham um papel importante em nossa

Leia mais

Política de Compras da Altranportugal

Política de Compras da Altranportugal Política de Compras da Altranportugal Índice 1. POLÍTICA DE COMPRAS..3 1.1 Expetativas da Altran perante os fornecedores... 3 1.1.1 No âmbito da Segurança e Saúde no Trabalho (SST).... 3 1.1.2 No âmbito

Leia mais

Santa Casa da Misericórdia de Pombal

Santa Casa da Misericórdia de Pombal Manual de Políticas Santa Casa da Misericórdia de Pombal Índice 1. Política da Qualidade 2. Politica de Apoio Social 3. Politica de Recursos Humanos 4. Politica de Ética 5. Politica de Envolvimento Ativo

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA SUMÁRIO O que é Código de Ética e Conduta?...04 Condutas esperadas...06 Condutas intoleráveis sujeitas a medidas disciplinares...10 Suas responsabilidades...12 Código de Ética

Leia mais

Unidade de Recursos Humanos

Unidade de Recursos Humanos 2016 1 CODIGO DE ÉTICA E CONDUTA 2016 INTRODUÇÃO O presente tem como objectivo, não só estar em consonância com a alínea a) do ponto 3 da Recomendação do Conselho de Prevenção da Corrupção de 7 de Novembro

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. Nesse ano, estamos disponibilizando o nosso Código Ética nas versões impressa e eletrônica.

CÓDIGO DE ÉTICA. Nesse ano, estamos disponibilizando o nosso Código Ética nas versões impressa e eletrônica. CÓDIGO DE ÉTICA Nestes três anos de muitas realizações, as relações da Agência de Desenvolvimento Paulista com seus parceiros, clientes, fornecedores, acionistas, entre outros, foram pautadas por valores

Leia mais

MUNICÍPIO DE FERREIRA DO ZÊZERE CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA

MUNICÍPIO DE FERREIRA DO ZÊZERE CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA MUNICÍPIO DE FERREIRA DO ZÊZERE CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA 1 DO MUNICÍPIO DE FERREIRA DO ZÊZERE O presente Código de Ética e Conduta, a seguir designado abreviadamente por Código, estabelece o conjunto

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. Senac-RS

CÓDIGO DE ÉTICA. Senac-RS CÓDIGO DE ÉTICA Senac-RS APRESENTAÇÃO Reconhecida como uma das maiores instituições de ensino profissionalizante do país, o Senac-RS adota uma postura clara e transparente no que diz respeito aos objetivos

Leia mais

O Sistema de Gestão de Responsabilidade Social

O Sistema de Gestão de Responsabilidade Social Securitas Portugal O Sistema de Gestão de Responsabilidade Social Agosto de 2016 1 O Sistema de Gestão da Responsabilidade Social A SECURITAS desenvolveu e implementou um Sistema de Gestão de aspetos de

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA 1/7

CÓDIGO DE CONDUTA 1/7 CÓDIGO DE CONDUTA 1/7 ÍNDICE Página A Missão da Fundação AEP 3 Visão 3 Valores 3 Objetivos 3 Objeto, Âmbito e Aplicação 4 Transparência na Atuação e Publicitação das Contas 4 Impedimentos ou Incompatibilidades

Leia mais

Código de Ética Janeiro de 2013

Código de Ética Janeiro de 2013 Janeiro de 2013 Índice 1 PREÂMBULO... 3 2 ÂMBITO DE APLICAÇÃO... 3 3 OBJECTIVOS... 3 4 PRINCÍPIOS... 4 5 NORMAS DE CONDUTA... 4 6 CONFLITOS DE INTERESSES... 6 7 DISPOSIÇÕES FINAIS... 7 2013 espap Entidade

Leia mais

Gestor Departamento de Planejamento, Orçamento e Controle (DPOC)

Gestor Departamento de Planejamento, Orçamento e Controle (DPOC) Título Norma de Responsabilidade Socioambiental Gestor Departamento de Planejamento, Orçamento e Controle (DPOC) Abrangência Agências, Departamentos, Empresas Ligadas e Unidades no Exterior Sinopse Diretrizes

Leia mais

Código de Conduta Ética e Profissional

Código de Conduta Ética e Profissional Código de Conduta Ética e Profissional Este Código destina-se à administração, colaboradores, associados, fornecedores, parceiros estratégicos e clientes. Deve ser de conhecimento público e adoção mandatória.

