Reprodução e Melhoramento

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Reprodução e Melhoramento"

Transcrição

1 2015, Hugo Novo e Laura Moura Animais em estado natural: 1 gestação/ano, parto a Primavera (crescimento dos dias, aumento de temperatura, maior produção vegetal) Animais domesticados: gestação em qualquer altura do ano, médias de 3 partos em 2 anos para rebanhos bem geridos. (Tendência de regresso à estação de partos natural.)

2 Fisiologia reprodutiva em ovelhas e cabras Nos países de elevada latitude, como nos países do Norte da Europa, tanto as ovelhas como as cabras, apresentam cios apenas numa época do ano. Esta época é controlada pelo fotoperíodo, quando os dias começam a decrescer, mas a raça e a nutrição das ovelhas também influenciam a duração da estação sexual.

3 Fisiologia reprodutiva em ovelhas e cabras À medida que vamos descendo em latitude e caminhamos para os trópicos, há menos variação da duração do dia, ovelhas e cabras tendem a reproduzir-se durante todo o ano.. Quando se deslocam ovelhas e cabras de zonas temperadas (latitude mais elevada) para os trópicos (latitudes mais baixas), gradualmente vão perdendo a sua estacionalidade reprodutiva e adquirem os padrões reprodutivos das raças do seu novo meio

4 Fisiologia reprodutiva em ovelhas e cabras Em Portugal, ovinos e caprinos, podem reproduzir-se em qualquer época do ano, ainda que mais facilmente numas que noutras. O outono é mais favorável, em termos reprodutivos, que a Primavera.

5 FILME: raças e cruzamentos ovinos

6 FILME: Raças e cruzamentos - ille de france

7 FILME: Ovinos Dorper seus cruzamentos

8 Puberdade e maturidade Em geral, os machos aos meses de idade e as fêmeas aos 9-10 meses. Dependendo da raça e do tipo de alimentação e maneio. Regra fácil é observar seu peso e só colocar a fêmea a acasalar quando ela atingir um mínimo de 70% do peso de uma fêmea adulta da mesma raça. A UTILIZAÇÃO DE FÊMEAS MUITO JOVENS PARA REPRODUÇÃO PODE PREJUDICAR O SEU CRESCIMENTO, O DESENVOLVIMENTO DA CRIA E AUMENTARÁ O RISCO DE PROBLEMAS DE PARTO.

9 Deteção de cios A duração média do cio na cabra é de 36 a 48 horas e na ovelha varia de 24 a 36 horas. A cabra entra no cio, em média, a cada 21 dias. A ovelha, entra em média, a cada 17 dias.

10 Deteção de cios Os principais sinais observados quando a cabra está no cio são: A vulva apresenta-se inchada e avermelhada, com a presença de muco esbranquiçado. Procura o macho com muito interesse. Monta e deixa-se montar por outras fêmeas ou pelo macho. Fica agitada, muito inquieta e berra com muita frequência. Abana a cauda repetidamente. Diminui o apetite. A ovelha apresenta os mesmos sinais de cio, porém bem mais discretos, a vulva apresenta-as inchada e avermelhada, com presença de muco e procura o macho.

11 Deteção de cios Métodos de deteção Colocar um macho junto de um grupo de fêmeas que estejam isoladas durante algumas semanas. Se se destinam a inseminação artificial, os machos devem ser estéreis (rufiões). A presença de um rufião aumenta a taxa de detecção de cios, aumentando o nº de animais gestantes, e consequentemente a produtividade do rebanho.

12 Sincronização de cios Efeito macho como método de provocação de cio Consiste na introdução brusca de machos num rebanho e provoca o aparecimento de cios e de ovulações de forma mais ou menos sincronizada.

13 Monta natural em liberdade O número de machos a ser utilizado é de 1 para cada fêmeas. Apresenta os seguintes problemas: Permite a cobertura de fêmeas ainda muito jovens, prejudicando seu futuro desenvolvimento. Dificulta o uso de outras práticas de maneio do rebanho: dificulta a identificação de fêmeas que repetem o cio, alimentação diferenciada, tratamento sanitário, etc.

14 Monta natural controlada Os reprodutores permanecem separados das fêmeas, e apenas na época planeada para cruzar é que os dois são colocados juntos, por um período de 24 horas, para cruzar. As fêmeas só são levadas para cruzar se estiverem no cio. Basta um reprodutor para cada fêmeas. Se o cio começar a ocorrer pela manhã, o reprodutor deve ser colocado com a fêmea à tarde; se o cio ocorrer à tarde, o reprodutor deve ser colocado com a fêmea no outro dia pela manhã. VANTAGEM: DETEÇÃO E DESCARTE DE ANIMAIS POUCO PRODUTIVOS

15 FILME: Maneio reprodutivo

16 Estação de monta Estação de monta é o período (ou períodos) do ano em que o produtor coloca os reprodutores para cruzarem com as ovinas ou caprinas. As principais vantagens são: Permite concentrar os nascimentos em épocas de boa pastagem; Facilita o maneio sanitário, concentrando tratamentos sanitários, vermifugações e vacinações num mesmo período. Facilita a identificação de fêmeas inférteis ou de baixa fertilidade para serem descartadas. Produz lotes mais uniformes de animais (da mesma idade e peso) e em épocas de preços de mercados mais favoráveis.

17 FILME: Estação de monta

18 Estação de monta 1) Em sistemas mais extensivos (muito mais comida no pasto que no cocho) aconselha-se utilizarem uma estação de monta por ano, com duração de 60 a 90 dias. Nesse sistema, cada fêmea pare uma única vez por ano. 2) Outra alternativa, é programar para partos três vezes a cada 2 anos. Nesse sistema, a duração recomendada de cada estação é de 42 a 51 dias para as ovelhas e 49 a 63 dias para as cabras.

19 Inseminação artificial O sêmen retirado dos machos é congelado e armazenado, onde pode durar vários anos. São várias as vantagens: Dispensa o produtor de comprar e manter machos reprodutores, comprando só o sêmen e o guardando em botijões na propriedade. Permite utilizar machos de grande valor genético Reduz a disseminação de doenças sexualmente transmissíveis;

20 FILME: Inseminação convencional

21 FILME: Inseminação transcervical

22 FILME: Inseminação laparoscopia e ultra-som

23 Gestação: Diagnóstico Duração média de 152 dias Os principais sinais observados nas fêmeas que estão prenhes são: Não entram mais em cio, enquanto durar a gestação. Se desinteressam pelo macho. Aumentam os volumes da barriga e do úbere. Ficam mais calmas, engordam com facilidade e ficam com o pêlo bonito.

