Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD)/ Ministério do Meio Ambiente (MMA)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD)/ Ministério do Meio Ambiente (MMA)"

Transcrição

1 Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD)/ Ministério do Meio Ambiente (MMA) Relatório de Conclusão Manifestação de Interesse (MI) n Projeto BRA/14/G72 - Projeto Demonstrativo para o Gerenciamento e Destinação Final de SDOs (Substâncias que destroem o ozônio) PRODUTO 1.1. Elaborado por: Raquel Martins Rocha Assessora Técnica - Unidade de Implementação de Monitoramento Protocolo de Montreal PNUD Brasil Chancelado pela Equipe do Projeto BRA/14/G72 29 de Julho de

2 SUMÁRIO 1 Introdução Justificativa Escopo Qualificação Histórico da Manifestação de Interesse Publicação da Manifestação de Interesse Empresas que se manifestaram interessadas Critérios de seleção Avaliação da documentação individual Diligências Conclusão

3 1 Introdução 1.1 Justificativa O Ministério do Meio Ambiente, em cooperação com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), vem implementado o Projeto BRA/14/G72 intitulado Gerenciamento e Destinação Final de Resíduos de Substâncias Destruidoras da Camada de Ozônio (SDOs) em âmbito nacional. O projeto conta com o apoio financeiro do Fundo Multilateral para a implementação do Protocolo de Montreal FML e prevê a criação de capacidades nacionais para incineração dessas substâncias halogenadas que não apresentam mais valor comercial ou se tornaram impróprias para utilização. 1.2 Escopo Aumento da capacidade de armazenamento de fluidos frigoríficos e adequação de laboratórios de análises químicas visando a correta identificação e manuseio de SDOs pelos Centros de Regeneração - CRAs. Esta etapa é parte do processo de gerenciamento de SDOs prevista no Resultado 1 do Projeto BRA/14/G Qualificação A empresa candidata no processo de manifestação de interesse deverá atender ao critério de elegibilidade aprovado na Decisão 60/44 do Comitê Executivo (ExCom) do Fundo Multilateral (FML) para a implementação do Protocolo de Montreal, a saber: Possuir capital acionário, total ou parcial, de país em desenvolvimento, de acordo com o Artigo 5 do Protocolo de Montreal. A seguinte documentação deverá obrigatoriamente ser enviada ao PNUD, que estará sujeita a análise e aprovação: Carta assinada descrevendo o histórico da empresa, destacando a experiência com a regeneração de gases; Três (3) atestados de capacidade técnica de regeneração de gases; Certificado de Regularidade do Cadastro Técnico Federal de Atividades Potencialmente Poluidoras e Utilizadoras de Recursos Ambientais CTF/APP válido; Licença ou dispensa de licença ambiental estadual ou municipal; Estar legalmente constituída, registrada e sem pendências fiscais junto à Receita Federal do Brasil- RFB; Cadastro CNPJ; Contrato Social e alterações; Questionário - Anexo I preenchido; Indicar Responsável Técnico (Químico ou Técnico Químico), nome completo e registro no respectivo Conselho de Classe conforme Errata n 1. 3

4 2 Histórico da Manifestação de Interesse 2.1 Publicação da Manifestação de Interesse Esta Manifestação de Interesse foi aberta em 19/04/2016, aonde foram publicados: Edital da Manifestação de Interesse (19/04/2016) Anexo I Questionário de avaliação (19/04/2016) Errata n 1 (09/05/2016) Alteração, inserção de documentos e prorrogação de prazo. Errata n 2 (11/05/2016) Prorrogação de prazo. Errata n 3 (25/05/2016) Prorrogação de prazo. Errata n 4 (20/06/2016) Prorrogação de prazo. E encerrou-se em 30/06/ Empresas que se manifestaram interessadas As seguintes empresas responderam à MI: CRN Centro de Regeneração e Reciclagem do Nordeste Ltda., situada na cidade de Recife/PE. Frigelar Comércio e Indústria, situada na cidade de Osasco, região metropolitana de São Paulo. Gresocol Ind. E Com. De Equip. para Refrigeração Ltda. EPP, situada na capital de São Paulo. MP2 Gerenciamento e Comércio de Resíduos Ltda. ME, situada na cidade de Americana, interior de São Paulo. Recigases Ambiental de Refrigeração Ltda., situada na capital do Rio de Janeiro. Refrigeração Capital Ltda., situada em Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul. Revert Brasil Soluções Ambientais Ltda., situada na cidade de Careaçu, sul de Minas Gerais. 2.3 Critérios de seleção As empresas foram classificadas em aptas ou não aptas de acordo com os seguintes critérios: Apresentar todos os documentos listados no item 1.3 Documentação nos prazos estabelecidos; Estar com Certificado de Regularidade do Cadastro Técnico Federal de Atividades Potencialmente Poluidoras e Utilizadoras de Recursos Ambientais CTF/APP válido; Estar com a Licença Ambiental vigente ou apresentar a dispensa de Licença Ambiental ou protocolo de solicitação/renovação de Licença Ambiental; Possuir capital acionário, total ou parcial, de país em desenvolvimento, de acordo com o Artigo 5 do Protocolo de Montreal (critério aprovado na Decisão 60/44 do Comitê Executivo (ExCom) do Fundo Multilateral (FML) para a implementação do Protocolo de Montreal). 4

5 2.4 Avaliação da documentação individual Para a análise e avaliação das manifestações recebidas pelo PNUD utilizou-se os seguintes termos: SIM quando o item em análise atende aos critérios estabelecidos completamente, conforme estabelecido na MI; NÃO quando o item em análise não atende aos critérios estabelecidos completamente, conforme estabelecido na MI; Os resultados estão apresentados na Tabela 1 abaixo. Tabela 1 Manifestações recebidas e conformidade de atendimento aos critérios de qualificação estabelecidos pela MI. Empresa CRN Centro de Regeneração e Reciclagem do Nordeste Ltda. SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM Frigelar Comércio e Indústria SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM Gresocol Ind. E Com. De Equip. para Refrigeração Ltda. EPP SIM SIM SIM NÃO SIM SIM SIM SIM NÃO SIM MP2 Gerenciamento e Comércio de Resíduos Ltda. ME, SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM NÃO SIM Recigases Ambiental de Refrigeração Ltda. SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM Refrigeração Capital Ltda. SIM SIM SIM SIM NÃO SIM SIM SIM NÃO SIM Revert Brasil Soluções Ambientais Ltda. SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM SIM NA SIM Obs. Os documentos foram numerados para facilitar controle interno. NA Não aplicável 5