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA FAÇOPAC Sociedade de Previdência Privada

CÓDIGO DE ÉTICA FAÇOPAC Sociedade de Previdência Privada INTRODUÇÃO Está entre os objetivos da mais representativos, manter a imagem de Entidade sólida e confiável. Nossa ação deve ser sempre marcada pela integridade, confiança e lealdade, bem como pelo respeito

Leia mais

Código de Conduta do Comercializador de Último Recurso de Gás Natural

Código de Conduta do Comercializador de Último Recurso de Gás Natural Código de Conduta do Comercializador de Último Recurso de Gás Natural A EDP Gás Serviço Universal, na observância dos Valores do Grupo EDP, designadamente de Transparência, Rigor, Integridade, Ética, Confiança,

Leia mais

CARTA DE PRINCÍPIOS APS

CARTA DE PRINCÍPIOS APS ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE SEGURADORES CARTA DE PRINCÍPIOS APS DEZEMBRO 2013 CARTA DE PRINCÍPIOS APS SUB TÍTULO / OBJETIVOS A presente carta de princípios visa: a) Formalizar e divulgar valores, princípios

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA DA CÂMARA MUNICIPAL DE NORDESTE CAPÍTULO I

CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA DA CÂMARA MUNICIPAL DE NORDESTE CAPÍTULO I CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA DA CÂMARA MUNICIPAL DE NORDESTE O Código de Ética e Conduta profissional é um documento que define os modelos de comportamento a observar pelos profissionais do Município de

Leia mais

Cabe a todos os integrantes e colaboradores diretos ou indiretos fazer valer, respeitar e cumprir todos os itens abordados neste código de ética.

Cabe a todos os integrantes e colaboradores diretos ou indiretos fazer valer, respeitar e cumprir todos os itens abordados neste código de ética. CÓDIGO CORPORATIVO DE CONDUTA ÉTICA Introdução A Alta Engenharia de Consultoria Ltda tem como seu objetivo principal, a transparência e a ética de conduta em seus negócios orientados por um conjunto de

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA

CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA 1 Objetivos do Código de Ética A Câmara Municipal de Cascais está motivada em criar todas as condições necessárias para que os seus colaboradores desenvolvam as suas funções

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DO MUNICÍPIO DE SALVATERRA DE MAGOS

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DO MUNICÍPIO DE SALVATERRA DE MAGOS CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DO MUNICÍPIO DE SALVATERRA DE MAGOS 1 ÍNDICE Siglas... 3 1.Introdução... 4 2.Objeto... 4 3. Âmbito de aplicação... 4 4. Princípios gerais... 4 5. Princípios básicos.7 6. Disposições

Leia mais

Celpa. serviços. Código de ética do prestador de serviços da Celpa

Celpa. serviços. Código de ética do prestador de serviços da Celpa Código de ética do prestador de da Índice Apresentação... 04 Missão, visão e valores... 04 Bom senso... 06 Abrangência... 06 Definição de Prestador de Serviços... 06 1. Conflito de interesses 1.1. Recursos

Leia mais

POLÍTICA DE DIREITOS HUMANOS

POLÍTICA DE DIREITOS HUMANOS POLÍTICA DE DIREITOS HUMANOS Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. São dotados de razão e consciência e devem agir uns para com os outros com espírito de fraternidade.

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DO CENTRO HOSPITALAR DE LISBOA CENTRAL

CÓDIGO DE ÉTICA DO CENTRO HOSPITALAR DE LISBOA CENTRAL CÓDIGO DE ÉTICA DO CENTRO HOSPITALAR DE LISBOA CENTRAL 1. O presente Código de Ética contém os princípios de actuação dos gestores, demais dirigentes e trabalhadores do Centro Hospital de Lisboa Central,

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DO GRUPO EDF

CÓDIGO DE ÉTICA DO GRUPO EDF CÓDIGO DE ÉTICA DO GRUPO EDF A energia elétrica não é uma mercadoria como outra qualquer. É por isso que sua geração, transmissão, distribuição e comercialização são assuntos do interesse de todos. Desde

Leia mais

1. CARTA DA DIRETORIA

1. CARTA DA DIRETORIA 1. CARTA DA DIRETORIA A ADVANCE EMBALAGENS adota o presente Código de Conduta Empresarial com o objetivo de conduzir seus negócios embasando-se na obediência a princípios éticos e legais no relacionamento

Leia mais

Regulamento da Gestão do Desempenho do Corpo Técnico do ISPA

Regulamento da Gestão do Desempenho do Corpo Técnico do ISPA Regulamento da Gestão do Desempenho do Corpo Técnico do ISPA PREÂMBULO O presente documento estabelece o processo da gestão do desempenho do pessoal não docente do ISPA com contrato de trabalho, doravante

