DISCIPLINAS DO PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO NÍVEL MESTRADO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DISCIPLINAS DO PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO NÍVEL MESTRADO"

Transcrição

1 DISCIPLINAS DO PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO NÍVEL MESTRADO Art. 1 o As disciplinas do Programa da Pós Graduação em Ciência da Computação são organizadas nas categorias de disciplinas obrigatórias gerais, disciplinas obrigatórias por linha de pesquisa e disciplinas optativas. 1 o Todas as disciplinas, exceto as disciplinas de Seminários, que não contabiliza crédito, e de Metodologia Científica, com 02 (dois) créditos, são disciplinas de quatro créditos, com carga horária de 60 (sessenta) horas aula. 2 o Cada disciplina deverá ser ofertada, no mínimo, uma vez a cada dois anos. 3 o As disciplinas obrigatórias gerais são as seguintes: MCC001 Estrutura de Dados e Projeto de Algoritmos; MCC002 Metodologia Científica; MCC003 Seminários. 4 o As disciplinas obrigatórias da linha Engenharia de Software, Banco de Dados e Informática e Educação são as seguintes: MCC004 Engenharia de Software; MCC005 Banco de Dados. 5 o As disciplinas obrigatórias da linha Fundamentos de Computação são as seguintes: MCC006 Análise e Projeto de Algoritmos; MCC007 Teoria dos Grafos. 6 o As disciplinas obrigatórias da linha Inteligência Computacional são as seguintes: MCC008 Inteligência Computacional; MCC009 Aprendizado de Máquina. 7 o As disciplinas obrigatórias da linha Processamento Gráfico, Interação e Computação Aplicada são as seguintes: MCC010 Processamento Digital de Imagens; MCC011 Algoritmos de Reconhecimento de Padrões. 8 o As disciplinas obrigatórias da linha Sistemas de Computação são as seguintes: MCC012 Avaliação de Desempenho; MCC013 Programação Paralela e Distribuída. 9 o As disciplinas optativas são as seguintes: MCC014 Engenharia de Software para Web Semântica MCC015 Teste de Software; MCC016 Bancos de Dados não Convencionais; MCC017 Informática e Educação; MCC018 Programação Linear; MCC019 Teoria da Computação; MCC020 Otimização Combinatória; MCC021 Fluxos em Redes; MCC022 Computação Evolucionária; MCC023 Mineração de Dados;

2 MCC024 Recuperação da Informação; MCC025 Meta heurísticas; MCC026 Computação Gráfica; MCC027 Visão Computacional; MCC028 Realidade Virtual e Aumentada; MCC029 Visualização de Informações; MCC030 Redes de Computadores; MCC031 Sistemas Distribuídos; MCC032 Computação Paralela; MCC033 Sistemas Multimídia; MCC034 Tópicos Especiais em Ciência da Computação; MCC035 Tópicos Especiais em Engenharia de Software, Banco de Dados e Informática e Educação; MCC036 Tópicos Especiais em Fundamentos de Computação; MCC037 Tópicos Especiais em Inteligência Computacional; MCC038 Tópicos Especiais em Processamento Gráfico, Interação e Computação Aplicada; MCC039 Tópicos Especiais em Sistemas de Computação; MCC040 Estudo Orientado. 10 o As especificações das disciplinas listadas nos parágrafos 3 a 9 encontram se no Anexo I.

3 I Disciplinas Obrigatórias Gerais ANEXO I Ementas das Disciplinas MCC001 Estrutura de Dados e Projeto de Algoritmos Conceitos de análise de algoritmos (fundamentos matemáticos; indução matemática; análise assintótica). Estrutura de dados elementares (lista; fila; pilha,...) Árvores (conceitos; árvores binárias de busca; árvores binárias balanceadas AVL, vermelho e preto, por peso; KD Tree, árvores B) Filas com prioridades (conceito; heaps binários; heap binomial). Tabelas de dispersão (conceito de "hash table"; funções de dispersão; endereçamento aberto; encadeamento linear) Conjuntos disjuntos (union find). 1. Cormen, Leiserson, Rivest, and Stein (CLRS), Introduction to Algorithms, 2nd Ed., MIT Press, Sedgewick, R., Algorithms in C++ (Parts 1 4), Addison Wesley, 3ª edição, Mark Allen Weiss, Data Structures and Algorithm Analysis in C++, 4th Ed., Addison Wesley, D. E. Knuth. The Art of Computer Programming. Volume 1 Fundamental Algorithms. Addison Wesley, D. E. Knuth. The Art of Computer Programming. Volume 3 Sorting and Searching. Addison Wesley, N. Ziviani. Pro jeto de Algoritmos com Implementações em Pascal e C, 2a Edição Editora Thomson. 7. C. H. Papadimitriou, U. V. Vazirani, S. Dasgupta. Algoritmos Mcgraw Hill Brasil. MCC002 Metodologia Científica Tema, Objetivo, Hipótese, Validação Leitura de documentos científicos tipos de documentos, levantamento bibliográfico, resumo e resenha Escrita de documentos científicos referências bibliogáficas, plágio, LaTeX Apresentação de artigos técnicas e prática 1. WAZLAWICK, R.S., Metodologia de Pesquisa para Ciência da Computação, Editora Elsevier, 2009.

4 2. WAZLAWICK, R.S., Uma Reflexão sobre a Pesquisa em Ciência da Computação à Luz da Classificação das Ciências e do Método Científico, Revista de Sistemas de Informação da FSMA, No. 6, pp. 3 10, SILVA, E.L., MENEZES, E.M., Metodologia da Pesquisa e Elaboração de Dissertação, 4ª edição revisada e atualizada, Universidade Federal de Santa Catarina, MORESI, E.(Organizador), Metodologia de Pesquisa, Universidade Católica de Brasília, PARBERRY, I., How to Present a Paper in Theoretical Computer Science: a Speaker s Guide for Students, SIGTCS News, Vol. 4, No. 2, pp , BARROS, Aidil de Jesus da Silveira. Fundamentos da Metodologia Científica. 3 ed. 3a. Reimpressão. São Paulo. Pearson Prentice Hall, WAZLAWICK, Raul Sidnei. Metodologia da Pesquisa para Ciência da Computação. Rio de Janeiro: Elsevier, SEVERINO, Antonio Joaquim. Metodologia do Trabalho Científico. 22 ed. Revisada e ampliada. São Paulo: Cortez, MCC003 Seminários Esta é uma disciplina que consiste em uma série de seminários dentro da área de concentração do Programa, coordenados por um professor responsável pela disciplina. O estudante inscrito nesta disciplina, além de assistir aos seminários apresentados por seus colegas, professores do programa ou palestrantes convidados, deverá apresentar pelo menos um seminário durante o período em que estiver matriculado na disciplina, tendo por tema um tópico relacionado a sua dissertação de mestrado. II Disciplinas Obrigatórias da linha Engenharia de Software, Banco de Dados e Informática e Educação MCC004 Engenharia de Software Software como produto e processo Relação entre Engenharia de Software e Sistemas Sociotécnicos Desafios da Engenharia de Software para o século 21 Modelos prescritivos de processo de software Processo Unificado (Concepção, Elaboração, Construção, Transição) 1. Boehm, B. A View of 20th and 21st Century Software Engineering, Proceedings of the 28th ACM International Conference on Software Engineering, 2006, pp Brooks, Frederick P. No Silver Bullet: Essence and Accidents of Software Engineering, IEEE Computer, v.20, n.4, 1987, pp Larman, Craig. Utilizando UML e padrões: uma introdução à análise e ao projeto

5 orientados a objetos e ao desenvolvimento iterativo, 3a edição, Porto Alegre, Bookman, Pressman, Roger. Engenharia de Software, 7a edição, McGrawHill, Porto Alegre, RS, Sommerville, Ian. Engenharia de Software, 9a edição, Prentice Hall, São Paulo, SP, Swebok. Software Engineering Body ok Knowledge, Editado por IEEE Computer Society. Disponível em MCC005 Banco de Dados Conceitos básicos. Modelos e linguagens de dados. Projeto de bancos de dados. Implementação de sistemas de banco de dados. 1. Database System Concepts, Abraham Silberschatz, Henry Korth and S. Sudarshan, McGraw Hill; 6th edition, 2010; 2. Fundamentals of Database Systems, Ramez Elmasri and Shamkant Navathe, Addison Wesley. 6th edition, 2010; 3. Database Systems: A Practical Approach to Design, Implementation and Management, Thomas M. Connolly and Carolyn E. Begg, Addison Wesley; 5th edition, III Disciplinas Obrigatórias da linha Fundamentos de Computação MCC006 Análise e Projeto de Algoritmos Análise de algoritmos: Medidas de complexidade, análise assintótica de limites de complexidade, técnicas de prova de cotas inferiores. Exemplos de análise de algoritmos iterativos e recursivos. Técnicas de projeto de algoritmos: Indução, Recursividade, Tentativa e erro, Divisão e conquista, programação dinâmica, Algoritmos Gulosos, Backtracking. NP completude: Conceitos, classes de complexidade e redução de problemas. 1. Udi Manber Introduction to Algorithms A creative Approach. Addison Wesley Sara Baase Computer Algorithms: Introduction to Design and Analysis. Addison Wesley Alfred Aho, John Hopcroft and Jeffrey Ullman The Designs and Analysis of Computer Algorithms. Addison Wesley, Thomas H. Cormen, Charles E. Leiserson, Ronald L. Rivest, Clifford Stein Introduction to Algorithms. MIT Press; 2nd edition, MCC007 Teoria dos Grafos