6 2.5 - Diligências Diante deste cenário, foi realizada diligência com as empresas a fim de solicitar a documentação/informação ainda pendente, conforme apresentado na Tabela 2. Tabela 2 Documentação/informação adicional solicitas pela diligência e atendimento à solicitação. Empresa Atendimento (SIM ou NÃO) Gresocol Ind. E Com. De Equip. para Refrigeração Ltda. EPP NÃO MP2 Gerenciamento e Comércio de Resíduos Ltda. ME SIM Refrigeração Capital Ltda. NÃO 3 Conclusão Considerando as informações acima apresentadas, Manifestação de Interesse n apresentou o seguinte resultado (Tabela 3): Tabela 3 Documentação/informação adicional solicitas pela diligência e atendimento à solicitação. Empresa CRN Centro de Regeneração e Reciclagem do Nordeste Ltda. Frigelar Comércio e Indústria Gresocol Ind. E Com. De Equip. para Refrigeração Ltda. EPP MP2 Gerenciamento e Comércio de Resíduos Ltda. ME Recigases Ambiental de Refrigeração Ltda. Refrigeração Capital Ltda. Revert Brasil Soluções Ambientais Ltda. Resultado ( ou NÃO ) NÃO NÃO 6

Cadastro Técnico Federal

Cadastro Técnico Federal MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE - MMA INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS Cadastro Técnico Federal Ações de Controle do Comércio de Substâncias Destruidoras da Camada de

Leia mais

O PROTOCOLO DE MONTREAL E A ELIMINAÇÃO DAS SDOs NO BRASIL

O PROTOCOLO DE MONTREAL E A ELIMINAÇÃO DAS SDOs NO BRASIL Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental Departamento de Mudanças Climáticas Coordenação de Proteção da Camada de Ozônio O PROTOCOLO DE MONTREAL E A ELIMINAÇÃO

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE DESCARTE DE EQUIPAMENTOS CONDICIONADORES DE AR

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE DESCARTE DE EQUIPAMENTOS CONDICIONADORES DE AR DIRETORIA DE ENGENHARIA - DE SUPERINTENDÊNCIA DE PROJETOS E CONSTRUÇÃO DA GERAÇÃO - SPG DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA E DESENVOLVIMENTO DE ALTERNATIVAS DE GERAÇÃO - DTG ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PARA CONTRATAÇÃO

Leia mais

Cadastro Técnico Federal

Cadastro Técnico Federal MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE - MMA INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS Cadastro Técnico Federal Ações de Controle do Comércio de SDOs Flávia Mota DIQUA/IBAMA São Paulo,

Leia mais

Confira o calendário e esteja em dia com as suas obrigações ambientais.

Confira o calendário e esteja em dia com as suas obrigações ambientais. Importante para a sua empresa, essencial para o meio ambiente. Confira o calendário e esteja em dia com as suas obrigações ambientais. Tema Âmbito Quem está sujeito Prazo Como proceder Dica 1ª parcela

Leia mais

SUBSTÂNCIAS QUE DESTROEM A CAMADA DE OZÔNIO (SDOs)

SUBSTÂNCIAS QUE DESTROEM A CAMADA DE OZÔNIO (SDOs) SUBSTÂNCIAS QUE DESTROEM A CAMADA DE OZÔNIO (SDOs) 1. AS PESSOAS FÍSICAS E JURÍDICAS QUE TRABALHAM COM SDOs E ALTERNATIVAS (COMPRA, VENDA, UTILIZAÇÃO, IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO) DEVEM: Ter registro no Cadastro

Leia mais

Resultado da Consulta Pública 2012 Instrução Normativa sobre Controlde HCFC

Resultado da Consulta Pública 2012 Instrução Normativa sobre Controlde HCFC Resultado da Consulta Pública 2012 Instrução Normativa sobre Controlde HCFC COLABORADOR SUGESTÃO COMENTÁRIO IBAMA ACEITO REDAÇÃO FINAL Correção de digitação e adequação de linguagem (preâmbulo 4º parágrafo,

Leia mais

PROCEDIMENTO CADASTRAL

PROCEDIMENTO CADASTRAL PROCEDIMENTO CADASTRAL SERVIÇOS DE LIMPEZA CONTROLE DE PRAGAS COLETA, TRANSPORTE E DESTINAÇÃO DE RESÍDUOS COLETA, TRANSPORTE E DESTINAÇÃO DE PILHAS E BATERIAS COLETA, TRANSPORTE DESCONTAMINAÇÃO E DESTINAÇÃO

Leia mais

CIRCULAR Nº 013/2013. Belo Horizonte, 06 de Fevereiro de Prezado Associado: Ref: Calendário de Obrigações Ambientais 2013

CIRCULAR Nº 013/2013. Belo Horizonte, 06 de Fevereiro de Prezado Associado: Ref: Calendário de Obrigações Ambientais 2013 Belo Horizonte, 06 de Fevereiro de 2013. Prezado Associado: Ref: Calendário de Obrigações Ambientais 2013 Para estar em dia com as obrigações legais ambientais, o empreendedor deve realizar suas atividades

Leia mais

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES AMBIENTAIS

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES AMBIENTAIS CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES AMBIENTAIS CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES AMBIENTAIS As empresas devem estar atentas quanto as informações que devem ser encaminhadas periodicamente aos órgãos ambientais e aos prazos

Leia mais

OBRIGAÇÕES LEGAIS AMBIENTAIS

OBRIGAÇÕES LEGAIS AMBIENTAIS OBRIGAÇÕES LEGAIS AMBIENTAIS 2011 PROGRAME-SE PARA CUMPRIR AS OBRIGAÇÕES LEGAIS DE NATUREZA AMBIENTAL EM 2011 Alguns dos principais prazos para cadastros, registros, pagamentos de taxas e outras obrigações

Leia mais

Fornecedor: TEADIT JUNTAS LTDA Data de Cadastro : 06/08/2009 Data de Expiração: 06/08/2010

Fornecedor: TEADIT JUNTAS LTDA Data de Cadastro : 06/08/2009 Data de Expiração: 06/08/2010 Fornecedor: TEADIT JUNTAS LTDA Data de Cadastro : 06/08/2009 Data de Expiração: 06/08/2010 CERTIFICADO DE CADASTRO Atestamos, através deste certificado, que o fornecedor acima identificado cumpriu as exigências

Leia mais

OBRIGAÇÕES LEGAIS AMBIENTAIS

OBRIGAÇÕES LEGAIS AMBIENTAIS OBRIGAÇÕES LEGAIS AMBIENTAIS EDIÇÃO 2 - ANO 2015 OBRIGAÇÕES LEGAIS AMBIENTAIS ESFERA FEDERAL INSCRIÇÃO NO CADASTRO TÉCNICO FEDERAL CTF (LEI FEDERAL 6.938/1981) Obrigatória para o registro das pessoas