24 Gestação: diagnóstico Para confirmar a prenhez das ovelhas e cabras existem diversos métodos modernos: Ultra-sonografia equipamento especial capaz de ouvir os batimentos do coração do feto a partir de 28 dias após ela ter cruzado com o reprodutor. Palpação abdominal externa exame realizado por técnicos, palpando a parte inferior do flanco direito ( pé- da-barriga ) da fêmea. Só consegue diagnosticar prenhez 80 dias depois da cobertura da fêmea pelo reprodutor.

25 Gestação: cuidados Manter as cabras e ovelhas em boas condições de saúde e bem alimentadas (sem excessos). Manter as fêmeas prenhes em lote separado das demais, evitando contatos com animais de temperamento agressivo ou estranhos ao rebanho. Ter o máximo de cuidado quando for maneá-las em currais, bretes, balanças, porteiras, evitando traumatismos. Evitar mudanças bruscas de alimentação, longas caminhadas e seu transporte. Colocar as cabras e ovelhas que estejam perto de parir em piquete maternidade Pouco antes do parto, aparar os pêlos da cauda e manter limpa a região da vulva, com água e sabão.

26 Gestação: Sinais de parto Volume do úbere aumentado e tetas dilatadas. Garupa descarnada e caída. Inquietação (deitando e levantando), respiração ofegante, berros frequentes. Presença de corrimento na vulva. Contrações (ao iniciar o parto). Em condições normais, o parto tem duração média de trinta minutos. Logo que ocorre o rompimento da bolsa d água, aparecem os primeiros sinais de saída do feto.

27 Gestação: Assistência ao parto SÓ SE FOR NECESSÁRIO E O MÍNIMO POSSÍVEL Ajudar no ato de expulsão da cria; Ajudar na limpeza da cria, retirando os restos de parto (placenta). Ajudar a estimular a respiração da cria, limpando as secreções das narinas (caso necessário, pegar a cria pelas pernas e colocá-la de cabeça para baixo por

28 Gestação: Cuidados com as crias observar se a mãe limpou a cria e iniciou a amamentação da cria O COLOSTRO. Dá proteção segura contra várias doenças.. É rico em minerais, vitaminas, proteínas e em outras substâncias que limpam os intestinos (efeito laxativo) e protegem contra intoxicações.

29 FILME: Melhoramento genético 1

30 FILME: Melhoramento genético 2

31 FILME: Melhoramento genético 3

Maneio reprodutivo de caprinos. Carlos M.V. Bettencourt CEBA/DRAPAL - Herdade da Abóbada

Maneio reprodutivo de caprinos. Carlos M.V. Bettencourt CEBA/DRAPAL - Herdade da Abóbada Maneio reprodutivo de caprinos Carlos M.V. Bettencourt CEBA/DRAPAL - Herdade da Abóbada VII Jornadas da Cabra Serpentina Portel, 2009 + ETAPAS DO PROCESSO PRODUTIVO Nascimento Puberdade Concepção Gestação

Leia mais

MANEJO DO CORDEIRO RECÉM-NASCIDO. C. Otto de Sá e J. L. Sá

MANEJO DO CORDEIRO RECÉM-NASCIDO. C. Otto de Sá e J. L. Sá MANEJO DO CORDEIRO RECÉM-NASCIDO C. Otto de Sá e J. L. Sá Um dos maiores problemas na ovinocultura é a alta mortalidade de cordeiros. Quando muitos cordeiros morrem antes mesmo do desmame, o prejuízo do

Leia mais

Treinamento: Bovinocultura de corte (manejo e sanidade) Cód. 403

Treinamento: Bovinocultura de corte (manejo e sanidade) Cód. 403 SISTEMAS DE PRODUÇÃO 1. SISTEMA EXTENSIVO: Quando os animais são criados extensivamente, no pasto, só são trazidos para o centro de manejo para a práticas zootécnicas (vacinações, castrações, brincagem).

Leia mais

MANEJO REPRODUTIVO EM SUÍNOS - RECOMENDAÇÕES BASICAS

MANEJO REPRODUTIVO EM SUÍNOS - RECOMENDAÇÕES BASICAS 1 MANEJO REPRODUTIVO EM SUÍNOS - RECOMENDAÇÕES BASICAS 2 Procedimentos para a detecção do cio É importante estabelecer um procedimento padrão para a atividade de diagnóstico de cio, obedecendo uma rotina

Leia mais

Importância Reprodutiva em Gado de Leiteiro

Importância Reprodutiva em Gado de Leiteiro Importância Reprodutiva em Gado de Leiteiro Prof. Me.: Whelerson Luiz Vitro vitro@fea.br Disciplina de Bovinocultura FEA Andradina 2015 Introdução O desempenho adequado de qualquer sistema de produção

Leia mais

Manejo reprodutivo I. Fernando Miranda de Vargas Junior Zootecnista, DSc.

Manejo reprodutivo I. Fernando Miranda de Vargas Junior Zootecnista, DSc. Manejo reprodutivo I Fernando Miranda de Vargas Junior Zootecnista, DSc. MNEJO REPRODUTIVO Escolha do macho Escolha da fêmea Flushing Efeito macho Seleção Melhoramento MNEJO REPRODUTIVO Exame andrológicos

Leia mais

(c) Muco (d) Vulva inchada (e) Olhar languido 7. Qual das alternativas abaixo não é considerada uma vantagem da inseminação artificial em relação a mo

(c) Muco (d) Vulva inchada (e) Olhar languido 7. Qual das alternativas abaixo não é considerada uma vantagem da inseminação artificial em relação a mo 1. A fertilização é o evento que decorre a partir do encontro dos gametas masculino e feminino. No trato reprodutivo da fêmea bovina em qual local ocorre a fertilização? (a) Útero (b) Tuba uterina (c)

Leia mais

Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos

Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos Manejo reprodutivo de caprinos e ovinos Professor: Aparecido Porto da Costa Disciplina: Caprinovinocultura E-mail: aparecidoport@hotmail.com Introdução Importância Produtividade do rebanho => obter sucesso

Leia mais

VOLUME 2 - Manejo Reprodutivo de Caprinos e Ovinos 1

VOLUME 2 - Manejo Reprodutivo de Caprinos e Ovinos 1 1 MANEJO REPRODUTIVO DE CAPRINOS E OVINOS SÉRIE APRISCO Volume 2 Teresina Edição Sebrae 2003 2 Série Aprisco, 2 Manejo Reprodutivo de Caprinos e Ovinos Copyright by SEBRAE/PI Serviço de Apoio às Micro

Leia mais

Importância Reprodutiva em Gado de Leiteiro

Importância Reprodutiva em Gado de Leiteiro Importância Reprodutiva em Gado de Leiteiro Prof. Me.: Whelerson Luiz Vitro vitro@fea.br Disciplina de Bovinocultura FEA Andradina 2015 Introdução O desempenho adequado de qualquer sistema de produção