6 Introdução. Árvores e distâncias. Emparelhamentos. Conectividade. Fluxos em redes. Coloração de grafos. Grafos Planares. Tópicos em grafos: grafos perfeitos, grafos de intersecção, conjuntos dominantes, conjuntos independentes de vértices. 1. Reinhard Diestel Graph Theory. Springer Douglas West Introduction to Graph Theory. Prentice Hall, J. A. Bondy and U. S. R. Murty Graph Theory with Applications. North Hollan, VI Disciplinas Obrigatórias da linha Inteligência Computacional MCC008 Inteligência Computacional Conceitos básicos de Inteligência Computacional Agentes inteligentes/sistemas multiagentes Conhecimento e raciocínio Aprendizagem Algoritmos genéticos Computação semântica Tópicos avançados 1. Russell, S., Norvig, P. Artificial Intelligence A Modern Aproach. Pearson, Coppin, B. Inteligência Artificial, Ed. LTC, Luger, G. F. Inteligência Artificial: Estruturas e estratégias para a solução de problemas complexos, Ed. Bookman, Artigos técnicos especializados que serão sugeridos posteriormente. MCC009 Aprendizado de Máquina Introdução ao Aprendizado de Máquina. Aprendizado supervisionado. Aprendizado não supervisionado. Aprendizado por reforço. Avaliação experimental de algoritmos de aprendizado

7 Tópicos avançados 1. Mitchell, T. Machine Learning, McGraw Hill, Faceli, K., Lorena, A.N., Gama, J., Carvalho, A.C.P.L.F. Inteligência Artificial: Uma Abordagem de Aprendizado de Máquina, Ed. LTC, Artigos técnicos especializados que serão sugeridos posteriormente. V Disciplinas Obrigatórias da linha Processamento Gráfico, Interação e Computação Aplicada MCC010 Processamento Digital de Imagens Fundamentos de imagens digitais Transformações de imagens no domínio espacial Transformações de imagens no domínio da frequência Restauração de imagens Processamento de cores Wavelets e processamento de multi resoluções Compressão de imagens Morfologia matemática Segmentação Representação e descrição de imagens Reconhecimento de objetos 1. Gonzalez, R.C. & Woods, R.E. Digital Image Processing, 3rd Ed. Prentice Hall, USA, Gonzalez, R.C. & Woods, R.E. Processamento de Imagens Digitais (tradução). São Paulo, Edgard Blucher Ltda, Pratt, W. K. Digital Image Processing, 4th ed. USA, Wiley Interscience Pub., Filho, O. M. & Neto, H. V. Processamento Digital de Imagens Editora Brasport, MCC011 Algoritmos de Reconhecimento de Padrões Introdução ao reconhecimento de padrões e percepção. Diferentes abordagens de reconhecimento de padrões. Tipos de aprendizados: Supervisionado e Não Supervisionado Classificadores paramétricos e teorema de Bayes Métodos não paramétricos: k vizinhos mais próximos (knn), Estimação de probabilidade, Funções discriminantes lineares (LDA), Perceptron, Support Vector Machine (SVM).

8 Modelos Escondidos de Markov Métodos baseados em árvores CART, ID3, C4.5. Extração de características: estruturais e estatísticas. Seleção de características e redução de dimensionalidade: PCA. Análise de Sistemas de Classificação: espaço e curvas Receiver Operating Characteristics (ROC), Rejeição. Combinação de classificadores: Diversidade, Bias/variância, Boosting, Bagging e Adaboosting. 1. R.O. Duda, P. E. Hart, D. G. Stork, Pattern Classification, John Wiley Interscience, C. M. Bishop. Pattern Recognition and Machine Learning. Springer, S. Theodoridis and K. Koutroumbas. Pattern Recognition. Elsevier, 4th edition, VI Disciplinas Obrigatórias da linha Sistemas de Computação MCC012 Avaliação de Desempenho Revisão de Probabilidade e Estatística: espaço amostral, eventos, análise combinatória, probabilidade condicional, independência de eventos, Lei de Bayes, variável aleatória, variáveis aleatórias discretas e contínuas, função de densidade de probabilidade, função cumulativa de distribuição, etc. Simulação e experimentos: introdução, geração de variáveis aleatórias, algoritmo para simular uma fila, cálculo de medidas de interesse, média e variância amostral, intervalo de confiança, etc. Cadeias de Markov Teoria de Filas Outros tópicos: Inferência Estatística, Cauda Longa, Lei de potência, Correlação 1. Trivedi, K. S., Probability & Statistics with Reliability, Queuing and Computer Science Applications, Harchol Balter, M., Performance Modeling and Design of Computer Systems: Queueing Theory in Action, Montgomery, R., Applied Statistics and Probability for Engineers, Le Boudec, J. Y., Performance Evaluation of Computer and Communication Systems, Ross, S. M., Simulation, Ross, S. M., Introduction to Probability Models, MCC013 Programação Paralela e Distribuída Introdução à Programação Paralela e Distribuída.

9 Arquiteturas Paralelas. Programação Paralela. Paradigmas de computação paralela. Introdução aos sistemas distribuídos. Programação distribuída. Paradigmas de computação distribuída. 1. David B. Kirk, Wen mei W. Hwu. Programming Massively Parallel Processors: A Hands on Approach, Morgan Kaufmann, Andrew S. Tanenbaum and Maarten Van Steen. Distributed Systems: Principles and Paradigms, Prentice Hall, Jason Sanders and Edward Kandrot. CUDA by Example: An Introduction to General Purpose GPU Programming. Addison Wesley Professional, Kay Hwang, Jack Dongarra, Geoffrey C. Fox, Distributed and Cloud Computing, Morgan Kaufmann, VII Disciplinas Optativas MCC014 Engenharia de Software para Web Semântica 1. Fundamentos e arquitetura da Web Semântica 2. Linguagens e/ou padrões para especificação de caracteres e localização, sintaxe, estrutura, semântica e lógica de informação 3. Ontologias e regras 4. Framework para programação de aplicações para Web Semântica 5. Temas emergentes. 1. Berners Lee, T., Hendler, J., & Lassila, O. (2001). The Semantic Web. Scientific American, 284(5), Hebeler, J., Dean, M. & Fisher, M. (2011). Semantic Web Programming. John Wiley & Sons. 2nd edition. 3. Noy, N. F., & McGuinness, D. L. (2001). Ontology Development 101: A Guide to Creating Your First Ontology. 4. Segaran, T., Evans, C. & Taylor, J. (2009). Programming the Semantic Web. O'Reilly Media; 1 edition. 5. W3C. (2013). Padrões para a Web Semântica do World Wide Web Consortium. MCC015 Teste de Software Fundamentos Teóricos. Teste Funcional. Teste estrutural. Análise de Mutantes. Oficina em

10 teste de software: experimentação e análise empírica. 1. M. E. Delamaro, J. C. Maldonado, M. Jino. Introdução ao Teste de Software. Campus, G. J. Myers, C. Sandler, T. Badgett. The Art of Software Testing. Wiley, 3rd edition, R.V. Binder. Testing Object Oriented Systems: Models, Patterns, and Tools. Addison Wesley, Artigos científicos selecionados. MCC016 Bancos de Dados não Convencionais Ementa variável envolvendo aspectos emergentes sobre bancos de dados. 1. ELMASRI, R. e NAVATHE, S.B., Fundamentals of Database Systems, 6th edition, Addison Wesley, SILBERSCHATZ, A., KORTH, H.F. e SUDARSHAN, S., Database System Concepts, McGraw Hill, 6th edition, 2010; 3. artigos e publicações selecionadas. MCC017 Informática e Educação Ensino de computação, tecnologias em educação e métodos científicos em informática e educação. 1. WAZLAWICK, R.S., Metodologia de Pesquisa para Ciência da Computação, Editora Elsevier, MARTINS, C. Manual de Análise de Dados Quantitativos com Recurso ao IBM SPSS, Editor: Psiquilibrios, Artigos científicos selecionados. MCC018 Programação Linear Modelagem de problemas. Resolução Gráfica. Geometria da PL. Algoritmo Simplex Primal fases 1 e 2. Dualidade. Algoritmo Simplex Dual. Análise de Sensibilidade. Pós Otimização. Algoritmo Simplex Primal Dual.