Leia mais

Carta de Direitos e Deveres do Cliente

Carta de Direitos e Deveres do Cliente Carta de Direitos e Deveres do Cliente CONTROLO DAS REVISÕES DO DOCUMENTO Versão Data Descrição Página(s) Próxima revisão 01 15.12.2009 Elaboração da 1ª versão do documento ----- Dezembro 2011 02 12.04.2010

Leia mais

Política de Sustentabilidade

Política de Sustentabilidade Política de Sustentabilidade BRASILPREV SEGUROS E PREVIDÊNCIA S/A 24.09.2014 Sumário 1. INTRODUÇÂO 3 2. DEFINIÇÕES 4 3. PAPÉIS E RESPONSABILIDADES 6 4. DIRECIONAMENTO 7 5. PREMISSAS 9 6. DISPOSIÇÕES GERAIS

Leia mais

Programa de monitorização do respeito pelos Direitos Humanos no Grupo EDP Quadro Ruggie

Programa de monitorização do respeito pelos Direitos Humanos no Grupo EDP Quadro Ruggie Programa de monitorização do respeito pelos Direitos Humanos no Grupo EDP Quadro Ruggie Guia de monitorização de impactos Nº Direitos Humanos Guia de monitorização de impactos Aplicá vel à EDP Temas incluídos

Leia mais

PL 055 POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL. Publicado em: 13/05/2016

PL 055 POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL. Publicado em: 13/05/2016 1. OBJETIVOS Estabelecer os princípios e diretrizes que norteiam as ações de práticas socioambientais da Getnet nos negócios e na relação com todas as partes interessadas, incluindo as diretrizes para

Leia mais

FUNDAÇÃO AGA KHAN PORTUGAL CÓDIGO DE CONDUTA

FUNDAÇÃO AGA KHAN PORTUGAL CÓDIGO DE CONDUTA FUNDAÇÃO AGA KHAN PORTUGAL CÓDIGO DE CONDUTA ÍNDICE 1. Introdução... 3 2. Missão... 3 3. Principais objetivos... 3 4. Legalidade... 4 5. Governação... 4 6. Principais regras de conduta... 4 7. Transparência...

Leia mais

REGULAMENTO DO COMITÉ DE ÉTICA

REGULAMENTO DO COMITÉ DE ÉTICA REGULAMENTO DO COMITÉ DE ÉTICA índice Páginas 5 1. OBJETO E ÂMBITO DO REGULAMENTO 2. COMPOSIÇÃO DO COMITÉ DE ÉTICA 6 7 8 3. COMPETÊNCIAS DO COMITÉ DE ÉTICA 4. FUNCIONAMENTO DO COMITÉ DE ÉTICA 5. SUPERVISÃO

Leia mais

Código de Ética e Conduta Profissional da CCDR LVT

Código de Ética e Conduta Profissional da CCDR LVT Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo Código de Ética e Conduta Profissional Elaborado em agosto 2009. Revisão agosto 2015. Código de Ética e Conduta Profissional

Leia mais

Fundação para a Investigação e Inovação Tecnológica Rua Diogo Couto, nº1-1º Dtº Lisboa Telefone /9 Fax

Fundação para a Investigação e Inovação Tecnológica Rua Diogo Couto, nº1-1º Dtº Lisboa Telefone /9 Fax CODIGO DE CONDUTA Fundação FIIT PREÂMBULO A Fundação FIIT é uma pessoa coletiva de direito privado sem fins lucrativos que visam ser uma mais valia para o bem comum e que nessa medida, tem por fins a investigação

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA PROFISSIONAL DOS TRABALHADORES DA CÂMARA MUNICIPAL DE CHAVES

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA PROFISSIONAL DOS TRABALHADORES DA CÂMARA MUNICIPAL DE CHAVES CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA PROFISSIONAL DOS TRABALHADORES DA CÂMARA MUNICIPAL DE CHAVES Divisão de Recursos Humanos 1 Março de 2015 2 Índice 1 - Introdução... 3 2 - CAPITULO I Âmbito... 3 3 - Artigo 1.º

Leia mais

Manual de Compliance, Regras, Procedimentos e Controles Internos

Manual de Compliance, Regras, Procedimentos e Controles Internos MANUAL - ECO GESTÃO DE ATIVOS PAG.: 1 de 7 Manual de Compliance, Regras, Procedimentos e MANUAL - ECO GESTÃO DE ATIVOS PAG.: 2 de 7 ÍNDICE 1) Introdução...3 2) Responsabilidade da Área...3 3) Monitoramento