Leia mais

Prof. Cassio C. Brauner DZ FAEM -UFPel

Prof. Cassio C. Brauner DZ FAEM -UFPel Prof. Cassio C. Brauner DZ FAEM -UFPel Ciclo estral Poliéstricas estacionais Ciclos estrais normais durante uma determinada época do ano. Ciclo estral Poliéstricas estacionais Em zonas temperadas ambos

Leia mais

Sincronização de Estro

Sincronização de Estro Universidade Estadual do Ceará Faculdade de Veterinária SINCRONIZAÇÃO DE ESTRO E OVULAÇÃO: Princípios e técnicas Joanna Maria Gonçalves de Souza Fortaleza, 2013 Objetivo Sincronização de Estro Induzir

Leia mais

AULA 06 MANEJO REPRODUTIVO DOS SUÍNOS

AULA 06 MANEJO REPRODUTIVO DOS SUÍNOS AULA 06 MANEJO REPRODUTIVO DOS SUÍNOS O Processo Reprodutivo Característica importantes dos seres vivos, determinante para sua capacidade em reproduzir. A Eficiência Reprodutiva Medida pelo número de leitões

Leia mais

ESTAÇÃO DE MONTA: UMA FERRAMENTA PARA MAXIMIZAR A EFICIÊNCIA REPRODUTIVA E O MELHORAMENTO GENÉTICO DOS REBANHOS

ESTAÇÃO DE MONTA: UMA FERRAMENTA PARA MAXIMIZAR A EFICIÊNCIA REPRODUTIVA E O MELHORAMENTO GENÉTICO DOS REBANHOS ESTAÇÃO DE MONTA: UMA FERRAMENTA PARA MAXIMIZAR A EFICIÊNCIA REPRODUTIVA E O MELHORAMENTO GENÉTICO DOS REBANHOS ANTONIO DE LISBOA RIBEIRO FILHO Prof. Adjunto Departamento de Patologia e Clínicas EMV UFBA

Leia mais

Flushing. Flushing 07/04/2014. Aspectos reprodutivos dos suínos. Aspectos reprodutivos dos suínos

Flushing. Flushing 07/04/2014. Aspectos reprodutivos dos suínos. Aspectos reprodutivos dos suínos DIESTRO 14 dias Corposlúteosmaduros prod.progesterona Útero recebe óvulos fertilizados embriões Fêmeanão-prenhe luteóliseerecomeçodo ciclo Flushing > aportede energiaparaa fêmea10 diasantes dadata prevista

Leia mais

Caprinocultura. Caprinocultura. Nome Caprinocultura Informação Produto Tecnológica Data Setembro -2000 Preço - Linha Caprinocultura Informações

Caprinocultura. Caprinocultura. Nome Caprinocultura Informação Produto Tecnológica Data Setembro -2000 Preço - Linha Caprinocultura Informações 1 de 9 10/16/aaaa 11:10 Caprinocultura Caprinocultura Nome Caprinocultura Informação Produto Tecnológica Data Setembro -2000 Preço - Linha Caprinocultura Informações Resenha resumidas sobre Caprinocultura

Leia mais

Gabriel Mantelato Rogatto Graduando 3º ano Zootecnia

Gabriel Mantelato Rogatto Graduando 3º ano Zootecnia Gabriel Mantelato Rogatto Graduando 3º ano Zootecnia Introdução Brasil -> Nordeste Maior Produtor II)Canindé - Leite I)Boer - Carne III)Saanen - Leite Retirado de: www.caprilproduction.com Manejo Reprodutivo

Leia mais

Valor das vendas dos principais produtos Agropecuários em 2008

Valor das vendas dos principais produtos Agropecuários em 2008 MANEJO E EVOLUÇÃO DE REBANHO DE BOVINOS DE CORTE Prof. Dr. Cássio C. Brauner Prof. Dr. Marcelo A. Pimentel Departamento de Zootecnia FAEM -UFPel Valor das vendas dos principais produtos Agropecuários em

Leia mais

PRODUTIVIDADE E QUALIDADE NA CABRADA. Indicação Geográfica Protegida

PRODUTIVIDADE E QUALIDADE NA CABRADA. Indicação Geográfica Protegida PRODUTIVIDADE E QUALIDADE NA CABRADA Indicação Geográfica Protegida A RAÇA SERPENTINA: Tipologia da produção e características produtivas da raça. Distribuição do efectivo caprino de raça Serpentina REGIÃO

Leia mais

MELHORAMENTO GENÉTICO E CRUZAMENTOS DE OVINOS

MELHORAMENTO GENÉTICO E CRUZAMENTOS DE OVINOS UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS CURSO DE ZOOTECNIA OVINOCULTURA MELHORAMENTO GENÉTICO E CRUZAMENTOS DE OVINOS André Gustavo Leão Dourados - MS, 09 de outubro de 2013

Leia mais

Criação de Novilhas Leiteiras

Criação de Novilhas Leiteiras Criação de Novilhas Leiteiras Introdução Tópicos Objetivos da criação de novilhas Estimativa do número de novilhas no rebanho Manejo da Novilha Considerações Econômicas (Criar ou Terceirizar?) Salvador,

Leia mais

Aspectos econômicos da aplicação de técnicas reprodutivas: MN, IA e IATF. Thaís Basso Amaral Fernando Paim Costa

Aspectos econômicos da aplicação de técnicas reprodutivas: MN, IA e IATF. Thaís Basso Amaral Fernando Paim Costa Aspectos econômicos da aplicação de técnicas reprodutivas: MN, IA e IATF Thaís Basso Amaral Fernando Paim Costa INTRODUÇÃO Questionamentos ligados à reprodução: O que é O que é mais economicamente viável,

Leia mais

PROGRAMA DE MELHORAMENTO GENÉTICO DE CAPRINOS E OVINOS DE CORTE

PROGRAMA DE MELHORAMENTO GENÉTICO DE CAPRINOS E OVINOS DE CORTE Palavras chave: avaliações genéticas, caprinos, carne, melhoramento animal, pele, ovinos BREEDING PROGRAM FOR MEAT GOATS AND SHEEP - GENECOC Key words: animal breeding, genetic evaluations, goats, meat,

Leia mais

MANEJO DA NOVILHA EM GADO DE CRIA

MANEJO DA NOVILHA EM GADO DE CRIA MANEJO DA NOVILHA EM GADO DE CRIA Prof. Júlio O. J. Barcellos, Med.Vet., Dep. Zootecnia Fac. Agronomia e- mail: julio.barcellos@ufrgs.br http://www.ufrgs.br 1 ESTRUTURA DO TEMA A novilha e o sistema de