11 Algoritmos Simplex canalizados. 1. Paulo F. Bregalda, Antonio A.F. de Oliveira e Cláudio T. Bornstein. Introdução à Programação Linear, Terceira Edição, Ed. Campus, Marcos C. Goldbarg e Henrique P.L. Luna. Programação Linear e Otimização Combinatória: Modelos e Algoritmos, Ed. Campus, D. G. Luenberger. Introduction to Linear and Nonlinear Programming, Addison Wesley, London, Nelson Maculan e Márcia H. C. Fampa. Otimização Linear, Ed. UnB, MCC019 Teoria da Computação Contextualização histórica; Indução, Recursão e Enumerabilidade de Conjuntos; Linguagem Algorítmica; Funções Recursivas; Maquina de Turing; Tese de Church; Problemas Indecidíveis. Teoria de autômatos e linguagens formais, maquinas de Turing e teoria das funções recursivas, noções de computabilidade e classes de complexidade básicas. Computabilidade (Tese de Church, noções de incompletude de Gödel, relações entre os modelos de computabilidade). Noções de computabilidade efetiva. Modelos de computação. Problemas indecidíveis. Classes P, N P, N P C e N PDifícil. Lidando com problemas N P Completos. 1. M. Sipser; Introduction to the Theory of Computation. EUA. PWS Pub. Co., M. Garey, D. Johnson, Computers and Intractability: A Guide to the Theory of NP Completeness. W. H. Freeman and Company, H. R. Lewis, C. H. Papadimitriou; Elementos de Teoria da Computação. 2a Ed. Porto Alegre. Bookman Cia. Editora, J. E. Hopcroft; J. Ullman; Introdução à teoria de Autômatos, Linguagens e Computação. Ed. Campus. 5. T. A. Diverio; P. B. Menezes; Teoria da Computação: Máquina Universais e Computabilidade. Série UFRGS 05. Editora Sagra Luzzato, B. M. Moret; The Theory of Computation. EUA, Addison Wesley Pub. Co., T. H. Cormen, C. E. Leiserson, R. L. Rivest, Introduction to Algorithms, McGraw Hill, New York, MCC020 Otimização Combinatória Problemas de natureza combinatória: caminhos, árvores e arborescências em grafos, problema da mochila. Geração de colunas em programação linear e suas aplicações.

12 Programação linear inteira: modelagem em variáveis bivalentes () 1) e métodos de solução (cortes, aproximação poliédrica, enumeração e relaxação lagrangiana). Programação não linear inteira: métodos gerais e métodos específicos para programação quadrática bivalente () 1). Problemas combinatórios. 1. Nemhauser, George L., and Laurence A. Wolsey. Integer and combinatorial optimization. Vol. 18. New York: Wiley, Goldbarg, Marco Cesar, and Henrique Pacca L. Luna. Otimização combinatória e programação linear: modelos e algoritmos. Elsevier, Bertsimas Dimitris, and John Tsitsiklis, "Introduction to Linear Optimization" Ahuja, Ravindra K., Thomas L. Magnanti, and James B. Orlin. "Network flows: theory, algorithms, and applications." (1993). 5. Papadimitriou, Christos H., and Kenneth Steiglitz. Combinatorial optimization: algorithms and complexity. Courier Dover Publications, Schrijver, Alexander. Theory of linear and integer programming. Wiley. com, MCC021 Fluxos em Rede Conceitos básicos e representação computacional de grafos; Formulação matemática de problemas de fluxo em redes, como: caminho mínimo, árvore geradora mínima, fluxo máximo, fluxo máximo de custo mínimo, árvore de Steiner; Algoritmos eficientes para problemas clássicos em redes. 1. R.K. Ahuja, T.L. Magnanti e J.B. Orlin. "Network Flows: theory, algorithms and applications", Prentice Hall. 2. M.S. Bazaraa, J.J. Jarvis e H.D. Sherali. "Linear Programming and Network Flows", segunda edição, Wiley. 3. C.H. Papadimitriou, K. Steiglitz. "Combinatorial Optimization: Algorithms and Complexity", Dover. MCC022 Computação Evolucionária Introdução a Computação Evolucionária e Métodos de busca Representações Algoritmos genéticos Técnicas de seleção, cruzamento e mutação Estratégias Evolucionárias e Programação Evolucionária Evolução Diferencial Otimização multi objetivo

13 1. David Goldberg, The Design of Innovation (Genetic Algorithms and Evolutionary Computation), Springer, Yu, Xinjie, Gen, Mitsuo, Introduction to Evolutionary Algorithms, Springer, Franz Rothlauf, Representations for Genetic and Evolutionary Algorithms, Springer, MCC023 Mineração de Dados Revisão de estatística básica e probabilidade. Visão geral do processo de mineração de dados. Carga, transformação e limpeza dos dados (ETL). Métodos de mineração de dados. Visualização dos resultados. Experimentos. 1. Pang Ning Tan, Michael Stenbach, Vipin Kumar, Introduction to Data Mining, Addison Wesley, Ian H. Witten, Eibe Frank, Mark A. Hall, Data Mining: Practical Machine Learning Tools and Techniques, Third Edition, Morgan Kaufmann Publishers, Jiawei Han, Micheline Kamber and Jian Pei, Data Mining: Concepts and Techniques, Third Edition, Morgan Kaufmann Publishers, 2011 MCC024 Recuperação da Informação Algoritmos e técnicas de Construção de máquinas de busca: Representação de vocabulários Técnicas de construção e compressão de índices Processamento de consultas Avaliação em recuperação de informação Modelos de linguagem Máquinas de busca para a Web Algoritmos e heurísticas para mineração de informações: técnicas de classificação: Classificação de textos Agrupamento (clustering) de textos Tópicos de pesquisa em Recuperação de Informação 1. Christopher D. Manning, Prabhakar Raghavan e Hinrich Schütze: Introduction to Information Retrieval, Cambridge, Ricardo Baeza Yates e Berthier Ribeiro Neto: Modern Information Retrieval, Addison

14 Wesley, W. Bruce Croft, Donald Metzler e Trevor Strohman: Search Engines information Retrieval in Practice, Addison Wesley, Ian H. Witten, Alistair Moffat e Timothy C. Bell: Managing Gigabytes: Compressing and Indexing Documents and Images, Morgan Kaufmann Publishers, 1999, second edition. 5. Artigos técnicos especializados que serão sugeridos posteriormente. MCC025 Meta heurísticas Introdução a heurísticas e meta heurísticas Algoritmos Gulosos Busca Local Busca Populacional Hiper heurísticas 1. Brown, D.E. and Scherer, W.T. Intelligent Scheduling Systems. Kluwer Academic Publishers, Ansari, Nirwan and Hou, E. Computational Intelligence for Optimization. Kluwer Academic Publishers, Reeves, C.R. Modern Heuristic Techniques for Combinatorial Problems. Blackwell Scientif Publications, Reeves, C.R. Tabu Search. Kluwer Academic Publishers, Glover, F., Laguna, M. & Taillard, E. Tabu Search. Annals of Operations Research, v.41, J.C.Baltzer, MCC026 Computação Gráfica Introdução à Computação Gráfica. Sistemas de Coordenadas. Geração de Primitivas. Preenchimento de áreas e polígonos. Transformações 2D e 3D. Recorte e Projeções. Iluminação e Sombreamento Interface Homem Máquina 1. J. D. Foley, A. van Dam, S. K. Feiner, J. F. Hughes. Computer Graphics, Principles and Practice. Addison Wesley, D. Hearn, M. P. Baker. Computer Graphics, C Version.Prentice Hall, 1997.

15 3. R.C. Gonzalez & R. E. Woods. Processamento de Imagens Digitais, Edgard Blücher, R. C. Gonzalez & R. E. Woods. Digital Image Processing, Addison Wesley, B. W. Kernigham, D. M. Ritchie. The C Programming Language. Prentice Hall, Ballard, D.H. e C.M. Brown, "Computer Vision", Prentice Hall, MCC027 Visão Computacional Formação e modelo de imagens: câmeras; modelos geométricos de câmeras; calibração; radiometria; iluminação e cores Visão de baixo nível (uma imagem): filtros; detecção de arestas; textura Visão de baixo nível (múltiplas imagens): geometria de múltiplas imagens; visão estéreo; estruturas a partir de movimentos Visão de nível intermediário: segmentação por agrupamento; segmentação por modelos; segmentação probabilística; rastreio através de modelos dinâmicos; Análise de Movimento e Fluxo Ótico Visão de alto nível: visão baseada em modelos; superfícies; imagens tridimensionais; classificadores; reconhecimento 1. Forsyth, D.A. e Ponce, J. "Computer Vision: A Modern Approach", Prentice Hall, Jain, A.K. "Fundamentals of Digital Image Processing", Prentice Hall, Gonzalez, R.C. e Woods, R.E. "Digital Image Processing", Prentice Hall, Haralick, R.M. e Shapiro, L.G. "Computer and Robot Vision", Addison Wesley, Horn, B.K.P. "Robot Vision", MIT Press, Ballard, D.H. e C.M. Brown, "Computer Vision", Prentice Hall, 1982 MCC028 Realidade Virtual e Aumentada Conceitos Fundamentais da Realidade Virtual (RV) Elementos de Computação Gráfica (CG) relacionados à RV RV não imersiva, RV imersiva Hardware de Entrada e Saída para RV Aplicações de RV Desenvolvimento de Ambientes Virtuais 1. BURDEA, G.; COIFFET, P. Virtual Reality Technology. 2nd Edition. Wiley, New York, ISBN , BIMBER, O.; RASKAR, R. Spatial Augmented Reality: Merging Real and Virtual Worlds. A K Peters, Ltd, ISBN , VINCE, J. Introduction to Virtual Reality, Springer Verlag New York, ISBN: , 2004.