Leia mais

PQ /04/

PQ /04/ PQ.06 03 02/04/2013 1-5 1. OBJETIVO Estabelecer sistematica para o processo de solicitação, análise crítica e preparação para a avaliação da conformidade. 2. DEFINIÇÕES Modelo de Avaliação da Conformidade:

Leia mais

CADASTRO TÉCNICO FEDERAL

CADASTRO TÉCNICO FEDERAL CADASTRO TÉCNICO FEDERAL CADASTRO TÉCNICO FEDERAL Lei 6.938 de 31 de agosto de 1981 (Política Nacional de Meio Ambiente) Art. 17 Institui o Cadastro Técnico Federal Lei 10.165 de 27 de dezembro de 2000

Leia mais

Registro de Emissão e Transferência de Poluentes MMA 1º de março de 2016

Registro de Emissão e Transferência de Poluentes MMA 1º de março de 2016 Registro de Emissão e Transferência de Poluentes MMA 1º de março de 2016 Seminário FIRJAN Obrigações Ambientais na Indústria Sabrina Gimenes de Andrade Analista Ambiental Gerente de Resíduos Perigosos

Leia mais

Prazo para Cumprimento das Obrigações Legais Ambientais 2011

Prazo para Cumprimento das Obrigações Legais Ambientais 2011 Prazo para Cumprimento das Obrigações Legais Ambientais 2011 Para estar em dia com as obrigações legais ambientais, o empreendedor deve realizar suas atividades nos termos em que su a Licença Ambiental

Leia mais

Calendário Ambiental da Construção Pesada ASSESSORIA AMBIENTAL DO SICEPOT-MG

Calendário Ambiental da Construção Pesada ASSESSORIA AMBIENTAL DO SICEPOT-MG Calendário Ambiental da Construção Pesada - 2012 Para estar em dia com as obrigações legais ambientais, o empreendedor deve realizar suas atividades nos termos em que sua Lic ença Ambiental ou Autorização

Leia mais

PLANO DE GESTÃO DE REFRIGERAÇÃO (RMP)

PLANO DE GESTÃO DE REFRIGERAÇÃO (RMP) REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DO AMBIENTE DIRECÇÃO NACIONAL DE GESTÃO DO AMBIENTE UNIDADE NACIONAL DO OZONO PLANO DE GESTÃO DE REFRIGERAÇÃO UNIDADE NACIONAL DO OZONO LUANDA ANGOLA 2010 PLANO DE GESTÃO

Leia mais

Eliminação do Consumo de Hidroclorofluorcarbonos - HCFCs

Eliminação do Consumo de Hidroclorofluorcarbonos - HCFCs SECRETARIA DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS E QUALIDADE AMBIENTAL - SMCQ Eliminação do Consumo de Hidroclorofluorcarbonos - HCFCs FRANK AMORIM ANALISTA AMBIENTAL Mecanismo de destruição da molécula de ozônio Radiação

Leia mais

I- Contrato de Concessão, à partir da 7ª Rodada de Licitações

I- Contrato de Concessão, à partir da 7ª Rodada de Licitações CREDENCIAMENTO COMO SE TORNAR UMA CERTIFICADORA DE CONTEÚDO LOCAL Coordenadoria de Conteúdo Local ANP Credenciamento de Empresas para Certificação de Conteúdo Local Base Legal: I- Contrato de Concessão,

Leia mais

Gerente do Departamento de Políticas Públicas de Resíduos Sólidos e Eficiência dos Recursos Naturais da CETESB

Gerente do Departamento de Políticas Públicas de Resíduos Sólidos e Eficiência dos Recursos Naturais da CETESB João Luiz Potenza Gerente do Departamento de Políticas Públicas de Resíduos Sólidos e Eficiência dos Recursos Naturais da CETESB POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS -PNRS Lei Federal n 12.305, de 2 de

Leia mais

Departamento Regional Minas Gerais. Ata de Julgamento

Departamento Regional Minas Gerais. Ata de Julgamento Trata-se de licitação na modalidade Pregão Eletrônico n 0016/2016, cujo objeto é a aquisição de malhas para as camas elásticas oficiais do Sesc Minas, conforme especificações constantes no Edital e seus

Leia mais

NORMA HOMOLOGAÇÃO DE LABORATÓRIO

NORMA HOMOLOGAÇÃO DE LABORATÓRIO NORMA HOMOLOGAÇÃO DE LABORATÓRIO 1.Objetivo Estabelecer procedimento para solicitação, por parte dos laboratórios, de homologação de serviços pela Rede Metrológica MG RMMG. 2.Revisões Esta norma foi totalmente

Leia mais

COMUNICADO 02/2017 EDITAL SEBRAE/SC Nº 006/2016 CREDENCIAMENTO DE PESSOAS JURÍDICAS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INSTRUTORIA E CONSULTORIA

COMUNICADO 02/2017 EDITAL SEBRAE/SC Nº 006/2016 CREDENCIAMENTO DE PESSOAS JURÍDICAS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INSTRUTORIA E CONSULTORIA COMUNICADO 02/2017 EDITAL SEBRAE/SC Nº 006/2016 CREDENCIAMENTO DE PESSOAS JURÍDICAS PARA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INSTRUTORIA E CONSULTORIA PUBLICADO EM 24/05/2017 O Serviço de Apoio às Micro e Pequenas

Leia mais

EDITAL DE BOLSAS Nº 01/ DO PPGE/FAE/UFMG. Inscrição para formação de lista de prioridade para concessão de Bolsas 2017:

EDITAL DE BOLSAS Nº 01/ DO PPGE/FAE/UFMG. Inscrição para formação de lista de prioridade para concessão de Bolsas 2017: EDITAL DE BOLSAS Nº 01/2017 - DO PPGE/FAE/UFMG Inscrição para formação de lista de prioridade para concessão de Bolsas 2017: A Coordenação do Programa de Pós-graduação em Educação: Conhecimento e Inclusão

Leia mais

Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento BRA 03/015

Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento BRA 03/015 ANEXO III CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1. INTRODUÇÃO Este Anexo contém a descrição dos procedimentos e critérios a serem adotados para avaliação, julgamento e classificação das propostas das licitantes concorrentes.