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E DE RESPONSABILIDADE SOCIAL

CÓDIGO DE ÉTICA E DE RESPONSABILIDADE SOCIAL CÓDIGO DE ÉTICA E DE RESPONSABILIDADE SOCIAL 1. OBJETIVO Descrever e comunicar os princípios que norteiam o relacionamento da youdb com clientes, sócios, colaboradores, fornecedores e sociedade (meio-ambiente,

Leia mais

(Certificado NP 4427 nº 2012/GRH.009, desde 19/01/2012) CÓDIGO DE ÉTICA

(Certificado NP 4427 nº 2012/GRH.009, desde 19/01/2012) CÓDIGO DE ÉTICA CÓDIGO DE ÉTICA ENQUADRAMENTO Na sociedade contemporânea, melhor preparada e informada, o reconhecimento público de uma organização não se confina ao campo estrito do seu desempenho económico. A responsabilidade

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Empregados do Banrisul Sumário: 1. Introdução... 1 2. Objetivo... 1 3. Princípios e Diretrizes... 1 4. Governança...

Leia mais

CÓDIGO de CONDUTA. Operador da Rede Nacional de Transporte de Energia Eléctrica. Edição: 1 Data:

CÓDIGO de CONDUTA. Operador da Rede Nacional de Transporte de Energia Eléctrica. Edição: 1 Data: CÓDIGO de CONDUTA do Operador da Rede Nacional de Transporte de Energia Eléctrica O Operador da Rede Nacional de Transporte de Energia Eléctrica é a entidade concessionária da Rede Nacional de Transporte

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA Sumário Introdução Regras de Conduta da MIP Gestão do Código de Ética e Conduta da MIP Glossário Termo de Compromisso 03 05 10 12 15 2 Introdução A missão da MIP Engenharia S.A.

Leia mais

PRINCÍPIOS DE RELACIONAMENTO COM OS FORNECEDORES DO GRUPO NOVO BANCO GRUPO NOVO BANCO

PRINCÍPIOS DE RELACIONAMENTO COM OS FORNECEDORES DO GRUPO NOVO BANCO GRUPO NOVO BANCO PRINCÍPIOS DE RELACIONAMENTO COM OS FORNECEDORES DO GRUPO NOVO BANCO GRUPO NOVO BANCO PRINCÍPIOS DE RELACIONAMENTO COM OS FORNECEDORES DO GRUPO NOVO BANCO ANTI-CORRUPÇÃO O meio empresarial deve lutar contra

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DA AGÊNCIA PARA O INVESTIMENTO E COMÉRCIO EXTERNO DE PORTUGAL, E.P.E. (AICEP) CAPÍTULO I - Âmbito e Objectivo. Artigo 1º (Âmbito)

CÓDIGO DE CONDUTA DA AGÊNCIA PARA O INVESTIMENTO E COMÉRCIO EXTERNO DE PORTUGAL, E.P.E. (AICEP) CAPÍTULO I - Âmbito e Objectivo. Artigo 1º (Âmbito) CÓDIGO DE CONDUTA DA AGÊNCIA PARA O INVESTIMENTO E COMÉRCIO EXTERNO DE PORTUGAL, E.P.E. (AICEP) CAPÍTULO I - Âmbito e Objectivo Artigo 1º (Âmbito) 1. O presente Código de Conduta integra o conjunto das

Leia mais

Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Piracaia PIRAPREV CNPJ: 10.543.660/0001-72. Política de Responsabilidade Social

Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Piracaia PIRAPREV CNPJ: 10.543.660/0001-72. Política de Responsabilidade Social Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Piracaia PIRAPREV CNPJ: 10.543.660/0001-72 Política de Responsabilidade Social Dezembro de 2011 1 PREÂMBULO O IPSPMP-PIRAPREV, sendo uma

Leia mais

Princípios de Ação e Políticas orientadoras na APPACDM de Santarém

Princípios de Ação e Políticas orientadoras na APPACDM de Santarém Princípios de Ação e Políticas orientadoras na APPACDM de Santarém Visão Ser uma Instituição de referência para as pessoas com deficiência e incapacidades no concelho de Santarém e concelhos limítrofes.