16 4. SHERMAN, W.R.; CRAIG, A.B. Understanding Virtual Reality: Interface, Application and Design. Elsevier, ISBN , MCC029 Visualização de Informações Definições e histório da área de Visualização de Informações O sistema óptico e a percepção de visual Dimensionalidade dos dados Interatividade nas visualizações Técnicas de visualização de informações e suas aplicações Efetividade e eficiência Avaliação de visualizações Software e dispositivos de apoio 1. CARD, Stuart K., MACKINLAY, Jock D., SHNEIDERMAN, Ben. Readings in Information Visualization: Using Vision to Think, Morgan Kaufmann Series in Interactive Technologies, Academic Press, SPENCE, Robert. Information Visualization, ACM Press, WARE, Colin. Information Visualization: Perception for Design, 2nd Edition, Morgan Kaufmann Interactive Technologies Series, April ISBN Do NASCIMENTO, Hugo A. D., FERREIRA, Cristiane B. R. Visualização de Informações Uma Abordagem Prática. No Livro Texto da XXIV Jornada de Atualização em Informática. São Leopoldo RS, DI BATTISTA, Giuseppe, EADES, Peter, TAMASSIA, Roberto, TOLLIS, Ioannis. Graph Drawing: Algorithms for the Visualization of Graphs, Prentice Hall, Referências Adicionais: 1. TUFTE, Edward R., Visual Explanations: Images and Quantities, Evidence and Narrative. Graphics Press, Fev ISBN: TUFTE, Edward R., Envisioning Information. Graphics Press, Fev ISBN: TUFTE, Edward R., The Visual Display of Quantitative Information, 2nd edition, Graphics Press, Fev ISBN: JÜNGER, M., MUTZEL, P. (Eds.). Graph Drawing Software ISBN BORG, I. e GROENEN, P. Modern Multidimensional Scaling. Springer Verlag, New York, ECO, Humberto. Tratado Geral de Semiótica. 4a. edição, São Paulo: Editora Perspectiva S.A., SANTAELLA, Lucia. Semiótica Aplicada. São Paulo: Pioneira Thomson Learnin, Artigos e web sites na área

17 MCC030 Redes de Computadores Introdução: conceitos, camadas, Internet, simulação de redes Camada de aplicação: Web, DNS, P2P, programação em sockets convencionais e raw sockets Camada de transporte: transporte confiável, controle de fluxo e de congestionamento, transporte em redes de alta velocidade, transporte em redes sem fio Camada de rede: endereçamento, IPv4/IPv6, protocolos de roteamento, roteamento em redes sem fio Camada de enlace: redes locais cabeadas, redes locais sem fio Outros tópicos: VLAN/QinQ, (G)MPLS, OpenFlow, etc. Tópicos recentes de pesquisa em redes de computadores 1. Kurose, J. F. and Ross, K. W., Computer Networking A Top Down Approach 6th edition, Peterson, L. L. and Davie, B. S., Computer Networks A Systems Approach 5th edition, Tanenbaum, A. S. and Wetherall, D. J., Computer Networks 5th edition, Stallings, W., Data and Computer Communications 10th edition, Stevens, W. R., Fenner, B. and Rudoff, A. M., Unix Network Programming Vol. I The Sockets Networking API 3rd edition, MCC031 Sistemas Distribuídos Modelos e arquitetura de sistemas distribuídos Middleware e paradigmas de interação (cliente servidor, publish subscribe, comunicação em grupo, filas de mensagens, espaços de tuplas, memória compartilhada, streaming) Princípios básicos: sincronização de relógios, estados globais, coordenação, consenso e controle de concorrência Tolerância a falhas, replicação e transações distribuídas Propriedades não funcionais de sistemas distribuídos Computação ubíqua Computação como utility (computação em nuvem) Big Data: armazenamento e processamento; Big Memory; processamento em tempo real para BIG Computing Escalabilidade: processamento de muitas requisições simultâneas; sistemas distribuídos de larga escala 1. George Coulouris, Jean Dollimore, Tim Kindberg and Gordon Blair. Distributed Systems: Concepts and Design. Fifth Edition, Addison Wesley, 2011

18 2. Andrew S. Tanenbaum, Maarten van Steen. Distributed systems: principles and paradigms. 2nd Edition, Pearson Prentice Hall, Artigos científicos relacionados MCC032 Computação Paralela Motivação, histórico e estado atual Modelos teóricos de computação paralela Projeto de algoritmos no modelo PRAM Modelos práticos de computação paralela Projeto de algoritmos no modelo BSP Arquiteturas e computadores paralelos Medidas de desempenho de programas paralelos Arquiteturas manycore e suas linguagens de programação Implementação de algoritmos paralelos usando arquiteturas manycore 1. Introduction to Parallel Algorithms, Joseph JaJa, Oxford University Press. 2. Parallel Scientific Computation: A Structured Approach using BSP and MPI, Rob H. Bisseling, Oxford University Press. 3. Programming Massively Parallel Processors: A Hands on Approach, David B. Kirk, Wen mei W. Hwu, Morgan Kaufmann. MCC033 Sistemas Multimídia Compreender o conceito de multimídia. Conhecer os requisitos para o desenvolvimento de sistemas multimídia, os principais padrões associados às aplicações multimídia, os aspectos relativos à qualidade e tipo da transmissão, performance, formato dos arquivos, compactação de dados e interação. Identificar e entender sua aplicação em interfaces avançadas. 1. STEINMETZ, R. e NAHRSTEDT. Multimedia: Computing, Communications & Applications. Prentice Hall, CHAPMAN, N and CHAPMAN, J. Digital Multimedia 2 nd Edition, John Wiley & Sons, England STEINMETZ, R. e NAHRSTEDT, K. Multimedia Systems, X media publishing, CHAPMAN, N. And Chapman, J. Digital Multimedia, Wiley, HAVALDAR, P and MEDIONI, G Multimedia Systems: Algorithms, standards and industry practices, Course Technology, FURHT, B (editor), Multimedia Technologies and Applications for the 21st Century: Visions of World Experts (The Springer International Series in Engineering and Computer

19 Science), MCC034 Tópicos Especiais em Ciência da Computação Esta é uma disciplina de ementa variável que objetiva explorar tópicos avançados na área de Ciência da Computação. MCC035 Tópicos Especiais em Engenharia de Software, Banco de Dados e Informática e Educação Esta é uma disciplina de ementa variável que objetiva explorar tópicos avançados nas áreas específicas de Engenharia de Software, Banco de Dados e Informática e Educação. MCC036 Tópicos Especiais em Fundamentos de Computação Esta é uma disciplina de ementa variável que objetiva explorar tópicos avançados na área específica de Fundamentos da Computação. MCC037 Tópicos Especiais em Inteligência Computacional Esta é uma disciplina de ementa variável que objetiva explorar tópicos avançados na área específica de Inteligência Computacional. MCC038 Tópicos Especiais em Processamento Gráfico, Interação e Computação Aplicada Esta é uma disciplina de ementa variável que objetiva explorar tópicos avançados nas áreas específicas de Processamento Gráfico, Interação e Computação Aplicada. MCC039 Tópicos Especiais em Sistemas de Computação Esta é uma disciplina de ementa variável que objetiva explorar tópicos avançados na área específica de Sistemas de Computação. MCC040 Estudo Orientado Esta disciplina consiste em um estudo individual ou em grupo, sob supervisão do professor orientador, de tópicos complementares para a realização da dissertação final de mestrado. O conteúdo preciso do estudo deve ser definido em torno de uma proposta de trabalho que vise dar maturidade ao estudante para o desenvolvimento de suas atividades de

20 pesquisa para elaboração da dissertação. O conteúdo deve girar em torno de tópicos que permitam ao estudante se familiarizar com técnicas, ferramentas e teorias que lhe serão úteis em todas as fases da pesquisa e da elaboração da dissertação final de mestrado.

PLANO DE ENSINO. ATIVIDADE SEG TER QUA QUI SEX Aulas 10-12 10-12 Atendimento 13-16 13-16 Preparação de aula 14-16 14-16

PLANO DE ENSINO. ATIVIDADE SEG TER QUA QUI SEX Aulas 10-12 10-12 Atendimento 13-16 13-16 Preparação de aula 14-16 14-16 PLANO DE ENSINO 1. IDENTIFICAÇÃO Disciplina: Introdução a Otimização Combinatória Código: ICC500 Turma: CB01 URL: http://ioc-ufam.weebly.com Nº de Créditos: 4.4.0 Ano: 2015 Semestre: 1 Carga horária: 60h

Leia mais

Sistemas de Informação 3º ANO

Sistemas de Informação 3º ANO Sistemas de Informação 3º ANO BANCO DE DADOS Carga horária: 120h Visão geral do gerenciamento de banco de dados. Arquitetura de um Sistema Gerenciador de Banco de Dados. Modelagem e projeto de banco de

Leia mais

PCC173 - Otimização em Redes

PCC173 - Otimização em Redes PCC173 - Otimização em Redes Marco Antonio M. Carvalho Departamento de Computação Instituto de Ciências Exatas e Biológicas Universidade Federal de Ouro Preto 25 de fevereiro de 2015 Marco Antonio M. Carvalho

Leia mais

SISTEMAS DISTRIBUIDOS E PARALELOS 2014/2015 1º SEMESTRE

SISTEMAS DISTRIBUIDOS E PARALELOS 2014/2015 1º SEMESTRE SISTEMAS DISTRIBUIDOS E PARALELOS 2014/2015 1º SEMESTRE Objectivos da Disciplina Desenvolver competências técnicas e científicas na área dos sistemas distribuídos e paralelos. Compreender o conceito de

Leia mais

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas II/CPD025 Conceitos orientação a objetos. Evolução das técnicas de modelagem orientadas a objetos. Estrutura da linguagem UML. Conceito de processo interativo

Leia mais

Disciplina de Projetos e Análise de Algoritmos. Aula 1 - Apresentação aos Algoritmos Computacionais