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO FERREIRA

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO FERREIRA CADASTRO DE FORNECEDORES INSTRUÇÕES GERAIS. 1. OBJETIVO Estabelecer normas e procedimentos para efeito de habilitação em licitações da Prefeitura Municipal de Porto Ferreira, nos termos da Lei Federal

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs Setor de Manufatura de Equipamentos de Refrigeração e Ar Condicionado. ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA Título do cargo Duração Especialista II Especialista Nacional

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS CERTIFICADO DE REGISTRO CADASTRAL "CRC"

MANUAL DE PROCEDIMENTOS CERTIFICADO DE REGISTRO CADASTRAL CRC MANUAL DE PROCEDIMENTOS CERTIFICADO DE REGISTRO CADASTRAL "CRC" CISSUL - CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DE SAÚDE PARA GERENCIAMENTO DA REDE DE Página 1 de 5 SETOR DE LICITAÇÕES INFORMAÇÕES PARA CADASTRO DE FORNECEDORES

Leia mais

EDITAL 02/2016-PPGEDF PROCESSO SELETIVO DE BOLSAS DE ESTUDO DE MESTRADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA

EDITAL 02/2016-PPGEDF PROCESSO SELETIVO DE BOLSAS DE ESTUDO DE MESTRADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA EDITAL 02/206PPGEDF PROCESSO SELETIVO DE BOLSAS DE ESTUDO DE MESTRADO DO PROGRAMA DE PÓSGRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA O Colegiado do da UFPR, no uso de suas atribuições resolve: a) É vedada a concessão

Leia mais

EDITAL 03/2016-PPGEDF PROCESSO SELETIVO DE BOLSAS DE ESTUDO DE DOUTORADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA

EDITAL 03/2016-PPGEDF PROCESSO SELETIVO DE BOLSAS DE ESTUDO DE DOUTORADO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA EDITAL 03/206PPGEDF PROCESSO SELETIVO DE BOLSAS DE ESTUDO DE DOUTORADO DO PROGRAMA DE PÓSGRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA O Colegiado do da UFPR, no uso de suas atribuições resolve: a) É vedada a concessão

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL Programa Brasileiro de Eliminação dos HCFCs Setor de Manufatura de Equipamentos de Refrigeração e Ar Condicionado. TERMO DE REFERÊNCIA Título do cargo Duração Assistente Administrativo de Projeto II 1

Leia mais

ANEXO I FORMULÁRIO PADRONIZADO PARA SOLICITAÇÃO DE RTV SECUNDÁRIA. Excelentíssimo Sr. Ministro de Estado das Comunicações,

ANEXO I FORMULÁRIO PADRONIZADO PARA SOLICITAÇÃO DE RTV SECUNDÁRIA. Excelentíssimo Sr. Ministro de Estado das Comunicações, ANEXO I FORMULÁRIO PADRONIZADO PARA SOLICITAÇÃO DE RTV SECUNDÁRIA 1. REQUERIMENTO Excelentíssimo Sr. Ministro de Estado das Comunicações, A , CNPJ nº , com endereço na

Leia mais

HOMOLOGAÇÃO DE MARCAS DE TUBOS E CONEXÕES DE PVC

HOMOLOGAÇÃO DE MARCAS DE TUBOS E CONEXÕES DE PVC PROCEDIMENTO GERÊNCIA DE LOGÍSTICA DIVISÃO DE SUPRIMENTOS Data de Aprovação: 11.10.2006 Doc. de Aprovação:Res. nº 4720/2006 HOMOLOGAÇÃO DE MARCAS DE TUBOS E CONEXÕES DE PVC SUMÁRIO 1- OBJETIVO...02 2-

Leia mais

2.1. Serão avaliados projetos com realização nos municípios de Catalão e Ouvidor, no Estado de Goiás; e Cubatão, no Estado de São Paulo.

2.1. Serão avaliados projetos com realização nos municípios de Catalão e Ouvidor, no Estado de Goiás; e Cubatão, no Estado de São Paulo. MANUAL PARA APOIO A PROJETOS SOCIAIS - SELEÇÃO 2016/2017 NEGÓCIOS NIÓBIO E FOSFATOS 1. APRESENTAÇÃO 1.1. Iniciativas sociais são parte do compromisso dos negócios de Nióbio e Fosfatos com as comunidades

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 02/2006, DE 08 DE JUNHO DE Aprova o Regimento da Auditoria-Geral da UFMG, e revoga a Resolução n o 08/85, de 14 de junho de 1985

RESOLUÇÃO N o 02/2006, DE 08 DE JUNHO DE Aprova o Regimento da Auditoria-Geral da UFMG, e revoga a Resolução n o 08/85, de 14 de junho de 1985 RESOLUÇÃO N o 02/2006, DE 08 DE JUNHO DE 2006 Aprova o Regimento da Auditoria-Geral da UFMG, e revoga a Resolução n o 08/85, de 14 de junho de 1985 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS

Leia mais

Art. 1º Definir e regulamentar os procedimentos para a expedição e registro de diplomas e certificados dos cursos do IFNMG.

Art. 1º Definir e regulamentar os procedimentos para a expedição e registro de diplomas e certificados dos cursos do IFNMG. REGULAMENTAÇÃO PARA EXPEDIÇÃO E REGISTRO DE DIPLOMAS E CERTIFICADOS DOS CURSOS DO IFNMG Anexo da Resolução CEPE Nº 06/2014, 09 de setembro de 2014 - Reestruturação do Regulamento para Expedição e Registro

Leia mais

A Camada de Ozônio Encontra-se localizada entre 20 e 35 km de altitude e tem como função proteger a Terra do excesso de radiação ultravioleta do tipo B. Nos seres humanos, a exposição à radiação UV-B está

Leia mais

TERMO ADITIVO Nº 1 AO EDITAL Nº 869/ HISTÓRICO ESCOLAR - GRADUAÇÃO A DISTÂNCIA EM CIÊNCIAS AERONÁUTICAS

TERMO ADITIVO Nº 1 AO EDITAL Nº 869/ HISTÓRICO ESCOLAR - GRADUAÇÃO A DISTÂNCIA EM CIÊNCIAS AERONÁUTICAS TERMO ADITIVO Nº 1 AO EDITAL Nº 869/2017 - HISTÓRICO ESCOLAR - GRADUAÇÃO A DISTÂNCIA EM CIÊNCIAS AERONÁUTICAS Altera Edital N 869/2017 de oferta de vagas nos cursos de Graduação a distância da Unisul na

Leia mais

Manual do Usuário. Sistema Registro Digital

Manual do Usuário. Sistema Registro Digital Sistema Registro Digital Manual do Usuário Sistema Registro Digital Elaborado pela GTI - JUCEMG À Junta Comercial do Estado Belo Horizonte, MG NOVEMBRO/2015 Sumário 1. Apresentação... 4 2. Pré-requisitos...