Leia mais

ESTAÇÃO DE MONTA: POR QUE INVESTIR? EDSON RAMOS DE SIQUEIRA FMVZ / UNESP Botucatu- SP

ESTAÇÃO DE MONTA: POR QUE INVESTIR? EDSON RAMOS DE SIQUEIRA FMVZ / UNESP Botucatu- SP ESTAÇÃO DE MONTA: POR QUE INVESTIR? EDSON RAMOS DE SIQUEIRA FMVZ / UNESP Botucatu- SP OBTENÇÃO DE ALTOS ÍNDICES REPRODUTIVOS (OWEN, 1988) PRECOCIDADE LONGEVIDADE REPRODUTIVA INTERVALO ENTRE PARTOS PROLIFICIDADE

Leia mais

Manejo reprodutivo em bovinos

Manejo reprodutivo em bovinos Manejo reprodutivo em bovinos Índices Zootécnicos Bovinos de corte Atual Preconizado Natalidade 60% 75-80% Desmame 55% 76% Idade ao primeiro parto Intervalo entre partos 21 meses Bovinos de leite 48 meses

Leia mais

CRIAÇÃO DE NOVILHAS DESMAMA AO PRIMEIRO PARTO 34) TAXA DE CRESCIMENTO Michel A. Wattiaux Babcock Institute

CRIAÇÃO DE NOVILHAS DESMAMA AO PRIMEIRO PARTO 34) TAXA DE CRESCIMENTO Michel A. Wattiaux Babcock Institute Instituto Babcock para Pesquisa e Desenvolvimento da Pecuária Leiteira Internacional University of Wisconsin-Madison Essenciais em Gado de Leite CRIAÇÃO DE NOVILHAS DESMAMA AO PRIMEIRO PARTO 34) TAXA DE

Leia mais

Manejo Reprodutivo. Introdução. Manejo do Garanhão. Garanhão. Égua. facilitar o manejo durante a estação número de éguas a serem cobertas.

Manejo Reprodutivo. Introdução. Manejo do Garanhão. Garanhão. Égua. facilitar o manejo durante a estação número de éguas a serem cobertas. Manejo Reprodutivo Prof. Me. Diogo Gaubeur de Camargo Introdução Garanhão Égua Vazia; Prenhe; Parida. Manejo do Garanhão facilitar o manejo durante a estação número de éguas a serem cobertas. exames físicos

Leia mais

Estratégias para melhorar a eficiência reprodutiva em rebanhos de corte

Estratégias para melhorar a eficiência reprodutiva em rebanhos de corte Estratégias para melhorar a eficiência reprodutiva em rebanhos de corte Pietro S. Baruselli Departamento de Reprodução Animal Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia Universidade de São Paulo 20%

Leia mais

Bom dia... Manejo e Aleitamento Artificial de Cabritos. Programa. Mas tem mais... Importância do aleitamento Objetivos

Bom dia... Manejo e Aleitamento Artificial de Cabritos. Programa. Mas tem mais... Importância do aleitamento Objetivos Bom dia... Manejo e Aleitamento Artificial de Cabritos * * * Prof. Dr. Silvio Doria de Almeida Ribeiro Profa. Dra. Anamaria Cândido Ribeiro 1/39 Programa Introdução Introdução Cuidados com o recém- nascido

Leia mais

III SEMINÁRIO CRUZAMENTO ANGUS

III SEMINÁRIO CRUZAMENTO ANGUS III SEMINÁRIO CRUZAMENTO ANGUS Fazenda Ponte Queimada Proprietário: Eduardo Musa de Freitas Guimarães 08 DE AGOSTO DE 2014 Dados da Propriedade: Localização: Barra do Garças MT; Área total: 2379 hectares;

Leia mais

AULA 03 SISTEMA E REGIME DE CRIAÇÃO

AULA 03 SISTEMA E REGIME DE CRIAÇÃO AULA 03 SISTEMA E REGIME DE CRIAÇÃO III.1 - SISTEMA EXTENSIVO DE CRIAÇÃO DE SUÍNOS 1. Não há preocupação com a produtividade, os animais não são identificados; 2. Não existe controle reprodutivo; 3. Suínos

Leia mais

ABS NEO. Genética Matinha. O futuro que começou há 40 anos inova mais uma vez.

ABS NEO. Genética Matinha. O futuro que começou há 40 anos inova mais uma vez. P R O N T O P A R A Q U E M Q U E R M A I S ABS NEO Genética Matinha O futuro que começou há 40 anos inova mais uma vez. P R O N T O P A R A Q U E M Q U E R M A I S CONHEÇA O ABS NEO Já são 75 anos conquistando

Leia mais

Acélio Fontoura Júnior

Acélio Fontoura Júnior Produção Animal I Noções básicas sobre produção de bovinos de corte Acélio Fontoura Júnior acelio@unipampa.edu.br Entoure de uma maneira geral Puberdade 1 e 2 entoure Demanda dos ventres e terneiros Disponibilidade

Leia mais

16/3/2010 FISIOLOGIA DO CRESCIMENTO E CRESCIMENTO COMPENSATÓRIO EM BOVINOS DE CORTE. 1. Introdução. 1. Introdução. Crescimento. Raça do pai e da mãe

16/3/2010 FISIOLOGIA DO CRESCIMENTO E CRESCIMENTO COMPENSATÓRIO EM BOVINOS DE CORTE. 1. Introdução. 1. Introdução. Crescimento. Raça do pai e da mãe UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE MEDICINA VETERINARIA BOVINOCULTURA DE CORTE 1. Introdução Por que estudar a fisiologia do Crescimento corporal? FISIOLOGIA DO CRESCIMENTO E CRESCIMENTO EM

Leia mais

Manejo Reprodutivo Dra. Fernanda Bovino

Manejo Reprodutivo Dra. Fernanda Bovino Manejo Reprodutivo Dra. Fernanda Bovino Manejo reprodutivo Orientar o produtor Organizar/ aumentar a produtividade Utilização racional do rebanho Ampliação do rebanho É o conjunto de medidas votadas para

Leia mais

Manejo Reprodutivo em Suínos. Rafael Ulguim

Manejo Reprodutivo em Suínos. Rafael Ulguim Manejo Reprodutivo em Suínos Rafael Ulguim Reposição Oportunistas Creche Recria / Terminação Abate Parto Desmame Estro Parto Ciclo produtivo da porca Lactação IDE Gestação 18-25 dias 3-7 dias 114 dias

Leia mais

Exterior do Suíno. Exterior do Suíno

Exterior do Suíno. Exterior do Suíno Exterior do Suíno Cabeça tamanho médio, bem implantada e com boa conformação; Pescoço bem implantado em relação à cabeça e à paleta; Paletas bem cobertas de carne e lisas; Arqueamento médio do dorso; Lombo

Leia mais

ALIMENTAÇÃO DA PORCA EM LACTAÇÃO

ALIMENTAÇÃO DA PORCA EM LACTAÇÃO N 47 ALIMENTAÇÃO DA PORCA EM LACTAÇÃO Sabe-se hoje que a alimentação da porca durante a LACTAÇÃO tem grande influência no crescimento dos leitões durante a fase de amamentação e, consequentemente nos PESOS

Leia mais

PLANO DE PRODUÇÃO PARA UMA EXPLORAÇÃO DE SUINICULTURA PERTENCENTE A QUERIDO TINTA SILVA E VICENTE PAÇOS DO CONCELHO COIMBRÃO MARCA PTRB3G1.