Disciplina de Projetos e Análise de Algoritmos. Aula 1 - Apresentação aos Algoritmos Computacionais Aula 1 - Apresentação aos Algoritmos Computacionais O que é a Disciplina? Disciplina de Projeto e Análise de Algoritmos Esta é uma disciplina de Algoritmos em nível de Pós-Graduação! Temas a serem abordados:

Leia mais

Aprendizagem de Máquina

Aprendizagem de Máquina Aprendizagem de Máquina Alessandro L. Koerich Programa de Pós-Graduação em Informática Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) Horários Aulas Sala [quinta-feira, 7:30 12:00] Atendimento Segunda

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática MATRIZ CURRICULAR ELETIVAS

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática MATRIZ CURRICULAR ELETIVAS MATRIZ CURRICULAR S LIVRE ESCOLHA Núcleo Temático: HUMANAS Disciplina: LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS 34 h/a (.34 ) Teóricas Etapa: 4ª Compreensão de aspectos composicionais da Língua Brasileira de Sinais

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DA 3ª. ETAPA

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DA 3ª. ETAPA EMENTAS DA 3ª. ETAPA Núcleo Temático: PROGRAMAÇÃO Disciplina: ESTRUTURA DE DADOS 108 há ( 72 ) Teóricas ( 36 ) Práticas Tipos abstratos de dados. Estudo das estruturas lineares: pilhas, filas e listas

Leia mais

LISTA DE TEMAS PARA CONCURSO DE PROFESSOR ADJUNTO EDITAL 90/2010 ÁREA DE ANATOMIA VEGETAL GERAL, COM ÊNFASE EM ANATOMIA ECOLÓGICA * * * * * *

LISTA DE TEMAS PARA CONCURSO DE PROFESSOR ADJUNTO EDITAL 90/2010 ÁREA DE ANATOMIA VEGETAL GERAL, COM ÊNFASE EM ANATOMIA ECOLÓGICA * * * * * * ÁREA DE ANATOMIA VEGETAL GERAL, COM ÊNFASE EM ANATOMIA ECOLÓGICA 1. Sistema de formação. 2. Sistema de revestimento (de proteção). 3. Tecidos fundamentais (parênquima, colênquima e esclerênquima). 4. Sistema

Leia mais

DISCIPLINA: Métodos Heurísticos

DISCIPLINA: Métodos Heurísticos DISCIPLINA: Métodos Heurísticos CURSO(S): Licenciatura em Engenharia e Gestão Industrial Licenciatura em Engenharia de Sistemas e Informática Licenciatura em Matemática Aplicada Licenciatura em Matemática

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE INFORMÁTICA

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul FACULDADE DE INFORMÁTICA DEPARTAMENTO: Fundamentos da Computação CURSO: Bacharelado em Sistemas de Informação DISCIPLINA: Fundamentos da Computação CÓDIGO: 4610H CRÉDITOS: 04 CARGA HORÁRIA: 60 horas-aula VALIDADE: a partir de

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. PLANO DE ENSINO - PERÍODO LETIVO/ANO 2008 ANO DO CURSO: 5 o

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. PLANO DE ENSINO - PERÍODO LETIVO/ANO 2008 ANO DO CURSO: 5 o UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO - PERÍODO LETIVO/ANO 2008 ANO DO CURSO: 5 o Curso: Informática Modalidade: Bacharelado Turno: Integral Centro: Centro

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS INSTITUTO DE INFORMÁTICA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS INSTITUTO DE INFORMÁTICA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS INSTITUTO DE INFORMÁTICA ESPECIFICAÇÃO DAS DISCIPLINAS DO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO NÍVEL MESTRADO Art. 1 A disciplinas do

Leia mais

Web site. Objetivos gerais. Introdução. http://www.inf.ufes.br/~pdcosta/ensino/2009-1-estruturas-de-dados. Profa. Patrícia Dockhorn Costa

Web site. Objetivos gerais. Introdução. http://www.inf.ufes.br/~pdcosta/ensino/2009-1-estruturas-de-dados. Profa. Patrícia Dockhorn Costa Web site http://www.inf.ufes.br/~pdcosta/ensino/2009-1-estruturas-de-dados Estruturas de Dados Aula 1: Introdução e conceitos básicos Profa. Patrícia Dockhorn Costa Email: pdcosta@inf.ufes.br 01/03/2010

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS OPTATIVAS I

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS OPTATIVAS I EMENTAS DAS DISCIPLINAS 1 FACUL DADE DE COMPUTAÇÃO E INFORMATICA NEGÓGIOS GOVERNANÇA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ( 68) Teóricas Etapa: 7ª ( ) Práticas Interpretação de Governança e estratégia organizacional:

Leia mais

EDITAL Nº 204/2014-PROG/UEMA

EDITAL Nº 204/2014-PROG/UEMA EDITAL Nº 204/2014-PROG/UEMA A Universidade Estadual do Maranhão, por meio da PROG, torna público, para conhecimento dos interessados, que, no período de 15/12/2014 a 13/02/2015, estarão abertas as inscrições

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS OPTATIVAS II

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS OPTATIVAS II EMENTAS DAS DISCIPLINAS 1 FACUL DADE DE COMPUTAÇÃO E INFORMATICA MODELAGEM DE NEGÓCIOS ( 68) Teóricas Desenvolvimento do conceito e as tipologias de estrutura organizacional. Análise estrutural e requisitos

Leia mais

IN0997 - Redes Neurais

IN0997 - Redes Neurais IN0997 - Redes Neurais Aluizio Fausto Ribeiro Araújo Universidade Federal de Pernambuco Centro de Informática - CIn Departamento de Sistemas da Computação aluizioa@cin.ufpe.br Conteúdo Objetivos Ementa

Leia mais

Os limites da computação algorítmica

Os limites da computação algorítmica Capítulo 12 Os limites da computação algorítmica 12.1. Problemas que não podem ser resolvidos pelas MT. 12.2. Problemas indecidíveis para LRE 12.3. Problema da correspondência de Post 12.4. Problemas indecidíveis

Leia mais

1.1 Ementas e Bibliografias

1.1 Ementas e Bibliografias 1 1.1 s e Bibliografias Período Disciplina 1º Álgebra Linear Retas e planos. Vetores. Sistemas de equações lineares. Matrizes. Álgebra relacional. Autovalores. Ortogonalidade. Espaços vetoriais; Distância

Leia mais

Inteligência Computacional [2COP229]

Inteligência Computacional [2COP229] Inteligência Computacional [2COP229] Mestrado em Ciência da Computação Sylvio Barbon Jr barbon@uel.br (2/24) Tema Aula 1 Introdução ao Reconhecimento de Padrões 1 Introdução 2 Componentes clássicos da

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO - PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS CURRÍCULO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO PERFIL PERFIL 3001 - Válido para os alunos ingressos a partir de 2002.1 Disciplinas Obrigatórias Ciclo Geral Prát IF668 Introdução à Computação 1 2 2 45 MA530 Cálculo para Computação 5 0 5 75 MA531 Álgebra Vetorial

Leia mais

Avaliação de Desempenho em Sistemas de Computação e Comunicação

Avaliação de Desempenho em Sistemas de Computação e Comunicação Avaliação de Desempenho em Sistemas de Computação e Comunicação Universidade Federal do Espírito Santo - UFES Departamento de Informática - DI Laboratório de Pesquisas em Redes Multimidia - LPRM UFES Objetivos

Leia mais

Programa Interunidades de Pós-Graduação em Bioinformática - Universidade de São Paulo

Programa Interunidades de Pós-Graduação em Bioinformática - Universidade de São Paulo *Tópicos e Bibliografia da Prova de Seleção em Bioinformática Área: Biológicas 1 Estrutura e Função de ácidos nucleicos 1.1 Fluxo da Informação genética 1.2 Blocos estruturais do DNA e RNA 1.3 Níveis de

Leia mais

Universidade Federal do ABC Rua Santa Adélia, 166 - Bairro Bangu - Santo André - SP - Brasil CEP 09.210-170 - Telefone/Fax: +55 11 4996-3166

Universidade Federal do ABC Rua Santa Adélia, 166 - Bairro Bangu - Santo André - SP - Brasil CEP 09.210-170 - Telefone/Fax: +55 11 4996-3166 Universidade Federal do ABC Rua Santa Adélia, 166 - Bairro Bangu - Santo André - SP - Brasil CEP 09.210-170 - Telefone/Fax: +55 11 4996-3166 1. CÓDIGO E NOME DA DISCIPLINA BC1508 - ENGENHARIA DE SOFTWARE

Leia mais

Sobre o Professor Dr. Sylvio Barbon Junior

Sobre o Professor Dr. Sylvio Barbon Junior 5COP096 Teoria da Computação Aula 1 Apresentação da Disciplina e Revisão de Conceitos Prof. Dr. Sylvio Barbon Junior 1 Sobre o Professor Dr. Sylvio Barbon Junior 5COP096 Teoria da Computação Formação:

Leia mais

Ficha da Disciplina COMPUTAÇÃO GRÁFICA E INTERFACES. Objectivos. Docente

Ficha da Disciplina COMPUTAÇÃO GRÁFICA E INTERFACES. Objectivos. Docente Ficha da Disciplina COMPUTAÇÃO GRÁFICA E INTERFACES Apresentação da disciplina Ano lectivo 2003/2004 Carlos Carreto Nome: Computação Gráfica e Interfaces Curso: Engenharia Informática Área Científica:

Leia mais

PLANO DE ENSINO. DISCIPLINA: (06241) Algoritmos e Estruturas de Dados. PRÉ-REQUISITOS: Matemática Discreta e Introdução a Programação