Leia mais

NOSSA POLÍTICA AMBIENTAL

NOSSA POLÍTICA AMBIENTAL A PUMA TAMBORES, com o objetivo de divulgar a sua política ambiental e conscientizar seus fornecedores e prestadores de serviços quanto aos aspectos ambientais, elaborou este Manual de Requisitos Ambientais

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI

UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI EDITAL DEF Nº 01/2017 SELEÇÃO DE MONITOR REMUNERADO DO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA FLORESTAL, DA FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS, DA UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI, CAMPUS JK O

Leia mais

Sumário. Visão Geral do Programa Brasileiro de OEA

Sumário. Visão Geral do Programa Brasileiro de OEA PARTE 1: Sumário Visão Geral do Programa Brasileiro de OEA PARTE 2: Projeto Piloto Estrutura Administrativa Centro OEA Lançamento do módulo OEA-Segurança Próximos Passos Quem são os Operadores Econômicos?

Leia mais

UNIVERSIDADE POSITIVO

UNIVERSIDADE POSITIVO UNIVERSIDADE POSITIVO CHAMADA DE PROJETOS PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PIC) CICLO 2012-2013 EDITAL N o 117 de 03/04/2012 Art. 1 o A Reitoria da Universidade Positivo (UP) torna público o presente

Leia mais

Avaliação socioambiental de fornecedores

Avaliação socioambiental de fornecedores Avaliação socioambiental de fornecedores IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA Razão Social: CNPJ: Material/serviço que fornece: Responsável pelas informações: Cargo: Telefone: E-mail: Questionário Gostaríamos de conhecer

Leia mais

EDITAL DE INSCRIÇÃO E SELEÇÃO DE EMPREENDIMENTOS PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO DE EMPRESAS DA INCUBADORA DE EMPRESAS DE URUAÇU-GO.

EDITAL DE INSCRIÇÃO E SELEÇÃO DE EMPREENDIMENTOS PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO DE EMPRESAS DA INCUBADORA DE EMPRESAS DE URUAÇU-GO. CHAMAMENTO PÚBLICO EDITAL Nº 001-2016 EDITAL DE INSCRIÇÃO E SELEÇÃO DE EMPREENDIMENTOS PARA O PROGRAMA DE INCUBAÇÃO DE EMPRESAS DA INCUBADORA DE EMPRESAS DE URUAÇU-GO. 1. DO OBJETIVO A SECRETARIA DO DESENVOLVIMENTO

Leia mais

POLÍTICA DE CONTROLE DE REGISTROS E CONTABILIDADE

POLÍTICA DE CONTROLE DE REGISTROS E CONTABILIDADE POLÍTICA DE CONTROLE DE REGISTROS E CONTABILIDADE A presente Política de Controle de Registros e Contabilidade compõe a regulamentação pertinente ao Programa de Integridade da Fundação Instituto de Pesquisa

Leia mais

Proconve sendo classificadas como ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORA E UTILIZADORA DE RECURSOS AMBIENTAIS Passíveis de inscrição no CTF DEVIDO AO IMPACTO AMBIENTAL FISCALIZAÇÃO CADASTRO TÉCNICO

Leia mais

Roteiro de Solicitação

Roteiro de Solicitação Roteiro de Solicitação Número Roteiro.LP. 6-01 Nome Roteiro: Licença Prévia para comércio varejista de produtos farmacêuticos sem manipulação de fórmulas Objetivo: Requerer a Licença Prévia para comércio

Leia mais

Montagem do processo de Dispensa e Inexigibilidade

Montagem do processo de Dispensa e Inexigibilidade Montagem do processo de Dispensa e Inexigibilidade Capa do Processo Modalidade; Número sequencial; Objeto a ser contratado ou adquirido; Campus; Número de protocolo. Solicitação de compra Verificar a classificação

Leia mais

Questionário: informações sobre a gestão municipal dos RSS

Questionário: informações sobre a gestão municipal dos RSS Questionário: informações sobre a gestão municipal dos RSS *Questões de preenchimento obrigatório Seção 2 Identificação do município Município*: Endereço da Prefeitura* (Logradouro, número e complemento;

Leia mais

FISCALIZAÇÃO DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL. Autuação Relacionamento

FISCALIZAÇÃO DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL. Autuação Relacionamento FISCALIZAÇÃO DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL Autuação Relacionamento FISCALIZAÇÃO DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL O relacionamento: Instituições públicas Organizações privadas NOVO POSICIONAMENTO DO CREA-RJ PREMIAR

Leia mais

Edital de Chamada Pública 04/2017

Edital de Chamada Pública 04/2017 EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ - FIOCRUZ INSTITUTO DE TECNOLOGIA EM FÁRMACOS FARMANGUINHOS Edital de Chamada Pública 04/2017 CHAMAMENTO PÚBLICO PARA SELEÇÃO DOS INSUMOS FARMACÊUTICOS (EXCIPIENTES):

Leia mais

Estágio 2 Auditoria de Certificação. Plano de Ações. Follow up. Emissão do Certificado

Estágio 2 Auditoria de Certificação. Plano de Ações. Follow up. Emissão do Certificado As atividades a serem conduzidas para a Certificação do Sistema de Gestão de sua Empresa serão realizadas de acordo com os requisitos, princípios, critérios e práticas de auditoria, com o objetivo de se

Leia mais

Universidade Tecnológica Federal do Paraná Câmpus Ponta Grossa Diretoria de Pesquisa e Pós-Graduação PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA QUÍMICA

Universidade Tecnológica Federal do Paraná Câmpus Ponta Grossa Diretoria de Pesquisa e Pós-Graduação PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA QUÍMICA Resolução 01/2017PPGEQ Regulamenta o processo de seleção de Alunos Externos O Colegiado do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Química PPGEQ do, no uso das atribuições que lhe são conferidas no Regulamento

Leia mais

OBRIGAÇÕES LEGAIS AMBIENTAIS

OBRIGAÇÕES LEGAIS AMBIENTAIS OBRIGAÇÕES LEGAIS AMBIENTAIS EDIÇÃO 4 - ANO 2017 OBRIGAÇÕES LEGAIS AMBIENTAIS ESFERA FEDERAL INSCRIÇÃO NO CADASTRO TÉCNICO FEDERAL CTF (LEI FEDERAL 6.938/1981) Obrigatória para o registro das pessoas

Leia mais

CONSELHO GESTOR DO PROGRAMA MUNICIPAL DE PARCERIAS PÚBLICO PRIVADAS DO MUNICÍPIO DE VITÓRIA/ES ATA DE JULGAMENTO DE CADASTRO

CONSELHO GESTOR DO PROGRAMA MUNICIPAL DE PARCERIAS PÚBLICO PRIVADAS DO MUNICÍPIO DE VITÓRIA/ES ATA DE JULGAMENTO DE CADASTRO CONSELHO GESTOR DO PROGRAMA MUNICIPAL DE PARCERIAS PÚBLICO PRIVADAS DO MUNICÍPIO DE VITÓRIA/ES ATA DE JULGAMENTO DE CADASTRO (CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 002/2017) O Conselho Gestor de Parcerias Público Privadas