PLANO DE PRODUÇÃO PARA UMA EXPLORAÇÃO DE SUINICULTURA PERTENCENTE A QUERIDO TINTA SILVA E VICENTE PAÇOS DO CONCELHO COIMBRÃO MARCA PTRB3G1. Pedro Miguel Silvério Lopes Médico Veterinário CP nº 1785 Rua Amadeu R F Matias Nº 2, 5º Dto 2560-253 Torres Vedras Tel: 917557815 pmslopes@sapo.pt PLANO DE PRODUÇÃO PARA UMA EXPLORAÇÃO DE SUINICULTURA

Leia mais

Manual de Instruções DataCollection. Nome do Documento. Novas Funcionalidades DataCollection versão 2.90

Manual de Instruções DataCollection. Nome do Documento. Novas Funcionalidades DataCollection versão 2.90 Nome do Documento Novas Funcionalidades DataCollection versão 2.90 1. Classificação Etária do Rebanho Após a importação do arquivo de carga no DataCollection com os dados de uma propriedade é possível

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Bovinocultura de Corte e Leite Código: VET244 Curso: Medicina Veterinária Semestre de oferta: 7 p Faculdade responsável: Medicina Veterinária Programa em vigência a partir

Leia mais

Início Atividade Empresarial em 1981 Sede São José dos Campos

Início Atividade Empresarial em 1981 Sede São José dos Campos Histórico Empresarial Início Atividade Empresarial em 1981 Sede São José dos Campos Histórico Empresarial Com sede na cidade de São José dos Campos Estado de São Paulo São Paulo Região Metropolitana do

Leia mais

Alimentação das Crias: Aleitamento

Alimentação das Crias: Aleitamento Alimentação das Crias: Aleitamento Profa. Dra. Aurora M. G. Gouveia Médica Veterinária Sanitarista. Professora da Escola de Veterinária da UFMG aurora@vet.ufmg.br Dra. Heloisa H. Magalhães Médica Veterinária.

Leia mais

Feira Nacional de Agricultura Junho de 2011

Feira Nacional de Agricultura Junho de 2011 Feira Nacional de Agricultura Junho de 2011 Porquê criar Porcos Bísaros? Ganhar dinheiro ; Paixão por ter uma exploração pecuária; Criação de uma raça autóctone; Desenvolvimento e melhoramento desta raça;

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Bovinocultura de Corte e Leite Código da Disciplina: AGR 361 Curso: Agronomia Semestre de oferta da disciplina: 7 p Faculdade responsável: Agronomia Programa em vigência

Leia mais

Reprodução e Melhoramento

Reprodução e Melhoramento 2015, Hugo Novo e Laura Moura PREPARAR O PARTO Os machos Os machos, caso ainda permaneçam junto das ovelhas e/ou cabras, devem ser separados. PREPARAR O PARTO - Alimentação No último terço da gestação,

Leia mais

Visão geral sobre manejo reprodutivo em codornas Machos e Fêmeas

Visão geral sobre manejo reprodutivo em codornas Machos e Fêmeas Aula USP FMVZ VRA Reprodução de Aves 11/07/2014 Visão geral sobre manejo reprodutivo em codornas Machos e Fêmeas Prof. D.Sc. DMV - Roberto de A. Bordin Setor de Nutrição, Produção, Sanidade e Agronegócio

Leia mais

MELHORAMENTO GENÉTICO

MELHORAMENTO GENÉTICO MELHORAMENTO GENÉTICO Mudança do material hereditário do rebanho de forma a capacitá-lo para produzir leite, mais economicamente em um determinado ambiente. Genética é a ciência que estuda a variação e

Leia mais

JÁ IMAGINOU UMA SOLUÇÃO COM 100% DE MELHORAMENTO GENÉTICO PRONTA PARA ACELERAR O FUTURO DO SEU REBANHO?

JÁ IMAGINOU UMA SOLUÇÃO COM 100% DE MELHORAMENTO GENÉTICO PRONTA PARA ACELERAR O FUTURO DO SEU REBANHO? JÁ IMAGINOU UMA SOLUÇÃO COM 100% DE MELHORAMENTO GENÉTICO PRONTA PARA ACELERAR O FUTURO DO SEU REBANHO? DESEMPENHO PRODU TIVI DADE A ABS está lançando um novo conceito no mercado de genética bovina: o

Leia mais

Alto grão,dieta que vai bem,

Alto grão,dieta que vai bem, Alto grão,dieta que vai bem, sendo uma alternativa para o confinamento. Engorda de bovinos sem o uso de volumoso, uma dieta de oportunidade e democrática, podendo ser utilizada desde pequenos a grandes

Leia mais

Seleção. Teste da progênie e seleção de sêmen. Resposta à seleção. Intensidade de seleção. Diferencial de seleção (s) Diferencial de seleção (s)

Seleção. Teste da progênie e seleção de sêmen. Resposta à seleção. Intensidade de seleção. Diferencial de seleção (s) Diferencial de seleção (s) Seleção e seleção de sêmen Escolha dos pais da futura geração. É um processo sistemático de mudança genética. A seleção tende a mudar a frequência gênica em uma maneira desejada tanto em direção quanto

Leia mais

CONTROLE ZOOTÉCNICO - TÉCNICA EFICIENTE E NECESSÁRIA

CONTROLE ZOOTÉCNICO - TÉCNICA EFICIENTE E NECESSÁRIA 1 CONTROLE ZOOTÉCNICO - TÉCNICA EFICIENTE E NECESSÁRIA O mercado de leite no Brasil é historicamente conhecido por apresentar tendências instáveis e impondo, principalmente, estreitas margens ao produtor.