Leia mais

Código de Conduta. Aplicável em matéria de contratos celebrados à distância, vendas ao domicílio e equiparados

Código de Conduta. Aplicável em matéria de contratos celebrados à distância, vendas ao domicílio e equiparados Código de Conduta da EDP Comercial Aplicável em matéria de contratos celebrados à distância, vendas ao domicílio e equiparados Código de Conduta da EDP Comercial Mensagem do Presidente O novo Código de

Leia mais

POLÍTICA DE AQUISIÇÕES DE BENS E SERVIÇOS

POLÍTICA DE AQUISIÇÕES DE BENS E SERVIÇOS POLÍTICA DE AQUISIÇÕES DE BENS E SERVIÇOS 11/08/2017 INFORMAÇÃO PÚBLICA SUMÁRIO 1 OBJETIVO... 3 2 ABRANGÊNCIA... 3 3 REFERÊNCIA... 3 4 PRINCÍPIOS... 4 5 DIRETRIZES... 5 6 RESPONSABILIDADES... 6 7 DISPOSIÇÕES

Leia mais

Sonae Sierra Brasil Código de Conduta

Sonae Sierra Brasil Código de Conduta Sonae Sierra Brasil Código de Conduta INTRODUÇÃO O Que é Nosso Código de Conduta? Nosso Código de Conduta estabelece e promove os aspectos fundamentais de comportamento ético que, na opinião da nossa Companhia,

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DO FORNECEDOR

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DO FORNECEDOR CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DO FORNECEDOR Setembro de 2017. Código de Ética e Conduta do Fornecedor Prezado Fornecedor, Apresentamos o Código de Ética e Conduta do Fornecedor Wald. Ele tem por objetivo orientá-lo

Leia mais

1 Código de Conduta do Fornecedor

1 Código de Conduta do Fornecedor 1 Código de Conduta do Fornecedor 2 Código de Conduta do Fornecedor Índice 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS...03 2. DIRETRIZES...03 2.1. QUANTO À INTEGRIDADE NOS NEGÓCIOS...03 2.2. QUANTO À CORRUPÇÃO... 04 2.3.

Leia mais

Código de Conduta Ética

Código de Conduta Ética Código de Conduta Ética Dezembro 2015 2015 Delta Economics & Finance Índice 1 Introdução 1 2 Visão, Missão e Valores 1 3 Conduta Esperada dos Funcionários 2 4 Conflito de Interesse 2 5 Informações Sigilosas

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA DOS TRABALHADORES DA CMVM. Capítulo I Disposições gerais

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA DOS TRABALHADORES DA CMVM. Capítulo I Disposições gerais CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA DOS TRABALHADORES DA CMVM Capítulo I Disposições gerais Artigo 1.º Objecto No exercício das suas funções, em particular nas relações com os restantes trabalhadores e com a CMVM,

Leia mais

AGUIAR CÓDIGO DE CONDUTA

AGUIAR CÓDIGO DE CONDUTA COMISSARIA de Despachos Ltda. CÓDIGO DE CONDUTA COMISSARIA de Despachos Ltda. INTRODUÇÃO Aguiar COMISSÁRIA de Despachos Ltda., presta serviços de despachos aduaneiros junto a alfândega brasileira desde

Leia mais

CÓDIGO DEONTOLÓGICO. Entrada em Vigor: xx-08-2012 Página: 1/7

CÓDIGO DEONTOLÓGICO. Entrada em Vigor: xx-08-2012 Página: 1/7 CÓDIGO DEONTOLÓGICO Entrada em Vigor: xx-08-2012 Página: 1/7 ÍNDICE I- ÂMBITO E VIGÊNCIA... 3 II- RESUMO... 3 III- PRINCÍPIOS E REGRAS... 3 3.1. Organização e Funcionamento Internos... 3 3.2. Prestação

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA. Somos movidos por inovação, sustentabilidade e por você

CÓDIGO DE CONDUTA. Somos movidos por inovação, sustentabilidade e por você CÓDIGO DE CONDUTA Somos movidos por inovação, sustentabilidade e por você SUMÁRIO Mensagem do Presidente Sumário Missão, Visão e Valores 1. Sobre o Código 2. Relações com Clientes 3. Responsabilidades

Leia mais

Política Empresarial e Direitos Humanos. 1 Introdução 2 Compromisso 3 Aplicação 4 Governação

Política Empresarial e Direitos Humanos. 1 Introdução 2 Compromisso 3 Aplicação 4 Governação Política Empresarial e Direitos Humanos 1 Introdução 2 Compromisso 3 Aplicação 4 Governação BP 2013 Política Empresarial e Direitos Humanos 1. Introdução Distribuímos energia por todo o mundo. Localizamos,

Leia mais

POLÍTICA DE AQUISIÇÃO DE BENS E SERVIÇOS

POLÍTICA DE AQUISIÇÃO DE BENS E SERVIÇOS 13/5/2016 Informação Pública ÍNDICE 1 OBJETIVO... 3 2 ABRANGÊNCIA... 3 3 REFERÊNCIA... 3 4 PRINCÍPIOS... 4 5 DIRETRIZES... 5 6 RESPONSABILIDADES... 6 7 INFORMAÇÕES DE CONTROLE... 8 13/5/2016 Informação