Leia mais

PROGRAMA DE LICENCIATURAS INTERNACIONAIS (PLI) EDITAL Nº008/2012 EDITAL FURG 001/2012

PROGRAMA DE LICENCIATURAS INTERNACIONAIS (PLI) EDITAL Nº008/2012 EDITAL FURG 001/2012 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE-FURG PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO Av. Itália, Km8 Campus Carreiros Rio Grande, RS Brasil 96201-900 fone: 53.32336772 e-mail:prograd@furg.br

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DE AUDITORIA INTERNA Nº 08/2016. Programa Institucional de Qualificação. Campus Pouso Alegre UG:

RELATÓRIO FINAL DE AUDITORIA INTERNA Nº 08/2016. Programa Institucional de Qualificação. Campus Pouso Alegre UG: RELATÓRIO FINAL DE AUDITORIA INTERNA Nº 08/2016 Programa Institucional de Qualificação Campus Pouso Alegre UG: 154811 Missão da Auditoria Interna: Avaliar os atos de gestão quanto à legalidade, legitimidade,

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE MONDAI

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE MONDAI ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE MONDAI EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N 010/2017 O Prefeito Municipal de Mondaí, Estado de Santa Catarina, Sr. VALDIR RUBERT, no uso de suas atribuições

Leia mais

PROGRAMA DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC RORAIMA CALENDÁRIO DE CREDENCIAMENTO APRENDIZAGEM SOCIAL

PROGRAMA DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC RORAIMA CALENDÁRIO DE CREDENCIAMENTO APRENDIZAGEM SOCIAL PROGRAMA DE APRENDIZAGEM COMERCIAL SENAC RORAIMA CALENDÁRIO DE CREDENCIAMENTO APRENDIZAGEM SOCIAL 1. O presente calendário objetiva atender a PORTARIA Nº 693, DE 23 DE MAIO DE 2017, que dispõe sobre formação

Leia mais

Correlações: Artigo 4 e Anexo II alterados pela Resolução CONAMA nº 381/06

Correlações: Artigo 4 e Anexo II alterados pela Resolução CONAMA nº 381/06 RESOLUÇÃO CONAMA nº 306, de 5 de julho de 2002 Publicada no DOU n o 138, de 19 de julho de 2002, Seção 1, páginas 75-76 Correlações: Artigo 4 e Anexo II alterados pela Resolução CONAMA nº 381/06 Estabelece

Leia mais

PASSO A PASSO DO SISMOB Programa de Requalificação de UBS

PASSO A PASSO DO SISMOB Programa de Requalificação de UBS PASSO A PASSO DO SISMOB Programa de Requalificação de UBS PÁGINA INICIAL Aqui você tem acesso a: - Legislação do Programa - Documentos elaborados pela área técnica - Modelo da placa da obra - Modelos da

Leia mais

ATA DE REUNIÃO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO ANÁLISE DE DOCUMENTAÇÃO DE HABILITAÇÃO

ATA DE REUNIÃO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO ANÁLISE DE DOCUMENTAÇÃO DE HABILITAÇÃO ATA DE REUNIÃO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO ANÁLISE DE DOCUMENTAÇÃO DE HABILITAÇÃO DATA: 24/02/2016 HORÁRIO: 13h00min REFERENTE: Concorrência Pública nº 002/2015 - Contratação de empresa construtora,

Leia mais

GUIA DE PROCEDIMENTOS PARA O CREDENCIAMENTO DE FORMADORES DE MERCADO PARA CONTRATOS DERIVATIVOS

GUIA DE PROCEDIMENTOS PARA O CREDENCIAMENTO DE FORMADORES DE MERCADO PARA CONTRATOS DERIVATIVOS GUIA DE PROCEDIMENTOS PARA O CREDENCIAMENTO DE FORMADORES DE MERCADO PARA CONTRATOS DERIVATIVOS 11/09/2017 INFORMAÇÃO PÚBLICA SUMÁRIO 1 OBJETIVO... 3 2 ATIVIDADE DO FORMADOR DE MERCADO... 3 3 INSTITUIÇÕES

Leia mais

EDITAL Nº 90, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2016

EDITAL Nº 90, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2016 EDITAL Nº 90, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2016 O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), por meio de sua Pró-reitoria de Extensão (PRX), tendo em vista o estabelecido na Portaria

Leia mais

EDITAL Nº 475, DE 03 DE AGOSTO DE 2016

EDITAL Nº 475, DE 03 DE AGOSTO DE 2016 EDITAL Nº 475, DE 03 DE AGOSTO DE 2016 O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), por meio de sua Pró-reitoria de Extensão (PRX), tendo em vista o estabelecido na Portaria

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PORTARIA N 190, DE 02 DE JUNHO DE 2017.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PORTARIA N 190, DE 02 DE JUNHO DE 2017. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PORTARIA N 190, DE 02 DE JUNHO DE 2017. O PRÓ-REITOR DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS, no uso de suas atribuições

Leia mais

REGISTRO DAS PROPOSTAS

REGISTRO DAS PROPOSTAS 06223ABC.DEABCDEA.BCDEABCD.EABCDEAB.CDEABCDE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria Executiva Subsecretaria de Planejamento e Orçamento INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ Ata Complementar nº 01 referente ao Convite

Leia mais

Edital PIBITI 2016/2017 Universidade de São Paulo

Edital PIBITI 2016/2017 Universidade de São Paulo EDITAL PIBITI 2016/2017 A Pró-Reitoria de Pesquisa e o Comitê Institucional do Programa de Iniciação Científica e de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação da, com base em diretrizes debatidas

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Contrato de Gestão nº 010/2013 e nº 017/ SECT, TOMADA DE PREÇO Nº 02/ REDEH TIPO: MELHOR PREÇO E TÉCNICA

TERMO DE REFERÊNCIA. Contrato de Gestão nº 010/2013 e nº 017/ SECT, TOMADA DE PREÇO Nº 02/ REDEH TIPO: MELHOR PREÇO E TÉCNICA A Rede de Desenvolvimento Humano - REDEH, entidade privada sem fins lucrativos, inscrita no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica do Ministério da Fazenda sob o nº 39.064.233/0001-93, com sede na Rua Álvaro

Leia mais

Protocolo de Montreal

Protocolo de Montreal Protocolo de Montreal Ajuste aprovado em 2007: Decisão XIX/6 da 19ª Reunião das Partes do Protocolo Aceleração do Cronograma de Eliminação dos HCFCs Consumo de HCFCs no Brasil Substância t SDO t PDO HCFC-22