Leia mais

1

1 CATÁLOGO DE REPRODUTORES 2012-2013 Publicação Nº 4 2012-2013 Dayanne M Almeida Cel (NZ) +64 27 232 2279 1 CDP - 120906 Identificação dos lotes de monta Ultrassonografia de gestação CARACTERÍSTICAS UTILIZADAS

Leia mais

Implementação da Escrituração Zootécnica e Registros de Produção e Reprodução em Propriedades de Criação de Ovinos na Região Norte Fluminense

Implementação da Escrituração Zootécnica e Registros de Produção e Reprodução em Propriedades de Criação de Ovinos na Região Norte Fluminense Anais do 2º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária Belo Horizonte 12 a 15 de setembro de 2004 Implementação da Escrituração Zootécnica e Registros de Produção e Reprodução em Propriedades de Criação

Leia mais

estratégias para melhorar seu rebanho

estratégias para melhorar seu rebanho CRI Genética Brasil estratégias para melhorar seu rebanho Por que tanta ênfase em touros? Um touro em serviço de monta natural normalmente emprenha de 20 a 40 vacas cada ano, e através da inseminação

Leia mais

notícias esportes entretenimento vídeos rede globo nordeste Produção de cordeiros para abate

notícias esportes entretenimento vídeos rede globo nordeste Produção de cordeiros para abate 1 de 5 17/01/2012 09:20 notícias esportes entretenimento vídeos rede globo nordeste e-mail central globo.com todos os sites Aboios e Repentes Aqüicultura --> Aves Cães Causos Na Beira do Fogo Agricultura

Leia mais

reprodução PR. Introduçãoo agropecuária são importante alternativa de desenvolvimento necessidades da população fêmeas em uma importância produção.

reprodução PR. Introduçãoo agropecuária são importante alternativa de desenvolvimento necessidades da população fêmeas em uma importância produção. ANAIS DA I MOSTRA CIENTÍFICA DE BUIATRIA WORKSHOP EM BOVINOS, URUGUAIANA, 2015 M MANEJO REPRODUTIVO ESTRATÉGICO EM FÊMEAS BOVINAS DE CORTE Sá Filho MF 1, Pessoa GA 2, Leivas FG 3, Marques MO 4, Vieira

Leia mais

Uso de touros provados na IATF

Uso de touros provados na IATF Uso de touros provados na IATF Quantidade com qualidade Gabriel Crepaldi Gerente técnico de serviços CRV Lagoa Principal pergunta quando se iniciaram os trabalhos de IATF É possível produzir um bezerro

Leia mais

PECUÁRIA BIOLÓGICA. (Reg. 2082/91, modificado)

PECUÁRIA BIOLÓGICA. (Reg. 2082/91, modificado) PECUÁRIA BIOLÓGICA (Reg. 2082/91, modificado) SATIVA Controlo e Certificação de Produtos Av. Visconde de Valmor, 11, 3º. 1000-289 Lisboa sativa@sativa.pt www.sativa.pt Introdução consumidores - preocupações

Leia mais

Inovações nutricionais para incremento da produtividade na cria: A Suplementação Tecnológica

Inovações nutricionais para incremento da produtividade na cria: A Suplementação Tecnológica Beef Expo 15 de junho de 2016 São Paulo, SP Inovações nutricionais para incremento da produtividade na cria: A Suplementação Tecnológica João Marcos Beltrame Benatti Supervisor de Treinamento Técnico Trouw

Leia mais

Entendendo os Resultados

Entendendo os Resultados Entendendo os Resultados Clarifide são marcadores de DNA que predizem o potencial genético de cada animal. Clarifide Dairy é um painel de 6.000 marcadores (6K) para 30 características de produção, saúde

Leia mais

MANEJO REPRODUTIVO DE CAPRINOS E OVINOS

MANEJO REPRODUTIVO DE CAPRINOS E OVINOS MANEJO REPRODUTIVO DE CAPRINOS E OVINOS Prof. Dr. Jurandir Ferreira da Cruz Eng. Agr. Rita de Cássia Nunes Ferraz Introdução A eficiência da produção de um rebanho está diretamente relacionada com o número

Leia mais

Tire Dúvidas Sobre DEPs

Tire Dúvidas Sobre DEPs Tire Dúvidas Sobre DEPs Seleção de Perguntas, tiradas de sites relacionados, sobre o uso de DEP, sua funcionalidade e como utilizá-lo no dia a dia. Sumário 1. As DEP's e a seleção... 2 2. Um touro pode

Leia mais

Introdução. Seleção de Reprodutores. Importância das Fêmeas. Importância dos Machos. O que selecionar. Como selecionar

Introdução. Seleção de Reprodutores. Importância das Fêmeas. Importância dos Machos. O que selecionar. Como selecionar Disciplina AZ044 - Suinocultura Seleção de Reprodutores Prof. Marson Bruck Warpechowski Introdução Reposição de plantel Substituição de descartes Melhoramento dos produtos Produção: reprodutores x leitões

Leia mais

21 Aumentando a produção de leite

21 Aumentando a produção de leite A U A UL LA Aumentando a produção de leite Lembra-se daquela vaquinha holandesa que eu vendi pro Ariovaldo? Aqui no sítio ela dava pouco mais de três litros de leite por dia. Diz que agora tá dando quase

Leia mais

Programa Analítico de Disciplina AGF473 Produção de Ruminantes

Programa Analítico de Disciplina AGF473 Produção de Ruminantes Catálogo de Graduação 016 da UFV 0 Programa Analítico de Disciplina AGF7 Produção de Ruminantes Campus de Florestal - Campus de Florestal Número de créditos: Teóricas Práticas Total Duração em semanas:

Leia mais

Sistema Intensivo de Produção de leite da Embrapa Pecuária Sudeste

Sistema Intensivo de Produção de leite da Embrapa Pecuária Sudeste Pecuária Sudeste Minitério da Agricultura, Pecuária e Abasteciment

Leia mais

MANUAL NAÏMA PONTOS-CHAVE PARA O MANEJO DA MATRIZ NAÏMA EDIÇÃO choice-genetics.com.br

MANUAL NAÏMA PONTOS-CHAVE PARA O MANEJO DA MATRIZ NAÏMA EDIÇÃO choice-genetics.com.br MANUAL NAÏMA PONTOS-CHAVE PARA O MANEJO DA MATRIZ NAÏMA EDIÇÃO 2016 choice-genetics.com.br FACILIDADE DE TRABALHO (independência) Excepcional potencial de desmame. Instinto maternal muito desenvolvido.