PLANO DE ENSINO. DISCIPLINA: (06241) Algoritmos e Estruturas de Dados. PRÉ-REQUISITOS: Matemática Discreta e Introdução a Programação UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n Dois Irmãos 52171-900 Recife-PE Fone: 0xx-81-332060-40 proreitor@preg.ufrpe.br PLANO DE ENSINO

Leia mais

UFV Catálogo de Graduação 2014 109 EMENTÁRIO

UFV Catálogo de Graduação 2014 109 EMENTÁRIO UFV Catálogo de Graduação 2014 109 EMENTÁRIO As disciplinas ministradas pelo Campus Rio Paranaíba são identificadas por um código composto por três letras maiúsculas, ligadas a cada instituto, seguidas

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Mestrado em Matemática - Área de Concentração em Estatística

PLANO DE ENSINO. Mestrado em Matemática - Área de Concentração em Estatística 1. IDENTIFICAÇÃO PLANO DE ENSINO Disciplina: Estatística Multivariada Código: PGMAT568 Pré-Requisito: No. de Créditos: 4 Número de Aulas Teóricas: 60 Práticas: Semestre: 1º Ano: 2015 Turma(s): 01 Professor(a):

Leia mais

Programação de Computadores em C

Programação de Computadores em C Programação de Computadores em C Primeira edição Carlos Camarão Universidade Federal de Minas Gerais Doutor em Ciência da Computação pela Universidade de Manchester, Inglaterra Lucília Figueiredo Universidade

Leia mais

Gestão de Projectos de Software - 1

Gestão de Projectos de Software - 1 Gestão de Projectos de Software Licenciaturas de EI / IG 2012/2013-4º semestre msantos@ispgaya.pt http://paginas.ispgaya.pt/~msantos Gestão de Projectos de Software - 1 Objectivos da Disciplina de Gestão

Leia mais

Ficha da Unidade Curricular (UC)

Ficha da Unidade Curricular (UC) Impressão em: 03-01-2013 16:09:57 Ficha da Unidade Curricular (UC) 1. Identificação Unidade Orgânica : Escola Superior de Tecnologia e Gestão Curso : [IS] Informática para a Saúde Tipo de Curso : UC/Módulo

Leia mais

Erik Joey Hanashiro. Qualificação de Mestrado. Orientação: Prof. Dr. Henrique Mongelli. Área de Concentração: Algoritmos Paralelos

Erik Joey Hanashiro. Qualificação de Mestrado. Orientação: Prof. Dr. Henrique Mongelli. Área de Concentração: Algoritmos Paralelos Título da Publicação Erik Joey Hanashiro Qualificação de Mestrado Orientação: Prof. Dr. Henrique Mongelli Área de Concentração: Algoritmos Paralelos Monografia apresentada como requisito da qualificação

Leia mais

DISCIPLINA: INGLÊS TÉCNICO E INSTRUMENTAL II CARGA HORÁRIA: 33 HORAS PERÍODO: 3º SEMESTRE LETIVO: 2012.2 CRÉDITOS: 02

DISCIPLINA: INGLÊS TÉCNICO E INSTRUMENTAL II CARGA HORÁRIA: 33 HORAS PERÍODO: 3º SEMESTRE LETIVO: 2012.2 CRÉDITOS: 02 DISCIPLINA: INGLÊS TÉCNICO E INSTRUMENTAL II CARGA HORÁRIA: 33 HORAS PERÍODO: 3º SEMESTRE LETIVO: 2012.2 CRÉDITOS: 02 OBJETIVOS Ler e compreender textos de gêneros diversos utilizando as estratégias/técnicas

Leia mais

Sistemas Distribuídos (DCC/UFRJ)

Sistemas Distribuídos (DCC/UFRJ) Sistemas Distribuídos (DCC/UFRJ) Aula 1: 4 de abril de 2016 1 Conceitos básicos sobre sistemas distribuídos 2 Computação distribuída Computação distribuída A computação distribuída envolve o projeto, implementação

Leia mais

PROGRAMA. Curso: Mestrado em Educação e Comunicação Multimédia. diurno. Ciclo: 2º. pós-laboral. Ano: 1º Semestre: 1º

PROGRAMA. Curso: Mestrado em Educação e Comunicação Multimédia. diurno. Ciclo: 2º. pós-laboral. Ano: 1º Semestre: 1º PROGRAMA Ciclo: 2º Curso: Mestrado em Educação e Comunicação Multimédia diurno pós-laboral Ano: 1º Semestre: 1º Unidade Curricular: FUNDAMENTOS DE LÓGICA E ALGORITMOS DE PROGRAMAÇÃO Código: Departamento:

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS 3ª. ETAPA

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS 3ª. ETAPA EMENTAS DAS DISCIPLINAS 3ª. ETAPA 1 TECNOLÓGICA BANCO DE DADOS I ( 34 ) Teóricas Etapa: 3ª 68h/a ( 34 ) Práticas Apresentação dos conceitos fundamentais de bancos de dados. Exploração do modelo entidaderelacionamento

Leia mais

Problema de alocação de salas de aulas: uma abordagem via algoritmos genéticos

Problema de alocação de salas de aulas: uma abordagem via algoritmos genéticos III Encontro de Modelagem Computacional Problema de alocação de salas de aulas: uma abordagem via algoritmos genéticos Marco Aurélio Buono Carone- thecoreh@gmail.com Vinícius Tinti de Paula Oliveira- viniciustinti@gmail.com

Leia mais

EMENTÁRIO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

EMENTÁRIO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1/5 ANEXO II RESOLUÇÃO CONSEPE Nº 31/2005 EMENTÁRIO DO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO I SEMESTRE Algoritmos e Estruturas de Dados I Fundamentos da Computação Fundamentos Matemáticos para a Computação

Leia mais

PROGRAMA DE ENGENHARIA DE SISTEMAS E COMPUTAÇÃO Ementa das disciplinas 2015/1º Versão 6

PROGRAMA DE ENGENHARIA DE SISTEMAS E COMPUTAÇÃO Ementa das disciplinas 2015/1º Versão 6 PROGRAMA DE ENGENHARIA DE SISTEMAS E COMPUTAÇÃO Ementa das disciplinas 2015/1º Versão 6 COS500 Estágio a Docência (Orientação Acadêmica) Somente para Bolsista CAPES COS501 Estágio a Docência I (Orientação

Leia mais

Sistemas Distribuídos

Sistemas Distribuídos Sistemas Distribuídos Carlos Ferraz cagf@cin.ufpe.br Tópicos da Aula Apresentação do curso Introdução Definição de sistemas distribuídos Exemplo Vantagens e desvantagens Convergência digital Desafios Visão

Leia mais

De uma forma ampla, o profissional egresso deverá ser capaz de desempenhar as seguintes funções:

De uma forma ampla, o profissional egresso deverá ser capaz de desempenhar as seguintes funções: PLANO DE ENSINO 1. Identificação Curso: Tecnologia em Desenvolvimento de Software Disciplina: Estrutura de Dados Professor: Msc. Tiago Eugenio de Melo CPF: Regime de Trabalho: 40h CH. Semestral: 100h Siape:

Leia mais

PLANO DE ENSINO. CURSOS: Licenciatura em Computação, Licenciatura em Matemática, Licenciatura. MODALIDADE: Presencial

PLANO DE ENSINO. CURSOS: Licenciatura em Computação, Licenciatura em Matemática, Licenciatura. MODALIDADE: Presencial UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n Dois Irmãos. 52171-900. Recife-PE. Fone: 81 3320.6040 proreitor@preg.ufrpe.br PLANO DE ENSINO

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Bacharelado em Sistemas de Informação FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( X) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS 7ª. ETAPA

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS 7ª. ETAPA EMENTAS DAS DISCIPLINAS 7ª. ETAPA Disciplina: MINERAÇÃO DE DADOS Núcleo Temático: TECNOLOGIA 68 h/a (34 h/a) Teóricas (34 h/a) Práticas Etapa: 7ª Analise do processo de descoberta de conhecimento em bases

Leia mais

Sistemas Multimídia. Ementa do Curso

Sistemas Multimídia. Ementa do Curso Sistemas Multimídia Jauvane C. de Oliveira, Ph.D. http://www.lncc.br/~jauvane Instituto Militar de Engenharia Ementa do Curso Representação de Informação Multimídia Digitalização Mídias Texto, Imagem,

Leia mais

FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA - PIBIC TÍTULO DO PROJETO Mineração de Grafos usando Ontologias COORDENADOR

FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA - PIBIC TÍTULO DO PROJETO Mineração de Grafos usando Ontologias COORDENADOR Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretariado de Estado da Educação e Cultura - SEEC UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE - UERN Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação PROPEG Departamento

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS - CCT

CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS - CCT CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS - CCT Área de Conhecimento Banco de Dados Ementa/Bibliografia Conceitos básicos; Modelos de dados; Aspectos de modelagem de dados; Projeto e Aplicações de Banco de Dados.