Leia mais

Seção II. Do Objetivo. Das definições

Seção II. Do Objetivo. Das definições INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02/20016//IFPA de 07 DE JANEIRO DE 2016 Esta Instrução Normativa nº 02/2016 do Campus Abaetetuba do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA) dispõe sobre

Leia mais

PROFESSOR VISITANTE ESTRANGEIRO PVE

PROFESSOR VISITANTE ESTRANGEIRO PVE 1 Do programa e objetivos PROFESSOR VISITANTE ESTRANGEIRO Edital CGCI nº 015/2007 1.1 O Programa Professor Visitante Estrangeiro, tem como objetivo incentivar a realização de visitas de média ou longa

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIO

PROCEDIMENTO PARA CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIO PROCEDIMENTO PARA CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIO 1. Abertura de processo pelo COORDENADOR DO PROJETO, sendo juntados os seguintes documentos: 1.1. Ofício de encaminhamento do projeto, assinado por seu COORDENADOR,

Leia mais

CADASTRO TÉCNICO FEDERAL DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAIS

CADASTRO TÉCNICO FEDERAL DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAIS CADASTRO TÉCNICO FEDERAL DE ATIVIDADES POTENCIALMENTE POLUIDORAS E UTILIZADORAS DE RECURSOS AMBIENTAIS Lei 6.938/81 Política Nacional de Meio Ambiente INSTRUMENTOS CADASTRO TÉCNICO FEDERAL DE ATIVIDADES

Leia mais

ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO GESTOR DO INSTITUTO BRASILEIRO DO ALGODÃO IBA CNPJ

ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO GESTOR DO INSTITUTO BRASILEIRO DO ALGODÃO IBA CNPJ ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO GESTOR DO INSTITUTO BRASILEIRO DO ALGODÃO IBA CNPJ. 12.085.589.0001-57 Data : 17 de dezembro de 2012 Horário: Local: 14h30 Sede da Abrapa, localizada na SIG Quadra 01, lotes

Leia mais

Preliminarmente, o Edital do Concurso Público fez menção expressa de quais os fatos a ensejar a interposição de recurso de forma fundamentada:

Preliminarmente, o Edital do Concurso Público fez menção expressa de quais os fatos a ensejar a interposição de recurso de forma fundamentada: Belo Horizonte, 22 de setembro de 2015. À Comissão Especial do Concurso Público da Câmara Municipal de São João del-rei NESTA DO RECURSO Ref.: Recurso Administrativo Câmara Municipal de São João del-rei

Leia mais

4. Constituem as fases do presente processo de seleção:

4. Constituem as fases do presente processo de seleção: BRASIL Realização de Estudo e Avaliação de Uma Central de Resíduos para O Arranjo Produtivo Local (Apl) de Móveis De Ubá MG Programa de Apoio à Competitividade dos Arranjos Produtivos Locais do Estado

Leia mais

EDITAL DE ABERTURA 07/2016 PARA INSCRIÇÕES E SELEÇÃO CURSO DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS

EDITAL DE ABERTURA 07/2016 PARA INSCRIÇÕES E SELEÇÃO CURSO DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS EDITAL DE ABERTURA 07/2016 PARA INSCRIÇÕES E SELEÇÃO CURSO DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS 1. DA REALIZAÇÃO A Escola de Governo (EG), através da Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos (FDRH),

Leia mais

ATO EDITAL 04/2017 Em 02 de fevereiro de EDITAL DE TRANSFERÊNCIA EXTERNA VEM PRA FAMAZ

ATO EDITAL 04/2017 Em 02 de fevereiro de EDITAL DE TRANSFERÊNCIA EXTERNA VEM PRA FAMAZ A Presidente da COMISSÃO PERMANENTE DE PROCESSOS SELETIVOS (COPERPS) da FAMAZ, fundamentado na Lei nº 9.394, de 20/12/96, regulamentada pelos decretos nº 5.622, de 20/12/2005 e nº 5.773, de 09/05/2006

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DE AUDITORIA INTERNA Nº 04/2016. Programa Institucional de Qualificação-PIQ. Campus Poços de Caldas UG:

RELATÓRIO FINAL DE AUDITORIA INTERNA Nº 04/2016. Programa Institucional de Qualificação-PIQ. Campus Poços de Caldas UG: RELATÓRIO FINAL DE AUDITORIA INTERNA Nº 04/2016 Programa Institucional de Qualificação-PIQ Campus Poços de Caldas UG: 154809 Missão da Auditoria Interna: Avaliar os atos de gestão quanto à legalidade,

Leia mais

No. Revisão Data. Autor TRATAMENTO DE APELAÇÕES, RECLAMAÇÕES, DISPUTAS E DENÚNCIAS.

No. Revisão Data. Autor TRATAMENTO DE APELAÇÕES, RECLAMAÇÕES, DISPUTAS E DENÚNCIAS. Procedimentos Operacionais No. Revisão Data 1764/00 08 30/04/2012 SGS do Brasil Ltda. Manual de Procedimentos Industrial Autor Aprovado por Fabiane Vencato Marcelo Stenzel TRATAMENTO DE APELAÇÕES, RECLAMAÇÕES,

Leia mais

EDITAL Nº01 / 2016 EDITAL DE INSCRIÇÃO, SELEÇÃO E MATRÍCULA DE EDUCAÇÃO INFANTIL, DA UNIDADE DE EDUCAÇÃO SESC JARAGUÁ.

EDITAL Nº01 / 2016 EDITAL DE INSCRIÇÃO, SELEÇÃO E MATRÍCULA DE EDUCAÇÃO INFANTIL, DA UNIDADE DE EDUCAÇÃO SESC JARAGUÁ. EDITAL Nº01 / 2016 EDITAL DE INSCRIÇÃO, SELEÇÃO E MATRÍCULA DE EDUCAÇÃO INFANTIL, DA UNIDADE DE EDUCAÇÃO SESC JARAGUÁ. O SESC - ADMINISTRAÇÃO REGIONAL NO ESTADO DE ALAGOAS, inscrito no CNPJ sob nº 04.342.459/0001-24,

Leia mais

EDITAL Nº 01/2017 TÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

EDITAL Nº 01/2017 TÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES EDITAL Nº 01/2017 MATRÍCULA NAS CATEGORIAS DE TRANSFERÊNCIA INTERNA E TRANSFERÊNCIA EXTERNA PARA AS VAGAS RESIDUAIS DO ENSINO SUPERIOR DO IFBA CÂMPUS IRECÊ O Diretor Geral do Instituto Federal de Educação,

Leia mais

BINS Indústria de Artefatos de Borracha Ltda. Questionário de Seleção e Homologação de Fornecedores