Leia mais

Pastagem para ovinos e caprinos

Pastagem para ovinos e caprinos Pastagem para ovinos e caprinos Hábitos alimentares Classes Ruminante Não ruminante Selecionadores de concentrado, frutos e folhas Brotos e folhas de árvores e arbustos (baixa fibra) Consumidores intermediários

Leia mais

Reprodução E CICLO DE VIDA DAS AVES

Reprodução E CICLO DE VIDA DAS AVES E CICLO DE VIDA DAS AVES O ciclo reprodutivo das aves está diretamente ligado a fatores ambientais e manejo. A luminosidade, temperatura e higiene, combinados com uma alimentação balanceada, são essenciais

Leia mais

II SIMPÓSIO DE CAPRINOS E OVINOS DA EV UFMG SINCRONIZAÇÃO DE ESTRO E SUPEROVULAÇÃO EM CAPRINOS E OVINOS

II SIMPÓSIO DE CAPRINOS E OVINOS DA EV UFMG SINCRONIZAÇÃO DE ESTRO E SUPEROVULAÇÃO EM CAPRINOS E OVINOS II SIMPÓSIO DE CAPRINOS E OVINOS DA EV UFMG SINCRONIZAÇÃO DE ESTRO E SUPEROVULAÇÃO EM CAPRINOS E OVINOS Jeferson Ferreira da Fonseca Pesquisador Embrapa Caprinos 1 1 Fácil transporte! 3 Sociáveis e interativos!

Leia mais

fmvz Prof. Dr. André Mendes Jorge UNESP - FMVZ - Botucatu - SP- Brasil Pesquisador do CNPq

fmvz Prof. Dr. André Mendes Jorge UNESP - FMVZ - Botucatu - SP- Brasil Pesquisador do CNPq Biotecnologias da Reprodução em Bubalinos - Parte 2 Prof. Dr. André Mendes Jorge UNESP - FMVZ - Botucatu - SP- Brasil Pesquisador do CNPq andrejorge@fmvz.unesp.br ALGUNS RESULTADOS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL

Leia mais

Bancos de proteína abandonados o que fazer frente aos desafios e inovações atuais do setor?

Bancos de proteína abandonados o que fazer frente aos desafios e inovações atuais do setor? Bancos de proteína abandonados o que fazer frente aos desafios e inovações atuais do setor? Francisco Eden Paiva Fernandes Zootecnista Embrapa Caprinos Esquema Contexto Banco de proteína conceitos, implantação

Leia mais

Universidade Estadual do Norte do Paraná - UENP

Universidade Estadual do Norte do Paraná - UENP 1 Universidade Estadual do Norte do Paraná - UENP RELATÓRIO DE BOLSA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA FORMULÁRIO VII do Edital n o 01/2009 - CIC/UENP 1. IDENTIFICAÇÃO: 1.1 RELATÓRIO: SEMESTRAL/PARCIAL ( ) FINAL/CONCLUSÃO

Leia mais

REPETIBILIDADE. O termo repetibilidade refere-se a expressão de um mesmo caráter em épocas distintas na vida do animal.

REPETIBILIDADE. O termo repetibilidade refere-se a expressão de um mesmo caráter em épocas distintas na vida do animal. REPETIBILIDADE O termo repetibilidade refere-se a expressão de um mesmo caráter em épocas distintas na vida do animal. Produção de leite e gordura, produção de lã, comprimento da lã, peso e forma do ovo,

Leia mais

ZOOTECNIA I (Suínos) 30/03/2016. Denominações. Denominações. Denominações. Denominações. Plano da aula

ZOOTECNIA I (Suínos) 30/03/2016. Denominações. Denominações. Denominações. Denominações. Plano da aula UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO Campus de Jaboticabal Faculdade de ciências Agrárias e Veterinárias 1 ZOOTECNIA I (Suínos) Denominações Plano da aula Característica do suíno doméstico

Leia mais

Impacto do pré e pós parto no resultado produtivo e reprodutivo em fazendas leiteiras

Impacto do pré e pós parto no resultado produtivo e reprodutivo em fazendas leiteiras Impacto do pré e pós parto no resultado produtivo e reprodutivo em fazendas leiteiras Rafael Augusto Águido Técnico da Equipe Leite Rehagro Consultor SEBRAE-CE Período de Transição O que é o período de

Leia mais

NUTRIÇÃO E ALIMENTAÇÃO. Recria - Gestação Lactação. Cachaço 08/06/2014. Levar em consideração: Exigências nutricionais de fêmeas suínas

NUTRIÇÃO E ALIMENTAÇÃO. Recria - Gestação Lactação. Cachaço 08/06/2014. Levar em consideração: Exigências nutricionais de fêmeas suínas NUTRIÇÃO E ALIMENTAÇÃO Recria - Gestação Lactação Cachaço Msc. Daniela Junqueira Rodrigues Exigências nutricionais de fêmeas suínas 1. Linhagem 2. Estágio de desenvolvimento do animal 3. Consumo de ração

Leia mais

BIRIBA S Genética de Suínos

BIRIBA S Genética de Suínos MANEJO DE REPRODUÇÃO MANEJO E PREPARAÇÃO DE MARRÃS: Puberdade: A puberdade da fêmea suína é caracterizada pelo primeiro cio fértil, que poderá ocorrer entre 165 a 169 dias de idade, podendo ter variações

Leia mais

Menor custo de Produção de Bezzeras Mais leite para a indústria

Menor custo de Produção de Bezzeras Mais leite para a indústria Menor custo de Produção de Bezzeras Mais leite para a indústria Os Produtos Neolac é uma linha de sucedâneos de leite para bezerras lactantes. São produtos completos, com 20% de proteína bruta e alta energia,

Leia mais

Parto Normal. A importância de conhecer as vantagens.

Parto Normal. A importância de conhecer as vantagens. Parto Normal A importância de conhecer as vantagens. PARTO NORMAL Ser mãe é ter o prazer de se sentir especial não só durante os nove meses de gestação, mas pelo resto da vida. O momento do nascimento

Leia mais

Projeto CR Campeiro Gestão de Rebanhos

Projeto CR Campeiro Gestão de Rebanhos Universidade Federal de Santa Maria Centro de Ciências Rurais Departamento de Engenharia Rural Laboratório de Geomática Projeto CR Campeiro Gestão de Rebanhos Gerenciamento de Rebanho de Gado de Leite

Leia mais

MANEJO DE MATRIZES DE CORTE. Alexandre Pires Rosa

MANEJO DE MATRIZES DE CORTE. Alexandre Pires Rosa MANEJO DE MATRIZES DE CORTE Alexandre Pires Rosa MATRIZ DE CORTE O QUE É UMA MATRIZ DE CORTE? PQ A MATRIZ NÃO PODE SER GORDA? O QUE É UNIFORMIDADE DE LOTE? PQ UM LOTE DE MATRIZES DEVE SER UNIFORME? O QUE

Leia mais

Atualização em manejos e nutrição de cachaços. Izabel Regina Muniz Médica Veterinária Gerente Nacional de Suinocultura Poli Nutri Alimentos