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DA CAIXA DE CRÉDITO AGRÍCOLA MÚTUO DE BOMBARRAL

CÓDIGO DE CONDUTA DA CAIXA DE CRÉDITO AGRÍCOLA MÚTUO DE BOMBARRAL CÓDIGO DE CONDUTA DA CAIXA DE CRÉDITO AGRÍCOLA MÚTUO DE BOMBARRAL ÍNDICE ÂMBITO DE APLICAÇÃO... 3 PRINCÍPIOS GERAIS... 3 1. Igualdade de tratamento e não discriminação... 4 2. Diligência, eficiência e

Leia mais

DANONE S CODE OF BUSINESS CONDUCT CÓDIGO DE CONDUTA DOS NEGÓCIOS DA DANONE

DANONE S CODE OF BUSINESS CONDUCT CÓDIGO DE CONDUTA DOS NEGÓCIOS DA DANONE DANONE S CODE OF BUSINESS CONDUCT CÓDIGO DE CONDUTA DOS NEGÓCIOS DA DANONE CÓDIGO DE CONDUTA DOS NEGÓCIOS DA DANONE Uma introdução ao Código de Conduta dos negócios da Danone A Danone é contruída sob

Leia mais

Compliance aplicado às cooperativas

Compliance aplicado às cooperativas Compliance aplicado às cooperativas A implantação do Programa na Unimed-BH Outubro de 2016 Unimed BH 45 anos Nossa Unimed bem cuidada para cuidar bem de você Unimed-BH 1ª operadora de plano de saúde de

Leia mais

Codigo de Conduta e Etica das empresas do GRUPO PARCERIA: PARCERIA CONSULTORIA EMPRESARIAL LTDA. CNPJ /

Codigo de Conduta e Etica das empresas do GRUPO PARCERIA: PARCERIA CONSULTORIA EMPRESARIAL LTDA. CNPJ / Codigo de Conduta e Etica das empresas do GRUPO PARCERIA: PARCERIA CONSULTORIA EMPRESARIAL LTDA. CNPJ 01194833/0001-01 PARCERIA SERVIÇOS TEMPORARIOS LTDA. CNPJ: 01253339/0001-01 1. Introdução do Codigo

Leia mais

GRUPO FIDELIDADE Código de Conduta Ética e Profissional. Referência Este documento só pode ser reproduzido na íntegra. 1/7

GRUPO FIDELIDADE Código de Conduta Ética e Profissional. Referência Este documento só pode ser reproduzido na íntegra. 1/7 GRUPO FIDELIDADE Código de Conduta Ética e Profissional Referência Este documento só pode ser reproduzido na íntegra. 1/7 CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA E PROFISSIONAL As regras de Conduta Ética e Profissional

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL. O Código de Ética da Empresa BeSafe

RESPONSABILIDADE SOCIAL. O Código de Ética da Empresa BeSafe RESPONSABILIDADE SOCIAL O Código de Ética da Empresa BeSafe 02 de Março de 2012 ÍNDICE 1.CÓDIGO DE ÉTICA DA BESAFE... 3 2 OBJECTIVOS GERAIS... 4 3. VALORES... 4 4. NORMAS DE CONDUTA... 5 4.1. Âmbito da

Leia mais

Código de conduta. Aristóteles Ética a Nicómaco

Código de conduta. Aristóteles Ética a Nicómaco Código de conduta Toda a teoria da conduta tem de ser apenas um esquema, e não um sistema exacto ( ) os temas de conduta e comportamento não têm em si nada de fixo e invariável, tal como os temas de saúde.

Leia mais

Código de Conduta de Terceiros

Código de Conduta de Terceiros Código de Conduta de Terceiros ÍNDICE APRESENTAÇÃO...4 COMPROMISSO COM A INTEGRIDADE...5 CONFORMIDADE COM LEIS E NORMAS APLICÁVEIS...6 INTOLERÂNCIA ÀS PRÁTICAS DE CORRUPÇÃO E SUBORNO...6 RESPEITO AOS

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA EQS ENGENHARIA LTDA

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA EQS ENGENHARIA LTDA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA EQS ENGENHARIA LTDA Revisão: 00 Data: 03/2016 Palavras chave: Ética, Conduta. 1. INTRODUÇÃO O presente Código de Ética e Conduta tem como objetivo apontar diretrizes e normas

Leia mais

O Código de Conduta da Rio Shop apresenta os princípios direcionadores da conduta dos colaboradores no que concerne a aspectos éticos e morais.