BINS Indústria de Artefatos de Borracha Ltda. Questionário de Seleção e Homologação de Fornecedores BINS Indústria de Artefatos de Borracha Ltda. Questionário de Seleção e Homologação de Fornecedores ESCOPO Este questionário de auto-avaliação tem como objetivo proporcionar um conhecimento geral do fornecedor,

Leia mais

Secretaria de Política Econômica / Ministério da Fazenda Secretaria Executiva / Ministério do Meio Ambiente

Secretaria de Política Econômica / Ministério da Fazenda Secretaria Executiva / Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Política Econômica / Ministério da Fazenda Secretaria Executiva / Ministério do Meio Ambiente 1. Introdução 2. Processo de elaboração 3. Definição de CRA 4. Emissão 5. Vigência 6. Módulo

Leia mais

Questionário: informações sobre a gestão municipal dos RSS

Questionário: informações sobre a gestão municipal dos RSS Questionário: informações sobre a gestão municipal dos RSS Seção 2 Identificação do município Município: Endereço completo da Prefeitura: CEP: Telefone (Inserir DDD): E-mail para contato: Seção 3 Identificação

Leia mais

1. Objeto da Concorrência: 1.1. O objeto da presente concorrência/tomada de preços é a Prestação de Serviços de

1. Objeto da Concorrência: 1.1. O objeto da presente concorrência/tomada de preços é a Prestação de Serviços de I MEMORIAL TÉCNICO DO XXVII CBP: 1. Objeto da Concorrência: 1.1. O objeto da presente concorrência/tomada de preços é a Prestação de Serviços de INFORMÁTICA, AUDIVISUAL, MÍDIA DESK E EQUIPAMENTOS DE TRADUÇÃO

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA 05/17-SEGES/MPDG. Gabriela Pércio

INSTRUÇÃO NORMATIVA 05/17-SEGES/MPDG. Gabriela Pércio INSTRUÇÃO NORMATIVA 05/17-SEGES/MPDG Gabriela Pércio Tratou a contratação pública como processo Incorporou a ideia de planejamento da contratação Incorporou a e gestão de risco Incorporou doutrina, juris

Leia mais

CADERNO DE INFORMAÇÕES TÉCNICAS TELEFONE SEM FIO Controle de Revisão Data Versão Descrição Autor 1. DEFINIÇÕES...02

CADERNO DE INFORMAÇÕES TÉCNICAS TELEFONE SEM FIO Controle de Revisão Data Versão Descrição Autor 1. DEFINIÇÕES...02 CADERNO DE INFORMAÇÕES TÉCNICAS TELEFONE SEM FIO Controle de Revisão Data Versão Descrição Autor SUMÁRIO 1. DEFINIÇÕES...02 2. NORMAS E DOCUMENTOS COMPLEMENTARES...02 3. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS...02 4.

Leia mais

Adiante a Comissão enumera as empresas com as respectivas não conformidades, bem como as aprovadas para a próxima etapa.

Adiante a Comissão enumera as empresas com as respectivas não conformidades, bem como as aprovadas para a próxima etapa. EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS Nº 01, QUANTO ÀS DECISÕES DA COMISSÃO ESPECIAL DO EDITAL DE CREDENCIAMENTO PESSOA JURÍDICA NA ÁREA DE ESTUDOS E PESQUISAS 02/2016, QUE TEM POR OBJETIVO: 2. OBJETIVO: 2.1. Este Edital

Leia mais

CAPÍTULO II Fornecedores SEÇÃO I Qualificação de fornecedores de produtos e insumos

CAPÍTULO II Fornecedores SEÇÃO I Qualificação de fornecedores de produtos e insumos REGULAMENTO PRÓPRIO PARA CONTRATAÇÃO DE OBRAS, SERVIÇOS E COMPRAS COM RECURSOS PROVENIENTES DO PODER PÚBLICO. CONSIDERANDO a necessidade de estabelecer normas de padronização para aquisição de materiais,

Leia mais

3 - DOS REQUISITOS 3.1 Para o Acadêmico Estar regularmente matriculado em curso de graduação da FARES

3 - DOS REQUISITOS 3.1 Para o Acadêmico Estar regularmente matriculado em curso de graduação da FARES EDITAL 01/2013/FARES PROCESSO SELETIVO DO PROGRAMA FARES DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (VIGÊNCIA: ABRIL DE 2013 A ABRIL/2014) O Coordenador do Núcleo de Pesquisa da Faculdade Roraimense - FARES, no uso de suas

Leia mais

Sumário 1) Acessando o portal prestador ) Emissão de Guias Guia de Consulta Guia de SP/SADT Guia de Solicitação de

Sumário 1) Acessando o portal prestador ) Emissão de Guias Guia de Consulta Guia de SP/SADT Guia de Solicitação de Sumário 1) Acessando o portal prestador... 3 2) Emissão de Guias... 5 2.1 Guia de Consulta... 5 2.2 Guia de SP/SADT... 8 2.3 Guia de Solicitação de internação... 11 2.4 Solicitação de prorrogação de internação...

Leia mais

Licença de Funcionamento de estabelecimentos Esclarecimentos e Vantagens da Lei /

Licença de Funcionamento de estabelecimentos Esclarecimentos e Vantagens da Lei / Licença de Funcionamento de estabelecimentos Esclarecimentos e Vantagens da Lei 15.855/16.09.2013 Esclarecimentos e Vantagens da Lei 15.855/16.09.2013 ITENS abordados nesta PALESTRA : 1 Leis que disciplinam

Leia mais

Armazenagem Responsável Sistema de Gestão Outubro 2016 rev. 00

Armazenagem Responsável Sistema de Gestão Outubro 2016 rev. 00 Armazenagem Responsável Sistema de Gestão Outubro 2016 rev. 00 Brasil: uma vocação natural para a indústria química País rico em petróleo, gás, biodiversidade, minerais e terras raras Objetivo Desenvolver

Leia mais

POLÍTICA DE FISCALIZAÇÃO DE PRESTADORES DE SERVIÇOS

POLÍTICA DE FISCALIZAÇÃO DE PRESTADORES DE SERVIÇOS POLÍTICA DE FISCALIZAÇÃO DE PRESTADORES DE SERVIÇOS Versão 2016.1 Editada em abril de 2016 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 2 2. DA POLÍTICA... 2 2.1. Dos prestadores de serviços... 2 2.2. Atribuições e responsabilidades...

Leia mais

Prezado cliente, CONTRATO DE CESSÃO

Prezado cliente, CONTRATO DE CESSÃO Prezado cliente, Com o intuito de orientar e facilitar a adesão do CARTÃO ÓTIMO seguem abaixo as instruções de preenchimento da documentação obrigatória exigida pela operadora: CONTRATO DE CESSÃO - Deverão

Leia mais