Leia mais

Web Semântica e Matching de Ontologias: Uma Visão Geral

Web Semântica e Matching de Ontologias: Uma Visão Geral Web Semântica e Matching de Ontologias: Uma Visão Geral Hélio Rodrigues de Oliveira Departamento de Computação Universidade Federal do Ceará heliorodrigues@lia.ufc.br Bernadette Farias Lóscio Departamento

Leia mais

Acta n.º 1 1. PROVA DE CONHECIMENTOS

Acta n.º 1 1. PROVA DE CONHECIMENTOS Concurso interno com vista ao preenchimento de 1 posto de trabalho na carreira (não revista) de Especialista de Informática, categoria de especialista de informática dos graus 1 ou 2, níveis 1 ou 2, do

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CST SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DISCIPLINA: Algoritmo e Programação I A disciplina aborda o estudo de algoritmos, envolvendo os conceitos fundamentais: variáveis, tipos de dados, constantes,

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. Curso: Informática Modalidade: Bacharelado Turno: Integral.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO. Curso: Informática Modalidade: Bacharelado Turno: Integral. UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO - PERÍODO LETIVO/ANO 2007 ANO DO CURSO 4 o Curso: Informática Modalidade: Bacharelado Turno: Integral Centro: Centro de

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MODELAGEM COMPUTACIONAL E SISTEMAS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MONTES CLAROS PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MODELAGEM COMPUTACIONAL E SISTEMAS EDITAL PARA SELEÇÃO DE ALUNOS ESPECIAIS CANDIDATOS ÀS DISCIPLINAS ISOLADAS NO MESTRADO EM MODELAGEM 2º Semestre de 2015 O presente Edital encontra-se de acordo com o Regimento do Programa de Pós-Graduação

Leia mais

CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO Renovação de Reconhecimento pela Portaria n 123 de 09/07/12 DOU de 10/07/12 PLANO DE CURSO

CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO Renovação de Reconhecimento pela Portaria n 123 de 09/07/12 DOU de 10/07/12 PLANO DE CURSO CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO Renovação de Reconhecimento pela Portaria n 123 de 09/07/12 DOU de 10/07/12 Componente Curricular: Sistemas Concorrentes e Distribuídos Código: ENG - 436 Pré-requisito:

Leia mais

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR Curso Engenharia Informática Ano letivo 2012/2013 Unidade Curricular Sistemas Distribuídos ECTS 6 Regime Obrigatório Ano 3º Semestre 2º sem Horas de trabalho globais Docente (s) Rui Pedro Marques Pereira

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular SISTEMAS DISTRIBUIDOS Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular SISTEMAS DISTRIBUIDOS Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular SISTEMAS DISTRIBUIDOS Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Engenharia Informática 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade

Leia mais

build UNIP Sistemas de Informação Análise Essencial de Sistemas 3 Prof.Marcelo Nogueira A produção de Software é uma atividade build and fix.

build UNIP Sistemas de Informação Análise Essencial de Sistemas 3 Prof.Marcelo Nogueira A produção de Software é uma atividade build and fix. UNIP Sistemas de Informação Análise Essencial de Sistemas Prof.Marcelo Nogueira Análise Essencial de Sistemas 1 Introdução A produção de Software é uma atividade build and fix. Análise Essencial de Sistemas

Leia mais

KDD E MINERAÇÃO DE DADOS:

KDD E MINERAÇÃO DE DADOS: KDD E MINERAÇÃO DE DADOS: Introdução e Motivação Prof. Ronaldo R. Goldschmidt ronaldo@de9.ime.eb.br rribeiro@univercidade.br geocities.yahoo.com.br/ronaldo_goldschmidt Fatos: Avanços em TI e o crescimento

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CAMPUS DE BAURU FACULDADE DE ARQUITETURA, ARTES E COMUNICACAO DE BAURU

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CAMPUS DE BAURU FACULDADE DE ARQUITETURA, ARTES E COMUNICACAO DE BAURU Nível: Histórico: Mestrado/Doutorado Código Capes: DES00012 Docente(s) Responsável(eis): Prof. Dr. JOAO FERNANDO MARAR Situação Ativa Dt. Aprovação 05/12/2013 Dt. Desativação Créditos 8 CH. Total CH. Teórica

Leia mais

Outras Máquinas de Turing

Outras Máquinas de Turing Capítulo 10 Outras Máquinas de Turing 10.1. Pequenas variações da TM padrão 10.2. MT s com dispositivos de armazenamento mais complexos 10.3. MT s não-determinísticas 10.4. A Máquina de Turing Universal

Leia mais

Usando a Meta-Heurística Tabu Search para o Planejamento de Redes Ópticas de Telecomunicações

Usando a Meta-Heurística Tabu Search para o Planejamento de Redes Ópticas de Telecomunicações PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DEPARTAMENTO DE PESQUISA PIBIC - PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (CNPq-UFES) PROCESSO SELETIVO 2004-2005 Usando a Meta-Heurística Tabu Search

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n Dois Irmãos 52171-900 Recife-PE Fone: 0xx-81-332060-40 proreitor@preg.ufrpe.br PLANO DE ENSINO

Leia mais

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1 CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2011.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 ARQUITETURA DE COMPUTADORES... 4 02 FILOSOFIA... 4 03 FUNDAMENTOS MATEMÁTICOS PARA COMPUTAÇÃO...

Leia mais

Ementário das Disciplinas

Ementário das Disciplinas Ementário das Disciplinas As ementas das disciplinas estão agrupadas em semestres para uma melhor visualização da organização da matriz curricular. As referências bibliográficas serão especificadas no

Leia mais

2º Ciclo em: Engenharia Informática Design e Desenvolvimento de Jogos Digitais DI UBI 2014/2015

2º Ciclo em: Engenharia Informática Design e Desenvolvimento de Jogos Digitais DI UBI 2014/2015 ANIMATION & VIRTUAL REALITY 2º Ciclo em: Engenharia Informática Design e Desenvolvimento de Jogos Digitais DI UBI 2014/2015 Contacts! Docente (Teacher): Frutuoso Silva! Gabinete (Office): 3.18 (Bloco VI

Leia mais

JOHNSON, Gerry; SCHOLES, Kevan; WHITTINGTON, Richard.Exploring corporate strategy: text & cases. 8.ed. England: Prentice-Hall, 2008.881 p : il.

JOHNSON, Gerry; SCHOLES, Kevan; WHITTINGTON, Richard.Exploring corporate strategy: text & cases. 8.ed. England: Prentice-Hall, 2008.881 p : il. BSP Especializados BSP - Especializados JOHNSON, Gerry; SCHOLES, Kevan; WHITTINGTON, Richard.Exploring corporate strategy: text & cases. 8.ed. England: Prentice-Hall, 2008.881 p : il. UNIDADE: Morumbi

Leia mais

Ementas das Disciplinas do Bacharelado em Sistemas de Informação da UNIRIO

Ementas das Disciplinas do Bacharelado em Sistemas de Informação da UNIRIO Ementas das Disciplinas do Bacharelado em Sistemas de Informação da UNIRIO 2 de junho de 2010 Sumário Administração de Bancos de Dados.................................. 3 Administração Financeira.......................................

Leia mais

Integração da Informação e do Conhecimento no Contexto da Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos no Brasil

Integração da Informação e do Conhecimento no Contexto da Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos no Brasil Integração da Informação e do Conhecimento no Contexto da Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos no Brasil Ivan Guilherme 1, Jonas Queiroz 1, Caio Marques 2 1 Universidade Estadual Paulista, IGCE, DEMAC, Caixa

Leia mais

SISTEMAS DE APRENDIZADO PARA A IDENTIFICAÇÃO DO NÚMERO DE CAROÇOS DO FRUTO PEQUI LEARNING SYSTEMS FOR IDENTIFICATION OF PEQUI FRUIT SEEDS NUMBER

SISTEMAS DE APRENDIZADO PARA A IDENTIFICAÇÃO DO NÚMERO DE CAROÇOS DO FRUTO PEQUI LEARNING SYSTEMS FOR IDENTIFICATION OF PEQUI FRUIT SEEDS NUMBER SISTEMAS DE APRENDIZADO PARA A IDENTIFICAÇÃO DO NÚMERO DE CAROÇOS DO FRUTO PEQUI Fernando Luiz de Oliveira 1 Thereza Patrícia. P. Padilha 1 Conceição A. Previero 2 Leandro Maciel Almeida 1 RESUMO O processo

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA DIVISÃO DE ASSUNTOS ACADÊMICOS Secretaria Geral de Cursos PROGRAMA DE DISCIPLINA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS CÓDIGO: EXA801 DISCIPLINA: ALGORITMOS E PROGRAMAÇÃO I CARGA HORÁRIA: 60h EMENTA: Classificação

Leia mais

Considerações sobre Conhecimento Incerto e Redes Bayesianas

Considerações sobre Conhecimento Incerto e Redes Bayesianas Considerações sobre Conhecimento Incerto e Redes Bayesianas Felipe S. Gurgel 1, Maiquel de Brito 1 1 Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC Departamento de Automação e Sistemas - DAS UFSC/CTC/DAS

Leia mais

Introdução à Criptografia

Introdução à Criptografia PLANO DAS DISCIPLINAS PROPOSTAS PARA O CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CRIPTOGRAFIA 2010 Introdução à Criptografia Ementa: Conceitos Básicos de Criptografia e segurança em rede: criptografia e segurança em

Leia mais

Otimização Aplicada à Engenharia de Processos

Otimização Aplicada à Engenharia de Processos Otimização Aplicada à Engenharia de Processos Aula 1: Introdução Felipe Campelo http://www.cpdee.ufmg.br/~fcampelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica Belo Horizonte Março de 2013 Antes de

Leia mais

Sistema de Apoio ao Ensino de Modelagem de Software Uma extensão para o editor de programação BlueJ