O Código de Conduta da Rio Shop apresenta os princípios direcionadores da conduta dos colaboradores no que concerne a aspectos éticos e morais. 1 INTRODUÇÃO O Código de Conduta da Rio Shop apresenta os princípios direcionadores da conduta dos colaboradores no que concerne a aspectos éticos e morais. O código vem formalizar a expectativa quanto

Leia mais

Código Deontológico. SECÇÃO I Do código deontológico do Terapeuta de Medicina natural. Artigo 1.º Princípios gerais

Código Deontológico. SECÇÃO I Do código deontológico do Terapeuta de Medicina natural. Artigo 1.º Princípios gerais Código Deontológico SECÇÃO I Do código deontológico do Terapeuta de Medicina natural Artigo 1.º Princípios gerais 1 - As intervenções de Medicina Natural são realizadas com a preocupação da defesa da liberdade

Leia mais

Política de Gestão do Risco de Compliance

Política de Gestão do Risco de Compliance Política de Gestão do Risco de Compliance Classificação: Público Última Atualização: 23 de dezembro de 2016 ÍNDICE 1. ÂMBITO... 3 2. SISTEMA DE CONTROLO INTERNO... 3 3. RISCO DE COMPLIANCE E FUNÇÃO DE

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A ESPECIALISTA EM TURISMO DE AR LIVRE

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A ESPECIALISTA EM TURISMO DE AR LIVRE PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A ESPECIALISTA EM TURISMO DE AR LIVRE Publicado no Boletim do Trabalho do Emprego (BTE) nº 4 de 29 de janeiro de 2013 com entrada em vigor a 29 de janeiro de 2013. Publicação

Leia mais

PORTUGAL CAPITAL VENTURES Sociedade de Capital de Risco, S.A.

PORTUGAL CAPITAL VENTURES Sociedade de Capital de Risco, S.A. PORTUGAL CAPITAL VENTURES Sociedade de Capital de Risco, S.A. 16 de dezembro de 2013 CÓDIGO DE CONDUTA O presente Código de Conduta estabelece o conjunto de princípios e valores em matéria de ética profissional

Leia mais

Código de Ética. Versão resumida para Parceiros e Fornecedores

Código de Ética. Versão resumida para Parceiros e Fornecedores Código de Ética Versão resumida para Parceiros e Fornecedores Apresentação do Código de Ética NOS Para a NOS as questões éticas e deontológicas são fundamentais. O profissionalismo, a integridade e a transparência

Leia mais

ESBOÇO PARA UM CÓDIGO DE NORMAS DE CONDUTA DOS TRABALHADORES

ESBOÇO PARA UM CÓDIGO DE NORMAS DE CONDUTA DOS TRABALHADORES ESBOÇO PARA UM CÓDIGO DE NORMAS DE CONDUTA DOS TRABALHADORES Documento de trabalho para Discussão entre os trabalhadores, Conselho Técnico e Direcção 1 OBJECTIVO DO CÓDICO Organizar um quadro de referência

Leia mais

Política de Sustentabilidade do Grupo Neoenergia

Política de Sustentabilidade do Grupo Neoenergia Política de Sustentabilidade do Grupo Neoenergia 1 Índice: 1. Introdução 2. Objetivo 3. Abrangência e público-alvo 4. Referências 5. Valores 6. Princípios de Sustentabilidade 7. Responsabilidades 8. Atualização

Leia mais

PLANO DE PREVENÇÃO DE RISCOS DE CORRUPÇÃO E INFRACÇÕES CONEXAS

PLANO DE PREVENÇÃO DE RISCOS DE CORRUPÇÃO E INFRACÇÕES CONEXAS PLANO DE PREVENÇÃO DE RISCOS DE CORRUPÇÃO E INFRACÇÕES CONEXAS ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 3 2. CARACTERIZAÇÃO DA ENTIDADE 3 3. IDENTIFICAÇÃO DOS RISCOS DE CORRUPÇÃO E INFRACÇÕES CONEXAS 5 4. CONTROLO E ACOMPANHAMENTO

Leia mais

ZVEI - Code of conduct sobre a responsabilidade social

ZVEI - Code of conduct sobre a responsabilidade social ZVEI - Code of conduct sobre a responsabilidade social Preâmbulo A Associação Central das Indústrias Electrónicas e Electrotécnicas, associação registada, (ZVEI) e as suas empresas afiliadas reconhecem