Atualização em manejos e nutrição de cachaços. Izabel Regina Muniz Médica Veterinária Gerente Nacional de Suinocultura Poli Nutri Alimentos Atualização em manejos e nutrição de cachaços Izabel Regina Muniz Médica Veterinária Gerente Nacional de Suinocultura Poli Nutri Alimentos Introdução Otimizar a qualidade do ejaculado e a possibilidade

Leia mais

NEWS BRASIL SEM FRONTEIRAS ABC & ANO IV N o 04 R$ 19,50

NEWS BRASIL SEM FRONTEIRAS ABC & ANO IV N o 04 R$ 19,50 ASSOCIAÇÃO 1 DORPER BRASIL SEM FRONTEIRAS NEWS ANO IV N o 04 R$ 19,50 9 771414 620009 0 2 ORGÃO OFICIAL DA ASSOCIAÇÃO ABC & DORPER B R A S I L BRASILEIRA DOS CRIADORES DE DORPER BIOTECNOLOGIAS REPRODUTIVAS

Leia mais

Avaliação da condição corporal em porcas através da medição da espessura de toucinho dorsal e sua influência na fertilidade

Avaliação da condição corporal em porcas através da medição da espessura de toucinho dorsal e sua influência na fertilidade INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM Escola Superior Agrária de Santarém Curso de engenharia da produção animal Unidade curricular Projecto Avaliação da condição corporal em porcas através da medição da espessura

Leia mais

DESEMPENHO REPRODUTIVO DE OVELHAS INDUZIDAS AO ESTRO DURANTE O PERÍODO DE ANESTRO SAZONAL NA REGIÃO DO CERRADO PANTANAL

DESEMPENHO REPRODUTIVO DE OVELHAS INDUZIDAS AO ESTRO DURANTE O PERÍODO DE ANESTRO SAZONAL NA REGIÃO DO CERRADO PANTANAL DESEMPENHO REPRODUTIVO DE OVELHAS INDUZIDAS AO ESTRO DURANTE O PERÍODO DE ANESTRO SAZONAL NA REGIÃO DO CERRADO PANTANAL Robson Andrade Rodrigues 1 ; Aya Sasa 2 1 Estudante do curso de Zootecnia da UEMS,

Leia mais

1 APARÊNCIA GERAL. a) Estado Geral: sadio, vigoroso e com bom desenvolvimento de tamanho e peso proporcional

1 APARÊNCIA GERAL. a) Estado Geral: sadio, vigoroso e com bom desenvolvimento de tamanho e peso proporcional 1 2 1 APARÊNCIA GERAL a) Estado Geral: sadio, vigoroso e com bom desenvolvimento de tamanho e peso proporcional à idade; b) Conformação: conformação robusta, de ossatura mediana revestida por musculatura

Leia mais

Profª Drª Alda Lúcia Gomes Monteiro Disciplina de Caprinocultura 2013

Profª Drª Alda Lúcia Gomes Monteiro Disciplina de Caprinocultura 2013 Profª Drª Alda Lúcia Gomes Monteiro Disciplina de Caprinocultura 2013 Manejo reprodutivo de caprinos Qual a importância de um bom manejo reprodutivo? Determina a eficiência do sistema de produção Estacionalidade

Leia mais

Projeto Estruturante de Pirarucu da Amazônia. Martin Halverson

Projeto Estruturante de Pirarucu da Amazônia. Martin Halverson Projeto Estruturante de Pirarucu da Amazônia Martin Halverson 67-9996-8739 mmhalver@terra.com.br Realidade da Industria do Paiche Hoy Industria pouca Consolidada- Precisa se Organizar Custo Elevada de

Leia mais

19/03/2013. ASPECTO x ESTADO DE SAÚDE. Órgãos reprodutores. Órgãos reprodutores

19/03/2013. ASPECTO x ESTADO DE SAÚDE. Órgãos reprodutores. Órgãos reprodutores ASPECTO x ESTADO DE SAÚDE Avaliação do exterior de Caprinos - Escolha de reprodutores - Determinação da idade - Avaliação pelo Tipo Prof. Dr. Marlos Castanheira Pelagem: fina, brilhante e macia. Pele:

Leia mais

PROCEDIMENTOS BÁSICOS NA PRODUÇÃO DE SUÍNOS

PROCEDIMENTOS BÁSICOS NA PRODUÇÃO DE SUÍNOS Boletim Informativo Pesquisa & Extensão BIPERS Publicação conjunta do Centro Nacional de Pesquisa de Suínos e Aves EMBRAPA e da JUNHO/97 Associação Riograndense de Empreendimentos de Assistência Técnica

Leia mais

NOÇÕES DE ALIMENTAÇÃO DE NOVILHAS. Esta deve ser considerada a regra mais importante na alimentação destes animais.

NOÇÕES DE ALIMENTAÇÃO DE NOVILHAS. Esta deve ser considerada a regra mais importante na alimentação destes animais. N 66 NOÇÕES DE ALIMENTAÇÃO DE NOVILHAS Uma novilha não é um animal de engorda. Esta deve ser considerada a regra mais importante na alimentação destes animais. Uma novilha criada demasiado gorda desenvolve

Leia mais

G r a v a t á TRADIÇÃO E QUALIDADE PARA O SEU REBANHO. SÁBADO 30 DE AGOSTO 18:OO H FAZENDA LAGOA DO CAVALO GRAVATÁ PE

G r a v a t á TRADIÇÃO E QUALIDADE PARA O SEU REBANHO. SÁBADO 30 DE AGOSTO 18:OO H FAZENDA LAGOA DO CAVALO GRAVATÁ PE LEILÃOCaroatá G r a v a t á 2 0 1 4 TRADIÇÃO E QUALIDADE PARA O SEU REBANHO. SÁBADO 30 DE AGOSTO 18:OO H FAZENDA LAGOA DO CAVALO GRAVATÁ PE LEILÃOCaroatá G r a v a t á 2 0 1 4 Este ano, em mais uma edição

Leia mais

INTRODUÇÃO A etapa de cria na cadeia produtiva da carne bovina é muito importante, e caracteriza-se como um período fundamental no processo de

INTRODUÇÃO A etapa de cria na cadeia produtiva da carne bovina é muito importante, e caracteriza-se como um período fundamental no processo de d e b e z e r r o d e c o r t e INTRODUÇÃO A etapa de cria na cadeia produtiva da carne bovina é muito importante, e caracteriza-se como um período fundamental no processo de produção. As técnicas utilizadas

Leia mais

2 LEILÃO DORPER BURIÁ

2 LEILÃO DORPER BURIÁ 2 LEILÃO DORPER BURIÁ # Tivemos o cuidado de escolher nossa melhor genética, baseada em: 1 - Fertilidade - Todas as fêmeas estão prenhas, a maioria para parir no proximo mês (todos os lotes já estão confirmados).

Leia mais