Sistema de Apoio ao Ensino de Modelagem de Software Uma extensão para o editor de programação BlueJ IV Encontro de Pesquisa PUCSP/TIDD 2011 Sistema de Apoio ao Ensino de Modelagem de Software. Uma extensão para o editor de programação BlueJ Autor: Luciano Gaspar - E-mail: tigaspar@hotmail.com Orientador:

Leia mais

PROGRAMA DE ENGENHARIA DE SISTEMAS E COMPUTAÇÃO Ementas das Disciplinas 2º período de 2008. COS500 Estágio a Docência (Orientação Acadêmica)

PROGRAMA DE ENGENHARIA DE SISTEMAS E COMPUTAÇÃO Ementas das Disciplinas 2º período de 2008. COS500 Estágio a Docência (Orientação Acadêmica) PROGRAMA DE ENGENHARIA DE SISTEMAS E COMPUTAÇÃO Ementas das Disciplinas 2º período de 2008 COS500 Estágio a Docência COS501 Estágio a Docência I COS707 Estudos Dirigidos ao M.Sc. COS708 Pesquisa para Tese

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE BACHARELADO EM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Matriz Curricular vigente a partir de 2012/1 Carga Horária Total

Leia mais

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1 CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 ARQUITETURA DE COMPUTADORES... 4 02 FILOSOFIA... 4 03 FUNDAMENTOS MATEMÁTICOS... 4 04 TEORIA

Leia mais

5COP096 TeoriadaComputação

5COP096 TeoriadaComputação Sylvio 1 Barbon Jr barbon@uel.br 5COP096 TeoriadaComputação Aula 14 Prof. Dr. Sylvio Barbon Junior Sumário - Problemas Exponenciais - Algoritmos Exponenciais usando Tentativa e Erro - Heurísticas para

Leia mais

Código da Disciplina: ENEX00845. Semestre Letivo: 1ºSEM/2015

Código da Disciplina: ENEX00845. Semestre Letivo: 1ºSEM/2015 Unidade Universitária: FACULDADE DE COMPUTAÇÃO E INFORMÁTICA Curso: Sistemas de Informação Disciplina: TÓPICOS EM BANCO DE DADOS Etapa: 06 34 Teóricas, 0 Práticas, 0 EaD ENEX00845 Semestre Letivo: 1ºSEM/2015

Leia mais

Fabrício J. Barth. Apontador http://www.apontador.com.br http://www.apontador.com.br/institucional/ fabricio.barth@lbslocal.com

Fabrício J. Barth. Apontador http://www.apontador.com.br http://www.apontador.com.br/institucional/ fabricio.barth@lbslocal.com Uma Introdução à Mineração de Informações Fabrício J. Barth Apontador http://www.apontador.com.br http://www.apontador.com.br/institucional/ fabricio.barth@lbslocal.com Outubro de 2010 Objetivo Apresentar

Leia mais

Pós-Graduação em Engenharia Elétrica Inteligência Artificial

Pós-Graduação em Engenharia Elétrica Inteligência Artificial Pós-Graduação em Engenharia Elétrica Inteligência Artificial João Marques Salomão Rodrigo Varejão Andreão Inteligência Artificial Definição (Fonte: AAAI ): "the scientific understanding of the mechanisms

Leia mais

Curso de Programação Distribuída e Paralela

Curso de Programação Distribuída e Paralela Curso de Programação Distribuída e Paralela Revisão de Tópicos Cláudio Geyer. Programação distribuída e paralela (C. Geyer) Revisão Tópicos 1 Tópicos e Conceitos Tópicos e Conceitos programação concorrente,

Leia mais

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS EMENTAS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO 60 h 1º Evolução histórica dos computadores. Aspectos de hardware: conceitos básicos de CPU, memórias,

Leia mais

SIAPDI: um sistema de processamento distribuído de imagens medicas com CORBA

SIAPDI: um sistema de processamento distribuído de imagens medicas com CORBA SIAPDI: um sistema de processamento distribuído de imagens medicas com CORBA Euclides de Moraes Barros Junior, M.Sc - UFSC O SIAPDI O desenvolvimento deste trabalho teve como motivação solucionar os problemas

Leia mais

Geração do Portal CPCX - UFMS pelo UNION: Um Estudo de Caso

Geração do Portal CPCX - UFMS pelo UNION: Um Estudo de Caso Geração do Portal CPCX - UFMS pelo UNION: Um Estudo de Caso Lourival dos Santos Pires Júnior, Tony Carlos Bignardi dos Santos, Amaury Antônio de Castro Junior, Carlos Alberto da Silva, Leila Lisiane Rossi

Leia mais

( X ) SEMESTRAL - ( ) ANUAL

( X ) SEMESTRAL - ( ) ANUAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE COMPUTAÇÃO BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO PLANO DE DISCIPLINA DISCIPLINA: Arquitetura de Redes de Computadores ( X ) SEMESTRAL - ( ) ANUAL CÓDIGO:

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Ano: 2015 Semestre Letivo: ( ) Primeiro ( x ) Segundo Total de Créditos (se for o caso): 4 Carga Horária: 60 horas

PLANO DE ENSINO. Ano: 2015 Semestre Letivo: ( ) Primeiro ( x ) Segundo Total de Créditos (se for o caso): 4 Carga Horária: 60 horas UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n Dois Irmãos 52171-900 Recife-PE Fone: 0xx-81-332060-40 proreitor@preg.ufrpe.br PLANO DE ENSINO

Leia mais

Aprendizagem de Máquina

Aprendizagem de Máquina Aprendizagem de Máquina Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto Disciplina: Inteligência Artificial Tópicos 1. Definições 2. Tipos de aprendizagem 3. Paradigmas de aprendizagem 4. Modos de aprendizagem

Leia mais

Uma Linguagem Específica de Domínio com Geração de Código Paralelo para Visualização de Grandes Volumes de Dados

Uma Linguagem Específica de Domínio com Geração de Código Paralelo para Visualização de Grandes Volumes de Dados Uma Linguagem Específica de Domínio com Geração de Código Paralelo para Visualização de Grandes Volumes de Dados Cleverson Ledur, Dalvan Griebler, Luiz Gustavo Fernandes, Isabel Manssour Pontifícia Universidade

Leia mais

8 Bibliografia. ACEAUME, E. et al. On The Formal Specification of Group Membership Services. INRIA, 1995, 15 p. Relatório Técnico TR95-1534.

8 Bibliografia. ACEAUME, E. et al. On The Formal Specification of Group Membership Services. INRIA, 1995, 15 p. Relatório Técnico TR95-1534. Bibliografia 88 8 Bibliografia ACEAUME, E. et al. On The Formal Specification of Group Membership Services. INRIA, 1995, 15 p. Relatório Técnico TR95-1534. AMBRIOLA, V.; TORTORA, G. Advances in Software

Leia mais

Ementas Disciplinas Obrigatórias

Ementas Disciplinas Obrigatórias Ementas Disciplinas Obrigatórias INFORMÁTICA Algoritmos I Resolução de problemas e desenvolvimento de algoritmos: análise do problema, estratégias de solução e representação. Estruturação e modularização.

Leia mais

Application of the Maximum Flow Problem to Sensor Placement on Urban Road Networks for Homeland Security

Application of the Maximum Flow Problem to Sensor Placement on Urban Road Networks for Homeland Security Application of the Maximum Flow Problem to Sensor Placement on Urban Road Networks for Homeland Security Lowell Bruce Anderson, Robert J. Atwell, D. Sean Barnett, and Robert L. Bovey Bruno Rogério - Universidade

Leia mais

Classificação: Determinístico

Classificação: Determinístico Prof. Lorí Viali, Dr. viali@pucrs.br http://www.pucrs.br/famat/viali/ Da mesma forma que sistemas os modelos de simulação podem ser classificados de várias formas. O mais usual é classificar os modelos

Leia mais

Protótipo de um Sistema Móvel para a Extração de. Características em Fragmentos de Imagem de Tecido. Cólico

Protótipo de um Sistema Móvel para a Extração de. Características em Fragmentos de Imagem de Tecido. Cólico Protótipo de um Sistema Móvel para a Extração de Características em Fragmentos de Imagem de Tecido Cólico Application Prototype for Mobile Devices to Features Extraction in Image Fragments Colic Tissue

Leia mais

P R O J E T O D E P E S Q U I S A IDENTIFICAÇÃO

P R O J E T O D E P E S Q U I S A IDENTIFICAÇÃO M I N I S T É R I O D A E D U C A Ç Ã O UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO P ró-reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Universidade Federal de Ouro Preto P R O J E T O D E P E S Q U I S A IDENTIFICAÇÃO Título:

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática MATRIZ CURRICULAR ELETIVAS

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática MATRIZ CURRICULAR ELETIVAS MATRIZ CURRICULAR ELETIVAS 7ª ETAPA GESTÃO EMPRESARIAL: FOCO SISTEMAS CORPORATIVOS Disciplina: ESTRATÉGIAS EM SISTEMAS DE GESTÃO EMPRESARIAL ENEX00614 (34) Teóricas 34 h/a Conceitos básicos de estratégia

Leia mais

Avaliação Sistemas de Recuperação da Informação

Avaliação Sistemas de Recuperação da Informação Avaliação Sistemas de Recuperação da Informação Prof. Rodrigo Tripodi Calumby DEXA / UEFS rtcalumby@ecomp.uefs.br Por que? Ex.: Projeto de Aviões Teste em simuladores e experimentos Construção e teste

Leia mais