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA Histórico Edição Data Elaborado Aprovado Alterações Efetuadas 01 04/2017 Recursos Humanos Direção Elaboração Inicial CC.01.G7 Documento de uso interno - Não é controlado quando

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA... 2 1. Considerações Gerais... 3 2. MISSÃO, VISÃO, VALORES... 3 Missão da GPS... 3 Visão da GPS... 3 Valores da GPS... 3 3. Padrão Geral de Conduta

Leia mais

Código de Ética da CASSI

Código de Ética da CASSI Código de Ética da CASSI APRESENTAÇÃO O Código de Ética da Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil (CASSI) reflete a identidade cultural da Instituição e os compromissos a serem assumidos

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO PARA PROGRAMA DE VOLUNTARIADO

REGULAMENTO INTERNO PARA PROGRAMA DE VOLUNTARIADO 2012 REGULAMENTO INTERNO PARA PROGRAMA DE VOLUNTARIADO 2 de 1 Índice 1. Enquadramento... 3 2. Definição... 3 3. Princípios... 4 4. Objetivos... 4 5. Direitos... 4 6. Deveres... 5 7. Inscrição... 7 8. Candidatura...

Leia mais

Código de conduta empresarial para fornecedores/parceiros

Código de conduta empresarial para fornecedores/parceiros Código de conduta empresarial para fornecedores/parceiros Índice Introdução 3 1. Informação confidencial 4 2. Proteção da propriedade da SMARTIDIOM 4 e 5 3. Relação com as partes envolvidas 5 e 6 4. Obrigações

Leia mais

ABF ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FRANCHISING CÓDIGO DE CONDUTA E PRINCÍPIOS ÉTICOS CAPÍTULO I DA NATUREZA DO DOCUMENTO CAPÍTULO II OBJETIVOS E ABRANGÊNCIA

ABF ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FRANCHISING CÓDIGO DE CONDUTA E PRINCÍPIOS ÉTICOS CAPÍTULO I DA NATUREZA DO DOCUMENTO CAPÍTULO II OBJETIVOS E ABRANGÊNCIA ABF ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FRANCHISING CÓDIGO DE CONDUTA E PRINCÍPIOS ÉTICOS CAPÍTULO I DA NATUREZA DO DOCUMENTO Art. 1º. O presente Código de Conduta é orientado por princípios éticos e desdobrado em

Leia mais

Código de Conduta e Ética

Código de Conduta e Ética Código de Conduta e Ética R.P. Filho Serviços Hidráulicos LTDA Código de Conduta e Ética 1 INTRODUÇÃO É notório que o sucesso de uma organização depende, entre outros fatores, da imagem positiva que ela

Leia mais

01 D/DQ 14/07/10 CARTA DOS DIREITOS E DEVERES. do CLIENTE / UTENTE

01 D/DQ 14/07/10 CARTA DOS DIREITOS E DEVERES. do CLIENTE / UTENTE 14 07 10 01 D/DQ 14/07/10 CARTA DOS DIREITOS E DEVERES do CLIENTE / UTENTE Preâmbulo Tendo como referência o Código de Ética, a Carta dos Direitos e Deveres do Cliente reforça o compromisso da APCC com

Leia mais

Código de Ética e Conduta

Código de Ética e Conduta Código de Ética e Conduta INTRODUÇÃO O Código de Ética e conduta da Damasco Penna é dirigido à todos os colaboradores, estagiários e membros da administração para servir de referência da atuação pessoal

Leia mais

Código de Ética e Padrões de Conduta Profissional

Código de Ética e Padrões de Conduta Profissional Código de Ética e Padrões de Conduta Profissional Samba Investimentos Página1 Este manual de operações estabelece princípios e regras de conduta aplicáveis a todos colaboradores da Samba Investimentos

Leia mais

Código de Conduta do Fornecedor

Código de Conduta do Fornecedor Código de Conduta do Fornecedor Índice 1. Apresentação... 03 2. Abrangência... 04 3. Diretrizes de Conduta... 05 3.1. Quanto à Integridade nos Negócios... 05 3.2. Quanto à corrupção... 06 3.3. Quanto

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA. No relacionamento com colegas e outros Profissionais, cada Profissional deverá:

CÓDIGO DE CONDUTA. No relacionamento com colegas e outros Profissionais, cada Profissional deverá: CÓDIGO DE CONDUTA Introdução Este Código define as regras de conduta aos quais os Sócios, os Diretores, bem como todos os funcionários da AGROFEL Agro Comercial Ltda, e terceiros, que ajam em seu interesse

Leia mais